Issuu on Google+

1.- Schneider, Sergio ; Gazolla, Marcio Os atores do desenvolvimento rural : perspectivas teóricas e práticas sociais Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2011. -- 323 p. ; 23x16 cm. -- (EstudosRurais) Os capítulos focalizam as práticas e experiências dos atores que atuam na agricultura e no meio rural, realçando o modo como as relações sociais são organizadas neste espaço e como influenciam e/ou geram dinâmicas produtivas que modificam as condições objetivas de sua existência e reprodução social. Os atores são sujeitos sociais ativos, dotados de capacidade de agência, o que lhes permite agir e reagir em face de situações adversas ou de um contexto hostil. O livro explora as potencialidades da aplicação da perspectiva orientada aos atores na análise da agricultura familiar e do desenvolvimento rural do Brasil. Neste sentido, procura articular as contribuições e os resultados de pesquisas inspirados na centralidade dos atores nos processos de mudança social e possibilita uma compreensão de como se dá a interação entre teoria e pesquisa empírica. <ECONOMIC DEVELOPMENT> <BRAZIL> <RURAL AREAS>


2.- ## Wanderley, Maria de NazarethBaudel O mundo rural como umespaço de vida :reflexões sobre a propriedade da terra, agricultura familiar e ruralidade Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2009. -- 328 p. ; 21x14 cm. -- (Estudosrurais) Nesta obra háreflexõesem torno de três temas centrais: no primeiro, o capital e propriedade da terra no Brasil, onde trata dos impasses da modernização da agricultura; continua com o campesinato e agricultura familiar, que trata as raízes históricas, rupturas e continuidade do movimento; e finalmente o mundo rural nas sociedades modernas, traz a valorização da agricultura familiar, e umestudo sobre a urbanização de pequenos municipios de Pernambuco. Em cada caso, as tramas espaciais e sociais e as trajetórias de desenvolvimentodão o sentido das relações entre o campo e a cidade, construindodoisnovos pactos sociais: o rural como patrimônio e a agricultura como modelo sustentável. <AGRICULTURE> <PEASANTRY> <BRAZIL> <AGRICULTURAL LAND> <PERNAMBUCO, BR> <SOCIAL MOVEMENTS> <LAND USE> <SOCIAL PARTICIPATION>


3.- ## Theodoro, SuziHuff ; Duarte, Laura Maria Goulart ; Viana, João Nildo Agroecologia : um novo caminho para a extensão rural sustentável Rio de Janeiro : Garamond, 2009. -- 234 p. ; 23x16 cm. -- (Terra mater) A agroecologiabaseia-se no manejo ecológico dos recursos naturais, incorpora aspectos sociais, coletivos e participativos e temsuaorigememexperiênciasancestrais, no acúmulo das diferentes correntes de agriculturas alternativas e numa nova relação entre agronomia e ecologia. A obra trata da agroecologia no Brasil como umprocesso social dinâmico, localmente referenciado, adaptado aos valores culturais, históricos e aos modos de vida dos diferentes grupos sociais, étnicos e raciais. Contémdozeartigos, entre eles: ComunidadequilombolaKalunga, entre o direito étnico, as políticas públicas e a legislação ambiental; Éxodo de jovensquilombolas, o caso da comunidadeMumbuca; Agricultura urbana agroecológica, tecendo a história da ação da rede em Belo Horizonte Estado de Minas Gerais, entre outros. <CULTURAL AND SOCIAL ANTHROPOLOGY> <BRAZIL> <RURAL DEVELOPMENT> <AGRICULTURAL ECOLOGY> <ORGANIC FARMING>


4.- Neves, DelmaPessanha Desenvolvimento social e mediadores políticos Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2008. -- 174 p. ; 21x14 cm. -- (EstudosRurais) Os autores convidados a escrever sobre o tema apresentamum panorama da diversidade de formas e agentes de mediação. A partir da análise de assentamentosrurais, acampamentos, organizaçõescomunitárias, agentes de promoção social, construção de identidades sociais e políticas, vai se constituindoum panorama do significado das mediaçõesenquanto parte de processossociais e políticos ligados aoexercício de constituição, consagração e divulgação de novosideais, metas e modos de organização, emgeral agregados em torno de aliançasestabelecidas por redes de instituiçõesoumovimentosassociativos. <COLLECTIVE SETTLEMENTS> <BRAZIL> <SOCIAL CONFLICT> <AGRARIAN REFORM> <COMMUNITY ORGANIZATION> <MEDIATION>


5.- Kageyama, Angela A. Desenvolvimento rural : conceitos e aplicação ao caso brasileiro Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2008. -- 229 p. ; 21x14 cm. -- (EstudosRurais) Este livro aborda temas relacionados com o desenvolvimento do espaço rural no Brasil, oferecendoum panorama dos conceitoscomumente utilizados nesse campo de estudo, umavisão histórica sucinta da formação do território brasileiro comênfase no rural e umaanálise empírica para o período recente. <POVERTY> <BRAZIL> <RURAL DEVELOPMENT> <URBANIZATION> <RURAL AREAS> <ECONOMIC GAP>


6.- Ploeg, JanDouwe van der Camponeses e impérios alimentares : lutas por autonomia e sustentabilidade na era da globalização Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2008. -- 372 p. ; 23x16 cm. -- (EstudosRurais) Esta obra focaliza a posição, o papel e o significado do campesinatona era da globalização, particularmente emrelaçãoaos mercados agrícolas e àsindústriasagroalimentares. O livromostra que a condiçãocamponesa se caracteriza pela luta por autonomia, que encontrasuaexpressãomais acabada nacriação e no desenvolvimento de uma base de recursos autogerenciadaassociada a formas sustentáveis de desenvolvimento. Tradução do original eminglês: “The new peasantries: struggles for autonomy and sustainablity in an Era of epire and globalization” <PEASANTRY> <BRAZIL> <INDUSTRIALIZATION> <AGRICULTURAL POLICY> <NEW INTERNATIONAL ECONOMIC ORDER> <FOOD PRODUCTION>


7.-Tonneau, Jean Philippe ; Sabourin, Eric Agricultura familiar : interação entre políticas públicas e dinâmicas locais : ensinamentos a partir de casos Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2007. -- 321 p. ; 23x16 cm. -- (EstudosRurais) O livrotrazanálises de várias equipes de pesquisadores brasileiros e franceses sobre projetos temáticos emciências humanas com o Brasil que examinamdez anos depois, os efeitos da evolução da agricultura familiar regional e as interações entre essas políticas públicas e movimentossociais no campo e dinâmicaslocais.Otrabalho reúne também as principaisconclusões da confrontaçãooucomparação dos casos, emmatéria de dinâmicas, tendências e conseqüências da interação entre políticas públicas e dinâmicaslocais e apresentaalgumaspropostas para reflexao e sugestões para o desenvolvimento de futuras pesquisas sobre construção de instrumentos de políticas públicas de desenvimento rural. <ECONOMICS> <SOCIAL POLICY> <AGRICULTURE> <BRAZIL> <POLITICAL ASPECTS> <AGRICULTURAL DEVELOPMENT>


8.- Schneider, Sergio A diversidade da agricultura familiar Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2006. -- 295 p. ; 23x16 cm. -- (EstudosRurais) Os trabalhos que compõem o livropossuememcomum a idéia de que a diversidade e heterogeneidade da agricultura familiar nãodevem ser encaradas como um obstáculo aodesenvolvimento rural. Aocontrário, o que os estudosdemonstram é que o desenvolvimento rural é tributáriodestasdiferenças e dos diversificados mecanismos através dos quais os agricultores conseguem viabilizar suascondições de vida e criar espaço para garantir suareprodução material, social, política e identitária. Dentre os artigos, destaca-se o texto sobre a pluralidade e as condições de vida dos agricultores familiares do Rio Grande do Sul, de Sergio Schneider. <AGRICULTURE> <BRAZIL> <ECONOMIC ASPECTS> <LIVING CONDITIONS> <RIO GRANDE DO SUL, BR> <AGRICULTURAL POLICY> <RURAL DEVELOPMENT>


9.- ## Martins, José de Souza, 1938O sujeito oculto : ordem e transgressão na reforma agrária Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2003. -- 238 p. ; 21x14 cm. -- (EstudosRurais) O autor analisa comparativamente a vivência da reforma agráriaem cinco assentamentosestabelecidos pelo governo brasileiro ao longo das últimas décadas, nas cinco regiões geográficas do país. A coleção “Estudosrurais” tem como objetivo a edição de obras que contribuem para a compreensão dos processossociaisem ambientes agrários brasileiros. <BRAZIL> <SOCIAL CONFLICT> <AGRARIAN REFORM> <PEASANT MOVEMENTS> <RURAL SETTLEMENTS>


10.- ## Brumer, Anita ; Piñeiro, Diego Agricultura latino-americana : novos arranjos e velhas questões Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2005. -- 398 p. ; 23x16 cm. -- (EstudosRurais) Este livro representa o resultado parcial dos trabalhosapresentados no VI Congresso da Associação Latino-Americana de Sociologia Rural, realizado no Rio Grande do Sul, de 25 a 29de novembro de 2002. A preocupação principal centrou-se nasquestões que dizemrespeito à sustentabilidade (nos aspectos ambiental, social, político e econômico) e à democratização, visando a reversão de situações de exclusção de grupos sociais no meio rural. <LATIN AMERICA> <POVERTY> <COLLECTIVE SETTLEMENTS> <AGRICULTURAL WORKERS> <RURAL SOCIOLOGY> <SOCIAL PROBLEMS> <RURAL DEVELOPMENT>


11.- ## Schneider, Sergio ; Silva, Marcelo Kunrath Políticas públicas e participação social no Brasil rural Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2004. -- 252 p. ; 21x14 cm. -- (EstudosRurais) Tratam-se de artigos de diferentes autores, que comumadiversidade de abordagens e óticas, analisam as políticas públicas do meio rural brasileiro, em especial para a agriculturafamiliar; os conselhosmunicipais de desenvolvimentorural;e a produção e a gestão das políticas públicas de desenvolvimento rural. <BRAZIL> <AGRICULTURAL POLICY> <COMMUNITY ORGANIZATION> <AGRICULTURAL PRODUCTION> <AGRICULTURAL DEVELOPMENT> <SOCIAL PARTICIPATION>


12.- Abramovay, Ricardo O futuro das regiões rurais Porto Alegre: PontifíciaUniversidade Católica do Rio Grande do Sul. PUCRS, 2003. -149 p. ; 21x14 cm. -- (Estudosrurais) Os cinco textos reunidos versam sobre as funções e medidas da ruralidade no desenvolvimentocontemporâneo, desenvolvimento rural, desenvolvimento territorial no semi-árido brasileiro e subsídiosna política agrícola européia. <POLITICS AND GOVERNMENT> <BRAZIL> <AGRICULTURAL POLICY> <RURAL DEVELOPMENT> <AGRICULTURAL ECONOMICS>


13.- Martins, José de Souza, 1938Travessias : a vivência da reforma agrária nos assentamentos Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2003. -- 294 p. ; 21x14 cm. -- (EstudosRurais) Reúne cinco estudos de caso sobre assentamentos do programa brasileiro de reforma agrária, resultantes de pesquisa realizada entre 2001 e 2002. <COLLECTIVE SETTLEMENTS> <LAND TENURE> <BRAZIL> <AGRARIAN REFORM> <SOCIAL GROUPS> <PEASANTRY>


14.- ## Schneider, Sergio A pluriatividade na agricultura familiar Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2003. -- 254 p. ; 23x16 cm. Examina as relações da agricultura familiar com a emergência e a consolidação das atividadesnão-agrícolas no espaço rural e a formação de unidades produtivas diversificadas. Tambémexpõemestudos de casos realizados no Rio Grande do Sul eem Santa Catarina. <RURAL SOCIOLOGY> <BRAZIL> <STUDY OF CASES> <ORGANIZATIONAL STRUCTURE> <DIVISION OF LABOUR>


15.- Deere, Carmen Diana ; León, Magdalena O empoderamento da mulher : direitos à terra e direitos de propriedade na América Latina Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2002. -- 501 p. ; 23x16 cm. A partir de estudo realizado emdoze países da América Latina, a autora identifica e compreende os fatores que impedem o acesso e o controle da terraàsmulheres latino-americanas, devido a tradiçõesfortemente arraigadas nafamília, no Estado e no mercado. <LATIN AMERICA> <WOMEN> <SEX DISCRIMINATION> <AGRARIAN REFORM> <LAND RIGHTS>


16.- ## Leite, Sérgio Pereira Políticas públicas e agricultura no Brasil Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2001. -- 250 p. ; 21x14 cm. Abrangetrabalhos dos períodos de 1980 e 2000, período de profundas mudanças das políticas agrícolas e agrárias. Os textos abordam a política de ajuste estrutural e seusrebatimento no cenário externo, o programa de previdência social rural, a política de preços agrícolas, o padrão de financiamentoe o mecanismo de crédito rural, o exercício da política fundiária e tributária e a questão da segurança alimentar no contexto do desenvolvimento rural. <ECONOMIC POLICY> <AGRICULTURE> <BRAZIL> <AGRICULTURAL POLICY> <FINANCING> <TAXATION> <AGRICULTURAL PRODUCTION>


17.- ## Rangel, Ignácio, 1944-1994 Questão agrária, industrializaçao e crise urbana no Brasil Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2000. -- 266 p. ; 21x14 cm. Este libro presenta una selección de textos que, debido a la notable capacidad del autor en asociar conceptos macroeconómicos y procesos sociales, investigando las contradicciones e intervalos del desarrollo capitalista reciente, sorprende por su actualidad, en tanto los más desafiantes problemas de nuestros días encuentran sus orígenes, en gran medida, en los procesos descritos por el autor para la segunda mitad del siglo XX. <AGRICULTURE> <BRAZIL> <INDUSTRIALIZATION> <AGRICULTURAL POLICY> <RURAL DEVELOPMENT>


18.- Almeida, Jalcione A construção social de uma nova agricultura : tecnologia agrícola e movimentos sociais no sul do Brasil -- 2a. ed. Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2009. -- 210 p. ; 21x14 cm. -- (EstudosRurais) Fruto de doutoradoemSociologia pela Universidade de Paris X - Nanterraem 1993, este livro narra os primeirosmovimentos, no sul do Brasil, voltados à construção de formas alternativas de produção agrícola, enfatizando suadimensão sociológica básica. Os movimentossociais de contestaçãoàs formas dominantes de progresso técnico, no sul do Brasil, queremmuitomais do que reduzirou eliminar o uso de insumos químicos: antes de tudo, eles se organizamna tentativa permanente de luta contra o desencantamento do mundo, próprio das sociedades modernas: isso embute a solidariedade entre os homens e o respeito à natureza. É do alcance e dos limites da construçãodessa grande utopia que trata a obra. O cerne da crítica está no conflito entre a tentativa permanente, por parte destesmovimentos, de manterumaidentidadecomunitária e o movimento de ampliação das formas produtivas que eles mesmospreconizammuitoalém de suasprópriasfronteiras. <TECHNOLOGY> <AGRICULTURE> <BRAZIL> <NATURE CONSERVATION> <SOCIAL MOVEMENTS> <ENVIRONMENTAL PROTECTION> <SOCIAL PARTICIPATION>


19.- ## Silva, José Graziano da Tecnologia & agricultura familiar -- 2a. ed. Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2003. -- 238 p. ; 21x14 cm. -- (EstudosRurais; 6) Reúne seis ensaios publicados emanais de congressos e periódicos especializados, entre 1981 e 1995, a respeito de comooprocesso de modernização conservadora da década de 1970 da agricultura brasileira afetou os vários tipos de produtoresrurais do país. O economista José Graziano é ministro da Segurança Alimentar e Combate à Fome. <TECHNOLOGY> <LABOR AND LABORING CLASSES> <AGRICULTURE> <BRAZIL> <ENVIRONMENTAL ASPECTS>


20.- Navarro, Zander Politica, protesto e cidadania no campo : as lutas sociais dos colonos e dos trabalhadores rurais Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 1996. -- 228 p. ; 21x14 cm. A obra analisa as iniciativas de organização e de ampliação das estruturas de representação no meio rural do Estado do Rio Grande do Sul, discutindo o contexto em que emergiram, características salientes em seu desenvolvimento, eventos marcantes, desafios que se construíram ao longo do tempo e, também, seus limites e possibilidades. À luz da escassa produção sobre os movimentos sociais rurais e suas organizações, espera-se que esta obra possa representar expressiva contribuição para a compreensão do ambiente social no campo gaúcho, no período recente e desvendar, portanto, suas tendências futuras. <SYNDICALISM> <PEASANTRY> <AGRICULTURAL WORKERS> <BRAZIL> <RIO GRANDE DO SUL, BR> <SOCIAL MOVEMENTS>


21.- Stedile, João Pedro A questão agrária na década de 90 -- 4a. ed. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2004. -- 322 p. ; 21x14 cm. Esta obra publicada pela primeira vez em 1994, reúne umacoletânea dos principaisartigos, palestras e comentários que tratam da questãoagrária brasileira nas últimas décadas do século XX. Apresenta as principaistendências interpretativas do problema e assimcontribui para o ecaminhamento de alternativas para umaverdadeira reforma agrária. <AGRARIAN REFORM> <SOCIAL MOVEMENTS>


22.- Sabourin, Eric Sociedades e organizações camponesas : uma leitura através da reciprocidade. 1a. ed. -- Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul. UFRGS, 2011. -- ( Estudos Rurais ) Analisa as transformações das sociedades camponesas pelo mundo, da África até o Brasil, passando pela França, Oceania, Peru e Bolívia. A abordagem procura ter uma dupla leitura socioeconômica: associa à lógica clássica da troca mercantil uma análise do ponto de vista da lógica da reciprocidade. Após uma apresentação da teoria da reciprocidade, o autor aborda a evolução de formas de reciprocidade nas economias e sociedades camponesas. Por fim, trata das interações entre organizações camponesas, mercados, Estado e políticas Públicas. <AGRICULTURA> <ZONAS RURALES> <CAMPESINOS> <BRASIL>


Estudos Rurais