Issuu on Google+

Ano 7 - Nº 85 - Fevereiro de 2011 - Publicação Oficial dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais

Vivo do leite!

Página 11

Arquivo pessoal

Segundo Luiz Fernando, proprietário da Fazenda Vertente, “o foco não está em fazermos um único animal produzir bem e sim todo o rebanho”

Artigo

Inscreva seu animal na seleção das Nomeadas e Supremas 2010

Mastite... inimiga da eficiência reprodutiva

Página 3

Páginas 14 e 15

Exclusivo Wilson Avelar

Concurso

O novo secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Alves do Nascimento deixa mensagem especial à todos os produtores da ACGHMG Página 5


2 EDITORIAL LEONARDO MOREIRA COSTA DE SOUZA

Presidente da Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais

Jornal Holandês| Fevereiro de 2011 redacao@jornalholandes.com.br

ASSOCIAÇÃO DOS CRIADORES DE GADO HOLANDÊS DE MINAS GERAIS Avenida Sete de Setembro, 623 Centro - Juiz de Fora - MG - CEP 36070-000

COMEÇA A AGENDA DE 2011 COM MUITA INFORMAÇÃO E FOCO! Novamente a edição do Jornal Holandês vem contribuir muito com o planejamento dos produtores de leite e criadores da raça Holandesa e seus cruzamentos. As informações trazidas este mês são de leitura indispensável, não apenas pela excelente entrevista do secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Alves, mas também pelo exemplo de eficiência e viabilidade de um projeto pecuário digno de orgulho para qualquer criador de gado Holandês, do Luiz Fernando Rodrigues Oliveira, criador da região de Monte Alegre, no Triângulo Mineiro. É muito importante que os nossos associados estejam cientes do cenário político que rodeia a atividade do leite, e que conheçam projetos viáveis e lucrativos, demonstrando que se existir eficiência a atividade é interessante. Não que estejamos satisfeitos com as margens apertadas e discrepantes dos riscos e dificuldades da pecuária leiteira. Estamos ainda distantes da margem de lucro necessária para se remunerar adequadamente o capital e riscos envolvidos. Prosseguiremos nesta luta, combatendo arduamente movimentos que objetivem prejudicar os nossos associados e a pecuária leiteira. O produtor de leite merece e muito ter lucro. Ademais, o lucro de toda a cadeia produtiva precisa ser melhor dividido entre os participantes. Não se pode deixar que o capitalismo exacerbado garanta o lucro apenas na ponta da indústria ou dos supermercados. O produtor e as suas cooperativas precisam ficar bastante atentos para quem, como e a que preço vendem o seu leite, produzido com tanta dificuldade. Não há razão para prosseguirmos aguardando quanto o mercado pagará pelo nosso leite. Por que não despertamos um movimento inverso? Utopia? Pode até ser, porém, sem alguma anarquia neste sentido, jamais romperemos esta inércia. Alguém há 20 anos atrás diria que o ex-presidente Lula seria presidente do Brasil por 8 anos seguidos? O roteiro das medidas necessárias para alcançarmos os nossos objetivos em prol da pecuária de leite e do gado Holandês é extenso. Porém, com um veículo de comunicação de leitura fácil e que informe os leitores com eficiência sobre relevantes fatos da nossa atividade, deixando todas as verdades à tona, estamos progredindo e conquistando pequenas vitórias diariamente. Portanto, caros leitores, muita atenção para o preço dos insumos, para as suas contas dentro e fora das fazendas e para o preço do leite. QUEM DEVERIA COLOCAR PREÇO NO LEITE É QUEM PRODUZ E NÃO QUEM COMPRA!!! Não deixem de anotar em suas agendas também a realização da Exposição de Itanhandu, juntamente com o nosso evento Melhores de Minas de 2010, e todos os demais eventos que inaugurarão a agenda de 2011. É nestas ocasiões que reforçamos a nossa união. Participem. Uma boa leitura e um forte abraço

AVISO IMPORTANTE A ACGHMG lembra a todos os associados sobre a importância de manterem seus PLANTÉIS DEVIDAMENTE ATUALIZADOS junto ao banco de dados da entidade. Este procedimento é de extrema importância para evitarem gastos desnecessários para com a ACGHMG. NOTA É com pesar que a Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais ACGHMG e o Jornal Holandês informam o falecimento, no dia 6 de janeiro, de Otaviano Izidório de Carvalho, presidente da Cooperativa Agropecuária de Luz – Copagro. Ele foi também um dos responsáveis pela fundação do Siscoob Crediluz, onde presidiu por 17 anos. Fica os nossos sinceros sentimentos à toda família e amigos.

Tel: (32) 4009-4300 PRESIDENTE Leonardo Moreira Costa de Souza VICE-PRESIDENTES Armando Eduardo de Lima Menge, Ellos José Nolli e Cristovam Edson Lobato Campos DIRETOR TESOUREIRO Antônio de Pádua Martins e Sancho José Matias DIRETOR SECRETÁRIO GERAL Lucas Pimenta Veiga DIRETOR SECRETÁRIO Maria do Carmos Peters de Oliveira e Gilberto Vilela de Oliveira CONSELHO FISCAL EFETIVO Aniceto Manuel Aires, Gilberto Carvalho Esteves, Lúcia Mara Yamaguti Kono, Marcos Almeida Junqueira Reis e Raul Pinto CONSELHO FISCAL SUPLENTE José Alair Couto, José Heli Dias Pereira e Manuel Jacinto Gonçalves SUPERINTENDENTE TÉCNICO Cleocy Fam de Mendonça Júnior - cleocyjr@gadoholandes.com

REPRESENTAÇÕES REGIONAIS: Acricom - Associação dos Criadores de Gado Holandês do Centro Oeste Mineiro Presidente - Alberto Oswaldo Continentino de Araújo Avenida Amazonas, 6020 - Gameleira. 30510-050 Belo Horizonte - MG - Tel: (31) 3334-8500 Nughoman - Núcleo Criadores de Gado Holandês da Mantiqueira Presidente -Almir Pinto Reis Rua João Baptista Scarpa, 666. 37464-000 Itanhandu - MG - Tel: (35) 3361.2404 Nughobar - Núcleo dos Criadores de Gado Holandês de Barbacena Presidente - Cristovam Edson Lobato Campos Avenida Amílcar Savassi, s/n caixa postal 126. 36200-000 Barbacena - MG - (32) 3332-8673

EXPEDIENTE Jornal Holandês - Publicação Oficial da Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais Av. Sete de Setembro, 623, Costa Carvalho – Juiz de Fora – MG – CEP 36070-000 - Fone: (32) 4009-4300

Conheça a nossa publicação digital, acesse www.jornalholandes.com.br

Presidente: Leonardo Moreira Costa de Souza Comissão Editorial: Antônio de Pádua Martins, Armando Eduardo de Lima Menge e Cleocy Fam de Mendonça Júnior Equipe Valor Editora Projeto Gráfico e Editorial: Equipe de Criação da Valor Editora Edição e Diagramação: Helô Costa - Mtb 00127/MG Revisão Linguística: Professora Mariza Moura Colaborou nesta edição: Emerson Pancieri - Mtb 12438/MG Contato Imprensa: editora@jornalholandes.com.br Departamento Comercial: Executivo de Contas: Wagner Correa 31 2526- 2527 | 31 9105-7737 comercial@jornalholandes.com.br

GRUPO DE COMUNICAÇÃO

Impressão: Sempre Editora LTDA RECADASTRAMENTO: Para continuar a receber o Jornal Holandês acesse www.jornalholandes.com.br e preencha corretamente o cadastro Participe do jornal, envie sugestão de pautas, reclamações, agenda de eventos e deixe seus comentários, esse é o canal direto com o produtor: redacao@jornalholandes.com.br A Valor Editora é a única empresa responsável pela comercialização de espaços dentro do jornal impresso e site do jornal assim como qualquer outra negociação que diz respeito ao Jornal Holandês conforme acordo firmado com a Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais. Qualquer dúvida entre em contato com a nossa equipe. O Jornal Holandês não se responsabiliza pelas matérias assinadas e pelos conceitos emitidos nos artigos assinados, sendo de responsabilidade de seus autores.

FIQUE ATENTO Conheça as novas datas de fechamento do Jornal Holandês acessando www.jornalholandes.com.br/datas.html


NOTAS 3

Jornal Holandês| Fevereiro de 2011 redacao@jornalholandes.com.br

Tratamento do lixo O setor agropecuário deverá se adaptar às novas regras de tratamento e destinação do lixo. A legislação reforça o recolhimento, e reaproveitamento de embalagens de agrotóxicos e o tratamento de produtos apreendidos e resíduos produzidos em portos, aeroportos e fronteiras, procedimentos já previstos em lei. Devem cumprir as normas fabricantes, distribuidores e vendedores de embalagens usadas ou outros resíduos, envolvendo produtos como agrotóxicos e outros. A norma prevê ainda que em casos de emergência sanitária, como o de animais acometidos por doenças, será permitida a queima a céu aberto, desde que acompanhada por órgão competente, como o Suasa. A medida se aplica ao tratamento das embalagens plásticas, de papelão e pet utilizadas para acondicionar grãos e outros produtos alimentícios e líquidos, que terão maior controle. A lei prevê ainda a substituição dos lixões por aterros sanitários para rejeitos, a criação de planos municipais, estaduais e federal para a gestão dos resíduos e o incentivo a linhas de financiamento de cooperativas, que devem auxiliar a coleta seletiva e a logística reversa de produtos. Fonte: Mapa - Inez De Podestà

ABCBRH realiza concurso nacional A Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa – ABCBRH promove o Concurso de Nomeadas e Supremas 2010/2011 que entra em sua 15a edição e será realizado no dia 16 de março, com prazo máximo para inscrições até 4 de março. As fêmeas que poderão participar do concurso são aquelas que estiveram presentes em uma ou mais Exposições Ranqueadas do ano 2010 e os campeonatos válidos para o concurso são: Campeonato Bezerra Menor; Campeonato Bezerra Júnior; Campeonato Bezerra Intermediária; Campeonato Bezerra Sênior; Campeonato Novilha Menor; Campeonato Novilha Júnior; Campeonato Novilha Intermediária; Campeonato Novilha Sênior; Campeonato 1 Ano Parida; Campeonato 2 Anos Júnior; Campeonato 2 Anos Sênior; Campeonato 3 Anos Júnior;

Campeonato 3 Anos Sênior; Campeonato 4 Anos; Campeonato 5 Anos; Campeonato Vaca Adulta; Campeonato Vaca Vitalícia e Campeonato Melhor Vaca Nacional. A sistemática operacional de seleção dos animais será definida pela Comissão de Seleção. Entende-se como a sistemática operacional: diálogo, manifestação de opiniões de um determinado jurado; pedidos de opiniões, sigilo entre os membros. Contudo, cada membro da Comissão de Seleção responsabilizar-se-á pelo seu veredicto que será levado ao conhecimento público. Participem e mostrem para o Brasil que Minas Gerais possue excelentes animais! Mais informações sobre regulamento e ficha de inscrição: www.gadoholandes.com.br

Select Sires Brasil participa do Show Rural Coopavel no Paraná Mantendo o posicionamento e as ações estratégicas aplicadas ao longo de 32 anos pela Semeia Genética, no país, a Select Sires Brasil vai participar do Show Rural Coopavel, em Cascavel - PR. Conforme o gerente comercial da Select Sires Brasil, Éverson Nunes, esta atuação será diferenciada uma vez que será o primeiro ano, na mostra, como Select Sires Brasil. “O Show Rural Coopavel é um vitrine tecnológica do setor agropecuário que permite que produtores rurais conheçam equipamentos e técnicas que o auxiliam a produzir mais e melhor. Como vínhamos realizando nos últimos anos, mantivemos foco total nesta mostra que é uma das mais importantes do país”, declarou. A 23ª Show Rural Coopavel acontece de 7 a 11 de fevereiro e é promovido pela

Coopavel Cooperativa Agroindustrial em uma área de 72 hectares. A mostra é uma das mais importantes do setor agrícola, no país, costuma reunir mais de 300 expositores, 3,8 mil experimentos tecnológicos e um público de pelo menos 180 mil pessoas. O estande da Select Sires Brasil está localizado no Pavilhão 02, Box 47. No local, representantes da Select Sires Brasil, adquirida em dezembro pela Select Sires Inc., estarão presentes para prestar todo tipo de informação da área genética a clientes e amigos. O horário de funcionamento do Show Rural Coopavel é das 8h às 18h. Mais informações na Select Sires Brasil: 51- 3222 9688 ou atendimento@semeia.com.br.


4 EVENTOS

Jornal Holandês| Fevereiro de 2011 redacao@jornalholandes.com.br

Os melhores do gado jovem em MG Expojovem, Troféu Melhores de Minas e Leilão prometem movimentar Itanhandu No período de 11 a 17 de abril acontecerá no Parque de Exposição João da Silva Costa em Itanhandu, a 4o Exposição Nacional de Gado Holandês Jovem – Expojovem, o Troféu Melhores de Minas 2010 e o 4o Leilão Melhores de Minas. O evento reunirá empresas, profissionais, amantes da raça, criadores consagrados e novos produtores de leite e será a oportunidade de conhecerem os melhores animais jovens da raça Holandesa. O julgamento será na manhã no dia

16 de abril e o prestigiado jurado norte-americano Mike Deaver, da cidade de Edgerton - Wisconsin vem especialmente avaliar os animais. Nas terras americanas é criador de Holandês e Jersey e julgou grandes exposições ao redor do mundo entre elas a Royal Winter Fair em Toronto - Canadá, a World Dairy Expo em Madison – Estados Unidos, Itália, Japão, entre outras. A Expojovem é uma realização do Sindicato dos Produtores Rurais de Itanhandu,

do Núcleo dos Criadores de Gado Holandês da Mantiqueira - Nughoman e da Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais – ACGHMG. Já o Troféu Melhores de Minas acontecerá no dia 16 de abril em Passa Quatro - Minas Gerais, a 10 km da cidade de Itanhandu e reunirá os melhores criadores de 2010 que obtiveram os maiores índices produtivos e realizaram um e xc e l e n te m a n e j o d e s e u r e b a n h o durante todo o ano.

Encontro discute formas de eficiência O grupo Grupo Boa Fé- Ma Shou Tao realizará evento nos dias 16 e 17 de fevereiro, em Conquista – MG e traz entre outros assuntos abordagens técnicas de como o produtor deve utilizar a tecnologia a seu favor, principalmente para evitar perdas na produção. As pragas que assombram a agricultura brasileira também ganham destaque, com mostras de como a adoção de práticas de manejo que impeçam a proliferação de nematoides tem que ser incorporada obrigatoriamente à rotina das

fazendas. Já em outra palestra será abordada a eficiência de fertilizantes utilizados no Brasil e muito mais novidades. O diretor Executivo do Grupo Boa Fé Ma Shou Tao, Jônadan Ma, destaca que outras palestras também abordarão as novidades sobre o manejo agrícola até questões econômicas, tais como o mercado de commodities. “Essas palestras serão novamente dinâmicas e realizadas em 12 estações, nas quais os palestrantes farão um rodízio de apresentações”,

conta. Jônadan também lembra o sucesso dos eventos anteriores e espera reunir cerca de 2,5 mil pessoas este ano. “É o momento de discutir como proceder para ampliar a lucratividade. Vivenciamos, também, um cenário político importante, com a mudança em nosso governo. Por isso, a troca de experiências é fundamental para que o produtor obtenha sucesso em seu investimento”, afirma. Mais informações pelo e-mail thiago@mashoutao.com.br

Evento fala sobre Agricultura de Precisão O Departamento de Engenharia de Biossistemas - LEB, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” - USP/ESALQ realizará de 14 a 18 de fevereiro, a “XVI Jornada de Atualização em Agricultura de Precisão”, em Piracicaba - SP. O evento é uma das atividades desenvolvidas pelo Projeto de Agricultura de Precisão e tem como público alvo profissionais com nível superior em Ciên-

cias Agrárias (consultores, técnicos e produtores) que atuem em gerência de sistemas de produção agropecuárias e florestais. O encontro tem como meta abordar e discutir o conjunto de técnicas que permitem o gerenciamento das la vouras, visando o manejo e a aplicação localizada de insumos e envolvendo sistemas de navegação; sistemas de informação

geográfica; monitores e sensores; análise de dados e tomada de decisão; mecanização da aplicação localizada de insumos e assuntos conexos; bem como abordar inovações associadas à agricultura de precisão, visando o gerenciamento de la vouras considerando sua inerente variabilidade espacial. Mais informações: www.fealq.org.br

O Troféu Melhores de Minas 2010 é um oferecimento da Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais – ACGHMG. O 4o Leilão Melhores de Minas possui organização e seleção dos animais a cargo do Dr. Rui da Silva Pinto Júnior. Este ano a Expojovem promete muitas novidades. Prestigiem a raça e participem do evento! Mais informações: 32 4009.4300 ou 35 9198.1535

Holandês participa pela primeira vez da Expoagro Pela primeira vez a raça Holandesa participará da Expoagro, a maior feira do Brasil voltada à agricultura familiar. A 11º Expoagro Afubra acontecerá de 1º a 3 de março de 2011, em Rincão Del Rey, município de Rio Pardo – RS e a expectativa de público, como aconteceu nas edições anteriores, é bastante grande.No ano passado 56 mil pessoas visitaram o evento sendo 80% deles, produtores. A Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul Gadolando realizará Exposição da Raça Holandesa com um formato totalmente novo e inovador. Para os organizadores a presença da raça virá de encontro ao objetivo de proporcionar a diversificação de culturas aos produtores rurais, uma vez que o leite é uma excelente alternativa para a pequena propriedade e para consorciar com o fumo. O I Leilão da Raça Holandês na Expoagro acontecerá no dia 2 de março e o julgamento de classificação da raça será no dia 3 de março. Todos os animais participantes deverão ir á pista de julgamento. Mais informações: www.gadolando.com.br


EXCLUSIVO 5

Jornal Holandês| Fevereiro de 2011 redacao@jornalholandes.com.br

Wilson Avelar

“O leite é o produto mais democrático em Minas Gerais” O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Alves do Nascimento, FALA COM EXCLUSIVIDADE ao Jornal Holandês

Emerson Pancieri Elmiro Nascimento ressaltou a importância da criação do Conselho do Leite no Estado, para que o produtor possa ter benefícios no mercado de leite. Além disso, garantiu que em sua gestão será realizado um esforço em apoio aos pequenos, médios e grandes produtores rurais mineiros. Nascimento ainda ressaltou o trabalho da Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais - ACGHMG e declarou que ela sempre pode ajudar à administração com seu papel junto aos produtores. O secretário é natural de Patos de Minas, graduado em Administração de Empresa, com especialização em Administração Rural. Ele atua na criação de gado leiteiro e na cultura de café. Elmiro Nascimento foi deputado estadual nos períodos de 1987 a 1995 e de 2003 a 2011 e também ocupou os cargos de diretor financeiro da Companhia Agrícola de Minas Gerais - Camig (1979/81); presidente da Loteria Mineira (1981/82); prefeito de Patos de Minas (1997/2000) e presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Paranaíba (1997). JORNAL HOLANDÊS: Senhor secretário, como o Governo pretende ajudar o produtor de leite com relação ao comércio exterior? Há a abertura de novos mercados? ELMIRO NASCIMENTO: O governador Antônio Anastasia está empenhado para ajudar do pequeno produtor de leite até o grande, e abrir os campos do mercado interno e externo. Minas Gerais aumenta a cada dia na produção leiteira e temos a maior bacia do Brasil. O governo quer apoiar sempre, tanto é que o Conselho do Leite fornecerá sugestões a Secretaria. Na América Latina há essa tendência de valorização interna, e a abertura a princípio se relaciona com os

países latinos. Mas nada que fique restrito, porque os produtores de Minas Gerais sempre têm condição de exportar o leite e derivados. JH: Quais as expectativas para a pecuária leiteira em 2011? EN: Vamos continuar evoluindo, cada vez mais, até porque em 2010, já tivemos um ano bom para pecuária e agricultura. O atual senador Aécio Neves, quando governador assumiu as ações mais objetivas para o setor leiteiro e o professor Anastasia foi uma liderança para o auxílio aos produtores de leite e agora, como governador tem o interesse em continuar esse trabalho. O leite é o produto mais democrático em Minas Gerais, em toda região do Estado, em todos municípios possuímos produtores grandes, médios e pequenos, o que gera divisas e empregos. JH: Qual a avaliação do senhor sobre o valor pago hoje pelo leite? Há como melhorar essa situação? EN: Creio que as cooperativas precisam apoiar e dar sustentabilidade ao produtor. O papel do Governo é entrar com incentivo, dificultar a importação de leite de outros Estados e fazer a política agregada. Já falei com o Governador e vamos fazer ações conjuntas com a Secretaria de Educação. Por exemplo, precisamos incentivar as crianças a tomarem leite, além de medidas que fortaleçam o produtor e apoio técnico. Mas volto a lembrar, a cooperativa tem que olhar a condição do produtor. JH: Quais são as suas metas para os 4 anos de mandato com relação ao setor de leite? EN: A intenção é aumentar a produção e incentivar o ganho. Vamos integrar as

ações governamentais, que também depende do Meio Ambiente, Obras para viabilização de estradas, Segurança e Educação. E também precisamos da Secretaria de Indústria e Comércio para agregar valor. Nosso desafio é aumentar a produção, batermos recordes, fazer o produtor aumentar a produtividade. Teremos uma expansão de área agrícola em 20%, em 20 anos, e a produtividade será dez vezes mais. JH: O que é essencial ao produtor para comercializar bem o leite tanto no mercado interno como externo? EN: O produtor tem que receber ações e aprimorar cada vez mais. Você precisa adequar a produção para ter uma competitividade maior. JH: Como o nosso leite estará presente em eventos nacionais e internacionais? EN: O marketing do leite é de extrema importância. Na Europa vemos muitas propagandas do leite, induzindo a populaçãoa beber leite. É uma forma de incentivar o produtor a aumentar o ganho e mostrar ao consumidor toda a vantagem de consumir o produto. JH: O Estado possui grande carga tributária no Brasil, e várias empresas já saíram daqui. Como o senhor avalia isso? EN: Isso já está sendo pensado e depende da área federal, por isso, é necessária a Reforma Tributária. Essa guerra fiscal atrapalha todos os setores, o Governo Federal tem que colocar tributação igual para aprimorar a produção. JH: Em Minas, está pensando em algum tipo de incentivo diferenciado para o leite? EN: Vamos manter todos os incentivos e criar novos para outras áreas. Tudo isso

vai ser discutido no Conselho do Leite, que servirá para debater, levar informações e sugestões. JH: Sobre financiamento, o que o Governo pretende para ajudar o produtor? EN: Como disse anteriormente isso não compete apenas ao Governo de Minas. Continuaremos o apoio ao produtor, a Emater-MG vai ter uma área mais objetiva e o BDMG - Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais é um banco de fomento que poderá financiar muita coisa. JH: O Governo está preocupado em incentivar novas tecnologias para o setor? Como fazer isso? EN: A ação de governo é orientar, dar assistência técnica ao produtor para que ele possa competir no mercado e ter um ganho substancial. Um bom exemplo são as pesquisas desenvolvidas pela Epamig - Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais em benefícios dos produtores. JH: Secretário deixe uma mensagem para os produtores da Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais. EN: Se depender do Governo vamos estimular ao máximo e sabemos a importância do leite na economia mineira. O Governo vai apoiar, criará o Conselho do Leite para o produtor obter ganho. Vamos trabalhar muito para aumentar nossa produção, a nível interno e externo. Confiamos em vocês produtores da Associação e temos certeza que Minas Gerais vai dar exemplo. Estamos aqui para fortalecer o setor e a Associação sempre pode nos ajudar muito com seu papel e trabalho importante. Em breve vamos fazer uma visita à vocês.


Super Rank CADERNO

Este caderno é um oferecimento:

10 maiores produções individuais diárias por rebanho PRODUÇÕES INDIVIDUAIS DE ANIMAIS SUBMETIDOS AO CONTROLE OFICIAL AFERIDAS EM DEZEMBRO/2010 2 ORDENHAS PROPRIETÁRIO

MUNICIPIO

NOME DO ANIMAL

OTTO DE SOUZA MARQUES JUNIOR ALTAIR DA SILVA REIS DIRCEU DE MANCILHA MAURILIO FERREIRA MACIEL LUIZ CLOVIS BRAZ SCARPA ALMIR PINTO REIS VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS DORA NORREMOSE VIEIRA MARQUES ADAHILTON DE CAMPOS BELLO ANICETO MANUEL AIRES

CACHOEIRAS DE MACACU ITANHANDU ITANHANDU CRUZILIA ITANHANDU ITANHANDU TRES CORACOES CRUZILIA BARBACENA ANTONIO CARLOS

BIGORNA BABITONGA SANTOS REIS ELECTRAFIED CARMELLI GALENA ELIZABETH JUMBO CRUZILIA PATATIVA MARCONI SAO BRAZ TATIANA TOUCHDOWN ALANA CHAMPION MARA VAM FIONA TIARA LOCUST NORREMOSE 816 VEJA MAXIE CASA ROSA RAVINA 659 A.M.A. SEPT. STORM FRANDIXI-553

PROPRIETÁRIO

MUNICIPIO

NOME DO ANIMAL

CAYUABA GENETICA & PECUARIA LTDA MANUEL JACINTO GONCALVES ELLOS JOSE NOLLI ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE TAMIO SEKITA E OUTROS ROGERIO LUIZ SEIBT COLLEM CONSTRUTORA MOHALLEM LTDA CARLOS ALBERTO ADAO EVARISTO FRANCISCO MARQUES/LEANDRO S.MARQUES GERALDO ANTONIO DE OLIVEIRA MARQUES

ENTRE RIOS DE MINAS ITANHANDU CAETE POUSO ALEGRE RIO PARANAIBA PRESIDENTE OLEGARIO RESSAQUINHA MUZAMBINHO GUAXUPE SAO SEBASTIAO RIO VERDE

ALFY CAYUABA TABOO BERETA BOCAINA DOLMAN SARA ALEXANDRA-TE J.E.N. BUENA SORTE JEROM RED-TE MENGE MORTY SAIONARA 1040 ABF VODKA 2715 TOUCHDOWN ROLUSEI ALMADA OFFROAD COLLEM REVENUE JULIETE C.A.A. MARLENE BLITZ EF & LS PRECIOSA WILDMAN BARBARA TEATRO PEDRA

NÚMERO REGISTRO AH 3756 BX343371 BX376239 BX289567 BX379133 BX366114 BX373772 BX355842 BX369531 BX359694

COMP. RACIAL 3/4 PO PO PO PO PO PO PO PO PO

PRODUÇÃO DIARIA 54,0 50,6 49,8 49,8 48,4 46,4 46,3 46,0 45,8 45,6

DATA DO CONTROLE 21/12/2010 14/12/2010 08/12/2010 07/12/2010 06/12/2010 14/12/2010 13/12/2010 06/12/2010 16/12/2010 12/12/2010

NÚMERO REGISTRO BX359650 BX380535 BR1480978 BX363779 BX383557 BX372837 BX360611 BR1538053 BR1515854 AA0936

COMP. RACIAL PO PO GC-03 PO PO PO PO GC-02 GC-02 1/2

PRODUÇÃO DIARIA 75,0 68,8 67,7 60,5 60,0 57,2 56,0 54,4 54,2 53,8

DATA DO CONTROLE 01/12/2010 16/12/2010 02/12/2010 06/12/2010 04/12/2010 02/12/2010 07/12/2010 13/12/2010 06/12/2010 22/12/2010

3 ORDENHAS

Melhores médias de produção por rebanho - Holandês Com a alteração das tabelas para divulgação de médias em 2 e 3 ordenhas, o rebanho que tiver encerramentos em 2 e 3 ordenhas no período referido poderá aparecer nas duas tabelas caso alcance médias entre as cinco melhores de cada categoria

MÉDIA DE REBANHOS REFERENTES AO PERÍODO DEZEMBRO DE 2009 A NOVEMBRO DE 2010 - 2 ORDENHAS PROPRIETÁRIO

MUNICÍPIO ENCERRADAS

LACTAÇÕES LEITE N. 305IA ORDENHA CONTROLE

TIPO

MÉDIA DE REBANHOS REFERENTES AO PERÍODO DEZEMBRO DE 2009 A NOVEMBRO DE 2010 - 3 ORDENHAS PROPRIETÁRIO

Rebanhos com 10 a 25 Vacas Encerradas(29 Rebanhos Concorrentes) ITANHANDU - MG

19

10.827

2X

MENSAL

2 MAURILIO FERREIRA MACIEL

CRUZILIA - MG

14

10.785

2X

BIMESTRAL

3 ANICETO MANUEL AIRES

ANTONIO CARLOS - MG

25

10.621

2X

MENSAL

4 ALTAIR DA SILVA REIS

ITANHANDU - MG

23

9.717

2X

MENSAL

5 DOUGLAS DE OLIVEIRA PEREIRA

ALPINOPOLIS - MG

12

9.522

2X

MENSAL

Rebanhos com 26 a 50 Vacas Encerradas(18 Rebanhos Concorrentes) ENTRE RIOS DE MINAS - MG

35

10.687

2X

MENSAL

2 OTHON MARTINS DE SOUZA

SUMIDOURO - RJ

31

10.255

2X

MENSAL

3 ADAHILTON DE CAMPOS BELLO

BARBACENA - MG

45

9.927

2X

MENSAL

44

9.835

2X

BIMESTRAL

36

9.542

2X

MENSAL

MENSAL

4 CESAR GARCIA BRITO E/OU SIOMARA S.G.BRITO 5 WLADIMIR ANTONIO PUGGINA

TRES PONTAS - MG ALFENAS - MG

Rebanhos com 51 a 75 Vacas Encerradas(08 Rebanhos Concorrentes) 1 MANUEL JACINTO GONCALVES 2 COLLEM CONSTRUTORA MOHALLEM LTDA

ITANHANDU - MG

57

10.943

2X

RESSAQUINHA - MG 51

10.664

2X

MENSAL

3 JOSE RICARDO XAVIER

ELOI MENDES - MG

62

8.990

2X

MENSAL

4 RAUL PINTO

ITANHANDU - MG

51

8.902

2X

MENSAL

CAMPOS GERAIS - MG

60

8.694

2X

MENSAL

5 AGRO PECUARIA JM LTDA

Rebanhos com 75 a 100 Vacas Encerradas(02 Rebanhos Concorrentes) 1 DORA NORREMOSE VIEIRA MARQUES

CRUZILIA - MG

98

8.618

2X

BIMESTRAL

2 RICARDO FIGUEIREDO DE FARIA

ILICINEA - MG

83

7.225

2X

MENSAL

2X

MENSAL

Acima de 100 Vacas Encerradas(01 Rebanhos Concorrentes) 1 VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS

TRES CORACOES - MG

138

9.172

LACTAÇÕES LEITE N. 305IA ORDENHA CONTROLE

TIPO

Rebanhos com 10 a 25 Vacas Encerradas(06 Rebanhos Concorrentes)

1 DIRCEU DE MANCILHA

1 CAYUABA GENETICA & PECUARIA LTDA

MUNICÍPIO ENCERRADAS

1 2 3 4 5

LUCAS E.P.COIMBRA E/OU JOSE ANTONIO O.SILVA CARLOS ALBERTO ADAO MARCOS NEVES PEREIRA SIDO E VALDA ESEMANN PAULO RICARDO MAXIMIANO E/OU OUTROS

1 2 3 4 5

ANTONIO AUGUSTO SOUZA PRACA CANDIDO MOREIRA JARDIM MARIELLE CAMPOS LIMA ASSIS RENATO MEZENCIO QUEIROZ JOAO BRAZ DE OLIVEIRA

1 2 3 4

ELLOS JOSE NOLLI LUIZ FERNANDO RODRIGUES OLIVEIRA CAYUABA GENETICA & PECUARIA LTDA CARLOS FABIO NOGUEIRA RIVELLI E OUTRO

PIUMHI - MG MUZAMBINHO - MG IJACI - MG PIRANGUINHO - MG CAPETINGA - MG

24 14 25 21 21

10.456 10.304 10.044 9.125 8.991

3X 3X 3X 3X 3X

MENSAL MENSAL MENSAL MENSAL MENSAL

3X 3X 3X 3X 3X

MENSAL MENSAL MENSAL MENSAL MENSAL

3X 3X 3X 3X

MENSAL BIMESTRAL MENSAL MENSAL

3X 3X 3X 3X 3X

MENSAL MENSAL MENSAL BIMESTRAL MENSAL

3X 3X 3X 3X 3X

MENSAL MENSAL MENSAL MENSAL MENSAL

Rebanhos com 26 a 50 Vacas Encerradas(10 Rebanhos Concorrentes) ITUMIRIM - MG BRUMADINHO - MG DELFIM MOREIRA - MG ALPINOPOLIS - MG SAO GONCALO DO SAPUCAI - MG

34 39 31 43 28

11.730 9.583 9.571 9.469 9.393

Rebanhos com 51 a 75 Vacas Encerradas(04 Rebanhos Concorrentes) CAETE - MG MONTE ALEGRE DE MINAS - MG ENTRE RIOS DE MINAS - MG ALFREDO VASCONCELOS - MG

67 61 57 72

12.142 11.734 10.345 9.887

Rebanhos com 75 a 100 Vacas Encerradas(05 Rebanhos Concorrentes) 1 EVARISTO FRANCISCO MARQUES/LEANDRO S.MARQUES GUAXUPE - MG

2 3 4 5

ALCY DOS REIS NUNES JOAO BRAZ OLIVEIRA E/OU MARCIO F.P.OLIVEIRA AGROPECUARIA BOA FE LTDA MARIO ANTONIO PORTO FONSECA

1 2 3 4 5

ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ANTONIO DE PADUA MARTINS RUBENS ARAUJO DIAS E/OU ROGERIO LUIZ SEIBT WLADIMIR ANTONIO PUGGINA

PATROCINIO - MG SAO GONCALO DO SAPUCAI - MG CONQUISTA - MG CARMO DO PARANAIBA - MG

80 78 94 96 98

11.662 11.589 9.772 9.648 9.263

Acima de 100 Vacas Encerradas(05 Rebanhos Concorrentes) POUSO ALEGRE - MG SAO JOAO BATISTA GLORIA - MG CAMPESTRE - MG PRESIDENTE OLEGARIO - MG ALFENAS - MG

205 146 126 189 198

12.497 10.636 10.338 9.902 9.385


305 DIAS

Este caderno é um oferecimento:

Controle Leiteiro Oficial Melhores Lactações por Classe NOME ANIMAL

1 ANO PARIDA 2 ANOS JUNIOR 2 ANOS SENIOR 3 ANOS JUNIOR 3 ANOS SENIOR 4 ANOS JUNIOR 4 ANOS SENIOR 5 ANOS 6 ANOS

7 ANOS ADULTA JUNIOR ADULTA SENIOR

PRIMEIRA DIVISÃO 305 DIAS 2 ORDENHAS - PERÍODO 01/11/2010 A 30/11/2010 RAÇA: HOLANDESA REGISTRO

RECORDISTA MINEIRA COLLEM MARTY CRYSTAL ZC CAVA GERDINA DALILA GARCIA DECEMBER 428 J.M.A. DECORAR GRANDPRIX 248 RECORDISTA MINEIRA OLIMPIA GOLIAT DE SANTA PAULA VAM MEL PIOVANA CHAMPION A.M.A. DUNDEE BRIT - 564 RECORDISTA MINEIRA COLLEM CALLISTO CLARICE VAM SALLA 1056 AMORIM MIREIA OFF RECORDISTA BRASILEIRA VERA CRUZ PROVINCIA VAM HIENA VANICE SPIRTE NORREMOSE 884 AIDA DEREK RECORDISTA MINEIRA AVANI PETECA GOLD DUSTER SANTOS REIS OZZIE BRENDA AMORIM SANTA DUNDEE RECORDISTA MINEIRA SANTA PAULA SOPHYA CHALET RED C.S.C.S. LIZA LORD LILY-369 C.S.C.S. LILIAN LEADER-365 RECORDISTA MINEIRA EMIELE IANA LAY OUT GALENA ELIZANA DARON A.J.CEDRO TOUCHDOWN BELA RECORDISTA MINEIRA JARDIM GENUINA FAEPE DENISE ROSCOE 206 VAM PROVINCIA VC TRIBUTE RECORDISTA MINEIRA CRUZILIA STELA LORD LILY CRUZILIA RENDILHA JOE ALFY CAYUABA BUBBA VICOSA RECORDISTA BRASILEIRA GENOVA GOLD BELL DE SANTA PAULA FINI GORDON FIKKIE 3111 URTIGA HELENICE LONDON RECORDISTA MINEIRA BEATRIZ ECILA FAEPE PALESTINA TRANSVAL JOELMA JACKPOT RECORDISTA BRASILEIRA DOUTORA ENCHANT RILENE J.C. FZ-BA PAINEIRA 033 JURIST CONCHITA ESTEVES

CLASS

IDADE

DIAS LACT.

PROD LEITE

PROD % PROD GORD. GORD PROT.

% TIT. PROT.

PROPRIETÁRIO

UF

NOME DO PAI

BX283720 BR1498877 BX386741

B+-82 B+81

01-11 01-10 01-11

305 12374,0 374,8 3,03 347,6 2,81 LM 305 5368,3 203,2 3,78 169,1 3,15 -189 4848,8 192,9 3,98 161,5 3,33 --

COLLEM CONSTRUTORA MOHALLEM LTDA JOSE ALAIR COUTO AGRO PECUARIA JM LTDA

2003 MG MG

RICECREST MARTY-ET DOOLHOF DECEMBER HIMSTER GRANDPRIX

BR1081330 BR1521469 BX370959

B+-80 B+80 B+83

02-01 02-04 02-04

305 12321,0 339,0 2,75 0,00 LM 305 11500,6 306,9 2,67 363,3 3,16 LM 305 9545,5 303,9 3,18 279,3 2,93 LM

SIDNEY NERY VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS ANICETO MANUEL AIRES

1998 MG MG

GOLIAT CALBRETT-I H H CHAMPION REGANCREST DUNDEE-ET

BX271750 SR416310 BX376950

MB-85

02-10 02-11 02-09

305 13532,0 338,0 2,50 405,0 2,99 LM 240 8998,7 394,3 4,38 271,2 3,01 LM 305 7312,3 266,1 3,64 251,7 3,44 --

COLLEM CONSTRUTORA MOHALLEM LTDA VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS JOSE AFONSO AMORIM

2004 MG MG

DESLACS OFFROAD PB-ET

BX246790 BR1492335 BX370448

B+-82 MB85 B 77

03-02 03-05 03-03

305 15502,0 590,0 3,81 439,0 2,83 LE 305 13295,6 476,5 3,58 389,5 2,93 LM 305 11759,3 285,7 2,43 362,7 3,08 LM

VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS DORA NORREMOSE VIEIRA MARQUES

2002 MG MG

FRAELAND LEADOFF-ET CEDARWAL SPIRTE EMERALD-ACR-SA T-DEREK-ET

BX251440 BX357849 BX361775

MB-88 B+84

03-11 03-11 03-08

305 15532,0 533,0 3,43 0,00 LM 305 11133,0 299,9 2,69 344,2 3,09 LM 305 10393,4 354,5 3,41 352,0 3,39 LM

COLLEM CONSTRUTORA MOHALLEM LTDA ALTAIR DA SILVA REIS JOSE AFONSO AMORIM

2000 MG MG

WOODBINE-K GOLD DUSTER-ET VISION-GEN OZZIE-ET REGANCREST DUNDEE-ET

BX291632 BX355829 BX404684

MB-87 B+81 B+84

04-03 04-00 04-03

305 15418,0 368,0 2,39 445,0 2,89 LM 305 12220,8 364,2 2,98 372,4 3,05 LM 305 11718,1 415,9 3,55 377,9 3,23 LM

SIDNEY NERY CESAR GARCIA BRITO E/OU SIOMARA S.G.BRITO CESAR GARCIA BRITO E/OU SIOMARA S.G.BRITO

2002 MG MG

WINE-RIDGE CHALET-RED-ET ETAZON LORD LILY-ET COMESTAR LEADER-ET

BB18632 BX355389 BR1449721

B+-83

04-11 04-08 04-08

305 14915,2 569,7 3,82 397,9 2,67 LM 283 10449,0 322,8 3,09 344,4 3,30 LM 272 10182,8 329,5 3,24 307,1 3,02 LM

MARCIO MACIEL LEITE DIRCEU DE MANCILHA MARIA ANGELA MEDEIROS JUNQUEIRA

2006 MG MG

LAY-OUT ALTAGEN DARON RICECREST TOUCHDOWN-ET

BX208241 BR1401383 BX335283

MB-85 MB86

05-01 05-10 05-08

305 17189,2 400,9 2,33 529,4 3,08 LM 305 11387,2 373,3 3,28 307,7 2,70 LM 305 10524,8 407,9 3,88 321,3 3,05 LM

ANDRE LUIS MOREIRA DE ANDRADE E OUTRA FUNDACAO DE APOIO AO ENSINO PESQ.E EXTENSAO VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS

2002 MG MG

B-HIDDENHILLS MARK-O-POLO RICECREST ROSCOE-ET GRANDUC TRIBUTE-ET

BX318723 BX317348 BX317955

EX-90 MB88 B+84

06-01 06-11 06-02

305 16899,3 622,6 3,68 526,6 3,12 LM 305 18062,7 821,7 4,55 535,6 2,97 LM 305 11035,7 359,9 3,26 341,7 3,10 LM

MAURILIO FERREIRA MACIEL MAURILIO FERREIRA MACIEL CAYUABA GENETICA & PECUARIA LTDA

2010 MG MG

ETAZON LORD LILY-ET BOCAINA MANDEL SASSY JOE TE WA-DEL BUBBA-ET

BR1048927 BX324059 BX305053

B+-83

07-10 07-01 07-07

305 17110,0 340,0 1,99 0,00 LE 142 7247,4 232,1 3,20 178,7 2,47 -305 6498,2 201,7 3,10 216,9 3,34 --

SIDNEY NERY OTHON MARTINS DE SOUZA RICARDO FIGUEIREDO DE FARIA

1999 RJ MG

TRI-Q-CHEKD GOLD BELL DELLKA JUROR GORDON-TW LONDONDALE LMAN MAGNUM-ET

BR1015226 BR1349146 BX299453

09-04 09-10 08-05

304 16404,0 669,0 4,08 0,00 LE 305 10072,8 355,7 3,53 298,8 2,97 LM 305 8400,4 323,2 3,85 234,5 2,79 --

NILSON GONCALVES PEREIRA FUNDACAO DE APOIO AO ENSINO PESQ.E EXTENSAO JOSE ENIO CARNEIRO MENDES

1999 MG MG

PRINCE GLC GARWOOD-ET

BR1049810 BR1530478 Z2980

10-05 11-05 13-02

305 15658,3 542,6 3,47 397,9 2,54 LM 305 8724,4 294,1 3,37 285,0 3,27 LM 240 4897,7 220,5 4,50 154,3 3,15 --

SIDNEY NERY MARCOS PAIVA FROTA E/OU PATRICIA N.P.FROTA GILBERTO CARVALHO ESTEVES

2004 MG MG

DEL SANTO C.M.CALLISTO

A SIR ENCHANT ET KED JURIST-ET

PRIMEIRA DIVISÃO 305 DIAS 3 ORDENHAS - PERÍODO 01/11/2010 A 30/11/2010 RAÇA: HOLANDESA NOME ANIMAL

1 ANO PARIDA 2 ANOS JUNIOR 2 ANOS SENIOR 3 ANOS JUNIOR 3 ANOS SENIOR 4 ANOS JUNIOR 4 ANOS SENIOR 5 ANOS 6 ANOS 7 ANOS ADULTA JUNIOR ADULTA SENIOR LEGENDA:

REGISTRO

RECORDISTA MINEIRA LAGOS STORMATIC PHILOMENA 782-TE BX367588 VILLA VERDE NATALIA 7 WIN BR1526375 J.E.N. DANA GOLD-TE BX386637 RECORDISTA MINEIRA SAO QUIRINO FENIANA BLACK KING DOURADA BX319527 MENGE TITANIC TOPIC 1155-TE BX377934 J.E.N. CONDESSA BOLTON-TE BX381065 RECORDISTA MINEIRA C.A.A. JESSICA BR1449849 GAIA VITRINE 2218 BR1515527 ROLUSEI ARTICA 497 BR1534959 RECORDISTA BRASILEIRA LAGOS MORTY QUIOSQUE 859-TE BX345168 MENGE TALENT SI 1084 BX368799 MAPAGU MARISA TOMAHAWK BX361718 RECORDISTA MINEIRA VALE DO MILK' DELICADA II BR1271165 LAGOS MORTY RENEE 910-TE BX393622 MENGE MAILING SABOR 1060 BX364399 RECORDISTA MINEIRA C.A.A. JESSICA BR1449849 LAGOS STORM ROSALIA 912-TE BX354782 VILLA VERDE LATOIA 251 BR1501358 RECORDISTA BRASILEIRA LAGOS PC DUSTER LILA 301 BX270502 LAGOS MORTY QUOTA 821 BX335787 LAGOS TITANIC QUILOWATT 881-TE BX347107 RECORDISTA MINEIRA C.A.A. AMERICA BR1449851 RECANTO PINHAL OUTSIDE LANA BX330805 ONDA SUL LOCUST 2425 BR1413540 RECORDISTA MINEIRA C.A.A. LILIAN LUKE BR1452387 ABF SINTOMA 2451 SR412736 RIVELLI AMETISTA 0072 BR1483328 RECORDISTA MINEIRA SANTOS REIS CHARISMA GRAYCE BX303469 LANDEMART ROB CARON 965 BR1378650 EF & LS TETEIA GARWOOD BR1426712 RECORDISTA MINEIRA MARIA'S MORENA PRELUDE-TE BX192263 VERTENTE CACIMBA SR412494 LIMASSIS HAVANA ARGENTINA WINCHESTER-TE BX317475 RECORDISTA BRASILEIRA C.A.A. LAGOA BR1449850 SCARCELLI LAIDES BROOKEDALE BX313494 FAGO AMAZONAS 192 SR411763 RECORDISTA MINEIRA RECORDISTA BRASILEIRA

CLASS

MB-85

IDADE

DIAS LACT.

PROD LEITE

PROD % PROD GORD. GORD PROT.

% TIT. PROT.

PROPRIETÁRIO

UF

NOME DO PAI

01-10 01-11 01-08

305 13315,3 365,2 2,74 288,5 2,17 LM 305 12067,0 359,5 2,98 354,5 2,94 LE 305 10989,9 354,3 3,22 339,6 3,09 LM

ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ANTONIO AUGUSTO SOUZA PRACA ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE

2006 MG MG

COMESTAR STORMATIC-ET ART-ACRES WIN 395-ET BRAEDALE GOLDWYN

02-04 02-05 02-00

305 14447,0 440,0 3,05 396,0 2,74 LM 305 12694,1 391,4 3,08 365,5 2,88 LM 305 12627,9 398,3 3,15 409,6 3,24 LM

ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ELLOS JOSE NOLLI

2005 MG MG

BEAUCOISE BLACK KING HARTLINE TITANIC-ET SANDY-VALLEY BOLTON ET

MB-86 B+82

02-11 02-11 02-09

305 16711,9 466,3 2,79 536,4 3,21 LM 305 12726,6 391,0 3,07 400,3 3,15 LM 305 12425,2 307,9 2,48 362,2 2,91 --

CARLOS ALBERTO ADAO ANTONIO AUGUSTO SOUZA PRACA ROGERIO LUIZ SEIBT

2007 MG MG

B+-83 MB86 MB85

03-03 03-01 03-01

305 16335,6 515,1 3,15 495,9 3,04 LM 305 13757,8 443,2 3,22 400,6 2,91 LM 305 11600,6 279,9 2,41 330,5 2,85 --

ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE

2008 MG MG

STOUDER MORTY-ET LADINO PARK TALENT-IMP-ET GUIDED-PATH TOMAHAWK

MB-87 B+82 B+84

03-09 03-09 03-06

305 19947,0 612,0 3,07 241,0 1,21 LM 305 14576,9 437,9 3,00 418,0 2,87 LM 279 13068,0 429,4 3,29 396,2 3,03 LE

VINICIUS DA SILVA SALGADO ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE

2000 MG MG

STOUDER MORTY-ET POLY-KOW MAILING-ET

MB-86 MB85 B 78

04-03 04-03 04-05

305 19204,6 592,2 3,08 533,3 2,78 LM 305 10757,0 325,0 3,02 296,8 2,76 -305 10447,4 472,9 4,53 359,8 3,44 LM

CARLOS ALBERTO ADAO ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ANTONIO AUGUSTO SOUZA PRACA

2009 MG MG

MAUGHLIN STORM-ET

MB-86 MB85 B+82

04-09 04-11 04-06

305 17756,0 824,0 4,64 495,0 2,79 LE 305 14061,1 288,7 2,05 408,3 2,90 -305 13683,0 462,2 3,38 389,4 2,85 LM

ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE

2005 MG MG

PEN-COL DUSTER-ET STOUDER MORTY-ET HARTLINE TITANIC-ET

EX-90 B+83

05-07 05-06 05-09

305 21605,7 519,4 2,40 609,1 2,82 LM 305 14755,4 373,3 2,53 436,4 2,96 LM 305 13761,7 582,4 4,23 400,8 2,91 LM

CARLOS ALBERTO ADAO ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE LUCAS E.P.COIMBRA E/OU JOSE ANTONIO O.SILVA

2007 MG MG

COMESTAR OUTSIDE-ET LOCUST-RIDGE EMORY CALEB-ET

06-06 06-02 06-00

305 18311,4 522,5 2,85 507,1 2,77 LM 305 11358,7 299,9 2,64 316,2 2,78 -305 11287,3 324,6 2,88 327,2 2,90 --

CARLOS ALBERTO ADAO AGROPECUARIA BOA FE LTDA CARLOS FABIO NOGUEIRA RIVELLI E OUTRO

2009 MG MG

NORRIELAKE CLEITUS LUKE-TW

07-04 07-00 07-03

305 17410,1 473,1 2,72 493,0 2,83 LM 305 14240,2 528,7 3,71 382,1 2,68 LM 305 14040,5 382,0 2,72 336,3 2,40 LM

ALTAIR DA SILVA REIS ANTONIO DE PADUA MARTINS EVARISTO FRANCISCO MARQUES/LEANDRO S.MARQUES

2010 MG MG

PETINESCA CHARISMA-ET DIAMOND-W PRE ROB-ET PRINCE GLC GARWOOD-ET

08-04 08-04 08-01

305 15723,7 526,7 3,35 462,2 2,94 LM 305 12458,1 474,4 3,81 416,6 3,34 LM 305 12088,7 323,9 2,68 327,2 2,71 --

ELY BONINI GARCIA LUIZ FERNANDO RODRIGUES OLIVEIRA MARIELLE CAMPOS LIMA ASSIS

2003 MG MG

LADYS-MANOR WINCHESTER-ET

10-00 10-03 10-00

305 18353,5 550,9 3,00 482,2 2,63 LE 305 13556,8 277,9 2,05 358,3 2,64 -305 9130,7 350,3 3,84 288,2 3,16 --

CARLOS ALBERTO ADAO ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE RENATO MEZENCIO QUEIROZ

2008 MG MG

MB86 B+-80 B+83

MB-89 MB86 B+-84 MB88 MB-88 MB87

RONNYBROOK PRELUDE-ET

BROOKEDALE-A LEADMN BEAU-ET


365 DIAS

Este caderno é um oferecimento:

Controle Leiteiro Oficial Melhores Lactações por Classe

PRIMEIRA DIVISÃO 365 DIAS 2 ORDENHAS - PERÍODO 01/11/2010 A 30/11/2010 RAÇA: HOLANDESA NOME ANIMAL

1 ANO PARIDA 2 ANOS JUNIOR 2 ANOS SENIOR 3 ANOS JUNIOR 3 ANOS SENIOR 4 ANOS JUNIOR 4 ANOS SENIOR 5 ANOS 6 ANOS 7 ANOS ADULTA JUNIOR ADULTA SENIOR

REGISTRO

RECORDISTA MINEIRA ALFY CAYUABA WALLACE TUCA ZC CAVA GERDINA DALILA GARCIA DECEMBER 428 J.M.A. CONQUISTA EDITION 0203 RECORDISTA MINEIRA SAMAR LADY LOYOLA VAM MEL PIOVANA CHAMPION A.M.A. DUNDEE BRIT - 564 RECORDISTA MINEIRA KUIPERCREST STORM BUTTERFLY AMORIM MIREIA OFF GVO RIFA MORTY-TE RECORDISTA MINEIRA CALANDRA CARLOTA BLACKSTAR VAM HIENA VANICE SPIRTE GAIA JACA 2176 TOUCHDOWN RECORDISTA MINEIRA AVANI PETECA GOLD DUSTER SANTOS REIS OZZIE BRENDA COLLEM BERGWIL IRIA RECORDISTA MINEIRA A.M.A. ASTRE CAMILA C.S.C.S. LIZA LORD LILY-369 VERA CRUZ ETERNA AARON RECORDISTA MINEIRA C.J.C. ROCKY DOIDINHA URTIGA JUPIRA ECONO M.F.NASCENTES DIE-HARD PERLA RECORDISTA BRASILEIRA JARDIM GENUINA FAEPE DENISE ROSCOE 206 VAM PROVINCIA VC TRIBUTE RECORDISTA BRASILEIRA A.M.A. BLACKSTAR CORRIE 199-TE CRUZILIA RENDILHA JOE ALFY CAYUABA BUBBA VICOSA RECORDISTA MINEIRA GENOVA GOLD BELL DE SANTA PAULA URTIGA HELENICE LONDON CNPGL MARLOW OGIVA RECORDISTA MINEIRA CRUZILIA LEGENDA FRIN FAEPE PALESTINA TRANSVAL JOELMA JACKPOT RECORDISTA BRASILEIRA DOUTORA ENCHANT RILENE J.C. FZ-BA PAINEIRA 033 JURIST

BX283766 BR1498877 BX379009 BX247962 BR1521469 BX370959 BX328290 BX376950 BX388196

CLASS

B+-84

B+80 B+83 EX-95 B+83

IDADE

DIAS LACT.

PROD LEITE

PROD % PROD GORD. GORD PROT.

% TIT. PROT.

PROPRIETÁRIO

UF

NOME DO PAI

01-11 01-10 01-11

365 14820,8 427,5 2,88 456,6 3,08 LE 365 5862,3 222,2 3,79 192,1 3,28 -320 4820,7 136,6 2,83 157,0 3,26 --

ELY BONINI GARCIA JOSE ALAIR COUTO AGRO PECUARIA JM LTDA

2003 MG MG

ETAZON WALLACE DOOLHOF DECEMBER EVER-GREEN-VIEW EDITION-ET

02-04 02-04 02-04

365 14677,0 469,0 3,20 0,00 LM 327 11781,0 322,3 2,74 378,0 3,21 LM 365 11562,7 361,0 3,12 346,6 3,00 LM

ROBERTO HAMILTON FENOCI VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS ANICETO MANUEL AIRES

2002 MG MG

MAIZEFIELD BELLWOOD-ET CALBRETT-I H H CHAMPION REGANCREST DUNDEE-ET

02-03 02-09 02-07

339 15536,0 582,0 3,75 434,0 2,79 313 7458,7 268,9 3,61 253,5 3,40 309 7156,2 282,9 3,95 238,8 3,34

ELLOS JOSE NOLLI JOSE AFONSO AMORIM GILBERTO VILELA OLIVEIRA

2002 MG MG

DUNCAN PROGRESS-ET DESLACS OFFROAD PB-ET STOUDER MORTY-ET

----

BX158589 BR1492335 BR1473078

B -78 MB85

03-05 03-05 03-01

365 17120,0 623,0 3,64 0,00 LM 365 16053,2 597,4 3,72 476,8 2,97 LM 365 12094,5 384,1 3,18 362,1 2,99 LM

MARCOS ARRUDA VIEIRA VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS MANUEL JACINTO GONCALVES

1996 MG MG

TO-MAR BLACKSTAR-ET CEDARWAL SPIRTE RICECREST TOUCHDOWN-ET

BX251440 BX357849 BX352707

MB-88 B+84

03-11 03-11 03-10

340 16574,0 565,0 3,41 0,00 LM 346 11797,5 323,0 2,74 372,8 3,16 LM 365 10872,8 339,0 3,12 312,0 2,87 LM

COLLEM CONSTRUTORA MOHALLEM LTDA ALTAIR DA SILVA REIS COLLEM CONSTRUTORA MOHALLEM LTDA

2000 MG MG

WOODBINE-K GOLD DUSTER-ET VISION-GEN OZZIE-ET CEDAR-CREEK BERGWIL-ET

BX190727 BX355829 BX355536

MB-88 B+81 B+83

04-01 04-00 04-01

365 17388,3 594,7 3,42 0,00 LM 365 14083,6 432,9 3,07 441,8 3,14 LM 365 12817,0 301,6 2,35 374,6 2,92 --

COLLEM CONSTRUTORA MOHALLEM LTDA CESAR GARCIA BRITO E/OU SIOMARA S.G.BRITO AMAURI ANDRADE PEREIRA

1999 MG MG

DUREGAL ASTRE STARBUCK-ET ETAZON LORD LILY-ET ALTAGEN DARON

BX146418 BX347238 BR1448142

MB-85 B 77

04-08 04-11 04-09

365 16730,0 518,0 3,10 0,00 LM 365 8850,4 286,6 3,24 276,4 3,12 -353 8706,4 278,7 3,20 296,1 3,40 --

JOSE ALAIR COUTO RICARDO FIGUEIREDO DE FARIA MILVIO FREIRE

1996 MG MG

SHI-LA STRAIGHT PINE ROCKY DE-KA-ACRES SPENCR ECONO-ET REGANCREST RBK DIE-HARD-ET

BX208241 BR1401383 BX335283

MB-85 MB86

05-01 05-10 05-08

365 19940,7 442,9 2,22 621,4 3,12 LM 365 12767,8 409,1 3,20 361,0 2,83 LM 360 12620,3 513,7 4,07 395,2 3,13 LM

ANDRE LUIS MOREIRA DE ANDRADE E OUTRA FUNDACAO DE APOIO AO ENSINO PESQ.E EXTENSAO VICENTE ANTONIO MARINS E FILHOS

2002 MG MG

B-HIDDENHILLS MARK-O-POLO RICECREST ROSCOE-ET GRANDUC TRIBUTE-ET

BX207542 BX317348 BX317955

MB-85 MB88 B+84

06-03 06-11 06-02

365 19284,8 611,2 3,17 530,6 2,75 LM 365 19488,5 818,7 4,20 601,4 3,09 LM 365 12531,0 428,1 3,42 398,3 3,18 LM

ANICETO MANUEL AIRES MAURILIO FERREIRA MACIEL CAYUABA GENETICA & PECUARIA LTDA

2003 MG MG

TO-MAR BLACKSTAR-ET BOCAINA MANDEL SASSY JOE TE WA-DEL BUBBA-ET

BR1048927 BX305053 BR1367679

B+-83

07-10 07-07 07-07

316 17557,0 354,0 2,02 0,00 LE 337 7109,4 215,9 3,04 238,0 3,35 -365 6699,2 218,2 3,26 192,6 2,87 --

SIDNEY NERY RICARDO FIGUEIREDO DE FARIA EMBRAPA-CNPGL

1999 MG MG

TRI-Q-CHEKD GOLD BELL LONDONDALE LMAN MAGNUM-ET DEERINGS FER LI MARLOW-ET

BR1173977 BR1349146 BX299453

09-07 09-10 08-05

358 17158,9 770,6 4,49 500,3 2,92 LM 365 11344,8 402,0 3,54 338,0 2,98 LM 308 8560,5 321,5 3,76 239,4 2,80 --

MAURILIO FERREIRA MACIEL FUNDACAO DE APOIO AO ENSINO PESQ.E EXTENSAO JOSE ENIO CARNEIRO MENDES

2007 MG MG

PRINCE GLC GARWOOD-ET

BR1049810 BR1530478

10-05 11-05

365 17479,3 610,3 3,49 443,8 2,54 LM 365 9794,4 347,7 3,55 323,5 3,30 LM

SIDNEY NERY MARCOS PAIVA FROTA E/OU PATRICIA N.P.FROTA

2004 MG

A SIR ENCHANT ET KED JURIST-ET

QUALITY SB FRIN

PRIMEIRA DIVISÃO 365 DIAS 3 ORDENHAS - PERÍODO 01/11/2010 A 30/11/2010 RAÇA: HOLANDESA NOME ANIMAL

1 ANO PARIDA 2 ANOS JUNIOR 2 ANOS SENIOR 3 ANOS JUNIOR 3 ANOS SENIOR 4 ANOS JUNIOR 4 ANOS SENIOR 5 ANOS 6 ANOS 7 ANOS ADULTA JUNIOR ADULTA SENIOR LEGENDA:

REGISTRO

RECORDISTA MINEIRA LAGOS STORMATIC PHILOMENA 782-TE BX367588 VILLA VERDE NATALIA 7 WIN BR1526375 ROLUSEI POSITIVA OFFROAD BX379242 RECORDISTA MINEIRA TAMBO DAS PEDRAS OUTSIDE DUDA-TE BX347906 MENGE TITANIC TOPIC 1155-TE BX377934 MENGE LHEROS TABATINGA 1159 BX377217 RECORDISTA MINEIRA C.A.A. JESSICA BR1449849 GAIA VITRINE 2218 BR1515527 ROLUSEI ARTICA 497 BR1534959 RECORDISTA MINEIRA LAGOS MORTY QUIOSQUE 859-TE BX345168 MENGE TALENT SI 1084 BX368799 MAPAGU MARISA TOMAHAWK BX361718 RECORDISTA BRASILEIRA VALE DO MILK' DELICADA II BR1271165 LAGOS MORTY RENEE 910-TE BX393622 FAGO BOLINHA SR413598 RECORDISTA MINEIRA C.A.A. JESSICA BR1449849 LAGOS STORM ROSALIA 912-TE BX354782 VILLA VERDE LATOIA 251 BR1501358 RECORDISTA MINEIRA VERTENTE CUBA 290 BR1497182 LAGOS MORTY QUOTA 821 BX335787 LAGOS TITANIC QUILOWATT 881-TE BX347107 RECORDISTA MINEIRA C.A.A. AMERICA BR1449851 RECANTO PINHAL OUTSIDE LANA BX330805 ONDA SUL LOCUST 2425 BR1413540 RECORDISTA MINEIRA C.A.A. LILIAN LUKE BR1452387 ABF SINTOMA 2451 SR412736 LAGOS OUTSIDE PIRAJA 753 BX326602 RECORDISTA MINEIRA LAGOS STORM LEILA 457 BX251613 LANDEMART ROB CARON 965 BR1378650 EF & LS TETEIA GARWOOD BR1426712 RECORDISTA MINEIRA MARIA'S MORENA PRELUDE-TE BX192263 LIMASSIS HAVANA ARGENTINA WINCHESTER-TE BX317475 VERTENTE CACIMBA SR412494 RECORDISTA BRASILEIRA C.A.A. LAGOA BR1449850 SCARCELLI LAIDES BROOKEDALE BX313494 FAGO AMAZONAS 192 SR411763 RECORDISTA MINEIRA RECORDISTA BRASILEIRA

CLASS

IDADE

DIAS LACT.

PROD LEITE

PROD % PROD GORD. GORD PROT.

% TIT. PROT.

PROPRIETÁRIO

UF

NOME DO PAI

MB-85

01-10 01-11 01-10

358 15722,7 440,8 2,80 368,5 2,34 LM 365 14547,3 447,2 3,07 431,9 2,97 LE 365 12682,0 334,3 2,64 366,3 2,89 --

ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ANTONIO AUGUSTO SOUZA PRACA ROGERIO LUIZ SEIBT

2006 MG MG

COMESTAR STORMATIC-ET ART-ACRES WIN 395-ET DESLACS OFFROAD PB-ET

MB-85

02-03 02-05 02-03

365 16245,1 543,7 3,35 510,9 3,15 LM 365 15246,9 468,7 3,07 452,9 2,97 LM 365 14416,1 351,8 2,44 480,3 3,33 --

ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ESCOLA AGROTECNICA FEDERAL DE MUZAMBINHO

2008 MG MG

COMESTAR OUTSIDE-ET HARTLINE TITANIC-ET COMESTAR LHEROS-ET

MB-86 B+82

02-11 02-11 02-09

365 18928,1 542,1 2,86 609,5 3,22 LM 365 15341,7 485,6 3,17 484,4 3,16 LM 364 14563,2 361,5 2,48 433,5 2,98 --

CARLOS ALBERTO ADAO ANTONIO AUGUSTO SOUZA PRACA ROGERIO LUIZ SEIBT

2007 MG MG

B+-83 MB86 MB85

03-03 03-01 03-01

365 18649,9 585,7 3,14 567,0 3,04 LM 365 15857,8 503,8 3,18 468,2 2,95 LM 365 13227,4 337,6 2,55 383,6 2,90 --

ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE

2008 MG MG

STOUDER MORTY-ET LADINO PARK TALENT-IMP-ET GUIDED-PATH TOMAHAWK

MB-87 B+82

03-09 03-09 03-11

365 24051,0 792,0 3,29 367,0 1,53 LM 365 16195,7 502,4 3,10 477,6 2,95 LM 365 12309,6 518,6 4,21 393,4 3,20 LM

LUIZ HENRIQUE SILVA E SORAYA T.A.MENDES SILVA ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE RENATO MEZENCIO QUEIROZ

2000 MG MG

STOUDER MORTY-ET

MB-86 MB85 B 78

04-03 04-03 04-05

365 21462,0 667,0 3,11 610,8 2,85 LM 365 12308,3 382,2 3,10 346,8 2,82 -365 11995,4 556,8 4,64 433,8 3,62 LM

CARLOS ALBERTO ADAO ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ANTONIO AUGUSTO SOUZA PRACA

2009 MG MG

MAUGHLIN STORM-ET

B+-84 MB85 B+82

04-06 04-11 04-06

365 19044,3 580,1 3,05 520,3 2,73 LE 365 15986,3 345,6 2,16 468,9 2,93 -365 15661,4 537,0 3,43 460,4 2,94 LM

LUIZ FERNANDO RODRIGUES OLIVEIRA ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE

2009 MG MG

STOUDER MORTY-ET HARTLINE TITANIC-ET

EX-90 B+83

05-07 05-06 05-09

350 23153,7 564,1 2,44 655,6 2,83 LM 365 16669,9 432,2 2,59 497,8 2,99 LM 322 14465,5 590,3 4,08 424,2 2,93 LM

CARLOS ALBERTO ADAO ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE LUCAS E.P.COIMBRA E/OU JOSE ANTONIO O.SILVA

2007 MG MG

COMESTAR OUTSIDE-ET LOCUST-RIDGE EMORY CALEB-ET

06-06 06-02 06-03

364 20778,0 598,4 2,88 587,9 2,83 LM 365 13314,7 373,7 2,81 382,4 2,87 -365 12729,4 447,1 3,51 373,8 2,94 LM

CARLOS ALBERTO ADAO AGROPECUARIA BOA FE LTDA ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE

2009 MG MG

COMESTAR OUTSIDE-ET

07-08 07-00 07-03

365 20238,5 616,6 3,05 517,9 2,56 LM 365 16404,5 588,6 3,59 449,8 2,74 LM 365 16053,2 439,2 2,74 400,9 2,50 LM

ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE ANTONIO DE PADUA MARTINS EVARISTO FRANCISCO MARQUES/LEANDRO S.MARQUES

2008 MG MG

MAUGHLIN STORM-ET DIAMOND-W PRE ROB-ET PRINCE GLC GARWOOD-ET

B+-84 MB88

08-04 08-01 08-04

365 17819,0 643,0 3,61 534,0 3,00 LM 365 14374,7 381,2 2,65 391,4 2,72 -365 14287,0 576,2 4,03 482,3 3,38 LM

ELY BONINI GARCIA MARIELLE CAMPOS LIMA ASSIS LUIZ FERNANDO RODRIGUES OLIVEIRA

2003 MG MG

RONNYBROOK PRELUDE-ET LADYS-MANOR WINCHESTER-ET

MB-88 MB87

10-00 10-03 10-00

337 19655,9 596,7 3,04 518,0 2,64 LE 365 15291,1 332,4 2,17 411,5 2,69 -308 9208,7 353,6 3,84 291,0 3,16 --

CARLOS ALBERTO ADAO ARMANDO EDUARDO DE LIMA MENGE RENATO MEZENCIO QUEIROZ

2008 MG MG

B+83

B+83 B+-80 MB86

NORRIELAKE CLEITUS LUKE-TW

BROOKEDALE-A LEADMN BEAU-ET


10 ECONOMIA

NOTA

Agroindústria familiar mais competitiva O cenário das 26,5 mil agroindústrias existentes em Minas Gerais deve mudar com a nova lei estadual para habilitação sanitária de empreendimentos agroindustriais de pequeno porte. A previsão é do superintendente de Segurança Alimentar e Apoio à Agricultura Familiar da Secretaria de Estado da Agricultura, Lucas Scarascia. De acordo com a Lei 19.476, em vigor desde 11 de janeiro de 2011, todo estabelecimento agroindustrial de pequeno porte que trabalha com produtos de origem animal deverá se habilitar junto ao Instituto Mineiro de Agropecuária - IMA, vinculado à Secretaria da Agricultura. “É fundamental, para a habilitação, que as agroindústrias atendam aos princípios básicos de higiene e de saúde, com o objetivo de garantir a qualidade e a segurança alimentar de seus processos e produtos, a fim de atender às exigências para habilitação”, enfatiza Scarascia.

Ela vai levar em consideração as diferentes escalas de produção, as características regionais dos produtos, os métodos tradicionais de fabricação e a realidade econômica da agricultura familiar. A assessora técnica da Superintendência, Ignes Botelho Figueiredo Matias enfatiza que “há formas tradicionais de fabricação que, muitas vezes, constituem patrimônio histórico e cultural do povo mineiro, a exemplo de queijos, doces e similares”. Essas pequenas agroindústrias, segundo ela, há muito tempo buscam condições para atender às exigências de qualidade e segurança alimentar, mas enfrentam dificuldades para se ajustar às mesmas normas impostas às empresas de maior porte. As agroindústrias familiares mineiras poderão conquistar novos espaços no mercado, com base principalmente no aumento da confiança dos consumidores nos produtos oferecidos.

Jornal Holandês| Fevereiro de 2011 redacao@jornalholandes.com.br

Campeã nacional na produção de volume de proteína A genética Araucária conquistou no final do ano passado um dos mais importantes prêmios da pecuária de leite do Brasil. A vaca FINI DUPLEX MAAIKE 6704, da raça Holandesa, foi a Campeã Nacional na produção de volume de proteína do concurso de sólidos promovido pela DPA, durante a Feileite. Com 2.633,37 gramas de proteína, Fini Duplex Maaike 6704 - de criação e propriedade de Hans Jan Groenwold, Castro-PR é filha do touro Mesland Duplex, exclusividade da bateria da Araucária. Além de vencer a categoria produção de sólido, a Fazenda Fini fez também a Campeã Vaca Adulta e Campeã Vaca Jovem do Torneio Leiteiro Feileite 2010 da Raça Holandesa. Esse resultado mostra que a raça produz muito leite com sólido nobre que é a proteína do leite, muito apreciada pelas indústrias na produção de queijos. A DPA já organiza esse concurso há 5 anos e seu objetivo é aquilatar e divulgar a produção de sólidos na pecuária leiteira, para que os criadores possam produzir leite com volume de sólidos que satisfaça as indústrias. As principais empresas compradoras de leite já adotam a prática do pagamento por qualidade, que contempla não só a produção, mas os sólidos produzidos, como a gordura e a proteína, além da qualidade como a Contagem de Células Somáticas e Contagem Bacteriana do Leite. Controle Oficial - Todos os animais participantes do torneio são controlados oficialmente, ou seja, suas produções de leite, gordura e proteína, são monitoradas desde o parto até o término da lactação pelas associações de criadores que são credenciadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA, e essas informações atualizadas em lactação são cadastradas no “pedigree” dos animais. Dessa forma, os criadores podem identificar quais são as melhores vacas em leite e sólidos para seleção dentro do rebanho, bem como valoriza e premia o trabalho de melhoramento que o criador realiza. Fonte: Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa, texto adaptado pela equipe da Araucária Genética


ENTREVISTA 11

Jornal Holandês| Fevereiro de 2011 redacao@jornalholandes.com.br

Fotos arquivo pessoal

Uma fazenda que dá lucro “Em um negócio que se faz conta até de décimos de centavos e a máquina de produção é um ser vivo sensível, é preciso estar atento aos detalhes e variações que possam ocorrer no dia a dia”, garante Luiz Fernando Emerson Pancieri

70 hectares no município de Monte Alegre de Minas, região do Triângulo Mineiro. É ali que se encontra a Fazenda Vertente. A propriedade, de Luiz Fernando Rodrigues Oliveira, está instalada em meio a um relevo formado por planaltos, vegetação predominante de cerrado, temperaturas médias de 17ºC a 32ºC e índice pluviométrico anual em torno de 1,6 mil mm. A região também é privilegiada para a pecuária de leite e há vários compradores, inclusive, alguns com fábricas instaladas. O proprietário não esconde ser um criador muito cuidadoso que se preocupa com a organização dos trabalhos da Fazenda Vertente. “Em um negócio que se faz conta até de décimos de centavos e a máquina de produção é um ser vivo sensível, é preciso estar atento aos detalhes e variações que possam ocorrer no dia a dia”, garante. Confira a seguir a primeira entrevista de 2011 do JORNAL HOLANDÊS com Luiz Fernando Rodrigues. JORNAL HOLANDÊS: O senhor é um criador muito criterioso e metódico. Por que isso? LUIZ FERNANDO RODRIGUES OLIVEIRA: Administro a fazenda como uma empresa, com metas, setores, procedimentos operacionais, indicadores de desempenho e um sistema de informações (banco de dados) que permita o planejamento e a tomada de ações corretivas. JH: Qual a importância de utilizar técnicas eficazes na produção de leite? LFRO: O produtor possui pouco controle

da atividade leiteira da porteira para fora da propriedade, por isso, através da utilização de técnicas corretas de produção há uma diminuição de perdas, otimização de recursos e aumento de produtividade. JH: O senhor construiu em sua fazenda um free stal. Por que tomou essa decisão? O senhor está conseguindo os resultados desejados? LFRO: O motivo da construção do free stall foi proporcionar maior conforto para as vacas, principalmente, nos meses de novembro, dezembro, janeiro, fevereiro e março, quando o estresse térmico dos animais e a umidade aumentam, provocando menor produção, maior ocorrência de mastites e abortos. Funcionando desde novembro de 2008, houve um acréscimo médio no ano de 1,3 litros de leite/vaca/dia, sendo que nos meses de verão, este acréscimo chegou a 1,8 litros de leite/vaca/dia. A CCS nestes meses reduziu de 550 mil para 300 mil e a infestação de carrapatos nas vacas em lactação é praticamente zero. JH: O senhor possui uma vaca que produz cerca de 60 quilos de leite. Quais são as características desse animal? LFRO: Buscamos sempre uma alta produção por vaca, sem descuidarmos de sua saúde. O foco não está em fazermos um único animal produzir bem e sim todo o rebanho. Prova disso, é a média oficial de lactações encerradas no período de outubro de 2009 a setembro de 2010 (79 lactações) que é de 11.590 Kg, em 305 dias.

JH: Como avalia a qualidade do leite que produz? LFRO: No último controle leiteiro, os resultados foram de 3,62% de gordura, 3,26% de proteína, 305 mil de CCS. Pela análise feita pelo laticínio, a CBT foi de 13 mil. No último “Melhores de Minas” recebemos os prêmios de maior média de produção, menor média de CCS e maior média percentual de produção de gordura em 305 dias e três ordenhas na categoria de 76 a 100 lactações encerradas em 2009. JH: Qual o tamanho do seu rebanho? LFRO: O rebanho é composto de 219 cabeças, sendo 114 vacas (100 em lactação e 14 secas), 33 novilhas prenhas, 18 novilhas inseminando, 37 bezerras de cinco a 14 meses, 11 bezerras de zero a quatro meses e seis bezerros de 0 a 12 meses. A produção atual é de 3,2 mil l/dia. JH: O senhor utiliza todos os serviços da Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais - ACGHMG? LFRO: A Associação é uma entidade imparcial e idônea, afere aos dados coletados, através, dos serviços de controle leiteiro, classificação linear e registro genealógico, grande confiabilidade e maior credibilidade. Auxilia o melhoramento genético dos animais que possuem um histórico oficial de produção e genealogia. Os serviços da ACGHMG agregam valor comercial ao rebanho. JH: Parece que o senhor tem alguma participação com a Associação dos Produ-

tores Profissionais de Leite - APPROLEIT. Quais são os benefícios? LFRO: A Associação dos Produtores Profissionais do Leite – APPROLEIT surgiu com a intenção de negociar em conjunto a venda do leite para se obter um maior valor pela escala. Além disto, nas reuniões, geralmente nas fazendas dos associados, há uma troca de experiências, palestras técnicas e negociações de compra de insumos em conjunto. JH: O senhor acredita que a produção de leite é lucrativa? LFRO: O leite no meu caso é lucrativo, pois desde 2005, minha única fonte de renda é a atividade leiteira. Porém, a margem de lucro é pequena e o planejamento financeiro para 2011, estima-se um lucro líquido de 3%. JH: Os laticínios valorizam o preço? LFRO: Não importa se o produtor tem prejuízo, e na maioria dos casos só sabemos do preço no mês posterior a entrega do leite. É comum vermos promoções de leite longa vida, usado como chamariz pelos supermercados, que não dá nem para acreditar; será que o laticínio ou supermercado “sacrificam” seus ganhos ou será que é mais fácil baixar o preço para o produtor? JH: O que esperar de 2011? LFRO: Acho que 2011 será um ano de desafios. Os custos de produção estarão mais altos, principalmente, os insumos que compõem a alimentação do rebanho. Além disso, com o real forte fica mais difícil a exportação de produtos lácteos e facilita ainda mais a importação destes produtos.


12 TENDÊNCIAS

Jornal Holandês| Fevereiro de 2011 redacao@jornalholandes.com.br

Produtos lácteos: inovação é essencial Diversificar produtos é a melhor maneira de atender o mercado, que cresce com aumento da renda do consumidor Cada brasileiro consome 148 litros de leite por ano. O volume representa 24 litros a mais do que em 2000. Em relação a 1990, o incremento foi de 42 litros. Há 30 anos, cada brasileiro consumia o equivalente a 101 litros. Apesar do crescimento de 46% em 30 anos, o volume ainda é pequeno em relação ao de países da Europa, por exemplo, onde o consumo per capita passa de 300 litros. O avanço ano a ano do consumo do produto mais primário da alimentação humana está diretamente ligado ao aumento de renda. Tradicionalmente, quanto maior a renda de uma família, mais ela consome leite e seus derivados, como queijos e iogurtes. “Em média, para cada 1% de aumento da renda, o consumo de lácteos no Brasil aumenta 0,5%. Essas famílias podem não aumentar a quantidade consumida de leite fluido, mas podem passar a consumir mais derivados. Quanto maior a renda, mais as famílias querem consumir produtos diferenciados”, afirma Marcelo Pereira de Carvalho, diretor da Agripoint, empresa de informação especializada em cadeias do agronegócio. NOVOS PRODUTOS No caso dos queijos, os números mostram que há um espaço considerável para crescimento do mercado. Segundo Carvalho, a média de consumo por pessoa no Brasil está em torno de quatro quilos por ano. Na vizinha Argentina, essa quanti-

dade sobe para dez quilos por ano para cada consumidor. É neste ponto que entra o grande desafio do setor para o futuro, dentro do cenário de crescimento econômico. “Será preciso trabalhar a inovação, ter produtos alinhados com as expectativas do público, que hoje é bastante seletivo e tem muitas opções. Outra maneira de aumentar o consumo são ações de marketing institucional. O mercado é competitivo e os lácteos têm que disputar a renda do consumidor com produtos como sucos e refrigerantes, por exemplo”, diz. Como opções, ele sugere a criação de bebidas lácteas voltadas para os jovens e queijos que possam ser apreciados sem a necessidade de serem cortados - no formato de uma barra de cereal, por exemplo. Diversificar as opções de produtos para garantir o aumento do consumo será necessário para escoar a produção cada vez maior de leite. Nos últimos 10 anos a produção cresceu a uma média de 4% ao ano, o que dá mais de 40% na década. O consumo subiu 19% no período. A previsão, de acordo com Carvalho, é que o ritmo de crescimento da produção seja mantido nos próximos anos. Então é preciso que a demanda continue avançando. “É necessário estar constantemente lançando novos produtos para tornar os lácteos atrativos para o público em geral”, enfatiza. Fonte: Agência Sebrae de Notícias

NOTAS

Semex Brasil realiza sua IV Convenção Nacional de vendas 2011! A Semex realizou nos dias 17 e 18 de janeiro, sua IV Convenção Nacional de Vendas no Fazzenda Park Hotel, eleito um dos melhores hotéis-fazenda do país no último ano, localizado em Gaspar - SC. O evento contou com a presença de 70 participantes, entre eles representantes de todo o Brasil, gerentes, técnicos, palestrantes e diretores da Semex Alliance – Canadá. CADA DOSE CONTA foi o tema abordado nessa edição, onde foram apresentadas as linhas de atuação da organização e as ações para 2011. Houve também a festa de premiação para comemorar todo o excelente esforço da equipe de vendas durante o ano de 2010. Em sua 4ª edição, a convenção foi considerada um sucesso por todos os participantes… O que faz com que toda a equipe Semex inicie 2011 com muita motivação e foco nos seus principais objetivos!

Embrapa inicia seleção de novos diretores Até o dia 11 de fevereiro, o Comitê de Busca da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa recebe inscrições de candidatos a diretor executivo da empresa. Os selecionados vão assumir mandato de três anos para as áreas de Pesquisa e Desenvolvimento - P&D, Transferência de Tecnologia - TT e Administração e Finanças - A&F. Experiência em gestão de pesquisa e/ou administração e competência técnica na área específica da diretoria são alguns dos critérios exigidos pelo comitê. Mais informações: www.cnpc.embrapa.br

Mudanças no manejo garantem produtividade Produtores da região central mineira completam dois anos de parceria com o Sebrae no estado por meio do Projeto Educampo e contabilizam bons resultados. Entre eles, o aumento da produtividade e a melhora dos aspectos reprodutivos dos animais a partir da mudança no manejo do rebanho leiteiro. Com o projeto, as propriedades rurais reduziram o Custo Operacional Efetivo - COE do leite de 81,3% para 77,41%, o que proporcionou um incremento de 33% na margem bruta do litro de leite produzido. O analista de Agronegócios e responsável pelo projeto no Sebrae em Minas Gerais, Rogério Nunes, explica que atualmente o Educampo trabalha com 1.020 propriedades rurais, espalhadas por 250 municípios do estado. O projeto envolve 26 agroindústrias/ cooperativas, como Itambé, Danone, Embaré e Coopa, responsáveis, entre outras, por comprar a matéria-prima produzida pelas propriedades rurais locais. “Uma vez por mês, o produtor recebe a visita de um consultor técnico, treinado pelo Sebrae, que presta oito horas de consultoria tecnológica e gerencial”, destaca Rogério Nunes. O projeto prevê que o produtor pague, em média, 50% do custo da consultoria. A outra parte é paga pela agroindústria/cooperativa, parceira na condução da metodologia. Fonte: Agência Sebrae de Notícias


14 ARTIGO

Jornal Holandês| Fevereiro de 2011 redacao@jornalholandes.com.br

Mastite……inimiga da eficiência reprodutiva DR. HERNANDO LÓPEZ

Médico Veterinário - Universidade Nacional, Colômbia, M.S. Ciências Leiteiras – Universidade Estatal de Utah e Ph.D. Fisiologia Reprodutiva – Universidade de Wisconsin - Madison

É muito reconhecido na industria leiteira que a mastite é um problema persistente e comum em muitas fazendas. Dependendo do tipo e incidência, as perdas econômicas variam e geralmente incluem perdas em produção de leite, aumentos nos custos de tratamento, aumento nas taxas de descarte do rebanho e morte. Somadas a essas perdas, hoje sabemos que a mastite também é um fator crítico na diminuição da eficiência reprodutiva dos rebanhos. Quanto a mastite realmente afeta a fertilidade do rebanho? Estudos recentes demostram que a mastite afeta o processo reprodutivo em vários níveis; desde alterações na ativação ovariana pós-parto e a ovulação, até alterações nos processos de fertilização, implantação, e manutenção da gestação. Inclusive, de acordo com novas pesquisas, a mastite provavelmente pode ter efeitos negativos desde antes do nascimento como observado em filhas de vacas que sofreram mastite durante a gestação, as quais mostram função ovariana alterada. DURANTE O DESENVOLVEMENTO FETAL E A PUBERDADE De acordo com pesquisas preliminares da Universidade Estadual de Michigan (1,2,3) a infecção e inflamação da glândula mamária durante a gestação pode ter um impacto negativo no tamanho da reserva folicular das filhas em desenvolvimento; em outras palavras, a mastite poderia reduzir o número de folículos com que estas filhas nascem, assim como o número de folículos que maturam e ovulam. Estas alterações podem comprometer a função reprodutiva futura destas filhas. Isto foi determinado avaliando a associação entre as concentrações circulantes de Hormônio Anti-Mülleriano nas filhas, e dos eventos de mastite das mães durante a gestação (Figura 1). O hormônio anti-mülleriano é reconhecido como um marcador altamente confiável de resposta ovariana e fertilidade em bovinos e outras espécies devido à sua correlação significativa com o volume ovárico, o número de folículos antrais, e o número de folículos que crescem durante as ondas foliculares do ciclo estral. Nesta figura se observa como as concentrações de hormônio anti-mülleriano diminuem à medida que o número de casos de mastites das mães gestantes aumenta.

Tabela 1. Alterações nos parâmetros reprodutivos e sua associação com a mastite (4,5).

ALTERAÇÕES NO PROCESSO OVULATÓRIO E A FECUNDAÇÃO: Este é outro período crítico no qual a mastite tem um impacto negativo. Foi demonstrado que vacas que sofrem mastite clínica próximo do momento da ovulação sofrem alterações em seus padrões hormonais os quais incluem uma diminuição na secreção pulsátil do hormônio luteinizante (LH), ausência ou diminuição no pico ovulatório de LH, diminuição na produção de estradiol, diminuição ou ausência na expressão do estro, e falha ovulatória (6). Um estudo da Universidade de Cornell (7) avaliou 10.380 lactações e calculou a probabilidade de concepção em relação ao tempo de ocorrência da mastite com relação à inseminação (Figura 2). Neste estudo a probabilidade de concepção decresceu em 44% quando a mastite ocorreu na semana anterior à inseminação, em 73% quando a mastite ocorreu na mesma semana da inseminação, e em 52% quando a mastite ocorreu na semana seguinte à inseminação.

Figura 2. Probabilidade de concepção em relação à ocorrência de mastite Figura1. Concentrações circulantes, nas filhas, de hormônio anti-mülleriano em relação aos eventos de mastite das mães durante a gestação (3). REATIVAÇÃO DA FUNÇÃO OVARIANA PÓS-PARTO: Vários estudos mostram que as vacas que sofreram mastite poucos dias após o parto (antes de sua primeira inseminação) demoraram mais em reativar seu funcionamiento ovariano e em expressar seus primeiros cios. Estas alterações atrasam os dias á primeira inseminação, diminuem as taxas de detecção de cios e de serviço, e aumentam o intervalo entre o parto e a concepção (dias abertos).

MANUTENÇÃO DA GESTAÇÃO: A manutenção normal da gestação também se vê afetada pela mastite. Estudos recentes (8,9) mostram que vacas que sofrem mastite durante a gestação têm uma tendência entre 2,4 e 2,8 vezes mais alta de perder a gestação entre os 28 e os 45 dias comparado com vacas saudáveis (Figura 3). Em geral nestes estudos a incidência de perda de gestação para vacas que tiveram mastite é de 10% a 20% mais alta que para vacas saudáveis.


ARTIGO 15

Jornal Holandês| Fevereiro de 2011 redacao@jornalholandes.com.br

Figura 3. Incidência de perda de gestação em vacas saudáveis e com mastite durante a gestação.

O Que se pode fazer para evitar uma queda no desempenho reprodutivo e a perda econômica associada às mastites? As boas práticas de manejo podem ajudar a evitar a mastite e a melhorar não só a saúde dos úberes e a qualidade do leite, mas também a eficiência reprodutiva. O essencial é manter currais de maternidade limpos, secos e confortáveis, assim como áreas de descanso, uma vez que muitos dos contágios no início da lactação ocorrem no período peri-parto, três semanas antes e depois do parto. Também são importantes para a prevenção da mastite, uma boa higiene durante a ordenha, tratamentos de secagem com o uso de produtos aprovados para a saúde do úbere, assim como uma adequada manutenção do equipamento de ordenha. A boa nutrição também é crucial, uma vez que os programas de nutrição que utilizam dietas bem balanceadas são importantes para prevenir a mastite mantendo o sistema imune saudável e ajudando a prevenir transtornos metabólicos. Para maiores informações sobre a prevenção das mastites, consulte seu veterinário ou visite site do NMC (Conselho Nacional de Mastite - EUA) www.nmconline.org. REFERÊNCIAS:

Qual é a perda econômica associada com a diminuição no desempenho reprodutivo? Se usamos a informação apresentada na tabela 1 onde o incremento em dias abertos é de 25 dias para vacas que sofreram mastite e tomamos como exemplo um valor extra para cada dia aberto com uma média de 2 a 4 dólares (a maioria dos modelos (10,11) demonstram o valor de um dia aberto entre 2,11 e 7,46 dólares dependendo do nível de produção, os dias pós-parto, e o preço do leite) nos damos conta que a perda por vaca pode ser de 50 a 100 dólares o qual representa para um rebanho de 500 vacas em ordenha com uma incidência de mastite clínica de 30% (150 vacas) perdas que podem alcançar de US$ 7.500 a US$ 15.000. Se consideramos que as vacas com mastite têm uma tendência mais alta de perder a gestação (15% de incidência mais alta que vacas saudáveis) e o valor de uma prenhez pode ser em média de $300 dólares (9,10) a mastite pode ocasionar uma perda potencial estimada de $45 por vaca (15% de incidência extra de aborto ou prenhezes perdidas x $300). Obviamente as perdas econômicas por mastite vão além das perdas reprodutivas; também há que se considerar as perdas em produção de leite, os aumentos nos custos de tratamento, os incrementos no descarte do rebanho, e as mortes; entre outros.

1. Ireland J.J. et al., 2009. Variation in the ovarian reserve is linked to alterations in intrafollicular estradiol production and ovarian biomarkers of follicular differentiation and oocyte quality in cattle. Biol Reprod. 80:954. 2. Jimenez-Krassel F. et al., 2009. Evidence that high variation in ovarian reserves of healthy young adults has a negative impact on the corpus luteum and endometrium during estrous cycles in cattle. Biol Reprod. 80:1272. 3. Ireland j.j et al., In press. Evidence that mammary gland infection/injury during pregnancy in dairy cows may have a negative impact on size of the ovarian reserve in their daughters. 4. Huszenicza et al., 2005 Effects of clinical mastitis on ovarian function in post-partum dairy cows. Reprod. Dom. Ani. 40:199. 5. Gunay et al., 2008. Effects of clinical mastitis on reproductive performance in Holstein cows. Acta Vet. Brno. 77:555. 6. Hockett et al., 2005. Effects of induced clinical mastitis during preovulation on endocrine and follicular function. J. Dairy Sci. Jul: 88:2422. 7. Hertl J. 2009. Not all mastitis cases hurt us the same way. Hoard’s Dairyman. August, page 492. 8. Moore et al., 2005. Evaluation of factors that affect embryonic loss in dairy cattle. J. Am. Vet. Med. Assoc. 226:1112. 9. Chebel et al., 2004. Factors affecting conception rate after artificial insemination and pregnancy loss in lactating dairy cows. Anim. Reprod. Sci. 84:239. 10. De Vries A. 2006. Determinants of the cost of days open in dairy cattle. In Proceedings of the 11th International Symposium on Veterinary Epidemiology and Economics. 11. De Vries A. 2006. Economic Value of Pregnancy in Dairy Cattle. J. Dairy Sci. 89:3876.

NOTA Grupo Publique é a nova agência da CRI Genética O Grupo Publique começa o ano comemorando a conquista de novo c l i e n te . T r a ta - s e d a C R I G e n é t i c a , empresa especializada em tecnologias avançadas para o melhoramento genético de bovinos de corte e de leite. Segundo o gerente de Planejamento da Publique, Francisco JB Oliveira, o

trabalho tem como foco a comunicação integrada e inclui planejamento, análise estratégica, consultoria em marketing, publicidade, planejamento de mídia, criação de filme institucional, eventos, entre outras ações. “No momento, estamos fazendo o planejamento e definindo as ações a

serem realizadas ao longo do ano”, conta Oliveira. “O foco inicial é a Convenção Anual CRI Genética, que será realizada em fevereiro”, acrescenta o diretor da Publique, Carlos Alberto da Silva. Sérgio Saud, da CRI Genética com Carlos Alberto da Silva, da Publique


anuncio_holandes.indd 1

31/1/2011 12:21:53


Jornal Holandes Fevereiro 2011