Issuu on Google+

Centro de Ciências Sociais Licenciatura em Ensino Básico – 1º Ciclo Disciplina: Estágio 4º Ano/ 2º Semestre Docente: Mestre Helena Paula 2009/2010 Diário do Professor dos dias 3, 6 e 7 /5/10 Durante esta semana fui eu novamente a orientar a turma. Começamos o dia com o Conselho de planificação, que correu bem, conseguindo planificar bem a semana e informando os alunos de todas as actividades planeadas. Nesta planificação houve algumas alterações devido às provas de aferição. Sendo assim, uma vez que a Sofia foi aplicar provas, na Quinta e na Sexta-feira de manhã, os alunos ficaram sob a alçada da Professora Julieta e da Dª Brígida. Após

o

Conselho,

os

alunos

tiveram aula de Música e Matemática Colectiva.

Na

Matemática,

construíram um Tangram e exploraram como

é

poderiam

que

com

construir

as um

sete

peças

quadrado.

Penso que foi uma actividade bem conseguida pelo facto dos alunos terem conseguido construir o seu Tangram, também por conseguirem identificar as diferentes figuras geométricas e verificarem que através das sete peças podiam construir outras figuras. Onde tenho de ter mais atenção é no rigor da linguagem. Uma vez que a Matemática é uma ciência exacta, rigorosa, quando a trabalhámos devemos utilizar uma linguagem rigorosa. Por exemplo houve uma ou outra vez que


estava a falar das “partes” do quadrado, quando deveria ter dito os “lados” do quadrado. O professor tem de ser um modelo da competência até porque uma das competências que os alunos têm de desenvolver é a da comunicação matemática. Depois do almoço foi feito o TEA, onde fui circulando pela sala, gerindo o ambiente e apoiando os alunos sempre que solicitado. Seguidamente foram feitas as tarefas e feito o Balanço do dia. Relativamente a este dia de estágio, posso dizer que decorreu com normalidade. Apesar de estar expectante relativamente à construção do Tangram, porque foi feito com folha de espuma, todos eles conseguiram construi-lo. Na Quinta-feira a Sofia mudou os alunos de lugar, porque achou que os pares já estavam há muito tempo inalteráveis. No Ler, Mostrar e Contar, apresentaram trabalhos, o Francisco, juntamente com o João, o Diogo, o Henrique e a Beatriz Maria. Tendo em conta que falei para o aluno que estava a apresentar, este possivelmente entendeu que o comentário era para si. Tenho de ter em consideração que este momento não é o apropriado para dar “recados” à turma mas é um momento para comentar o trabalho daquele aluno e o comentário deve-se cingir única e exclusivamente ao trabalho apresentado. Na Matemática Colectiva, foi distribuída uma ficha para continuarem a trabalhar com o Tangram (ver anexo2). A actividade foi positiva no entanto, deveria ter sido os alunos a lerem o enunciado. Isto ia levá-los a estarem mais atentos. De um modo geral todos os alunos conseguiram resolver os exercícios propostos, havendo apenas um aluno que verifiquei estar com dificuldades na sua resolução.

2


Na Língua Portuguesa, trabalhámos a história do coelhinho Branco (ver anexo 3). Comecei por lhes contar a história. Depois foram registados os nomes das personagens assim como as suas falas, em folhas brancas colocadas no quadro. Com o intuito de dinamizar este momento, fui lhes questionando acerca do número de cenas que tem o texto, quais são as personagens e o que cada uma delas diz. Este momento tornou-se cansativo para os alunos e até para mim porque o facto de ter de escrever repetidamente a fala do coelhinho branco tornou o texto grande e todos nós estávamos a ficar cansados, talvez a fala não devesse ser tão extensa. Seguiu-se a dramatização da história. Os alunos utilizaram máscaras e as falas do texto para tal. Aproveitei esta actividade para referir como é que é um texto dramático. No Tempo de Estudo Autónomo, fui gerindo o ambiente da sala de aula, para que ninguém perturbasse o trabalho do colega e trabalhei com a Madalena, listas de palavras com “r” e “rr”. Durante este trabalho fui ajudando a Madalena a saber ouvir o som do “r” e do “rr” dizendo que o “r” só se lê “rr” quando se encontra no início de cada palavra, por exemplo: rato, rolha, Rolando, Rita. A Sexta-feira começou como habitualmente com o Ler, Mostrar e Contar, onde quatro alunos apresentaram as suas produções e eu tive a responsabilidade de comentá-los. Na Língua Portuguesa, falámos sobre a rádio. Estivemos a fazer um levantamento daquilo que já tinha sido gravado e do que ainda faltava gravar, tendo por base uma lista construída pela Patrícia. Neste ficheiro

3


podemos verificar quais as rubricas a serem trabalhadas, quem as vai trabalhar e o que cada aluno vai fazer. A seguir ao lanche foi Tempo de Trabalho de Projectos, onde fui ajudando quem precisava. No Tempo de Estudo Autónomo, fui circulando pela sala e ao mesmo tempo apoiando os alunos à medida que me apercebia de alguma dificuldade, ou quando levantavam o dedo. Após o almoço foi efectuada a avaliação dos PIT’s seguido pelo Conselho de Cooperação. Consegui gerir o Conselho de um modo razoável, mas devo me envolver mais nos assuntos dos alunos. Devo me preocupar mais com aquilo que eles fazem porque só assim serei capaz de não ajuizar as ocorrências mas sim saber questioná-los sobre o sucedido. Nestas situações de resolução de conflitos o professor não tem como papel o de um juiz, mas sim o de mediador de conflitos. E é nessa qualidade que tenho de trabalhar cada vez mais para que consiga ultrapassar os meus defeitos porque sinto dificuldade em não ajuizar, inconscientemente faço juízos de valo ou tento adivinhar o que se passou quando basta apenas questioná-los para que isso deixe de acontecer. No final foram feitas as tarefas e o Balanço do dia.

José João Pereira Fernandes Aluno nº2074906

4


ANEXOS

5


Anexo1 Data

Horas

Momento de Trabalho

Papéis 

9.30 – 10.00

Conselho semanal   

Professor Planificar as actividades para a semana Fazer propostas de actividades Marcar parcerias, para T.E.A. Definir tarefas para a semana

2ª feira 03/05/2010

Tarefas 10.00 – 10.30 10.30 – 11.30 11.30 – 12.20

 

Desempenhar a sua tarefa Lanche

Construção do Tangram; Identificarem as diferentes figuras geométricas;

 

Agenda semanal Registo das parcerias

Educação Musical Matemática colectiva  Construção de um Tangram

 

12.20 – 14.00 14.00 – 15.15

O que preciso? Alunos Consciência do trabalho do dia e da semana Propor actividades para a semana Inscrição para o trabalho com o professor ou colegas

Contar história do Tangram; Exploração das diferentes figuras geométricas que partiram de um quadrado (triângulos, quadrado e quadrilátero) ; Ajuda na construção de um Tangram;

Fazerem actividades utilizando o Tangram.

Almoço T.E.A.

Trabalho rotativo para ensino interactivo dos

Estudo e aprofundamento dos conteúdos

    

Folha espuma; Tesoura; Lápis; Régua; Ficha de trabalho.

Aperfeiçoar Observações


alunos que precisam de acompanhamento individualizado

15.15 – 14.30

Tarefas Balanço do dia

disciplinares, treino e produção intelectual dos alunos guiados por um plano individual de trabalho. 

Desempenhar a sua tarefa Reflexão acerca do trabalho do dia

Plano semanal


Data

Horas 9.00 – 9.15

Momento de Trabalho Plano do dia

Papéis  

Reler o plano; Marcar parcerias.

5ª feira 06/05/2010

9.30 – 10.00

Ler, Mostrar e Contar

Matemática Colectiva  Tangram

Alunos  

Tarefas 9.15 - 930

O que preciso?

Professor

Fazer comentários construtivos de forma a melhorar/aperfeiçoar o trabalho dos alunos Orientar os alunos nos diferentes exercícios com o Tangram.

  

10.00 – 10.30

Consciência do trabalho do dia Inscrição para o trabalho com o professor ou colegas. Desempenhar a sua tarefa Comentar a comunicação dos colegas; Apresentar a sua comunicação. Utilizar o tangram para resolverem os exercícios propostos; Verificarem que com a mesma área, podemos obter figuras diferentes.

 

Plano Semanal. Registo das parcerias

 

Tangram; Ficha de exercícios.

  

História; Cenário; Fantoches com as personagens da história.

Lanche

10.30 – 11.30

Língua Portuguesa História “O coelhinho branco”

 

Contar uma história; Dramatização da mesma.

 

Explorar o texto da história; Dramatização da história, recorrendo ao uso de fantoches e a um cenário.

Aperfeiçoar Observações


11.30 – 12.20

Tempo de Estudo Autónomo

Trabalho rotativo para ensino interactivo dos alunos que precisam de acompanhamento individualizado.

12.20 – 14.00 14.00 – 14.15

Livros e a Leitura e Mala “Era uma Vez”

 

Fazer um comentário Ajudar/questionar se necessário

 

14.15 – 14.30

Tarefas Balanço do dia

14.30 – 15.30

Estudo e aprofundamento dos conteúdos disciplinares, treino e produção intelectual dos alunos guiados por um plano individual de trabalho. Almoço

apresentar o livro; comentar a escolha do colega;  Apresentar a história;  Comentar a história do colega.  Desempenhar a sua tarefa Reflexão acerca do trabalho do dia Educação Física

Plano semanal


Data

Horas 9.00 – 9.15

Momento de Trabalho Plano do dia

Papéis  

Reler o plano Marcar parcerias

6ª feira 07/05/2010

9.30 – 10.00

10.00 – 10.30 10.30 – 11.30

Ler, Mostrar e Contar

Língua Portuguesa  Rádio ou Apresentação de Projectos

 

Fazer comentários construtivos de forma a melhorar/aperfeiç oar o trabalho dos alunos Orientar os alunos nas suas produções.

  

Consciência do trabalho do dia Inscrição para o trabalho com o professor ou colegas Desempenhar a sua tarefa Comentar a comunicação dos colegas Apresentar a sua comunicação

 

Plano Semanal Registo das parcerias

Produções para a rádio.

Gravador.

Lanche Tempo Trabalho de Projectos

11.30 – 12.20

Alunos

Tarefas 9.15 - 930

O que preciso?

Professor

Tempo de Estudo Autónomo

Apoiar e acompanhar os grupos das profissões e das pinturas abstractas Ajudar no preenchimento dos novos planos dos projectos Trabalho rotativo para ensino interactivo dos

 

Continuação dos Trabalhos de Projecto Começo de novos Projectos que visem desenvolver aprendizagens curriculares.

Estudo e aprofundamento dos conteúdos

Aperfeiçoar Observações


alunos que precisam de acompanhamento individualizado.

12.20 – 14.00 14.30 – 15.15

Conselho de Cooperação  Avaliação do PIT  Avaliação das tarefas  Leitura do Diário de Turma

 15.15 – 14.30

Tarefas Balanço do dia

Análise de ocorrências significativas, reflexão ética para clarificação e construção de regras de vida para desenvolvimento sócio-moral Avaliar e planear propostas

disciplinares, treino e produção intelectual dos alunos guiados por um plano individual de trabalho. Almoço    

4 alunos avaliam o seu PIT Auto e hetero avaliação do trabalho Esclarecimento das ocorrências significativas Tomada de consciência

 

Tabela dos registos das tarefas Diário de Turma

Desempenhar a sua tarefa Reflexão acerca do trabalho do dia

Plano semanal


Anexo 2 Matemática Colectiva: Bloco 2- Forma e Espaço (iniciação à geometria) Título - Construção do Tangram Objectivos – Desenvolver o raciocínio lógico, reconhecer as formas geométricas, identificar as formas geométricas que compõem o quotidiano de cada um. Material: Tesoura, 1 folha de espuma A4, lápis e régua. Actividade: O Tangram é um quebra cabeças Chinês muito antigo, cujo nome significa: tan – dinastia T’ang e gram – desenho, diagrama e é composto por sete peças sendo 5 triângulos (dois grandes, um médio e dois pequenos), 1 quadrado e um quadrilátero. Todas juntas formam um quadrado. Iria iniciar a actividade contando um episódio de um senhor chinês que certo dia estava a pegar num lindíssimo quadro de cerâmica, quando o deixou cair, partindo-se em sete bocados. Desesperado o homem tentou reconstrui-lo, mas não conseguiu, contudo, descobriu que com estas sete peças, conseguia formar mais de mil figuras. Assim, nasceu o Tangram (mostro-lhes um Tangram em madeira). Depois os alunos, com a ajuda dos professores, irão construir o seu próprio Tangram, utilizando uma folha de espuma A4, que será distribuída previamente. Durante a construção do Tangram, irei colocar as seguintes questões: o De que quantas maneiras podes dividir um quadrado em duas partes iguais? o Quais as figuras que compõem o tangram? o Quantas são? o Quantos triângulos existem? E quadrados? o Qual o nome que podemos atribuir à outra figura com quatro lados? Posteriormente, utilizando o Tangram que construíram, terão de resolver as situações abaixo indicadas.


Nome:__________________________________________________ Data:__________________________________________________ 1. Após teres construído o teu Tangram, usando apenas duas das peças, vais construir dentro dos quadrados, as figuras abaixo indicadas. Contorna-as.

a) Quadrado

b) Triângulo

13


b) Tri창ngulo

14


2.Agora utilizando apenas três peças, constrói dentro dos quadrados as seguintes figuras e contorna-as. a) Quadrado

15


b) Tri창ngulo

16


c) Rect창ngulo

17


3.Utiliza a tua criatividade e constrói a tua própria figura. Dá-lhe um título e desenha-a dentro do quadrado. Título______________________________________

Bom trabalho!!

18


Anexo 3

Actividade: Leitura de uma história Esta tarefa será feita no momento colectivo da Língua Portuguesa e será desenvolvida pelo professor e pelos alunos. Tem como principais objectivos, a identificação de personagens e acções de um texto; usar a sua criatividade para recontála recorrendo à dramatização. Com base na história do coelhinho branco, planeamos uma actividade que começará com uma leitura interactiva da história (ver anexo 1). Durante a leitura, irei questioná-los sobre quem são e quais são as personagens? O que será que vai acontecer a seguir? Ou até mesmo, sobre qual será o animal que virá a seguir? Depois será colocada no quadro uma folha A3 com o título “Personagens da história «O Coelhinho branco»”, onde serão registadas as personagens da história, para que os alunos se possam apropriar das mesmas. Desta forma irão relacionar o aparecimento das máscaras com as personagens da história. As máscaras (ver anexo 2)e o cenário (ver anexo 3) serão previamente construídos pelo professor. A reescrita da história será feita com a afixação de uns cartazes, no quadro, com cada uma das cenas da história. Primeiro vou fazê-los perceber de que estamos perante um texto dramático, neste caso um texto de teatro, e referir as suas particularidades (que tem narrador, que é composto por falas, que antes de cada fala colocamos o nome da personagem e o modo como o actor deve interpretá-la), depois de ter escrito o nome da personagem, os alunos terão de dizer a fala dela, para que possa registar na folha. Fazendo o registo do texto desta forma, será mais fácil para os alunos interiorizarem a fala de cada personagem e assim passarem à dramatização da história. Para tal, solicitarei a presença de seis alunos e assim sucessivamente, para que todos os alunos possam participar.

19


Anexo 1

O Coelhinho Branco Era uma vez um coelhinho que foi à sua horta buscar couves p´ra fazer um caldinho. Quando o coelhinho branco voltou para casa depois de vir da horta, chegou à porta e achou-a fechada por dentro; bateu e perguntaram-lhe de dentro: «Quem é?» O coelhinho respondeu: Sou eu, o coelhinho Que venho da horta E vou fazer um caldinho. Responderam-lhe de dentro: E eu sou a cabra cabrez Que te salto em cima E te faço em três. Foi-se o coelhinho por aí fora muito triste, encontrou um boi e disse-lhe: Eu sou o coelhinho que tinha ido à horta e ia para casa fazer o caldinho; encontrei a cabra cabrez, que me salta em cima e me faz em três. Responde o boi: - «Eu não vou lá que tenho medo». Foi o coelhinho andando, encontrou um cão e disse-lhe: Eu sou o coelhinho que tinha ido à horta e ia para casa fazer o caldinho; encontrei a cabra cabrez, que me salta em cima e me faz em três. Responde o cão: - «Eu não vou lá que tenho medo» Foi mais adiante o coelhinho e encontrou um galo, a quem disse também: Eu sou o coelhinho que tinha ido à horta e ia para casa fazer o caldinho; encontrei a cabra cabrez, que me salta em cima e me faz em três.

20


Responde o Galo: - «Eu não vou lá que tenho medo» Foi-se o coelhinho muito triste, já sem esperanças de poder voltar para casa, quando encontrou uma formiga que lhe perguntou: - «Que tens coelhinho?» Eu vinha da horta E ia para casa Fazer o caldinho; Encontrei a cabra cabrez, que me salta em cima e me faz em três. Responde a formiga: - «Eu vou lá e veremos como isso há de correr». Foram ambos e bateram à porta; diz-lhe a cabra cabrez lá de dentro: Aqui ninguém entra Está cá a cabra cabrez Que lhes salta em cima E os faz em três. Responde a formiga: Eu sou a formiga rabiga, que te tiro as tripas e furo a barriga. Dito isto, a formiga entrou pelo buraco da fechadura e foram fazer o caldinho. Ficaram a viver juntos, o coelhinho e a formiga rabiga. Adolfo Coelho In Histórias Tradicionais , 1988, ME

21


Anexo 2

22


Anexo 3

Cenรกrio

23


diario