Page 1

PROMOÇÃO DE ANIVERSÁRIO

LIGUE (34) 3415-9666 (34) 9974-5061 E-mail: vendas@construrama.com.br

Quem ganha o presente é você!

Ano 5

Iturama/MG, terça-feira, 05

Edição 187

de junho de 2012

Av. Alexandrita, 1144 Centro CEP 38280-000 ITURAMA - MG

www.jornaltribunadaregiao.com

R$ 2,00

Marcos Antônio Silva

Super Copa Integração de Futsal

No sufoco, Iturama vence Delta pela terceira vez Thauane Freitas

Iturama é campeã! Até o último minuto de jogo, o grito ficou na garganta dos cerca de 200 torcedores de Iturama que foram a Ituiutaba para assistir à partida finalíssima da Super Copa Integração de Futebol de Salão, realizada no sábado passado, 2, pela manhã, com transmissão ao vivo para cerca de 3,6 milhões de habitantes de 128 municípios do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, Centro-Oeste e Noroeste de Minas. A comemoração do título inédito começou na quadra de Itutaba, com 200 torcedores. À tarde, os jogadores foram recebidos em festa na cidade. PÁGINA 3

Negócios Zico Pacheco

Prosa mineira

Doce Tentação muda de endereço e amplia cardápio

PÁGINA 6

Grupo de Gente Nova

Veteranos do GGN vão promover reencontro celebrativo em Iturama Arquivo Eleusa Queiroz Santos

No dia em que esta edição começa a circular, Iturama e microrregião comemoram o centenário de vida de Miguel Machado de Paula, carinhosamente chamado de Tio Miguel. Sua lembrança dos remanescentes do Arraial de Camélias se tornam memória viva da fundação da cidade. PÁGINA 11

Preservação da fauna e flora

Precisando de emprego? Confira as vagas disponíveis PÁGINA 8

Segurança no trânsito

Zico Pacheco

PÁGINA 5

Polícia Ambiental prende infrator que mantinha sete pássaros cativos

PÁGINA 8

Convênio de Saúde

Usuários de marcapasso da microrregião de Iturama serão atendidos na cidade e em São José do Rio Preto

PÁGINA 5

Semáforos serão inaugurados no próximo dia 15 PÁGINA 4


Edição 187

02

05 de junho de 2012

OPINIÃO EDITORIAL

Cá pra nós

Cresce a indústria mineira

Governadores poupados Com um “senhor salário” Pesquisa recebe estímulo

Vamos começar a reflexão desta semana considerando os números, que são expressivos. Não é novidade para ninguém que Minas Gerais é um dos polos industriais mais importantes do Brasil. A indústria mineira é representada por 65 mil empresas, que geram 1 milhão de empregos diretos. A indústria perfaz um terço do produto interno bruto do estado. No ano passado, a indústria contribuiu com mais da metade da arrecadação do ICMS (imposto de circulação de mercadorias e serviços). Do total de R$ 28,2 bilhões, R$ 15,4 bilhões foram arrecadados pela indústria, o que corresponde exatamente a 54,6% dos tributos. Esses e outros números foram utilizados em discurso pelo governador Antonio Anastasia, em evento comemorativo ao Dia da Indústria, na Expominas, no final de maio, para concluir que o cenário é extremamente otimista e positivo. “Minas Gerais tem hoje um patamar de desenvolvimento e prosperidade que não imaginávamos há alguns anos”, disse à imprensa, completando que ao longo dos últimos dez anos, o estado apresentou à nação resultados extraordinários. “E nesse quadro, a indústria mineira também realizou um trabalho excepcional”, considerou o governador. Anastasia salientou que a indústria é o lugar de empregos qualificados de longo prazo.

Disse que o país e o Estado que têm uma indústria sólida, desenvolvida e diversificada certamente apresentam padrão de desenvolvimento bastante avançado. No encontro com empresários, Anastasia destacou a importância do programa que foi denominado ProValor (programa de agregação de valor ao produto mineiro), desenvolvido pela Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) e Escola de Engenharia da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), esta última colaborando com um diagnóstico do segmento metalmecânico. O ProValor tem como objetivo o fomento à geração de empregos de qualidade, a intensificação do conteúdo tecnológico das empresas, o aumento da participação das empresas envolvidas no mercado, com o consequente aumento da arrecadação, por meio da ampliação de base tributária e do maior valor do produto industrial mineiro. Anastasia enfatizou que a maior luta é exatamente diversificar a economia. “Não somente como no passado, naquela malfadada frase que Minas se caracterizava por exportar mineiros e minérios.” E o governador está com toda razão, pois o que toda a sociedade mineira deseja é que a riqueza fique no próprio estado, principalmente a mão-de-obra que se especializa mais a cada dia.

Mídia eletrônica

Blogueiros defendem regulamentação Priscila Fonseca

O 3º Encontro de Blogueiros Progressistas teve como tema principal a regulamentação da mídia – definida pelos participantes como “democratização do setor”. Realizado em Salvador, de sexta, 25, a domingo, 27 de maio, o debate contou com a presença de jornalistas, políticos e do ex-ministro-chefe da Comunicação Social, Franklin Martins. Lula não foi à Bahia por orientação médica, mas participou do encontro por meio de mensagem enviada por vídeo. O ex-presidente afirmou que o trabalho dos blogueiros é importante para garantir a liberdade de expressão e o direito à cidadania. “Ter informação e garantir diversas visões do mesmo fato é essencial para garantir que todo cidadão possa opinar e participar da vida política do seu país e do nosso país”, declarou Lula à Rede Brasil Atual. Ministro da era Lula, Martins defendeu a criação do marco regulatório das mídias eletrônicas.

De acordo com ele, trata-se apenas do que é previsto na Constituição. O jornalista defendeu que a regulamentação do setor não significa controle sobre os veículos de comunicação. O apoio da população para o “avanço” da ideia – lançada enquanto estava no governo – foi solicitado. “As pessoas não estão se submetendo e deixando que a situação piore”, reclamou. Coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, Rosane Bertotti disse que é “preciso vontade política para a existência de um novo marco para as comunicações”. O deputado Emiliano José (PT-BA) afirmou ser uma luta pela democracia e um marco para a sociedade. “A velha mídia pode estar aí, mas com o aumento das vozes que representem a nossa sociedade”, disse o deputado. Priscila Fonseca é articulista do site Comunique-se, que apoia o processo de regulamentação das mídias eletrônicas

Rua Ribeirão São Domingos, nº 1032, Centro — CEP 38280-000 — Iturama/MG TELEFAX: (34) 3411-4722 E-mail: adm@jornaltribunadaregiao.com Site: www.jornaltribunadaregiao.com

Enquanto senadores e deputados federais ficam caçando briga entre eles, os deputados mineiros dão um bom exemplo para todo o país. Eles se uniram em torno do projeto 3.060, que veio do Executivo, para procurar recursos até no Exterior. Pode ser contraído empréstimo de até R$ 2,5 bilhões, que será destinado à mobilidade urbana e segurança.

Departamento comercial: Thauane Freitas thauanefreitas92@hotmail.com Jornalista Responsável: Zico Pacheco MTB: 15.274/SP jornalismo@jornaltribunadaregiao.com Diagramação: Sinfor www.sinfornet.com.br

No 3º fórum científico realizado pela Fundação Fhemig, vários secretários do Estado reuniram-se para consolidar a inovação promovida na saúde mineira pelo ensino e pesquisa. O que mais aparece é o aprimoramento tecnológico, pasta que está a cargo de Narcio Rodrigues. Ele sintetizou que só crê na tecnologia que está a serviço do homem.

Os capacetes, item obrigatório para os motociclistas, pode ficar até 18% mais baratos. É que o governador Antonio Anastasia autorizou liberar o capacete da cobrança de ICMS. Com a redução no preço final, os motociclistas, que lideram a lista dos acidentados no trânsito a cada dia mais intenso, podem comprar o equipamento de melhor qualidade.

O Procon de Belo Horizonte faz pesquisa dos preços de buquês de rosas, cestas de café da manhã e perfumes masculinos, os presentes mais comprados no Dia dos Namorados. Um mesmo tipo de buquê com 12 rosas está variando em 2012 entre R$ 80 e R$ 40 (100%). O perfume masculino varia de R$ 307 (importados) para R$ 76,94 (nacionais).

Sugestões e críticas sobre a coluna podem ser encaminhadas no e-mail: jornalismo@jornaltribunadaregiao.com

ARTIGO

Gilmar Mendes é torpedeado por Dallari Heberth Xavier

Há dez anos, exatamente em 8 de maio de 2002, a Folha de S. Paulo publicou um artigo que geraria grande polêmica. Com o título “Degradação do Judiciário”, o artigo, escrito pelo jurista e professor da Faculdade Direito da USP, Dalmo de Abreu Dallari, questionava firmemente a indicação do nome de Gilmar Mendes para o Supremo Tribunal Federal (STF). A nomeação se daria dias depois, mesmo com as críticas fortes de Dallari, ecoadas por muita gente da área e nos blogs e sites da época. Desde então, Mendes esteve no centro das atenções em inúmeras polêmicas. Em 2009, na famosa e áspera discussão que teve em pleno plenário do tribunal com o colega Joaquim Barbosa, Dallari, que conhece pessoalmente muitos ministros do STF (foi professor de Ricardo Lewandowski, deu aulas a Cármen Lúcia e orientou Eros Grau), comparou o fato a uma “briga de moleques de rua”: “Os dois poderiam evitar o episódio, mas a culpa grande é do presidente do STF, Gilmar Mendes, que mostra um exibicionismo exagerado, uma busca dos holofotes, da imprensa. Além da vocação autoritária, que não é novidade.” Um ano depois, em 2010, na véspera das eleições presidenciais, o Supremo se reunir para julgar a exigência da apresentação de dois documentos para votar nas eleições. O placar estava 7 a 0 quando o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo. O julgamento foi interrompido. Mais tarde, circulou a informaA expressão da notícia no Baixo Vale

Diretora executiva: Wélia Queiroz adm@jornaltribunadaregiao.com

O pedagogo que ler essa notícia tem motivo para se animar. A Ouvidoria Geral do Estado estará recebendo inscrições até a próxima quinta-feira, 14, para o processo seletivo para o cargo de ouvidor educacional. A remuneração é de R$ 9 mil. Ou seja, bem mais do que ministrar aulas. Edital na página www.ouvidoriageral.mg.gov.br.

Enquanto isso, em Minas Capacetes mais em conta Pesquisa dos namorados

Tribuna da Região

EXPEDIENTE Empresa Jornalística Tribuna da Região Ltda.

A CPMI que investiga as relações de políticos com o contraventor Carlinhos Cachoeira deu uma folga para que os governadores preparem suas defesas. O governador de Goiás, Marconi Perillo, vai falar na terça-feira, dia 12, e o governador Agnelo Queiroz, do Distrito Federal, no dia seguinte. O governador do Rio nem foi convocado.

Plano de distribuição: Iturama, Campina Verde, Honorópolis, Carneirinho, Itapagipe, Limeira do Oeste, União de Minas, São Francisco de Sales, Fronteira e Santa Vitória. Impressão: Editora J. G. Rio Preto Ltda Tiragem: 3.000 exemplares. Os artigos publicados e as matérias divulgadas pelas assessorias de imprensa não expressam necessariamente a opinião do jornal Tribuna da Região. Estas publicações obedecem ao propósito de refletir sobre diversas opiniões.

ção, confirmada depois em reportagem da Folha de S. Paulo, de que a decisão de Mendes foi tomada depois de conversar com o então candidato do PSDB, José Serra, por telefone. Na época, Dallari não quis comentar sobre a conversa ou não com o candidato tucano e suas implicações (“Como advogado, raciocino em cima de provas”), mas contestou a atitude de Mendes: “Do ponto jurídico, é uma decisão totalmente desprovida de fundamento. O pedido de vistas não tinha razão jurídica

Livro 06-D Fls- 26-vs Termo: 912

alguma, não havia dúvida a ser dirimida”. Mas a maior polêmica é a atual, envolvendo o político mais popular do Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado por Mendes de chantagem e pressão ao STF. Procurado pelo 247, a quem concedeu entrevista, Dallari não deixa de reconhecer: “Eu não avisei?” Leia entrevista completa do jurista no site www. brasil247.com. Heberth Xavier é repórter do blog Brasil 247

REGISTRO CIVIL DE SÃO FRANCISCO DE SALES E D I TAL D E P R O C LAMAS Matrícula 0514900155 2012 6 00006 026 0000912 64 ====== == ==========

AMBROSIO NUNES VASCONCELOS, Oficial do Serviço de Registro Civil das Pessoas Naturais desta cidade, na forma da lei, etc. Faz saber que pretendem casar-se, em seu cartório os nubentes: “CLEBER SILVÉRIO DE QUEIROZ E MARIA LUISA SOUSA VIEIRA” ELE brasileiro, solteiro, movimentador de sacaria, natural de Iturama-MG., nascido aos 04 de janeiro de 1980, residente e domiciliado na Avenida 16 nº2947, Bairro Novo Horizonte, nesta cidade. Filho: Dolorita Silvério de Abreu, do lar, residente e domiciliada nesta cidade. ELA brasileira, divorciada, aposentada, natural de São Francisco de Sales-MG., nascida aos 19 de outubro de 1967, residente e domiciliada na Avenida 16 nº2947, Bairro Novo Horizonte, nesta cidade; Filha: Antonio Vieira Sobrinho e Jovelina Souza de Jesus, falecidos. Os contraentes em virtude do casamento assinam os nomes após o casamento: “USO DA MESMA ASSINATURA” . Apresentaram os documentos exigidos pelo Art. 1525 e incisos do Código Civil Brasileiro. Se alguém tiver conhecimento de existir algum impedimento legal, acuse-o para os fins de direito. E para constar e chegar este ao conhecimento de todos, lavro o presente que ser afixado no lugar de costume nesta Serventia e publicado na imprensa. São Francisco de Sales-MG. 31/Maio/2012 ___________________________________________________________ Ambrosio Nunes Vasconcelos, Oficial.


Edição 187

05 de junho de 2012

03

ITUR AMA No minuto final

Iturama vence Delta e conquista a 9ª Super Copa de Futsal

Vitória dramática é conquistada no último minuto de jogo; TV Integração transmite jogo para quatro regiões Zico Pacheco

P

ela primeira vez, Iturama sagra-se campeã da Super Copa de Futsal, promovidas há nove anos pela TV Integração, que seleciona as melhores cidades e transmite o jogo final para um público de 3,6 milhões de habitantes em 128 cidades de quatro regiões de Minas Gerais. O jogo final entre Iturama e Delta, realizado neste sábado, 2 de junho, no Conjunto Poliesportivo Romel Anísio Jorge, na cidade de Ituiutaba. Mas os dois minutos finais do jogo tiveram de ser cortados pela rede nacional, que transmitiria a final da NBB, a final de basquete entre Brasília e São José dos Campos. Quem estava assistindo ao jogo pela TV não viu o melhor jogador da partida, Garrinchinha, fazer o gol além dos 24 minutos da fase final. Com os acréscimos no segundo tempo o jogo chegou aos 25 minutos. A partida terminou em 5 a 4, sendo que com o empate Delta seria o campeão. Isso porque no hexagonal final, disputado em Iturama de 18 a 20 de maio, Delta ficou com melhor saldo de gols. Mas os técnicos da TV Integração de Ituiutaba que transmitiam a partida de futebol de salão não foram os culpados pelo entrevero. O culpado foi um

jogador reserva de Delta que foi empurrado pelo técnico para dentro de quadra, aos 23 minutos, para impedir um gol certo de Vinícius, que seria o terceiro dele na partida e o consagraria de vez. Irritado ele esbofeteou o jogador que nem estava em quadra e que fez uma falta antiesportiva. Muitos jogadores se agrediram e a partida ficou interrompida por quase 10 minutos, o que acarretou na entrada das imagens da rede nacional, cortando dos telespectadores a alegria dos ituramense dentro e fora da quadra. Festa que começou lá em Ituiutaba e terminou em Iturama, conforme se pode ver pela sequência de fotos de Thauane Freitas, que acompanhou a comitiva. Mas esses pormenores não ofuscaram o brilho da vitória da equipe rubro-verde de Iturama, que nos últimos 80 dias realizou 13 partidas pela Copa Integração, marcando 64 gols (média de quase 5 gols por partida) e sofrendo 36. As duas únicas derrotas de Iturama foram em quadras adversárias (Ituiutaba, por 4 a 3 e Uberaba por 4 a 2). No retrospecto, antes das partidas finais para Iturama, Delta havia perdido um jogo, para Campo Florido, por 7 a 6. Mas perdeu as duas decisões para Iturama (por 5 a 2, em Iturama, e 4 a 6, na cidade de Delta).

Fotos/Thauane Freitas

Equipe de Iturama posa antes do início da partida final em Ituiutaba

Jogo de altos e baixos

Jogadores iniciam em quadra a comemoração pela conquista inédita do título da Super Copa Integração de Futsal

A torcida que lotou três ônibus começa a comemoração pelo título ainda em quadra

Torcida recepciona equipe e sai em carreata em comemoração pelas ruas de Iturama

Iturama começou envolvendo a equipe de Delta. Joninho fez o primeiro gol, aos 2 minutos. Nem deu tempo de comemorar e o goleador da equipe de Delta empatou aos 3 minutos e fez o segundo gol aos 8 minutos. Daí o domínio da equipe de Delta assustou a torcida, que em maioria era de ituramense. No final do primeiro tempo, o técnico Sandro Sabugo pediu um tempo e orientou o time, fazendo alterações. A atitude do técnico gerou resposta da equipe. No minuto seguinte (18 minutos de tempo corrido), Vinícius fez o gol de empate e assim terminou o primeiro tempo. No segundo tempo, o quinteto de Iturama voltou agressivo e envolvendo a equipe de Delta. Aos 3 minutos, Vinícius fez o terceiro gol de Iturama e a equipe continuava pressionando, até que Diego fez o quarto

gol, aos 6 minutos. A partida ficou sob domínio dos atletas de Iturama até os 18 minutos, quando Eder fez o terceiro gol. A partida estava com o campeão incerto, já que se mantivesse o resultado Iturama conquistaria o título e com um gol de empate o título iria para Delta. Aos 21 minutos, faltando quatro para o final, Vanderson faz o gol de empate. Daí saiu a briga que gerou o atraso na partida. No retorno ao jogo seis expulsos da quadra e dos bancos. Iturama terminou sem o goleiro Bufão, entrando o capitão Murilo, enquanto Delta terminou com três em quadra. Após 24 minutos de bola correndo, o reserva Garrinchinha fez o gol do título. Mas ainda houve um momento de tensão para o torcedor de Iturama, quando Murilo, o capitão improvisado no gol, fez uma defesa consagradora.


Edição 187

04

05 de junho de 2012

ITUR AMA Solução urbana

Semáforos começam a ser instalados em 5 cruzamentos

As primeiras quatro torres foram colocadas no cruzamento das mais movimentadas avenidas, mas controle será acionado só dia 15 Zico Pacheco

A

partir da sexta-feira, 15, Iturama terá em atividade cinco semáforos instalados em pontos críticos, visando à segurança e melhor fluência do trânsito. Quatro deles serão instalados na área central e um em importante área de movimento no Bairro Tiradentes. Antes de acionar qualquer semáforo, a empresa Contransin, contratada pela Prefeitura, vai testar todos os semáforos já montados. O primeiro semáforo a ter as quatro torres instaladas foi montado em frente à Prefeitura, na rotatória

que recebe o trânsito das duas mais importantes avenidas da cidade — a Alexandrita e a Juca Pádua — e ainda recebe o trânsito que flui pela Rua Cidade do Prata da área central de Iturama para as pistas de saída. No canteiro da Alexandrita haverá obra de adequação para evitar o gargalo na Rua Cidade do Prata ao cruzar a Avenida Alexandrita. Os outros três semáforos na área central de Iturama estarão controlando o tráfego dos seguintes cruzamentos: Avenida Alexandrita com Rua Ituiutaba, Avenida Campina Verde com Rua Ituiu-

taba e Avenida Campina Verde com Rua Frutal. No Bairro Tiradentes o semáforo será instalado no cruzamento da Avenida Odilon de Freitas e Rua João Matheus. O responsável pelo trabalho técnico da Contransin, Paulo Henrique Kohnert, e o chefe da divisão de Serviços Urbanos da Prefeitura de Iturama, Antônio Amasílio Duarte, o reformado policial militar capitão Amazílio, não esperam contratempos para a conclusão da instalação das estruturas e pretendem acionar os semáforos de uma única vez na sexta-feira, 15 de junho.

As primeiras quatro torres de sinalização vertical foram instaladas na confluência de três avenidas, ao lado do Paço Municipal

Agora em Rio Preto

Usuários de marcapasso são beneficiados com convênio Zico Pacheco

A partir do acordo firmado no mês passado entre a Prefeitura de Iturama, consultório do cardiologista Luiz Carlos de Oliveira Vieira e o IMC (Instituto das Moléstias Cardiovasculares), de São José do Rio Preto, os cerca de 1 mil usuários de marcapasso de Iturama e das cidades da microrregião não estarão mais obrigados a se deslocar a Uberaba para avaliação do dispositivo e reparos de rotina. “Aqui é uma região de incidência de Doença de Chagas, moléstia que exige o marcapasso para estimular o coração enfraquecido por este e outras doenças”, explicou Luiz Carlos. Pelo acordo, técnicos do IMC virão até o consultório do cardiologista, que é o diretor clínico do Hospital do Povo de Iturama, para o trabalho de monitoramento

dos equipamentos. Na tarde da sexta-feira, 1º de junho, os primeiros pacientes que optaram pelo tratamento em Rio Preto lotaram o consultório para serem recebidos pelo consultor técnico do IMC, Luciano Borzani. Além de impedir a viagem a Uberaba, que exigia dos portadores de marcapasso sair de Iturama de madrugada e só retornar à noite, o técnico do IMC virá de Rio Preto periodicamente para avaliar problemas nos dispositivos de estímulo elétrico, cuja queda de carga na bateria motivava a maior parte das viagens a Uberaba. Todos os sete usuários aten-

didos no momento em que a reportagem este no local se mostraram satisfeitos com o novo procedimento de atendimento. Mas o mais feliz foi o idoso Valdemar Luís Moreira, que é interno do Lar dos Velhinhos Maria Abadia. A enfermeira da instituição, Íris Aparecida da Silva Braga e o cardiologista Luiz Carlos suspeitaram que houvesse alguma avaria. O técnico constatou que o equipamento estava com ausência de uma determinada onda que impossibilitava de enviar estímulos ao átrio, a cavidade superior do coração.

O cardiologia Luiz Carlos avalia o resultado do teste do marcapasso, observado pelo técnico Luciano e a enfermeira Íris


Edição 187

05 de junho de 2012

ITUR AMA Efemérides ituramenses

05

GGN divulga projeto para reencontro dos membros

A entidade católica que mobilizou os jovens a partir da década de 1970 vai promover uma confraternização dos sócios em meados de julho

Os primeiros integrantes do Grupo de Gente Nova posam nas escadarias do Santuário, em foto histórica, realizada de meados de 1974 Zico Pacheco

O

GGN (Grupo de Gente Nova), que mobilizou a juventude católica no início dos anos 70 com a tríplice proposta de oração, ação e diversão, vai reunir seus ex-integrantes para comemorar os 40 anos. Uma comissão de participantes do GGN recebe o apoio do padre Tonhão para realizar o que ele denominou de reencontro celebrativo. Seis reuniões já foram feitas para organização do evento, sendo que a última delas foi no sábado, 2 de junho. Os veteranos interessados em participar do evento devem antecipar suas reservas na secretaria do Santuário Nossa Senhora de Fátima, pois as vagas serão limitadas. De forma aclamativa, o primeiro presidente do grupo, Lázaro Lizardo de Lima, o Lazinho, foi designado o presidente da comissão de oito pessoas que organiza o reencon-

tro. A reunião de ex-sócios do GGN já tem data marcada. Será realizada no final de semana de 14 e 15 de julho. No sábado, às 17 horas, uma missa marca a abertura do reencontro, seguida de uma palestra às 19 horas. No domingo, haverá um café da manhã, antecedendo outra palestra e encerrando-se com almoço de confraternização. Ainda não estão definidos os dois palestrantes, mas um deles será o primeiro diretor espiritual do GGN, o padre Antônio Oliveira Duque, que foi muito respeitado pelos jovens, ao lado do outro apoiador do movimento, o padre Lino. O número de adeptos da associação católica é incerto, já que há 15 anos o GGN deixou de existir e nunca se fez um balanço de quantos jovens foram sócios. Interessante que a entidade conseguiu se manter apolítica. Até para eleição dos presidentes eles evitavam disputa. Os

Teatro do GGN é aplaudido pelo Legislativo por espetáculo da Via Sacra ao vivo, em 1º de abril de 1994, antes da Procissão do Senhor Morto

escolhidos precisavam ser aclamados pelo grupo todo. Por fazer parte da primeira diretoria do GGN, a enfermeira Anísia Luiza Queiróz Salustiano também está à frente do reencontro celebrativo. Ela se responsabiliza pela divulgação da proposta de reencontro. Mostra-se entusiasmada com a possibilidade de trazer colegas que não vê há muitos anos. As primeiras reservas de vagas que chegaram de distantes regiões se devem à internet. Uma página foi criada — www.ggniturama.blogspot.com.br — e lá estão todas as informações aos interessados em reservar uma das vagas. Outra entusiasta do movimento é a advogada Eleusa Maria de Queiroz Santos, que também faz parte da comissão. A ela coube levantar toda a documentação das ações do GGN. Nesta página adequamos o breve relatório histórico da entidade que ela postou na página do

GGN da internet. Além dos padres fundadores, Eleusa, que ingressou no grupo em 1974, quando já corria o segundo ano de fundação, lembra ainda o apoio dos padres Antônio Vieira e Ézio Rodrigues de Lima. O precursor do GGN foi o Movimento de Jovens, criado em 1972, pela diretora do Colégio, Maria Sarah.

Comunica, a todos os interessados que há vagas; PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA em seu quadro. Os interessados deverão comparecer; A Rodovia BR 497, Km 2,5, s/nº, Zona Rural Em horário comercial das 08:00 ás 17:00 De Segunda a Sexta Feira Para preenchimento da Ficha de cadastro. Recursos Humanos – JBS S/A

Fac-símile da primeira edição do jornal fundado por João dos Reis Severino, em 1990, que circulou até 1993

Em 1972, doutor Gabriel e professora Maria Sarah criaram o Movimento dos Jovens, embrião do GGN

Obras realizadas pelo GGN - Fundação de comunidades jovens de Limeira do Oeste, São Sebastião do Pontal, Estrela da Barra e Carneirinho. - Apoio para fundação da Creche. - Grupo de serenatas. - Ajuda para vítimas de destelhamento de casas na Vila Cruzeiro. - Apostolado no Bairro Bom Sucesso. - Reuniões em Chácaras. - Barraca na Exposição Agropecuária. - Adoração e reflexão na Capela. - Intercâmbio com município de Campina Verde. - Time de futebol e vôlei. - Gincana religiosa com fundamento no evangelho para estudo bíblico. - Apresentação de peças de teatro escrita por membros do próprio grupo. - Preparação para o namoro e o namoro no GGN - Jornal Juventude Ituramense (1989 a 1993) - Reuniões na casa dos participantes com a presença dos pais nas reuniões

Registro

O grupo JBS S/A - Friboi, Multinacional Brasileira. Unidade de Iturama

Idu Mamede, formou o 1º casal coordenador do GGN com sua esposa, dona Carminha; na foto ele (sentado) acompanha o carnaval de 1974

Comunidade católica organiza retiro para louvar Pentecostes Da Redação

A Comunidade Mensageiros do Amor realizou no domingo, 27, o Retiro de Pentecostes. A data é muito importante para todos os cristãos, pois é quando se celebra a festa da vinda do Espírito Santo prometido por Jesus. A justificativa para a solenidade é que a Igreja Católica tem urgência na evangelização, assim como também é urgente construímos um mundo mais humano e mais fraterno onde o amor de Deus encontre espaço e possa reinar no coração das pessoas. A comunidade realizou o Retiro de Pentecostes juntamente com a Forania Nossa Senhora de Fátima. Forania é uma das circunscrições eclesiásticas da Igreja Católica: consiste num grupo determinado de paróquias dentro de um

vicariato. O evento foi um marco para a Cidade de Iturama e para toda a Igreja Católica, onde se reuniram centenas de pessoas e contou com a presença de todos os sacerdotes da Forania e também com a participação da Comunidade Católica Vida e Missão, da cidade de Ituiutaba/MG.


Edição 187

06

05 de junho de 2012

PAR ABÉNS

05/06 Francine Pontes

07/06 Hugo Pacheco

10/06 Sávio e Otávio

11/06 Guilherme Rodrigues

17/06 Karoline Gonçalves

17/06 Leonardo Pereira

08/06 Wélia Queiroz

08/06 Zé Maia

10/06 Valéria Araújo

10/06 Wéder Provazi

14/06 Mirelly Silva

16/06 Charles Freitas

16/06 Jesué Assunção

16/06 Ronaldo Longo

18/06 Angeltrina Aparecida

18/06 Kelma Lacerda

18/06 Murilo Salvino

20/06 Cristiano Almeida


Edição 187

ESPECIAL

05 de junho de 2012

07


Edição 187

08

05 de junho de 2012

ITUR AMA Polícia Ambiental

Infrator é preso por capturar pássaros silvestres

Homem que mantinha seis canários-da-terra e um curió em quatro gaiolas é preso em sua casa, no Bairro Diógenes de Souza Da Redação

E

m operação de combate à caça e captura de animais silvestres, a Polícia Ambiental de Iturama prendeu um infrator, que aprisionou em armadilhas seis canários-da-terra (Sicalis flaveola), um curió (Oryuzoborus angolensis). O infrator ainda portava quatro gaiolas, além do alçapão para captura dos pássaros. O hábito de aprisionar animais silvestres continua sendo praticado, embora a legislação ambiental proíba claramente tal prática. As operações realizadas pelo grupo do Pelotão de Policiamento de Meio Ambiente e Trânsito de Iturama visam a prevenir e reprimir a caça e captura de animais silvestres, através de fiscalização no perímetro urbano da cidade. Conforme relato do comandante do Pelotão, tenente Ronaldo de Deus Lopes, a ocorrência se desenvolveu da seguinte forma: durante desencadeamento da operação no bairro Diógenes de Souza, os policiais fiscalizaram

a residência de W.G.C.. Lá encontraram as quatro gaiolas com os pássaros. Os seis canários-da-terra estavam dispostos dois em cada gaiola e havia ainda um curió em outra gaiola. Os policiais indagaram a W.G.C. se ele possuía permissão, licença ou autorização do órgão competente para criação das aves em cativeiro. Diante da negativa, o infrator recebeu voz de prisão em flagrante delito, por estar infringindo o disposto no Artigo 29, da lei 9.605/08.

Importante

O número de apreensões no Brasil chega a atingir aproximadamente 80 a 100 mil animais silvestres por ano. Tais espécies ainda são vistas por muitos cidadãos como animais de estimação. Um conceito errôneo, já que a domesticação é o processo de adaptação a ambientes cativos, através de mudanças genéticas. E tal processo requer mais que o tempo de vida de adaptação para um indivíduo de uma espécie animal.

Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais EDITAL nº 4.879 - Roseli Borges Luiz, brasileira, oficial do Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais, Interdições e Tutelas, desta cidade, distrito, município e Comarca de Iturama - Estado de Minas Gerais, FAZ SABER, que pretendem casar-se, apresentando os documentos n°s I - III e IV, exigidos pelo Art. 1.525, da Lei 10.406/02 - Código Civil Brasileiro: EVERALDO DE JESUS, brasileiro, solteiro, maior e capaz, operador de máquina automotiva, RG MG 18.760.101 (PC/MG) e CPF 027.680.104-05, nascido em Anadia/AL a 04/ julho/1974, com 37 (trinta e sete) anos de idade, residente e domiciliado nesta cidade de Iturama/MG, Rua Goiás, nº 469, Centro, CEP 38.280-000, telefone (34) 9991-4928, filho de CÍCERO FRANCISCO DE JESUS, servente de pedreiro e MARIA DE LOURDES DOS SANTOS DE JESUS, do lar, brasileiros, nascidos em Alagoas/AL, ele a 22/11/1950 e ela a 02/06/1947, residentes e domiciliados em Iturama/MG, Rua Olegária de Pádua, nº 1034, Bairro Amazonas e ADRIANA NEVES DA SILVA, brasileira, solteira, maior e capaz, doméstica, RG 36.708.480-6 (SSP/SP) e CPF 313.937.338-40, nascida em Propriá/SE a 23/ julho/1979, com 32 (trinta e dois) anos de idade, residente e domiciliada nesta cidade de Iturama/MG, mesmo endereço do contraente, telefone (34) 99951773, filha de MARIA DA PENHA NEVES DA SILVA, doméstica, brasileira, nascida em Princesa Izabel/PB a 21/01/1964, residente e domiciliada na cidade de Itapevi/SP, Rua Neide Silva di Malhães, nº 471, Bairro Jardim São Carlos. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavro o presente Edital, para ser afixado nesta Serventia de Iturama/MG e publicado no jornal local. Iturama/MG, 23 de maio de 2.012. a) Roseli Borges Luiz, oficial.

EDITAL nº 4.881 - Roseli Borges Luiz, brasileira, oficial do Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais, Interdições e Tutelas, desta cidade, distrito, município e Comarca de Iturama - Estado de Minas Gerais, FAZ SABER, que pretendem casar-se, apresentando os documentos n°s I - III e IV, exigidos pelo Art. 1.525, da Lei 10.406/02 - Código Civil Brasileiro: GILBERTO RODRIGUES SILVA, brasileiro, solteiro, maior e capaz, caldereiro, RG MG 12.264.458 (SSP/MG) e CPF 049.474.636-00, nascido em Santa Vitória/MG a 16/março/1982, com 30 (trinta) anos de idade, residente e domiciliado nesta cidade de Iturama/MG, Rua Curitiba, nº 903, Residencial Amazonas, CEP 38.280-000, telefone (34) 9960-9430, filho de MANOEL PEREIRA DA SILVA, lavrador e NAIR RODRIGUES DA SILVA, auxiliar de produção, brasileiros, nascidos, ele em Tupaciguara/GO a 28/01/1952 e ela em Santa Vitória/MG a 14/05/1957, residentes e domiciliados ele no Município de Campina Verde/MG, Fazenda Córrego da Grama, s/nº, Zona Rural e ela em Iturama/MG, Rua Josefina Rossini, nº 336, Bairro Boa Vista e SUMAIA FERREIRA DOS SANTOS, brasileira, solteira, maior e capaz, auxiliar de escritório, RG MG 11.174.941 (SSP/MG) e CPF 012.391.826-00, nascida em Iturama/MG a 11/ janeiro/1983, com 29 (vinte e nove) anos de idade, residente e domiciliada nesta cidade de Iturama/MG, mesmo endereço do contraente, telefone (34) 9960-9431, filha de MARIA MERCEDES FERREIRA DOS SANTOS, brasileira, falecida em Iturama/MG a 02/08/2000.Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavro o presente Edital, para ser afixado nesta Serventia de Iturama/MG e publicado no jornal local. Iturama/MG,24 de maio de 2.012. a) Roseli Borges Luiz, oficial.

EDITAL nº 4.880 - Roseli Borges Luiz, brasileira, oficial do Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais, Interdições e Tutelas, desta cidade, distrito, município e Comarca de Iturama - Estado de Minas Gerais, FAZ SABER, que pretendem casar-se, apresentando os documentos n°s I - III e IV, exigidos pelo Art. 1.525, da Lei 10.406/02 - Código Civil Brasileiro: CÉLIO MEDEIROS DA SILVA, brasileiro, solteiro, maior e capaz, auxiliar de serviços gerais, RG M – 6.958.499 (SSP/MG) e CPF 037.549.206-26, nascido em Distrito de Honorópolis – Município de Campina Verde/MG a 30/março/1975, com 37 (trinta e sete) anos de idade, residente e domiciliado nesta cidade de Iturama/MG, Rua Dona Fiuca, nº 373, Bairro Alto da Boa Vista, CEP 38.280-000, telefone (34) 9906-5753, filho de JOAQUIM BORGES DA SILVA, produtor rural e DORAMAS MEDEIROS DA SILVA, do lar, brasileiros, nascidos, ele em Frutal/MG a 14/09/1936 e ela em São Francisco de Sales/MG a 13/11/1944, residentes e domiciliados em Município de Campina Verde/MG, Fazenda Bonito, s/nº, Zona Rural e MARIA ROSILENE DE QUEIROZ, brasileira, solteira, maior e capaz, técnica em enfermagem, RG MG 12.069.706 (PC/MG) e CPF 054.803.626-82, nascida em Iturama/MG a 22/agosto/1981, com 30 (trinta) anos de idade, residente e domiciliada nesta cidade de Iturama/MG, mesmo endereço do contraente, telefone (34) 96794028, filha de JOAQUIM FERREIRA DE QUEIROZ, jardineiro e MARIA ROSELANGE DA SILVA QUEIROZ, cozinheira, brasileiros, nascidos em Alexandrita – Iturama/MG, ele a 18/06/1955 e ela a 17/01/1964, residentes e domiciliados no Município de Iturama/MG, Fazenda Bonito, s/nº, Zona Rural. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavro o presente Edital, para ser afixado nesta Serventia de Iturama/MG e publicado no jornal local. Iturama/MG, 24 de maio de 2.012. a) Roseli Borges Luiz, oficial.

EDITAL nº 4.882 - Roseli Borges Luiz, brasileira, oficial do Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais, Interdições e Tutelas, desta cidade, distrito, município e Comarca de Iturama - Estado de Minas Gerais, FAZ SABER, que pretendem casar-se, e apresentando os documentos n°s I - III – IV, exigidos pelo Art. 1.525, da Lei 10.406/02 - Código Civil Brasileiro: FÁBIO JUNIOR DIAS NUNES, brasileiro, solteiro, maior e capaz, bancário, RG MG 14.338.733 (SSP/MG) e CPF 078.285.856-24, nascido em Iturama/MG a 28/setembro/1986, com 25 (vinte e cinco) anos de idade, residente e domiciliado nesta cidade de Iturama/MG, Rua Rio Bonito, nº 328 A, Bairro Centro, CEP 38.280-000, telefone (34) 3411-6167, filho de DIVINO JOSÉ NUNES, pedreiro e ADELAYDE DIAS DE OLIVEIRA NUNES, do lar, brasileiros, nascidos em Iturama/MG, ele a 09/07/1953 e ela a 16/12/1958, residentes e domiciliados em Iturama/MG, na Av. Mato Grosso, nº 89, Centro e VÂNIA DA SILVA QUARESMA, brasileira, solteira, maior e capaz, do lar, RG MG 13.862.335 (SSP/MG) e CPF 070.957.446-02, nascida em Sabará/MG a 19/fevereiro/1984, com 28 (vinte e oito) anos de idade, residente e domiciliada nesta cidade de Iturama/MG, mesmo endereço do contraente, telefone (34) 3411-6167, filha de TEODORO DA SILVA QUARESMA NETO, motorista e MARIA LUCIA MACIEL, do lar, brasileiros, nascidos ele em Sertania/PE a 20/01/1952 e ela em Sabará/MG a 25/07/1963, residentes e domiciliados, ele em Araguari/MG na Rua Brasília, nº 499, Bairro Nossa Senhora da Penha e ela em Sabará/MG, Rua Águas Férreas, nº 08, Bairro Centro. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavro o presente Edital, para ser afixado nesta Serventia de Iturama/MG e publicado no jornal local. Iturama/MG, 24 de maio de 2.012. a) Roseli Borges Luiz, oficial. EDITAL nº 4.883 - Roseli Borges Luiz, brasileira, oficial do Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais, Interdições e Tutelas, desta cidade, distrito, município e Comarca de Iturama - Estado de Minas Gerais, FAZ SABER, que pretendem casar-se, e apresentando os documentos n°s I - III – IV, exigidos pelo Art. 1.525, da Lei 10.406/02 - Código Civil Brasileiro: HIGOR BARBOSA MOREIRA SILVA, brasileiro, solteiro, maior e capaz, motorista, RG MG 11.209.315 (PC/MG) e CPF 082.017.806-39, nascido em Jales/SP a 30/setembro/1986, com 25 (vinte e cinco) anos de idade, residente e domiciliado nesta cidade de Iturama/MG, Av. Alexandrita, nº 1.747, Centro, CEP 38.280-000, telefone (34) 9974-3945, filho de EDILOMÉ JOSÉ JUNIOR, administrador de empresas e EUNICE MOREIRA MARQUES, chef de cozinha, brasileiros, nascidos, ele em Fernandópolis/SP a 05/12/1963 e ela em Iturama/MG a 11/06/1966, residentes e domiciliados ele mesmo endereço do contraente e ela em London/UK, 15 Hassop Road, NW 26RX e ANACLARA BARBOSA DE QUEIROZ, brasileira, solteira, maior e capaz, cirurgiã dentista, RG MG 12.537.668 (SSP/MG) e CPF 060.375.966-11, nascida em Iturama/MG a 14/agosto/1984 com 27 (vinte e sete) anos de idade, residente e domiciliada nesta cidade de Iturama/MG, Rua Frutal, nº 1.436, SL 02, Bairro Nossa Senhora de Fátima, telefone (34) 9974-6631, filha de ABÍLIO PACÍFICO DE QUEIROZ, falecido em Iturama/MG a 16/08/2010 e MARIA DA GLÓRIA BARBOSA QUEIROZ, professora/aposentada, brasileira, nascida em Iturama/ MG, residente e domiciliada mesmo endereço da contraente. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavro o presente Edital, para ser afixado nesta Serventia de Iturama/MG e publicado no jornal local. Iturama/MG, 29 de maio de 2.012. a) Roseli Borges Luiz, oficial.

CLASSIFICADOS NEGÓCIOS EM MATO GROSSO CENTRAL DE NEGÓCIOS EM MATO GROSSO: REGULARIZAÇÃO DE DOCUMENTOS, ELABORAÇÃO DE CONTRATOS, ESCRITURAS, CERTIDÕES NEGATIVAS, PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS EM GERAL E AVALIAÇÃO DE NEGÓCIOS DE COMPRA E VENDA DE FAZENDAS. TEL. (66) 9988-3944. SISTEMA NACIONAL DE EMPREGO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR - FAT GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS - SETASCAD.

MULHERES Babá Camareira Cozinheira Doméstica Salgadeira Secretária

Fernandópolis.

HOMENS Ajudante de Produção Borracheiro Carpinteiro Chapeiro Eletricista Automotivo Entregador

Frentista Mecânico Agrícola Motorista Office Boy Operador de Motosserra Pedreiro Serviços Gerais Técnico em Segurança do Trabalho Vaqueiro Gerente UNISSEX Prof. de Informática Ass. Administrativo

Horário de atendimento: 7:00 as 17:00 Av. Rio Paranaíba, 493 - CENTRO Telefone: (34) 3411-3030

EDITAL nº 4. 8 8 4 - Roseli Borges Luiz, brasileira, oficial do Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais, Interdições e Tutelas, desta cidade, distrito, município e Comarca de Iturama - Estado de Minas Gerais, FAZ SABER, que pretendem casar-se, apresentando os documentos n°s I - III e IV, exigidos pelo Art. 1.525, da Lei 10.406/02 - Código Civil Brasileiro: ARNALDO VIANA BEZERRA, brasileiro, solteiro, maior e capaz, mecânico, RG M – 7.108.879 (SSP/MG) e CPF 006.126.516-06, nascido em Campina Verde/MG a 26/setembro/1976, com 35 (trinta e cinco) anos de idade, residente e domiciliado nesta cidade de Iturama/ MG, Av. Veneza, nº 445, Bairro Itália, CEP 38.280-000, telefone (34) 9676-6424, filho de JOSÉ FRANCISCO BEZERRA, gari e NECI VIANA BEZERRA, do lar, brasileiros, nascidos, ele em Iturama/MG a 21/09/1955 e ela em Currais Novos/ RN a 08/10/1957, residentes e domiciliados em Iturama/MG, Av. Caiapós, nº 347, Centro e MARIA DA GUIA SOUZA DE MEDEIROS, brasileira, solteira, maior e capaz, do lar, RG MG 14.370.696 (PC/MG) e CPF 083.986.866-93, nascida em Jucurutu/RN a 24/agosto/1981, com 30 (trinta) anos de idade, residente e domiciliada nesta cidade de Iturama/MG, mesmo endereço do contraente, telefone (34) 9676-1111, filha de FRANCISCO DAS CHAGAS BEZERRA DE MEDEIROS, lavrador/aposentado e TEREZINHA SOUZA DE MEDEIROS, do lar, brasileiros, nascidos ele em Jucurutu/RN a 20/02/1948 e ela em São Rafael/RN a 03/07/1951, residentes e domiciliados ele em Limeira do Oeste/MG, Rua Paraguai, nº 234, Bairro Joamário e ela em Iturama/MG, Travessa Gardênia, nº 38, Bairro Cesp. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavro o presente Edital, para ser afixado nesta Serventia de Iturama/MG e publicado no jornal local. Iturama/MG, 30 de maio de 2.012. a) Roseli Borges Luiz, oficial. EDITAL nº 4.885 - Roseli Borges Luiz, brasileira, oficial do Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais, Interdições e Tutelas, desta cidade, distrito, município e Comarca de Iturama - Estado de Minas Gerais, FAZ SABER, que pretendem casar-se, e apresentando os documentos n°s I - III – IV, exigidos pelo Art. 1.525, da Lei 10.406/02 - Código Civil Brasileiro: WESLEY ALVES GOUVEIA, brasileiro, solteiro, maior e capaz, auxiliar administrativo, RG MG – 16.304.703 (PC/ MG) e CPF 097.389.486-57, nascido em Iturama/MG a 05/outubro/1989, com 22 (vinte e dois) anos de idade, residente e domiciliado nesta cidade de Iturama/MG, Rua Doutor Pedro de Paula, nº 990, Vila Cruzeiro, CEP 38.280-000, telefone (34) 9671-7521, filho de APARECIDA ALVES GOUVEIA, do lar, brasileira, nascida em Iturama/MG a 05/12/1970, residente e domiciliada em Iturama/MG, Av. Rio Grande, nº 1.345, Centro e FERNANDA LIMA DA SILVA, brasileira, solteira, maior e capaz, do lar, RG MG 16.420.891 (PC/MG) e CPF 102.743.076-77, nascida em São José do Rio Preto/SP a 06/junho/1990, com 21 (vinte e um) anos de idade, residente e domiciliada nesta cidade de Iturama/MG, mesmo endereço do contraente, telefone (34) 9678-2461, filha de ASSIS LIMA DA SILVA, mecânico automotivo e LIDIONETE DOS SANTOS SILVA, do lar, brasileiros, nascidos ele em Campo Grande/MS a 27/06/1964 e ela em Município de Santa Ernestina/SP a 14/07/1969, residentes e domiciliados em Iturama/MG, ele na Rua Dona Francisca, nº 749, Bairro Madalena e ela na Rua Rio Bonito, nº 46, Centro. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavro o presente Edital, para ser afixado nesta Serventia de Iturama/MG e publicado no jornal local. Iturama/MG, 31 de maio de 2.012. a) Roseli Borges Luiz, oficial


Edição 187

05 de junho de 2012

GER AL Tributação

09

ALMG aprova redução de ICMS para quatro segmentos

Proposta partiu do governador Antônio Anastasia; vários projetos foram relatados pelo deputado da região, Romel Anízio Da Assessoria

A

Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou na quarta-feira passada, 30, a concessão de benefícios sobre o ICMS para quatro segmentos econômicos que atuam no Estado. A Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária aprovou, conclusivamente, os projetos de resolução, acatando mensagens anteriores enviadas pelo governador Antonio Anastasia (PSDB). Na mesma reunião, a comissão aprovou pareceres sobre outras dez mensagens enviadas pelo Executivo para beneficiar outros setores.

Todas as proposições foram aprovadas, em turno único, conforme os respectivos substitutivos, que adequaram os textos das proposições e identificaram o alcance das resoluções de forma mais abrangente. O projeto de resolução 2.989/12 ratifica o regime especial de tributação concedido à indústria de couros, peles e assemelhados, a fim de compensar benefício adotado pelo Estado do Rio de Janeiro. Já o projeto 2.993/12, cujo relator é o deputado Romel Anízio (PP), ratifica as medidas fiscais adotadas para o segmento econômico-industrial do leite e de laticínios e

para o setor de comércio eletrônico e de telemarketing. No caso do leite, a compensação se refere à legislação em vigor nos Estados de São Paulo, Goiás e Rio de Janeiro, além do Distrito Federal. No caso do comércio eletrônico e telemarketing, a referência são medidas adotadas por Mato Grosso e Goiás. O Decreto 45.515/10 assegura que a isenção e a redução da base de cálculo que beneficiam as operações com leite alcance somente aquele produzido no Estado. No caso do setor de comércio eletrônico e de telemarketing, foi adotada como medida de proteção a concessão de crédito presumido. Divulgação

Os deputados regionais Zé Maia, que preside a Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária, e Romel Anízio

Deputados também aprovam incentivos a outros dez segmentos A comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembleia Legislativa mineira aprovou pareceres a dez mensagens, todos opinando pela aprovação por meio de projetos de resolução: Mensagem 225/12, para o segmento econômico produtor de metal, ferro, aço, estruturas metálicas, artigos de serralheria, usinagem, tornearia e solda, em resposta a benefícios concedidos pelos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. O Executivo instituiu, para esses setores, crédito presumido, de forma que a carga tributária efetiva seja de 1% ou 2%, dependendo do produto. Mensagem 226/12, ao segmento de produção de telhas de PVC, para compensar medidas adotadas pelo Rio de Janeiro. Concedido crédito presumido para garantir alíquota máxima de 2%. Mensagem 227/12, que abrange o segmento de

produtos de limpeza e polimento, em contraponto a benefícios do Rio de Janeiro e Pernambuco. Crédito presumido e alíquota máxima de 2%. Mensagem 228/12, para o setor produtor de embalagens, como proteção em relação a benefícios concedidos pelo Rio de Janeiro, Santa Catarina e Bahia. Crédito presumido que garanta alíquotas de 2% ou 3%, dependendo do produto. Mensagem 230/12, para o segmento de fabricação de câmaras frigoríficas, suas partes e peças, em resposta a regime especial do Rio de Janeiro. Crédito presumido e alíquota efetiva de 2%. Mensagem 231/12, para o setor de fabricação de cabines, carrocerias e reboques para caminhões, em resposta a benefícios do Rio de Janeiro. Crédito presumido e alíquota efetiva de 2%. Mensagem 232/12, para o setor de fabricação de lo-

comotivas, vagões e outros bens do ativo destinados a empresa beneficiada pelo reporto, em contraposição à isenção do imposto oferecida por São Paulo. Minas vai oferecer tratamento igual ao do estado vizinho. Mensagem 233/12, para fabricação de artefatos de materiais plásticos de uso pessoal e doméstico, visando fazer frente a incentivos oferecidos pelos Estados de Alagoas, Bahia e Pernambuco. Crédito presumido e carga efetiva de 3%. Mensagem 234/12, para setor de industrialização de móveis com predominância de madeira, com o objetivo de compensar benefícios concedidos pelo Rio de Janeiro. Crédito presumido e alíquota efetiva de 2%. Mensagem 235/12, para fabricação de espumas e apoios de cabeça de assentos automotivos, beneficiados pelo Rio de Janeiro. Crédito presumido e alíquota efetiva de 3%.

Segurança em risco

Cemig orienta sobre os cuidados com a rede elétrica durante festas juninas Da Assessoria

Para que a população comemore as festividades de junho e julho sem risco, utilizando fogos de artifício e a típica fogueira de São João, a Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig alerta para os cuidados que devem ser tomados em relação à rede elétrica. O engenheiro de Segurança do Trabalho da Cemig, Demétrio Venício Aguiar, explica que festas populares nesse período do ano geralmente requerem instalações elétricas provisórias, ou seja, temporárias. Segundo ele, as festas devem ter projeto elétrico de instalação que contemple a distribuição das cargas e proteção seletiva (em caso de falhas, somente o trecho defeituoso é desligado automaticamente). Além disso, Demétrio Aguiar recomenda a utilização de materiais com boa qualidade para evitar incêndios e outros acidentes. Os organizadores de eventos devem ficar atentos, pois somente profissionais qualificados podem realizar instalações elétricas e apenas a Cemig concede autorização para as ligações provisórias. “Não é permitido fazer ligações clandestinas, pois o risco de acidentes é muito grande. O mesmo vale

para quem vai se reunir em ruas, bares e praças para participar de festividades típicas desse período. Existem casos em que esse procedimento irregular já causou incêndios, com pessoas feridas”, afirma o engenheiro. Além disso, os enfeites de ruas e praças com as típicas bandeirolas, faixas e outros adereços devem ser feitos com materiais isolantes, biodegradáveis

e afixados longe da rede elétrica. Os fogos de artifício devem ser manuseados somente por adultos e utilizados em locais distantes da fiação elétrica, afastados de bandeirinhas e de demais materiais com risco de incêndio. “Os fogos de artifício podem causar queimaduras graves e, se atingirem a rede elétrica, podem causar curto-circuito”, alerta o Demétrio Aguiar.

De acordo com as normas de segurança da Cemig, postes e padrões de energia não devem ser utilizados para amarrar bandeirinhas, faixas e outros adereços, assim como deve ser evitada a fixação de enfeites próximo à rede elétrica. Também não é permitido usar as estruturas da rede de energia para esse fim. A montagem de barraquinhas, camarotes, arquibancadas, palanques, palcos e a utilização de veículos de som e trios elétricos deve ser feita em conformidade com a distância mínima de segurança (1,5 metro) em relação à rede elétrica. Durante a montagem e a desmontagem, os operários deverão ficar atentos a essa distância e manusear ferramentas e peças com cuidado. Os ve-

ículos de som e trios elétricos também só poderão operar se a sua altura com os ocupantes respeitar a distância de 1,5 metro em relação à rede elétrica. Quanto aos tradicionais balões juninos, o engenheiro de segurança Demétrio Aguiar é enfático: “soltar balão é crime e não se deve, de forma alguma, fazê-lo próximo à rede elétrica. Apesar desse não ser um costume dos mineiros, é sempre bom reforçar a informação, pois algumas pessoas ainda se aventuram e brincam perto das instalações e cabos. Historicamente, acidentes dessa natureza sempre causaram danos enormes às pessoas envolvidas”. Outra recomendação é não fazer fogueiras sob a fiação elétrica.

Para segurança da comunidade, engenheiro adverte sobre riscos

Procedimentos em caso de acidente Em caso de ocorrência de acidentes envolvendo a rede elétrica, são cuidados imprescindíveis: - isolar o local, não permitindo a aproximação de pessoas; - jamais tocar em fios partidos; - não tentar retirar objetos ou pessoas que estejam em contato com fios, sem que antes um profissional capacitado assegure que a energia foi desligada; - acionar imediatamente a Empresa através do Fale com a Cemig, pelo telefone 116.


Edição 187

10

05 de junho de 2012

Tribuna

VARIEDADES

Animal

Otite? Calma, que há solução.

Trilha sonora

Por: Nívia Araújo

Por Bruna Urzedo, Médica Veterinária

Otite é a inflamação do conduto auditivo. Nos animais é um problema muito comum que, quando não diagnosticado ou tratado corretamente, pode levar os animais à surdez e, ainda, a alterações posturais e comportamentais, como andar em círculos. Outros sinais clínicos incluem odor fétido, dor e presença de secreção. Existem diversas causas de otite, dentre elas destacam-se: produção excessiva de células de descamação associada à presença de bactérias, fungos e ectoparasitos, tais como Demodex canis e Otodectescynotis. O diagnóstico é feito primeiramente pelo proprietário, que observa alteração de comportamento do animal, principalmente, pelo fato do intenso prurido (coceira) que o animal demonstra. Alguns animais podem deixar de se alimentar e até mesmo demonstrar agressividade quando é tocado na região das orelhas, em virtude da dor. Não é aconselhável que o proprietário tente fazer o diagnóstico do agente causador da otite. A crença comum de que a cera de coloração escura, oriunda de conduto auditivo, relaciona-se à otite fúngica, e a cera de cor marrom, relaciona-se à otite bacteriana não corresponde à realidade encontrada. O uso de medicamentos inadequados, prescritos sem diagnóstico adequado é uma das causas mais comuns de tratamentos falhos. Sendo assim, o exame citológico feito pelo profissional especializado é primordial para o tratamento da doença. O exame de cultura e antibiograma podem ainda ser solicitados, a fim de se obter maior segurança e eficácia do tratamento, porém, somente após a realização do exame citológico que indique a presença de bactérias. A utilização de produtos para auxiliar a retirada de pelos auriculares só deve ser feita mediante avaliação e possível indicação de profissional capacitado. A utilização de agentes terapêuticos se faz necessária, seja por via tópica (pingando produto diretamente no con-

duto auditivo), ou por via sistêmica (administrando por via oral, subcutânea ou intramuscular). Nos casos mais graves, a técnica de lavagem otológica, que tem por finalidade a diminuição dos agentes no conduto auditivo, se faz necessária. Nos casos crônicos, infelizmente, a única opção do tratamento é a realização de cirurgia (ablação de conduto auditivo), pois muitas vezes encontramos estenose (diminuição) do conduto. O proprietário deve ser sempre muito cauteloso com seu animal e procurar sempre evitar esse tipo de problema. Durante o banho, os ouvidos devem estar sempre protegidos, para evitar a entrada de água, evitando um ambiente ideal para proliferação de bactérias e fungos. Por mais que você não deixe cair água ou não molhe a cabeça do animal, o risco de entrar uma pequena quantidade ainda é grande, o que pode levar à otite. Portanto, o ideal é que os banhos sejam realizados em locais especializados e que o animal faça visitas frequentes ao médico veterinário.

Maltratar animais é CRIME!

A principal lei que protege os animais é a Lei Federal 9.605/98, conhecida como Lei dos Crimes Ambientais: Art. 32 - Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena será de três meses a um ano de prisão e multa, aumentada de 1/6 a 1/3 se ocorrer a morte do animal. Denuncie! Crime contra animais também é caso de polícia!

Novo endereço: Av. Seis Irmãos, 1939 Telefone: (34) 3411-2865 / 9974-6550

Contrariando a mídia, eles completaram dez anos de carreira

Nexo Zero — mais conhecida como Nx Zero — é uma banda de estilo pop rock, formada em 2001 na cidade de São Paulo. Na época, a banda era um power trio, com apenas uma guitarra, um baixo e uma bateria. Hoje, a banda é formada por Di Ferrero no vocal, Gee Rocha na Guitarra e backing vocal, Caco Grandino no baixo, Dani Weksler na bateria e Fi Ricardo também na guitarra. O sucesso não veio de imediato, pois o estilo musical não era o que entrava na mídia nacional. A banda só foi reconhecida em 2005, quando começou a tocar nas rádios brasileiras. Mas só conseguiu se garantir na mídia em 2006 com o álbum Nx Zero, que continha como single à música Razões e Emoções, que foi certificada com o disco de platina duplo por ter vendido mais 300.000 mil cópias. Com quatro álbuns e 16 singles lançados, a banda tem a incrível marca de 90 indicações e 34 prêmios ganhos, sendo mais importante o Grammy Latino do qual foi o grande vencedor em 2009, na categoria Melhor Álbum de Rock Brasileiro. O Nx Zero completou dez anos de estrada em 2011 e como forma de comemoração a banda lançou seu álbum intitulado Projeto Paralelo. O disco de rap rock contou com várias participações nacionais e internacionais como Marcelo D2, Gabriel O Pensador, Rappin Hood, Rincon Sapiência, Túlio Dek, dentre outros. Em setembro do ano passado, a banda recebeu como um presente de comemoração dos dez anos de carreira, a responsabilidade de abrir o segundo dia de Rock in Rio, no Palco Mundo. E assim teve sua primeira aparição no festival, que ainda teve no mesmo dia as atrações Stone Sour, Capital Inicial, Snow Patrol e Red Hot Chili Peppers. NX Zero é uma banda que trafega com a cabeça erguida no subterrâneo do rock, em mistura suculenta do poder de ataque do hardcore, sovada em vocal e camadas instrumentais de melodia. As letras trafegam menos pela emoção e mais por viagens interiores. Introspecção que ganha dramaticidade em camadas de guitarras e sustentação vigorosa da bateria e do baixo.


Edição 187

05 de junho de 2012

CULTUR A

11

Lúcido, Tio Miguel completa o centenário de vida

Prosa Mineira Zico Pacheco

Zico Pacheco

Pacífico. Eu esqueci de falar da querosene, que a gente usava muito. Lá na máquina velha também tinha mantimentos, mas sempre alguma coisa estava em falta. Então Iturama naquela época se resumia a algumas casas em volta da capelinha de Santa Rosa? Tio Miguel — Era tudo em volta ali. Mas não era ainda a igrejinha que tem lá hoje.

Com boa saúde e aparência, Miguel Machado de Paula, o Tio Miguel, pai de três filhos em dois casamentos, e já conta nove netos e oito bisnetos

M

iguel Machado de Paula ou, mais intimamente, Tio Miguel. Essa é a personalidade da Prosa Mineira deste início de junho de 2012. Isso porque nesta quarta-feira, dia 6, ele estará completando 100 anos de idade. Mas, para facilitar a vida de dezenas de sobrinhos consanguíneos e centenas de sobrinhos por afeição, a festa em comemoração ao centenário deste ituramense dos tempos ainda de Arraial de Santa Rosa, será realizado no sábado, dia 9, num almoço no salão paroquial da Igreja Santa Rosa. Desde seu nascimento até os 18 anos, Tio Miguel morou na região do Rio Tronqueira. Morou uns tempos fora da região, mas voltou para o mesmo sítio onde nasceu ao se casar. A infância foi marcada pela orfandade, que veio quando ele ainda era criança. A sua mãe ficou com cinco filhos. De um segundo casamento dela vieram mais cinco irmãos. São esses nove irmãos que formam a maior parte da família, já que Tio Miguel teve apenas três filhos. Dois de um primeiro casamento, que lhe causou uma inesperada viuvez, e mais uma filha do segundo casamento, que também foi marcado pela tragédia, com a morte da segunda esposa, há mais de 40 anos. Daí ele ficou para sempre viúvo, morando na casa de seu filho João Machado e da nora Aldariza, que ele respeitosamente chama de comadre, por haver criado a filha mais nova. “Eu me lembro de Iturama quando tinha apenas dez casas”, diz Tio Miguel, enumerando o nome dos proprietários, numa invejável memória. Ao final da entrevista, quando perguntado sobre a virtude necessária para se chegar aos 100 anos, sua resposta veio imediata: “humildade para agradecer a Deus”. Na manhã da terça-feira, 29 de maio, Tio Miguel nos concedeu a entrevista a seguir, relatando “causos” de forma simples e linear, mas com a grandeza de um homem que é tido como elemento fundamental da história de Iturama.

Senhor Miguel vamos começar lembrando algo de sua infância aqui em Iturama... Tio Miguel — Eu me lembro de que era menino de uns oito anos e minha mãe mandava trazer coisinhas da roça para vender. Isso porque o dinheiro na época era catado. Eu vinha a pé e assim também voltava. O senhor morava em que região da cidade? Tio Miguel — Eu morava na Tronqueira. Daqui até onde a gente morava dava uns oito quilômetros. A gente vinha direitinho e voltava levando o que a mamãe pedia. O que o senhor trazia para vender aqui? Tio Miguel — Eu trazia ovos, frangos... A clientela era muito grande? Tio Miguel — Que nada! A cidade era pequenininha. Só tinha dez casas de parede e telhas na cidade. Ainda tinha alguns ranchos de folhas, mas casas de telhas eram só dez. O senhor se lembra quem eram os donos dessas casas melhoradas? Tio Miguel — Eu lembro que tinha a casa do João Veríssimo, do André Ribeiro, do Pacífico, do Joaquim, que era chamado de Quincas, do André e da Sinhana, irmã deles, do Laudemiro Ferreira, tinha ainda a casa da Mariquinha e a casa da dona Rita. E tinha também um sobradinho, que eu nem sei quem morava lá. Ah, tinha também o Luís Domingues, lá no Quati. Esses eram os clientes para quem o senhor levava os produtos da roça? Tio Miguel — Esses eram os que compravam as coisas da gente. E havia alguma venda boa por aqui, algum armazém? Tio Miguel — Tinha sim, tinha uma venda ali onde era a máquina velha, na Avenida Pontal, lá era o ponto final da gente. O Pacífico tinha uma lojinha. O João Veríssimo vendia coisas que ele trazia dos carros de boi de Uberaba: sal, açúcar, café e cereais. Ele tinha um quarto na casa dele para guardar esses teréns... De Uberaba até Iturama era uma aventura? Tio Miguel — Ih, às vezes levava quase mês para completar ida e volta em carro de boi. Por isso tinha pouca coisa no

E dessas famílias que o senhor conhecia naquela época, há alguém vivo até hoje? Tio Miguel — Não sobrou nenhum vivo deste tempo que eu estou contando. Bom, para não falar que não, tem os Graciano, mas bem mais novos do que eu. São filhos daqueles que eu contei antes. O senhor acompanhava o movimento político daquela época? Tio Miguel — Não acompanhava muito, não. Eu ficava mais em casa, só vinha para cá fazer os mandados de mamãe. Com uns doze anos eu participava um pouco mais das festas religiosas. Depois dos 18 anos o senhor trabalhou fora? Tio Miguel — Saia para trabalhar fora, lá em Paulo de Faria, no estado de São Paulo. Cheguei a ficar anos por lá, porque aqui não havia recursos. E eu não tenho uma horinha de escola. A sua vida com os irmãos era difícil? Tio Miguel — Minha mãe ficou viúva, com cinco filhos. Ela tinha um tear, e fazia toda a nossa roupa daquele instrumento. Isso porque a gente não dava conta de comprar roupa. Aqui era fraquinho mesmo! O senhor foi o mais velho dos irmãos? Tio Miguel — Não, três era mais velhos que eu. Éramos cinco homens. O mais velho era o João, o segundo Vicente, o terceiro José, dois anos mais velho que eu, ainda está vivo e é melhor de ideia do que eu porque ele aprendeu a ler e escrever. O mais novo que eu era o Bráulio. O mais novo foi o primeiro a morrer, de câncer. O João, o mais velho nem sei do que morreu, pois morava em Paulo de Faria. Sua mãe ficou viúva quando o senhor tinha qual idade? Tio Miguel — Eu estava com uns dois anos e pouco. O mais novo nem tinha um ano quando papai morreu. Meu pai se chamava Francisco José Machado e minha mãe se chamava Senhorinha Maria de Oliveira. Ela ficou viúva por muito tempo? Tio Miguel — Quando a gente já estava grandinho ela se casou de novo. O padrasto, chamado Germano, era um homem que só sabia o serviço de roça, mas era muito trabalhador. Mas o nosso chão era pequeno. Nós trabalhávamos em terras dos outros. Nossa fazendinha só tinha uma sede para moradia. Desse novo casamento o senhor tem mais irmãos? Tio Miguel — Mais cinco irmãos. Dois ainda vivos. Os falecidos são a mais velha, a Ângela, o Alcídio e a Maria. Dos vivos tenho os irmãos Clarindo e Clarismindo Machado. O Clarindo está beirando os noventa anos e o Clarismindo é uns dois anos mais novo. Mas o senhor foi cedo para o trabalho na roça? Tio Miguel — Mais ou menos entre sete e nove anos. Eu me lembro bem que eu tinha medo de tirar dente. Um dia meu dente ficou mole e só confiaria na minha mãe. Mas a gente ficava dias na roça e ficou doendo. Meu padrasto nunca bateu em nós, mas a gente tinha medo. Ele pediu para ver o dente e tirou com facilidade. Lembro-me disso como se fosse hoje (risos). Eu fiquei na casa deles até meus 18 anos. Quando eu saí de casa para morar no estado de São Paulo eu nem tinha documentos ainda. Só tirei os documentos para me casar. O senhor se casou quando? Tio Miguel — Eu me casei em 1939, já com 27 anos. A moça, chamada Elvira Toledo, tinha uns 18 anos. Assim que me casei fui morar na fazenda de um tio da mulher, também na região da Tronqueira. Teve um ano que tudo estava muito bom, daí eu falei para a mulher que iria pegar uma roça bem grande para fazer uma casa na Santa Rosa, que era como chamávamos Iturama. Combinei de fazer três alqueires de roça. Ela não gostava de ficar sozinha e foi para a casa do tio dela enquanto eu estava no campo. Eu estava bem munido de tudo naquele ano: arroz, feijão, capado, milho. E não é que queimou tudo? Nós ficamos com a roupa do corpo. O senhor estava na roça? Tio Miguel — Eu na roça e a mulher na casa do tio. A casa queimou todinha. Eu tinha um caixotão de colocar até 18 sacos de arroz a granel e eu ainda colocava dois sacos de arroz costurados por cima. Tinha capado já frito para fazer o de comer na roça. A mulher pousava na casa do tio, a uns dois quilômetros de casa. Quando ela chegou pela manhã só encontrou cinzas. Vocês tinham filhos? Tio Miguel — Já tínhamos os dois filhos, o Sebastião, que tinha uns três anos, e o João que ainda era de colo. Eu estava

no serviço. No final da tarde o meu padrasto foi chegando e meu irmão, muito vivo, já comentou: “tem coisa errada para ele estar vindo a essa hora”. Pois ele chegou e já foi falando: “Miguel, estou aqui para lhe contar que sua casa queimou com tudo o que você tinha dentro” (silêncio por alguns instantes em choro contido). Eu sei que a vida não é fácil, não! Eu fui trabalhar de empregado para os outros, que sempre se aproveitam da situação. Sei dizer que, graças a Deus, nunca minha mulher me falou “hoje não tem manteiga ou arroz para fazer o de comer para esses meninos”! A esposa e filhos estão vivos? Tio Miguel — A Elvira morreu há muitos anos, quando ela tinha 36 anos e o João, o mais novo, tinha 13 anos e o mais velho tinha 15 anos. Depois de ficar viúvo por mais de dez anos, casei-me com Lourdes. Eu já tinha uns 50 anos e ela ainda era moça de uns 20 anos. Com ela tive uma filha, que se chama Márcia Machado e mora em Rio Verde, no Goiás. Dos três filhos, apenas o Sebastião é falecido. Mas a segunda esposa, a Lourdes, também morreu cedo. A Lourdes tinha um problema de coração que não houve apelo para ela. Ela morreu com menos de 30 anos e deixou Márcia com três anos. Daí, vim morar com o João Machado e a Aldariza, que me ajudaram a cuidar da filha. A Márcia deve ter agora uns 44 anos. Vamos mudar o assunto para algo mais alegre. O senhor trabalhou por um tempo transportando gado. Como era o serviço? Tio Miguel — Muito bom. Eu morei um tempo na Barra de Santa Rosa [onde ficavam as balsas para travessia do Rio Grande, onde hoje é a Água Vermelha]. O patrão não trabalhava com vacas. Só criava bezerros para engorda e entregava em Araçatuba. Eu dei uma beira de umas vinte viagens com bois dele, sempre trabalhando de cozinheiro. A gente levava uns dias para andar esses 200 quilômetros. Precisava ir com paciência. A tropa era grande? Tio Miguel — Sempre eram seis companheiros para tocar o gado e eu com um cargueiro com a tralha de comer. Eu ia na frente para preparar a comida. Nunca tomei uma advertência por fazer comer na porta dos outros. Eu respeitava todo aquele povo da estrada. Quando eu chegava as mulheres deixavam a janta delas no fogão e vinham comer a que eu fazia. Mas ela davam de tudo para a gente comer na estrada. Tenho saudades deles. E os perigos na estrada? Era comum a boiada estourar? Tio Miguel — Eu vi duas vezes. Um dos estouros que eu acompanhei foi perto da cidade de Fernandópolis. O comissário da companhia era muito bruto para lidar com gente, mas era prático e soube contornar a situação sem ninguém sair ferido com o estouro em Fernandópolis. Só dois bois ficaram com as pernas quebradas e foram vendidos para um açougueiro. O comissário às vezes pousava num corredor, o que eu achava muito perigoso, para não ficar no descampado perto de vilas [corredor é um espaço de estrada entre cercas]. Mas, graças a Deus, eu nunca vi um estouro com perigo maior do que o de Fernandópolis. O senhor sempre foi um homem de fé? Tem religião? Tio Miguel — Muito religioso. Sou católico e sempre fui às missas com o meu filho João. Ultimamente não tenho ido, porque estou enxergando muito pouco e parei de escutar. Ainda estão boas as pernas, mas ficou difícil conversar com as pessoas. Mas de saúde estou bem. Nunca tive um problema sério. Andei perto de morrer com maleita, por nove meses, mas fui tratado a tempo por um médico da malária que foi para a beira do rio. O Marcondes e Odilon de Freitas eram farmacêuticos de Iturama que me me ajudaram a me curar. Na diversão, o que mais entretinha o senhor? Tio Miguel — A gente gostava de catira, dancinha de roda. A gente passava noites tranquilas nas fazendas. Nos terços e novenas na roça a gente fazia aquelas festanças. Eu gostava de dançar, passava uma noite sem ver, pintava o bode. O que mais mudou ao longo desse tempo? Tio Miguel — Hoje a lei mudou muito. Naquela época as pessoas se agrediam por coisa de nada. Eu nunca dei uma briga, não tenho o que falar. Eu só me queixo de uma coisa. Quando minha mulher morreu, ela deixou uma caixa com roupa de cama para os dois filhos. Comprou de tudo. Mas ficou doente e tudo ficou na fazenda. Quando ela faleceu, eu voltei e encontrei a caixa limpinha. Eu nunca briguei, nem nessa situação. Telefone, televisão, computador... Isso tudo ajuda ou atrapalha? Tio Miguel — Como eu não tenho leitura, a televisão ajudava a entender muita coisa. Mas agora não vejo nem escuto bem, mas sei que a televisão pode ensinar muito. Ao completar 100 anos, qual conselho o senhor dá aos nove netos e oito bisnetos? Tio Miguel — Ser humilde. Ter muita humildade para agradecer a Deus. E paciência para deixar passar muita coisa. Se não tiver paciência a vida fica muito doentia.


Edição 187

12

05 de junho de 2012

ESPECIAL

Quem sabe de tudo de vendas, anuncia na

eseses se esesse es eees ssse ee ebe abe ssa b eee assasa bb be ab ssa ttuutu ttu ddo o!o!!!!! tu do udo d tu do do

de Iturama

Por meio das diversas mídias de consulta, a Algar Mídia, empresa do Grupo Algar, leva informação atualizada e de qualidade para milhões de consumidores, fornecendo soluções de mídias ideais para apoiar o crescimento das suas vendas e o sucesso do seu negócio.

listasabe guiasei

A melhor e mais completa lista de busca de produtos e serviços da cidade.

net sabe

listasabe guiasei

net sabe

Um dos maiores portais de informações comerciais do Brasil. www.netsabe.com.br

Reserve seu espaço | 4005-1005

www.algarmidia.com.br/fale-conosco


EDIÇÃO 187  

JORNAL TRIBUNA DA REGIÃO

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you