Page 1

Ano 3 - Lages, Edição0164de- Fevereiro Lages, 01 de Janeiro de 2013 - Ano 3 de 2013

R$ 2,00

Nosso colunista é promovido na PM Página 06 Marcelo Vieira (Pakinha)

Marcelo Vieira (Pakinha)

Gasolina mais cara afeta consumidor

Cidade

Economia Página 11

Seguro-desemprego aumenta junto com o mínimo Divulgação


Opinião

Opinião do Leitor Tragédia Repetida Com destaque para os casos das gestões desastrosas, que acabam de ser repudiadas nas urnas, em geral os prefeitos eleitos estão tendo grande dificuldade financeira neste início de seus governos. Mesmo nas prefeituras que foram bem administradas, foi difícil fechar as contas no último ano, honrando os pagamentos, inclusive do décimo terceiro salário dos servidores. Os prefeitos que assumiram ou reassumiram, ao invés de começarem imediatamente a cumprir os compromissos assumidos na campanha eleitoral, encontram-se na contingência de cortar gastos, reduzir cargos de confiança, alongar o cronograma de pagamento dos fornecedores, etc. É uma tragédia que vem se repetindo na cena política nacional ao longo das últimas décadas. A causa principal é a divisão dos impostos que todos nós pagamos. Do total de todos os tributos arrecadados no país, 63% (sim, quase dois terços!) vão para os cofres de Brasília. E apenas 13% constituem as combalidas finanças municipais. Como o prefeito é o agente que está mais próximo do povo e dos problemas, não tem condições de resolver as demandas básicas da população, a menos que conte

com generosos recursos federais, cuja liberação sempre esbarra no tamanho da burocracia de Brasília. A presidenta Dilma Roussef tem procurado desatar esses nós da burrocracia nacional (eu disse mesmo burrocracia), mas o próprio PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) - vem encontrando dificuldade em transformar a decisão governamental em obra efetivamente realizada. Entram no rol das dificuldades da execução dos programas e das obras, além da sobrevivência do papelório e carimbório, o tempo consumido na elaboração dos projetos arquitetônicos e de engenharia; nas brechas judiciais da complicada lei de licitações; na obtenção do licenciamento ambiental; na morosa tramitação dos processos em Brasília, até que o dinheiro seja efetivamente liberado. Estados Unidos, China, Alemanha e Inglaterra não são potências por acaso. Lideram o mundo porque têm gestões altamente descentralizadas, que consagram ao poder local competências que, no Brasil, concentram-se secularmente no governo central. É a descentralização administrativa e a autonomia municipal e regional que explicam a maior parte do sucesso daqueles países.

Nossa Opinião Esta semana a morte de vários jovens no incêndio da boate Kiss, em Santa Maria, chocou o Brasil e o mundo. A tragédia demonstra, mais uma vez, o quanto nós, seres humanos, somos frágeis e, principalmente, o quanto somos despreparados e, ousamos dizer, egoístas. Não dá para deixar de pensar, mesmo que este não tenha sido o objetivo, que foi pensando no lucro que os proprietários da boate permitiram a presença de tantos jovens dentro dela. E que para economizar, deixaram de renovar o alvará com o Corpo de Bombeiros.

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3 Espaço reservado à opinião de nossos leitores. Caso você queira também se expressar, nos envie um email com sua opinião ou sugestão para:

redacao@vitrinelageana.com. br O Brasil enfrenta gargalos graves de infraestrutura rodoviária, ferroviária, portuária, aquaviária e aeroportuária, justamente as atividades que se concentram na competência federal. A presidenta Dilma lançou, na segunda metade do ano passado, um programa de participação público-privada para envolver o governo e os empresários na execução de um ambicioso projeto de investimentos em infraestrutura. Começou, também, a privatizar aeroportos. Mas, a concentração de Brasília impede que essas ações tenham a velocidade almejada por ela e por todos nós. A BR-280, que atravessa longitudinalmente o nosso Estado, de Leste ao Oeste, levou sessenta anos para ter seus 800 quilômetros pavimentados. Contrariamente a essa velocidade de cágado, no nosso governo consumimos apenas oito anos para asfaltar mais de mil quilômetros de rodovias. É um claro exemplo que estabelece a comparação entre a velocidade de obras federais e estaduais. Descentralização já, para que a tragédia não continue se repetindo!

Luiz Henrique da Silveira senador da República

O que aprendemos com a tragédia?

Fatalidades acontecem. Talvez um alvará em dia ou um número menor de pessoas na boate não conseguissem evitar que mortes ocorressem. Mas é da natureza humana tentar encontrar um motivo com o qual se consolar, para o qual canalizar a dor de tantas perdas. Uma dor que é, de fato, inconsolável. E é irritante e incompreensível ver que somente diante do caos há a mobilização para fiscalizar se normas e regras de segurança estão sendo cumpridas. Diante deste fato, torna-se impossível não perguntar: porque só agora? Porque isso não foi

feito antes ou com uma frequência maior? E também: será que essa ação fiscalizadora desencadeada agora vai continuar? Cada um pode tirar as próprias conclusões. O certo é que só nos resta ter esperança. Esperança de que o ser humano aprenda com os erros, de que pense de forma mais coletiva e menos materialista, e se solidarize, não só no momento de dor, mas também na hora em que precisa ser cônscio da situação e agir preventivamente. Quando esse aprendizado emergir e for praticado, talvez, então, vivamos em um mundo realmente melhor.

02

Aumento da Gasolina O ministro da Fazenda , Guido Mantega, calcula que o reajuste no preço da gasolina será menor para o consumidor e chegará a cerca de 4%. Segundo ele, isso deverá ocorrer porque a gasolina

vendida nas bombas conta ainda com um percentual de álcool. É o que todos os motoristas esperam ministro, caso contrário, o governo deve se preparar para investir mais em ciclovias.

Liberdade de imprensa O Brasil perdeu nove posições no ranking mundial de liberdade de imprensa de 2013 publicado pela organização não governamental Repórteres sem Fronteiras, que tem sede em Paris, na França. De acordo com o levantamento, o Brasil passou da 99ª posição em 2012 para a 108ª posição da lista, que é composta por 179 países. Na lista do ano passado, o país já havia caído 41 posições em

relação a 2011. Os elementos analisados para avaliar o grau de liberdade dos veículos de imprensa vão desde a violência contra jornalistas até a legislação do setor. O Brasil tem perdido posições nos últimos anos e a contínua queda foi reforçada, nesta nova edição do ranking, pelos problemas persistentes no pluralismo da mídia nacional. O interessante é que ninguém gosta da censura.

Desemprego Pelo quarto mês consecutivo, a taxa de desemprego registrou leve queda, passando de 10% em novembro para 9,8% em dezembro, apontam a Fundação Estadual de Análise de Dados (Fundação Seade) e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED)

estima que o total de desempregados no conjunto das sete regiões metropolitanas analisadas chega a 2,215 milhões, 43 mil a menos do que no mês anterior. No último mês do ano, o nível de ocupação variou apenas 0,2%. Foram criados 48 mil postos de trabalho. Sinal de que a economia mantém-se estabilizada, ou não?


Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

03

Ruy Sardá Behling Economista

A Culta Europa E

m outubro de 2012, em companhia do meu segundo filho, Ruy Roberto Beling Filho, viajei pela Europa, passando por oito países em 17 dias, conhecendo a França, Bélgica, Países Baixos (Holanda), a grande e poderosa Alemanha, Áustria, Eslovênia, Itália e Suíça. O meu grande sonho era conhecer a poderosa e grande Alemanha, pátria dos meus bisavós paternos, naturais de Solingen, Província da Vestfália, centro-oeste da Alemanha. Eles eram luteranos e dedicavam-se à agricultura. Emigraram para o Brasil em 1854 e fixaram residência na região de Teresópolis, aqui no estado de Santa Catarina.

Saindo de Paris,

agora por via terrestre, nos dirigimos à Bélgica, Holanda e depois adentramos em território alemão. Passamos por longas planícies, chegando primeiramente em Hannover, uma das cidades mais ricas da Alemanha, devendo ressaltar que durante a segunda grande Guerra Mundial a cidade foi impiedosamente bombardeada. Mas, felizmente, foi totalmente reconstruída e parte dela foi restaurada, não se observando quaisquer cicatrizes de guerra, pois o povo alemão é extremamente disciplinado, trabalhador, ordeiro e detentor de recursos técnicos, tecnológicos e científicos, não se deixando abalar pelas circunstâncias e vicissitudes da vida. É um povo forte, patriota e dinâmico, além de detentor de boa saúde e inteligência. Partindo dali, fomos à

cidade de Goslar e, depois, chegamos à Berlim.

mos um barco e seguimos para Veneza (insular), cuja travessia da lagoa do Mar Berlim é linda, Adriático levou cerca de plana, enorme, muito bem 20 minutos. Lá chegando, arborizada (vejam só, ali, fomos primeiramente às até as árvores são numera- compras, quando tivemos a das). Há verdadeiros bosfelicidade de ser atendidos ques dentro da cidade. É se- por uma bela, simpática e gura, tranquila e pacífica, e inteligente italianinha que, no hotel nos disseram que inclusive, sabe falar pora gente pode sair tranquila- tuguês e também conhece mente à noite, pois não há várias cantoras brasileiras. batedores de carteira e nem Ela pretende vir ao Brasil. assaltantes. Existem boniDepois fomos conhecer a tas lojas, as avenidas são famosa Praça de São Maramplas e longas. O clima de cos, repleta de turistas e outono lá é ameno. Depois, também de pombos. E, seguimos em direção ao como não poderia ser disul da Alemanha, passando ferente, demos o nosso paspor Dresden, cidade esta seio de gôndola nas águas que foi vergonhosamente límpidas e verdejantes em bombardeada pelos aliados dos canais de Veneza. (ingleses e norte-americaPara concluir a nossa nos), em fevereiro de 1945. excursão por oito países da Seguimos por Bamberg, Europa, seguimos em direNuremberg, cidade esta ção à bela e rica Suíça, onde que Hitler amava, Ratishá quatro idiomas oficiais. bona, Dachau e Munique, Cerca de 69% da população capital da Baviera. Munisuíça fala o idioma alemão, que é a cidade mais rica da 20%, o francês, 10%, o Alemanha (a 2ª. mais rica italiano, enquanto apenas é Hamburgo). Dali, desce1% fala o romanche que é mos em direção à bonita falado somente nos CanÁustria, passando por tões. O símbolo da Suíça é Salzburg, Saint Wolfgang, o urso e nós vimos uns dois Lago Traunse e a culta e ou três ursos. bela Viena. E de lá fomos à Maribor e também à A Suíça Liubliana, capital da Eslonão faz parte da comunidavênia, terra de mulheres de europeia e a moeda do lindas, altas, loiras, simpaís continua sendo o franpáticas e cultas, devendo co francês, que vale 1 euro ressaltar que a Eslovênia e 25 centavos, entretanto, possui apenas 20 mil eles recebem o euro, dólar e quilômetros quadrados de até mesmo o nosso real, só extensão territorial. E de lá que a gente recebe o troco fomos à Veneza (continen- em francos suíços. A gente tal, primeiramente), onde avista os Alpes e os lagos pernoitamos, mas no hotel bem de pertinho. Vimos a fomos avisados para evicasa onde morou o maior tar sair à noite, pois lá há gênio da humanidade, muitos batedores de cartei- Albert Einstein, extraordira. No dia seguinte tomanário físico e matemático

alemão, que se notabilizou pelo estabelecimento da Teoria da Relatividade. A topografia da Suíça é montanhosa, tornando-o, por várias razões, um país diferente. Há ali inúmeros túneis, sendo o maior com 17 quilômetros de extensão, o Túnel de San Gottardo, o qual levamos 15 minutos para atravessar. Está sendo construído outro, com 53 quilômetros de extensão, mas este será utilizado somente para o transporte ferroviário. A Suíça é uma grande democracia. Na primeira e segunda grande Guerra Mundial, manteve-se neutra. De lá, seguimos ainda por via terrestre em direção à França, objetivando chegar novamente à Paris para pegarmos um voo para Roma, desta vez num avião da Air France. De

Roma, novamente embarcarmos num gigantesco avião, da Alitalia, com 294 passageiros, com destino ao Aeroporto de Guarulhos (SP), voo este – sem escala – que durou 11h30. Ao aterrissar, nós, os passageiros, aplaudimos o competente comandante, o copiloto e a tripulação, num gesto de agradecimento e reconhecimento pela capacidade, competência e responsabilidade. Depois, embarcamos num avião brasileiro com destino a Florianópolis (SC), voo este de apenas 1h05. E de Floripa retornamos a Lages, agradecendo a Deus e a todos os competentes e eficientes pilotos e motoristas que nos conduziram por água e terra nestes 17 dias de passeio pela culta, civilizada e linda Europa. Já estou com saudades do Velho Continente.


Política

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

04

Vereadores aprovam parcelamento da dívida da previdência de Lages

[

Reforma é arquivada

Marcelo Vieira (Pakinha)

do vereador é que vai determinar o voto. Todos que vierem para o nosso lado serão bem vindos”, diz. De acordo com o democrata, o parcelamento de a dívida ter sido aceito é um ‘fôlego’ para a prefeitura. “O fato de pedirmos um parcelamento da dívida do LagesPrevi em vinte anos não prejudica ninguém, porque os cofres da prefeitura estão vazios e isto favorece a administração afirma. Rodrigo crê que o governo anterior é que foi negligente. “Por sete meses tirou o dinheiro da folha do servidor e não repassou para o instituto e ninguém sabe onde está este dinheiro”, comenta. Já o projeto da Reforma Administrativa, que seria votado na mesma sessão, foi arquivado por erros na elaboração e engavetado pela

Vereadores engavetaram projeto da Reforma Administrativa

Comissão de Justiça da casa, após o consenso das bancadas. Agora a equipe de Elizeu terá que refazer o projeto. O Projeto da Reforma Ad-

ministrativa será reapresentado na primeira sessão normal do ano, no dia 4 de fevereiro. Segundo o líder do governo, o arquivamento

do projeto atende um pedido da bancada da oposição que queria algumas alterações e isso foi atendido pela bancada governista.

[

O projeto de parcelamento da dívida do LagesPrevi, entregue pelo prefeito Elizeu Mattos (PMDB) à Câmara de Vereadores na semana passada, foi aprovado na sessão extraordinária da Câmara de Vereadores realizada na terça-feira, 29 de janeiro. Dos 19 vereadores, 10 votaram a favor do projeto. Um dos votos foi do vereador Feliciano Martins (PSD), o Filicio, que faz parte da oposição. O fato dele ter sido favorável ao governo municipal demonstra consciência por parte de Filicio, na opinião do vereador Rodrigo Silva(DEM), líder do governo na Câmara. “A questão do voto do vereador Felício a nosso favor mostra que aqui ninguém vem bitolado e que a consciência

“Não aceitamos nada ‘de goela a baixo’” Antonio Armindo

Vereador Marião quer que Reforma informe valores a serem economizados

O vereador Mário Holler de Souza (PSB), o Marião, depois de 20 anos está de volta à Câmara de Vereadores de Lages. Ele diz estar duas décadas mais maduro e preparado para fazer uma oposição consciente, que some para Lages, e não uma oposição apenas por ser contra. Também afirma que a unanimidade é burra e que se devem respeitar as duas posições, a do Legislativo e a do Executivo. “Nós tivemos duas eleições e

isso tem que ser respeitado. Nós somos 19 vereadores e esses tem que ser tratados e respeitados da mesma forma. Vamos brigar muito durante o período que estivermos aqui. Nós temos que respeitar e não subestimar a inteligência de ninguém. Não vamos aceitar nada ‘de goela a baixo’, e isso deixamos bem claro”, esclarece. Sobre o arquivamento do projeto da Reforma Administrativa,

Padeiro quer trabalhar pela cidade O vereador Adilson Roza (PTB), ou como é chamado pela comunidade, Adilson Padeiro, foi uma das grandes surpresas das últimas eleições e se mostra bem afinado com o Legislativo. Ele não usou a tribuna na sessão de terça-feira, 29 de janeiro, mas foi firme quando chamado para declarar o voto, em duas oportunidades. “Eu já sabia que essa sessão seria deste jeito, com

muita discussão, mas está tudo certo e temos que trabalhar para melhorar a nossa cidade”, diz o vereador, que sempre foi atuante nas causas sociais dos bairros Guarujá, Tributo e Gethal. O trabalho que realiza, afirma, não é com pretensão eleitoral, “ mas o povo confiou em mim e agora vou ajudar quem me ajudou e o povo de minha cidade. Eu penso sempre em lutar para

melhorar a minha cidade, onde eu moro, onde eu tenho meu comércio, onde eu trabalho”. E complementa observando que não é vereador só do Guarujá. “Eu sou vereador dos 75 bairros que existem em nossa cidade. Vou trabalhar pela cidade e não somente para o bairro. Lages está degradante, mas vamos trabalhar para melhorá-la”, destaca.

Marião ressalta que a oposição pediu que fosse refeito o projeto e que nele constasse o valor que seria economizado, ao invés de ser criado, segundo ele, um gasto

de mais de R$ 2 milhões somente com pagamento de funcionários, aumentando as despesas públicas em mais de R$ 5 milhões ao ano.


Política

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

05

Segurança aposta em prevenção no trânsito A Secretaria de Segurança das Pessoas e do Patrimônio, criada há sete anos, volta ao comando do primeiro secretário, coronel Paulo Dellajustina, que se mostra decepcionado com a estrutura. Segundo ele, é a mesma que tinha quando foi criada, com exceção dos agentes de trânsito. O coronel destaca que a secretaria não pode apenas se limitar às questões do trânsito, mas que precisa crescer e estar interligada com as polícias Civil, Militar e Federal. “Nós estamos formatando uma nova secretaria, que atenda os anseios da comunidade, que pede sempre

mais segurança”, afirma. O coronel também aguarda a decisão sobre a reforma para poder trabalhar também em parceria com os presídios. “Pretendemos promover a interação dos agentes e dos internos para que depois de cumprida a pena, possa ser assistido pelo poder público na ressocialização do cidadão. Não existe quadro de segurança sem a presença do social,” observa. A Diretran (Diretor ia de Trânsito), que está há pouco mais de três meses sob a coordenação da secretaria, é o que a pasta tem de melhor, conforme Dellajustina. Ele destaca, ain-

da, que os agentes existem para atender a sociedade e orientá-la. “Não é apenas uma ferramenta de emissão de multas. Nós vamos mudar. Os agentes têm o interesse de mudar um pouco a atuação, concordando que precisamos orientar as pessoas desde pequenas, lá na escola e na família, para que tenhamos um trânsito mais humanitário”, conta. Atualmente há 50 agentes nas ruas e quatro realizando trabalho interno. “Primeiro prevenir, depois orientar e, por último, multar. Esta será nossa filosofia daqui para a frente”, reforça o coronel.

Antonio Armindo

Secretário Paulo Dellajustina diz que multar é a última opção

Silva é o novo líder do governo na Câmara O médico Rodrigo Silva (DEM), que assumiu o lugar do vereador Mushue Dayan Hampel Vieira (PMDB), que está à frente da Secretaria do Meio Ambiente, foi escolhido pelo prefeito de Lages, Elizeu Mattos (PMDB), para ser o líder do governo na Câmara de Vereadores. Na legislatura passada o vereador estava na oposição e foi um dos mais ferrenhos oposicionistas ao governo de Renatino (PP). Sobre a incumbência, o vereador observa que há “uma série de fatores que devem ser analisados. Não é só liderar a maioria. Tem que fazer com que as coisas aconteçam tanto no executivo como no legislativo. É essa meia cancha que é a função do líder, fazer com que as coisas aconte-

çam com rapidez e eficiência”. Estando do lado do executivo, Rodrigo acredita que tem como interferir em decisões e sugerir. “As coisas acontecem. Quando você é oposição, quando existe uma situação como na última [administração] em que qualquer solicitação nossa era jogada no lixo, qualquer indicação era barrada e qualquer pedido de informação era tratado como ofensa, você se limita muito e o campo de atuação fica muito limitado”. A opção de Elizeu de colocá-lo como líder do governo, Rodrigo credita à experiência como parlamentar e diz estar contente com a tarefa. “É uma situação melhor porque eu continuo com minhas atividades. E se eu fosse para uma secretaria, teria que Antonio Armindo

Vereador Rodrigo Silva acredita ter sido escolhido como líder devido a experiência que detém como parlamentar

abandonar minhas atividades profissionais e me dedicar unicamente a uma secretaria”, revela. O vereador Rodrigo Silva ingressou na política elegendo-se vereador na 12ª Legislatura

(1993-1996) com 2.050 votos, sendo presidente do Poder Legislativo de maio a dezembro de 1996. Reelegeu-se para a 14ª Legislatura (2001-2004) com 1.977 votos e para a 16ª (2009-

2012), com 1.570 votos. Presidiu novamente a Câmara no ano de 2009. Em 2012, pela primeira vez seria vereador suplente caso Hampel permanecesse na Câmara.


Cidade

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

06

Solenidade militar celebra atos oficiais Na manhã de 31 de janeiro, no 6º BPM (Batalhão da Polícia Militar), realizou-se um cerimonial de diplomação e promoção de profissionais militares. Na ocasião, ressaltou-se o trabalho desses policiais a serviço da comunidade. A entrega dos diplomas de honra ao mérito a sete policiais foi feita pelo comandante do 6º BPM (Batalhão da Polícia Militar), tenente-coronel Adilson Moreira. Além da entrega do diploma, a corporação prestou homenagem aos policiais que honraram o dever com “dedicação, garbo e eficácia”, empenhados na defesa da ordem “envergando o uniforme cáqui”. Houve, ainda, a promoção por ato de bravura do 3º sargento PM Odacir César dos Santos. Em agosto de 2011, Odacir resgatou um jovem que estava sendo levado pela correnteza do rio Caveiras. A Comissão de Promoção de Praças concluiu que o gesto configura ato de bravura, o que rendeu ao 3º sargento a promoção. Outros oficiais subiram de posto, a partir de resolução do governador do Estado, João Raimundo Colombo. Os tenentes-coronéis PMs Álvaro Luiz Lopes e Eurico Wolff passaram a ter o título de coronéis. Por sua vez, o major PM

Marcelo Vieira (Pakinha)

Cléber de Souza Borges, obteve a posição de tenente-coronel, enquanto o capitão PM Alexandre Balduíno foi promovido a major.

Tenente-Coronel

O agora tenente-coronel Cléber de Souza Borges integra a Polícia Militar há mais de 28 anos e sempre cumpriu as obrigações com civismo e dignidade. Colunista do Jornal Vitrine Lageana, Cléber comemora a promoção depois de quase cinco anos como major. “Esse [tenente-coronel] é o estágio da carreira em que eu devo mais ainda me conduzir em favor do que é essencial para me consagrar como oficial da Polícia Militar”, disse. Com a perspectiva de encaminhar-se à reserva remunerada dentro de alguns anos, ele assume um compromisso: “Pretendo dar o máximo de mim para marcar esse período”.

Diploma de honra ao mérito “O sentimento de dever cumprido e de que fizeram valer seu juramento de bem-servir à sociedade catarinense, prestando relevante serviço na manutenção da ordem pública na região do Planalto Serrano”, assim foi definido o mérito atribuído aos promovidos:

Desfile encerrou solenidade de promoção e homenagens a oficiais

Subtenente PM Edison Tadeu Brasil; Subtenente PM José Favorino Rodrigues; 3º sargento PM Soli Antônio Martins; Cabo PM Anauro Rodrigues de França; Cabo PM Carlos José Freitas Xavier; Cabo PM Adrian Dias Guadagnim; Cabo PM Wademi Luiz Valença. Homenagem ao policial militar destaque no sistema Valorem ( Valorização e Reconhecimento Profissional) no segundo semestre de 2012 O Valorem foi instituído pelo comando-geral da PM de SC em 2011 e promove o reco-

nhecimento dos militares que se destacam no exercício da função. O soldado PM Fernando Borges Lourenço recebeu referência elogiosa. Ele foi o primeiro colocado do 6ª BPM no sistema Valorem graças à atuação na corporação. Na apresentação da homenagem, Borges foi definido como tendo demonstrado um “brilhante desempenho profissional”, aliado a uma “postura profissional proativa, engajada e comprometida”. Ele também recebeu cumprimentos por conduta exemplar.

Ato de promoção Onze praças receberam divisas e ascenderam na hierarquia:

2º sargento PM Eduardo Rambusch Neto; 2º Sargento PM José Silmar Moraes De Souza; 2º Sargento PM Marino Heineck; 2º Sargento PM Mario Roseli Chaves; 3º Sargento PM Aldoir Schenato; 3º Sargento PM Oclair Domingos Teixeira; Soldado PM Gibrail Ribeiro da Silva; Soldado PM Paulo César Antunes de Souza; Soldado PM Laureci de Oliveira; Soldado PM Sebastião Gilberto da Silva; Soldado PM Enio de Jesus Meurer.

Associação dos Animais precisa de voluntários Marcelo Vieira (Pakinha)

Associação de Proteção aos animais já ajudou 500 cães a encontrarem um lar definitivo

A Alpa (Associação Lageana de Proteção dos Animais) precisa de ajuda. A entidade procura voluntários para auxiliar no cuidado dos cerca de 40 cães que atualmente estão sob a tutela de apenas cinco pessoas. O m aior problem a que a

A ss o ci ação enfrenta , além da ausência de recursos, é a falta de pessoas interessadas em adotar definitivamente um cachorro, segundo a tes oureira d a A lpa , Cr istina Graibin. “Na verdade, o que acontece é o contrár io. A s pessoas geralmente querem se

desfazer dos animais, ao invés de cuidar dele até encontrar outro lar que o acolha”, conta. E algumas pessoas fazem isso de uma maneira que deixa Cristina contrariada. “Os animais são abandonados nas casas dos protetores, jogados por cima dos portões e muros, para dentro das residências. Os filhotes são deixados na porta, dentro de caixas de papelão ou o cachorro é deixado amarrado na cerca da casa. E o que é que nós vamos fazer? Vamos deix ar de cuid ar?”, questiona. Por não negar auxílio aos cães que encontram nas ruas ou são deixados com os protetores, é que a Associação tem enfrentado dificuldades. Só uma das protetoras, que pre fere não se identificar, está cuidando de 20 animais. Cristina acredita que seria

melhor se mais pessoas se dispusessem a oferecer um lar temporário a eles, até serem adotados definitivamente. “É mais fácil uma pessoa cuidar de um animal do que de 20. É uma forma de distribuir a responsabilidade”, ressalta. Até porque a Alpa se sustenta com os recursos dos próprios membros. “Eventualmente recebemos doações de ração”, diz. Os veterinários também ajudam, realizando os serviços de medicina animal gratuitamente. Mas, caso o cão precise de algum medicamento, é o voluntário quem arca com a despesa. Antes de serem doados, todos os animais são castrados. Para Cristina, um número maior de pessoas auxiliando no cuidado com os animais seria também uma forma de amenizar as reclamações dos

vizinhos quanto ao barulho que os cães produzem. “Cada pessoa deve cuidar, no máximo, de três cães”, explica. E evitaria a morte deles, pois é o que tem acontecido com os que a protetora que prefere não se identificar mantém em casa. A suspeita é de que os cães estão sendo envenenados. “Há três semanas isto tem ocorrido com mais frequência. Cinco já morreram”, comenta. A A ssociação L ageana de Proteção dos Animais já auxiliou na doação de 500 animais. Quem quiser ajudar a aumentar este número pode entrar em contato pelo Facebook (é só procurar pela Associação Lageana de Proteção dos Animais) pelo site (www. alpalages.com.br), por e-mail (alpalages@hotmail.com) ou telefone (49) 9972.2363.


Cidade

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

07

Museu do Reche é uma visita à história Antonio Armindo

ao um bar, na Avenida Marechal Floriano, e hoje está situado no bairro Santa Rita, na rua Lourenço Dias Batista, 599, em frente à igreja do Navio, e está aberto ao público todas as tardes. As peças expostas chamam a atenção em função da conservação. Entretanto, o que mais impressiona é a quantidade de aparelhos de rádios que estão caprichosamente colocados nas prateleiras e até parecem que saíram da fábrica recentemente. São aparelhos fabricados na década de 40, 50, até os anos 90, e que funcionam perfeitamente, deixando com ciúmes até o mais exigente per feccionista . Alguns dos

primeiros televisores fabricados no Brasil também estão expostos e todos funcionam como se fossem novos. “O que o pessoal fala quando nos visita é que o nosso museu é diferente. Não há fotos, e sim peças que podem ser tocadas. Muita gente vem de fora e nós agendamos a visita. Vale a pena ver porque tem mais de cinco mil peças e cada uma tem uma história. Muitas peças foram doadas, mas a grande parte foi comprada”, conta o proprietário do Museu, Alceu Reche. É ele o responsável pela manutenção do acervo. “Noventa e nove por cento dos custos eu mesmo pago”.

Mais informações Acervo detém mais de cinco mil peças

A casa chama-se Espaço Cultural, mas bem que poderia ter outro nome, talvez Museu do Rádio. O museu do Reche,

como é conhecido, tem mais de cinco mil peças de todos os tipos, como armas, moedas, vestuário, projetores,

telefones e outras tantas, e cada uma delas contam um pouquinho da nossa história. O Espaço começou próximo

Espaço Cultural (Museu do Reche) Endereço: Rua Lourenço Dias Batista, 599, bairro Santa Rita, em frente à igreja do Navio Horário de atendimento: Está aberto ao público no período da tarde


Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

08

Andrea Bianchini & Mirella Bianchini Dicas de Mirella Bianchini

Fotos: Divulgação

Calça bicolor

Saia peplum

V

P

ocê pode usar a calça bicolor com uma blusa estampada, desde que as cores da calça sejam as cores principais da estampa. Pode usar uma blusa que possua uma cor contrastante às cores da calça e use acessórios e complementos da mesma cor da blusa ou uma blusa que seja da mesma gama de uma das cores da calça, porém, que seja um tom abaixo ou acima das cores da calça.

ara mulheres de quadris estreitos, indica-se o uso de modelos com babados maiores, mais elaborados. Na contramão, mulheres de quadris largos devem optar por pepluns mais discretos, sóbrios e aliados à modelagem lápis. Saias peplum dotam o corpo de um aspecto “ampulheta”, e quando usadas corretamente, disfarçam as temidas gordurinhas localizadas.

Sobreposições Para o visual não parecer tão básico no verão, uma alternativa interessante é brincar com as sobreposições. Usar uma camisa sobre a camiseta básica é um bom exemplo disso, pois sempre cria um efeito mais “arrumadinho”. Nesta combinação, ainda vale substituir a camiseta de gola careca ou V, que normalmente é vestida por baixo, por uma de gola polo, abrindo o leque de combinações para a estação.

Dr. Heron e Karen Allegretti Souza

Lindo casal, Hamilton e Meghan Tainara, de Balneário Camboriú

A familia feliz, não tem preço, Mayckon, Miguel, Viviane e Miguel Mota, de Balneário Camboriú

Rosani Cruz fez aniversário e comemorou com a linda família


Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

09


Economia

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

10

SC supera o Brasil no aumento do salário mínimo Empresários e trabalhadores definiram o reajuste para o piso salarial regional. Agora, o projeto do mínimo catarinense, já entregue pelo governador Raimundo Colombo à Alesc (Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina) essa semana está sendo analisado pelos deputados. Os deputados devem aprová-lo assim que retomar o expediente, este mês. O novo valor foi definido por representantes da Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina) e dos trabalhadores das categorias que têm o salário reajustado de acordo com o piso estadual. As duas partes estabeleceram um acordo no qual o mínimo regional terá um acréscimo de mais de 9%, em média, considerados os diversos setores de atividades. A proposta inicial dos trabalhadores, que em 2012 era de 12%, ante a contraproposta de 7%, foi reavaliada. No começo da reunião, sugeriam-se 10% contra 8,5%. Foi somente depois de quatro rodadas que as negociações alcançaram um consenso: 9,3%, ultrapassando a média nacional de evolução. No

Brasil, o mínimo passou a R$ 678 em 1º de janeiro. Levando-se em conta a inflação e o aumento do PIB (Produto Interno Bruto), o crescimento emplacou 8,83%. Esse reajuste representa praticamente o meio-termo entre as reivindicações iniciais. Porta-vozes do Diese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) consideraram a medida como resultado de uma “negociação madura”. A remuneração estabelecida terá efeito retroativo, o que significa que os assalariados beneficiados com o piso regional receberão a partir de fevereiro o valor diferenciado. Estimativas apontam que um milhão de catarinenses receberão o aumento. Mesmo as categorias que têm sindicato próprio tendem a basear-se no salário mínimo estadual para estabelecer os reajustes. Santa Catarina é o único, dentre os estados que adotam piso regional, a atribuir a definição do índice ao acordo entre patronato e trabalhadores. No Rio Grande do Sul, no Paraná, em São Paulo e no Rio de Janeiro, o valor é estabelecido pelo Estado.

Confira as mudanças em cada categoria Novo piso: R$ 765 — 9,28% a mais que em 2012. Projeção para 2014**: R$ 820.

Agricultura e pecuária*, indústrias extrativistas e de beneficiamento, pesca, construção civil, indústria de instrumentos musicais e brinquedos, estabelecimentos hípicos, motociclistas, motoboys, empregados domésticos e transporte em geral.

Novo piso: R$ 835 — 9,29% a mais que em 2012. Projeção para 2014**: R$ 895. Indústria química e farmacêutica, cinematográfica, de alimentação, comércio em geral e empregados de agentes autônomos do comércio. Novo piso: R$ 793 — 9,37% a mais que em 2012. Projeção para 2014**: R$ 850.

Indústrias do vestuário e calçados, fiação e tecelagem, artefatos de couro, papel, papelão e cortiça, distribuidoras e vendedoras de jornais e revistas, administração das empresas proprietárias de jornais e revistas, serviços de saúde e movelaria.

Novo piso: R$ 875 — 9,37% a mais que em 2012. Projeção para 2014**: R$ 938. Indústrias metalúrgicas, mecânicas e de material elétrico, gráficas, indústrias de vidros, cristais, espelhos, cerâmica de louça e porcelana, artefatos de borracha, seguros privados e capitalização, agentes autônomos de seguros privados e de crédito, edifícios e condomínios residenciais, comerciais e similares, indústrias de joalheria e lapidação de pedras preciosas, auxiliares em administração escolar, empregados da cultura, em processamento de dados, motoristas do transporte em geral, turismo e hospitalidade. *A primeira categoria obteve o menor reajuste em função da crise que o setor vem sofrendo, em virtude da alta no custo dos grãos. **As projeções não configuram índices ideais, apenas delineiam o perfil que se verificaria caso se mantivessem as condições atuais.


Economia

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

11

Combustíveis pesam mais no bolso do consumidor

Lucas Pagani

Desde a zero hora da quarta-feira, 30 de janeiro, a gasolina ficou 6,6% mais cara, ao passo que o diesel teve o preço elevado em 5,4% na média nacional. A presidente da companhia, Maria das Graças Foster, deu como certo já em outubro de 2012 um novo reajuste. Segundo o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Antonio Henrique da Silveira, em virtude de o Brasil mostrar defasagem da ordem de 7% em relação ao nível internacional de preços, o percentual agregado é “plausível”. Ainda assim, o índice ficou acima do esperado pelo Banco Central. Em reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), no dia 24, ficou aferido o reajuste de 5%. Na realidade, as expectativas do Banco Central foram frustra-

das na medida em que a Petrobras contrariou o previsto ao cravar os mais de 6% que a subida acabou registrando. A estatal informou ainda que os preços da gasolina e do diesel não têm inclusa a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) nem o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Segundo o vice-presidente da Associação dos Revendedores de Combustível do Planalto, Osmar Dematé, “no dia 16 de fevereiro ainda vem o aumento da Cide e do ICMS, então o valor real do aumento ainda não é certo”. O reajuste será de 5,4% para o diesel e de 6,6% para a gasolina para as distribuidoras. No caso dos revendedores, a média está por volta de 5%. “Para o consumidor final, têm de ser feitos vários cálculos,

Valor real do aumento ainda não é certo, de acordo com vice da Associação dos Revendedores de Combustíveis

mas a previsão é que fique entre 4% e 5%”, afirma Osmar. Em nota, a Petrobras declarou

que o reajuste considerou o cenário internacional. O preço dos derivados teve de ser corrigido para

acompanhar os valores praticados no mercado externo “em uma perspectiva de médio e longo prazo”.

Subida do mínimo eleva seguro-desemprego Lucas Pagani

Demanda por atendimentos no Sine é grande

O percentual de crescimento do seguro-desemprego em 2013 ficou bem menor que o do ano anterior. De 2011 para 2012, o índice

foi de 14,12%. Ainda assim, de acordo com o Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador), a elevação de

6,2% é coerente com a inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O valor do seguro não pode ser inferior a um salário-mínimo (R$ 678 a partir de 2013), por isso foi necessário definir um aumento que acompanhasse os 8,83% a mais que o mínimo nacional passou a valer neste ano. Para os benefícios pagos até o dia 10 de janeiro, o cálculo leva em conta o valor do mínimo no mês imediatamente anterior. Quando o trabalhador recebe o seguro do dia 10 em diante, o valor considera o salário-mínimo do mês em questão.

Em Lages A procura pelo seguro-desemprego vem provocando aglomeração no Sine (Sistema Nacional de Emprego). O atendimento ao público, que acontece das 13h às 18h, anda bastante movimentado neste começo de ano. Segundo a responsável pelo Sine de Lages e região, Marlene Silva, esse aumento no número de pessoas em busca do seguro-desemprego se deve a uma série de situações. “Desde o fechamento temporário do Balcão do Cidadão, o Ministério [Gerência Regional do Trabalho e Emprego] não está podendo fazer atendimentos referentes ao seguro”, explica. A técnica do seguro-desempre-

go, Eliete Gonçalves, informa que “a média do salário dos três meses anteriores à demissão é que determina o valor do seguro”. Vale reforçar que os desempregados, cujo perfil condiz com alguma vaga disponível no Sine, são conduzidos preferencialmente para processo de seleção ou cursos profissionalizantes. “Se há possibilidade de admissão na área de atuação do trabalhador, ele é encaminhado para entrevista com o empregador”, afirma a técnica. O seguro-desemprego só é liberado caso o candidato não tenha sido selecionado. O portal Mais Emprego (maisemprego.mte.gov.br) oferece detalhes sobre o seguro e sobre oportunidades de emprego.


Educação

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

Centros esportivos beneficiarão estudantes de Lages e região Assessoria/SDR

Alunos da escola Melvin Jones, na aula de Educação Física, observam o local onde poderão jogar bola a parir do ano que vem

Atualmente, o Governo do Estado está construindo nove centros esportivos e culturais em escolas de educação básica da Serra Catarinense. As novas estruturas irão beneficiar um total de mais de sete mil alunos que estudam nas instituições. O objetivo é que os espaços contribuam para uma melhoraria na qualidade da educação. “Os novos centros trarão as condições adequadas para a prática de esportes, e servirão para a realização de atividades de lazer e feiras de conhecimento”, diz o secretário de Desenvolvimento Regional, Jurandi Agustini. Uma das escolas beneficiadas é a Melvin Jones, localizada em Lages. No próximo mês de fevereiro a instituição completará 50 anos e os alunos estão eufóricos com a novidade. “Fico feliz quando lembro que teremos um lugar para as aulas de Educação Física e também para o lazer”, diz João Eduardo, da 4ª série. A escola Armando Ramos de Carvalho, também em Lages, não dispunha de um espaço apropriado para aulas recreativas e momentos de convivência entre a comunidade escolar. “Atendemos alunos de vários bairros da cidade e suas famílias passarão a ter uma estrutura que hoje, literalmente, não

existe”, diz o diretor, Gilvânio Bastos. A Fazenda Olinkraft é uma das quatro escolas estaduais de Otacílio Costa, sendo a única que não possuía um local coberto para as aulas de Educação Física. “Pode-se dizer que é um sonho que se torna realidade. Estamos eufóricos com a conquista”, comenta a diretora, Eucrites Pereira. Acostumados a praticar esportes em uma quadra ao ar livre ou em locais improvisados, os estudantes da escola

Jorge Augusto Neves Vieira, em Lages, se entusiasmam ao observarem, de longe, que a estrutura está ganhando forma. “Quando chove, o jeito é ficar na sala. Com o ginásio, isso vai acabar”, diz um aluno da 7ª série. As construções foram iniciadas neste ano, e a previsão é que sejam inauguradas no primeiro semestre de 2013. Os centros esportivos e culturais são padronizados, e cada um custa aproximadamente R$ 1,1 milhão. Assessoria/SDR

Construção do ginásio da escola Jorge Augusto Neves Vieira

12


Saúde

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

Alimentação saudável ajuda crianças a ter mais concentração na escola Divulgação

Lanches entre as refeições ajudam a manter criança ativa e atenta

Crianças e jovens bem alimentados possuem maior concentração e assimilam melhor todo o conteúdo aprendido na escola. A fome ou a ingestão de alimentos pobres em energia, vitaminas e minerais, ou até mesmo o jejum, atrapalham e muito o raciocínio, segundo a nutricionista Alexsandra Carrion Pinheiro Ribeiro. A falta de alimentação tem impacto na energia das crianças e pode prejudicar o aproveitamento das aulas. “Após o período de jejum durante o sono, o corpo e o cérebro precisam de alimento para começar a desempenhar as funções. Dependendo da atividade da criança no período da manhã, ela terá menos disposição, ficará mais cansada e haverá queda no desempenho”, explica a nutricionista. Para desenvolver bem o aprendizado, todos os nutrientes são importantes. “Uma refeição equilibrada deve conter todos os grupos de alimentos: uma porção de carboidratos como cereais, preferencialmente integrais, uma porção de leite ou derivados como fonte de proteína e cálcio, e uma porção de frutas ou suco, que oferece

{

minerais, vitaminas e fibras”, indica. A idade escolar é o período em que a criança apresenta um metabolismo muito mais intenso e uma alimentação inadequada pode trazer consequências orgânicas, como diminuição da capacidade de raciocínio e memorização, deficiência no crescimento e desenvolvimento, alterações de humor, desnutrição e até obesidade. Para estar bem, uma criança deve fazer pelo menos cinco refeições por dia. “Café da manhã, almoço e jantar, e os lanches no meio da manhã e da tarde são importantes para manter a criança ativa e concentrada”, orienta Alexsandra. O Café da manhã ou desjejum é uma das refeições mais importante do dia, pois é responsável por fornecer energia e nutrientes ao organismo, que se manteve por cerca de oito horas em jejum, pelo sono. “Ela tem o papel de reativar as funções biológicas porque, durante o sono, o metabolismo funciona somente para manter as funções vitais, criando um gasto energético chamado de taxa de metabolismo basal”, observa.

Para as crianças terem uma alimentação saudável, a nutricionista enfatiza que são os pais que precisam dar o exemplo. “Se o pai e a mãe não têm o hábito de comer frutas e verduras, se eles não se alimentam bem, por consequência a criança também não vai querer comer esses alimentos”, exemplifica. Por isso, comer alimentos saudáveis na frente da criança é fundamental para ensinar bons hábitos. “A criança precisa ter uma rotina alimentar, além de disciplina nos horários. O que também não pode faltar é tranquilidade na hora da refeição. Tem que ser um momento tranquilo, sempre distante da televisão e sem muito barulho”, recomenda. A partir dos três anos, as crianças são seletivas e passam a escolher o que querem comer. Neste momento, a mãe deve questionar o porquê da recusa do alimento. Se não o fizer, provavelmente ele será descartado da alimentação da criança. “Está comprovado que se a mãe apresentar o mesmo alimento sete vezes e preparado de formas diferentes, a criança passa a aceitá-lo”, confirma a nutricionista.

O que é recomendado às crianças consumir nas refeições - Pães, arroz, cereais e massas: carboidratos complexos (vitaminas do complexo B e fibras); - Hortaliças e vegetais (vitamina A, vitamina C, folato, ferro, fibras); - Frutas (vitamina A, vitamina C, potássio, folato, ferro, fibras); - Leite, iogurtes e queijos (cálcio, proteína, vitamina A, vitamina D); - Carnes, aves, peixes, ovos, feijão, nozes (ferro, zinco, vitaminas do complexo B, proteínas); - Gorduras, óleos e açúcares (vitamina E, ácidos graxos essenciais, porém são ricos em calorias e devem ser utilizados esporadicamente).

{

13

Sugestão de cardápio para uma criança em idade escolar

{ { {

Desjejum - 1 fruta - Leite achocolatado - Bisnaguinha integral com doce Lanche da manhã - Leite fermentado tipo yakult Almoço - Arroz - Feijão - Carne - Salada (tomate, alface, cenoura cozida) - Sobremesa (1 fruta) Lanche da tarde - Iogurte com sucrilhos Janta - Macarrão com molho vermelho - Filé de frango grelhado - Salada de brócolis

{ { {

* elaborado pela nutricionista Alexsandra Carrion Pinheiro Ribeiro

08/02/2013


Geral

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

14

Candidatos a pais ligam cada vez menos para a cor da pele Divulgação

Imagem que fez parte da campanha Adoção, Laços de Amor, veiculada pela Assembleia Legislativa de SC em 2011

Em 2002, ainda eram muitas as exigências feitas pelos futuros pais. Os pretendentes à adoção impunham muitas restrições quanto ao perfil de criança desejado. A maioria dos casais mani-

festava preferência por meninas brancas, mas uma pesquisa recente do CNA (Cadastro Nacional de Adoção) mostrou que essa constatação tem sido modificada. A cor da pele era mais deter-

minante na escolha do filho a ser adotado do que o próprio sexo ou idade. No ano de 2010, eram 69% dos casais que se importavam com a cor da pele, enquanto para 81% deles a idade não era fator decisivo. Os planos de aumentar a família têm levado os candidatos à adoção a serem mais sensatos e menos preconceituosos com relação à aparência física das crianças. No apanhado de 2012, o CNA verificou que aumentou o número dos que apresentam tolerância quanto à cor. Em dezembro do ano passado, 38 de cada 100 interessados em adotar declaravam que aceitariam indistintamente brancos, negros ou pardos. O órgão comemora e atribui o avanço ao exemplo de inclusão veiculado nas mídias, bem como a diversas ONGs (Organizações Não Governamentais) e à Justiça, que têm favorecido campanhas de incentivo à igualdade racial.

É necessário que o sonho dos futuros pais seja adequado à situação dos menores que estão nos abrigos e orfanatos. Embora complicado, o senso de realidade deve estar claro para os pais. A adoção não é um supermercado ou um laboratório em que se escolhem características de uma prateleira e se constroem filhos sob medida. “Felizmente, está acontecendo um avanço nessa conscientização”, diz a assistente social Sumaya Dabbous, que há 25 anos trabalha com as Varas Cíveis e encaminha processos de adoção. “A preferência por meninas ainda existe, mas bem mais equilibrada que há alguns anos”, explica ela. “E a adoção inter-racial é muito mais bem aceita hoje em dia”. Sumaya atribui a melhoria no cenário da adoção às muitas campanhas e Grupos de Apoio à Adoção, realizados por parcerias entre o Judiciário e o Ministério Público. A questão mais delicada

é a adoção tardia. “À medida que a criança ou o adolescente fica maior, diminuem as chances de ser adotado”, reforça Sumaya. “Os interessados em adotar devem inscrever-se no cadastro de pretendentes à adoção no fórum da cidade ou comarca”, orienta o juiz da Vara da Infância, Ricardo Fiuza. Depois de todas as etapas do processo, que incluem avaliação de assistente social e psicólogo para observar a estrutura do núcleo familiar, o pretendente à adoção é inserido no Cuida (Cadastro Único Informatizado de Adoção e Abrigo). De acordo com o juiz, “o Cuida é constituído de pretendentes à adoção, depois de inscritos e habilitados em SC, e de crianças e adolescentes em condição de acolhimento institucional ou que podem ser adotados”. Estando cadastrados no Cuida, os pretendentes integram automaticamente o CNA e concorrem à adoção nos estados de interesse.

Pesquisa avalia perfil de público e acessos da região Sul na internet A agência brasileira de inteligência e pesquisa de mercado Hello Research realizou um estudo a respeito dos hábitos dos brasileiros nas redes sociais. O resultado aponta que a Região Sul responde por 12% de todos os usuários assíduos da web no Brasil. Para se ter uma ideia, somados os três estados (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), obtém-se um total de internautas pouco menor do que a população absoluta da Venezuela. Cerca de mil entrevistas foram realizadas em 70 cidades de todo o país. Dentre os itens abordados pela análise, o tipo de conteúdo publicado e acessado se destacou. Os principais temas citados pelos entrevistados como aqueles que procuram online foram: futebol, religião, política, emprego, novela, autoajuda, humor e sexo. O Brasil perde apenas para os EUA no ranking de países com mais usuários de redes sociais.

Segundo relatório divulgado pelo portal SocialBakers, uma plataforma que monitora globalmente o uso de redes sociais, em 2012 o país cresceu mais que a Índia e o Japão — de 1º de janeiro a 31 de dezembro, foram 30 milhões de novos cadastros no Facebook, o maior site de relacionamentos do mundo. A Região Sul ficou com a medalha de bronze, ocupando o terceiro lugar nacional na quantidade de internautas. De todos esses, um quarto acessa o Facebook de três a quatro vezes por semana, enquanto 23% demoram mais para entrar na rede: um ou dois dias por semana. Para Fernando Oliveira Soeiro de Souza, 38 anos, esse período é inconcebível. Usuário da internet desde 1992, logo que surgiu em SC, ele não passa menos de oito horas por dia conectado. O tempo máximo que consegue ficar afastado do computador:

“Quando estou dormindo”, diz ele. Mesmo sendo adepto incontido das redes sociais, Fernando se queixa do comportamento de alguns internautas: “É muita banalidade sendo compartilhada compulsivamente”. “Papo Social”, como foi chamado o estudo, observou também a modalidade desse conteúdo publicado. Para 60% dos entrevistados, a prioridade é comentar e mostrar fotos pessoais, com família e amigos. Em seguida, vêm as piadas, vice-campeãs em compartilhamentos. Com relação aos objetivos principais, acompanhar o dia a dia dos amigos é a principal razão alegada pelos membros das redes sociais. A praticidade de comunicação nos bate-papos e o compartilhamento de fotos e vídeos são outros motivos que levam os brasileiros à internet, sucedidos pela vontade de conhecer pessoas novas e de atualizar-se com notícias. Se-

gundo Fernando, “em segundos um assunto gira o mundo, com a possibilidade de comentários, impressões pessoais ou até mesmo

debates online com som e imagem”. Para ele, “todos os assuntos se beneficiam com a dinâmica e o alcance da internet”.


Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

PALIO FIRE CELEBRATION 4P 2007 COMPLETO - AR

18.900,00

R$

FIESTA SEDAN 1.0 2007

19.900,00

R$

PICANTO EX 2010

COMPLETO / 30.000KM

25.900,00

R$

FACE 1.3 2011 COMPLETO

25.900,00

R$

SAVEIRO CS 1.6 8V 2P FLEX 2012

BRANCO / ALARME + DIREÇÃO HIDRÁULICA + TRAVA ELETRICA

27.900,00

R$

C3 GLX 1.4 FLEX 2010 COMPLETO

28.900,00

R$

LIVINA S 1.6 16V 4P FLEX 2010 PRATA / AIR BAG + COMPLETO

32.900,00

R$

XSARA PICASSO GLX 1.6 16V 4P FLEX 2010 PRATA

33.500,00

R$

PUNTO SPORTING 1.8 8V 4P FLEX 2008 CINZA / COMPLETO + TETO

33.900,00

R$

ASTRA HATCH 4P ADVANTAGE 2.0 2011 AZUL / COMPLETO

34.900,00

R$

SENTRA S 2.0 16V 4P AUTO GASO 2008

I30 WAGON 2.0 16V 4P AUTO GASO 2011 PRETO / COMPLETO

52.900,00

R$

FOCUS SEDAN GLX 2.0 2013 PRATA / COMPLETO C/ 12.000KM

53.900,00

R$

TUCSON GLS AUTOMÁTICO 2011 TOP + COURO

PRATA / COMPLETO

34.900,00

R$

AIR TREK 2.4 4X4 AUTO 2008 TOP

48.900,00

R$

58.900,00

R$

AZERA GLS 3.3 24V 4P AUTO GASO 2011 PRETO / TOP + TETO

69.900,00

R$

SANTA FÉ 3.5 4X4 2011

COMPLETO + MULTIMIDEA + COURO

84.900,00

R$

VERA CRUZ 3.8 4WD 24V 4P AUTO GASO 2010

PRATA / COMPLETÍSSIMO + TETO + COURO

85.900,00

R$

FUSION SELL 2.5 16V 4P AUTO GASO 2010 PRATA / COMPLETO + TETO SOLAR

59.900,00

R$

15

IX35 AUTO 2012 COMPLETO

87.900,00

R$


Regional

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

16

Diversão é garantida na Serra Por acreditar que o lageano e, muito mais, o público da região merecia um lugar para se divertir, semelhante às melhores baladas do litoral, é que a empresária Josiani Oliveira decidiu inovar. Há dois anos ela abriu as portas da casa de show Kalavia, para quem estivesse em busca de diversão e qualidade. O desafio foi grande, mas tem valido a pena, de acordo com ela. “Quando idealizei a casa, recebi muitas críticas. As pessoas me diziam que a cidade não suportaria algo deste porte e que o empreendimento duraria apenas um ano. Que seria melhor investir no litoral. Mas me decidi por Lages por ser a minha terra e o público aceitou bem e em dois anos, estamos consolidados”, comemora. E pelos planos de Josiani, a Kalavia deve perdurar por muito tempo mais. Primeiro, porque o conceito da casa de show está sendo flexibilizado. Criada para ser exclusivamente eletrônica, a pedido do público, diversificou o repertório para sertanejo, hip hop e outros ritmos. Além disso, irá abrir mais uma vez na semana, e não somente às sextas-feira, como tem sido até então. A partir

Marcelo Vieira (Pakinha)

desejar em termos de estrutura, profissionalismo e atrações em relação às casas noturnas do litoral. “Tem gente vindo para Lages curtir a balada da cidade”, enfatiza. Para fidelizar ainda mais este público e atrair uma maior quantidade de pessoas interessadas em diversão, Josiani planeja promover dois shows nacionais na cidade este ano e contratar atrações internacionais para a casa de show. “Estamos correndo atrás do que está despontando no cenário musical. E vamos continuar investindo nisso para não deixar nada a desejar em comparação a outras casas de show de Santa Catarina”, finaliza.

Empresária Josiani Oliveira tem grandes planos para a casa de show Kalavia

de domingo, 3 de fevereiro, a Kalavia abre para o Sunset. Das 17h à meia noite quem curte uma festa no fim de tarde poderá ouvir o melhor do samba rock na casa. “Domingo é um dia em que as opções de lazer na cidade são escassas. O Sunset é uma alternativa de diversão para o público que gosta do estilo”, afirma. Outra novidade é a de que a casa estará disponível para

locação uma vez por mês, no sábado, para a realização de festas particulares. “Em Lages, os locais disponíveis para as pessoas realizarem algum evento são muito grandes. Para festas particulares um lugar menor, às vezes, é o ideal”, acredita a empresária. As reservas para o ano já podem ser feitas pelo telefone (49) 9982.5356. Os promotores de festas al-

ternativas que, em determinados momentos, ficam sem local para sediar o evento, principalmente por esbarrarem na falta de legalização necessária, também podem contar com a parceria da Kalavia a partir de 2013. “Disponibilizaremos para este pessoal o nosso ambiente, totalmente legalizado”, confirma Josiani. Ela celebra o fato de que hoje Lages não deixa nada a

Se liga nos ritmos A cada mês a Kalavia embala a diversão ao ritmo da música: Eletrônica, na primeira semana; Hip Hop, na segunda semana; De todos os tipos, na terceira semana; Sertaneja, na quarta semana. A alternância é realizada às sextas-feiras. Aos domingos o Samba Rock impera nos Sunsets.

Troca comando do Serviço Militar A 9º Delegacia do Serviço Militar, em Lages, está sob novo comando. O 2º Tenente José Nedival Siqueira, assumiu o cargo de Delegado do Serviço Militar, na terça-feira, 29 de janeiro. O delegado anterior, o 2º Tenente Pedro Pereira Paiva, foi transferido para o 16º Esquadrão de Cavalaria Mecanizada, em Francisco Beltrão (PR), após três anos em Lages. Siqueira deve permanecer no cargo por dois anos. Antes de vir a Lages, atuava na Companhia de Comando da 8ª Brigada de Infantaria Motorizada, em Pelotas (RS). Na verdade, o 2º Tenente retorna à cidade. “Fui soldado no Batalhão [10º Batalhão de Engenharia de Construção] de Lages em 1982”, conta. Depois, seguiu para fazer um curso no 3º Batalhão de Comunicação, em Porto Alegre (RS). De volta à SC, permaneceu na 3ª Companhia do 63º Batalhão de Infantaria, em Tubarão. Do

Sul do Estado, mudou-se para o Nordeste, quando esteve no 23º Batalhão de Infantaria, situado em Blumenau. Migrando para o norte do país, ficou um período no Comando de Fronteira Solimões e 8º Batalhão de Infantaria de Selva, na cidade de Tabatinga, localizada na mesorregião do sudoeste amazonense. No sudeste do Brasil, O 2º Tenente José Nedival Siqueira passou parte da carreira militar em Belo Horizonte, no Centro Integrado de Telemática do Exército, de onde saiu para retornar à região Norte. Em Marabá (PA), permaneceu na 23ª Brigada de Infantaria de Selva. Foi o último posto antes de Pelotas e Lages. No comando da 9º Delegacia do Serviço Militar, o 2º Tenente espera manter a rotina do trabalho. “A secretaria [de Lages] foi destaque em todo o Estado. Quero manter este padrão de atendimento”, diz.

Divulgação

O 2º Tenente, Pedro Pereira Paiva (de costas) cumprimenta o novo delegado do Serviço Militar, 2º Tenente José Nedival Siqueira


Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

cesarmissioneiro@hotmail.com

Tragédia Santa Maria Esta coluna está de luto pela perda repentina e devastadora de mais de duas centenas de flores e botões que nem haviam desabrochado, brutalmente esmagados pela fatalidade e a imperícia humana. Imagino o desespero, a inconformidade e a dor no peito destes pais sepultando seus filhos e, se não fosse pouco, filhos tão jovens. Crianças, recém saindo os pelos, que antes de ontem chupavam o bico, pulavam no sofá, faziam xixi na cama, pediam brinquedos no Natal, no aniversário, gritavam lá do banheiro para a mãe socorrê-los na limpeza do número dois. Ainda ontem pediram um dinheirinho para saírem à noite pela primeira vez e hoje o destino dos mortais, ora sem palavras à sua crueldade, arrancou estas crianças do colo protetor dos pais para a eterna sepultura. A família Missioneiro está de luto pelos vivos e os mortos da

tragédia em Santa Maria, por isto, rezemos o Pai Nosso Missioneiro: Pai nosso que estais no Céu, Receba meu amigo, um de seus filhos, Lhe dê o abraço que não deu tempo de eu dar. O meu abraço carrega meus defeitos, mas é sincero, O seu, eu sei que é Divino. Meu senhor Criador de tudo, Sei, pelos defeitos que tenho, não sou sua imagem e semelhança, Nem meu amigo, que por ter vivido na terra dos muitos, é mais parecido comigo do que contigo, Por isto perdoe nossas fraquezas, Seja generoso com meu amigo, aí no Céu, Neste Céu que imagino não existir as peleias e as mazelas daqui, Onde a película Divina não permite entrar a raiva, o ódio, a arrogância e todos os sentimentos paridos pela mesquinhez, Amém!

17


Entrevista

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

18

“Se o incêndio ocorre, é a prevenção falha” A afirmação é do subcomandante do Corpo de Bombeiros de Lages, Edson Tadeu Steinck de Souza. Ele acredita que devido a tragédia que aconteceu no Rio Grande do Sul, o comando geral da corporação, em Florianópolis, vai determinar que os Bombeiros façam, em todos os municípios, um mapeamento e visitem boates ou similares para verificar como está a situação das saídas e iluminação de emergência, do piso, dos extintores, e depois envie o relatório. Na entrevista a seguir ele fala mais obre as condições dos locais de festa da cidade e orienta a população como agir em situações de perigo. Vitrine Lageana - Muitas pessoas sabem que o Corpo de Bombeiros realiza ações de combate e prevenção, mas poucos sabem como de fato age a corporação nestas duas situações. Pode explicar de que maneira os Bombeiros atuam para combater e prevenir determinados acontecimentos? Edson Tadeu Steinck de Souza – O Bombeiro não atua somente no combate a incêndio. Há pouco mais de uma década começou a trabalhar no atendimento pré-hospitalar, no socorro de urgência. Além disso, tem o combate a incêndio, o salvamento aquático e em altura, e, hoje, atuamos muito na parte técnica, que é a prevenção. O Bombeiro também trabalha em prevenção de carnaval, corrida rústica, Kart, Festa do Pinhão, Festa da Maçã e todos os eventos que tem, participamos. O principal hoje é trabalhar em cima da prevenção. Se o incêndio ocorre, a prevenção falha, geralmente é assim. Então, quanto mais a gente prevenir, melhor. Vitrine – E vocês atuam em residências? Edson – Nas casas a gente faz uma vistoria que é a operação Alerta Vermelho. Consiste em ir até um bairro da cidade para verificar a parte elétrica das casas, se há fios expostos, a instalação elétrica está aparente, existe disjuntor, aterramento, o fogão à lenha tem a proteção da chapa metálica embaixo e o cano não está encostando no forro, quando é de madeira, e se o fogão a gás está fora da casa. Vitrine - Por que os Bombeiros realizam esta operação? Edson – Para diminuir o número de acidentes, por exemplo, incêndios, principalmente no inverno. E orientamos sempre para que a parte elétrica, no mínimo uma vez por ano, seja verificada. Curtos circuitos e vazamentos de gás são as principais causas de incêndio. Uma vez ou outra é ocasionado pelo fogão à lenha. Vitrine – Como são definidas as casas a serem verificadas? Edson – Pelas estatísticas. Observamos em qual bairro estão ocorrendo mais incêndios e baseado na estatística, fazemos a operação.

Alysson Lorenzi

Subcomandante dos Bombeiros, Edson Tadeu Steinck de Souza, explica quais são as normas de segurança que devem ser observadas nos locais de festa

Vitrine – Com que frequência a operação é realizada? Edson – Faz tempo que a operação não acontece. Uma vez era mais periódica. Depois o efetivo diminuiu e começou a ficar mais complicado realizá-la. É preciso deslocar quase todo o efetivo para visitar cada casa de um bairro. Vitrine – O corpo de Bombeiros tem o poder de determinar normas, principalmente de segurança. Isso está definido em lei? Qual? O que ela diz? Edson – Seguimos a Norma de Segurança contra Incêndios [fala, mostrando uma publicação de capa vermelha], que é estadual e baseada nas normas do estado de São Paulo. Há estados que não tem essa norma. Por exemplo, o Rio Grande do Sul segue a Norma Brasileira, diferente da nossa [de Santa Catarina]. Nós usamos a Brasileira e mais a estadual, que exige até um pouco a mais para evitar que aconteçam catástrofes. Vitrine – As pessoas costumam seguir as normas? Edson – Os Bombeiros exigem, só que muita gente reclama que sai muito caro colocar porta de saída de emergência, iluminação de emergência, para-raios, sistema hidráulico preventivo e outras coisas. O mínimo necessário. Vitrine – O corpo de Bombeiros também tem o poder de fiscalizar e cobrar que estas normas sejam cumpridas. Como é que ocorre esse trabalho?

Edson – Anualmente os locais precisam renovar o alvará de funcionamento. A pessoa responsável é quem solicita a renovação e mediante a solicitação, realizamos nova vistoria. Se alguém foi a algum lugar e percebeu que este estava lotado, mas não tinha nenhum extintor, e faz uma denúncia, vamos ao local fazer a vistoria, a qualquer hora. Tudo quanto é edificação tem de ter extintor, no mínimo, e a placa de saída. Vitrine – Há mais de um responsável pela fiscalização dos locais na corporação? Edson – Nós temos a Seção de Atividade Técnica que faz só análise de projetos e vistorias, que trabalha somente com a Norma de Segurança contra Incêndios. Vitrine – Os equipamentos e o pessoal disponíveis são suficientes para atender a demanda? Edson – Quanto mais equipamento e viatura, melhor será o atendimento à comunidade. Mas hoje temos o suficiente para os atendimentos de rotina. Vitrine – Alguma situação vivida na profissão chocou você de forma semelhante ao choque causado pela tragédia ocorrida em Santa Maria? Edson – Tem um acidente de avião que ocorreu em Lages e no qual morreram 13 pessoas, algumas carbonizadas, isso foi bem chocan-

te. Também teve uma criança que morreu asfixiada com o ‘mama’. Tentamos reanimá-la, mas não conseguimos. Fiquei bem sentido com esse caso, principalmente porque me lembrei do meu filho. E tem outra em que dois caminhões bateram, envolveu um ônibus, e nós não conseguíamos chegar até as vítimas porque havia combustível pegando fogo. Vitrine – Na sua opinião, os locais, em Lages, destinados a realização de festas públicas ou privadas estão adequados às normas? As pessoas que os frequentam podem se sentir seguras quando estiverem neles?

Edson – Já fizemos, há uns seis meses, uma vistoria com a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Ministério Público, em uma sexta, um sábado e um domingo, para averiguar a presença de menores, saídas de emergência e a documentação. Baseados nisso, podemos dizer que 95% dos estabelecimentos estão dentro das normas. Mas depende o local e a situação. Por exemplo, se eu vou a um show para mil pessoas e há 1.500, já não é seguro. Mas todo mundo quer ganhar dinheiro. É quando podem ocorrer as tragédias. Acredito que agora as pessoas vão ficar mais atentas a esta questão. Quando você está em um local em que as pessoas começam a esbarrar muito em você, é porque está muito cheio. O ideal é uma pessoa por metro quadrado. Vitrine – No que a população precisa prestar atenção para saber se está segura no local que frequenta? Edson – O ideal seria que a pessoa fosse lá ver se há uma área ampla, se o piso não é muito liso, principalmente na área de entrada e saída, verificar se tem iluminação de emergência e extintores. Qualquer lugar tem de ter extintor. E prestar atenção se tem mais alguma saída além da porta de entrada. E se acontecer alguma coisa, tranquilidade. Não é fácil, mas necessário.


Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

19


Turismo

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

Bombinhas

20

Capital do Mergulho Ecológico

Bombinhas é a Capital do Mergulho Ecológico e um dos mais belos refúgios de Santa Catarina. Localizada no extremo leste da península de Porto Belo, única do Sul do Brasil, está a menos de uma hora de Florianópolis e Navegantes, cidades dos principais aeroportos do litoral catarinense. O acesso rodoviário é feito através da BR-101, duplicada, permitindo uma viagem rápida e tranquila. As principais atividades econômicas de Bombinhas são, em primeiro lugar o turismo, seguida da maricultura, com a criação de mariscos e ostras, e da pesca artesanal. Devido ao encontro de diversas correntes marinhas nessa região, a quantidade de peixes e outros organismos marinhos é bastante elevada, permitindo uma pesca farta. Com uma população de aproximadamente 10 mil habi-

Divulgação

Quatro Ilhas é uma das praias mais conhecidas de Bombinhas tantes, Bombinhas se destaca pela hospitalidade de seu povo e pela grande diversidade paisagística, formada por praias, costões, pequenos córregos e ribeirões, e a exuberante mata atlântica. Bombinhas é hoje

um dos balneários catarinenses mais procurados pelas famílias que buscam paz e tranquilidade durante as férias. Apesar do rápido desenvolvimento urbano, o município mantém a característica de

local bucólico e aconchegante, preservando a qualidade de vida da população local e dos visitantes. Colonizada por imigrantes açorianos no século 18, ainda hoje os descendentes mantém

Ilha do Arvoredo Um dos pontos mais visitados pelos amantes do mergulho, é a Ilha do Arvoredo, distante 18 quilômetros de Bombinhas. Desembarcar na Ilha do Arvoredo revigora nossos sentidos amortecidos pela civilização. Percebemos a pequenez humana diante das forças da natureza. O barulho ritmado das ondas nos rochedos é pura poesia. Arregalamos os olhos diante da beleza em estado bruto. Mergulhar nas águas transparentes e piscosas de uma das ilhas que formam a Reserva Biológica Marinha do Arvoredo, localizada 11 quilômetros ao norte da ilha de Santa Catarina, cimenta de vez a

Gastro nomia

{

Divulgação

Ilha do Arvoredo é o lugar preferido dos apreciadores da vida marinha sensação de encantamento na alma do visitante. Arvoredo é importante. Foi e continua sendo abrigo natural para os navegadores

em alto-mar. A ilha é grande e alta, e tem baías com águas calmas para proteger dos ventos que sopram forte na região. A baía norte esconde

o vento Sudeste, que assusta no inverno. A baía do Capim, no sudoeste, é abrigo do vento Nordeste, que sopra mais no verão. Quando o clima fica

A gastronomia típica de Bombinhas é farta e saborosa. Os pratos com frutos do mar são simples, mas ricos em sabores e aromas. Por ser um centro de criação de mariscos e ostras, e com uma pesca abundante, Bombinhas

garante aos pratos um toque especial e um sabor inigualável. Os restaurantes são excelentes e dispõem de uma repleta variedade em especialidades da região. Em Bombinhas você pode encontrar os melhores locais, com opções

diversificadas para desfrutar de momentos de prazer e boa mesa, além de uma rede hoteleira considerada uma das melhores do Brasil, devido ao turismo ser a principal fonte geradora de recursos local. Para atender uma população

vivos os costumes e tradições na dança do pau de fita, no artesanato, na tapeçaria e no folclore. Bombinhas é considerado um dos 10 balneários mais bonitos do Brasil. As praias mais conhecidas são Bombas, Bombinhas, Quatro Ilhas, Canto Grande, Mariscal e Zimbros, permitindo a prática de diversos esportes náuticos, como surf e windsurf. Para os amantes do mergulho, Bombinhas oferece diversas operadoras e escolas de mergulho com certificado internacional. Com excelente infraestrutura em hotéis e pousadas, e também ótimas opções em restaurantes, bares, e entretenimento, recebe, ao longo de todo o ano, milhares de turistas do Brasil e do exterior, que vêm em busca do mar cor de esmeralda, e das 22 praias maravilhosas, emolduradas pelo verde da mata atlântica.

ameaçador, todos os barcos que estão nas redondezas apontam a proa para Arvoredo. Em dias de mau tempo, as tripulações das traineiras e barcos têm encontro marcado nas águas protegidas. O farol, com alcance de 24 milhas, serve como bússola. Arvoredo é ponto de referência para a navegação nos mares do sul. E é o melhor pesqueiro da região. Pescadores, mergulhadores e navegantes reverenciam a ilha. Pelo abrigo, pelos momentos de contemplação nas águas cristalinas ou nas baías escarpadas. Por qualquer razão ou ângulo de vista a ilha é sempre monumental.

flutuante 12 vezes maior do que a população local, esta rede hoteleira oferece mais de cinco mil leitos entre hotéis, pousadas, residenciais e campings, satisfazendo os mais diversos perfis de turistas.


Social

Na Vitrine

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

21

Por Amauri Felisberto navitrine.amauri@hotmail.com

Aniversariantes da Semana

Patrícia dos Anjos – 27/01 Rapha Moreira - 28/01 Marlon Veloso – 30/01 Zeeh Becker – 30/01

Fotos: Divulgação

Luzia Dalmina, também modelo do casting deste colunista, curtindo férias com a família e o namorado Leandro. Luzia cursa a última fase de Design de Interiores.

A bela modelo Amanda Foppa Melo, filha de Jonathas Muller de Melo e Sandra Foppa Melo, cursa Administração em Balneário Comburiú (SC), onde reside atualmente. Amanda faz parte do casting de modelos deste colunista.

O amigo José Mario Becker, filho de João Becker e Glaucimeri Becker, que cursa Engenharia Mecânica na UP (Universidade Positivo), em Curitiba (PR), recebeu o carinho e felicitações dos familiares e amigos pela troca de idade dia 30/01. Parabéns e Felicidades.

( 49. 3229-0500

Jean Pierre Souza Alves, 19 anos, 1,78m de altura, filho de Francisco Pierre Pereira Alves e Ironilda Moraes de Souza. Jean cursa a 5º fase de Direito, na Uniplac (Universidade do Planalto Catarinense), e faz parte do casting de modelos deste colunista.

Faça seu cadastro pelo fone: 49. 8834-0132


Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

22

“Flowers of Henrique Beling the Forest”, by Rosae Cocteau e Stravinsky na BBC,1959 Novichenko

Vitrine Cultural hbeling@hotmail.com

Divulgação

O

bra publicada no livro: INTERNATIONAL CONTEMPORAY MASTERS V, by Despina Tunberg. Artista Lageana, que está com exposição em Tóquio e New York. Divulgação

O cineasta Jean Cocteau (1889-1963) com o compositor russo Igor Stravinsky (1882-1971) Divulgação

Barbicacho Dança Show

Segurança

N

os momentos de tragédia e dor das famílias pelas perdas dos seus entes queridos, precisamos refletir sobre a segurança dos eventos e produções culturais. Parabenizar a atuação dos Bombeiros e Vigilância Sanitária. Os critérios e as leis devem ser respeitadas. A Copa do Mundo está aí! Nosso sentimento e solidariedade.

Divulgação

B

arbicacho Dança Show, grupo sob a coordenação do Diretor e prof. Mário Arruda, representando nossa região e divulgando nossa história e cultura através da arte da dança. O CTG foi fundado 17 de fevereiro de 1961.

Divulgação

P

arabéns ao nosso grande batalhador pela cultura, Lotta Lottar (na foto, à esq.), sempre brindando Lages com belos momentos de arte para nossa cidade.

A

conteceu no Sesc (Serviço Social do Comércio), a apresentação “Clov’s, o Internacionável”. A apresentação faz parte da Programação Rede Sesc de Teatros em Santa Catarina. Fabiano Peruchi (na foto caracterizado de palhaço), ator e produtor da peça, pertence à companhia de teatro Lá Nos Fundos, de Criciúma.

P

resença de 10 diretores de teatro de Santa Catarina, com Walmor Chagas, no Rio de Janeiro (RJ), no Teatro Ziembinski, em 1991, no Projeto Mergulho Teatral, com Lucas David David, Neri de Paula, Pepe Sedrez, Guilherme Peixoto, Nando Moraes, Lauro Góes, Julio Maurício e Lourival Andrade.


Variedades

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

Horóscopo semanal Áries 20/03 a 20/04 Áries terá uma semana muito movimentada e calorosa em que poderá contar com alguns avanços. Os próximos dias serão pautados por ideias positivas e otimistas para o seu futuro.

Libra 23/09 a 22/10 Libra terá uma semana em que tudo vai andar devagar, mas até será bom, pois terá tempo para pensar e agir da melhor forma, não criando assim dificuldades para si.

Touro 21/04 a 20/05 Touro passará a semana com algumas dificuldades. Dado que tende a sentir-se inseguro, ao longo deste período tendem a surgir obstáculos que com algum esforço podem ser superados.

Escorpião 23/10 a 21/11 Escorpião terá uma semana muito intensa em que a sua intervenção será necessária e bastante construtiva. Nada pode passar em claro ou sem que defina o que se quer.

Gêmeos 21/05 a 20/06 Touro passará a semana com algumas dificuldades. Dado que tende a sentir-se inseguro, ao longo deste período tendem a surgir obstáculos que com algum esforço podem ser superados. Câncer 21/06 a 21/07 Câncer terá uma semana calma e convém não agitar muito situações que podem tornar-se complicadas. Não se exponha desnecessariamente. Agindo assim não terá qualquer dificuldade em passar estes dias. Leão 22/07 a 22/08 Leão terá uma semana rica em atenções da parte das pessoas com quem convive. Passará por emoções intensas em todos os setores da sua vida. Não poderá queixar-se de rotina. Virgem 23/08 a 22/09 Virgem deve definir as suas posições com firmeza e clareza. Tudo deve ser clarificado e, em alguns casos, terá de fazer cortes com pessoas ou situações. Não se preocupe, em breve verá para o seu bem.

Sagitário 22/11 a 21/12 Sagitário vai se recuperar de um período complicado. Os próximos dias serão de crescimento e alegria. Terá grande poder de ação, conseguirá reforçar as suas posições pessoais. Capricórnio 22/12 a 21/01 Capricórnio atravessa um período intenso e radioso. Esta semana vai estar muito assertivo e, desta forma, vai conseguir atingir em pleno os seus objetivos. Vão surgir novas possibilidades. Aquário 21/01 a 18/02 Aquário terá uma semana surpreendente e auspiciosa em que a sua vida será marcada por acontecimentos positivos que abrirão novos caminhos para o seu futuro, aproveite. Peixes 19/02 a 19/03 Peixes terá uma semana positiva, desde que contorne algumas influências negativas da Lua, que só se farão sentir se se isolar.

23

Portal SonhosBR www.sonhosbr.com.br


Utilidade Pública

Cleber de Souza Borges Major PM

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

24

Vizinho solidário – Comunidade cidadã Na cidade de Lages se fala muito em Polícia Comunitária. Pudera, aqui foi iniciada a instalação filosófica da polícia comunitária no Estado, que acabou tendo um excelente resultado, com sucesso inigualável, recebendo reconhecimento a nível nacional. Porém, a polícia comunitária é mais do que a Polícia se aproximar do cidadão e trabalhar junto com ele. Ela, em verdade, é um caminho de mão dupla entre Polícia Militar e Comunidade e, desta forma, a Polícia Militar faz sua parte, a comunidade faz a sua e, ambas, trabalhando juntas, alcançam objetivos que são de interesse comum. Trabalhei em diversas cidades do Estado, e fui um dos precursores da Polícia Comunitária quando essa ainda era uma experiência e chamava-se Polícia Interativa. Nos anos de 1997 a 2001, na cidade de Campos Novos (SC), meu Pelotão foi designado como Projeto Piloto, quando então implantei a sistemática de divisão da cidade por setores de policiamento, com policiais atuando especificamente em uma área fixa, devidamente orientados e engajados na solução de problemas. O Projeto acabou sendo usado na cidade de Lages. Durante aquele tempo, percebi

que uma das grandes ferramentas para o sucesso dos trabalhos partia da participação dos moradores. Chamou-se essa ferramenta de “Vizinho Solidário”, que nada mais é do que a união dos moradores de uma determinada rua ou bairro, que passavam a cuidar um dos outros (das pessoas e seus bens) solidariamente. Para isso, o passo inicial é a interação daquela comunidade entre si, para aproximar os vizinhos um dos outros e, por consequência, resgatar a sensação de segurança por meio de posturas preventivas, individuais e coletivas, desenvolvendo-se o sentimento de pertencimento social e dizer não a indiferença para com o outro. Quando as pessoas de uma comunidade interagem e se conhecem, a preocupação com os interesses da coletividade aumenta, inclusive com questões de segurança pública, criando um sentimento de reciprocidade de obrigações e interesses, tanto entre os cidadãos como entre estes e os órgãos de segurança. Porém, Lages carece de um programa que leve a tornar o cidadão um “Vizinho Solidário”, o que não impede que a própria comunidade tome consciência dessa necessida-

de e tome a iniciativa, passando a se organizar e interagir entre si. Daí para frente, os próprios resultados demonstrarão que essa conduta social é eficiente para solução dos problemas, quando então, através dos Conseg´s (Conselhos de Segurança) se organizará o necessário para implementar um programa que oriente essa conduta. A participação dos Conseg´s já está adaptada a essa ferramenta, pois na sua concepção, são exatamente o engajamento da comunidade na forma geral. Alguém pergunta: E daí? Conheço meu vizinho, converso com ele, jogo bola, faço festa, mas é só isso? Não! A partir disso, passamos naturalmente a agir solidariamente, pois quebramos o gelo existente, ou melhor, a desculpa existente de que “eu não tenho nada com isso” quando o meu vizinho estiver sendo assaltado, agredido ou precisando de ajuda. Resumindo ao máximo, pois o tema exige muitas páginas deste jornal para esgotá-lo, são basicamente as seguintes atitudes que deverão ser adotadas pelo “Vizinho Solidário”: - Ao ver alguém estranho perambulando pelas ruas da vizi-

nhança, ficar observando-o e, se notar algo suspeito, acionar a Polícia Militar; - Ouvindo um grito ou barulho, acionar a Polícia Militar, pois um vizinho pode precisar de ajuda; - O vizinho vai viajar e pede para cuidar da casa, alimentar os animais, dessa forma não deixando a casa com aparência de abandonada, pois é um chamariz para os ladrões; - Percebendo que há problemas de infraestrutura, acionar os responsáveis pelos serviços públicos como, por exemplo, o de manutenção de vias, limpeza, iluminação pública, água, esgoto, etc; - Responsabilizar-se junto com os demais moradores pelos espaços físicos em áreas específicas, como praças, parques e jardins; - Participar, como grupo, de campanhas de preservação da fauna e flora, replantio de árvores, reciclagem de lixo; - Monitorar ameaças de poluição ambiental; - Auxiliar na busca da parceria de outros moradores da comunidade; - Prestar os primeiros socorros em situações emergenciais (alagamentos, incêndios, etc); - Apoiar o funcionamento dos

agentes de segurança; - Auxiliar o Líder Comunitário (Presidente do Conseg) no mapeamento das áreas de risco; - Auxiliar as pessoas deficientes e de terceira idade; - Auxiliar na mobilização dos moradores para participar dos programas de policiamento comunitário; - Apoiar e participar dos Programas Preventivos da Polícia Militar; - Não permitir a presença de vendedores ambulante nem catadores de lixo não autorizados. Comunicar ao Líder Comunitário, o órgão competente do município, ao Conseg ou a Polícia; - Atentar para a presença de desocupados ou pessoas em estado de vadiagem, comunicando imediatamente ao Líder Comunitário ou à Polícia Militar. Lembre-se de que “Segurança pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos”.

(Perguntas ou sugestões enviem um e-mail para a Redação ou para cleber.s.borges@hotmail.com)


Polícia

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

25

Empresa é interditada por manuseio ilegal de embalagem de agrotóxico Divulgação

Embalagens apreendidas eram vendidas para fazer brinquedos de plástico

A Polícia Militar Ambiental (PMA) de Lages, com o apoio da Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina) e Vigilância Sanitária, encontrou 100 sacos grandes (big bag) de agrotóxicos na empresa de reciclagem Relimplex, no bairro São Miguel, em Lages. A empresa não possui licença para a limpeza das embalagens, mesmo assim, além de fazer a limpeza, triturava as embalagens para vender a terceiros que faziam brinquedos a partir do plástico reciclado. A quantidade de embalagens encontrada na tarde de segun-

da-feira, 28 de janeiro, era tão grande que coube em duas cargas e meia de caminhão. Somente uma central de recolhimento de embalagem de agrotóxicos pode realizar a chamada tríplice lavagem e manusear este tipo de material. A empresa foi interditada e o proprietário responderá processo administrativo e criminal. O valor da multa ainda não foi estipulado, pois há possibilidade de mais embalagens serem encontradas. A multa para este tipo de ocorrência varia de R$ 500,00 a R$ 5 milhões. Tudo dependerá do dano ambiental causado.

Estelionatário é preso em Lages Carro pega fogo no bairro Santa Catarina Antônio Pedro Antunes, foragido da Colônia Penal de Agronômica desde 2008, foi preso na noite de quinta-feira, 24 de janeiro, por investigadores da Divisão de Investigação Criminal (DIC), no bairro Vila Maria. A Comarca de Florianópolis expediu um mandado de prisão em nome de Antônio, autuado por suspeita de estelionato, falsidade ideológica e porte de documentos falsos. O homem dizia ser Osni de Sá. Segundo o delegado, Márcio Schutz, o detido estava sendo investigado por haver indícios de de que agia na região. Conduzido à Central de Polícia Civil, foi autuado como falsário. “Ele usava documentos de uma pessoa de Minas Gerais e São Paulo”, conta o delegado.

Divulgação

Divulgação

A polícia não sabe o que causou fogo em veículo

Antônio Pedro Antunes fingia ser outra pessoa e usava documentos falsos

Um veículo Opala, de Campo belo do Sul, foi consumido pelo fogo na madrugada de domingo, 27 de janeiro, na rua Antônio de Oliveira Waltrick ,

no bairro Santa Catarina. Segundo a Polícia Militar, a causa do incêndio é desconhecida. O condutor do Opala não estava.

Polícia Militar prende foragido no Santa Helena Na tarde de sexta-feira, 25 de janeiro, Jonathan Silva de Freitas, 28 anos, foi capturado pela PM (Polícia Militar). Ele estava escondido em Lages após ter sido expedido mandado de prisão da cidade de Itajaí em nome dele. O foragido havia sido beneficiado com saída temporária no ano de 2012 e não havia retornado ao presídio em que cumpria pena por tráfico de drogas. A prisão foi na Rua Mateus Junqueira,

no bairro Santa Helena. Um dia antes, 24, a Polícia já havia prendido outro homem, 34 anos, no bairro Ipiranga, também beneficiado com a saída temporária do Presídio Regional de Lages, dois anos antes. O detido cumpria pena por furto. Foi preso devido à desconfiança dos militares que consideraram a atitude dele suspeita e encaminhado até o Presídio Regional masculino.

Divulgação

Jonathan Silva de Freitas cumpria pena por tráfico de drogas


Polícia

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

26

Menor chega a Lages com droga na bagagem Divulgação

Adolescente queria comercializar a droga na cidade

Agentes da Divisão de Inve s t i gaçõ e s C r i m i n a i s de Lages receberam denúncias anônimas que informavam sobre a possível chegada de um carregamento de drogas que vinha do litoral do Estado, na tarde desta segunda-feira, 28 de janeiro. Atentos ao movimento, os agentes verificaram os vários ônibus que chegavam no Terminal Rodoviário Honorata Piazzera. Por volta da 1h de terça-feira, identificaram um adolescente de 17 anos, que chegou no ônibus que fazia a linha Joinville/Lages, em

atitude suspeita. Na bagagem que ele trazia, encontraram quase um quilo de maconha dividido em 18 tabletes e mais 63 pedras de Crack, pesando aproximadamente 20 gramas, embaladas e prontas para comercialização. O adolescente não soube informar de quem adquiriu a droga no litoral e afirmou que pretendia vender na cidade para usuários, sendo esta a primeira vez que tentava comercializar as drogas. Ele foi encaminhado à Central de Polícia, apreendido em flagrante por tráfico de drogas.

PM e Marinha fiscalizam rios da região serrana Divulgação

Operação iniciou na divisa de SC com o RS

Uma operação integrada d a ( P M A ) Po l í c i a M i l i t a r Ambiental com a Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos de Florianópolis, que começou no sábado, 26 de janeiro, será realizada durante toda esta semana nos rios da região (Rios Pelotas, Canoas e Caveiras). A Polícia e a Marinha fiscalizam embarcações, registros e habilitação dos condutores,

como forma de coibir eventuais ilícitos ambientais. A operação iniciou no Rio Pelotas, na ponte da BR-116, div is a dos municípios de Capão Alto e Vacaria (RS), finalizando na Usina Barra Grande, em Anita Garibaldi. Foram abordadas oito embarcações, todas dentro das normas estabelecidas. Os proprietários somente foram orientados quanto a

segurança da navegação e náutica. Já na Vila Petri, em Anita Gar ibaldi, foi encontrad a uma rede de pesca ar mada no rio, mas o responsável não foi localizado. Este foi o único caso verificado, dentre todos os pescadores abordados. A maioria usava somente equipamentos de pesca permitidos (caniço e linha de mão).

F1000 ano 1989. mwm turbinada com capota

MB 710 1997 – BRANCO

F1000 ano 1994 intercoolada turbinada, DH, filé . mwm

MB 914 Turbo, Intercooler, Com Plataforma ano 2010

HONDA 2007 CG 150CC – R$ 3.400.00

MB 608 D – CABINADA DE FABRICA 1986


27 Tricolor bate LDU nas penalidades e garante classificação Grêmio

Não faltaram emoção e sofrimento na classificação gremista para fase de grupos da Copa Libertadores de 2013, obtida na noite de quarta-feira, 30 de janeiro, na primeira decisão da Era Arena. Depois de massacrar a LDU durante os 90 minutos, o Tricolor conseguiu apenas repetir o resultado do jogo de ida, na semana passada, em Quito, vencendo por 1 a 0, gol marcado por Elano, no segundo tempo. O placar levou a disputa da vaga para as cobranças de penalidades máximas, sempre tão dramáticas para o torcedor gremista. No final, a festa foi Tricolor na vitória por 5 a 4, com Marcelo Grohe defendendo o chute final. Apoiado por mais de 41 mil torcedores e embalado pelo clima positivo da Arena, o Tricolor começou a partida pressionando a LDU contra o próprio campo com o intuito de descontar a vantagem equatoriana o mais

rápido possível. Apesar de ter mais de 70% da posse de bola, o Tricolor encontrava dificuldades para romper a barreira defensiva do adversário. A LDU tratou de se defender e ganhar tempo sempre que possível. O Grêmio retornou para etapa final com duas modificações e uma postura muito mais ofensiva: Luxemburgo colocou André Lima e Willian José nas vagas de Fernando e Marcelo Moreno. Apesar de tamanha força ofensiva, o resultado ainda demorou para aparecer. O primeiro gol tricolor começou a nascer com falta sobre Elano, na entrada da área, pela direita. Ele mesmo fez a cobrança, colocado, buscando o canto esquerdo de Dominguez. O goleiro se esticou e fez uma grande defesa, mandando para escanteio. Aos 16 minutos do segundo

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

tempo, Willian José começou a jogada no meio campo. Com garra, ele ganhou do marcador e fez o passe lateral para Elano. O camisa 7 do Tricolor avançou sem marcação e resolveu arriscar da intermediária. Um chute de rara felicidade, que encobriu o goleiro Dominguez caindo exatamente no ângulo direito. O Grêmio tinha mais meia hora para fazer o segundo gol e buscar a classificação sem precisar das penalidades. Não foi suficiente para o Tricolor chegar ao tão sonhado segundo gol. No apito final, a angústia da decisão nas penalidades. A classificação para o Grupo 8 da Libertadores veio numa vitória por 5 a 4, onde brilharam a concentração dos cobradores e a estrela de Marcelo Grohe, que defendeu a última cobrança equatoriana. O Grêmio marcou com André Lima, Willian José, Pará, Vargas

Divulgação

Defesa do goleiro do Grêmio, Marcelo Grohe, garantiu a classificação gremista

e Alex Telles. Saimon cobrou para defesa do goleiro Dominguez. Pela LDU, marcaram Saritama, Vitti, Vélez e Canuto. Reasco mandou na trave e Marcelo Grohe defendeu a cobrança de

Morante, garantindo a classificação gremista. O Tricolor estreia na fase de grupos no próximo dia 14/02, na Arena, contra o Huachipato, do Chile.

Grêmio estreia dia 14/02 na fase de grupos contra o Huachipato Com a classificação garantida para fase de grupos da Libertadores 2013, o Tricolor ficará no Grupo 8 da competição, ao lado de Huachipato (CHI), Fluminense (RJ) e Caracas (VEN). Os dois

primeiros colocados garantem vaga na etapa de oitavas de final. O Grêmio fará sua estreia nesta etapa no dia 14/02, na Arena, contra os chilenos do Huachipato.

Confira a tabela espelhada de turno e eturno do Grupo 8: 14/02 (19h45) - Grêmio x Huachipato 20/02 (22h) - Fluminense x Grêmio 05/03 (21h30) - Grêmio x Caracas

Corpo de trabalho se reúne para traçar o planejamento para 2013 Na manhã de terça-feira, 29 de janeiro, o cor po de trabalho do Departamento de Formação (Categorias de Base e Escola de Futebol) do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense se reuniu no auditório do Espaço Rudi Armin Petry, no estádio Olímpico, para dar início à semana de estudos integrados que delineará o planejamento para a temporada de 2013. Com as presenças do executivo de futebol, Rui Costa, assim como do técnico Vanderlei Luxemburgo, na abertura, o coordenar geral das categorias de base, Junior Chávare, e o assessor de futebol, Marcos Chitolina, saudaram os profissionais e frisaram a importância deste

momento que precede o início de uma nova temporada. Rui Costa passou a palavra de otimismo aos presentes, valorizando os profissionais do Grêmio. “O Clube é um todo. Vejo aqui ex-atletas do Grêmio que fizeram história e que hoje fazem parte do futebol. No profissional temos o Emerson e o Roger. Estou vendo o Mabília (técnico dos juniores), o Gavião (técnico dos juvenis), então garanto que estamos aqui para fazer história neste Clube. Vejo, no olhar de vocês, o comprometimento e garanto que o departamento de futebol aqui é um só. Estou feliz de estar aqui hoje, principalmente porque vamos implantar um novo planejamento e estou muito

otimista sobre isso”, comenta. Luxemburgo conversou por alguns minutos e salientou a essência que deve ser observada na formação dos atletas. “Digo a vocês que não podemos formar jogadores que sejam robôs. O futebol brasileiro é notabilizado pela capacidade de improvisação e estamos perdendo isso. Temos que pensar no atleta como um todo e não apenas como um jogador”, concluiu. As conversas e ajustes na padronização do trabalho do departamento de formação de atletas são realizados com a integração das áreas comuns, como a coordenação técnica, preparação física, coordenação administrativa, psicossocial e as escolas conveniadas.

12/03 (21h30) - Caracas x Grêmio 10/04 (22h) - Grêmio x Fluminense 18/04 (20h) - Huachipato x Grêmio


Internacional

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

Estreia de Dunga fica no empate com o Novo Hamburgo

28

Divulgação

Jogadores entraram em campo homenageando as vítimas da tragédia de Santa Maria

Na última quarta feira, 30 de janeiro, o Colorado apresentou em campo o que será a base do time principal, contra o Novo Hamburgo, sob o comando de Dunga. O Inter ficou no 0 a 0, no estádio Vieirão, em Gravataí (RS), pela quarta rodada do Gauchão. O time colorado teve amplo domínio da partida e Dunga escalou o time titular com base no que havia treinado durante a pré-temporada na Serra Gaúcha. Índio, Kleber e Ygor lesionados, ficaram de fora da primeira partida da equipe principal. A novidade foi Fred exercendo a

função de segundo volante ao lado de Wilians. Apesar do maior volume de jogo, o time de Dunga conseguiu a primeira finalização somente aos 8 minutos, em cobrança de falta de D’Alessandro, que exigiu boa defesa do goleiro Gott para escanteio. Durante o primeiro e o segundo tempo, a iniciativa, em busca do gol, foi sempre colorada. Houve várias chances desperdiçadas e três finalizações do centro avante Leandro Damião que, aos 44, empurrou a bola para as redes, mas o gol foi anulado pelo juiz,

que assinalou toque de mão do atacante. O técnico Dunga ainda aproveitou para fazer algumas modificações, tirando o lateral Gilberto, o substituindo por Helder. João Paulo entrou no lugar de Dátolo. No início da partida, os jogadores do Internacional prestaram uma homenagem às vítimas da tragédia de Santa Maria. Entraram em campo com uma camisa preta escrita na parte frontal “Nunca me esquecerei – Santa Maria” e, nas costas, a data fatídica, 27 de janeiro de 2013.

Rodada do final de semana tem primeiro Gre-Nal no Gauchão O confronto entre a dupla Gre-Nal, será domingo, 3 de fevereiro, em Erechim, no estádio Colosso da Lagoa, às 17 horas. A federação Gaúcha alterou o horário, que inicialmente estava previsto para as 19h30. Uma das preocupações do Inter é a liberação do atacante Diego Forlán, que está convocado para o amistoso da seleção Uruguaia contra a Espanha, no dia 6 de fevereiro. Segundo o Diretor de Futebol, Marcelo Medeiros, Diego Forlán estará no Gre-Nal de Erechim no próximo domingo, no entanto, o dirigente

não soube esclarecer se o uruguaio foi liberado do amistoso ou se ele terá que viajar logo depois do clássico. Quanto aos treinadores, Dunga e Luxemburgo se enfrentam pela primeira vez. De um lado, terá um técnico que treinou a seleção Brasileira sem nenhum título e do outro lado, um que já foi várias vezes campeão Brasileiro. O Grêmio se apresenta com certa vantagem, devido a conquista da vaga para a fase de grupos da Libertadores, em um jogo sofrido e uma vitória por

pênaltis contra a LDU, do Equador, na última quarta-feira, 30 de janeiro, mas que com certeza dá muito ânimo aos jogadores para derrotar o arquirrival e, assim, consolidar um início positivo da temporada 2013. Já a torcida e Diretoria do Inter sabem que um tropeço no clássico, neste começo da era Dunga, pode abalar seriamente o trabalho de renovação que o colorado está fazendo depois de uma desastrosa temporada em 2012, onde foram feitas contratações milionárias e o Inter não passou de um Campeonato Gaúcho.

Tottenham prepara oferta por Leandro Damião De acordo com o jornal inglês Daily Star, na edição de terça-feira, 29 de janeiro, o clube inglês prepara uma oferta de 20 milhões de libras (R$ 63,6 milhões) para concretizar o namoro antigo e levar o centroavante Leandro Damião para Londres. A intenção do Tottenham, segundo a reportagem, é a de fechar a negociação quando encerra a janela de transferências europeia. O clube está enfrentando falta de opções para a função. Enquanto o inglês Jermain Defoe está lesionado, o togolês Emmanuel Adebayor

está participando da Taça das Nações Africanas. No Inter, o discurso é o de segurar Damião por mais uma temporada. No entanto, há o consentimento da necessidade de venda de pelo menos um atleta por temporada. O Tottenham já fez três investidas pelo camisa 9 do Inter. A última ocorreu em agosto de 2012, quando a oferta chegou próxima aos 20 milhões de euros. Mais uma vez, o Inter disse não. A nova investida inglesa não foi oficializada por nenhuma das partes envolvidas. Divulgação

Valor que clube inglês pagaria por Leandro é de 20 milhões de libras


Esporte

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

Fesporte e Itajaí assinam termo para os Jasc 2014 Divulgação

29

CA Esportes Por Celso Aurélio

Catarinão 2013 As primeiras rodadas do campeonato catarinense de Futebol apontam para um certo equilíbrio de forças nesta temporada. A princípio, Figueirense, Avaí , Criciúma, Joinville e Chapecoense são os favoritos ao título, mas o Metropolitano e Atlético de Ibirama correm por fora. A luta também será equilibrada

com relação ao descenso. Pois Guarani, de Palhoça, Juventus, de Jaraguá do Sul e Camboriú, tem bala na agulha para ficar entre os intermediários. Para quem menospreza o futebol catarinense, é preciso observar a competição com outros olhos, ele tem qualidade. Pensemos nisso enquanto é tempo.

Revisão Prefeito de Itajaí, Jandir Bellini, assinando termo de compromisso

O presidente da Fesporte, Adalir Pecos Borsatti, e o prefeito de Itajaí, Jandir Bellini, assinaram, no dia 24 de janeiro, o termo de compromisso para a realização, no município, em novembro de 2014, dos 54º Jasc (Jogos Abertos de Santa Catarina). A definição sobre a sede dos Jasc de 2014 ocorreu durante a reunião do Conselho Estadual de Esportes, realizada dias 17 e 18, em Florianópolis. Em 2013, os Jogos Abertos serão realizados em Joinville. A assinatura do termo foi o primeiro encontro dos representantes de Itajaí e da Fesporte para tratar da competição e dos termos do caderno de encargos dos Jogos. “Queremos fazer um grande Jasc,

mas precisamos ter certeza do que deve ser feito de infraestrutura até lá para iniciarmos o trabalho ainda este ano”, destacou o prefeito Jandir Bellini. Dentre os investimentos previstos pelo município para a realização dos Jasc, estão a reforma da pista de atletismo, a instalação de um piso móvel no ginásio do bairro Cordeiros, a construção de canchas de bocha e bolão no Parque do Agricultor Gilmar Graf e melhorias no Estádio Municipal Ducídio Costa. “Para isso, iremos buscar recursos do Estado e da União”, antecipou a superintendente da FMEL (Fundação Municipal de Esporte e Lazer), Elisabete Laurindo. “É muito importante planejarmos em conjunto e com antece-

dência as ações e realizamos um grande Jasc em 2014”, comentou o presidente da Fesporte, Adalir Pecos Borsatti, que no mesmo dia havia participado de um encontro com dirigentes de Joinville para tratar dos Jasc 2013. A última edição estadual dos Jasc sediada por Itajaí foi em 2001. Também participaram da reunião o diretor administrativo-financeiro da Fesporte, Plínio Bueno Neto, o coordenador técnico da FMEL, Álvaro Provesi, e o secretário executivo do gabinete, Manoel Rodrigues da Conceição. Os 54º Jogos Abertos de Santa Catarina são uma promoção do Governo do Estado, com realização da Fesporte e apoio da prefeitura de Itajaí.

Definidos semifinalistas do Amador da Liga Serrana Aconteceu no último final de semana a última rodada da fase classificatória do campeonato Amador da Liga Serrana de Futebol. Estão classificados para as semifinais as equipes Assolan, Ki-Bola, América e Juventude. As partidas acontecem no próximo final de semana no Estádio dos Amadores, no Bairro Pisani, Zona Norte da cidade.

Celso Aurélio

Programação dos jogos Sábado 2/02 15h30 - Juventude x América Domingo – 3/02 16h - Kibola x Assolan

A última rodada foi muito equilibrada

Aqueles que criticam o rigor da Federação Catarinense de Futebol e Ministério Público para liberar os estádios para as partidas do Campeonato Estadual com certeza terão que rever

seus conceitos após a tragédia do último final de semana em Santa Maria. Como diz o ditado: Cautela e caldo de galinha não faz pra ninguém.

Em foco Essa turma que após assistir às partidas da Copa Centenário, comparece ao Bar do Boneco, no Bairro Centenário, para passar horas de lazer e descontração.

Valeu galera. Até a próxima edição!


Esporte

Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

30

Enduro terá espaço para estreantes No dia 23 de março, a SC Racing realizará nas cidades de Caçador e Calmon (SC), o 1º Enduro Brasil de Regularidade, que abrirá a temporada 2013 da Copa Brasil de Regularidade. Até o momento, 75 duplas estão confirmadas para essa competição. O evento é bastante democrático e aceita todos os perfis de off-roaders, para isso, existem quatro categorias: Super Máster,

Graduados, Turismo e Estreantes, sendo esta última destinada às duplas que tem pouca experiência ou nunca participaram de um rali de regularidade. A única exigência é possuir um veículo com tração 4x4. “Recebemos, com muito carinho e atenção, todas as pessoas que desejam ingressar neste esporte. A SC Racing criou uma categoria exclusiva para elas, além de oferecer

todo o suporte que precisarem para seguir com segurança em uma competição’, comentou o diretor geral do evento, Edson João da Costa, completando que, para a categoria existir, precisa ter no mínimo dez duplas inscritas. Para quem deseja fazer parte deste grande evento, as inscrições estão abertas e podem ser feitas através do site www.endurobrasil.com.br.

Divulgação

A competição abrirá a temporada da Copa Brasil

Copa Centenário tem mais uma rodada Copa Santa Monica de Futebol Celso Aurélio

Mais uma rodada da Copa Centenário de Futebol será realizada neste fim de semana, na Zona Sul da Cidade. As partidas serão disputadas no estádio Francisco Garcia Sobrinho, no sábado e domingo.

termina neste final de semana Celso Aurélio

Confira os Jogos Sábado – 2/02 13h30 - Bar Central x Barcelona 15h30 - Araucária x LDU 17h30 - Sevilha x Centenário Domingo – 3/02

Copa está perto do final da fase classificatória

8h30 - Atlético Santa Catarina x Barra Azul 10h30 - Fortaleza x Roma 13h30 - Beco X Boca Junior 15h30 - Ajax Junior x Unidos do Goiás 17h30 - Desportivo COHAB x LDU

Depois de duas rodadas de jogos, a Copa Santa Monica de Futebol, organizada pelo despor tista Mig uel Gonçalves, o Tio Miga, se encerra neste final de semana. Os jogos acontecem na Cidade Alta. Após as partidas, será realizada a premiação. A rodada final acontece no domingo, 3 de fevereiro.

Prova esportiva integrou os futebolistas da comunidade

Jogos da rodada final 14h30 - São Cristovão x Independente 16h30 - Industrial x Planalto Serrano


Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

31

Vitrine do Pakinha marcelopakinha@vitrinelageana.com.br

Diretores do jornal Vitrine Lageana em contato com o diretor de arte da agência SP Propaganda, Diego, para lançamento da campanha de assinatura do Jornal

Tio Fernando, acorrentado

Comemoração de 15 anos da Iska Pitoca Véia

Lincon R. Camargo e Valesca, em frente a Ópera Carnier, de Paris

Ivo Tadeu Bianchini e Andreia Bianchini

Um dos melhores filé mingnon da região é na Pousada Lambari


Lages, 01 de Fevereiro de 2013 - Ano 3

Previs達o do tempo

32

Vitrine Lageana  

Jornal Vitrine Lageana Edição 64