Issuu on Google+

ASSOCIAÇÃO DE BENEFICÊNCIA LUSO-ALEMÃ


03/

Prefácio da Diretora

16/

04/

CENTRO SOCIAL

17/

06/

AEC’S CASE / CAF

18/

Serviço de apoio domiciliário

08/

Apoio social

20/

oficina social

espaço arco-Íris Formação

09/ loja social

21/ dívida zero

10/ apadrinhamento

22/ rendimento social de inserção

12/ equipa de rua

23/ ajuda humanitária

14/

apoio psicológico

24/

Alojamentos

15/

reinserção social

26/

quero ajudar


Prefácio da Diretora Caro Amigo, O projeto da ABLA nasceu no coração de um grupo de alemães cristãos no início da década de 80 após visitarem o campo de refugiados africanos no Vale do Jamor em Lisboa. De imediato despoletaram campanhas de angariação de fundos na Alemanha e os donativos começaram a chegar a estas famílias carenciadas a residir não só no Bairro do Jamor, mas também espalhadas em diversos bairros degradados no distrito de Lisboa. A Associação foi registada em Portugal a 9 de Fevereiro de 1984 no Diário da República e posteriormente reconhecida como de utilidade pública. A Câmara Municipal de Cascais acolheu a Instituição no seu concelho com a cedência de um terreno em 1985 onde foi construída a sua sede, assim como o Centro Social Infantil. Em 2005 atribuiu à Instituição uma Medalha

pág. 03

Municipal de Solidariedade. O Instituto da Segurança Social (ISS) celebrou um protocolo de apoio à Infância e Juventude e tem sido ao longo destes anos o maior financiador da Instituição. Esforço, muito trabalho, inovação, dedicação e humildade têm sido o mote da ABLA. Não posso deixar de citar o apóstolo Paulo quando diz “Deus vos dará muito para que possam dar muito, para que pela vossa generosidade…sejam dados louvores de gratidão a Deus”, pois este é o sentimento que se vive na Instituição. Diante de nós temos o objetivo de construir “em rede” uma sociedade melhor. O combate à exclusão social, à violência doméstica, ao abandono escolar precoce, à toxicodependência, à criminalidade juvenil e ao isolamento dos idosos, será sempre a nossa luta. E nesta luta contamos com todos vós!

Telma Fernandes Teixeira (Diretora)


centro social infantil

pág. 05

O Centro Social Infantil da ABLA existe desde 1989 e dá resposta a mais de 250 crianças, dos 3 meses aos 15 anos, distribuídas pelas valências de Creche, Jardim-deInfância e CATL (Componente de Apoio aos Tempos Livres). A nossa Equipa é formada por Educadoras experientes, Educadoras Estagiárias e Auxiliares, que em conjunto fazem o levantamento das necessidades, planeiam, refletem e avaliam a forma de dar uma resposta qualitativa, humanizada e personalizada, a cada criança. A Instituição tem um Projeto Educativo, e cada educadora cria o projeto pedagógico/curricular da sua sala, onde são desenvolvidas múltiplas atividades nas diferentes áreas de conteúdos. Áreas como a formação pessoal e social, a expressão e comunicação, o conhecimento do mundo, são de grande importância, considerando sempre o contacto com o exterior para proporcionar

outros saberes, bem como alargar os interesses do grupo e de cada criança, para assim despertar nelas a curiosidade e o desejo de aprender. As famílias têm um papel essencial em todo o processo educativo, logo valorizamos e incentivamos a troca de experiências e o envolvimento das mesmas em benefício das crianças.

Um dia no Centro Infantil por si só, é sinónimo de um dia repleto de momentos significativos com pequenas conquistas, constante descoberta e evolução, brincadeiras de faz-de-conta onde tudo se vive, inventa e transforma, onde cada menino ou menina sonha enquanto brinca e, assim, cresce.


AEC’S /CASE / CAF

pág. 07

Desde 2006 a ABLA coordena as Atividades de Enriquecimento Curricular, atualmente em cinco escolas públicas do ensino básico do concelho de Cascais, abrangendo cerca de 650 crianças entre os 6 e os 10 anos, assim como a Componente de Animação Sócio-educativa, em três jardins-de-infância públicos, desenvolvendo atividades lúdicas com 120 crianças. Nas AEC´s as atividades são muito variadas e incluem a Atividade Física e Desportiva, Dança, Educação Musical, Expressões Artísticas, Inglês, Informática e Apoio ao Estudo. Muitos destes alunos tiveram pela primeira vez contacto com áreas de interesse, até agora desconhecidas, visto alguns deles serem provenientes de famílias socialmente carenciadas. Os animadores e monitores no projeto da Componente de Animação Socioeducativa têm como principal objetivo proporcionar o direito à

brincadeira, valorizando o tempo livre da criança, dandolhe oportunidade de escolher. Pretende-se que estes espaços sejam lugares de aprendizagem informal, onde é valorizado o tempo/espaço para comunicar, partilhar, explorar, descobrir, inventar… ou para não fazer nada, se for essa a escolha da criança… tempo para VIVER. No ano de 2011, iniciámos a Componente de Apoio à Família nas escolas primárias, que pretende ser uma resposta às famílias que por motivos

profissionais não conseguem ir recolher os seus filhos até às 17:30h. Desta forma, passou a existir um prolongamento que poderá ir até às 19 horas. Assim, diariamente e também durante as interrupções letivas, através de colónias de férias, as famílias têm uma resposta ajustada às suas necessidades, sabendo que os seus educandos estão num espaço onde valorizamos o tempo para a criança brincar, para jogar, para explorar a criatividade, através de várias expressões.


APOIO SOCIAL

pág. 08

O Apoio Social caracteriza-se por ser um espaço de atendimento aberto à comunidade, com particular relevo para habitantes no concelho de Cascais, nomeadamente das freguesias de Carcavelos, Parede e S. Domingos de Rana. Muitas são as pessoas que procuram esta respostapor motivo de desemprego, doença ou ausência de suporte familiar. São pessoas de nacionalidade portuguesa, brasileira, africana ou oriundas da Europa de Leste. Recebemos muitas solicitações de ajudas pecuniárias para pagamento de medicamentos, água, eletricidade, gás e rendas em atraso. O atendimento é realizado todas as terças-feiras, mediante marcação prévia e a entrega de cabazes de alimentos é concretizada às quartas-feiras. Para além disso, duas vezes por ano, em parceria com a Segurança Social (PCAAC – Programa Comunitário de Ajuda Alimentar a Carenciados), é possível distribuir

alimentos em maior quantidade a muitas famílias do Concelho de Cascais. Anualmente são feitos mais de 500 atendimentos e mais de 400 famílias recebem apoio alimentar. É também comum o pedido de apoio em vestuário, calçado, material escolar, eletrodomésticos ou mobiliários, que tentamos responder com a ajuda de doadores e entidades parceiras. Mas mais do que prestar estes apoios materiais, a nossa missão também é levar as pessoas a acreditar num amanhã

melhor e acreditar na sua própria capacidade de construir o futuro. De salientar o importante trabalho de parceria que é realizado com as várias instituições sociais do concelho de Cascais e da freguesia de Carcavelos, para encaminhamento das pessoas que nos procuram, rentabilização das respostas sociais e potencialização dos recursos existentes com vista à formação, autonomização e aquisição de competênciasdas famílias.


Loja Social

pág. 09

A Loja Social (VENDA AMIGA) é o nosso projeto mais recente. Situa-se em Mem- Martins e visa disponibilizar artigos domésticos, material escolar, roupa e calçado às famílias numerosas e economicamente fragilizadas pela crise, mas também a toda a população do concelho de Sintra, a preços muito reduzidos. A freguesia de Algueirão MemMartins tem elevada densidade populacional e grande número de imigrantes. Esta pressão demográfica acaba por gerar desemprego, sobretudo nas camadas menos escolarizadas, dando origem a situações de grande carência económica. Constatamos na prática como as crianças se deliciam com os artigos que gostariam de ter, e os pais podem adquirir alguns deles uma vez que são apresentados a preços simbólicos. A população em geral acarinhou a loja desde o início, porque esta disponibiliza utilidades simples e práticas no

centro de um bairro habitacional e onde não existia nenhum projeto semelhante. A ajuda prestada na Loja Social só é possível graças à generosidade dos doadores. De facto, a responsabilidade social das empresas pode constar de gestos tão pequenos como a oferta de artigos já não vendáveis, e que tanto significam quando chegam à vida dos que têm menos capacidade económica.

Para conhecer a morada e mais informações sobre a nossa loja ligue 214549000.


aPADRINHAMENTO pág. 11

Ao longo dos 28 anos de existência do Programa de Apadrinhamento na ABLA, muitas têm sido as famílias carenciadas que têm sido privilegiadas com o apoio que este programa proporciona. Acreditamos no projeto do apadrinhamento, pois ainda que os resultados possam surgir a longo prazo, este é um investimento que não é em vão. Por exemplo, recebemos de uma jovem com 30 anos uma mensagem que menciona o quão especial e marcante foi o apadrinhamento durante a sua infância. Eram seis irmãos a viver com a sua mãe numa barraca no Bairro do Fim do Mundo, Galiza, em S. João do Estoril. Esta jovem escreveu: “Realmente, pequenos gestos fazem grandes diferenças e podem transformar vidas... Há dias dei comigo a pensar em algumas situações não muito agradáveis na minha infância e o mais surpreendente, (…) foi que no meio das lembranças

tristes, os senhores (...) vieramme à lembrança e trouxeram-me boas memórias... Não vos posso chamar anjos, mas sim humanos de coração aberto para ajudar o próximo, pessoas apaixonadas por ajudar sem olhar a quem, pessoas verdadeiramente fantásticas.” Quem apadrinha uma criança, contribui no mínimo, com o valor de 26€ mensais que serão integralmente dados à família para a compra de material escolar, alimentação ou outras necessidades da criança. Atualmente a ABLA tem 150 crianças apadrinhadas por famílias da Alemanha e 30 por famílias de Portugal. O nosso papel é distribuir sementes de esperança no coração das crianças, regálas com palavras de incentivo e contagiar outros com o desejo de semear também. Se quiser contribuir para melhorar o futuro de uma criança, escreva para apadrinhamento@abla.org ou ligue 214549000.


equipa de rua Com o apoio do Instituto da Droga e da Toxicodependência e da Câmara Municipal de Cascais, a ABLA iniciou em 2002 um projeto, no âmbito da Redução de Riscos e Minimização de Danos, com uma Equipa de Rua, intitulado “Encontros com Resposta” com o objetivo de intervir junto da população toxicodependente no concelho de Cascais. Volvidos quase 10 anos, esta equipa percorre diariamente os bairros degradados e os locais de consumo de Substâncias Psicoativas (SPA’s) dentro do concelho de Cascais com uma auto-caravana identificada, sensibilizando o público-alvo para a alteração de comportamentos de risco e para a aquisição de hábitos de consumo com menor risco para a sua saúde, mediante o programa de troca de seringas. A intervenção também se pauta pela motivação para o tratamento, aconselhamento, acompanhamento e encaminhamento para as

pág. 13

Equipas de Tratamento (exCAT’s), consultas de infeciologia, análises, rastreios de saúde e acompanhamento para internamento em Unidades de Desabituação e Comunidades Terapêuticas como o Desafio Jovem, Comunidade Vida e Paz, entre outras. Além disso, esta equipa ainda trabalha na prevenção de comportamentos sexuais de risco e comportamentos de risco associados ao consumo de álcool e outras SPA’s, junto a adolescentes, jovens e adultos em contexto de risco, percorrendo ainda os bairros sociais do concelho de Oeiras. O objetivo é sensibilizar todas estas pessoas, que de alguma forma sejam utilizadores, abusadores ou dependentes de qualquer tipo de SPA, para a mudança dos seus comportamentos de risco. Este trabalho compreende uma diversidade de intervenções, junto de trabalhadoras do sexo,

consumidores de substâncias psicoativas, alcoólicos e semabrigo, através da distribuição gratuita de preservativos e esclarecimentos acerca dos riscos de contágio, distribuição de folhetos informativos, troca de seringas, distribuição de refeições, motivando e encaminhando os indivíduos para o tratamento das suas dependências ou outras respostas sociais de que necessitem. A ER tenta criar laços de confiança e amizade com pessoas que tal como todas as outras, têm fragilidades e potencialidades. Pessoas estas que durante o seu percurso de desenvolvimento, foram perdendo o sentido da vida. Cabe-nos apenas, valorizá-las e ajudá-las a reencontrar uma vida com sentido.


APOIO Psicológico

pág. 14

O Gabinete de Psicologia da ABLA funciona desde 2008 e visa a realização de avaliações psicológicas e psicoterapias a crianças, jovens, adultos e seniores. As dificuldades mais frequentemente observadas nas crianças prendem-se com o comportamento disruptivo, problemas de sono e de alimentação, medos, dificuldades de aprendizagem, atraso no desenvolvimento, entre outros. Nos adolescentes, deparamonos com os problemas relacionais com pais e pares, com a desmotivação escolar e dificuldades na aprendizagem, com problemas com a imagem pessoal e corporal, entre outros. Por outro lado, nos adultos verificam-se muitas situações de stress em que é fundamental um apoio terapêutico e nos idosos constata-se uma maior solidão, uma quebra mais acentuada dos laços familiares, o que tem inevitavelmente consequências

para a saúde física e mental. Face a esta miríade de dificuldades e exigências observadas pelos técnicos ligados à psicologia e psicoterapia, a ABLA investiu no Gabinete de Psicologia, agora também aberto à comunidade, a preços acessíveis. No que diz respeito à infância e juventude, a atuação do Gabinete de Psicologia corresponde a um serviço de ajuda especializada

dirigida a crianças, jovens e pais. No apoio aos adultos e seniores, o Gabinete de Psicologia oferece apoio psicológico também a custos muito reduzidos. Para fazer a marcação de consultas poderá ligar 214549000.


REINSERÇÃO Social

pág. 15

Graças ao trabalho de rua desenvolvido pela Equipa “Encontros com Resposta” nos concelhos de Cascais e Oeiras desde Janeiro de 2002 tem sido possível integrar algumas pessoas reabilitadas na equipa de trabalho. Nestes últimos anos, a ABLA deu uma oportunidade de estágio/trabalho a mais de 25 pessoas. Sabemos que é uma “gota no oceano” mas se todas as entidades oferecerem oportunidades assim, a taxa de exclusão social será certamente menor. O facto é que a integração no mercado de trabalho é apenas o começo para a dignificação da pessoa. A ABLA tem recebido pessoas ex-toxicodependentes ou ex-reclusos. Muitos deles não tinham contacto com a família há muitos anos, tinham problemas graves de saúde e não tinham habitação condigna. A nossa associação não se limita a abrir uma vaga, mas acompanha

e incentiva os colaboradores inseridos a tomar todos estes passos em direção a uma vida plenamente ativa e inserida na sociedade: há então o interesse pelos seus contactos com a família, pela sua saúde e aparência e tenta-se gerar uma rede de sociabilidades que possa servir de âncora em tempos difíceis. O Instituto de Emprego e Formação Profissional tem sido

um parceiro a realçar neste projeto de inserção através dos Projetos Vida-Emprego (para extoxicodependentes e ex-reclusos), Contrato Emprego Inserção (para beneficiários do RSI – Rendimento Social de Inserção) e Estágios Profissionais e QualificaçãoEmprego.


ESPAÇO ARCO-ÍRIS

pág. 16

O Espaço Arco-Íris é um espaço aberto à comunidade, para todas as faixas etárias e que reúne no mesmo local, várias atividades, dando prioridade à componente Educativa e Lúdico-Pedagógica, sendo um prolongamento das instalações já existentes na ABLA. Temos disponível o espaço CATL, de segunda a sexta-feira, com apoio escolar, onde crianças e adolescentes podem fazer os seus trabalhos de casa, e prepararem-se para exames, mas onde também podem aproveitar o tempo para descontrair com vários jogos tais como bilhar, matraquilhos, futebol, basquete, andebol (no nosso campo de jogos) ou outras atividades como a Internet, pintura, drama e música. Desta forma os mesmos têm oportunidade de desenvolver as suas aptidões e vocações diariamente. Os adolescentes têm reuniões especiais à 6ªfeira à noite, onde são promovidos debates

temáticos com a preocupação de sensibilizá-los para os valores essenciais para uma vidasaudável. Desta forma, com este trabalho temos alguns objetivos muito claros enquanto Instituição: queremos promover competências pessoais e sociais, prevenindo comportamentos de risco; queremos promover estilos de vida saudáveis; queremos desenvolver a autoestima, o espírito de grupo e de interajuda, assim como fomentar as relações

interpessoais; queremos despertar valores e regras e promover métodos de estudo. Neste espaço encontra-se em funcionamento o Projecto For&Net. Aqui dispomos igualmente de um Gabinete de Cabeleireiro e Massagens disponível para fornecer à comunidade serviços de beleza e bem-estar a preços muito acessíveis.


FORMAÇÃO FORMAÇÃO No âmbito da formação, a ABLA tem uma parceria com a Câmara Municipal de Cascais desde 2009 no sentido de disponibilizar gratuitamente para a população carenciada e/ou beneficiária de prestações sociais, aulas de alfabetização e português para estrangeiros. A ABLA dispõe de professores certificados pela ALFALIT (Programa Internacional de Alfabetização de Adultos) que estão qualificados para ministrar estes cursos. Neste momento temos cerca de 60 alunos de várias etnias, muitos são imigrantes oriundos da Europa de Leste ou de países africanos, cuja aprendizagem de português, da leitura e escrita e de pequenas operações matemáticas é imprescindível para uma melhor integração no mercado de trabalho e acompanhamento dos filhos a nível escolar. A ABLA dispõe também do Projecto For & Net, através do qual disponibiliza à comunidade cursos

pág. 17

livres de informática e inglês a preços simbólicos. Ministramos cursos de Competências Básicas em Tecnologias da Informação, Word, Excel, PowerPoint, Access, Outlook, Internet e Tratamento de Fotografia, assim como Inglês. Ao todo e desde o seu início, já passaram pela nossa Escola For&Net mais de 900 pessoas. Recebemos mais de 100 inscrições por ano. Estes cursos não têm equivalência escolar, mas são uma opção rápida e económica para rentabilizar o tempo em caso de desemprego, na idade da reforma, mas também para quem trabalha ouestuda e quer obter ferramentas práticas necessárias para o dia-a-dia no trabalho, em casa, nas férias, na escola, etc. A idade dos alunos vai desde os 16 até aos 80 anos de idade. Neste caso, a sua atitude não é a de adquirir conhecimentos para utilizar no seu meio laboral, massobretudo a vontade de conhecer, de atualizar-se, de

comunicar com a família que está longe (pelo computador) ou simplesmente conviver com os colegas da turma. Para inscrever-se nos nossos cursos poderá recorrer ao nosso site www.abla.org e preencher o formulário online, dirigir-se à nossa receção e preencher a ficha de inscrição ou solicitar a ficha pelo e-mail secretariado@abla.org. Na nossa página do facebook www.facebook.com/abla. portugal poderá conhecer as novidades sobre os próximos cursos a iniciar, assim como outras informações da Instituição.


SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO A ABLA iniciou em Setembro de 2005, o Serviço de Apoio Domiciliário, sendo este um serviço de apoio em casa dos utentes/clientes, de modo a dar resposta às necessidades dos mesmos e suas famílias. Destina-se a pessoas que por motivos de doença, deficiência ou outros impedimentos necessitem temporariamente ou permanentemente de cuidados individualizados e personalizados que satisfaçam as suas necessidades. Este serviço tem como objetivo retardar ou evitar a institucionalização do indivíduo, assim como contribuir para o seu bem-estar, conforto e qualidade de vida no seio do seu lar e da sua família, sempre respeitando os seus usos e costumes, assim como a sua individualidade e privacidade.

Entre os vários serviços, asseguramos: - Cuidados de higiene e conforto pessoal - Arrumação e pequenas limpezas no domicílio - Aquisição de géneros alimentares e outros artigos - Confeção e transporte de refeições - Tratamento de roupas (lavandaria/engomadoria) - Colaboração na prestação de cuidados de saúde sob supervisão de pessoal qualificado - Contacto com o exterior - Disponibilização de informação facilitadora do acesso a serviços da comunidade - Acompanhamento, recriação e convívio - Consultas ao domicílio de fisioterapia e psicologia. - Pequenasreparações no domicílio

pág. 19

A nossa equipa é composta por profissionais qualificados em diferentes áreas, tais como assistentes sociais, psicólogos, fisioterapeutas e ajudantes de ação direta, que atualmente prestam assistência a 30 utentes/ clientes.


OFICINA SOCIAL

pág. 20

O Projeto “Oficina Social” foi promovido pela Câmara Municipal de Cascais e constanuma parceria entre várias Instituições de Solidariedade do concelho, onde a Câmara se compromete a cofinanciar pequenos arranjos em domicílios de idosos/deficientes carenciados e sinalizados por essas Instituições. A ABLA é um dos parceiros operacionais deste projeto, que pode ir desde pequenas reparações até adaptações nas casas dos munícipes. Desta forma visa-se evitar ou retardar a necessidade de recorrer à institucionalização e facilitar as tarefas do quotidiano.

como com as outras Instituições que trabalham como parceiros gestores das situações.

A ABLA, como Instituição de Solidariedade Social que intervém na comunidade e que conhece as necessidades dos utentes, ao estar inserida neste projeto enquanto parceiro operacional no terreno conseguiu estabelecer uma maior proximidade com a Câmara Municipal de Cascais assim

Como em todas as outras respostas sociais da ABLA, a nossa missão não é apenas executar tarefas que satisfaçam as necessidades materiais da população, mas disponibilizarmonos para ouvi-las, respeitando a sua individualidade. Muitos idosos que recebem os nossos técnicos

em sua casa para os pequenos arranjos, vivem sozinhos e estão ávidos de alguém que os ouça e com quem possam conversar. Assim, desejamos não só ser úteis ao nível das reparações mas também levar uma palavra de esperança onde é preciso.


DÍVIDA ZERO

pág. 21

O sobreendividamento coloca em causa o equilíbrio orçamental do indivíduo ou do seu agregado familiar, com implicações importantes ao nível social e psicológico, como a marginalização e a exclusão social, os problemas psíquicos, o alcoolismo, a dissolução das famílias, as perturbações da saúde física e mental dos filhos das famílias sobreendividadas (Observatório do Endividamento dos Consumidores, 2002). Nesta conjuntura e baseados no Programa Dívida Zero adaptado para Portugal pelo Desafio Miqueias, a ABLA aceitou em 2009, o desafio de ajudar as famílias endividadas do concelho de Cascais, contando com a parceria da Junta de Freguesia de Carcavelos e Câmara Municipal de Cascais. O programa Dívida Zero é um Programa de Educação Financeira para ajudar famílias endividadas ou com poucos rendimentos, a

libertarem-se das dívidas e a saber gerir o dinheiro. Os objetivos deste programa são: compreender e elucidar as pessoas da natureza do seu endividamento; ajudar as pessoas na renegociação das dívidas (incluindo as prestações em atraso), tendo em conta a sua capacidade financeira mensal e o prazo final do crédito; equilibrar o orçamento familiar de forma a permitir o cumprimento dos compromissos financeiros;

encaminhar, se for o caso, as famílias acompanhadas para apoio jurídico, psicológico, ou outros necessários, tendo em conta os recursos dos nossos parceiros. O atendimento no gabinete Dívida Zero é confidencial e gratuito. Para mais informações escreva para dividazero@abla.org ou ligue 214549000.


RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO

pág. 22

Temos em funcionamento o Gabinete de Atendimento Social, através de um protocolo celebrado com a Segurança Social no âmbito do Rendimento Social de Inserção. Este rendimento consiste numa prestação pecuniária para o agregado familiar, que contribui para a satisfação das necessidades essenciais e que envolve um programa de inserção, que favorece a progressiva inclusão laboral, social e comunitária. Este gabinete visa o acompanhamento de 250 famílias beneficiárias do RSI, residentes em S. Domingos de Rana. Além de procurarem conhecer as diferentes realidades em que estas famílias vivem, os técnicos, em conjunto com as próprias famílias, definem estratégias de mudança para que possa haver uma transformação na vida destas pessoas. As famílias são acompanhadas através de visitas domiciliárias, mas também de outras formas, tais como:

- Emprego: treino de técnicas de procura de emprego/procura semanal de emprego; - Educação: encaminhamento para cursos de alfabetização, português para estrangeiros, etc; - Saúde: acompanhamento/ monitorização das consultas no centro de saúde, vacinação, planeamento familiar; - Habitação: procura de habitação a preços mais acessíveis, bem como acompanhamento para pedidos de habitação social;

- Organização da vida quotidiana: intervenção ao nível da higiene habitacional, higiene pessoal, gestão do orçamento familiar, etc. A ABLA acredita na efetiva autonomização destas famílias. Desta forma, continua diariamente a sentir-se desafiada na preparação de novas estratégias de intervenção, de modo a ultrapassar as dificuldades e obstáculos que vão surgindo pelo caminho.


AJUDA HUMANITÁRIA

pág. 23

A Guiné Bissau é um dos países mais pobres do mundo. As carências no ensino e na saúde são fatores presentes em toda a sociedade guineense. A ABLA tem colaborado com a ONG local Central Social e com a ONG internacional ORA no desenvolvimento de um projeto na área da educação, alimentação escolar e higiene infantil. Este projeto abrange mais de 2.500 crianças integradas em 15 escolas. O programa de leite e sabão cofinanciado pela ORA International e o governo alemão beneficia mais de 14.500 guineenses em várias províncias tais como Bissau, Gabu, Bafata, Oio, Quimara, Cacheu, Ilha das Galinhas, Soga, Uno, Caravela e Bolama. Os missionários portugueses Orei e Isabel Quemol trabalham com a escola em Biambe para 600 crianças, e com a comunidade nesta região, com o apoio da ABLA.

Graças à ajuda de alguns doadores é possível enviar vários contentores para a Guiné. Os produtos destes contentores são usados como moeda de troca para pagar aos professores das escolas e ainda realizar a manutenção dos edifícios, o que de outra forma seria impossível. Talvez quando as empresas doadoras oferecem os seus artigos, não consigam visionar

o quão longe chegam as suas doações – tão longe como o futuro melhor de uma criança guineense, que, aos poucos, se torna possível.


ALOJAMENTOS pág. 24

Na casa de visitas da ABLA é possível passar férias ou encontrar um alojamento económico sempre que estiver em serviço na área da grande Lisboa. Se assim entenderem, os hóspedes podem também fazer umaestadia mais prolongada, como alternativa aos invernos rigorosos dos países nórdicos, por exemplo. O que nos diferencia dos outros espaços é que ficar alojado na ABLA contribui para o financiamento do nosso trabalho social. Esta é uma das estratégias de sustentabilidade da organização. Cedemos ainda as nossas instalações para o alojamento de grupos ou ainda para a realização de conferências, formações, reuniões, seminários, retiros, workshops entre outros. A nossa casa de visitas é como uma Pérola na Quinta do Junqueiro, pois encontrase a 200 metros do mar, na Linha de Cascais a um preço surpreendentemente económico.

A atenção familiar e ao mesmo tempo discreta que as nossas visitas recebem por parte dos colaboradores, contribui para que se sintam em casa e com vontade de voltar. Os nossos quartos equipados com casa de banho privativa, telefone, frigorífico, televisão e ar condicionado, garantem-lhe um bom descanso e uma estadia agradável. Saindo do seu quarto para a grande varanda pode tomar um banho

de sol ou descer até à piscina no nosso jardim. De manhã, servimos-lhe um pequeno almoço “Continental”. De Carcavelos existe fácil acesso por comboio ou autocarro para o Estoril, Cascais, Lisboa, Sintra ou outros locais de interesse turístico. Pode ainda visitar várias regiões e cidades deste país à beira mar plantado. Portugal tem muitas maravilhas para descobrir.


quero ajudar

pág. 27

Conta para donativos

FICHA TÉCNICA

Caixa Geral de Depositos

ABLA Associação de Beneficência Luso-Alemã Instituição Particular de Solidariedade Social Organização Não Governamental Portuguesa

Do estrangeiro: SWIFT: CGDIPTPL IBAN: Pt50003505840002877743134 De Portugal: NIB: 003505840002877743134

Direção Telma Fernandes Teixeira Andy Schwager Carla Simões

Morada Praceta Infante D. Henrique nº 80 Quinta do Junqueiro 2775-584 Carcavelos Telefone 214 549 000 Fax 214 549 001 E-mail abla.portugal@mail.telepac.pt Website www.abla.org Facebook www.facebook.com/abla.portugal Fotografias e textos - ABLA Design gráfico - VERSE DESIGN www.verse.pt/design


MORADA PRACETA INFANTE D. HENRIQUE Nº 80 QUINTA DO JUNQUEIRO 2775-584 CARCAVELOS TELEFONE 21 454 9000 FAX 21 454 9001 E-MAIL ABLA.PORTUGAL@MAIL.TELEPAC.PT SITE WWW.ABLA.ORG FACEBOOK WWW.FACEBOOK.COM/ABLA.PORTUGAL

EDUCAÇÃO . FORMAÇÃO . IGUALDADE DE DIREITOS . ACESSO À INFORMAÇÃO INTEGRAÇÃO SOCIAL . APOIOS DIVERSOS . PREVENÇÃO À TOXICODEPENDÊNCIA COMUNICAÇÃO . VALORES CONSTRUTIVOS . AMOR . SENTIDO DE VIVER


ABLA - proposta A - v2