Page 1

O nosso Sistema Solar Posters efetuados por alunos do 10ยบ A de 2015/2016 da Escola Bรกsica e Secundรกria Prof. Reynaldo dos Santos Vila Franca de Xira


Sol

A ESTRELA ANÃ O Sol é uma estrela anã, com cerca de 4,5 bilhões de anos, que se encontra no centro do Sistema Solar. Todos os planetas, cometas, satélites, entre outros, giram à sua volta. O Sol, sendo uma estrela, pode Características apresentar vários tipos de cor dependendo da sua idade. Média do Diâmetro: 1,392 x 10^9 m Período de rotação no equador:

Cerca de 27 dias

Período de rotação nos polos:

Cerca de 36 dias

Temperatura no Núcleo:

1,57 x 10^7 K

Temperatura superficial:

5778 K

Massa:

1,9891 x 10^30 kg

FUSÃO SOLAR Esta estrela é constituída, essencialmente, por hélio e hidrogénio. O Sol, como a maior parte das estrelas, cria a sua própria energia através da fusão de núcleos de hidrogénio, para depois se formarem em hélio. O Sol possui 99,86% da massa total do Sistema Solar.

LUZ ESSENCIAL A luz do Sol demora cerca de 8 min a chegar a Terra. Sem a sua luz e energia não haveria vida na Terra.

Helena Ferreira Nº 9 ● 10º A Para saber mais:

o nosso sistema solar

QR CODE


Mercúrio

O VIZINHO DO SOL O Mercúrio é o menor planeta do Sistema Solar e é o que se encontra mais próximo do Sol. A sua superfície é marcada pela grande presença de planícies com muitas crateras, formadas pelo impacto de meteoritos.

TEMPERATURAS EM MERCÚRIO Mercúrio por estar tão próximo do Sol, a face que está voltada para o Sol possui uma temperatura extremamente elevada, aproximadamente 427ºC, enquanto que a face oposta, por não receber luz e calor atinge o valor aproximado de -180ºC.

Mercúrio possui atmosfera, mas é muito fina devido a ter uma massa demasiado pequena para reter uma atmosfera espessa.

Características

ESTUDOS E OBSERVAÇÕES A primeira observação deste planeta foi feita através do telescópio pelo italiano Galileu Galilei, em 1610. O planeta tem este nome em homenagem ao deus da mitologia romana Mercúrio (o veloz mensageiro do deus Júpiter),devido ao facto de ser o planeta que gira mais rápido.

Área de Superfície:

7,5 × 107 km²

Massa:

3,302×1023 kg

Satélites

Não possui

Aceleração gravítica á superfície:

2,78 m/s2

Dias de rotação:

58,15 horas

Dias de translação:

87,969

o nosso sistema solar

Catarina Tarracha Nº 6 ● 10º A Para saber mais:

QR CODE


Vénus

LOCALIZAÇÃO A contar do Sol, Vénus é o segundo planeta do sistema solar, e é também considerado o segundo astro mais brilhante no céu noturno depois da Lua. Vénus não tem satélites naturais.

Características Massa Volume

4,8685x1024 kg 92,843x1010 km3

Área da superfície

4,60x108 km2

Densidade média

5,243 g/cm3

Raio médio Gravidade superficial Temp. média à superfície

6051,8 km 8,87 m/s2 735 K

QUEM É VÉNUS? O planeta Vénus é frequentemente chamado de “planeta irmão da Terra”, devido à sua massa e tamanho semelhantes. Não é possível observar a superfície deste planeta, uma vez que este está coberto por uma camada opaca de nuvens de ácido sulfúrico. Vénus é, também o planeta mais quente do sistema solar e o que está geologicamente mais ativo. O nome deste planeta foi atribuído em homenagem à deusa romana do amor e da beleza.

VÉNUS, UM PLANETA DIFERENTE Ao contrário dos outros planetas, Vénus gira no sentido dos ponteiros do relógio, o que significa que o sol nasce a Oeste e põe-se a Este. Um dia em Vénus é mais longo que um ano Venusiano, uma vez que o planeta necessita de 243 dias terrestres para completar uma volta sobre o seu eixo e 225 dias terrestres para completar uma volta ao Sol.

o nosso sistema solar

Margarida Soares Nº 20 ● 10º A Para saber mais:


Terra

O PLANETA COM VIDA O Planeta Terra (também conhecido como Planeta Azul) é o terceiro a contar do sol e é o quinto maior do sistema Solar. É o único planeta conhecido com vida. Constituído por oceanos e continentes na crosta terrestre, tem ainda um satélite natural, a Lua.

SISTEMAS E SUBSISTEMAS O Planeta Terra é um sistema fechado, constituído por subsistemas abertos que interagem entre si. O planeta mantém-se geologicamente ativo.

Dados sobre a Terra Distância Média ao Sol Translação Temperatura Média

CAMADAS DA TERRA A Terra é constituída por diferentes camadas, que podem ser divididas pela sua constituição química ou física. O núcleo interno, apesar das altas temperaturas, é sólido e à sua volta existe o núcleo externo, que é líquido, o que faz com que o núcleo interno não rode ao mesmo tempo da Terra.

Diâmetro Rotação

o nosso sistema solar

149.600.000 km 365,2564 dias 15ºC 12.756 km 23,9345 horas Sara Ferro Nº 29 ● 10º A Para saber mais:

QR CODE


A lua é o único satélite natural da Terra e o quinto maior do sistema solar tendo 27% do diâmetro e 60% da densidade da Terra. Este satélite, uma vez que está em rotação sincronizada com a Terra, apresenta sempre a mesma face visível.

Lua

A COMPANHEIRA DA TERRA

CARACTERÍSTICAS DO SATÉLITE A gravidade da Lua provoca alterações do nível das águas dos oceanos, marés oceânicas, e o aumento do dia sideral da Terra. A superfície da lua apresenta-se com mares vulcânicos, zonas mais escuras, entre montanhas e crateras provocadas pelos impactos de meteoros.

A MISSÃO QUE FICOU PARA A HISTÓRIA No dia 21 de julho de 1969, Neil Armstrong, ao comando da missão Apollo 11, tornou-se o primeiro homem a pisar a Lua, tendo marcado o momento para a história com a pequena frase “That’s one small step for man one giant leap for mankind”

Dados sobre a Lua Diâmetro:

3474,8km

Distância da 384.400 km Terra Temperatura -53.1º C

Missão Apolo 11,1969

Gravidade 0.1654G

Rita Menino Nº 27 ● 10º A Para saber mais:

o nosso sistema solar

QR CODE


Marte é o quarto planeta do sistema solar, batizado com o nome do deus romano da guerra, e também conhecido por planeta vermelho. Marte é um planeta telúrico com uma atmosfera fina composta principalmente de dióxido de carbono.

Marte em Números Massa

0.107 a da Terra)

Distância ao Sol

227 900 000 km

Diâmetro

6 794 km

Período translação

687 dias terrestres

Temperatura à superfície

-87 a -5 Cº

Período de rotação

24h40min

Marte

QUARTO PLANETA

ÁGUA VERMELHA O planeta vermelho tem sido conhecido por ter água em forma de gelo, os primeiros sinais foram manchas na parede da cratera em imagens de satélite. Devido à atmosfera essa água teria que ser salgada para impedir de congelamento ou vaporização.

MISSÕES EM MARTE Desde a primeira nave espacial que foi enviada para Marte , em 1960, houve mais 68 missões. Apenas 15 dessas missões foram realizadas com sucesso e outras 10 nem chegaram a descolar.

Inês Ventura Nº 11 ● 10º A Para saber mais:

Foto da superfície de Marte tirada em 2013 pela Mars Orbiter Mission

o nosso sistema solar

QR CODE


Marte tem dois pequenos satélites naturais Phobos e Deimos. Baptizados em homenagem aos filhos do deus grego Ares, homologo do deus romano Marte. Estes satélites foram ambos descobertos em 1877 pelo astrónomo americano Asaph Hall. Os cientistas a acreditam que são asteróides capturados pela atmosfera de Marte.

PHOBOS (MEDO) É o maior dos dois satélites de Marte, o seu solo é revestido por muitas crateras sendo a maior delas, Stickney. Esta cratera tem 10 km de diâmetro quase metade do diâmetro médio de Phobos. A cratera é tão grande em relação ao tamanho do satélite que este provavelmente esteve perto de se partir. Phobos gira em torno de Marte 3 vezes durante um dia marciano. Phobos

Deimos

9377

23436

0.31891

1.26244

Eixo maior(km)

26

16

Eixo menor(km)

18

10

Massa(x1015 kg)

10.8

1.8

Densidade(kg/m3)

1900

1750

Distância de Marte(km) Período Orbital (dias marcianos)

DEIMOS (PÂNICO) É o menor dos dois satélites de Marte e é menos irregular em forma, a sua maior cratera tem cerca de 2,3 km de diâmetro. Deimos tem uma aparência mais suave provocada pelo enchimento parcial, por poeiras e detritos, de algumas das suas crateras.

o nosso sistema solar

Satélites de Marte

OS FILHOS DO SENHOR DA GUERRA

Beatriz Castro Nº4 ● 10º A Para saber mais:

QR CODE


A Cintura de Asteroides é uma região do Sistema Solar constituída por uma grande concentração de asteroides, entre as órbitas de Marte e Júpiter, suportados pela força gravitacional destes planetas, constituída por COMO SE FORMOU? fragmentos rochosos de dimensões Há várias teorias sendo uma delas desde meteoroides até planetas que talvez tenha resultado da anões. colisão de diversos corpos maiores,

DADOS SOBRE A CINTURA DE ASTEROIDES Nº aproximado de asteroides na cintura

Duração da órbita Descoberta Massa total da cintura de asteroides Distância ao Sol Maior asteroide

Mais de 11.000

De 3,5 até 6 anos

ficando os fragmentos em órbita. Outra afirma que se tenha formado na nebulosa protossolar, juntamente com os outros planetas, mas, com a perturbação gravitacional de Júpiter, os pedaços rochosos não se conseguem agrupar num só planeta.

1802 Entre 3,0×1021 e 3,6×1021 kg 2,2 a 3,2 UA Ceres (913km de comprimento) Vesta

OS ASTEROIDES

Ceres

Os corpos rochosos que circulam neste anel em órbita solar podem ser constituídos por carbonáceos, silicatos ou metais como o níquel e o ferro. Ceres, o único planeta anão da cintura, tem uma forma quase esférica e é constituído por silicatos e gelo, envoltos por uma fina crosta. A sua massa é quase ⅓ da total da Cintura de Asteroides. Vesta, é, destes asteroides, o segundo de maior massa.

o nosso sistema solar

Cintura de Asteroides

O QUE É?

Mª Micaela Franco Nº 31 ● 10º A Para saber mais:

QR CODE


Júpiter é um planeta gasoso e o maior do sistema solar. Os planetas gasosos não têm a superfície sólida mas pensa-se que Júpiter tenha um núcleo sólido mais ou menos do tamanho da Terra. 71% da massa de Júpiter é Hidrogénio, 24% é hélio e 5% são outros elementos.

PLANETA ÁS RISCAS As riscas coloridas são criadas por ventos que chegam a 640 km/h, para alem dos ventos , Júpiter também tem um furacão gigante chamado “Great Red Spot” que tem mais de 300 anos e, tal como o nome indica, é enorme e tem uma cor avermelhada.

Júpiter

GIGANTE GASOSO

Características Massa 318 Terras Raio 70.000 km Volume 1321 Terras Distância ao 5,2 UA* Sol Período 12 anos Orbital Período de 9h 55min rotação -145ºC

Temperatura

(superfície)

24000ºC (centro)

Satélites 67

OS ANEIS Estes são os 3 anéis de Júpiter, são feitos de pó que é largado pelas suas luas e foram descobertos em 1979.

*Uma unidade astronómica é aproximadamente a distancia da terra ao sol

Afonso Henrique Nº 1 ● 10º A Para saber mais:

o nosso sistema solar


Io

Júpiter tem cerca de 67 luas, assim sendo é o planeta com mais satélites. Os seus quatro maiores satélites são: Io, Europa, Ganimedes, Callisto. Foram descobertas por Galileo Galilei em Janeiro de 1610 e foram o primeiro grupo de objetos descobertos Europa na órbita de outro planeta sem ser a Terra. Galileu inicialmente nomeou a sua descoberta de “Estrelas de Médici” mas os nomes que atualmente permanecem foram escolhidos por Simon Marius.

Ganímedes

AS CARATERÍSTICAS Oito dos satélites de Júpiter são regulares, com órbitas prógradas e quase circulares, em relação a Júpiter. Seriam considerados planetas anões se estivessem em órbita em torno do Sol. Ganimedes, é o maior satélite natural do Sistema Solar e também maior em diâmetro do que Mercúrio. Acredita-se que os satélites regulares de Júpiter tenham sido formados através de um disco circumplanetário, este sendo um disco de gás e poeira em acreção.

Satélite

Diâmetro

Temperatura

Io

3643 km

-143 ºC

Europa

3122 km

-171,15 ºC

Ganimedes

5262 km

-163,1 ºC

Callisto

4821 km

-139,1 ºC

Satélites de Júpiter

AS LUAS DE GALILEU

Carlota Henriques Nº 5● 10º A

Calisto

o nosso sistema solar

Para saber mais:

QR CODE


Saturno é o 2º maior planeta do Sistema Solar, é composto por hidrogénio e hélio, tem 53 satélites conhecidos, e é famoso pelos seus grandes anéis gasosos e gelados.

Saturno

O GIGANTE COM ANÉIS

Saturno em números Raio: 9,2 Terras Volume: 763,59 Terras Massa: 95,159 Terras Dia: 10,7 horas terrestres Ano: 29 anos terrestres Distância ao Sol:

9,5 AU

PRIMEIRAS OBSERVAÇÕES Foi primeiro registado pelos Assírios, em ~700 B.C. e até 1781, era o planeta mais distante conhecido do Sistema Solar, daí ter tido um impacto tão grande na mitologia grega e romana.

OS ANÉIS Os 7 anéis pelos quais Saturno é famoso foram descobertos por Galileu e são compostos por maioritariamente gelo, mas o que faz os anéis visíveis são “blocos” de pó. Tem 282 000 km de distância.

João Lourenço Nº 15 ● 10º A Para saber mais:

o nosso sistema solar

QR CODE


Saturno é o lar de vários mundos únicos e intrigantes, desde a atmosfera nublada de Titã ao oceano global de Encédalo. Este planeta tem 53 luas conhecidas e 9 à espera de confirmação. Estes satélites orbitam tanto fora, como dentro dos anéis do gigante gasoso. De todas as luas deste planeta, algumas delas são: Titã, Encédalo, Jápeto e Mimas.

Mimas

Titã

A JÓIA DE SATURNO Titã tem 5150 km de diâmetro (50% maior que a Lua), e é a segunda maior lua do sistema solar. Esta tem uma atmosfera rica em nitrogénio, semelhante à atmosfera da Terra de há muitos milhões de anos, antes da biosfera ser criada. A atmosfera de Titã tem 600km, sendo 10 vezes maior do que a da Terra. Esta lua é o único satélite conhecido com água líquida à superfície. Satélite Diâmetro Titã:

5150 km

Jápeto:

1471 km

Encédalo:

500 km

Mimas

400 km

Satélites de Saturno

A IRMANDADE DOS ANÉIS

ENCÉDALO Este pequeno satélite tem apenas 500 km de diâmetro, no entanto, debaixo da sua crosta gelada existe um oceano global.

Jápeto

No polo sul deste satélite, existem geysers que expelem vapor de água a uma altura 3 vezes maior que o seu raio.

o nosso sistema solar

João Fonseca Nº 16 ● 10º A Para saber mais:

QR CODE


Urano foi descoberto em 1781 pelo astrónomo Germano-Britânico William Herschel que utilizou pela primeira vez o telescópio para descobrir um planeta, tendo sido este um grande passo no conhecimento do Sistema Solar.

CARACTERIZAÇÃO O planeta Urano é o sétimo planeta do Sistema Solar, o terceiro maior e o quarto mais massivo. Este planeta está entre os planetas gasosos, constituído por gases frios e gelo, sendo por isso o planeta mais frio do Sistema Solar. A rotação deste planeta é inversa à dos outros (exceto Vénus).

Urano

A DESCOBERTA

Características de Urano Diâmetro do planeta

50724 km

Distância do Sol

2877000000 km

Temperatura média

-224 ºC

Período Orbital

30799095 (dias)

Volume

63 x o da Terra

Área

15,9 x a da Terra

Massa

14,5 x a da Terra

Nº de Satélites

27

o nosso sistema solar

Atmosfera (hidrogénio, hélio, gases metanos)

Manto (água, amoníaco, metano gelado)

Núcleo (silicato de ferro-níquel rochoso) João Firmino Nº 14 ● 10º A Para saber mais:


Urano tem 27 satélites naturais conhecidos, divididos em 3 grupos: 13 satélites internos, 5 grandes satélites e 9 satélites irregulares. Os satélites internos são pequenos, com propriedades semelhantes e origem nos anéis do planeta. 4 dos 5 satélites grandes mostram sinais de atividade vulcânica e formação de canhões. Ariel Data de descoberta: Volume: Massa: Temperatura: Período orbital:

Titânia

Diâmetro equatorial:

Ariel

24 de outubro 812600000 km3 (1.353±0.120)×10[21] kg ≈ 60 K min. 84 ± 1 K máx. 2.5 dias 578.9±0.6 km

Titânia Data de descoberta: Volume: Massa: Temperatura: Período orbital: Diâmetro equatorial:

2 065 000 000 km³ 3,527 ± 0,09 × 10[21] Kg -213 ºC min. 184 ºC máx. 8,7 dias 1576,8 ± 1,2 km

Umbriel

Umbriel

DESCOBERTAS

Data de descoberta:

As primeiras luas de Urano descobertas foram “Titânia” e “Oberon”, em 1787, por William Herschel. “Ariel” e “Umbriel” foram descobertos por William Lassel em 1948. Depois de 1985 foram descobertas outras luas, durante o sobrevoo da Voyager 2 por Urano e através de telescópios avançados.

11 de janeiro

Volume: Massa: Temperatura: Período orbital: Diâmetro equatorial:

24 de outubro 837300000 km[3] (1.172±0.135)×10[21] kg ≈ 75 K min. 85 K máx.

Satélites de Urano

OS 3 GRUPOS DE SATÉLITES DE URANO

4.1 dias 584.7±2.8 km

Oberon Oberon

Data de descoberta: Volume: Massa: Temperatura: Período orbital:

Diâmetro equatorial:

11 de janeiro 1849000000 km3 (3.014±0.075)×10[21] kg 70–80 K 13,5

761.4±2.6 km

o nosso sistema solar

Diogo Henriques Nº 7 ● 10º A Para saber mais:

QR CODE


Descoberto a 23 de setembro de 1846, por Urbain Le Verrier, John Couch Adams e Johann Galle, Neptuno foi o primeiro planeta a ser localizado através de previsões matemáticas em vez de observações regulares do céu. Foi-lhe colocado o nome Neptuno, devido à cor azul que apresenta, resultante da absorção da luz vermelha pelo metano atmosférico congelado e em homenagem ao deus romano dos mares.

CARACTERÍSTICAS Neptuno é o oitavo planeta do Sistema Solar. Possui 6 anéis, os ventos mais rápidos do Sistema Solar e 14 satélites naturais, sendo Tritão o maior de todos. É formado por um núcleo de rocha e gelo, por um manto de água, amónia e metano congelado e por uma atmosfera de hidrogénio, hélio e metano.

Neptuno

DESCOBERTA E O BATISMO

Neptuno em números Diâmetro equatorial: Volume: Massa: Temp. média à superfície: Período sinódico: Período orbital: Período de rotação:

49,528 km 6,2526 x1013 km3 1.0243x1026 kg

-215ºC 367,49 dias 164,89 anos 16h 6min

A MANCHA MISTERIOSA Em 1989, a Voyager 2 foi uma sonda enviada a Neptuno que localizou no seu hemisfério Sul uma “Grande Mancha Escura”, capaz de conter toda a Terra. No entanto, pensa-se que tenha desaparecido de acordo com as imagens captadas pelo telescópio espacial Hubble em 1994.

o nosso sistema solar

Hugo Reis Nº 10 ● 10º A Para saber mais:

QR CODE


Os satélites de Neptuno recebem nomes de personagens da mitologia grega ou romana associados com o oceano (Neptuno). Existem 14 satélites naturais. O maior é o Tritão, descoberto por William Lassell em 10 de Outubro de 1846.

TRITÃO É um satélite irregular, a sua orbita retrograda em relação á rotação de Neptuno e inclinada com o equador do planeta Este recebeu o nome de deus marinho tritão, filho de Poseidon.

Características físicas de Tritão Massa :

2,147×1022 kg

Volume:

10 384 000 000 km³

Velocidade de escape: Área superficial:

1,5 km/s

Satélites de Neptuno

NEPTUNO E OS SEUS SATÉLITES

Tritão 2705 Km Dentro da orbita de Tritão há sete satélites regulares, o maior é Proteu.

Mariana Cordeiro Nº 22 ● 10º A Para saber mais:

23 018 000 km²

o nosso sistema solar

QR CODE


Cintura de Kuiper

DESCOBERTA A existência desta área do sistema solar foi sugerida por Gerard Kuiper , em 1951, mas só em 1992 é que foi confirmada a sua existência, por David Jewitt e Janet Luu. Estes astrónomos descobriram o primeiro objecto situado nesta área também em 1992 (chamado1992 QB1) . Esse asteróide é muito interessante, pois tem uma luminosidade 6 mil vezes menor do que conseguimos ver a olho nu.

CARACTERIZAÇÃO A cintura de Kuiper é uma área do sistema solar , que se situa desde a órbita de Neptuno até 50 UA do Sol. Esta região do sistema solar contém vários corpos escuros e gelados, denominados KBO’s (Kuiper Belt Objects) .

PLANETAS DA CINTURA DE KUIPER E RESPECTIVOS DIÂMETROS

Quaoar (1200 km)

Sedna (1500 km)

Haumea (1600 km)

Makemake (1600 km)

Caronte (1208 km)

Éris (2326 km)

Plutão (2370 km) Filipe Sousa Nº 8 ● 10º A Para saber mais:

Orcus (1500-2600 km)

Ixion (1065 km)

Varuna (900 km)

AW197 (890 km)

o nosso sistema solar

QR CODE


134340 Plutão foi descoberto a 14 de Fevereiro de 1930 por Clyde Tombaugh. É considerado um planeta anão desde 2006 devido á descoberta de outros corpos celestes, do tamanho comparável ao dele na Cintura de Kuiper. Até então era considerado o nono planeta do Sistema Solar.

Plutão

O PLANETA EXCLUÍDO

SISTEMA PLUTÃO-CARONTE Características Físicas Temperatura ºC Volume Massa

Média: - 229 Mínima: -240 Máxima: -218 6,39 × 109 km³ (1,305 ± 0,007) × 1022

Densidade

2,03 ± 0,06 g/cm³

Composição Atmosférica

Nitrogénio (90%) Metano (10%)

Área da Superfície

1,665 × 107[6] km²

Movimento de Rotação

6 dias e 9 horas

Movimento de Translação

248.60 anos

Tradicionalmente, Caronte era visto como um dos satélites naturais de Plutão. Mas a translação de Caronte em torno de Plutão ocorre de tal forma que ambos, giram em torno de um eixo imaginário comum. Assim, surge uma corrente na astronomia que tende a classificar Plutão e Caronte não como um planeta e seu respectivo satélite, mas Margarida Dorotea sim como um sistema Nº 19 ● 10º A planetário duplo.

o nosso sistema solar

Para saber mais:

QR CODE


Caronte

A DESCOBERTA Caronte é um planeta-anão que juntamente com plutão forma um sistema de astros duplos. Caronte terá sido descoberto por James Walter Christy em 22 de Junho de 1978. É conhecido como um satélite natural de Plutão. Mesmo tendo a metade do tamanho de Plutão (2400 km1200 km) ambos possuem massas tão semelhantes que não existe dominância gravitacional de Plutão sobre Caronte.

O NOME Temporariamente, Caronte foi chamado de S/1978 P 1. Em 24 de Junho de 1978, James Walter Christy sugeriu o nome Charon, apelido de sua esposa Charlene. O Observatório Naval dos Estados Unidos propôs o nome Persephone, mas Christy persistiu no nome Charon (em português, Caronte) após descobrir que este nome se refere a uma figura da mitologia grega . A adoçam oficial deste nome foi confirmada em 3 de Janeiro de 1986 pela União Astronómica Internacional.

Dados de Caronte

CARONTE - PLUTÃO Alguns astrónomos classificam a interacção entre Caronte e plutão como planeta-anão duplo (caso único no sistema solar), porque, como Caronte puxa plutão com muita força o eixo de rotação encontra-se fora da superfície de plutão, é como se ambos fossem satélites naturais de um "vazio”.

Massa

(1,52 ± 0,06) × 1021 kg

Diâmetro equatorial

1207,2 ± 2,8 km

Densidade media

1,65 ± 0,06 g/cm³

Volume

902.700.000 km³

Temperatura

Área da superfície

o nosso sistema solar

-220 ºC 4,58 × 106 km²

Inês Martinho Nº 12 ● 10º A Para saber mais:

QR CODE


Éris

A SUA DESCOBERTA Éris, oficialmente conhecido por 136199, foi descoberto em janeiro de 2005 por Mike Brown e a sua equipa a partir do observatório Palomar, na Califórnia.

LOCALIZAÇÃO Éris é o planeta mais distante do Sistema Solar. Encontra-se além da órbita de Neptuno e da cintura de Kuiper numa região conhecida como o “disco disperso”.

Factos sobre Éris Diâmetro: Massa: Temperatura:

2326 km 16,700,000,000,000 biliões de kg -248ºC min. / -232 max.

Período da órbita:

560,90 anos

Luas conhecidas:

1(Disnomia)

Inclinação:

44,187º

O MAIS MACIÇO DOS ANÕES Éris é o mais maciço de todos os planetas anões sendo a sua massa 28% superior á massa do Plutão

João Coelho Nº 17 ● 10º A Para saber mais:

o nosso sistema solar

QR CODE


Mike Brown e Chadwick Trujillo, trabalhadores do instituto de tecnologia da California, descobriram Quaoar a 4 de junho de 2002 enquanto trabalhavam no observatório Palomar em San Diego. Este planeta anão localiza-se na cintura de kuiper sendo por isso um objeto transneptuneano. A sua órbita é quase perfeitamente circular e dura 288 anos terrestres. Quaoar tem uma lua denominada Weymot em honra do primogénito do deus da criação da tribo Tongva.

DADOS DE QUAOAR distância ao sol diâmetro temperatura período de rotação massa

satélites

43 UA 1100 km -223ºC

Quaoar

DESCOBERTA E LOCALIZAÇÃO

17,6788 h 1,6 ± 0,3 ×1021kg

1, Weymot

QUAOAR COMO UM DEUS Este nome foi sugerido em honra do Deus da criação da tribo Tongva, antigos habitantes da zona de Los Angeles. Reza a lenda que no Inicio havia apenas Caos então veio Quaoar que cantou e dançou a música da criação. O primeiro a ser criado foi Weymot, deus dos céus, em seguida veio Chehooit,, a deusa da terra. Prevalecia agora uma harmonia de três partes, mas Quaoar não se ficou por aí, continuou a criar e a criar até que chegou ao ser humano, fazendo assim com que o Mariana Veiga outrora Nº 23 ● 10º A predominante Para saber mais: Caos passasse a ordem.

o nosso sistema solar


A 14 de novembro de 2003 foi descoberto pelos astrónomos Mike Brown, Chad Trujillo e David Rabinowitz um corpo planetário muito grande, originalmente designado 2003 VB12, três vezes mais distante da Terra que Plutão. Foi nomeado em homenagem a Sedna, deusa do mar (que segundo a mitologia vive no fundo do oceano Ártico) pois é o lugar mais frio e distante conhecido no Sistema Solar.

A SUA SUPERFÍCIE Segundo observações feitas a composição da superfície de Sedna é parecida à de outros objetos transnepturianos, sendo principalmente uma mistura de gelo de metano, gelo de água e nitrogénio. É uma das superfícies mais vermelhas do Sistema Solar, quase tão vermelha como a de Marte.

Sedna

A DESCORBERTA DE SEDNA

Características Diâmetro

995 ± 80 km

Temperatura média

-261,2 °C

Densidade média

2,0 g/cm³

Massa

1×1021 kg

Período de translação Período de rotação

11 400 anos 10 horas

Sedna Sol

ÓRBITA Com um período orbital de cerca de 11 400 anos e um periélio de 76 UA observaram que o periélio de Sedna é muito distante para que tenha sido influenciado pela gravidade de Neptuno. No entanto como está bem mais próximo do Sol que um objeto na nuvem de Oort descreveram-no então como um "objeto da nuvem interna de Oort".

o nosso sistema solar

Mariana Estanislau Nº 21 ● 10º A Para saber mais:


O cometa Halley é um cometa brilhante de período intermediário. A sua órbita em torno do Sol está na direção oposta à dos planetas. A órbita estende-se além da órbita de Neptuno. Foi o primeiro cometa a ser reconhecido como periódico, descoberta feita por Edmond Halley em 1696.

APARIÇÕES REGULARES

Propriedades físicas Dimensões:

15x 8 km

Massa :

2,2×1014 kg

Velocidade de escape:

~0.002 km/s

Período orbital:

O Halley é um cometa famoso que "visita a Terra" a cada 75 ou 76 anos, quando atinge o ponto mais próximo do Sol (o Periélio). O próximo periélio do Cometa Halley será em 28 de julho de 2061 e será visível em praticamente todo o planeta.

75,3 anos

Cometa Halley

O PIONEIRO DOS NOSSOS COMETAS

Paulo Silva Nº 25 ● 10º A Para saber mais:

o nosso sistema solar


No dia 31 de Janeiro de 1996, Yuji Yakutake, um astrónomo amador Japonês, descobriu e documentou o Cometa C/1996 B2, mais conhecido como o cometa Hyakutake. Este cometa esteve mais próximo da Terra no dia 25 de Março do mesmo ano. 15 abril

Cometa Hyakutake Órbita da Terra 25 março

SOL

15 abril

25 março

UM RARO COMETA Devido à sua orbita gigante, o cometa Hyakutake apenas passará pelo nosso Sistema Solar daqui a 70 000 anos, isto é, se não encontrar resistência proveniente de outros corpos celestes que provoque atrasos na órbita .

Órbita do Hyakutake em 1996

Cometa Hyakutake

PRIMEIRO CONTACTO

O COMETA HYAKUTAKE EM NÚMEROS Dimensão do Núcleo 4.2 Km Comprimento da Cauda 5X108 Km Ponto mais próximo do Sol 0.23 UA Ponto mais longe do Sol 3410 UA

Yuji Hyakutake

Inclinação Orbital 124.9º Composição da Cauda C2H6, CH4 e H-2

o nosso sistema solar

João Pedro Pereira Nº 18 ● 10º A Para saber mais:

QR CODE


Hale Bopp, foi descoberto pelos astrónomos Alan Hale e Thomas Bopp, 23 de julho de 1995, nos EUA. Foi um dos maiores cometas observados no século XX.

TRAJETÓRIA EXCÊNTRICA Ao calcular a sua órbita, constatou-se que o cometa se encontrava a 7,2 unidades astronómicas (UA) do sol. Possui uma orbita excêntrica que é influenciada pelos planetas Júpiter e Saturno, entre os quais este se posiciona. Prevê-se que a sua próxima passagem pelo sistema solar seja daqui a 2400 anos

Hale Bopp em números Núcleo 15 a 20 Km Período orbital

2537 anos terrestres

Comprimento da 7,2 u.a órbita Cauda

80 a 96 milhões de km

Periélio: 0.1 u.a Afélio 371 u.a

UM COMETA INCOMUM A maioria dos cometas que se encontram á sua distancia são apenas percetíveis como pontos pouco luminosos, e a sua atividade é insignificante, no entanto Hale Bopp superou as espectativas quando atingiu o periélio a 1 de abril de 1997, foi por isso apelidado de “O Grande Cometa de 1997”.

UM FENÓMENO QUE UNIU O MUNDO Em 1997, a internet era um fenômeno em crescimento, e diversas páginas foram criadas sobre cometa, reunindo incontáveis fotos do cometa, vindas de diversos pontos da Terra, nutrindo fortemente o interesse do público por Hale Bopp, sendo uma das primeiras vezes que a Internet uniu o mundo em torno de um só acontecimento.

Cometa Hale Bopp

DESCOBERTA

Beatriz Azevedo Nº 3 ● 10º A Para saber mais:

o nosso sistema solar

O nosso Sistema Solar  

Trabalhos realizados por alunos do 10º A (2015/2016) da Escola Prof. Reynaldo dos Santos de Vila Franca de Xira