Page 1

Ano V - Nº 59 - nOVEMBRO DE 2013

Informação e conhecimento

Distribuição Gratuita- 5.000 Exemplares

Galvão

Nosso caminho é feito Pelos nossos próprios passos...Mas a beleza da caminhada, depende dos que vão conosco. Que Deus tome a frente e que nas noites sem luar, as estrelas brilhem mais fortes, iluminando o longo caminho. Esse que ainda temos a percorrer juntos. Reconheço como vocês são especiais! Feliz Natal.

Galvão e Família


Novembro 2013 - ANO V

Página 2

justa e merecida homenagem..! Os estúdios da futura rádio comunitária, que será administrada pela Associação Cultural a Voz de Embu Guaçu, será mais um ponto de cultura da cidade, e recebe o nome de: Estúdio Comunitário Nhô- Fuço, em homenagem a memória do pintor que se identificou com o povo. O estúdio que leva seu nome tem por finalidade abrir portas às comunidades e para os artistas locais, para que possam ser mais valorizados e reconhecidos, tendo como principal objetivo, dar voz ao cidadão. De acordo com a presidente da associação, Elizabeth Regina, junto aos diretores, associados, colaboradores e apreciadores do projeto, relacionar o nome Nhô Fuço, a um espaço cultural comunitário como espaço popular, nos orgulha muito; primeiro pelos relevantes serviços que ele prestou à sociedade na área de comunicação; ele era um pintor profissional que simplesmente gostava de ser palhaço. Praticamente muitas pessoas já o viram em algumas fotografias, mas o que poucos sabem, é a história que está por detrás desse inesquecível personagem. O palhaço Nhô-Fuço, incentivava, alegrava e encorajava os violeiros da época, músicos e artistas em geral com sua simplicidade, doses diárias de humor, magia em palavras, cores e gestos. Nhô-fuço foi um dos artistas mais reconhecidos e identificados com a população da época, querido por todos, ele tinha como principal característica

“Américo Cabeleireiros com carinho”

Primeiramente agradeço á Deus por estar presente entre nós. Quero agradecer todos que fazem parte dessa equipe tão importante para a valorização da vida, quando chegamos ao final de mais uma etapa, entre muitas que ainda virão. As pessoas que conheci, enfim, tudo que aprendemos juntos, e que ninguém pode tirar de nós, porque a sabedoria é o espelho da Alma. Nunca se sabe, mas talvez o tempo nos coloca na sua escola, pois não terás melhor professor que ele, e assim a gente vai, transferindo o que sabe e aprendendo o que ensina. A vocès quero dizer que aprendi muito durante esse trajeto, Valeu mesmo. É mais um ano que está se acabando, e eu me sinto como se estivesse atravessando um rio, e deixando tudo na outra margem, mas nesse tudo, levo comigo muitas lembranças dos amigos, companheiros de trabalho durante a jornada. Também levo no coração seus sonhos, e na minha alma o desabrochar de um lindo jardim que jamais sairá da memória. Valeu gente!

trabalhar e viver alegrando as pessoas. Teve talento e oportunidade para ser o apresentador oficial dos eventos da cidade, realizar festivais de viola, e atrair gente de todos os lados, porém acabou ficando no esquecimento pela maioria. Como artista popular, além de letreiro, pintor, Nhô-Fuço foi apresentador de programa de rádio, primeira rádio do município, a Rua Emilia Pires, rádio de propriedade do saudoso Ivan Braga de As vezes é bom voltar atras, e recordar tudo que fomos, e perceber que oliveira, com programas de auditório tudo tudo o que somos hoje é graças a um passado que nos fez crescer e aprender. ao vivo, era só alegria. Obs. A história completa do artista esta registrada em edições anteriores, que em breve será contada diretamente do estúdio que leva seu nome como justa e merecida homenagem. “POR ASCCOVEG”

Caros Amigos: Agradecemos imensalmente tudo que tem feito por este jornal. Pelo apoio cultural e por caminhar conosco na construção de nossa história.

Seja Bem Vindo!

www.avozembuguacu.com

Email:

beto.paradise@hotmail.com

Contato- Tel:99595-2716

TRIBUNA POPULAR

Jornalismo Comunitário: Nosso Padrão Jornalistico

Associação Cultural Comunitária A Voz de Embu Guaçu

EXPEDIEN TE

A TODOS DO CURSO DE GERAÇÃO DE RENDA

CNPJ-13.552.549/0001-30 Rua São Bernardo,60 Embu Guaçu/SP. Tel.. 99595-2716 Dir. Presidente: Elizabeth Regina Lima de OliveiraJornalista, MTB-67158 Jornalista responsável: Gilberto Lopes dos Santos, MTB-45289 Equipe de jornalistas colaboradores Janaina Rodrigues da Silva Santos Mathias Lopes, MTB- 67473 Rodrigo Domingues Lopes Diego Domingues Lopes Estagiária: Eliana Maria dos Santos Parcerias e conceituados profissionais Advogados: Dr. Fabio Passos. Dr. Gildasio F dos Santos Junior Piscóloga: Dr. Ana Paula Arilla. Médica: Dr. Dagmar Rech

Todo dia é dia de aprender.


Novembro 2013 - ANO V

RESGATANDO A CULTURA DE EMBU GUAÇU

Página 3

Conjunto Musical “ PEGASUS ”

Resgatando mais um som da nossa história.

Nós Embuguaçuenses vivemos hoje, uma fase nova da história, e ao completar cinco anos, resgatando e valorizando a história da cidade, famílias tradicionais acreditam que, valorizar a história de um povo é a forma mais rica de expressar a cultura de um local. Por isso o Jornal Tribuna Popular busca sempre pesquisar a história, coletar depoimentos, registrar e expressar sentimentos através dos moradores, fotografias e relatos. A idéia é que ao ler o texto, o cidadão consiga sentir as riquezas da cidade onde nasceu, e as pessoas que fazem desse convivio. Nosso lugar de viver.

Posto de gasolina a Rua Boa vista, centro de Embu Guaçu. Nesse tempo de propriedade do Sr. Morita, ao seu lado, Nilton Higino Martins, “Emancipador” e Zico, frentista na época.

Cemitério a Rua Boa Vista, centro de Embu Guaçu, ruas ainda de terra batida.

Recordando com saudade, o palco do Azulão, na época de propriedade do ilustre personagem Tiguês. “Final da Década de 1980” “PEGASUS”. O conjunto musical era formado pelos músicos: (Antonio Carlos baterista, que ficou batizado como Tornado, devido aos cuidados com seu cabelo black, e ainda ter semelhança com o cantor e ator Tony Tornado) (O Discípulo Humberto, guitarrista e violonista) (Daniel na sequência e Altaner vocalista) (Atila no contrabaixo) (Luciano vocalista) (Sabonete) (Gunter, solista do conjunto, aparece com sua guitarra de dois braços). A Banda “PEGASUS” deixou uma saudade enorme nos corações Embuguaçuenses, além das belíssimas e inesquecíveis vozes feminina da Cleide e Simone. A banda encantava, não só pelas vozes marcantes, mas num todo, pela simpatia e carisma que eles expressavam ao público. O extinto conjunto tinha a missão de animar os finais de semana com reportório da época da jovem guarda, samba e músicas internacionais na voz que silênciou para sempre, “Altaner”, que através da musica revelava, esperança, alegria, sonhos, e profundos sentimentos. Tudo isso, ficou na lembranças dos anos que não voltam mais. Penso eu que o nome “PEGASUS” foi o nome que mais se identificou com a filosofia do grupo, nome este não apenas sugestivo, porém auto explicativo, pois na verdade; “Pégaso” é um cavalo mágico da Mitologia Grega, possui um par de asas, podendo com elas voar, geralmente apresenta a cor branca e simboliza a imortalidade, que também se refere a qualquer tipo de força. Assim concluímos parte de mais um trabalho cultural e artístico de mais um som da nossa história e ainda temos muita coisas a fazer. Este é o meu tempo, este é o meu mundo.“Beto Lopes”

Muitos são os agradecimentos Nosso trabalho não tem nenhuma pretensão de ser uma fonte de consulta da história oficial. Mas tem sua importância pela iniciativa, o respeito e o carinho de se pesquisar sobre a história, também por trazer à tona mensalmente acontecimentos importantes da história de um povo. Escrevemos tanto para os mais velhos, interessados na história de décadas passadas, quanto para os mais jovens, procurando sempre trabalhar conteúdos de história estimulando o jovem a conhecer e compreender o mundo e a sociedade em que vive. Muitos são os agradecimentos a fazer, ao longo desses anos tivemos a oportunidade de conhecer e conviver com muitas pessoas que contribuíram, cada qual à sua maneira, para que chegássemos até aqui. Dentre as pessoas, agradecemos de maneira bastante especial, os anunciantes, eles que vem mantendo, valorizando, confiando e dando credibilidade ao nosso trabalho. Ao leitor, nosso muito obrigado por nos acompanhar sempre.


Novembro 2013 - ANO V

Página 4

Esse artigo é mais um resultado de nossas pesquisas Em 1946, nascia nesta cidade à Rua Santo Antonio, o ilustre cidadão Jorge Moraes, carinhosamente conhecido por “Tinquina”, nasceu e cresceu na cidade, onde também constituiu familia. Foi dialogando com ele que encontramos três emoções positivas, além de muitas outras que ele possui: “alegria, prazer e amor” Essas três emoções é que permitem as pessoas relacionar-se bem consigo mesmas e com os outros; então comecei a observar que não foi à toa que meu pai sempre dizia a seguinte frase: eu gosto muito do Jorge Tinquina. Em dezembro de 1991, “meu pai, conhecido por “Lélo” que também foi Barbeiro nesta cidade com início em 1963”, partiu deste chão e a frase ficou gravada na memória. Vale lembrar A direita Jorge Moraes aos 5 anos de pé no chão. que Jorge Moraes ainda com 67 anos, as “Sua mãe e amigos à Rua Santo Antonio” - Década de 50 vezes parece um menino, cidadão íntegro possuindo grande fonte de sabedoria guiado por seus valores internos. Muito bricalhão, mas nunca diz tudo que pensa, é observador e pensa sempre como se estivesse escrevendo, ainda assim reconhece que não sabe tudo. Sua memória tem uma capacidade incrível, relembra com saudade quando as águas de Embu Guaçu, ainda eram limpas e toda meninada, inclusive ele bebia água das nascentes e dos rios; e nessas mesmas águas, era possível, pescar, tomar banho e lavar louça. Outra fonte de água potável para os moradores eram os poços perfurados nos próprios quintais das residências, e na época um dos maiores poceiros era o Sr. Jobe Cardoso, que também fabricava tijolos, mas eram poucos os moradores que tinham condições de ter um poço no quintal. O que busco com este artigo, é observar o carinho e a responsabilidade do relator que vem ocupando lugar muito importante quando buscamos aprofundar nossas pesquisas e registrar para futuras gerações “Por Beto Lopes”

Novos caminhos para um diálogo social

Os relatos começa como o próprio título já diz, mas antes de qualquer coisa, preciso dizer aos nossos leitores, que a cada edição, a cada novo encontro, nos surpreendemos diante de um desafio novo ou mesmo frente as situações já vividas, coisas que fazem parte da gente, mas que muitas vezes são esquecidas. No entanto, qual o valor dessa rica herança cultural do povo, se não a reconhecemos ou passamos a ignorar? Voltamos a dizer que: uma sociedade que não se reconhece está destinada à perda de sua identidade e ao enfraquecimento de seus valores mais profundos. Diria mesmo, fundamental para a construção de uma postura

consciente e ativa no desenvolvimento da cidadania. O pior é que isto pode estar ocorrendo de forma a não se perceber, o quanto a população cresceu, e vale lembrar que as vezes só nos damos conta disso, ao ver os estacionamentos de supermercados que não cabem mais carros, ruas, Cel. Luís Tenório de Brito, Boa Vista e muitas outra ruas centrais, um emaranhado de automóveis. Basta observar para refletir o que quer dizer esse pensamento, neste processo de resgate da imagem da cidade, que a 48 anos vem crescendo, e de acordo com o ponto de vista da maioria de forma, ocorrido sem planejamento adequado.

Seja bem vindo a mais um resgate histórico e cultural Observamos que a realidade pode dar vida ao texto. Observamos também que na memória de moradores antigos, muitas coisas não foram apagadas, Jorge Moraes e Hilário Ferras prestam grandiosa parcela de contribuição contida no trabalho de resgate histórico. Lembram de personagens da história e curiosidades que pouca gente conhece, inclusive relatos já publicados. Ao trazer inesquecíveis lembranças dos tempos vividos, Jorge conta que a Rua Coronel Luiz Tenório de Brito abrigava a primeira cadeia da cidade, mas tudo era muito diferente, a cadeia era uma espécie de construção destinada à moradia nos fundos de um quintal, todos chamavam a cadeia de “quatrocentão”, isso pela razão da mesma estabelecer-se no numero 400. Conta-se que o Delegado da época era o Senhor Emílio Alves, e os policiais militares eram dois: o senhor Adulto e Macedo, e o soldado Evilásio era um policial florestal, posteriormente o soldado Bambino, na época muito respeitado devido sua postura, isso ficou gravado para sempre na memória dos mais antigos. Outro acontecimento marcante da história foi a 1ª bomba de gasolina, a Rua Emilia Pires. O proprietário era João Maneco, também possuidor do primeiro meio de transportes da cidade

que transportava os passageiros de Embu Guaçu a Santo Amaro, e a segunda bomba foi de Emílio Guerra, posteriormente a terceira do Senhor Martins, à Rua Boa Vista, em seguida foi o senhor Morita que permaneceu por muitos anos. Sua memória recorda também que os primeiros ferradores de cavalos, foi um português por nome de Julio Ferreira e posteriormente, o Senhor Martins, pai do Hibe. Recorda da primeira loja que vendia tecidos na cidade, e pertencia ao senhor Jorge Gibelli, isso despertou nossa curiosidade pelo fato de que na cidade existe uma rua com esse nome. “Rua Jorge Gibelli”. Nossa coleta de depoimentos deu sequência, quando perguntamos quem foi o primeiro médico da cidade, e a partir de um diálogo entre o historiador e os depoentes foi que surgiram dois reflexão: “Não podemos deixar de lembrar daqueles nomes: Doutor André Stuck e Doutor Frederico, que se foram, mas que, de alguma forma, se fazem ambos os médicos dos ferroviários, foi quando surgiu presente pelo muito que deixaram”. outro nome, o do Doutor Bastos.Ele era uma espécie Agradecemos imensalmente aos historiógrafos, de médico comunitário, um terapeuta melhor dizendo, Jorge Moraes, e Hilário Ferraz, Lucimar pelo espaço prestava assistência em domicilio devido os pacientes e todos presente em mais um encontro de cultura e morarem afastados da povoação. E assim chegamos ao final de mais um bate papo cultural com a seguinte comunicação.


Página 5

Novembro 2013 - ANO V

Preservar Patrimônio Histórico não é apenas manter de pé um passado, é antes de tudo, conservar a cidadania de um povo. Realmente vivemos numa cidade onde a “memória”, o patrimonio histórico deveriam ser de estima e consideração de todos, mas para muitos, não passa de uma coisa quase deixada de lado. “É muito triste escrever sentimentos assim”.É verdade que Embu Guaçu teve entre esses 48 anos, pessoas ilustres como políticos, que do nosso ponto de vista, há os que foram bons e os que poderiam ser melhores; isso é, em relação ao tema. Também é verdade que a nossa missão é contribuir para o desenvolvimento cultural de um povo, investigando sobre a história, e entrevistando sobre a mesma, procurando pessoas de valores internos, ao invés de procurar pessoas, unicamente de sucesso. Enfim, nosso objetivo não é fazer criticas ou procurar defeitos, mas conscientizar sobre a necessidade de preservação do meio em que vivemos. Nunca é demais lembrar que desde a primeira edição desse jornal falamos muito sobre patrimônio histórico, e voltamos a dizer que preservar, também é uma forma de construir. Da mesma forma, não devemos ignorar que o centro histórico de qualquer cidade, reconhecido ou não, é o espaço mais antigo e tem forte identidade local, é o destino que o turista toma para ter noção sobre o que é a cidade. Um povo sem história é um povo sem memória, e um povo sem memória, torna-se um povo esquecido e sem identidade. Toda cidade tem uma história, que se inicia com a sua fundação e evolui através do tempo, é preciso refletir. O desenvolvimento social se dá em primeiro lugar, pela valorização das pessoas que formam essa sociedade. Diversos vestígios do passado estão desaparecendo, e até agora o que deu a entender, é que o que prevalece mesmo é o novo, visto que o pouco caso dado a esta questão sempre esteve presente, desde o fruto que começa apodrecer, portanto, sem esses valores básicos assegurados, de nada vale discurso fabuloso da economia como fator de desenvolvimento de uma sociedade. Destruir um patrimônio histórico é nos machucar deixar nossos antepassados como se nunca existissem, é matar toda uma nação rasgando assim a sua própria história. Obrigado Leitor.

Retratando os anos de 1950. Na época de propriedade de João Maneco, que também foi proprietário da 1º jardineira da cidade, e da 1º bomba de gasolina do município. De acordo com nossas pesquisas. O sobradinho foi o 1º hotel da cidade, também serviu de escola primária, por volta dos anos 70.

Capela histórica, patrimônio demolido, que deu lugar a um banheiro público, na década de 70.

Aqui foi a 1º unidade de saúde de Embu Guaçu. Assim como o prédio do cinema, a 1ª igreja de Santa Terezinha, e capela de São Sebastião no Bairro Boa vista, tiveram o mesmo destino, e a história fica ainda mais triste, quando se fala das nascentes, Tanque do Inácio Camilo, Represa de Cipó e outros a serem pesquisados.

A chaminé da extinta cerâmica Val Flor, é testemunho de um passado glorioso, é um marco histórico, que ainda permace íntegro. A preservação desses valores é que constituem a alma da cidade.

PROJETO SOCIAL EQUIPE DE RESGATE: “Contatos- 99663-6119 / 4661- 8781”

Tenho a satisfação de informar as principais atividades do ano: Dia 14 de abril: um culto ao ar livre no ponto final do Congonhal, e foram distribuídos 400 ovos de páscoa para adultos e crianças, dia 20 de outubro: foi realizado um culto ao ar livre na quadra do sapateiro, foram distribuídos 300 brinquedos e pacotes de doces e 30 bíblia sagradas. Dia 2 de novembro: um culto ao livre em frente ao cemitério, com distribuições de diversas bíblias, e ,também, foi ministrada a palavra de DEUS com o Pr. João da Creche voluntários do Amor. Foram realizadas 4 viagens missionária em longa distância e foram distribuído nessa viagem bíblia sagrada, e realizamos diversas palestras em empresas as mesmas receberam bíblias sagradas. Tivemos a oportunidade de realizar várias campanhas de oração na região de Embu-guaçu e algumas na região de SP. No decorrer deste mês fizemos orações no hospital da vila louro. Muitos pacientes foram curados e automaticamente receberam altas, realizamos orações no asilo da Teresa, e levamos uma palavra de conforto aos corações onde Jesus proporcionou paz e alegria. Fizemos trabalho social com distribuição de várias cesta-básica e roupas semi-novas. Quero informar toda população que tive oportunidade de dar palestra em oito escolas, referente droga, família e sobre aborto. Contabilizamos diversas entregas de bíblias, totalizando 1560 bíblias e foi dada palestra para aproximadamente 6000 alunos. Agradeço a Deus pela honra e o privilégio de alcançar esta meta.

PROJETO SOCIAL EQUIPE DE RESGATE

Olá, queridos leitores do Jornal Tribuna Popular, é com grande alegria que comunicamos, por intermédio deste importante meio de comunicação, as obras e milagres que, diariamente, o Nosso Senhor Jesus realiza através de sua infinita misericórdia. Informamos que fomos ao Hospital Vila Louro, onde oramos pelos idosos, oração esta que é realizada semanalmente. E, também, oramos e aconselhamos as pessoas, a saber, funcionários e todos as pessoas presentes no asilo da Tereza, este localizado no Jardim Emilia. Já nas Casas de Recuperação, aconselhamos e oramos pelos internos, muitos destes são dependentes químicos, e, posteriormente, voltam curados para seus lares. Contudo, constatamos que Deus tem curado muitas pessoas, libertando-as de muitos males, e proporcionando-lhes benção sem medidas.

CRONOGRAMA:

No dia 6 de outubro, domingo, foi realizada uma viagem missionária próxima à Sorocaba, onde visitamos lares, pessoas oprimidas, as quais foram libertas. Em outubro, o evangelista José Wilson realizou uma palestra, com tema referente à sociedade e a família, e distribuiu roupas seminovas e cestas básicas em Embu-Guaçu. Informamos que dia 20 de outubro será realizado um evento evangelístico, na estrada do congonhal, na quadra do sapateiro, e, também, serão distribuídos brinquedos, bíblias e algodões doces. Participantes: Diretor e Pr. José Wilson Pastores Valmir, Denise, José Luís, Reinaldo, Fabiana, Adão Rainha e Isaque, e Missionária Elsa. Evangelista José Wilson


Novembro 2013 - ANO V

Página 6

PREFEITURA MUNICIPAL DE EMBU GUAÇU SECRETARIA DE ESPORTE E LAZER

Campeonato esportivo do Grajinha

Biro Coordenador

O núcleo esportivo acima citado que tem como coordenador o Biro, aliás muito bem diga-se de passagem. Além das atividades do dia a dia como o Futebol ( Escolinhas infantil durante a semana), Capoeira, Tênis de mesa, Dama, Xadrez, Dominó, Bilhar e Vôlei de areia. Conta ainda com as atividades da melhor idade. No último dia 12/10/2013, no dia da criança aconteceram varias brincadeiras, como corrida de saco, ovo na colher, pula- pula, roda de capoeira, muita comilança e varias outras atividades. Além do prefeito Clodoaldo, do vice Manoel do Posto, Secretários e vereadores prestigiaram o evento. “Trabalham com o Biro Bia, o Tito e o Gilvan”.

Brincadeira do carrinho de mão, muito divertido

Pula-Pula, Brincando e Educando no Bairro Roda de capoeira

Tênis de mesa

Resgatando brincadeiras antigas criativas e divertidas, no Bairro Granjinha.

Corrida de Ovo na Colher


Página 7

Novembro 2013 - ANO V

Parabéns Gisele!!!

Ganhadora do Playstation 2 Sony!

Vem aí.... Dezembro Premiado Sorteio todos os sábados

“Presentes de natal para toda família” Rua Boa Vista,395 - Centro de Embu Guaçu

EMBU - GUAÇU, 21 DE ABRIL DE 2012. DEPOIMENTO POR ANA CAU MÃE DE HUGO CAU, FALECIDO EM 24 DE AGOSTO DE 2010.


Novembro 2013 - ANO V

Página 8

SENTIMENTOS DE PERDA

Recordação de um Taxista

Salvador Antonio de Andrade conta que foi um dos primeiros taxistas da cidade. Minha vida como taxista começou há 38 anos, eu tinha um carro Chevrolet ano 1940, quando as ruas ainda eram todas de terra batida, Apenas o Grupo Escolar, “Escola Paschoal”, me lembro de que, uma saída de taxi custava um Cruzeiro. Este ano completo 38 anos servindo o povo de Embu Guaçu. Quero dividir esse reconhecimento da Câmara Municipal com os irmãos Taxistas em atividade, e com os que partiram deixando muita saudade, e muita história pra contar. O primeiro Taxista foi o saudoso Nicoprosseguindo com Basílio, Miraldo e outros que não me lembro. Eu continuo entregando compras dos fregueses do Supermercado (Dia), com ponto ao lado do mercado, agradeço muito, e desejo feliz “Ainda que você esteja momentaneamente in- natal e próspero ano novo. visível aos meus olhos humanos, estará mais vivo Sensibilidade é um dom, mas e mais presente do que nunca em tudo aquilo que também pode ser cultivada. aqui na terra você amou”. Ficou em mim, muitas lembranças de momentos como este, quando juntos Adotar ou até mesmo cuidar de uma área verde, estávamos, abraçados e sorrindo, de repente por al- uma praça, um jardim, uma fonte de água, é presguma razão, você partiu do nosso convívio deixando tígio de poucos, mas que faz a diferença faz. É o enorme saudade. Que neste natal e ano novo, você caso da praça localizada, a Rua Nossa Senhora seja beijado e abraçado pelos anjos. Pai...obrigado de Fátima. Isso chamou nossa atenção, devido aos pela minha vida.. Nunca vou te esquecer,. cuidados de um morador de 83 anos. Aguarde a Julyana Karina Del Soares. reportagem completa, na próxima edição.

Meu Pai “Cabinho”

CUTUCANDO A ONÇA “HÁ ALGO ERRADO!” Antes de sociólogo, sou um índio. Carrego (lá no fundo fundíssimo da minha alma!) esquemas e concepções muitas vezes não compreendidos pelos chamados “homens brancos”. Há algo errado e nós sabemos disso! A humanidade desenvolveu a energia nuclear, construiu carros luxuosos, inventou o cartão de crédito, gaba-se da sua parafernália tecnológica. Mas há algo errado! Como disse, sou sociólogo. Isso implica lidar com as classes populares, sejam elas indígenas, urbanas, ricas ou excluídas. Meu trabalho é meio jornalístico, sensitivo, em que as pessoas dizem “nas entrelinhas” o que pensam, os gestos expressam suas frustrações e esperanças. Por isso, caro leitor, tenha paciência e permita-me repetir o bordão: “Há algo errado!”. Errado com nossos corações egoístas, com nossa inteligência usada para o mal, com nossa pose de ricos, com nossa fome de consumo, cada vez querendo mais (inclusive o que é dos outros!), com nossa brutalidade e intolerância no trânsito, com nossos filhos, cada vez mais agitados e respondões! Sim, é irritante ouvir isso, ás vésperas do natal, na euforia das compras de fim de ano, com uma copa do mundo pela frente, a televisão dizendo que tudo está uma maravilha....mas...algo está errado, desde o gabinete da presidente da república ao moleque da esquina fumando crack! Acredito, firmemente, na natureza humana.

Em todas as épocas houve homens e mulheres com capacidade de reação. Muitos deles já se deram conta de que nosso mundo vai mal das pernas, e tomaram para si (com ações concretas de Cidadania e Amor ao próximo), a missão de contribuir nessa grandiosa missão: concertar (ao menos recauchutar!!) essa velha e linda “caneca azul”, o planeta terra, nosso lar! E não pensem os pessimistas que isso é utopia. Meu pai dizia que “um homem de HUACA (energia forte) tem o poder de transformar o meio em que vive”. Imagine amigo leitor, se dermos as mãos, respeitando mutuamente nossas diferenças, para assim construir um bem maior e mandar o mal “para o mais profundo dos infernos”? Será ótimo e o faremos! Huytilan Mazahua Historiador de Origem Indígena huytilanmazahua@gmail.com


Página 9

Novembro 2013 - ANO V

NOSSA BANDEIRA MOSTRA NA BAHIA NOSSO VERDE, NOSSO PARAISO

Conhecido como “FALCÃO, o atleta tricampeão consecutivo em sua categoria, vem pulando os obstáculos e vencendo distâncias, levando sempre a Bandeira de Embu Guaçu para outros estados, e assim representando todos nós Embuguaçuenses. Falcão fala à Tribuna Popular, que fica muito feliz em representar Embu Guaçu. No dia 10 de outubro viajou para Vitória da conquista, na Bahia, e a corrida foi realizada no dia 12. O atleta sentiu na pele que não foi nada fácil correr, devido a altitude de 1.200 metros, mas que foi muito bem, conquistando mais uma vez, o 1º lugar e se tornando tricampeão consecutivo. Agradece a Deus, familiares e amigos, todos os moradores dessa maravilhosa cidade. Bastante emotivo, Falcão disse que para chegar onde chegou, deve muito aos seus patrocinadores e as pessoas que o admiram. Como sempre, bastante corajoso e otimista, pouco antes dessa vitória o atleta Embuguaçuense também participou dos 25 Km em São Paulo, isso no dia 6 de outubro, não fui muito bem, disse ele. Fiquei como 10º colocado na minha categoria. Também na cidade de Campinas, na Corrida da Ponte Preta, Falcão conseguiu a 3º colocação, e seu amigo Aragão 5º lugar. As próximas corridas serão em novembro em Mogi das Cruzes, e 08 de dezembro, no 4º Circuito do Fogo, em Belo Horizonte, encerrando com a São Silvestre. Obs. O atleta encerra fazendo agradecimentos, a Vidraçaria Barreto (Edmilson)- Tintas Embu Guaçu (Rodrigo)- Prefeito Clodoaldo, e todos que admiram seu trabalho, a Deus em 1ºlugar, por escolher Embu Guaçu como sua terra de Triunfo. “Obrigado Falcão, por levar brilhantemente nossa bandeira, e mostrar, como somos vistos lá fora; parabéns! Jornal Tribuna Popular”.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA Dia 22-12-2013 às 9:45 horas A Juventude Cívica de Embu Guaçu – JUCEG, Agente de Integração Empresa Escola através de seu presidente, no uso de suas atribuições legais, em cumprimento ao Artigo 30 do seu Estatuto Social, CONVOCA a todos os sócios em dia com as suas obrigações sociais, para eleição e posse da nova Diretoria Executiva para o Biênio 2014/2015 e outras deliberações. De conformidade com o Artigo 21 Parágrafo 2º, a Assembléia Geral Ordinária, será instalada em nossa sede à Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 451 Centro – Embu Guaçu, dia 10 de janeiro e deliberara em primeira convocação ás 9:45 horas, com a presença de 2/3 dos sócios em condições de voto, e em segunda chamada às 10:15 horas, com qualquer número de sócios. O presente edital será fixado na sede da JUCEG à rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 451 e junto ao comércio local para conhecimento publico. Embu Guaçu, 04 de novembro de 2013. Carlos Eduardo Artimundo - Presidente

JUCEG - Juventude Cívica de Embu Guaçu

Neste último dia 10 de novembro de 2013, tivemos a honra de nos reunir com alguns colabores e pais de nossa instituição (JUCEG- Juventude Cívica de Embu Guaçu), afim de discutir assuntos pertinentes e trocar novas idéias e experiências para colocar em prática tudo que vier de encontro com a proposta. A reunião foi divida em alguns seguimentos importantes como prioridades e ações para a melhoria da instituição. Também foi realizada a eleição para composição da diretoria da instituição, ficando mista e bem distribuída. Temos a honra de termos jovens e adolescentes tão engajados e dedicados nesse projeto, mesmo sabendo das atuais dificuldades enfrentadas pela nossa instituição. O espírito de equipe e união está se aflorando cada dia mais, fazendo

com que nossos jovens e adolescentes tenham habilidade de enfrentar qualquer situação que o faça agir com a vontade de ajudar o próximo. Tendo em vista que esse projeto social nos trás a segurança de um futuro melhor para nossos jovens e adolescentes, queremos melhorar nossa estrutura física para melhor atende- los. Visando isso, estaremos organizando uma festa beneficente no próximo dia 08 de Dezembro de 2013 a partir das 14h no CSU com muito comes, bebes, brincadeiras e muita música. Se você ainda não colaborou conosco, não fique de fora dessa!!! Procure um de nossos Agentes de Integração Empresa Escola (alunos) e adquira o seu convite. Venha participar de nossa grande festa!!! Desde já agradecemos aos leitores por essa atenção prestada. Esperamos por você!!! Por Yago Souza

Vem aí... A Revista “Coisas Nossas”

De Abimael Inácio da Silva. Aguardem o quarteto fantástico: Abimael / Roberto Raposa / Jacson e Cassio Crébs. Estarão lançando em breve, a Revista. Da hora... Por Abimael.


Novembro 2013 - ANO V

Página 10

Página dos Amigos Populares COLUNISTA ESPORTIVO TONINHO SOUZA

O SAPO DO GENÉSIO

O Genésio truqueiro ganhou um sapo de presente como bicho de estimação, e gostaria de saber quanto tempo vive o tal batráquio. Obs: O sapo é muito rico e ele esta de olho na herança do mesmo. Por Toninho Souza.

Entre a Cruz e a Espada.

CASAMENTO DO ANO

A Hamburgueria da cidade.

Próximo ao colégio Pascoal funciona uma hamburgueria que é dirigida pela Daniele que atende todo mundo com muita educação e gentileza, como um dia passei por lá e gostei do atendimento resolvi fazer esse mercham gratuito, vale a pena conferir. Por: Toninho Souza.

Ladrões de Porco

Não vou divulgar nomes que e para não atrapalhar as investigações, mas alguns anos atrás uma turma resolveu formar uma modalidade de crime. Roubar animais não e novidade em lugar nenhum, mas a deles realmente interessante. Primeiro e necessário arrumar um fusca vermelho e para desmaiar o porco tem que usar o macaco do carro para bater na cabeça do suíno. Outro detalhe importante e ao dar a pancada na cabeça do bicho, tem que acertar a Mao de um dos ladrões que gritara de dor e o dono do porco não ouvira o grito do suíno e sim o grito do ladrão. No desenrolar das investigações vou divulgar os nomes dos gatunos. Por: Toninho Souza.

Copa do Mundo e Olimpíadas.

Quando você leu a manchete acima no mínimo pensou numa noticia importante sobre estes dois grandes eventos esportivos. Talvez você esteja errado ao dizer que a noticia que vou lhes passar não e importante. O papo e o seguinte o comerciante Isaias do Jardim Brasil, popularmente conhecido como Zé Porvinha atendendo a pedido da FIFA e da C.B.F esta fazendo as reformas necessárias para receber os turistas que virão ao Brasil durante a Copa 2014 e Olimpíadas 2016. Parabéns Zé Porvinha e aproveite e contrate o Travadao como guia turístico.

O casamento do Josuel (popular Preá) só perdeu em atração para o casamento do Ronaldo fenômeno com a Danielli Cicareli. Vou colocar alguns tópicos do concorrido enlace matrimonial: 1° logo pela madrugada o noivo já estava procurando o jornalista da tribuna popular. Motivo? Para não gastar dinheiro com um fotografo. Portanto o álbum de fotografias do casamento seria feito com recortes do jornal. 2° Gravata colocada errado, ao invés do nó tradicional foi feito o nó do saci, que só cortado para tirar a gravata. 3° O Preá não sabia em qual mão colocar a aliança, nem tampouco qual o dedo. 4° Me contaram que o mesmo além de não saber em que país iria passar a lua de mel, já começou as preliminares ainda durante o casório. Estamos aguardando a chegada do casal da viagem, para saber por onde andaram nos últimos tempos. Por Toninho Souza

PAI, MEU HERÓI!... “Pai & Tio” PARABÉNS, muita Paz, Saude, Muitos Anos de Vida, FELICIDADES . Que DEUS Abençoe e continue Iluminando seu Caminho Sempre, Obrigado por Tudo que fez e ainda faz por nós. Te desejamos tudo que há de Melhor nessa Vida. PAI MEU HERÓI, Meu Tudo - O Senhor sempre foi meu Orgulho, sempre quis ser assim, uma pessoa Batalhadora, Honesta, de Principios, sempre quis seguir todos seus ensinamentos, não faço todas as coisas do jeito que o Senhor quer, mais procuro sempre dar o meu melhor pra te ver Feliz e pra ser o Motivo do seu Orgulho ! Obrigado por tudo que fez e ainda faz por mim , sou essa pessoa hoje graças ao Senhor! Sei que quando eu mais precisar, o Senhor estara do meu lado . Te Amo. TIO, te desejo tudo de bom, que DEUS te de muitos e muitos anos, obrigado por sempre querer me ajudar nas horas dificeis, e obrigado pelo carinho que tem por nós. Te Amamos, Beijos Iza e Adriélly.

Como esportista que sou, em quase toda minha vida, nunca vi algo tão difícil como ser juiz de futebol. Muitas vezes íamos jogar em São Paulo ( Capital), nos campos de várzea do adversário e quando o jogo ia começar e entre as vezes cerca de quinhentas pessoas ou mais não se achava um torcedor que aceitasse apitar o jogo, e como nunca Fuji na raia sempre acabava pegando o apito. Era só o jogo começar e já começavam a me chamar de ladrão e outros palavrões, para completar o problema muitas vezes eu parava o jogo e ia ate a torcida e falava para aqueles que mais estavam me ofendendo e dizia já que você é bom então venha e apite o jogo. Arrumei muitas brigas com esta atitude. Hoje como diretor de esportes do município quando vem alguém reclamar de arbritagem, fico triste com alguns diretores que querem atribuir aos arbritos muitas vezes o incompetência do seu próprio time, ou dele próprio como treinador. O arbrito tem que decidir em segundos aquilo que na televisão muitas vezes e reprisado e mesmo assim ainda não se chega a conclusão se o juiz estava certo ou errado. Nos nossos campeonatos municipais tudo que acontece nos jogos de futebol , também acontecem nos campeonatos profissionais. Já houve erros incríveis em copas do mundo, como no jogo Inglaterra x Alemanha na final de 1966, no jogo Brasil x Espanha em 1962. Se não me falha a memória aquela ajeitada com a Mao do Tierry Honry da França na eliminatória de uma copa do mundo.Até hoje com todo recuso eletrônico não se consegue saber se aquele gol do Leivinha do Palmeiras foi cabeça ou Mao na final de um campeonato Paulista.Não estou aqui como advogado de defesa dos árbitros de Embu Guaçu, mais estou do lado deles pois sei como é difícil ser juiz de futebol, pois alem de conhecimento do jogo ( regras), técnica, preparo físico e preciso ter muita coragem, pois muitos que so sabem reclamar não tem coragem de apitar nem briga de galo. Por: Toninho Souza.

Aos aniversariantes!

“Dia 28, Lucimar”. “Dia 29, Américo”

Ambos recebem os parabéns de seus amigos, familiares, e de toda equipe do Jornal Tribuna Popular. Feliz aniversário


Página 11

Novembro 2013 - ANO V

SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER DE EMBU GUAÇU Campeonato da 3º Divisão

Vereador Colle e Vice Manoel do Posto na entrega do troféu, 1º colocado. Equipe do Atlético 100%

Equipe do Independente

Equipe Nós por Nós Terminou domingo dia 10/11/2013 o campeonato da 3º divisão de futebol (seletivo), que este ano contou com a participação de 28 equipes e depois de muitos jogos, chegou ao final com o Atlético 100% como campeão, vice campeão Nós Por Nós em terceiro, Independente e Vila Nova na quarta colocação. Estas equipes subiram automaticamente para 2º divisão de 2014. Compareceu na entrega da premiação o vice prefeito Manoel do Posto e o vereador Colle. Em tempo, o campeonato de veteranos esta em fase decisiva e em breve terá inicio a Copa Cipó edição 2013/2014.

Equipe Vila Nova

PAULO DANTAS :

LIMPA FOSSA Desentupidora em Geral

(

4665-5300 4661-2300

Rua Boa Vista 780 - Centro - Embu Guaçu


Novembro 2013 - ANO V

Pรกgina 12

R


Edi º úo 59 provinha 1  

mês de Novembro 2013

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you