Issuu on Google+


Se morrestes com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos sujeitais ainda a ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: NÃO TOQUES, NÃO PROVES, NÃO MANUSEIES? Colossenses 2:20-21 © Copyright do Autor - 2011

2

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


DEDICATÓRIA

Dedico-o a todos aqueles que ainda sonham com uma Igreja livre de doutrinas e preceitos humanos e que cheia de AMOR, LIBERDADE, ALEGRIA, DINAMISMO, PROGRESSO, PROSPERIDADE, SIMPATIA, SINCERIDADE e VONTADE DE PROSEGUIR RUMO A UM DEUS INFINITO, SEM PRECONCEITOS E REPLETO DE GRAÇA E MARAVILHAS INSONDÁVEIS.

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

3


Nem todo que diz ‘Senhor, Senhor’ entrará no Reino dos Céus, mas aquele que faz a vontade do Pai. (Mt 7:21)

4

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


SUMÁRIO

 Introdução 1. O Reino de Deus não consiste em palavras 2. Não é pelo muito falar que seremos ouvidos 3. Seja o vosso falar: Sim, sim, Não não 4. Não toques, não proves, não manuseies 5. Afasta-te de mim que sou mais santo do que tu 6. Misericórdia quero e não sacrifício 7. Não vos submetais a jugo de escravidão 8. A religião pura e imaculada 9. Sepulcros caiados 10. Não julgueis para não serdes julgados 11. O Maior dom é o amor 12. Devemos nos amar uns aos outros 13. Dai, e ser-vos-á dado 14. Tive fome e me deste de comer 15. O Reino de Deus não é comida nem bebida 16. Não é o que entra pela boca do homem 17. Não ameis o mundo nem o que no mundo há 18. A vida do homem não consiste em seus bens 19. Não ajunteis tesouros na terra 20. O sábado foi feito por causa do homem 21. Tuas esmolas chegaram aos céus 22. Aquele que sabe que deve fazer o bem 23. Fazeis acepção de pessoas 24. A fé sem obras é morta 25. Deus não nos deu espírito de covardia  Não seria melhor então?...  Conclusão  Considerações Finais  Apêndice - Comentários sobre a Revista da EBD – Assembléia Deus – Madureira – Tema: LEGALISMO  Bibliografia  Abreviaturas Usadas

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

7 16 24 27 30 37 42 48 53 56 63 66 71 75 77 80 83 90 97 101 103 110 113 116 119 122 125 127 131 133 139 139

5


O meu povo padece porque lhe falta CONHECIMENTO. Os 4:6

CONTATOS: doutrinasepreceitos@R7.com (86) 9956.0161/2 6

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


INTRODUÇÃO 7 Hipócritas! bem profetizou Isaias a vosso respeito, dizendo: 8 Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim. 9 Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem. Mateus 15 13 Por isso o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor; Isaías 29 20 Se morrestes com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos sujeitais ainda a ordenanças, como se vivêsseis no mundo, 21 tais como: não toques, não proves, não manuseies 22 (as quais coisas todas hão de perecer pelo uso), segundo os preceitos e doutrinas dos homens? 23 As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria em culto voluntário, humildade fingida, e severidade para com o corpo, mas não têm valor algum no combate contra a satisfação da carne. Colossenses 2 6 O meu povo padece porque lhe falta CONHECIMENTO. Os 4

S

e determinado procedimento cristão está claramente contido – ou não há nada a respeito, permitindo-se assim a liberdade de ação - na Bíblia, que é a nossa Carta Magna (nossa DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

7


Constituição Espiritual1), POR QUE as Igrejas determinam coisas de formas tão diferentes e antagônicas do texto sagrado, gerando infindáveis conflitos de ordem social e moral, com profundas consequências espirituais? Legalismo, formalismo e fundamentalismo são iguais manifestações de INTOLERÂNCIA RELIGIOSA que acontecem dentro e entre as nossas denominações evangélicas, e em outras religiões radicais e ortodoxas. Embora não tenha sido praticado por cristãos evangélicos, convém ilustrar as consequências do FANATISMO RELIGIOSO com um dos mais recentes casos de extremismo dos fundamentalistas do Talibã2 no Afeganistão (um paupérrimo país árabe e mulçumano), cujo mais proeminente líder é o terrorista Osama Bin Laden: em 11.09.2001 eles sequestraram 2 aviões comerciais de passageiros nos EUA e os lançaram contra as torres gêmeas de 107 andares de Nova York – o World Trade Center – WTC (Centro do Comércio Mundial) -, matando mais de 3.000 pessoas de mais de 30 nacionalidades diferentes e destruindo um dos pontos turísticos mais conhecidos dos EUA e do mundo! Ali, naquele momento, poderia estar eu ou você 3. E tudo isso em nome de um Deus – Alá! O Talibã possui inclusive muitos fiéis homensbomba que se suicidam em prol da guerra santa. Um tanto semelhantemente, nas nossas ocidentais igrejas evangélicas, o membro é tratado quase como um soldado talibã: há um rol de proibições, do que pode ou não pode fazer dentro da sua sociedade! Ele não pode questionar nada daquilo e passa a viver uma vida fiscalizada quase nos seus mínimos detalhes! O ensinamento do próprio Cristo de que misericórdia quero e não

Na esfera Jurídica Secular, “a lei não é para ser discutida, mas para ser OBEDECIDA”. Depois do cumprimento dela, o inconformado pode constituir um advogado e, perante, o próprio Judiciário, questionar a aplicabilidade daquela norma. O Poder Legislativo, que cria as leis, é quem detém a competência para revogá-las ou modificá-las conforme as alegações apresentadas em Plenário. No tocante às Leis de Deus, como elas passam pelo crivo do frágil e supeito ser humano, todos nós podemos e devemos questionar os líderes religosos acerca do porquê de tantas proibições impostas. 2 O TALIBÃ é uma das seitas mais xiitas do ISLAMISMO, que tomou o poder político do Afeganistão em 1996 através de um sanguinário golpe militar que ceifou a vida de milhares de civis e implantou uma Teocracia (“Governo de Deus”). [Imagine-se vc. sendo um cidadão do governo de um deus desse...] 3 Graças ao nosso Deus (que não é o Alá da Dita Guerra Santa, mas o JEOVÁ SABAÓ da Guerra Espiritual!), que pude visitar aquela esbelta e majestosa arquitetura noutra ocasião, vários anos antes dessa tragédia! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 8 1


sacrifício (Mt 9:13, Os 6:6) não parece ter importância, pois o que importa para os pastores é o sacrifício, o caminho estreito! Por se tratar aqui de um simples ensaio, não há espaço para analisarmos detalhadamente cada item da vasta e infinita legislação que todas as igrejas evangélicas impõem – em maior ou menor intensidade. Apraza a Deus que, algum dia, eu consiga discorrer minuciosamente sobre: música, esportes, bebida, dança, roupas, cabelo, bares, shows, estádios, maquiagem, sexualidade, cinema, praia, jornais e revistas, internet, etc., etc., etc. Enquanto isso, por aqui, darei apenas algumas pinceladas para levantar o debate. .... tornam-se rígidas leis que, se descumpridas, levam o crente a punições, muitas delas severas e até desumanas4, e, consequentemente, ANTICRISTÃS – o que vem a ser uma ironia, partindo de um ambiente onde o seu próprio Fundador pregou tanto o AMOR com MISERICÓRDIA (e não um “amor” com rigores excessivos e cobranças típicas daqueles ... hipócritas líderes do Farisaísmo5, os quais perseguiram, expulsaram da Sinagoga e mataram o nosso próprio Cristo! [Analise atentamente os detalhes dessa expulsão histórica em Lc 4:16-30])! E esse “tá na Bíblia” se espalhou pelos quatro ventos, e tudo o que o crente vai fazer, os pastores orientam a ver se efetivamente “tá na Bíblia”! Se “tá na Bíblia”, pronto! Pode fazer que “é da vontade de Deus”! (Esquecem eles que nas Sagradas Escrituras existem muitas infantilidades espirituais, crueldades e atrocidades

4

Sugiro o excelente livro É PROIBIDO, do Pr. Ricardo Gondim, Ed. Mundo Cristão, SP, 2002, o qual ele inicia relatando um tristíssimo fato real de uma jovem que, por ter cortado seu cabelo, decepcionou seu pai-pastor que lhe deu uma grande surra e ela, desgostosa, lançou álcool na cabeça e ateou fogo... (Os irmãos e irmãs mais xiitas certamente hão de dizer que a culpa foi dela, que “era muito fraquinha na fé”...) PARABENIZO o Pr. Ricardo Gondim pela CORAGEM E INICIATIVA em quebrar esse TABU, escrevendo e lançando talvez o 1º livro denunciando os abusos das proibições nas igrejas evangélicas, as quais vêm a ser abusos de poder e de autoridade. (Veja a transcrição integral do fato à pág. 106, a seguir.) 5 Note-se bem que os Fariseus eram os “separados” do Judaísmo; eram santos por excelência: uma espécie hoje de crente pentecostal em relação ao crente tradicional – ou “crente morno”, como aleivosamente o chamam. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 9


terríveis praticadas por vários homens e mulheres e até mesmo a mando do próprio Deus6!...) Por outro lado, por que será que há tantas coisas sérias escritas nesse Livro Sagrado e muitos evangélicos (e mesmo toda a denominação) “passam de largo”, fazendo ouvido de mercador e mesmo quando alguém lhes mostra diretamente, eles dão uma interpretação totalmente dispare – só para fugirem da responsabilidade de cumprirem a Bíblia que eles dizem tanto amar?!... Não me refiro nesta Obra a pontos delicados de Teologia. Não questiono doutrinas básicas da fé cristã. Trago aqui à discussão OS USOS E COSTUMES DAS DIVERSAS IGREJAS EVANGÉLICAS (especialmente as pentecostais – dos que “querem ser mais santos do que os outros”), os quais o próprio Salvador, o Apóstolo Paulo e o Profeta Isaías taxaram diretamente de “DOUTRINAS E PRECEITOS DE HOMENS” (Mt 15:7-9, Col 2:2021, Is 29:13). FALAR é pecado? Sim, se forem ofenças, mentiras, perjúrios, fofocas e bajulações desmedidas. Mas, NÃO, se se tratar de um direito natural e até democrático de se poder tirar dúvidas, questionar, esclarecer e de acrescentar valores às idéias! É mais nobre e honroso alguém falar o que sente do que ficar FINGINDO o tempo todo e nutrindo um SENTIMENTO DE REVOLTA (Tg 4:11). Entrementes, alguns irmãos mais conservadores hão de rebater: É... Mas vc. não é obrigado a ficar nesta Igreja! Cada uma tem a sua “doutrina” e a nossa tem esta! (É o velho 6

Deus mesmo mandava matar os parricidas, os matricidas, os homossexuais, os feticeiros, os rebeldes, e até, de uma só vez, ordenou ao próprio Profeta Elias eliminar - certamente com a ajuda de dezenas de auxiliares seus – 850 profetas de Baaal (450 deste) e de Asera (400) [veja a matança em IRs 18:18-40]. Já pensou se alguém lê esse trecho isoladamente, fora do contexto social e religioso da época, e sai por aí matando os “profetas de Baaal” que encontrar hoje por aí?... E isso não é uma crueldade para nós, nos dias atuais? E o que dizer daqueles conselhos de “usar a vara no filho, pois mesmo assim, ele não morrerá” [ou seja: se o(a) garoto(a) não morrer, vale tudo: pode meter a chibata...] (Pr 23:13; 19:18)? Não havia Conselhos Tutelares naquela época, e, à semelhança da MULHER, os FILHOS eram tidos como uma espécie de “propriedade” dos pais! – Também não havia o amor de Cristo nos corações... Deus mandava proceder assim por causa da DUREZA DO CORAÇÃO daquele povo (Mt 19:8). Hoje, depois de tanta tecnologia e livros e cursos nenhum seguimento evangélico deveria mais agir “com cerviz dura”! Portanto, devem predominar o BOM SENSO e a MISERICÓRDIA! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 10


princípio de Os incomodados que se mudem!... Claro que, depois de vc. insistir muitas vezes, vc. não será idiota em permanecer em tal meio e o jeito será mesmo sair. Mas, até lá, pode-se fazer uma mudança!) Por isso mesmo, uma igreja não é um clube social (ou, pelo menos, não deveria ser!) onde um homem ou um grupo de “sábios” manda e determina o que é CERTO OU ERRADO! E quem é que estabelece todas as proibições impostas sobre os membros?!... Muitas vezes gostamos da espiritualidade de determinada igreja e precisamos mergulhar mais em Deus, mas as ordenanças dos pastores dali criam uma BARREIRA INTRANSPONÍVEL para nós, como seres humanos e sociais que somos, pois NÃO SOMOS ANJOS – nem espírito apenas). Se ela, a igreja, realmente é de Deus (e não “a igreja do Pastor Fulano de Tal”), o Espírito Santo é que deve orientar a todos a buscar o que pode ser melhor para TODA A IGREJA, incluindo todos os membros, e não sacrificando alguns e enaltecendo a outros fiéis. Assim, os pastores deveriam – aqui, sim - DAR LUGAR AO ESPÍRITO DE DEUS e ouvir dEle o que é mais saudável, benéfico e edificante para todos, e não se limitar hermeticamente ao que cada líder terreno “acha ser o melhor”, o que, geralmente, são doutrinas, preceitos e tabus para limitar a liberdade do membro. E o que vem a ser realmente TABU? Sigmund Freud, o criador da Psicanálise, escreveu em 1913 a obra Totem e Tabu (Imago Editora, Vol. XIII, RJ, 2002) na qual trata dessa questão religiosa da crença e de relações conjugais. O TOTEM era um símbolo ou uma estátua de madeira colocada no meio da tribo indígena, representando uma entidade (animal, vegetal ou fenômenos naturais), uma espécie de deus. Sempre que os índios – ou aborígines – precisavam de proteção para as batalhas ou pesca, iam ao totem, dançavam e clamavam àquele deus. TABU7 é, para a sociedade atual, uma prática “proibida”, algo inaceitável pelo grupo, um tema intocável que aceitam como

Freud, na obra citada, pág. 37, assim o define: Tabu é um termo polinésio. (...) A palavra era ainda corrente entre os antigos romanos, cujo ‘sacer’ era o mesmo que o ‘tabu’ polinésio. Também o ‘ayos’, dos gregos, e o ‘kadesh’ dos hebreus devem ter tido o mesmo significado (,,,) Para nós significa, por um lado, ‘sagrado’, ‘consagrado’, e, por outro, ‘misterioso’, ‘perigoso’, ‘proibido’, ‘impuro’. (...) Assim, ‘tabu’, 7

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

11


regra inviolável, uma crença que consideram “divina”, imutável, infalível, inquestionável, e que, para viverem bem precisam obedecer ao mesmo cegamente. Ao longo dos séculos, esses tabus foram sendo derrubados e nenhum deles trouxe qualquer “maldição” ou prejuízo à sociedade normalmente equilibrada e esclarecida. Assim, ao longo da nossa história familiar e social, nas últimas décadas e séculos, vivemos sob a égide de muitos tabus: era perigoso comer manga com leite, chupar cana e beber água, tomar café e sair até o alpendre, dava azar varrer a casa levando o lixo pela porta da sala, expulsava as visitas indesejáveis o ato de colocar uma vassoura de cabeça para baixo, o padre ou o pastor estavam sempre certos, a conservação da virgindade8,a mulher evangélica não pode cortar o cabelo nem usar calça comprida, o crente não pode beber nem fumar nem dançar nem usar sunga ou biquíni, ou ir ao cinema ou a um campo de futebol, etc, etc. Tudo isso são tabus (ou dogmas, mitos, superstições) que, SE VC. QUISER FALAR SOBRE O ASSUNTO COM O PRATICANTE OU QUEM O IMPÔS, geralmente, ELE NEM QUER DISCUTIR A QUESTÃO! (É pra se cumprir e pronto! É pegar ou largar!) E ISSO NÃO REFLETE A SERIEDADE DE UMA CRENÇA NEM A INTELIGÊNCIA QUE DEUS CONCEDEU A CADA UM DE NÓS e precisa ser lançado por terra caso queiramos nos libertar para CRESCERMOS! (Os 4:6, 6:3; Jo 8:32) É por isso que vários líderes religiosos MANIPULAM horrivelmente multidões, como, p.ex., há algumas décadas passadas, o Rev. Jim Jones que conseguiu convencer quase 1.000 pessoas a cometerem suicídio coletivo durante um dos seus cultos, na Guiana Francesa,... E, em menor escala, nós vemos, no nosso meio evangélico muitas coisas que os membros obedecem CEGAMENTE apenas porque seu pastor determinou... [E, quase sempre, são mesquinharias, do tipo: não usem esse tipo de roupa, não vão ao shopping-center nem parque de diversões, não assistam

traz em si um sentido de algo inabordável, sendo principalmente expresso em proibições e restrições. Nossa acepção de ‘temor sagrado’ muitas vezes pode coincidir em significado com ‘tabu’.

De todas as formas de relações humanas (sociais, profissionais, juridicas, comerciais, médicas, acadêmicas, familiares, amistosas e religiosas), com certeza, é na SEXUALIDADE onde se concentra o maior número de tabus! (Será porque, forçosamente, onde houver algum tipo de prazer para o ser humano tem de haver uma proibição correspondente?...) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 12 8


a tal filme – nem por DVD!... Nunca é algo sério e verdadeiramente edificante como:    

Vamos fazer um mutirão para construir aquelas casas das vítimas da enchente! Vamos fazer uma campanha para levar 1.000 cestas básicas por mês aos pobres da nossa cidade! Vamos ensinar a ler e escrever a todos os analfabetos que ainda existam na nossa região! Vamos cadastrar, tirar das ruas e acompanhar todos os mendigos que encontrarmos por aqui!...

Existe uma grande e inesgotável preocupação evangélicos convencionais quanto às seguintes proibições: 

dos

bebida, cinema, esportes (futebol, etc.), fumo, roupas, cortes de cabelo, dança, maquiagem, televisão, nudez, etc.

No entanto eles se descuidam do outro lado da moeda, qual seja a prática e inúmeras falhas de personalidade, no dia-a-dia, tais como: 

desrespeito, desamor, sacanagens, invejas, contendas, colocar tropeços, mentiras, não pagar por má-fé, falsidades, hipocrisia, lorotas, bajulação, corrupção, tramas, complô, homicídio, baderna, etc.

Testemunhamos e somos vítimas disso nas nossas congregações – até mesmo entre os pastores e obreiros (perseguições, “provas” criadas pela mão do homem, sacanagens9 em geral, etc.) Alguns acham que, para se falar de temas como estes é necessário o escritor ser pastor ou outra autoridade eclesiástica, semelhante ao pensamento católico dos séculos anteriores, quando Para muitos irmãos, as SACANAGENS praticadas por pastores, obreiros ou crentes em geral são “menos graves” do que as mesmas sacanagens praticadas “no mundo” e, portanto, devem ser toleráveis! Mas, muito pelo contrário; SÃO PIORES porque praticadas por quem deveria evitá-las! Imagine pois um poilicial praticando assaltos!... Talvez a coisa mais HORRIPILANTE dentro de uma igreja (de qualquer tipo de religião) seja um crente sacana, debochado, desonesto, falso, trambiqueiro, dissimulado e irresponsável. E, no entanto, estes não são tão “fiscalizados” como aquele(a) que foi à praia de sunga ou biquini – principalmente se o “engraçadinho” contribuir com polpudos dízimos ou for um obreiro simpático ao pastor! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 13 9


o Papa guardava Bíblia a sete chaves e nem os próprios padres a liam, vindo, finalmente, Martinho Lutero que a traduziu para o alemão, iniciando o movimento libertário da Reforma Protestante. Não! Acho que todos nós temos capacidade de análise e autoridade espiritual próprias e possuímos UM ÚNICO PASTOR – JESUS CRISTO – os demais são apenas Seus mordomos e terão de prestar contas a Ele do seu trabalho – e nós prestaremos as nossas contas ao Sumo Pastor. Essa autoridade nos foi dada quando Cristo rasgou o véu de alto a baixo, dando-nos livre acesso ao Santo dos Santos, sem mais a intermediação de sacerdotes [padres, pastores, rabinos, etc.] (Confirme isso em Mt 27:51; Ex 23:31-33; Hr 9:3-15). A propósito, o nobre leitor acha mesmo que, com tanto desamor no mundo atual, tanta violência (urbana, moral, religiosa e de idéias), tanta corrupção (política, comercial, industrial, cultural, filosófica e religiosa), tantas famílias dilaceradas, tantos jovens rebeldes e sem apoio, tanta gente passando e morrendo de fome diariamente, tantas riquezas concentradas em poucas mãos, tantos trabalhadores explorados por um mísero salário, tantas catástrofes (terremotos, tsunamis, enchentes e degelo), tantas doenças incuráveis, tanta pobreza e tantos outros tipos de sofrimento pelos quais a Humanidade inteira passa, em maior ou menor intensidade, vc. acha mesmo que Deus está preocupado com o tipo de roupa que vc. veste?... Com os locais que vc. freqüenta?... Com aquilo que vc. bebe?... Se vc. pratica ou não esportes?... Se vê isto ou aquilo outro?... Se vai ou não à praia ou piscina?... Se vc. fala ou não gírias?... Se vc. pratica ou não os rituais da sua igreja terrena?... Será que o nosso Deus Altíssimo e Poderoso irá se ocupar com essas picuinhas mesquinhas que os próprios homens criaram fraudulentamente em Seu nome?... Pense bem! Mui apropriadamente o nosso próprio Salvador explodiu em certa ocasião: Coais 1 mosquito e engulis 1 camelo!!! (Mt 23:24) É de fato uma questão difícil e, por que não querem chegar a um consenso, torna-se sem solução! Essas discussões, não raro, levam a desentendimentos e às vezes, até a agressões verbais e físicas, deixando um lastro de mágoas e ódios incuráveis, gerando divisões de ministérios e igrejas! Ressalvadas as proporções, veja14

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


se o que aconteceu com o Martinho Lutero e os outros Reformadores... Gostaria muito de ouvir sua opinião. Que o ESPÍRITO SANTO lhe esclareça mais e mais (Tg 1:5), em nome do Nosso Senhor JESUS CRISTO. AMÉM!

Teresina (PI), Janeiro de 2011.

Joaquim doutrinasepreceitos@R7.com www.twitter.com/doutrinashomem (86) 9956.0161 (Tim) 8822.2611 (Oi)

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

15


1. O REINO DE DEUS NÃO CONSISTE EM PALAVRAS 19 Em breve, porém, irei ter convosco, se o Senhor quiser, e então conhecerei, não as palavras dos que andam inchados, mas o poder. 20 Porque o Reino de Deus não consiste em palavras, mas em virtude. I Corintios 4 7 Hipócritas! bem profetizou Isaias a vosso respeito, dizendo: 8 Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim. 9 Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem. Mateus 15 Isaías 29:13

E

m geral, nós, os evangélicos, somos os mais loquazes de todos os religiosos que conhecemos na nossa sociedade e as “virtudes” são limitadas a um simulacro de santidade externa10. É uma lamentável pena. Veja-se que o católico, geralmente, não fala da sua religião. Prefere falar de dinheiro, de mulher, de negócios e até da vida alheia, mas nunca ou raramente tocam no tema “religião”. O espírita, embora bem letrado nos temas espirituais, preferem não atacar outras religiões nem mesmo puxar conversa sobre o assunto, a menos que sejam provocados ou solicitados sobre algum tema. O judeu anda quase sempre cabisbaixo, calado, pra lá e pra cá, com seu traje preto, chapéu preto e camisa branca e sua barba comprida, cuidando dos seus negócios e da sua vida. O mulçumano também anda calado, fazendo suas negociações como bons mercadores que são. O budista, o hari-krishna e outros 10

Obviamente, há honráveis exceções de irmãos que, NA PRÁTICA, arregaçam as mangas e pôem a mão no arado, ajudando ao próximo indistindamente de religião! Porém, são poucos. A maioria prefere ficar de largo, observando e fazendo suas críticas íntimas mesmo que a dor do próximo seja indisfarçável e insurpotável. Ficam apenas “orando e vá em paz” (Tg 2:14-17), ou seja: TE VIRA! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 16


religiosos orientais, mesmo andando com roupas exóticas e características, também vivem calados sobre religião, mesmo quando distribuem algum panfleto ou vendem seus incensos na ruas. Assim, se você analisar todas as religiões do nosso conhecimento, seus seguidores não são exaltados no falar, na palavra, como os evangélicos convencionais o são – embora a nossa própria Bíblia ensine o contrário! Observando a trajetória de Cristo, cuja missão precípua era trazer a SALVAÇÃO à humanidade, vemos que ELE FALOU POUCO (e disse muito por ATOS)! Está inclusive registrado sobre Ele que “não se fará ouvir sua voz na praça.” (Is 42:2) A gente vê que Jesus foi um homem de ação! Ele só falou quando era estritamente necessário (até porque Ele teria de transmitir seus ensinamentos como o célebre Sermão da Montanha, os Ais Contra os Fariseus, o Sermão Profético, etc.). Ao agir diante da multidão, várias vezes Ele ficou calado ou falando pouco, como nos seguintes casos: 

Perdão dos pecados de Madalena – Enquanto a turba condenava aquela prostituta e se preparava para matá-la através da pena do apedrejamento, Jesus simplesmente calou-se, abaixou-se e escreveu no chão! Suas únicas palavras dirigidas àquela gente foram: Quem não tiver pecado que atire a sua primeira pedra. (Jo 8:1-11) Cura de um cego de nascença – Diante dos olhos expectantes da populaça, Jesus deu uma rápida explicação, abaixou-se, cuspiu na terra bruta, fez lodo e lambuzou os olhos do cego! Em seguida, apenas falou-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé [v. 7]. (Jo Cap. 9) No Seu julgamento – Mesmo perto da morte, não se alterou. (Mt 26:62-64, 27:13-14; Lc 23:9-11; Mc 15:3-5)

Será que o Apóstolo Tiago também estava errado quando anunciou que Todo homem seja pronto para ouvir e tardio para falar? (1:19) Para muitos, hoje em dia, ele teria dito no manuscrito original: Todo homem seja tardio para ouvir e pronto para falar!.. Então, POR QUE muitos evangélicos, quando estão no meio de algum grupo sempre procuram uma brecha apenas para “falar de Cristo”! Por que, ao invés de simplesmente FALAREM de Cristo DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

17


NÃO PRATICAM O AMOR de Cristo, procurando saber do que aquela pessoa precisa (seja no sentido material, profissional, de saúde, familiar, afetivo, etc.)?... Aí, sim, se a pessoa for questionando coisas espirituais, terão um terreno apropriado e fértil para pregar! Não é como a maioria acha que devemos pregar a tempo e fora de tempo (IITm 4:2)! Aqueles tempos do 1º Século, de pessoas rudes, grosseiras, incultas, sem etiquetas (só havia nos palácios!), sem televisão, sem computador e internet, eram outros totalmente diferentes da realidade de hoje! Muitas vezes temos de calar porque a mídia mundial já fala demais! Há MILHARES de programas evangélicos nas televisões e rádios – inclusive canais e estações exclusivamente evangélicas! A política, o comércio e os advogados usam muitas balelas, blefes, blandícias, lorotas, falsidades das mais absurdas que a gente possa imaginar! O mundo já está cheio de PALAVRAS, PALAVRAS, PROMESSAS, PROMESSAS, PROJETOS E PROJETOS – COM AS MAIS “BOAS INTENÇÕES”. São tudo apenas palavras! E NADA ou quase nada de concreto ou verdadeiro há nesses discursos e sermões! Por que, então, quando o pregador vai ao púlpito usa e abusa tanto dos recursos da oratória? Nas pregações, vemos de tudo: berros, estrebuchamentos, pulos, pancadas, encenações, o pregador se ajoelha, engatinha, se arrasta, gesticula, tira o paletó e lança-o a qualquer um, e tudo o mais que possa chamar a atenção da igreja! É certo que, num discurso, para sermos convincentes, devemos usar de todos os recursos disponíveis, mas devemos usar os meios mais adequados e convenientes e fazê-lo com “ordem e decência” (ICor 14:40) Pois, se aquele ungido pregador for um trambiqueiro? Um estelionatário? Um maltratador da esposa e dos filhos? Um estúpido e grosseiro cidadão que nem respeita o vizinho que não é crente? De que valeu tanto espalhafato que ele fez em público?!... (Ainda que tenha havido salvação de almas, isso não o justificará no Juízo.) Quais são os evangélicos que, p. ex., denunciam ao Conselho Tutelar a vizinha que espanca constantemente sua filhinha indefesa que clama por algum adulto que a possa defender daquela mãe furiosa e desequilibrada?... Ou que toma a frente quando policiais estão desrespeitando os direitos humanos daquele pobre preso que furtou um simples celular?... Quais os crentes que 18

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


conversam, ajudam e até tiram das ruas os mendigos que se sentem como desprezados até pelo próprio Deus?... Cruzar os braços ou passar de largo, como fizeram o sacerdote e o levita11 na Parábola do Bom Samaritano, é a atitude mais correta? É esse o papel do sal da terra?.. (Lc 10:30-37) Devemos, cada um de nós, SALVOS NO SANGUE DO SENHOR JESUS CRISTO, ser um SAMARITANO em cada rua, em cada esquina, em cada ambiente de trabalho, em cada escola, em cada universidade! Cristo já disse que Nem todo que diz ‘Senhor, Senhor’ entrará no Reino dos Céus (Mt 7.21). Por verdadeiro amor de Cristo, devemos abrir a boca, sim, mas para condenar a hipocrisia, as falsidades, as falsas promessas e falsas profecias, a estupidez entre os irmãos e famílias, a corrupção política - que muitas vezes está dentro da própria Igreja através daquele irmão que é vereador ou deputado!... Entretanto, fala-se muito “por alto” sobre a questão e deixa-se o problema quietinho no nosso meio - incomodando e revoltando aos mais sensíveis! Se o Reino de Deus não consiste em palavras (que são, em verdade, o próprio Evangelho e a Bíblia, as pregações e os milhões de revistas, jornais e publicações cristãs espalhadas pelo mundo), ele consiste em quê, afinal?!... - EM VIRTUDES12!... E o que são “virtudes”? No dia-a-dia, todos nós sabemos o que significa: a honestidade, a lealdade, a educação, a cultura, a mansidão, a generosidade, a simpatia, o altruísmo, etc. Mas, você pode querer insistir em que “Deus não está preocupado com essas coisas!” e querer levantar só as chamadas Essa Parábola nos traz muitos pontos de reflexão profundos: 1) Quem era o SACERDOTE? – Era o Representante de Deus, um Mediador que oferecia os sacrifícios cruentos (morte dos animais) em propiciação dos pecados do povo. 2) Quem era o LEVITA? – Era o membro da Tribo de Levi, escolhido especialmente para SERVIR NO TEMPLO – eram cantores, porteiros, zeladores, etc. AMBOS ERAM PESSOAS “PRÓXIMAS DE DEUS” e, no entanto, na hora de PRATICAR O AMOR DESSE DEUS, passaram de largo... 12 Algumas versões bíblicas usam o termo “PODER” que, finalmente, quer dizer a mesma coisa, pois a VIRTUDE é uma FORÇA/PODER que nos leva a PRATICAR AS BOAS OBRAS. E, tanto faz a “virtude do Espírito Santo”, como os teólogos usam, como a “virtude humana”, pois se a primeira está contida nos “Frutos do Espírito” relacionados por Paulo em Gl 5:19, temos apenas um resumo das VIRTUDES HUMANAS que devemos possuir: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. a mansidão, o domínio próprio. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 19 11


virtudes teológicas ou espirituais! Então, vamos ver o que diz Paulo em Gálatas 5: 22 Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. 23 a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.

Analisemos especificamente cada virtude mencionada por Paulo nesse versículo: 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

AMOR GOZO PAZ LONGANIMIDADE – Paciência BENIGNIDADE BONDADE FIDELIDADE – Para a maioria, ser fiel ao dinheiro e tudo que ele representa (amizades influentes, faculdades, títulos, empresas) 8. MANSIDÃO 9. DOMÍNIO PRÓPRIO – Autocontrole 10. SÓ ISTO? – Por extensão, é TUDO O QUE REPRESENTA O BEM! Assim, podemos acrescentar nessa lista uma infinidde de outras virtudes: delicadeza, educação, boas maneiras, simpatia, pontualidade, dordialidade, urbanidade, inteligência, espírito desportista, saúde, limpeza, higiene, arrumação, organização, ordem, justiça, equidade, rapidez, prestimosidade, prudência, sabedoria, caridade, filantropia, abnegação, tolerância, perseverança, moralidade, integrigdade, religiosidade (não fanatismo!), companheirismo, amizade, fraternidade, irmandade, etc, etc, etc,... Veja, portanto, o que é mais fácil: PRATICAR ESSA VIRTUDES ou APENAS FALAR DELAS??!!... Por isso que a maioria prefere apenas dizer que se preocupa com a situação do próximo, quando, na prática, não move uma palha. E o Apóstolo ainda acrescenta: contra estas coisas não há lei (v. 23)! 20

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Então, nenhum pastor ou padre ou qualquer líder religioso pode chegar pra você e proibir-lhe de ajudar alguém, de fazer uma doação, de acolher um desabrigado, de visitar um enfermo ou preso, de ser generoso com pessoas de outra religião ou país ou raça! É nisto, sim, em que consiste o Reino de Deus, porém, a maioria prefere viver e espalhar um “Reino de Deus feito de Palavras Ocas” (ou “vãs” como diz a Bíblia)! Analisemos agora a outra instigante passagem bíblica, do Profeta Isaías, repetida pelo nosso Salvador: 8 Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim. 9 Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem. 13 (...que eles só sabem de cor. ) Mateus 15 Isaías 29:13

A NTLH é mais objetiva e direta quanto a Mt 15:9: ...eles ensinam leis humanas como se fossem meus mandamentos. (Estavam pois usurpando o nome de Deus!) Elogiar, honrar só com palavras – escritas ou faladas – é muito fácil! Difícil mesmo é alguém dar honras através de gestos e práticas eficazes! É isto pois o que vemos nas nossas Igrejas: todo mundo gritando e ovacionando “Glória a Deus! Aleluia!” e, quando saem dali “o cacete vai comendo” – já começa com a implicação do marido para com a mulher ou da mãe para com os filhos. (Obviamente que “não é assim” com todas as famílias evangélicas! Mas, quando ocorre apenas 01 caso, esse já contamina a imagem de todo o corpo da igreja!) Assim, não é grande coisa um pregador se esgoelar no púlpito e até ganhar algumas almas para Cristo, ou o cantor ser simpático ao público, “louvar” muito bem e, quando sai do microfone, a realidade do desprezo, do egoísmo, da avareza, da inveja e até da desonestidade vem à tona14! O vers. 13 de Isaías acrescenta essa sintomática frase (na NTLH), o qual, na ERA, traz o advérbio de modo maquinalmente, indicando assim que aquele povo judeu aprendia SEM ENTENDER o espírito daqueles mandamentos que praticava. 14 Conheço 2 famosos cantores evangélicos brasileiros e 1 cantor local que gravaram músicas gospel americanas com versão em português, dizendo serem eles próprios os compositores. (E um deles se tornou até deputado federal. Eis os títulos originais: Picking Up The Pieces, Somebody Bigger Than You And I e I Can’t Stop Loving You, estas duas últimas que o Elvis Presley gravou pelos anos 70’s – mas deu os DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 21 13


Tiago, no seu famoso Capítulo da Língua adverte severamente acerca dos perigos do mau uso das palavras. Mas, parece que nossos irmãos e irmãs não dão ouvidos a isso: 2 Todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, esse é homem perfeito, e capaz de refrear também todo o corpo. 3 Ora, se pomos freios na boca dos cavalos, para que nos obedeçam, então conseguimos dirigir todo o seu corpo. 4 Vede também os navios que, embora tão grandes e levados por impetuosos ventos, com um pequenino leme se voltam para onde quer o impulso do timoneiro. 5 Assim também a língua é um pequeno membro, e se gaba de grandes coisas. Vede quão grande bosque um tão pequeno fogo incendeia. 6 A língua também é um fogo; sim, a língua, qual mundo de iniqüidade, colocada entre os nossos membros, contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno. 7 Pois toda espécie tanto de feras, como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se doma, e tem sido domada pelo gênero humano; 8 mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável; está cheia de peçonha mortal. 9 Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. 10 Da mesma boca procede bênção e maldição. Não convém, meus irmãos, que se faça assim. 11 Porventura a fonte deita da mesma abertura água doce e água amargosa? 12 Meus irmãos, pode acaso uma figueira produzir azeitonas, ou uma videira figos? Nem tampouco pode uma fonte de água salgada dar água doce. Tiago 3

Discordo apenas do versículo 8, pois podemos sim controlar nossa língua e todo o nosso corpo através da educação e do auto-domínio, do contrário seríamos apenas seres animais a reagir automaticamente aos impulsos cerebrais, sem a necessária créditos aos verdadeiros compositores.). E, no tocante às sacanagens no meio artístico (shows, eventos, rádios, propagandas, etc.), são praticamente as mesmas que se vêem no meio dos cantores populares do mundo! Adianta, pois, alguém apenas FALAR ou CANTAR o Reino de Deus e FAZER o oposto desse Reino?!... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 22


reflexão, esta que é a principal distinção entre nós e os seres irracionais e o que nos faz semelhantes a Deus! Mas, se a pessoa perdeu seu autocontrole e veio a ficar furiosa, a língua será como uma faca que, se mal usada, causará grandes estragos; mas, se bem manuseada, derrubará sofismas e construirá impérios... A Arte da Política ensina os candidatos a cargos eletivos a usarem de retóricas, sofismas, falsas promessas e todo um conjunto de blandícias com o intuito de ludibriar o eleitor. Diz-se até que a bíblia do político é a obra O Príncipe, de Maquiavel – daí ter surgido o termo maquiavelismo, prática espúria que consiste em procurar apenas fazer aquilo que possa agradar momentaneamente o cidadão mesmo que haja muito mais coisas sérias para executar, em suma: LUDIBRIAR - o objetivo é manter o eleitor na ignorância política, e sempre por meio de palavras persuasivas – e não exatamente verdadeiras! A Advocacia exige que o advogado seja exímio na arte da oratória com o fito de convencer júris e mostrar ao juiz que seu cliente está com a verdade – mesmo que seja mentira! Em ambos os casos, a palavra é a ferramenta principal! É pelas frases bem construídas que ambos os profissionais poderão ou não obter êxito, independentemente do mérito da veracidade do que falarem. É óbvio que nós, como verdadeiros cristãos, não devemos fazer uso da palavra de forma maquiavélica! Jamais um pastor poderá subir ao púlpito e fazer um sermão como se fosse um político em época de campanha ou um vendedor querendo vender uma geladeira a um esquimó! No entanto, vemos nos púlpitos e pelos rádios e TV’s, uma verdadeira comercialização do Reino de Deus (enquanto que Ele ordenou: De graça recebestes, de graça dai. Mt 10:8) e uma politicagem desenfreada nas congregações O erro não é a Política, mas a politicagem)! Tudo em torno de uma maior arrecadação de dízimos e ofertas e poderes materiais! Conquanto o Reino de Deus não consista em palavras, é na ministração dos cultos que adquirimos mais conhecimento das maravilhas de Deus, através de embasadas pregações e testemunhos edificantes, os quais vão solidificando mais nossa fé para podermos enfrentar os embates do dia-a-dia com mais vigor. Todavia, às vezes, os cultos se limitam a 20 min. de pregação e mais de 1h de cânticos, apresentações e avisos! Tem-se dado 3 DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

23


ou 4 vezes mais tempo a louvores do que à própria Palavra de Deus, fato que demonstra uma preocupante inversão de valores. Erronemente, os dirigentes de cultos insistem para o povo dar glórias a Deus quase sem parar, durante todo o culto! Ora, a glória e o louvor que devemos dar a Ele é por meio de ATOS E PRÁTICAS de uma vida condizente com Seus Mandamentos – e não por palavras! (Jo 14:15) Ovacionar a Deus num culto é útil e estimulante para todo o grupo presente, mas são só palavras! Costumam também usar o bordão Deus habita nos louvores (Sl 22:3), mas, Ele habita – e mais ainda! – na Pregação (Jo 1:1; Os 4:6) e, principalmente, no Amor (ICo 13; IJo 4:7-21). Até porque o Reino de Deus não consiste em PALAVRAS (Imaginem pois a situação do GAGO ou do MUDO)!... Não seria melhor então:       

24

Falarem bem menos e agirem mais? Usarem o púlpito apenas para propósitos elevados e altruístas? Usarem os cultos para aprenderem mais da Palavra de Deus do que para cantar? Irem ao encontro dos que passam fome em várias casas de taipa da nossa cidade? Visitarem e orarmos pelos enfermos nos hospitais públicos? Verem os prisioneiros nas penitenciárias, que só por milagre ressocializam os apenados? Criarem programas sociais com albergues, comida, recuperação de drogados, abrigo aos velhos e mendigos de rua? Observarem os irmãos que carecem de algo material dentro da nossa própria Congregação e, de repente, fazerem-lhe uma “surpresa”?

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


2. NÃO É PELO MUITO FALAR QUE SEREMOS OUVIDOS 7 E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos. Mateus 6

É

M cena comum, vermos na grande maioria das igrejas evangélicas os pastores realizam longas e entusiasmadas orações e, às vezes, repetindo-as várias vezes no mesmo culto, como se Deus possuísse ouvidos como nós. Isso nos lembra com muita propriedade os católicos, especialmente as mulheres católicas, que rezam diariamente longos terços que consistem em várias ave-marias intercaladas de painossos contando as orações através das contas (as pedrinhas) do rosário; ou mesmo os profetas de Baal que até se dilaceravam clamando ao seu deus (IRs 18:28). Será que o simples fato de alguém repetir uma oração 100 vezes tocará mais o coração de Deus do que aquele que, humildemente, apenas diz: “Senhor, tem compaixão de mim!...”? Além da grande quantidade de palavras, o Salvador também condena a jactância de quem ora, pois podemos estar nos exaltando perante Deus, colocando-o “contra a parede” porque damos o dízimo ou jejuamos demoradamente ou mesmo fazemos ótimas obras de caridade. Vemos em Lc 18.9-14 a alegoria do Fariseu e do Publicano: ambos foram orar no templo e o Fariseu (líder “santo” do Judaísmo, que se considerava mais santo do que os demais judeus [Is. 65:5]) levantava sua cabeça e jactava-se diante de Deus lembrando-Lhe: Ó Deus, graça te dou porque não sou como os 15 demais homens - roubadores, injustos e adúlteros – nem ainda como esse publicano. Jejuo duas vezes por semana e dou os dízimos de tudo quanto possuo. Interessante como isso é o que mais vemos nas nossas Igrejas: todo convertido se exaltando sobre os DEMAIS DO MUNDO: que não é mais como aquele cachaceiro ou aquele assassino ou aquela prostituta que faz ponto na esquina... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 25 15


(Vv. 11-12)

Por sua vez, o coitado do publicano (um cobrador de impostos, malquisto pela população por causa da extorsão e provável corrupção que praticava, sendo Zaqueu e Mateus os mais notáveis deles na Bíblia) mal levantava sua cabeça e rogava a Deus: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! (V. 13)

Dos dois, Jesus disse que este último voltou justificado do Templo – e não aquele alto e destacado religioso que se exaltou perante Deus. Pode-se argumentar que Jesus enalteceu a persistência ao citar a parábola da viúva que, tanto insistiu com o juiz, que ele deu atenção á sua causa (Lc 18:1-8). Porém, para Deus lhe ouvir, você pode perfeitamente orar em espírito, balbuciando as palavras, chorando e gemendo sem necessariamente ter de falar muito. Insistir aqui não quer dizer exatamente “falar muito”, mas correr atrás, não desistir, persistir, usar vários meios para obter o que se deseja. É interessante como muitos pastores estimulam, ao microfone16, os irmãos a clamar em voz alta – como os profetas de Baal diante do desafio de Elias17 – (e quanto mais alto melhor!), fazendo suas petições a Deus enquanto toda a Igreja clama ao mesmo tempo num grande alarido que leva a todos a um estado de êxtase coletivo e celestial. Claro que tal atitude pentecostal é válida e útil. Todavia, não se pode exigir sempre essa prática dos fiéis, pois no silêncio, na meditação e na reflexão é quando Deus se manifesta até mais eficazmente. E eles ainda se zangam quando a congregação está quieta, silenciosa e meditando... Como se no céu fosse haver um barulho eterno a tirar o nosso sossego... (A propósito, se a Glória de Deus só se manifestasse por meio de barulhos, os roqueiros do heavy metal estariam de parabéns com os seus shows de milhares de decibéis a estouraem seus típanos! E iríamos ter de aprender com eles.) 17 Em IRs 18:27-28 (ERC), aprendemos grandes lições: 1) Elias zombava daqueles profetas e dizia que, (se) Baal é um deus; pode ser que esteja falando. Quando estamos conversando com alguém e vem outro falar conosco, este tem mesmo de falar mais alto ou gritar para nos chamar a atenção! Porém, o nosso Deus não tem ouvidos materiais e é Espírito onipresente e onisciente! 2) Eles clamavam a grandes vozes. (v.28) Aqueles falsos profetas usavam de grandes vozes, gritavam e berravam mesmo para seu deus os ouvirem! Nós, cristãos, não precisamos certamente fazer isso, conquanto orar em voz alta seja útil, mas não sempre necessário. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 26 16


Quando Elias escondeu-se numa caverna, fugindo da perversa Jezabel, Deus não se manifestou a ele através de alaridos, barulhos e trovões! Foi por meio de um suave cicio do vento (IRs 19:11-12). Será que, se a congregação fizer uma oração silenciosa de 5 min. Deus não a escutará porque essa oração estará muito fria, quieta e educada?... Não foi sem base que o fundador do Comunismo, Karl Marx, definiu Religião como “o ópio do povo”. E não foi por pura rebeldia ou simples desejo de contestar que o ex-Beatle John Lennon sonhou em sua canção Imagine: Imagine que não haja... religião também18! Deus já sabe antecipadamente do que precisamos (Mt 6:8), então, por que ficarmos desesperados clamando a Deus por algo que Ele já sabe se nos dará ou não? Ou seja: devemos perdir-Lhe obviamente; porém demonstrando que confiamos nEle e que Ele nos dará o que pedimos ou algo melhor ou mesmo nos mostrará por que não pode ser da forma que pedimos. Não seria melhor então:      

18

Fazerem humildes e resumidas orações, especialmente se estão diante de outras pessoas, mesmo sendo dentro da nossa Igreja? Orarem dentro daquele espírito eclesial da ORDEM E DECÊNCIA que Paulo aconselha em ICor 14:40? Ao visitarem casas onde haja pessoas não evangélicas, serem breves, objetivos e elegantes nas palavras da oração? Evitarem espalhafatos enquanto oramos – embora possamos abrir nosso coração, chorar e clamar conforme o desejo do nosso coração? Orarem também em silêncio (“em espírito”), tanto em casa como nos cultos, para, assim, estimular a reflexão? Reunirem todos os motivos de oração, espalhando-os em no máximo 3 orações: na abertura, na leitura/pregação e no encerramento do culto?

Imagine there’s... and no religion too. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

27


3. SEJA O VOSSO FALAR: SIM, SIM, NÃO NÃO 33 Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos. 34 Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus; 35 nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei; 36 nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um só cabelo branco ou preto. 37 Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno. Mt 5:33-37:

N

o nosso dia-a-dia, no meio dos próprios irmãos, muitos compromissos não são honrados, tantos acordos não são respeitados e tantas promessas não são cumpridas quando os sorrisos ao final dos cultos espocam em meio a muitos sins que, depois, são convertidos em cínicos nãos, tal qual ocorre na política, Enquanto que, no mundo, quando o assunto é muito sério, há o hábito - já sem efeito até - de “eu juro por Deus”, Jesus diz para não fazermos isso “de maneira nenhuma” (v. 34). E ainda nos adverte que, o que vai além de um simples “sim” virá das trevas (v. 37)! Por que, então, um irmão marca o ensaio com os outros que concordam plenamente e há um “comum e natural” atraso de 30 minutos ou mais? Por que, então, a irmã diz que vai à casa da outra para lhe ajudar em determinada tarefa e falha? Por que, então, o irmão mecânico promete o carro do cliente para tal hora e demora mais umas 10 horas para entregar-lhe? Por que, então, o jovem diz pro seu coleguinha que tem aquela revista quando na verdade não tem e, assim, cria uma falsa expectativa?...

28

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


São “pequenas coisas” – ou não! – do dia-a-dia que vão “cozinhando” a nossa paciência e que já se tornaram NORMAIS tanto fora como DENTRO DO REINO DE DEUS! É até admissível que “no mundo” haja muita trambicagem e palavras não cumpridas! Isso a gente vê em todos os aspectos sociais: na política, no comércio, na justiça, na família, nos clubes e no trabalho. Todavia, quando vemos esse mesmo hábito indecoroso no meio dos próprios evangélicos, não podemos evitar um estarrecimento profundo! E é exatamente nestes comportamentos que devemos SER DIFERENTES – e não no simples vestir, cumprimentar, falar, etc.! Quantos aborrecimentos, quantos problemas, quantos malentendidos, quantas brigas, quantos julgamentos precipitados não existem pelo mero descumprimento de uma palavra! Isso é extremamente indecoroso, maléfico, contraproducente e até desumano! Por que, então, aqueles que se dizem “o povo de Deus” não agem conforme esse próprio Deus lhes ordena? Foi ele mesmo que disse: “Se amardes guardareis os meus mandamentos.” (Jo 14:15) E como dizem que O amam SE NÃO FAZEM O QUE LHES PEDE??!!! Isto faz parte das virtudes de que fala Gl 5:19, pois honestidade e lealdade consiste no cumprimento do que se diz e se promete a outrem. Como pode o verdadeiro crente querer viver no Reino de Deus aqui na Terra carregando consigo mentirinhas, intrigas, invejas, picuinhas e mesquinharias várias?! De uma vez que não somos santos plenos nem anjos, é até admissível uma inofensiva mentirinha para nos livrarmos de certos empecilhos do tipo: tem alguém nos perturbando, pedindo algo (pode ser uma criança, um débil mental, um mendigo, p. ex.) e, para evitarmos um confronto direto que geraria inevitavelmente um aborrecimento maior se dissermos “não!”, falamos “mais tarde”! Mas, isto é algo totalmente inofensivo – salvo se aquele pedinte estiver profundamente necessitado e até mesmo Deus nos estiver usando para ajudá-lo naquele momento crítico e de desespero! Porém, habitualmente, um irmão ou irmã assumir a postura de falar coisas impensadamente e inconsequentemente para depois, de forma deliberada e consciente, não cumprir, é um pecado do qual deve se redimir o quanto antes! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

29


É até de se esperar tal atitude de quem “fala pelos cotovelos” pois sabemos que, geralmente, a pessoa faladora é de pouca ação e credibilidade, visto que tem o hábito de viver falando do que convém e do que não convém. Há muitas mentiras e mentirinhas no meio do Povo de Deus – seja entre os membros ou mesmo pastores e obreiros. Toda vez que um deles promete algo que já sabe que nunca irá cumprir, eis a má-fé estampada! Eis o explícito desrespeito pelo próximo! E fazem isso todos os dias das suas vidas, tão naturalmente como o fazem exatamente os do mundo! Notadamente, os políticos evangélicos – que deveriam obrigatoriamente agir de forma diferente – usam as mesmas falácias daqueles! Então, cadê o tão propalado diferencial entre o crente e o não-crente?!... Todavia, no meio do Povo de Deus não deveria ser assim! Ou deveria?!... Para manter o poder, a influência e o controle, devemos usar as mesmas armas que o mundo usa, tais como falcatruas, trambicagens e esquemas fraudulentos como o caso da candidatura do Joaquim Roriz X Sen. Cristóvão Buarque, no Distrito Federal, em 2002, e o recente mensalão do Gov. Arruda, narrado na NR 68, pág. 113?

30

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


4. NÃO TOQUES, NÃO PROVES, NÃO MANUSEIES 20 Se morrestes com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos sujeitais ainda a ordenanças, como se vivêsseis no mundo, 21 tais como: não toques, não proves, não manuseies 22 (as quais coisas todas hão de perecer pelo uso), segundo os preceitos e doutrinas dos homens? 23 As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria em culto voluntário, humildade fingida, e severidade para com o corpo, mas não têm valor algum no combate contra a satisfação da carne. Colossenses 2

O

S pastores de hoje, especialmente os pentecostais, adoram lançar sobre os ombros dos membros uma infinidade de proibições, exatamente do tipo não toques, não proves, não manuseies. Curiosamente, eles ainda usam dizer que: não é que seja proibido: é que “não é bom que o crente faça tal coisa”!...) No início da nossa Era, os judeus eram muito apegados às suas tradições e costumes em todo o seu modum vivendum – como hoje ainda o são, em parte. Usando como um dos pretextos para assassinar Estêvão, através do apedrejamento público, eles o acusaram de estar pregando acerca de um Homem que iria abalar suas estruturas sócio-religiosas, lançando por terra suas doutrinas, costumes e hábitos: 13 Este homem (Estêvão) não cessa de proferir palavras contra este santo lugar e contra a lei; 14 porque nós o temos ouvido dizer que esse Jesus, o nazareno, há de destruir este lugar e mudar os costumes que Moisés nos transmitiu. Atos 6

No início do século passado, quando o Evangelho começou a chegar por aqui de forma mais massiva e popular, notadamente através da Assembléia de Deus, os pastores proibiam o uso do DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

31


rádio. Depois, surgiu a TV e resolveram proibir também a televisão! Décadas depois, veio a motocicleta e alguns decidiram também proibir. Assim, item por item, iam proibindo o que achavam que deviam proibir, mesmo se o crente fizesse o uso normal e correto desses aparelhos que facilitam a vida do homem pela Terra. Ironicamente, hoje as mesmas igrejas que os proibiam “mudaram de idéia” e decidiram, não somente permitir, como até comprar estações de rádio e TV! (E a moto já se tornou um veículo “não-demoníaco” e leva muitos irmãos ao culto do Deus Vivo e Sem Preconceitos!) Pergunta-se então: o que houve com tais pastores que antes proibiam aqueles “aparelhos do diabo”?... Os quais diziam de peito estufado e com o cenho franzido e ameaçando com as chamas do inferno quem os desobedecesse? E diziam que “Está na Bíblia”!... Será que surgiu uma nova edição da Bíblia com outros textos que não existiam nas décadas passadas? Quando estive pela primeira vez nos Estados Unidos, em 1989, fiquei alguns dias na casa de uns irmãos assembleianos brasileiros na região de Los Angeles e vi que as mulheres ali, não somente cortavam o cabelo como se maquiavam normalmente como as “demais mortais” daquele país, embora aquela igreja fosse uma congregação do campo Missão, do Recife! Hoje, vejo que as irmãs da Madureira de São Paulo ficam mais elegantes fazendo o mesmo que aquelas na América. E, pelo Nordeste, e pelo interior, PORQUE TAIS IRMÃS NÃO TÊM A MESMA LIBERDADE?... Não usam a mesma Bíblia? Não têm o mesmo Deus? Não merecem o mesmo respeito?.. E o que dizer da cruz, que deve ser o símbolo do Cristianismo, pois ela foi o passaporte da salvação da humanidade, e que todas as igrejas evangélicas americanas usam na fachada dos templos, e, pelo Brasil, o crente tem medo até de colocar a mão em cima de um simples crucifixo?.. E o retrato de Cristo que milenarmente a sociedade mundial atribui ao nosso Salvador que, como querido que é por nós, deveríamos trazer dentro das nossas carteiras, mas nem colamos na parede como fazemos com uma paisagem decorativa qualquer?...

32

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


O que tem de proibições tem de MANIPULAÇÕES nas nossas congregações. Vemos nos próprios cultos: senta-levanta19, bater palmas (sem quererem), olhar para o irmão sentado ao nosso lado e dizer uma frase de efeito (e tem pregador que repete isso umas 5 vezes!), dizer “seja bem-vindo em nome de Jesus”20, etc. Tem pregador que força as pessoas a irem na frente para receber orações por determinado motivo; quando não vai ninguém, ele vai mudando o motivo, e se ainda não vai ninguém ou vai pouca gente, manda todo mundo que quiser receber oração ir à frente! Mandam os irmãos se cumprimentarem e se abraçarem na marra, como se isso fosse aproximar as pessoas de verdade (e quando saem dali, têm eles a mesma aproximação entre si?)... Às vezes é um cantor ou um grupo de jovens que manda o povo se levantar, e se zanga explicitamente quando alguém quer permanecer sentado – ou por motivo de saúde ou porque já se levantou tanto que cansou! Isso é um verdadeiro desrespeito à pessoa de cada irmão que foi àquela igreja buscar o maná dos céus através de uma palavra aprimorada e mesmo dos cânticos, mas tudo feito espontaneamente e com “ordem e decência” – e não com espetáculos, sensacionalismos e broncas ao microfone! É preciso respeitar os limites físicos, sociais e morais de cada pessoa (e um crente é uma “pessoa” também!). Se o culto está frio é porque o seu dirigente não está conseguindo conduzi-lo apropriadamente. Para aquecer, ele pode, por exemplo, chamar alguém que nunca pregou para dar uma palavra ou cantar, convidar aquela irmãzinha tímida para dar um testemunho, fazer um elogio a alguém que fez algo de destaque durante a semana, criar inesperadamente uma campanha de ajuda a algum estabelecimento de atendimento público – orfanato, creche, etc. - e, assim, poderá envolver a todos, de uma forma educada e cristã, para estimular os ânimos – e não ficar no microfone apenas dando broncas: “Irmãos, vamos dar glória a Deus! Vamos nos mexer! O culto tá muito frio! Nós somos pentecostais! Antigamente não era assim!...”

O Ato de SE LEVANTAR representa respeito e reverência. Fazêmo-lo quando é para ORARMOS ou LERMOS A BÍBLIA. Entretanto, alguns abusam disso e, propositalmente, enquanto os irmãos estão de pé vão contar suas aventuras de missionário, vão elogiar o pastor que o convidou e, no encerramento, aproveitam para dar os avisos... e todo mundo de pé, esperando... É um explícito DESRESPEITO! 20 Parece até uma classe do Jardim de Infância... Só o fato de o pastor que apresenta dar as boas-vindas já não é o bastante para receber aquele visitante? É como se faltasse o que fazer dentro das igrejas! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 33 19


Por essas e por outras atitudes gritantes e presenciadas diariamente dentro das nossas congregações, vemos o explícito desrespeito pela pessoa humana. Claro que, se houvesse verdadeiramente o amor de Cristo pelo próximo, isso não aconteceria pois ninguém que realmente ama o outro desconsidera ele ou fica brincando com seus sentimentos ou humilhando com pequenos gestos infantis. Se fosse relacionar e comentar aqui a lista infindável de “não manuseies, não proves, não toques” que as atuais igrejas criaram não haveria espaço nas páginas deste Ensaio (talvez, numa obra específica, posteriormente “descasquemos esse abacaxi”). Mas, vai aqui uma pequena amostra dessa lista de proibições, que já venho citando repetidamente: . Na maioria das igrejas evangélicas, em maior ou menor grau, o crente NÃO PODE: 1. dançar 2. ouvir música popular 3. se maquiar 4. usar barba 5. ir a cinema 6. ver televisão 7. fumar 8. fazer cirurgia plástica 9. ir a boates 10. ir a shows populares 11. ir a estádios de futebol 12. cortar o cabelo (para as mulhres) 13. usar calça comprida (para as mulheres) 14. manusear qualquer material erótico 15. navegar livremente pela internet 16. beber 17. ir a praia ou piscinas com shorts, sunga ou biquínis ou maiôs 18. assistir a filmes de terror 19. assistir a desenhos animados 20. ler gibis 21. etc. 22. etc. 23. etc. 34

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Obs.: Essa pequena lista é apenas ilustrativa, pois, se formos, riogorosamente relacionar TODAS as proibições existentes, elas ultrapassarão facilmente o número de 100. O Leitor poderá acrescentar as existem na sua própria denominação e contá-las minunciosamente. Você pode entretanto achar que isso não existe mais. Porém, se vc. faz parte de uma igreja pentecostal, experimente fazer algumas dessas práticas, em seguida, conte para o seu pastor e observe bem a reação dele!... Os mais tolerantes podem até lhe permitir que faça algumas dessas coisas, mas já vão lhe advertir que, se você tiver de cantar no coral, ensinar na escola dominical ou exercer qualquer cargo dentro da igreja terá de seguir a doutrina estabelecida (a qual não permite vc. fazer aquelas coisas!) Então, essa Igreja continua proibindo essas práticas como antigamente vinha fazendo!... A propósito, o livro do Pr. Gondim, que venho mencionando, foi escrito em 2002, segundo o autor, isso se repete, claro que sem os mesmos extremos, quase todos os dias em alguma família evangélica brasileira. (Pág. 4) Pense nisso!... Tem até os que proíbem o crente de celebrar o Natal21 ou mesmo colocar um simples pisca-pisca na sua casa ou escritório... Também ainda existem as denominações que proíbem o uso da televisão! (Como será que seus fiéis trabalham com computador e internet?...) Veja o que o Pr. Ricardo Gondim (in É Proibido – NR nº 4, pág. 9) descobriu de uma “certa denominação”: Por incrível que pareça, continua vigoroso o debate sobre os crentes poderem ou não assistir à televisão. Em outras três reuniões de diretoria da igreja supracitada, ficou aprovado: Todos os obreiros deste ministério não poderão ter aparelho de televisão em sua casa e não mais será separado o obreiro que a possua, devendo tirar o referido aparelho de sua casa. É proibido segundo a Bíblia em Sl 25:15; Sl 101:3, etc.

Alegam que esse NATAL foi instituído pela Igreja Católica, inspirado em deuses e deusas pagãs e etc. e tal... Convém lembrar que O DIA EXATO DO NASCIMENTO DE CRISTO não importa! O que importa é todos nós CELEBRARMOS O NASCIMENTO FÍSICO DO NOSSO SALVADOR! (Podem até escolher OUTRO dia...) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 35 21


Exceção: Quando o aparelho for da esposa ou filhos não crentes.

São essas picuinhas que deturpam o significado do verdadeiro evangelho diante da sociedade comum e criam desconforto e verdadeiras batalhas mentais e espirituais entre os irmãos, especialmente os mais jovens. Será que simplesmente é para se tornarem diferentes?... É esse o ponto nevrálgico da questão religiosa: SE TOCARMOS NA QUESTÃO “COSTUMES” DAS IGREJAS ELAS ESTREMECEM, PORQUE ESTÃO ESTRUTURADAS MAIS FIRMEMENTE EM “USOS E COSTUMES”, “DOUTRINAS E PRECEITOS DE HOMENS” do que NA FÉ PURA E ISENTA NO CRISTO VERDADEIRO! Se, p. ex., o pastor disser: amados irmãos, a partir de hoje, quem quiser beber, pode, quem quiser fumar, pode, quem quiser ir pras baladas, pode, quem quiser fazer sexo fora do casamento, pode, quem quiser fazer tudo aquilo que a gente costumava proibir, a partir de agora, PODE! – veja-se a anarquia22 que não será no meio do povo de Deus! Muitos irão, infantilmente, abusar dessa “liberdade” – que, por sinal, os não-evangélicos têm e, nem por isso é tanta a confusão, pois, se há quem abuse da bebida, há também aqueles que bebem educadamente, moderadamente! Assim é em todas as esferas da vida humana – há os que fazem bom uso e os que abusam - até mesmo dentro dos ministérios evangélicos! Então, deduz-se aqui que a fé deles não estava firmada em CRISTO, mas nas ordenanças emanadas dos seus pastores! Aí, então, cumpre-se perfeitamente a repreensão de Jesus: Este povo honra-me com os lábios, mas seus corações estão longe de mim. (Mt 15:8; Is 29:13) Vejamos atentamente o trecho bíblico em pauta: 20 (1) Se morrestes com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos sujeitais ainda a ordenanças, como (2) se vivêsseis no mundo, 21 tais como: não toques, não proves, não manuseies 22 (as quais coisas todas (3) hão de perecer pelo uso), segundo os preceitos e doutrinas dos homens? Anarquia significa ausência de governo, descontrole social, desordem, caos. Monarquia – Governo de um (rei); Democaracia – Governo do povo; Teocracia – Governo de Deus. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 36 22


23 As quais têm, na verdade, (4) alguma aparência de sabedoria (5) em culto voluntário, (6) humildade fingida, e (7) severidade para com o corpo, mas não têm valor algum no combate contra a satisfação da carne. Colossenses 2

Analisemos agora os pontos destacados nos versículos acima: 1. SE MORRESTES COM CRISTO – Muitos entregam suas vidas a Cristo mas mantêm nos corações preconceitos, rigores e ódios sociais do passado. 2. SE VIVÊSSEIS NO MUNDO – Pregam tanto contra “o mundo”, mas, na prática, continuam com os pensamentos e gestos de como se ainda estivessem “no mundo”! 3. HÃO DE PERECER PELO USO – São regras tão efêmeras e mesquinhas que eles pregam, que nada disso se aproveitará, nada perdurará: é como o uso de uma roupa... 4. ALGUMA APARÊNCIA DE SABEDORIA – O irmão que pratica tais preceitos apenas aparenta possuir poder, inteligência, sabedoria, eficácia, mas ao ser verificado de perto, vê-se que tal “sabedoria” é falsa! 5. CULTO VOLUNTÁRIO – Se é voluntário logo não é imposto, não é obrigatório e não pode ser uma “doutrina”: tal prática deve depender da vontade e iniciativa do(a) próprio(a) irmão(ã); 6. HUMILDADE FINGIDA – Se é fingida logo não é sincera, não é verdadeira e, portanto, não pode ser recebida por Deus: a pessoa faz aquilo apenas para parecer “santa” a quem estiver ao seu redor; 7. SEVERIDADE PARA O CORPO – É semelhante ao exercício físico feito numa academia: só serve para “malhar” e educar o corpo físico humano – nada possuindo de espiritual. A Ed. Revista e Atualizada da Bíblia traz a expressão rigor ascético. Ascetas são os monges e demais religiosos que renunciam totalmente aos prazeres oriundos DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

37


da esfera física através dos 5 sentidos e ao convívio social, passando a viver em montanhas e desertos (em mosteiros, fazendas ou mesmo cavernas). Isso deve ser, portanto, uma opção e não uma obrigação! É o próprio Apóstolo Paulo que diz isso à Igreja que estava na cidade de Colossos, na Grécia! Ele que foi extremamente zeloso na sua religião judaica, tendo sido fariseu desde o nascimento, aprendendo a Lei de Deus do seu próprio pai terreno (vide At 23:6), e, imbuído desse amor religioso perseguiu – e certamente, matou – muitos cristãos na época, até vir a se converter ao Senhor! (Ele até estava presente no apredejamento de Estêvão – guardando as túnicas dos que o apedrejavam. – At 7:58; 22:20) Ele mesmo diz: 5 (..) não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão. Gálatas 5

E, no entanto, outros pastores de hoje querem ser mais rígidos do que o próprio Apóstolo!...

38

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


5. AFASTA-TE DE MIM QUE SOU MAIS SANTO DO QUE TU 3 povo que de contínuo me provoca diante da minha face, sacrificando em jardins e queimando incenso sobre tijolos; 4 que se assenta entre as sepulturas, e passa as noites junto aos lugares secretos; que come carne de porco, achando-se caldo de coisas abomináveis nas suas vasilhas; 5 e que dizem: Retira-te, e não te chegues a mim, porque sou mais santo do que tu. Estes são fumaça no meu nariz, um fogo que arde o dia todo. Isaías 65

P

or que, então, os membros das várias denominações evangélicas, além das não-evangélicas, ou paraevangélicas23, se consideram com tanta ênfase mais santos do que aqueles da outra igreja, ou até mesmo “salvos”, enquanto aqueles outros “não são salvos” ou, na melhor das hipóteses, são “crentes mornos”? É desagradável ouvirmos aqueles comentários aleivosos dos pentecostais sobre os batistas, presbiterianos, anglicanos, metodistas e demais evangélicos tidos como “tradicionais”. E, às 23

Trata-se dos Mórmons, Testemunhas de Jeová e outras denominações que alguns teólogos e pastores não consideram segmentos evangélicos, e, em alguns casos, nem mesmo “cristãos”. Há uns 8 anos, a Revista da EBD, CPAD, da Assembléia de Deus-Missão, sob o tema “Seitas e Heresias”, dedicou uma lição toda ao Grupo Musical VOZ DA VERDADE, taxando-o de “seita”. Essa ofensa frontal fez aquele belíssimo e inspirado Grupo-Ministério a enviar gatuitamente pelos correios milhares de um CD especial com sua defesa teológica e três faixas musicais, no qual, mesmo sendo agredidos, o Moysés sequer mencionou o nome da Igreja agressora ou da revista! Uma coisa é estudarmos TODAS AS RELIGIÕES EXISTENTES NO MUNDO – por mais absurdas que pareçam ser, até mesmo a Igreja de Satanás! – de forma técnica, acadêmica e respeitosa1 Outra coisa é criticá-las acerbamente, depreciá-las, zombar delas, pois, agindo assim, também se atingem seu seguidores que são humanos como nós e merecem RESPEITO! A propósito, pela Lei da Reciprocidade (fazer ao próximo o que gostaríamos que ele nos fizesse – Mt 7:12), GOSTARÍAMOS NÓS TAMBÉM de sermos discriminados dessa forma atroz, como fizeram os Católicos contra os protestante por longos séculos, desde a reforma até há poucos anos?!... Então, por que julgamos e condenamos os de outra crença? DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 39


vezes, até incrementam o desprezo ao considerar os hábitos “mundanos” de muitos deles. Também acontece assim, p. e.x, reciprocamente, entre os adventistas e mórmons, testemunhas de Jeová e espíritas, menonitas e mulçumanos, e etc. É sempre o julgamento precipitado e faccioso entre os religiosos destituídos de um ESPÍRITO SANTO SUPERIOR a todas essas picuinhas! Aqui entra também a filosofia da “igreja verdadeira”. Alguns declaram abertamente que são “a única igreja verdadeira” (expressão esta usada sempre aos finais dos sermões [pregações] de cada Mórmon), como as próprias Testemunhas de Jeová ou os Adventistas do 7º Dia que alegam sem a observância do sábado “não verão a alva”. Mas, será que Cristo veio mesmo estabelecer nesta Terra um grupo que vivesse se digladiando entre si, disputando para ver quem está na doutrina certa ou errada, ao invés de disseminarem uma nova maneira de a humanidade viver em amor, justiça, misericórdia e paz, e andar por aí curando os doentes e de corações espatifados?... Esta deve ser a função do crente na Terra! É desse SAL que o mundo precisa! (Não de juízes e críticos que cruzam confortavelmente seus braços...) É aí onde predomina o orgulho de cada crente (como afirmam costumeiramente: “É o jeito dele mesmo. Temos de orar para Deus mudar seu coração”...) em relação ao que efetivamente nosso Salvador falou: ao invés de ajustarem seu coração à prática da filantropia, caridade, ajuda ao próximo, do perdão, da simpatia, da prestimosidade, etc., acham o suficiente não fumar, não beber, não vestir determinadas roupas e outras coisitas mais – como se bastasse trocar a embalagem (e que valor ou beleza tem essa embalagem!...) e o conteúdo mudaria também! O conceito de santidade pregado hoje está cheio de sentimentos mesquinhos e de facção de líderes que vêem pecado em tudo para onde se viram! Principalmente, na área sexual, praticamente tudo é pecado! Antigamente, a mulher crente não deixava o marido ver a sua nudez e o ato sexual era feito no escuro e ela ainda vestida com a sua protetora camisola! (Só faltava usar cinto de castidade – se é que, quem podia mandar fazer um, não usava mesmo!) E, hoje em dia, nas congregações mais xiitas, ainda é mais ou menos assim – ou mesmo exatamente assim, se a igreja estiver nas regiões mais distantes deste vasto Brasil! 40

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Igualmente, estabelecem que para a mulher ser santa, ela não pode: se depilar, cortar ou pintar o cabelo, usar calça comprida, vestir blusa sem manga, usar um biquíni ou maiô, colocar um brinco (muito menos um piercing!) ou qualquer bijuteria, pintar as unhas, se maquiar, etc., etc., etc. Procuram com isso fazer uma comparação com Jezabel, como se o pecado dessa perversa esposa de Acabe – mau rei de Israel - fosse a sua exagerada atenção dada à beleza física, quando o seu mal real era a arrogância, a soberba, o ódio e assassinatos (elementos estes de natureza moral, e não aquelas inofensivas práticas exteriores IRs 19:1-2; 21:7-16)! É uma pena ainda hoje vermos senhoras andando com pernas cabeludas ou longos cabelos maltratados pelo tempo, belas jovens com longas saias ou roupas fora de moda e nem um pingo de maquiagem que poderia realçar seus delicados rostos, numa visível interpretação errônea de que santidade deve ser sinônimo de desleixo, deselegância e falta de bom gosto. O Pr. Gondim mostra, no seu livro É Proibido, págs. 63 e 64, a punição que determinada igreja reserva para a mulher que violar seu cabelo: É proibido as irmãs cortarem o cabelo, mesmo aparar as pontas, usarem perucas, bobes, pintarem o cabelo ou esticarem (sic), usarem penteados vaidosos que chamem a atenção. Punição 1a vez - Seis meses de suspensão. 2a vez - Um ano de suspensão 3a vez - Exclusão. O ministério não concorda baseado na Bíblia em Sl 4:2,1Co 11:14-16; Ef 4:17; Tt 2:12; 1 Pe 3:3-5.

É lamentável que esses evangélicos não queiram entender que Paulo se referiu àquelas mulheres da cidade de Corinto, na Grécia, e naquela época! Se nós vivêssemos ali, naquele contexto social, deveríamos também obedecer àquela ordem paulina. Algumas Igrejas ainda vão mais longe: exigem que a mulher também use o VÉU dentro do templo (ICor 11:6), como, p.ex., a “Igreja do Véu” (Congregação Cristã no Brasil e outras). Deus diz que essa gente O irrita com tais atitudes pseudosantificantes! Não é brincadeira alguém aborrecer a Deus! Irritar a Deus é muito comprometedor pois Ele não se deixa escarnecer, porquanto muitos crentes, inclusive, pensam que podem zombar DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

41


de Deus, tanto mentindo, como enganando, colocando tropeços em todo mundo, fazendo pequenas trambicagens, oprimindo, desprezando, etc., e acham que Ele “deixa isso pra lá” – especialmente se for pastor, obreiro ou suas respectivas famílias, pois arrogam para si uma presunção de imunidade tal que julgam poder fazer o que bem entendem a despeito dos gemidos dos que sofrem ao seu redor. O Apóstolo Paulo diz que, se nós temos FÉ, devemos guardá-la para nós (Rm 14:22). Isso não significa dizer que não devemos divulgar o Evangelho. Muito pelo contrário! Porém, não podemos sair por aí apregoando que somos santos, estamos na crença certíssima, que todos vão para o inferno se não crerem, que somos mais justos do que os de outras igrejas, bla-bla-blá e bla-bla-blá. De que interessa para nosso vizinho se compramos um carro zero ou andamos de bicicleta? De que interessa ao governador se eu vou me casar ou não? Assim, de que interessa a alguém se vc. morre e vai pro céu ou para o inferno? Quem vai sofrer ou gozar as delícias eternas não será vc.?! A salvação ou condenação de uma pessoa não passa para outra – não existe aqui contaminação microbiótica como se fosse uma doença contagiosa. Assim, cada um cuide do seu próprio destino e ouça o que os outros possam ter de bom para si! E respeitemo-nos mutuamente para termos uma vida social de paz e tranqüilidade. Afinal, o sol nasce para todos! (E não só para cristãos ou evangélicos ou pentecostais ou para quem é mais santo do que o vizinho...) Os Fariseus, por excelência, presumiam-se mais justos e santos que toda a população. Cristo os repreendia frontalmente: 14 Os fariseus, que eram gananciosos (avarentos), ouviam todas essas coisas e zombavam dele. 15 E ele lhes disse: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece os vossos corações; Lucas 16

Jamais o crente pode se arvorar isto ou aquilo diante de Deus! Nossa salvação ou santidade estão patentes diante dos Seus olhos. Não importa o que queremos ser para os homens; importa que pratiquemos as obras adequadas que Ele nos manda fazer! 42

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Nos dias de hoje, têm até aqueles irmãos que nem cumprimentam um mendigo, um alcoólatra, uma prostituta e outros “pecadores do mundo”, contrariando o mandamento do próprio Salvador que assim reza: 47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? Não fazem os gentios também o mesmo? Mateus 5

Lamentavelmente, seguem seus próprios ventres, passando de largo como o fizeram aquele sacerdote e o levita de 2.000 anos atrás... Decerto que, hoje, esses condenariam o próprio Cristo, que “comia com pecadores”: 11 E os fariseus, vendo isso, perguntavam aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com publicanos e pecadores? 12 Jesus, porém, ouvindo isso, respondeu: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos. 13 Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores. Mateus 9

Alguns também pensam que, para Cristo agir, é indispensável que a pessoa aceite-O logo como seu Salvador. Entrementes, quantos daqueles que Cristo - ou Pedro e Paulo – curaram eram fiéis seguidores do Judaísmo? – O cego de Jericó? O Leproso? A mulher do fluxo de sangue? A prostituta? Lázaro? O coxo? O esmoler da Porta Formosa?... A qual deles Paulo exigiu que antes aceitasse aquele Cristo?... Isso é apenas pretensa santidade e exigência descabida! Não seria melhor então:   

Que cada um de nós praticasse as boas obras que Ele tanto nos ensinou? Que cada crente considerado “santarrão” ficasse calado e mostrasse sua pretensa santidade por “frutos dignos de arrependimento”? Que cada religião ou denominação até convidasse a outra para um grande evento onde toda a sociedade não-religiosa pudesse ver a bela união dos santos? DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

43


6. MISERICÓRDIA QUERO E NÃO SACRIFÍCIO 10 Ora, estando ele à mesa em casa, eis que chegaram muitos publicanos e pecadores, e se reclinaram à mesa juntamente com Jesus e seus discípulos. 11 E os fariseus, vendo isso, perguntavam aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com publicanos e pecadores? 12 Jesus, porém, ouvindo isso, respondeu: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos. 13 Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores. Mateus 9 6 Pois misericórdia quero, e não sacrifícios; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos. Oséias 6 or que, então, as igrejas disciplinam24 os irmãos e irmãs pegas em falhas, de forma tão humilhante e desprezível, tendo eles, geralmente, de ir à frente nos cultos e “pedir perdão” a todos, havendo, nas denominações mais xiitas, até um lugar específico na nave da igreja para se sentarem, só os “caídos”, durante o culto normal, e todos ficam a vê-los e execrá-los a boca miúda?

P

É difícil acreditar que essas coisas aconteçam numa igreja de Cristo, exatamente dAquele que veio trazer para esta Terra um novo conceito e forma de Religião, baseada nos ingredientes que Este é um dos termos criados pelo neologismo evangélico (criar palavras para um uso particular), pois disciplinar não significa exatamente “corrigir, repreender”, mas “aplicar uma disciplina, uma educação”. P. ex: disciplinar o corpo para obter bons hábitos de comida, de postura e dos exercícios físicos. Neste exemplo, vc. não vai “repreender ou corrigir” o corpo porque “ele cometeu algum erro” – vai submetê-lo a um regime disciplinar pois que estava sem os bons hábitos físicos. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 44 24


nunca tinham existido até então: AMOR, TOLERÂNCIA, PIEDADE, MISERICÓRDIA.

COMPAIXÃO,

O que é MISERICÓRDIA então? - É piedade, compaixão, clemência, pesar pela dor alheia, desejo profundo de ajudar a um necessitado, condoer-se da miséria ou falha ou crime cometido, por mais hediondo que seja, é aplicar a pena, não com o intuito de maltratar e torturar, mas de corrigir e recuperar o culpado. Nos Tempos do Velho Testamento, os judeus não costumavam usar misericórdia quando alguém cometia pecados. A lei era rígida (“olho por olho, dente por dente” – Ex 21:23-25; Mt 5:38-39 - A Lei do Talião)! E essa lei ainda permanece entre nós através da expressão popular Escreveu, não leu, o pau comeu! É a lei da “tolerância zero”. Muitos a praticam em casa, no trabalho, nos relacionamentos sociais e, infelizmente, dentro das igrejas também! É exatamente aí onde Jesus veio fazendo a diferença. E, se nós queremos também “ser diferentes” do resto desta Sociedade, temos de usar de misericórdia também! Do contrário, que mudança há quando o pecador mundano se converte ao Evangelho? Inclusive na Justiça Pública existe a figura da clemência judicial – ou perdão judicial -, usada quando o juiz se apieda do réu face ao seu visível arrependimento. O livro do Pr. Gondim – É PROIBIDO – que já citei no início deste Ensaio (vide Nota nº 4) relata vários casos de falta de piedade na aplicação das penalidades dentro das igrejas. Além daquela surra que o pai pastor deu na sua filha que se suicidou, ele registra uma relação de “pecados” e suas sanções correspondentes. Eis um deles, na pág. 10: Numa reunião de diretoria, numa determinada igreja, decidiu-se que: Ir à praia ou piscina pública, ficar seminu e tomar banho; ir à praia ou piscina pública e só assistir aos banhistas e ficar no seu traje normal vendo o pecado, é proibido segundo a Bíblia em: SI 1:1; Rm 6:12-13; 1 Co 5:8; Ap3:18; Ap 16:15. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

45


Reprodução visual da “tabela das punições”, como publicado no livro É Proibido. (Lendo um relato desses, temos a impressão de que voltamos á Idade Média, ou mesmo à Idade da Pedra [e Lascada! E não à da “Pedra Polida”, que já era mais “moderna”!]... Fica até difícil arranjarmos palavras educadas e sensatas para rebater uma infantilidade espiritual dessas! Todavia, vamos tentar.) Analisemos o grau de espiritualidade desse conclave que determinou tal proibição: 

  46

Inicialmente, dividiram o “pecado” e a punição para 02 tipos de crentes: 1. O que toma banho; e 2. O que fica (apenas) vendo os banhistas. Ainda fizeram uma subdivisão, conforme a posição do crente: 1. O (simples) membro; e 2. O obreiro Foram “misericordiosos” para com os membros simples, pois, se o infrator for um obreiro, a punição é dobrada. Aqui se fala em tomar banho “seminu”. Talvez por isso, jovens irmãs e irmãos entram no mar com roupa e tudo DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


(saia, calça, blusa, camisa, etc.). Será que, nessa igreja já permitem que tomem banho de mar assim – vestidos de roupa social? O simples gesto de o crente dessa igreja ficar à beira-mar, por exemplo, num final de tarde, olhando para o mar infinito e o sol quase a se pôr, e “vendo” alguns banhistas “seminus” se banhando ali, jogando bola ou brincando ingenuamente com seu cãozinho já constitui “pecado” para essa denominação cristã!

Vejamos agora o embasamento bíblico invocado para tais punições:  

 

Sl 1:1 – Adverte contra os ímpios, pecadores e escarnecedores. Sendo assim, nem poderemos sair de casa, pois as ruas estão repletas de “pecadores”; Rm 6:12-13 - Orienta a que não apresentemos os nossos membros ao pecado. E qual o pecado em alguém ver pessoas de biquíni ou qualquer roupa sumária, tomando banho de sol ou praticando um esporte? Assim sendo, o crente verdadeiro não pode ser ginecologista nem obstetra?... A suposta “maldade” está na mente de cada um. ICor 5:8 – Condena os fermentos da maldade e da malícia. Novamente: a maldade (e malícia) está na mente de cada um! Uma pessoa séria não malda uma mulher só porque ela está de biquíni (e o crente é uma “pessoa séria”, não?...)! Ap 3:18 – Esta “nudez” é a nudez da alma, do espírito de alguém que estará diante do Cordeiro sem obras, sem sinceridade – só com fanatismos e aparências terrenas! Ap 16:15 – Novamente: esses “andar nu” e “sua vergonha” são uma linguagem simbólica/espiritual. Então, se algum índio aceitar a Cristo e continuar vivendo nu na sua tribo, não será salvo? E - já que esse versículo fala da volta de Cristo “como um ladrão” – se Ele voltar e a gente estiver tomando banho, no banheiro?...

E todo esse cuidado e rigor por causa de um inofensivo banho de mar ou de piscina, com uma sunga ou um biquíni! Imagine então como essa igreja deve tratar o fiel que cometer alguma falta moral realmente grave!... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

47


Sinceramente... É por essas e outras que vimos o Evangelho de Jesus Cristo engatinhar no nosso país por mais de um século, e ainda hoje, em algumas partes do Brasil, podemos ver tais comportamentos raquíticos, retrógrados, contra-producentes e até mesmo anti-cristãos (porque não foi Cristo quem determinou essas coisas!)25. Graças a Deus que surgiram Denominações Corajosas como a Renascer em Cristo (que até publicou a tradução de um livro sobre a vida do Rei do Rock – Elvis Presley -, tido por muitos evangélicos ordotoxos como um “desviado” [ele era membro da 1ª Assembléia de Deus em Tupelo-MP – EUA -], escrito pelo seu meioirmão pastor batista,]; e congrega astros como Kaká, do futebol, e outros), a Sara Nossa Terra (que conquista muitos artistas como a Simony, a Gretchen, etc.) e outras mais que ousam desmistificar o formato dos cultos e as “doutrinas” engessadas para dar liberdade de o fiel “poder respirar” e cultuar ao nosso Deus em espírito e em verdade – e não em aparências! Igualmente fizeram com Cristo: censuraram-no por estar comendo com “pessoas malvistas”, pois, segundo aqueles Fariseus, “o verdadeiro crente deve fugir da ‘aparência do mal’!”... Para você ver: quanta semelhança dessa passagem bíblica com os dias de hoje, não?!... Até parece que os fariseus do início da Era Cristã ressuscitaram e estão no nosso meio, especialmente no Brasil - em particular, no Norte-Nordeste! Os atuais pastores, notadamente os(as) amados(as) irmão(ãs) pentecostais, precisam urgentemente dar ouvidos a essa repreensão do Mestre, no v. 13:

Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios.

Vejo-me forçado a citar uma música do então jovem cantor pernambucano (?), que conheci nos anos 80 com sua linda canção “Jerusalém – cidade amada/De Deus querida és/Serás minha morada/Te contemplo com os olhos da fé...” – Cícero Nogueira – que inspirou-se a compor uma infeliz canção onde diz que o “crente deve ser QUADRADO MESMO, pois o rendondo rola mais fácil...” (mais ou menos nesses versos). Não, Ir. Cícero: o crente não deve ser “quadrado nem redondo”; deve ser, sim, uma pessoa esclarecida, de pé no chão, culta e espiritualmente ligada a Deus e não aos preceitos dos homens, os quais acabam por ridicularizar o nobre evangelho. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 48 25


Pois os ortodoxos preferem o sacrifício, o sofrer, o “passar prova”, o passar “na moenda”, o choro e a humilhação! Se eles já se consideram “justos”, Cristo não veio para eles: Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores. (V. 13-b)

O termo “misericórdia” também tem a ver com “CORAÇÃO PARTIDO”, o que demonstra o estado sentimental em que fica a pessoa diante de situações delicadas e tocantes. Assim, só os de “coração de pedra” não partem seus corações diante das agruras do próximo, especialmente, dos da própria fé! Lembrem-se todos aqueles xiitas, que se guiam apenas pela letra (que mata, mas o espírito vivifica) e que não costumam usar de misericórdia que esta é uma situação sine qua non26 para se alcançar a piedade de Deus: 13 Porque o juízo será sem misericórdia para aquele que não usou de misericórdia; a misericórdia triunfa sobre o juízo. Tiago 2

Não seria melhor então:   

26

Haver verdadeiro RESPEITO pela individualidade de cada irmão – sua cultura, seus gostos, seus hobbies, etc? O Amor e a Misericórdia substituírem o “apontar o dedo”, o criticar, o pôr tropeços e o “deixar na prova”? Obedecermos aos universais ensinamentos de Cristo – amor e paz mútua - e não aos ditames humanos?

Expressão latina e jurídica que indica uma condição sem a qual não se obtém algo desejado. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

49


7. NÃO VOS SUBMETAIS A JUGO DE ESCRAVIDÃO 1 Para a liberdade Cristo nos libertou; permanecei, pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jugo de escravidão. 2 Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. 3 E de novo testifico a todo homem que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei. 4 Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça decaístes. Gálatas 5

P

or que, então. os pastores hodiernos criaram e criam, cada um a seu modo, leis e mais leis, com tantas limitações que impedem o crente de exercer sua liberdade dentro da sua Sociedade e, assim, poder levar o amor de Cristo em todos os lugares e níveis sociais aonde vá, colocando-o de fato num sofrível estado de escravidão evangélica? Você, leitor(a), pode afirmar mui acertadamente que é melhor ser Escravo de Cristo do que do Diabo!... Obviamente! Porém, refiro-me aqui a ser ESCRAVO DOS PASTORES, e não exatamente de Jesus, que, de bom grado, todos nós somos! (Veja também o Cap. 4 – Não Toques, Não Proves, Não Manuseies -, pág. 30.) O Apóstolo Paulo descobriu que, na cidade grega da Galácia, havia uns novos convertidos, provenientes do Judaísmo, que queriam implantar ali o hábito da circuncisão, que consistia no corte do prepúcio do filho macho ao 8º dia de vida. Pelas leis do Velho Testamento, guardar “toda a lei” implicava nesse ritual, e quem fosse circuncidado tinha por obrigação obedecer todas aquelas 600 e tantas normas religiosas. (Veja a maior parte dessas regras em Levítico e Deuteronômio – o Pentateuco [a Tora], que ainda é o Livro da Lei para os Judeus.) Cristo, embora tenha sido circuncidado e cumprido exemplarmente todas as regras do Judaísmo (no qual nasceu e, 50

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


lamentavelmente, foi expulso aos 30 anos!), REVOGOU todas as leis do Velho Testamento, ao declarar 16 A lei e os profetas vigoraram até João; desde então é anunciado o evangelho do Reino de Deus. Lucas 16

O Apóstolo Paulo também corroborou essas palavras de Cristo, quando afirma taxativamente a abolição do Velho Testamento: 14 Os seus sentidos (dos Israelitas) foram endurecidos, porque até o mesmo véu está por levantar na lição do Velho Testamento, o qual foi por Cristo ABOLIDO. ICoríntios 3

Afirmando aqui que “Cristo revogou todas as leis do VT” eu compro uma briga com os Teólogos, especialmente os Adventistas do 7º Dia, porém é a mais cristalina verdade teológica. Tentarei explicar: 1. Vigorar significa ter vigor sobre algo, ter validade, força. Cristo diz acima que aquelas leis VIGORARAM (somente) ATÉ a chegada de João Batista; 2. Abolir é o oposto de vigorar, ou seja: revogar, cancelar, tirar uma lei de circulação; 3. O Reino de Deus não era conhecido dos homens no tempo da lei e dos profetas (somente com Jesus ele começou a ser anunciado): havia apenas o “Reino dos Homens”, o qual Deus tentava consertar através de inúmeras regras e mandamentos, e, mesmo assim, não logrou êxito; 4. E, agora, “sem lei”, o cristão virou um “fora-da-lei” ou um anarquista (graças a Deus)?... De jeito nenhum! 5. Ao revogar um grupo de leis ineficazes e caducas, Cristo estabeleceu uma única grande e suprema lei que norteia toda a conduta do crente verdadeiro: 12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós a eles; porque esta é a lei e os profetas. Mateus 7

Destarte, o Velho Testamento não nos faz falta pois todas as nossas regras de conduta para com Deus e o ser humano estão contidas no Novo Testamento da Graça. Trata-se de uma “lei” bem DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

51


mais perfeita, eficaz e abrangente do que as 600 e tantas mosaicas... Um tanto revoltado com essa tendência, o ex-Saulo, assim repreendeu os gálatas: 9 agora, porém, que já conheceis a Deus, ou, melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? 10 Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Gálatas 4

E, imaginando que tal explicação poderia não lograr o resultado satisfatório para acalmar os ânimos gregos quanto a essa tentativa de se colocar mais jugos e fardos sobre os ombros dos cristãos gregos, o Apóstolo bradou: 4 Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça decaístes. Gálatas 5

E, em Efésios 2:6, ele diz para que serve a graça: 8 pela graça sois salvos, por meio da fé, e isso não vem de vós, é dom de Deus; 9 não vem das obras, para que ninguém se glorie. Efésios 2

Será que os modernos “gálatas legalistas” querem ficar separados de Cristo e viver ligados e subjugados a rudimentos fracos e pobres?... Observe o amado leitor que os legalistas são tão mesquinhos que, além de oprimirem os fiéis com ordenanças várias, ainda pretendem criar um sistema de salvação pelas obras da santificação do dia-a-dia, enquanto que o versículo 9 enfatiza que a salvação “não vem das obras”! Essa prática é até bem recebida pelos fiéis de algumas denominações (especialmente os mais antigos!).Há uma canção tocada frequentemente num programa duma rádio evangélica local (não sei se é de cantora d’O Brasil para Cristo ou da Deus é Amor) que se ufana e ameaça mais ou menos nestes termos: No céu só entra lavado pelo Sangue de Jesus (...) Lá não entra quem vai ao cinema Quem vê televisão 52

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


(...) E vai desfiando uma série de lazeres que proporcionam bem-estar e cultura ao cidadão crente que fizer bom uso deles! (Já pensou se o nome dessa denominação fosse Deus Castiga a Quem Ama?...) Tais líderes tentam a todo momento trazer o rigor velhotestamentário e esquecem totalmente que a Lei da Graça e do amor de Cristo nos libertou de todo esse legalismo tolo! Não vêem que graça também quer dizer gratuidade, aquilo que se ganha “de graça”. Cristo já pagou o preço necessário por nós! Cabe-nos apenas o respeito e o amor pelo Sacrifício Vicário! (Os Fariseus Modernos não respeitam o sacrifício de Cristo porque eles acham que ainda foi pouco e o crente “tem de fazer a parte dele [de sofrer] também”27!...) A maioria dos evangélicos convencionais, ao invés de exalarem um agradável cheiro de felicidade, vive como a carregar um pesado fardo à semelhança daquele que o personagem Cristão do livro e filme O Peregrino, de João Bunyan. E Cristo não os libertou desse jugo de escravidão?!... Alguns se gabam de que “o crente deve ser reconhecido em qualquer lugar!”. Pode até ser, mas, atualmente, ele não é identificado pelas suas obras ou seu comportamento educado e modesto! Um crente é mais imediatamente percebido pelas suas roupas um tanto fora da moda, por usar um cabelo longo, por não usar maquiagem ou mesmo calça, por tomar banho de piscina ou de mar de bermudões ou moletons ou pelo uso de uma barba – no caso de algumas denominações. (Refiro-me aqui aos evangélicos mais conservadores, notadamente, os pentecostais que, mesmo o mais modernos, ainda conservam as várias proibições de uns 50 anos atrás.) É claro que, com um uniforme desses, qualquer pessoa é facilmente vista, principalmente se for o funcionário de uma empresa que padroniza as vestes dos servidores! Todavia, NÃO FOI DE UM UNIFORME QUE CRISTO NOS REVESTIU! O restante, portanto, de toda essa polêmica do “jugo de escravidão”, são só doutrinas e preceitos de homens que não permitem o direito de o crente gozar da liberdade e manjares saudáveis deste Planeta.

Isso nos leva a outro tema também polêmico que é o da TEOLOGIA DO CAMINHO ESTREITO, na qual crêem que quanto mais arroxo e provas o crente passar, melhor... Porém, não temos espaço aqui para debater esse aspecto teológico. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 53 27


Um recado final para os atuais Legalistas: Como vcs. querem, por fim do instinto do rigor, implantar leis e mais leis sobre os membros da Igreja, apliquem com redobrado afinco esta lei: 2 Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis A LEI DE CRISTO. Gálatas 6 Eis portanto as novas LEIS que o Cristão deve observar: 1. Amar a Deus acima de tudo (Mt 22:37) 2. Amar ao próximo como a si mesmo (Mt 22:39; 7:12) 3. Levar as cargas mutuamente (Gl 6:2) 4. Dar esmolas (Mt 6:2-4) 5. Perdoar a quem nos ofende (Mt 6:14) 6. E tudo o mais semelhante a isso Toda essa “legislação” se resume apenas numa só palavra: A m o r. (Veja os Caps. O Maior Dom é o Amor [pág. 66] e Devemos nos Amar Uns aos Outros [pág. 77].)

Quando vocês se dedicarem a essa lei descobrirão que há muita coisa para ocupar suas forças e mentes e recursos – e não sobrará tempo nem espaço para picuinhas infrutíferas e inquietantes! Não seria melhor então:        54

Levarem o fardo um dos outros – ao invés de colocarem mais peso e tropeços? As igrejas revogarem suas longas listas de proibições infrutíferas? Que houvesse verdadeiro respeito pelo lado humano de cada crente? Que a Lei de Cristo (da filantropia) fosse praticada com igual ou maior RIGOR dos as proibições? Que houvesse verdadeira misericórdia na Igreja e não a constante prática do “jugo sobre jugo”? Que essas leis e doutrinas humanas não ofuscassem a Graça Gratuita de Cristo? Que os pastores atuais fossem mais honestos quanto às Leis de Cristo e não as manipulassem a sem bel prazer? DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


8. A RELIGIÃO PURA E IMACULADA 27 A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo. Tiago 1

P

or que, então, os homens criaram tantas e diferentes religiões e denominações a seu bel prazer, confundindo e gerando revoltas nos corações sequiosos pelo verdadeiro e imparcial Evangelho? Aqui nós vemos as duas diretrizes básicas de uma igreja:

INCORRUPÇÃ OO

BOAS OBRA

1. BOAS OBRAS – Envolvem não apenas a filantropia, ou a popular “caridade”28, que é o ato de ajudar materialmente aos necessitados. Mas, o termo vai mais além, indicando TUDO AQUILO QUE TRAGA ALGUM BENEFÍCIO AO PRÓXIMO. Assim, uma simples visita, um abraço, uma palavra de ânimo, a defesa da justiça a favor de quem está sendo injustiçado, o manter uma cidade limpa, praticar a boa vizinhança e convivência com credos e ideologias diferentes, etc.

28

A ERA traduziu essa palavra do grego para AMOR (ICo 13) . DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

55


2. INCORRUPÇÃO 29 – Ou “Manter-se imune da corrupção do mundo” significa evitar as práticas mundanas que prejudicam o próximo, tais como: a malandragem, a esperteza, a desonestidade, a trambicagem, a extorsão, o superfaturamento, a mentira, as intrigas, as invejas, as ofensas, as difamações, as fofocas, as arruaças, a bagunça, a bandalheira, a baderna, a corrupção política (que até alguns políticos evangélicos praticam!), a injustiça nos tribunais e presídios, a falsificação, a falsidade, a hipocrisia, etc., etc. Aí vem o moderno “intérprete da lei” e diz que “fugir da corrupção do mundo” é não beber, não fumar, não dançar, não usar biquíni, não ir a praia e cinemas, a mulher não cortar o cabelo nem se maquiar, o homem não deixar a barba crescer, isto e aquilo outro!... É impressionantemente revoltante como o homem comum converte/deturpa as maravilhosas, sublimes e altíssimas coisas de Deus em simulacros medíocres das imaginações limitadas do homem de visão curta! Não foi debalde que Ele disse mui acertadamente:  

Meu povo padece porque lhe falta conhecimento. – Os 4:6; e O meu povo será levado cativo por falta de conhecimento – Is 5:13.

Possuir moralidade não é alguém ser um SANTARRÃO daquele que Deus condena em Is 65:5, não! Não é necessário alguém ser JUSTÍSSIMO, até porque Deus olhou dos céus e não viu um justo sequer na Terra (Rm 3:10; Sl 14:2-3). Mas, significa uma pessoa ter um mínimo de ética e de bons princípios, especialmente o do AMOR AO PRÓXIMO, para poder viver bem com todos dando o devido testemunho de isento filho de Deus. (E o * Incorrupção para os membros de uma igreja significa MORALIDADE OU SANTIDADE. Esse termo geralmente vem eivado de pressuposições, “achismos”, fanatismos e metas praticamente inalcansáveis pelo homem comum. (Alguns pregam uma moralidade que só seria possível para um SUPER-HOMEM, uma SUPER-MULHER ou mesmo um ANJO!) Por “incorrupção” não me refiro a uma “moralidade” engessada, ríigida, irrespirável, ou uma “santidade” como aquela dos fariseus ou a condenada por Deus em Is 65:5, não! Mas, refiro-me basicamente ao RESPEITO pelo próximo e, reciprocamente, o respeito virá para conosco. Cada sociedade tem seus conceitos morais e os mesmos vão se aperfeiçoando no decorrer dos anos e décadas, DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 56 29


que é um “isento filho de Deus”? - É alguém que não possui preconceitos, partidarismos, fanatismos, arrogância, religiosidade obliterada, prepotência, presunção e tudo o mais que tende a inchar o coração humano.) Transcrevo a seguir outro curioso e indignante episódio acontecido com o Pr. Ricardo Gondim, relativo à prática de futebol, descrito nas págs. 94-95 do seu livro É Proibido: Há três dias estávamos em retiro espiritual. (...) Depois do estudo da manhã, em que todos oramos, meditamos e discutimos um texto da Bíblia, nos dispersamos para momentos de lazer. Entrei jogando de ponta esquerda em um dos times que se formaram para disputar um pequeno torneio. (...) De repente, quando levantei os meus olhos, vi que um jovem (...) vinha entrando. (...) vestia paletó e gravata. Trazia a Bíblia encostada ao peito. (...) lembrava soldados marchando no dia da independência. (...) Encontramo-nos na metade do caminho (...) Eu o saudei: "A Paz do Senhor". Ele retrucou, enfezado: "O irmão tem paz?" (...) "Vim para lhe dizer que o Supremo Pastor vai lhe cobrar esta carnalidade". (...) Ao invés de jogar, por que não estão evangelizando?", fuzilou. (...) perguntei-lhe se ele era membro de nossa igreja. Respondeu-me que não. Então o aconselhei a se preocupar com os pecados e o mundanismo da congregação dele. (...) Educadamente pedi -lhe que se retirasse de nossa chácara, (...)

Deixo os comentários sobre esse suposto pecado a critério dos leitores... Não seria melhor então:   

Serem sinceros e não dizerem mais que “religião não salva” – já que se eu sair da minha igreja e for para “alguma seita”, “perderei a salvação”? Praticarem a verdadeira religião, qual seja: a DA PRÁTICA DO AMOR? Procurarem mais o espírito da letra e não “a letra que mata”? DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

57


9. SEPULCROS CAIADOS 27 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas por dentro estão cheios de ossos e de toda imundícia. Mateus 23

P

or que, então, não procuramos com todas as nossas capacidades nos aprimorar pela Palavra Viva para termos ricos tesouros no nosso INTERIOR, deixando que o EXTERIOR (A EMBALAGEM) reflita espontaneamente a luz interior que há dentro de cada um de nós?... Ou seja: Por que não se abandona de uma vez por todas a HIPOCRISIA – que era o fermento dos Fariseus – e não se fala - e se vive - cada um a verdade para com seu irmão30? Os túmulos de pessoas famosas são construídos com mármore, metais cromados e dourados, castiçais de prata e outros adereços que “dignificam o defunto”. Outrora, os faraós e outros reis, já deixavam suas enormes construções (pirâmides ou mausoléus) para serem sepultados, juntamente com alguns bens - e até mesmo escravos ou as próprias mulheres suas! Que importância tem isso? Ele já morreu! Já cumpriu sua missão por aqui! Agora, será julgado pelas suas obras!... Entretanto, não somente no meio evangélico, há uma desmedida preocupação dos religiosos em MOSTRAREM PARA AS PESSOAS uma pretensa santidade que pregam ser “a vontade de Deus para todos os homens e mulheres da face da Terra”, mas que eles próprios não têm na sua essência e totalidade! Esquecem, porém, que, se alguém julga ser religioso, que refreie a sua língua e se afaste da corrupção do mundo! (Tg 1:26 - Vide Cap. 8, pág. 53.) E, noutro trecho: Tens tu fé? Guarda-a para ti e para o teu Deus! (Rm 14:22)

Isso não quer dizer que o próprio Autor deste seja um padrão de SICERIDADE! (O fato de um médico fumar não o dispensa da obrigação de advertir seus pacientes dos riscos do fumo. E o treinador pode não conseguir a medalha - ele próprio correndo -, mas ensina ao atleta o caminho certo para conquistála!) 30

58

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Ou seja: se alguém pretende ser religioso (ou “santo”), fale apenas o que convém e não pratique as coisas más que muitos praticam – e, consequentemente, PRATIQUE AS COISAS BOAS! Assim eram os Fariseus daquela época: pregavam uma coisa, demonstravam uma certa justiça/santidade, mas dentro dos seus corações havia: 

INVEJAS, ÓDIOS, TRAMAS (como a que engendraram para prender e matar Jesus), ARMADILHAS, EMBOSCADAS, CORRUPÇÃO (política e religiosa), FALSIDADES, PERSEGUIÇÃO, HIPOCRISIA!

Essas falhas humanas eram tão patentes e constantes que hoje o termo “fariseu” (que, no hebraico, é um louvável sinônimo para “santo” - separado) se tornou horrendamente um dos piores adjetivos que podemos usar contra alguém que se tornou desprezível aos olhos de todos: HIPÓCRITA! Enquanto que “cristão” deveria ser, nos nossos dias, sinônimo de “santo, gente boa e honesta”, “fariseu” é o mesmo que “falso, fingido”! Veja-se a que nível chegaram aqueles líderes do Judaísmo – religião de nascimento do próprio Jesus, o qual chegou a ser expulso da própria igreja, ou Sinagoga (Lc 4:16-30) – os quais arvoravam-se ser “salvos, santos, puros, justos e representantes de Deus na Terra”!... (Acautelem-se dos que dizem possuir “toda a verdade absoluta”!) O cadáver não embalsamado começa a se putrefazer logo nos primeiros meses. Pouco depois, as carnes e vísceras viram uma fétida papa que alimenta os vermes, isto entre 2 e 4 anos do óbito – é a putrilagem do Período Coliquativo; mais um pouco e só restará o esqueleto e os farrapos da roupa ou mortalha 31. Só os ossos permanecem por vários séculos – ou milênios, quando devidamente embalsamados, como é o caso de várias múmias egípcias ainda existentes em museus. Que tipo de “cadáver” enterramos e jaz dentro dos nossos corações? Que tal chamarmos o “coveiro” Jesus para desenterrar esse corpo que alimenta vermes dentro do nosso? Só assim Ele Reinará em nós!

31

Conforme http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20070730121620AAIKAE2 DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

59


Esta passagem nos retrata uma cena de muita tensão. Tratase de um confronto direto entre CRISTO e os FARISEUS, chegando nosso Salvador a agredi-los verbalmente porquanto eles mereciam tal repreensão: viviam a oprimir o povo judeu com suas inúmeras IMPOSIÇÕES e não davam a mínima ajuda a quem precisasse, mesmo para poder cumprir seus próprios ditames – quanto mais se fosse para atender às necessidades diárias (comida, roupa, etc)! (Mt 23:4) Anos mais tarde, o Apóstolo Paulo reclamou dos crentes na cidade grega de Corinto, por haver invejas e contendas entre eles, o que efetivamente os tornava carnais32: 1 E eu, irmãos não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a criancinhas em Cristo. 2 Leite vos dei por alimento, e não comida sólida, porque não a podíeis suportar; nem ainda agora podeis; 3 porquanto ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja e contendas, não sois porventura carnais, e não estais andando segundo os homens? ICor 3:1-3

Como amigável advertência (porquanto “quem avisa amigo é”) aos atuais fariseus, reproduzo a seguir, com alguns destaques em negrito, o grande desabafo do nosso Senhor Jesus Cristo quanto àqueles líderes religiosos – o Capítulo dos Fariseus: Mateus 23 1 Então falou Jesus às multidões e aos seus discípulos, dizendo: 2 Na cadeira de Moisés se assentam os escribas e fariseus. 3 Portanto, tudo o que vos disserem, isso fazei e observai; mas não façais conforme as suas obras; porque dizem e não praticam. 4 Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; mas eles mesmos nem com o dedo querem movê-los. 5 Todas as suas obras eles fazem a fim de serem vistos pelos homens; pois alargam os seus filactérios, e aumentam as franjas dos seus mantos;

Isto, sim, é o que torna o homem um ser carnal! E não o fato de se apreciar uma boa música ou outra coisa legal e lícita que exista na nossa sociedade! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 60 32


6 gostam do primeiro lugar nos banquetes, das primeiras cadeiras nas sinagogas, 7 das saudações nas praças, e de serem chamados pelos homens: Rabi. 8 Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi; porque um só é o vosso Mestre, e todos vós sois irmãos. 9 E a ninguém sobre a terra chameis vosso pai; porque um só é o vosso Pai, aquele que está nos céus. 10 Nem queirais ser chamados guias; porque um só é o vosso Guia, que é o Cristo. 11 Mas o maior dentre vós há de ser vosso servo. 12 Qualquer, pois, que a si mesmo se exaltar, será humilhado; e qualquer que a si mesmo se humilhar, será exaltado. 13 Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar. 14 [Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque devorais as casas das viúvas e sob pretexto fazeis longas orações; por isso recebereis maior condenação.] 15 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o tornais duas vezes mais filho do inferno do que vós. 16 Ai de vós, guias cegos! que dizeis: Quem jurar pelo ouro do santuário, esse fica obrigado ao que jurou. 17 Insensatos e cegos! Pois qual é o maior; o ouro, ou o santuário que santifica o ouro? 18 E: Quem jurar pelo altar, isso nada é; mas quem jurar pela oferta que está sobre o altar, esse fica obrigado ao que jurou. 19 Cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar que santifica a oferta? 20 Portanto, quem jurar pelo altar jura por ele e por tudo quanto sobre ele está; 21 e quem jurar pelo santuário jura por ele e por aquele que nele habita; 22 e quem jurar pelo céu jura pelo trono de Deus e por aquele que nele está assentado. 23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

61


a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas. 24 Guias cegos! que coais um mosquito, e engulis um camelo. 25 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque limpais o exterior do copo e do prato, mas por dentro estão cheios de rapina e de intemperança. 26 Fariseu cego! limpa primeiro o interior do copo, para que também o exterior se torne limpo. 27 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas por dentro estão cheios de ossos e de toda imundícia. 28 Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade. 29 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque edificais os sepulcros dos profetas e adornais os monumentos dos justos, 30 e dizeis: Se tivéssemos vivido nos dias de nossos pais, não teríamos sido cúmplices no derramar o sangue dos profetas. 31 Assim, vós testemunhais contra vós mesmos que sois filhos daqueles que mataram os profetas. 32 Enchei vós, pois, a medida de vossos pais. 33 Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno? (...) 39 Pois eu vos declaro que desde agora de modo nenhum me vereis, até que digais: Bendito aquele que vem em nome do Senhor.

PALAVRÕES DE CRISTO

Apenas nessa cena, Jesus chama os fariseus de diversos nomes depreciativos (ou seja: Cristo XINGOU aqueles “pastores”!). Taxou-os de: 1. 2. 3. 4. 5.

HIPÓCRITAS CEGOS SEPULCROS CAIADOS SERPENTES VÍBORAS

07 vezes 05 vezes 01 vez 01 vez 01 vez

Observe-se que o principal palavrão que Jesus usou foi HIPÓCRITA. Atualmente, diante de situações consideradas 62

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


inconvenientes ou não-interessantes, é comum os crentes em geral, inclusive pastores e obreiros, assumirem uma atitude de indiferença e de desprezo. Quando, p.ex., algum irmão tem idéias ou projetos com o qual o ministério não concorda, ao invés de o pastor falar-lhe diretamente porque não concorda e orientar dentro da Bíblia e dos bons costumes de educação e etiqueta, optam por dar-lhe um chá de espera e ir empurrando com a barriga até que o pretendente desista por falta de paciência. É a velha estratégica do político politiqueiro que diz: não sou contra nem a favor; muito pelo contrário!... Ficam em cima do muro e nunca tomam partido de forma sincera e verdadeiramente cristã! Todavia o Mestre nos ensinou: SEJA O VOSSO FALAR: SIM, SIM, NÃO, NÃO! (Mt 5:37) É interessante esse embate entre o Salvador e os Escribas e Fariseus porque, agindo assim, Ele mostrou para quem quisesse - e quer - ver que muitas injustiças e abusos de autoridade são cometidos dentro das próprias organizações religiosas, não importando o quão antigas ou “respeitáveis” são; não é o simples fato de um homem ser considerado “ungido” que ele seja infalível! (Veja-se o típico e histórico caso da Infalibilidade Papal que diz ser o Líder do Vaticano um ser humano quase-deus.) Ainda mais que Cristo rasgou o véu do Santo dos Santos de alto a baixo (Mt 27:51; Ex 23:31-33; Br 9:3-15), dando-nos ACESSO DIRETO, não necessitando assim de mediadores – como eram os sacerdotes judeus que ofereciam o sacrifício a Deus –, e o some-sacerdote – que, somente ele, podia adentrar ao Santo dos Santos! Alguns desses sepulcros caiados chegam mesmo a expulsar demônios e a curar pessoas em nome de Cristo; porém, serão rejeitados por causa da sua iniqüidade (hipocrisia, opressão, injustiça, autoritarismo, legalismo, egoísmo, etc.). (Mt 7:22-23) Observando as congregações mais xiitas e retrógradas, parece-nos até que o padrão normal de um cidadão evangélico é: ser do tipo tolerância zero (grosseiro e estúpido), quadrado e de pouca cultura. Não pretendo aqui ser infantil nem indiscreto nesta colocação, mas por que será que a maioria dos evangélicos pentecostais são carrancudos, de cara fechada, antipáticos? Parece até ser uma observação pueril e sem educação da minha parte, todavia é a realidade com a qual nos deparamos: é raríssimo vermos um crente mais zeloso com um semblante sorridente,

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

63


simpático, elegante, polido e solícito 33! É como se eles vissem pecado em tudo e todos (e, ainda por cima, sem acreditar no poder de Cristo para lhes proteger!). Os evangélicos das Igrejas Batista, Presbiteriana, Metodista e semelhantes nos parecem mais sociáveis. Esse é pois o perfil do crente convencional que se tornou popular no Brasil, como se nosso Deus fosse Deus de trevas e não de Luz!... É preciso combatermos a HIPOCRISIA e o AUTORITARISMO superabundantes nas nossas igrejas, usando-se o devido conhecimento (Os 4:6), pois a maioria dos evangélicos faz uma interpretação errônea das “chaves do Reino dos Céus”, crendo que se um pastor desligar um membro ele fatalmente também será “desligado nos céus” (Mt 16:17-19; 18:15-20). Com certeza, Cristo não se arriscaria a dar tantos poderes ao homem mortal, pois fatalmente isso geraria um extremo abuso de poder e autoridade – o que, por sinal, aconteceu durante séculos, quanto ao Catolicismo, que deve ter executado milhões de almas em “fogueiras santas” e torturas atrozes – e com o total apoio das autoridades jurídicas da época - sob o pretexto de heresia (em nome de Deus)! Qualquer um de nós, com a chave do Evangelho, dadas por Cristo, poderá abrir ou fechar a mente e o coração de alguém que crer ou negligenciar tal Boa Nova. Agora, se alguém pecou seriamente contra alguém ou a própria Igreja, esta a repreenderá e, havendo posterior arrependimento, com certeza aquela pessoa voltará e pedirá perdão – se não, dar-se-á a condenação, não pelo desligamento propriamente dito feito pelos apóstolos, mas pelo próprio pecado e o recrudescimento do coração daquele que cometeu o erro (Mt 18:15-20)! Só através do real e destemido conhecimento é que mudaremos esse estado de opressão normal no meio evangélico. Não seria melhor então:  

Que cada um tirasse a máscara e vivesse em sinceridade? Que cada crente se corrigisse no que for preciso e não aparentasse mais do que realmente ele é?

Não pretendo com isso dizer que o próprio Autor deste seja um padrão de simpatia, gentileza e cultura cristãs! (O fato de um médico fumar não o dispensa da obrigação de advertir seus pacientes dos riscos do fumo. E o treinador pode não conseguir a medalha - ele próprio correndo -, mas ensina ao atleta o caminho certo para conquistá-la!) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 64 33


 

Que fôssemos todos nós “fariseus-cristãos” (dos dias de hoje) e não “fariseus-judeus” (dos dias de Cristo)? Que o mundo visse o evangélico como efetivamente uma Luz do Mundo ao invés de um Sepulcro (discretamente) Caiado?... 10. NÃO JULGUEIS PARA NÃO SERDES JULGADOS 1 Não julgueis, para que não sejais julgados. 2 Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis vos medirão a vós. 3 E por que vês o argueiro no olho do teu irmão, e não reparas na trave que está no teu olho? 4 Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Mateus 7

P

or que, então, a grande maioria dos evangélicos são “julgadores por excelência” adotando uma postura eternamente crítica em todos os lugares aonde vão?... Sim, eles julgam TUDO:       

O modo de vida de todo mundo de fora da sua igreja, As demais denominações, Os gestos do irmão ao seu lado, As palavras daquele jovem alegre, A roupa que aquela irmãzinha está usando, O penteado, JULGAM TUDO O QUE ESTÁ AO REDOR – e que está longe também!

Só não julgam a sua própria prática de julgar os demais nem o seu próprio pastor – que, às vezes, nem escapa também!

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

65


Este é pois um dos mandamentos de Cristo mais desrespeitados pelos evangélicos, especialmente por aqueles que se acham “mais santos” do que os demais crentes! Por que tem de ser assim?! Por que não mudamos imediatamente esse hábito horrendo e não passamos a viver em pleno respeito para com todas as demais religiões – seja, católica, oriental, africana, indígena, egípcia, etc.? Considerando que FOFOCA é um costume detestável de pessoas que não possuem cultura nem “assunto para falar” (embora a elite adore aqueles ti-ti-tis sobre os artistas! – o que também, vez por outra, tem tirado o sucesso das estrelas e astros televisivos!), ou seja, das “pessoas do mundo”, e também que O CRENTE PRECISA SER DIFERENTE DO MUNDO, por que então presenciamos tantas fofocas no nosso meio?! Cadê a transformação de cada um?!... Afinal, fofocar é julgar a vida alheia com as cores que o(a) fofoqueiro(a) possui na sua bagagem!... Porém, como os comentários ficam na “surdina”, tais juízes e juízas se safam, mas esquecem que DEUS SONDA OS CORAÇÕES! Alguns até se defendem com o versículo que nos assegura que “os crentes julgarão o mundo” (ICor 6:2; Lc 22:30). Porém, já vão “praticando” desde já e não esperam pelo cumprimento desse verbo que está no FUTURO: JULGARÃO! Isso dar-se-á durante o Milênio, quando Cristo voltar! Até lá, nem o próprio Jesus veio julgar as pessoas (Jo 8:15)! (E como é que o crente – um simples discípulo dEle, quer sair por aí criticando34 e julgando a torto e a direito?...) O Apóstolo Tiago fulmina diretamente fofoqueiros(as): Não faleis mal uns dos outros (4:11).

os(as)

É interessante nós observarmos tantas advertências de comportamento na Bíblia e, no nosso dia-a-dia, depararmo-nos com uma realidade tão disparatada! Sabemos que, enquanto os crentes, ao se converterem, se esforçam por observar tão piamente as doutrinas e preceitos dos Este Ensaio reveste-se mesmo de um espírito crítico. Porém, trata-se de um trabalho TÉCNICO e uma defesa a favor dos que são manipulados e oprimidos pelas doutrinas e preceitos dos homens. Afinal, se não gritarmos que estão pisando no nosso pé, dificilmente tirarão o seu de cima do nosso só pela “consciência” deles!... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 66 34


homens da sua congregação, esquecem de pôr em prática o amor, a misericórdia, a simpatia, a filantropia e tantas outras virtudes que melhoram o relacionamento social com o seu próximo... Você pode também dizer que tudo isso é da pessoa mesmo, que Deus um dia vai mudar o coração do indivíduo, ... Todavia, É OBRIGAÇÃO DA IGREJA ENSINAR, ORIENTAR SEUS MEMBROS NO CAMINHO DE CRISTO! Ora, se as igrejas vivem (nem é ensinando!) impondo suas doutrinas e preceitos, por que não podem, com a mesma preocupação impor também que pratiquem a JUSTIÇA E O AMOR a todo instante?... Engraçado como os pastores, em geral, podem obrigar os crentes a: não beber, não ir a shows populares nem a praias ou cinemas, a não vestir uma calça ou deixar a barba crescer ou cortar o cabelo; entretanto, não podem obrigar os evangélicos a fazer o mais importante da Lei!... (Se bem que, nem uma coisa nem outra, deve ser feita por obrigação; porém, se é na base da imposição de das proibições, que obriguem também os crentes a amar, nem que seja na marra!) Certamente, o Salvador ainda exclama lá de cima: Até quando vos sofrerei?... (Mt 17:17) Não seria melhor então:      

Que cada crente fizesse um auto-exame ao invés de ficar examinando a vida do próximo? Que cada um orasse por aquele que julga estar errado? Que cada um respeitasse os gestos e hábitos que acha “esquisitos e mundanos”. Eliminarem esse espírito de desconfiança que paira sobre quase todos os crentes – especialmente os pentecostais? Evitarem qualquer tipo de crítica que vá ofender o próximo, especialmente no tocante a hábitos e crenças? Combaterem as fofocas e mexericos dentro e fora das igrejas, e, na dúvida oriunda delas, se dirigissem diretamente ao “acusado” e, com delicadeza cristã, constatasse os fatos?? DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

67


11. O MAIOR DOM É O AMOR 13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor. ICoríntios 13

P

or que, então, os evangélicos, em especial pentecostais, buscam primeiro o dom de línguas estranhas35 e não dão tanta ênfase a este dom – do amor – para praticá-lo de forma clara, abrangente, continuamente e “sem olhar a quem”? O Apóstolo Paulo discorre sobre os 9 dons espirituais (por que só 9?... Porventura o Espírito Santo de Deus tem LIMITES de ATUAÇÃO! Claro que há mais dons!) e, ao final do cap. 12 de I Corintios, ele adverte que mostrará “um melhor caminho”! É aí onde ele inicia o famoso Cap. 13 dessa epístola – o Capítulo do Amor: I Corintios 13 1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

E se nós gravarmos e tentarmos traduzir - com a ajuda de um irmão que tenha o Dom de Interpretação de Línguas - tudo o que um pregador disser na sua preleção, será que obteremos alguma mensagem COERENTE, ÚTIL E CONSTRUTIVA para o Povo de Deus? (Não será que ele mesmo cria algumas expressões de efeito nessa língua estranha [como, por exemplo, de-covas-né-vias, sha-la-má, etc.] só para se promover diante da igreja e mostrar que realmente fala em línguas estranhas?...) NÃO SE DEVE USAR O POVO DE DEUS COMO MASSA DE MANOBRA! – Os políticos (ou melhor, os politiqueiros) é que fazem isso. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 68 35


4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, 5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; 9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; 10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado. 11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido. 13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

Ele ainda chega a compará-lo com outras duas virtudes teologais – a fé e a esperança – e tem a ousadia de dizer que ele – O AMOR - ainda é maior do que estas duas! Maior até mesmo do que a fé - sem a qual é impossível agradar a Deus! Então, vejamos: se o amor é ainda maior do que a fé, a esperança, o falar em línguas estranhas, o interpretá-las, o profetizar, a ciência, a sabedoria, a cultura, o ministério, etc. POR QUE ENTÃO OS EVANGÉLICOS NÃO BUSCAM ESTE DOM COM MESMA ÂNSIA COM QUE BUSCAM O DOM DE LÍNGUAS OU MESMO COM QUE DESEJAM PREGAR O EVANGELHO? Este foi um dos mandamentos máximos do Salvador. Ele chegou a resumir a Lei e os Profetas nesta prática: 36 Mestre, qual é o grande mandamento na lei? 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

69


38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu 36 próximo como a ti mesmo . 40 Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas. Mateus 22 12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós a eles; porque esta é a lei e os profetas. Mateus 7

Aqui nós vemos uma diferença enorme entre seguir aos pastores e seguir a Jesus Cristo: até parece que os líderes têm de dizer diretamente “ame ao seu próximo”, do contrário, poucos produzirão as devidas obras desse amor. Quero fazer mais uma observação: quando insisto na “prática do amor” NÃO ME REFIRO ÀS GENTILEZAS NORMAIS E CORRIQUEIRAS DO DIA-A-DIA, que devemos, por obrigação de cidadão, praticar, tais como: sorrir para alguém ao cumprimentá-lo, dar uma moeda de esmola, ajudar alguém que cai na rua, dar uma carona a quem está passando mal, etc. Mas, refiro-me a uma prática devidamente acentuada QUE SE DESTACA DO TRIVIAL! Ou seja: quem costuma dar uma boa parte do seu salário aos necessitados – além do seu dízimo de 10%? Quem sai frequentemente levando cestas básicas a pobres não-crentes? Quem já trouxe para dentro de casa algum mendigo prestes a morrer de inanição? Quem já chegou até mesmo a dar seus bens aos pobres, como Cristo disse àquele jovem rico que queria ser salvo? (Mt 19:21) Os Espíritas deviam ser motivo de inveja para nós, evangélicos, com sua famosa Campanha do Kilo, ajudando milhões de pessoas pelo Brasil afora! Na defensiva, muitos evangélicos se justificam dizendo que “não se compra a salvação com ‘caridades’”. Claro que não! Mas, e essa fé sem obras práticas e visíveis tem algum valor, se o próprio Salvador disse que “se fizeste a um desses pequeninos irmãos, a Mim o fizestes” (Mt 25:40)? Nisso consiste um amor verdadeiramente prático e eficaz, como já o disse o Salvador: O aposto Paulo, ex-fariseu zeloso, também chegou a essa conclusão quando diz: Toda a LEI se cumpre (nessa) palavra. (Gl 5:14; Rm 8-b-9). Assim, os Legalistas atuais deveriam morrer de praticar o AMOR!... 36

70

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Se a vossa justiça não exceder a dos Fariseus DE MODO NENHUM ENTRAREIS NO CÉU! Mt 5:20

Aí, então, diante desse versículo, quem será justificado?! – Aquele que apenas FALA a pulmões cheios ou aquele que PRATICA Seus Ensinamentos? O grau de desconfiança entre os próprios evangélicos é tão grande que muitos irmãos, especialmente os mais antigos, interpretam tendenciosamente o seguinte versículo, e acham que não devemos confiar mais em ninguém: 5 Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor! Jeremias 17

Atente-se que esse homem a que o Profeta se refere é à natureza humana, ou seja: conforme o próprio versículo esclarece, não devemos confiar na nossa força, na nossa capacidade, afastando-nos de Deus. Convém lembrar aos queridos irmãos pentecostais, que buscam tão avidamente os dons espirituais, que o simples fato de alguém ser batizado no Espírito Santo não lhe garante a salvação, nem mesmo a capacidade de expulsar demônios ou de realizar milagres e maravilhas em nome do Senhor! Analise-se imparcialmente a seguinte repreensão do Mestre: 21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? 23 Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. Mateus 7

Mas, ainda há tempo para praticarem os devidos e verdadeiros “frutos dignos de arrependimento” (Mt 3:8).Todavia, a maioria dos nossos irmãos e irmãs prefere o conforto das suas igrejas e ficar a gritar “Glória a Deus! Aleluia!” do que se levantar e ir ao encontro daqueles que estão literalmente morrendo de fome na nossa própria cidade! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

71


Eles certamente não conhecem a advertência de Tiago, no cap. 2: 14 Que proveito há, meus irmãos se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura essa fé pode salvá-lo? 15 Se um irmão ou uma irmã estiverem

nus

e

tiverem falta de mantimento cotidiano. 16 e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentaivos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso? 17 Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma.

Decerto, o leitor percebeu que não me refiro aqui ao amor piegas, ao amor sexual37 ou à hipocrisia de se viver fingindo que se “ama a todo mundo”, mas que, no imo da sua alma, o indivíduo está implorando a Deus para livrá-lo daquela “mala sem alça”... Não seria melhor então: 

 

37

Buscarem e praticarmos quaisquer dos demais dons espirituais (línguas, estranhas, profetizar, interpretar, consolar, ministrar, ensinar, etc.), mas, acima destes, PRATICAREM OS DEVIDOS FRUTOS38 DO AMOR? Passarem a ajudar alguém diariamente, seja dando uma esmola em público, visitando um pobre na sua casa de taipa, dando uma roupa para lhe agasalhar, dando-lhe um remédio, etc? Implementarem nas nossas Igrejas grupos de trabalho de filantropia independentemente de quem seja o necessitado – crente ou não-crente? E sorrirem mais, serem mais atenciosos para com os demais irmãos e filhos e esposos(as)?

Na verdade, o sexo tanto pode ser praticado com AMOR como com ÓDIO ou, ainda, com INDIFERENÇA. Ao invés de “fazer amor”, a expressão correta deveria ser “praticar sexo”, ou, mais precisamente, “exercer a sexualidade”. 38 Será que você não conhece pelo menos meia dúzia desses “frutos” veja Gl 5:19? Que tal praticá-los a partir de hoje, como quem pratica um esporte?... E se vc. já os pratica, que tal DUPLICAR sua prática?! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 72


12. DEVEMOS NOS AMAR UNS AOS OUTROS 35 Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros. João 13

P

or que, então, não vemos diariamente e a todo instante os frutos desse amor no meio do Povo de Deus? E quais são os sinais visíveis desse amor que Deus e todos nós queremos e precisamos ver? É interessante observar que, enquanto os judeus do Velho Testamento possuíam alguns sinais para os identificar, no meio daquelas nações pagãs e politeístas, como servos do Deus Jeová, tais como: a arca, o sábado, os 10 mandamentos, o templo de Salomão, etc., Jesus não usou nenhum desses itens, ou modo de vestir, de cortar o cabelo, de se cumprimentar, de falar ou mesmo o título “cristão” ou uma “bíblia” para identificar seus seguidores diante das pessoas da sociedade em que cada um vivemos. Ele não usou nenhum sinal material que fosse facilmente falsificável, imitável, comprado ou adulterado por segundas intenções. Ele simplesmente disse que: NOS AMÁSSEMOS39! Ainda podemos observar as outras religiões hoje em dia, como todas elas possuem algum sinal exterior de ordem material: o Budismo usa mantos brancos ou de cores específicas, o Hinduísmo, Este versículo me faz lembrar o saudoso ex-Pe. Dr. Aníbal Pereira dos Reis, profícuo professor, Psiquiatra e Pastor Batista já falecido, o qual me recebeu em Imperatriz-MA, quando ali visitava, e que escreveu dezenas de livros combatendo o Catolicismo e todas as suas doutrinas, sendo a sua biografia “Este Padre Escapou das Garras do Papa” a sua obra mais lida (edições esgotadas há muitos anos – consulte a internet). Comparando os horrores que viveu e presenciou durante uns 14 anos de sacerdócio católico, ele dizia que, entre os padres havia uma piada em que se dizia que “Jesus não disse que nos amássemos uns aos outros, mas que nos amassemos uns aos outros” – sem o acento agudo na sílaba proparoxítona, mudando o sentido do verbo para “amassar”. (Com certeza isso não acontece só no meio do clero católico, não!) E, noutro ponto, ele ironizava dizendo que R.O.M.A. (sede papal na Igreja Católica no Vaticano) é o inverso do A.M.O.R. – trocando-se a posição das letras. (Será apenas mera coincidência - já que a Itália é a terra do Lácio, berço do Latim, de onde vieram o Italiano e o Português?...) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 73 39


os Hari-krishna e outros acrescentam uma pedra preciosa colada na testa ou um sinal de tinta, os Judeus deixam a barba crescer, usam um chapeuzinho específico e calça e paletó, pretos, os amishes (ou Menonitas, no Brasil - RS) usam as mesmas vestes e barba dos Judeus e ainda renunciam à tecnologia moderna, e, assim, cada religião exibe para o mundo exterior um sinal mais exótico que outro. Diante de tanto desfile de moda das religiões mundiais, Cristo, despretensiosa e simplesmente, nos indicou que O MUNDO SABERIA SE SOMOS OU NÃO SEUS SEGUIDORES apenas pelo

Entre nós mesmos e o próprio mundo pecador! Se as pessoas não-evangélicas nos virem nos amando, nos respeitando, nos ajudando, nos suportando, nos orientando, levando o fardo um do outro, dirão imediatamente: “Olha só como vivem esses crentes!... Que bonito!!!...” Isso será por grande testemunho e poderá conquistar os corações dos mais céticos. É esta, por conseguinte, a verdadeira DIFERENÇA; mas muitos pregam nos púlpitos a diferenciação feita pela embalagem exterior: no vestir, no corte de cabelo, no não se maquiar, no não tocar nisto ou naquilo, etc.! Ele não disse: “saberão que sois Meus discípulos se criardes uma série de proibições, se andardes com uma Bíblia embaixo do braço, se fizerdes prosélitos pelo mundo todo, se fundardes uma igreja em cada cidade de cada país, se curardes os enfermos e operardes maravilhas que abalarão o mundo!” Isso por que todas as demais religiões já fazem isso, de uma forma ou de outra, e criam conflitos e até guerras sanguinárias! Ou seja: ANTES do pregar, do salvar almas, do abrir igrejas aqui e ali, antes de tudo isso vem o amor mútuo. Dessa forma, jamais o evangélico pode ser uma pessoa egoísta, narcisista, orgulhosa em excesso, pois o mandamento cristão é se preocupar com as pessoas em nosso derredor – e onde 74

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


elas estiverem, como no caso agora das 150.000 vítimas do terremoto do Haiti e de outras calamidades públicas. Entrementes, não é só ajudar em grandes tragédias, não. No dia dia-a-dia, há inúmeras formas de se ajudar alguém: falta um real para o ônibus, a comida na mesa, uma roupa que está rasgada, um emprego para um pai de família, uma consulta para um irmão doente, uma carona até seu barraco, um abraço num coração amargurado, um brinquedo á criança pobre, um reforço nos estudos, uma bolsa na faculdade, e tudo o mais que completa a vida diária de um cidadão evangélico! (A propósito, a quem interessa saber se somos ou não crentes, ou desta ou daquele crença?! Se somos salvos ou não? [Tens tu fé, guarda-a para e ti mesmo diante de Deus. [Rm 14:22] Pregar o Evangelho é uma coisa e fazer-se propaganda de que alguém é ou não crente é outra coisa!) E se o irmão é rico, abastado, abençoado materialmente e não se preocupa em ajudar ao seu próximo, como ele pode dizer que ama a Deus se não ama as criaturas feitas pelas mãos desse Ser, ainda mais á Sua imagem e semelhança? 17 Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitando, lhe fechar o seu coração, como permanece nele o amor de Deus? I João 3

Os gestos de ajuda e solidariedade também não devem ser limitados apenas aos da fé, mas a todos os seres humanos viventes: 44 Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos. 46 Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem os publicanos também o mesmo? 47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? não fazem os gentios também o mesmo? 48 Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial. Mateus 5 DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

75


Um momento crucial em que deveríamos ver pesadamente a manifestação do amor cristão é no momento em que algum irmão deixa a Igreja! Estranhamente, quando os verdadeiros amigosirmãos deveriam aparecer e dar seu apoio espiritual e afetivo áquele que está tíbio na fé, muitas vezes, a igreja nem lhe faz uma visita! É como se o amor fosse limitado às quatro paredes da congregação: se ele ficar aqui gozará do nosso amor, se não... desprezo pra ele! Erroneamente, interpretam este versículo joanino: 10 Se alguém vem ter convosco, e não traz este ensino, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. II João 1

Pois ele se contrapõe a esta ordem cristã: 47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? não fazem os gentios também o mesmo? Mateus 5

E, vc. sabe que, num conflito de normas, prevalece a de Cristo! Todo crente verdadeiro, que se preocupa em agradar em tudo ao Salvador, deve interpretar, meditar, orar e aplicar da melhor forma possível esta Régia Lei: 2 Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo. Gálatas 6

Por fim, a própria Palavra chama de MENTIROSO aquele que não ama ao seu próximo: 20 Se alguém diz: Amo a Deus e aborrece a seu irmão, é mentiroso. IJo 4

Não seria melhor então:   

76

Olharem com melhores olhos para todos os seres humanos – não só os da igreja? Praticarem qualquer gesto, por mais simples que seja, para demonstrarmos o amor de Cristo? Aproximarem-se dos mendigos, beberrões, prostitutas e sem-tetos que vêem pelas ruas e apertar-lhes a mão – levando algo de material junto? DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


13. DAI, E SER-VOS-Á DADO40 38 Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos deitarão no regaço; Lucas 6 or que, então, os evangélicos são tão “prudentes em dar” alguma coisa ao seu próximo, ou seja, são mais apegados aos bens materiais do que os próprios não-evangélicos, considerando-se as devidas proporções populacionais?

P

Obviamente, toda regra tem exceção. Já ouvi falar de casos de irmãos que dão carros, barcos, objetos de valor e mesmo grandes somas em dinheiro. Porém, isto não é a regra, é a exceção! Enquanto que, segundo esta passagem bíblica, entre o verdadeiro Povo de Deus, a regra deveria ser “dar mais do que receber” como, por sinal, já consta em Atos: Há mais ventura em dar do que em receber. Muitas das nossas igrejas não crescem mais por causa do pecado da mesquinharia de cada membro! Veja-se que, para cada um e para sua casa, compram do que há de melhor nas lojas! Entretanto, quando é para a Casa do Senhor, vai “o que sobrou” e às vezes, até o dízimo é dado incompleto! Obviamente, não é o POSSUIR que é pecado. O que é pecado é a AMBIÇÃO E A AVAREZA (Lucas diz em 16:14: Os fariseus, que eram avarentos [ERC]), esta que é também IDOLATRIA41 (Col. 3:5), e ambas são irmã da COBIÇA (Ex 20:17). Se nós analisarmos que o próprio Salvador não possuía bens materiais e inúmeras vezes nos orientou a “buscarmos tesouros no céu onde a traça e a ferrugem não consomem, nem o ladrão mina nem rouba” (MT 6:19), não viveríamos tão aflitos Esta é a versão bíblica do dito popular É DANDO QUE SE RECEBE, que, na verdade, é apenas uma expressão lapidar da Oração de S. Francisco de Assis, 41 E por que o crente critica a suposta “idolatria” do Católico que reza diante de uma estátua E NÃO VÊ A SUA PRÓPRIA IDOLATRIA QUE É PALPÁVEL E TÃO PREJUDICIAL SOCIALMENTE, pela qual desconhecem os próprios parentes ou brigam até mesmo chegar às vias de fato e, talvez, até a morte?!... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 77 40


correndo atrás de carros novos, terrenos, casas grandes, aplicação em bolsas de valores, aumento das contas bancárias, mas entesouraríamos tesouros no céu, e satisfazer-nos-íamos com uma mediana vida de conforto material! Imaginemos que desmantelo geral não seria se Cristo aparecesse hoje a muitos irmãos empresários e milionários e lhes ordenasse peremptoriamente: “vende o que tens e dai-o aos pobres!”, tal qual Ele fez com aquele jovem “doutor” que lhe disse que já vinha observando a Lei desde a sua infância (Mt 19:16-22)?... Os irmãos mais abençoados material e financeiramente é que estão em melhores condições de ajudar ao irmão carente. A estes o Apóstolo Paulo orienta: 17 manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos; 18 que pratiquem o bem, que se enriqueçam de boas obras, que sejam liberais e generosos, 19 entesourando para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a verdadeira vida. I Timóteo 6

Não seria melhor então:   

78

Seguirem o ensinamento “franciscano” do é dando que se recebe? Serem bem mais generosos na hora de ofertar, dizimar e ajudar a missionários, doentes, mendigos, etc? Desapegarem-se dos bens materiais, os quais vão adquirindo como se fossem sua suprema razão de viver?

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


14. TIVE FOME E ME DESTE DE COMER 34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; 35 porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes; 36 estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me. 37 Então os justos lhe perguntarão: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? 38 Quando te vimos forasteiro, e te acolhemos? ou nu, e te vestimos? 39 Quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos visitar-te? 40 E responder-lhes-á o Rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes. 41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos; 42 porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; 43 era forasteiro, e não me acolhestes; estava nu, e não me vestistes; enfermo, e na prisão, e não me visitastes. 44 Então também estes perguntarão: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou forasteiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? 45 Ao que lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixaste de fazer a um destes mais pequeninos, deixastes de o fazer a mim. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

79


46 E irão eles para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna. Mateus 25

P

or que, então, em toda igreja não existe uma cantina para distribuir comida gratuita às pessoas carentes já que é AO PRÓPRIO CRISTO que estaremos fazendo isso? Os pastores mais capciosos dizem que tal passagem bíblica se refere “exclusivamente ao período da Grande Tribulação”, e como ainda não chegamos lá, somos isentos de fazer isso! Outros, mais cautelosos interpretam como sendo “uma prática caridosa feita aos próprios evangélicos”, ou seja, aos da mesma fé, pois Cristo usou o termo “meus irmãos” ou “pequeninos” (v. 40)!... Obviamente, que se um missionário está preso em países orientais e xiitas, é mais do que obrigação cristã (pois até os criminosos se protegem quando um deles é pego pela polícia!) visitar, levar mantimentos e constituir advogado. Porém, Jesus vai mais além dessa ajuda interna: Ele falou para fazermos o BEM TAMBÉM AOS INIMIGOS (Mt 5:43-44), pois Ele não veio apenas “para os seus”, mas para todos os seres humanos, os quais podem ou não aceitá-Lo!... Naturalmente, a minha colocação inicial de “em toda igreja uma cantina” é uma força de expressão. Mas, que pode ser executada dessa forma e toda igreja deveria ter algum tipo de OBRA SOCIAL pois temos muitos carentes na nossa sociedade brasileira, especialmente, a nordestina (famintos, sem-teto, injustiçados nos presídios, filhos sem mães, doentes sem medicamentos ou sem visitas, etc, etc.). E Cristo é taxativo no texto retromencionado: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos (v. 41) E ainda os chama de MALDITOS!... A prática da filantropia, caridade (ou qualquer outro nome que vc. quiser usar) deveria andar de braços dados com a Salvação do crente! Todo evangélico, além de andar com a Bíblia embaixo do braço, deveria andar praticando caridade por onde quer que andasse (e não apenas ficar quietinho)! Mas, não! Vemos um Evangelho Falado e não diariamente o Evangelho Praticado! 80

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Qual dos 2 é o mais importante?... Será que tal fé sem o respaldo das respectivas obras o salvará?... (Tg 2:14,17) Merecem elogios várias iniciativas de pastores que se unem dentre várias denominações e socorrem vítimas de enchentes, p.ex. Curiosamente, observe que, em 90% dos casos, quem toma essa iniciativa são pastores batistas! Assembleianos e demais pentecostais ficam de fora ou participam de forma acanhada como se aquilo “não fosse a sua missão”... Mas, Cristo veio curando, ressuscitando e dando de comer (veja os milagres da multiplicação dos pães), o que representam obras. E, se não podemos curar de forma miraculosa, devemos substituir tais obras pela caridade – que são ações bem palpáveis. Cristo não veio apenas falando e falando! Sobre a questão Filantropia X Espiritualidade (Dons espirituais, etc), você já deve ter lido o comentário à pág. 66 (Cap. O Maior dom é o Amor...). Não seria melhor então:   

“Imitarem” os católicos e espíritas na sua louvável prática da filantropia? Instalarem nas nossas igrejas vários tipos de obras sociais? Evitarem a maldição por não terem “dado de comer e de beber”?

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

81


15. O REINO DE DEUS NÃO É COMIDA NEM BEBIDA

17 porque o Reino de Deus não consiste no comer e no beber, mas na justiça, na paz, e na alegria no Espírito Santo. Romanos 14

or que, então, os nossos amados irmãos e irmãs – jovens e anciãos - fazem tanta apologia a festas de aniversário, formaturas e confraternizações, onde há fartos comes-e-bebes e até se gabam de comerem muito, indicando que isso vem a ser uma das maiores alegrias da vida do crente?...

P

Naturalmente, falar sobre isso parece até uma infantilidade. Menciono-o aqui apenas pelo fato de, se a igreja condena a bebida que, segundo interpretação errônea, assim está na Bíblia, passam por cima do restante do mesmo versículo que também condena a GLUTONARIA! (Inclusive, neste particular, o Catolicismo está de parabéns quando coloca essa prática entre os Pecados Capitais!) Vejamos integralmente o trecho: 19 Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, 20 a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, 21 as invejas, as bebedices, glutonarias (as 42 orgias ), e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o Reino de Deus. Gálatas 5

A versão Almeida Revista e Corrigida – ARC – substitui o termo “orgias” por “GLUTONARIA”, o que está implícito pois em todos os tipos de festa - sejam orgias, bacanais ou festas cristãs-evangélicas - há mesas fartas de todos os melhores pratos da região. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 82 42


Veja que a glutonaria está no mesmo rol da IDOLATRIA e da FEITIÇARIA. Entretanto, “bebedice” é o ato de beber vinho ou bebidas alcoólicas com espírito de arruaça, fazendo baderna – não o de beber socialmente, educadamente, cristãmente até – pois que há diversos versículos bíblicos que enaltecem e até estimulam essa prática: Pr 31:6-7; Sl 104:15; ITm 5:2343. E veja-se a advertência que o Senhor nos faz: Olhai por vós mesmos; não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e aquele dia vos sobrevenha de improviso como um laço. Lucas 21:34

Então, o pecado não está apenas na bebedice desenfreada, mas TAMBÉM NO APETITE DESORDENADO que, inclusive, leva muitos e muitas irmãs à doença da OBESIDADE MÓRBIDA que tantos males traz ao coração e todo o desempenho do corpo que fica lento e não responde às exigências dos afazeres do dia-a-dia! E, no entanto, praticamente todas as nossas igrejas fazem vista grossa a esse mau hábito evangélico! O Reino de Deus consiste, sim, em JUSTIÇA, PAZ E ALEGRIA no Espírito Santo! Nestes, sim, podemos descansar e nos ufanar, mesmo que nos faltem os elementos materiais! Destoado daqueles que pregam que o fato de sermos salvos implica em termos abundância em tudo na vida – casas, carros, mesa super-farta, conta bancária rechonchuda, o próprio Salvador tentou tirar essas preocupação da gente, quando, no Sermão da Montanha, discorrendo sobre as solicitudes desta vida terrena, Ele nos ensina sobre não nos inquietarmos acerca do menu que teremos á mesa, pois: Não é o corpo mais do que o alimento? (Mt 6:25)

A proibição da BEBIDA ALCOÓLICA merece um extenso capítulo à parte, o que não comporta este Ensaio. Mas, veja alguns cometários no Cap. 16 – Se Não é o que Entra pela Boca do Homem..., pág. 80. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 83 43


Obviamente, Deus não quererá nos ver a sofrer por coisas materiais. Dar-nos-á o suficiente para executarmos Sua vontade em nossas vidas, através da exteriorização dos talentos que Ele nos deu, fazendo-se bom de todos os recursos materiais e tecnológicos de que dispomos nesta Era. A uns, muito, a outros, pouco; mas sempre o que bastar para uma vida plena e feliz.

84

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


16. NÃO É O QUE ENTRA PELA BOCA DO HOMEM 1 Então chegaram a Jesus uns fariseus e escribas vindos de Jerusalém, e lhe perguntaram: 2 Por que transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? pois não lavam as mãos, quando comem. (...) 7 Hipócritas! bem profetizou Isaias a vosso respeito, dizendo: 8 Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim. 9 Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem. 10 E, clamando a si a multidão, disse-lhes: Ouvi, e entendei: 11 Não é o que entra pela boca que contamina o homem; mas o que sai da boca, isso é o que o contamina. (...) 17 Não compreendeis que tudo o que entra pela boca desce pelo ventre, e é lançado fora? 18 Mas o que sai da boca procede do coração; e é isso o que contamina o homem. 19 Porque do coração procedem os maus pensamentos, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. 20 São estas as coisas que contaminam o homem; mas o comer sem lavar as mãos, isso não o contamina. Mateus 15

P

, os pastores de hoje se preocupam tanto com o que os irmãos bebem (seja água, suco, vitaminas, refrigerantes, isotônicos, vinho, cerveja, whisky ou qualquer outro líquido) ou põem na boca (galinha cabidela44, cigarro, p.ex.)? Galinha cabidela – ou galinha ao molho pardo - é um prato típico do Nordeste em que consiste no guisado da galinha misturado com o seu sangue, assim como deve haver outras comidas preparadas com DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 85 44


Também alegam 16 Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? 17 Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque sagrado é o santuário de Deus, que sois vós. (ICor 3) Os fariseus eram muito ciosos da lei mosaica. Tudo o que eles faziam vinham das determinações do Pentateuco, especialmente do livro de Levítico. Além dos 10 mandamento, inscritos no cap. 20 de Êxodo, o Levítico trazia cerca de 600 (seiscentas!) leis e ordenanças que o povo judeu tinha de obedecer sob pena até de morte! Eram leis sobre: tamanho das vestes, cuidados na construção, gravidez, criação de animais, plantações, saúde (lepra, etc.), vida sexual (menstruação, coito, etc.), finanças, serviço religioso, etc. etc. Era, como está em Is 28:10,13 - “lei sobre lei e mandamento sobre mandamento”: para onde se virassem havia uma lei dizendo como aquilo devia ser feito e como o judeu devia se portar! É claro que também hoje há leis para tudo, inclusive milhares e não apenas centenas como no Velho Testamento. E não são ordenanças religiosas/eclesiásticas, mas leis e normas jurídicas, profissionais, militares, etc., até porque para nações de milhões ou bilhões (como na China e Índia) de habitantes o controle social deve ser bem maior. Ademais, hoje, em decorrência das ciências, descobertas e raciocínio mais apurado, temos muito mais critério de discernimento do que aquele povo “de dura cerviz” (Mt 19:8), conseguintemente, podemos fazer análises bem mais primorosas do que apenas “discernir a mão direita da esquerda” (Jn 4:11). O próprio Apóstolo Paulo – que servira ao Farisaísmo desde o nascimento até sua conversão na Estrada de Damasco (At 23:6), tendo guardado ainda um certo ranço de conservadorismo, mesmo assim, nos adverte para não criticarmos, censurarmos ou, desprezarmos ou condenarmos ninguém por essas práticas. Veja o que diz em Cl 2:16: o sangue do próprio animal. Aqui, a Igreja prega que “devemos evitar a carne sufocada (‘com sangue’)”. Mas, quem falou isto? O Apóstolo Paulo (em At 15:20,29). Surge então o conflito: Cristo disse uma coisa e Paulo outra, qual a que prevalece? Sabemos, na própria hierarquia jurídica dos homens que, se duas leis se conflitam, prevalece a de instância superior. Não restam dúvidas de que CRISTO PREVALECE SOBRE PAULO! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 86


16 Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados,

No afã de organizar um povo santo e escolhido, os fundadores das nossas igrejas evangélicas, fazem suas análises próprias, parciais e tendenciosas sobre o uso imoderado do álcool na maior parte da população mundial, e acham por bem proibir radicalmente o uso de qualquer tipo de bebida inebriante! São ortodoxos: “CORTARAM O MAU PELA RAIZ”! Todavia, será que impedir que o povo use um automóvel para evitar as mortes e acidentes por atropelamento é uma solução inteligente? E como ficarão os transportes dos equipamentos, de mudanças, de matérias primas para toda a indústria mundial, etc, etc??? Será que proibir o uso de faca, punhais, canivetes e equivalentes, para diminuir o número de homicídios com arma branca, é a solução mais lógica para esse problema social??? (É algo semelhante a: Como na África está concentrada a maior massa de pobres e famélicos do mundo, vamos lançar ali uma bomba atômica – ou, agindo de uma forma politicamente correta, vamos abandoná-los á própria sorte e deixá-los morrer de fome até desaparecer o último pobre coitado!) Analisemos mais detalhadamente a passagem integral: 1 Então chegaram a Jesus uns fariseus e escribas vindos de Jerusalém, e lhe perguntaram: 2 Por que transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? pois não lavam as mãos, quando comem. (...) 7 Hipócritas! bem profetizou Isaias a vosso respeito, dizendo: 8 Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim. 9 Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem. 10 E, clamando a si a multidão, disse-lhes: Ouvi, e entendei: 11 Não é o que entra pela boca que contamina o homem; mas o que sai da boca, isso é o que o contamina. (...) 18 Mas o que sai da boca procede do coração; e é isso o que contamina o homem. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

87


19 Porque do coração procedem os maus pensamentos, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. 20 São estas as coisas que contaminam o homem; mas o comer sem lavar as mãos, isso não o contamina. Mateus 15

Esse texto traz vários questionamentos entrelaçados que precisamos deslindar: 1º) Os Fariseus eram tão zelosos dos preceitos religiosos que até no asseio diário e pessoal de cada um eles se metiam! (Por aqui, vc. pode ver também o procedimento de verdadeira invasão de privacidade praticado por muitos obreiros na nossa atualidade – especialmente por suas esposas - e membros em geral que vivem a fiscalizar a vida de cada irmão EM TODOS OS DETALHES!) 2º) Jesus aproveitou a ocasião e xingou-os de hipócritas! Se Ele não tivesse feito isso aqui e noutras ocasiões, esses líderes religiosos (os pastores daquela época) teriam perturbado o Seu Ministério muito mais do que o fizeram45. 3º) Em seguida, Cristo citou uma passagem do Profeta Isaías que se encaixava como uma luva àqueles falsos “representantes de Deus” que O honravam apenas de boca, mas o coração e as obras eram típicas do Maligno. (Semelhantemente, hoje vemos muito esse louvor a Deus - só por palavras e cânticos - enquanto que os braços se cruzam diante dos inúmeras necessidades que temos em redor todos os dias – muitas vezes, dentro da própria congregação...) 4º) Não é efetivamente o que ingerimos que denigre nossa moral ou o espírito. Não importa se é este animal ou aquela ave, verduras ou frutas, saudáveis ou podres, bebida alcoólica ou veneno! NADA fisicamente que entra nos contamina nesta esfera que Cristo mencionou. Não nos esqueçamos que foram esses mesmos FARISEUS que induziram o povo a pedir a CONDENAÇÃO DE JESUS PELA MORTE NUMA CRUZ (Mt 27:18), enquanto que o próprio Pilatos O queria libertar (Jo 18:38)! De tantos filmes que retrataram a vida do Salvador, só a recente A Paixão de Cristo, do diretor-ator americano Mel Gibson, foi capaz de transmitir com crueza a maldade daqueles fariseus e algozes romanos, cenas essas, inclusive gravadas originalmente no idioma aramaico, que revoltaram a comunidade judaica mundial – mas foi a pura verdade: OS JUDEUS EXIGIRAM QUE OS ROMANOS MATASSEM JESUS! Às vezes, nos dias de hoje, vemos TANTO ÓDIO DENTRO DAS IGREJAS E ENTRE OS VÁRIOS MINISTÉRIOS que não conseguimos ver muita diferença dos líderes atuais e àqueles de 2 mil anos atrás... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 88 45


5º) O que suja o homem e a mulher são as MÁS OBRAS, as quais não são combatidas nas igrejas com o mesmo rigor com que são fiscalizadas a ingestão de cerveja, whisky, sangue (galinha cabidela, p.ex.) ou mesmo café (para os adventistas, que só bebem cevada) ou coca-cola (para os mórmons46)! A BEBIDA ALCOÓLICA O quesito bebida alcoólica, por si só, poderá dar um livro inteiro. A única denominação que conheço permitir abertamente o uso social e moderado de qualquer bebida é a das Testemunhas de Jeová47, que, por sinal, os evangélicos convencionais, dentro do seu espírito faccioso, não querem nem considerar como uma organização cristã ou evangélica. Não é o propósito deste Ensaio aprofundarmo-nos neste tema. Porém, a título de rápido esclarecimento transcrevo a seguir duas intrigantes passagens bíblicas que indicam (!?) o uso de bebida inebriante: 1. I Timóteo 5:23: Não bebas mais água só, mas usa um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas freqüentes enfermidades. Vemos aqui o Apóstolo Paulo orientando seu discípulo, Timóteo, a fazer uso (moderado, é óbvio!) do vinho – por causa de males do estômago48. Ora, se era “proibido ingerir vinho”, logo Paulo não quebraria tal proibição, mesmo para fins de saúde! 2. Provérbios 31:6-7: Dai bebida forte ao que está para perecer, e o vinho ao que está em amargura de espírito. Bebam e se esqueçam da sua pobreza, e da sua miséria não se lembrem mais. Não obstante essa puerilidade, mas pelo zelo com a saúde – física e financeira – e sua fraternidade mútua, elogio os membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (“a única igreja verdadeira”...), um dos quais fui por alguns anos, tendo visitado seu majestoso Templo-Sede em Salt Lake City – Utah (USA). 47 O uso moderado de vinho e de outras bebidas fortes é aceitável a Jeová. (In Estudo Perspicaz das Escrituras, Vol. 1, pág. 321 – Soc. Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, SP, 1990.) 48 Quando comecei a ler a Bíblia, deparei-me com esse versículo e, como o tempero baiano da minha tia era forte e sempre me dava azia naquela época da minha adolescência, emq eu morei na Bahia, passei a beber um pouco de vinho com água após os almoços e aquele mal-estar desapareceu! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 89 46


A mãe do Rei Lemuel aconselha a que se dê “bebida forte e vinho” a quem está amargurado para que “se esqueçam” dos seus problemas. E já não é assim no dito popular: “Vou beber para esquecer”?... Ora, se esse vinho “não fosse alcoólico” como poderia afetar o cérebro fazendo o usuário esquecer alguma coisa?... Eis, pois, duas utilidades terapêuticas da bebida alcoólica! (Logicamente, deve-se fazer o uso moderado! Aliás, mesmo diante de um “inofensivo” doce, você não vai comer a caixa ou o pote todo de uma vez, vai?...) O próprio Apóstolo Paulo, nas instruções sobre a ordenação de bispos (presbíteros) e diáconos, indica que o diácono não seja “dado a muito vinho”; logo, ele pode ser “dado a pouco vinho”, e o bispo seja “não dado a vinho”. De uma vez que o adjetivo DADO indica alguém que pratica habitualmente e de forma descontrolada algo, ambos os ministros mencionados podem beber, mas moderadamente, ou seja, de forma social e saudável, conforme vemos no trecho paulino: 2 É necessário, pois, que o bispo seja (...) 3 não dado ao vinho, (...) 8 Da mesma forma os diáconos sejam (...) não dados a muito vinho (...) I Timóteo 3

Com certeza, todos nós conhecemos alguém – um patrão, um amigo de faculdade, um vizinho médico, um padre ou até um pastor de igreja não-xiita que usa bebidas educadamente, equilibradamente. Em tais ocasiões, as pessoas podem: cantar, dançar, sorrir descontraidamente e aparar as arestas eventualmente existentes entres as pessoas. Já se o indivíduo é baderneiro, moleque, mulher indecorosa ou já planeja o mal na sua mente, nem é necessário o uso da bebida alcoólica para executar seus maus intentos! Logo, a desculpa não é a bebida! E qual o mal – ou o pecado – que existe nisto? Será que nosso Jeová Shalom é contra a ALEGRIA SADIA ENTRE OS SERES HUMANOS? Será que ele só quer nos ver sofrendo e gemendo e clamando aos Seus pés – para sermos “obedientes” e, consequentemente, “abençoados”?!... (Para muitos conservadores, “alegria sadia” só dentro da Igreja e nos moldes conservadores das proibições. É como afirmar algo do tipo: só há educação “dentro da igreja”, só há elegância “dentro da igreja”, só há inteligência, só há beleza, só há gente boa, só há gente honesta, só há confiança, só 90

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


há cultura, em suma: SÓ HÁ COISAS BOAS se forem DENTRO DA IGREJA (e evangélica!)! O que existe fora não presta!) É Paulo, um ex-fariseu, que diz, em Cl 2:16: ninguém vos julgue pela comida ou pela bebida!.... Então por que, ainda hoje se faz esse tipo de julgamento – e de fiscalização! – nas igrejas?... É óbvio que, na Bíblia, há inúmeras passagens condenando o uso abusivo do álcool. Isto é irrefutável e lógico até mesmo em meio às comunidades não-religiosas: toda a sociedade mundial já sabe dos males que o uso imoderado das bebidas inebriantes causa ao cérebro, ao sistema nervoso, às relações familiares e amigáveis, bem como às finanças daquele que tem poucos recursos. Inclusive, o Ministério da Saúde obriga os fabricantes de bebidas alcoólicas e cervejarias a escreverem nos rótulos a expressão “beba com moderação”, assim como nas carteiras de cigarro: “fumar faz mal à saúde” - e com fotos horríveis. Agora, dizer-se que “vinho é simplesmente espremer uma fruta num copo” – ou seja: suco de frutas!... - é muita infantilidade e querer fazer o povo de Deus de idiota49 ou de mentalidade “espremida”, pois o que difere o vinho de um mero suco é exatamente a fermentação desse néctar - qualquer fruta pode gerar uma bebida alcoólica (ou fermentada, que dá no mesmo!) desde que passe pelo processo da fermentação – que pode ser natural ou artificial, dependendo das químicas disponíveis em cada época e país. Tanto isso é verdade que Noé, ao baixarem as águas do Dilúvio, fez vinho, bebeu e embebedou-se (=embriagou-se)! Se aquilo fosse apenas um “suco de uvas”, seu organismo não teria reagido daquela forma50. (Gn 9:20-29) Por irônica coincidência, o 1º milagre de Jesus, foi exatamente o de uma bebida inebriante - vinho! Numa festa de casamento, na cidade de Caná, Jesus – que ia a festas “normais” Idiotia é uma espécie de doença mental equivalente ao retardamento mental. Os irmãos mais xiitas podem novamente contraargumentar: Tá vendo? E foi aí mesmo que surgiu a MALDIÇÃO DE CANAÃ! Analisemos friamente o incidente: Noé bebeu, tirou a roupa, Cão, seu filho, viu-o nu, e, Canaã, seu neto, recebeu a maldição. Detalhes: 1) A lei mosaica era tremendamente rígida quanto a nudez; 2) Cão não teve culpa alguma se Noé se despiu na sua frente; 3) Por que amaldiçoar o filho, se foi o pai – Cão – que teria “pecado”?... Então, o pecado não foi o beber o vinho – nem mesmo tirar a roupa! O “Crime” foi alguém ver Noé NU! (E isso por causa de uma lei infantil e sem significado para os nossos dias...) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 91 49 50


da sua sociedade – não fez ouvido de mercador quando a sua própria mãe lhe deu a informação de que o vinho tinha acabado. E uma festa sem vinho (ou qualquer outra bebida alcoólica) não tem muita graça para os adultos (Jo 2:1-11). Tudo só depende de BOM SENSO e EDUCAÇÃO! (E o crente é educado por excelência, não?..)

92

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


17. NÃO AMEIS O MUNDO NEM O QUE NO MUNDO HÁ 15 Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. I João 2 or que, então, todos os evangélicos – sejam pastores ou membros comuns – desejam adquirir sempre as mais confortáveis casas, as mais elegantes roupas, os mais atraentes carros, os mais vistosos sapatos, os mais famosos instrumentos musicais? E, quando podem, só viajam de avião, frequentam os melhores restaurantes, tiram férias nas mais bonitas cidades (até mesmo em Orlando, Nova York, Paris, Tókio, Dubai...)

P

Aí você retruca: E é pro crente viver feito um indigente toda a vida em que estiver neste Planeta?! - Claro que não! E é justamente por isso que quero aqui fazer esse comparativo porquanto é exatamente disto que o Apóstolo João fala – DOS PRAZERES CARNAIS! Ou seja: para termos cuidado quanto aos prazeres sensíveis, que se absorvem pelos 5 sentidos, e muitas vezes de forma exagerada. Não amar o mundo não significa o que as igrejas em geral interpretam, com proibições do tipo:     

que devemos deixar as festas de gente não-evangélica, não frequentar shows populares, até mesmo não ir a cinemas, não participar de um campeonato de futebol (nem assisti-lo pela televisão) e outras falsas e tendenciosas interpretações que, durante décadas, são pregadas no Brasil!

A maioria das igrejas evangélicas proíbe o crente até de ouvir música popular – MPB ou internacional – e mesmo canções DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

93


religiosas de outros credos. Transcrevo adiante um engraçado episódio que ocorreu na residência do Pr. Ricardo Gondim, relatado no seu livro É PROIBIDO51, à página 80: Recentemente, recebi uma visita em minha casa. Na sala, conversamos sobre vários assuntos em um clima de extrema cordialidade. Como acontece freqüentemente na casa dos pastores, o telefone tocou, (...) Foi aí que observei meu suposto amigo evangélico contemplando a estante de nossa sala. Seus olhos estavam tingidos com um tom investigador; queriam bisbilhotar. Como minha conversa se converteu em um aconselhamento, concentrei-me no que falava, sem entender do visitante o porquê de seu enorme interesse por minha estante. Retornei à sala. Esperava um ambiente como o de outrora - cordial. Entretanto, o clima era constrangedor. Não entendi. Dois meses depois tudo se esclareceu. Ele havia descoberto, entre os muitos CD's que possuímos, o nome de Chico Buarque de Holanda, Caetano Veloso, e, tome o seu fôlego, Chitãozinho e Chororó. De minha casa saiu a espalhar para todos que quisessem ouvir: "O Ricardo Gondim ouve música do mundo". (...) Recuso-me a jogar fora os meus discos; não me tornarei mais seletivo quanto às pessoas que visitam minha casa. Como não aceito viver uma realidade particular diferente da minha imagem pública, tentarei refletir o que significa música não evangélica, ou "música do mundo". (...)

Reflitamos sobre esse incidente deplorável diante desse “fiscal da igreja”:  

enquanto a conversa girava em torno de trivialidades, digamos assim, havia um clima de “extrema cordialidade”; Foi só o pastor se afastar para atender o telefone, o suposto “amigo evangélico” se pôs a BISBILHOTAR a estante daquela sala (vale lembrar aqui que esse é um gesto de

Ed. Mundo Cristão, 2002, SP. 94 51

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


INDELICADEZA ou seja: de FALTA DE EDUCAÇÃO 52, quando o verdadeiro crente deve ser até mais educado do que as pessoas não-crentes); Ao voltar para a sala, o pastor já percebeu a mudança de gestos do “visitante evangélico” que “mudara de cara” (enquanto que Cristo lutou contra esses gestos de HIPOCRISIA tão comuns hoje em dia!); Somente dois meses depois é que ele entendeu a origem do boato, demonstrando a total falta de ética do suposto “amigo evangélico” e seu desrespeito pela amizade para com o Pr. Gondim, pois os verdadeiros cidadãos (e crentes, obviamente) falam francamente entre si, se há algo errado, e não espalham boatos. (É uma questão elementar entre as pessoas educadas “do mundo”. Por que entre os evangélicos deveria ser diferente – neste caso, deveria ser pior, inexistência da ética e do respeito ao próximo?...)

Se é proibido ouvir “música do mundo”, igualmente, tais “evangélicos fiéis” deveriam também:  não comer “pão do mundo”,  não usar “roupas do mundo”,  não andar em “carros do mundo”,  não trabalhar em “computadores do mundo”,  não comprar em “supermercados e lojas do mundo”,  não ser socorridos em “hospitais e clínicas do mundo”,  não estudar em “escolas e universidades do mundo”. Deveriam assim construir seu “mundo próprio”, como, por sinal, fazem os Amishes53, da Philadelphia – Estados Unidos - (ou É triste vermos no dia-a-dia que, para muitos evangélicos, em especial os mais “xiitas”, EDUCAÇÃO E DELICADEZA são palavras pouco usadas e praticadas: o negócio é mesmo na “DURA SORTE”. Segundo eles, para se ser SINCERO tem de se ser GROSSEIRO, ESTÚPIDO E INDELICADO, ou seja: O AMOR DE CRISTO É NA BASE DA CHIBATA! 53 Numa das estações rodoviárias dos EUA, enquanto esperava meu ônibus, vi um grupo de uns 6 amishes entrarem. Aproximei-me de um que parecia ser o líder e puxei conversa, começando pelo filme A Testemunha, protagonizado por Harrison Ford, o qual praticamente lançou para o mundo o modo de vida deles, dando-lhes portanto, destaque positivo. No entanto, aquele alto e jovem loiro barbudo me disse que eles não gostaram da obra cinematográfica! (Certamente, nem a asssitiram, pois não vão a cinemas nem possuem vídeo ou aparelho de DVD...) Aproveitei para pedir-lhe uma foto consigo ou com o grupo todo, ao que ele também negou!... (Como a Rodoviária é um local público, deixei a câmera num ponto DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 95 52


Menonitas, no Rio Grande do Sul), que vivem em fazendas particulares e exclusivas, renunciando a televisões, telefones, carros, computadores, etc. (mas, mesmo assim, ainda eles vão às cidades comprar alguns “itens do mundo”!)! Analisemos detidamente e sem idéias pré-concebidas o trecho bíblico: 15 Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. I João 2

O que é que temos neste Planeta Terra: pessoas, plantas, animais, rios, mares, florestas, cidades, automóveis, prédios, etc. etc. Será que é a essas coisas materiais que o apóstolo se refere? Claro que não! Vamos ver o que ele quer nos transmitir: A palavra de destaque deste trecho bíblico é CONCUPISCÊNCIA. O que vem a ser isto? O Dicionário Silveira Bueno54 diz na sua pág. 246: Concupiscência – s.f. Desejo exagerado de prazeres; ambição. E, segundo o versículo acima, o que é a soberba da vida? - É exatamente a opulência, a arrogância, a empáfia, a auto-exaltação que esses prazeres, posses e poderes (terrenos) produzem e tendem a dominar o coração do homem. O crente equilibrado pode perfeitamente ter luxo, riqueza e poder sem se exaltar nem humilhar ao irmãozinho pobre!... É um estrondoso erro querer dizer que essa passagem bíblica indica se o crente É CARNAL OU NÃO! Ser “carnal” não é apreciar e usufruir as coisas boas e lícitas que este Planeta e a afastado e, no automático, voltei e me sentei novamente ao seu lado, para tirar a foto de todo o salão, com diversas pessoas, inclusive os menonitas e eu...) 54 Editora Didática Paulista, 2003, SP. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 96


Sociedade em que vivemos nos oferece. O Apóstolo Paulo explica bem o que significa ser carnal: 1 E eu, irmãos não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a criancinhas em Cristo. 2 Leite vos dei por alimento, e não comida sólida, porque não a podíeis suportar; nem ainda agora podeis; 3 porquanto ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja e contendas, não sois porventura carnais, e não estais andando segundo os homens? I Corintios 3

Às vezes, a inveja é tão “poderosa” dentro das Igrejas que, p. ex., o crédito de tarefas realizadas por algum irmão mais dedicado e desinteressado pode ser transferido para outro que detenha algum cargo na igreja, para ele não ficar de fora e porque o mesmo já está alimentando dentro si um condenável sentimento de inveja quanto ao desempenho do outro irmão! (Neste caso, de que adiantou alguém ser batizado ou não no Espírito Santo?...) Quando aparece algum irmão ou irmã com mais cultura e conhecimentos e talentos vários, ao invés de toda a comunidade de crentes se alegrar e perceber ali uma grande oportunidade que Deus concedeu para aperfeiçoar os trabalhos daquela igreja, ficam a olhá-lo pelo canto do olho desejando que ele fracasse! (Foi isso que Cristo veio nos ensinar? Foi para isso que fomos SALVOS?...) Invejas, contendas, fofocas, disse-me-disses e sentimentos similares! É isto que torna o ser humano guiado pela CARNALIDADE. Não podemos nos abster totalmente dos prazeres sensoriais/sensuais até porque somos seres feitos de carne, e não só de espírito55. Não vemos as Igrejas combatendo e ensinando

Pelos anos anos 90, tive um colega no Banco do Brasil – Agência Centro – Recife – que fazia parte da Assembléia de Deus – Missão – e o ouvi comentar sobre o Bloco da Assembléia no Carnaval: eles iam cantando e dançando as músicas evangélicos – no ritmo carnavalesco – e distribuíam panfletos entre os demais foliões ! Atualmente, existe o bloco E.S. Jesus Bom à Beça, da PIB de Curitiba-PR que, há vários anos, desfile no carnaval curitibano (acesse www.lideranca.org/cgi-bin/index.cgi?action=forum&board= jovens&op= display&num=4338). Que bela oportunidade, portanto, de mostrar ao “povo do mundo” que NÓS NÃO SOMOS EXTRATERRESTRES, e verdadeiramente o amamos por obras e atitudes!... (O elementar fato de vc. se alegrar “com o povo do mundo” não significa que vc. concorda ou participa do DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 97 55


e “fiscalizando” tanto este ensinamento como o fazem quanto ao vestir, ao se pentear, ao falar, ao se divertir... Desde pequenos, somos ensinados a: estudar, arranjar um bom emprego, casar-se com um(a) moça/rapaz bonita(o) e rica(o), comprar um carro, ter a casa própria, ver os filhos crescerem e se casarem, aposentar-se e... esperar a morte chegar! Este é o resumo da vida do homem na Terra. Erram os amados irmãos quando interpretam essa passagem bíblica como sendo de proibição ao uso correto e moderado dos manjares e belezas que Deus nos proporciona neste Planeta (luxo, belezas femininas e masculinas, conforto, etiqueta, simpatia, cultura, sensualidade, nobreza, turismo, etc. 56), sem distinções nem pré-julgamentos ou idéias pré-concebidas. E, com esse pensamento, MUDAM TUDO O QUE PODEM:   

Mudam o modo de vestir e de se pentear; Mudam o modo de se cumprimentar, Mudam as palavras das coisas (música é “hino”, cantar é “louvar”, etc.),  Mudam os hábitos sociais (não ir a “lugares do mundo” ou não usar jogos de loteria, mesmo as oficiais, da Caixa Econômica Federal, embora haja na Bíblia vários casos de se “lançar sorte” – o que é uma forma de sorteio! – ICrô 24:5, Mt 27:35; Lc 1:9; At 1:26) Todavia, no geral, tal mudança só abrange o aspecto exterior. E quando alguém se preocupa só (ou mais) com a EMBALAGEM que intenção imaginamos que tem no coração?... É uma tremenda infantilidade espiritual alguém querer identificar “o mundo” apenas com os “prazeres carnais mais pesados” e deixar-se seduzir por um carro zerinho da silva, por uma mansão luxuosíssima, por uma viagem aos EUA, por um terno ou um vestido elegantérrimo, por eletrodomésticos de última geração e tudo o mais que a tecnologia e o dinheiro podem

que ele eventualmente faça de errado... Se assim fosse, vc. estaria “pecando” ao aceitar um simples convite de casamento de um não-evangélico e outras coisas similares !...) 56 Enquanto que, contraditoriamente, mesmo condenando tal prática, grande parte dos evangélicos busca “essas coisas” sempre que pode! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 98


proporcionar! (Enquanto que tudo isso faz parte da concupiscência e soberba da vida condenadas por João!...) Não nos enganemos: é perfeitamente normal uma dose de desejo de uma pessoa possuir bons e bonitos objetos e de se vestir elegantemente. O erro – e o pecado - está na opulência, arrogância, imodéstia e empáfia de alguns que se apegam desesperadamente nas posses deste mundo, inclusive fazendo parte do rol de membros de Igrejas que pregam insistentemente a prosperidade como um dos sinais de bênção de Deus, pelo que a pobreza e escassez material seria uma maldição divina. Aqui, sim, é que eles passar a amar o mundo, junto com sua ganância e trambicagens, usando aleivosamente como respaldo a própria Palavra de Cristo! Não seria melhor então:    

Alimentarem sentimentos de altruísmo: elogiar o próximo, ajudar, auxiliar, incentivar, doar, compreender, etc? Focarem sua atenção nos verdadeiros ensinamentos de Cristo (amor, fraternidade, prosperidade mútua, dinamismo, etc.)? Que cada crente deixasse de lado a real carnalidade e elogiasse quem tiver mais capacidade do que ele? Que cada um renunciasse à ambição desmedida pelas coisas deste mundo (riquezas, poder, fama, status)?

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

99


18. A VIDA DO HOMEM NÃO CONSISTE EM SEUS BENS 13 Disse-lhe alguém dentre a multidão: Mestre, dize a meu irmão que reparte comigo a herança. 14 Mas ele lhe respondeu: Homem, quem me constituiu a mim juiz ou repartidor entre vós? 15 E disse ao povo: Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui. Lucas 12

P

or que, então, a grande maioria dos evangélicos, busca os bens materiais com a mesma ambição de todos os demais mortais – e às vezes com mais ânsia, já que nosso Deus é o Dono do Ouro e da Prata (Ag 2:8)? O Estado do Piauí, e a Capital – Teresina -, continuam a figurar na última Pesquisa do IBGE com os menores índices do PIB (Produto Interno Bruto) do País, e as quatro cidades mais pobres do Brasil ficam aqui! Só com fé esclarecida e trabalho [sem entraves de ordem humana] poderemos mudar essa realidade! (E estão chegando alternativas impressionantes para melhorar a renda per capita do piauiense! É só crer e agir!) O Brasil, como um todo, também já esteve num patamar mundial econômico de maior pobreza. Ainda hoje temos muitas coisas a mudar socialmente, e isso, em grande parte é “herança católica” porquanto, coincidentemente ou não, onde o catolicismo predomina, esses países são os mais pobres do mundo e há muita corrupção política. Veja-se a América Latina, vários países africanos e a própria Itália que, embora seja a única católica entre os cinco países ricos, possuiu tanta corrupção (e ainda hoje deve tê-la, mesmo em menor grau) que deu origem ao famoso termo “máfia” – a cosa nostra (“coisa nossa”) que representa todo grupo de forasda-lei que manipulam e controlam determinas atividades ilegais

100

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


(drogas, jogos, prostituição, extorsão, assassinatos, etc.) Não será tudo isso herança do próprio Império romano?57... Todavia, mesmo tendo passado por privações, o homem não deve se apegar às coisas perecíveis, mas ás celestiais (Mt 6:33). Ademais, se é o nosso próprio Salvador que nos assegura isso, por que tanta preocupação e sobrecarga para se adquirir os bens de consumo tecnológicos que a mídia televisiva anuncia diariamente?... Eis a bela mensagem dEle: 25 Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário? 26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? 27 Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? 28 E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; 29 contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. 30 Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? 31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? 32 (Pois a todas estas coisas os gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso. 33 Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6

Jesus ainda lembra que todas estas coisas os gentios procuram (v. 32). Os gentios são: os não-crentes, os incrédulos, os ímpios, os “do mundo”. Ora, sendo assim, o crente continua fazendo 57

Conquanto eu faça nestas páginas citações ao comportamento pessoal dos evangélicos, minha crítica aqui se restringe à INSTITUIÇAO Católica, e não aos fiéis católicos, dos quais tenho admiráveis parentes a quem muito respeito e os louvo pela sua fé! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 101


IGUAL AO MUNDO! Daí, qual a “diferença entre o que crê e o que não crê”?... Entretanto, nós vemos claramente que muitos irmãos nossos “descansam em paz” sobre seus empregos, sobre seus carros zero, sobre suas casas amplas e confortáveis, e, não raro, até desprezam os irmãozinhos que não possuem o mesmo status seu. Se sofrerem algum tipo de perda material, é como se a própria Salvação fosse junto! Riqueza não é pecado! Tanto que Salomão foi o rei mais rico da terra naquela época. Abraão, Jacó, Jó e outros mais tiveram muitas propriedades, muitos rebanhos, muito ouro e muitos empregados. (Só Cristo foi um exemplo de pobreza franciscana58, mas porque se dedicou exclusivamente a “fazer a vontade do Pai” – Jo 4:34.) Entretanto, apegar-se desesperadamente aos bens materiais é pecado! Uma das coisas básicas na vida do cristão é “amar a Deus sobre TODAS as coisas” - até mesmo sobre o dinheiro, o carro, a casa, etc.! (Mt 22:36-37) Deveriam muitos mais crentes agirem semelhantemente ao americano Henry Parson Crowell59, um dos seguidores da denominação protestante dos Quakers, que, não podendo fazer missões por um problema na sua voz, passou a fabricar aveia e a doar 70% dos seus lucros a obras missionárias! E, hoje a Aveia Quaker está em supermercados do mundo inteiro. Igualmente, falase que o dono também americano do creme dental Colgate dá um dízimo de 90% do seu pró-labore da empresa! Eis portanto exemplos para os que querem ser santos e seguir melhor ao seu Senhor (...Jesus, e não ao senhor Mamom!). Vemos que, durante toda a História da Humanidade, o dinheiro moveu e move as pessoas e as nações. As pessoas só trabalham e fazem alguma coisa se for pelo vil metal! Elas se desentendem, parentes se desconhecem, brigam, se digladiam, dedicam suas vidas, adoecem, se estressam e até se matam pelo poder econômico! E dentro das nossas igrejas é a mesma coisa! (Salvo raras e louváveis exceções.) É aí onde deveria haver a DIFERENÇA entre evangélicos e não-evangélicos (e não no vestir,

58

Só uma observação histórica àqueles que ainda não sabem: Esse termo se refere ao frade católico SÃO FRANCISCO DE ASSIS (Giovanni Bernardone – 1182-1228), da cidade de Assis, na Itália, que era jovem comerciante com seu pai (Francesco), e por revelação divina, dedicou-se a ajudar os pobres através de um voto de pobreza. 59 Consulte www.wikipedia.org . DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 102


no não-tocar, no não-manusear, no falar, no andar, só no aspecto exterior...)! É claro também que Deus não se alegra com pessoas passando fome, morrendo de doenças que um remédio comprado na farmácia ou uma cirurgia paga curam, ou roubando para sobreviver, brigando entre si por um prato de comida! (A prova de Jó não foi do agrado de Deus, mas por insistência de Satanás. Como recompensa imensa, Deus lhe deu tudo de novo e EM DOBRO! – Jó 42:10) Porém, devemos dedicar nossa atenção e forças primeiramente ao REINO DE DEUS (paz, comunhão, respeito ao próximo, ajuda mútua, alegria, simpatia, justiça e todas as demais coisas boas para com os seres humanos!), e as preocupações desaparecerão conforme sua Promessa (Mt 6:33). Na contra-mão desse Ensinamento, temos já várias igrejas fundadas sobre a Teologia da Prosperidade60, cujos princípios podem tirar o crente do marasmo da fé, mas possessões não devem ser a preocupação principal do crente – ainda mais depois que ele aceita a Cristo. Não seria melhor então:   

Eliminar a avareza, que, por sinal, é um tipo de idolatria? À medida que a conta bancária for ficando mais cheia, um determinado percentual fosse deliberadamente doado a quem mais necessitasse? Todo crente colaborar com todas as campanhas filantrópicas que chegar a ter conhecimento (pela TV, jornais, etc – olha o HAITI e o CHILE aí, com ONG’s e bancos do mundo inteiro fazendo campanhas!...)? Todas as igrejas – ou membros, individualmente – fazerem suas próprias campanhas de ajuda (com certeza não faltam pobres!)?

Sem dúvida que devemos ter uma FÉ ATUANTE. Entretanto, e depois de melhorarmos nosssa deficitária situação financeira, vamos continuar pedindo a Deus as mesmas bênçãos materiais, acumulando riqueza sobre riqueza infinitamente?... (Mt 6:19-20) E NÃO SE PODE EXPLORAR A FÉ DE ALGUÉM PARA EXTORQUIR DINHEIRO E BENS ATÉ A ÚLTIMA GOTA! Dízimo e doações têm de ser EXPONTÂNEOS! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 103 60


19. NÃO AJUNTEIS TESOUROS NA TERRA 19 Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; 20 mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam. 21 Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração. Mateus 6

P

or que, então, tantos irmãos evangélicos se apegam de uma forma exagerada aos seus bens de algum valor, quais sejam: carro, casa, celular moderno, um som eletrônico de última geração, um computador ou notebook, tornando-se até pessoas do tipo “não-me-toque”61 se vc. arranhar, quebrar ou danificar esses objetos? (Vc. pode até se defender dizendo que tudo isso são questões de “foro íntimo”. Ao que respondo: CLARO! E TUDO QUE O CRISTÃO TEM DE “ÍNTIMO” IMPORTA E É REVELADO PARA DEUS que exige nos amoldemos aos Seus preceitos [e não às doutrinas dos homens!]). É sempre algo de “foro íntimo” que afeta toda a comunidade evangélica e os familiares ao redor do crente que pratica este ou aquele gesto de “foro íntimo”! Qualquer pessoa pode perceber isto: a maioria (não são todos, pois toda regra tem exceção!), a maioria dos evangélicos convencionais62 são extremamente apegados aos seus bens! Experimente pedir o carro de um deles emprestado? Experimente usar seu computador ou bicicleta, ainda mais se vc. for não-crente? Peça-os também daqueles que só usam ou emprestam seus objetos

61

Tem irmão tão destituído de altruísmo e de desapego aos bens materiais que, mal vc. vai pegando em algum objeto dele, ele(a) vai atrás advertindo “cuidado! Pegue com muito cuidado!...”, ou, senão, fica ao lado fiscalizando cada movimento seu – para vc. “não quebrar o objeto”! Essas pessoas não-me-toque preferem perder amizades a perder algum dos seus bens! 62 Uso esse termo para distinguir de “TRADICIONAL” que é considerado o crente não-pentecostal. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 104


se for para ouvir música evangélica ou executar algum tipo de serviço “para a glória de Deus”... Às vezes, na própria Congregação falta um grampeador, uma impressora, uma cadeira para a secretaria e algum irmão tem de sobra, mas nega porque só dá por dinheiro! Qualquer pessoa pode fazer esta pesquisa: observe as atitudes de um evangélico convencional em relação aos seus bens. Vc. descobrirá facilmente o apego (ou melhor: o cuidado) que ele tem com seu carro, seu computador, seu cartão de crédito, sua casa e todas as suas posses materiais! Mas, não se trata apenas de um “simples cuidado”! É, de fato, um apego bem maior do que a maioria das pessoas do mundo! Curioso, não? O ímpio cumpre mais Col. 3:5 do que o próprio crente! Esse apego exagerado, não raro, faz até alguns devolverem seu dízimo de forma incompleta, amealhando para si prejuízos maiores que, mais adiante, poderão tirar sua tão abençoada abundância temporal. Enquanto que o Salvador nos pede para “não ajuntarmos tesouros na terra”, temos até no nosso meio igrejas que pregam uma busca incansável aos bens que a “traça há de comer”. Como é que poderemos servir a Deus e a Mamom63 sem ofender ao Primeiro (Mt 6:24)?... Não seria melhor então:    

Evitarem as tradicionais ambição e avareza tão normais “no mundo”? Praticarem um pouco de “comunismo” entre nós mesmos? Inesperadamente, p. ex., pegarem certa quantia em dinheiro e porem na mão de um irmão, ao cumprimentá-lo? Fazerem várias ofertas alçadas para os trabalhos e missionários da Igreja?

Um voto de louvor à Campanha da Fraternidade de 2010, do CONIC, emcabeçada pela Igreja Católica, que escolheu como tema este trecho bíblico para combater o consumismo desenfreado, especialmente dos países ricos. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 105 63


20. O SÁBADO64 FOI FEITO POR CAUSA DO HOMEM 27 O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. Marcos 2

P

or que, então, nossos líderes são tão ferrenhos na aplicação dos regulamentos internos das igrejas e mais ainda firmes na aplicação das penalidades correspondentes como se ali estivesse em jogo toda a crença que salvará a alma deles (especialmente os Adventistas do 7º Dia, neste particular caso do “shabbath”)?! Esta questão gera um profundo debate de ordens jurídica, social e religiosa, do mesmo peso que têm os debates em torno da existência de Deus, a missão de Cristo, a trindade, embora sejam de esferas totalmente distintas, porquanto aqui, tratamos de “verdades impostas por falíveis homens” – e não as Verdades Eternas! Nesta ocasião, Cristo foi abordado pelos Fariseus (os líderes judaicos que viviam lhe fiscalizando!) que o viram, junto com seus discípulos, colhendo espigas NUM DIA DE SÁBADO! E isto era muito grave para o Judaísmo! No seu Evangelho, Mateus relata a cena com mais alguns detalhes que vale ressaltar paralelamente ao trecho acima citado, de Marcos: 1 Naquele tempo passou Jesus pelas searas num dia de sábado; e os seus discípulos, sentindo fome, começaram a colher espigas, e a comer. 2 Os fariseus, vendo isso, disseram-lhe: Eis que os teus discípulos estão fazendo o que não é lícito fazer no sábado. 3 Ele, porém, lhes disse: Acaso não lestes o que fez Davi, quando teve fome, ele e seus companheiros? 64

“SÁBADO” (Sabbátou no grego, ou shabbath, no hebraico) quer dizer apenas cessar, daí a idéia de DECANSO, pois foi o “dia de descanso” em que Deus cessou de contruir o Universo e o concedeu ao povo judeu, DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 106


4 Como entrou na casa de Deus, e como eles comeram os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem a seus companheiros, mas somente aos sacerdotes? 5 Ou não lestes na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa? 6 Digo-vos, porém, que aqui está o que é maior do que o templo. 7 Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios, não condenaríeis os inocentes. 8 Porque o Filho do homem até do sábado é o Senhor. Mateus 12

Quero ressaltar mais dois aspectos importantes: 1º) Embora fossem paladinos da justiça divina, os próprios sacerdotes violavam o sábado (v. 5), em determinadas ocasiões! (Se eles o desrespeitavam, porque o povo também não podia?...) 2º) Todo o Evangelho do Nosso Senhor Jesus Cristo se baseia na GRAÇA, no AMOR, na MISERICÓRDIA, e é nisso que Ele ainda hoje insiste! (v. 7) Não obstante tantos versículos explícitos e gritantes, muitos líderes ainda hoje continuam insistindo nos seus “sábados”, nas suas doutrinas e preceitos, como se eles quisessem se tornar DONOS DA IGREJA! (E o pior é que, em muitos casos, são mesmo: são donos do prédio, dos móveis e bancos da igreja, do carro e etc!... Mas, jamais serão proprietários da IGREJA ESPIRITUAL que é composta por NÓS!) O sábado, de fato, foi dado por Deus, como o 4º Mandamento, para Seu povo poder descansar65 e adorá-Lo. Entrementes, Jesus, veio pregando uma “NOVA LEI”! Vejam vocês a que ponto se chega o Fanatismo: Se o Adventista insiste em que Deus nos deu esse dia-santo para observarmos “religiosamente”, foi apenas 01 (um) dia dentro de uma semana de 7, para os judeus trabalharem nos 6 dias restantes. E o que dizer do funcionário público que folga 2 (DOIS) DIAS na semana? E aquele que trabalha em escalas de 12 X 36h ou 24 X 72 horas?... Afinal, Deus só permitiu UM dia de folga (Ex 20:8-11)!... [Obs.: Este comentário só vai porque o versículo em questão trata especificamente do “sábado”, que é uma das bandeiras dessa Igreja.) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 107 65


A Lei DA GRAÇA E DO AMOR! Ele disse claramente A Lei e os Profetas duraram até João. Desde então é pregado O REINO DE DEUS! (Lc 16:16) E noutra parte: A Lei e os profetas consiste nisto: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração (...) e ao próximo como a ti mesmo. (Mt 22:36-40) Pronto! Isso é tudo! Eis o resumo das REGRAS DE CONVIVÊNCIA que Cristo quis nos implantar! Na contramão desse ensinamento, vêm os atuais líderes religiosos implantando as suas DOUTRINAS E PRECEITOS sobre os membros!... Quanto choro; quanta opressão DESNECESSÁRIA!... Quando Ele disse que O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado, claramente demonstrou que aquela observância de um dia santo deveria se reverter A FAVOR do povo e não como uma OPRESSÃO SOBRE O POVO, impedindo que qualquer pessoa fizesse algo que fosse de necessidade vital – comer alguma comida não preparada previamente na sexta-feira ou mesmo ser curado! Porém, para aqueles líderes xiitas, OBSERVAR A LEI ERA MAIS IMPORTANTE DO QUE O BEM-ESTAR DA PESSOA HUMANA! Similarmente, muitos pastores fazem hoje:    

É mais importante não cortar o cabelo do que ver uma irmã elegante! É mais importante o jovem não ir ao cinema do que ele viver triste e revoltado! É mais importante não irem a uma praia e se bronzearem do que ficarem até recalcados porque todas as demais pessoas normais vão e eles não! É mais importante irmãos e irmãs não praticarem vários tipos de esportes “com trajes sumários indecentes” do que viverem com reumatismo e stress e sem muita opção de lazer66! Em suma: É MAIS IMPORTANTE OBSERVAR CEGAMENTE AS DOUTRINAS E PRECEITOS DA IGREJA DO QUE SER FELIZ!

Aliás não existe a palavra “LAZER” no dicionário dos mais xiitas, segundo cuja sabedoria “o verdadeiro crente só vai descansar quando chegar nos céus”!... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 108 66


A felicidade (ou o bem-estar) do ser humano fica para depois das doutrinas e preceitos humanos! Isso pode levar até a tragédias, como a relatada pelo Pr. Gondim, no seu corajoso livro É PROIBIDO, mencionado aqui diversas vezes (ver NR 4), às págs. 3 e 4: Para Jeílson, pastor de uma igreja muito ativa e crescente, o dia começou como tantos outros. Ao acordar pela manhã, ajoelhou-se ao pé da cama e orou. Logo à mesa do café, começaram as muitas preocupações: notícias da congregação que rejeitava o novo obreiro; problemas com o pedreiro na construção do templo; finanças apertadas. No pequeno alpendre da casa pastoral, mais de uma dezena de irmãos já aguardava aconselhamento. As necessidades eram as mais diversas: ajuda para internar o filho doente; a nova convertida, proibida de participar dos cultos, queria saber como contornar a antipatia do marido; um ancião precisava resolver a situação da aposentadoria... Jeílson enfrentava com certa naturalidade aquele amontoado de dificuldades; seu dia-a-dia já era assim há anos. Ele só não se preparara para a notícia que receberia ainda naquelas primeiras horas do dia. "Miriam, sua filha mais velha", relatou-lhe sua esposa, "cortou o cabelo". Tudo, menos aquilo. Aturdido, sem acreditar no que lhe acontecera, Jeílson abandonou seus compromissos, deixou todos os irmãos esperando no alpendre e correu enfurecido pelo corredor até chegar ao quarto que ficava nos fundos da estreita casa pastoral. Miriam - constatou ele - aparara de fato as pontas do cabelo. Desde a infância de sua filha, Jeílson jamais permitira que uma tesoura tocasse nas mechas castanhas que agora, aos 18 anos de Miriam, já alcançavam a cintura. Totalmente descontrolado, Jeílson perguntou rispidamente, mas sem esperar resposta: "O que você quer comigo? Está querendo envergonhar-me, acabar com o meu ministério?". Movido por uma ira descomedida, desafivelou o cinto, dobrou em duas voltas e bateu em Miriam até que os vergões se desenhassem em suas costas e pernas. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

109


Envolvido pela mesma ira com que a surrava, desabafou: "Não vou tolerar uma desviada dentro da minha casa. Enquanto você morar aqui, não vou admitir que corte seu cabelo novamente, você está me ouvindo?". Ainda Ruborizado e com o coração acelerado, voltou ao alpendre para tratar dos seus assuntos ministeriais. Duas horas depois, recebeu a notícia mais devastadora de sua vida: Miriam havia derramado álcool sobre todo o corpo e ateado fogo. Jeílson correu mais uma vez, agora desesperado, e encontrou no mesmo quarto sua filha agonizando com queimaduras profundas. Naquele mesmo dia, à tarde, Miriam morreu no ambulatório de um hospital. Embora os nomes e alguns detalhes da história acima sejam fictícios, ela é verdadeira. Aconteceu em alguma cidade do Brasil. Pior, ela se repete, claro que sem os mesmos extremos, quase todos os dias em alguma família evangélica brasileira. Retrata exatamente a severidade com que algumas denominações brasileiras encaram o problema dos usos e costumes.

Veja-se que o zelo desse pastor pela Igreja era maior do que pela sua própria família! Mas não adianta esse zelo farisaico sem o amor, inclusive pelos próprios familiares. Veja o que Paulo nos ensina: 8 Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo. I Timóteo 5

Ainda indago mais além: se ele agiu com toda essa fúria sobre sua própria filha sanguínea, como não reagiria em relação a um membro comum? (Claro que ele não iria espancar o membro da sua congregação, mas o rigor com que o puniria não deixaria nenhuma brecha para o amor e a misericórdia de Cristo!) Tal ocorrência não revolta à(o) prezado(a) leitor(a)?... Não lhe traz um sentimento de indignação?... Se não, você então já perdeu o senso de justiça, o senso de misericórdia e o senso de amor, qualidades estas tão pregadas pelo Salvador. Predomina apenas o senso de religiosidade, senso de fanatismo, seno do 110

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


caminho estreito. Se o seu coração já se petrificou é necessário que seja transformado novamente em um coração de carne, sensível às fraquezas humanas e aos reclamos de Deus, pois Ele não se agrada com os de coração e cerviz dura! (Ez 36:26; Mt 19:8; Ne 9:29; At 7:51; Is 46:12) É isso pois que se pode chamar de EVANGELHO DE SALVAÇÃO?!... Nem de longe foi isso que pregou o nosso Jesus Cristo, aquele que veio fazer uma Nova Aliança conosco!... De que adianta se pregar um Evangelho sem amor? (ICo 13:13) Porém, a grande maioria dos irmãos convencionais – mais antigos – pregam essas Boas Novas Sem Misericórdia! (A tônica é: Escreveu não leu, o pau comeu!) Aqui se levanta até outra questão de mesma natureza:

O HOMEM surgiu por causa da IGREJA ou A IGREJA por causa do HOMEM?!... O termo Religião significa RELIGAR (do latim religare), e Igreja quer dizer ASSEMBLÉIA, AJUNTAMENTO DE PESSOAS (do grego eclesia e do latim iglesia). Daí, se o propósito da Igreja é religar o homem a Deus, porquanto houve um “desligamento” por causa do pecado original praticado por Adão e Eva, logo A IGREJA DEVE SERVIR AO BEM-ESTAR DO HOMEM e não o homem se tornar escravo da igreja67 – como se esta tivesse uma “personalidade jurídica espiritual” própria; ou seja: a Igreja deve atender às NECESSIDADES ESPIRITUAIS (e até materiais!) do Ser Humano como um todo no intuito de TRAZÊ-LO DE VOLTA A DEUS. Essa foi a missão de Cristo – O MESSIAS! Todavia, hoje, vemos os homens criando igrejas que vão manipular e oprimir os homens com fardos pesados que só levam a divisões internas e inquietações psicológicas, não tendo nenhuma relação direta com Deus, que é um ser espiritual que nos vê quanto ao estado espiritual de cada um de nós – se AMAMOS ou ODIAMOS! (Pois ninguém que ama de verdade pode amar “da parte do Diabo” – Tg 1:17.) Convém ressaltar que ser escravo da igreja NÃO é o mesmo que ser Escravo de Cristo, pois “igreja” é o ajuntamento dos fiéis, dirigido por um homem; enquanto que Cristo é o nosso Salvador que deixou seus ensinamentos para seguirmos. DEle sim, podemos ser ESCRAVOS, mas, de uma igreja terrena é muito arriscado! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 111 67


Dado o exposto, quantas pessoas não são oprimidas, desprezadas e humilhadas por não terem observado essas “doutrinas e preceitos de homens” que são aplicadas com impiedade sobre os membros, especialmente, os jovens que estão no fervor da sua mocidade?!... Mas, os calejados pastores não querem saber disso! O que lhes importa é fazer prevalecer suas doutrinas e preceitos de homens doa a quem doer, tal qual aconteceu com a jovem Miriam e o Pastor Jeilson, na estupidez já mencionada! É como se essas ordenanças que eles mesmos criam tivessem algum valor espiritual, como, p.ex., exigir que só tome a Ceia o crente em comunhão com a Igreja, ou seja: os não-casados oficialmente ou que cometeram os demais pecados instituídos pela congregação não podem cear, quando o texto bíblico é claro ao afirmar apenas que “examine-se cada um a si mesmo” (ICor 11:28). Não é para “a Congregação examinar quem deve ou não participar”. Cada adulto deve saber da dimensão da importância do Corpo e do Sangue de Cristo nesse cerimonial e SE SE ACHA DIGNO OU NÃO DE TAL COMUNHÃO. É profundamente lamentável que tanto abuso de autoridade (eclesiástica) foi e ainda é cometido em nome de uma pretensa “santidade” que irrita mais a Deus (Is 65:5) e cria mais desavenças e inquietações do que benefícios aos próprios seguidores esclarecidos e que querem entrar mas tais ditames lhes impedem... (Mt 23:13) Não seria melhor então:    

112

Revogarem todas as regras que não trazem benefício real à comunidade evangélica? Não se criar proibições relativas a costumes e hábitos diários pois que cada cidadão tem arbítrio suficiente para assumir posturas éticas e cristãs. Permitir-se liberdade a todo crente, assim como a própria sociedade já lhe outorga, para que brilhem livremente? Conscientizarem-se de que não é a prisão, o sofrimento, a dor, o desprezo, o perseguir, o chorar e o gemer que nos tornarão mais santos – mas a prática das virtudes?

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


21. TUAS ESMOLAS CHEGARAM AOS CÉUS 1 Um homem em Cesaréia, por nome Cornélio, centurião da coorte chamada italiana, 2 piedoso e temente a Deus com toda a sua casa, e que fazia muitas esmolas ao povo e de contínuo orava a Deus, 3 cerca da hora nona do dia, viu claramente em visão um anjo de Deus, que se dirigia para ele e lhe dizia: Cornélio! 4 Este, fitando nele os olhos e atemorizado, perguntou: Que é, Senhor? O anjo respondeulhe: As tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória diante de Deus; Atos 10 Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus. 2 Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 3 Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; 4 para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. Mateus 6

P

or que, então, os evangélicos nem usam o termo “esmola”, como se isso fosse uma exclusividade dos católicos e espíritas, embora essa palavra conste na Bíblia e o próprio Salvador tenha respaldado tal prática e até um anjo de Deus a reconheceu como valiosa?... Desde a minha infância vejo mendigos neste Brasil: eles iam em determinados dias, de porta em porta, pedindo. Minha mãe já tinha algo para lhes dar – embora fosse quase nada, mas tinha! Era DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

113


uma obrigação católica dela. Ela até conversava um pouco com alguns deles. Certa feita, um desses pedintes era um senhor de pé torto e muito sujo. Peguei o endereço dele e, mais tarde, fui levar uns sanduíches de queijo na sua pobre casinha de taipa rebocada e de luz à base de um velho candeeiro. Também fui membro da Sociedade S. Vicente de Paula – SSVP – na minha cidade natal – Bezerros-PE. Semanalmente íamos visitar casas de famílias previamente cadastradas e levávamos uma pequena feira. O(a) leitor(a) também deve ter visto mendigos por esse Brasil afora, desde a sua infância. Assim é desnecessário se falar de que “é preciso ajudar aos pobres brasileiros” porque eles já estão aí na nossa frente, em todos os lugares. Desse termo, esmola, surgiu a alcunha “esmoler”. Certamente, apesar do sucesso do Programa Fome Zero, do Governo Lula, que pretende erradicar totalmente a fome neste País, ainda há muitos “esmoleres” e necessitados na maioria das cidades brasileiras. O Próprio Salvador já vaticinou: Pobres, sempre os tereis. (Mt 26:11) Curioso é que, quando o cidadão se torna “crente”, ele passa a pensar apenas em si mesmo, lutando para sair das suas necessidades materiais. Louvável atitude! Todavia, geralmente, “esquecem-se” dos pobres que não são evangélicos. A bem da verdade, não vemos mendigos evangélicos nas ruas! Pois o Senhor deu Sua promessa e o salmista cantou: nunca vi um justo nem a sua descendência a mendigar o pão. (Sl 37:23) Todavia, em virtude das desigualdades nacionais, há muitos irmãos carentes e que chegam a passar fome dentro das suas casas, calados, clamando que Jeová Jiré envie algum servo que lhe socorra!... A prática da filantropia (dar uma esmolinha pelo amor de Deus) é tão eficaz no mundo espiritual, que Jesus chegou a ensinar essa receita para os Fariseus se purificarem da sua corrupção interior: Lc 11:41 – Antes dai esmolas do que tiverdes e tudo vos será limpo. No Sermão da Montanha, Ele não apenas homologou essa prática do povo judeu – como também de todos os povos, tanto daquela época como de todas as eras, pois sempre há pessoas 114

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


carentes materialmente – como ensinou a forma correta de fazer doações: 2 Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 3 Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; 4 para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. Mateus 6

Eis portanto um dos Ensinamentos de Cristo que não são corretamente observados pelos nossos irmãos evangélicos, e, em vários casos, não são nem mesmo praticados, pois que, alegando alguns que “não devemos dar o peixe, mas ensinar a pescar”, eles nem dão o pão (o peixe) na quantidade necessária nem o anzol adequado para poder pescar e ensinam mal a arte de pescar... A campanha pública “Não Dê Esmola, Dê Cidadania” é válida a partir do momento em que os governos disponibilizem os meios adequados de sobrevivência para os pedintes. Pois, como uma barrica roncando pode esperar por cursos, projetos, verba a serem liberadas e demais promessas políticas?... Um pouco de esmola e um pouco de cidadania! Até que o necessitado se torne um cidadão completo! Não seria melhor então:   

Que toda igreja tivesse um Fundo Filantrópico? Que todo crente andasse com uma “reserva para esmolas” no bolso? Que os jovens – e adultos também! - arregaçassem as mangas e se empenhassem de corpo e alma em obras sociais que se renovariam a cada final-de-semana?

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

115


22. AQUELE QUE SABE QUE DEVE FAZER O BEM 17 Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado. Tiago 4

P

or que, então, nossos irmãos só praticam uma boa ação quando é solicitado e depois de muitos rogos, até mesmo entre os íntimos na fé, quando, a regra deveria ser até SE ANTECIPAR quando se soubesse da carência?! Tiago, o irmão sanguíneo do Senhor, foi muito feliz quando mencionou uma hipótese de fato muito comum na época e hoje em dia, qual seja alguém que passa fome: 14 Que proveito há, meus irmãos se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura essa fé pode salvá-lo? 15 Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano. 16 e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentaivos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso? 17 Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma. 18 Mas dirá alguém: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me a tua fé sem as obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. 19 Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem. Tiago 2

Quantos de nós já não passamos por isso! (Pelo menos eu, já passei várias vezes, não obstante ter estado outrora num melhor patamar sócio-financeiro68.) Quantos ainda não são humilhados 68

Que o relato seguinte sirva de advertência a todos os bem-intencionados. Aconteceu em 2002: sou pedevista do Banco do Brasil, onde trabalhei por 12 anos. Depois de falir na microempresa, tentei várias ocupações debalde. Nesse ano fiz novamente o concurso para o BB, e duas vezes! E fui aprovado e chamado para as duas cidades, em 2000 (para Manga-MG) e 2003 (para Valparaíso-GO)! Eu morava então em Brasília-DF e fazia parte de uma grande (e rica igreja, cujo vice-presidente era também o Vice-Governador do DF). Como eu tinha deixado dívidas no Banco, tinha de, pelo menos amortecer o DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 116


diariamente ao se dirigirem a uma igreja, procurando um apoio material, e, muitas vezes, recebem apenas um “ide em paz! Estou orando por você”, quando na verdade, o caixa de igreja pode estar com sobras ou há no rol de membros alguns irmãos de condições financeiras abençoadas!... Há no Código Penal Brasileiro o art. 135 que condena a OMISSÃO DE SOCORRO, que se dá quando alguém que pode ajudar outrem em situação de perigo não o faz, cruzando os braços: Deixar de prestar assistência, quando possível fazêlo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparado ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública; Pena – detenção de 1 a 6 meses, ou multa. Parágrafo único. A pena é aumentada de metade, se da omissão resulta lesão corporal de natureza grave, e triplicada se resulta a morte.

Imaginemos pois se Deus utilizasse o nosso CP! E o “Código” Divino não será até mais abrangente e rígido no débito para poder tomar posse de novo naquele tão querido, amado e inesquecível emprego! Apelei para o Pastor-Presidente do meu campo: num culto de casa cheia, ele, de maneira rápida e sem me permitir explicar ao microfone a gravidade da situação perdiu à igreja uma “oferta especial”. Ao final do culto, aquele pastor de meu R$ cinquenta reais.... (Minha dívida bancária era de cerca de R$ 35.000,00!...) Resultados: Perdi as convocações desses 2 concursos (bênção esta que ainda hoje ando tentando); por essas e por outras, entristeci-me e desliguei-me daquela Igreja; surgiu-me uma porta que pensei ser minha redenção financeira, vim para o Piauí, e hoje estou na mesma situação daquela época – ressalvadas várias diferenças sociais, familiares, eclesiásticas e acadêmicas e o fato de eu estar na dispensação do Senhor. (Achei que, apelando para os pastores terrenos eu estaria apelando ao nosso próprio Sumo Pastor...) (Curiosamente, dessa mesma Igreja-Sede, nas eleições distritais de 1998, saíram centenas de milhares de um panfleto apócrifo [e anti-cristão!] associando o PT – Partido dos Trabalhadores - a supostas práticas e ideologias satânicas, eliminando assim as chances de o atual Senador Cristóvão Buarque derrubar em 2º turno o então candidato ao Governo do DF, Joaquim Roriz – cujo vice era o próprio vice-presidente da igreja, que, hoje, como Deputado, está envolvido no ESCÂNDALO DO MENSALÃO encabeçado pelo atual Gov. Arruda, o qual já está preso com outros, inclusive parentes - juntamente com outro pastor que é filho do fundador de uma igreja nacional!...) Irmãos e irmãs, tenhais piedade de vós próprios; NÃO AMEIS SÓ DE PALAVRAS – essa vossa fé está MORTA e não vos valerá na “hora H” – sejais um gari ou um governador! –Sl 41:1-3. Não podeis servir a Deus e a Mamom!) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 117


cumprimento do amor ao próximo? Não será que Ele exige que estendamos a mão muito além do que em “situações de perigo”? E a pena dele não será até maior do que apenas 1 a 6 meses de detenção?... Talvez essa seja uma das maiores falhas do evangélico convencional! Esse conformismo em relação às dores alheias – tanto dentro da própria congregação como fora, para com sua sociedade! Além do pecado da omissão, como narrado na NR 63, temos a corrupção política de pastores que se candidatam: adianta ter títulos eclesiáticos e diplomas e, no dia-a-dia ser um crente corrupto? Cristo o justificará só porque é pastor?... Não podemos cruzar os braços diante de uma tragédia decorrente de uma enchente, diante de uma cena de crime, diante de um casal se estapeando, diante de um pai ou mãe que espanca cruelmente seu filho, diante de gente que passa fome na nossa frente, diante de desempregados que se desesperam! Que tipo de cristãos seremos nós se formos omissos enquanto que o próprio Mundo se mobiliza no combate a intempéries da natureza como tsunamis, terremotos, guerras civis, para cujos países a ONU envia forças de paz e as nações mais ricas encaminham víveres, medicamentos e até soldados?... (E nós, os donos da Verdade, não fazemos nada – ou quase nada?...) Será mesmo que o “bem” que o evangélico deve fazer é apenas levar a Palavra de Deus e pronto?!... Não seria melhor então:    

118

Fazerem LOGO a sua parte antes mesmo solicitados? Ajudarem no primeiro sinal de necessidade? Até mesmo anteciparem-se, evitando que se estados lastimáveis de carência e desespero? Descerem do pedestal de auto-suficiência de que Deus lhes concedeu e estenderem a pequenos?...

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

de serem

chegue a abastança mão aos

Joaquim


23. FAZEIS ACEPÇÃO DE PESSOAS 1 Meus irmãos, não tenhais a fé em nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas. 2 Porque, se entrar na vossa reunião algum homem com anel de ouro no dedo e com traje esplêndido, e entrar também algum pobre com traje sórdido. 3 e atentardes para o que vem com traje esplêndido e lhe disserdes: Senta-te aqui num lugar de honra; e disserdes ao pobre: Fica em pé, ou senta-te abaixo do escabelo dos meus pés, 4 não fazeis, porventura, distinção entre vós mesmos e não vos tornais juizes movidos de maus pensamentos? Tiago 2

P

or que, então, isso acontece exatamente dessa forma nas nossas igrejas, nos congressos, nos seminários, nas paradas públicas e em todos os eventos e aglomerados evangélicos? (Até parece que Tiago estava falando às igrejas do século XXI!) Quase sempre que alguém prega ou canta no púlpito costuma dizer “Toda a honra e toda glória sejam dadas a Deus69” (Observe-se o advérbio de intensidade “TODA”!) Porém, sempre sobra uma “boa porção” para os nomes mais importantes do nosso meio... Muitas vezes, à semelhança de César – que era até visto como um deus pelos romanos -, há uma reverência exacerbada dentro das nossas Igrejas, qual seja fazer toda a congregação se levantar, para receber de pé este ou aquele pastor ou autoridade secular. E tem até o desfile de todos eles, entrando pela porta principal, andando em tapete vermelho, sendo admirado Não localizei essa expressão na Bíblia exatamente dessa forma. Porém, encontrei em Is 42:8 e 48:11 que Deus não dá Sua Glória a outrem. E a glória divina não é como a nossa glória – cada um tem o seu quilate de glória/valor/brilho/esplendor... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 119 69


e aplaudido por todos os demais membros! Isto porventura não é um tipo de exaltação ao simples homem70! E onde está “toda aquela honra e toda aquela glória” que vai para Deus?! (E ainda criticam os aplausos que se dão aos cantores “do mundo” após cantarem – quando, na verdade os aplausos são apenas uma forma educada de várias pessoas, ou apenas uma, agradecer ou elogiar um feito – seja uma música, uma peça teatral, um gesto de salvamento ou mesmo uma boa pregação na igreja!) É óbvio que devemos dar “honra a quem hora” (Rm 13:7) e destacar as autoridades eclesiásticas - internas - e políticas – externas - bem como as demais pessoas de destaque social. Devemos mencionar seus nomes em monções de elogio e reconhecimento dos seus préstimos, dar-lhes até os cargos de promoção devidos, porém dentro da medida cristã da HUMILDADE! (Enquanto que, muitas vezes, o pequenino irmão ou irmã nem é reconhecido(a) em alguma pequena coisa que faz com tanto gosto e dedicação, desejando receber apenas um singelo “parabéns” – que pode ser até mais fácil vir de fora!... ) Porém, não devemos fazê-lo de forma velada e gritante demonstrando bajulação e puxassaquismo, típicos de quem vive a procurar favores dos grandes - prática essa que não convém existir entre os evangélicos porquanto o nosso “Grande” é bem maior do que eles! Assim, os irmãozinhos pobres e humildes e incultos servem apenas de massa de manobra para tornar os eventos glamourosos e se possa dizer depois “O Evento foi uma bênção!”?... Mas, que evento teria havido se só estivessem presentes os pastorespresidentes, políticos, doutores e grandes nomes da sociedade e não houvesse o grosso da membresia se apupando lá embaixo, fazendo o verdadeiro e belíssimo espetáculo, mesmo estando “no escabelo dos seus pés”?!... A Igreja é o povo! Igreja só com pastores, líderes, sacerdotes, cabeças, mas SEM UM CORPO, NÃO É IGREJA!

E, no entanto, quando o dirigente de um determinado culto semanal falta, o seu substituto sequer dá logo a sua satisfação, e quando o faz ao longo do culto, fala tão baixo que quase não se escuta... Assim como se faz a transferência de um pastor e toda a sua família, de um dia para outro, não permitindo sequer a congregação fazer-lhe uma despedida decente e respeitosa... São estes e outras centenas de casos de explícito desrespeito pela pessoa humana que são praticados dentro da própria Igreja de Deus, enquanto que vemos nas empresas organizadas “do mundo” bem mais educação e consideração por um simples cliente que entra naquela sala com ar condicionado!... (O respeito só deve exisitir, então, se houver perspectiva de lucro financeiro?...) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 120 70


Tiago ainda lembra adiante: Porventura não são os ricos os que vos oprimem? (v. 6) Não é o patrão (rico!) de cada um que paga uma “micharia” de salário? Não é o político (rico!) que rouba dos cofres públicos? Não são os juízes e advogados (ricos!) que torcem as leis e beneficiam os réus (também ricos!)? Não é aquele ator de televisão ou cinema (rico!) que se exalta sobre os demais “mortais”? Não é aquele vizinho orgulhoso e egoísta (e rico!) que despreza o pobre e feio que anda de bicicleta?... E como a própria Igreja ainda vai bajular um povo desse??!! Lamentável é existir dentro da própria igreja essa DISCRIMINAÇÃO! Todos os irmãos ficam elogiando o pastor tal que é “doutor”, que é deputado, que é senador, que é juiz, que tem muitos diplomas, que fala vários idiomas, que já andou pelo mundo todo, que tem até um jato particular, que tem uma mansão, etc., etc. Enquanto nós sabemos que o Reino de Deus não é nada disso! Tudo isso passará e ficará por aqui! Bênçãos materiais (se cada um usar seus bens e talentos conforme a vontade de Deus!) são para esta terra e para proporcionar benefícios próprios e para terceiros, e bênçãos espirituais são para a Vida Eterna e já vão beneficiando uma infinidade de pessoas carentes por aqui! Devemos antes enaltecer o irmão que possui o Dom de Curas, p.ex., e menos aqueles que são “doutores”. Entretanto, muitos vivem numa corrida desenfreada pelo conforto e dinheiro abundante e a bajular os grandes deste mundo e a menosprezar os “pequeninos” (Mt 25:40). Judas – não o Iscariotes, mas o irmão sanguíneo de Jesus – já falou sobre esse procedimento interesseiro na sua Espístola: ... os ímpios (...) são aduladores dos outros por motivos interesseiros. Judas 14-16 (ERA)

E nós? Somos ímpios e bajuladores ou salvos?... Não seria melhor então:   

Não darem primazia aos títulos de uma pessoa? Tratarem a todos com distinção, não menosprezando nem aos pobres nem aos ricos? Darem honra de forma moderada e respeitosa e sem bajular nenhum político ou “doutor”? DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

121


24. A FÉ SEM OBRAS É MORTA 14 Que proveito há, meus irmãos se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura essa fé pode salvá-lo? 15 Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano. 16 e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso? 17 Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma. Tiago 2

P

or que, então, os evangélicos não somos os maiores praticantes de filantropia e caridade do mundo ao invés de ficarmos a criticar os católicos (que praticam as bíblicas esmolas71 e fazem caridade) e os espíritas (que institucionalizaram a louvável Campanha do Kilo)?... Sem dúvidas, há muitas obras sociais nas nossas igrejas, especialmente se for Batista, Presbiteriana ou outra não-pentecostal – pois os pentecostais não são dados às práticas diárias do evangelho, pois se dedicam mais aos dons espirituais (línguas estranhas, profecias, curas etc.72). Há consultórios médicos, campanhas a favor de flagelados de enchentes, visitas a hospitais e presídios, assistências jurídicas, etc. PORÉM, MUITO AQUÉM DA NECESSIDADE QUE EXISTE NO MUNDO! E, pobres sempre os tereis (Mt 26:11), pelo que ninguém pode alegar que é por falta de quem necessite!... Quando o anjo do Senhor apareceu a Cornélio, ele disse que “Suas orações E ESMOLAS chegaram AOS CÉUS” (At 10:2,4) E hoje, só “chegam” as dos católicos e espíritas?... E as nossas? Cadê as nossas esmolas?... (Veja o comentário sobre “esmolas” no Cap. 21, pág. 107.) 72 Isto parece entranho, não? Pois que, SE SOMOS BATIZADOS NO ESPÍRITO SANTO DE DEUS, consequentemente, temos mais ainda da Mente de Cristo e sabemos com mais profundidade da nossa responsabilidade e obrigação em relação às pessoas envolvendo TODAS AS SUAS NECESSIDADES, pois Cristo veio exatamente para os doentes e pecadores! Como então, se explica, aqueles praticarem mais a FILANTROPIA do que nós, se nós temos “mais do Espírito” do que eles?!... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 122 71


Numa das repreensões severas que Cristo fez aos fariseus, Ele também lhes deu uma SAÍDA para a hipocrisia e impiedade daqueles líderes religiosos: 37 Acabando Jesus de falar, um fariseu o convidou para almoçar com ele; e havendo Jesus entrado, reclinou-se à mesa. 38 O fariseu admirou-se, vendo que ele não se lavara antes de almoçar. 39 Ao que o Senhor lhe disse: Ora vós, os fariseus, limpais o exterior do corpo e do prato; mas o vosso interior está cheio de rapina e maldade. 40 Loucos! quem fez o exterior, não fez também o inferior? 41 Dai, porém, de esmola o que está dentro do copo e do prato, e eis que todas as coisas vos serão limpas. Lucas 11

E o que é que está dentro do copo e do prato? – Comida! Ou seja: bem material, coisa útil a alguém nesta vida terrena, utilidades para o dia-a-dia! Se os Fariseus FIZESSEM ESSAS DOAÇÕES, poderiam se purificar da sua mesquinharia, pirangagem, apego às coisas materiais e EGOÍSMO! Noutra ocasião Ele disse: 16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Mateus 5

O Missionário indiano, radicalizado nos Estados Unidos, K. P. Yohannan, chega a afirmar em sua obra Revolution in World Missions (Revolução nas Missões do Mundo)73, que não é obrigação da Igreja levar comida, agasalhos, remédios e outras ajudas de ordem física e material pois que a função precípua da Igreja de Cristo é apenas levar o Evangelho (de palavras!) aos povos do mundo inteiro. Como será então que Mr. Yohannan vê esta passagem bíblica de Tiago bem como as multiplicações de pães às Eis a íntegra do texto: Social concern is a natural fruit of the Gospel. But to put it first is to put the cart before the horse, and from experience, we have seen it fail in India for over two hundred years. (A 73

preocupação social é fruto natural do Evangelho. Mas, colocá-la em primeiro lugar é colocar o carro na frente dos bois [colocar a carruagem na frente do cavalo], e, por experiência própria, temos visto isso falhar na Índia por mais de duzentos anos. In Revolution in World Missions, pág. 99, Ed. GFA Books, EUA, 2001.) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 123


multidões (e não só uma vez!), admoestação de Mt 25:34-48 (Vide pág. 77 – Tive Fome e Me Deste de Comer.) e outras preocupações de Cristo quanto ao lado material do ser humano? Mais adiante, no mesmo livro, ele afirma que, como outras organizações já praticavam várias obras filantrópicas, decidiu se envolver onde a necessidade fosse maior. É bem verdade que o Salvador nos disse para buscarmos primeiro o Reino de Deus e todas estas coisas nos serão acrescentadas (Mt 6:33), entrementes, pergunto: 

O QUE É MAIS PRIORITÁRIO PARA ALGUÉM QUE ESTÁ EMBAIXO DOS ESCOMBROS DE UM TERREMOTO: - Ouvir o EVANGELHO, ou - Ser RETIRADO DALI DEBAIXO?!... O QUE É MAIS URGENTE PARA ALGUÉM QUE ESTÁ LITERALMENTE MORRENDO DE FOME: - Ouvir um TRECHO BÍBLICO, ou - COMER UM PRATO DE COMIDA?!...

E o que impede de o missionário retirá-lo dos escombros, dar-lhe uma refeição e, quando seu corpo físico e mental estiverem mais ou menos equilibrados, pregar-lhe então a Palavra?... O Reino de Deus vem ANTES sim, mas só depois que tivermos atendido nossas necessidades vitais básicas – até porque devemos estar em perfeitas condições mentais para raciocinar e desenvolver a fé! A partir daí, poder-se-á colocar o Reino à frente de tudo! (E, se antes da pregação do evangelho, o cidadão tiver morrido de fome ou sido soterrado?...) É até estranho esse pensamento vindo de um cidadão que nasceu em um dos países mais pobres do mundo (a Índia)!... Não seria melhor então:   

124

Ajudarem a todos os que lhes pedirem – dentro das suas posses, é óbvio? Criarem nas Igrejas um FUNDO FILATRÓPICO para, quando aparecer algum carente, poderem atender? Preocuparem-se – e agirem! - com os aspectos jurídicos, médicos e educacionais das pessoas – dentro e fora da Igreja?

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


25. DEUS NÃO NOS DEU ESPÍRITO DE COVARDIA74 7 Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação. II Timóteo 1

P

or que, então, a maioria dos irmãos crentes que conhecemos, especialmente os mais velhos, são, em geral, tímidos, acanhados, de visão curta, sem grandes sonhos, acomodados com a situação presente, medrosos – principalmente em emergência ou situação de perigo físico - têm medo de dar um salto maior – e, mesmo assim, alegam ter FÉ INABALÁVEL EM DEUS?! Ora, se a fé nos dá coragem, ousadia, dinamismo, criatividade, destemor, força e disposição não há razão para o verdadeiro servo estar amarrado, amuado, emperrado, amordaçado e escondido! Ora, se o crente é O SAL DA TERRA, como é que esse tempero vai ficar dentro do saco e querer salgar as pessoas ao seu redor?... Para mais nada presta senão para ser pisado. (Mt 5:13) Ora, se o crente é A LUZ DO MUNDO, como é que essa luz poderá iluminar as trevas da terra e guiar as multidões no caminho certo?... Não se pode acender uma lâmpada e colocá-la sob o alqueire (Mt 15:14-15). E, se Ele NÃO NOS DEU UM ESPÍRITO DE COVARDIA OU TIMIDEZ, que espírito foi que abraçamos ao crer em JESUS CRISTO?! Veja-se que ele não recuou nem mesmo diante das falsas e mortais acusações que lhe fizeram! Nem aceitou a defesa de Pedro, com sua espada, nem a mirra, que lhe atenuaria as dores da crucificação... ISSO É QUE É CORAGEM!!! Além do espírito de “colocar tropeço em tudo”, que é tão predominante no nosso meio, por que sempre há uma grande rejeição quando o pastor ou alguém de visão apresenta novas propostas que trarão inegável benefício para a própria igreja como 74

A ERC – Edição Revista e Corrigida – traz o termo TIMIDEZ. DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

125


um todo? Tais membros procedem como aquele que “não viu, não ouviu, não leu, não foi, não experimentou e não gostou”... Por que a própria MARCHA PARA JESUS, que é um evento tão belo e louvável, existente no mundo todo há uns 30 anos – tendo chegado ao Brasil a uns 10, e em Teresina a uns 5 – e que demonstra ao mundo o poder de união dos evangélicos [aí sim, é que nós deveríamos “enfrentar o mundo”!]; por que ela possui tão pouca adesão por aqui, especialmente na nossa capital piauiense, onde 5% ou 10% dos evangélicos locais comparecem?!..... Deus nos deu então um espírito de COVARDIA, de COMODISMO, de TIMIDEZ??!!... (Depois, ficam lamentando “como é difícil levar o Evangelho a determinada comunidade, como é duro implantar uma igreja, como é terrível isto e aquilo”.... Ora, se nem se unem entre si mesmos nem procuram melhorar sua imagem evangélica frente à comunidade, como esperar vencer as barreiras mais facilmente?!... [Mc 3:25]). Muitos irmãos não querem conhecer outros países e outras culturas, não querem aprender a andar de moto, não querem ir a uma praia, não querem praticar um esporte, não querem comprar um computador, não querem investir num negócio maior, não querem saber de novidades, não querem nada que lhes seja um desafio! Já “se aposentaram” mentalmente! Já estão “satisfeitos” com tudo e apenas “aguardam a vinda de Cristo” - ou a sua ida para Ele. (Obs.: Que esses irmãos não tenham enterrado seus talentos, não tenham pecado pela OMISSÃO E PREVARICAÇÃO – por não terem deixado de fazer o que obrigatoriamente deveriam -, pois aquele homem da parábola também teve medo - “porque és homem rígido...” - e foi punido pelo seu Senhor que lhe tirou a prenda e a deu a outros... [Mt 25:24-28]) Especialmente no tocante aos hábitos e costumes e proibições da Igreja quase ninguém – ou ninguém - tem coragem de levantar a questão na escola dominical, num culto de doutrina ou mesmo em reuniões de obreiros, para um simples debate profundo e civilizado! Mesmo quando o tema é abordado nas revistas da EBD75, nunca vem especificado os tipos de proibição – sempre fica “a critério do ministério local”!...

Como foi o caso da Revista da EBD da Assembléia de Deus – Madureira, 2º Trim/2010, Ed. Betel, dedicada exclusivamente ao LEGALISMO, na qual o Comentarista condena com todas as letras o formalismo ainda existente em muitas igrejas e, no entanto, as Assembléias ainda o praticam!... (Veja carta de questionamento que enviei À Editora e ao Comentarista, no Apêndice, à pág. 133.) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 126 75


Não podemos continuar a agir com medo dos pastores, obreiros ou de qualquer outra autoridade ou homem como se eles fossem algozes cruéis prontos a soltar a guilhotina em nossos pescoços! [Obs.: Isso não quer dizer que devemos agora desrespeitar os superiores, autoridades ou qualquer homem ou mulher! Atenção: Não ter medo não é o mesmo que desrespeitar!] Os pastores devem ser, antes de qualquer coisa, nossos amigos, mentores, conselheiros e “porto seguro” nas horas de angústia... E, com esse espírito de poder, de destemor, de ousadia e de desbravamento os evangélicos deveriam ser, por excelência, os melhores do mundo em tudo: os mais honestos, os mais educados, os mais sábios, os mais inteligentes, os mais prestimosos, os mais ricos, os melhores dentistas, os melhores advogados, os melhores médicos, os melhores policiais, as melhores enfermeiras, os melhores motoristas de ônibus e vãs, as melhores esposas e maridos, os melhores cantores, os melhores atores e atrizes, os melhores em todas as áreas de tudo o que há de louvável neste Planeta criado pelo nosso Pai Celestial! Afinal, se Ele é nosso Pai, logo somos herdeiros de tudo isto – desde que utilizado para a edificação do Seu Reino – embora saibamos que nosso lar definitivo ainda não é este, mas que as necessidades e faltas materiais nos causam um angustiante sofrimento! Não seria melhor então: 

 

Serem ousados, impetuosos, agressivos no tocante à ajuda, à justiça, à paz, á organização, ao dinamismo, ao progresso – tanto espiritual como material – da Igreja e de toda a Sociedade onde estamos inseridos? Não temerem o mendigo, o beberrão, a prostituta, o preso e demais páreas da sociedade, só pelo aspecto repugnante do exterior de cada um? Inovarem e criarem grandes projetos que movimentem e envolvam todos os recursos disponíveis – e até indisponíveis -, a atenção e força dos irmãos da Igreja?

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

127


NÃO SERIA MELHOR ENTÃO?... 6 Que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo? e que deixes ir livres os oprimidos, e despedaces todo jugo? 7 Porventura não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres desamparados? que vendo o nu, o cubras, e não te escondas da tua carne? Isaías 58 essência de DEUS é INTELIGÊNCIA76. (Pr 3:19; Jr 10:12; Os 4:6; Is 5:13) É pela Sua Inteligência que os Planetas e Estrelas seguem suas órbitas na vastidão do Universo sem se chocar um com o outro; que temos vida inteligente na Terra, tornando-nos Seus Semelhantes pelo fato de sermos também dotados de INTELIGÊNCIA; e que temos a segurança de dias melhores por aqui e de um futuro Paraíso Eterno! Se não fosse pela INTELIGÊNCIA não teríamos NADA do que vemos de útil e necessário à nossa sobrevivência enquanto seres vivos! Sem inteligência até o Plano de Salvação da Humanidade não existiria ou estaria fadado ao fracasso!

A

Imagine pois se cada um de nós, evangélicos de qualquer denominação ou tendência, ao invés de sermos apenas crentes de palavras, falando e falando para todos do amor e da Salvação em Cristo, fizéssemos uso dessa INTELIGÊNCIA e PRATICÁSSEMOS DIARIAMENTE E DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL ESSE AMOR E ESSA SALVAÇÃO para toda a Sociedade onde vivemos!!! Já imaginou uns 50.000.00077 de crentes pelo Brasil afora fazendo o bem indistinta e eficazmente – sem fanatismos nem Cabe aqui um voto de louvor aos MÓRMONS que pregam enfaticamente esta verdade. Como cristãos, devemos dar o exemplo de honestidade em tudo – até nas estatísticas! Não adianta querermos dizer que, no Brasil, há uma população evangélica de 30% ou 50%! O IBGE, órgão oficial e de credibilidade no Governo federal, calcula, pelo último Censo, de 2000 (acesse www.ibge.gov.br), que somos apenas 15% da população brasileira. A considerarmos que neste ano de 2010 haverá outro Censo Geral, podemos trabalhar com um percentual de 20%, o que chega próximo desse número acima lançado. (A menos que contratemos uma empresa que faça um censo à parte, o que não justificaria o custo de tanto dinheiro...) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 128 76 77


preconceitos - e parando de praticar tantas baboseiras (graves e pueris!) que vários pastores e obreiros andam fazendo por aí, ela meando nossa já doente sociedade e maculando o nome do próprio DEUS?... Ainda bem que as pessoas do mundo são tão ajuizadas que sabem que o desmantelo ético, social e moral de certos religiosos não é culpa nem influência de Deus... Agindo, amando, auxiliando, compreendendo, suportando, orientando e visando o bem-estar do próximo – evangélico ou não -, estaremos assim demonstrando de fato que somos verdadeiros discípulos de Cristo! Este foi o sinal que Ele deixou para nós a fim de que a sociedade onde vivemos perceba que somos cristãos! E é disto que o mundo precisa: de FATOS e não de PALAVRAS! Afinal, Cristo não veio só FALANDO, mas AGINDO também!!!... Sem dúvida que, simplesmente a pregação do Evangelho traz benefícios aos ouvintes que não conhecem a Salvação! Todavia, imagine um Evangelho de Palavras ser acompanhado por um Evangelho de Obras! Já pensou que maravilha seria?... Não é todo crente que tem o dom de curar um cego ou um aleijado, ou o de operar uma maravilha do tipo conter a enchente que deixa milhares de desabrigados em Teresina, ou mesmo o poder espiritual de expulsar um demônio, obras-sinais estes que poderão seguir o pregador. Todavia, todo crente pode praticar outro tipo de obra igualmente necessária para o “povo do mundo”, quais sejam: dar uma cesta básica, uma roupa ou um colchão, levar um enfermo ao hospital, visitar e dar assistência a um prisioneiro ou doente no hospital, dar uma esmola que mitigará a fome por um dia, pelo menos, etc., etc! Igualmente, ao invés de porem FARDOS PESADOS sobre os ombros dos membros da congregação, os líderes religiosos poderiam se doar bem mais! (Mt 10:42)

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

129


CONCLUSÃO 8 Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos por pai a Abrão78; porque eu vos digo que até destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abrão. Lucas 3

P

or que então ainda existem essas picuinhas e mesquinharias travestidas de “santidade” e “piedade”79? Tenho algumas hipóteses para essa interrogação: 1ª Hipótese – FALTA DE CONHECIMENTO Praticamente todos, senão a totalidade mesmo, dos fundadores de igrejas evangélicas pentecostais são pessoas de pouca cultura secular. Não são médicos, advogados, engenheiros ou portadores de diplomas superiores ou mesmo milionários comerciantes ou banqueiros. O que isto tem a ver? Quando se possui uma gama maior de conhecimentos nos vários aspectos da vida (política, finanças, trabalho, problemas sociais, implicações de saúde, etc.), tem-se mais condições de se julgar determinado comportamento humano quanto a possíveis prejuízos e benefícios inerentes. No caso da fundação da Assembléia de Deus em Belém do Pará, em 1911, Daniel Berg e Gunnar Vingren 80 eram respectivamente: fundidor e jardineiro suecos que, encontrando-se nos EUA, foram induzidos pelo Espírito Santo a vir para nosso Brasil. Trabalhar com alumínio e metais de fundição e plantas (aqui, Nos dias atuais, muitos também presumem assim de si mesmos: “Já sou Salvo!”, “Sou batizado no Espírito Santo”, “Já sou crente”, “Sou santo” (veja-se, à pág. 21, a Parábola do Fariseu e do Publicano), enquanto que “até das pedras” – dos pecadores mais duros -, Deus pode levantar e abençoar sobremedida grandes personalidades! 79 Continuo insistindo: NÃO CRITICO AQUI TODOS OS EVANGÉLICOS OU TODAS AS IGREJAS (senão, eu mesmo deixaria de ser protestante!), pois toda regra tem exceção! Ataco, sim, o grupo de xiitas que ainda insistem em colocar fardos desnecessários sobre os ombros dos fiéis. 80 Gunnar Vingren chegou a condenar essa coisa de DANÇA, pois não está no Novo Testamento, conforme sua dedução! (Jornal Mensageiro da Paz, Nov/09, P. 27, CPAD – RJ.) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 130 78


pelo menos, há uma certa delicadeza) dão ao artífice uma dureza e modos grosseiros típicos, não lhes proporcionando a habilidade sociável de se lidar com pessoas que trarão dentro de si inúmeros problemas psicológicos e complexos81. Assim, por não conhecerem o que efetivamente molda o caráter de um ser humano, os primitivos pastores acharam que a melhor forma de proteção moral e de crescimento espiritual é a proibição. Semelhantemente, os católicos também criaram suas ordens religiosas de confinamento e reclusão social (passam anos num convento, dias e meses numa cela orando e meditando, etc.) Porém, pelas páginas da própria Bíblia, vemos que proibições e leis rígidas não foram suficientes para erradicar ou diminuir a maldade dos seres humanos. Essa falta de conhecimento também é sobre as próprias Escrituras Sagradas (Os 4:6). Nos primórdios, os pentecostais eram contrários até aos seminários e cursos superiores de Teologia! Não conhecendo totalmente os contextos religioso, social, filosófico e circunstancial de determinado trecho bíblico, o “exegeta rábula” o interpreta segundo seus pensamentos, sentimentos e experiências pessoais. É isso o que acontece com as determinações sobre os seguintes casos: corte de cabelo para as mulheres, barba para os homens, calça comprida para as mulheres, televisão, sexualidade, etc. – sem considerarmos os aspectos teológicos e espirituais de outras revelações que eles têm! 2ª Hipótese – MANIPULAÇÃO A “arte de manipular” é muito exercida pelos políticos que usam seus eleitores como massa de manobra para se elegerem perpetuamente Mas, no meio do Povo de Deus não pode haver tal maquialevismo! Muitos pastores fiscalizam seus membros a rédeas curtas. Ao menor deslise aplicam o “cajado” sem pestanejar. Fazendo assim, acham que podem manter sob seu rígido controle todas as pessoas inscritas no seu rol de membros batizados.

O amado leitor pode aqui citar o exemplo de PEDRO, que era um rude pescador e se tornou o “príncipe dos apóstolos”! Sem dúvida que essa minha argumentação não é inexorável. Todavia, considere o contexto social daquele 1º Século da Era Cristã e o início daquele Séx. XX, na América do Sul, e veja se há diferenças consideráveis... Vá mais longe: faça a mesma comparação com os seres humanos da atual Era da Informática!... DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 131 81


Também não pretendem perder parte dos seus dízimos para outras denominações, pois se, p.ex., perderem uma família de irmãos que, juntos, contribuía com R$ 500, de dízimo, que prejuízo financeiro não será para a igreja?... Neste caso, a igreja é nada mais nada menos do que uma empresa cujo alvo principal é o lucro financeiro e a expansão material da congregação – ampliação do templo, mais conforto material, abertura de sub-congregações, etc. 3ª Hipótese – REVOLTA PESSOAL Essa não é uma hipótese totalmente descartável. Vários pastores usam seus membros, e os mais indefesos principalmente, para descarregar suas revoltas, recalques, frustrações e problemas pessoais. Agem como se fossem um rei ou um “papa” que, sendo “infalível”, faz o que lhe apraz e ninguém ousa se levantar contra! (Neste ponto, não têm nenhuma razão para criticar a infalibilidade papal dos católicos!) 4ª Hipótese – UMA MESCLA DAS 3 HIPÓTESES As três falhas humanas retromencionadas (falta de conhecimento, manipulação e revolta pessoal) podem vir juntas numa mesma liderança religiosa, ocasião em que o resultado é ainda mais drástico. Dado o exposto, tudo isso acontece PORQUE TAIS IGREJAS NÃO SÃO TOTALMENTE DE JESUS! São denominações com o nome de “JESUS CRISTO”, porém, quem manda primeiro é o HOMEM! Depois que o recém-convertido passar pelo crivo do líder local, aí, sim, poderá adentrar ao Santo dos Santos... Finalmente, gostaria de chamar a atenção de todos os evangélicos e cidadãos em geral para um raciocínio elementar, lógico, e aparentemente pueril, mas gritante: Se JESUS CRISTO é o exemplo máximo de BONDADE, GENEROSIDADE, AMOR, HUMANIDADE, MISERICÓRDIA, TOLERÂNCIA, COMPREENSÃO e tudo o mais que representa o 132

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


B.E.M. neste Universo, e, de uma vez que todo cristão deve procurar ser, ao máximo, igual ao seu Mestre... Não deveria, portanto, todo crente, no meio em que vive, ser o melhor portador na sua sociedade de: bondade, honestidade, generosidade, educação gentileza, elegância, simpatia, prestimosidade, receptividade, solidariedade, confiança, inteligência, cultura e de quaisquer outras virtudes e qualidades existentes na sociedade terrena onde vivemos?... E por que não se esforçam séria e profundamente nisso, ao invés de viverem colocando tropeços, vendo pecado em tudo que existe nesta Sociedade, criticando e julgando o comportamento do mundo inteiro, criando infinitas doutrinas e preceitos de homens recheadas de proibições mesquinhas e sem sentido, que não permitem ao cidadão normal desenvolver todas as suas habilidades dentro da sociedade em que está inserido?!... Sem dúvida que é inegável o PODER ESPIRITUAL que a mulher e o homem genuinamente pentecostal - especialmente se for da Assembléia de Deus – possuem para: orar, curar, expulsar demônios e fazer outras obras espirituais. Entrementes, quero dizer que tal santidade não se adquire apenas com as PROIBIÇÕES, DOUTRINAS E PRECEITOS que analiso ao longo destas páginas. Creio sinceramente que vc. pode ser “espiritual” sem deixar de ser um “cidadão normal” no Planeta onde vc. nasceu. Finalmente, sejamos sinceros:

Será que Cristo hoje, no início do III 82 Milênio , viveria no nosso meio social ensinando ESTAS MESMAS COISAS que vemos diariamente nas nossas igrejas, nas rádios, programas de TV, revistas e jornais evangélicos?... (Ou não será que Ele seria, mais uma vez, expulso da Sua própria Igreja?!...) Ou em qualquer milênio! Pois Cristo tinha bom senso, inteligência e serenidade adequados para qualquer milênio – seja o de agora, daquela época ou mesmo de eras mais remotas ainda! DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 133 82


CONSIDERAÇÕES FINAIS 83

E

ste Ensaio é uma pequena contribuição na tentativa de fazer as comunidades evangélicas mais ortodoxas (fechadas!) refletir sobre suas várias proibições e demais atitudes reacionárias a fim de que seus fiéis possam respirar mais aliviados. Não conclamo aqui os evangélicos esclarecidos a se rebelarem contra seus pastores e agirem como ovelhas desgarradas, não respeitando as próprias congregações - por mais xiitas que sejam! Todavia, acho que não temos suportar humilhações e imposição de jugos feitos por mãos humanas porquanto devemos nos humilhar, sim, mas debaixo da potente mão de Deus (e não na mão dos homens ou mulheres!... IPe 5:6; Tg 4:10)! O leitor deve ter percebido que, frequentemente, salto em minha linha de raciocínio, denotando que desejo chegar rápido à conclusão do pensamento; e sou indelicado e até impaciente em várias expressões e colocações... É que quando tratam com tanta infantilidade e meninice as coisas do DEUS ESPIRITUAL, ALTÍSSIMO E SUPREMO, revolvo-me por dentro diante dessas coisas existentes dentro da nossa Igreja, pois são inconcebíveis tais atitudes praticadas por seres humanos feitos à Sua imagem e semelhança e dotados de INTELIGÊNCIA! Notadamente, muito se tem a dizer sobre doutrinas e preceitos de homens, esmiuçando detalhadamente cada item considerado “pecado”, para que se possa, algum dia, lançar por terra todas as proibições que nossas igrejas possuem. Ou talvez nunca consigamos realizar esse sonho, pois que sempre, nesta 83

Obs.: O Apêndice seguinte traz uma carta de QUESTIONAMENTOS sobre LEGALISMO que a própria revista da EBD da Assembléia de Deus – Madureira - condena (?...), Nela, abordo diversos pontos enfocados neste Ensaio. 134

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Terra, haverá alguém de mentalidade mais retrógrada e insegura achando que, para servir a um Deus Todo-Poderoso, temos de fazê-lo através de medos e ameaças constantes e diárias. Pena que, por enquanto, parece haver poucos escritores evangélicos com a coragem do Pr. Ricardo Gondim. Quanto a mim, estou procurando dar a minha contribuição. Gostaria imensamente de falar muitas outras coisas mais para os irmãos interessados. Porém, como disse o Senhor aos seus discípulos, pouco antes de sua despedida deste Planeta, digo o mesmo: Muito ainda tenho a vos falar mas ainda não o podeis suportar – Jo 16:12

Talvez, posteriormente, conforme a receptividade deste Ensaio, eu elabore algo mais detalhado e repleto de bases bíblicas e demais embasamentos – para poder refutar ao máximo as contraargumentações que os leitores mais xiitas certamente contraporão. Apresento minhas escusais no tocante a falhas de ordem gráfica, ortográfica ou de layout visíveis neste Opúsculo. Não dispondo de maiores recursos financeiros e tecnológicos, fi-lo quase que de maneira artesanal. Insisto: Ninguém leve estas minhas colocações para o lado pessoal: a questão é puramente teológica, filosófica, sociológica e técnica! Aqui, debato idéias - e não os valores espirituais – ou mesmo teológicos - desta ou daquela denominação! Desejo-lhe do fundo do meu coração que você, tendo gostado ou não deste Ensaio, se edifique com alguma palavra lida aqui, abra bem sua mente, e que, algum dia, nós possamos ter uma IGREJA ISENTA DE IDÉIAS PRECONCEBIDAS, DOUTRINAS E PRECEITOS DE HOMENS E QUE

SE RESPEITE MAIS A NATUREZA HUMANA QUE HÁ DENTRO DE NÓS – pois não somos anjos nem apenas espírito! Aí, sim, o Senhor Jesus será efetivamente glorificado em nosso meio evangélico: NÃO SOMENTE POR PALAVRAS MAS, DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

135


PRINCIPALMENTE, POR ATOS QUE RETRATAM PUBLICAMENTE QUE SOMOS SEUS DISCÍPULOS! APÊNDICE

ssim que retornei para a Assembléia de Deus 84, em 26.04.09 - sendo esta do Ministério de Madureira, Campo Monte Castelo -, a Revista da Escola Bíblica Dominical – EBD (Jovens e Adultos – Professor - 2º Trimestre/2009 – Ano 20, nº 71, Ed. Betel, RJ) versava especificamente sobre o tema que sempre me palpitou e foi motivo de muitas decepções da minha parte – o LEGALISMO (EPÍSTOLA AOS GÁLATAS – Combatendo o LEGALISMO e celebrando a nossa LIBERDADE em Cristo). O comentarista foi o próprio Presidente do Ministério Madureira, o Bispo Manoel Ferreira85. Há uma lição que se destaca das demais: a de nº 5 – PAULO COMBATE O LEGALISMO NA IGREJA. Até parece uma ironia tais temas dentro das Assembléias de Deus pois que “usos e costumes” constituem-se no MAIOR CONJUNTO DE TABUS 86 dentro das nossas igrejas e, todos os evangélicos – e até o público em geral – sabe que as Assembléias são das mais legalistas do Brasil! Assim sendo, se são verdadeiras – e assim todos queremos crer – todas as palavras e mensagens transmitidas nessa Revista, louvado seja Deus que está tocando nos corações sábios de alguns líderes religiosos e, por conseguinte, ESTÁ HAVENDO UMA GRANDE (E BENÉFICA, embora ainda LENTA!)

A

84

Quando aceitei a Cristo na Assembléia de Deus – Missão, não sabia dessas divisões de ministérios. Também nunca fiz distinção entre esta ou aquela Igreja. Estive afastado dela por algum tempo, e agora retorno novamente, sendo “ocasionalmente”, para o Ministério Madureira, aqui, em Teresina-Pi, de cujo ministério já fiz parte, no DF. 85 Mandei estes questionamentos várias vezes pelo site da editorabetel.com.br, e diretamente ao e-mail do Bispo Manoel Ferreira (dep.pastormanoelferreira@congresso.gov.br), em ___/___/10 e ___/___/10. Mas, até o momento ainda não obtive respostas. 86 E como tal, são temas que nem se pode comentar diretamente dentro da Congregação, e, quando aparecem na revista da Escola Dominical, é superficialmente abordado e sem as regras claras e explícitas. São regras pétreas que os pastores locais nem se dão ao trabalho de discutir com a igreja – É ESTABELECIDO O COSTUME E PRONTO! Não se discute! (Queira ver novamente a Introdução deste Ensaio.) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com Joaquim 136


TRANSFORMAÇÃO DENTRO DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS NO BRASIL!!! Se, se trata da mesma Denominação, logo não deve haver diferenças de usos e costumes entre os crentes do sul/sudeste do Brasil e os do norte/nordeste. Portanto, p.ex.:   

se as irmãs do sul podem se maquiar, as nordestinas também o podem!... Se os irmãos sulistas podem ir á praia de sunga normal de banho os nortistas também podem se bronzear da mesma forma!... Se algumas crentes do sudeste já usam calça e cortam o cabelo as do outro lado do Brasil igualmente poderão fazêlo!... É inclusive uma questão de isonomia – de igualdade de direitos!

Vejamos pois os pontos que destaquei na revista da EBD2º/2009 (as expressões em caixa de texto são a colocação da Revista): *************************************************************************** QUESTIONAMENTOS SOBRE ALGUNS PONTOS DA REVISTA DA EBD COM O TEMA “LEGALISMO” – DA ASSEMBLÉIA DE DEUS – MADUREIRA – Ed. do Professor - 2º Semestre/2009

“1.1 OS LEGALISTAS DESPREZAM ... O INDIVIDUO. ELES DÃO MAIS VALOR AOS ESTEREÓTIPOS E COSTUMES” (Lição 5, Pág. 28) Mas, é exatamente isso o que acontece nas Assembléia de Deus (seja ela das Missões, Madureira ou de outro Ministério)! As igrejas pentecostais são, conhecidamente, as igrejas que mais possuem proibições – embora, de todas elas, as Assembléias sejam um pouquinho menos exigentes e, dependendo da cidade, até mais liberais! A expressão “Eles dão mais valor aos estereótipos e costumes” retrata exatamente o que ocorre: AS DOUTRINAS E PRECEITOS DOS PASTORES LOCAIS VALEM MUITÍSSIMO MAIS DO QUE AS NECESSIDADES INDIVIDUAIS DE CADA MEMBRO. Se, p.ex., um jovem precisar assistir a um filme no cinema, DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

137


para fazer um trabalho da escola, e o pastor proibir taxativamente esse lazer, o pobre rapaz poderá ser punido por essa “desobediência”!... Onde está, portanto o AMOR DE DEUS na atitude desse pastor? O pobre jovem passará a ser mal-visto por todos – o que já é uma grande humilhação! – e vai ficar sem tomar a Ceia durante a punição e não participará de outros trabalhos na Igreja).

“3.1 O LEGALISMO PODE SER RESPONSÁVEL PELA MORTE ESPIRITUAL DE MUITOS” (lição 5 – Pág. 30) “Pode” não! Com certeza muitos saem das igrejas e se revoltam de forma dramática por causa dessas exigências desnecessárias e humilhantes! (Veja-se o caso da jovem que ateou fogo no cabelo vindo a morrer por causa da surra que seu pai-pastor lhe deu! – Vide É Proibido – Ricardo Gondim, Ed. Mundo Cristão, SP, 2002) E se o indivíduo é jovem, maior ainda é sua decepção e dor na alma diante de tal dilema: quer servir a Deus mas não suporta o fardo desumano dos homens que lideram sua igreja!

“4.1 O LEGALISMO GERA UM ESPÍRITO HIPÓCRITA E CRÍTICO” (Lição 5 – Pág. 31) Os Legalistas são hipócritas porque demonstram uma santidade só de aparência – em casa, no trabalho e em situações críticas, deixam a máscara cair e “o cassete come”! Eles são altamente críticos porque vivem a julgar a vida de todos: do vizinho, do homem que bebe num bar, do crente que não é de uma “igreja avivada”, do católico, do mórmon, do cantor que é homossexual, etc., etc. Só não fazem uma auto-crítica para verem seus próprios exageros!

“4.3 OS FARISEUS BUSCAM MÉRITO PESSOAL NO CERIMONIALISMO” (Lição 5 – Pág. 32) Os rituais são o que interessa a esses extremistas! Se não for mediante suas determinações humanas, nada que o irmão faça terá valor! E é um infindável cerimonial: forma de orar, formas de celebrar um culto, todo mundo sentadinho conforme seu lugar (homens à direita, mulheres à esquerda, jovens ali, obreiros acolá), formas para se cumprimentar (“a paz do Senhor” – e bem explicadinho!), jeito para cantar, mais formas para se fazer isto e aquilo! (É perfeitamente o que 138

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Cristo já reclamou frontalmente: Esse povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim! - Mc 7:6) Com tanto formalismo, pergunta-se SERÁ MESMO QUE ESSE DEUS É DE FATO ESPIRITUAL?!... Ou será ele um REI EXIGENTE que, no mínimo detalhe fora do lugar, punirá exemplarmente o culpado?...

“2.1 O LEGALISMO É ESCRAVIDÃO” (Lição 8 – Pág. 47) É uma escravidão sufocante, que extirpa a INDIVIDUALIDADE e a PERSONALIDADE de cada membro: todos são quase obrigados a gostarem e fazerem praticamente as mesmas coisas que um faz. E HÁ UMA FISCALIZAÇÃO CERRADA! É cada membro observando a vida do outro – aonde ele vai, o que anda fazendo, com quem namora, onde se diverte (e é nas formas de lazer onde há mais proibições!), como anda se vestindo, etc.

“2.2 O LEGALISMO É INIMIGO DA GRAÇA” (Lição 8 – Pág. 47) E Paulo já advertiu: “vós que vos justificais pela LEI (=LEGALISMO, FORMALISMO, RITUALISMO) da GRAÇA tendes caído. (Gl 5:4) Ora, e, se “pela graça sois salvos por meio da fé” (Ef 2:8). então, esses legalistas nem ao menos serão salvos!

“2.1 ... O LEGALISTA ACABA CRIANDO UMA SÉRIE INTERMINÁVEL DE MANDAMENTOS HUMANOS QUE ELE SE ESFORÇA EM CUMPRIR À RISCA (Lição 10 – Pág. 59) 2.2 OS LEGALISTAS SEMPRE CRIAM UM MONTE DE PROIBIÇÕES” (Lição 10 - Pág. 60.) Mas, é exatamente o que acontece nas Assembléias de Deus – e demais igrejas pentecostais. No geral, ainda permanecem as proibições tradicionalmente conhecidas. Conforme diz o próprio Comentarista – eles “sempre criam um monte de proibições": 1) A mulher não pode cortar o cabelo; 2) Ela não pode usar calça comprida; 3) Não “deve” usar blusas sem manga; 4) Não podem usar maquiagem; 5) Não se “deve” ir ao cinema; 6) Não se pode ir a um estádio de futebol; DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

139


7) Não se pode jogar futebol com o não-evangélico – e, muitas vezes, nem entre os próprios irmãos; 8) Não se pode beber nenhum tipo de bebida alcoólica (embora Jesus e os discípulos bebessem vinho – e não o mero “mosto” ou suco de uva! -, e, no casamento, os noivos possam molhar os lábios um ‘pouquinho’ com champanhe – que é um tipo de vinho); 9) Não se pode ir à praia (e, se for, só pode entrar na água de saia ou de bermudão...); 10) Não é “recomendável” ir a piscina de clubes; 11) Não pode ouvir música popular nem de outras religiões (católica, indiana, etc.); 12) Não pode dançar – nem mesmo as próprias canções evangélicas! 13) E dezenas (OU CENTENAS!) de outras coisas semelhantes a essas. Se essas ordenanças vèm de Deus, e não da mente limitada dos homens. por que, ENTÃO, as lideranças não redigem uma Cartilha contendo claramente, especificamente, textualmente, diretamente tais proibições, e com as punições correspondentes, e não se distribui um exemplar para todo membro e cada novo convertido, como se fosse um Código Civil do Crente? – Há apenas alusões ou “orientações” vagas que dependem da interpretação segundo a mentalidade de cada pastor, e fica uma briga de nervos eterna acerca de tudo o que os irmãos fazem no seu dia-a-dia! Qual a utilidade de tanta proibição? Todo esse “cuidado” para com o membro será mesmo uma demonstração de amor ou mais uma forma de manipulação e opressão? O Apóstolo Paulo sabiamente diz que, se tais procedimentos são realizados ESPONTANEAMENTE poderão trazer ALGUM TIPO DE PROVEITO, mas SÓ AO QUE PRATICA O HÁBITO (Col 2:23) É como a prática de judô: só o próprio judoca será beneficiado dos seus exercícios e se gloriará de obter sua faixa preta – e não seu irmão que está do seu lado...! (Se bem que qualquer pessoa poderá ser beneficiada se aquele lutador o defender em um assalto, p. ex.) Entretanto, o mesmo comportamento não é exigido em São Paulo, Rio de Janeiro, Estados Unidos (mesmo sendo do mesmo ministério do Brasil!). Por que então tal DISCRIMINAÇÃO?! Será que, aqui, no Piauí, um pastor local poderia liberar tais costumes sem a intervenção da Sede do Campo?...

140

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


“2.2 ... É INCRÍVEL COMO MUITAS PESSOAS SE DEIXAM LEVAR POR QUALQUER COISA QUE SE DIGA EM CIMA DE UM PÚLPITO” (Lição 10, pág. 60) Mas, novamente, é exatamente isso o que acontece nas Assembléias de Deus! Se, por exemplo, o pastor disser que determinado produto não deve ser comprado (a maionese Hellmann’s, os filmes da Disney, os discos da Xuxa, etc.) porque possui “alguma mensagem subliminar”, pronto! Nenhum irmão comprará o “item suspeito” nem terá a coragem sequer de confirmar o que o seu líder disse! Veja-se o folclórico caso tão divulgado da gravata do Pastor PLM que, ao entrar na Baleia-DF (?), foi lançada para o ombro dele por um vento brusco e, vendo os irmãos tal “gesto”, levantaram também as suas... E o que dizer sobre a obrigatoriedade do uso de chapéu – para os homens?... Isto é santidade?... É obediência útil?... É inteligência livre?... É autonomia de personalidade de cada pessoa humana?... Ou é apenas uma brincadeira dentro do Reino Espiritual, o qual precisa ser levado muito mais a sério?... As coisas de Deus não podem ser administradas dessa forma tão despótica!

“Lição 12 – A SOLIDARIEDADE FORTALECE O TESTEMUNHO DA IGREJA” (Lição 12, pág. 69) É exatamente nisto em que consiste a IGREJA VERDADEIRA – no amor ao próximo; não importa se é crente ou não, ateu ou umbandista, simpatizante ou inimigo (Tg 1:27)! Ao invés de nossas igrejas imporem pesados fardos sobre seus membros – muito á semelhança dos fariseus do tempo de Cristo – os líderes deveriam estar constantemente mobilizando todos os esforços no sentido de ERRADICAR AS MAZELAS SOCIAIS que nos rodeiam diariamente, especialmente nos locais mais pobres deste Brasil ainda sofrido e explorado pela sua crendice e fé mal esclarecida. Aí, sim, tornar-se-ia bem mais fácil pregar o evangelho de salvação, de uma vez que este já foi mostrado por OBRAS e não apenas por palavras vãs.

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

141


BIBLIOGRAFIA              

BÍBLIA SAGRADA – Diversas versões em português GONDIM, Pr. Ricardo – É PROIBIDO – Ed. Mundo Cristão, SP, 2002 Jornal Mensageiro da Paz - Nov/09, P. 27, CPAD – RJ CÓDIGO PENAL BRASILEIRO – Brasil, 1940 FREUD, Sigmund – Totem e Tabu, Imago Editora, Vol. XIII, RJ, 2002 Revista da Escola Bíblica Dominical – Ed. do Professor - 2º trimestre/2009, Ed. Betel – RJ Estudo Perspicaz das Escrituras – Soc. Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, SP, 1990 Yohannan, K. P. - Revolution in World Missions, Ed. GFA Books, USA, 2001 BUENO, Silvera – Dicionário da Língua Portuguesa, Editora Didática Paulista, SP, 2003 GRANDES VIDAS, GRANDES OBRAS – Selecções do Reader’s Digest, Portugal, 1980 www.lideranca.org/cgi-in/index.cgi?action=forum&board=jovens&op= display&num=4338 www.quakers.com.br www.wikipedia.org http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20070730121620AAIKAE 2 ABREVIATURAS USADAS

                     

142

A.D. – Assembléia de Deus BB – Banco do Brasil CP – Código Penal CONIC – Conselho Nacional de Igrejas Cristãs CPAD – Casa Publicadora das Assembléias de Deus Dep. – Deputado DF – Distrito Federal (Brasília) EBD – Escola Bíblica Dominical Ed. – Editora, edição ERA – Edição Revista e Atualizada da Bíblia ERC – Edição Revista e Corrigida da Bíblia E.S. – Escola de Samba EUA – Estados Unidos da América IBGE – (Fundação) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística MP – Mississippi, estado norte-americano NR – Nota de rodapé NTLH – Nova Tradução na Linguagem de Hoje da Bíblia P. ex. – Por exemplo PIB – Primeira Igreja Batista PT – Partido dos Trabalhadores TNM – Tradução do Novo Mundo da Bíblia USA – United States of América (Estados Unidos da América) DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


WTC – World Trade Center (Centro do Comércio Mundial)

A fé sem obras é morta. (Tg 2:17)

Se quiser enviar sua opinião: doutrinasepreceitos@hotmail.com www.twitter.com/doutrinashomem Contatos: (86) 8822.2611 – 8879.6671 (Oi)

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim

143


144

DOUTRINASEPRECEITOS@R7.com

Joaquim


Doutrinas e preceitos de homens jj