Page 1

Missão Belém - Diário Espiritual Novembro 2013

Venha celebrar conosco o NATAL BELÉM e a “CONSAGRAÇÃO”, dos missionários, dos Casais e dos Irmãos Raios da Missão dia 24 de Dezembro às 14:00 na Catedral de São Paulo


Mensagem da Rainha da Paz (Medjugorie) “Queridos filhos, hoje também os convido à oraçao. Seu relacionamento com a oração seja cotidiano. A oração opera milagres em vocês e através de vocês. Por isso, filhinhos, a oração seja alegria para vocês. Então seu relacionamento com a vida será mais profundo e mais aberto e vocês compreenderão que a vida é um presente para cada um de vocês. Obrigado por terem respondido ao meu chamado”. (25 de setembro de 2013)

“Queridos filhos, eu os amo com amor materno e com materna paciencia espero seu amor e sua comunão. Rezo para que sejam a comunidade dos filhos de Deus, dos meus filhos. Rezo para que, como comunidade, vocês se racendam alegremente na Fé e no amor para o meu Filho. Filhinhos meus, reuno-os como meus apóstolos e lhes ensino como fazer conhecer aos outros o amor do meu Filho, como levar a eles a Boa Nova que é o meu Filho. Dêem-me seus corações abertos e purificados e eu os encherei de amor para o meu Filho. Seu amor dará sentido à sua vida e eu caminharei com vocês. Estarei com vocês até o encontro com o Pai Celeste. Meus filhos, irão se salvar somente aqueles que com amor e fé caminham rumo ao Pai Celeste. Não tenham medo. Estou com vocês! Tenham confiança em seus pastores como teve meu Filhos quando os escolheu e rezem para que tenham força e amor para guiar-los. Agradeço vocês.” (2 de outubro de 2013)

2


Carta de Pe. Giampietro e Cacilda Queridos amigos, A Missão Belém, depois de ter completado seus 8 “aninhos”, procede firme para a Santa Missa de “Consagração”, que acontecerá no dia 24 de dezembro na Catedral de São Paulo. A concentração de todos os membros da Missão Belém: 1700 acolhidos, mais 200 Irmãos Raios que se consagram à acolhida, mais todos os membros de Aliança dos Grupos Jé-Shuá, Cana, Ruah, e todos os amigos que acompanham a Missão de alguma forma, sobretudo através do Diário, será um momento único na nossa historia: uma maravilhosa Celebração do Natal Belém. Iremos nos encontrar ao redor do nosso Cardeal, Dom Odilo, que acolherá os Primeiros “Votos” de alguns de nós, a Renovação da maioria, a proclamação dos “Vínculos” dos casais, as “Promessas” de muitos Irmãos Raios, que estão caminhando há anos. O crescimento da Missão não nos permite mais uma Celebração que concentre todos, mas, dessa vez, queremos reunir, pelo menos, todos os membros de São Paulo para celebrar a nossa Festa: o Natal, agradecendo a Deus por tudo o que está operando no nosso meio. Esse ultimo ano foi caraterizado por um intenso trabalho na área da Cracolandia (Campos Elísios – São Paulo). Nesses primeiros 10 meses, vieram para as nossas casas 3400 pessoas dessa região sofrida, sem contar os outros 4000 que vieram de outras regiões. Sendo que alguns voltaram mais vezes, os “acolhimentos” passaram de 9000!

3


Uma pequena e inicial estatística, demonstra que 70% dos que foram encontrados na Cracolandia, conseguiram sair dessa região de morte, onde o crack impera. A maioria deles conseguiu até vencer totalmente o vício e vários encontraram um trabalho. Hoje, a Missão Belém de São Paulo, está acolhendo 560 irmãos saídos da Cracolandia, em “Restauração”. As nossas casas fizeram um esforço sobre-humano para acolher essa multidão de irmãs e oferecer uma genuína experiência de Deus, oferecer para eles o Dom de Belém: Jesus que nasce no coração de cada um, na Gruta de miséria que cada um tem dentro de si. A permanência na Missão, mesmo breve, deixou um sinal profundo, como aparece pelos resultados. Em todo esse tempo, foi realizada na Cracolandia uma só “internação compulsória” e 5000 acolhimentos espontâneos! É possível perceber quanto é forte e eficaz a ação de Deus. Inúmeros foram os casos de irmãos doentes que vieram para as nossas casas com doenças terríveis e doloridas, ligadas à longa permanência nesse submundo sofrido, onde só impera a escravidão do crack. Vocês sabem como, há muito tempo, estamos enfrentando a loucura dessa região com a oração, as vigílias, a anúncio de Jesus. Estamos percebendo com clareza como são verdadeiras as palavras que Papa João Paulo II escrevia: “A Evangelização é o maior serviço que a Igreja possa oferecer à sociedade!”. Realmente, um período, mesmo breve, vivido nas nossas casas de Oração e Trabalho, é suficiente para que as pessoas possam se re-erguer e recomeçar uma vida nova. Deus nos tira realmente do “fundo do poço” dentro do qual o mundo sem Deus nos lançou.

4


Essa é a força do Natal: quando Jesus nasce na gruta escura que é coração despedaçado de um usuário de crack, então ele coloca em fuga todos os “monstros” que aprisionam. Ainda mais se os protagonistas desse novo Natal, são pobres andarilhos, como Maria e José e tudo acontece em uma Gruta escura, como foi o nascimento de Jesus. As nossas casas são realmente parecidas a essa gruta de Belém: humildes e pobres, mas cheias de amor e carinho, de acolhida e de esperança. Foto acima: os tugúrios da Cracolandia onde milhares de irmãos encontram a morte. Em baixo: a Procissão de Ramos no nosso Sitio de Jarinu

A pobreza na qual Jesus nasce nos ensina que não é importante “ter” muitas coisas, mas tornar-se “homens novos” - “Restaurados” em Jesus.

A alegria irradiante do Natal se contagia nos corações e os primeiros Evangelizadores são os que vieram do “buraco” escuro e foram alcançados pela Luz extraordinária de Jesus. Esse é o motivo pelo qual desejamos nos unir para a grande Celebração do Natal Belém, na Catedral de São Paulo, no dia 24 de dezembro, às 14:00 hs. Naquela Santa Missa, renovaremos a nossa Entrega a Deus, o nosso “SIM” ao seu chamado, o nosso grande “obrigado” por ter-nos chamado dentro da Gruta do seu Nascimento.

5


Datas dos Retiros Dias 01 e 02 = Escola Estrela Dias 08 e 09 = Raios Novos (São Miguel Arcanjo) Dias 08, 09 e 10 = Jé-shuá (Centro Guadalupe) Dias 11 e 12 = Curso São Lucas (Centro Guadalupe) Dias 15 e 16 = Convivência de Coordenadores Restantes e Raio de Luz (Rainha da Paz) Dia 17 = Domingo Belém (São Paulo e São Bernardo do Campo) Dias 18, 19 e 20 = Escola de Coordenadores e Convivência de Coordenadores de Centro (Centro Guadalupe) Dias 23 e 24 = Caná Dia 24 = Domingo Belém (Jundiaí)

Vamos pensar no Natal que está chegando: iniciemos a Construir as imagens do nosso Presépio. Eis alguns exemplos.

6


7


A história de

Gilson,

missionários com Votos Perpetuos, a caminho do Sacerdócio. “Quanto é grande o amor de Deus! Hoje eu sou missionário da Missão Belém já há quase oito anos, sou consagrado perpétuo e muito feliz por isso. Minha vida foi muito bagunçada, como muitos dos irmãos das casas de acolhida, não fui diferente de muitos irmãos que estão perdidos nas ruas. Venho de uma família com cinco gerações de alcoólatras, desde o meu tataravô, o álcool sempre esteve presente na vida de minha família, e também na vida do meu pai. Quando o álcool impera, a gente sabe o que acontece… muita loucura. Cresci vendo meu pai batendo em minha mãe, espancando-a dentro de casa, enfiando chave de fenda nas costas dela, até chegar o dia em que ela não aguentou mais e decidiu ir embora. Um dia, meu pai saiu para trabalhar, por volta de cinco e meia da manhã. Assim que ele saiu, de repente, encostou um caminhão na porta

8

de casa, minha mãe catou todas as coisas, colocou dentro do caminhão e nós fomos embora. Eu não entendia muito, era uma criança de 11 anos, que já estava dando muito trabalho... Já fumava cigarro, já bebia um pouco, e comecei a me culpar pela separação. Dava muito trabalho na escola, coisas de menino que não tem uma atenção de verdade dos pais e também um caminho verdadeiro com Deus. Coitados dos meus pais, eles não tinham o que me oferecer, não tinha Deus na via deles. Assim fui crescendo. Até que meu pai estava com a gente, não faltava nada, em casa tinha até “Danone”


p’ra comer... Quando meus pais se separaram e fomos embora, começou a faltar até o arroz e o feijão. Não tinha mais a dor de barriga quando meu pai chegava, de tanto medo que a gente tinha, mas faltava a comida. Minha mãe começou a sair muito, a me deixar sozinho com minha irmã, que tinha cinco anos… eu tinha 11! Minha mãe começou a buscar em outros homens aquilo que meu pai não deu p’ra ela. Todos os dias eu via um homem diferente chegando em casa e isso, p’ra mim, era muito difícil, porque eu não entendia e isso me trazia muita revolta, porque, na realidade, eu queria meu pai. Vendo esses homens desconhecidos em casa, eu ficava muito nervoso. Lembro que, por duas vezes, quebrei minha casa toda… toda… com 12 anos de idade, havia em mim uma revolta muito grande. Começamos a pedir coisas, a bater na porta dos outros para poder conseguir o feijão, um arroz, alguma coisa para poder comer. Muitas vezes procurava explicação, que não tinha… Foi nesse tempo, aí dos 11 para os 12 anos, que comecei a ficar um pouco mais na rua, a fumar cigarro e a me envolver com as coisas do crime. Foi nesse tempo que fumei maconha pela primeira vez. Depois a gente vai passando por todas as etapas da droga: cigarro, maconha, cocaína… criminalidade… aquele moleque que leva a droga para os outros, aquele moleque que está sempre ali para ajudar, que pega o revólver e esconde, leva no morro, esconde a droga… eu era desses moleques. Eu me achava feliz sendo que em casa só tinha raiva e revolta.

Foi assim, dessa forma, que eu cresci, sem exemplo nenhum … O maior desejo que eu tinha na minha vida era ter um tênis Nike. Foi por isso mesmo o primeiro roubo: roubei um Nike Street, para poder ser como os outros, como a sociedade pedia naquele tempo. A partir daqui, foi uma loucura atrás da outra: roubos, luxúria, prostituição, namoros, motos… era muito apaixonado por moto, empinava moto… vivia sempre nessa loucura… tatuagens… tudo que era fora da Graça, do plano de Deus. Eu abracei tudo isso p’ra mim. Quando estava por volta dos 18 anos, fui pegar uma droga na boca e um primo meu que estava por lá me disse: ‘Chegou algo diferente aí, que está saindo mais, tem muita gente procurando. Você não quer experimentar?’ Fui pegar uns papéis de cocaína para usar e ele colocou uma coisa lá no meio. Perguntei: ‘O que é isso aí? Como usa isso aí?’ Ele enrolou num cigarro, acendeu p’ra mim e quando eu fumei foi a maior loucura da minha vida. Naquele dia eu conheci o crack. Naquele dia o crack entrou na minha vida, mas entrou de uma forma tão forte que, por ele, eu perdi tudo, perdi todas as coisas. O crack tira tudo de nós, a dignidade, a confiança da família, todas as coisas, e comigo não foi diferente. Dentro do meu cachimbo coube tudo, coube a minha mãe, o meu pai… dentro do meu cachimbo coube as minhas armas, as drogas que eu tinha, as minhas motos, as minhas mulheres, só não coube uma coisa, pela misericórdia de Deus, a minha vida.

9


Eu nunca fui bandido de verdade mesmo, uma coisa que eu aprendi bem a ser foi “noia”. Fui noia demais, daquele que fica na boca da favela esperando… as pessoas mais ricas chegavam, ficavam com medo de subir o morro e pediam: ‘Pega p’ra gente lá, te dou uma…’. Subia lá, pegava a droga e sumia com o dinheiro. Não voltava nunca mais com o dinheiro da pessoa, nem com a droga, porque o crack tomava conta da minha vida. O crack é uma paixão para quem perdeu o sentido do amor e do afeto. Foi tão forte a ponto de minha mãe não aguentar mais. Nesse tempo voltei a conversar com meu pai e pedi para ir morar com ele. Ele me acolheu. Não sabia o que estava acolhendo na casa dele, um usuário de droga. Pude viver junto dele, mas lhe dei muito trabalho, muito mesmo, a ponto de forjar sequestro para tirar dinheiro dele, dar soco no meu próprio olho para dizer que tinham roubado o dinheiro da conta que eu ia pagar. Fiz muitas coisas assim, a ponto de deixá-lo tão triste… ele tinha os problemas dele com álcool também, com droga… a ponto de tentar me matar duas vezes. Chega um momento em que ninguém te aguenta mais, nem você se aguenta, nem você se suporta mais. Chegou uma hora na minha vida que eu comecei a migrar, de casa em casa, de casa de amigo para a rua, para a casa de amigo, rua… E nisso foi se passando o tempo. Quando eu acordei, acordei de verdade, estava dentro da Cracolândia. Não era como é hoje, era a Boca do

10

Lixo de São Paulo, isso há mais ou menos 14 anos. Um moleque novo, de 22 para 23 anos, com a coberta nas costas, pé descalço no chão, as mãos todas arrebentadas, porque um dia conheci crack. E ali, a gente vive para fumar, e fuma para viver. Um sofrimento muito grande de humilhação, de abandono, de tristeza, de não ter ninguém, de se sentir sujo muitas vezes e não conseguir sair dali, de sentir fome e não querer comer… sempre fui gordinho assim… mas foi nesse tempo que me tornei magro e irreconhecível, desandei mesmo, fiquei direto na rua, me tornei um irmão de rua, me tornei um usuário de crack da Cracolândia. Pelo crack fiz muitas coisas na minha vida, as piores delas foi ter deixado a minha família, ter roubado tudo de casa para poder sustentar o meu vício. A Cracolandia é o que de mais triste existe: madrugadas frias, com a depressão vindo muito forte ao meu coração – você se sente vazio, você se sente arrebentado por dentro, você não quer usar e usa, você não quer estar ali e está, dentro de você há uma tristeza muito grande por não conseguir - … quando vai amanhecendo, os mendigos vão acompanhando o sol, para esquentar da noite fria, para poder dormir um pouco. Eu estava ali, era um deles, eu fazia assim também. Um dia, depois de uma madrugada muito fria, faminto, cansado, eu ia me aproximando do sol. Sentei, com uma angústia terrível no meu coração, e, de repente, apareceu um anjo, não um anjo de asas, mas uma pessoa, de que não sei o nome até hoje. Passou, bateu no meu ombro e disse somente esta frase: ‘Jesus te ama!’.


E foi embora. ‘Jesus te ama!’, com o sorriso mais lindo que eu já tinha visto. Não parou, não falou mais nada, só passou. Aquela frase: “Jesus te ama!” veio com uma força tão grande dentro do meu coração, dentro da minha vida, que naquele dia, depois de quase dois anos, eu tive coragem de levantar, ir ao orelhão e ligar para minha mãe e dizer: “Mãe, me ajuda, pelo amor de Deus, eu estou morrendo! Olha, mãe, eu estou perdido, eu não consigo sair daqui sozinho!” Aquela palavra (Jesus te ama!) me levantou dali, me levantou de tal forma que me tirou daquele lugar, colocou algo dentro de mim. Essa simples palavra, mas tão forte, para mim a mais forte da minha vida. E minha mãe disse: ‘Eu vou te ajudar, sim. Vem para a casa de tua tia, toma banho, que eu vou te levar para um lugar. E aconteceu. Minha mãe me conhecia, sabia que se me levasse para algum lugar perto eu acabaria indo embora. E ela arrumou uma casa bem pertinho... lá no Rio Grande do Sul, para eu ir morar, em Pelotas. No final de 1998 em cheguei a Pelotas e comecei também um processo de restauração. Hoje eu sei o que é um processo de restauração. Não era uma casa como a Missão Belém, e não era uma casa como a gente é hoje, organizada, mas uma casa que tinha um Deus, que me acolheu, uma casa onde eu recebi um abraço, uma casa onde pela primeira vez em fui tocado pelo amor do Espírito Santo. Lá nós rezávamos o terço às seis horas da tarde. Eu era novo, tinha por volta de 23 anos de idade, e bagunçava muito na casa, ganhei muitas chamadas de atenção, mas todos os

dias tinha ali algo que acalmava o meu coração, que era o terço das seis horas da tarde e um louvor muito bonito. Um dia, no meio desses louvores, eu pude sentir esse amor de Deus… eu sentia falta da minha família, sentia falta dos meus pais, sentia falta daquilo a que eu não tinha dado valor. Eu fiquei ali… por quatro meses, sem ninguém ligar, sem ninguém falar comigo, sem ninguém querer saber nada de mim, e nessa saudade profunda da minha família, da minha mãe, do meu pai, da minha irmã, das coisas que eu tinha deixado… pela primeira vez, no meio de um louvor, eu me ajoelhei, e foi tão forte aquele momento, como o momento em que a mulher me tocou na Cracolândia, que se tornou um divisor de águas na minha vida.

11


Este momento foi maravilhoso, porque, pela primeira vez, eu me ajoelhei ali. Pela primeira vez eu falei: ‘Senhor, se o senhor é Deus, me ajuda, por favor, eu não consigo mais ser assim, eu não quero mais ser assim… e chorei, chorei, chorei… um choro de libertação, um choro forte, em que, ali, o Senhor me tocou com o seu Santo Espírito. A partir do momento que levantei daquele chão, a partir do momento em que levantei o joelho daquele chão, minha caminhada foi outra. Tornei-me monitor da casa, depois vice-coordenador, enfim coordenador, mas eu precisava voltar. Fiquei nove meses lá… voltei para São Paulo, onde recomecei a minha caminhada. Foi uma luta grande, porque sair da rua é muito fácil, mas tirar a rua do seu coração é difícil demais, principalmente para quem é usuário de crack! Comecei a trabalhar em um trabalho humilde ajudando a limpar uma padaria, junto com um tio que me ajudou. Lutava. Foi nesse tempo que comecei a conhecer mais a Igreja Católica… eu já conhecia antes, fui batizado, fiz a Primeira Comunhão… já tinha feito isso, mas nunca tinha buscado profundamente conhecer Deus de verdade. Comecei a tocar violão, conheci o grupo de oração dentro da Igreja. Isso foi me reavivando, foi uma grande alegria. Iniciei a me entregar, a trabalhar seriamente, a fazer escolhas mesmo em algumas partes da minha vida. Já tinha decidido não mais usar drogas… estava caminhando tranquilamente, em meios às tribulações, mas conseguindo levar minha vida. Consegui de novo um emprego bom, um pouco mais de dinheiro,

12

comprei a minha moto. Estava bem, com roupas bonitas, mas, depois que você passa por um processo de Restauração, aquilo que você mais deseja é um emprego e uma mulher de Deus, que pudesse me ajudar, uma mulher que pudesse viver comigo. Nunca imaginei esta vida que vivo hoje, como missionário. Acho que todos os irmãos pensam assim. Conheci então uma mulher e começamos um namoro, e eu percebi que a minha conversão não era tanta, que eu era convertido somente da “cintura para cima”. E mesmo dentro da Igreja, ia a motel, ia a outras coisas, mas o que faltava em mim era uma verdadeira conversão. Todas essas coisas não me satisfaziam. Por causa dessa mulher eu deixei tudo, fiz dela o meu ídolo, fiz dela a rainha da minha vida, a ponto de tirar os meus olhos de Deus e... sem Deus tudo desmorona. Um belo dia… eu gostava de dar flores, de dar presentes, eu me achava um pouco romântico… e falei: ‘vou encontrar com my love. E assim fiz. Ela era gerente de uma loja de shopping. Fui lá, assim meio escondido, com minha melhor roupa, meu melhor perfume… montei na moto e fui. ‘Hoje vamos jantar fora, a noite vai ser boa!’ Não tinha discernimento de nada, já me faltava Deus ali. E assim, cheguei. Deixei a moto um pouquinho mais embaixo, aonde ela deixava o carro. Estava subindo a rua, para poder encontrá-la, fazer a surpresa, esperar no carro, toda aquela coisa romântica.


a cara na lama de novo. Eu não era mais um noia, eu trabalhava, tinha um dinheiro no banco, tinha a confiança das pessoas, e fiquei durante seis meses no uso da droga. Nesses meses eu gastei 23 mil reais de crack.

Quando ia me aproximando, eu vi o carro se mexendo, pensei que alguém estava roubando o carro, mas o meu coração já dizia que não era nada daquilo. Quando cheguei perto do carro, vi a mulher que eu achava que era a mulher da minha vida, a mulher que dizia que me amava, a mulher por quem eu tirei os olhos de Deus, beijando outro homem, beijando outra pessoa. Fiquei muito nervoso, dei muitos pontapés no carro, uma cacetada no vidro… ela ligou o carro rapidinho e saiu. Ali eu fiquei, isolado, porque a pessoa por quem eu tirei os olhos de Deus, para ficar com ela, tinha me traído. Quando tiramos os olhos de Deus e confiamos em outras coisas, essas coisas nunca vão satisfazer como Deus satisfaz na verdade, e você acaba voltando aos antigos “amores”. E meu antigo amor era o crack. Então, numa noite, no trabalho, não estava em Deus, me deu muita vontade e comecei a fumar droga, recomecei a loucura da minha vida e não parei mais. Eu caí, enfiei

Entrei numa depressão muito grande, já não saía mais do quarto, usava droga dentro de casa, fui ao lixo de novo. Tudo o que eu tinha feito naqueles quatro anos foi em vão, porque estava longe dos olhos de Deus, porque não coloquei Deus e não tinha mais força. Nessa depressão, um amigo foi me visitar e, mesmo sem eu querer, me colocou no carro e me levou para uma casa, onde novamente eu comecei uma caminhada de “Restauração”, onde novamente eu senti o amor de Deus. Mas, dessa vez, aconteceu algo muito diferente em mim. Comecei a trabalhar nessa casa, comecei a me restaurar novamente, a buscar algo novo, e decidi no meu coração que não ia sair mais dessa tipo de vida. Fiquei um ano, dois anos... comecei a ficar bem de novo, comecei a ter todas as coisas novamente, mas sentia que me faltava algo. Mesmo retomando todas as coisas de novo, ajudando ali no trabalho, muitas vezes eu chorava, me sentia vazio, não sabia o que estava acontecendo comigo. Pensava que devia ser…, que precisava arrumar uma namorada.

13


Arrumei outra pessoa, mas ainda me faltava algo. A casa onde eu trabalhava, que se chamava Casa da Sobriedade, só acolhia pessoas que pagavam, que tinham dinheiro. Esta Casa Sobriedade é hoje a nossa Casa São Sebastião em Rio Grande da Serra. Eu desejava acolher pessoas de rua, igual eu fui um dia, pessoas que não tinha como pagar, que precisava muito, mas não sabia como fazer. Alí, em Rio Grande conheci o Paulinho (missionário da Missão Belém que está na Italia), que tinha um trabalho com pobres, junto ao Padre Gianpietro. Paulinho começou a falar que aquele padre ia na rua. Eu duvidei, mas ele confirmou e me convidou para visitar sua casa: ‘vem na terça-feira, que o padre vai estar aqui, e vamos nos encontrar!’ E assim aconteceu naquela terça-feira. Estávamos reunidos, quando o padre chegou com toda a sua simplicidade, de chinelo. A Missão Belém estava começando, era bem novinha ainda. Depois, aquele dia, quando a gente sentou e o padre disse das coisas que ele desejava fazer, coisas que ele tinha no coração, meu coração mudou. Naquele dia, mais uma vez, Deus chegou perto de mim, não que ele me tivesse deixado, mas eu é que não tinha deixado chegar perto de mim. Naquele dia, mais uma vez, Deus veio ao meu coração. Ouvindo o padre falar aquelas coisas, fui me apaixonando. Ele me convidou para uma formação que iria ocorrer na outra semana. Uma formação muito bela, onde se falava de um jovem rico, que chegou perto de Jesus e perguntou: ‘Senhor, como posso melhor te servir?’. E Jesus lhe disse:

14

‘Segue os mandamentos!’ Esse jovem, como eu, também um pouco orgulhoso, respondeu a Jesus: ‘Senhor, eu já faço isso, sigo todos os mandamentos.’ Essa parte é muito bonita, porque Jesus sente no coração desse jovem que ele quer algo diferente, que Ele tem um lugar muito especial em seu coração. Diz a Palavra que Jesus fita o jovem nos olhos e o ama, e diz a ele: ‘Alguma coisa te falta!’. Quando o padre explicava essa parte, eu fui lá nos meus 11 anos de idade e comecei a pensar profundamente na minha vida, fiz uma volta na minha vida, e comecei a pensar onde me faltou Deus. Faltou-me Deus na minha família, na minha infância, nas coisas que eu buscava quando busquei a droga, quando busquei mulheres, quando busquei o crime, quando busquei todas as porcarias do crack… na minha vida faltou Deus. Aquele momento foi muito forte, porque esta palavra, ‘alguma coisa te falta!’ me levou a pensar na minha vida. Aí eu entendi que o que me faltava profundamente era Deus, o que me faltava de verdade era Deus. Aquele dia o Senhor falou para mim: ‘o que falta na tua vida sou eu!’ Depois Jesus conclui, no Evangelho: ‘Vende tudo o que tens e dá aos pobres, e segue-me!’ Foi o que eu fiz. Chegando na minha casa, na casa de acolhida onde eu morava, comecei a dar as minhas coisas, comecei a olhar ao meu redor, a questionar a minha vida, e comecei a não me sentir mais feliz ali, porque entendia que Deus queria algo de mim. Consegui dar tudo o que eu tinha, todas as coisas que eu tinha.


Comecei a buscar mais, comecei a rezar mais, e em 13 de julho de 2007, na missão de São Mateus, uma das primeiras missões da Missão Belém, nas sete favelas de São Mateus, foi nesse dia que cheguei na Missão Belém. Aí eu comecei a minha caminhada, a minha caminhada firme com Deus, a minha caminhada séria com Deus, na qual não me sentia mais vazio. Encontrei o verdadeiro amor da minha vida: maior que a droga, maior que o sexo, maior que o emprego bom, que o dinheiro, que a moto, melhor que todas as coisas... que só tem para te oferecer amor. Encontrei Alguém que só me amava de verdade, sempre, sem fim. Depois de um discernimento, ingressei no primeiro ano de Missão, que ainda é como um “voluntariado”, mas no meu coração já tinha decidido seguir “para sempre” essa entrega completa para Deus. Voltei a estudar, porque não havia completado o colegial e me “joguei” em todos os trabalhos pastorais, as formações, tudo que a gente aprende, na Missão. Em 2009, fui sentar ali numa cadeira, fazer vestibular para poder entrar na Faculdade de Teologia! Quem diria, que Deus me conduziria a tanto! Hoje, me encontro no quarto ano de Teologia, com um desejo muito profundo de me tornar sacerdote, se for da vontade de Deus. Estou contando um pouco da minha história, para que todos possam entender aonde Deus pode nos levar. Deus me tirou do lixo da Cracolândia e está me conduzindo a um altar para poder celebrar uma missa. Deus me tirou do lixo, onde não havia esperança nenhuma, e está me permi-

tindo levar esperança a pessoas que estão feridas, esse é o amor de Deus. Esse é o amor de Deus por mim, esse é o amor de Deus por você. Se ele fez isto comigo, o que ele não vai fazer na sua vida? De verdade, eu estou muito feliz por poder partilhar isto aqui. Tudo aquilo que eu busquei antes não é tão forte como aquilo que eu vivo hoje, dentro das lutas, dentro das dificuldades, mas com uma alegria muito grande. Com uma alegria, com uma paz muito grande, que me faz ser todo de Deus. Eu sempre agradeço a Deus por todas as graças na minha vida. A mesma força que tinha para me destruir, hoje, me impulsiona a construir o Reino de Deus e levar esse amor que me salvou. Quando o amor de Deus alcança seu coração é impossível resistir. Às vezes penso de onde vim, a que estado me reduzi e penso que só Deus, no seu imenso Amor, pode me amar tanto. Hoje não existe tristeza mais. Tudo o que era vazio está completo. Não preciso mais de droga, sexo, balada, perfumes... para ser feliz, pois encontro a satisfação verdadeira em Deus, seguindo o caminho que ele sonhou para mim. Com Maria, eu também quero louvar o meu Deus: “Minh´alma engrandece o Senhor e meu espirito exulta em Deus meu Salvador, porque olhou para a a minha miséria e baixeza...” “Retirou o pobrezinho do lixo para fazé-lo sentar entre os grandes!” . Com a ajuda de Deus, pela sua misericórdia, poderei se um seu sacerdote. Obrigado Senhor!”

15


Saber enxergar o bem do irmão: Uma noite por semana, cada casa da Missão Belém vive uma troca testemunhos, em que todos falam do bem que viram o irmão fazer durante a semana

Casa Santo Agostinho: Ademar Anselmo O irmão é um exemplo a ser seguido, pois mesmo sendo portador de deficiência física está sempre disponível para o seu trabalho e para ajudar os irmãos que têm dificuldades físicas e mentais. E, o mais incrível, o irmão não murmura… é realmente especial!

Casa N. Sra. do Carmo: Roque Apóstolo O irmão se destacou especialmente na obra e pela constante disponibilidade, principalmente para a cozinha. O irmão é muito determinado e dedicado nos seus atos e atitudes. Todos admiramos sua humildade e dedicação para conosco. Casa Frei Galvão: Marcelo Duarte (Marcelinho) Apesar de sua deficiência, sempre fala do amor de Deus pelos irmãos e os incentiva a serem unidos. Fala também do alimento que Deus nos dá e em seu rosto se estampa a potência de um sorriso que é o próprio semblante de Nosso Senhor Jesus Cristo, e nele se reconhece a presença do Deus Vivo. Seu exemplo mostra que nossas vidas estão sendo transformadas, num caminho para Deus.

16 16


Casa Nossa Senhora de Lourdes: Gabriela Mesmo com a mão machucada por conta da diabete, que foi descoberta há pouco tempo, doou-se totalmente para ajudar as outras irmãos na laborterapia, para que terminassem e deixassem tudo pronto a tempo para uma reunião. Isso foi muito bonito da parte dela, junto com o fato de vir lutando intensamente para mudar seu comportamento agressivo e rude no falar. Tinha muita dificuldade para amar o próximo, mas todos percebem o quanto vem lutando para vencer suas barreiras. Apesar das dificuldades, a irmã se abriu para Deus renovar o amor em seu coração. Nos últimos tempos vem se mostrando amorosa e lutando para melhorar cada vez mais. Casa Padre Cícero: Carlos Henrique O exemplo mais forte, entre os vários destacados, foi este irmão ter assumido as dores de outro irmão, que estava muito bravo por terem sumido seus chinelos e dizia que, por isso, iria embora. O Carlos Henrique, então, tirou os próprios chinelos, ficando descalço, e os deu ao outro irmão, dizendo-lhe que, por isso, não deveria ir. Casa São Vicente de Paula: Dª Elza Tem mais de 50 anos e não está com sua saúde 100%, apesar disso ficou mais de 12 dias acompanhando Dª Helena em sua internação no Hospital do Tatuapé, dia e noite, dormindo em uma cadeira. Pedimos a Deus que ela se fortaleça cada dia mais e persevere em sua caminhada de três anos, dedicados a acompanhar as irmãs a consultórios médicos, dentistas e hospitais. Casa São Luís de Monfort: Davi Na partilha, a família destacou sua humildade e doação e, de modo especial, o gesto de tirar os próprios sapatos e meias limpas dos pés dando-os a outro irmão que estava indo à missa de chinelos, por não ter sapatos. Um grande exemplo para todos.

1717


Leia hoje:

II Samuel 17-18

1. Vejam que prova de amor o Pai nos deu: sermos chamados filhos de Deus. E nós de fato o somos! Se o mundo não nos reconhece, é porque também não reconheceu a Deus. 2. Amados, desde agora já somos filhos de Deus, embora ainda não se tenha tornado claro o que vamos ser. sabemos que quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque nós o veremos como ele é. 3. Todo aquele que deposita essa esperança em Jesus se purifica, para ser puro como Jesus é puro. 4. Todo aquele que comete pecado, comete também violação da lei, porque o pecado é violação da lei. 5. Mas vocês sabem que Jesus se manifestou para tirar os pecados, e que nele não existe pecado. 6. Todo aquele que nele permanece, não peca. Todo aquele que peca, não o viu nem o conheceu. 7. Filhinhos, que ninguém desencaminhe vocês. Quem pratica a justiça é justo,

18

assim como Jesus é justo. 8. Quem comete o pecado pertence ao Diabo, porque o Diabo é pecador desde o princípio. Foi para isto que o filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo. 9. Todo aquele que nasceu de Deus não comete pecado, porque leva dentro de si a semente de Deus: não pode pecar, porque nasceu de Deus. 10. Desse modo, torna-se claro quais são os filhos de Deus e quais são os filhos do Diabo: todo aquele que não pratica a justiça, isto é, que não ama ao seu irmão, não é de Deus. 11. Porque esta é a mensagem que vocês ouviram desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. 12. Não como Caim: pertencendo ao Maligno, ele matou o seu próprio irmão. E por que o matou? Porque as obras de Caim eram más, e as do seu irmão eram justas. 13. Não estranhem, irmãos, se o mundo odeia vocês. 1 João 3, 1-13


Espiritualidade Belém: “ (...) faz parte da nossa vocação descer até o fundo do poço do irmão pobre e sofrido, agarrá-lo e jogá-lo para fora, mesmo que isso custe a nossa vida. Assim foi para Jesus: “Cristo nos resgatou da maldição da Lei, tornando-se maldição por nós” (Gal 3,13)” (Estatutos 127) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ___________________________________________________ 19


No dia 1º de novembro, a Igreja celebra a festa de Todos os Santos. Segundo a tradição, ela foi colocada neste dia, logo após 31 de outubro, porque que os celtas ingleses - pagãos -, celebravam as bruxas e os espíritos que vinham se alimentar e assustar as pessoas nesta noite (Halloween). Nesse dia, a Igreja militante (que luta na Terra) honra a Igreja triunfante do Céu “celebrando, numa única solenidade, todos os Santos” – como diz o sacerdote na oração da Missa – para render homenagem àquela multidão de Santos que povoam o Reino dos Céus, que São João viu no Apocalipse: “Ouvi, então, o número dos assinalados: cento e quarenta e quatro mil assinalados, de toda tribo dos filhos de Israel. Depois disso, vi uma grande multidão que ninguém podia contar, de toda nação, tribo, povo e língua: conservavam-se em pé diante do trono e diante do Cordeiro, de vestes brancas e palmas na mão". "Esses são os sobreviventes da grande tribulação; lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro.” (Ap 7,4-14) Esta imensa multidão de 144 mil, que está diante do Cordeiro, compreende todos os servos de Deus, aos quais a Igreja canonizou através da decisão infalível de algum Papa, e todos aqueles, incontáveis, que conseguiram a salvação, e que desfrutam da visão beatífica de Deus. Lá “eles intercedem por nós sem cessar”, diz uma de nossas Orações Eucarísticas. Por isso, a Igreja recomenda que os pais ponham nomes de Santos em seus filhos. Esses 144 mil significam uma grande multidão (12 x 12 x 1000). O número doze e o número mil significavam para os judeus antigos plenitude, perfeição e abundância; não é um valor meramente aritmético, mas simbólico. A Igreja já canonizou mais de 20 mil santos, mas há muito mais que isto no Céu. No livro 'Relação dos Santos e Beatos da Igreja', eu pude relacionar, de várias fontes, quase 5mil dos mais importantes; e os coloquei em ordem alfabética. A "Lúmen Gentium" do Vaticano II lembra que: "Pelo fato de os habitantes do Céu estarem unidos mais intimamente com Cristo, consolidam com mais firmeza na santidade toda a Igreja. Eles não deixam de interceder por nós junto ao Pai, apresentando os méritos que alcançaram na terra pelo único mediador de Deus e dos homens, Cristo Jesus. Por seguinte, pela fraterna solicitude deles, a nossa fraqueza recebe o mais valioso auxílio” (LG 49) (§956). Na hora da morte, São Domingos de Gusmão dizia a seus frades: “Não choreis! Ser-vos-ei mais útil após a minha morte e ajudar-vos-ei mais eficazmente do que durante a minha vida”. E Santa Teresinha confirmava este ensino dizendo: “Passarei meu céu fazendo bem na terra”. O nosso Catecismo diz que: “Na oração, a Igreja peregrina é associada à dos santos, cuja intercessão solicita” (§2692).

20


A marca dos santos são as bem–aventuranças que Jesus proclamou no Sermão da Montanha; por isso, este trecho do Evangelho de São Mateus (5,1ss) é lido nesta Missa. Os santos viveram todas as virtudes e, por isso, são exemplos de como seguir Jesus Cristo. Deus prometeu dar a eterna bem-aventurança aos pobres no espírito, aos mansos, aos que sofrem e aos que têm fome e sede de justiça, aos misericordiosos, aos puros de coração, aos pacíficos, aos perseguidos por causa da justiça e a todos os que recebem o ultraje da calúnia, da maledicência, da ofensa pública e da humilhação. Esta 'Solenidade de Todos os Santos' vem do século IV. Em Antioquia, celebravase uma festa por todos os mártires no primeiro domingo depois de Pentecostes. A celebração foi introduzida em Roma, na mesma data, no século VI, e cem anos após era fixada no dia 13 de maio pelo papa Bonifácio IV, em concomitância com o dia da dedicação do “Panteon” dos deuses romanos a Nossa Senhora e a todos os mártires. No ano de 835, esta celebração foi transferida pelo papa Gregório IV para 1º de novembro. Cada um de nós é chamado a ser santo. Disse o Concilio Vaticano II que: “Todos os fiéis cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade” (Lg 40). Todos são chamados à santidade: “Deveis ser perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito” (Mt 5,48): “Com o fim de conseguir esta perfeição, façam os fiéis uso das forças recebidas (…) cumprindo em tudo a vontade do Pai, se dediquem inteiramente à glória de Deus e ao serviço do próximo. Assim, a santidade do povo de Deus se expandirá em abundantes frutos, como se demonstra luminosamente na história da Igreja pela vida de tantos santos” (LG 40). O caminho da perfeição passa pela cruz. Não existe santidade sem renúncia e sem combate espiritual (cf. 2Tm 4). O progresso espiritual da oração, mortificação, vida sacramental, meditação, luta contra si mesmo; é isto que nos leva gradualmente a viver na paz e na alegria das bem-aventuranças. Disse São Gregório de Nissa (†340) que: “Aquele que vai subindo jamais cessa de ir progredindo de começo em começo por começos que não têm fim. Aquele que sobe jamais cessa de desejar aquilo que já conhece” (Hom. in Cant. 8).

AS INDULGÊNCIAS PARA OS FIEIS DEFUNTOS Aos que visitarem o cemitério e rezarem pelos defuntos, concede-se indulgência plenária aplicável só às almas do Purgatório, diariamente, do dia 1º ao dia 8 de Novembro. Para receber a indulgência, é necessário ter-se confessado, comungado, e rezar nas intenções do Papa. Com essas mesmas condições, pode-se ganhar uma indulgência plenária só aplicável às almas do Purgatório, visitando-se no dia 1º qualquer igreja ou oratório público ou semi-público e rezando-se o Credo e o Pai Nosso.

21


Leia hoje:

II Samuel 19-20

TRECHO PARA O DIÁRIO: Mateus 5, 1-12 1.

Jesus viu as multidões, subiu à montanha e sentou-se. Os discípulos se aproximaram, 2. e Jesus começou a ensiná-los: 3. “Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu. 4. Felizes os aflitos, porque serão consolados.5. Felizes os mansos, porque possuirão a terra. 6. Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. 7. Felizes os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia. 8. Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. 9. Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos

22

de Deus. 10. Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do Céu. 11. Felizes vocês, se forem insultados e perseguidos, e se disserem todo tipo de calúnia contra vocês, por causa de mim. 12. Fiquem alegres e contentes, porque será grande para vocês a recompensa no céu. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vocês.”


Espiritualidade Belém: “Os pecados nos reduziram a um CADÁVER PODRE AFOGANDO NUMA FOSSA DE LODO. Jesus se jogou, sem hesitação, dentro da fossa,(...) liberou os pés presos do homem mortalmente ferido (...) e lançou sua criatura para fora, salvando-a;(...)” (Estatutos 128) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ___________________________________________________ 17


Leia hoje:

II Samuel 21-22

TRECHO PARA O DIÁRIO: Apocalipse 7, 9-17 9.

Depois disso eu vi uma grande multidão, que ninguém podia contar: gente de todas as nações, tribos, povos e linguas Estavam todos de pé diante do trono e diante do Cordeiro. Vestiam vestes brancas e traziam palmas na mão. 10. Em alta voz, a multidão proclamava: “A salvação pertence ao nosso Deus, que está sentado no trono, e ao Cordeiro.” 11. Nessa hora, todos os Anjos que estavam ao redor do trono, dos Anciãos e dos quatro Seres vivos, ajoelharam-se diante do trono para adorar a Deus. 12. E diziam: “Amém! O louvor, a glória, a sabedoria, a ação de graças, a honra, o poder e a força pertencem ao nosso Deus, para sempre. Amém!” 13. Um dos Anciãos tomou a palavra e me

24

perguntou: “Você sabe quem são e de onde vieram esses que estão vestidos com roupas brancas?” 14. Eu respondi: “Não sei não, Senhor! O Senhor é quem sabe!” Ele então me explicou: “São os que vêm chegando da grande tribulação. Eles lavaram e alvejaram suas roupas no sangue do Cordeiro. 15. É por isso que ficam diante do trono de Deus, servindo a ele dia e noite em seu Templo. Aquele que está sentado no trono estenderá sua tenda sobre eles. 16. Nunca mais terão fome, nem sede; nunca mais serão queimados pelo sol, nem pelo calor ardente. 17. Pois o Cordeiro que está no meio do trono será o pastor deles; vai conduzi-los até às fontes de água da vida. E Deus lhes enxugará toda lágrima dos olhos.”


Espiritualidade Belém: “O pecado engoliu quem não havia cometido pecado. Não foi fácil para Deus salvar-nos. Foi muito mais fácil criar-nos do que salvar-nos.” (continuação Estatutos 128) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: __________________________ __________________________ __________________________ __________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 25


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) ARTIGO 10 - CREIO NA REMISSÃO DOS PECADOS

de que «também nós vivamos numa vida nova» (Rm 6, 4).

976. O Símbolo dos Apóstolos liga a fé no perdão dos pecados à fé no Espírito Santo, mas também à fé na Igreja e na comunhão dos santos. Foi ao dar o Espírito Santo aos Apóstolos que Cristo ressuscitado lhes transmitiu o seu próprio poder divino de perdoar os pecados: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos» (Jo 20, 22-23).

978. «No momento em que fazemos a nossa primeira profissão de fé, ao receber o santo Batismo que nos purifica, o perdão que recebemos é tão pleno e total que não fica absolutamente nada por apagar, quer da falta original, quer das faltas cometidas de própria vontade por ação ou omissão; nem qualquer pena a suportar para as expiar [...].

(A segunda parte do Catecismo tratará expressamente do perdão dos pecados por meio do Batismo, do sacramento da Penitência e dos outros sacramentos, sobretudo da Eucaristia. Por isso, basta evocar aqui brevemente alguns dados fundamentais). I. Um só Batismo para a remissão dos pecados 977. Nosso Senhor ligou o perdão dos pecados à fé e ao Batismo: «Ide por todo o mundo e proclamai a Boa-Nova a todas as criaturas. Quem acreditar e for batizado será salvo» (Mc 16, 1516). O Batismo é o primeiro e principal sacramento do perdão dos pecados, porque nos une a Cristo, que morreu pelos nossos pecados e ressuscitou para a nossa justificação (cf.Rm 4,25), a fim

Mas apesar disso, a graça do Batismo não isenta ninguém de nenhuma das enfermidades da natureza. Pelo contrário, resta-nos ainda combater os movimentos da concupiscência, que não cessam de nos arrastar para o mal» (CatRom 1, 11, 3, P.123. ). 979. Neste combate contra a inclinação para o mal, quem seria suficientemente forte e vigilante para evitar todas as feridas do pecado? «Portanto, se era necessário que a Igreja tivesse o poder de perdoar os pecados, era também necessário que o Batismo não fosse para ela o único meio de se servir destas chaves do Reino dos céus que tinha recebido de Jesus Cristo; era necessário que fosse capaz de perdoar as faltas a todos os penitentes que tivessem pecado, até mesmo ao último dia da sua vida» (CatRom1, 11, 4, p. 123).

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________

26


HISTóRIA DE SANTA TERESA BENEDITA DA CRUz - EDITH STEIN FINDAVA O INVERNO DE 1945 A pequena cidade de Echt, no Limburgo holandês, encolhida de frio, ansiava pela primavera próxima para curar suas feridas. Pouca gente nas ruas. Trânsito quase nenhum nesta manhã de libertação. Um automóvel militar que atravessava a cidade atraiu a atenção dos habitantes. Tinha sido reconhecido o Padre Superior o Carmelo de Geleen, acompanhado do Rev. Padre van Bréda, professor da Universidade de Louvain. O carro parou diante de um montão de ruínas, o antigo Carmelo, destruído pelos bombardeios. Os habitantes ficaram surpresos de ver estes dois eclesiásticos descerem, abrirem caminho penosamente nos escombros, e iniciar a procura de papéis esparsos e enlameados. Quando tiveram certeza de não encontrar mais nenhum fragmento de papel, reuniram com grande cuidado o fruto de seu trabalho e partiram. Que interesse poderia ter este resto de papéis? Tratava-se de folhas manuscritas de uma importante obra de filosofia, abandonada na sua cela por uma carmelita, bruscamente deportada para o Leste em agosto de 1942. "L´être fini et l´être éternel" (A criatura mortal e o Ser eterno) assim se chamava esta obra filosófica, a mais importante da vida da irmã Thérèse-Bénédicte de la Croix. Este nome religioso era o de Edith Stein. Judia convertida, discípula preferida do grande filósofo Edmundo Husserl, célebre no mundo intelectual alemão antes de abraçar a religião, ela foi, segundo o testemunho de Dom Walzer, abade de Beuron, uma das mulheres mais eminentes de nossa época. Sua vida e sua conversão são um admirável canto de fidelidade à luz da graça. Tudo parecia separá-la do cristianismo seu meio natal, a educação judia que recebeu, o estudo aos pés de um mestre eminente, cuja filosofia devia seduzir

fortemente sua grande inteligência, a perspectiva de uma carreira universitária que se prenunciava das mais brilhantes. Passo a passo ela soube responder ao chamado de Deus, triunfando sucessivamente de todos os obstáculos que a separavam d´Ele. FILHA DE ISRAEL 12 de outubro de 1891. Havia festa na família Stein. A grande casa da rua SaintMichel, em Breslau, de aspecto geralmente severo, parecia sorrir neste dia. As seis crianças do casal Stein se acrescentava uma menina, que se chamaria Edith. Para termos uma idéia da atmosfera deste lar israelita, é necessário visualizar certas águas fortes de Rembrandt, onde o artista nos transmitiu, com fidelidade, a fisionomia dos interiores judeus do ghetto de Amsterdam. Desde seus primeiros passos, a pequena Edith estava enquadrada em um clima do Antigo Testamento. Tudo lhe falava do Povo de Deus. As imagens da Bíblia nas paredes da casa, os motivos gravados sobre as arcas de carvalho, as preces tradicionais recitadas em hebreu, os ritos do Talmude fielmente observados e sobretudo o admirável exemplo de uma mãe profundamente religiosa, mulher forte da Escritura Sagrada, cuja extraordinária energia e zelo infatigável vão se desenvolver sem descanso, a partir da morte de seu esposo. Edith Stein tinha três anos quando seu pai morreu subitamente, em uma viagem de negócios. Sem hesitação, a mãe chamou tudo a si: o importante comércio de madeiras e a educação das sete crianças. Ela fez prosperar a ambos.

27


Leia hoje:

II Samuel 23-24

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 14, 12-14 12. Jesus disse também ao fariseu que o tinha convidado: “Quando você der um almoço ou jantar, não convide amigos, nem irmãos, nem parentes, nem vizinhos ricos. Porque esses irão, em troca, convidar você. E isso será para você recompensa.

28

13. Pelo contrário, quando você der uma festa, convide pobres, aleijados, mancos e cegos. 14. Então você será feliz! Porque eles não lhe podem retribuir. E você receberá a recompensa na ressurreição dos justos.”


Espiritualidade Belém: “Para ressuscitar um corpo é suficiente dizer: “Levanta-te e anda!”, mas para ressuscitar uma alma precisa MORRER NO LUGAR DELA.” (Estatutos 129) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 29


Leia hoje:

I Reis 1-2

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 14, 15-24 15. Ouvindo isso, um homem que estava à mesa disse a Jesus: “Feliz aquele que come pão no Reino de Deus!” 16. Jesus respondeu: “Um homem deu grande banquete, e convidou muitas pessoas. 17. Na hora do banquete, mandou seu empregado dizer aos convidados: ‘Venham, pois tudo está pronto’. 18. Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse: ‘Comprei um campo, e preciso ir ve-lo. Peço-lhe que aceite minhas desculpas’. 19. Outro disse: ‘Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-las. Peço-lhe que aceite minhas desculpas’. 20. Um terceiro disse: ‘Acabo de me casar e, por isso, não posso ir’. 21. O empregado voltou, e contou tudo ao patrão. Então o dono da casa ficou muito zangado, e disse

30

ao empregado, “Saia depressa pelas praças e ruas da cidade. Traga para cá os pobres, os aleijados, os cegos e os mancos’. 22. O empregado disse: ‘Senhor, o que mandaste fazer, foi feito, e ainda há lugar’. 23. O patrão disse ao empregado: ‘Saia pelas estradas e caminhos, e faça as pessoas virem aqui, para que a casa fique cheia. 24. Pois eu digo a vocês: nenhum daqueles que foram convidados vai provar do meu banquete’.”


Espiritualidade Belém: “Só o Amor é capaz de morrer no lugar do amado, ele se agarra tanto no amado que se torna UM com ele.” (continuação Estatutos 129) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 31


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) 980. É pelo sacramento da Penitência que o batizado pode ser reconciliado com Deus e com a Igreja: «Os Santos Padres tiveram razão quando chamaram à Penitência um “batismo laborioso” (São Gregório de Nazianzo, Oratio 39, 17: SC 358, 188 (PG 36, 356)). Este sacramento da Penitência é necessário para a salvação daqueles que caíram depois do Batismo, tal como o próprio Batismo o é para os que ainda não foram regenerados» (Concílio de Trento, Sess. 14ª, Doctrina de sacramento Paenitentiae, c. 2: DS 1672). II. O poder das chaves 981. Depois da ressurreição, Cristo enviou os seus Apóstolos «a anunciar a todos os povos o arrependimento em seu nome, com vista à remissão dos pecados» (Lc 24, 47). Este «ministério da reconciliação» (2 Cor 5, 18), não o cumprem os Apóstolos e os seus sucessores somente anunciando aos homens o perdão de Deus que nos foi merecido por Jesus Cristo, e chamando-os à conversão e à fé; mas também comunicando-lhes a

remissão dos pecados pelo Batismo e reconciliando-os com Deus e com a Igreja, graças ao poder das chaves recebido de Cristo: A Igreja «recebeu as chaves do Reino dos céus, para que nela se faça a remissão dos pecados pelo Sangue de Cristo e a ação do Espírito Santo. É nesta Igreja que a alma, morta pelos pecados, recupera a vida para viver com Cristo, cuja graça nos salvou» (Santo Agostinho, Sermão 214, 11: ed. P. Verbraken: Revue Bénédictine 72 (1962) 21 (PL 38, 1071-1072)). 982. Não há nenhuma falta, por mais grave que seja, que a santa Igreja não possa perdoar. «Nem há pessoa, por muito má e culpável que seja, a quem não deva ser proposta a esperança certa do perdão, desde que se arrependa verdadeiramente dos seus erros» (CatRom 1, 11, 5, p. 124.). Cristo, que morreu por todos os homens, quer que na sua Igreja as portas do perdão estejam sempre abertas a todo aquele que se afastar do pecado (Cf. Mt 18, 21-22. ).

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________

32


HISTóRIA DE SANTA TERESA BENEDITA DA CRUz - EDITH STEIN (Continuação) zelosa antes de tudo da educação de seus filhos, a mãe de Edith jamais deixou de conduzi-los à sinagoga, nos dias de sabat. Ela conservou sempre aos olhos de seus filhos a autoridade indiscutível, diante da qual se inclinavam com amor e respeito. Edith Stein escreverá dela mais tarde: “Ainda crianças, podíamos ler, no exemplo de nossa mãe, a verdadeira maneira de nos comportar. Quando ela dizia: Isto é um pecado, nós sabíamos que ela se referia a algo de odioso e indigno”. Edith era-lhe particularmente cara. Frequentemente a mãe sonhava com um grande futuro para sua filha predileta. Seu desejo deveria se realizar, mas de que maneira tão diferente! Graciosa e delicada, Edith era tratada carinhosamente por seus irmãos e irmãos que viam nela uma criança singularmente dotada. De um espírito muito receptivo, de inteligência viva e precoce, foi para ela uma alegria entrar na escola primária, no outono de 1897. Assim começava uma vida de estudos que ela não abandonaria mais até sua morte. OS CAMINHOS DA VERDADE Escola primária, ginásio, universidade: Edith Stein seguia o curso normal dos estudos, na sua cidade natal de Breslau. Bem cedo revelou talento excepcional. Uma de suas colegas de ginásio nos diz: “Embora várias alunas fossem bem dotadas, Edith Stein eclipsava a todas pela sua inteligência e pelos seus conhecimentos. Aplicada, ela não mostrava nenhuma inveja, e eu conservo sua lembrança como a de uma moça silenciosa, muito interior e muito cativante... Fora de sua vida de estudos, ela tomava parte em todas as nossas reuniões e jamais era uma desmancha-prazeres. Podíamos nos dirigir a ela em todas as dificuldades. Sempre

pronta a prestar um serviço e a dar um conselho, seu julgamento era refletido e seguro.” O interesse vivo que Edith mostrava por seus estudos não deixou de inquietar uma mãe vigilante como a sua. Inquietação bem fundada, aliás. Os estudos de filosofia prejudicavam a piedade da moça. Sempre acompanhando sua mãe à sinagoga, seu espírito se abria a outros horizontes. Pouco a pouco, ela se desligava de toda crença profunda em um Deus pessoal. Nós não devemos, entretanto, aceitar sem reservas, o que ela disse um dia: que permaneceu atéia até vinte e um anos. Como se ela não tivesse também escrito: “A sede da verdade era a minha única prece”. Esta lúcida paixão da verdade não era já uma homenagem inconsciente ao verdadeiro Deus? Deixando Breslau, ela irá seguir em Gottingen os notáveis ensinamentos do grande pensador Edmundo Husserl. Em Gottingen deu livre curso a sua paixão dos estudos e se mostrou de imediato como uma das adeptas mais brilhantes da fenomenologia husserliana. Esta nova escola filosófica, com a sua volta à objetividade, sua lógica precisa, sua aspiração à pureza integral das coisas, respondia bem ao temperamento da jovem judia.

33


Leia hoje:

I Reis 3-4

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 14, 25-33 25. Grandes multidões acompanhavam Jesus. Voltandose, ele disse: 26. “Se alguém vem a mim, e não dá preferência mais a mim que ao seu pai, à sua mãe, à mulher, aos filhos, aos irmãos, às irmãs, e até mesmo à sua própria vida, esse não pode ser meu discípulo. 27. Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo. 28. De fato, se alguém de vocês quer construir uma torre, será que não vai primeiro sentar-se e calcular os gastos, para ver se tem o suficiente para terminar? 29. Caso contrário, lançará o alicerce e não será capaz de acabar. E todos os que virem isso,

34

começarão a caçoar, dizendo: 30. ‘Esse homem começou a construir e não foi capaz de acabar!’ 31. Ou ainda: Se um rei pretende sair para guerrear contra outro, será que não vai sentar-se primeiro e examinar bem, se com dez mil homens poderá enfrentar o outro que marcha contra ele com vinte mil? 32. Se ele vê que não pode, envia mensageiros para negociar as condições de paz, enquanto o outro rei ainda está longe. 33. Do mesmo modo, portanto, qualquer de vocês, se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo.


Espiritualidade Belém: “Deus Pai permite que o demônio estraçalhe o corpo do seu Filho, que escureça seus pensamentos, quebre sua alma até sentir o abandono do próprio Pai. Assim é pago o preço, o alto preço do pecado.”(continuação Estatutos 129) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 35


Leia hoje:

I Reis 5-6

TRECHO PARA O DIÁRIO: Romanos 14, 7-12 7.

Porque nenhum de vocês vive para si mesmo, e ninguém morre para si mesmo. 8. Se vivemos, é para o Senhor que vivemos; se morremos, é para o Senhor que morremos. Quer vivamos, quer morrâmos, pertencemos ao Senhor. 9. Cristo morreu e voltou à vida para ser o Senhor dos mortos e dos vivos. 10. Quanto a você, por que julga o seu irmão? E você, por que despreza o seu irmão? Todos nós devemos comparecer diante do tribunal de Deus. 11. Porque a Escritura diz: “Por

36

minha vida, diz o Senhor, diante de mim se dobrará todo joelho, e toda língua dará glória a Deus.” 12. Portanto, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.


Espiritualidade Belém: “ (...) toda dor de Jesus se torna uma semente infinita de vida. Para fazer nascer de novo o homem precisou o Amor morrer.” (continuação Estatutos 129) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 37


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) 983. A catequese deve esforçar-se por despertar e alimentar, entre os fiéis, a fé na grandeza incomparável do dom que Cristo ressuscitado fez à sua Igreja: a missão e o poder de verdadeiramente perdoar os pecados, pelo ministério dos Apóstolos e seus sucessores: «O Senhor quer que os seus discípulos tenham um poder imenso: Ele quer que os seus pobres servidores façam, em seu nome, tudo quanto Ele fazia quando vivia na terra» (Santo Ambrósio, De Paenitentia 1, 8, 34: CSEL 73, 135136 (PL 16, 476-477)). «Os sacerdotes receberam um poder que Deus não deu nem aos anjos nem aos arcanjos. [...] Deus sanciona lá em cima tudo o que os sacerdotes fazem cá em baixo» (São João Crisóstomo, De sacerdatio 3, 5: SC 272, 148 (PG 48, 643)). «Se na Igreja não houvesse a remissão dos pecados, nada havia a esperar, não existiria qualquer esperança duma vida eterna, duma libertação eterna. Dêmos graças a Deus, que deu à sua Igreja um tal dom» (Santo Agostinho, Sermão 213, 8, 8: ed. G. Morin, Sancti Augustini sermones post Maurinos reperti

[Guelferbytanus 1, 9] (Romae 1930) p. 448 (PL 38, 1064)). Resumindo: 984. O Credo relaciona «o perdão dos pecados» com a profissão de fé no Espírito Santo. De fato, Cristo ressuscitado confiou aos Apóstolos o poder de perdoar os pecados, quando lhes deu o Espírito Santo. 985. O Batismo é o primeiro e principal sacramento para o perdão dos pecados: une-nos a Cristo morto e ressuscitado e dá-nos o Espírito Santo. 986. Por vontade de Cristo, a Igreja possui o poder de perdoar os pecados dos batizados e exerce-o através dos bispos e dos presbíteros, de modo habitual no sacramento da Penitência. 987. «Na remissão dos pecados, os sacerdotes e os sacramentos são instrumentos mediante os quais nosso Senhor Jesus Cristo, único autor e dispensador da salvação, nos concede a remissão dos pecados e a graça da justificação» (CatRom1, 11, 6, p. 124125).

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________

38


HISTóRIA DE SANTA TERESA BENEDITA DA CRUz - EDITH STEIN Cedo ela se tornou uma das figuras de primeiro plano de um pequeno grupo de discípulos de Husserl, alguns dos quais adquiriram mais tarde fama mundial, como Dietrich von Hildebrand, Hans Lipps, o russo Alexandre Koyré, o canadense John Bell, o francês Jean Hering, etc. O professor Adolphe Reinach, israelita como Husserl e vários de seus alunos, reunia-os na sua casa. Os debates, por vezes apaixonados, prolongavam-se até altas horas da noite. Nesta época, passa por Gottingen o professor Max Scheler. Uma série de conferências religiosas que proferiu tiverem profunda repercussão. Todo um movimento de conversões se delineou. Dietrich von Hildebrand entrou na Ordem Terceira de S. Francisco. Koyré e sua mulher se aproximaram fortemente da Igreja católica. Adolphe Reinach abraçou o cristianismo durante a guerra de 1914-1918. Só Edith Stein permanecia inabalável. No seu quarto de estudante, os livros se empilhavam. Mais inflexível que nunca, ela se encarniçava na procura de seu único ideal: a verdade na ciência. Mas, sempre aberta à vida, dos outros, ela permanecia a companheira encantadora e devotada a quem todos podiam recorrer. Agosto de 1914. A guerra. Nem por um instante, Edith Stein hesitou para interromper seus caros estudos e engajar-se na Cruz Vermelha. Durante dois anos devotou-se ao serviço dos feridos, no hospital militar de Mahrisch-Wisskirchen. Nesse meio tempo, em 1916, o professor Husserl acabava de ser nomeado para a Universidade de Fribourg-en-Brisgau. Considerando Edith Stein como sua discípula predileta, convidou-a para assistente particular. Encarregada de classificar e organizar os manuscritos do mestre, ela adquiriu desta maneira um conhecimento muito profundo de sua doutrina.

Em 1917, doutorou-se com a maior distinção, defendendo um tese sobre o problema da imanência. Seu desejo de encontrar a Deus era cada vez mais forte. Seu culto intransigente da verdade encaminhava-a pouco a pouco para a claridade total. Um estudo publicado pouco depois da guerra sobre a Alma das plantas, A Alma dos animais, A Alma dos Homens, revelava um singular aprofundamento e talvez até uma conversão interior. Magnífico exemplo de um itinerário rigorosamente filosófico que, em vez de afastar a alma de Deus como alguns o pensam, leva-a infalivelmente para Ele. A HORA DE DEUS No outono de 1921, Edith Stein passou alguns dias de férias na casa de seus amigos íntimos, os Conrad Martins, na sua encantadora propriedade rural de Bergzabern, na Baviera. Gostosamente a estudante vinha repousar. Na ausência de seus amigos, ela usava intensamente a biblioteca da casa. Era lá, neste domínio dos livros a que era particularmente afeiçoada, que a Providência deveria alcançá-la no dia escolhido. Escutemos o que diz Edith Stein: “Um dia escolhi ao acaso uma obra bastante imponente. Intitulava-se: “Vida de Santa Teresa, escrita por Santa Teresa”. Eu comecei a ler. Repentinamente sentime tão cativada, que não interrompi mais a leitura até o fim. Quando fechei o livro, pensei comigo mesma: esta é a verdade!” Fora, a aurora começava a surgir. Edith Stein tinha. passado a noite inteira lendo. Bruscamente, irrompia a luz de Deus na sua alma.

39


Leia hoje:

I Reis 7-8

1. Jesus dizia aos discípulos: “Um homem rico tinha um administrador que foi denunciado por estar esbanjando os bens dele. 2. Então o chamou, e lhe disse: ‘O que é isso que ouço contar de você? Preste contas da sua administração, porque você não pode mais ser o meu administrador’. 3. Então o administrador começou a refletir: ‘O senhor vai tirar de mim a administração. E o que vou fazer? para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha. 4. Ah! Já sei o que vou fazer para que, quando me afastarem da administração tenha quem me receba na própria casa’. 5. E começou a chamar um por um os que estavam devendo ao seu senhor. Perguntou ao primeiro: ‘Quanto é que você deve ao patrão?’ 6. Ele respondeu: ‘Cem barris de óleo!’ O administrador disse: ‘Pegue a sua conta, sente-se depressa, e escreva cinqüenta’. 7. Depois perguntou a outro: ‘E você, quanto está devendo?’ Ele respondeu: ‘Cem

40

sacas de trigo’. O administrador disse: ‘Pegue a sua conta, e escreva oitenta’ “. 8. E o Senhor elogiou o administrador desonesto, porque este agiu com esperteza. De fato, os que pertencem a este mundo são mais espertos, com a sua gente, do que aqueles que pertencem à luz. 9. “E eu lhes declaro: Usem o dinheiro injusto para fazer amigos, e assim, quando o dinheiro faltar, os amigos receberão vocês nas moradas eternas. 10. Quem é fiel nas pequenas coisas, também é fiel nas grandes; e quem é injusto nas pequenas, também é injusto nas grandes. 11. Por isso, se vocês não são fiéis no uso do dinheiro injusto, quem lhes confiará o verdadeiro bem? 12. E se não são fiéis no que é dos outros, quem lhes dará aquilo que é de vocês? 13. Nenhum empregado pode servir a dois senhores, porque, ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e despresará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro.”


Espiritualidade Belém: “Para criar de novo o amor no coração morto do homem precisou Deus se anular e morrer, dar a sua vida: “Não há amor maior de quem dá a vida pelos seus amigos”. (continuação Estatutos 129) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 41


Leia hoje:

I Reis 9-10

TRECHO PARA O DIÁRIO: João 2, 13-22 13. A Páscoa dos judeus estava próxima, e Jesus subiu para Jerusalém. 14. No Templo, Jesus encontrou os vendedores de bois, ovelhas e pombas, e os cambistas sentados. 15. Então fez um chicote de cordas e expulsou todos do Templo junto com as ovelhas e os bois; esparramou as moedas e derrubou as mesas dos cambistas. 16. E disse aos que vendiam pombas: “Tirem isso daqui! Não transformem a casa de meu Pai num mercado.” 17. Seus discípulos se lembraram do que diz a Escritura: “O zelo pela tua casa me consome.” 18. Então os dirigentes dos judeus perguntaram a Jesus: “Que sinal nos mostras para agires assim?” 19. Jesus respondeu: “Destruam esse Templo, e em três dias eu o

42

levantarei.” 20. Os dirigentes dos judeus disseram: “A construção desse Templo demorou quarenta e seis anos, e tu o levantarás em três dias?” 21. Mas o Templo de que Jesus falava era o seu corpo. 22. Quando ele ressuscitou, os discípulos se lembraram do que Jesus tinha dito e acreditaram na Escritura e na palavra de Jesus.


Espiritualidade Belém: “A expiação se enraíza no mistério da comunhão e da unidade profunda das almas. Expiação é o poder que o amor tem de se unir à alma dilacerada a ponto de se substituir e carregar a morte dessa alma, num abraço de amor.” (Estatutos 130) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 39


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) ARTIGO 11 «CREIO NA RESSURREIÇÃO DA CARNE» 988. O Credo cristão — profissão da nossa fé em Deus Pai, Filho e Espírito Santo, e na sua ação criadora, salvadora e santificadora — culmina na proclamação da ressurreição dos mortos no fim dos tempos, e na vida eterna. 989. Nós cremos e esperamos firmemente que, tal como Cristo ressuscitou verdadeiramente dos mortos e vive para sempre, assim também os justos, depois da morte, viverão para sempre com Cristo ressuscitado, e que Ele os ressuscitará no último dia (Cf. Jo 6, 39-40). Tal como a d’Ele, também a nossa ressurreição será obra da Santíssima Trindade: «Se o Espírito d’Aquele que ressuscitou Jesus de entre os mortos habita em vós, Ele, que ressuscitou Cristo Jesus de entre os mortos, também dará vida aos vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que habita em vós» (Rm 8, 11) (Cf. 1 Ts 4, 14; 1 Cor 6, 14; 2 Cor 4, 14; Fl 3, 10-11. ).

990. A palavra «carne» designa o homem na sua condição de fraqueza e mortalidade (Cf. Gn 6, 3: Sl 56, 5: Is 40, 6.) «Ressurreição da carne» significa que, depois da morte, não haverá somente a vida da alma imortal, mas também os nossos «corpos mortais» (Rm 8, 11) retomarão a vida. 991. Crer na ressurreição dos mortos foi, desde o princípio, um elemento essencial da fé cristã. «A ressurreição dos mortos é a fé dos cristãos: é por crer nela que somos cristãos» (Tertuliano, De resurrectione mortuorum 1, 1: CCL 2, 921 (PL 2, 841)): «Como é que alguns de entre vós dizem que não há ressurreição dos mortos? Se não há ressurreição dos mortos, também Cristo não ressuscitou. Mas se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã é também a vossa fé. [...] Mas não! Cristo ressuscitou dos mortos, como primícias dos que morreram» (1 Cor 15, 12-14, 20).

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________

44


HISTóRIA DE SANTA TERESA BENEDITA DA CRUz - EDITH STEIN (Continuação) A sua primeira providência, nesta manhã, foi ir à cidade comprar um catecismo católico e um livro de missa. Começou imediatamente a estudá-los com todo o cuidado, e rapidamente assimilou-os. Em seguida resolve assistir à missa paroquial em Bergzabern. Pela primeira vez penetrava em uma igreja católica. Vejamos suas impressões: “Nada me pareceu estranho: graças ao estudo que havia feito, podia compreender as cerimônias até aos detalhes. Um padre venerável subindo ao altar celebrou o Santo Sacrifício com profundo fervor. Terminada a missa, esperei que o celebrante terminasse a sua ação de graças.” “Seguindo-o ao presbitério pedi-lhe o batismo. Atônito, respondeu-me que a recepção na Igreja Católica exigia uma preparação. Ele desejava saber durante quanto tempo eu tinha recebido instrução e quem ma havia dado. Como resposta eu lhe disse: por favor, padre, interrogue-me!” O padre começou então o seu exame. As respostas foram perfeitas. Toda a doutrina católica foi passada em revista. Cheio de admiração, o cura não pode mais recusar o batismo. A 1 de janeiro de 1922, Edith Stein foi batizada, escolhendo o prenome de Teresa. Comungando neste mesmo dia, permaneceu dai em diante fiel à prática da comunhão quotidiana. A 2 de fevereiro seguinte, recebe das mãos do bispo de Spire, Monsenhor Sebastião, o sacramento da confirmação. Sobre a luz radiosa destes dias de graça, pairava uma sombra: sua mãe. Desde a primeira infância, Edith Stein tinha se unido a esta mãe admirável, cujos sentimentos mais íntimos ela partilhava. O trabalho mais urgente não interrompia a sua correspondência semanal. Qual seria a reação desta mãe crente, israelita exemplar, ao saber da decisão de sua filha? Poderia ver na conversão de Edith ao catolicismo outra coisa além

de uma suprema infidelidade? Não expulsaria a filha de casa? Edith desejava dar-lhe, ela mesma, a notícia. Partiu para Breslau. Encontro patético da mãe e da neófita! Caindo de joelhos diante dela Edith confessou: “Mamãe, eu sou católica!” Não houve nada. Mas pela primeira vez em sua vida, Edith Stein viu sua mãe chorar. A uma notícia tal, a velha forte sentiu que as forças a abandonavam. E não obstante, apesar da profunda vala que as separaria daí em diante, a mãe e a filha sentiram que os seus corações permaneciam profundamente unidos. Eis como uma amiga da família descreveu a nova situação: “Estou convencida, dizia ela, que a transformação que se operou em Edith e que irradiava de todo o seu ser como uma força sobrenatural, desarmou pouco a pouco madame Stein. Mulher de uma piedade profunda, ela sentia, sem compreender, a santidade que emanava de sua filha e, apesar de sua dor, reconhecia claramente a impossibilidade de lutar contra o mistério da graça. Desde o começo nós tínhamos todos notado que Edith tinha mudado. E antes como depois da conversão, ela permanecia profundamente unida aos seus, e fazia o impossível para nada modificar nas relações familiares.” A pedido de sua velha mãe, Edith Stein permaneceu seis meses com a família. Por piedade filial, continuava a acompanhá -la à sinagoga. Longe de renegar o Antigo Testamento, considerava-o agora como o lento caminho para o Evangelho, que ele representava no plano de Deus. Seu recolhimento profundo arrancou de sua mãe a reflexão: “Eu nunca vi ninguém rezar como Edith.”

45


Leia hoje:

I Reis 11-12

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 20, 27-38 27. Os saduceus afirmam que não existe ressurreição. Alguns deles se aproximaram de Jesus, e lhe propuseram este caso: 28. “Mestre, Moisés escreveu para nós: ‘Se alguém morrer, e deixar a esposa sem filhos, o irmão desse homem deve casar-se com a viúva, a fim de que possam ter filhos em nome do irmão que morreu’. 29. Ora, havia sete irmãos. O primeiro casou e morreu, sem ter filhos. 30. Também o segundo 31. e o terceiro casaram-se com a viúva. E assim os sete. Todos morreram sem deixar filhos. 32. Por fim, morreu também a mulher. 33. E agora? Na ressurreição, de quem a mulher

46

vai ser esposa? Todos os sete se casaram com ela!” 34. Jesus respondeu: “Nesta vida, os homens e as mulheres se casam, 35. mas os que Deus julgar dignos da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura, não se casarão mais, 36. porque não podem mais morrer, pois serão como os anjos. E serão filhos de Deus, porque ressuscitaram. 37. E que os mortos ressuscitam, já Moisés indica na passagem da sarça, quando chama o Senhor de ‘o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó’. 38. Deus não é Deus de mortos, mas de vivos, pois todos vivem para ele.”


Espiritualidade Belém: “Para realizar a nossa vocação precisa que o nosso coração viva constantemente abraçado, agarrado, ao coração sofrido do nosso irmão pobre, se funda com ele.” (Estatutos 131) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 47


Leia hoje:

I Reis 13-14

1. Javé, tu me sondas e me conheces. 2. Tu conheces o meu sentar e o meu levantar, de longe penetras o meu pensamento. 3. Examinas o meu andar e o meu deitar, meus caminhos todos são familiares a ti. 4. A palavra ainda não me chegou à língua, e tu, Javé, a conheces inteira. 5. Tu me envolves por detrás e pela frente, e sobre mim colocas a tua mão. 6. É um saber maravilhoso que me ultrapassa, é alto demais: não posso atingi-lo! 7. Para onde irei, longe do teu sopro? Para onde fugirei, longe da tua presença? 8. Se subo ao céu, tu aí estás. Se me deito no abismo, aí te encontro. 9. Se levanto vôo para as margens da aurora, se emigro para os confins do mar, 10. aí me alcançará tua esquerda, e tua direita me sustentará. 11. Se eu digo: “Ao menos as trevas me cubram, e a luz se transforme em noite ao meu redor”, 12. mesmo as trevas não são trevas para ti, e a noite é clara como o dia. 13. Sim! Pois tu formaste meus rins, tu me teceste no seio materno. 14. Eu te agradeço por tão grande prodígio, e me maravilho com as tuas

48

maravilhas! Conhecias até o fundo de minha alma, 15. e meus ossos não te eram escondidos. Quando eu era formado, em segredo, tecido na terra mais profunda, 16. teus olhos viam as minhas ações, e eram todas escritas no teu livro. Os meus dias já estavam calculados, antes mesmo que chegasse o primeiro. 17. Mas a mim, como são difíceis os teus projetos! Meu Deus, como é grande a soma deles! 18. Se os conto... são mais numerosos que areia! E, ao despertar, ainda estou contigo! 19. Ah! meu Deus, se matasse o injusto! Se os assassinos se apartassem de mim! 20. Eles falam de ti com ironia, e em vão se rebelam contra ti! 21. Não odiaria eu aqueles que te odeiam? Não detestaria eu aqueles que se rebelam contra ti? 22. Eu os odeio com ódio implacável! Eu os tenho por meus inimigos! 23. Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração! Prova-me, e conhece os meus sentimentos! 24. Vê se não ando por um caminho fatal, e conduze-me pelo caminho eterno.


Espiritualidade Belém: “Olhar, enxergar, entrar no seu coração, sentir, orar... Eis os passos que nos conduzem à unidade interior com o pobre que amamos.” (continuação Estatutos 131) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________

49


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) I. A ressurreição de Cristo e a nossa ressurreição REVELAÇÃO PROGRESSIVA DA RESSURREIÇÃO 992. A ressurreição dos mortos foi revelada progressivamente por Deus ao seu povo. A esperança na ressurreição corporal dos mortos impôs-se como consequência intrínseca da fé num Deus criador do homem todo, alma e corpo. O Criador do céu e da terra é também Aquele que mantém fielmente a sua aliança com Abraão e a sua descendência. É nesta dupla perspectiva que começará a exprimir-se a fé na ressurreição. Nas suas provações, os mártires Macabeus confessam: «O Rei do universo ressuscitar-nos-á para uma vida eterna, a nós que morremos pelas suas leis» (2 Mac 7, 9). «É preferível morrermos às mãos dos homens e termos a esperança em Deus de que havemos de ser ressuscitados por Ele» (2 Mac 7, 14) (Cf. 2 Mac 7, 29: Dn 12, 1-13). 993. Os fariseus (Cf. Act 23, 6) e muitos contemporâneos do Senhor (Cf. Jo 11, 24) esperavam a ressurreição. Jesus ensina-a firmemente. E aos saduceus, que a negavam, responde: «Não andareis vós enganados, ignorando as Escrituras e o poder de Deus?» (Mc 12, 24). A fé na ressurreição assenta

na fé em Deus, que «não é um Deus de mortos, mas de vivos» (Mc 12, 27). 994. Mas há mais: Jesus liga a fé na ressurreição à sua própria pessoa: «Eu sou a Ressurreição e a Vida» (Jo 11, 25). É o próprio Jesus que, no último dia, há de ressuscitar os que n’Ele tiverem acreditado (Cf. Jo 5, 24-25: 6, 40), comido o seu Corpo e bebido o seu Sangue (Cf. Jo 6, 54) Desde logo, Ele dá um sinal disto mesmo e uma garantia, restituindo a vida a alguns mortos (Cf. Mc 5, 21-43: Lc 7, 11-17: Jo 11) e preanunciando assim a sua própria ressurreição que, no entanto, será de ordem diferente. Jesus fala deste acontecimento único como do «sinal de Jonas» (Cf. Mt 12, 39), do sinal do templo (Cf. Jo 2, 1922); Ele anuncia a sua ressurreição ao terceiro dia depois da morte (Cf. Mc 10, 34). 995. Ser testemunha de Cristo é ser «testemunha da sua ressurreição» (At 1, 22) (Cf. At 4, 33), é «ter comido e bebido com Ele depois da sua ressurreição dos mortos» (At 10, 41). A esperança cristã na ressurreição é toda marcada pelos encontros com Cristo ressuscitado. Nós ressuscitaremos como Ele, com Ele e por Ele.

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________

50


História de Santa Teresa Benedita da Cruz - Edith Stein O CHAMADO DO SILÊNCIO A conversão tinha operado em Edith Stein uma evolução profunda. Ela agora procurava o seu lugar no campo do Senhor. Renunciando às suas funções na Universidade de Friburgo, foi para Spiro, onde se colocou sob a direção do cônego Schwind. A graça trabalhava em sua alma. Pouco a pouco, uma atração profunda a conduziu ao sacrifício total. O claustro a solicitava. Entretanto, seus dirigentes dissuadiam-na vivamente, considerando que seus dons excepcionais indicavam-na para a vida ativa no mundo. Assim, ela viu seu desejo realizar-se pela metade, quando se lhe permitiu o retiro à calma de um liceu de religiosas dominicanas, para ensinar a moças. Ao mesmo tempo, obteve a permissão de partilhar completamente da vida da comunidade de religiosas. Grande lição para tantos espíritos superficiais! Na hora mesma em que esta mulher extraordinàriamente dotada, podia aspirar às mais famosas cátedras das universidades européias, fechava-se no silêncio de um horizonte aparentemente sem brilho. Mas aí encontrava Deus e a Verdade que durante tanto tempo havia procurado por caminhos ásperos. Que mais poderia desejar? Eis o testemunho que nos dão dela: “Durante longas horas rezava. Quando as Irmãs chegavam à capela, às quatro ou cinco horas da manhã, a “doutora”, já estava ajoelhada no seu lugar. Nunca ela procurava sobressair; pelo contrário, apagava-se em tudo. E apesar disso, desde o primeiro contato todos se sentiam subjugados pela grande santidade que irradiava suavemente de sua pessoa.” Suas funções de professora a encantavam. Ela encontrava nelas a possibilidade de abrir os jovens espíritos às riquezas de seu próprio mundo interior, de fortificar a sua fé e de os encaminhar a uma vida verdadeiramente cristã. Ela possuía

uma idéia verdadeiramente elevada de sua missão de ensino, como nos mostra esta confidência feita a uma religiosa:”O importante, é que os que ensinam possuam verdadeiramente o espírito de Cristo, e O encarnem em si mesmos. Mas além disso, um outro dever lhes é afeto: conhecer bem a vida que levarão mais tarde aqueles que lhes são confiados. A geração jovem dos nossos dias atravessou muitas crises. Ela não saberia nos compreender. A nós portanto, cabe tentar compreendê-los. Assim poderemos, talvez, fazer-lhes um pouco de bem.” Os antigos alunos de Edith Stein são unânimes na inesquecível lembrança que guardam de sua professora. De um punhado de testemunhas, escolhemos apenas um depoimento. É de uma das mais jovens alunas de Edith Stein. “Eu estava no Instituto Santa Madalena havia apenas um ano. Tinha 17 anos. A Senhorita Stein nos ensinava a literatura alemã. Para dizer a verdade, ela nos ensinava tudo. Nós éramos ainda muito jovens, mas jamais esqueceremos o encanto de sua personalidade. Todos os dias, podíamos vê-la ajoelhada à nossa frente, durante a Santa Missa. Assim nos mostrava o que podia ser uma fé profunda, perfeitamente harmonizada com uma atitude antiga na vida. Para nós que estávamos na idade da indecisão, ela era um exemplo pela sua conduta simples. Nunca encontrei falha alguma em suas decisões, sem dúvida porque ela era uma pessoa suave, calma, que se dirigia a nós mais por sua maneira pessoal de agir do que por palavras. Em suas críticas, a bondade se aliava à justiça. Nós sempre a vimos serena e fina. De espírito esclarecido, soube nos conduzir, pela primeira vez, a uma sessão teatral. Coisa bastante rara na época, para meninas de colégio. Representava-se Hamlet. Nós vimos a peça pelos olhos delas, tão bem nos tinha introduzido no universo de Shakespeare. E que coração aberto a todas as belezas do mundo! Assim ficará ela para sempre gravada em nossa memória “

51


Leia hoje:

I Reis 15-16

TRECHO PARA O DIÁRIO: Sabedoria 2, 23-3, 9 23. Sim, Deus criou o homem para ser incorruptível e o fez à imagem da sua própria natureza. 24. Mas, pela inveja do diabo, entrou no mundo a morte, que é experimentada por aqueles que pertencem a ele. 1. A vida dos justos, ao contrário, está nas mãos de Deus, e nenhum tormento os atingirá. 2. Aos olhos dos insensatos, aqueles pareciam ter morrido, e o seu fim foi considerado como desgraça. 3. Os insensatos pensavam que a partida dos justos do nosso meio era um aniquilamento, mas agora estão na paz. 4. As pessoas pensavam que os justos estavam cumprindo uma pena, mas esperavam a imortalidade. 5. Por uma breve pena receberão grandes benefícios, porque Deus os provou

52

e os encontrou dignos dele. 6. Deus examinouos como ouro no crisol, e os aceitou como holocausto perfeito. 7. No dia do julgamento, eles resplandecerão, correndo como fagulhas no meio da palha. 8. Eles governarão as nações, submeterão os povos, e o Senhor reinará para sempre sobre eles.9. Os que nele confiam compreenderão a verdade, e os que lhe são fiéis viverão junto dele no amor, pois a graça e a misericórdia estão reservadas para os seus escolhidos.


Espiritualidade Belém: “Somente assim poderemos sentir o que ele sente, assumir e carregar todo sofrimento, pagar todo castigo que ele merece por uma vida de vícios e de pecado.” (continuação Estatutos 131) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 53


Leia hoje:

I Reis 17-18

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 17, 11-19 11. Caminhando para Jerusalém, aconteceu que Jesus passava entre a Samaria e a Galiléia. 12. Quando estava para entrar num povoado, dez leprosos foram ao encontro dele. Pararam de longe, e gritaram: 13. “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!” 14. Ao vê-los, Jesus disse: “Vão apresentar-se aos sacerdotes.” Enquanto caminhavam, aconteceu que ficaram curados. 15. Ao perceber que estava curado, um deles voltou atrás dando glória a Deus em alta voz. 16. Jogouse no chão, aos pés de Jesus, e lhe agradeceu. E este era um samaritano. 17. Então Jesus lhe perguntou: “Não foram dez os curados? E os outros nove, onde

54

estão? 18. Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro?” 19. E disse a ele: “Levante-se e vá. Sua fé o salvou.”


Espiritualidade Belém: “Conscientes do relacionamento imprescindível que existe entre Anúncio e Testemunho da Caridade, (Tg 2,14-19; 1 Jo 3,14-17) nos comprometemos a conjugar harmoniosamente Evangelização e Promoção humana como duas faces de uma única medalha.” (Estatutos 132) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 55


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) 996. Desde o princípio, a fé cristã na ressurreição deparou com incompreensões e oposições (Cf. At 17, 32: 1 Cor 15, 12-13). «Não há ponto em que a fé cristã encontre mais contradição do que o da ressurreição da carne» (Santo Agostinho, Enarratio Psalmum 88, 2. 5: CCL 39, 1237 (PL 37, 1134)). É bastante comum a aceitação de que, depois da morte, a vida da pessoa humana continua de modo espiritual. Mas como acreditar que este corpo, tão manifestamente mortal, possa ressuscitar para a vida eterna? COMO É QUE OS MORTOS RESSUSCITAM? 997. O que é ressuscitar? Na morte, separação da alma e do corpo, o corpo do homem cai na corrupção, enquanto a sua alma vai ao encontro de Deus, embora ficando à espera de se reunir ao seu corpo glorificado. Deus, na sua omnipotência, restituirá definitivamente a vida incorruptível aos nossos corpos, unindo-os às nossas almas pela virtude da ressurreição de Jesus. 998. Quem ressuscitará? Todos os homens que tiverem morrido: «Os que tiverem praticado o bem, para uma ressurreição de vida e os que tiverem praticado o mal, para uma ressurreição

de condenação» (Jo 5, 29) (Cf. Dn 12, 2). 999. Como? Cristo ressuscitou com o seu próprio corpo: «Vede as minhas mãos e os meus pés: sou Eu mesmo» (Lc 24, 39); mas não regressou a uma vida terrena. De igual modo, n’Ele «todos ressuscitarão com o seu próprio corpo, com o corpo que agora têm» (IV Concílio de Trento, c. 1. De fide catholica: DS 801), mas esse corpo será «transformado em corpo glorioso» (Cf. Fl 3, 21) em «corpo espiritual» (1 Cor 15, 44): «Alguém poderia perguntar: “Como ressuscitam os mortos? Com que espécie de corpo voltam eles?” Insensato! O que tu semeias não volta à vida sem morrer. E o que semeias não é o corpo que há de vir, é um simples grão [...]. O que é semeado sujeito à corrupção ressuscita incorruptível; [...] os mortos ressuscitarão incorruptíveis [...]. É, de fato, necessário que este ser corruptível se revista de incorruptibilidade, que este ser mortal se revista de imortalidade» (1 Cor 15, 35-37. 42. 52-53).

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________

56


HISTóRIA DE SANTA TERESA BENEDITA DA CRUz - EDITH STEIN SEU RENOME SE ESTENDE Levada por um desejo de um conhecimento mais profundo de sua fé, Edith Stein tinha retomado seu trabalho filosófico durante suas horas vagas. Pela primeira vez abordava a obra de S. Tomás de Aquino. Entretanto, permanecia profundamente ligada ao mestre eminente que tinha dirigido os seus primeiros passos nos caminhos do espírito. Assim é que foi para ela uma alegria oferecer-lhe, em 1929, um trabalho erudito, intitulado: A fenomenologia de Husserl e a Filosofia de S. Tomás de Aquino. Aliás, o mundo católico tinha a sua atenção voltada para ela, apesar de sua semi-reclusão. De quando em quando, era solicitada para conferências filosóficas, pedagógicas e religiosas. Ela as pronunciava em cidades próximas Heidelberg, Friburgo, Colônia, etc. A forte impressão que deixava, levou longe o seu renome, e logo teve que falar em Viena, em zurich, em Praga. Sua própria celebridade poderia constituir um perigo para ela. Mas Deus a conduzia. Depois de cada conferência, tinha pressa de voltar a sua amada solidão de Spire e mergulhar nas obras de S. Tomás. Assim passavam os anos. Desde 1928, Edith Stein seguia os ofícios da Semana Santa na célebre abadia de Beuron. Este mosteiro viria a se tornar para ela uma pátria espiritual. O abade de Beuron, Dom Rafael Walzer, já era o seu diretor espiritual. Eis o julgamento que ele nos deixou sobre ela: “Raramente encontrei uma alma que reunisse tantas e tão altas qualidades. E com uma simplicidade e naturalidade extremas. Ela tinha permanecido inteiramente mulher, com uma sensibilidade fina e maternal. Mostravase simples com os simples, cultivada com os intelectuais, inquieta com aqueles que se inquietavam.” O prelado conseguiu convencê-la que as suas funções atuais de

professora do Instituto Santa Madalena de Spire não correspondiam ao seu valor intelectual e que seu dever era de levar avante o seu trabalho científico. Rendendo-se à evidência ela reconheceu que em, Spire não poderia se dedicar a uma obra filosófica de importância. Assim, decidiu deixar Spire em março de 1931, e se fixar na sua casa de Breslau. O grande trabalho filosófico que iniciava era a tradução para o alemão das Quaestiones disputatas de Veritate de S. Tomás. A tradução, primeira em língua alemã, da importante obra do Doutor Angelical, apareceu em 1932, e impressionou os meios científicos pelo seu vocabulário filosófico moderno e elegante clareza de estilo. Sua reputação já a tinha precedido em Breslau. Cedo ela se tornou o centro de atração de um numeroso grupo de jovens intelectuais, judeus em sua maioria, interessados na fé católica. Muitos se converteram, e Edith Stein foi a madrinha. Na sua família, ela teve a felicidade de ver sua irmã Rosa reunir-se a ela no catolicismo. Mas sua velha mãe, octogenária, permanecia inabalavelmente refratária ao catolicismo. Vários estabelecimentos de ensino superior tendo feito apelos à eminente filósofa, ela aceitou enfim uma cadeira de pedagogia na universidade de Munster, na Westphalia. De imediato, conquistou a estima de todos. Uma brilhante carreira universitária parecia se abrir novamente diante dela. Mas, Deus tem seus caminhos, que não são os nossos. Ele tinha escolhido, no seio de seu povo, esta alma privilegiada, Ele a queria totalmente para Si.

57


Leia hoje:

I Reis 19-20

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 17, 20-25 20. Os fariseus perguntaram a Jesus sobre o momento em que chegaria o Reino de Deus. Jesus respondeu: “O reino de Deus não vem ostensivamente. 21. Nem se poderá dizer: ‘Está aqui’ ou: ‘está ali’, porque o Reino de Deus está no meio de vocês.” 22. Jesus disse aos discípulos: “Chegarão dias em que vocês

58

desejarão ver um só dia do Filho do Homem, e não poderão ver. 23. Dirão a vocês: ‘Ele está ali’ ou: ‘Ele está aqui’. Não saiam para procurá-lo. 24. Pois como o relâmpago brilha de um lado a outro do céu, assim também será o Filho do Homem. 25. Antes, porém, ele deverá sofrer muito e ser rejeitado por esta geração.


Espiritualidade Belém: “As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos pobres são as nossas, outra riqueza não temos.” (continuação Estatutos 132) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ___________________________________________________ 59


Leia hoje:

I Reis 21-22

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 17, 26-37 26. Como aconteceu nos dias de Noé, assim também acontecerá nos dias do Filho do Homem. 27. Eles comiam, bebiam, se casavam e se davam em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Então chegou o dilúvio, e fez com que todos morressem. 28. Acontecerá como nos dias de Ló: comiam e bebiam, compravam, plantavam, e construíam. 29. Mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, Deus fez chover fogo e enxofre do céu, e fez com que todos morressem. 30. O mesmo acontecerá no dia em que o Filho do Homem for revelado. 31. Nesse dia, quem estiver no terraço, não desça

60

para apanhar os bens que estão em casa, e quem estiver nos campos não volte para trás. 32. Lembrem-se da mulher de Ló. 33. Quem procura ganhar a sua vida, vai perdê-la; e quem a perde, vai conservá-la. 34. Eu digo a vocês: nessa noite, dois estarão numa cama. Um será tomado, e o outro será deixado. 35. Duas mulheres estarão moendo juntas. Uma será tomada, e a outra deixada. 36. Dois homens estarão no campo. Um será levado, e o outro será deixado.” 37. Os discípulos perguntaram: “Senhor, onde acontecerá isso?” Jesus respondeu: “Onde estiver o corpo, aí se reunirão os urubus.”


Espiritualidade Belém: “Queremos deixar-nos ferir e compenetrar pela tragédia dos nossos irmãos. Em nós há de se encontrar o chamado à alegria trinitária e o abismo de desespero dos últimos, vítimas de uma injustiça que destrói até as fibras mais profundas do ser e faz esquecer a imagem de Filhos de Deus.” (Estatutos 133) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 61


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) 1000. Este «como» ultrapassa a nossa imaginação e o nosso entendimento; só na fé se torna acessível. Mas a nossa participação na Eucaristia dá-nos já um antegozo da transfiguração do nosso corpo, operada por Cristo: «Assim como, depois de ter recebido a invocação de Deus, o pão que vem da terra deixa de ser pão ordinário e é Eucaristia, constituída por duas coisas, uma terrena, outra celeste, do mesmo modo os nossos corpos, que participam na Eucaristia, já não são corruptíveis, pois têm a esperança da ressurreição» (Santo Ireneu de Lião, Adversus Haereses 4, 18, 5: SC 100, 610-612 (PG 7, 1028-1029)). 1001. Quando? Definitivamente o no último dia» (Jo 6, 39-40.44.54; 11, 24), «no fim do mundo» (II Concílio do Vaticano, Const. dogm. Lumen Gentium, 48: AAS 57 (1965) 54). Com efeito, a ressurreição dos mortos está intimamente associada à Parusia de Cristo: «Ao sinal dado, à voz do arcanjo e ao som da trombeta divina, o próprio Senhor descerá do céu e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro» (1 Ts 4, 16).

RESSUSCITADOS COM CRISTO 1002. Se é verdade que Cristo nos há de ressuscitar «no último dia», também é verdade que, de certo modo, nós já ressuscitamos com Cristo. De fato, braças ao Espírito Santo, a vida cristã é desde já, na terra, uma participação na morte e ressurreição de Cristo: «Pelo Batismo fostes sepultados com Cristo e também ressuscitastes com Ele, devido à fé que tivestes na força de Deus, que O ressuscitou dos mortos [...]. Uma vez que ressuscitastes com Cristo, aspirai às coisas do Alto, onde Cristo Se encontra sentado à direita de Deus» (Cl 2, 12; 3, 1). 1003. Unidos a Cristo pelo Batismo, os crentes participam já realmente na vida celeste de Cristo ressuscitado (Cf. Fl 3, 20). Mas esta vida continua «escondida com Cristo em Deus» (Cl 3, 3). «Ele próprio nos ressuscitou e nos fez sentar nos céus, em Cristo Jesus» (Ef 2, 6). Alimentados pelo seu Corpo na Eucaristia, nós pertencemos já ao Corpo de Cristo. Quando ressuscitarmos no último dia, havemos também de nos «manifestar com Ele na glória» (Cl 3, 4).

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________

62


História de Santa Teresa Benedita da Cruz - Edith Stein (Continuação) A 12 de outubro, aniversário de Edith e, ao mesmo tempo, festa judia dos Tabernáculos a jovem acompanhou, uma vez mais, sua mãe à sinagoga. Durante o longo trajeto de volta que sua velha mãe queria fazer a pé, a fim de abrir o coração com a filha, ela lhe perguntou: “- O sermão não foi belo? - Certamente mamãe! - Então também se pode ser piedosa entre os judeus? - Por certo, se não se aprendeu a conhecer outra coisa.” Ela teve então esta dolorosa reflexão: “- Porque então aprendeste a conhecer outra coisa? Eu não quero reprovar nada a Jesus. Ele pode ter sido uma criatura muito bondosa. Mas por que ele quis se fazer Deus?” “Neste dia havia muita gente em nossa casa. Um após outro nossos hóspedes se despediram. Por fim eu fiquei só, com mamãe. Com as mãos no rosto, ela começou a chorar. Eu me coloquei atrás de sua cadeira e abracei docemente esta venerável cabeça branca. Assim ficamos longo tempo, até que ela quis se deitar. Nesta noite, não fechamos os olhos nem por um momento.” O CARMELO No dia seguinte pela manhã Edith Stein partiu para Colônia, e, dois dias depois encontrava-se diante desta clausura que há tanto tempo desejava transpor. A 15 de outubro de 1933, com 42 anos de idade, Edith Stein terminava o estranho itinerário que a conduzira “de Husserl ao Carmelo”. Daí em diante, começava uma nova estrada. A estrada da irmã Teresa-Benedita da Cruz. Este foi o nome religioso que tornou, a 15 de abril de 1934, ao receber o hábito. No dia seguinte a esta cerimônia, o provincial dos Carmelitas pediu-lhe que retomasse daí por diante, em seu tempo livre, seu trabalho científico de filosofia. Assim logo se encontrou em sua cela, entre seus livros. Aí comporia a principal obra de sua vida: L´ être fini et l´être éternel,

uma explicação da filosofia moderna, de Descartes a Heidegger. Esta obra em dois volumes não pode ser publicada na época, por causa dos decretos que impediam toda literatura não ariana. Apesar do isolamento do claustro, ela continuava em comunicação com a sua família. Cada semana, por uma permissão especial, enviava uma carta a sua mãe. Por muito tempo suas cartas não tiveram resposta. Afinal, recebeu uma carta, testemunha do amor materno enfim vencedor. A partir deste momento, as cartas de sua irmã Rosa traziam-lhe de cada vez algumas palavras de sua mãe. Durante o verão de 1936, mulher admirável, com 87 anos de idade, caiu doente e seu estado piorou rapidamente. A 14 de setembro, na festa de Exaltação da Santa Cruz, fazia-se no Carmelo a cerimônia de renovação dos votos. Quando chegou a vez da irmã Tereza da Cruz, ela teve de súbito a clara intuição: “Minha mãe está ao meu lado”. No mesmo dia, um telegrama trouxe a noticia do falecimento. Sua mãe tinha expirado na hora da renovação de seus votos. Durante o Advento de 1936, Edith Stein teve a alegria de acolher sua irmã Rosa que recebeu afinal o batismo, tanto tempo retardado para não ferir ainda mais a velha mãe. O céu cobria de nuvens cada vez mais sombrias. A perseguição nazista, longe de diminuir, redobrava de violência. Era uma pérfida campanha contra a religião de um modo geral, e contra as ordens religiosas em particular. A irmã Teresa temia que a sua presença expusesse o Carmelo de Colônia a represálias. Assim, a sua partida para a Holanda foi decidida. Durante a noite de S. Silvestre, em 1938, ela passou clandestinamente a fronteira e dirigiu-se ao Carmelo de Echt, no Limburgo Holandês. Rapidamente adaptou-se. Às seis línguas que já dominava, acrescentou o flamengo. Prosseguindo seus trabalhos intelectuais, acabou seu estudo sobre S. João da Cruz: A Ciência da Cruz. Nesta época, sua irmã Rosa veio encontrá -la no Carmelo de Echt, como carmelita de terceiro grau.

63


Leia hoje:

II Reis 1-2

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 18, 1-8 1.

Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre, sem nunca desistir. Ele dizia: 2. “Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus, e não respeitava homem algum. 3. Na mesma cidade havia uma viúva, que ia à procura do juiz, pedindo: ‘Faça-me justiça contra o meu adversário!’ 4. Durante muito tempo, o juiz se recusou. Por fim ele pensou: ‘Eu não temo a Deus, e não respeito homem algum; 5. mas essa viúva já está me aborrecendo. Vou fazer-lhe justiça, para que ela não fique me incomodando’.” 6. E o Senhor acrescentou: “Escutem o que está dizendo esse juiz injusto. 7. E Deus não faria justiça aos seus escolhidos,

64

que dia e noite gritam por ele? Será que vai fazê-los esperar? 8. Eu lhes declaro que Deus fará justiça para eles, e bem depressa. Mas, o Filho do Homem, quando vier, será que vai encontrar a fé sobre a terra?”


Espiritualidade Belém: “A evangelização destrói à raiz a injustiça, mas precisamos também de sinais concretos que materializem o amor paterno de Deus e o nosso amor.” (Estatutos 134) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 65


Leia hoje:

II Reis 3-4

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 21, 5-19 5.

Algumas pessoas comentavam sobre o Templo, enfeitado com pedras bonitas e com coisas dadas em promessa. Então Jesus disse: 6. “Vocês estão admirando essas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído.” 7. Eles perguntaram: “Mestre, quando vai acontecer isso? Qual será o sinal de que essas coisas estarão para acontecer?” 8. Jesus respondeu: “Cuidado para que vocês não sejam enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: “sou eu” E ainda: ‘O tempo já chegou’. Não sigam essa gente. 9. Quando vocês ouvirem falar de guerras e revoluções, não fiquem apavorados. Primeiro essas coisas devem acontecer. mas não será logo o fim.” 10. E Jesus continuou: “Uma nação lutará contra outra, um reino contra outro reino. 11. Haverá grandes terremotos, fome e pestes em vários lugares. Vão acontecer coisas pavorosas

66

e grandes sinais vindos do céu. 12. “Mas, antes que essas coisas aconteçam, vocês serão presos e perseguidos; entregarão vocês às sinagogas, e serão lançados na prisão; serão levados diante de reis e governadores, por causa do meu nome. 13. Isso acontecerá para que vocês dêem testemunho. 14. Portanto, tirem da cabeça a idéia de que vocês devem planejar com antecedência a própria defesa; 15. porque eu lhes darei palavras de sabedoria, de tal modo que nenhum dos inimigos poderá resistir ou rebater vocês. 16. E vocês serão entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vocês. 17. Vocês serão odiados por todos, por causa do meu nome.18. Mas não perderão um só fio de cabelo. 19. É permanecendo firmes que vocês irão ganhar a vida!”


Espiritualidade Belém: “As obras de misericórdia são uma luz no nosso caminho: toda promoção humana verdadeira é amor fraterno e gratuito, é um sacramento do Amor Trinitário que foi derramado abundantemente nos nossos corações.” (Estatutos 135) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 67


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) 1004. À espera desse dia, o corpo e a alma do crente participam já na dignidade de ser «em Cristo». Daí a exigência do respeito para com o próprio corpo e também para com o corpo de outrem, particularmente quando sofre:

adensa» (II Concílio do Vaticano, Const. past. Gaudium et spes, 18: AAS 58 (1966) 1038). Num certo sentido, a morte do corpo é natural: mas sabemos pela fé que a morte é, de fato, «salário do pecado» (Rm 6, 23) (Cf. Gn 2, 17).

«O corpo [...] é para o Senhor. E o Senhor é para o corpo. E Deus, que ressuscitou o Senhor, também nos há de ressuscitar a nós pelo seu poder. Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? [...] Não sabeis que não pertenceis a vós próprios? [...]. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo» (1 Cor 6, 13-15. 19-20).

E para aqueles que morrem na graça de Cristo, é uma participação na morte do Senhor, a fim de poder participar na sua ressurreição (Cf. Rm 6, 3-9: Fl 3, 10-11).

II. Morrer em Cristo Jesus 1005. Para ressuscitar com Cristo, temos de morrer com Cristo, temos «de nos exilar do corpo para habitarmos junto do Senhor» (2 Cor 5, 8). Nesta «partida» (Cf. Fl 1, 23) que é a morte, a alma é separada do corpo. Voltará a juntar-se-lhe no dia da ressurreição dos mortos (Cf. Paulo VI, Sollemnis Professio fidei, 28: AAS 60 (1968) 444). A MORTE 1006. «É em face da morte que o enigma da condição humana mais se

1007. A morte é o termo da vida terrena. As nossas vidas são medidas pelo tempo no decurso do qual nós mudamos e envelhecemos. E como acontece com todos os seres vivos da terra, a morte surge como o fim normal da vida. Este aspecto da morte confere uma urgência às nossas vidas: a lembrança da nossa condição de mortais também serve para nos lembrar de que temos um tempo limitado para realizar a nossa vida: «Lembra-te do teu Criador nos dias da mocidade [...], antes que o pó regresse à terra, donde veio, e o espírito volte para Deus que o concedeu» (Ecl 12, 1.7).

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________

68


História de Santa Teresa Benedita da Cruz - Edith Stein A SOMBRA DA CRUZ O ano de 1933 se iniciava sob inquietantes presságios: a chegada brutal do nacional socialismo fazia prever perseguições próximas contra os judeus. Uma tarde, durante a quaresma, Edith Stein teve pela primeira vez uma noticia destas ameaças. Desde esta hora, a dolorosa apreensão de tantos sofrimentos reservados a sua raça não deveria deixá-la mais. No começo de abril, de passagem em Colônia, ela assistiu a uma Hora Santa na capela do Carmelo Lindenthal. Nesta tarde houve entre o Mestre e sua discípula, um compromisso secreto que deveria orientar daí em diante todo o seu destino. Deixemos a palavra a Edith Stein: “Eu me dirigia ao Senhor, nos diz ela, e Lhe dizia que sabia bem que sua Cruz pesaria daí por diante sobre o povo de Israel. Estava pronta a percorrer este caminho. Que o Senhor me indicasse apenas o que devia fazer. Quando terminou o ofício, eu tinha a certeza interior de ter sido atendida. Mas não sabia ainda qual seria a minha Cruz.” Ela o saberia bem cedo. De retorno a Munster, a 9 de abril seguinte, recebeu o aviso de que todo ensino e toda publicação estavam interditos aos não arianos. Ela compreendeu que sua carreira universitária estava terminada. Vários convites lhe foram feitos do estrangeiro, especialmente da América do Sul. Mas sua decisão era irrevogável. Há doze anos aspirava com toda a sua alma a vida contemplativa. Não tinha soado a hora de realizar enfim o seu desejo íntimo? Não se lhe poderia mais objetar com a necessidade de sua ação no mundo, uma vez que toda atividade pública lhe era interdita. O abade de Beuron aquiesceu finalmente ao seu pedido. Imediatamente, Edith Stein deu os passos necessários para sua admissão no carmelo de Colônia. Ela deixou Munster, em julho de 1937, e passou um mês em Colônia. Enfim, partiu para Breslau, para se despedir definitivamente dos seus. Lá, tudo se ignorava de

sua decisão. Sua irmã Rosa, a quem ela se confiou em primeiro lugar, ficou surpreendida, mas compreendeu e calou. Pouco a pouco ela se abriu com seus irmãos e irmãs, pedindo-lhes que nada revelassem a sua mãe. Como outrora, passava seus dias de espera na intimidade desta mãe venerada. Idosa, com 84 anos, sentavase a sua mesa de trabalho e lhe confiava tudo que tinha no coração. Jamais inquiriu dos projetos futuros de sua filha. Por sua vez, Edith não desejava apressar a hora da dura revelação. O momento, porém, devia chegar. Devemos consignar aqui a emocionante descrição que Edith nos deixou: “No primeiro domingo de setembro, eu estava só em casa com mamãe. Ela estava sentada, tricotando perto da janela. Eu estava ao pé dela. De repente, ela me fez a pergunta tanto tempo esperada: - O que vais fazer em Colônia, com as religiosas? - Viver com elas! - respondi “Mamãe não parou de tricotar. Seu novelo de lã se desenrolou. Com as mãos trêmulas, procurou ajeitá-lo. Eu ajudei, enquanto a nossa conversa continuava. Desde este momento a paz tinha terminado. Sobre a casa, pairava uma pesada pressão. De tempos em tempos mamãe me fazia uma pergunta ou outra. Seguiase um silêncio. Meus irmãos pensavam como minha mãe, mas não desejavam aumentar seu sofrimento. Um de seus genros, contudo, mostrou-lhe que a minha decisão consumaria a minha ruptura com o povo judeu justamente quando se aproximavam terríveis provações. Como esta alusão a minha infidelidade deve ter feito sofrer minha mãe!” “Ela que aceitava com o coração tão leve a Cruz que se abatia sobre sua raça, e que desejava carregar diante de Deus! A separação me foi tão cruel, que ninguém poderia me dizer com certeza, se tal ou qual maneira de agir teria sido a melhor. Eu tinha que dar este passo nos mistérios da fé. Muitas vezes, durante estes dias, pensei: “Qual de nós duas, mamãe ou eu, não saberá mais resistir?” “Mas nós ambas aguentamos até o último dia.”

69


Leia hoje:

II Reis 5-6

TRECHO PARA O DIÁRIO: Mateus 14, 22-33 22. Logo em seguida, Jesus obrigou os discípulos a entrar na barca, e ir na frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despedia as multidões. 23. Logo depois de despedir as multidões, Jesus subiu sozinho ao monte, para rezar. Ao anoitecer, Jesus continuava aí sozinho. 24. A barca, porém, já longe da terra, era batida pelas ondas, porque o vento era contrário. 25. Entre as três e as seis da madrugada, Jesus foi até os discípulos, andando sobre o mar. 26. Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: “É um fantasma!” E gritaram de medo. 27. Jesus, porém, logo lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenham medo.” 28. Então Pedro lhe disse: “Senhor, se és tu, mandame ir ao teu encontro, caminhando sobre a água.” 29. Jesus

70

respondeu: “Venha.” Pedro desceu da barca, e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus. 30. Mas ficou com medo quando sentiu o vento e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salvame.” 31. Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: “Homem fraco na fé, por que você duvidou?” 32. Então eles subiram na barca. E o vento parou. 33. Os que estavam na barca se ajoelharam diante de Jesus, dizendo: “De fato, tu és o Filho de Deus.”


Espiritualidade Belém: “Nós somos chamados a acelerar o dia da Ressurreição, a libertar a verdadeira natureza deles, que é a beleza de serem filhos de Deus. Esta é a maravilhosa vocação de qualquer “missionário” e “evangelizador”. (continuação Estatutos 136) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 71


Leia hoje:

II Reis 7-8

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 19, 1-10 1.

Jesus tinha entrado em Jericó, e estava atravessando a cidade. 2. Havia aí um homem chamado Zaqueu: era chefe dos cobradores de impostos, e muito rico. 3. Zaqueu desejava ver quem era Jesus, mas não o conseguia, por causa da multidão, pois ele era muito baixo. 4. Então correu na frente, e subiu numa figueira para ver, pois Jesus devia passar por aí. 5. Quando Jesus chegou ao lugar, olhou para cima, e disse: “Desça depressa, Zaqueu, porque hoje preciso ficar em sua casa.” 6. Ele desceu rapidamente, e recebeu Jesus com alegria. 7. Vendo isso, todos começaram a criticar, dizendo: “Ele foi se hospedar na casa de um pecador!” 8. Zaqueu ficou de pé, e disse ao Senhor: “A metade dos meus

72

bens, Senhor, eu dou aos pobres; e, se roubei alguém, vou devolver quatro vezes mais.” 9. Jesus lhe disse: “Hoje a salvação entrou nesta casa, porque também este homem é um filho de Abraão. 10. De fato, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido.”


Espiritualidade Belém: “Para destruir este pecado e este mundo de trevas é necessária uma evangelização explícita. “Evangelizar para transformar!” Este é o lema que guia o nosso trabalho ou melhor o nosso serviço, a nossa missão.” (continuação Estatutos 137) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 73


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) 1008. A morte é consequência do pecado. Intérprete autêntico das afirmações da Sagrada Escritura (Cf. Gn 2, 17; 3, 3.19; Sb 1, 13; Rm 5, 12; 6, 23) e da Tradição, o Magistério da Igreja ensina que a morte entrou no mundo por causa do pecado do homem (Cf. Concílio de Trento, Sess. 5ª. Decr. de peccato originali, can 1: DS 1511). Embora o homem possuísse uma natureza mortal. Deus destinava-o a não morrer. A morte foi, portanto, contrária aos desígnios de Deus Criador e entrou no mundo como consequência do pecado (Cf. Sb 2, 23-24). «A morte corporal, de que o homem estaria isento se não tivesse pecado» (II Concílio do Vaticano, Const. past. Gaudium et spes, 18: AAS 58 (1966) 1038), é, pois, «o último inimigo» (1 Cor 15, 26) do homem a ter de ser vencido. 1009. A morte é transformada por Cristo. Jesus, Filho de Deus, também sofreu a morte, própria da condição humana. Mas apesar da repugnância que sentiu perante ela (Cf. Mc 14, 33-34: Heb 5, 7-8), assumiu-a num ato de submissão total e livre à vontade do Pai. A obediência de Jesus transformou em bênção a maldição da morte (Cf. Rm 5, 19-21).

O SENTIDO DA MORTE CRISTÃ 1010. Graças a Cristo, a morte cristã tem um sentido positivo. «Para mim, viver é Cristo e morrer é lucro» (Fl 1, 21). «É digna de fé esta palavra: se tivermos morrido com Cristo, também com Ele viveremos» (2 Tm 2, 11). A novidade essencial da morte cristã está nisto: pelo Batismo, o cristão já «morreu com Cristo» sacramentalmente para viver uma vida nova; se morremos na graça de Cristo, a morte física consuma este «morrer com Cristo» e completa assim a nossa incorporação n’Ele, no seu ato redentor: «É bom para mim morrer em (eis) Cristo Jesus, mais do que reinar dum extremo ao outro da terra. É a Ele que eu procuro, Ele que morreu por nós: é a Ele que eu quero, Ele que ressuscitou para nós. Estou prestes a nascer [...]. Deixai-me receber a luz pura: quando lá tiver chegado, serei um homem» (Santo Inácio de Antioquia, Epistola ad Romanos 6, 1-2: Sc: l0bis, 114 (Funk 1, 258-260)).

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________

74


HISTóRIA DE SANTA TERESA BENEDITA DA CRUz - EDITH STEIN O HOLOCAUSTO 10 de maio de 1940. Em meio ao fragor das explosões e ao rugir dos motores, a possante máquina de guerra nazista se põe em marcha. A Holanda é rapidamente ocupada. As perseguições anti-semitas desenvolvem-se com violência. Um perigo imediato pesa, de novo, sobre a irmã Teresa da Cruz. Por isto, é decidida uma nova evasão para a Suíça, para o Carmelo Le Pâquier, perto de Friburgo. Era o começo de 1942. As formalidades burocráticas se alongavam. Uma convocação da Gestapo já chamara a religiosa a Maestricht e depois a Amsterdam. A sua presença não tinha escapado à sinistra polícia. As ameaças se faziam cada vez mais temíveis. Felizmente, tudo estava pronto para a partida... Mas não eram estes os desígnios de Deus. A 2 de agosto de 1942, a comunidade de Echt tinha se dirigido ao coro, como de costume, para a oração matinal. Bateram na porta do convento. Dois oficiais apareceram e solicitaram a presença das irmãs Stein. Estas, supondo que lhes traziam o passaporte para a Suíça, deixaram a capela. Ao entrar no parlatório, empalideceram. Os SS as esperavam. Tiveram ordem de se aprontar para deixar o Carmelo em dez minutos. Edith Stein voltou ao coro, ajoelhou-se uma última vez diante do Santíssimo Sacramento e deixou a comunidade, com estas palavras: “Por favor, irmãs, rezem por nós.” Os enérgicos protestos da Madre Superiora não tiveram nenhum efeito. Rapidamente as duas religiosas reuniram o que lhes permitiram levar: uma coberta, uma caneca, uma colher e algumas provisões. Na rua, onde uma multidão se tinha reunido para protestar, estava um grupo dos SS. Fizeram entrar as duas irmãs em uma viatura que partiu para um destino desconhecido. Em Echt, onde a angústia reinava, recebeu-se um telegrama do campo de concentração de Amersfort. Edith Stein pedia algumas vestes quentes e seu breviário. As irmãs enviaram rapidamente a sua encomenda, por intermédio de jovens holandeses que puderam entrar em comunicação com as duas religiosas. Eles as encontraram muito calmas, sem a menor queixa, mas na incerteza total de seu futuro.

Uma carta recebida pouco depois, anunciava a sua partida iminente para leste. Veio ainda uma palavra, última confidência que brilhou como uma última chama na noite: “A ciência da Cruz não se pode adquirir sem que ela nos pese realmente sobre os ombros. Desde o primeiro instante eu estava convencida, e a mim mesma me dizia: Ave crux, spes unica...” O silêncio total se seguiu. Soube-se que a 6 de agosto, primeira 5a. feira do mês, um comboio de judeus, quase todos convertidos, tinha partido em direção da Polônia. O último traço conhecido desta eminente religiosa é um pequeno bilhete a lápis remetido por mão desconhecida a uma irmã de Friburgo: “A caminho da Polônia. Lembranças da Irmã Teresa Benedita da Cruz.” E, após, a noite. Ignoramos onde terminou o seu calvário. Não se sabe em que lugar este olhar profundo que tinha perscrutado sempre os enigmas do homem e do universo, encontrou afinal a luz sem sombras. Alguns disseram, com certo fundamento ao que parece, que foi nas câmaras de gás do sinistro campo de extermínio de Auschwitz, na Polônia. Mas nada foi confirmado oficialmente. Por que então perseguir questões sem utilidade? “Nós não a procuramos mais na terra, escreviam as Carmelitas de Colônia, mas perto de Deus que aceitou seu sacrifício e dará a recompensa ao povo pelo qual ela sofreu e morreu.” A notícia de sua morte, numerosos testemunhos de admiração e de veneração chegaram de todos os lugares da Alemanha. Por sugestão do professor Grabmann, o círculo cada vez mais numeroso de seus amigos, antigos alunos e admiradores, fez votos de que, por sua beatificação e canonização ela se transformasse em exemplo luminoso do conhecimento e do amor de Deus. Sua clareza não cessa de se estender aos meios intelectuais e universitários. Como escreveu o jesuíta alemão Frans Hillig: “É preciso que, graças aos jovens cristãos de todos os países da Europa, o exemplo desta vida seja arrancado ao passado para que continue neles cada vez mais vivo e atuante”.

75


Leia hoje:

II Reis 9-10

11. Tendo eles ouvido isso, Jesus acrescentou uma parábola, porque estava perto de Jerusalém, e eles pensavam que o Reino de Deus ia chegar logo. 12. Então Jesus disse: “Um homem nobre partiu para um país distante a fim de ser coroado rei, e depois voltar. 13. Chamou então dez dos seus empregados, entregou cem moedas de prata para cada um, e disse: ‘Negociem até que eu volte. 14. Seus concidadãos, porém, o odiavam, e enviaram uma embaixada atrás dele, dizendo: ‘Não queremos que esse homem reine sobre nós’. 15. Mas, o homem foi coroado rei, e voltou. Mandou chamar os empregados, aos quais havia dado o dinheiro, a fim de saber quanto haviam lucrado. 16. O primeiro chegou, e disse: ‘Senhor, as cem moedas renderam dez vezes mais’. 17. O homem disse: ‘Muito bem, empregado bom. Como você foi fiel em coisas pequenas, receba o governo de dez cidades’. 18. O segundo chegou, e disse: ‘Senhor, as cem moedas renderam cinco vezes mais’. 19. O homem disse também a este: ‘Receba também

76

você o governo de cinco cidades’. Chegou o outro empregado, e disse: ‘Senhor, aqui estão as cem moedas que guardei num lenço. 21. Pois eu tinha medo de ti, porque és um homem severo. Tomas o que não deste, e colhes o que não semeaste’. 22. O homem disse: ‘Empregado mau, eu julgo você pela sua própria boca. Você sabia que eu sou um homem severo, que tomo o que não dei, e colho o que não semeei. 23. Então, por que você não depositou meu dinheiro no banco? Ao chegar, eu o retiraria com juros’. 24. Depois disse aos que estavam aí presentes: ‘Tirem dele as cem moedas, e dêem para aquele que tem mil’. 25. Os presentes disseram: ‘Senhor, esse já tem mil moedas!’ 26. Ele respondeu: ‘Eu digo a vocês: a todo aquele que já possui, será dado mais ainda. Mas daquele que nada tem, será tirado até mesmo o que tem. 27. E quanto a esses inimigos, que não queriam que eu reinasse sobre eles, tragam aqui, e matem na minha frente’.” 28. Depois de dizer essas coisas, Jesus partiu na frente deles, subindo para Jerusalém. 20.


Espiritualidade Belém: “Em Deus, o nosso amor adquire uma cor universal e “católica”. Sem que nós percebamos, um verdadeiro ato de amor é capaz de mover para o bem todos os corações do mundo e de infligir um golpe mortal ao mal, ao inimigo.” (Estatutos 138) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 77


Leia hoje:

II Reis 11-12

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 1, 46-55 46. Então Maria disse: “Minha alma proclama a grandeza do Senhor, 47. meu espírito se alegra em Deus, meu salvador, 48. porque olhou para a humilhação de sua serva. Doravante todas as gerações me felicitarão, 49. porque o Todo-poderoso realizou grandes obras em meu favor: seu nome é santo, 50. e sua misericórdia chega aos que o temem, de geração em geração. 51. Ele realiza proezas com seu braço: dispersa os soberbos de coração, 52. derruba do trono os poderosos e eleva os humildes; 53. aos famintos enche de bens, e despede os ricos de mãos vazias.

78

54. Socorre Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55. conforme prometera aos nossos pais - em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre.”


Espiritualidade Belém: “Sempre procuraremos transmitir às pessoas com as quais partilhamos nossa vida uma dimensão universal, católica e missionária, para que todos os corações se abram a todos os pobres do mundo e também àqueles “ricos” que são contidos nos “Ai” de Jesus.” (continuação Estatutos 139) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 79


CREIO NO ESPÍRITO SANTO (Parte I - Secção II - Cap.III) 1011. Na morte, Deus chama o homem a Si. É por isso que o cristão pode experimentar, em relação à morte, um desejo semelhante ao de S. Paulo: «Desejaria partir e estar com Cristo» (Fl 1, 23). E pode transformar a sua própria morte num ato de obediência e amor para com o Pai, a exemplo de Cristo (Cf. Lc 23, 46): «O meu desejo terreno foi crucificado: [...] há em mim uma água viva que dentro de mim murmura e diz: “Vem para o Pai”» (Santo Inácio de Antioquia, Epistola ad Romanos 7, 2: Sc 10bis, 116 (Funk 1, 260)). «Ansiosa por ver-te, desejo morrer» (Santa Teresa de Jesus, Poesía, 7: Biblioteca Mística Carmelitana, v. 6 (Burgos 1919) p. 86. [Santa Teresa de Ávila, Seta de Fogo (Lisboa, Assírio & Alvim 1989) p. 31]). «Eu não morro, entro na vida» (Santa Teresa do Menino Jesus, Lettre (9 de Junho de 1897): Correspondance Générale, v. 2 (Paris 1973) p. 1015. [Santa Teresa do Menino Jesus e d Santa Face, Obras Completas (Paço de Arcos, Edições do Carmelo 1996) p. 622]).

1012. A visão cristã da morte (Cf. 1 Ts 4, 1314) é expressa de modo privilegiado na liturgia da Igreja: «Para os que crêem em Vós, Senhor, a vida não acaba, apenas se transforma: e, desfeita a morada deste exílio terrestre, adquirimos no céu uma habitação eterna» (Prefácio dos Defuntos I: Missale Romanum, editio typica (Typis Polyglottis Vaticanis 1970), p. 439 [Missal Romano, Gráfica de Coimbra 1992, 509]). 1013. A morte é o fim da peregrinação terrena do homem, do tempo de graça e misericórdia que Deus lhe oferece para realizar a sua vida terrena segundo o plano divino e para decidir o seu destino último. Quando acabar «a nossa vida sobre a terra, que é só uma» (II Concílio do Vaticano, Const. dogm. Lumen Gentium, 48: AAS 57 (1965) 54), não voltaremos a outras vidas terrenas. «Os homens morrem uma só vez» (Heb 9, 27). Não existe «reencarnação» depois da morte.

Escreve as frases do Catecismo que mais te atingiram:

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ O que você deveria fazer para colocar em prática o que o Catecismo me fala?

_____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________

80


A nossa equipe de Modena, realizou, nesse ano, 6 Ruah no Carcere de Bologna-Italia. Eis alguns testemunhos: 22-09-2013

“Ruah: sopro de Deus. Um encontro tudo especial, emocionante, estimulante com pessoas comuns, com uma história e um passado atrás deles cheio de sofrimento e dor, quase igual ao meu. Tudo isso fez tremar o meu coração, como nunca havia acontecido antes. Eles tem uma Fé grande em seu coração, que lhes faz vencer os obstáculos íngremes da vida, fazendo brilhar seus olhos com a luz que o Senhor infunde. Fizeram-me refletir bastante, movendo algo dentro de mim, algo que não sei explicar, dar um nome, uma razão. Só sei que me sentia bem, estava bem e gostaria de continuar esse caminho. Quero agradecer toda a equipe, um por um, por tudo o que souberam me doar atraindo meu coração, que seguramente não os esquecerá nunca, por essa experiência de vida que me aproxima mais a Deus. Obrigado Senhor, obrigado mais e mais. Não sei como e quando os reencontrei, mas sei que um dia estaremos novamente juntos com Jesus!” (Carta de um preso depois do Ruah feito no Carcere de Bologna-Italia) Oração de um preso

A MÃO ESTENDIDA “Vivi minha vida escorregando e caindo dentro de um poço escuro. Tornei-me cego pela sede de poder, de dinheiro, da minha soberba. Não percebia que estava me machucando e ferindo os outros. Ao meu redor: tanta hipocrisia, falsidade! Sentia-me vazio. Depois, de repente, um sinal: uma mão aberta segurou as minhas mãos,

puxando-me para cima, ajudando-me a subir daquele buraco dentro do qual eu mesmo tinha me enfiado. Um pouco por vez, fez-me saborear o gosto das pequenas coisas. Agora vivo na paz, na serenidade, não mais na solidão. Por isso digo: obrigado Senhor, que em sua misericórdia nunca me abandonou, oferecendo-me uma mão aberta e não um murro fechado

81


Leia hoje:

II Reis 13-14

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 18, 35-43 35. Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36. Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo. 37. Disseram-lhe que Jesus Nazareno passava por ali. 38. Então o cego gritou: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” 39. As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse quieto. Mas ele gritava mais ainda: “Filho de Davi, tem piedade de mim!” 40. Jesus parou, e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: 41. “O que quer que eu faça

82

por você?” O cego respondeu: “Senhor, eu quero ver de novo.” 42. Jesus disse: “Veja. A sua fé curou você.” 43. No mesmo instante, o cego começou a ver e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo louvou a Deus.


Espiritualidade Belém: “O Espírito Santo nos ajudará a encontrar as encarnações mais adequadas para que este amor universal possa se visibilizar.” (continuação Estatutos 139) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 83


Leia hoje:

II Reis 15-16

TRECHO PARA O DIÁRIO: Colossenses 1, 15-23 15. Ele é a imagem do Deus invisível, o Primogênito, anterior a qualquer criatura; 16. porque nele foram criadas todas as coisas, tanto as celestes como as terrestres, as visíveis como as invisíveis: Tronos, soberanias, principados e autoridades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. 17. Ele existe antes de todas as coisas, e tudo nele subsiste. 18. Ele é também a Cabeça do corpo, que é a Igreja. Ele é o Princípio, o primeiro daqueles que ressuscitam dos mortos, para em tudo ter a primazia. 19. Porque Deus, a Plenitude total, quis nele habitar, 20. para, por meio dele, reconciliar consigo todas as

84

coisas, tanto as terrestres como as celestes, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz. 21. Antigamente vocês eram estrangeiros e inimigos de Deus, por causa das obras más que praticavam e pensavam. 22. Agora, porém, com a morte que Cristo sofreu em seu corpo mortal, Deus reconciliou vocês, para torná-los santos, sem mancha e sem reprovação diante dele. 23. Isso tudo, sob a condição de que vocês permaneçam alicerçados e firmes na fé, sem se deixarem afastar da esperança no Evangelho que vocês ouviram, e que foi anunciado a toda criatura que vive debaixo do céu. Eu, Paulo, me tornei ministro desse evangelho.


Espiritualidade Belém: “...Pois o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Rm 5,4). Esta simples e extraordinária verdade que o Cristo veio nos trazer, uma vez acolhida e vivida, nos coloca num estado de vida radicalmente novo.” (Estatutos 141) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 85


Leia hoje:

II Reis 17-18

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 23, 35-43 35. O povo permanecia aí, olhando. Os chefes, porém, zombavam de Jesus, dizendo: “A outros ele salvou. que salve a si mesmo, se é de fato o Messias de Deus, o Escolhido!” 36. Os soldados também caçoavam dele. Aproximavam-se, ofereciam-lhe vinagre, 37. e diziam: “Se tu és o rei dos judeus, salva a ti mesmo!” 38. Acima dele havia um letreiro: “Este é o Rei dos judeus.” 39. Um dos criminosos crucificados o insultava, dizendo: “Não és tu o Messias? Salva a ti mesmo e a nós também!” 40. Mas o outro o repreendeu, dizendo: “Nem você teme a Deus, sofrendo a mesma condenação? 41. Para nós é justo, porque estamos recebendo o que merecemos; mas ele não fez nada de mal.”

86

42. E acrescentou: “Jesus, lembrate de mim, quando vieres em teu Reino.” 43. Jesus respondeu: “Eu lhe garanto: hoje mesmo você estará comigo no Paraíso.”


Espiritualidade Belém: “Aquela unidade com o Pai, que era a vida, a força, a alegria, a fonte da missão de Jesus, “flui” agora nas nossas veias. Não é um simples viver “ao lado” do outro ou “com” o outro.” (Estatutos 142) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 87


Leia hoje:

II Reis 19-20

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 21, 1-4 1.

Erguendo os olhos, Jesus viu pessoas ricas que depositavam ofertas no Tesouro do Templo. 2. Viu também uma viúva pobre que depositou duas pequenas moedas. 3.

Então disse: “Eu garanto a vocês: essa viúva pobre depositou mais do que todos.

88

4.

Pois todos os outros depositaram do que estava sobrando para eles. Mas a viúva, na sua pobreza, depositou tudo o que possuía para viver.”


Espiritualidade Belém: “Jesus nos faz capazes de vivermos um “dentro” do outro: “Dei-lhes a glória que me deste, para que sejam um como nós somos um.” (Jo 17,22-23) (Estatutos 142) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 89


Leia hoje:

II Reis 21-22

TRECHO PARA O DIÁRIO: Daniel 3, 37-45 37.

No entanto, Senhor, nós estamos diminuídos no meio de todas as nações; estamos hoje humilhados na terra inteira, por causa dos nossos pecados. 38. Neste nosso tempo, não há chefe, profeta ou dirigente, nem holocausto, sacrifício, oferenda ou incenso; não existe lugar onde te oferecer os primeiros frutos e alcançar misericórdia. 39. Mas, com alma despedaçada e espírito humilhado, sejamos aceitos como se viéssemos com holocaustos de carneiros, touros e milhares de gordos carneiros.

90

40. Seja esse o sacrifício que te oferecemos, e, diante de ti, que ele seja completo, pois jamais haverá decepção para os que confiam em ti. 41. Mas agora nós vamos seguir-te de todo o coração; nós vamos temer-te e procurar a tua face. 42. Ah! Não nos deixes decepcionados, mas age conosco com toda a tua bondade e conforme a abundância de tua misericórdia. 43. Libertanos, segundo as tuas maravilhas, e glorifica o teu nome, Senhor. 44. Fiquem envergonhados aqueles que prejudicam os teus servos; que fiquem cobertos de vergonha, privados de todo o seu poder, e que a força deles seja esmagada. 45. Fiquem eles sabendo, Senhor, que tu és o único Deus, glorioso sobre toda a terra”.


Espiritualidade Belém: “Desejamos que esta vida de Paraíso, este ser um só coração e uma só alma, compenetrados na alma, se torne vida quotidiana.” (Estatutos 143) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 91


Leia hoje:

II Reis 23-24

TRECHO PARA O DIÁRIO: Daniel 6, 16-24 16.

Aqueles homens foram procurar o rei e disseram: “Vossa Majestade sabe que é lei entre os medos e persas que um decreto sancionado pelo rei não pode ser modificado”. 17. Então o rei mandou trazer Daniel e jogá-lo na cova dos leões. E o rei disse a Daniel: “O seu Deus, a quem você adora, vai livrá-lo”. 18. Levaram uma pedra para tampar a entrada da cova. Em seguida, o rei lacrou a pedra com a sua marca e a marca dos seus secretários, para que ninguém pudesse alterar nada em favor de Daniel. 19. O rei voltou para o seu palácio e ficou em jejum aquela noite; não lhe levaram as mulheres e ele perdeu o sono. 20. No dia seguinte, ele se levantou bem cedo e foi depressa à cova dos leões. 21. Ao chegar à cova onde estava Daniel,

92

o rei, aflito, gritou: “Daniel, servo do Deus vivo, o seu Deus, a quem você sempre adora, foi capaz de livrá-lo dos leões?” 22. Daniel disse ao rei: “Viva o rei para sempre! 23. O meu Deus mandou o seu anjo para fechar a boca dos leões, e eles não me incomodaram, pois fui considerado inocente diante dele, como também nada fiz de errado contra Vossa Majestade”. 24. O rei ficou contentíssimo e mandou que tirassem Daniel da cova. Quando o tiraram, não encontraram nele nenhum arranhão, pois ele confiou no seu Deus.


Espiritualidade Belém: “Como o Filho encontra no Pai, e não em si mesmo, a fonte do seu ser, assim cada um de nós está consciente de ser um mendigo do amor, necessitado do irmão, para ser verdadeiramente ele mesmo, igual Deus o pensou...” (continuação Estatutos 143) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 93


Leia hoje:

II Reis 25

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 21, 20-28 Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 20.Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. 21.Então, os que estiverem na Judéia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade. 22.Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras. 23.Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá uma grande calamidade na terra e ira contra este povo. 24.Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações. e Jerusalém será pisada pelos infiéis, até que o tempo dos

94

pagãos se complete. 25.Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, com pavor do barulho do mar e das ondas. 26.Os homens vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as forças do céu serão abaladas. 27.Então eles verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem com grande poder e glória. 28.Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima.’


Espiritualidade Belém: “ “O Amor seja sincero... Que o Amor Fraterno vos uma uns aos outros com terna afeição, prevenindo-vos com atenções recíprocas. Odiai o que e mal e abraçai o que é bom. (...)” (continuação Estatutos 143) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 95


Leia hoje:

I Crônicas 1-2

TRECHO PARA O DIÁRIO: Lucas 21, 29-36 29. E Jesus contou uma parábola: “Olhem a figueira e todas as árvores. 30. Vendo que elas estão dando brotos, vocês logo sabem que o verão está perto. 31. Vocês também, quando virem acontecer essas coisas, fiquem sabendo que o Reino de Deus está perto. 32. Eu garanto a vocês: tudo isso vai acontecer, antes que passe esta geração. 33. O céu e a terra desaparecerão, mas as minhas palavras não desaparecerão. 34. Tomem cuidado para que os corações de vocês não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vocês. 35. Pois esse dia cairá, como armadilha, sobre todos aqueles que habitam a face de toda a terra. 36. Fiquem atentos, e rezem todo o tempo, a fim de terem força para escapar

96

de tudo o que deve acontecer, e para ficarem de pé diante do Filho do Homem.”


Espiritualidade Belém: “(...)Amai-vos uns aos outros com amor fraterno, rivalizai uns com os outros na honra recíproca. Tende um zelo sem desfalecimento. Sede fervorosos de espírito e servi ao Senhor. Alegrai-vos na esperança. Perseverai na tribulação e sede constantes na oração.” (continuação Estatutos 143) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 97


Leia hoje:

I Crônicas 3-4

TRECHO PARA O DIÁRIO: Mateus 4, 17-22 17. Daí em diante, Jesus começou a pregar, dizendo: “Convertamse, porque o Reino do Céu está próximo.” 18. Jesus andava à beira do mar da Galiléia, quando viu dois irmãos: Simão, também chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam jogando a rede no mar, pois eram pescadores. 19. Jesus disse para eles: “Sigam-me, e eu farei de vocês pescadores de homens.” 20. Eles deixaram imediatamente as redes, e seguiram a Jesus. 21. Indo mais adiante, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago e João, filhos de Zebedeu. Estavam na barca com seu pai Zebedeu, consertando as redes. E Jesus os chamou.

98

22. Eles deixaram imediatamente a barca e o pai, e seguiram a Jesus.


Espiritualidade Belém: “Cada um de nós está igualmente consciente que o “desabrochar” do irmão foi confiado a ele e que a “vida” do irmão foi colocada em suas mãos: “Pedirei conta da vida do homem ao homem e a cada um do seu irmão” (Gen 9,5)” (Estatutos 144) Anote aqui as frases que mais te atingiram e mexeram com você: _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Escreva aqui seu PROPÓSITO de hoje (pequeno, preciso, concreto) _____________________________________________________ Como concretamente você vai fazer para colocar em prática o proposito

____________________________________________ ____________________________________________ À noite: O que Jesus fez, de especial, para mim hoje? _____________________________________________________ _____________________________________________________ _____________________________________________________ Como vivi meu propósito (Preencha todas essas linha contando todas as vezes que você se lembrou da Palavra, como foi, como te ajudou)?

____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ ____________________________________________ Senhor eu te peço perdão por... (preencha somente se você quiser, se não escreva numa folha a parte)

________________________________________________________ ________________________________________________________ 99


POSSÍVEL ESQUEMA PARA A SUA HORA DE ADORAÇÃO Se ajoelhe diante do SS. Sacramento, fique em silêncio alguns minutos e depois acompanhe, com o coração, essa oração de Santo Afonso Maria de Ligorio “Senhor meu Jesus Cristo, que, pelo amor que tendes aos homens, estais de noite e de dia neste Sacramento, todo cheio de piedade e de amor, esperando, chamando e recebendo todos os que vêm visitar-vos; eu creio que estais presente no Santíssimo Sacramento do altar. Eu vos adoro do abismo do meu nada e vos dou graças por todos os benefícios que me tendes feito; especialmente por vós mesmo dardes a mim neste sacramento, por me terdes concedido como advogada vossa Mãe santíssima, e por me terdes chamado a visitar-vos nesta igreja. Eu vós saúdo, pois hoje, o vosso amantíssimo Coração e a minha intenção é fazê-lo por três motivos: primeiro, em ação de garças por esta grande dádiva; segundo, para compensar-vos de todas as injúrias que tendes recebido, neste Sacramento, de todos os vossos inimigos; terceiro, com intenção de adora-vos, nesta visita, em todos os lugares da terra onde vossa presença sacramental estais menos reverenciado e em maior abandono. Meu Jesus, eu vos amo de todo o meu coração; pesa-me de ter tantas vezes ofendido, ter pecado contra a tua bondade... (reflita e peça perdão por seus pecados recentes). Proponho, com o auxílio de vossa graça, nunca mais ofender-vos para o futuro. E, no presente, miserável qual sou, eu me consagro todo a vós e renuncio a toda a própria vontade, a todos os afetos e desejos, e a tudo o que é meu, para vo-lo oferecer . De hoje em diante fazei vós de mim e de tudo o que me pertence aquilo o que for de vosso agrado. Só procuro e só peço o vosso santo amor, a perseverança final e o perfeito cumprimento de vossa vontade. Recomendo-vos as almas do purgatório, especialmente as mais devotas do santíssimo sacramento e da Bem-aventurada Virgem Maria. Recomendo-vos também todos os pobres pecadores. (Escute Jesus te falando...) “Não é preciso, filho meu, saber muito para agradar-me muito; basta que me ames com fervor. Falai-me, pois, aqui sinceramente, como falarias a vossa Mãe, a vossa irmão.

100


Necessitas fazer me em favor de alguém uma súplica qualquer...? Dizei seu nome...., bem seja o de teus pai...., bem o de teus irmãos.... e amigos....; diga em seguida o que quer que eu faça atualmente por eles (peça as graças que você sente necessárias pelas pessoas que estão no teu coração). Pede muito, muito, não vaciles em pedir; gosto dos corações generosos que chegam a esquecerem em certo modo de si mesmos, para atender as necessidades alheias. Falai-me assim, com sinceridade, com clareza, dos pobres a queres consolar, dos enfermos a quem vês padecer, dos extraviados que desejas que voltem ao bom caminho, dos amigos ausentes que queres ver outra vez ao vosso lado... Dizei por todos uma palavra de amigo, palavra do fundo do coração e fervorosa. Recordai que tenho prometido escutar toda súplica que saia do coração; e não tem de sair do coração o rogo que me dirijas por aqueles que vosso coração especialmente ama?  E para Vós, não necessitas alguma graça ? Fazei-me, se queres, uma lista de tuas necessidades, e vem, lê-la em minha presença (diga a Jesus, sinceramente tudo o que pesa no teu coração e teus desejos, conte tudo para Ele e jogue nele toda tua preocupação). E agora dizei francamente que sentes -soberba, amor à sensualidade e ao dinheiro; que sois talvez egoísta, inconstante, negligente... ; e pedi-me logo que venha em ajuda dos esforços, poucos o muitos, que fazes para tirar de vós tais misérias. Não te envergonhes, pobre alma! Há no céu tantos justos, tantos Santos de primeira ordem, que tiveram esses mesmos defeitos! mas rogaram com humildade... ; e pouco a pouco se vieram livres deles (exponha a Jesus tuas fraquezas). Nem ao menos vaciles em pedir-me bens espirituais e corporais: saúde, memória, êxito feliz em teus trabalhos, negócios ou estudos; tudo isso posso dar-te, e o dou, e desejo que me peças desde que não se oponha, antes favoreça e ajude a vossa santificação. O que necessitas? o que posso fazer por vosso bem....? Se soubesses os desejos que tenho de favorecer-te ! Trazes agora mesmo entre as mãos algum projeto? Contai-me tudo minuciosamente. O que te preocupas? O que pensas? O que desejas? O que queres que faça por vossa irmão, por vosso amigo, por vosso superior? O que desejarias fazer por eles...? E por Mim? Não sentes desejos de minha glória ? Não quereis poder fazer algum bem a teus próximos, a teus amigos, a quem amas muito, e que vivem talvez esquecidos de Mim...?  Sentes acaso tristeza ou mal humor? Contai-me, contai-me, alma desconsolada, tuas tristezas com todos seus pormenores. quem te feriu? quem magoou vosso amor próprio ? quem te tem desprezado....(conte para Jesus o que te fere mais?

101


Aproximai a meu Coração, que tem bálsamo eficaz para curar todas essas feridas do teu. Daí me conta de tudo, e acabarás em breve por dizer-me que, a semelhança de mim tudo o perdoas, tudo esqueces, e em troca receberás mim consoladora benção. Temes por ventura? Sentes em vossa alma aquelas vagas melancolias, que mesmo por serem infundadas não deixam de serem desoladoras? Estendas teu braços pela minha providencia. Contigo estou; aqui, ao vossa lado me tens; tudo o vejo, tudo o ouço, nem um momento te desamparo.... Sentes desvio da parte de pessoas que antes te quiseram bem, e agora esquecidas se afastam de Vós, sem que lhes tenhas dado o menor motivo? Rogai por elas, e eu as devolverei a vossa lado, se não tem de ser obstáculo a vossa santificação. E não tens talvez alegria alguma que comunicar-me? Por que não me fazes participante dela como a um bom amigo... Contai-me o que fizestes, desde a última visita que me fizestes, o que tem consolado e feito como sorrir vosso coração. Talvez tenha tido agradáveis surpresas, tenhas visto dissipados negros receios, tenhas recebido boas notícias, alguma carta com mostra de carinho; tens vencido alguma dificuldade, ou saído de algum lance apurado. Obra minha é tudo isto, e eu o tenho proporcionado: por que não tens de manifestar-me por isso vossa gratidão, e dizer-me sinceramente, como um filho a seu pai: " Graças, Pai meu, graças!"? o agradecimento traz consigo novos benefícios, porque o benfeitor gosta de ver-se correspondido... Tampouco tens promessa alguma para fazer-me? Leio, já o sabes, no fundo de vosso coração. Aos homens se lhes engana facilmente; a Deus, não. Falai-me, pois, com toda sinceridade. Tens firme resolução de não expor-te mais aquela ocasião de pecado? De privar-te daquele objeto que te danou? de não ler mais aquele livro que exaltou vossa imaginação? de não destratar mais aquela pessoa que tirou a paz de vossa alma ? Voltarás a ser doce, amável e condescendente com aquela outra a quem, por haver-te faltado, tens olhado até hoje como inimiga? Agora bem, filho meu; volte a tuas ocupações habituais, ao escritório, à família, ao estudo... ; mas não esqueças dessa grata conversação que temos tido aqui os dois, na solidão do santuário. Guarda, em quanto possas, silencio, modéstia, recolhimento, resignação, caridade com o próximo. Ama a minha Mãe, que o é também tua, a Virgem Santíssima, e volte outra vez amanhã com o coração mais amoroso, mais entregue a meu serviço. Em meu Coração encontrarás cada dia novo amor, novos benefícios, novos consolos. Conclua esse tempo precioso com Jesus, rezando essa oração:

102


“Eu vos adoro devotamente, oh! Divindade escondida, que verdadeiramente Se oculta sob estas aparências, a Vós, meu coração submete-se todo inteiro, porque, vos contemplando, tudo desfalece. A vista, o tato, o gosto falham com relação a Vós mas, somente em vos ouvir em tudo creio. Creio em tudo aquilo que disse o Filho de Deus, nada mais verdadeiro que esta Palavra de Verdade. Na Cruz, estava oculta somente a vossa Divindade, mas aqui, oculta-se também a vossa Humanidade. Eu, contudo, crendo e professando ambas, peço aquilo que pediu o ladrão arrependido. Não vejo, como Tomé, as vossas chagas, entretanto, vos confesso meu Senhor e meu Deus. Faça que eu sempre creia mais em Vós, em vós esperar e vos amar. Oh! memorial da morte do Senhor, Pão vivo que dá vida aos homens, faça que minha alma viva de Vós, e que à ela seja sempre doce este saber. Senhor Jesus, bondoso pelicano, lava-me, eu que sou imundo, em teu sangue, pois que uma única gota faz salvar todo o mundo e apagar todo pecado. Oh! Jesus, que velado agora vejo, peço que se realize aquilo que tanto desejo: Que eu veja claramente vossa face revelada; que eu seja feliz contemplando a vossa glória. Amém.

103


O Diário Espiritual,

1º- Escolha um bom lugar, se puder, reúna com os amigos e marque a duração da meditação (pelo menos 30min.). Se possível, reze o Terço antes ou, pelo menos, faça o Sinal da Cruz, reze um Pai Nosso e 3 Ave Maria. 2º- LEIA O TEXTO do Dia (Precisa da “Carta Diário”), sem se preocupar em riscar. Em seguida leia de novo o texto, sublinhando e riscando as frases que mais tocaram em seu coração e mexeram com você.   3º- Pegue seu caderno espiritual, ponha no alto da página à esquerda, a data do dia e a citação do trecho, que você está lendo. Em seguida, ESCREVA TODAS AS FRASES QUE VOCÊ SUBLINHOU. Enfim, escreva de novo a frase que mais te atingiu entre todas (este texto já vem com as linhas necessárias para isso).   4º- Pergunte-se, agora, COMO POSSO COLOCAR EM PRÁTICA, HOJE, ESSA FRASE? Qual GESTO CONCRETO vou fazer para realizar essa palavra em minha vida? Deve ser algo de muito concreto: o que VOU FAZER, hoje para realizar essa palavra? Tire, portanto, UM PRÓPOSITO (pequeno, concreto, preciso, algo que a Palavra me convida a melhorar, uma pequena coisa por dia. Jesus não falou: “Felizes os que lêem a Palavra, mas “Felizes os que PRATICAM”.   5º- Escreva agora o seu propósito NA PALMA DA MÃO e no seu Diário. Esse propósito esteja, o dia todo, em seu coração e em sua mente, para vivenciá-lo o mais possível.   6º- À NOITE, dedique pelo menos 20 minutos para refletir sobre o dia. Na página de direita do seu caderno, faça o “Diário do dia” respondendo a essas perguntas: *O QUE JESUS FEZ PARA MI M, HOJE? (Quais graças recebi dele, nesse dia). * COMO VIVI O PROPÓSITO DESSE DIA? (Conte como você viveu o propósito, escreva, pelo menos 10 linhas contando as experiências que você viveu quando se lembrou do propósito). *SENHOR, PEÇO-TE PERDÃO POR... (Escreva, com sinceridade os pecados cometidos no dia. Dessa forma vai ser simples confessar e não se esquecer de nada). 7º- LEMBRE-SE SEMPRE DAS 5 PEDRINHAS: CONFISSÃO MENSAL, MEDITAÇÃO DIÁRIA DA BÍBLIA, S.MISSA (Todo dia ou quanto mais possível), Santo ROSÁRIO Cotidiano, JEJUM a Pão e Água 4ª e 6ª feira).

www.belembelembelem.com (clique em Diario espiritual) Rua Nelson Cruz 10, 03015-050 Belenzinho SP Associação Missão Belém Se você deseja ajudar os nossos pobres: B. Bradesco ag 1749 c/c 3324-3 Se deseja ajudar os pobres do Haiti: B. do Brasil, ag 0383-2 cc: 28462-9

104

MISSÃO BELEM NOVEMBRO 2013  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you