Issuu on Google+

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS

Relatório de Pesquisa

A PERCEPÇÃO DOS MORADORES QUANTO À PREPARAÇÃO DE PORTO ALEGRE PARA COPA DO MUNDO 2014

Deocliciana Gomes Fabiane Marcilio Letícia Paes

Projeto Experimental de Pesquisa Profª Denise Avancini

Porto Alegre 2013


SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ......................................................................................................... 5 1.1. Síntese metodológica ......................................................................................... 6 2. DESK RESEARCH ................................................................................................... 7 2.1. Breve história da Copa do Mundo ...................................................................... 7 2.2. A escolha do Brasil como país-sede................................................................... 9 2.4. O que a Copa representa para o Brasil ............................................................ 10 2.5. Porto Alegre e a Copa ................................................................................... 12 2.5.1. Vantagens.................................................................................................. 12 2.5.2. Desvantagens ............................................................................................ 14 2.5.3. As obras .................................................................................................... 15 2.6. As redes sociais e a Copa .............................................................................. 16 3. ETAPA QUALITATIVA ........................................................................................... 18 3.1. Procedimento de coleta .................................................................................... 18 3.2. Análise nas Redes Sociais ............................................................................ 19 3.2.1. Facebook ................................................................................................... 19 3.2.2. Twitter ........................................................................................................ 20 3.2.3. Google Plus ............................................................................................... 21 3.2.4. Youtube ..................................................................................................... 21 3.2.5. Instagram ................................................................................................... 22 3.2.6. Flickr .......................................................................................................... 22 3.3. Perfil dos respondentes ................................................................................. 23 3.4. Análise dos resultados .................................................................................. 24 3.4.1. Obras para Copa ....................................................................................... 24 3.4.2. Trânsito ...................................................................................................... 26 3.4.3. Infraestrutura ............................................................................................. 26 3.4.4. Capacitação ............................................................................................... 27 3.4.5. Turismo ...................................................................................................... 28 3.4.6. Desvantagens ............................................................................................ 29 3.4.7. Quem ganha com a Copa? ........................................................................ 29 3.4.8. Tabela otimistas x pessimistas ............................................................... 30 3.4.9. Tabela comparativa dos resultados............................................................ 33 4. ETAPA QUANTITATIVA ........................................................................................ 34 4.1. Procedimento de coleta .................................................................................... 34 4.2. Perfil dos respondentes ................................................................................. 36 2


4.1.1. Você mora em Porto Alegre? ..................................................................... 36 4.1.3. Qual sua faixa etária .................................................................................. 36 4.1.4. Estado Civil / Relacionamento ................................................................... 36 4.1.5. Escolaridade .............................................................................................. 37 4.1.6. Renda Individual ........................................................................................ 37 4.1.7. Qual zona de Porto Alegre você mora? ..................................................... 38 4.3. Análise dos resultados ..................................................................................... 38 4.3.1. Meios de Informação ............................................................................... 38 4.3.1.1. Você se considera bem informado em relação à Copa de 2014? ........ 39 4.3.1.1.1. Idade x Considerar-se informado sobre a Copa ............................ 39 4.3.1.1.2. Gênero x Considerar-se informado sobre a Copa ......................... 40 4.3.1.2. Por qual meio de informação você mais tem acesso às notícias sobre a Copa do Mundo? .............................................................................................. 41 4.3.1.3. Quais as páginas da Internet você conhece sobre a Copa? ................ 41 4.3.2. Obras da Copa ......................................................................................... 42 4.3.2.1. Qual a sua opinião sobre os investimentos em obras /infraestrutura para a realização da Copa do Mundo em Porto Alegre? .......................................... 42 4.3.2.1.1. Está sendo bem aplicado porque a cidade precisa se preparar para receber a Copa ............................................................................................. 42 4.3.2.1.4. Só poderá saber se os investimentos foram bem aplicados após a Copa, porque ainda é cedo para prever alguma coisa .................................. 44 4.3.2.2. Você acredita que as obras em Porto Alegre ficarão prontas até o início da Copa do Mundo 2014? ................................................................................ 45 4.3.2.3. Como você avalia a desapropriação das famílias para as obras da Copa em Porto Alegre? ............................................................................................. 45 4.3.3. Trânsito em Porto Alegre ........................................................................ 46 4.3.3.1. Qual o meio você mais usa para se locomover ................................... 46 4.3.3.2. Hoje como você vê o trânsito em Porto Alegre? .................................. 47 4.3.3.3. Após a Copa, acredita que o trânsito vai melhorar em Porto Alegre? .. 48 4.3.3.3.1. Idade x Se acredita que o trânsito vai melhorar após a Copa ....... 48 4.3.3.3.2. Trânsito atualmente x Se o trânsito vai melhorar após a Copa ..... 49 4.3.4. Em relação à Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre, indique o seu grau de concordância das afirmações. ............................................................ 49 4.3.4.1. As obras serão o principal legado da Copa ......................................... 50 4.3.4.2. A maioria dos profissionais envolvidos na Copa terão algumas dificuldades para se comunicar com os turistas estrangeiros em função da língua ............................................................................................................... 50 3


4.3.4.5. Estão gastando muito considerando que a vai ter apenas cinco jogos da Copa em Porto Alegre ...................................................................................... 52 4.3.4.7. O Governo se preocupa em informar de forma transparente suas ações voltadas para Copa .......................................................................................... 53 4.3.4.10. As obras de mobilidade urbana em Porto Alegre só estão sendo concretizadas por causa da Copa .................................................................... 55 4.3.4.11.1. Idade x Copa é uma perda de tempo .......................................... 56 4.3.5. Vantagens e desvantagens da Copa do Mundo 2014........................... 57 4.3.5.1. Você acha que a Copa do Mundo em Porto Alegre vai trazer algum benefício para a cidade? .................................................................................. 57 4.3.5.1.1. Idade x Copa vai trazer benefícios? .............................................. 58 4.3.5.2. Entre as opções, qual você considera ser o principal benefício com a Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre? .......................................................... 58 4.3.5.2.1. Gênero x Principal benefício com a Copa ..................................... 59 4.3.5.3.1. Gênero x Principal desvantagem com a Copa .............................. 61 4.3.6. Porto Alegre pós Copa ............................................................................ 63 4.3.6.1.1. Idade x Como acredita que será a cidade após a Copa ................ 63 4.3.6.2. Em sua opinião, quem ganha com a Copa do Mundo? ....................... 64 5. CONSIDERAÇÕES FINAIS .................................................................................... 65 5.1. Limite da pesquisa ........................................................................................... 65 5.2. Sugestões de pesquisas futuras ....................................................................... 68 5.3. Sugestões na área de Relações Públicas ........................................................ 68 REFERÊNCIAS .......................................................................................................... 69 APÊNDICE A - Grupo Focal ....................................................................................... 71 APÊNDICE B – Entrevista em Profundidade .............................................................. 73 APÊNDICE C – Questionário ...................................................................................... 75 ANEXO A - Obras de mobilidade urbana em Porto Alegre.......................................... 80

4


1. INTRODUÇÃO

O presente trabalho foi elaborado para a disciplina de Projeto Experimental de Pesquisa do curso de Relações Públicas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Foi elaborado pelas alunas Deocliciana Gomes, Fabiane Marcilio e Letícia Paes tendo como orientadora a professora Denise Avancini. Tendo em vista a importância dos eventos de grande porte para a área de Relações Públicas e a manutenção do relacionamento entre governo e a população, essa pesquisa tem como proposta analisar a imagem que a Copa do Mundo no Brasil transparece para os porto-alegrenses. As grandes construções para a Copa têm afetado e ocasionado modificações no cotidiano da população de Porto Alegre. A escolha do tema surgiu devido ao seu grau de relevância e pela sua influência na vida dos moradores. Esse cenário mostra como um grande evento como a Copa do Mundo interfere e gera mudanças na cidade, afetando sua infraestrutura, oportunizando novos empregos e alavancando o turismo. Os transtornos provocados pelas obras nas vias públicas geram divergentes opiniões em relação à preparação da cidade para a Copa do Mundo de 2014 e o assunto repercute nos meios de comunicação e nas redes sociais. Por outro lado, esse evento tem proporcionado inúmeras oportunidades de empregos e crescimento econômico, além de investimentos na capacitação e treinamento dos agentes sociais. Todavia, com tantos problemas a serem resolvidos muitos questionam se os investimentos públicos aplicados na Copa do Mundo não deveriam ser destinados para fins sociais como, por exemplo, a saúde, educação e segurança pública. Desta forma, este estudo apresenta a seguinte questão de pesquisa: Que vantagens e desvantagens a Copa do Mundo 2014 traz para os porto-alegrenses de 18 a 45 anos? E tem como objetivo geral identificar as vantagens e desvantagens que a Copa do Mundo 2014 traz para os porto-alegrenses de 18 a 45 anos. Além disso, apresenta os seguintes objetivos específicos:

Caracterizar o perfil dos respondentes. Identificar como os porto-alegrenses se informam sobre a Copa do Mundo. Verificar o nível de satisfação dos porto-alegrenses em relação às obras e aos investimentos para Copa do Mundo. Avaliar as perspectivas dos moradores em relação ao futuro da cidade após a realização da Copa do Mundo.

5


Identificar a divulgação feita pelos organizadores da Copa do Mundo junto às redes sociais. Comparar as diferentes percepções dos porto-alegrenses quanto à realização da Copa do Mundo na cidade entre a faixa etária de 18 a 26 anos e 27 a 45 anos. Comparar as diferentes percepções dos porto-alegrenses quanto à realização da Copa do Mundo na cidade conforme o gênero. Rankear as vantagens e desvantagens da realização da Copa do Mundo segundo os porto-alegrenses.

1.1. Síntese metodológica Esse relatório divide-se em três etapas. A parte inicial do estudo é Desk Research na qual foram pesquisadas informações secundárias referentes ao tema. Na etapa Qualitativa realizou-se um grupo focal com pessoas de 18 a 26 anos, entrevistas semi-estruturada com pessoas compreendidas da faixa etária de 27 a 45 anos, com taxistas e com o Secretário da Copa de Porto Alegre João Bosco Vaz com a proposta de analisar a opinião dos participantes sobre o assunto. Na fase Quantitativa do estudo foram aplicados questionários com a proposta de identificar a concepção dos respondentes em relação à Copa do Mundo na cidade, e os dados coletados foram quantificados e analisados estatisticamente através de gráficos. Por fim, foram feitas as considerações finais do estudo e algumas recomendações na área de Relações Públicas.

6


2. DESK RESEARCH

Neste capítulo fizemos um levantamento preliminar de dados secundários. Este trabalho engloba a busca de informações publicadas no mais diversos meios de comunicação, seja em jornais, revistas, sites e televisão, possibilitando assim, um conhecimento prévio sobre o assunto.

2.1. Breve história da Copa do Mundo 1 O francês Jules Rimet foi o grande responsável pela criação da Copa do Mundo de Futebol, o segundo maior evento esportivo do planeta. Hoje é mais do que um simples jogo, já que esse espetáculo transformou-se num grande negócio. No princípio, o objetivo de Jules Rimet e alguns colaboradores era apenas esportivo, desejavam criar uma competição que reunisse as melhores seleções. Para que o sonho se tornasse realidade foi o próprio Rimet que patrocinou o troféu de ouro em disputa batizado com o nome do criador do evento. A Taça Jules Rimet foi colocada em disputa até a Copa de 1970, quando o Brasil, vencedor pela terceira vez, tomou posse definitiva do troféu. Infelizmente, na década de 1980, assaltantes invadiram a sede da Confederação Brasileira de Futebol, e levaram o objeto que acabou sendo derretido. Já a partir da Copa de 1974 entrou em disputa a Taça FIFA, que tem posse transitória, cabendo ao vencedor apenas uma réplica. Até hoje foram disputadas dezenove edições da Copa do Mundo, no entanto, são poucos que alcançaram o sucesso. Apenas oito seleções conseguiram o título mais almejado do futebol. O Brasil (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002) é o maior vencedor, com cinco conquistas. É também o único país a ter participado de todos os Campeonatos. Segue-se a seleção da Itália, tetracampeã (1934, 1938, 1982 e 2006); a Alemanha, tricampeã (1954, 1974 e 1990); os bicampeões Argentina (vencedora em 1978 e 1986) e Uruguai (vencedor em 1930 e em 1950); e, por fim, com um único título, as seleções da Inglaterra, campeã em 1966, da França, campeã em 1998 e da Espanha, campeã em 2010. Além dos campeões, somente a Tchecoslováquia (1934 e 1962), a Hungria (1938 e 1954), a Suécia (1958) e a Holanda (1974 e 1978) conseguiram chegar a finais de campeonatos mundiais. Outras seleções derrotadas em final de mundial foram a Argentina (1930 e 1990), o Brasil (1950 e 1998), a 1

Fonte: AMARAL, Rogério do. Copa do mundo: do jogo de futebol ao negócio turístico. Colloquium humanarum, Presidente Prudente, v. 4, n. 2, p. 51-60, dez. 2007 e COPA do Mundo FIFA. In: Wikipédia. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/ Copa_do_Mundo_FIFA>

7


Alemanha (1966, 1982, 1986 e 2002), a Itália (1970 e 1994) e a França (2006). Esses dados nos mostram que Brasil e Alemanha, com sete presenças, são os países que mais vezes chegaram as finais de Copa, seguido de perto pela Itália, finalista em seis oportunidades. Quanto à sede do torneio, somente três continentes tiveram o privilégio de receber esse evento, pois o atual regime de rodízio só foi instituído depois da Copa de 1998. Assim, os países que receberam a Copa do Mundo foram: o Uruguai em 1930, a Itália em 1934 e 1990; a França em 1938 e 1998; o Brasil em 1950, a Suíça em 1954, a Suécia em 1958, o Chile em 1962, a Inglaterra em 1966, o México em 1970 e 1986; a Alemanha em 1974 e 2006; a Argentina em 1978, a Espanha em 1982, os Estados Unidos em 1994 e o Japão e a Coréia do Sul, numa sede conjunta em 2002. Já a décima nona edição em 2010 ocorreu na África do Sul. Desde sua criação, a Copa do Mundo deixou de ser disputada somente em duas oportunidades, em 1942 e 1946, em virtude da Segunda Guerra Mundial na Europa. No entanto, até a edição de 1986, o evento era apenas uma competição esportiva, mas a partir da Copa de 1990, disputada pela segunda vez na Itália, a competição ganhou ares de negócio, e desde então, os organizadores sempre buscam algo a mais com o evento, além da disputa do jogo de futebol. Um fato que pode comprovar essa evolução econômica do jogo deu-se no mundial de 2010, quando a empresa patrocinadora da bola do jogo criou uma bola específica para o jogo final, girando uma grande arrecadação com esse modelo, que foi comercializado somente depois da final. Outra mudança ocorrida no mundial visando aos negócios da entidade organizadora foi no número de participantes, pois dos treze países presentes no Uruguai, em 1930, passou-se ao número de dezesseis, que permaneceu até o mundial de 1978, na Argentina. Já os quatro mundiais seguintes foram disputados por vinte e quatro seleções, e a partir de 1998, a FIFA fez a opção pela participação de trinta e duas seleções, diminuindo o nível técnico, porém aumentando o negócio. Com esse número países em pleno desenvolvimento econômico, puderam participar do evento, permitindo que o futebol entrasse num mercado jamais imaginado há alguns anos.

8


2.2. A escolha do Brasil como país-sede 2 A Copa do Mundo FIFA de 2014 será a vigésima edição do evento e terá como país-anfitrião o Brasil. É a segunda vez que este torneio é realizado no país, depois da Copa do Mundo FIFA de 1950. A competição será disputada entre 12 de junho e 13 de julho e ocorrerá pela quinta vez na América do Sul, a primeira após 36 anos já que a Argentina acolheu o evento em 1978. Foi a última sede de Copa do Mundo escolhida através da política de rodízio de continentes implementada pela FIFA, iniciado a partir da escolha da Copa do Mundo de 2010 na África do Sul. No dia 3 de junho de 2003, a Confederação Sul-americana de Futebol (CONEBOL) havia anunciado que Argentina, Brasil e Colômbia se candidataram à sede do evento. Em 17 de março de 2006, as confederações da CONMEBOL votaram de forma unânime pela inscrição do Brasil como seu único candidato. O presidente da FIFA Joseph Blatter disse, em 4 de julho de 2006, que nesse caso, a Copa do Mundo de 2014 provavelmente seria sediada no país. No dia 28 de setembro do mesmo ano, ele se encontrou com o então Presidente Lula e disse que queria que o país provasse sua capacidade antes de tomar uma decisão. O dia 7 de fevereiro de 2007 seria a data final para as inscrições, porém a FIFA antecipou o prazo, tendo este acabado em 18 de dezembro de 2006. No último dia para as inscrições, a Colômbia também se candidatou a sediar a Copa de 2014; mas Joseph Blatter não apoiou a candidatura do país, e assim a Colômbia acabou por desistir de sediar o evento. No dia 30 de outubro de 2007, a FIFA ratificou o Brasil como país-sede da Copa do Mundo de 2014. A escolha das cidades-sede ficou para o fim de 2008, mas acabou acontecendo em 31 de maio de 2009, nas Bahamas. Foram eleitas 12 cidades-sede: Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Natal (RN), Recife (PE) e Salvador (BA). Ao acolher novamente o campeonato mundial de futebol gera nos brasileiros um sentimento de entusiasmo capaz de impulsionar a mobilização das cidades-sede para vencerem os desafios de sediar uma Copa. Vários problemas como de saneamento, transportes, educação, entre outros, podem ser abordados de uma nova forma.

2

Idem nota 1

9


2.4. O que a Copa representa para o Brasil

Sediar um grande evento esportivo representa uma enorme responsabilidade para o país. Requer investimentos tanto públicos como privados em obras para melhorar a infraestrutura urbana, reformas e construção de estádios, aplicação de recursos em segurança, na rede hoteleira, transporte, etc. Também requer que o país cumpra com

as exigências estabelecidas

pela Federação Internacional de

Futebol (FIFA) que incluem a segurança e o conforto do torcedor, acesso ao estádio, construção sustentável e atenção especial às transmissões midiáticas e aos patrocinadores do evento. Diante da repercussão no cenário internacional com a Copa do Mundo, o Brasil se atenta com a imagem que deseja transparecer e cria expectativas quanto ao futuro. Domingues et al. (2010) destacam que a promoção de grandes eventos esportivos tem sido uma estratégia para atrair investimentos e a atenção internacional. Além disso, os benefícios econômicos trazidos com estes eventos servem de argumento para justificar os esforços e os gastos públicos para sediá-los. Um evento com a dimensão de uma Copa do Mundo transcende a esfera esportiva, traz consigo o potencial de induzir o desenvolvimento social e econômico, com geração de renda e consequente redução de desigualdades, garantindo um legado alinhado aos interesses estratégicos do país e contribuindo para garantir uma melhor posição do Brasil no cenário internacional. (ANJOS, 2012, p.04)

Estudos realizados demonstram que grandes eventos esportivos como a Copa do Mundo geram um incremento financeiro na economia dos países sede que se deve principalmente aos investimentos públicos e privados realizados para a estruturação do evento.

Proporciona, assim, um consequente aumento da demanda turística

favorecendo a economia com a entrada de divisas no país e arrecadação de impostos e tributos (BRENCKE, 2006 apud DALONSO; LOURENÇO, 2011). No entanto, é preciso analisar que muitas vezes as projeções econômicas da Copa do Mundo acabam tendo superestimação dos benefícios e subestimação dos custos. Um dos principais problemas se relaciona com a falta de envolvimento do setor privado aos investimentos necessários à realização dos jogos causando a concentração do uso dos recursos públicos para tais investimentos. Outro aspecto a ser considerar é o aumento do endividamento público do país que pode ocasionar na redução de investimentos em outras áreas como saúde e educação (DALONSO; LOURENÇO, 2011).

10


Em um estudo realizado por Brencke e Wagner 3(2006 apud DOMINGUES et al., 2010) sobre os efeitos da Copa do Mundo em 2006 na Alemanha verificaram que as expectativas estavam sobrevalorizadas sendo que os empregos adicionais eram apenas temporários e os custos de infraestrutura e promoção do evento foram significativos. Os autores concluíram que os principais beneficiários dos eventos foram a FIFA e a German Foootball Association (DFB). O Portal da Copa 2014 (http://www.copa2014.gov.br) é o principal canal de comunicação do Governo Federal Brasileiro com informações e notícias sobre o evento. Segundo o site, mais de R$ 25 bilhões estão sendo investidos na modernização dos aeroportos, estádios de futebol, telecomunicações, segurança, qualificação profissional, mobilidade urbana, energia e saúde. O Governo Federal tem como objetivo coordenar um programa de investimento que vise a transformar algumas das capitais mais importantes do país. Destaca que seja qual for o resultado da Copa, ficará um relevante legado em infraestrutura, criação de emprego e renda e promoção da imagem do país em escala global. Além disso, estima-se que a Copa do Mundo agregará 183 bilhões de reais ao PIB do país e mobilizará 33 bilhões de reais em investimento em infraestrutura, com destaque para a área de transporte e sistemas viários. No período do evento, aproximadamente 3,7 milhões de turistas, brasileiros e estrangeiros, deverão gerar R$ 9,4 bilhões e serão criados 700 mil empregos permanentes e temporários em todas as áreas. As obras e os investimentos para Copa ainda são alvo de descontentamento. Muitos movimentos sociais criticam a falta de controle dos gastos público e a ausência de discussões com as comunidades quanto aos projetos e a violação dos direitos de famílias removidas por causa das obras para o megaevento. Desinformação e reassentamento em locais piores são os principais problemas enfrentados pelos moradores além da falta de transparência e indenizações insuficientes. Foram criados os chamados Comitês Populares da Copa que reúne acadêmicos, organizações, movimentos sociais e moradores das cidades que denunciam as transformações que suas cidades estão passando em função da Copa do Mundo. O site dos comitês, o Portal Popular da Copa (http://www.portalpopulardacopa.org.br/), traz informações de como os preparativos para o evento estão afetando as cidades sedes e é um espaço de reflexão e luta contra a violação dos direitos decorrentes da realização dos jogos. Estima-se aproximadamente que entre 150 mil e 170 mil famílias já tiveram ou correm o risco de sofrer com despejos e remoções arbitrárias. 3

BRENCKE, K., and WAGNER, G. (2006), “The Soccer World Cup in Germany: A Major Sporting and Cultural Event – But Without Notable Business Cycle Effects”, German Economic Institute Research – DIW Berlin Eletronic Edition, 3 (03), 23-31.

11


2.5. Porto Alegre e a Copa Palco de grandes eventos, Porto Alegre foi escolhida pela FIFA como uma das cidades-sede para a Copa do Mundo. A capital gaúcha tem 1,4 milhão de habitantes e é apreciado pelo seu belíssimo pôr-do-sol visto da orla do Guaíba. É consolidada como destino de importantes turnês internacionais e se destaca por apresentar uma mistura de povos e culturas. A cidade receberá cinco partidas, quatro pela fase de grupos e uma das oitavas-de-final. O Beira-Rio foi escolhido como estádio para sediar os jogos e teve que ser remodelado para atender aos padrões da FIFA. Segundo o Portal da Copa 4 , em fevereiro de 2013, já foram concluídos 58% das obras de modernização e a previsão é que o estádio seja inaugurado em dezembro deste ano. Os investimentos no estádio chegarão a R$ 330 milhões, sendo R$ 235 milhões de financiamento federal.

2.5.1. Vantagens

Porto Alegre está investindo nos mais variados segmentos a fim de melhorar os estádios, a rede hoteleira, sistema de transporte urbano, aeroportos, segurança pública e opções de lazer. Com os cinco jogos que a cidade receberá, a estimativa é de que haja pelo menos de 10 a 20 mil visitas simultâneas durante as partidas. Conforme divulgado no site oficial da Copa 2014 do Estado do Rio Grande do Sul (http://www.copa2014.rs.gov.br/), essa movimentação pode significar um gasto total entre R$90 e R$230 milhões pelos turistas, o que equivale a até 0,6% do PIB da capital. Quanto à geração de novos empregos, a expectativa é que o mercado crie cerca de 300 mil vagas diretas no Estado até o início da Copa. Por isso, cresce cada vez mais a procura por curso de capacitação e o Ministério do Turismo tem investindo cerca de R$ 25,3 milhões em iniciativas de qualificação profissional nos estados e cidades-sede. Em relação ao legado do turismo e da hospitalidade com a Copa do Mundo não devem ser restringidos apenas ao número de turistas que virão para o país durante os jogos, mas também o quanto o local irá se tornar atrativo e fomentará o turismo após o evento. Para transparecer uma boa imagem perante os visitantes, Porto Alegre tem investido na qualificação de pessoas para recepcionar os turistas. Estão sendo

4

Portal da Copa <http://www.copa2014.gov.br/ > – site oficial do Governo Federal Brasileiro sobre a Copa do Mundo da FIFA 2014

12


oferecidos diversos cursos tais como de recepcionista, de organizador de eventos, condutor local de turismo e agente de viagem. (MAGNO, 2011) A proposta é de capacitar os trabalhadores para atenderem com qualidade e competência os visitantes visando ao fortalecimento da imagem do país como destino turístico. O Senac 5, por exemplo, lançou em março de 2011 o projeto “Copa 2014: oportunidades e desafios” que busca qualificar 230 mil pessoas no Rio Grande do Sul e mais de um milhão em todo o país. O programa prevê a capacitação de profissionais do setor do comércio de bens, serviços e turismo. Cerca de 115 mil poderão participar de forma gratuita, através do Programa Senac de Gratuidade (PSG), totalizando um investimento de 230 milhões de reais. Em âmbito federal, o Pronatec 6 Copa destina gratuitamente diversos cursos profissionalizantes voltados para o evento esportivo. No Rio Grande do Sul, são oferecidas 6,5 mil vagas em 54 cursos ligados ao receptivo turístico no estado, além dos cursos de inglês, espanhol, francês e libras. A meta é qualificar 10 mil profissionais até 2014. Por um lado, as obras para a Copa afetam no cotidiano das pessoas e interferem principalmente no trânsito da cidade, contudo é importante destacar seus aspectos positivos. Possivelmente, se a capital gaúcha não tivesse sido escolhida como uma das cidades-sede as obras para melhoria da cidade demorariam muito para se concretizarem ou mesmo nem seriam planejadas e realizadas. Além disso, é preciso considerar que as obras irão trazer benefícios de longo prazo que representarão um legado para cidade no período pós-copa. A Copa do Mundo é também uma grande oportunidade para que a administração municipal obtenha recursos do governo federal a fim de investir na melhoria da infraestrutura da cidade. Conforme divulgado no site 7 da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, o Secretário de Gestão, Urbano Schmitt, afirmou que “Ninguém gosta dos transtornos causados pelas obras, mas quando estiverem prontas, Porto Alegre terá inúmeras vantagens”. O secretário também ressaltou alguns dos benefícios: “O transporte público, por exemplo, será mais rápido e oferecerá mais segurança e conforto. A cidade terá belas avenidas e tratamento paisagístico diferenciado”.

5

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) é uma organização de educação profissional que tem o objetivo de colaborar na obra, difusão e aperfeiçoamento do ensino profissional no setor terciário da economia/comércio e serviços. 6 Criado no dia 26 de Outubro de 2011 com a sanção da Lei nº 12.513/2011 pela Presidenta Dilma Rousseff, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) tem como objetivo principal expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de Educação Profissional e Tecnológica (EPT) para a população brasileira. 7 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Dez obras de mobilidade estão em andamento na cidade. 05 mar. 2013. Disponível em: < http://www2.portoalegre.rs.gov.br/ portal_pmpa_novo/default.php?p_noticia=158797&DEZ> Acesso em: 28 mar. 2013.

13


2.5.2. Desvantagens

Claramente, a Copa do Mundo proporciona diversos benefícios ao local onde é sediada. Entretanto, é preciso considerar que até que todos os preparativos sejam concretizados, muitas famílias e comunidades são impactadas por terem que aceitar as mudanças causadas durante este período. Alguns acabam tendo que desabitar suas casas para expansão de avenidas, além de terem que lidar com o trânsito, poluição sonora, entre outros problemas em função das obras. O aumento do trânsito tem desagradado muitos cidadãos da capital gaúcha e a previsão é que as obras só estejam concluídas em maio de 2014. Os motoristas acabam tendo que ter paciência no trânsito e devem buscar alternativas de desvios. Em Porto Alegre uma das principais questões discutidas é quanto à desapropriação de milhares de famílias em decorrência das obras da Copa. A ESPN 8 com a proposta de divulgar a real situação que os moradores estão vivenciando produziu a série “À Beira da Copa num Porto pouco Alegre”. Foram cinco episódios exibidos do dia 4 a 8 de março de 2013 que mostra como as pessoas têm sido tratadas e desrespeitadas pelo poder público. São aproximadamente 32 mil gaúchos que estão sendo afetadas diretamente pelo chamado “legado” da Copa. Mesmo com as indenizações recebidas pela prefeitura de Porto Alegre, muitas famílias não conseguem comprar uma residência próxima ao local onde moravam. A opção de muitos têm sido ir procurar um local para morar no litoral do estado ou em bairros afastados a mais de 30 km de suas origens. Com a transferência das pessoas afetadas pelas obras, muitos questionam sobre o real legado que o evento deixará para a cidade e também há discussões em relação aos direitos humanos e direito à moradia. Em matéria divulgada no site da Agência Brasil 9 a arquiteta Cláudia Fávaro integrante do Comitê Popular de Porto Alegre avalia que muitos impactos têm sido provocados pelas remoções sem uma real preocupação dos governos: “Em Porto Alegre [repete-se] o que acontece no país: a estratégia do poder público de fazer

negociações

individuais,

de manter,

estrategicamente, as famílias desinformadas para que elas não possam se mobilizar. Os conjuntos habitacionais que são apresentados como solução ficam em regiões periféricas da cidade sem infraestrutura”. 8

ESPN é uma rede de TV por assinatura dedicada à transmissão e produção de programas esportivos 24 horas por dia. 9 MACIAL, Camila. Em Porto Alegre, transferência de famílias afetadas pela Copa é considerada avanço por comitê popular. 06 jan. 2013. Disponível em: <http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-06/em-porto-alegre-transferencia-de-familiasafetadas-pela-copa-e-considerada-avanco-por-comite-popular> Acesso em: 17 mar. 2013.

14


2.5.3. As obras

Com a proposta de divulgar como a cidade está se preparando para a Copa, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre criou o portal Transparência na Copa que tem como finalidade disponibilizar informações sobre o andamento das obras. Visando a melhoria da mobilidade urbana várias obras estão em andamento como duplicação e prolongamento de diversas avenidas, implementação de viadutos e passagens subterrâneas, substituição do asfalto em corredores de ônibus, ampliação e melhorias no aeroporto e reformas no estádio. Atualmente, os atrasos em relação às obras e os gastos superiores aos planejados inicialmente ocasionam certa descredibilidade dos porto-alegrenses quanto à realização da Copa do Mundo. Conforme divulgado no site oficial da Secopa 10 Porto Alegre a verba prevista inicialmente em 2010 era de R$ 423,7 milhões, mas em decorrência de várias alterações nos planos aumentou para cerca de R$ 888 milhões. As obras também ocasionam uma influência negativa quanto ao trânsito da cidade, causando engarrafamentos em muitas partes e gerando a insatisfação dos moradores em ter que compartilhar o seu ambiente e sua rotina com obras. Atualmente, Porto Alegre tem dez obras de mobilidade para a Copa em andamento (mais detalhes vide Anexo A). Um dos principais projetos que faz parte das melhorias da cidade é a implementação de quatro corredores em que circularão os ônibus rápidos, chamados de BRT’s (sigla em inglês para Bus Rapid Transit) que já estão em funcionamento em diversas cidades brasileiras, como Curitiba, São Paulo e Belo Horizonte. Os BRT's são veículos com capacidade para 170 pessoas cada. Já nos ônibus normais, a capacidade é de 85 pessoas e 120 nos articulados. Com o novo sistema, o número de ônibus que circulam diariamente pelo Centro (em média 33 mil) será reduzido entre 30% a 40%, eliminando os congestionamentos. As vias expressas estarão localizadas nas avenidas Bento Gonçalves, João Pessoa, Protásio Alves e Padre Cacique.

10

Secopa – Secretaria Extraordinária para a Copa do Mundo 2014 criada em 2008 pela prefeitura municipal de Porto Alegre que tem como objetivo gerenciar, em parceria com as demais secretarias municipais, a preparação da cidade para o evento.

15


2.6. As redes sociais e a Copa Entre as diversas significações de “rede social” é um sistema de nodos e elos; uma estrutura sem fronteiras; uma comunidade não geográfica; um sistema de apoio ou um sistema físico que se pareça com uma árvore ou uma rede. A rede social passa a representar um conjunto de participantes autônomos, unindo ideias e recursos em torno de valores e interesses compartilhados. Atualmente as redes sociais surgem como um novo instrumento face aos determinismos institucionais e como ferramenta organizacional e forma de divulgação de seus produtos e serviços. As redes sociais estabelecem um conjunto de relações que os indivíduos têm através das suas interações

uns

com

os

outros

por

meio

de

suas

escolhas,

orientações,

comportamentos e opiniões dos indivíduos. (MARTELETO, 2001) Todas essas abordagens apresentam uma relação direta com a informação, visto a informação como processo de troca permanente. Trabalhar com a ideia de redes significa trabalhar de forma articulada com a informação. Nesse sentido, podese pensar na relativização dos espaços de discussão, além da valorização desses mesmos espaços, já que as ordens local e global se interpenetram e podem reinventar formas de comunicação e saberes. (ACIOLI, 2007) Além de informações sobre as ações governamentais e notícias sobre a Copa do Mundo da FIFA 2014 o site Portal da Copa também mantém perfis em várias redes sociais. As informações publicadas no site são rapidamente divulgadas em forma de texto, imagens, áudio e vídeo. Os canais também são contemplados com produção de conteúdos exclusivos. São notícias publicadas diariamente em redes como o Youtube, Facebook, Flickr, Google e Twitter em suas mais variadas línguas. Para termos uma ideia da utilização de redes sociais para o compartilhamento de informações sobre a Copa do Mundo, a seleção de voluntários para o evento foi realizada através do site e gerou repercussão nas redes sociais. De acordo com o Ministério do Esporte, se inscreveram homens e mulheres de 18 a 85 anos de mais de 30 nacionalidades. A seleção foi a partir da inscrição do candidato pelo site da Copa, onde este pode fazer sua capacitação através de vídeos e informações compartilhadas à distância, em uma plataforma online. As redes sociais estão sendo utilizados para a disseminação de informações e para uso de publicidade dos principais patrocinadores da Copa como a empresa Sony. A ideia da patrocinadora foi seguir o grande crescimento de acesso ao Facebook no Brasil para atrair usuários ao seu programa. A rede social traz para os torcedores um jogo interativo, onde o principal objetivo é acumular o maior número de pontos. Conforme o cumprimento das metas estabelecidas pela plataforma, o usuário alcança 16


níveis mais elevados em sua classificação geral e pode concorrer a prêmios ligados ao futebol. Além de concorrer a ingressos para a Copa das Confederações de 2013, os torcedores também podem ganhar camisas da Seleção Brasileira ou participar dos jogos como fotógrafos ou carregadores de bandeiras. A empresa comemorou além de marcar 100 mil usuários em sua plataforma a captura de mais de 7 milhões de visitas ao site e trabalha para ampliar ainda mais o alcance de sua plataforma online. Segundo Carlos Paschoal, gerente de marketing geral da Sony Brasil, em entrevista ao Gazeta Esportivo.Net 11, "Nós queremos transportar a experiência dos estádios para a casa do consumidor. A maioria das pessoas não viverá mais uma Copa do Mundo no Brasil e apenas 1% da população vai conseguir acompanhar essa experiência de perto. Começamos uma série de atividades a partir deste ponto e queremos proporcionar a melhor e mais inesquecível Copa do Mundo para a torcida". A Google junto com o Instituto Brasileiro de Turismo escolheram os Estados Unidos estre os países com maior emissor de turistas para o Brasil. A empresa utilizou o Youtube para divulgação de um portal que auxiliará os turistas estrangeiros no planejamento de suas viagens ao Brasil, de forma interativa, com imagens, vídeos e informações detalhadas sobre o que fazer no país. Ao acessar a página, a ferramenta irá disponibilizar uma lista de destinos e atrações ao internauta. A reportagem do G112 entrevistou o diretor-geral e especialista em Marketing Estratégico e Comunicação Institucional, Marcelo Castro, que disse que, o turista interessado em visitar o Brasil na Copa do Mundo tem o perfil de ser navegador da web e portador de smartphones e tablets. "O turista vem com seu aparelho em mãos e nele irá procurar dicas de pousadas, restaurantes, lojas e shoppings. Então o comerciante que não estiver inserido nesse comércio digital sairá perdendo", afirmou o diretor. Marcelo ainda ressaltou que cerca de 75% dos comerciantes brasileiros não têm o domínio de seu empreendimento na internet. Atualmente, a liberdade de expressão na internet e nas redes sociais é intensa, permitindo aos pesquisadores a busca de dados através das interações dos membros de uma comunidade virtual por meio de suas escolhas, orientações, comportamentos e opiniões dos indivíduos.

11

GHIROTTO, Eduardo. Patrocinador lança rede social para torcida “viver Copa da sua vida”. 31 jan. 2013 Disponível em: < http://www.gazetaesportiva. net/noticia/2013/01/copa2014-brasil/patrocinador-lanca-rede-social-para-torcida-viver-copa-da-sua-vida.html> Acesso em: 17 mar. 2013. 12 MELO, Tiago. Diretor-geral da ECOM fala sobre os benefícios da Copa de 2014, no AM. 06 nov. 2012. Disponível em: <http://g1.globo.com/am/amazonas /noticia/2012/11/diretor-geralda-ecom-fala-sobre-os-beneficios-da-copa-de-2014-no-am.html>. Acesso em: 28 mar. 2013.

17


3. ETAPA QUALITATIVA

Esta etapa apresenta a análise dos dados recolhidos na fase qualitativa da pesquisa. Foram analisadas as diferentes percepções dos participantes quanto à realização da Copa do Mundo na cidade e como a preparação do evento está afetando seu cotidiano.

3.1. Procedimento de coleta

Para o desenvolvimento da etapa qualitativa foram utilizadas técnicas de grupo focal (vide roteiro no Apêndice A) e entrevista em profundidade (vide roteiro no Apêndice B) de acordo com o perfil escolhido. No primeiro momento a proposta era de realizar dois grupos focais com oito pessoas em cada de diferentes faixas etárias (18 a 26 e de 27 a 45 anos). Para selecionarmos as pessoas que iriam participar do grupo focal, divulgamos um questionário de recrutamento online para verificarmos se os interessados estavam de acordo com o perfil estabelecido na pesquisa. Tivemos 23 respostas no questionário, porém divergiam em relação aos horários e datas que tinham disponíveis para participar. Diante desta dificuldade realizamos um minigrupo com 5 pessoas com faixa etária de 18 a 26 anos ao invés de 8 como proposto inicialmente. Para abranger o perfil das pessoas de 27 a 45 anos resolvemos elaborar entrevistas em profundidade a fim de abordar a opinião desta faixa etária em relação ao assunto. Para entrevistas em profundidade com especialistas no assunto, foram enviados e-mails para a Epatur (Empresa Porto-alegrense de Turismo), SindPoa (Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre), Secopa (Secretaria Extraordinária para a Copa do Mundo 2014) e Fecomércio (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS) solicitando agendamento a fim de coletar dados referentes à Copa do Mundo, mas não tivemos retorno positivo em nenhum dos casos acima citados. Reenviamos e-mail para a Secopa onde obtivemos retorno e a entrevista foi agendada para o dia 25 de abril de 2013 às 16h com o Secretário Municipal da Copa no Rio Grande do Sul João Bosco Vaz. A fim de coletar mais dados para o desenvolvimento do projeto, entramos em contato com o Diretor da Faculdade de Hotelaria e Turismo da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Denis Bohnenberger. A entrevista ficou agendada para o dia 22 de abril de 2013 sendo remarcada para o dia 29 devido ao imprevisto surgido

18


na agenda do diretor. A entrevista reagendada não foi possível ser realizada, pois o professor teve outro compromisso e não pode nos atender. Além das entrevistas acima, foram feitos levantamentos de dados com taxistas que serão afetados diretamente pela Copa. A entrevista foi realizada de forma semipadronizada seguindo um roteiro de orientação (vide Apêndice B). A proposta também era de entrevistar comerciantes e pessoas que trabalhassem no setor da hotelaria, mas não foi possível diante da dificuldade de conciliar os horários para a realização. Com o objetivo de identificar a divulgação feita pelos organizadores da Copa do Mundo aplicou-se a técnica de netnografia que é um método utilizado para a coleta de dados através de observações do comportamento do pesquisado dentro das redes sociais. Utilizamos essa técnica para análise de opiniões dos grupos sociais dentro das redes sociais, fórum de discussão, sites, sites de relacionamento.

3.2. Análise nas Redes Sociais Nessa etapa foram analisadas a maneira como as pessoas se posicionam diante do evento e como os organizadores da Copa se relacionam e disponibilizam informações no meio virtual. 3.2.1. Facebook

Facebook é um serviço de rede social operado e de propriedade privada da Facebook Inc. Em média 316.455 pessoas se cadastram por dia no Facebook, desde sua criação em 4 de fevereiro de 2004. Os usuários devem se registrar antes de utilizar o site, após isso, podem criar um perfil pessoal, adicionar outros usuários como amigos e trocar mensagens, incluindo notificações automáticas quando atualizarem o seu perfil. Além disso, os usuários podem participar de grupos de interesse comum de outros utilizadores, organizados por escola, trabalho ou faculdade, ou outras características, e categorizar seus amigos em listas. No Facebook encontramos 29.958 pessoas que curtiram a página da Copa 13 com 2.524 pessoas que estão de alguma forma, discutindo ou compartilhando conteúdos da página. No site Portal da Copa são divulgadas outras redes sociais como (Twitter, Facebook, Flykcr, google+ entre outras) onde são compartilhadas os assuntos 13

Facebook Portal da Copa < https://pt-br.facebook.com/CopaGov>. Acesso em 01 de maio de 2013

19


referente a Copa. Os conteúdos são atualizados diariamente com informações e fotos sobre os estádios que vão sediar a Copa do Mundo 2014 no Brasil e as obras em andamento. Há a divulgação de curiosidades da Copa como também enquetes com assuntos relacionados aos estádios, história do futebol, informações sobre a campanha de voluntários. Em todas as divulgações, seja ela informações sobre a seleção brasileira ou sobre a construção dos estádios, os membros comentam a favor ou criticando. Algumas pessoas até abrem discussão na sua própria rede para expressar e discutir sobre as divergentes opiniões.

3.2.2. Twitter

O Twitter é uma rede social e para microblogging que permite aos usuários enviar e receber atualizações pessoais de outros contatos em textos de até 140 caracteres conhecidos como "tweets" por meio do website do serviço, por SMS e por softwares específicos de gerenciamento. As atualizações são exibidas no perfil de um usuário em tempo real e também enviadas a outros usuários seguidores que tenham assinado para recebê-las. As atualizações de um perfil ocorrem por meio do site do Twitter, por RSS, por SMS ou programa especializado para gerenciamento. Atualmente o Twitter do Portal da Copa tem 16.951 seguidores e 13.287 tweets

14

e é atualizado diariamente. Os tweets estabelecem informações ligadas à

Copa do Mundo 2014, como jogos de times estaduais, informações sobre as obras, curiosidades e interação direta com os seguidores de acordo com a divulgação de promoções. O portal compartilha também informações com outras plataformas sociais como a Confederação da Copa, prefeitura das cidades sedes da Copa do Mundo. Porto Alegre na Copa 15 também é uma plataforma de informações sobre o que se está fazendo para a Copa em Porto Alegre. São 3.114 seguidores e 2.945 tweets atualizados diariamente. Os tweets são escritos de forma direta e a maioria deles vem acompanhado com o link do blog Porto Alegre na Copa 16 , porém seu perfil no Facebook não nos dá acesso para comentários somente para compartilhamento de informações. O conteúdo das informações do Porto Alegre na Copa no Twitter como

14

Twitter Portal da Copa (@copagov) < https://twitter.com/copagov>. Atualizado em 01 maio de 2013. 15 Twitter Porto Alegre na Copa (@PortoAlegreCopa) < https://twitter.com/PortoAlegreCopa > Atualizado em 01 maio de 2013. 16 Blog Porto Alegre na Copa <http://portoalegrenacopa.blogspot.com.br/2013/05/assinadaordem-de-inicio-da.html?spref=tw> Acesso em 01 de maio de 2013.

20


no blog e Facebook são as mesmas, mas com a diferença de escrita de acordo com a plataforma. 3.2.3. Google Plus

Quando a pessoa estiver logado na sua conta do Google, todo resultado de busca terá um ícone +1 ao lado. Se encontrar um resultado de busca útil ou gostar do site linkado, ela poderá clicar no ícone +1. O Google diz que, ao fazer isso, o usuário dá ao site uma recomendação, um selo de aprovação. Mais +1s em um resultado significam que o site é mais interessante que outros. É possível ver também o que os amigos clicaram em +1, o que na teoria dá maior credibilidade a um dado resultado de busca. Como o Google exibe muitos sites, os pequenos ícones +1 ajudam a se livrar dos sites ruins. O CopaGov está nessa plataforma 17 e apresenta links sobre o que é a plataforma, seus círculos, onde seriam fontes de informações ou compartilhamento de informações nos mais diversos meios de comunicação, seus seguidores e links e apresentação do website da Copa 2014. Outros links das cidades sedes são acessados e criados por pessoas que não pertencem de forma direta na assessoria de comunicação ou vinculadas as informações dos sites oficiais da Copa do Mundo 2014. As postagens são atualizadas diariamente com informações diversas: são curiosidades sobre outras Copas do Mundo, informações e fotos dos estádios, reformas, acontecimentos nas cidades que têm algum vínculo com a Copa do Mundo, tanto estadual, municipal ou internacional. Os seguidores participam ativamente nesta plataforma e na maioria das publicações há no mínimo um comentário. Não são encontrados muitos comentários com críticas à Copa do Mundo, ao contrário do Facebook. 3.2.4. Youtube

YouTube é um site que permite que seus usuários carreguem e compartilhem vídeos em formato digital. O YouTube utiliza o formato Adobe Flash para disponibilizar o conteúdo. É o mais popular site do tipo devido à possibilidade de hospedar quaisquer vídeos. Abriga uma grande variedade de filmes, videoclipes e materiais caseiros. O material encontrado no YouTube pode ser disponibilizado em blogs e sites pessoais através de mecanismos desenvolvidos pelo site. 17

CopaGov Google + <https://plus.google.com/+CopaGov/posts>. Acessado em 01 de maio de 2013.

21


O CopaGov 18 no Youtube tem 1.509 inscritos e 1.217.130 exibições. Tem links em destaques proporcionando vídeos de informações sobre os estádios de futebol na maioria deles. Há poucos comentários nos vídeos e muitos deles não são acessados. 3.2.5. Instagram

O instagram é uma plataforma criada para compartilhar fotos através de dispositivos móveis. Os usuários podem compartilhar fotos através de celulares, tablets com esse aplicativo e compartilhar nas redes sociais ligadas ao celular. Diferentes de outros aplicativos de mídia e foto o instagram vem com ferramentas para customizar as fotos. O Copagov 19 tem 268 fotos, todas elas compartilhadas através dos 1.085 seguidores que estão de alguma forma compartilhando fotos referentes à Copa do Mundo ou futebol. Observamos que as últimas postagens eram relacionadas ao jogo de futebol Amigos de Bebeto X Amigos de Ronaldo e as mais curtidas e comentadas foram as da reinauguração do Maracanã no Rio de Janeiro. 3.2.6. Flickr

O Flickr fotográficas

(e

é

um site da web de hospedagem e eventualmente

de

outros

tipos

partilhamento de

de

imagens

documentos

gráficos,

como desenhos e ilustrações), além de permitir novas maneiras de organizar as fotos e vídeos. Caracterizado também como rede social, o Flickr permite a seus usuários criarem álbuns para armazenamento de suas fotografias e entrarem em contato com fotógrafos variados e de diferentes locais do mundo. Na galeria de Copagov 20 há uma diversidade de fotos dos estádios e suas reformas. Ele é dividido por álbuns e é de fácil acesso para aqueles que querem somente ver fotos do estádio de determinada cidade-sede. Muitas de suas fotos são marcadas com opiniões contrárias às obras do estádio.

18

Youtube Portal da Copa <http://www.youtube.com/user/copagov> Acessado em 01 de maio de 2013. 19 Instagram CopaGov <http://statigr.am/copagov>. Acessado em 01 de maio de 2013. 20 Flickr CopaGov <http://www.flickr.com/photos/copagov>. Acessado em 01 de maio de 2013.

22


3.3. Perfil dos respondentes

De acordo com nossos objetivos o perfil dos participantes foi de moradores de Porto Alegre com idades compreendidas entre 18 a 45 anos de diferentes gêneros. Nosso grupo focal abrangeu jovens de 18 a 26 anos, estudantes de graduação nos mais diferentes cursos e níveis.

Tabela 1 – Perfil dos participantes do Grupo Focal (idade de 18 a 26 anos) Entrevistado

Idade

Curso

Gênero

E1

21

Publicidade e Propaganda

Feminino

E2

22

Publicidade e Propaganda

Feminino

E3

22

Administração

Masculino

E4

24

Relações Públicas

Masculino

E5

25

Relações Públicas

Masculino

No segundo grupo foram entrevistadas 4 pessoas com idade acima de 27 anos com perfis diferentes: estudante de pós-graduação, motorista, auxiliar de limpeza e professora universitária.

Tabela 2 – Perfil dos participantes do Grupo 2 (idade de 26 a 45 anos) Entrevistado

Idade

Profissão

Gênero

E6

44

Motorista

Masculino

E7

35

Auxiliar de Limpeza

Feminino

E8

28

Estudante de pós-graduação

Masculino

E9

45

Professora universitária

Feminino

23


Também se realizou uma entrevista com um especialista no assunto, João Bosco Vaz que é o atual Secretário da Copa de Porto Alegre. Ele se formou no final de 1979 em Jornalismo na Universidade Católica de Pelotas e é pós-graduado em Marketing e Metodologia do Ensino Superior pela PUCRS. Em 1980 veio para Porto Alegre e ficou durante dois anos no Correio do Povo. Em 1982, foi para RBS TV Globo trabalhar como repórter especial de esportes no qual permaneceu por oito anos. Após, foi apresentador do Encontro com o Esporte da TV Guaíba e atualmente tem um programa no canal 20 da Net aos sábados. Além de Jornalista, tem uma carreira política de destaque sendo que já está no seu quinto mandato como vereador de Porto Alegre, foi Secretário do Esporte durante cinco anos, e atualmente é o Secretário da Copa. Por fim, foi realizada entrevista simultaneamente com dois taxistas em um ponto no centro da cidade por serem profissionais que estão sendo diretamente afetados com a preparação da Copa.

3.4. Análise dos resultados A partir dos dados coletados com as técnicas de entrevistas e grupo focal conseguiu-se perceber que as opiniões das pessoas em relação à Copa do Mundo variam e estão divididas. Alguns destacam mais as vantagens do evento de forma geral enquanto outros se questionam sobre os reais benefícios e apresentam uma visão mais crítica. Para uma apreciação mais profunda das informações foram divididos em tópicos os principais assuntos abordados com a intenção de poder analisá-los de acordo com o perfil das pessoas. No final apresentamos duas tabelas comparativas, uma que apresenta a visão otimista x pessimista em relação à Copa do Mundo e outra que sintetiza os principais resultados dessa etapa qualitativa da pesquisa.

3.4.1. Obras para Copa

A Copa do Mundo como um megaevento exige grandes investimentos por parte dos Governos Estadual e Federal na reabilitação da infraestrutura das cidadessede para melhor acolher os visitantes. Porto Alegre está investindo 800 milhões de reais nas 10 principais obras de mobilidade urbana. Para o Secretário da Copa “o Estado está cumprindo com todas as exigências da FIFA, na construção dos estádios, apesar desse ser um investimento privado, na duplicação das vias e na organização da cidade para que a imagem da cidade seja melhorada após Copa”. 24


Apesar de todos esses investimentos, existem pessoas que reclamam das obras que estão sendo feitas por atrapalhem o trânsito e a rotina dos moradores que usam essas vias públicas para se locomoverem. Com base nisso para E7 (mulher, 35 anos) “as obras que estão acontecendo na cidade deveriam ser feitas no período das férias, pois a cidade fica mais vazia e a maioria das pessoas vão para praia, mas agora está tudo complicado e o atraso no dia-a-dia das pessoas é maior, atrapalha muito”. E6 (homem, 44 anos) e E7 (mulher, 35 anos) acreditam que as vantagens são futuras e não tem como vê-las agora e por enquanto as obras não deixam as pessoas perceber os benefícios que trarão. Para E3 (homem, 22 anos) há muitas crítica em relação aos gastos em obras e que deveria ter uma preocupação maior quanto ao superfaturamento que pode ocorrer, mas ao mesmo tempo é preciso considerar que representarão um grande legado para cidade. Já E1 (mulher, 21 anos) se questiona se tudo o que está sendo prometido conseguirá ser finalizado a tempo, pois acredita que muitas obras poderão sofrer atrasos e muitas, como de costume dos brasileiros, foram deixadas para serem planejadas e realizadas nos últimos momentos tendo que ser necessário correr contra o tempo para atingir os prazos previsto. E2 (mulher, 22 anos) acredita que “o que é estresse agora, é benefício para o futuro”. O Secretário da Copa também tem a noção de que muitos reclamam por causa das obras, mas ressalta que “todo mundo quer obras, mas não dá para fazer omelete sem quebrar os ovos. Tem que atrapalhar o trânsito, porque depois que as obras ficarem prontas vão entender que são importantes”. Também comentou que Porto Alegre está conseguindo realizar as obras por causa da Copa, pois se não fosse escolhida como cidade-sede provavelmente não sairiam do papel. Além disso, há uma facilidade nos empréstimos para investir na cidade com juros menores e os prazos de pagamento maiores. O principal problema que poderá ocorrer são os atrasos, mas João Bosco Vaz tem uma visão otimista acreditando que “as pessoas começaram a se dar conta da importância da Copa com todas essas modificações”. Percebe-se que há um consenso em relação à relevância das obras e sua importância para a melhoria no fluxo do trânsito, mas concordam que atualmente estão atrapalhando no cotidiano dos moradores. As pessoas reclamam quanto à falta de planejamento e pelo fato das obras estarem ocorrendo todas ao mesmo tempo. Alguns

se

questionam

quanto

à

possibilidade

de

atrasos

e

também

de

superfaturamento.

25


3.4.2. Trânsito

O futuro ainda parece muito distante para alguns e as vantagens só vão começar a surgir quando tudo isso acabar e as pessoas conseguirem voltar as suas rotinas sem a tranqueira e sem barulho. E6 (homem, 44 anos) comenta que com as obras é necessário planejar desvios de rotas e trajetos, mas que isso não impede lentidão, “realmente, Porto Alegre virou um caos depois que foi escolhida para sediar a Copa. Para onde você vai tem obras, claro que depois vai melhorar bastante”. E7 (mulher, 35 anos) também destaca dificuldades no trânsito da cidade: “a gente que depende de trânsito tá bem atrapalhado. Demora para chegar, se pegar tranqueira é de uma hora, uma hora e meia”. Para E1 (mulher, 21 anos) o trânsito da cidade está caótico e ela tem uma visão pessimista quanto ao futuro da cidade em relação ao trânsito e a falta de segurança: “Tudo que está ruim agora, vai ficar pior”. Para os taxistas a tranqueira vai continuar após a Copa, vai continuar tudo da mesma forma, pois tanto os motoristas quanto os pedestres não estão bem educados para o trânsito. Além disso, a partir do momento que o Governo abre canais possibilitando as pessoas a adquirir carros o trânsito nunca vai melhorar. O próprio Secretário da Copa reconhece que o número de veículos é bastante elevado: “Porto Alegre tem quase 1 carro para cada 2 habitantes, tem muito carro na rua. Obviamente essas obras vão melhorar muito o fluxo, mas não vai ser o ideal ainda. Não vai ser o ideal porque temos muitos carros na rua”. Nota-se que em relação ao trânsito atualmente, as pessoas não estão satisfeitas e percebem como as obras têm influenciado negativamente no cotidiano da cidade causando lentidão e tranqueira. Entretanto, esperam que com a finalização das obras haja uma pequena melhoria, mas sabem que não resolverá todos os problemas. 3.4.3. Infraestrutura

Em relação à infraestrutura (transporte, hotéis, estradas...) E8 (homem, 28 anos) afirma que as melhorias vão dinamizar o comércio e tornar Porto Alegre um destino turístico, além disso, está proporcionando e vai gerar inúmeros empregos apesar de muitos serem temporários. Para E3 (homem, 22 anos) “as melhorias na cidade não são somente para a Copa”, mas representam um legado que o evento deixará. E5 (homem, 25 anos) destaca que a Copa é uma oportunidade de divulgar a imagem de Porto Alegre considerada hospitaleira e tranquila. Além disso, não só Porto Alegre será beneficiada como também toda a região metropolitana. Para E4 (homem, 24 anos) a capital gaúcha é carente em muitas áreas e o evento vem para enriquecer 26


a cidade. Também é uma possibilidade da capital melhorar em diversos setores como transporte, segurança, limpeza atraindo novos empreendimentos na capital segundo a opinião de E9 (mulher, 45 anos). 3.4.4. Capacitação

Porto Alegre como uma das cidades-sede tem que se preparar em todos os âmbitos para receber a Copa e por isso está sendo oferecidas inúmeras oportunidades para as pessoas que estarão diretamente ligadas ao evento se capacitarem a fim de passar uma boa imagem da cidade. O Secretário da Copa afirmou que as “pessoas têm muita dificuldade de aceitar uma qualificação, é difícil convencer as pessoas que é importante se qualificar não para Copa, mas para vida delas”. Citou como exemplo um projeto de qualificação do Senac em 2011 que oferecia 230 mil vagas no Estado todo com cursos gratuitos para camareira, cozinheiro, garçom, operador e montador de computador. Através de um convênio com o Senac, foi colocado um ponto de inscrição na SECOPA e foi divulgado em toda a imprensa, mas passado um mês apenas 18 pessoas tinham se inscrito. Também o Secretário explicou que para os taxistas estão sendo oferecidos cursos gratuitos e customizados para aprenderem a se comunicar com os turistas. O foco é principalmente nos profissionais que trabalham na rodoviária e aeroporto sendo que os taxistas qualificados ganharam um selo de EPTC 21 para indicar aos visitantes. A EPTC e Governo do Estado fizeram um acordo com o Governo Federal que repassou o dinheiro dito do Turismo para fazer essa qualificação. Para ele a Copa proporcionará “dois grandes legados: a qualificação das pessoas vai ficar para sempre e as obras que vão modificar a cidade”. Mas de acordo com os taxistas a Prefeitura não está oferecendo curso para os setores e quem está disponibilizando o curso de capacitação em idiomas de inglês e espanhol é a EPTC juntamente com o Sesc

22

e o Senac. Relatam não haver incentivo

por parte da Prefeitura para que procurarem uma qualificação e consideram também os custos e tempo que gastarão com os cursos visto que a cidade irá sediar apenas cinco jogos. Além disso, destacam que Porto Alegre já sediou outros grandes eventos de nível internacional e não tiveram grandes dificuldades com a língua estrangeira. Segundo um dos taxistas “o turista que vem de fora geralmente consegue conversar

21

EPTC – Empresa Pública de Transporte Coletivo Sesc - Serviço Social do Comércio é uma entidade de caráter privado, mantida e administrada pelos empresários do Comércio. 22

27


com a gente, quando não sabe nada enrola, o próprio hotel nos passa ou ele escreve em um papel onde ele quer ir, se quer conhecer algum ponto turístico”. Observa-se, portanto, que não há um consenso em relação ao assunto. Para a Secretária da Copa, há muitos cursos gratuitos de capacitação sendo proporcionados, mas as pessoas têm dificuldades de perceber que a qualificação não é apenas para Copa do Mundo, mas para a vida. Além disso, acredita que muitos querem aprender inglês e/ou espanhol de graça, mas os cursos que estão sendo oferecidos são direcionados de acordo com a categoria profissional possibilitando apenas uma aprendizagem básica da língua. Para os taxistas, ao contrário, não há um incentivo por parte da Prefeitura para aprender uma língua estrangeira. Também levam em conta que em outros eventos internacionais sediados na capital não tiveram grandes dificuldades de se comunicar com os turistas estrangeiros e, sendo assim, não acreditam que os benefícios recompensem os custos com materiais e o tempo gasto nos cursos. 3.4.5. Turismo

O Secretário da Copa relatou que ele juntamente com uma comitiva do Governo Federal visitaram a África do Sul em julho de 2011, um ano após ter sediado a Copa do Mundo. A intenção era analisar em vários aspectos como o país tinha se preparado para o evento e quais os resultados que tiveram com a Copa. A África de Sul esperava que as pessoas ficassem em média 12 dias, mas os turistas chegaram a ficar em média 18 dias. Em reais deixaram em hotelaria, turismo, comércio e serviço mais de 9 bilhões. Além disso, teve sua imagem favorecida deixando de ser fortemente associada com o turismo animal, turismo sexual e criminalidade para se posicionar na 37º colocação em imagem no mundo entre os 50 maiores países escolhidos aleatoriamente em uma Pesquisa de Imagem encomenda pelo país após o evento. O Secretário também destacou que é importante lembrar que a Copa vai muito além do futebol. Os turistas além de virem para assistir aos jogos, acabam vindo antes e se programam para visitar e passear pela cidade. A FIFA espera que venha para o Brasil 600 mil turistas de fora e a Embratur (Empresa Brasileira de Turismo) acredita que terá 3 milhões de turistas brasileiros (o que é chamado de turismo interno) viajando pelas 12 cidades-sede. Mas para o Secretário é difícil prever o futuro para Porto Alegre: “Quantas pessoas vem, o quanto vamos faturar isso, ninguém pode ter a projeção”.

28


3.4.6. Desvantagens

Segundo E8 (homem, 28 anos) as desvantagens são grandes como, por exemplo, o emprego temporário, o desalojamento das famílias em que as pessoas estão perdendo os seus espaços. Para ele essas desvantagens “agrava e aumenta o nível de pobreza principalmente daquelas pessoas afetadas”. Também se mostrou alerta com o possível aumento de preços em decorrência da Copa: “a inflação, aumento de preço de alguns produtos como água vão subir porque vem muitos turistas com poder aquisitivo”. E9 (mulher, 45 anos) também se diz preocupada em relação aos empregos temporários, pois após a Copa poderá ocasionar no aumento do desemprego. Além disso, acredita que uma das desvantagens do evento é de que traga apenas uma sensação de maior segurança. Para E4 (homem, 24 anos) ser sede da Copa é uma oportunidade da cidade ser mais reconhecida internacionalmente, o que vai de encontro com a opinião de E1 (mulher, 21 anos), “Porto Alegre sediar a Copa é mais que uma obrigação. Não vejo como um diferencial”. Também diz ainda ter certas dúvidas quanto a desempenho da capital ao sediar o evento. Em contrapartida, para o Secretário da Copa é difícil ver desvantagens de Porto Alegre ao sediar a Copa: “as desvantagens para mim não existem, pois como estou tão envolvido no processo não consigo ver, mas possa ser que exista. Eu só vejo benefícios”. Acredita também que muitos se posicionam contra a Copa sem um motivo aparente.

Quando Porto Alegre foi escolhida para receber jogos eram 18 cidades concorrendo para ficar 12 e Porto Alegre ficou entre as 12. Monte de gente contra a Copa, e ainda tem hoje. Aí Porto Alegre não ficou para a Copa das Confederações, deu uma comoção. ‘Como é que Porto Alegre perde a Copa das Confederações!’ Nós teríamos um jogo, no máximo dois. Eu penso com esses exemplos, assim, que as pessoas querem a Copa, mas acho que é fashion dizer que é contra a Copa.

3.4.7. Quem ganha com a Copa?

Os entrevistados apontaram como os principais beneficiados com a Copa o Governo, a FIFA e as Empresas privadas e Patrocinadoras. Em relação às empresas privadas de acordo com E8 (homem, 28 anos) “elas não estão investindo muito como, por exemplo, na infraestrutura, mas vão ganhar muito em cima disso, estou falando não de empresas pequenas, e sim de grande porte como Coca-Cola, Mc Donald entre 29


outras”. Para E9 (mulher, 45 anos) todos poderão se beneficiar com a Copa, se não houver corrupção. Apontar o(s) beneficiário(s) da Copa foi tão fácil para maioria dos entrevistados, pois a obviedade era tão grande e as pessoas agora através da mídia conseguem criar e formar opiniões em relação a qualquer assunto. De acordo com E4 (homem, 24 anos) o maior beneficiário com a realização da Copa é a FIFA, pois ganha muito com a disponibilização do direito de imagem dos jogos. 3.4.8. Tabela otimistas x pessimistas

Esta tabela foi elaborada com o objetivo de mostra de forma clara e objetiva as falas dos entrevistados em relação ao otimismo e/ou pessimismo pertinente à realização da Copa do Mundo. Entre os participantes, o Secretário da Copa foi o único que se manifestou totalmente a favor da Copa destacando as vantagens e o que o megaevento representa para a cidade. Em contrapartida, a participante E1 (mulher, 21 anos) foi a mais pessimista em vários aspectos chegando a acreditar que a situação ficará pior durante e depois da Copa. Os demais falaram tanto de aspectos positivos como negativos, ressaltando principalmente as interferências no seu cotidiano com as mudanças que estão ocorrendo em Porto Alegre. Os principais pontos positivos apontados foram referentes à importância das obras como um legado, a oportunidade de divulgar a imagem da cidade e a espera por melhorias após a Copa. Já em relação aos pontos negativos apontaram principalmente as dificuldades enfrentadas no trânsito atualmente, a interferência das obras e a possibilidade de se ter atrasos.

Tabela 3 – Otimistas x pessimistas em relação à Copa do Mundo OTIMISTAS

PESSIMISTAS

Copa do Mundo

Copa do Mundo

“A Copa é algo que a população toda gosta, não tem quem não goste, desde a criança até o idoso.” - E6 (homem, 44 anos)

“Porto Alegre sediar a Copa é mais que uma obrigação. Não vejo como um diferencial” - E1 (mulher, 21 anos)

“Eu penso que as pessoas querem a Copa, mas acho que é fashion dizer que é contra a Copa”. – (Secretário da Copa) Obras “São dois grandes legados: a qualificação das pessoas vai ficar para sempre e as obras que vão modificar a cidade”. – (Secretário da Copa)

Obras “Os serviços estão sendo muito lento, lento demais. Até porque estamos em cima da Copa do Mundo, isso aí é um problema. Vai chegar a Copa do Mundo e a gente vai ficar todo trancado, porque tem obra por toda a cidade!”. (Taxista)

30


“Todo mundo dizia que a Copa vão ter dois jogos em POA, tem cinco. As obras não vão sair do papel, saíram todas as obras. Pode atrasar alguma? Pode, chove, falta material. Mas as pessoas começaram a se dar conta da importância da Copa com todas essas modificações”. – (Secretário da Copa) Investimentos “Há anos que a cidade não recebia intervenções como essas, todos os lugares da cidade com obras”. – (Secretário da Copa) “Como é que Porto Alegre está conseguindo fazer essas 10 obras de 800 milhões? Por causa da Copa”. – (Secretário da Copa) “Tudo que tu faz de investimento é válido, desde que apareça [resultados]”. - E7 (mulher, 35 anos) “Os investimento não serão só para Porto Alegre, mas também para região metropolitana” – E4 (homem, 24 anos) “Porto Alegre já é carente em muitas áreas, evento vem para enriquecer a cidade” – E4 (homem, 24 anos) Trânsito “Eu, particularmente, acredito que as vantagens serão futuras, mas acredito que vai dar uma melhorada no fluxo da cidade” - E6 (homem, 44 anos) “A vantagem que eu vejo vai ser as melhorias nas avenidas, nas ruas, nos viadutos, isso aí vai ser a vantagem para nós no dia-a-dia”. (Taxista) Oportunidades “A Copa vai ser uma oportunidade para a cidade ser mais reconhecida” – E5 (homem, 25 anos) “Porto Alegre é uma cidade tranquila e hospitaleira, isso vai ser bom quando receber os turistas na Copa” – E5 (homem, 25 anos) “Com os turistas vai ser uma possibilidade de treinar o inglês” - E1 (mulher, 21 anos) “Com a Copa, a cidade vai melhorar em relação ao transporte público, reforço da segurança, limpeza e vários outros aspectos. Também vai ser uma oportunidade de atrair novos empreendimentos” - E9 (mulher, 45 anos).

“É certo que as obras serão um patrimônio para cidade, mas também abre espaço para superfaturamento com as obras”. - E3 (homem, 22 anos) “Ainda tenho certas dúvidas se tudo ficará pronto a tempo” - E1 (mulher, 21 anos) Capacitação “Já existe o curso gratuito de línguas para quem tem interesse. É obrigatório para quem trabalha na rodoviária e no aeroporto, mas a prefeitura não incentiva” (Taxista) “As pessoas têm muita dificuldade de aceitar uma qualificação, é difícil convencer as pessoas que é importante se qualificar não para Copa, mas para vida delas” – (Secretário da Copa) Trânsito “No futuro, muita tranqueira depois que terminar a Copa, muito carro na rua. A tendência é permanecer”. (Taxista) “Realmente, Porto Alegre virou um caos depois que foi escolhida para sediar a Copa”. E6 (homem, 44 anos) “A gente que depende de trânsito, ônibus tá bem atrapalhado” - E7 (mulher, 35 anos) “As ruas, a cada dia que passa, ficam mais horríveis, e acho que vem em decorrência da Copa essa tranqueira toda” - E7 (mulher, 35 anos) “O trânsito da cidade está caótico, agora tenho que acordar mais cedo” - E1 (mulher, 21 anos) Desvantagens “Tudo que está ruim agora, vai ficar pior” - E1 (mulher, 21 anos) “As desvantagens são grandes como emprego temporário e desalojamento das famílias. Essas desvantagens agravam e aumentam o nível de pobreza principalmente daquelas pessoas afetadas” - E8 (homem, 28 anos) “Capacidade o país tem, mas organizado”. - E6 (homem, 44 anos)

é

31

mal


“Depois que terminar a Copa, nós vamos receber muitos turistas que vão vir conhecer, porque eles vão ver via televisão, via jornal”. (Taxista) Desvantagens

“A Copa vai abrir vagas para vários empregos temporários, mas isso também é preocupante, porque quando acabar a Copa pode ter um aumento do desemprego” - E9 (mulher, 45 anos)

“Para o nosso setor, não vejo nenhuma desvantagem. A única desvantagem é que quando terminar a Copa o pessoal vai embora”. (Taxista)

“A inflação, aumento de preço de alguns produtos como água vão subir porque vem muitos turistas com poder aquisitivo”. - E8 (homem, 28 anos)

“As desvantagens para mim não existem, pois como estou tão envolvido no processo não consigo ver, mas possa ser que exista. Eu só vejo benefícios”. – (Secretário da Copa)

“A falta de segurança que já é ruim agora na Copa com os turistas junto vai ficar pior ainda” E1 (mulher, 21 anos) Quem se beneficia com a Copa?

Futuro pós Copa “É difícil prever, mas espero que seja uma cidade melhor do que é hoje. Espero que a nossa imagem melhore cada vez mais lá fora”. – (Secretário da Copa) “Espero que depois da Copa, tudo de bom que a gente tá pensando que realmente aconteça”. – (Secretário da Copa) “Eu tenho orgulho disso aí. Tem pessoas que são contras, e eu respeito”. – (Secretário da Copa)

“A FIFA é a que mais se beneficia com a Copa, só com direito de imagem ganha muito dinheiro” – E4 (homem, 24 anos) [As empresas patrocinadoras] “não estão investindo muito como, por exemplo, na infraestrutura, mas vão ganhar muito em cima disso, estou falando não de empresas pequenas, e sim de grande porte como CocaCola, Mc Donald entre outras” - E8 (homem, 28 anos).

“O que é estresse agora, é benefício para o futuro”- E2 (mulher, 22 anos) “Porto Alegre vai ser uma das sedes da Copa do Mundo, vai ficar marcado para sempre”. (Taxista) “Melhorias não apenas para Copa, representam um legado para cidade”. - E3 (homem, 22 anos)

32


3.4.9. Tabela comparativa dos resultados

Tabela 4 – Comparação das opiniões de acordo com o perfil

Quem ganha com a Copa?

Trânsito

Obras/ Infraestrutura

Capacitação

Desvantagens

SECOPA Não vê desvantagens, mas não nega que elas possam existir

Pessoas tem dificuldade de procurar qualificação e perceber que não é para Copa, mas para vida.

Acredita que as pessoas estão começando a perceber a importância das obras para cidade

As obras não vão resolver todos os problemas relacionados ao trânsito, mas irão melhorar muito o fluxo

A cidade com as obras e as pessoas com a qualificação

18 a 26 anos • Falta de segurança • Trânsito caótico • Superfaturamento das obras • Atrasos

Não citaram

• Altos gastos com as obras • Superfaturamento • Benefícios vistos apenas no futuro. • Obras como um legado para cidade • Divulgar a imagem de Porto Alegre internacionalmente

27 a 45 anos

Taxistas

• Empregos apenas temporários • Desalojamento de famílias • Inflação

Não apontaram desvantagens para o setor

Não citaram

• Obras atrapalham na rotina • Os benefícios só serão vistos futuramente • Investimentos na cidade vão proporcionar empregos temporários, novos empreendimento e crescimento de outros setores.

• Trânsito tumultuado • Demora maior para se locomover

Governo, FIFA e Patrocinadores

Prefeitura não incentiva cursos de qualificação EPTC, Sesc e Senac que oferecem cursos gratuitos • Possibilitará a melhoria nas vias e o crescimento da cidade • Obras facilitarão a circulação na cidade

Apesar das obras, acreditam que a tranqueira vai permanecer depois da Copa por causa do crescimento do número de veículos.

Prefeitura e a cidade

33


4. ETAPA QUANTITATIVA

Este item apresentada a análise das informações recolhidas na fase quantitativa da pesquisa. Para a coleta dos dados foram aplicados questionários com 200 pessoas compreendidas na faixa etária de 18 a 45 anos. Analisaram-se as diferentes opiniões dos respondentes quanto à realização da Copa do Mundo, a influência das mudanças no cotidiano, a preparação das pessoas e da cidade, as principais vantagens e desvantagens e como acreditam que será o futuro de Porto Alegre após o evento. As questões foram elaboradas de acordo com os objetivos propostos na pesquisa. Os dados coletados foram tabulados e avaliados estatisticamente com a elaboração e interpretação de gráficos e cruzamentos.

4.1. Procedimento de coleta Para obtenção dos dados quantitativos foi desenvolvido um questionário estruturado com perguntas fechadas. Antes da aplicação do questionário realizou-se um pré-teste para verificar a clareza do instrumento. Visto que não foram encontradas dificuldades, não houve alterações e estes respondentes já foram considerados. A seleção da amostra deu-se por conveniência. O questionário foi aplicado pela internet através do uso do formulário online do Google Docs, durante três semanas. Também foi aplicado pessoalmente 23 com o objetivo de completar o público amostral proposto. As três perguntas iniciais do instrumento (1 - Você mora em Porto Alegre? / 2 – Qual é sua faixa etária? / 3 – Qual seu gênero?) eram filtros a fim de eliminar aqueles indivíduos que não se encaixavam no perfil da amostra desejada. Só foram incluídos os indivíduos que morassem em Porto Alegre compreendidos na faixa etária entre 18 a 26 anos ou de 27 a 45 anos. Foram obtidos, no total, 228 respondentes sendo que 28 foram eliminados por não se enquadrarem no perfil. Das respostas excluídas 14 responderam não morar em Porto Alegre e 6 pessoas responderam que moram na capital, porém tinham mais de 46 anos. Dos 208 respondentes que se encaixavam no perfil foram excluídas as 8 respostas mais recente com o objetivo de manter equilíbrio entre as amostras. Sendo assim, considerou-se 200 respostas sendo que 50% do sexo masculino e 50% do sexo feminino e também 50% com idade entre 18 a 26 anos e 50% entre 27 a 45 anos como mostra a tabela a seguir. 23

Para a aplicação pessoal foi impresso o questionário online e não houve interferência enquanto a pessoa o respondia.

34


Tabela 5 – Plano Amostral GÊNERO

Feminino

Masculino

Entre 18 a 26 anos

50

50

100

Entre 27 a 45 anos

50

50

100

100

100

200

IDADE

Total geral

Total geral

As perguntas do questionário (Apêndice C) foram divididas em sete blocos conforme os assuntos abordados. A tabela abaixo apresenta a divisão dos blocos com a explicação de seu principal objetivo.

Tabela 6 – Blocos do questionário BLOCO

OBJETIVO

Bloco 1 - Perguntas filtro

Filtrar o perfil dos respondentes de acordo com o gênero, idade e principalmente se morava em Porto Alegre.

Bloco 2 - Meios de informação

Identificar quais os meios de informação mais utilizados para se informar sobre a Copa do Mundo 2014 e se o respondente se considera bem informado sobre os assuntos relacionados ao evento

Bloco 3 – Obras

Avaliar as percepções dos respondentes sobre as obras que estão sendo executadas em Porto Alegre para a Copa do Mundo 2014 e suas consequências para os moradores e para cidade

Bloco 4 - Trânsito / Influência da Copa no cotidiano

Ver a opinião dos moradores quanto ao trânsito atualmente em Porto Alegre e como acreditam que será após a Copa.

Bloco 5 - Perspectivas quanto a Copa em Porto Alegre/ Vantagens e desvantagens

Analisar o nível de concordância de afirmações positivas e negativas relacionadas à Copa do Mundo 2014 e indicar qual acredita ser o principal benefício e a principal desvantagem que o evento traz

Bloco 6 - Porto Alegre pós-Copa

Percepção dos respondentes sobre o futuro da cidade após Copa do Mundo 2014 e quem mais se beneficia com a realização do evento

Bloco 7 - Perfil dos respondentes

Perfil dos respondentes quanto à renda individual, nível de escolaridade, estado civil / relacionamento e local (zona) onde mora.

Após a coleta, utilizou-se o programa Microsoft Office Excel 2007 para elaboração e interpretação dos gráficos como também para o cruzamento dos dados possibilitando uma análise mais completa dos resultados.

35


4.2. Perfil dos respondentes Nesta etapa é apresentada a análise dos gráficos de acordo com o perfil dos respondentes da pesquisa. 4.1.1. Você mora em Porto Alegre? (N = 200)

Visto que a pesquisa se destinava apenas aos moradores da capital gaúcha, 100% dos respondentes moram em Porto Alegre sendo que aqueles que responderam que não moravam não foram incluídos. 4.1.2. Qual o seu gênero? (N = 200)

Como definido para público da pesquisa, 50% dos respondentes eram homens e 50% mulheres com o objetivo, assim, de manter o equilíbrio. 4.1.3. Qual sua faixa etária (N = 200)

Dos 200 respondentes as idades variavam de 18 a 26 anos e de 27 a 45 anos, sendo 50% para cada faixa etária. Aquelas que tinham menos de 18 anos ou mais de 46 anos foram excluídas (eliminadas) da pesquisa porque não faziam parte do nosso público alvo. 4.1.4. Estado Civil / Relacionamento (N = 200)

Solteiro (a)

66%

Casado (a)

15,5%

Namorando

15%

Divorciado (a)/ Separado (a)

3%

Viúvo (a)

0,5%

Figura 1 – Estado Civil / Relacionamento

36


Das pessoas que responderam a pesquisa 66% são solteiros; 15,5% casados; 15% estão namorando, os divorciados são 3% e em menor escala, os viúvos que é de 0,5%. Percebe-se que das pessoas inquiridas os solteiros representam um número maior no grupo amostral.

4.1.5. Escolaridade (N = 200)

Pós-Graduado

12%

Ensino Superior Completo

18%

Ensino Superior Incompleto Ensino Médio Completo

68% 2%

Ensino Médio Incompleto

0%

Ensino Fundamental Completo

0%

Ensino Fundamental Incompleto

0%

Figura 2 – Nível de escolaridade

O resultado dessa questão mostra que a maioria (68%) é de pessoas que estão no ensino superior incompleto. Os que já completaram o ensino superior representam 18% e os pós-graduados 12%. Apenas 2% tem o ensino médio completo. Dessa amostra não obtivemos nenhuma resposta em relação aos outros níveis escolar. Percebe-se, então, que a maior parte dos respondentes da pesquisa ainda são estudantes universitários e solteiros como evidenciado no gráfico.

4.1.6. Renda Individual (N = 200)

Até R$ 1.500,00

42%

De R$ 1.501,00 a R$ 3.000,00

28%

De R$ 3.001,00 a R$ 4.500,00

11%

De R$ 4.501,00 a R$ 6.000,00

5%

De R$ 6.001,00 a R$ 7.500,00 Acima de R$ 7.501,00 Não tem renda

4% 1% 9%

Figura 3 – Renda Individual 37


Conforme os dados levantados, grande parte dos respondentes (42%) possui a renda individual de até R$ 1.500,00; 28% possuem uma renda de R$ 1.501,00 a R$ 3.000,00; 11% possuem uma renda de R$ 3.001,00 a R$ 4.500,00 e 9% dos respondentes não possuem renda. Apenas 1% responderem ter renda superior a R$ 7.501,00. 4.1.7. Qual zona de Porto Alegre você mora? (N = 200)

19%

23%

2%

Sul Norte Leste

28%

28%

Oeste Centro

Figura 4 – Zona de Porto Alegre

Perguntados em qual zona de Porto Alegre residiam, 28% responderam residir na Zona Leste; 28% na Zona Norte; 23% na Zona Sul; 19% no Centro da cidade e 2% na Zona Oeste da capital gaúcha.

4.3. Análise dos resultados Esta etapa apresenta a análise dos resultados a partir dos dados coletados com a aplicação do questionário. Foram elaborados gráficos para a interpretação quantitativa dos resultados além do cruzamento de alguns dados. 4.3.1. Meios de Informação

Os gráficos apresentados a seguir estão relacionados aos meios de informação utilizados pelos respondentes para acessar informações sobre a Copa do Mundo 2014

38


4.3.1.1. Você se considera bem informado em relação à Copa de 2014? (N = 200)

Não me interesso sobre o assunto

14% 66% 20%

Sim, busco sempre informações sobre o assunto Sim, um pouco

Figura 5 – Se a pessoa se considera bem informada em relação à Copa do Mundo de 2014

Perguntado aos entrevistados se eles se consideram bem informados em relação à Copa do Mundo 2014, 66% dos respondentes se consideram informados em relação à Copa, porém um pouco; 20% consideram-se bem informados e buscam sempre informações sobre o tema e 14% responderam não se interessar pelo assunto. 4.3.1.1.1. Idade x Considerar-se informado sobre a Copa (N=200)

Entre 18 e 26 anos Sim, busco sempre informações sobre o assunto

Entre 27 e 45 anos 7,5% 12% 34,5% 32%

Sim, um pouco

Não me interesso sobre o assunto

8% 6%

Figura 6 - Idade x Considerar-se informado sobre a Copa

Ao analisar se a pessoa se considera informada sobre as questões relacionadas com a Copa do Mundo de 2014, é possível observar no gráfico acima que há pouca diferença entre as respostas dos indivíduos na faixa etária de 18 a 26 anos em relação aos de 27 a 45 anos. Percebe-se, então, que a idade não parece ser 39


um fator que influencia na busca / interesse por assuntos relacionados com a Copa e que tanto a maioria dos jovens como os de mais idade se sentem informados em relação ao tema. Embora se perceba uma incidência de busca contínua de informações sobre a Copa por parte dos mais velhos 12%. 4.3.1.1.2. Gênero x Considerar-se informado sobre a Copa (N=200)

Masculino

Feminino 32%

5,5%

8,5%

Não me interesso sobre o assunto

34,5%

12,5% 7%

Sim, busco sempre informações sobre o assunto

Sim, um pouco

Figura 7 - Gênero x Considerar-se informado sobre a Copa

Observando o gráfico acima, percebe-se que os homens apresentam um maior interesse por assuntos relacionados à Copa do Mundo de 2014. As mulheres (34,5%) marcaram mais do que os homens (32%) a opção “sim, um pouco” em relação a se sentir informada sobre a Copa. Entretanto, os homens (12,5%) marcaram mais a opção “sim, bastante” em comparação com as mulheres (7%). Além disso, as mulheres (8,5%) se manifestaram ser menos interessadas pela Copa do que os homens (5,5%)

40


4.3.1.2. Por qual meio de informação você mais tem acesso às notícias sobre a Copa do Mundo? (N = 200)

Televisão

61,5%

Sites

61%

Redes Sociais

44%

Jornal

38%

Rádio

As pessoas podiam marcar mais de uma opção, então, a soma das percentagens ultrapassa 100%.

30,5%

Outros

2,5%

Figura 8 – Meios de informação que a pessoa tem mais acesso às notícias sobre a Copa do Mundo

Observado em nossa pesquisa, 61,5% dos entrevistados usam a televisão como meio de informação para ter acesso a notícias sobre a Copa do Mundo; 61% acessam os sites; 44% utilizam as redes sociais; 38% os jornais; 30,5% os rádios e 2,5% utilizam outros meios de informação para ter acesso a notícias sobre o tema. Nota-se que nesta pergunta os respondentes podiam marcar mais de uma opção. 4.3.1.3. Quais as páginas da Internet você conhece sobre a Copa? (N=200)

Site oficial da FIFA

29%

Site oficial do Governo do Estado RS

18,5%

Facebook Portal da Copa

14,5%

Site oficial do Governo Federal Portal da Copa

13%

Google + copagov

8%

Youtube Portal da Copa

5%

Instangran m@copagov

1%

Twitter @copagov

1%

Flickr @copagov Outros

As pessoas podiam marcar mais de uma opção, então, a soma das percentagens ultrapassa 100%.

0% 3,5%

Nenhuma

45%

Figura 9 – Páginas da internet que a pessoa conhece sobre a Copa do Mundo

41


As páginas da internet mais conhecidas sobre a Copa são: Site oficial da FIFA com 29% dos respondentes; 15,5% conhecem o site oficial do Governo do Estado do RS; 14,5% conhecem o Facebook Portal da Copa; 13% conhecem o Site oficial do Governo Federal Portal da Copa; 8% conhecem o Google+ copagov; 5% olham vídeos no Youtube Portal da Copa; 1% visualizam imagens no Instangram @copagov; 1% conhece o twitter @copagov; 3,5% conhecem outras páginas na internet e 45% não responderem não conhecer nenhuma das páginas da internet citadas. Nenhum respondente marcou conhecer o flickr @copagov. Nota-se que nesta pergunta os respondentes podiam marcar mais de uma opção.

4.3.2. Obras da Copa

Os gráficos apresentados a seguir estão relacionados com a opinião dos respondentes sobre as obras e investimentos que estão sendo feitos em Porto Alegre para Copa do Mundo 2014. 4.3.2.1.

Qual

a

sua

opinião

sobre

os

investimentos

em

obras

/infraestrutura para a realização da Copa do Mundo em Porto Alegre?

Nesta pergunta foram dadas afirmativas para analisar o grau de concordância dos respondentes sobre os investimentos em obras e infraestrutura na cidade. 4.3.2.1.1. Está sendo bem aplicado porque a cidade precisa se preparar para receber a Copa (N=200)

Concordo Plenamente

9%

Concordo

35%

Indiferente

17%

Discordo Discordo Plenamente

28% 11%

Figura 10 – Nível de concordância da afirmativa: os investimentos em obras/infraestrutura estão sendo bem aplicados.

42


Perguntado

qual

era

a

opinião

quanto

aos

investimentos

em

obras/infraestrutura para a realização da Copa do Mundo em Porto Alegre, 35% concordam que estes investimentos estão sendo bem aplicados, porque a cidade precisa se preparar para receber a Copa; 28% discordam desta afirmativa; 17% são indiferentes; 11% discordam plenamente e 9% dos respondentes concordam plenamente que os investimentos estão sendo bem aplicados. Observando os resultados chaga-se a conclusão de que não há um consenso pleno em relação ao assunto, mas um número maior de entrevistados (44%) acreditam que a cidade precisa se preparar para receber este megaevento.

4.3.2.1.2. O Governo está gastando os recursos que poderiam ser aplicados em outros setores (saúde, educação, etc.) (N=200).

Concordo Plenamente

37%

Concordo

36%

Indiferente

8%

Discordo Discordo Plenamente

14% 5%

Figura 11 – Nível de concordância da afirmativa: o Governo está gastando os recursos que poderiam ser aplicados em outros setores

Nesta afirmativa, 37% concordam plenamente que o Governo está gastando os recursos que poderiam ser aplicados em outros setores; 36% concordam; 14% discordam da afirmativa, 8% são indiferentes e 5% discordam plenamente da afirmação. Conclui-se que a maioria (73%) acredita que os recursos poderiam ser aplicados em outros setores.

43


4.3.2.1.3. O Governo está gastando mais do que deveria (N=200)

Concordo Plenamente

45%

Concordo

26%

Indiferente

15%

Discordo Discordo Plenamente

11% 3%

Figura 12 – Nível de concordância da afirmativa: o Governo está gastando demais

No gráfico acima, 45% dos respondentes concordam plenamente que o Governo está gastando mais do que deveria em investimentos para a Copa do Mundo; 26% concordam; 15% são indiferentes quanto à afirmativa; 11% discordam e 3% discordam plenamente da afirmação. Percebe-se que além de acreditarem que os recursos poderiam ser aplicados em outros setores (como mostrado no gráfico anterior), também creem que não está tendo um controle no gasto destes recursos visto que a maioria (71%) acredita que o Governo está gastando demais. 4.3.2.1.4. Só poderá saber se os investimentos foram bem aplicados após a Copa, porque ainda é cedo para prever alguma coisa. (N=200)

Concordo Plenamente

22%

Concordo

28%

Indiferente

17%

Discordo Discordo Plenamente

21% 12%

Figura 13 – Nível de concordância da afirmativa: só poderá saber se os investimentos foram bem aplicados após a Copa

No gráfico acima, 28% dos respondentes concordam em ser cedo para prever se os investimentos foram bem aplicados; 22% concordam plenamente com esta afirmativa; 21% discordam; 17% são indiferentes e 12% discordam ser cedo para ter alguma opinião. Metade dos respondentes (50%) acredita que somente após analisar

44


os resultados com a realização da Copa que se poderá dizer se os recursos formam bem aplicados ou não. 4.3.2.2. Você acredita que as obras em Porto Alegre ficarão prontas até o início da Copa do Mundo 2014? (N=200)

62%

30% 4% Sim, todas

4% Sim, a maioria

Sim, mas somente algumas

Não, nenhuma ficará pronta

Figura 14 – Se a pessoa acredita se as obras em Porto Alegre ficarão prontas até o início da Copa do Mundo 2014

As pessoas ainda têm certas dúvidas quanto ao cumprimento dos prazos de todas as obras prometidas, sendo que são poucos que confiam que todas ficarão prontas a tempo. Dos respondentes 62% acreditam que somente algumas obras em Porto Alegre ficarão prontas até o início da Copa do Mundo de 2014; 30% acreditam que a maioria ficarão prontas e 4% acreditam que todas as obras ficarão prontas. Os outros 4% acreditam que nenhuma obra ficará pronta no prazo previsto. 4.3.2.3. Como você avalia a desapropriação das famílias para as obras da Copa em Porto Alegre? (N=200)

Precisa de espaço para ampliação, as famílias serão indenizadas

21%

Não foi bem planejada a retirada, muitas famílias estão sendo prejudicadas Não tenho conhecimento sobre o assunto

46% 33%

Figura 15 – Avaliação dos respondentes quanto à desapropriação de famílias para as obras da Copa do Mundo em Porto Alegre 45


Perguntado sobre a avaliação dos respondentes quanto à desapropriação das famílias para as obras da Copa do Mundo em Porto Alegre, 46% dos respondentes acreditam não ter sido bem planejada a retirada, pois muitas estão sendo prejudicadas; 33% não possuem conhecimento sobre o assunto e 21% acreditam que as obras precisam de espaço para a ampliação e que as famílias serão indenizadas. 4.3.3. Trânsito em Porto Alegre

Os gráficos apresentados a seguir estão relacionados com as opiniões dos respondentes sobre o trânsito em Porto Alegre e a influência implícita das obras da Copa do Mundo 2014. 4.3.3.1. Qual o meio você mais usa para se locomover (N=200)

Ônibus

56%

Carro

37%

Táxi

5%

Lotação

1%

A pé

1%

Bicicleta

0%

Figura 16 – Meio mais utilizado para se locomover

Analisando o gráfico, podemos perceber que a maior parcela da amostra respondeu que o meio mais utilizado para se locomover é o ônibus (56%), em seguida vem 37% dos respondentes que usam carro como transporte de locomoção; 5% andam de táxi; 1% de lotação e 1% também andam a pé.

46


4.3.3.2. Hoje como você vê o trânsito em Porto Alegre? (N=200)

41%

40%

Ruim

Muito ruim

18,5%

0%

0,5%

Muito Bom

Bom

Regular

Figura 17 – Como avalia o trânsito de Porto Alegre atualmente

O gráfico mostra que o trânsito na cidade de Porto Alegre hoje está péssimo. Dos 200 respondentes do questionário, quase metade do grupo (41%) disse que o trânsito está ruim; 40% muito ruim; 18,5% regular e somente 0,5% que está bom. Ninguém considerou o trânsito na cidade muito bom. 4.3.3.2.1. Idade X Como vê o trânsito atualmente (N=200)

Entre 18 e 26 anos

Entre 27 e 45 anos

Muito ruim

19%

20,5% 20,5%

Ruim 8,5% 10%

Regular Bom

21%

0,5%

Muito bom

Figura 18 - Idade X Como vê o trânsito atualmente

Ao analisar como a pessoa considera o trânsito de Porto Alegre, é possível identificar no gráfico acima que há pouca diferença entre as respostas dos indivíduos na faixa etária de 18 a 26 anos em relação aos de 27 a 45 anos. Tanto os moradores mais jovens como os de mais idade na amostra consideram o trânsito da capital gaúcha de regular a muito ruim. Apenas 0,5% do total considera o trânsito bom e este percentual se caracteriza por pessoas com idade de 27 a 45 anos. 47


4.3.3.3. Após a Copa, acredita que o trânsito vai melhorar em Porto Alegre? (N=200)

7% 46%

Sim, bastante Sim, um pouco 47%

Não

Figura 19 – Se acredita que o trânsito de Porto Alegre vai melhorar após a Copa

Analisando o gráfico acima, pode-se perceber que uma parte significativa dos respondentes (46%) não está confiante de que o trânsito de Porto Alegre vai melhorar após a Copa do Mundo. Mesmo assim, a maioria (54%) espera melhorias no trânsito sendo 47% que acreditam que vai melhorar um pouco e 7% afirmam otimismo de que mudará bastante.

4.3.3.3.1. Idade x Se acredita que o trânsito vai melhorar após a Copa (N=200)

Entre 18 e 26 anos 24,50%

21%

Entre 27 e 45 anos

23% 24,50%

2,50% Não

Sim, um pouco

4,50%

Sim, bastante

Figura 20 – Idade x Se acredita que o trânsito na cidade vai melhorar após a Copa

Mesmo com as obras de mobilidade urbana que estão sendo concretizadas na capital gaúcha, a opinião quanto ao trânsito após a Copa diverge sendo que alguns acreditam que vai melhorar e outros não. Entretanto, comparando a respostas de acordo com a faixa etária, percebe-se no gráfico acima que há pouca diferença nos percentuais apresentados. Tem-se um maior destaque apenas naqueles que consideram que o trânsito vai melhorar bastante visto que do total dos respondente 48


2,5% que marcaram esta opção se encontra na faixa etária de 18 a 26 anos e quase o dobro (4,5%) deste percentual são da faixa etária de 27 a 45 anos. 4.3.3.3.2. Trânsito atualmente x Se o trânsito vai melhorar após a Copa (N=200)

Hoje como você vê o trânsito de Porto Alegre?

Muito ruim

Ruim

1%

2% 16% 4%

Regular

Bom

16,5%

Após a Copa, acredita que o trânsito vai melhorar? 22,5% 23%

Sim, bastante Sim, um pouco Não

7,5% 7%

0,5%

Figura 21 - Como vê o trânsito atualmente x Se acredita que o trânsito vai melhorar após a Copa

Observando o gráfico acima, destaca-se que dos 40% que acham que o trânsito está muito ruim atualmente mais que metade (22,5%) não acreditam que irá melhorar após a Copa; dos 41% que consideram ruim, 21% esperam que melhore um pouco e dos 18,5% que acham que o trânsito está regular, 4% acreditam que melhorará bastante, o que representa a metade dos que marcaram está opção.

4.3.4. Em relação à Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre, indique o seu grau de concordância das afirmações.

Os gráficos a seguir analisam as opiniões sobre alguns aspectos referentes à Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre. Foram apresentadas diversas afirmativas relacionadas ao assunto na qual o respondente tinha que indicar seu grau de concordância.

49


4.3.4.1. As obras serão o principal legado da Copa (N=200)

Concordo Plenamente

15,5%

Concordo

42,5%

Indiferente

18,5%

Discordo

18%

Discordo Plenamente

5,5%

Figura 22 – Nível de concordância da afirmativa: as obras serão o principal legado da Copa

O gráfico acima nos mostra que a maioria dos respondentes estão confiantes de que as obras da Copa do Mundo serão o principal legado para cidade visto que 42% disseram concordar com a afirmação e 15,5% concordam plenamente. Os indiferentes totalizaram 18,5%; 18% discordam com a afirmativa e 5,5% discordam plenamente. 4.3.4.2. A maioria dos profissionais envolvidos na Copa terão algumas dificuldades para se comunicar com os turistas estrangeiros em função da língua (N=200)

Concordo Plenamente

27,5%

Concordo

48%

Indiferente

13%

Discordo Discordo Plenamente

10% 1,5%

Figura 23 – Nível de concordância da afirmativa: a maioria dos profissionais envolvidos na Copa terão algumas dificuldades para se comunicar com os turistas estrangeiros em função da língua

50


Do total dos respondentes, 48% concordaram de que os profissionais envolvidos com a Copa terão dificuldades em se relacionar com estrangeiros em função da língua; 27,5% concordam plenamente; 13% são indiferentes em relação à afirmação; 10% discordam e apenas 1,5% discordam plenamente da afirmativa. Percebe-se que ainda as pessoas têm certas dúvidas quanto ao desempenho dos profissionais para atender aos turistas devido à língua estrangeira. 4.3.4.3. Sediar a Copa é uma oportunidade de divulgar a imagem da cidade (N=200)

Concordo Plenamente

32,5%

Concordo

50%

Indiferente

10,5%

Discordo Discordo Plenamente

5% 2%

Figura 24 – Nível de concordância da afirmativa: sediar a Copa é uma oportunidade de divulgar a imagem da cidade

No gráfico, observa-se que 50% concordam de que sediar a Copa é uma oportunidade de divulgar a imagem da cidade; 32,5% concordam plenamente; 10% são indiferentes em relação à afirmação; 5% discordam e apenas 2% discordam plenamente da afirmativa. A grande maioria (82,5%), então, acredita que uma das vantagens que a Copa traz será a divulgação da cidade em âmbito internacional.

51


4.3.4.4. A segurança deve ser reforçada para a Copa (N=200)

Concordo Plenamente

65%

Concordo Indiferente

25% 7%

Discordo

1,5%

Discordo Plenamente

1,5%

Figura 25 – Nível de concordância da afirmativa: a segurança deve ser reforçada para a Copa

Em relação à segurança as pessoas ficam em alerta. Dos respondentes mais do que metade (65%) disseram que concordam plenamente com o reforço da segurança na cidade; seguido de 25% que concordam; 7% são indiferentes; 1,5% disseram discordar e 1,5% também discordam plenamente da afirmação. 4.3.4.5. Estão gastando muito considerando que a vai ter apenas cinco jogos da Copa em Porto Alegre (N=200)

Concordo Plenamente

30,5%

Concordo

20,5%

Indiferente

24%

Discordo Discordo Plenamente

19% 6%

Figura 26 – Nível de concordância da afirmativa: estão gastando muito considerando que a vai ter apenas cinco jogos da Copa em Porto Alegre

No gráfico, observa-se que 30,5% concordam de que estão gastando muito considerando que a vai ter apenas cinco jogos da Copa em Porto Alegre, 24% são indiferentes quanto à afirmativa; 20,5% concordam plenamente; 19% discordam e 6% discordam plenamente da afirmativa. Percebe-se que a maioria (51%) acredita que estão tendo gastos excessivos com a Copa. 52


4.3.4.6.

A grande maioria dos empregos gerados serão apenas

temporários (N=200)

Concordo Plenamente

26,5%

Concordo

47%

Indiferente

16%

Discordo Discordo Plenamente

9% 1,5%

Figura 27 – Nível de concordância da afirmativa: a grande maioria dos empregos gerados serão apenas temporários.

As pessoas ainda têm certas dúvidas se a Copa trará um aumento no número de pessoas empregadas ou se serão apenas empregos temporários. Entre o total de respondentes, 47% concordam que grande maioria dos empregos gerados com a Copa do Mundo serão apenas temporários; 26,5% concordam plenamente; 16% são indiferentes quanto a essa questão; 9% discordam e 1,5% discordam plenamente. 4.3.4.7. O Governo se preocupa em informar de forma transparente suas ações voltadas para Copa (N=200)

Concordo Plenamente Concordo Indiferente

5% 13% 20%

Discordo Discordo Plenamente

38,50% 23,50%

Figura 28 – Nível de concordância da afirmativa: o Governo se preocupa em informar de forma transparente suas ações voltadas para Copa

A Prefeitura de Porto Alegre criou o Portal Transparência na Copa com a proposta de informar sobre os gastos com as obras, mas o que se percebe é que as pessoas não acreditam que o Governo tem uma real preocupação em divulgar estes investimentos. Nesta questão 38,5% dos respondentes discordam que o Governo informa de forma transparente suas ações voltadas para a Copa do Mundo; 23,5% 53


discordam plenamente, 20% são indiferentes quanto à afirmativa; 13% concordam que o Governo está sendo transparente nas suas ações e apenas 5% concordam plenamente. 4.3.4.8. A Copa será uma oportunidade de atrair investimentos futuros (N=200)

Concordo Plenamente

19,5%

Concordo

39,5%

Indiferente

21,5%

Discordo Discordo Plenamente

13,5% 6%

Figura 29 – Nível de concordância da afirmativa: a Copa será uma oportunidade de atrair investimentos futuros

Sediar a Copa do Mundo representa uma possibilidade da cidade ser mais reconhecida e alvo de novos investimentos. Do total da amostra, 39,5% concordam que a Copa será um evento que atrairá investimentos futuros; 21,5% são indiferentes quanto a essa afirmativa; 19,5% concordam plenamente; 13,5% discordam e apenas 6% discordam plenamente.

4.3.4.9. Porto Alegre terá pessoas qualificadas/capacitadas para atender os turistas em 2014 (N=200)

Concordo Plenamente

2,5%

Concordo

17%

Indiferente

29,5%

Discordo Discordo Plenamente

40% 11%

Figura 30 – Nível de concordância da afirmativa: Porto Alegre terá pessoas qualificadas/capacitadas para atender os turistas em 2014

54


As pessoas se apresentam pessimistas quanto à qualificação dos profissionais para Copa do Mundo.

Dos respondentes, 40% discordam que Porto Alegre terá

pessoas capacitadas/qualificadas para atender os turistas em 2014; 29,5% são indiferentes quanto à afirmativa; 17% concordam, 11% discordam plenamente e 2,5% concordam plenamente. 4.3.4.10. As obras de mobilidade urbana em Porto Alegre só estão sendo concretizadas por causa da Copa (N=200)

Concordo Plenamente

34%

Concordo

48,5%

Indiferente

11%

Discordo Discordo Plenamente

6,5% 0%

Figura 31 – Nível de concordância da afirmativa: as obras de mobilidade urbana em Porto Alegre só estão sendo concretizadas por causa da Copa

A Copa do Mundo de 2014 possibilitou que Porto Alegre recebesse mais investimentos por parte do Governo tanto Estadual com Federal para a realização das 10 obras de mobilidade urbana. Será que se não houvesse a Copa essas obras sairiam do papel? Dos entrevistados, 48,5% concordam que as obras só estão sendo concretizadas por causa da Copa; 34% concordam plenamente com essa afirmativa; 11% são indiferentes e apenas 6,5% discordam. Ninguém respondeu discordar plenamente com a afirmação.

55


4.3.4.11. A Copa é uma perda de tempo, serve de oportunidade apenas para desvio de dinheiro público. (N=200)

Concordo Plenamente

13,5%

Concordo

18%

Indiferente

17%

Discordo

30,5%

Discordo Plenamente

21%

Figura 32 – Nível de concordância da afirmativa: a Copa é uma perda de tempo, serve de oportunidade apenas para desvio de dinheiro público.

Como podemos ver no gráfico acima, 30,5% das pessoas discordam que a Copa é perda de tempo e que somente serve de oportunidade para desvio de dinheiro público; 21% discordam plenamente com esta afirmativa; 18% concordam e 13,5% concordam plenamente que a Copa é perda de tempo. Os outros 17% são indiferentes em relação à afirmação. Percebe-se, então, que a maioria (51,5%) não vê a Copa do Mundo como uma perda de tempo. 4.3.4.11.1. Idade x Copa é uma perda de tempo (N=200)

Concordo Plenamente Concordo Indiferente

9,5%

4%

9% 9% 7,5%

9,5% 14,5% 16%

Discordo Discordo Plenamente

Entre 27 e 45 anos Entre 18 e 26 anos

7,5%

13,5%

Figura 33 - Idade x Copa é uma perda de tempo

A fim de verificar o quanto a pessoa é pessimista/ crítico em relação à realização da Copa do Mundo em Porto Alegre, levantamos a opinião dos respondentes considerando a faixa etária na afirmativa: “a Copa é uma perda de 56


tempo, serve de oportunidade apenas para desvio de dinheiro público”. Conforme se pode observar no gráfico anterior, há alguns pontos que se pode destacar. Do total da amostra, 9,5% que responderam concordar plenamente eram da faixa etária de 27 a 45 anos e 4% eram de 18 a 26 anos. Já do total da amostra que responderam discordar plenamente com a afirmativa, 7,5% eram da faixa etária de 27 a 45 anos e 13% eram de 18 a 26 anos. O que se pode analisar é que as pessoas com mais idade em relação aos mais jovens aparentam ter uma opinião mais crítica em relação à Copa em Porto Alegre acreditando ser uma perda de tempo e uma possibilidade de desvio de verbas.

4.3.5. Vantagens e desvantagens da Copa do Mundo 2014

Os gráficos apresentados a seguir buscam identificar as principais vantagens e desvantagens que a Copa do Mundo traz na percepção dos respondentes. Também foram rankiadas as vantagens e desvantagens apontadas de acordo com o gênero. 4.3.5.1. Você acha que a Copa do Mundo em Porto Alegre vai trazer algum benefício para a cidade? (N=200)

Não 15,5% Sim 84,5%

Figura 34 – Se acha que a que a Copa do Mundo em Porto Alegre vai trazer algum benefício para a cidade

Das 200 pessoas que responderam o questionário 84,5% acham que a Copa do Mundo em Porto Alegre trará alguns benefícios para a cidade e 15,5% disseram que não. Percebe-se, então, que a maioria da amostra está otimista em relação às mudanças que a Copa trará para cidade.

57


4.3.5.1.1. Idade x Copa vai trazer benefícios? (N=200)

Entre 18 e 26 anos

Entre 27 e 45 anos 44%

Sim

Não

40,5% 6% 9,5%

Figura 35 – Idade X Copa vai trazer benefícios?

Ao relacionar a questão se a pessoa acredita que a Copa vai trazer algum benefício para a cidade com a faixa etária, é possível observar que não há uma grande diferença. Do total da amostra 44% que responderam afirmativamente eram da faixa etária de 18 a 26 anos e 40,5% eram de 27 a 45 anos. E do total da amostra 6% que responderam negativamente eram da faixa etária de 18 a 26 anos e 9,5% eram de 27 a 45 anos. A idade não se apresenta decisiva nesta questão, e a maioria é otimista quanto à realização da Copa acreditando que irá trazer benefícios para cidade. 4.3.5.2. Entre as opções, qual você considera ser o principal benefício com a Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre? (N=200)

Melhorias na infraestrutura e obras

41,5%

Divulgação da imagem internacionalmente e crescimento do turismo

20%

Crescimento econômico

15,5%

Melhora no fluxo/ trânsito após a Copa

8,5%

Capacitação de pessoas e geração de emprego

8,5%

Nenhum Outros

5% 1%

Figura 36 – Principal benefício com a Copa do Mundo em Porto Alegre considerado pelos respondentes

58


Para 41,5% o principal benefício que a cidade terá com a realização da Copa do Mundo é a melhoria na infraestrutura e obras; seguindo de 20% que consideram ser a divulgação da imagem internacional e crescimento do turismo; 15,5% crescimento econômico; 8,5% melhoria no fluxo/ trânsito após Copa e também 8,5% capacitação e geração de emprego. No total da amostra 5% responderam que não terá nenhum benefício com a Copa e 1% apontaram outros benefícios como principais. 4.3.5.2.1. Gênero x Principal benefício com a Copa

Principal benefício para as mulheres (N=100) Melhorias na infraestrutura e obras

38%

Divulgação da imagem internacionalmente e crescimento do turismo

23%

Crescimento econômico

13%

Capacitação de pessoas e geração de emprego

13%

Melhora no fluxo/ trânsito após a Copa Nenhum

9% 4%

Figura 37 - Principal benefício que as mulheres consideram que a Copa do Mundo traz

Principal benefício para os homens (N=100) Melhorias na infraestrutura e obras

45%

Crescimento econômico

18%

Divulgação da imagem internacionalmente e crescimento do turismo

17%

Melhora no fluxo/ trânsito após a Copa Capacitação de pessoas e geração de emprego

8% 4%

Nenhum Outro

6% 2%

Figura 38 - Principal benefício que os homens consideram que a Copa do Mundo traz 59


A fim de analisar as diferenças entre os gêneros a respeito do qual consideram ser o principal benefício com a realização da Copa do Mundo em Porto Alegre, os dois gráficos anteriores mostram o percentual apresentado em cada uma das opções para o gênero masculino e feminino. Pode-se perceber que “melhorias na infraestrutura e obras” foi a mais indicada tanto para os homens (45%) e mulheres (38%) como sendo o principal benefício. Entre os homens as opções seguintes foram “crescimento econômico” (18%), “divulgação da imagem internacionalmente e crescimento do turismo” (17%), “melhora no fluxo/ trânsito após a Copa” (8%), “capacitação de pessoas e geração de emprego” (4%), “nenhum” (6%) e “outro” (2%). Já entre as mulheres as opções seguintes foram “divulgação da imagem internacionalmente e crescimento do turismo” (38%) “crescimento econômico” (13%), “capacitação de pessoas e geração de emprego” (13%),“melhora no fluxo/ trânsito após a Copa” (9%) e “nenhum” (4%). O que se pode perceber é que há algumas diferenças entre os gêneros nesse assunto. A tabela abaixo apresenta de forma mais explícita com o ranking dos benefícios apontados para homens e mulheres.

Tabela 7 – Ranking dos benefícios da Copa apontado pelos homens e mulheres Posição

Homens

Mulheres

Melhorias na infraestrutura e obras

Melhorias na infraestrutura e obras

Crescimento econômico

Divulgação da imagem internacionalmente e crescimento do turismo

Divulgação da imagem internacionalmente e crescimento do turismo

Crescimento econômico; Capacitação de pessoas e geração de emprego

Melhora no fluxo/ trânsito após a Copa

Melhora no fluxo/ trânsito após a Copa

Nenhum

Nenhum

Capacitação de pessoas e geração de emprego

Outro

60


4.3.5.3. Entre as opções, qual você considera ser a principal desvantagem com a Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre? (N=200)

Possibilidade de superfaturamento e desvio de verbas

48,5%

Gastos desnecessários

15,5%

Lentidão no trânsito devido às obras

14,5%

Atraso nas obras

10,5%

Desapropriação de famílias

10,5%

Outros Nenhum

0,5% 0%

Figura 39 - Principal desvantagem com a Copa do Mundo em Porto Alegre considerada pelos respondentes

A principal desvantagem para 48,5% dos respondentes da pesquisa é a possibilidade de superfaturamento e desvio de verbas; seguindo com 15,5% gastos desnecessários; 14,5% lentidão no trânsito devido às obras; 10,5% atrasos nas obras e também 10,5% desapropriação de famílias. Ninguém apontou que a Copa traz nenhuma desvantagem e 0,5% indicaram outra desvantagem como sendo principal. 4.3.5.3.1. Gênero x Principal desvantagem com a Copa

Principal desvantagem para as mulheres (N=100) Possibilidade de superfaturamento e desvio de verbas

47%

Gastos desnecessários

19%

Lentidão no trânsito devido às obras Desapropriação de famílias Atraso nas obras

15% 11% 8%

Figura 40 - Principal desvantagem que as mulheres consideram que a Copa do Mundo traz para Porto Alegre. 61


Principal desvantagem para os homens (N=100) Possibilidade de superfaturamento e desvio de verbas

50%

Lentidão no trânsito devido às obras

14%

Atraso nas obras

13%

Gastos desnecessários

12%

Desapropriação de famílias Outro

10% 1%

Figura 41 - Principal desvantagem que os homens consideram que a Copa do Mundo traz para Porto Alegre.

A fim de analisar as diferenças entre os gêneros a respeito do qual consideram ser a principal desvantagem com a realização da Copa do Mundo em Porto Alegre, os dois gráficos anteriores mostram o percentual em cada uma das opções para o gênero masculino e feminino. Percebe-se que “possibilidade de superfaturamento e desvio de verbas” foi a mais indicada tanto para os homens (50%) e mulheres (47%) como sendo a principal desvantagem. Entre os homens as opções seguintes foram “lentidão no trânsito devido às obras” (14%) “atraso nas obras” (13%) “gastos desnecessários” (12%) “desapropriação de famílias” (10%) e “outro” (1%). Já entre as mulheres as opções foram “gastos desnecessários” (19%), “lentidão no trânsito devido às obras” (15%) “desapropriação de famílias” (11%) e “atraso nas obras” (8%). O que se pode perceber é que há algumas diferenças entre os gêneros. A tabela abaixo apresenta de forma mais explícita com o ranking das desvantagens apontadas.

Tabela 8 – Ranking das desvantagens da Copa apontado pelos homens e mulheres Posição

Homens

Mulheres

Possibilidade de superfaturamento e desvio de verbas

Possibilidade de superfaturamento e desvio de verbas

Lentidão no trânsito devido às obras

Gastos desnecessários

Atraso nas obras

Lentidão no trânsito devido às obras

Gastos desnecessários

Desapropriação de famílias

Desapropriação de famílias

Atraso nas obras

Outro

62


4.3.6. Porto Alegre pós Copa

Os gráficos apresentados a seguir estão relacionados com a opinião dos respondentes sobre o futuro de Porto Alegre após a Copa do Mundo 2014. 4.3.6.1. Como você acredita que será Porto Alegre após a realização da Copa do Mundo 2014? (N=200)

67%

29% 4% A cidade vai melhorar em vários aspectos

Não vai mudar muita coisa

Não vai mudar em nada

Figura 42 – Como a pessoa acredita que será Porto Alegre após a Copa do Mundo

Em relação à melhoria na cidade após a Copa do Mundo, o gráfico acima deixa claro que mais do que a metade da amostra (67%) respondeu que acreditam que não vai mudar muita coisa na cidade; 29% são mais otimistas esperando que Porto Alegre melhore em vários aspectos e os pessimistas representam somente 4% acreditando que a cidade não vai mudar em nada após o evento. 4.3.6.1.1. Idade x Como acredita que será a cidade após a Copa (N=200)

Entre 18 e 26 anos

Entre 27 e 45 anos

A cidade vai melhorar em vários aspectos

14% 15% 34,5% 32,5%

Não vai mudar muita coisa Não vai mudar em nada

1,5% 2,5%

Figura 43 - Idade x Como acredita que será a cidade após a Copa 63


Ao analisar o gráfico anterior, podemos perceber que a opinião das pessoas que responderam o questionário não difere muito em relação a faixa etária, pois os dados mostram pouquíssima diferença de apenas 1 a 2%. Na amostra a idade não influencia quanto ao otimismo ou pessimismo do futuro da cidade após a Copa do Mundo.

4.3.6.2. Em sua opinião, quem ganha com a Copa do Mundo? (N=200)

Empresas Patrocinadoras

60,5%

FIFA

57%

Prefeitura / Governo

51,5%

Cidades-sede

39%

Pessoas / Moradores Outros

17% 4,5%

As pessoas podiam marcar mais de uma opção, então, a soma das percentagens ultrapassa 100%.

Figura 44 – Opinião de quem ganha com a Copa do Mundo

Para 60,5% dos respondentes quem ganha com a realização da Copa do Mundo são as empresas patrocinadoras do evento; seguido de 57% que responderam que será a FIFA; 51,5% a Prefeitura/Governo; 39% as cidades-sede e 17% pessoas/ moradores. Os outros 4,5% apontaram outras opções. Nota-se que nesta pergunta os respondentes podiam marcar mais de uma opção.

64


5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Um evento com a dimensão de uma Copa do Mundo ultrapassa a esfera esportiva, traz consigo o potencial de induzir o desenvolvimento social e econômico, com geração de renda e consequente redução das desigualdades existentes. Representa uma grande responsabilidade para o Brasil, e são vários desafios que devem ser superados para que país tenha uma boa infraestrutura ao atender os visitantes. Milhões de reais foram e ainda estão sendo investidos na melhoria do país, com a finalidade de projetar uma boa imagem internacionalmente, além de conseguir atender todas as exigências da FIFA. Entretanto, é preciso considerar que até que todos os preparativos estejam finalizados muitos acabam sendo prejudicados. Em Porto Alegre, uma das cidadessede, vantagens e desvantagens podem ser apontadas quanto à realização da Copa do Mundo. Analisar os impactos deste evento e sua repercussão na cidade é fundamental para proporcionar uma discussão mais ampla e uma visão mais crítica sobre o tema, abrangendo-o em todos os seus aspectos, tanto positivos como negativos. Através dos dados levantados por meio das entrevistas e questionários, podemos perceber que as opiniões das pessoas divergem em relação ao assunto, sendo que uns ressaltam os legados que o evento poderá trazer para a cidade, enquanto para outros é mais difícil apontar os benefícios. Com o objetivo de deixar mais claro e evidente os dados analisados, apresentamos em tópicos os principais resultados encontrados nas etapas desta pesquisa.

Do total, apenas 14% dos respondentes não buscam nem se interessam por informações referentes à Copa do Mundo de 2014. A televisão é o meio de informação mais usado (61,5%) para ter acesso às notícias sobre o tema, mas também acessam sites (61%) e redes sociais (44%). Para amostra estudada a Copa não parece trazer muitos benefícios em relação à qualificação de pessoas visto que 75,5% concordam/ concordam plenamente que os profissionais terão dificuldades em se comunicar com os turistas em função da língua, 51% discordam/ discordam plenamente que Porto Alegre terá pessoas capacitadas em 2014 e 73,5% concordam/ concordam plenamente que a grande maioria dos empregos serão apenas temporários. Na etapa qualitativa, as pessoas da faixa etária de 27 a 45 anos também apontaram preocupação de que os empregos sejam apenas temporários. Para 65


o Secretário da Copa as pessoas têm dificuldades de aceitar uma capacitação e entender que não será somente para a Copa, mas para vida. Os resultados da pesquisa nos mostra que 59% dos respondentes concordam/ concordam plenamente que a Copa atrairá investimentos futuros, mas a população amostral também acredita que os investimentos poderiam ser destinados para outros fins, sendo que 73% concordam/ concordam plenamente com essa opinião. Os porto-alegrenses estão confiantes de que as obras da Copa do Mundo serão o principal legado para a cidade visto que na amostra 58% estão de acordo com essa opinião. Além disso, 82,5% também concordam/ concordam plenamente que sediar a Copa é uma oportunidade de divulgar a imagem da cidade. Na etapa qualitativa, os participantes do grupo dos mais jovens também apontaram o evento como forma de divulgação internacional e as obras como um legado para capital gaúcha. Do total de respondentes, 82,5% concordam/ concordam plenamente que as obras de mobilidade urbana em Porto Alegre só estão sendo concretizadas por causa da Copa do Mundo 2014, porém 45% dos respondentes concordam plenamente que o governo está gastando mais do que deveria com a Copa do Mundo. Dos respondentes 51,5% discordam/ discordam plenamente que a Copa é perda de tempo e que somente serve de oportunidade para desvio de dinheiro público. No entanto, 62% dos respondentes não concordam que o Governo está informando de forma transparente as ações voltadas para a Copa do Mundo 2014. Para 41% dos respondentes o trânsito atualmente está ruim e para 40% muito ruim. Mesmo assim, a maioria (54%) espera melhorias no trânsito após a Copa sendo 47% que acreditam que vai melhorar um pouco e 7% afirmam otimismo de que mudará bastante.

Na etapa qualitativa muitas

pessoas também indicaram que o “trânsito está caótico”, mas esperam que as obras melhorem o fluxo da cidade. Dos principais benefícios que a Copa traz o mais apontado pelos respondentes foi “melhorias na infraestrutura e obras” com 41,5% e das principais

desvantagens

a

mais

apontada

foi

“possibilidade

de

superfaturamento e desvio de verbas” com 48,5%. Na etapa qualitativa, alguns participantes indicaram que os benefícios só poderão ser vistos futuramente e o grupo dos mais jovens também se mostraram preocupados com a possibilidade de superfaturamento com as obras, 66


Em relação à melhoria na cidade após a Copa do Mundo, mais do que metade da amostra (67%) respondeu que acredita que não vai mudar muita coisa na cidade. Na

etapa qualitativa

os

participantes

apontaram

a

FIFA,

empresas

patrocinadoras e Governo como as que mais ganham com o evento. O mesmo se confirmou na etapa quantitativa.

5.1. Limite da pesquisa

Durante a realização da pesquisa enfrentamos algumas complicações que acabaram, de certo modo, limitando um pouco o estudo. Primeiramente, tivemos dificuldades para localizarmos pessoas que estivessem interessadas em participar dos grupos focais. Reservamos dois horários em diferentes dias da semana (quarta às 17h30 e quinta às 9h) e divulgamos um questionário de recrutamento online perguntando qual período a pessoa teria disponível. Entretanto, aqueles que responderam divergiam em relação aos horários e datas. Por fim, conseguimos reunir um minigrupo de 5 pessoas sendo 2 mulheres e 3 homens de idade entre 18 e 26 anos. Não conseguimos reunir pessoas para participar do grupo focal com idade de 27 a 45 anos e, sendo assim, resolvemos elaborar entrevistas em profundidade a fim de abordar a opinião desta faixa etária em relação ao assunto. Outra dificuldade encontrada foi conseguir realizar entrevistas com alguns especialistas no tema. Marcamos horários com o Diretor da Faculdade de Hotelaria da PUCRS, mas em duas ocasiões foram desmarcadas por imprevistos surgidos na agenda do professor. Também enviamos e-mails solicitando entrevista com algum responsável para a Epatur (Empresa Porto-alegrense de Turismo), SindPoa (Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre) e Fecomércio (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS), mas não obtivemos retorno em nenhuma das tentativas. Além disso, tentamos realizar entrevistas com comerciantes e profissionais da área da hotelaria, mas tivemos problemas para conciliar os horários para realizá-las. O questionário da pesquisa foi aplicado no meio online, mas tivemos dificuldades em completar o público amostral proposto principalmente quanto ao perfil de pessoas entre 27 e 45 anos. Por esta razão, resolvemos imprimir questionários físicos com as mesmas perguntas para facilitar a finalização da pesquisa e completar nossa amostra o que resultou também numa demora maior para tabulação dos dados.

67


5.2. Sugestões de pesquisas futuras

Visto que 45% das pessoas desconhecem sites do Governo e do Estado ou outros que noticiassem informações sobre a Copa do Mundo 2014, seria interessante a elaboração de pesquisa que fizesse uma análise mais profunda da questão e que sugerisse alguma maneira que melhorassem a divulgação das páginas. Também seria interessante que se realizasse uma pesquisa após a Copa do Mundo de 2014 para comparar os resultados com os dados desta pesquisa. Alguns pontos que se poderiam verificar seria em relação à percepção dos porto-alegrenses quanto aos investimentos com o evento (se foram bem aplicados ou não), a satisfação com as obras de mobilidade, se houve melhoria no trânsito da cidade e se a Copa foi como realmente esperavam. Outra questão que poderia se investigar é se as pessoas que trabalharem na Copa do Mundo irão ter ainda vínculo empregatício após o evento observando que 73,5% dos respondentes desta pesquisa concordaram/ concordaram plenamente que a grande maioria dos empregos gerados serão apenas temporários.

5.3. Sugestões na área de Relações Públicas A partir dos dados levantados na pesquisa, apontamos algumas sugestões na área de Relações Pública que poderiam ser realizadas pelos organizadores do evento:

Planejamento de divulgação das páginas web do Governo/Estado para grandes eventos; Planejamento em assessoria de impressa para melhor transparência nas informações sobre as obras realizadas pelo governo; Planejamento quanto à imagem de Porto Alegre para grandes eventos; Criar um canal de comunicação que permita uma maior interação com os porto-alegrenses dando espaço para sugestões, dúvidas e críticas. Oferecer cursos de língua estrangeira com preços mais acessíveis e também à distância (no meio virtual) para incentivar o aprendizado contínuo da linguagem mesmo após a Copa do Mundo Realizar parcerias com empresas privadas para oferecer e incentivar as pessoas a buscarem capacitação profissional; Ter atualizado na página web os cursos e oportunidades de qualificação profissional oferecidos com as devidas informações. Realizar palestras abertas ao público sobre a Copa do Mundo 2014 68


REFERÊNCIAS

ACIOLI, Sonia. Redes sociais e teoria social: revendo os fundamentos do conceito. Revista Informação e Informação, Londrina, v. 12, n. 0, 2007. Disponível em: <www.uel.br/revistas/uel/index.php/infoteste/article/view/1313>. Acesso em: 28 mar. 2013. AMARAL, Rogério do. Copa do mundo: do jogo de futebol ao negócio turístico. Colloquium humanarum, Presidente Prudente, v. 4, n. 2, p. 51-60, dez. 2007. Disponível em: <http://revistas.unoeste.br/revistas/ojs/index.php/ch/article/viewFile/ 243/595> Acesso em: 28 mar. 2013.

ANJOS, Elis Angela dos. Estratégia de Comunicação para a Copa de 2014 A Copa como oportunidade para o Desenvolvimento Sustentável. In: XXXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Fotaleza, 2012. Disponível em: <http://www.intercom.org.br/sis/2012/resumos/R7-1145-1.pdf> Acesso em: 28 mar. 2013.

COPA do Mundo FIFA. In: Wikipédia. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org /wiki/Copa_do_Mundo_FIFA> Acesso em: 17 mar. 2013.

COPA do Mundo FIFA 2014. Disponível em: <http://www.copa2014.gov.br/> Acesso em: 17 mar. 2013.

DALONSO, Yoná da Silva; LOURENÇO, Júlia Maria Brandão Barbosa. O Brasil e a Copa Mundo Fifa 2014: um olhar além dos holofotes. In: First International Conference on Tourism & Management Studies . Algarve, 2011.

DESAPROPRIAÇÃO para a Copa: faxina social em terras gaúchas. 04 mar. 2013 Disponível em: <http://espn.estadao.com.br/noticia/313783_faxina-social-emterras-gauchas> Acesso em: 17 mar. 2013.

DOMINGUES, E. et al. Copa do Mundo 2014: impactos econômicos no Brasil, em Minas gerais e Belo Horizonte. Belo Horizonte: UFMG/Cedeplar, 2010. Disponível em: <https://cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD%20382.pdf > Acesso em: 28 mar. 2013. GHIROTTO, Eduardo. Patrocinador lança rede social para torcida “viver Copa da sua vida”. 31 jan. 2013 Disponível em: < http://www.gazetaesportiva. net/noticia/2013/01/copa-2014-brasil/patrocinador-lanca-rede-social-para-torcida-vivercopa-da-sua-vida.html> Acesso em: 17 mar. 2013.

69


MACIAL, Camila. Em Porto Alegre, transferência de famílias afetadas pela Copa é considerada avanço por comitê popular. 06 jan. 2013. Disponível em: <http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-06/em-porto-alegre-transferencia-defamilias-afetadas-pela-copa-e-considerada-avanco-por-comite-popular> Acesso em: 17 mar. 2013. MAGNO, Felipe. A copa do mundo de futebol no Brasil: possíveis legados desse megaevento para a cidade de Porto Alegre. Monografia (Graduação em Educação Física) – Escola de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011. Disponível em: < http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/ handle/10183/39126/000825641.pdf?sequence=1>. Acesso em: 28 mar. 2013.

MARTELETO, Regina Maria. Análise de redes sociais – aplicação nos estudos de transferência da informação. Ci. Inf, Brasília, v. 30, n. 1, p. 71 – 81, jan/abr. 2001. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0100-19652 001000100009 &script=sci_arttext> Acesso em: 28 mar. 2013 MELO, Tiago. Diretor-geral da ECOM fala sobre os benefícios da Copa de 2014, no AM. 06 nov. 2012. Disponível em: <http://g1.globo.com/am/amazonas /noticia/2012/11/diretor-geral-da-ecom-fala-sobre-os-beneficios-da-copa-de-2014-noam.html>. Acesso em: 28 mar. 2013. PORTAL Popular da Copa. Disponível em: <http://www.portalpopularda copa.org.br/>. Acesso em: 28 mar. 2013. PORTAL 2014. Por que o Brasil. Disponível em: <http://www.portal2014. org.br/por-que-o-brasil/>. Acesso em: 28 mar. 2013. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. BRT’s reduzirão em mais de 30% circulação de ônibus no Centro. 10 mar. 2013. Disponível em: <http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smov/default.php?p_noticia=158933&BRT%92S+REDUZI RAO+EM+MAIS+DE+30%+CIRCULACAO+DE+ONIBUS+NO+CENTRO> Acesso em: 28 mar. 2013. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Dez obras de mobilidade estão em andamento na cidade. 05 mar. 2013. Disponível em: < http://www2.portoalegre.rs.gov.br/portal_pmpa_novo/default.php?p_noticia=158797&D EZ> Acesso em: 28 mar. 2013. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Transparência na Copa. Disponível em: <http://www.transparencianacopa.com.br/> Acesso em: 17 mar. 2013. PROJETO do Senac-RS visa qualificar 230 mil gaúchos para a Copa 2014. 07 fev. 2012. Disponível em: < http://www.copa2014.rs.gov.br/conteudo/954/projeto-dosenac-rs-visa-qualificar-230-mil-gauchos-para-a-copa-2014 > Acesso em: 28 mar. 2013. PRONATEC. Disponível em <http://www.copa2014.rs.gov.br/menu/252/ pronatec> Acesso em: 28 mar. 2013. SECOPA Porto Alegre. Disponível default.php> Acesso em: 17 mar. 2013.

em:

<http://www.secopapoa.com.br/ 70


APÊNDICE A - Grupo Focal

Objetivo Com o objetivo de compreender como os porto-alegrenses se sentem em relação à realização da Copa do Mundo se utilizará da técnica de grupo focal com moradores de Porto Alegre para gerar discussões a respeito do tema. Serão realizados dois grupos focais com pessoas de diferentes faixas etárias a fim de proporcionar a comparação entre os grupos em análise posterior. • •

Grupo 1 - 8 pessoas com idade de 18 a 26 anos (4 homens e 4 mulheres) Grupo 2 - 8 pessoas com idade de 27 a 45 anos (4 homens e 4 mulheres)

Questionário de Recrutamento

Para participar do grupo focal a pessoa deverá responder ao questionário de recrutamento para verificar se está de acordo com o perfil estabelecido. A questão sobre bebida alcoólica tem como propósito desviar/ não sugestionar sobre qual o tema será abordado. • • • • • • •

Você é morador de Porto Alegre? Há quanto tempo? Quantos anos você tem? Você costuma andar de carro ou de ônibus? Em qual bairro você mora? Você trabalha/estuda atualmente? Você toma bebida alcoólica? Quais dias e horários você poderia participar do grupo focal?

Roteiro do Grupo Focal

1) Apresentação dos participantes • • • • •

Quantos anos tem? Onde mora? O que costuma fazer nas horas vagas do dia e nos finais de semana? Profissão? / Estudante de qual curso? Quais os lugares costuma frequentar?

2) Quais são os meios de comunicação que usam para se informar? - Redes sociais (Facebook, Twitter, Blogs), 71


- Jornais / Revistas - TV / Programas - Sites/internet 3) Relatar o conhecimento sobre o futebol no mundo. 4) Quando falo em Copa do Mundo, o que lhe vem em mente? (escrever e discutir) 5) O que você acha do Brasil sediar a Copa do Mundo? 6) E em relação a Porto Alegre o que acha? 7) Quais as vantagens que a Copa trará para Porto Alegre? • • • • • •

Turismo Comércio Infraestrutura Serviços Qualificação profissional Visibilidade internacional

8) Quais as desvantagens que a Copa trará para Porto Alegre? • • • • •

Trânsito Investimentos Desapropriação Manifestações Outros

9) Pensando no seu dia-a-dia, como a Copa tem lhe influenciado? 10) Você acha que valerá a pena as obras que a cidade está promovendo? Apresentação de vídeo com imagens negativas e positivas da Copa em Porto Alegre observando as opiniões e reações dos participantes • •

Positivo  Obras da Copa POA - http://www.youtube.com/watch?v=r_7p1SfOHgc Negativo  Desapropriação para Copa http://www.espn.com.br/noticia/313783 _faxina-social-em-terras-gauchas 11) Quem ganha com a Copa? O que sobra para o gaúcho? 12) Qual marca você associa com a Copa? 13) Pensando na Copa, o que você mudaria, se fosse gestor da cidade? (escrever e defender) 72


APÊNDICE B – Entrevista em Profundidade

Objetivo

As entrevistas em profundidade serão realizadas com a finalidade de compreender a percepção dos entrevistados quanto à realização da Copa em Porto Alegre considerando as vantagens e desvantagens para cidade como também para o respondente.

Entrevistados •

Especialistas no assunto envolvidos diretamente na realização da Copa (Representantes da Epatur, SindPoa, da Secopa e Fecomércio).

Trabalhadores que serão afetados pela Copa (taxistas, hoteleiros e comerciantes).

Questões

Especialistas • • • • • •

• • •

Informações sobre a formação acadêmica. Quanto tempo o senhor(a) trabalha na área? Em sua opinião, quais os benefícios da Copa para o turismo/ hotelaria/ comércio? Como a cidade está se preparando para Copa? Quais são os principais projetos que a empresa está desenvolvendo focando na Copa? Quais as vantagens você considera mais relevante para Porto Alegre ao sediar a Copa? O senhor(a) acredita que as pessoas estão percebendo essas vantagens? E as principais desvantagens? Acredita que Porto Alegre está preparada para sediar a Copa? Em sua opinião, qual será o futuro da cidade após Copa? Se voltasse no tempo o senhor(a) acredita que Porto Alegre deveria sediar a Copa? Por quê?

73


Trabalhadores nas áreas de hotelaria, táxi, comércio e serviço

• • • •

• • •

Quais as deficiências do setor para a Copa? A prefeitura está fazendo algo? Quais os serviços que estão faltando? Você participou ou pretende participar de cursos de capacitação, línguas, etc? Como se informar com questões relacionadas à Copa? Quais as vantagens você considera mais relevante para Porto Alegre ao sediar a Copa? O senhor(a) acredita que as pessoas estão percebendo essas vantagens? E as principais desvantagens? Acredita que Porto Alegre está preparada para sediar a Copa? Em sua opinião, qual será o futuro da cidade após Copa? Se voltasse no tempo o senhor(a) acredita que Porto Alegre deveria sediar a Copa? Por quê?

74


APÊNDICE C – Questionário

Questionário sobre Copa do Mundo 2014

Esta pesquisa está sendo elaborada por alunos do curso de Relações Públicas da PUCRS para disciplina de Projeto Experimental de Pesquisa. O objetivo desse questionário é compreender e analisar algumas informações referentes à Copa do Mundo de 2014 em Porto Alegre. Suas respostas são de fundamental importância para nós e serão utilizadas apenas para fins acadêmicos garantido o total sigilo de sua identidade. Desde já, agradecemos sua colaboração!

BLOCO 1 – Perguntas filtro

1 - Você mora em Porto Alegre? ( ) Sim ( ) Não (se não, encerrar) 2 – Qual é sua faixa etária? ( ) Menos de 18 anos. (se sim, encerrar) ( ) Entre 18 e 26 anos ( ) Entre 27 e 45 anos ( ) 46 anos ou mais. (se sim, encerrar) 3 – Qual seu gênero? ( ) Masculino ( ) Feminino •

BLOCO 2 – Meios de informação

4 - Você se considera bem informado em relação à Copa do Mundo 2014? ( ) Sim, busco sempre informações sobre o assunto ( ) Sim, um pouco ( ) Não me interesso pelo assunto 5 - Por qual meio você tem acesso às notícias da Copa do Mundo? ( ) TV ( ) Rádio ( ) Sites ( ) Redes Sociais ( ) Jornal ( ) Outros_____ 75


6 - Quais as páginas da Internet você conhece sobre a Copa? [múltipla escolha] ( ) Site oficial do Governo Federal Portal da Copa ( ) Site oficial do Governo do Estado RS ( ) Site oficial da FIFA ( ) Facebook Portal da Copa ( ) Twitter @copagov ( ) Instangram @copagov ( ) Google + copagov ( ) Youtube Portal da Copa ( ) Flicker @copagov ( ) Nenhuma ( ) Outra ___________ •

BLOCO 3 – Obras da Copa

7 - Qual a sua opinião sobre os investimentos em obras/infraestrutura para a realização da Copa do Mundo em Porto Alegre? 1 – Discordo Plenamente / 2 – Discordo / 3 – Indiferente / 4 – Concordo / 5 – Concordo Plenamente 1

2

3

4

5

Está sendo bem aplicado porque a cidade precisa se preparar para receber a Copa O governo está gastando os recursos que poderiam ser aplicado em outros setores (saúde, educação, etc.). O Governo está gastando mais do que deveria Só poderá saber se os investimentos foram bem aplicados após a Copa, porque ainda é cedo para prever alguma coisa do tipo. 8 - Você acredita que as obras em Porto Alegre ficarão prontas até o início da Copa do Mundo 2014? ( ) Sim, todas ( ) Sim, a maioria ( ) Sim, mas somente algumas ( ) Não, nenhuma ficará pronta 9 - Como você avalia a desapropriação das famílias para as obras da Copa em Porto Alegre? ( ) Precisa de espaço para ampliação, as famílias serão indenizadas ( ) Não foi bem planejada a retirada, muitas famílias estão sendo prejudicadas. ( ) Não tenho conhecimento sobre o assunto 76


BLOCO 4 – Trânsito / Influência da Copa no cotidiano

10 - Qual o meio você mais usa para se locomover? ( ) Ônibus ( ) Lotação ( ) Táxi ( ) Carro ( ) Bicicleta ( ) A pé 11 - Hoje como você vê o trânsito em Porto Alegre? ( ) Muito Bom ( ) Bom ( ) Regular ( ) Ruim ( ) Muito ruim 12 - Após a Copa, acredita que o trânsito vai melhorar em Porto Alegre? ( ) Sim, bastante ( ) Sim, um pouco ( ) Não •

BLOCO 5 – Perspectivas quanto a Copa em Porto Alegre / Vantagens e Desvantagens

13 - Em relação à Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre, indique o seu grau de concordância das afirmações abaixo 1 – Discordo Plenamente / 2 – Discordo / 3 – Indiferente / 4 – Concordo / 5 – Concordo Plenamente 1

2

3

4

5

As obras serão o principal legado da Copa A maioria dos profissionais envolvidos na Copa terão algumas dificuldades para se comunicar com os turistas estrangeiros em função da língua Sediar a Copa é uma oportunidade de divulgar a imagem da cidade A segurança deve ser reforçada para a Copa Estão gastando muito considerando que a vai ter apenas cinco jogos da Copa em Porto Alegre A grande maioria dos empregos gerados serão apenas temporários 77


O governo se preocupa em informar de forma transparente suas ações voltadas para Copa A Copa será uma oportunidade de atrair investimentos futuros Porto Alegre terá pessoas qualificadas/capacitadas para atender os turistas em 2014 As obras de mobilidade urbana em Porto Alegre só estão sendo concretizadas por causa da Copa

A Copa é uma perda de tempo, serve de oportunidade apenas para desvio de dinheiro público. 14 - Você acha que a Copa do Mundo em Porto Alegre vai trazer algum beneficio para a cidade? ( ) Sim ( ) Não 15 - Entre os pontos positivos da realização da Copa do Mundo em Porto Alegre, indique qual o benefício que você considera como mais importante. [escolher apenas um] ( ) Melhorias na infraestrutura e obras ( ) Melhora no fluxo/ trânsito após a Copa ( ) Capacitação de pessoas e geração de emprego ( ) Divulgação da imagem internacionalmente e crescimento do turismo ( ) Crescimento econômico ( ) Nenhum ( ) Outro: _________ 16 - Entre os pontos negativos da realização da Copa do Mundo em Porto Alegre, indique qual você considera como principal. [escolher apenas um] ( ) Desapropriação de famílias ( ) Lentidão no trânsito devido às obras ( ) Atraso nas obras ( ) Possibilidade de superfaturamento e desvio de verbas ( ) Gastos desnecessários ( ) Nenhum ( ) Outro: _________ •

BLOCO 6– Porto Alegre pós Copa

17 - Como você acredita que será o futuro de Porto Alegre após a realização da Copa do Mundo? [Escolha uma opção] ( ) A cidade vai melhorar em vários aspectos ( ) Não vai mudar muita coisa ( ) Não vai mudar em nada 78


18 - Em sua opinião, quem ganha com a Copa do Mundo? [É possível escolher mais de uma opção] ( ) Cidades-sede ( ) Pessoas / Moradores ( ) Prefeitura / Governo ( ) Empresas Patrocinadoras ( ) FIFA ( ) Outro __________ •

BLOCO 7– Perfil dos respondentes

19 - Estado civil / Relacionamento ( ) Solteiro (a) ( ) Casado (a) ( ) Namorando ( ) Divorciado (a) / Separado (a) ( ) Viúvo (a) 20 – Escolaridade ( ) Ensino Fundamental Incompleto ( ) Ensino Fundamental Completo ( ) Ensino Médio Incompleto ( ) Ensino Médio Completo ( ) Ensino Superior Incompleto ( ) Ensino Superior Completo ( ) Pós Graduado 21 - Renda Individual ( ) Até R$ 1.500,00 ( ) De R$ 1.501,00 a R$ 3.000,00 ( ) De R$ 3.001,00 a R$ 4.500,00 ( ) De R$ 4.501,00 a R$ 6.000,00 ( ) De R$ 6.001,00 a R$ 7.500,00 ( ) Acima de R$ 7.501,00 ( ) Não tem renda 22 – Qual zona de Porto Alegre você mora? ( )Sul ( ) Norte ( ) Leste ( ) Oeste ( ) Centro

79


ANEXO A - Obras de mobilidade urbana em Porto Alegre 24

BRT Corredor da Avenida Bento Gonçalves

A adequação ao sistema BRT também está sendo feita no corredor da Avenida Bento Gonçalves no trecho compreendido entre os terminais Azenha e Antônio de Carvalho, em uma extensão de 6,5 quilômetros, com 24 estações. A obra inclui a modernização do terminal de ônibus Antônio de Carvalho, terá um custo de R$ 52,7 milhões e deverá estar pronta em agosto de 2013.

BRT Corredor da Avenida João Pessoa

O corredor de ônibus está sendo adequado para o BRT no trecho entre a Avenida Azenha e a Rua Desembargador André da Rocha, em uma extensão de 3,2 quilômetros, com 29 estações, sendo uma delas de integração multimodal. A obra deverá estar pronta em setembro de 2013, com custo de R$ 64,5 milhões.

BRT Corredor da Avenida Protásio Alves

A qualificação e adequação do corredor de ônibus, no trecho compreendido da Rua Saturnino de Brito até o Túnel da Conceição, terá extensão de 7,5 quilômetros, com 40 estações de embarque e desembarque. Será implantado o terminal de ônibus Manoel Elias. Com investimentos de R$ 77,9 milhões, a obra deverá estar pronta em agosto de 2013.

BRT Corredor da Avenida Padre Cacique

Construção de 2,1 quilômetros de corredor duplo em pavimento de placa de concreto, na Avenida Padre Cacique, no trecho compreendido entre a avenida José de Alencar até o viaduto da Pinheiro Borda, e de 2,6 quilômetros de corredor simples, do viaduto da Pinheiro Borda até a avenida Chuí, em um total de 13 estações e implantação do terminal de integração Cristal. Os trabalhos estarão concluídos em abril de 2014. O investimento é de R$ 51,6 milhões.

24

Fonte: PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Dez obras de mobilidade estão em andamento na cidade. 05 mar. 2013. Disponível em: < http://www2.portoalegre.rs.gov.br /portal_pmpa_novo/default.php?p_noticia=158797&DEZ> Acesso em: 28 mar. 2013.

80


Duplicação da Avenida Tronco

A duplicação da Avenida Tronco, prevista há quatro décadas no plano diretor de Porto Alegre, é uma das principais obras de mobilidade de Porto Alegre. Para a realização do investimento de R$ 156 milhões, mais de 1,4 mil famílias serão transferidas para novas habitações, localizadas em um raio de dois quilômetros. Com extensão de 5,3 quilômetros, a nova Tronco será uma alternativa para quem se desloca à zona Sul, em substituição às avenidas Edvaldo Pereira Paiva e Padre Cacique. Contará com três pistas em cada sentido, corredor de ônibus, serviços de drenagem pluvial, iluminação, revestimento de passeios, plantio de árvores, sinalização horizontal e vertical e uma ciclovia. Figura 45: Avenida Tronco em Porto Alegre (Foto: Divulgação/PMPA)

Figura 46: Avenida Tronco em Porto Alegre após reforma (Foto: Divulgação/PMPA)

81


Obras na Terceira Perimetral

O corredor da Terceira Perimetral, que liga as zonas Norte e Sul de Porto Alegre, terá cinco passagens subterrâneas e dois viadutos ao longo dos 12,3 quilômetros de extensão. O objetivo é fazer uma ligação entre o Beira-Rio e o Aeroporto Salgado Filho sem passar pela Região Central. O custo total das obras, que devem estar prontas em 2014, é de R$ 194,1 milhões.

Figura 47: Viaduto Avenida Bento Gonçalves em Porto Alegre (Foto: Divulgação/ PMPA)

Duplicação da Avenida Edvaldo Pereira Paiva

A Avenida Edvaldo Pereira Paiva, a Beira-Rio, que liga o Centro à Zona Sul passando pelo Estádio Beira-Rio, ganhará três novas faixas nos 5,8 quilômetros entre a Usina do Gasômetro, ponto turístico na orla do Guaíba, e o viaduto da Pinheiro Borda. Uma ponte sobre o Arroio Dilúvio foi construída como parte da obra. Outro viaduto, já em construção, ligará a Avenida Pinheiro Borda à Edvaldo Pereira Paiva, sobre a Padre Cacique. O investimento de R$ 119,2 milhões qualificará o sistema viário Sul da capital

82


Figura 48: Projeto do viaduto na Pinheira Borda em Porto Alegre (Foto: Divulgação/ PMPA)

Duplicação da Rua Voluntários da Pátria

Duplicada, a Rua Voluntários da Pátria facilitará a comunicação entre o Centro e a zona Norte, impulsionará o desenvolvimento e a revitalização do Quarto Distrito e do bairro Humaitá, além de servir como alternativa à avenida Castelo Branco em casos de bloqueios e acidentes. Também se transformará em uma alternativa de ligação entre o Centro de Porto Alegre e o Aeroporto Internacional Salgado Filho. O investimento é R$ 95,3 milhões. A via contará com faixa exclusiva para ônibus, ciclovia e tratamento paisagístico.

Figura 49: Maquete virtual Rua Voluntário da Pátria em Porto Alegre após reforma (Foto: Divulgação/PMPA)

83


Complexo da Rodoviária

A Rodoviária de Porto Alegre fica no Centro da cidade, o que causa um grande congestionamento no local. Para aliviar o tráfego no entorno do complexo, um viaduto está sendo construído sobre a Rua da Conceição, ligando a Avenida Júlio de Castilhos à Castelo Branco. A obra prevê também uma estação de ônibus com acesso subterrâneo, o investimento é de R$ 31,5 milhões e deverá estar pronta no final de 2013.

Figura 50: Maquete virtual do Viaduto da Avenida Júlio de Castilho em Porto Alegre (Foto: Divulgação/PMPA)

Prolongamento da Avenida Severo Dullius

É na Avenida Severo Dulluis que fica o Aeroporto Salgado Filho. O objetivo do prolongamento é facilitar o acesso da Zona Norte aos dois terminais. Para isso, a via será estendida em 2,4 quilômetros. Além das três pistas, será feita a calçada, com iluminação, e a canalização de esgoto pluvial. A obra com investimento de R$ 83 milhões permitirá uma rápida ligação à zona Nordeste de Porto Alegre e com as cidades de Cachoeirinha e Gravataí. No trecho referente a rua Dona Alzira, a obra que já se encontra na metade, é de responsabilidade do Walmart, como medida compensatória.

84


A PERCEPÇÃO DOS MORADORES QUANTO À PREPARAÇÃO DE PORTO ALEGRE PARA A COPA DO MUNDO 2014