Page 1

revista

aliançademisericórdia www.misericordia.com.br

ENTREVISTA DO MÊS

Dunga - Canção Nova

ESPIRITUALIDADE

Santos de Devoção

revista_janeiro.indd 1

Um sinal que expressa

UM CARISMA

JAN/2014 - Nº 139 - ano XIII

FÉ E ATUALIDADE

O Problema das Heresias

ALIANÇA EM AÇÃO

Casa de Formação - IES

13/12/2013 17:56:52


Quem Somos

Caríssimos Leitores

Chegou 2014! Desejamos após este tempo de advento, com

a chegada do Salvador, que suas esperanças e intimidade com Deus possam estar renovadas! Que o Espírito Santo e Maria Santíssima sejam aqueles a te guiar neste novo ano! A Aliança acaba de completar 14 anos e juntos queremos fazer um grande propósito para este ano, priorizar a vida de oração para discernir sempre qual a vontade de Deus. O Especial Aliança vem então nos ajudar tratando do planejamento espiritual e sua importância. A intimidade com Deus acontece também através do conhecimento de nossa Igreja e de sua espiritualidade. Por essa razão ao longo deste ano aprenderemos mais sobre as heresias e a espiritualidade que os santos nos ensinam, em especial aqueles mais próximos da Aliança de Misericórdia. Convidamos todos a conhecer um pouco mais sobre a forma de evangelizar da Aliança, que se divide em sete expressões ligadas as cores do Arco-Íris e a se juntarem a nós nesse grande Sonho de Deus. Desejamos a todos um santo e abençoado 2014! Equipe da Revista

Sumário

Eles São Aliança!

Entrevista do mês

3

Evangelzar para Transformar

4

Sócio da Aliança

6

Panorama

7

Fé e Atualidade

8

Espiritualidade

9

Palavra do Mês

10

Voz da Igreja

12

Especial Aliança

13

Aliança em Ação

14

Aliança em Notícias

16

Aliança em Campanha

18

Mensagem e Oração

19

Eventos

20

NANCI E ROSI Samaritanas São Paulo - SP

ANTONIO FERNADO Missionário no Mundo São Paulo - SP

O

Movimento Eclesial Aliança de Misericórdia é uma Associação Privada de Fiéis, com sede na Arquidiocese de São Paulo, capital. Sua missão é se tornar expressão viva do amor misericordioso que brota do coração de nosso Deus por meio de sua Igreja, para os mais pobres material e espiritualmente. A família Aliança de Misericórdia acolhe e une forças de homens e mulheres, celibatários e casados, leigos e clérigos, que chamados por Deus de várias formas diferentes, tornam-se: “filhos da Misericórdia” a evangelizar “as ovelhas perdidas” (cf. Lc 15, 4-7) e, confiantes na potência do Espírito Santo, realizar todas as Obras de Misericórdia que as próprias forças permitirem. Conscientes da relação inseparável entre o Anúncio e o Testemunho da Caridade (cf. Tg 2,14-19; IJo 3,14-17), a Aliança de Misericórdia comprometese a conjugar harmoniosamente evangelização e caridade, como duas faces de uma só moeda. Chamados a “Evangelizar para Transformar”, desejam que todo evangelizado torne-se um evangelizador, desejando assim, ser ponte entre pobres e ricos, centro e periferia, pequenos e grandes, ação evangelizadora e promoção humana, vida de oração e de ação, porque “ninguém é tão pobre que não tenha algo para dar e nem tão rico que não tenha algo para receber”. Os trabalhos sociais e de evangelização estão direcionados à restauração integral do ser humano, de forma especial os mais sofridos: famílias que moram em favelas, pessoas em situação de rua, presidiários, dependentes químicos, garotas de programa, bem como aqueles que ainda não encontraram em Cristo o verdadeiro sentido de suas vidas.

COLABORE COM A ALIANÇA DE MISERICÓRDIA E AJUDE-NOS A RESGATAR VIDAS! Banco Itaú Ag. 0036 C/c 64921-8

Banco do Brasil Ag. 2815-0 C/c 16013-X

Banco Santander Ag. 3372 C/c 130007013

CONTA DA COMUNICAÇÃO Banco Bradesco Ag. 1416-8 - C/c 40602-3

@iesmisericordia /iesmisericordia

ASSOCIAÇÃO ALIANÇA DE MISERICÓRDIA

Responsáveis: Pe. Antonello Cadeddu / Pe. João Henrique Coordenação: Carlos Nunez Editora: Paula Leme Redatora: Gisele Frauches Diagramação: Viviane Calazans Revisores: Lucimar Portes Fotolito e Impressão: Leograf Gráfica e Editora LTDA. Tiragem: 10.100 exemplares Periodicidade mensal - Endereço: Rua Avanhandava, 520 Bela Vista 01306-000 São Paulo / SP Tel./fax: (11) 3257 8805 E-mail: revista@misericordia.com.br

revista_janeiro.indd 2

www.misericordia.com.br

13/12/2013 17:57:04


DUNGA

Missionário da Comunidade Canção Nova Membro do Movimento Fé, Justiça e Paz Aliança de Misericórdia: A CN promove o PHN, a Aliança o Thalita Kum, a Cristoteca. Quais mudanças você percebe que evangelizações como essas trouxeram para a juventude? Dunga: Nossa juventude viveu duas décadas dedicadas ao batismo no Espírito Santo e à conversão, e agora esta juventude começa a assumir lugares na sociedade, muitos terminam a faculdade e começam uma nova família, estão se transformando em pessoas que fazem a diferença no meio da sociedade e este é o porquê da evangelização: tornar a sociedade melhor. Essas evangelizações são de extrema importância e de efeito concreto na sociedade, tenho certeza de que no momento em que alguém tem a experiência pessoal com Deus, essa pessoa vai ser um bom pai, bom profissional. A importância da nossa evangelização é essa: prepara o jovem, faz com que ele também evangelize e se torne um cidadão que transforma o lugar onde é chamado a viver. Qual o maior desafio em evangelizar jovens? Que conselho você daria às pessoas que realizam este trabalho? A juventude, primeiro, tem que ser orientada onde não é, pois quer tudo pra ontem e acredita que só pode ser feliz sendo cronologicamente jovem. A juventude não imagina que a felicidade real, concreta, venha com 40 ou 60 anos. É interessante o desafio de mostrar que a felicidade é algo que

revista_janeiro.indd 3

a gente conquista. O jovem tem que estudar, trabalhar, ter o primeiro emprego, tem que se encontrar! Ele vai regar e lá na frente vai colher, mas essa matemática para o jovem é muito difícil, então nosso trabalho também tem que levar essa clareza: mostrar que ele está na época de plantio e em seguida vai começar a colher os frutos desta entrega feita a Deus da sua juventude. Hoje ainda é possível levar Jesus para dentro de casa? O que você indica para evangelizar nossos filhos e motivá-los a dizer não ao mundo? É um desafio constante e grande, os filhos têm aquela fase de não escutar, mas observam! Os pais têm que conhecer os amigos do seu filho, os pais desses amigos; a melhor maneira é essa. O pai não pode ter preguiça de levar e trazer o filho de uma festa e de trazer os amigos pra dentro de casa. Ser presença é a melhor forma de evangelizar em casa, é dar o bom testemunho, incentivar e criar momentos para que os filhos queiram ficar em casa. É preciso também entender que aquele momento do filho é de descoberta. Eles precisam ver o pai rezando, a mãe lendo a bíblia, rezando o terço. Filhos que vêem os pais tendo palavra e sendo honestos, recebem valores que vão ficar pro resto da vida. Você considera importante o jovem cristão se engajar também em ques-

tões de política e cidadania? Por quê? A Igreja tem que colaborar cada vez mais pra quebrar o tabu de entrar no assunto de política. Vejo que ainda são assuntos não compreendidos, mas é necessário. Acredito que hoje o jovem tem que ser politizado. Digo que política, futebol e religião não se discute e sim se estuda. Quanto mais quisermos aprender, quanto mais conhecermos os políticos, seus ideais, o que está escrito em seus estatutos, quanto mais participarmos, primeiramente conhecendo a política, sabendo o que a política influencia no nosso dia a dia, o que é uma lei, como é feita uma lei, pra que serve, em que essa lei interfere; quanto mais conversamos sobre isso nos nossos grupos nas nossas rodinhas de amigos, mais poderemos formar opinião. Hoje caminhar com Deus é um desafio diário. Que dica você daria para que os que buscam viver este caminho se mantenham firmes? Com certeza, tudo começa no encontro da pessoa com Deus. Nós, pais, precisamos incentivar os filhos à conversão e assim, vão encontrar o dia da semana que vão se dedicar mais ao grupo de jovens, e com isso vai nascer o dom, o ministério de cada um. Ao descobrir os dons que Deus nos deu, vamos nos dedicar ao trabalho dentro da Igreja, buscar uma carreira, uma caminhada, porque quem encontrou seu ministério, encontrou realmente uma grande felicidade interior.

13/12/2013 17:57:06


UM SINAL QUE EXPRESSA UM CARISMA Há quem diga que quando alguém

encontra uma pessoa especial, irradia cores de sua vida, resplandece a alegria de viver algo novo! Jesus é assim quando se apresenta a alguém: traz luz e cor, ilumina a escuridão, dá brilho ao que antes era opaco e sem expressividade! A missão da Aliança procura refletir os raios da Divina Misericórdia do Senhor. O Espírito direcionou a comunidade a representar esta misericórdia por meio do arco-íris, símbolo da Nova Aliança de Deus. “O meu arco tenho posto nas nuvens; este será o sinal da aliança entre mim e a terra.” (cf. Gn 9, 8-17). A Palavra nos fala também: “Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo, diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo, diversidade de modos de ação, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos. Cada um recebe o dom de manifestar o Espírito para a utilidade de todos” (1Cor 12,4-7).

Servos revista_janeiro.indd 4

Assim como a luz se decompõe nas diversificadas “cores” do arco-íris, assim o amor de Deus reluz nas diferentes obras de Misericórdia que a Aliança é chamada a realizar, pela diversidade dos carismas com que o Espírito Santo capacita. Em cada detalhe deste “Arco-Íris” da Divina Misericórdia a Aliança busca ser reflexo do amor de Deus e cada ação é simbolizada por uma cor. São sete grupos (assim como as cores do arco-íris) com carismas específicos que têm em comum o intuito de levar a misericórdia por meio de ações concretas, buscando transfigurar histórias tristes e sem Deus em paisagens coloridas e belas de se contemplar.

A criatividade do amor em nosso carisma se expressa nas várias modalidades da nossa entrega e do nosso anúncio. Conheça cada uma delas: Servos da Misericórdia Realizam a missão diretamente com os pobres, sempre em contato direto com os marginalizados, excluídos e abandonados.

Cada membro da obra pode atuar onde mais se identifica, em comunhão e direcionados pela vontade de Deus. Em todos os lugares que a Aliança de Misericórdia estiver presente sempre haverá uma ou mais expressões deste Arco-Íris em seus atos e ações missionárias.

Artista Adoradores Pastores

Anunciad

13/12/2013 17:57:12


Artistas da Misericórdia Se comprometem a evangelizar através da arte e procuram revelar ao mundo a beleza, harmonia e ternura do Coração de Deus.

Adoradores da Divina Misericórdia São intercessores, ficam aos pés da Eucaristia intercedendo pela Aliança e por toda humanidade.

Pastores da Divina Misericórdia Clérigos e outros líderes cristãos que levam a Misericórdia de Deus em suas ações evangelizadoras, com atenção privilegiada às ovelhas desgarradas.

Anunciadores da Misericórdia

Vítimas da Misericórdia Oferecem o próprio sofrimento em Cristo como holocausto de amor para a salvação de todos (cf. IPd2,24).

Construtores de Paz Consagram o compromisso no campo sócio-político-cultural para a edificação do reino de justiça, fraternidade e paz.

Saem para anunciar a Boa Nova aos pobres de Espírito de todas as formas criativas que o Espírito Santo os inspirar.

Anunciadores Vítimas

revista_janeiro.indd 5

Construtores de Paz

Evangelizar Para Transformar

5

13/12/2013 17:57:22


Prezado Sócio da Misericórdia, manifestamos nossos agradecimentos a você que

além de sua doação mensal contribuiu também com o boleto azul nesta campanha de Natal. Graças a esta ação que você participou, proporcionamos aos nossos filhos acolhidos um Natal digno, repleto de esperança e sinal concreto da Providência Divina. Todos nossos sócios serão lembrados em nossas orações para que a graça de Deus continue em suas vidas!

TESTEMUNHO “O meu primeiro elo com a Aliança de Misericórdia foi numa missa do Pe. Antonello há quase 14 anos Eu passava pelo momento mais difícil da minha vida. Senti uma força espiritual muito grande quando o Santíssimo me tocou. Enfrentei o problema com coragem e muito sofrimento. Hoje entendo que aquele era o primeiro sinal de Deus para uma mudança radical em toda a minha estrutura. Há dois anos, minha irmã Maria Virgínia, me levou à missa do Pe. João Henrique na Casa Naim. Saí em prantos, pois eu precisava fazer algo por aquelas crianças. Mas ainda não me sentia preparada. Fui para a Inglaterra por seis meses e até lá a imagem de três irmãs pequenas encontradas na rua e abrigadas na Naim me perseguia, mas sempre fui incrédula sobre entidades sociais. Em junho fui a um retiro no Botuquara e resolvi atender ao chamado de ajudar. A passos miúdos tento trazer mais pessoas para esta família de amor e esperança. Agradeço a Deus e aos irmãos da Aliança, pois esta ligação ilumina os meus dias. Voltei à minha área de atuação, sou mais serena e protegida pelo manto de Maria. Descobri que quando se dá um passo em direção ao outro, estamos caminhando com Deus!” Ana Maria de Sousa

RESULTADO DO SORTEIO DA CAMPANHA “NATAL AZUL PARA TODOS”

AJUDE-NOS!

SUA CONTRIBUIÇÃO FAZ A DIFERENÇA

TORNE-SE SÓCIO DA MISERICÓDIA! R$ 20,00

1º lugar: Notebook Regina Fany Ganyoko

A partir de mensais você recebe em sua casa a revista ALIANÇA DE MISERICÓRDIA e irá ajudar a manter nossas casas de acolhida, creches e muito mais.

2º lugar: TV 32’ Carlos Henrique Camilo

Para cadastrar-se: Central de Relacionamento Telefone (11) 3257-8805 cadastro@misericordia.com.br www.misericordia.com.br/socio

3º lugar: Tablet Gláucia Souza de Andrade

UNA-SE A NÓS NESTA MISSÃO DE * O sorteio foi gravado e está disponível em TRANSFORMAR vidas! nosso site www.misericordia.com.br/socio

Faça sua contribuição depositando em nossas contas: Banco Itaú Ag. 0036 C/c 64921-8

revista_janeiro.indd 6

Banco do Brasil Ag. 2815-0 C/c 16013-X

Banco Santander Ag. 3372 C/c 130007013

Banco Bradesco Ag 3137-2 C/c 40596-5

13/12/2013 17:57:29


JORNADA MUNDIAL DOS MIGRANTES E REFUGIADOS N

este mês está sendo realizada a Centésima Jornada Mundial dos Migrantes e Refugiados. É um encontro para analisar os desafios relacionados às migrações e procurar soluções. O tema deste ano foi divulgado em Dezembro de 2013 pelo Papa Francisco: “Migrantes e refugiados: em direção a um futuro melhor”. A intenção é convidar todos a promover a “cultura do encontro”, por meio da compreensão, acolhimento e cooperação internacional. A mensagem do Santo Padre para o dia Mundial do Migrante e Refugiado enfatizou que estas pessoas não são “peões no tabuleiro de xadrez da humanidade. Trata-se de crianças, mulheres e homens que deixam ou são forçados a abandonar suas casas por vários motivos.” A Igreja busca entender as causas da migração e engajar o mundo contra a marginalização e discriminação do ser humano, enfatizando seu valor, para cada um possa ter condições dignas de vida.

PAPA ESCOLHE TEMAS DAS TRÊS PRÓXIMAS JMJ O

Papa Francisco divulgou três temas que vão servir de preparação espiritual para a Jornada Mundial da Juventude na Cracóvia, na Polônia. O próximo encontro entre o Papa e os jovens será realizado daqui a três anos e até este período os temas divulgados poderão ser meditados para a Jornada. São três trechos tirados do Evangelho e são consideradas como “Bem aventuranças”. No Rio de Janeiro, Francisco pediu aos jovens que orassem sobre estas passagens, para que elas se tornassem base de um projeto de vida. As meditações também são denominadas “Jornadas Mundiais”, pois para cada ano, há um tema. Os temas de 2014, 2015 e 2016, respectivamente são: “Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu” (Mt 5,3), “Felizes os puros de coração, porque verão a Deus” (Mt 5,8), “Felizes os misericordiosos, porque encontrarão misericórdia” (Mt 5,7).

EUA FECHA EMBAIXADA NA SANTA SÉ

Os Estados Unidos fecharam a embaixada no Vaticano e transferiram o escri-

tório a um anexo da Embaixada da Itália. O Departamento de Estado dos EUA disse à imprensa local que a decisão foi por motivos econômicos, o que irá gerar redução de 1,4 milhões de dólares ao ano. Porém, o ex-embaixador dos EUA na Santa Sé, James Nicholson, afirmou que a medida de Barack Obama é uma manifestação da antipatia deste governo pelos católicos e o Vaticano. Nicholson representou os EUA na Santa Sé entre 2001 e 2005 e advertiu que a embaixada era estrategicamente posicionada e que “os Estados Unidos estão mostrando falta de apreciação pela importância do Vaticano como parceiro diplomático”. O site Catholic Vote acredita que a medida é porque os “grupos anti-família odeiam o Vaticano”, que é promotor da vida humana e da família tradicional. A Igreja se opôs ao movimento pró-aborto da Cia abortista Planned Parenthood, que apoiou a reeleição de Barack Obama em 2012. Fonte: www.acidigital.com

revista_janeiro.indd 7

13/12/2013 17:57:43


O problema das heresias Prof. Dr. Joel Gracioso feeatualidade@misericordia.com.br

Vivemos em uma época bastante

delicada. Muitos cristãos perderam o amor pela verdade caindo nas malhas do relativismo, corrente filosófica que entende que não há uma verdade universal. Cada época, cada cultura, cada pessoa teria sua forma de ver o mundo e, portanto a sua verdade.

revista_janeiro.indd 8

Todavia, não é apenas o relativismo, denunciado tanto pelos Papas João Paulo II e Bento XVI, que nos atinge. Presenciamos um espírito de desobediência e infidelidade muito forte em alguns ambientes eclesiásticos. Muitos católicos discordam abertamente do Magistério da Igreja até naqueles pontos que já foram definidos dogmaticamente. Neste contexto, antigas heresias, que já foram condenadas pela Igreja, resurgem com uma força intensa no seio da barca de Pedro, causando uma confusão enorme na consciência dos fiéis. Quantos questionam se Jesus de fato é Deus e é o único Salvador. Interpela-se a Virgindade perpétua de Maria. Duvida-se da presença real do Senhor na Eucaristia e da Santa Missa como atualização do sacrifício do calvário. Relativizam-se as Escrituras por meio de uma leitura reducionista e racionalista. Satanás virou um mito ou apenas uma questão psicológica. Questiona-se a eficácia e a necessidade dos sacramentos. A Tradição tornou-se algo ultrapassado, mero museu. Para que estudar os Padres da Igreja? Fora toda crítica a Moral Católica considerada retrógrada e fora da realidade. Quantos defendem o aborto, a eutanásia, o sexo livre, o homossexualismo, etc. Em várias passagens do Novo Testamento somos alertados sobre falsas doutrinas. Os apóstolos continuamente tinham a preocupação de

transmitirem fielmente a mensagem do Senhor Jesus. São Paulo na Carta aos Gálatas 1,6-8, solicita que seja considerado anátema qualquer um que apresentar um Evangelho diferente daquele que foi anunciado pelos apóstolos. Enfim, no mundo atual é nítida a perseguição ao pensamento cristão. Além disso, muitas vezes por meio dos meios de comunicação são transmitidas várias informações, às vezes tendenciosas e parciais, sobre a fé cristã. Aqueles cristãos que não possuem uma formação muito sólida ficam confusos e acabam ou se afastando da Igreja, ou até permanecem, mas com o intuito de fazer uma Igreja totalmente nova, moderna. Devido a essa realidade entendemos que se faz necessário esclarecer nossos irmãos sobre o que vem a ser uma heresia, um cisma, uma apostasia, uma blasfêmia, um sacrilégio. Assim como, analisar as diversas heresias antigas, mas sempre tão vivas, tais como: o ebionismo, o docetismo, o gnosticismo, o arianismo, o apolinarismo, o macedonianismo, o montanismo, o adocionismo, o modalismo, o monofisismo, o iconoclasmo. E também quais os Padres da Igreja que combateram essas correntes de pensamento. A partir, portanto, do mês de fevereiro, convido você leitor a fazer essa viagem comigo na História do Cristianismo. Todos os meses analisaremos uma ou duas heresias. Que nesse início de Ano o Senhor renove em nós o amor pela Verdade.

13/12/2013 17:57:54


OS SANTOS DE DEVOÇÃO Pe. Pedro Mariano (Aliança de Misericórdia)

Todos os seres humanos são chamados à

santidade que consiste em vivermos como filhos de Deus; “semelhantes” a Ele, segundo o qual fomos criados. Portanto, esta é nossa primeira vocação: a santidade. Este é o desejo de Deus para cada um de nós: que nos tornemos santos. A vida de santidade nasce de uma generosa resposta ao Deus que nos chama a unirmo-nos a Ele e é construída sob dois grandes pilares: a humildade e a obediência. A vida dos santos é profundamente caracterizada pela vivência constante da comunhão com Deus e da sintonia íntima com Sua vontade. Aprendemos deles que o Evangelho deve ser vivido com radicalidade, de forma simples. Pois, Deus não quer exigir de nós grandes obras, mas deseja apenas a nossa entrega e gratidão. Ele não necessita das obras, mas apenas do nosso amor. Compreende-se, então, que é o amor que vale, é o amor que permanece, é o amor colocado nas pequenas coisas da vida, que geram vidas e produzem verdadeiros santos para os nossos tempos. “A santidade não é um luxo, mas um simples dever para ti e para mim”, afirmava a Beata Madre Tereza de Calcutá que incansavelmente entregou sua vida a Jesus em favor dos pobres e marginalizados. O Papa João Paulo II nos dizia que o “santo não é aquele que não erra, mas aquele que, ao errar, estende a mão à Misericórdia divina e se ergue”. A fé na comunhão dos santos nasce da afirmação de que a Igreja é santa. Pois, como ensina o CIC nº946, “a comunhão dos santos é precisamente a Igreja”. Nela entramos em co-

revista_janeiro.indd 9

munhão com os bens espirituais conquistados e comunicados por Cristo na efusão de seu Espírito Santificador e com os seus membros, homens e mulheres, que refulgem cada um no seu estado, a santidade participada de Deus. O Catecismo da nossa Igreja nos ensina que a comunhão dos santos é “a comunhão entre as pessoas santas” e o termo “santo”, refere-se àqueles que acreditam no Senhor Jesus e estão incorporados a Ele na Igreja mediante o Batismo. A Bíblia refere-se a vida dos primeiros cristãos como à comunidade dos “santos” (cf. At 9, 32; Rm 8, 27; ICor 6, 1). Celebrando a memória litúrgica de “Todos os Santos” em 2013, o Papa Francisco afirmou que a comunhão dos santos “trata-se de uma verdade entre as mais consoladoras da nossa fé” e sublinhou dizendo que “não estamos sozinhos, mas existe uma comunhão de vida entre todos aqueles que pertencem a Cristo”. Ao longo deste ano nosso profundo desejo é de trabalharmos, na parte de Espiritualidade, um pouco sobre a vida de alguns santos muito especiais para nós, aprofundando um pouco mais no que eles ensinam à nossa família Aliança de Misericórdia e também às nossas obras. Gostaria de finalizar esta reflexão sobre a comunhão dos santos com as palavras do nosso Papa Emérito Bento XVI: “O que Deus mais deseja para cada um de vós é que vos torneis santos. Ele vos ama mais do que podeis imaginar e deseja o melhor do melhor para vós. E para vós, o melhor que existe é crescer em santidade.”

13/12/2013 17:57:55


“Eis que faço novas todas as coisas(...). Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim; e a quem tem sede eu darei gratuitamente da fonte da água viva!” (Ap. 21,5-6) A todos queremos desejar um Feliz 2014!

F

eliz ano novo, na novidade de Cristo Nosso Senhor, que com o seu nascimento doou um novo rumo ao tempo, marcando um novo começo na história deste mundo! Muitos, nestes dias, se cumprimentam com esta saudação: “Ano Novo, vida nova!” É um voto bonito, que também fazemos nosso, para cada um de vocês: amigos, benfeitores, membros, familiares, irmãos desta pequena e linda família Aliança de Misericórdia. De fato existe, no coração de todo homem, um desejo inextinguível de novidade, a busca incansável de uma eterna juventude, a necessidade constante de renovação, a continua procura de coisas novas. A cultura do consumismo e do desperdício tenta desviar e prostituir esta experiência íntima do coração do homem para os interesses do mercado. A “idolatria do dinheiro”, como fala o Papa Francisco, leva a humanidade a crer que pode “comprar” o “novo” que busca, e que a matéria que passa não pode proporcionar.

Neste ano queremos mergulhar neste rio de água viva, que renova todas as coisas. Será para toda Obra a ano do Espírito Santo! A promessa do Senhor é certa. Sua Palavra é verdadeira e criadora, ela realiza o que fala, ela é: “DABAR” (do hebraico, palavra cumpridora: “diz e faz”)! Ele dá o Espírito sem medida, o Espírito que nos torna homens e mulheres novos! Basta um momento para nascer de novo e todos nós, como Nicodemos, precisamos “entrar uma segunda vez no seio da mãe e renascer” (cf. Jo 3,4b). A única condição é ter sede!... “Se alguém tem sede, venha a mim e beba, aquele que crê em mim! (...). De seu seio jorrarão rios de água viva. Ele falava do Espírito que deviam receber aqueles que tinham crido nele” (Jo 7,37-39). Seja este o ano da sede.... uma sede louca de mais e mais Espírito Santo.

Assim, cada vez mais aparecem novas patologias compulsivas que levam as pessoas a comprar obsessivamente tudo o que é lançado no mercado e a fugir, exasperadamente, do inevitável envelhecimento, gastando fortunas em cirurgias e produtos estéticos. Só existe uma fonte que pode saciar o coração do homem Jesus:

“Eis que faço novas todas as coisas (...). Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim; e a quem tem sede eu darei gratuitamente da fonte da água viva!” (Ap. 21,5-6).

revista_janeiro.indd 10

13/12/2013 17:57:58


Nestes dias acolhemos uma jovem de 18 anos que vivia na rua, vítima do crack, destruída, magérrima. Entrando na nossa casa exultou literalmente de alegria e disse: “Será que eu morri? Onde estou? Estou no paraíso? Ao entrar aqui eu me senti nova, eu percebo que algo mudou aqui dentro, eu não preciso mais de droga, eu me sinto uma pessoa nova, como vocês... o que acontece? Mudou tudo, o meu coração é novo!”. Quantas vezes experimentamos este milagre no Thalita Kum, no Caná, na evangelização! Quantas vidas renovadas, transformadas, pela glória de Deus! Todas as nossas fraternidades, grupos, células, têm que se tornar seio maternal no qual podemos renascer.

“Eis que faço novas todas as coisas (...). Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim; e a quem tem sede eu darei gratuitamente da fonte da água viva!” (Ap. 21,5-6). Não é por acaso que no ano passado procuramos viver à “escola de Maria”. De fato ela, nossa Mãe e Fundadora, que amamos chamar com o título de Imaculada do Espírito Santo, é a primeira “carismática” batizada no Espírito Santo e fogo. “O Espírito Santo virá sobre ti” (Lc 1,35), nela se realiza, por primeiro, o que acontecerá no Pentecostes através da intercessão dela: “Todos estes, unânimes, perseveraram na oração, com algumas mulheres, entre as quais Maria, mãe de Jesus...” (At 1,14) Precisamos permanecer com Maria, em oração, unânimes, para transformar todas as nossas fraternidades em cenáculos de amor. Precisamos “entrar no seu seio”, no seu coração Imaculado, cheio de graça, para “nascer de novo”! Por isso, ela estava ainda aos pés da Cruz na hora do parto da nova Humanidade, recebendo-nos como filhos para “reproduzir” Jesus em nós. Ele, o verdadeiro e único “homem novo” que quer viver em nós. Não é por acaso que, segundo São João, o “Pentecostes” acontece na Cruz, quan-

do Jesus, após ter-nos dado Maria como mãe, “inclinando a cabeça, entregou o Espírito” (Jo 19,30b). É aos pés da Cruz que somos renovados e nos tornamos “fecundos”, permanecendo como Maria, de pé, na dor do parto, das provações da vida e na alegria da entrega do amor que, logo, se alegra pela vida que nasce. Não esqueçamos que as almas custam sofrimento e se geram com sacrifício. Aqui estão três atitudes que abrem nosso coração, neste novo ano, para uma nova e maravilhosa experiência do Poder do Espírito Santo: 1. ter sede, desejar mais e mais Espírito Santo; 2. perseverar com Maria, unânimes na oração; 3. permanecer unidos, com Maria, aos pés da Cruz, saboreando em cada provação e sofrimento, a alegria do parto, do nascimento de novos filhos e filhas da Divina Misericórdia.

“Eis que faço novas todas as coisas (...). Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim; e a quem tem sede eu darei gratuitamente da fonte da água viva!” (Ap 21,5-6). Ano novo, vida nova! Evangelizamos, então, com renovado fervor e ousadia no Espírito Santo, para que muitos possam experimentar o mesmo que a Laryssa, que no Thalita Kum, no repouso do Espírito Santo, escutou uma voz que a convidava a não ter medo de entregar-se ao Senhor e dizer sim... Logo depois, em outro momento, escutou claramente estas palavras: “Filha, agora vá e siga meu chamado, siga o meu caminho e pregue a minha Palavra para aqueles que não a conhecem ainda... leve o meu Amor para aqueles que ainda não puderam sentir-se amados por mim!”. Este é nosso desejo mais profundo para todos e o desejo do Coração Misericordioso de nosso Deus: que haja um Pentecostes de Misericórdia no mundo!

Pe. João Henrique

revista_janeiro.indd 11

13/12/2013 17:57:59


FRATERNIDADE, FUNDAMENTO E CAMINHO PARA A PAZ Nesta

minha primeira Mensagem para o Dia Mundial da Paz, desejo formular a todos, votos duma vida repleta de alegria e esperança. No coração de cada homem e mulher habita o anseio duma vida plena que contém uma aspiração irreprimível de fraternidade, impelindo à comunhão com os outros, em quem não encontramos inimigos ou concorrentes, mas irmãos que devemos acolher e abraçar. A fraternidade é uma dimensão essencial do homem, sendo ele um ser relacional. A consciência viva desta dimensão relacional leva-nos a ver e tratar cada pessoa como uma verdadeira irmã e um verdadeiro irmão; sem tal consciência, torna-se impossível a construção de uma sociedade justa, de uma paz firme e duradoura. Em particular, a fraternidade humana foi regenerada em e por Jesus Cristo, com a sua morte e ressurreição. A cruz é o lugar definitivo de fundação da fraternidade que os homens, por si sós, não são capazes de gerar. Jesus Cristo, que assumiu a natureza humana para redimi-la, amando o Pai até à morte e morte de cruz (cf. Fl 2, 8), por meio da sua ressurreição constitui-nos como humanidade nova, em plena comunhão com a vontade de Deus, com o seu projeto, que inclui a realização plena da vocação à fraternidade. Quem aceita a vida de Cristo e vive n’Ele, reconhece Deus como Pai e a Ele Se entrega totalmente, amando-O acima de todas as coisas. Na Caritas in veritate, o meu Predecessor João Paulo II lembrava ao mundo que uma causa importante da pobreza é a falta de fraternidade entre os povos e entre os homens. Em muitas sociedades, sentimos uma profunda pobreza relacional, carência de sólidas relações familiares e comunitárias, crescendo diferentes tipos de carências, marginalização, so-

revista_janeiro.indd 12

lidão e de várias formas de dependência patológica. Há uma forma de promover a fraternidade – e, assim, vencer a pobreza – que deve estar na base de todas as outras. É o desapego vivido por quem escolhe estilos de vida sóbrios e essenciais, partilhando suas riquezas. É o caso não só das pessoas consagradas que professam voto de pobreza, mas também de famílias e cidadãos responsáveis que acreditam que a relação fraterna com o próximo constitua o bem mais precioso. É preciso uma conversão do coração que permita a cada um reconhecer no outro um irmão do qual cuidar e com o qual trabalhar para, juntos, construírem uma vida em plenitude para todos. A ambição não deve ser confundida com prevaricação; é necessário competir na mútua estima (cf. Rm 12, 10). Mesmo nas disputas, aspecto inevitável da vida, é preciso recordar-se sempre de que somos irmãos; por isso, é necessário educar-se para não considerar o próximo como um inimigo a eliminar. Penso no drama dilacerante da droga com a qual se lucra desafiando leis morais e civis, na devastação dos recursos naturais e na poluição em curso, na tragédia da exploração do trabalho; no abomínio do tráfico de seres humanos, nos crimes e abusos contra menores. A este respeito escreveu João XXIII: “Uma convivência baseada unicamente em relações de força nada tem de humano: nela vêem as pessoas coarctada a própria liberdade, quando,

pelo contrário, deveriam ser postas em condição tal que se sentissem estimuladas a procurar o próprio desenvolvimento e aperfeiçoamento”. (cf. Ez 18, 23). Nós, cristãos, acreditamos que, na Igreja, somos membros uns dos outros e todos mutuamente necessários, porque a cada um de nós foi dada uma graça, segundo a medida do dom de Cristo, para utilidade comum (cf. Ef 4, 7.25; 1 Cor12, 7). Cristo abraça todo o ser humano e deseja que ninguém se perca. “Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por Ele” (Jo 3, 17). Fá-lo sem oprimir, sem forçar ninguém a abrir-Lhe as portas do coração e da mente. Que Maria, a Mãe de Jesus, nos ajude a compreender e a viver todos os dias a fraternidade que jorra do coração do seu Filho, para levar a paz a todo o homem que vive nesta nossa amada terra.

Vaticano, 8 de Dezembro de 2013.

13/12/2013 17:58:06


Pe. Evandro de Jesus Eucaristia

Planejamento Espiritual Quando chegamos ao fim de ano cos-

tumamos “fazer planos” para o ano seguinte, muitos pensam: “vou comprar um carro”, “fazer uma faculdade”, “emagrecer”, “conseguir uma namorada”, etc. É muito bom planejar, mas para nós cristãos é importante também fazer o nosso “Planejamento Espiritual”. “Bendize a Deus em todo o tempo, e pede-lhe que dirija os teus passos, de modo que os teus planos estejam sempre de acordo com a sua vontade”. (Tb 4, 20). O primeiro passo para a elaboração do planejamento espiritual é refletir e elencar pontos positivos e negativos vividos no ano anterior para definir os passos a serem dados, por exemplo: Como está minha vida de oração? Quanto tempo tenho dado para Deus? O que aprendi de novo sobre minha fé? Quantos retiros fiz? Quais são minhas fraquezas? O que posso melhorar? É a partir desta profunda e sincera auto-avaliação que se poderá traçar um caminho para o novo ano. Nossa vida é marcada por um ritmo natural, o planejamento espiritual deve contemplar este ritmo a partir dos principais ciclos: o dia, a semana, o mês e o ano. 1. Ritmo Cotidiano (diário): LEctio Divina – no ritmo cotidiano a melhor ferramenta é a Lectio Divina, conhecida com “Leitura Orante” da Palavra de Deus no princípio de cada dia. É a leitura, a meditação, a oração e a contemplação da Palavra de Deus (os 4 passos da Lectio Divina) que devem abrir o nosso dia a fim de receber de Deus a luz

Ritmos

Missionário da Aliança de Misericórdia Barbalha - Ceará

e a força necessárias para que se possa caminhar com a vontade de Deus, pois “Há muitos planos no coração do homem, mas é a vontade do Senhor que se realiza” (Pr 19, 21). Meditar a Palavra de Deus e deixar-se conduzir por ela é colocar a vida nas mãos Dele para que Ele cuide. 2. Ritmo Semanal: Liturgia Dominical – no ritmo semanal, para nós Cristãos, o Domingo é o ápice e a fonte de todos os dias da semana. O domingo é o “Dia do Senhor”, é o “dia do sol” (Sunday, em inglês), chamado assim por Santo Irineu pois, é o dia da ressurreição, é a nossa “Páscoa Semanal”. Assim, como pela Lectio Divina, nós damos a Deus as primícias do nosso dia, com o compromisso amoroso da Santa Missa aos domingos, colocamos Deus em primeiro lugar. Se bem vivido, o domingo se torna uma espécie de retiro semanal. Neste dia, pode-se também dedicar um tempo à adoração ao Santíssimo Sacramento, ficar com a família ou viver a convivência fraterna. 3. Ritmo Mensal: Retiro espiritual e Confissão – no ritmo mensal convém escolher uma Palavra para meditar e viver durante o mês, isso o levará a viver com mais intensidade o ritmo cotidiano e o semanal da Palavra. Fazer um retiro de espiritualidade pode contribuir para marcar bem este ritmo. Na Aliança de Misericórdia, normalmente no primeiro domingo de cada mês nos encontramos para um dia de retiro e neste dia meditamos a Palavra do mês que

Atividade Central

Cotidiano Lectio Divina diária

será vivida por todo o Movimento. A Bíblia nos permite viver o autoconhecimento, pois “A Palavra de Deus é o espelho do cristão” (S. Clemente de Alexandria). Quanto mais perto da Luz da Palavra, tanto mais perceberemos nossas misérias e isso nos levará a procurar a reconciliação por meio da Confissão Sacramental. 4. Ritmo Anual: Ano Litúrgico – quando, no ritmo cotidiano e semanal, o cristão se dispõe a acompanhar e viver com intensidade a Palavra por meio da Liturgia, no arco de um ano o cristão pode conhecer profundamente o Mistério de Cristo fazendo assim do nosso ano um “ano litúrgico”. Para isso, é aconselhável escolher uma “Palavra do Ano” para vivê-la. Esta pode ser um versículo bíblico, um trecho ou parábola do Evangelho como instrumento de crescimento espiritual. Algumas iniciativas também são enriquecedoras, como retiros de silêncio, Exercícios Espirituais Inacianos, peregrinações a santuários marianos, a vivência da Quaresma e do Advento, retiros de cura interior e de libertação, devoções como à Virgem Maria (no mês de maio), a Quarentena de São Miguel Arcanjo, etc. Abaixo segue uma tabela com o resumo do que dissemos até aqui. Que Deus nos ajude neste caminho. Fonte: CENCINI, Amedeo. A vida ao ritmo da Palavra: Como deixar-se plasmar pela Palavra. 3ª ed. São Paulo: Paulinas, 2010.

Finalidade Palavra no início e fim, no coração de cada dia

Semanal

Palavra do Domingo

Amar e viver a Palavra

Mensal

Retiro Espiritual e Confissão

Deixar-se julgar e reconciliar-se com a Palavra

Anual

Ano Litúrgico, Exercícios Espirituais

Celebrar a Palavra e viver os mistérios de Cristo

revista_janeiro.indd 13

13/12/2013 17:58:09


Casa DE FORMAÇÃO IES Há um ditado que diz: “Só se ama o

que se conhece”. É por isso que quem conhece a história da Aliança de Misericórdia sabe a importância que a Casa IES, conhecida também como “Botuquara”, por ser o nome do local onde se encontra, tem para esta obra. É a “casa mãe” da comunidade, local de formação, por onde passaram e passam todos os missionários da Aliança. Ao longo dos anos milhares de pessoas passaram por esta casa, palco para a transformação da vida de muitos, frente ao encontro com Jesus e com nossa mãe fundadora, Maria

revista_janeiro.indd 14

Imaculada do Espírito Santo (IES). O terreno no Botuquara é um dos primeiros reflexos da providência de Deus na Comunidade. O dinheiro para a aquisição do sítio veio de longe, da Europa, por meio da doação generosa de duas italianas. Tamanha generosidade foi uma surpresa tremenda: “Quase caímos de costas! Na época, estávamos procurando, sem dinheiro, um terreno e de repente uma oferta tão generosa chegava como confirmação do céu!”, enfatizaram os Padres João Henrique e Antonello (trecho do livro “Um sonho de Deus”).

Neste momento a Casa IES tem que passar por uma reestruturação. Há cerca de dois anos a Aliança vinha lutando contra a determinação do governo de se apropriar de parte deste terreno, com aproximadamente 18 mil metros quadrados, juntamente com tantas outras casas na região, para a construção do Rodoanel Norte, porém, sem êxito. É preciso cuidar da nossa Casa Mãe. Lá vivem cerca de 150 pessoas, entre missionários, voluntários e alguns acolhidos. É lá também onde se costuma realizar boa parte dos en-

13/12/2013 17:58:15


IMACULADA DO ESPÍRITO SANTO necessário acelerar a construção de novas instalações. Outra grande perda é o Rincão Nossa Senhora de Guadalupe, onde eram realizados retiros que comportavam grande número de pessoas. Outro galpão terá de ser construído. Um ponto importante é a questão da segurança, pois antes era possível chegar da avenida até as casas do sítio por uma trilha iluminada dentro do terreno. Agora o acesso é somente pela rua até o portão de entrada, e é uma rua pouco iluminada e deserta,

precisamos da sua doação! Precisamos de: • material de construção; • mão de obra; • alimentos;

contros da Comunidade. Há inúmeras adequações e mudanças a serem feitas, por conta das obras do Rodoanel. Os missionários estão arregaçando as mangas, mas precisamos de muita ajuda. Foi preciso derrubar a chamada “Casa Verde”, local que foi a primeira Casa de Acolhida da Comunidade, e onde atualmente ficavam a liturgia, a sala de som, a rouparia, o bazar e o almoxarifado. Em função disso foi

• material de higiene; • beliches e guarda roupas; • voluntários.

Todo tipo de ajuda será bem vinda.

sendo necessário providenciar iluminação para o trecho. Precisamos de ajuda também para construir um novo poço artesiano, pois o antigo está na parte do terreno que será desativada em função do Rodoanel. Neste próximo mês será a entrada dos jovens que vem para o 1º ano de Formação, que chamamos de discipulado, e dos adolescentes que vem para a Fraternidade Dom Bosco em 2014. Temos urgência para a realização de algumas adaptações para poder acolhê-los da melhor maneira possível.

revista_janeiro.indd 15

São muitas as despesas e necessidades neste momento. Mas cremos na providência e cuidado do Senhor que nunca nos desampara e que pode chegar também através de sua ajuda!

Faça a sua doaçãO Depositando em nossa conta BANCO BRADESCO

Agência: 1416-8 Conta: 56.000-6

(Depósito Identificado) Venha nos fazer uma visita! Rua Nilo Bruzzi, 31 – Sítio Botuquara São Paulo – SP Fone: (11) 3943-3725 E-mail: ies@misericordia.com.br

13/12/2013 17:58:21


LITURGIA DIÁRIA • 01/01 Nm 6,22-27 Sl 67 Gl 4,4-7 Lc 2,16-21 • 02/01 1Jo 2,22-28 Sl 98 Jo 1,19-28 • 03/01 1Jo 2,29-3,6 Sl 98 Jo 1,29-34

A

04/01 1Jo

ALIANÇA ENVIA MAIS UMA FLOR AO CARMELO

Aliança de Misericórdia vê a vocação de clausura como um presente, como flores, que Deus dá a sua Igreja e mais uma vez se alegra por ter esta vocação entre seus membros. A jovem Camila Moraes Silveira, 18 anos, era missionária da Aliança de Misericórdia desde 2011 e em novembro passado entrou para a clausura, no Convento Santa Teresa da Ordem das Carmelitas Descalças, no Rio de Janeiro. A cerimônia de entrada foi marcada por profunda emoção, com a presença de seus pais, dos padres Custódio, Leandro e Luiz Fábio, da Aliança e vários membros da comunidade. Ela foi acompanhada em procissão até a porta da clausura. Camila afirmou várias vezes o desejo de interceder continuamente pelo Movimento Aliança de Misericórdia. Louvamos a Deus por todas vocações que pudemos enviar ao Carmelo, a primeira delas foi a Vanessa, que hoje já tem votos perpétuos e chama-se Irmã Rosa.

AÇÕES EM BELO HORIZONTE

Uma das atividades em 2013 na capital mineira foi a realização de um jantar

com os empresários que reuniu cerca de 90 pessoas e teve a presença dos padres Antonello Cadeddu, João Henrique e Luiz Fabio. Esta foi a 2ª edição do evento, que é organizado para apresentar o trabalho da Aliança de Misericórdia na cidade, que só é possível por meio das doações recebidas. Os empresários Antônio Claret e Gilmar Dias fizeram a prestação de contas de 2013. Os padres agradeceram a ajuda de todos e convidaram mais pessoas a abraçarem esta causa para que juntos possamos resgatar mais vidas para Deus. No encerramento do ano foi também realizado um jantar em agradecimento aos benfeitores, amigos e voluntários. Neste jantar aconteceu também a despedida dos jovens que fizeram Escola de Evangelização em BH e dos missionários que estão sendo enviados para missões em outras cidades neste ano.

MISSIONÁRIOS VIVEM FORMAÇÃO PRÁTICA NAS RUAS

Cerca de sessenta missionários do primeiro ano de formação da casa IES

participaram de uma missão especial nas ruas de São Paulo, buscando levar a Palavra de Deus a tantos que perderam o sentido de viver. A missão foi feita na região central da capital: Cracolândia, República, Praça da Sé e Vale do Anhangabaú. Esta breve missão foi parte da formação prática para se aprofundarem e vivenciarem mais a expressão “Belém” do carisma da Aliança de Misericórdia, que os convida a “viver COMO os pobres”. Um dos missionários declarou que “a evangelização de rua é uma experiência inesquecível, pois é na miséria humana que se encontra a misericórdia e amor infinitos de Deus Pai.” Centenas de pessoas foram alcançadas por esta ação missionária, algumas decidiram efetivamente mudar de vida, saindo das ruas e iniciando o caminho em uma das casas de acolhida da Aliança ou, em alguns casos, retornando para suas casas e famílias. 08/01 1Jo 4,11-18 Sl 72 Mc 6,45-52 • 09/01 1Jo 4,19-5,4 Sl 72 Lc 4,14-22a • 10/01 1Jo 5,5-13 Sl 147B Lc 5,12-16 • 11/01 1Jo 5,14-21 Sl 149 Jo 3,22-30

revista_janeiro.indd 16

13/12/2013 17:58:23


04/01 1Jo 3,7-10 Sl 98 Jo 1,35-42 • 05/01 Is 60,1-6 Sl 72 Ef 3,2-6 Mt 2,1-12 • 06/01 1Jo 3,22-4,6 Sl 2 Mt 4,12-17.23-25 • 07/01 1Jo 4,7-10 Sl 72 Mc 6,34-44

ORDENAÇÕES 2013

Três seminaristas da Aliança foram

ordenados Diáconos em Dezembro, Marcos e Romão, que moram no Ceará e o Rodrigo, de São Paulo. Foram momentos muito especiais para toda família Aliança de Misericórdia, que

vê os frutos da evangelização nos três, agora servos permanentes da Igreja. Marcos vê a ordenação como motivação para se doar aos outros: “não faço por mim, mas pelas pessoas, isso me dá força pra continuar.” Ele, que morou nas ruas, é o primeiro filho da Aliança a caminhar para o sacerdócio, e acredita que tudo é providência de Deus. “As experiências abriram caminho para que eu estivesse aqui hoje, a esperança é possível a todos.” Romão quer deixar Deus concretizar em sua vida a vocação do sacerdócio e afirma que a ordenação provocou uma alegria diferente de todas que ele já viveu. “É a perfeita alegria, como disse São Francisco.” Rodrigo aguardou a ordenação com

F

“imensurável alegria” e agradeceu a irmã Maria Paola, que teve papel importante para a descoberta da vocação sacerdotal: “Tenho certeza de que lá do céu ela contempla esse momento.”

MISERICÓRDIA FEST

oi realizado em Bruxelas, na Bélgica, o primeiro Misericórdia Fest no país. Cerca de cento e cinqüenta pessoas participaram do evento que contou com a presença dos padres Antonello e João Henrique. Esta foi também uma oportunidade para reunir os missionários da Polônia e os amigos da Bélgica. Pessoas de diversos movimentos e nacionalidades estiveram presentes. Na programação, além da oração e formação, houve também um momento especial: quatorze amigos da Aliança de Misericórdia renovaram os seus vínculos. Para eles, foi um “passo simples, porém profundo e espiritual”, uma oportunidade de ser testemunho vivo de fé na Europa, pois ao se consagrarem ao Senhor, estão também consagrando o país onde moram.

12/01 Is 42,1-7 Sl 29 At 10,34-38 Mt 3,13-17 • 13/01 1Sm 1,1-8 Sl 116,10-19 Mc 1,14-20 • 14/01 1Sm 1,9-20 1Sm 2,1-8 Mc 1,21-28 • 15/01 1Sm 3,1-10.19-20 Sl 40 Mc 1,29-39

revista_janeiro.indd 17

13/12/2013 17:58:29


16/01 1Sm 4,1-11 Sl 44 Mc 1,40-45 • 17/01 1Sm 8,4-7.10-22a Sl 89,1-19 Mc 2,1-12 • 18/01 1Sm 9,1-4.17-19.10,1a Sl 21 Mc 2,13-17

SEJA UM VOLUNTÁRIO DA MISERICÓRDIA Comece 2014 dando seu sim para a Aliança! Um olhar, um abraço, uma mão es-

tendida para ajudar a quem precisa. Quem faz trabalho voluntário mostra, neste gesto simples, a iniciativa de amar o próximo. A solidariedade e o voluntariado é uma das características mais fortes do povo brasileiro desde sua origem. Com o passar dos anos o ato de ajudar alguém por meio de alguma instituição começou a ser visto além da idéia de caridade, mas especialmente como trabalho voluntário, que é uma das bases do conceito de responsabilidade social e exemplo de cidadania. O artigo 1º da Lei nº 9.608, de 18 de Fevereiro de 1998, considera que é

serviço voluntário “a atividade não remunerada, prestada por pessoa física à entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive mutualidade.” Atualmente há inúmeras pessoas que doam os dons e parte do tempo para o trabalho social. O Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE) constatou que 18% da população foram voluntários em algum momento em 2012. Este número ainda é muito baixo, mas pode aumentar se mais gente decidir se doar para o outro. Muita gente tem vontade de fazer o bem de alguma forma, mas desanima por pensar que vai ter pouco efeito. Porém, ainda que uma só vida seja transformada, você já terá feito grande diferença, pois Jesus vê a intenção! O olhar de Deus “não é o dos homens, que vêem a aparência, o Senhor vê o coração.” (ISm 16, 7). A Aliança de Misericórdia busca lutar por um mundo melhor e uma vida mais digna para tantos irmãos, mas não consegue fazer isso sozinha! Precisa da ajuda de pessoas que tenham iniciativa e também este desejo de fazer o bem para quem precisa. Todos os trabalhos realizados sobrevivem com doações de diversas maneiras e

de todo tipo de ajuda! Por isso neste início de ano lhe pedimos: Faça uma grande escolha em 2014, seja voluntário nesta obra! Nas fraternidades ou em nossos projetos sociais, há espaço para você! Seu “sim”, mesmo que seja pequeno, tem muito valor pra nós e para essas vidas! Você pode escolher uma atividade com a qual se identifique mais, pode utilizar-se da sua profissão, do seu tempo, tudo que venha do coração é bem vindo!

Abaixo há algumas sugestões dos locais onde você pode atuar: Creches: auxiliar as professoras, contar histórias, dar uma oficina, etc; Casa Naim: Aulas de reforço, organizar festas, jogar futebol, etc; Fraternidades: Ajudar os missionários com os serviços domésticos, culinária, evangelizações, etc; Casas de Acolhida: Ajudar os missionários com os serviços domésticos, culinária, evangelizações, etc; Casa Morada Nova Luz: Profissionais da área da saúde para atender os idosos; terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, médicos, etc; CENAFAM e Casa Restaura-me: Há dois consultórios de odontologia montados e precisamos de dentistas.

Setor de Captação de Recursos Telefone: (11) 3257-8805

E-mail: institucional@misericordia.com.br * Fonte: www.voluntariado.org.br

25/0 28/0

22/01 1Sm 17,32-33.37.40-51 Sl 144 Mc 3,1-6 • 23/01 1Sm 18,6-9.19,1-7 Sl 56 Mc 3,7-12 • 24/01 1Sm 24,3-21 Sl 57 Mc 3,13-19

revista_janeiro.indd 18

13/12/2013 17:58:31


19/01 Is 49,3.5-6 Sl 40 1Cor 1,1-3 Jo 1,29-34 • 20/01 1Sm 15,16-23 Sl 50 Mc 2,18-22 • 21/01 1Sm 16,1-13 Sl 89,20-28 Mc 2,23-28

o Oração a Nossa Senhora da Paz Ó, Maria, doce Mãe de Jesus Cristo, o, Príncipe da Paz, eis a vossos pés

vossos filhos tristes, perturbados e cheios de confusão, pois afastou-se de nós a paz por causa dos nossos pecados. Intercedei por nós para que gozemos a paz com Deus e com nosso próximo, por vosso Filho Jesus Cristo Ninguém pode dá-la, senão este Jesus que recebemos de vossas mãos. Quando nasceu em Belém, os anjos nos anunciaram a paz e quando Ele abandonou o mundo, no-la prometeu e deixou-a como Sua herança. Vós, o, Bendita, que trazeis sobre os vossos braços o Príncipe da Paz, mostrai-nos este Jesus e deitai-o em nosso coração. Ó, Rainha da Paz, estabelecei entre nós o vosso reino e reinai com vosso Filho no meio do vosso povo que, cheio de confiança, se recomenda à vossa proteção. Afastai para longe de nós os sentimentos de amor próprio, expulsai de nós o espírito de inveja, de maldição e de discórdia. Fazei-nos humildes na fortuna, fortes em paciência e em caridade nos sofrimentos, firmes e confiantes na Divina Providência. Abençoai-nos dirigindo os nossos passos no caminho da paz, da união e da mútua caridade, para que, formando aqui a vossa família, possamos no céu bendizer-vos e a vosso divino Filho por toda a eternidade. Assim seja. (Rezar 3 Ave-Maria) Fonte: www.catequisar.com.br

Angelus do Beato João Paulo II no dia 1 de janeiro de 1991

“A maternidade divina de Maria nos lembra que Cristo encarnado, ilu-

minou a mente e consciência dos homens. Graças a Ele, a pessoa pode olhar para frente com esperança, graças a Ele, torna-se capaz de perdão e amor. Em Cristo, e Nele, o crente encontra o caminho para a verdadeira reconciliação com o Pai e com os irmãos, e aqui é a fonte de paz. “Cristo é a nossa paz!”(Ef 2, 14). Neste dia muito especial, desejo a cada um de vocês esta paz que Cristo veio trazer. Que reine no coração dos homens e das famílias, nos locais de trabalho e descanso, nas comunidades e nações. Paz para todos os povos.”

25/01 At 22,3-16 (ou At 9,1-22) Sl 117 Mc 16,15-18 • 26/01 Is 8,23-9,3 Sl 27 1Cor 1,10-13.17 Mt 4,12-23 • 27/01 2Sm 5,1-7.10 Sl 89,20-26 Mc 3,22-30 28/01 2Sm 6,12-15.17-19 Sl 24 Mc 3,31-35 • 29/01 2Sm 7,4-17 Sl 89,1-30 Mc 4,1-20 • 30/01 2Sm 7,18-19.24-29 Sl 132 Mc 4,21-25 • 31/01 2Sm 11,1-17 Sl 51 Mc 4,26-34 revista_janeiro.indd 19

13/12/2013 17:58:33


Rádio

Santa Missa:

- Pe. Antonello - Toda 5ª feira às 19h30 – Antigo Terminal Ro- Em Belo Horizonte/MG: Rádio Gospa Mira FM 105,7 toda 4ª doviário Bresser Embaixo da estação Bresser do metrô | Informações: feira das 14h às 14h40 (11) 3257-8805 Em Manaus/AM: Rádio Rio Mar AM 1290 - Todos os sábados às - Todo domingo às 18h – Igreja N. Sra. da Boa Morte 21h às 23h (horário local) - 22h à 0h (horário de Brasília) Rua do Carmo, 202 – Centro/SP | Infomações: (11) 3101-6889/6920

Em Sorocaba/SP: Rádio Cantate 104,5 FM - Toda quinta-feira Noite de Bençãos - Toda 3ª quarta-feria do mês - Igreja N. Sra. da das 8h30 às 9h30 / Rádio Legal 105,9 FM - Toda terça-feira das 20h às Boa Morte à partir das 20h00 21h30 a - Pe. João Henrique - Toda 3 feira às 19h30, missa de cura – Rincão Nossa Senhora de Guadalupe - Rua Nilo TV

Bruzzi, 31 – Jd. Botuquara/ SP (alt. do n° 13890 da Av. Raimundo Pereira Magalhães) | Informações: (11) 3943-3725

A Arte da vida: TV Século 21

Taipas/SP | Informações: (11) 3946-3396

Toda quarta-feira às 21h30

Sra. da Boa Morte

a a Toda 6 f. às 23h30 com reprise toda 2 f. às 4h30

a - Pe. Israel - Todo domingo às 18h e todo dia 23– Santuário Todo domingo às 20h15 com reprise toda 4 f. às 6h35 de São Pio de Pietrelcina (CJ) - Rua Barra da Buriquioca, 40 - Pq. de A Arte da vida: TV Imaculada

- Pe. Paulo - Toda sexta-feira às 18h – missa de cura - Igreja N. Histórias em oração: TV Canção Nova Vigília MMAE

Toda 1ª sexta-feira do mês das 22h30 às 05h Em todos os locais onde estamos presentes.

WebRadio/WebTV Fé e Atualidade - novo tema às sextas-feiras Evangelho do Dia - meditado todos os dias Terço da Misericórdia - ao vivo todos os dias às 15h.

Confira os eventos mais próximo de você: www.misericordia.com.br/eventos

revista_janeiro.indd 20

13/12/2013 17:58:35

Revista janeiro  

Revista Aliança de Misericórdia - Sócio Janeiro de 2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you