Page 1

VERSOS Com AMOR JCOELHO


Versos com Amor Autor: JCoelho

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados. Você não pode copiar exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Vencedor do Segundo Desafio Mindim o poeta JCoelho mostra mais uma vez elasticidade poética num versejar de ampla temática. Permeiam seus versos a sabedoria, a sensibilidade e a delicadeza o que resulta em mensagens suaves ao coração do leitor. JCoelho adotou o Mindim entre seus poemas preferidos e o tem construído frequentemente. São versos de luz - a luz do poeta. Além dos mindins, encontram-se, aqui, outros poemas do autor numa miscelânea que encanta e faz sonhar. Boa leitura.


RUBRA ROSA

Rubra Bela Rosa Vive Em meu Jardim Cravo Ama Flor Feliz Canta Assim O cravo Ama A rosa Mas Ela n達o Gosta Fico Com o Jasmim Para Viver E sofrer Melhor Deixar Assim.


A LÁGRIMA

Lágrima surge no rosto Proveniente de uma dor, Sempre vem acompanhada De um sentimento de amor. A lágrima sempre vem De um sentimento ferido, A lágrima sempre ratifica Algo no peito escondido. Ás vezes um mero desejo Ou talvez uma decepção, Mas no fundo a lágrima é O rolar de uma emoção. Aquela lágrima inocente É a lágrima de uma criança, Que traz consigo a promessa De uma nova esperança. A lágrima rola nos rostos Sem nenhum acanhamento, É na vida a representação De dor e de sentimento. Lágrima dói e emociona Nas dores em nossa vida Lágrima que desponta É uma lágrima sentida.


A CHAMA

A chama De luz Brilha No céu O astro Rei Se Mostra Forte E claro Em seu Fausto Chama Santa Perde Fulgor De Deus É luz É paz E amor Santo.


SEMEANDO VERSOS

Plantei versos colhi poesia Com letras soltas fiz a rima, Com tom sonoro a melodia Estrofe abaixo rimando acima. No murmúrio apostei meu poema Com o rolar das letras em roldão, Decifrando meu lúdico dilema Abrolhou do nada minha canção. Os versos em rimas criaram vida E a vida ressurgiu do nada então, Nesta ilusão morta ressurgida Esboço meu devaneio e paixão. Encantado estou pelo devanear Em meu pleito minha emoção, Assim quero ao mundo versejar Exaltando o amor do meu coração.


MÃE MARIA

Mãe Maria Santa Do meu Divino Lar És mãe És só Minha E Mãe Do meu Senhor Santa Mãe Maria Mãe Do meu Jesus Ser Filho De Maria Todo Filho Queria Pra Ser Igual A Jesus.


PARAFUSO

Meu viver está tão confuso Estou entrando em parafuso Não sei mais nem o que faço, Tal a complexidade do mundo Estou com medo do fundo E de meu total fracasso. No meio da encruzilhada Com tanta trapalhada Virou uma verdadeira contenda, Temeroso pelo meu futuro Confuso, apenas murmuro Com o caminhar desta lenda. No intrincado mundo de hoje O bom senso já me foge Escapando-me pela mão, Se transformou num desatino Este mundo pequenino Imbuído de confusão. Cheio de fé e coragem Dedico esta mensagem Ao real amor profundo, No auge do meu querer Não sei mais o que dizer Deste mundo submundo. Estão termino dizendo Que apenas vou vivendo Neste mundo tão confuso, Confuso está o rico e o pobre O plebeu e o nobre E eu entrando em parafuso.


MINHA ALMA

Minha Alma Tem Fome De ti Senhor Pois Tu ĂŠs Meu Deus Meu Amor Minha Luz E vida Minha Vinda E ida Farta Minha Alma Tem Fome De ti.


BRASIL

Ouviram-se ás margens do Ipiranga Retumbantes brados em alta voz, Dom Pedro então ali proclamava E ao Rei Dom João despachava Mensagem, soltando laços e nós.

Esperança de dias prósperos

Pro povo ele esperançava, Ruindo seus laços de família Ordenava ao povo real vigília Garantias, ele então proclamava. Riacho com margens atenuas, Eloquente cenário, anseios mil, Seu povo com esperança e glória Soberano Monarca anunciava vitória Oferecendo paz a este imenso brasil.

Brasil, terra por Deus abençoada, Remanescente jardim em florada Auspiciosa Nação a progredir, Sereno povo viril alvissareiro Imortal varonil, bem brasileiro Laureado, sagrado, jardim a florir.


MEU CORAÇÃO Meu Core Bate Feliz Quando Estás Em mim Minha Paixão Meu Core É casa De Deus Vivo E Santo Deus É meu Guia De luz Meu Tudo

.


O MENINO DO TREM

Este menino faz parte De um conto, uma poesia, Embarcava este menino Cedo em seu trem, todo dia. Pela manhã bem cedinho Todo dia o mesmo ritual, Levando consigo algo Dentro de seu embornal. Arremetendo misteriosamente Nos intervalos do seu devanear, Ia semeando amor e esperança No fulgor de seu livre versejar. Pegando aquele trem bem cedo Sentava-se no mesmo lugar, Pegava o saquinho de papel E algo começava arremessar. Arremetia pela janela do trem Enquanto a viagem ocorria, O povo achava o menino louco Ninguém entendia o que ele fazia. Passando-se algum tempo A chuva veio e solo molhou, A terra que antes era árida Num jardim se transformou. Pois o que aquele menino fazia Era jogar sementes pela janela, Transformando aquele chão árido Numa paisagem encantada e bela. Assim o menino misterioso Ficou conhecido “mago da flor”, Provou que um coração rude Também pode oferecer amor.


FLOR DO OUTEIRO

Flor Linda Pura Nasce No Cerro Vem Surge A florir Com Graรงa E amor Roxa Azul Pink Entre Rochas Surge Bela Nobre Flor.


MEU ANJO DA GUARDA

Olá meu anjo da guarda bom dia, Escrevo esta carta com alegria Para te pedir paz e proteção, Estou mandando esta mensagem Sem endereço nem postagem Pois sei que estás de prontidão. Quero te dizer como eu estou Parece que o mundo todo parou Mas eu continuo confiando em ti, A bordo de uma nuvem te procuro Está anoitecendo, já muito escuro Parece uma loucura, um frenesi. Já se faz tarde é hora de dormir A ti rezo, pois no sono vou cair Protege minha irmã, papai e mamãe, Sei que estás sempre de plantão Por isso faço esta pobre oração Boa noite, e paz ao mundo, AMEM .


FADA MOR

Fada Vara Cond達o Cetro Ouro Luz Mago Voa Parque Fada Mor Chega Luz Brilha Forte Anjo De luz Surge


SENZALA

Sinhá Morena de pele encarquilhada De alma sangrando, olhar conformado, Carapinha branca e vivência cansada Vê seu amor no tronco ser castigado. Enquanto seu filho com fome chorava Aleitava com seu leite o filho do senhor, Vendo seu amor, que no tronco apanhava Ela embalava o filho branco com amor. Era assim que mãe preta fazia E pai João pro senhor trabalhava, Enquanto seu dono só lhe batia Ela cantava, chorava e rezava. Enquanto na senzala presa a grilhões Via com chibata, baterem em seu amor, Mesmo assim cantando canções Embalando o filho branco do senhor. Zumbi, herói negro, brasileiro Lutando até a morte, pela soltura, Esgueirando-se do barco negreiro Pugnou vorazmente a escravatura. Bendita Princesa Isabel, imponente. Pela lei áurea, Divina majestade, Pode assim libertar nossa gente Pro dom Divino, penhor à liberdade.


MULHER Mテウ

Minha Una Luz Herde Esse Riso Mテ」e Aqui Rimo Isso Assim Mina Anui Esse Dom Entテ」o Jaz Este Seu Uno Senhor.


SETE LAGOAS

Sete lagoas, terra de minas, Cidade que um dia visitei, E logo me apaixonei Por sua exuberante beleza, Não foi à toa ou por acaso Que sete lagoas passou a fazer parte, de minha vida, meu destino. Pois alguém; filha desta cidade, na minha necessidade, Me acolheu, e me adotou E me incorporou ao seu destino Me acolhendo, me dando esperança, e uma alma nova. / Por isso eu digo Sete Lagoas Majestosa e deslumbrante De Minas gerais és a princesa, Com obras exuberantes E praças tão importantes Tesouro da natureza. Um dia alguém aqui chegou E só viu aqui coisas boas, Então nova cidade nascia E tudo de bom prometia Nascia enfim Sete Lagoas. Ao visitar-te um dia Não pude te esquecer jamais, Embalado no canto dos pardais E na pureza dos lamentos Senti o êxtase dos sentimentos Em terras de minas Gerais Seta lagoas terra de Deus Inigualável sem comparação, Aqui Emana amor e ternura, Carinho meiguice e doçura Sete lagoas: aprisionou meu coração. Daqui do alto da serra Vasta é minha emoção Ao visualizar a cidade Visualizo, serenidade. Emudecendo meu coração. Sete lagoas eu te agradeço Pela nova vida concedida E agradeço também ao Pai Eterno


Por afastar de mim o inferno E me dar uma nova vida, Ao povo sete-lagoano Deixo aqui minha mensagem Pelo requinte da hospedagem Peculiar do povo mineiro, Acolhedor e ordeiro Recebido no momento de minha passagem.


“Poetisa Luna Di Primo”

Pelas Obras E seu Tato Impõe Saber Alça Luna Uma Nova Ação Da sua Ideia Por que Rimar Isto é Muito Oz.


AMOR SEM FRONTEIRAS

Em meu sonho minha fantasia O amor é mui diferente, Olhando a dama desnuda Não é fácil, não se iluda Neste amor tão caliente. No delinear dos sonhos eróticos Extravaso minha emoção, Deito e rolo com ela na cama E meu corpo ardendo em chama Perdendo o bom senso da razão. Amando de qualquer jeito Amando com real sensação É o amor sem preconceito É amor de todo o jeito Na cama, no tapete, no chão. Cúmplices no crime do amor Nosso crime é amar com paixão, E se o mundo nos condenar Continuaremos a nos amar Na cama, na mesa, e até no fogão. Em meu sonho erótico Na fantasia de meu sonhar, Não importa se como pão ou queijo Importa é satisfazer o desejo E a sexualidade a exaltar. No auge do acontecido No tapete da sala no chão, As roupas, pro alto jogadas Assistiam envergonhadas E de vergonha caiem ao chão. Neste movimento do vai e vem Com gemidos e reações verdadeiras, Parecia um sonho, uma aventura Na fantasia desta doçura Foi um crime de amor sem fronteiras.


LÍNGUA

Língua Trapo Fala O que Não Deve Ouve O que Não quer Fala Muito Sem ser E paga Tudo E mais Fala Solta Não tem Volta Vai e Fica À solta No ar A voar.


Livro Eletrônico produzido por Luna Di Primo Brasil – Minas Gerais Março 2013 lunadiprimo@gmail.com http://mindimlunadiprimo.blogspot.com.br/ imagens retiradas da internet

O Mindim, na flora, é representado pelo Jasmim Gardênia. Na fauna é representado pelo cisne branco. E na vida mineral é representado pelo xibiu, denominação dada a um pequeno diamante.

VERSOS COM AMOR  

Vencedor do Segundo Desafio Mindim o poeta JCoelho mostra mais uma vez elasticidade poética.Miscelânea que encanta e faz sonhar. Boa leitura...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you