Page 1


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

A Conquista do Rei Valentina Heart Consertado o abismo - 01 Pesquisa: Kizy Revisão Inicial: Sandra Revisão Final: Lelê Formatação: Sandra e Laura Divulgação: Rub (rsrsr) Arte da capa: Ione

Resumo: Em um mundo onde dois reinos estão constantemente em guerra, o príncipe Rinin, herdeiro do trono do Reino de Kari, foi exigido como conquista de guerra pelo rei Merinej de Jede. A escolha é simples: o príncipe precisa viajar para o reino inimigo e partilhar a cama do rei, ou então a guerra continua. Mas Rin não vai rebaixar-se a ser um prostituto, então exige um contrato onde estipula que o rei tem que ser fiel. Em troca, o príncipe vai arriscar a própria vida dando ao rei uma criança. Rin não esperava nada mais do que um acordo de negócios, mas recebe carinho, porém a percepção mais surpreendente é a vontade do seu coração para retribuir. Mas nem mesmo o rei pode salvar Rin de quem quer lhe fazer mal e sua queda pode acontecer antes mesmo que ele possa florescer plenamente. 2


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

Minha Amiga secreta, Lele Voceê eé uma pessoa iluminada, capaz de levantar... o sorriso (e outras coisitas mais) com suas palavras doces e sua gentileza. Saé bia, pois se refugia no seu reino maé gico ai no Centro-Oeste, num cantinho famoso pelo alarido matinal... (rsrsrsrsr) Adorei ter te tirado Leleê , e aleé m do livrinho estou te mandando esse TDB para assombrar o seu Tico e Teco... hahahahha. Para partilhar seus sonhos e te levar para o mau caminho que taé logo ai kkkk! Beijos da sua amiga secreta e declarada....

Sandra.

3


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

Revisora Inicial Sandra: Esse livro foi indicado pela minha amiga Kizy (tem um arsenal, já é o segundo rsrsrsrs). Eu disse a ela que queria algo fantástico para presentear uma amiga secreta muito especial. Tem poucas cenas hot, para mim o rei poderia ser mais durão e ambos deveriam sofrer de amor e não por causa de um amante ciumento... O livro tem um que de fantástico e o segundo volume promete... aguardem. Espero que gostem. E comentem. Beijos.

Revisora Final Lelê : Nossa... O que dizer? Lindo, lindo, lindo !!! Fiquei apaixonada pelo Rei... rs. E pelo príncipe também... Ganhei este livro da minha queridíssima amiga secreta Sandra, cuja dedicatória me fez chorar que nem bebê... Gradicida, minha linda. Amei !!! Como Sandrinha disse, tem poucas cenas hot, mas a história vale o livro inteiro. Espero que vocês gostem tanto quanto eu... Deleitem-se !!! Divido-o com vocês.

4


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

Capítulo Um "Não! Não pode ser! Não um ao outro! E um príncipe! Eu vou matá-lo. Não vou permitir que ninguém me separe do meu rei. O príncipe vai ter que ir embora."

Senti o sangue subir ao meu rosto enquanto observava a nuvem pouco polida que dominava o rosto do rei enquanto ouvia. Meus conselheiros me cercaram de um silêncio mortal, mas é claro que eles provavelmente já sabiam o que o rei iria exigir pelo preço da paz. Eles foram os únicos a falar com ele e eu não era nada, além de um ignorante herdeiro de sangue azul. "Isso não está acontecendo." Eu revolvia a negação, porque meu cérebro simplesmente não podia aceitá-lo. "Meu Príncipe." Falou Har, o conselheiro do reino. "É apenas uma prática comum o rei exigir uma recompensa." Eu me virei para olhá-lo, certo de que a traição dolorosa estava gravada na minha cara. "Mas tem que ser eu?" "Nosso Senhor Rei está morto, meu príncipe. Você é o próximo na linha do trono." Disse Ske a minha esquerda. "Meu pai mal foi enterrado e eu já tenho que consertar seus erros. Não existe outra maneira?" Implorei aos rostos ao meu redor. 5


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Meu príncipe, o rei não queria nem ouvir falar nisso." Abaixei a cabeça em derrota. Não havia nenhuma outra maneira. Não a partir da linha direta. Mas, mesmo se houvesse, eu nunca poderia ter salvado minha vida às custas de outra pessoa. "Quando ele me quer lá?" "Ao cair do sol, meu príncipe." Har revelou enquanto eu engasgava. "Mas isso significa que tenho que sair imediatamente!" "Sim, meu príncipe." "Posso levar alguma coisa?" "Somente os itens pessoais. Uma vez que os territórios se fundirem de novo, vamos voltar aos velhos tempos. Suas vestes serão de duas cores. No Tribunal Jede você não será autorizado a usar as cores da Kari. O rei ordenou que qualquer coisa que você leve deve ser destruída." Engoli em seco novamente, não acreditando nos meus ouvidos. O javali estava me transformando em um prisioneiro. "Temos que ir, meu príncipe. O rei fez a procuração em público. Se você não obedecer, ele irá declarar guerra contra nós de novo." Comunicou. "Eu não sei mesmo o que um uralain 1 faz." Murmurei, arrancando suspiros que chocou os vereadores em torno de mim. Ele me fitou e todos juntos com vários pares de olhos arregalados, o que me deu medo. "O que foi?" Eu perguntei. "Você não conhece seus deveres?" "Eu não sei de nada. Meu pai tinha tudo, mas proibiu-me até de respirar e agora que ele está morto, fui arrastado para um mundo totalmente novo e desconhecido, onde certamente alguns horrores são esperados de mim." 1

Uralain: nome dado ao sexo masculino ou feminino que fornece serviço sexual ao rei.

6


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Eles realmente pareciam aflitos e isso não ajudava em nada. "Venha, nós devemos ir. Vou explicar no caminho." Disse Har, aproximando-se de mim, esperou até eu me mexer e, em seguida, continuou. "Você sabe sobre o engate?" Ele perguntou, fazendo-me corar. "Sim. Mas apenas entre um macho e uma fêmea. Meu pai me disse que eu nunca iria me deitar com um homem e que tal conhecimento não era necessário. Eu só sei que não devo desperdiçar meu sêmen." "Isto é uma infelicidade." Har disse preocupado. "Mas eu vou arrumar um livro para você. Um manual, se você quiser. Seria bom estudá-lo antes de ficar sozinho com o rei." Tanto para se ajudar, eu pensei comigo mesmo. Tudo isso me era comunicado porque eles estavam com medo de que eu pudesse causar um escândalo ou ir contra os seus conselhos. Não que eu já tivesse feito isso, mas eram cautelosos e atenciosos. Mas alguma vez, quando precisei de consolo, de conselho, ou apenas alguma coisa qualquer, eles estavam lá para mim? Certamente nada desse gênero. "Espere!" Eu disse, pegando sua mão. "Eu devo ficar à disposição dele?" Har de repente parecia preocupado e desconfortável. "Sim". "Eu vou lá para ser a puta dele?" Gritei, sem poder acreditar no que estava ouvindo. Obviamente, eu estivera sob a ilusão de que o rei me queria como prêmio e não um brinquedo de cama. "Uralains não são prostitutos. Eles oferecem serviço ao seu rei. É uma honra." "Honra? Sério? Por que você não faz isso, então?" Perguntei cruzando os braços na frente do peito. 7


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Har ficou estarrecido. Podia ver claramente em seu rosto. Era fácil empurrar-me para a desgraça, mas mencioná-lo a outra pessoa do reino ou para os nobres da corte, seria sorte se escapasse de um duelo. "Você não estará sozinho. O rei tem muitos. Ele provavelmente nem mesmo pedirá você após a primeira noite." Har explicava às pressas. Mas meu queixo simplesmente caiu. Não só iam me prostituir, mas esperavam que eu integrasse um harém. "Eu não vou fazer isso." "Mas meu Príncipe, ele vai trazer a guerra sobre nós." Har colocou as palmas das mãos contra as minhas mãos e quase implorou. "Eu não me importo. Que tipo de príncipe eu serei se deixar meu reino para me tornar um prostituto? Eu tenho condições. Seu trabalho é fazê-las acontecer. Se não, teremos uma outra guerra." Anunciei firmemente com uma convicção que eu certamente não sentia. "Quais são essas condições?" Har ajeitou a coluna vertebral. "Eu quero fidelidade. Um contrato escrito dizendo que ele não terá permissão para dormir com mais ninguém além de mim. Certamente que eu não serei um prostituto comum em sua corte. Como as pessoas vão olhar para mim? Eu não vou ser capaz de me olhar no espelho." Tremi. "Não. Eu quero uma obrigação legal e quero uma cerimônia tornando válido o nosso compromisso." "Mas, meu príncipe, o rei tem um exército superior e um reino rico. Ele nunca vai concordar que você governe com ele." Har estava pálido e em pânico agora, e eu teria sentido pena dele se eu mesmo não estivesse prestes a ter um ataque cardíaco. "Eu não me importo com decisões. Eu não sei nada sobre isso. Ele pode até anotar no contrato que eu tenho nada a dizer quando se tratar dos assuntos do reino. Meu pai fez questão 8


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart que eu fosse completamente incompetente quando chegou a hora." Eu disse com uma certa dose de amargura. Afinal, eu era uma moeda de troca. "Eu só quero ter um futuro seguro. Quero estar casado e não ser um prostituto comum que ele pode vender no espaço de um ano." “O rei vai querer um herdeiro.” Har tentou de novo, pensando que eu iria mudar de ideia por medo. Mas ele não percebeu que a morte parecia quase doce quando comparado à incerteza de ser negociado como um pedaço de carvão. "Eu sou perfeitamente capaz de dar vida a este mundo. Se por algum acaso eu não o fizer por algum tempo, ele pode anular o acordo. Escreva tudo isso. Eu não irei a lugar nenhum antes que assinem esse acordo." Calei a boca antes que minha voz começasse a tremer. "Meu Príncipe, é perigoso!" "Não é mais perigoso do que aquilo que muitos tinham em mente para o meu futuro." Terminei a conversa e me virei na direção de meus aposentos. Estava mal do estômago e desejei ser capacidade de exercer a mágica de ver o futuro, apenas para que eu pudesse ver o que estava por vir. O que aconteceria com minha vida, eu não conseguia entender a ideia por trás do acoplamento masculino. Meu pai era um idiota por negar-me o conhecimento. No meu quarto fui até a bacia, ajoelhei-me na frente dela e vomitei tudo o que tinha comido naquele dia.

9


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

Capítulo Dois "Rin! Acabei de ouvir o que aconteceu!" Tynin entrou apressado na sala, mas saltou sobre mim enquanto eu estava sentado na cama. Ele era meu primo, alguns anos mais jovens que eu e o único amigo próximo que tinha no mundo. Nós dois éramos magros com alguns músculos construídos, algo característico em mim, mas à exceção das semelhanças faciais, não tínhamos mais nada parecido. Eu era um dos puros sangues, não afetado pelas gerações de mistura com o Jede e fui tocado por Deus no momento do nascimento, a prova eram as três cicatrizes alinhadas, quase arranhões, à esquerda da minha barriga. Era um dom concedido apenas a alguns machos e que nos dava a capacidade de ter um filho. Meu cabelo era preto e longo e os olhos tinham um tom prateado, a cor rara foi transmitida do lado da família de meu pai. Agora, Tyn era uma mistura. Ele não tinha capacidade de ter filhos, uma característica das misturas com os Jede. Seu cabelo era azul escuro e atingia o ombro do lado esquerdo e mal tocava a orelha do lado direito, enquanto seus olhos eram castanhos. Todo Jede tinha olhos castanhos e cabelo azul escuro, mas as marcas da boca eram únicas, bem como a cor dos olhos, que diferiam de Kari. Tyn não tinha as marcas, mas sempre pensei que ele iria crescer mais largo e mais alto que eu e puxando seu lado Jede. "Eu os fiz mudar as condições." Sussurrei quando ele me abraçou. "Você vai ficar aqui?" Tyn perguntou esperançosamente. "Não. Bem, só se o rei não concordar com os meus termos. Então vamos para a guerra novamente." 10


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Consentimento para o quê? Não seja assim, Rin, diga-me." Tyn gemia, confortavelmente pressionado contra o meu corpo. "Eles queriam apenas dar-me a ele. Transformar-me no seu uralain e lavar as mãos. Fiz redigirem um contrato." "Eu não entendo o que querem dizer com uralain." Tyn resmungou. Com esse comentário no ar teria sido óbvio para qualquer pessoa que estava relacionado. Mas então Tyn apenas passou sobre ele. "O que você os fez escreverem no contrato?" "Que o rei não poderá ter ninguém em sua cama além de mim e eu quero casar legalmente. Embora eu pudesse ter apenas, pedi para me casar, e ele teria de respeitar as leis da União." "Mas ele é o rei! Ele vai querer um herdeiro!" Tyn gritou para mim, aflito. "É melhor morrer do que ser vendido como prostituto em algum lugar." Eu disse de volta silenciosamente. "O que quer dizer com prostituto? O que uralain significa?" Ele esticou a pronúncia. "Significa que tenho que dormir com o rei quando ele quiser, sem qualquer compromisso, e ele tem uma sala cheia com outros como eu que compartilham sua cama, também." Tyn engasgou. "Estou feliz por você ter dito não." Ele me abraçou forte e eu podia sentir suas lágrimas através de minha camisa. "Será que ele assinar?" "Não sei. Os conselheiros devem ter mandado o contrato." Brinquei com as pontas dos dedos em seus cabelos.

11


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Se ele aceitar, eu vou vê-lo de novo?" Ele perguntou com uma voz fina, quase me fazendo chorar também. "Eu não sei, mas acho que não. Perguntei por segurança, mas não sei todos os meus outros direitos. Ele será o meu rei e eu só serei uma peça de decoração ao seu lado." Abracei Tyn mais perto, sem querer pensar em deixá-lo para sempre. Nossa paz foi quebrada por Har ao irromper no meu quarto, sem se preocupar em bater. "Estou com o contrato, meu Príncipe." Disse ele, sem fôlego. "Está assinado?" Perguntei, enquanto Tyn se afastava de mim e parou ao lado. "Sim, está assinado. Agora temos de ir." Har puxou-me novamente. "Mostre-me." Insisti, com muito medo de confiar apenas na palavra daquele homem. Har soltou um suspiro ao se aproximar de mim, desenrolou o contrato e me mostrou. Apesar dos seus protestos, peguei o documento e comecei a ler. Foi uma surpresa que eles realmente escreveram tudo o que eu pedi e o documento tinha a assinatura e os selos reais de ambas as casas. Dei a volta no contrato, mas antes de Har pegá-lo mais uma vez, eu o impedi, inclinando-me mais perto e olhei em seus olhos. "Estou seguro, Har?" Pela primeira vez naquele dia, Har olhou para mim, realmente me fitou, e eu flagrei a compaixão em seus olhos. "Sim, meu príncipe, você está seguro."

12


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Eu mentiria se dissesse que não senti alívio, mas ao mesmo tempo, senti-me assustado e sem vontade. Eu não queria sair de casa e não queria deixar Tyn. Falando nele, estava chorando, de pé, dois passos atrás de Har. Seu rosto bonito estava marcado por tristeza e lágrimas. Diminuí a distância entre nós, abraçando-o. "Meu primo lindo, você vai governar estas salas quando chegar a hora. Eleve-se acima de sua família e seja tão forte quanto eu sei que você é. Nosso povo não será nada sem seu comando. Saiba que você estará para sempre em meu coração. Sobre as noites solitárias que esperam por mim, vou dedicar-lhe um pensamento e tentar não chorar pela perda do meu melhor amigo, minha família." Beijei-o na testa fugazmente e fugi tão rápido quanto podia. Pela primeira vez em dias, Har foi correndo atrás de mim enquanto eu me dirigia para fora do palácio até a carruagem. Minhas coisas já estavam arrumadas a bordo e, enquanto subia na cadeira, a única coisa a fazer era esperar alguns momentos para Har se recuperar. Apesar da minha idade, era para ele ser meu acompanhante designado. Eu ainda estava disposto a apostar que decidi, em coisas tão triviais, escolher o menor dos males. As primeiras horas do passeio foram calmas. Eu estava perdido em pensamentos, com medo, nervoso e confuso. Acho que Har estava apenas incomodado. Eu não conseguia imaginar estar em seu lugar. Saber que o país inteiro dependia de seus conselhos e que teria que entregar seu príncipe ao rei de um país superior, não poderia ser nada fácil. Eu sabia que eles não me odiavam. Eu era um peão quase imperceptível em seu reino: sem educação, sem pais, completamente inexperiente e sem nenhum conhecimento que valesse a pena mencionar. Mas meu pai estava morto agora. Havia uma chance de que eu pudesse mudar minha situação e me aperfeiçoar. Ocorreu-me que eu poderia fazer perguntas, ler livros de minha escolha e, talvez, aprender alguns truques fáceis. Eu sabia que tinha o dom da magia. Ela havia sido testada quando eu era apenas uma criança, mas meu pai nunca me permitiu aprender a usá-la. "Quando é que a cerimônia acontecerá?" Perguntei a Har, sentindo-me estranhamente incentivado. Ele ficou assustado no início, mas respondeu: 13


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Fomos informados que os ajudantes ficariam responsáveis por você. Uma vez que comecem e você fique pronto, será levado para o chefe do conselho e o rei. Eles vão ler os votos lá." "Vai ser privada?" Fiquei surpreso. Afinal, um rei e um príncipe estavam para se casar. Eu esperava uma celebração de algum tipo. "O rei não quer causar insatisfação entre o seu povo. Alguns podem não ver com bons olhos o herdeiro de Kari sentado no trono ao lado de seu rei." Isso fazia sentido, mas ainda me fez temer pelo meu futuro. Eu não esperava ficar escondido dos olhos do público. "Eu não vou acompanhá-lo nas reuniões do conselho e nas relações com as pessoas?" "Disseram-me que não. Você vai ser confinado em sua ala até que a paz entre nossos povos seja restaurada." Não era o que eu estava esperando, mas, novamente, não era muito diferente da vida que eu já tinha. Meu pai me permitiu poucas liberdades também. "E o que sabe sobre os outros uralains? Vou vê-los?" Era um dos meus medos. Eu era inexperiente, mas não era um completo idiota. Um monte de machos e fêmeas ficaria sem a atenção do rei e todos eles iriam me culpar. "Eles serão designados para tarefas diferentes ou enviados para outras famílias. Tenho certeza que o Rei Merinej providenciou isso logo que assinou o contrato." "Ótimo. Obrigado." Eu disse a Har. Tinha certeza de que era visível o meu alivio. "Nós nunca teríamos concordado com esse acordo se não fosse por sua insistência, meu príncipe. Você entende como é difícil sobreviver ao nascimento de uma criança? Não teria arriscado sua vida." 14


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "E estar na cama permanentemente a serviço do rei é melhor? Eu teria ficado com inúmeros outros, sempre prontos a servi-lo entre seus lençóis, sem falar no risco de ser ferido pelos amantes ciumentos ou vendido, uma vez minha utilidade tivesse expirado." Fui um pouco para trás, com raiva. "Meu Príncipe, essas coisas que você diz... O rei teria garantido sua segurança e ele nunca o teria vendido. Você é um príncipe muito valioso, mesmo com a renúncia ao trono." "Não há nenhuma garantia. Eu teria sido apenas um escravo, de qualquer forma. Desta forma, tenho um lugar em sua casa e, mesmo se eu morrer dando à luz, uma parte de mim vai sobreviver." "Espero que sua vida acabe sendo longa e alegre, com muitos filhos para lhe fazerem companhia." Har disse, com uma curva nos lábios. Foi o suficiente para me fazer sentir um pouco melhor e eu lhe mostrei meu primeiro sorriso genuíno naquele dia. Em algum ponto, ao longo do caminho, fechei os olhos e, na próxima vez que os abri, Har estava apertando meu braço, tentando me acordar. "Chegamos, meu príncipe." Sentei-me ereto, piscando o sono para longe e, com um profundo suspiro, saí da carruagem.

15


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

Capítulo Três "Um Kari imundo o tirou de mim! Ele pegou meu Rei! Nunca mais vou sentir seus lábios de novo ou ouvir o quanto ele gosta do meu corpo. Eu sei que ele me ama! Meu Rei é nobre demais para escolher o nosso amor acima da paz com o reino do Kari nojento. Mas eu vou tê-lo de volta. Vou tê-lo e o príncipe vai pagar."

O palácio era diferente de tudo que eu já tinha visto antes. Eu nunca sequer tinha olhado para uma foto dele, mas mesmo se tivesse, duvido que teria me preparado. Era simplesmente deslumbrante. Uma rampa, de largura pavimentada, conduzia aos pilares na entrada, o caminho ladeado por duas piscinas longas com fundo de azulejo delineadas em azul e verde com flores flutuando aleatoriamente sobre a superfície. Até onde meus olhos podiam ver, plantas diferentes cobriam o jardim ao redor do palácio, uma combinação de cores magníficas formando atraentes padrões. Mas o próprio palácio era uma impressionante peça central. Com altas e pontiagudas torres, uma ao lado da outra, parecia maior do que a vida. Nos arcos elevados de cada lado da entrada estavam os Reis Jede esculpidos, cada um guardando o próprio pedaço de história. 16


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Gostaria de ter ficado ali por horas olhando com assombro se não fosse por Har empurrando-me discretamente para frente, direcionando minha atenção para os homens e mulheres que me encaravam da mesma maneira como eu olhava para o palácio. Curvando a cabeça rapidamente, atravessei a distância até eles e esperei até Har me apresentar. "Prince Rinin Otarika, da linha real Ceelorie do Reino de Kari." A comitiva fez uma reverência para mim, embora eu não tivesse levantado o olhar da via pavimentada onde estávamos. Poderia ter sido um sinal de respeito, mas eu não sentia que estava respeitando e, sendo uma conquista da guerra, eu seria colocado em minha casa em breve. Har se virou para mim. "Adeus, meu príncipe. Nossos pensamentos estarão com você." Ele inclinou-se ligeiramente e voltou para o veículo, que se afastou tão logo ele fechou a porta. "Príncipe". Um dos homens falou, chamando minha atenção de volta para ele. "Eu sou Dalí e serei seu ajudante pessoal." Não havia nada que eu pudesse dizer, com exceção talvez de obrigado, mas minha língua decidiu não cooperar, Dalí então foi forçado a quebrar o silêncio desagradável. "Siga-me, príncipe, vou lhe mostrar seus aposentos e então temos que prepará-lo." Eu não tinha nada a acrescentar a não ser não mencionar que eu estava apavorado. Eu o segui cegamente, notando o cabelo curto em todos os Jede à minha volta. Ambos eram puros ou mistos, mas Dalí tinha as características mais marcantes dentre eles. Ele era ao mesmo tempo mais alto e largo do que eu, flexionando os músculos do corpo conforme andava. Foi o seu rosto, no entanto, que causou a maior impressão sobre mim. Por que dançar ao redor da fogueira? Ele era lindo. Mandíbula forte, pontuada com maçãs do rosto altas certamente o faziam memorável, mas ele também era o homem mais lindo que eu já tinha visto. Minha falta de experiência tornou-se aparente, já que eu raramente vi um Jede puro. Mas, mesmo quando consegui esconder o choque quando diante da beleza das pessoas, o palácio matou meus 17


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart esforços. Em todos os lugares que passamos havia traços das riquezas que marcavam a casa de um rei. As pinturas, cortinas, azulejos, vasos, estátuas, tudo revelava que os proprietários do lugar não pouparam moedas quando fizeram sua morada. Somente quando nos aproximávamos das torres dos quartos do palácio que notei as servas olhando para mim e correndo para longe quando me viam olhando para trás. Não havia melhor maneira de mostrar que eu não estava em casa nem entre o meu povo e que eu não era uma visão comum. Na verdade, eu representava tudo o que os Jede tinham lutado contra há anos; a razão pela qual muitos dos seus entes queridos tinham morrido. Foi decepcionante e eu não poderia ter ficado mais aliviado assim que entrei em meus aposentos e as portas se fecharam atrás de mim. Dalí e dois outros machos entraram comigo, enquanto as fêmeas foram deixadas do lado de fora. Eu não estava familiarizado com os costumes dos Jede, mas estava secretamente contente que pelo menos as mulheres não me veriam despido. "Príncipe, você deve tirar a roupa e fazer algumas atualização antes de se casar." Olhei para Dalí, um tanto chocado. Har havia me dito que o casamento seria privado e eu não esperava que os ajudantes soubessem sobre ele. Agora parecia que era apenas um segredo público. Eu não tinha certeza do que pensar sobre isso. Não havia necessidade de tornar o trabalho de Dalí mais difícil. Tirei as roupas neutras e desatei os nós que prendiam tudo no lugar. Minhas sandálias escorregaram facilmente, mas eu tinha alguma reserva em tirar as calças, mesmo assim tirei, sabendo que a camisa e a cueca me protegiam de seus olhos. Dalí olhou discretamente para cima com a cabeça inclinada, mas a voz que usou era profundamente desconfortável. "Príncipe, você precisa tirar tudo. Precisamos banhá-lo e amaciar sua pele." 18


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Meu queixo caiu. Ninguém, exceto minha mãe, nunca tinha me visto sem roupa e, mesmo assim, só quando eu ainda era criança. Isso era inédito. Eu podia não ser mais um herdeiro, mas ainda era de linhagem real e meu corpo era apenas para ser mostrado à pessoa com quem eu iria casar. "Não está certo." Gaguejei, não sabia ao certo como explicar-lhes que não deviam tirar minhas roupas. "Príncipe, você precisa se preparar." Dalí transferiu o peso do corpo de uma perna para a outra. "Absolutamente não!" Eu já estava vermelho então, todo o meu corpo emanava calor. "Eu sou de linhagem real. Mostrar meu corpo para alguém que não seja meu esposo é punido com chicotadas. A vergonha só vai me marcar como um indesejado no tribunal." Expliquei, segurando-me firmemente e tentando desaparecer da vista deles. Os ajudantes levantaram a cabeça e trocaram um olhar de choque. Achei que não era assim que as coisas eram feitas em Jede, mas isso não era culpa minha. A última guerra foi longa e não fomos obrigados a ter algumas mudanças em nossas culturas. "Talvez possamos deixá-lo sozinho. Você será capaz de banhar-se e esfregar a loção sobre a pele?" Dalí perguntou hesitante. Por isso, eu era mais do que grato a ele. Ele já estava fazendo exceções e, se eu não tivesse ficado com tanto medo da punição, teria tornado o seu trabalho mais fácil e ficado nu. Então eu sorri, um sorriso grande e feliz e me inclinei para ele ligeiramente. "Obrigado, Dalí. Vou fazer como você diz." Ele sorriu de volta, e era um sorriso bonito, mas nada comparado com o alívio que era tão óbvio em seu corpo agora relaxado.

19


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Nós preparamos o banho para você. Os óleos estão bem próximos à banheira, assim como as toalhas." Dalí, em seguida, virou-se para os outros dois homens. "Coloque uma roupa de baixo na cadeira perto da banheira para o príncipe." O Jede obedeceu instantaneamente e depois desapareceu pela porta lateral. Dalí ainda tinha coisas a dizer. "Quando estiver seco, você deve passar a loção." Ele pegou um vidro de cima da mesa e levantou-o para eu ver. "Esfregue-o em todos os lugares do seu corpo. Quando você se vestir coloque apenas as roupas íntimas que nós faremos o resto. Por favor, não demore no banho, não temos muito tempo." Inclinei-me ligeiramente, estendi a mão para a loção,e fui para o banheiro enquanto os outros dois iam embora. Com as portas fechadas com segurança atrás de mim, despi-me totalmente e afundei na água morna. Era felicidade pura após a longa viagem, mas depois de um suspiro de prazer, lembrei-me que não tinha tempo para simplesmente desfrutar. Esfreguei o óleo de banho no corpo algumas vezes, enxaguando-me com a água extra que tinham preparado para mim. Queria estar limpo, especialmente porque eu realmente não tinha ideia do que meu futuro marido podia querer de mim. Quando acabei, esfreguei a loção como Dalí me disse e vesti as roupas que ele havia preparado. Hesitante, abri a porta que levava para o quarto e espiei para dentro. Não que pudesse ficar escondido, mas eu ainda não esperava que todos os olhos estivessem sobre mim. Engolindo em voz alta, caminhei lentamente para o quarto. Dalí, em seguida, assumiu o cargo. A toalha foi fornecida e um dos homens esfregou meu cabelo, que de alguma maneira eu tinha esquecido completamente. Dalí estava ajoelhado na minha frente, alinhando as calças vermelho-escuras que ele queria vestir em mim. Pisei dentro delas, tendo o cuidado com o cabelo que ainda estava preso pelo macho atrás de mim. Dalí então começou a enrolar um pano da mesma cor ao meu redor. Ele angulou quando embrulhou em torno de meus quadris e endireitou-o sobre minha cintura e peito. Cobriu só meus ombros, deixando os braços livres e dobrou o tecido com segurança em um padrão triangular sobre meu peito. Eu nunca me imaginei vestindo vermelho escuro e assumo que a 20


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart cor me agradou. Junto com o meu cabelo e os olhos, devo ter ficado um pouco surpreendente. Afinal, eu queria parecer aceitável para o meu futuro esposo. À medida que o Jede secava o meu cabelo, fui levado até uma cadeira colocada no meio da sala. Dalí colocou sandálias pretas que envolveram os meus pés e minhas pernas de uma maneira que eu nunca poderia memorizar. Vagamente pensei no quão eficiente era a estratégia que parecia que estava sem sapatos. Meu cabelo estava trançado parcialmente, deixando um lado solto caindo sobre meu rosto, enquanto do outro lado ele apertou contra o meu couro cabeludo quase ao ponto de causar dor. Outro homem foi designado para a maquiagem. Eu nunca tinha usado tal coisa na cara, mas ele não se incomodou nem um pouco com meus espasmos ocasionais e meus olhos lacrimejaram. Pintou-os com um estranho matiz de cores e desenhou linhas a partir dos cantos indo até o meio das minhas faces. O projeto era mais elaborado do lado onde meu cabelo não estava no caminho e eu achava que não fiquei parecido em nada com o macho que tinha sido naquela mesma manhã. Quando eles terminaram, não me foi dado um espelho, mas Dalí observou-me criticamente com a cabeça inclinada para o lado e, em seguida, ele balançou a cabeça com óbvia aprovação. "Temos que ir agora, Príncipe. Eles estão esperando por você no grande salão." Percebo agora que o impacto total da minha situação não tinha afundado até aquele momento e, em um show óbvio de fraqueza onde as minhas pernas balançaram, peguei em uma mesa próxima apenas para me manter em pé. Respirei fundo e longo, tentando acalmar os nervos da minha dança e mentindo para mim mesmo enquanto tentava convencer minha mente perfeitamente funcional que tudo não era tão ruim quanto parecia. Quando voltei para a realidade, Dalí estava ao meu lado, esfregando minhas costas e dizendo palavras doces de conforto. Eu não estava realmente prestando atenção, mas me fez perceber que eu estava protelando e que poderia deixá-lo em apuros. Então endireitei a coluna e, com voz trêmula, disse: "Por favor, Dalí, vamos?” 21


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Ele balançou a cabeça, um sorriso brincando no canto dos lábios e me levou ao que seria o resto da minha vida.

Capítulo Quatro O grande salão era a sala do trono, onde o rei sentava-se em toda a sua glória. Eu tentei prestar atenção aos detalhes, mas com aqueles olhos castanhos intensos e que penetravam através de mim, era impossível me concentrar em outra coisa. Senti como se estivesse de pé na frente de todo o conselho após cometer um pecado mortal, apesar de o salão estar vazio, exceto pelo rei, o homem que presumi ser o chefe do conselho, e Dalí, que estava ao meu lado. Ambos, Dalí e eu nos abaixamos, mas onde o seu arco era automático, o meu era hesitante, uma reação à figura imponente do meu futuro esposo. "Dalí, venha." O Rei de Jede disse com voz poderosa, fazendo-me tremer. Dalí correu o espaço aberto entre nós e se ajoelhou aos pés do rei. Trocaram palavras suaves, murmuradas em tom muito baixo para eu ouvir, mas depois Dalí se ajeitou e, em voz alta o suficiente para assustar-me, anunciou: "Rei Merinej Erassa, linha real de Darrben do Reino de Jede." O rei levantou-se, a altura e o tamanho eram de tirar o fôlego e inclinou a cabeça ligeiramente para o lado como demonstração de respeito para comigo. Fiquei lisonjeado, embora ele pudesse ter feito isso sem o sorriso. Mas então Dalí falou novamente. 22


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Prince Rinin Otarika, linha real de Ceelorie do Reino de Kari." Inclinei-me também, mas eu estava ciente da minha posição e o meu arco não foi nada casual. Inclinei-me todo o caminho da cintura, nivelando o torso com o chão. Eu estava vestindo suas cores, eu era algo entre um visitante e um intruso em sua casa, e antes que a noite acabasse, estaria compartilhando sua cama. Não havia necessidade de fingir que ele era nada menos do que uma conquista para a aparição pública. Mas, quando me endireitei e olhei para o rei, seu sorriso tinha desaparecido e uma seriedade assustadora consumia seu rosto. Teria sido fácil olhar para seu rosto e corpo durante horas, mas o chefe do conselho escolheu aquele momento para falar. "Eu sou Berad, chefe do conselho e conselheiro do reino. Se você puder vir até o estrado, príncipe Rinin, poderemos começar a cerimônia." Corei diante da minha ignorância e corri para frente, parando a poucos passos do trono. O rei já havia tomado lugar à minha direita e Berad ficou na parte inferior da escada, em frente ao trono, com um livro nas mãos. Dalí saiu da sala e eu não estava prestando atenção às palavras de Berad devido ao som de meus pensamentos em pânico. Dalí não era alguém que eu conhecia, mas seu sorriso fácil e atraente parecia me fazer sentir mais à vontade, algo que eu realmente precisava quando o rei do reino inimigo e seu conselheiro ficaram ao meu lado. Eu estava assustado demais para olhar para o lado, e olhar para Berad não era melhor. Então, deixei o olhar colado ao chão até que ouvi o som inequívoco de pergaminhos sendo desenrolados. Eu vi quando Berad convocou sua magia e criou uma superfície enevoada em frente a nós, então colocou o documento sobre ela. O rei pegou a caneta suspensa no ar e assinou a parte inferior do documento, aceitando nossa união. Em seguida, a caneta flutuou em minha direção, mas antes que eu pudesse pressioná-la sobre o papel, Berad falou. "Lembre-se de assinar com seu novo nome e título." Eu devo ter olhado para ele com confusão, porque ele disse: "Príncipe Rinin Erassa do Reino de Jede, linha real Ceelorie do Reino de Kari." 23


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Honestamente, eu não tinha ideia de que o meu nome iria mudar. Supunha-se, quando eu ainda era criança, que um dia uma mulher estaria levando meu nome e título. Isso ilustrou como as coisas podem mudar em questão de dias. Com a assinatura no lugar, Berad inclinou-se para nós dois e desapareceu. Eu poderia brincar e dizer que ele se foi em uma nuvem de fumaça, mas de fato ele usou uma porta, escapando tão rápido que eu mal tive a chance de ver sua partida. O rei pegou minha mão, de repente, empurrando-me para um ajuste tremendo e me levou para fora do salão em direção aos mesmos aposentos que eu tinha abandonado antes de ir para a cerimônia. Nunca me ocorreu que eu iria ficar em seus aposentos. Eu estava muito confuso e agitado quando cheguei lá pela primeira vez para prestar atenção aos itens de uso privado. Assim que a porta se fechou atrás de nós, o rei soltou minha mão e me deixou parado na frente da porta. Ele caminhou em direção à cadeira perto da janela e começou a desamarrar o colete. Acho que eu deveria ter ficado surpreso ou confuso, mas ao invés disso, aproveitei a oportunidade para olhar para ele pela primeira vez. O rei era realmente um Jede, a altura ultrapassava a de qualquer outro Jede que eu já tinha visto, mesmo em seu palácio. Ele era mais alto do que eu pelo comprimento do meu braço, mas ele era grande como dois de mim e um pouco mais. Foi aterrorizante imaginá-lo ao meu lado, em qualquer forma ou situação. O colete que ele usava parecia ter sido esculpido em couro preto, amarrado com tranças numerosas e quase moldado sobre sua forma, por baixo ele tinha o mesmo pano vermelho escuro embrulhado em torno dele como eu. O cabelo se destacava contra o vermelho, mais azul do que eu imaginava que seria e trançado de um jeito muito parecido com o meu, só que em ambos os lados da cabeça, deixando solto só o topo da cabeça. Ao contrário da minha, as calças eram negras e, ao invés de sandálias que só com anos de prática eu conseguiria amarrar, ele usava botas pretas, polidas. "Esta gostando do que vê?" A mesma voz poderosa perguntou, assustando-me tanto que tropecei dois passos para trás. 24


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Ele apenas sorriu e continuou a desembrulhar o pano em torno do corpo. Enquanto eu não tinha palavras para responder-lhe, não tive nenhuma dificuldade para me concentrar em seu rosto. Seus lábios tinham um tom azul, apenas um toque de cor que eu não tinha visto em ninguém antes, e suas marcas me fizerem querer me aproximar e explorá-las, tanto que realmente recuperei os dois passos que anteriormente tinha nos afastado. Consegui me conter em vez de apenas observar a forma como as marcas saiam de sua pele na mesma cor que seu cabelo. A sua forma era estranha, quase como ângulos agudos de aves em voo, mas tão pequenos que mal conseguia vê-los. Eles seguiam a linha de toda a parte superior de sua sobrancelha esquerda, tocavam o canto do olho, abraçavam sua face e escorregavam em um ponto forte para o canto do lábio azulado. Ele estava sorrindo para mim de novo, provavelmente zombando da minha reação, mas enquanto eu me importaria com isso de alguma outra época ou lugar, nessa situação eu não tinha vergonha de ser curioso. Eu raramente vi um Jede puro e nunca um tão imponente quanto aquele, tão perto ou tão nu. Seu torso estava completamente exposto aos meus olhos e como eu poderia resistir a observar todos os músculos bem torneados, e como eu poderia me perdoar por perder a visão do mesmo padrão de marcas que se alongava até o umbigo indo para baixo em direção às calças. "Você não fala, meu Príncipe?" O rei perguntou quando seus dedos começaram a desatar as cordas que prendiam as calças no lugar. Corei, forçando os olhos para cima. "Rin, por favor." Quase sussurrei. "Rin?" Ele inclinou a cabeça para o lado novamente, observando-me. "Eu sou apenas Rin. O príncipe não cabe mais." Disse, mas eu não estava triste com isso. Era apenas um título, que nunca foi verdadeiramente meu.

25


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Mas você é um príncipe, meu príncipe. Ou você não vê Jede como um reino de real valor?" Suas sobrancelhas franziram na testa enquanto ele decidia o que de fato eu quis dizer com aquilo, se era um insulto ou não. "Não, meu rei. Seu reino é belo e impressionante. Eu nunca implicaria com uma coisa dessas." "Então o que você quis dizer?" Ele ainda parecia grave, mas de alguma forma, ele também estava um passo mais perto de mim do que antes. "Eu era príncipe apenas no nome, apenas um herdeiro. Eu sou Rin." Baixei a cabeça, inseguro demais para olhar para ele. "Era assim que as pessoas próximas a você o chamavam?" O rei perguntou. "Sim." "Muito bem. Então será Rin, mas só nestes aposentos. Todo mundo vai chamá-lo de Príncipe." Então, ele ficou quieto e eu tive que olhar nos olhos dele. Eu tinha que tentar, para ver o que ele estava pensando. Seu rosto não revelava nada, mas as calças agrupadas sob seus pés revelava seu mal, e eu não conseguia desviar o olhar. Suas marcas, de fato, conduziam todo o caminho até seu pênis. Elas ficavam mais espessas conforme se aproximavam do longo e duro eixo masculino de forma quase possessiva. "Será que você não vai se despir antes de seu marido?" O rei me surpreendeu de novo, e por puro instinto abracei-me, dando alguns passos longe dele. "É realmente um crime se despir na frente dos outros?" Ele perguntou, ignorando meu retraimento. "Sim." Eu disse suavemente, de imediato, sabendo o que ele e Dalí tinham falado. "Então ninguém nunca o tocou, nem o beijou. Esse seu corpo jamais foi explorado de todas as maneiras até fazer você gritar?" 26


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Fiquei profundamente vermelho e guinchei: "Ninguém." "Você não vai deixar seu marido lhe mostrar, então?"

Capítulo Cinco "Meu Rei nunca me levou para seus aposentos. Eu era melhor do que um segredo sujo? Não. Meu Rei me ama. Ele gostou de mim por tantos anos. Era aquele príncipe imundo. Assim que me livrar dele, meu Rei será meu novamente. Apenas meu."

Eu esperava um guerreiro, um homem bruto, alguém que iria me jogar na cama e fazer coisas desprezíveis. Eu esperava um rei que não se importaria comigo de qualquer maneira e só me tratasse como uma captura, uma possessão. Mas tudo que eu tinha visto até aquele momento me mostrou diferente. Ele pediu, perguntou. Ele perguntava e explicava. Seria ele um governante grosseiro como meu pai sempre tinha descrito? Meus pensamentos me puxaram na direção do que era conhecido, arraigados e perfurados em mim ao longo dos anos, mas meus instintos se rebelaram contra isso. Passado era passado. Meu pai se foi, meu reino não mais era meu e tudo o que eu tinha conhecido antes estava longe do que o meu futuro estava destinado a ser. Não podia dar-me ao luxo de permanecer como fui um dia, e certamente não poderia dar-me ao luxo de ter meu marido como inimigo. 27


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Então, hesitante, com os joelhos trêmulos sob meu peso, cobri a distância entre nós. Arrumei a coluna e, embora eu quase não chegasse ao seu peito, estava lá e eu era o que ele tinha conquistado. Ele veio até mim, seus dedos hesitantes em frente ao meu peito, mas como eu não disse nada, ele pegou o pano dobrado com segurança acima de meu coração e desembrulhou-me como um presente. A camisa era apenas um obstáculo e, antes que eu percebesse, meu torso estava nu na frente dele. "Você realmente é tão bonito como eles disseram." Ele passou os dedos sobre minha clavícula, fazendo-me tremer. Ele tirou o cabelo do meu ombro e deu um beijo no meu pescoço. "Diga-me, Rin, por que você insistiu em um contrato?" Perguntou o rei, enquanto seus dedos procuravam meus mamilos grandes. Não era justo fazer essa pergunta ao tocar um corpo que nunca havia sido tocado de tal maneira, e minha resposta refletiu a injustiça de sua investigação. "Eu não queria ser um prostituto." Engasguei. "Não queria ser vendido.” Ele congelou no lugar, os dedos ainda circulando meus mamilos, mas imóvel, muito imóvel. "Eu nunca teria lhe vendido. Uralain não significa prostituto." Ele parecia irritado o suficiente para me tirar do torpor e para ficar longe de meu corpo. "Tinha muito a fornecer a você. Muitos aqui estão com inveja e desejam meu mal. No entanto, você teria me colocado com eles, chamando apenas quando desejasse meus serviços. Eu não seria pago por esse serviço, mas teria sido fornecido a mim em um quarto e eu seria sustentado. Diga-me como que não é o mesmo? Eu poderia ter dito sim, se não pela minha posição. Eu não posso ser cego e ignorar minha posição neste mundo. Eu era um príncipe, e ainda que fosse apenas pelo nome, o meu povo, bem como o seu, me veem como a força por trás de tudo que eles ganharam ou que se abateu sobre eles. Fui protegido do toque, do conhecimento e das pessoas. Diga-me, como eu poderia ter aceitado ser usado quando tudo 28


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart pelo qual fui criado, que me foi permitido durante a vida me foi negado?" Agachei-me rapidamente e peguei o pano que estivera em torno de mim, pressionando-o contra meu peito exposto. O silêncio foi longo e opressivo. O rei recusou-se a olhar para mim e eu tentei, sem sucesso, enrolar o maldito pano em volta do corpo. Não era de admirar que eram necessários vários ajudantes Jedes para ajudar a vesti-lo. Eles inventaram roupas impossíveis de se vestir sem que outras duas pessoas estivessem segurando. "Eu sinto muito." Suas palavras quebraram o silêncio e me fez levantar o olhar de volta para o rei. "Eu não sei como é no seu reino. Em Jede, um príncipe é preparado para ser príncipe desde a mais tenra idade. Ele domina o uso de armas, aprende política, ciência e os princípios da cura. Se é dotado de magia, é ensinado como usá-la pelos melhores professores no reino, e assim que estiver pronto, ele participa das decisões sobre o seu reino. Eu não sabia que a sua educação foi diferente." Corei novamente, querendo interromper a lista de minhas muitas falhas, mas o rei continuou quase imediatamente. "Meu conselho e eu estávamos com a impressão de que foi responsável por decisões de seu pai, que governava os exércitos atrás de portas fechadas e que ele era apenas a mão que impunha os comandos. Mas não foi assim, foi?" Olhei para baixo novamente, respirando profundamente. "Meu pai me trancou em uma sala, permitia apenas passeios limitados, e escolhi minha vida por mim. O que eu deveria aprender, quais os livros que eu podia ler. Auxiliares no meu palácio sabiam mais sobre guerra e política do que eu." Fiz uma pausa, escolhendo cuidadosamente as palavras. "Sinto muito por não ser o que você queria que eu fosse." Seu foco retrucou e as palavras saíram correndo. "Eu não me arrependo. Estou muito mais satisfeito com o que tenho do que com o que esperava."

29


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Eu sorri para ele, realmente feliz com seu louvor. Mas desde que ele era tão intimo com a informação, eu tinha algumas questões próprias. “Por que você aceitou o contrato?" Pela primeira vez pude ver em seu rosto o que ele estava pensando, e foi um debate. Alguma luta interna sobre o que eu estava pronto para ouvir e o que eu não estava. "Merin. Chame-me de Merin quando estivermos sozinhos. Gostaria de ouvir meu nome em seus lábios." Ele sorriu. "Mas antes de protestar, vou responder à sua pergunta. Foi a possibilidade de ter um herdeiro." Eu tinha presumido isso. Eu vivia isolado, mas sabia que as mulheres ainda estavam relutantes em conceber uma criança em nossos dois reinos. Cada criança tinha uma boa chance de matar a própria mãe ou pai, e enquanto as pessoas sem linhagem nobre aceitavam o risco de forma mais livre, aqueles que tinham moedas e um título preferiam viver uma vida longa de riquezas infundidas. Ainda assim, era o máximo que eu sabia sobre o assunto. "Bem, isso você pode conseguir. Foi-me dito que o risco é maior para aquele que dá a luz do que o é para a criança. Então, se acontecer de eu acabar por morrer, você vai ter seu herdeiro." Era um assunto assustador, porque eu não queria exatamente morrer. Merin aparentava ter potencial de ser um bom marido e a vida com ele não parecia mais ser um destino tão escuro. "Sinto muito." Disse ele. Eu tive que rir. "Pare de se desculpar. Não é falha sua. Você estava tentando proteger seu reino, e foi a coisa certa a fazer." "Uma criança de nós dois traria uma unidade aos nossos dois países que nunca tiveram. A paz sempre foi muito frágil, dependendo da vontade de seus governantes. Mas se os 30


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart governantes têm um herdeiro de ambos os reinos, não haveria razão para guerra." Merin parecia animado quando falou, e eu pude compartilhar um pouco de seu entusiasmo. Em seguida, seu olhar se desviou para baixo, para o pano que eu ainda estava segurando contra o peito. "Devemos continuar com isso. Eles vão exigir execução pública nos próximos dias e eu não quero que sua primeira experiência seja na frente de todo o meu conselho." Empalideci e oscilei, quase caindo ao chão. Merin me pegou, mas nada poderia ter parado minhas palavras. "Eu não posso! Não é direito ser despido em frente do conselho." Merin me levantou quando minhas pernas cederam completamente. "Eu vou envergonhar todo o meu reino. Eu não posso fazer isso!" Segurei o pano ainda em minhas mãos. "Eu tenho que implorar ao meu próprio conselho, para pedir-lhes que intervenham. Seu povo é bárbaro!" Quase gritei quando um terrível pânico apertou meu coração. "Shh está tudo certo. Vamos fazer isso hoje, apenas no caso, e eu vou falar com o conselho para ver se eles poderiam renunciar a esse costume, ou pelo menos adiá-lo até que você esteja mais confortável com isso." O rei me segurou contra seu peito nu e tudo que eu conseguia pensar era em uma sala cheia de estranhos me olhando sobre uma cama. "Você pode fazer isso? Será que eles vão ouvir?" Toquei seu ombro e olhei em seus profundos olhos castanhos. Bem perto. "Vou fazê-los ouvir. Se você conceber uma criança, eles terão a prova." Abracei-o em seguida. Não foi nada consciente, ou previsto, apenas algo que eu teria feito com Tyn, e eu precisava de conforto. "Vem, vamos aproveitar esta cama." Disse ele, mas não esperou pela minha resposta. Ele ergueu-me seguro em seus braços, enquanto se levantava. Eu estava tão alto que quase me senti mais perto das estrelas, e ele levou-me até os lençóis coloridos. 31


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Posso ver o resto de você?" Ele perguntou, fazendo-me corar e esquecer o conselho. "Sim." Sussurrei, escondendo o rosto atrás de minhas palmas. "Não há nada em seu corpo para se envergonhar. Eu quero ver você, marcar as diferenças entre nós, ver o que tem dentro das calças. Estou curioso e quero você. Você não está curioso?" Eu ainda estava corado e hesitante, mas não consegui mentir para ele. "Sim". "Não vai olhar para mim, então?" Ele poderia ter implorado e teria tido menos impacto do que a voz suave que usou comigo. Claro que eu olhei para todo o comprimento do seu corpo, onde o pau pendurado tão impossivelmente longo e espesso, onde os músculos flexionados sob seu peso e onde as pernas enquadradas nas minhas, tão perto, mas ainda longe de tocar. "Está excelente." Ele sussurrou enquanto abaixou-se sobre mim, pressionando todos os músculos suaves do meu corpo. Merin deu o primeiro beijo em mim, tomou meus lábios com os dele. Ele conquistou minha língua com muita pratica num duelo unilateral e empurrou-me na minha primeira luta da paixão.

32


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

Capítulo Seis Era um momento estranho para pensar nisso, mas quando senti o pau de Merin deslizando contra o meu e quando algo mais tocou em minha barriga, lembrei-me como nunca quando Har me deu o livro, e como essencialmente eu não tinha noção do que poderia acontecer a seguir. "Pare, pare!" Eu gritei, empurrando Merin e suavizando meu pânico. "Eu não sei o que estou fazendo!" Ele se afastou e deu-me um olhar de perplexidade pura. "Nunca fiz isso antes. Eu não sei o que fazer. O que você vai fazer?" Ainda estava empurrando-o, meu pânico estava forte. "Shh Vai dar tudo certo. Apenas relaxe." Ele beijou meu queixo e segurou minhas mãos nas suas, esfregando suavemente meus pulsos com os dedos. "Eu quero tornar isto fácil para você, Rin. Diga-me como..." 33


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Foi quando eu comecei a respirar novamente. Não havia realmente pressão. Merin estava disposto a dar-me tempo. "Deixe-me vê-lo, por favor?" Sussurrei, um toque de medo na voz. Mas Merin não hesitou. Ele rolou de cima de mim e deitou de costas no chão. Senti falta da sensação dele perto de mim imediatamente, tanto o calor e a ilusão de muito peso pressionando contra mim, mas eu me sentei e me virei para olhá-lo. "Diga-me, o que estamos prestes a fazer?" Olhei para o peito largo, os mamilos eram muito menores do que os meus, os músculos que surgiram em lugares onde eu duvidava que ainda os possuísse. Ele tinha a postura e as linhas de um guerreiro, cicatrizes contavam sobre suas batalhas, os dedos calejados por empunhar uma espada. Mas as marcas eram o que mais me fascinava. "Estamos prestes a ter relações sexuais." Eu o ouvi falar distraidamente e perguntei: "Como?" Antes de concentrar minha atenção no seu pau. Estava longo e duro, curvando quase até o umbigo, já que ele estava excitado. Não tinha pele solta na ponta, apenas aqueles cumes fascinantes formando uma copa arredondada. Ele também tinha três barras de metal brilhante perfurando a pele abaixo dela, e presumi que era a coisa mais dura que sentia quando estava acima de mim. Mas o que me cativou mais foi o saco das bolas. Era tão maravilhoso quanto o resto dele, apertado contra o corpo e eu não consegui resistir a um toque. "Vou entrar em você com meu pau." Disse ele, tirando minha atenção de volta para seu rosto, e tive certeza que meus olhos se arregalaram com essa informação. "Por todos os deuses, como?"

34


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Ele riu de mim, em seguida, mas seus dedos percorreram minha volta, minha bunda e em linha reta até o meio de minha fenda. Pulei em cima dele diante daquele toque, tentando escapar do lado perverso, e parecia ainda mais confuso. Merin tremia com um riso incontrolável e eu não conseguia entender o que era tão engraçado. "Eu vou entrar ai." Disse ele, eventualmente, e aquele pedaço de informação tinha me deixado na cama completamente. "Você não vai!" Eu disse decisivamente, nem mesmo importava-me de estar nu na frente dele. Ele ainda estava rindo, mas respondeu. "Não confia em mim?" Isso me causou todo tipo de confusão. Claro que eu confiava nele. Mas não havia como seu pênis se instalar onde ele me mostrou. Sim, sentia todo tipo de confusão. "Ele vai se encaixar." Disse de repente, meus olhos retrucaram. Seria ele capaz de ler mentes? Eu nunca tinha ouvido falar de tal coisa sobre os Jedes. "Eu sei que você está com medo e dúvida. Basta vir aqui. Confie em mim, eu vou lhe mostrar tudo." Merin se sentou na beirada da cama e esperou que chegasse até ele. Relutantemente eu o fiz. Porque isso era algo que deveria acontecer, não importa se eu quisesse ou não, e percebi que muitas pessoas não gostariam de sexo se fosse tão desagradável. Ah, isso soou perfeitamente lógico. "Vou prepará-lo para ele, e você vai realmente gostar, uma vez que se acostumar com a sensação dele entrando em seu corpo." Ele sussurrou contra meu peito, enquanto me puxava para frente, as mãos firmemente posicionadas sobre minha bunda. "Você tem certeza?" Perguntei, já ofegante, quando o dedo passou em minha fenda novamente. Ele apenas tocou, explorando suavemente ao invés de empurrar qualquer coisa dentro de mim. 35


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Merin riu. "Sim, tenho certeza. Agora volte para a cama." Então, encontrei-me de volta, os dedos tocando levemente minha pele, puxando meus mamilos. Assumi que os meus eram tão diferentes por causa da capacidade fértil e eu ainda não tinha certeza do que pensar sobre isso. Mas quando ele pegou um na boca e chupou, decidi que simplesmente adorava essa parte do meu corpo. Não, eu não os trocaria nunca. Seus beijos seguiam algum rastro invisível pelo meu corpo, e fiquei surpreso como reagi a ele, dobrandome, curvando-me, torcendo em todas as direções, afastando os lábios e apertando contra eles. Era como se meu corpo não conseguisse decidir o que queria e eu fosse a última pessoa que valia a pena ouvir. Então ele aproximou os lábios do meu pênis e senti vergonha de novo. O que ele pensa de mim? Eu tinha a pele mole, sem barras, nem marcas decorando meu pênis. Eu também era liso acima dele, mas minhas bolas estavam cobertas de pelos pretos bem curtos e eu certamente não era tão grande ou tão grosso quanto ele era. Merin lambeu o comprimento do meu pau, e sussurrou: “Minha dica”, enquanto olhava direto nos meus olhos. “É bonito." Então senti seus dedos tocando meu saco e as bolas, esfregando a pele e, se eu fosse capaz de ronronar, eu o teria feito. "Flexione os joelhos para mim. Eu preciso ver você." Disse ele, e embora eu estivesse nervoso, decidi obedecer e focar no toque da palma da mão contra a minha coxa. "Você é tão bonito. Tão bonito em todos os lugares.” Ele murmurou, fazendo-me corar. De alguma forma perdi completamente o momento em que ele pegou uma caixa de madeira. Mas percebi quando ele pegou um frasco de óleo de flores perfumadas. 36


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "O que você está fazendo?" Eu perguntei, já sem fôlego. "Eu vou prepará-lo." Disse enquanto pingava um pouco daquele óleo embaixo do meu saco e bolas. Eu o senti deslizar sobre minha fenda, todo o caminho, até que foi absorvido pelo lençol, e eu tremia com a sensação de cócegas. Então ele tirou algo fino e longo, com uma barra de metal plana para fora da caixa e a revestiu com óleo. "O que é isso?" Perguntei confuso. "É um material de enchimento. O menor que há. Ele é usado para preparar aqueles que são inexperientes e os que têm companheiros grandes." Eu fiquei quieto, fingindo que entendia o que ele acabara de explicar, mas na verdade, aquilo estava além de mim. Uma demonstração vale mais que mil palavras, e assim que senti que a coisa entre as minhas pernas, tive a imagem nítida de sua explicação na minha cabeça. Eu queria sair, mas Merin havia subjulgado meu corpo, segurando-me no lugar com o tronco e a mão e não havia nenhuma maneira pela qual eu poderia me mover. "Respire. Não pense sobre isso. Pense sobre o nosso beijo, como é boa a sensação e respire profundamente, dentro e fora. Confie em mim." Merin disse, e eu tentei ouvi-lo. Minhas inspirações eram profundas e meus pensamentos foram tão longe quanto pude enviá-los, mas eu ainda sentia a coisa dura empurrando dentro de mim. Senti-me desconfortável e escorregadio, mas eu era mais do que capaz de lidar com isso. Quando senti seus dedos circulando ao redor da minha abertura, eu sabia que tudo estava dentro de mim e eu me senti de alguma forma orgulhoso. Claro, as palavras de Merin fizeram maravilhas para impulsionar meu orgulho. "Isso foi incrível. Você esteve sensacional. Sei que você vai adorar quando eu estiver dentro de você."

37


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Ele não soou como um rei. Na verdade, eu não poderia ter sequer imaginado ele no tribunal, ou liderando um exército. Apenas seu corpo testemunhava que tipo de guerreiro ele era. Comigo, ele era extremamente gentil e amável, cuidadoso com cada detalhe, nada como eu pensei que um governante seria. "O que acontece agora?" Perguntei realmente animado com a perspectiva de conseguir mais atenção dele. "Agora nós nos beijamos um pouco, e depois vou colocar um enchimento maior em você." Merin disse enquanto seus lábios encontraram os meus. Movimentei-me contra ele quando o enchimento mudou em mim, sentindo seus lábios me sugando, desfrutando no fulgor da excitação e desejei que as coisas acontecessem mais rapidamente. Fiquei curioso, animado. Queria saber mais, sentir mais. Eu queria mais de Merin e sabia que nunca mais seria o mesmo Kari que tinha entrado no palácio do meu rei.

38


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

Capítulo Sete "É apenas uma noite. Eu posso lidar com uma noite. Não é diferente do que compartilhá-lo com outros uralains. Apenas uma noite. Mas ele é um Kari imundo! Não. É a mesma coisa. Apenas uma noite e de manhã tudo será melhor novamente."

O segundo material de enchimento entrou tão facilmente quanto o primeiro, mas eu estava muito distraído. Merin tinha os lábios em volta do meu pênis, mostrando-me como era ser sugado. Embora eu tivesse tentado prestar atenção e tentando não notar a carga entre minhas pernas, tudo o que vi eram estrelas brilhantes e brilhantes. Eu me senti completo e ampliado, mas sabia que precisava de algo mais. 39


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Por favor" Sussurrei, mal conseguindo vê-lo. Mas o sorriso e a piscadinha que ele me deu não poderia ser desprezados. "Você está pronto." Disse ele com uma dose de felicidade, e da mesma forma que enfiou o enchimento mim, ele tirou. “Isso pode doer um pouco, mas não pense nisso. Só em beijar seu marido e tudo vai ficar bem." Merin empurrou minhas pernas mais perto do meu corpo e posicionou-se entre elas. Ele parecia tão grande e poderoso que eu realmente deixei de me preocupar com o que exatamente estávamos fazendo e se ele poderia acabar me machucando. Aceitei a pressão que seu pau fazia, toda ela, mas teve a doçura de seus lábios e na hora que eu senti seus quadris esfregando contra a minha bunda, eu estava além de compreender o fato de não aceitá-lo completamente. "Você é muito delicioso, é maravilhoso, Rin." Meu Rei sussurrou contra os meus lábios, pouco antes de começar a mover-se. Vi uma luz brilhante quando o prazer tomou conta de mim. Seu pênis dentro de mim com as barras de metal esfregando em algo quase na raiz da minha coluna me fez queimar. A partir desse ponto, o sentimento se espalhou pelo meu corpo, formigando por todo o comprimento das minhas costas, apertando os meus mamilos doloridos e queimando minha pele. Mas nada disso poderia ter relação com a intensidade de seu pênis tocando cada parte dentro de mim. "Deuses!" Engoli em seco, antes de gozar e derramar meu sêmen entre nós. Merin continuou a se mover, lentamente quando entrava em mim e mais rápido quando saía. Era um padrão maravilhoso aquele, só que estava cansado demais para realmente apreciar. Ainda assim, quando ele empurrou profundamente pela uma última vez, senti as alfinetadas se espalhando quando ele derramou o seu, que viajaram através de minhas entranhas. Era quase

40


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart como se seu sêmen estivesse vivo, e fiquei com medo, enrijecendo em torno dele e nos causando dor. "Acalme-se, Rin." Merin sussurrou enquanto tirava meu cabelo encharcado de suor do meu rosto. "É a nossa união que você está sentindo. Logo vai passar." “Por favor, explique.” Eu disse a ele, olhando diretamente em seus olhos, ainda não estava completamente confortável com a sensação. "Você é um portador de criança. Meu sêmen tem que ser aceito em seu corpo antes que você possa conceber uma criança. Da próxima vez você não vai sentir isso tão intensamente." Outra informação que eu não sabia. Isso explicava por que Merin derramou em mim em vez de esfregar seu sêmen sobre minhas cicatrizes. Eu queria me sentir mal com isso, o fato de que ele só queria um filho de mim, mas naquele momento minha mente estava muito bem. Entreguei-me diante da sensação de cansaço e satisfação, deixando as preocupações para outro dia.

Acordar nos braços de um homem era estranho, para dizer o mínimo. Os músculos do meu corpo estavam amortecidos e doloridos de forma muito agradável, e o calor não me fazia querer deixar a segurança dos braços de Merin, pelo menos pelo resto do dia. Sua respiração fazia cócegas atrás da minha orelha, balançando meu cabelo quando exalava. O lado trançado da minha cabeça estava dolorido e desconfortável, enquanto a sensação em meu traseiro não podia se comparar a nada que eu já tivesse imaginado. Ainda assim, gostei da maneira como suas mãos repousavam sobre minha barriga, como o seu pau cutucava entre minhas nádegas e,

41


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart apesar do flash de memória que a noite passada trouxe, eu estava muito satisfeito para me mover ou mesmo me importar. "Acordou, meu Príncipe?" A voz poderosa de Merin retumbou em meu ouvido e, embora tivesse ficado assustado no início, meu instinto seguinte foi afundar em seus braços. "Satisfeito." Murmurei de volta. Merin riu, mas sua mão escorregou e começou a acariciar suavemente meu pau trazendo-o para a vida. "Eu não posso fazer isso de novo." Disse. "Agora eu sinto algumas parte que não sentia na noite passada." "Eu sei. Apesar de querer tanto você, eu vou esperar." Ele disse, mas continuou a tocarme. "Então o que você está fazendo?" "Eu ainda posso tocar em você, e lhe dar prazer sem estar dentro de você." "Oh." Sim, eu era muito estúpido para dar uma resposta sensata. "Além disso, tenho que tentar engravidá-lo." Aquele pedaço de informação agiu como um balde de água fria em meu rosto. Minha ereção estava suave e silenciosamente me repreendi por pensar que o rei sentia algo mais por mim do que um simples meio para um fim. Se ele notou meu lapso na resposta não comentou nada, mas puxou-me e se posicionou em cima de mim. Eu estava decepcionado e irritado, embora este último viesse e fosse num traço. Quando me beijou, esqueci onde minha cabeça estava. Ele tinha essa magia sobre mim, a capacidade de me puxar e empurrar o que quisesse e meu corpo respondia com movimentos que lembravam quase uma dança conforme eu correspondia ao seu toque. E o que era pior, minha mente respondeu, também. 42


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Sinto muito, meu príncipe. Eu não posso demorar esta manhã. Há trabalho a ser feito." Disse ele, colocando as frases entre beijos. "Por que você ainda está aqui, então?" Perguntei, um pouco áspero, mas mais uma vez Merin não reagiu, ele simplesmente respondeu à sua maneira habitual. "Eu preciso de liberação, e você também. Mesmo que não tenha o propósito de gerar uma criança, isso não significa que não possamos apreciá-la." Se isso fez sentido eu não sei, porque seus lábios encontraram aquele caminho mágico até meus mamilos, e com a língua ao redor, sua boca me chupando, eu não consegui mais manter a sanidade ou a mente lógica. Meu pau estava bem acordado, bem como o dele, e ao mesmo tempo esfregamos um contra o outro, mas o estímulo não foi suficiente para derramarmos nosso sêmen. "Gostaria de me provar, como eu o provei ontem à noite?" O rei perguntou, puxandome da minha excitação e eu prontamente concordei. Levantei-me, deixando minhas pernas dobradas escorregar para o lado enquanto ele ergueu-se sobre os joelhos. Fiquei fascinado com suas marcas e beijá-lo, tão logo ele chegou ao meu alcance, foi inevitável. Chupei imitando seu padrão elevado, amando a sensação dele na língua, mas quando o pau bateu contra meu queixo, perdi o caminho e atento a ele em seu lugar. O gosto era oleoso e perfumado, mas o senti completamente liso. Cada imperfeição chamou minha atenção e fiquei a completar em adoração. Beijei e lambi-o todo, observando as cicatrizes delicadas em seu pau duro, mas estava muito ocupado para perguntar sobre elas. A parte mais fascinante eram as barras abaixo da coroa, algo que não consegui resistir puxando com os dentes e girando em torno com a língua. Esqueci-me da vergonha ou da inexperiência em minhas explorações. Ele era muito bonito e muito diferente para eu não retribuir-lhe com minha total atenção. Mas então ele teve que falar. "Coloque-o na boca." 43


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Eu não tinha ideia do que ele estava falando e novamente me senti inadequado. Merin notou minha completa falta de ação e suas mãos encontraram o caminho até os lados do meu rosto, seus olhos voltados para o meu e ele falou: "Não tenha medo. Tudo o que você não gostar, não temos que fazer. Mas experimente, por mim. Por favor." Eu estava começando a odiar aquele tom quase que implorando em sua voz, porque eu não podia fazer nada além de acenar a cabeça. "Abra a boca e coloque a ponta lá dentro. Chupe, lamba. Tudo isso me faz sentir maravilhoso, só não use o dentes." Fiz o que ele disse, passando timidamente os lábios em torno da coroa e, chupando, circulei com a língua, mas quando ele disse: "Obrigado." Tão suavemente que esqueci a reserva e enfiei mais na boca. A sensação era realmente agradável, a pele dura na minha língua, mas foram os sons o que realmente me estimularam. Ele gemeu alto e parou de respirar várias vezes, dando longos suspiros. Eu me senti especial, por isso não era de admirar pela decepção que me inundou quando de repente ele me empurrou e eu caí de costas. Eu queria perguntar o que estava errado, o que fizera de errado, mas meus protestos morreram em meus lábios quando vi a mão em volta do seu pau, quase voando sobre a carne macia. O rei ainda estava em seu transe de gemidos e, não muito tempo depois, surtos de sêmen caíram na minha barriga. Merin parecia cansado, talvez até mesmo chocado por todas as sensações. Algo que eu poderia muito bem entender, mas ele não me deu tempo para fazer uma pausa. Debruçou-se sobre minha barriga e lambeu minha tripla cicatriz. Eu gritei. Não doeu, mas deixou todas as minhas células no limite e quase me fez levantar da cama, com apenas a cabeça e os calcanhares me apoiando. Senti Merin colher o 44


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart sêmen da minha pele quando caí para trás, mas quando ele esfregou-a contra as cicatrizes, eu teria gritado novamente se Merin não tivesse pegado meu pau em sua boca, não apenas a ponta, mas todo ele, e sugado. As cicatrizes pareciam vivas, pela primeira vez na vida elas reagiram e eu podia jurar que estavam sugando, mas eu estava muito por fora para levantar e ver. Elas pulsavam com uma batida selvagem, deixando-me quente e frio ao mesmo tempo, mas eu não conseguia reagir. Merin estava com a boca em mim, sua língua estava puxando meu sêmen do meu saco e, quase num piscar de olhos, tudo mudou. Meu corpo se acalmou, minha respiração bloqueou no peito e eu explodi.

Capítulo Oito Acordei com mãos no cabelo. No começo entrei em pânico, não sabia onde estava ou o que estava acontecendo, mas depois notei Dalí me olhando pacientemente ao lado da cama. Rapidamente olhei para mim mesmo, minha última memória era de ter sexo com Merin, mas eu usava minhas roupas íntimas e um lençol me cobria até a cintura. Dalí estava desfazendo as tranças do meu cabelo e realmente dando ao meu couro cabeludo um alívio muito necessário. Sorri-lhe timidamente e depois me sentei, dando-lhe um melhor acesso. "Eu tenho que usá-lo trançado todo o tempo?"

45


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Obrigado." Disse ele, antes de responder: "Só em ocasiões sociais. É um sinal de nobreza no Reino Jede. Isso significa que você é importante o suficiente para ter ajudantes que fazem isso por você." "Graças aos deuses. Eu sinto como se minha pele estivesse se dividindo." Dalí voltou a sorrir. "Foi você quem me vestiu?" Perguntei um pouco envergonhado, mas ainda querendo saber. "Não. Foi nosso rei. Ele também proibiu qualquer pessoa de entrar em seus aposentos sem primeiro ter certeza que você estava vestido." Corei novamente, mas fiquei aliviado. Com o cabelo livre de novo me sentia muito melhor, pelo menos não doía tanto. Toquei minhas cicatrizes através do pano, sentindo os mesmos cumes que Merin tocara naquela manhã, mas não era a mesma coisa de quando ele tocava. Eram uma parte de mim, e tocá-las não parecia diferente de tocar em qualquer outra parte da minha pele. Mas rejeitei essa linha de pensamento e decidi ver quais eram minhas opções no palácio Jede. "Ainda não estou autorizado a ir lá fora?" "Sinto muito, meu príncipe. O rei teme pela sua segurança." Eu quase farejei isso. Eu não acreditava que ele estava com medo por minha causa um segundo sequer. Pelo filho, sim, mas por mim? Eu duvidava. "O que estou autorizado a fazer, então?" "O que você quiser, meu príncipe. Mas você não deve deixar esta ala." Dalí soou apologético. "Posso pegar algo para ler? Para passar o tempo?" 46


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "O que interessa ao meu Príncipe? Eu posso conseguir facilmente na biblioteca." Ele sorriu de novo, como que aliviado por poder ser útil. "Não tenho certeza. Nunca pude escolher antes." Eu me perguntava sobre o que eu estava curioso. O que eu sempre quis e meu pai proibiu. A lista começou a crescer na frente dos meus olhos instantaneamente e com o primeiro sinal de emoção que de manhã eu compartilhei minha curiosidade. "Você poderia me encontrar livros sobre como o sexo masculino de Kari dá à luz? E algo sobre mágica para os leigos, iniciantes. Eu não sei por onde começar com a magia. Além disso, os costumes da corte Jede, e sobre cura? Sim, eu gostaria de saber sobre tudo isso que, bem..." Dalí então riu, detendo minha tagarelice. "Se você continuar, não haverá livros para outros lerem." Corei, só então percebendo o quão entusiasmado devia ter soado. "E se eu trouxesse o livro sobre o nascimento e aquele sobre a magia? Então amanhã trago os outros dois." Sorri novamente. "Sim, sim, isso soa maravilhoso. Obrigado." Eu apertei sua mão, sentindo meu rosto se aquecer sob sua atenção. "Vou sair agora e conseguir seus livros. Alguém deve chegar em breve com algum alimento. Você deve estar morrendo de fome." Ele sorriu para mim e eu sorri de volta, excitado demais para ficar na cama, mesmo depois de vê-lo sair. Gostaria de finalmente conseguir os livros e aprender alguma coisa sobre ter um filho e fazer mágica. Era emocionante e eu realmente me senti feliz de uma maneira que eu tinha esquecido que poderia ser. Estava na janela, em pé, tentando ver mais do jardim que estava perto das muralhas do castelo quando a batida soou. O quarto era muito alto para eu ver tudo o que queria e não tinha certeza se tinha permissão para abrir a janela. 47


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Você está vestido, meu Príncipe?" Uma voz perguntou do outro lado da porta. "Sim. Por favor, entre." Virei-me, vendo que a porta abrir e por ela avançar um homem carregando uma bandeja de comida e caminhar para dentro, fechando a porta atrás de si com segurança. Eu sorri para ele, então, focando o olhar sobre os bens que ele trazia, sentindo as pontadas da fome pela primeira vez desde que saí de minha casa. O macho não devolveu o meu sorriso, colocou a bandeja sobre a mesa próxima e, voltando-se para mim, puxou uma faca grande de trás das costas. Meu primeiro instinto foi o de gritar. Eu realmente queria gritar, mas minha voz congelou na garganta e tudo que eu conseguia pensar era que nunca tinha visto alguém com uma faca vindo em minha direção. Ele estava fechando a distância entre nós rapidamente e, no último momento, percebi que, apesar do meu medo, tinha que me mexer. Pulei na cama, que era a coisa mais próxima de mim, e vi qual era direção que ele poderia tomar. Ele se moveu para a esquerda, tentando me acompanhar, mas depois ele percebeu que iria deixar o caminho em direção à porta totalmente aberta, por isso voltou atrás rapidamente e atacou-me entre dois pilares na parte inferior da cama. Não era algo que eu esperava, não que eu tivesse alguma experiência com pessoas tentando me matar. Então tropecei sobre as cobertas e cai no chão do lado direito, mais perto da porta. Eu podia vê-la ainda fechada, mas não muito longe, e tentei correr em direção a ela, realmente tentei, mas meu atacante foi mais rápido e senti a faca pegar em cima do meu ombro, cortando-me. Caí novamente e sabia que minha chance tinha passado. Ele me pegara e eu nem sequer precisei parir uma criança para garantir minha morte. A faca atacou novamente, apunhalandome logo à direita da espinha e a voz perfurou através do ar. Era tão alto que cortou a sala quase tão violentamente quanto a faca que atravessou minha pele e, pela primeira vez, senti o atacante hesitar. Ele puxou a faca, mas ao invés de me apunhalar novamente, ele correu para a porta, escancarou-a e desapareceu no corredor. 48


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Quanto a mim, chorei. A dor era forte, tão afiada que as lágrimas vieram por conta própria, e eu não conseguia respirar tão bem como antes. Queria me mexer, mas doía muito, e eu queria pedir ajuda, mas minha voz foi embora de novo, e fiquei lá, gemendo no chão, muito ferido para pensar, sentindo a umidade embaixo de mim e sabendo que era meu próprio sangue. O estranho foi embora e vi Dalí quando ele correu pela porta, embora não pudesse ouvi-lo. Senti sua mão no meu ombro, senti seus dedos no meu pescoço, eu podia até mesmo ver seus lábios se movendo quando ele se inclinou para baixo ao nível dos meus olhos, mas eu não conseguia ouvir uma palavra do que ele dizia. Depois dele vieram estranhos, tocando-me, cortando minhas roupas e constantemente movendo os lábios, mas eu não conseguia ouvir nada e, no final, nem queria. Eu sabia que ainda chorava e choramingava, mas de alguma forma a minha linha de pensamento foi de mim para o meu rei e, com os últimos pensamentos na cabeça, eu me perguntava o que ele pensaria disso. Será que me culparia, ou encontraria meus assassinos e faria justiça? Gostaria de saber, mas mesmo quando eu o vi correndo em minha direção com nada além de preocupação no rosto, não consegui manter os olhos abertos e me entreguei à escuridão.

49


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

Capítulo Nove "Oh, sim, eu mostrei a ele! O rei será Meu de novo. Deixei o Kari imundo sangrando! Meu novamente."

Muito ferido. A respiração estava difícil, a dor me invadia mesmo se eu não contraísse um único dedo. Eu podia sentir a dor viajar com o movimento e os cutucões. Eu não tinha certeza se queria abrir os olhos, mas uma voz à minha esquerda exigia. 50


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Por favor, acorde, meu príncipe." Meu rei falou, e ele não parecia em nada com o rei que eu conhecera. "Oh, graças aos deuses, você está acordado. Eu tenho que buscar o curador." Ele se levantou trôpego, mas ainda assim correu em direção à porta e falou com alguém do lado de fora. Ele parecia cansado, exausto de fato, com os olhos mal abertos e as roupas sujas, indignas de um rei. Enquanto caminhava de volta para mim, tudo que eu podia ver era preocupação. "Por favor não se mova. Os curadores não tinham certeza se você acordaria de novo. Eles disseram que o ferimento era profundo demais e você tinha que ser forte. Estou feliz por você ser tão forte." Ele sussurrou enquanto se inclinava para mim e beijava minha testa. Eu só olhava para ele, não tinha mais certeza dos meus sentimentos, não tinha certeza se devia ser-lhe grato como eu era por me tratar como um verdadeiro príncipe. Afinal, ele só queria um filho, e até mesmo como meu marido, ele não era capaz de me proteger. Ele deixou que me atacassem, que me ferissem. Meu rei só queria um filho, uma criança que seria a minha morte. "Você não me protegeu." Eu raspava as palavras, sem reconhecer minha própria voz. Vi o choque e a tristeza tomarem conta de seu semblante. Sua boca se abriu, mas depois o curandeiro correu para o quarto, terminando toda a comunicação entre nós. Eles picaram e cutucaram minhas costas, fazendo-me gemer e assobiar e desmaiei momentaneamente. Depois de tudo feito e terem certeza de que eu não corria mais risco de morte, eles fizeram sua magia, regeneraram o tecido da minha pele, curando minhas feridas e depois foram embora, fiquei com nada mais do que hematomas no corpo e um rei triste me observando. "Sinto muito." Disse ele, com os olhos desconfiados e a postura distante.

51


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Eu não tinha palavras a dizer. A dor havia diminuído, o perigo se foi, assim como a intimidade entre mim e Merin. Eu estava com medo de novo, não da novidade, mas com medo pela minha vida. Eu não tinha ninguém a quem recorrer, ninguém para me ajudar. Eu estava completamente sozinho. Desejei ter Tyn próximo de mim, para me abraçar e me consolar. Eu precisava desesperadamente de conselhos e os Jede não eram meus amigos. "Quem é Tyn?" O rei perguntou de repente, deixando-me perplexo com a forma como ele sabia exatamente esse nome. Olhei para ele, confuso e desconfiado. "Você acabou de dizer 'eu preciso de Tyn.’" Ele suspirou, abaixando a cabeça e esfregando os olhos. "Diga-me quem ele é e vou buscá-lo." Eu não esperava isso. Talvez ele realmente se importasse. Ou talvez só quisesse me tirar de suas costas. Pensei em ter que dormir com ele novamente e estremeci. Como eu poderia tomá-lo quando eu não confiava nele? Mas, novamente, não era a mesma situação que eu estava quando assinei o contrato? "Ele é meu primo." Sussurrei. "Tudo bem. Vou mandar buscá-lo. Posso fazer alguma coisa outra coisa para ajudá-lo?" Eu pensei sobre isso e, além do rei, o único outro Jede que eu conhecia era Dalí. "Dalí pode vir e se sentar comigo?" A mandíbula de Merin se apertou, mas depois de um tempo ele disse: "Claro." E saiu rapidamente da sala. Não fiquei sozinho por muito tempo, pois Dalí colocou-se à esquerda de onde Merin esteve. Havia preocupação em seu rosto, mas quando viu que eu percebi, ele sorriu. "Estávamos todos tão preocupados com você." Ele disse levemente, sentando-se no lugar vago ao lado da cama. 52


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Por quê?" Perguntei, perplexo com essas palavras. Nenhum deles me conhecia. Eu era o inimigo, algo que o minha quase morte poderia ter testemunhado e eu certamente não fiquei lá tempo suficiente para fazer amigos. Dalí não hesitou. "Você é gentil e sorri facilmente. Você nunca nos trata mal e tem sido bom para o rei." "O que é que você quer dizer?" "Sobre o nosso rei?" "Sim." "Bem, depois de apenas uma noite com você ele estava sorrindo como eu não via desde que era criança. Ele já cuida de você." "Ele só quer uma criança." Disse e virei a cabeça em direção à janela. "Eu não acho que seja isso. Ele não dorme há dias, desde que você foi atacado. Ele segurou você, tocou seu cabelo e sussurrou como tudo ficaria bem se você acordasse. Você não está com a criança ainda, de modo que não poderia ter sido uma preocupação pelo feto." Virei para trás, olhando-o de olhos arregalados. "Não está mentindo para mim?" "Eu não minto, meu príncipe. O rei estava preocupado. Ele postou guardas no final do corredor. Ninguém pode entrar nesta torre sem explicar por que está lá." Talvez o rei realmente se importasse. Talvez tivesse chegado a gostar de mim e não estava só se preocupando com a criança. Mas eu sabia que era mentira. Merin queria a paz permanente entre os dois reinos e para isso ele precisava de uma criança. Mas talvez 53


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Você percebe que ele deveria estar sentado ao seu lado?" Dalí quebrou minha linha de pensamento. "É altamente impróprio para um simples auxiliar apoiar sua convalescença. É um mau sinal que seu cônjuge não esteja ao seu lado." De repente, senti vergonha. Eu poderia não estar tão confiante a respeito dos motivos de Merin, mas sabia muito bem o que significava dever. Rumores poderiam ameaçar seu reinado e pôr em perigo a pouca estabilidade que nossos reinos tinham. "Será que você pode chamá-lo para mim?" Perguntei timidamente, ainda com um frio na barriga, a cabeça prensada no travesseiro. Dalí sorriu. "Claro, meu príncipe." Ele se levantou e saiu da sala, deixando-me sozinho de novo. Quando voltou, Merin estava desconfiado, olhando para mim quase como se estivesse com medo e me senti mal por isso. Ele não devia ter medo do seu cônjuge, não importavam as diferenças entre nós. "Você vai me abraçar até eu dormir?" Perguntei-lhe suavemente, pensando em como isso era exatamente o que eu precisava. Embora Merin não sentisse nada por mim, bastava estar em seus braços para me sentir melhor do que se estivesse em casa. Ele estava hesitante, como se avaliasse se seria realmente bem vindo ou se eu estava pregando-lhe uma peça. Mas, assim que a decisão foi tomada, ele se livrou do colete e arrastou-se para trás de mim. "Obrigado." "Você é bem vindo, meu príncipe." Ele sussurrou antes de beijar meu pescoço. Talvez houvesse também esperança para nós, então pensei numa promessa de algo mais além de nossos herdeiros. Talvez Merin aprendesse a cuidar de mim, como um cônjuge deve 54


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart cuidar e talvez tudo o que ele precisava era de uma chance. Talvez tudo o que eu precisava fazer era dar-lhe uma...

Capítulo Dez No dia seguinte me senti melhor. Minhas costas ainda doíam, mas era tolerável o suficiente para que eu conseguisse me sentar em uma poltrona na frente da cama e ler os livros que Dalí me trouxera. Ele agora estava encarregado de me trazer alimento e, apesar de diferente da comida no meu palácio, era boa para o meu estômago e parecia ainda melhor na minha língua. Eu tinha lido o livro sobre o nascimento do primeiro filho, o que me deixou absolutamente horrorizado, e peguei aquele sobre magia. No começo pensei que eu teria problemas em equilibrar as reservas de energia em mim, mas acabou por ser a parte mais fácil. Eu poderia expandi-la, bem como armazená-la em diferentes partes do meu corpo. Até 55


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart consegui escondê-la de modo que ninguém sabia que eu ainda tinha essa capacidade. Mas quando tentava pronunciar feitiços e mudar até mesmo as menores partes do mundo físico, tudo deu errado. Eu tentei levantar um copo com um fácil soletrar, que foi destruído. Tentei secar uma flor, que pegou fogo. Eu tentei até fazer gelo. Nada espetacular, eu só queria pequenos traços de gelo sobre a mesa, mas ao invés de partículas de água gelada, consegui vapor. Era muito frustrante e eu não tinha ninguém para pedir ajuda. Ainda assim, eu não era de desistir. Além disso, não havia mais nada a fazer em um quarto fechado. Então, quando o copo quebrou, derramando água por toda parte, tentei fazê-la desaparecer. Concentrei-me, senti que minha magia se conduzia através das palavras murmuradas. A porta do aposento, assim como a mesa, pegou fogo e eu rangia como uma mulher angustiada. Merin murmurou. Destruindo o feitiço, algo que não me atrevi a tentar, estalou os dedos e o fogo se foi como se nunca tivesse estado lá e ele mesmo consertou a mesa arruinada. "Como você fez isso?" Perguntei em voz alta com aborrecimento óbvio na voz. "O que você está fazendo?" Sua voz era definitivamente mais forte que a minha. "Eu estava tentando fazer com que a água derramada desaparecesse." Fiz uma careta para ele. "Você conseguiu transformar a água em fogo?" Ele me olhou incrédulo. "Eu não colocaria dessa forma" Eu tentei, já sentindo calor nas faces, mas Merin simplesmente caiu na gargalhada. Era estranho vê-lo rir tão livremente. Seus dentes brancos o faziam parecer mais acessível, para não mencionar que ele parecia quase bonito. Seu riso era também contagioso e eu ri, tentando conter-me, porque minhas costas ainda doíam. "Desculpe-me, mas eu nunca ouvi falar de algo assim. Você está fazendo algo errado." Ele se aproximou de mim. "Fale-me sobre isso. Eu tenho vapor em vez de gelo. Como é possível?" 56


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Ahh." Ele arrastou o som e sentou-se ao meu lado. "Você tem afinidade com o fogo. É algo que você tem que contornar e, qualquer coisa relacionada à água, sempre será mais difícil para você." "Por que eu não li nada sobre isso no livro?" Comecei a folhear as páginas até o início onde pensei que algo assim estaria. "Porque isso não está no livro. Tem a habilidade que é descoberta na prática, como você fez, obviamente, só que não reconheceu o que era, ou é descoberto no seu teste padrão de magia por um dos wielders 2." "Então, qual é o significado?" "Significa que você sempre fará melhor quando se tratar de magias baseadas no calor ou no fogo. Com a água, ao contrário, será muito difícil para você. Se você conseguiu acender água significa que o fogo é muito forte." "Qual é a sua afinidade?" "Vento. Isso significa que nós combinamos." Ele sorriu para mim. "Eu não entendo isso." Olhei para ele fixamente. Merin suspirou. "Eu vou encontrar um professor para você. Ele vai explicar-lhe tudo. Só não faça qualquer outra coisa com fogo." "Bem, nada funciona!" Empurrei o livro do meu colo. "Mas vai. Você apenas tem que aprender a suavizar o fogo e trabalhar sua magia em torno dele. É preciso prática. Por exemplo, quando você diz uma magia de gelo, você não pode apenas empurrar a magia para o feitiço, está empurrando o fogo através do gelo e nunca 2

Wielder: aquele que com destreza exercita autoridade.

57


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart vai funcionar. Você tem que ajustar o feitiço e limitar a quantidade de magia usada. Você também tem que empurrar para baixo seu fogo mágico e usar o pouco de água mágica que você tem. Isso faz sentido?" "Parece complicado." Murmurei, olhando para os joelhos. Merin começou a esfregar minhas costas. "É complicado. É por isso que a magia requer prática e a maioria de nós só aprende a controlá-la e aperfeiçoa as mágicas fáceis. Por que você está fazendo isso? É perigoso sem ter por perto quem conhece magia." "Preciso tirar minha mente da criança." Deixei escapar um longo suspiro e me recostei na cadeira, forçando-o a retirar suas mãos de mim. "Oh, aconteceu alguma coisa?" Empurrei o livro sobre parto em direção a ele com o dedo do pé. "Você leu alguma coisa ruim?" "Você sabia que provavelmente terá dois herdeiros ou mais?" Perguntei-lhe, olhando para o teto. "O que você quer dizer?" Ele olhou para mim, confuso, e percebi que ele não sabia muito mais do que eu antes de eu ler o livro. "O Kari Masculino falece durante o parto porque eles sempre têm mais de um filho. Como homens somos mais fortes, por isso Deus nos presenteou com a capacidade de ter mais de um, enquanto que as fêmeas de ambas as espécies só tem um filho de cada vez um. Vou sangrar bastante." Merin parecia chocado, encarando-me com algo próximo do horror em seus olhos. 58


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Mas os curandeiros" Eu o interrompi. "Só aquele que dá a luz e o pai podem tocar a criança ou ajuda durante o parto. Você se lembra que me explicou sobre o seu sêmen e a necessidade de ser aceito pelo meu corpo? Bem, isso não significa que apenas posso conceber só com você, também significa que a criança não pode ser tocada por alguém que não seja nós até que ela seja curada e esteja segura fora de mim. É o mesmo para as mulheres, mas uma fêmea pode ter um filho por conta própria, presumindo que ela tem magia e é forte o suficiente. Ela pode curar seu filho e a si mesma antes de sangrar muito. É melhor ter o outro progenitor presente, ou necessário, no caso da fêmea não ser a única com a magia entre o casal. Dessa forma, ele pode cuidar da criança enquanto ela cura a si mesma." "Mais crianças significa menos tempo." Sussurrou Merin. "Sim. Com dois ou três filhos vamos ter de escolher ou sermos muito rápidos. Eu poderia parar de sangrar após, talvez, um filho, ou eu poderia salvar dois dos meus filhos. Os outros vão depender de você. De qualquer maneira, as chances são de que alguém vai morrer. Poderia muito bem sermos todos nós se fizermos algo errado ou se não o fizermos rápido o suficiente." Ele ficou pensativo até que a raiva explodiu em suas feições. "Como é que eu não soube disso antes?" "Não são muitos que sabem. Você é um homem que não pode dar à luz. Por que as mulheres lhe interessam? Mas, mesmo do meu lado, o último macho Kari que deu à luz uma criança morreu há vinte anos. Se o que o livro diz é verdade, apenas duas das quatro crianças sobreviveram." "Ele não tinha a mágica?" Merin perguntou. 59


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Não, ele tinha. Ele escorregou e de alguma forma o nascimento começou mais cedo. Sua esposa estava fora naquele dia, de modo que o Kari decidiu salvar seus filhos." Merin rangeu os dentes, os lábios bem juntos. "Você não tem permissão para sair do meu lado desde o momento da concepção, dessa forma não haverá qualquer risco para você ou para os filhos." Ele disse, não, ele ordenou, com sua voz real. Eu realmente explodi em risos. "Sim, meu rei." "Esta não é uma questão para risos." Ele olhou para mim sério. "Merin, é o meu destino. Aconteça o que acontecer, não posso evitá-lo. E também não vou chorar sobre isso." Ele olhou para mim com algo parecido com carinho antes de me abraçar junto ao peito. "Estou triste porque as coisas têm que ser dessa maneira. Se houvesse alguma outra maneira para que os nossos reinos nunca mais entrassem em guerra, eu iria consegui-la. Estou tão... desculpe." "Não é culpa sua. Cada um de nós tem um lugar nesta vida. Acontece que nós dois estamos no topo." "Você nunca quis ser rei?" Ele perguntou, encostando a cabeça no meu ombro. "Eu sempre soube que não seria, por isso não era algo sobre o qual eu pensava. Agora, quando vejo tudo que um governante precisa ser para manter seu reino seguro e ser amado por seus súditos, sei que não tenho isso em mim." "Você não via essas coisas em seu pai?" 60


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Oh, por favor, você viu isso?" Olhei para ele incrédulo e vi que ele estava realmente me evitando, não querendo dizer coisas ruins sobre minha família. Então eu continuei: "Meu pai foi tão amado que foi envenenado por seu conselho para poupar a destruição de nosso reino." Merin engasgou. "Eu não sabia disso." "Claro que não. Não se supunha que você devia saber, mas eu sabia sobre meu pai, sobre o conselho, e tenho ouvidos. Eles não me viram ou me ouviram, até que me tornei valioso para o reino. O que eles fizeram foi errado, mas mesmo que isso se torne conhecido, as pessoas não os culparam. Acho que ao invés de julgar aquelas pessoas dariam uma festa. O que você viu foi o rosto de um implacável alguém estupidamente teimoso. O que aqueles abaixo dele viam era um tirano que podia acertar onde dói mais e não dava nada em troca." "Sinto muito." "Não é culpa sua. Você não tem nada para se arrepender." Eu disse honestamente. "Nós vamos fazer melhor." Disse Merin de repente. Essa certamente não era a reação que eu esperava. "Você esquece que não posso governar. Eu não sei como e assinei um contrato dandolhe todos os direitos quando se trata de reinar." "Ah, eu posso mudar isso, com um por favor. Não está escrito em lugar algum que o rei não pode permitir que o cônjuge tome decisões, apenas que a minha palavra vem primeiro. Eu não acho que você iria tomar qualquer medida sem antes me consultar de qualquer maneira, iria?" Meu queixo estava caído quando olhei para ele. 61


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Claro que não, meu rei." "Isso está resolvido então. Assim que descobrir no que você é bom, vamos colocá-lo trabalhar. Em seguida, os guardas vão segui-lo e não apenas ficar de fora." Ele riu. "Obrigado, meu rei." Por isso eu ganhei um beijo, e não apenas um beijo qualquer. Era como um daqueles primeiros beijos, que tirou pedaços de minha alma e deu pedaços de suas costas. Isso fez meus dedos do pé enrolarem e meus dedos das mãos apertarem. Era um beijo para se lembrar. "Você é meu príncipe, e não em nome apenas." Ele sorriu para mim e levou o que restava da minha alma e coração com ele.

Capítulo Onze "Um pouco de magia, um pouco de vontade, lá vai o Kari imundo, e aqui vem o meu rei."

62


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Nunca imaginei que ter tutores seria tão excruciante. Os machos falavam e falavam e, se minha mente se atrevia a desviar mesmo que por uma fração de segundo, eu recebia a repreensão da minha vida. O fato de que mesmo após duas semanas de aula eu ainda não conseguia lidar com feitiços não ajudava nem um pouco. Merin era muito favorável a mim, dando-me instruções quando eu não conseguia entender os tutores e era um pouco mais simples, em seguida, mas eu ainda fazia tapetes arderem e transformava água em chamas, o que se tornou ainda mais fácil do que antes. Meu problema era o poder da minha magia. Tão quente quanto a minha era, que deveria ter sido refreada quando eu ainda era criança, os professores diziam-me diariamente, mas não consegui mudar isso. Eu tentava e, ouvindo-os apontar todos os meus defeitos, realmente me deixou mais insuportável para ser respeitado. Eu ainda não estava grávido de uma criança e Merin teve problemas para segurar os vereadores. Eles foram muito persistentes em querer ver-nos nus e íntimos juntos. Velhos pervertidos, não ligava para eles, quando a sós com Merin, mas mesmo isso não ajudava o pavor que senti quando pensei em todos eles observando Merin entrar em mim. Parecia humilhante e inadequado. Eu não queria vê-los nus na cama com seus cônjuges, então, por que eles insistiam em me ver? Merin, por outro lado, insistia em que era único e personalizado. Eles precisavam saber que eu não mais era inocente e que as diretrizes do contrato tinham sido de fato cumpridas. Às vezes eu pensava que teria sido mais fácil sem contrato. Como uralain, ninguém era obrigado a me assistir no ato mais íntimo da minha vida. Tudo isso de lado, pela primeira vez na vida eu estava feliz. Eu ainda me preocupava em ter uma criança e odiava minha incapacidade de controlar o fogo, mas quando estava ao lado de Merin, tudo isso desaparecia. A cada dia eu estava mais certo que o seu interesse e preocupação para comigo eram genuínos. Ele derramava sobre mim com carinho, tocando-me sempre que estávamos perto um do outro, beijando-me sempre que eu estava com ele, e muitas vezes me dizia que eu era bonito, lindo lindo, tão incrível que floresci ao lado dele. 63


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Eu juro que senti que iria brotar folhas e flores a qualquer momento e cheirar doce só para ele. Tyn não se sentia confortável de viajar todo o caminho para outro reino onde as pessoas o consideravam um inimigo. Ele também tinha sua família para pensar, e mesmo que ele me amasse, deixar um reino onde ele era um dos herdeiros prováveis não era uma opção. Achei que os vereadores pensavam que eu seria bom morto. Eu não era um governante e uma vez que as crianças nascessem eu morreria. Então, Tyn tanto queria como precisava ficar em Kari. Mas Merin providenciou para que nos falássemos todos os dias e, como agradecimento, ele educadamente pediu uma quantidade ilimitada de sexo. Não era algo que eu odiava dar, isso era certo. Eu tinha ouvido falar de Tyn poucas horas atrás, após Dalí lançar a pequena nuvem de magia, algo que eu ainda não era capaz de fazer. Minhas nuvens de comunicação eram instáveis, chispavam fogo e poderiam ser mortais, ou assim me disseram. Tyn havia reclamado sobre os vereadores que insistiam em lhe empurrar uma fêmea. Ele era o último de sua linhagem e eles queriam segurança. Mas Tyn achava que eles estavam enfiando o nariz onde não foram chamados. Além disso, ele achava que era muito jovem para ter filhos. A refeição tinha passado e eu estava descansando, rindo da conversa que tivemos, quando de repente algo deu errado. As sensações começaram na minha barriga. Um calor pulsante e incontrolável se espalhou em direção ao meu peito. Eu não tinha ideia do que estava acontecendo comigo e, em seguida, a dor começou. Meus músculos rígidos ficaram imóveis e, em pânico, chegou na única coisa que eu sabia, minha magia. Mas antes que eu sequer tocasse no meu centro, senti alguém energizar em mim. Estava frio e quente ao mesmo tempo, era muito brilhante e muito diferente da minha. Era uma fonte de calor e dor, e assim que comecei a segui-la, ela agarrou-me completamente.

64


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart O assalto fritou minha pele, sacudindo-me sem qualquer toque e me queimando sem fogo. Estava em meu corpo inteiro agora, parte por parte, parando meus pulmões e deixandome incapaz de respirar. A dor era quase ofuscante, mas a magia era uma coisa visual para mim agora, e apesar da dor, vi quase como se duas mãos estivessem alcançando meu coração. Naquele momento descobri que nada funcionava melhor para a magia de entrar em pânico. Procurei dentro de mim, em todo aquele fogo quente, brilhante e cintilante e arremessei-o para fora. Fiz com que seguisse a fina magia estranha e fiz aquilo queimar, queimar e queimar. Senti isso quando minha magia atingiu meu atacante. Foi uma explosão que me empurrou contra a maciez da cama e que o atirou longe. Essa magia não era um feitiço, não era algo infundido por mim. Essa magia era eu, e tudo o que acontecia com ele acontecia comigo. Com minha agressão contra ele o ataque parou. Consegui respirar novamente, pude me mexer, mas tudo o que a magia queimara ainda estava danificado. Eu me machuquei de uma maneira que nunca imaginei que poderia me machucar. Foi pior do que o ferimento a faca, pois tocou cada pedaço da minha pele. Enquanto o primeiro era forte e constante, o ataque mágico atingiu cada célula minha. Não houve pausa na agonia e era tão ruim que eu realmente queria me refugiar na inconsciência, até mesmo na morte. Então me lembrei de Merin. Nossa união era ainda muito frágil e nova, e apesar de não saber como eu era importante para ele, não queria estragar todos os seus sonhos, nem queria que aquele sorriso desaparecesse de seu rosto. Com uma força que eu nem sabia que tinha, murmurei um feitiço e fui em direção às portas. Foi um período aleatório, nada focado ou pensado, e como previsto, meu fogo tomou conta. O tapete pegou fogo, elevando-se em uma chama que logo envolveu a porta. Demorou um pouco enquanto eu sofria, rangendo os dentes e apertando os olhos fechados, até que ouvi o grito do outro lado. Alguém devia ter batido com o punho, mas logo em seguida a porta se abriu e os guardas correram para dentro. Eu olhava, muito mal para sequer sussurrar, mas estalei os dedos, murmurando feitiços, e um deles saiu correndo da sala enquanto o outro subiu na cama ao meu lado. Minha 65


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart respiração explodiu em suspiros curtos, porque doía muito encher meus pulmões com o ar. Balancei quando o choque rastreou pelo meu corpo e teria implorado para ele me ajudar se eu tivesse voz. O homem continuou murmurando ao meu lado, lançando feitiços, enquanto suas mãos pairavam acima de mim, querendo contato, mas sabendo que eu era o seu príncipe e ele não estava autorizado a oferecer, mesmo que para um pouco de conforto. Seus feitiços consertaram pedaços dentro de mim, salvando minha vida pedaço por pedaço, mas não fez nada quanto à dor. O guarda não era um curandeiro e lançou apenas magias básicas de campo de batalha para manter-me vivo. Quando chegaram, os curadores foram seguidos pelo meu rei, que quase correu por cima eles para chegar ao meu lado. O guarda se afastou, deixando as duas fêmeas assumirem e logo que as primeiras palavras voaram de seus lábios senti alívio. A dor se foi, e embora eu ainda não pudesse me mover ou respirar muito bem, nem sentir tudo o que havia de errado comigo e poder abrir os olhos o suficiente para ver meu rei. Considerando a dor que estava sentindo um mero minuto atrás, eu não conseguia acreditar em quão pouco tempo os curandeiros levaram para me deixar bem o suficiente para funcionar. "Quem feriu você, meu Príncipe?" Um dos curadores questionou. "Feitiço." Engasguei. "MagiaLá fora..." Mas, ao invés de sair correndo de nossa câmara como eu esperava que ele fizesse, Merin perguntou: "Será que ele vai ficar bem?" "Sim, meu rei. Era magia relâmpago pura e não mágica. Nada permanente, mas o príncipe ficará fraco por algum tempo."

66


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Isso é bom. Ele está a salvo de danos." Resmungou Merin me olhando com preocupação nos olhos. De repente, ele virou-se para um guarda. "Quero todos, desde os jardins até o palácio que tenham afinidade com relâmpago, estejam no grande salão na hora que eu chegar lá." Apesar das ordens, eu não podia ficar quieto. Era importante para eles saberem que eu me defendi. "Eu fiz fogo Merin" Minha voz ainda estava muito fraca. "Eu fiz aquilo queimar." As pessoas engasgaram ao nosso redor, provavelmente chocadas com a minha coragem de chamar o rei pelo nome, mas eu não estava com o pensamento em ordem ou não teria me permitido escorregar. Merin continuou como se nada tivesse acontecido. "Você jogou fogo contra ele?" Ele pareceu surpreso. "Então, tudo quente que eu tinha queimou e queimou" Puxei um gole grande de ar. Merin voltou-se para o guarda. "O príncipe protegeu-se. Então, provavelmente você deve procurar alguém com queimaduras. Aja rapidamente ou você vai tomar o lugar sob a minha espada." O rei terminou com raiva e o guarda, pálido de repente, saiu da sala correndo. "Meu Príncipe." Merin inclinou-se muito perto de mim, seus dedos acariciando meu cabelo. "Vou encontrá-lo e vou matá-lo para você. Ninguém nunca mais irá atentar contra sua vida." Ele enterrou o rosto no meu pescoço, lambendo a pele suada e sussurrou: "Eu o amo, Rin. Por favor, não me deixe." Eu tinha dele todas as respostas que sempre precisei. Quem era eu para negar sua ordem?

67


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

CapĂ­tulo Doze Eu poderia falar da gentileza Merin para comigo na semana seguinte, como ele pairava sobre mim e chovia beijos contra a minha pele exposta cada vez que eu abria os olhos. Mas a 68


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart verdade é que eu mal me lembro dela. Ser ferido nem sequer começou a explicar a fraqueza que me atormentava e me manteve na cama durante todas as horas do dia. Dalí ficava comigo a maior parte do tempo quando Merin tinha assuntos da corte para lidar. Ele me fez companhia, lendo livros e me entretendo com as últimas fofocas. Assim como Merin, ele também evitava o assunto que eu precisava saber. "Eu não me importo com envoltórios Seyen de desvinculação, quero saber o que aconteceu com a pessoa que me atacou!" Eu gritei com Dalí uma tarde quando ele se sentou ao meu lado. Ele começou com seus fundamentos habituais de que não era seu papel dizer e como eu deveria pedir ao rei a resposta, mas depois que comecei a sair da cama, ele cantou uma música diferente. "Tudo bem, meu príncipe, vou dizer, apenas, por favor, deite-se de novo." Ele me acalmou com as mãos, tocando meus braços e a voz suave. "O atacante foi pego no mesmo dia. Ele tinha queimaduras em todo o lado esquerdo do corpo. As marcas foram embora e não havia nenhuma maneira de saber quem ele era. O rei recusou-se a ser indulgente. Ele fez um apelo para toda a corte e realizou uma execução pública." A cabeça de Dalí estava abaixada e as palavras secaram. "Ele ordenou a matança na frente de todo o seu povo?" Eu perguntei, chocado. "Não, meu príncipe. Meu Rei cortou a cabeça do atacante com a própria espada." Engoli em seco, incapaz de acreditar. "Seu reino irá odiá-lo por minha causa." Sussurrei, deixando a cabeça cair no travesseiro.

69


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Não, meu príncipe. O que eles viram foi a devoção de seu rei em por seu cônjuge. Ninguém irá julgá-lo por isso, mas todos vão pensar duas vezes antes de colocar as mãos em você novamente." "Por que ele me atacou, você sabe? Eu quase morri duas vezes." Dalí suspirou, como se lhe doesse ter de me dizer. "Ele nunca falou no seu nome, mas falou da injustiça do rei em deixar seus uralains. O macho não gostou da casa para a qual fora designado e culpou o rei por sua desgraça. A maneira mais fácil de atingir o rei era através de você." "Lamento" Sussurrei, sem nem mesmo saber por que eu estava pedindo desculpas pelo ato de outra pessoa, mas uma voz da porta respondeu-me. "Não se desculpe por algo que você não fez." Ele usou as mesmas palavras que eu lhe disse uma vez. "Por favor, deixe-nos, Dalí". Meu Rei disse, enquanto trazia uma bandeja cheia de frutas para nossa cama. "Eu sinto muito por ter causado tantos problemas com o contrato." Disse a ele. "Estou feliz por você ter pedido o contrato. Nunca pensei que pudesse ser tão feliz. Agora, silêncio e deixe-me alimentá-lo. Esta é a primeira vez em uma semana que eu o vejo bem o suficiente para brincar comigo." Merin sorriu para mim, seus dedos traçando meus lábios. Eu sorri de volta para ele e abri a boca, mas em vez de um beijo. Ganhei um pedaço de fruta suculenta que quase derreteu na minha língua. Gemi. "Eu senti falta de ter você consciente." Ele sussurrou, olhando nos meus olhos.

70


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Eu senti mais saudades de você." Eu disse enquanto seguia as marcas do seu rosto, molhando meus dedos entre seus lábios azuis-escuros. "Nunca imaginei que alguém poderia se sentir assim em relação a outra pessoa. Mas você, você mudou meu mundo inteiro.” Ele beijou a linha do meu pescoço, partindo das extremidades da minha camisa e revelando meu peito. “Fico surpreso cada vez que dispo você, porque você é o amante mais bonito que já tive. Eu amo sua pele tão macia sob meu toque, seus mamilos grandes nunca deixam de me deixar duro. Eu amo os sons que você faz quando eu entro em você e gosto de você nos meus lábios." Ele chupou meu mamilo, vagando os dedos pelo outro e, apesar de eu estar fraco, eu o queria em mim novamente. Precisava dele lá. Merin jogou como sempre, tocando em todos os lugares, beijando e lambendo. Ele abriu minhas pernas e ficou confortável lá onde podia puxar meu saco e bolas, acariciando e apertando, tocando meu pau depois de um tempo, medindo os movimentos e torturando-me. "Mas o que eu mais gosto em você não tem nada a ver com sua aparência." Ele encontrou meu olhar. "É a maneira como você pensa que me encanta, a curiosidade que é tão natural para você, a teimosia, a vontade de lidar com cada obstáculo que surge no caminho e a quantidade ilimitada de amor que você tem. Você não tem que me dizer o quanto se importa comigo, o quanto você me ama, eu posso ver toda vez que você me olha, me abraça, me beija. Eu sei que nunca haverá ninguém neste mundo que me tenha em tão alta conta como você tem, e que sempre vai colocar o meu bem estar em primeiro lugar. Tão devotado e fiel. Você é simplesmente perfeito em todos os sentidos." Eu estava chorando no momento em que ele terminou, mas Merin estava sorrindo. Seus dedos traçaram minhas cicatrizes, fazendo-me tremer, e ele adorou. Meu corpo nunca iria reagir a qualquer um como fazia com ele. Estávamos ligados, por nossa magia, nossa carne, e onde meu toque não fazia nada para mim, um toque dele sobre minhas cicatrizes me mandava para outra realidade todas as vezes. 71


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Eu amo você." Sussurrei de volta, querendo que ele ouvisse também. "Eu sei, Rin. Eu sei." Ele beijou o interior da minha coxa. "O que você acha de tentarmos fazer uma criança de novo?" Aquilo era algo que me fazia sentir inferior, apenas uma ferramenta. Mas de alguma forma, apesar de todas as provações, teria Merin ao meu lado sempre, e eu queria um pedacinho dele em outro ser. Eu queria que ele tivesse um pouco de mim em outra pessoa quando eu tivesse ido embora. Então concordei e, pela primeira vez em todas as nossas tentativas, eu quis dizer isso. Merin se ajoelhou entre minhas pernas, o pau e as marcações lindamente exibidas, e ele acariciou-lhe a espessura com um vigor surpreendente que quase me fez perder o próprio sêmen. Ele puxou a pele por cima do meu pau, sem parar de tocar com o seu, e quando ele gozou, derramou na palma da mão. Merin nem uma vez tirou os olhos dos meus. Com um sorriso perverso, ele abaixou-se, levando meu pau em sua boca e só então esfregou o sêmen em minhas cicatrizes. O flash de luz diante dos meus olhos, a reação explosiva, era algo que acontecia todas as vezes e ele pegou minha oferta com o mesmo prazer com que fazia todo o resto quando gozou para mim. Descer do pico do meu prazer demorou um pouco. Continuei respirando com dificuldade, piscando as estrelas dos olhos, e tremendo toda vez que seus dedos roçavam minha pele. "Você não me penetrou." Sussurrei, embora fosse algo que aconteceu na ocasião. "Você ainda está se curando e eu posso esperar. Não me diga que isso não foi agradável para você." Ele sorriu enquanto gentilmente mordeu a parte carnuda ao lado do meu quadril. "Não seja ridículo. Eu nunca tive um mau momento com você. Você me faz ver estrelas, meu rei." 72


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Eu vivo para agradar meu reino." Brincou. "Espero que você não esteja agradando a todos da mesma maneira que me agrada." Merin riu. "Isso poderia ser incrível, mas não tenho resistência ilimitada. Na verdade, acredito que mesmo o meu príncipe vai ser a minha morte, uma vez que se recupere." Merin se arrastou até o meu corpo e tomou meus lábios em um beijo. "Ah, mas eu sou apenas uma conquista, príncipe apenas no nome." Belisquei seus mamilos, fazendo-o ofegar para mim. "A conquista de um rei nunca pode ser príncipe apenas no nome. Eu o conquistei para que você possa governar comigo.” Ele lambeu meu queixo e me beijou novamente. "Meu Rei..." Falei ofegante. "Conquiste-me outra vez." E ele o fez.

Epílogo 73


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart "Tyn, tenho que ir. Meus professores estão aqui e eu tenho um bom pressentimento sobre meus feitiços." Eu disse a ele através da nuvem mágica. "Tente não queimar o palácio desta vez." Tyn sorriu para mim e começou a acenar freneticamente me fazendo rir. A nuvem estava vazia mais uma vez e Dalí estalou os dedos, fazendo-a desaparecer. Ainda invejava todos e cada um deles por serem capazes de fazer aquilo. Minhas nuvens ainda eram feitas de fogo, só que agora escorriam lava no chão quando as fazia. Nenhum progresso concreto. "Hoje vamos tentar com a flor de novo. É o mais simples feitiço do lote e, talvez, você consiga lidar com isso, e finalmente poderá compreender a forma como se trabalha a magia." O tutor me olhou seriamente e apontou para a flor. "Agora concentre-se na sua mágica, sinta-a queimando por dentro, e depois a contenha. Não a deixe sair sem sua permissão." Concentrei-me como ele mandou, sentindo a queimadura, e estava se tornando mais difícil contê-la a cada dia que passava. Exatamente o oposto do que eu deveria estar aprendendo. Mas eu conseguiria. Segurei-a em uma parede de pedra e gelo, ordenando-lhe que se comportasse. "Ótimo. Agora, para fazer a flor apenas secar, você tem apenas que sussurrar o calor em seu caminho, mas, ao mesmo tempo deve se concentrar em destruir o fluido. Você já sabe o feitiço de trás para frente, mas quando estiver falando-o, concentre-se deixando apenas um sussurro de seu fogo. Menos do que um sussurrar, apenas um pequenino sopro de calor." O macho era novo e de alguma forma eu entendi a explicação. Eu não deixei meu fogo. Eu o mantive escondido atrás dos meus muros, mas o calor, este eu podia desenhar à vontade. Então, eu fiz exatamente isso, só me lembrei dele dizendo que tudo que eu precisava era de um pequeno sopro de calor. As palavras eram automáticas para mim depois de repeti-las tantas vezes e visualizei a pequena nuvem de calor saindo de mim com a magia. Diante de meus 74


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart olhos, a flor secou. Em sua maior parte ainda mantinha a forma, até mesmo vestígios da cor original, mas a água tinha ido embora e ela não pegou fogo. Eu me virei com um sorriso brilhante para o meu tutor e o flagrei sorrindo também. Eu estava com o pensamento positivo, já que os outros lhe haviam dito o quão difícil era um caso como o meu. Naquele momento, eu estava feliz demais para me importar. Precisava compartilhar minhas notícias com Merin. Eu me virei para correr em direção ao grande salão quando minha barriga começou a queimar. Parei no lugar, segurando-a, quando piorou e desmoronei no chão. O tutor chegou perto de mim instantaneamente, verificando-me mais com a sua magia, mas para minha surpresa, em vez de sussurrar magias de cura, o homem disse: "Parabéns." Completamente confuso, levantei um pouco minhas vestes, com a intenção de enviar minha própria magia através de meu corpo, quando vi que minhas cicatrizes estavam vermelhas. Estava carregando a criança. "Chame o rei, por favor." Eu disse ao tutor, que fabricou uma nuvem na frente dele de imediato. Não demorou muito para Merin chegar e eu aproveitei-me de um dos meus raros e poucos privilégios, ordenei que todos saíssem e sentei-me em minha poltrona favorita. "O que foi, o que aconteceu?" Merin se ajoelhou em frente à cadeira. Não respondi, apenas puxei minhas vestes e mostrei as cicatrizes vermelhas do meu lado. Merin me olhou com espanto. "Você está esperando a criança." "Sim." Eu disse a ele, e embora estivesse com medo, sorri. Estava feliz. 75


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart Merin rastejou em cima de mim, apesar de não haver espaço na cadeira para ele. Segurou meu rosto e me beijou. "Eu amo você, Rin, meu príncipe." "Eu amo você, meu rei." Eu disse, enquanto apertava sua bunda. Mas então Merin ficou sério. "Prometa-me agora: primeiro você, depois os filhos." "Eu" "Prometa-me!" Ele levantou a voz. "Prometo meu amor. Primeiro eu, depois nossos filhos." Então, fiquei perdido em seu abraço e todas as minhas preocupações foram deixadas para outro dia...

Fim

76


A Conquista do Rei Consertado o abismo 01

Valentina Heart

O MeM Books sempre precisa de novos colaboradores, se sabe em Inglês, espanhol, o Nossa linda gramática venha ser mais um dessa família, não precisa ter experiência.

Caso queira participar desse grupo entre em contato com membooks@hotmail.com / revisorasmm@yahoo.com.br

Moderadora Grupo MeM Books Grupo do Yahoo: http://br.groups.yahoo.com/ group/membooks101/

Mediafire do MeM Books: http://www.mediafire.com/mem% 20books

Blog MeM Books: http://membookss.blogspot.com.br/ Venham nos Visitar!!!

77

Valentina heart - consertando o abismo #01 a conquista do rei  

homo

Valentina heart - consertando o abismo #01 a conquista do rei  

homo

Advertisement