Page 1

PROJETO INTERDISCIPLINAR PREVENÇÃO TAMBÉM SE ENSINA TEMA: Gravidez na Adolescência / Sexualidade/ Métodos Contraceptivos//DST(AIDS) Período previsto: Mês de Agosto/Setembro de 2011. Disciplinas envolvidas: Língua Portuguesa, Ciências Naturais, Matemática, Geografia, História, Sociologia , Artes e Educação Física Professor coordenador: Lúcia Ribeiro Diagnóstico das necessidades Necessidades da escola: Formar alunos conscientes acerca da sua própria sexualidade, fornecendo-lhes informações que promovam seu bem-estar físico, mental e moral. Necessidades da sociedade: Propiciar meios para que haja respeito à diversidade de valores, crenças e comportamentos existentes e relativos à sexualidade, desde que garantida a dignidade do ser humano. Interesses dos alunos: Receber orientações confiáveis e precisas sobre sexualidade de modo que possam fazer escolhas sábias e acertadas nessa questão. Justificativa: O processo ensino aprendizagem visa à formação integral do indivíduo. Por isso os aspectos de âmbito físico, cognitivo, social, mental e moral, enfim, todos devem ser contemplados e receberem tratamento especial e individualizado. A sexualidade é atualmente vista como um problema de saúde pública, sendo a escola local privilegiado de implementação de políticas públicas que promovam a saúde de crianças e adolescentes. A respeito dessa questão os PCN (1997) afirmam: A partir de meados dos anos 80, a demanda por trabalhos na área da sexualidade nas escolas aumentou devido à preocupação dos educadores com o grande crescimento da gravidez indesejada entre as adolescentes e com o risco da contaminação pelo HIV (vírus da AIDS) entre os jovens. “Uns dos principais problemas enfrentados pelos jovens nos dias atuais estão relacionados à sexualidade, em especial a gravidez indesejada na adolescência, fato esse que implica na evasão escolar de muitas alunas adolescentes”. Tal fato demonstra a falha tanto da escola que não foi capaz de fornecer orientação sexual precisa de modo a evitar que esse fato se repetisse diversas vezes na U.E.; como também demonstra incompetência da família e da sociedade como um todo, em prover sólidos valores morais e éticos e em conscientizar-lhes acerca da própria sexualidade e das implicações, cuidados, normas, atitudes e comportamentos salutares que o indivíduo deve adotar a fim de preservar seu bem-estar. Sabe-se que o número de adolescentes que engravidam aumenta progressivamente e em idades cada vez mais precoces, pois a idade da menarca tem se adiantado por volta de quatro meses por década do século XX, sendo que a idade média para que ocorra é de 12,5 a 13,5 anos, expondo a adolescente a engravidar cada vez mais cedo. A revolução sexual das décadas de 60 e 70 em conseqüência do movimento feminista propiciou


o aumento da gravidez na adolescência, não somente no Brasil, mas em outros países como os Estados Unidos, onde na década de 70 ocorreu uma "epidemia" de adolescentes grávidas. A crescente tendência da liberação do comportamento social, especificamente, o sexual, contribui para o aumento da gravidez na adolescência, devido à falta de conhecimento do próprio corpo enquanto função reprodutora, vinda da falta de uma educação esclarecedora tanto no âmbito familiar como no escolar e social. Nesse contexto, é interessante que as escolas, tanto públicas quanto particulares, enfatizem a educação sexual para os jovens, esclarecendo suas dúvidas e lhes oferecendo toda orientação a respeito do assunto. A conscientização visa proporcionar o exercício da sua sexualidade de forma responsável, prazerosa e saudável e oferecer critérios para o discernimento e adoção de comportamentos que efetivem os citados desejos e ainda oportunizar esclarecimentos e reflexões acerca do aborto, doenças sexualmente transmissíveis e de que forma a iniciação da vida sexual na adolescência influi nos estudos e na escolha de uma carreira profissional. De maneiras diversas, as pessoas exercem formas de controle uns sobre os outros, bem como escapam e resistem a este poder. O dispositivo da sexualidade perpassa espaços escolares, instaura regras e normas, estabelecem mudanças no modo pelo quais os indivíduos dão sentido e valor a sua conduta, desejos, prazeres, sentimentos e sonhos. Saber lidar de modo sábio com toda essa situação é de suma importância para se levar uma vida mais feliz e satisfatória. Elaboração de conceitos-chaves: Aborto – adolescência – conscientização – gravidez Precoce – saúde – DST(s), sexualidade – moralidade e preconceito. Elaboração de questões: * Questão principal: _Quais as implicações que uma gravidez indesejada traz a vida do adolescente? * Questões secundárias: _ Quais as conseqüências da gravidez na adolescência para a moça, o rapaz e suas respectivas famílias? _ É o aborto uma solução plausível para resolução dos problemas decorrentes da gravidez na adolescência? _ Que relação pode-se estabelecer entre gravidez na adolescência e baixa escolaridade? _ Que relação existe entre gravidez na adolescência e evasão escolar? _ Que relação pode-se estabelecer entre gravidez na adolescência menor qualidade de vida? Questões que serão abordadas pelas disciplinas e que contribuirão nas resolução da questão principal:

Ciências Naturais: o Que órgãos compõem o sistema reprodutor masculino e o sistema reprodutor feminino? o Como ocorre a concepção, reprodução e gestação? o O que são DST e como ocorre a sua proliferação? Que medidas podem ser adotadas para evitar a contaminação?


Qual a eficácia dos métodos contraceptivos?

o

Geografia: Qual a incidência de gravidez indesejada na adolescência na sociedade atual? Qual a região do país com maior incidência de adolescentes grávidas e mães solteiras? Quais as implicações que a gravidez na adolescência traz para a sociedade? Qual a incidência de gravidez na adolescência em nossa comunidade (escolar)?

o o o o

História: o o o

Como a gravidez fora do arranjo familiar era vista nas gerações passadas e atualmente? Como a gravidez indesejada na adolescência promoveu uma mudança significativa na concepção tradicional do que é família? Que fatores históricos promoveram a nova moralidade sexual?

Sociologia: Sexualidade e Sociedade: Gozo ou repressão? o

o •

Analisar as motivações sociais do comportamento dos jovens. Identificar os traços da nova cultura narcísica do capitalismo tardio. Analisar as relações entre sexualidade e sociedade. Análise social do comportamento dos jovens e das relações entre sexualidade e sociedade.

http://revistaescola.abril.com.br/ensino-medio/sexualidade-sociedade-gozo-ourepressao-630848.shtml (seguir o link)

OBS: Este plano de aula está ligado à seguinte reportagem de VEJA: • Menina, tira já essa roupa!- 15/06/2011

Matemática: Qual a quantidade de contraceptivos é distribuída gratuitamente no Posto de Saúde do município? o Quanto os Governos Federal, Estadual e Municipal investem em programas contra a DST e prevenção contra gravidez na adolescência? o Quais gráficos podem revelar os números da gravidez e morte por parte de algumas adolescentes. o Quais estatísticas comprovam que a gravidez indesejada na adolescência é resultado de pouca escolaridade e gera mais pobreza? http://revistaescola.abril.uol.com.br/ensino-medio/leitura-interpretacao-graficoso


603740.shtml (Plano de aula- siga o link) Este plano de aula está ligado à seguinte reportagem de VEJA: • O fracasso dos profetas - 13/10/2010 Língua Portuguesa: • Leitura crítica de textos em Língua Portuguesa e a produção baseada em conceitos/recursos lingüísticos encontrados nos mesmos. Gêneros textuais trabalhados – sites de Internet que apresentam gêneros híbridos de poesia, letra de música, artigos dissertativos e fóruns de opinião. Detalhamento das características dos textos trabalhados – os textos escolhidos como material didático apresentam as seguintes características: TEXTO 1 Amor e Sexo – Rita Lee disponível em: http://www.ritalee.com.br/novo_cd_2004/musicas.asp#7http://www.ritalee.com.br/?p=2007

Também pode se trabalhar com a música: Xote das Meninas de Luiz Gonzaga http://letras.terra.com.br/luiz-gonzaga/47104/

Não Vou Me Adaptar ( Arnaldo Antunes) http://letras.terra.com.br/arnaldo-antunes/1287976/ •

ATIVIDADES DIDÁTICAS TEXTO 1 – Amor e Sexo Pré – Leitura · O que é amor para vocês? · O que é sexo para vocês? (orientá-los a falar as primeiras coisas que vierem à sua cabeça, é importante nesse momento não tolher vocabulário, deixá-los livres para se expressarem como quiserem, somente chamando atenção quanto à expressões de baixo calão que possam surgir e que não são adequadas para sala de aula. Nesse caso, ajudá-los a encontrar outras expressões que as substituam). · Vocês acham que amor tem a ver com sexo? Sexo tem a ver com amor? Pode haver sexo sem amor ou amor sem sexo? Podem dar exemplos disso? · Quais são as músicas que falam sobre sexo e amor que vocês gostam? O que essas músicas falam? Criar uma tabela, no quadro negro, contendo as seguintes frases em colunas: “Amor é”, “Sexo é” e “Frases que eu gosto”. Pedir aos alunos que se dividam em grupos de cinco de acordo com o número de alunos presentes e elejam um representante do grupo. Esse representante deve preencher no quadro, de acordo com as idéias do grupo, as frases da tabela e preencher a coluna “Frases que eu gosto” com frases de música falando de amor e sexo.

Leitura do texto · Na sala de informática, colocar a música Amor e Sexo de Rita Lee e Roberto de Carvalho e perguntar aos alunos como eles se sentem em relação à música. http://www.ritalee.com.br/?p=2007 · Pedir aos alunos que acessem o link para o texto número um (divididos em duplas nos


computadores) e respondam a seguinte pergunta: 1. Concordam ou não concordam com o dito na música? Por quê? (criar uma lista de palavras difíceis que possam surgir como dúvidas ou que eles perguntem, no quadro da sala de informática ou álbum seriado caso não exista quadro). Intercâmbio de respostas. 2.

Pedir aos alunos que imaginem que todos os verbos “ser” no texto foram substituídos por “parecer”. Que diferença isso faria na interpretação do texto? Chamar atenção para a utilização do verbo “ser” para rotular, conceitualizar amor e sexo. Chamar atenção para a utilização do verbo “parecer” como algo que dá um nível de incerteza maior ao texto.

3. Pedir aos alunos que entre no site www.google.com e pesquisem é e parece,

observando o que acabou de ser dito nas frases encontradas com o verbo “ser” e “parecer” ( todas as frases com ser representam conceitos e/ou rótulos ? todas as frases com parecer representam opiniões menos seguras, mais incertas?). 4. Pedir aos alunos que pesquisem na www.wikipedia.org o que é uma metáfora.

Intercâmbio de definições. Perguntar a eles se existem metáforas na música e quais são. ajudá-los a perceber a diferença entre metáfora e uma comparação (usando a conjunção “como)”. Exemplos: Fica mais bonito escrever sexo é fantasia ou sexo é como uma fantasia? Existe diferença de significado? Por quê? Pós-Leitura 5. Pedir às duplas que elaborem suas próprias versões da música, no mesmo ritmo da

música, usando o verbo ser ou parecer e usando metáforas ou comparações. 6. Postar as músicas criadas pela turma no blog. Caso o professor perceba que

nenhum dos alunos está apto para tal, pode ele mesmo postar as músicas. Os textos podem ser escritos no editor do próprio computador. Caso haja tempo, os alunos podem cantar suas versões da música. (Montar um grupo musical ou uma banda, aproveitando as opções artísticas de cada aluno) TEXTO 2 – Fórum Educação Sexual: De quem deve partir a educação sexual dos jovens? Pré – Leitura · Vocês têm muitas dúvidas em relação a sexo? E tiram essas dúvidas com alguém? · Quem vocês acham que é mais confiável na hora de tirar dúvidas sobre sexo: sua família, professores, médicos, amigos íntimos, colegas de escola ou da rua? Por quê? · Vocês lêem alguma revista, página de Internet ou vêem algum programa de TV sobre esse assunto? Acham que isso ajuda na hora de esclarecer dúvidas? Por quê? · Vocês acham que as imagens de “primeira vez”, de sexo casual, de conquista e de proteção que aparecem na televisão são confiáveis? Acham que é assim mesmo que a coisa acontece? Por quê?


Leitura · Pedir aos alunos que acessem o texto número 2 http://conversamos.wordpress.com/2005/02/04/forum-educacao-sexual/ e explicar sua origem conforme comentado acima. Enfatizar o fato de que é um site português e que aqueles que conseguirem ver que palavras estão escritas de maneira diferente do costume brasileiro devem mostrá-las a turma. Pedir que leiam buscando responder a seguinte pergunta: Quais são as perguntas utilizadas pelos autores do texto? Eles realmente têm dúvida quanto ao que estão perguntando ou estão tentando chamar a atenção do leitor, fazê-lo participar da discussão? Eles estão perguntando sempre de maneira direta ? · Intercâmbio de respostas. Mostrar aos alunos que nem sempre ao usarmos uma série de perguntas em um texto estamos realmente expressando dúvida. Muitas vezes isso é uma forma de envolver o leitor, faze-lo participar. Perguntar aos alunos: qual é o objetivo do texto? (no caso, fazer propaganda de um fórum sobre educação sexual). Observar que nesse texto, os autores se dirigem diretamente ao leitor (é como se estivessem falando com você) o que chamamos de discurso direto. E que às vezes fazem perguntas indiretamente, dar exemplos disso no texto. · Pedir aos alunos que acessem o Fórum cujo link está indicado no texto. http://conversamos.wordpress.com/2005/02/04/forum-educacao-sexual/ De quem deve partir a educação sexual dos Jovens? Que cada dupla descreva o que é e qual é o formato de um Fórum, baseando-se no que estão vendo. Intercâmbio. Observar no intercâmbio que os fóruns procuram imitar uma conversa, parecendo um questionário com uma pergunta e várias respostas.

Pós-Leitura · Pedir aos alunos que escrevam uma opinião para o Fórum sobre quem deveria ser responsável pela educação sexual. Valorizar o fato de que eles vão estar respondendo em um fórum de professores e que isso é importante, pois eles são os maiores interessados no assunto. Pedir para que eles se comuniquem com seus futuros leitores usando o discurso direto como forma de convencer os leitores sobre sua opinião. Nessa hora, alguns exemplos no quadro podem ser úteis. Comentários Finais - O fato de que os textos não abordem diretamente dados científicos ou questões biológicas do aparelho reprodutor ou mesmo a questão do preconceito e da opção sexual, porque estas questões serão abordadas pelo professor específico da área de Ciências e Biologia. - É importante que a aula no laboratório seja vista também como uma oportunidade de auxiliar os alunos em temas relacionados à Informática, na medida do possível, já que a verdadeira inclusão digital não se dá através de cursos e sim através da prática em oportunidades significativas de aprendizado tais como as que esse plano de aula deseja proporcionar. o

Quais personagens na literatura vivenciaram a questão da gravidez indesejada na adolescência?

o

Quais expressões e conceitos norteiam a questão da gravidez na adolescência? Como as personagens do romance EU? Pai?! De Tânia A. Matinelli lidaram com a questão da gravidez indesejada na adolescência?

o


Artes:

 •

Artes visuais: Não está no gibi Criar um gibi com os temas: Gravidez na Adolescência / Métodos Contraceptivos//DST (AIDS), apresentando aos educandos a linguagem das HQs , os principais aspectos estilísticos das histórias em quadrinhos. Conteúdo relacionado a Reportagem de Veja Maitena - 31/05/2006

http://revistaescola.abril.com.br/ensino-medio/nao-esta-gibi-475618.shtml (Seguir o link para abrir o plano de aula)

Subo nesse palco... http://revistaescola.abril.uol.com.br/ensino-medio/subo-nesse-palco427983.shtml (Siga o link para abrir o plano de aula)

 Dramatização dos temas proposto através das dinâmicas de análise de casos, leitura do documentário “Meninas” de Sandra Werneck e do filme “Juno”

 Objetivos: Conhecer a história do teatro e dos métodos de preparação de atores através dos tempos. Reportagem da Veja:

 "Descontrola, Descontrola!" Educação Física: Todo mundo é bonito

Anabolizantes: bombas-relógio nos músculos (Risco de infertilidade com o uso indiscriminado e sem orientação)

http://www.fisiculturismo.com.br/newsletters/materias/testosterona_sintetica_doses_antidoping_bom bas.php ( Imprimir o texto sobre anabolizantes)

Ninguém precisa seguir os padrões físicos impostos pela mídia. Imagem não é tudo  Refletir sobre o impacto da cultura e das atividades cotidianas na estética corporal.

http://revistaescola.abril.com.br/ensino-medio/imagem-nao-tudo-499884.shtml (Siga o link para abrir o plano de aula) Este plano de aula está ligado à seguinte reportagem de VEJA: • Quer ficar assim? 19 de novembro de 2008

Contra a anorexia: informação! http://revistaescola.abril.com.br/ensino-medio/anorexia-informacao-610933.shtml (Seguir o link para abrir o plano de aula)  Compreender as causas e os efeitos da anorexia e discuti-los. Este plano de aula está ligado à seguinte reportagem de VEJA: • Quando se vê, já é tarde - 29/011/2010


COMPETÊNCIAS: As seguintes competências poderão ser desenvolvidas/aperfeiçoadas pelos discentes: * oralidade; * acompanhamento das orientações docentes; * escuta; * relacionamento eficaz com demais membros do grupo * aplicação de conhecimento de disciplinas diversas na resolução de atividades propostas DESENVOLVIMENTO:

Metodologia: O processo será desenvolvido através de mecanismos dialógicos de aprendizagem colaborativa interdisciplinar, visando o desenvolvimento da autonomia sócio-cognitiva nos educandos.

Plano de ação Objetivo geral: o Disseminar uma cultura de valorização do sexo e da sua própria sexualidade fornecendo-lhes informações que promovam seu bem-estar e saúde no âmbito físico, social, moral e mental.

Objetivos específicos: o

o

o o o

Proporcionar à comunidade estudantil a oportunidade de obterem maiores e melhores esclarecimentos acerca das questões relacionadas ao sexo; Utilizar a rede mundial de computadores de demais softwares para pesquisa e socialização de conhecimentos obtidos acerca da Gravidez na Adolescência / Métodos Contraceptivos//DST (AIDS); Oportunizar discussões e reflexões (presenciais e virtuais) acerca dos problemas causados pela gravidez indesejada na adolescência; Despertar o interesse e o gosto pela pesquisa, e pelo trabalho em grupo; Promover a socialização e o exercício da cidadania entre a comunidade escolar

Quadro de conteúdos de Língua Portuguesa


Tipos de conteúdos

Composição

Factuais

Personagens na literatura e cinema que vivenciaram a questão da gravidez indesejada na adolescência;

Conceituais

Expressões e conceitos norteiam a questão da gravidez na adolescência;

Leitura de EU? Pai?! De Tânia A. Matinelli. Procedimentais Leitura de filmes: Meninas ( Sandra Werneck), Juno (Jason Reitman); Construção de um mural. Produção textual (HQs). Atitudinais

Discussão presencial e virtual acerca dos princípios e valores morais apresentados no romance Pai? Eu? De Tânia A. Matinelli (em blog)

Quadro de conteúdos de História Tipos de conteúdos Factuais

Composição Como a gravidez fora do arranjo familiar era vista nas gerações passadas e atualmente; Que fatores históricos promoveram a nova moralidade sexual?

Conceituais

Concepção tradicional e atual do que é família

Procedimentais

Pesquisa de campo, bibliográfica e na internet ( webquest); Criação de uma apresentação em PowerPoint sobre pesquisa realizada;

Atitudinais

Discussão no fórum (virtual) acerca dos valores promovidos pela nova moralidade sexual.

Quadro de conteúdos de Matemática


Tipos de conteúdos

Composição Qual a porcentagem da população feminina ficou grávida no ano passado?

Factuais

Qual a quantidade de contraceptivos é distribuída gratuitamente no Posto de Saúde do município? Quanto os Governos Federal, Estadual e Municipal investem em programas contra a DST e prevenção contra gravidez na adolescência?

Conceituais

O que é estatística e gráfico e o que comprovam a respeito da gravidez indesejada na adolescência e como comprovam que ela resulta de pouca escolaridade e gera mais pobreza

Construção de gráfico( no Word) sobre a porcentagem de Procedimentais adolescentes grávidas e que morrem em decorrência de aborto. Atitudinais

Cooperação no grupo ao resolverem os problemas e trabalhos propostos.

Quadro de conteúdos Ciências Tipos de Composição conteúdos Órgãos que compõe o sistema reprodutor masculino e feminino; Factuais

Conceituais

O que significa DST e por que é considerado um problema de saúde pública; O que é concepção, gestação e reprodução;

Procedimentais

Como utilizar adequadamente os métodos contraceptivos.

Atitudinais

Quais medidas podem ser adotadas para evitar a gravidez indesejada na adolescência e as DST.

Quadro de conteúdos Geografia


Tipos de conteúdo

Factuais

Composição Incidência de gravidez indesejada na adolescência na sociedade atual, em nossa comunidade (escolar); Qual a região do país com maior incidência de adolescentes grávidas e mães solteiras. Relação entre gravidez na adolescência X Falta de escolaridade X Pobreza

Conceituais Procedimentais Atitudinais

As implicações que a gravidez na adolescência traz para a sociedade. Pesquisa de campo, bibliográfica na internet sobre gravidez indesejada na adolescência Criação de um videoclipe com a entrevista de campo; A cooperação e empenho no trabalho em grupo.

Aulas previstas: Língua Portuguesa: 20 Matemática: 12 Ciências: 12 Geografia: 12 História: 10 Sociologia:08

Estratégias de ensino: 1. Sensibilização: através das diversas dinâmicas; 2. Debates através da leitura de texto retirados da revista FALA GAROTO/FALA GAROTA e das dinâmicas acerca de como podemos relacioná-la as relações que estabelecemos e mantemos em nossas vidas; 3. Canto e análise das música: Amor e Sexo da Rita Lee; Xote das meninas de Luiz Gonzaga, e Não vou me adaptar de Arnaldo Antunes, ressaltando a questão inerente do ser humano de namorar, se relacionar afetivamente e das conseqüências: benefícios e maléficos que isso pode representar na vida do adolescente e jovem; 4. Enquêtes / Quiz


5. Leituras diversas: textos, imagens, filmes (Juno) e do documentário “Meninas” de Sandra Werneck que tratam do tema; 6. Construção de fóruns de discussões (no blog) 7.Produção textual, gráficos, cartazes; Mural, revista em quadrinhos, jogos educativos; 8. Pesquisas bibliografias dirigidas, pesquisas de campo e na Internet; 9. Entrevistas e relatório dessas; 10. Trabalho em grupo com apresentação oral dos resultados obtidos com o mesmo; 11. Elaboração de questões; 12. Dramatização do romance: Pai? Eu?!! 13. Criação de Peças de Teatro das Dinâmicas – Continuar a história e Análise de Caso com os temas: Grávida? Eu? AIDS? Eu? Drogas? Eu? 13. Socialização das conclusões dos trabalhos apresentados em debates em sala de aula, e no blog criado para essa finalidade.

Recursos:  Computador;  Softwares (PowerPoint, Word)  Projetor de imagem  Páginas do Blog  Aparelho de DVD/ TV  DVD de filmes (Meninas – Juno)  Aparelho de som;  Livros didáticos e paradidáticos  Internet;  Cadernos;  Impressora;  Papel ofício  Canetas/lápis  Jornais/revistas


Culminância: Ocorrerá no final do projeto através de: o o o o o o o o o o

Exposição de imagens/ fotos Exposição das HQs criadas pelos alunos sobre os temas proposto Exposição das histórias criadas pelos alunos Exposição dos estudos de casos feitos alunos Exposição de Painel com mensagens de conscientização sobre a gravidez precoce Exposição de gráficos com a tabulação dos questionários e Quis Exposição das Entrevistas com adolescentes grávidas Portfólio ( arquivos em pasta) Apresentação de DVD com as respectivas peças de teatro Portfólio Digital - Socialização no blog http://falamestre.blogspot.com http://lucinharib.blogspot.com

Avaliação: o o o

Mediante apresentação processual das atividades propostas Interesse , participação e criatividade na execução Exposição dos trabalhos realizados

Ficha de acompanhamento da aprendizagem Aluno(a)

Nome

Participação efetiva nas atividades em classe e extra classe.

Produção de textos com criatividade e coerente ao tema explorado.

Responsabili dade ao desincumbir suas funções

Demonstra ter iniciativa e valoriza as idéias e sugestões de outrem.

Trabalha em grupo colaborativamente


Referência: BAHIA. Secretaria da Educação. Orientações Curriculares Estatuais para o Ensino Médio: Área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Salvador: SEC, 2005. 42 p. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais. Brasília: MECSEF, 1998. DIMENSTEIN, Gilberto. "Estudo relaciona falta de escolaridade com gravidez". Folha de S. Paulo, 4 out. 1999. Caderno Campinas, p. 4. FOLHA DE S. PAULO, Em 20 anos, Aids já matou 22 milhões. 5 jun. 2001. MARTINELLI, Tânia Alexandre. Pai? Eu?!! São Paulo. Editora Atual. 2004. Documentário de Sandra Werneck sobre gravidez na adolescência. http://odia.terra.com.br/cultura/htm/gravidez_na_adolescencia_e_tema_do_filme_juno_ surpresa_na_corrida_ao_oscar_148459.asp http://www.interfilmes.com/filme_16272_Meninas-(Meninas).html http://www.fisiculturismo.com.br/newsletters/materias/testosterona_sintetica_doses_antidoping _bombas.php

http://revistaescola.abril.com.br/ensino-medio/imagem-nao-tudo-499884.shtml http://revistaescola.abril.com.br/ensino-medio/anorexia-informacao-610933.shtml http://revistaescola.abril.com.br/ensino-medio/nao-esta-gibi-475618.shtml

http://revistaescola.abril.uol.com.br/ensino-medio/subo-nesse-palco427983.shtml http://conversamos.wordpress.com/2005/02/04/forum-educacao-sexual/


Anexos: TEXTO 1 AMOR E SEXO (Rita Lee / Roberto de Carvalho / Arnaldo Jabor) http://www.ritalee.com.br/?p=2007 Amor é um livro - Sexo é esporte Sexo é escolha - Amor é sorte Amor é pensamento, teorema Amor é novela - Sexo é cinema Sexo é imaginação, fantasia Amor é prosa - Sexo é poesia O amor nos torna patéticos Sexo é uma selva de epiléticos Amor é cristão - Sexo é pagão Amor é latifúndio - Sexo é invasão Amor é divino - Sexo é animal Amor é bossa nova - Sexo é carnaval Amor é para sempre - Sexo também Sexo é do bom - Amor é do bem Amor sem sexo é amizade Sexo sem amor é vontade Amor é um - Sexo é dois Sexo antes - Amor depois Sexo vem dos outros e vai embora Amor vem de nós e demora TEXTO 2 Fórum: Educação sexual A Equipa Cienciapt.NET lançou hoje a pergunta: De quem deve partir a educação sexual dos Jovens? Não vou discutir a forma da pergunta. É esta… portanto, diria que: A pergunta, ao dar enfoque ao «quem», pode ser respondida em diferentes perspectivas – até porque a educação sexual tem múltiplas dimensões, da biológica à psicológica, da sociológica à ética. A família é a primeira e privilegiada fonte de informação e lugar de debate – por isso, o primeiro «quem» é a família, no sentido das pessoas significativas com quem a criança/jovem convivem. Neste primeiro «quem» incluo desde já o próprio – que o educando tem um papel relevante na educação, ainda que inicialmente de forma mais passiva mas progressivamente mais ativa, com o amadurecimento pessoal. Tem ainda de


ser tido em conta que o papel da família possa estar fragmentado e/ou ausente – na educação sexual, como em qualquer outra dimensão da educação. O segundo «quem» é a escola, pelo próprio ciclo de desenvolvimento e de socialização. E coloquei Escola, em sentido amplo, sem me deter a considerar este ou aquele nível. Entre estes dois, com mais influência num ou noutro dependendo dos casos concretos, coloco o terceiro «quem» ligado aos profissionais do Centro de Saúde, nomeadamente a enfermeira de saúde familiar ou a enfermeira da saúde escolar. O quarto «quem» é a sociedade, em sentido do coletivo mais próximo (comunidade), dos meios de informação (que às vezes desinformam) e das tecnologias de comunicação (também na dimensão virtual da Internet). Parece-me de relevar que o desenvolvimento da sexualidade e a adequação da educação sexual se integram na educação como um todo e no desenvolvimento holístico da pessoa. De diferentes formas e com pesos diferentes, todos temos um papel… Quer participar no Fórum? http://cienciapt.net/forumform.asp?id=51 Acrescentaria que, não obstante existirem alguns recursos (consulta de planejamento familiar, projetos de atendimento a adolescentes, páginas da web, linhas telefônicas etc), não basta existirem se não divulgarmos e encaminharmos. Ainda (já sei, vai longe…) que não existe idade para a educação sexual. Corre-se o risco de se pensar que é matéria de adolescentes e jovens - mas não é. A educação sexual, enquanto dimensão da educação, e referindo-se à sexualidade, dimensão da pessoa, atravessa toda a vida, tanto em sentido pessoal como familiar e coletivo. http://www.cienciapt.net/pt/ ______________________________________________________________________ O Xote Das Meninas

Luíz Gonzaga Composição: Luiz Gonzaga / Zé Dant

http://letras.terra.com.br/luiz-gonzaga/47104/ Mandacaru Quando fulora na seca É o siná que a chuva chega No sertão Toda menina que enjôa Da boneca


É siná que o amor Já chegou no coração... Meia comprida Não quer mais sapato baixo Vestido bem cintado Não quer mais vestir chitão... Ela só quer Só pensa em namorar Ela só quer Só pensa em namorar... De manhã cedo já tá pintada Só vive suspirando Sonhando acordada O pai leva ao dotô A filha adoentada Não come, nem estuda Não dorme, não quer nada... Ela só quer Só pensa em namorar Ela só quer Só pensa em namorar... Mas o dotô nem examina Chamando o pai do lado Lhe diz logo em surdina Que o mal é da idade Que prá tal menina Não tem um só remédio Em toda medicina... Ela só quer Só pensa em namorar Ela só quer Só pensa em namorar... Mandacaru Quando fulora na seca É o sinal que a chuva chega No sertão Toda menina que enjôa Da boneca É sinal que o amor Já chegou no coração... Meia comprida Não quer mais sapato baixo


Vestido bem cintado Não quer mais vestir de mão... Ela só quer Só pensa em namorar Ela só quer Só pensa em namorar... De manhã cedo já está pintada Só vive suspirando Sonhando acordada O pai leva ao doutor A filha adoentada Não come, num estuda Num dorme, num quer nada... Porque ela só quer, hum! Porque ela só quer Só pensa em namorar... Mas o doutô nem examina Chamando o pai do lado Lhe diz logo em surdina Que o mal é da idade E que prá tal menina Não tem um só remédio Em toda medicina... Porque ela só quer, oh! Mas porque ela só quer, ai! Mas porque ela só quer Oi, oi, oi! Ela só quer Só pensa em namorar Mas porque ela só quer Só pensa em namorar Ela só quer Só pensa em namorar...

Não Vou Me Adaptar http://letras.terra.com.br/arnaldo-antunes/1287976/

Arnaldo Antunes Composição: Arnaldo Antunes

Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia Eu não encho mais a casa de alegria Os anos se passaram enquanto eu dormia E quem eu queria bem me esquecia...


Será que eu falei o que ninguém dizia? Será que eu escutei o que ninguém ouvia? Eu não vou! Me adaptar Não vou! Me adaptar Não vou! Me adaptar, não! Não vou! Me adaptar Não vou! Me adaptar! Eu não tenho mais a cara que eu tinha No espelho essa cara já não é minha Mas é que quando eu me toquei achei tão estranho A minha barba estava deste tamanho... Será que eu falei o que ninguém ouvia? Será que eu escutei o que ninguém dizia? Eu não vou! Me adaptar Não vou! Me adaptar Não vou! Me adaptar Não vou! Me adaptar, Não vou! Me adaptar! Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia Eu não encho mais a casa de alegria Os anos se passaram enquanto eu dormia E quem eu queria bem me esquecia... Eu não tenho mais a cara que eu tinha No espelho essa cara já não é minha Mas é que quando eu me toquei achei tão estranho A minha barba estava deste tamanho... Será que eu falei o que ninguém ouvia? Será que eu escutei o que ninguém dizia? Eu não vou! Me adaptar Não vou! Me adaptar Eu não vou! Me adaptar, não vou


Eu não vou! Não vou me adaptar Não vou! Me adaptar! Hoje o dia pousou na minha cabeça e clareou Hoje o dia pousou na minha cabeça e clareou Eu já não tenho mais certeza de nada De tudo que ontem falei pra você Gaquejo quando tento falar Fraquejo quando tento mandar Sou forte quando bebo cerveja Me aqueço quando penso em fumar Não vou me adaptar Me adaptar não vou, não Não vou me adaptar, não

Técnica: Vídeo Debate: Objetivos: Exercitar a leitura crítica dos meios de comunicação; estimular a troca de experiências, permitindo a expressão da opinião de cada participante, sendo isto o mais


importante do que qualquer conclusão coletiva. Material: Vídeo : Filme: JUNO Gravidez na adolescência é tema do filme ‘Juno’, surpresa na corrida ao Oscar Ana Carolina de Souza

Rio - No auge da adolescência, aos 16 anos, jovem ‘fica entediada’ e resolve transar com o melhor amigo da escola, ‘namoradinho’ de ocasião. Mas o que era só diversão se transforma em problema quando ela descobre que está grávida. ‘Juno’ — na mitologia grega, a mulher de Zeus; no filme, o nome da personagem principal — chega aos cinemas dia 22, mas já está dando o que falar. A maior surpresa foram as quatro indicações ao Oscar: Melhor Filme, Roteiro Original, Atriz (Ellen Page,) e Diretor (Jason Reitman). ‘Juno’ também venceu o último Festival de Cinema de Roma, no fim do ano. Ótima no papel-título, Page segue carreira promissora e foi escolhida para estrelar ‘Whip It!’, estréia da atriz Drew Barrymore como diretora. No filme, a primeira reação da menina ao descobrir a gravidez é procurar uma clínica de aborto. Mas, ao saber que os bebês têm unhas já dentro da barriga, Juno muda de idéia e resolve dar o filho para adoção. Pavor de toda adolescente, a gravidez precoce e tudo o que isso traz como conseqüência é a linha condutora do filme, que mistura o drama ao humor sarcástico da personagem. “O mais legal é que conta toda essa história de uma forma divertida, sem ser didático e sem cair num lugar comum”, analisa Tainá Paiva, 15 anos, que a convite de O DIA assistiu a sessão especial do filme ao lado das estudantes Jéssica Iaghi, 15, e Juliana Jasmim, 17. As três meninas, que foram só elogios ao filme, já são cheias de opinião, apesar da pouca idade. “Se engravidasse por acidente, pediria ajuda a minha família para criar e não daria meu filho para adoção”, diz Jéssica. “Se fez o filho, tem que criar”, completa Juliana. Tainá concorda e lembra um caso que aconteceu na família: “Uma prima engravidou aos 17 anos, mas como minha tia também ficou grávida cedo, o clima foi de total apoio”. Juliana critica: “Hoje em dia é desleixo engravidar sem querer, por conta da quantidade de informação que a gente recebe”. As outras concordam. “Uma gravidez precoce atrapalha tudo”, diz Jéssica. Tainá completa: “A gente está na idade de sair, estudar, se divertir. Não de criar um filho”. Moradoras do Flamengo, Tainá e Jéssica conseguem abertura para conversar sobre sexo em casa. “Meu pai é mais durão, mas minha mãe e eu já conversamos sobre isso. O problema não é só a gravidez, mas as doenças também precisam ser prevenidas”, diz Jéssica. Juliana, que mora em Vicente de Carvalho, admite não ter muitos desses diálogos. “É mais difícil lá em casa”. VISÃO BEM-HUMORADA DA VIDA De forma sutil e divertida, ‘Juno’ mostra as mudanças físicas e psicológicas que acontecem com a irreverente Juno MacGuff enquanto grávida. Com humor rasgado, a jovem conta com a ajuda da melhor amiga, Leah (Olivia Thirlby), para contar a verdade ao pai, Mac (J.K. Simmons), depois que resolve procurar um casal de pais adotivos. “Juno é uma adolescente extremamente bem escrita. Ela é honesta, mas original, totalmente fora do estereótipo”, disse Ellen Page, na divulgação do filme. Apesar da lição de moral, Mac dá total apoio à filha — mas não perde a oportunidade de fazer


piada sobre o jeitão discreto de Bleeker (Michael Cera), o tal amigo que engravidou Page e sua grande paixão

Escrevam de forma sintética, três idéias que expressem compreensão das mensagens transmitidas pelo vídeo do filme “JUNO”. 1)_______________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____ 2)_______________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____ 3)_______________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____

Técnica: Vídeo Debate: Objetivos: Exercitar a leitura crítica dos meios de comunicação; estimular a troca de experiências, permitindo a expressão da opinião de cada participante, sendo isto o mais importante do que qualquer conclusão coletiva.


Material: Vídeo : Documentário: Meninas ( Sandra Werneck) O documentário Meninas, de Sandra Werneck, apresenta uma delas, a gravidez na adolescência, que vem se tornando cada vez mais freqüente. O filme toma quatro casos e os acompanha, da gravidez ao parto. São quatro moradoras de áreas populares do Rio: Evelin (13 anos), Edilene (14), Luana e Joice (15). Por que essas garotas engravidam numa idade em que deveriam estar brincando, estudando, no máximo começando os primeiros namoricos? O filme não responde. Deixa que pensemos e tiremos conclusões. Pode ser que se deva à desestruturação do meio familiar. Pode ser que se trate de efeito da erotização precoce. Pode ser apenas subproduto de uma vida que se tornou banal e então um bebê de carne e osso seja apenas uma boneca com a qual alguém se diverte. O entorno das mães precoces começa logo a aparecer no filme. Uma delas ficou grávida do namorado de 22 anos, que trabalhava no tráfico de drogas na Rocinha e se desligou da atividade. Outra é órfã de pai e vive com a mãe e quatro irmãs em casa. Outra não planejou a gravidez, assim como sua mãe que vive sozinha e não sabia que, em sua idade, ainda podia “pegar filho” «http://video.google.com/videoplay?docid=4514014150220270938 Após apresentação do vídeo: 1. Grupo em semicírculo, sentado. 2. Reconstruir com o grupo o conteúdo do vídeo,tentando ser o mais fiel possível à

3.

4.

5.

6.

ordem das sequências, anotando o que foi visto (cenas, personagens, diálogos etc) Distribuir cartelas para cada participante três cartelas, pedindo que escrevam em cada uma delas, de forma sintética, uma idéia que expresse compreensão das mensagens transmitidas pelo vídeo. Quando todos terminarem, o facilitador(professor) recolhe as cartelas, e com a participação de todo o grupo, afixar criando um painel, de maneira que as palavras e idéias afins formem blocos temáticos ( ética, sexualidade, comunicação, sociedade, comunidade, limite, grupo) Fechamento 1- :Analisar e discutir com o grupo os blocos temáticos formados , evidenciando os pontos essenciais e as mensagens passadas pelo vídeo educativo de modo a deixar claro os valores e a ética subjacente a eles Fechamento 2 -: Pode se fazer a apresentação de suas conclusões da forma que lhe convier – dramatização, exposição oral, música, desenho, mímica etc.

OBS: Embora esta dinâmica esteja voltada para meios de comunicação eletrônicos – vídeos, TV e rádio -, pode ser adaptada aos meios impressos – jornais, livros, revistas, cartilhas, panfletos, cartazes, peças publicitárias etc.


Escrevam de forma sintética, três idéias que expressem compreensão das mensagens transmitidas pelo vídeo do filme do documentário “Meninas” – Sandra Werneck 1)_______________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____ 2)_______________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____ 3)_______________________________________________________________________ ____ _________________________________________________________________________ ____


VocĂŞ sabe mesmo usar preservativo masculino ?(camisinha)


Teste seus conhecimentos Você sabe mesmo usar camisinha? Coloque (C) certo ou (E) errado nas afirmações abaixo 1. (

) Deve-se colocar a camisinha só na hora da penetração?

2. (

) Deve-se dar preferência a camisinhas que possuem espermicida

3. ( ) Depois de ejacular, o homem deve deixar o pênis voltar ao normal dentro da vagina e só então tirar a camisinha. 4. (

) Não há nenhum problema em colocar a camisinha do avesso.

5. ( ) O preservativo deve ser armazenado em lugar fresco, seco e escuro. Portanto, deve-se evitar guardá-lo no porta-luvas, bolso de calça, carteira, etc. 6. ( ) Esquecer de tirar o ar do reservatório antes de vestir a camisinha é uma das causas mais comuns de rompimento. 7. (

) Deve-se colocar o preservativo somente na hora da ejaculação.

8. ( ) Passar qualquer tipo de lubrificante que não seja à base de água, como vaselina, por exemplo não danifica o preservativo.


9. (

) A embalagem da camisinha dever ser nova, sem danos, informar o prazo de Validade e ter o selo do INMETRO.

10.(

) Uma boa medida de economia é usar duas vezes a mesma camisinha.

11.(

) Uma boa forma de se prevenir é usar duas camisinhas.

Você sabe usar a camisinha feminina? 1. Qual é o momento certo de colocar a camisinha? (

) a) Uma hora antes da relação sexual

(

) b) Na hora da penetração

(

) c) Quando começar a haver contato do pênis com a vagina.

2. Como a camisinha dever ser colocada? (

) a) Na entrada da vagina, para ser desenrolada pelo pênis.

(

) b) Dentro da vagina com um dos anéis para fora.

(

) c) Apenas dentro da vagina

3. A camisinha deve ser retirada logo depois? (

) a) Sim

(

) b) Não

(

) c) Tanto faz

4. Qual destas não é uma vantagem da camisinha feminina? (

) a) Ela é reutilizável

(

) b) Ela torna a mulher mais independente para decidir sobre sua segurança.

(

) c) Ela é anti-alérgica por ser de poliuretano

5. Qualquer mulher pode usar a camisinha feminina? (

) a) Sim

(

) b) As mulheres grávidas não devem usar a camisinha feminina

(

) c) As mulheres virgens não devem usar a camisinha feminina.


6. A camisinha feminina pode ser usada junto com a masculina? ( ) a) Sim, isto é inclusive recomendável. rompimento de ambas. (

(

) b) Não, pois pode causar o

) c) Sim, mas não é recomendável

RESPOSTAS:

Você sabe mesmo usar preservativo? 1. ERRADO. A camisinha deve ser colocada quando começa a haver algum tipo de contato entr o pênis e a vagina. Assim além de prevenir as doenças que se propagam por contato ( como o HPV), previne-se a possibilidade de qualquer sêmen que exista já em torno do pênis ( mesmo no começo da relação) chegar perto da vagina. 2. CERTO . Os espermicida aumentam a eficácia desse método pois destroem os espermatozóides. O principal espermicida usado no Brasil é o nonoxynol-9 3. ERRADO. O Sêmen pode vazar, portanto a camisinha deve ser retirada com o pênis ainda ereto, logo depois da ejaculação. 4. ERRADO. Este descuido pode facilitar o rompimento da camisinha. É preciso seguir atentamente as instruções do fabricante. 5. CERTO. O calor, a luz e a umidade podem danificar o preservativo, além do peso de sentar-se sobre ele. 6. CERTO. Se o reservatório destinado ao sêmen estiver cheio de ar, a camisinha pode estourar. Por isso, é importante apertar a ponta do preservativo enquanto ele é desenrolado. 7. ERRADO. Além de arriscado como o método anticoncepcional, fazer isto não protege contra DSTS. 8. ERRADO. Lubrificantes a base de petróleo ou outros materiais, como a vaselina, causam rachaduras microscópicas no preservativo, acabando com a capacidade dele de proteger contra doenças. O certo é usar um lubrificante à base de água, como a glicerina. 9. CERTO. O INMETRO é o órgão responsável pelo controle de qualidade do preservativo. 10. ERRADO. As camisinhas são feitas para guardar o conteúdo de apenas uma. Por isso, ninguém pode garantir a sua eficácia ao se usar pela segunda vez. ***


CAMISINHA FEMININA 1-C 6-B

2- B

3-C

4-A

5-A

Ficha de acompanhamento da aprendizagem Aluno(a)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35

Nome _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________ _______________

Participação efetiva nas atividades em classe e extra classe.

Produção de textos com criatividade e coerente ao tema explorado.

_______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______

_______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______

Responsabili dade ao desincumbir suas funções

_______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______

Demonstra ter iniciativa e valoriza as idéias e sugestões de outrem.

Trabalha em grupo colaborativame nte

_______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______ _______

_________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ _________


36 37 38 39 40 41

_______________ _______________ _______________ _______________ _______________ ______________

_______ _______ _______ _______ _______ _______

_______ _______ _______ _______ _______ ___

_______ _______ _______ _______ _______ _______

_______ _______ _______ _______ _______ _______

_________ _________ _________ _________ _________ _________

ENTREVISTA

Nome da Adolescente entrevistada: _____________________________________________ Entrevistada por: __________________Série_____________

1) Com que idade você engravidou? 2) Quais as mudanças na sua vida essa gravidez precoce trouxe? 3) Como foi a reação dos seus pais? E a reação do pai da criança? 4) A gravidez afetou, de que forma, sua vida social? 5) O que você acha que “causou” a sua gravidez? Quais os fatores que você citaria? 6) Valeu a pena ter tido essa experiência? 7) Qual conselho você daria para os adolescentes que tem uma vida sexual ativa? 8) Como foi a sua reação ao saber que estava grávida? O que veio a sua cabeça no momento?


9) O que você esperava da maternidade? Você superou suas expectativas? 10) E quanto aos estudos, você continuou?

ENTREVISTA

Nome da Adolescente entrevistada: _____________________________________________ Entrevistada por: __________________Série_____________

1° Pergunta: Qual a sua idade atual? 2° Com que idade você engravidou? 3° Como foi está experiência? 4° Você tinha um relacionamento sério? 5° Você descobriu o sexo com ele? 6° Vocês tiveram orientação sexual? 7° Se tiveram orientação sexual da escola porque transaram sem camisinha? 8° Como foi a descoberta da gravidez? 9° Você contou para ele? 10º Em algum momento pensou em abortar? 11º Você pensou em entregá-lo para adoção? 12° Qual a sua atitude da sua família quando souberam que você estava grávida? 13º Para quem você contou primeiro, para sua mãe ou seu pai? 14° Como você conduziu sua vida depois que o BB nasceu? 15° Você levou o bebê para o pai ver?


16° Qual foi a reação dele? 17° Vocês estão junto agora que o BB nasceu? 18° Você vai criar seu filho ou seus pais é que farão isso? 19° Se for sua família, quem ele chamara de mãe, você ou sua mãe? 20° Se ele chamar sua mãe de mãe e não de “vó”, Qual será sua reação? 21° Seu filho foi registrado no seu nome ou no nome dos seus pais? 22° O que mudou na sua vida depois da gravidez? 23º Você continua estudando? 24º Você ficou fora da escola depois da gravidez? Quanto tempo? 25º Quais são seus planos para o futuro? 26º Ter um filho tão jovem muda sua perspectiva de futuro? Ou seja, você acha que vai ficar mais difícil para realizar seus projetos de vida, conquistar seus sonhos? 27º Diante de todas as mudanças que ocorreram na sua vida, das dificuldades, dúvidas ou incertezas você teria alguma mensagem para os adolescentes da sua idade? 28° Você acha que precisa de ajuda para superar esse medo?

PROJETO INTERDISCIPLINAR PREVENÇÃO TAMBÉM SE ENSINA

TEMA: Gravidez na Adolescência / Métodos Contraceptivos//DST (AIDS

CRONOGRAMA - Disciplina: Ciências/Biologia Professora: Lúcia Ribeiro

Mês/AGOST

Datas

Temáticas

Atividades

Aquecimento/principal/fechamento


O Ano/2011 1ª SEMANA

01/08

Sexualidade Socialização

03/08

Sexualidade Continuação

04/08

Sexualidade Continuação Sexualidade Corpo erótico

05/08

2ª EMANA

Mês/SEMAN A 3ª SEMANA Agosto/2011 4ª EMANA

08/08

Gravidez na Adolescência

Dinâmica: Painel Integrado Leitura das história de cada grupo Dramatização Leitura da Revista FALA GAROTO/ FALA GAROTA

Vídeo Debate

Criando uma história Escolhendo a melhor história para criar as peças de teatro Separando os grupos para criar peças de teatro. DEBATE (1º Anos) Sala de Informática (8ª Séries) Jogo de Corpo - Johnson & Johnson (Dê um click...)

ou Copie no navegador o link http://www.jnjbrasil.com.br/jogo_de_co rpo/home.swf

Apresentação do filme “Juno”


pROJETO iNTERDISCIPLINAR: pREVENÇÃO TAMBÉM SE ENSINA  

Gravidez na adolescência,sexualidade, métodos contraceptivos,DST (AIDS)