Issuu on Google+

ALFENAS, SÁBADO, 15 DE FEVEREIRO DE 2014 - EDIÇÃO Nº 2956

Álbum de Família

MEDICINA UNIFENAS BH TEM CONCEITO 4 NO MEC Edson Antonio Velano teve coragem e audácia para criar o curso de Medicina em Belo Horizonte; hoje, destaque nacional Marketing/BH

O resultado da avaliação do curso de Medicina do câmpus de Belo Horizonte foi publicado dia 11 de fevereiro na página do e-MEC. O resultado da avaliação (na escala de 1 a 5) foi 4. Dedico essa vitória a EDSON ANTONIO VELANO, que mesmo não estando fisicamente entre nós, estará para sempre em nossos corações e na nossa memória. Um lutador incansável, que levou a UNIFENAS para a capital mineira, ABRIU um curso de MEDICINA com metodologia ativa-PBL, quando muitos não acreditaram que aquilo iria... para frente. Aquilo hoje é um curso médico sério, de referência em BH, em MG e no Brasil. Aquela escola forma bons profissionais. Aquela escola tem professores qualificados e principalmente dedicados. Aquela escola, a UNIFENAS, é fruto da coragem, da audácia, da benevolência e principalmente da não maleficência de EDSON ANTONIO VELANO. A UNIFENAS é nosso orgulho, mas sem seu idealizador nada disso seria possível. Que seu exemplo seja seguido por muitos. O exemplo do ser humano, da dignidade, da humildade, tolerância, paciência e amor ao próximo. E pra mim, em particular, do maravilhoso pai e amigo que sempre foi. Saudades eternas. Amor eterno! Por Larissa Araújo Velano Dozza

Ainda não falta água em Alfenas Venício Scatolino

Além de menor produção, lavoura de tomate apresenta frutos pequenos e amarelados

Paulo Henrique Corsini

A captação de água está sendo feita por uma balsa, já que o nível da represa impede que ela seja elevada por gravidade

Grandes perdas nas lavouras Quem planta hortaliças está amargando prejuízos por causa da falta de chuva e do forte calor. As plantas produzem menos. Boa parte já se perdeu no campo. Muitas plantas nem

germinaram. Mesmo com sistemas de irrigação as plantações vão perdendo a batalha. O reflexo disso é a oferta reduzida nas feiras, supermercados e sacolões. Os

produtos estão mais feios, menores e muito mais caros. Um pé de alface pode custar R$ 2,50. Um brócolis de aspecto não muito atraente está a R$ 3,50.

CIDADE - PÁG. 9

Campanha pede ajuda para tetraplégico Uma campanha está mobilizando a cidade e as redes sociais. Wesley dos Reis Lima, 25, ficou tetraplégico depois de bater a cabeça no fundo de uma piscina ao dar um mergulho durante uma festa de família. Ele perdeu todos os movimentos e quer fazer

tratamento para recuperálos. Amigos iniciaram uma campanha essa semana e em dois dias conseguiram várias doações. Porém, além disso, os familiares pedem ajuda para a construção de uma casa com acessibilidade, pois, hoje o jovem e a esposa Patrícia

vivem com os pais dela, e são muitas as dificuldades de locomoção. Várias pessoas de Alfenas, São Paulo, Areado e outras cidades estão depositando dinheiro na conta para ajudar a família no tratamento.

PÁG. 10

Master

Amanhã tem semifinais Dois jogos amanhã, domingo, decidem os finalistas do Torneio Independente de Futebol Master, Taça Edson Velano Dozza. Os confrontos serão no estádio do Alfenen-se e, no primeiro, às 8h30, a Floricultura Jardim do Eden vai enfrentar o Vaec. Em seguida,

às 10h30, a outra semifinal será entre Alfenen-se/Dental Minas x ABC/Tamandaré. Caso haja empate no tempo normal, a vaga será decidida nos pênaltis. Os vencedores farão a final no domingo seguinte, dia 23.

Ao contrário de várias cidades de Minas e São Paulo, em Alfenas não há, ao menos por enquanto, risco de racionamento ou falta de água por causa da falta de chuva. A captação feita pela Copasa é na bacia do Rio São Tomé, num trecho alagado pela represa de Furnas. Um dique impede que o nível baixe demais. Mesmo assim, a empresa recomenda que a população economize água e ajude quem passa por este problema. O mesmo acontece com a energia elétrica. A maior geração vem justamente de hidrelétricas. Por isso, economizar é a melhor saída.

CIDADE - PÁGS. 6 E 7

Carnaval de Alfenas será familiar CIDADE - PÁG. 10

ESPORTE - PÁG. 15

Presídio de Alfenas terá anexo

Opinião.......................2 e 3

O governo de Minas a-nunciou, esta semana, o Plano Mineiro de Humanização do Sistema Prisional. Entre as ações previstas, está a ampliação da Unidade Prisional de

Polícia..............................12 e 17

Alfenas que resultará em mais 306 vagas, com investimentos de R$ 10,3 milhões. Obras poderão começar dentro de três meses.

POLÍCIA - PÁG. 12

Cidade...................... 3 a 11 Esporte..........................13 a 16 Geral.........................18 a 20 Editais.........................21 a 24 Esta edição: 24 páginas


Alfenas, sábado, 15 de fevereiro de 2014

2 Editorial

Qualidade comprovada O conceito 4 - de uma escala que varia de 1 a 5 - obtido pelo curso de Medicina da UNIFENAS-BH na Avaliação de Renovação de Reconhecimento de Curso do Ministério da Educação, comprova o rumo há muito traçado pelo saudoso professor Edson Antonio Velano. Seu sonho de oferecer cursos de Medicina em Alfenas e Belo Horizonte não apenas se tornou realidade: é uma realidade pautada na qualidade do ensino. A nota 4 significa que a Medicina BH possui condições muito boas de formação de novos médicos, considerando projeto pedagógico, corpo docente e infraestrutura. O conceito demonstra que Edson Velano estava realmente à frente do seu tempo. Ao adotar na faculdade da capital mineira a metodologia ativa-PBL, recebeu críticas que agora se revelaram sem sentido. O curso de Medicina da UNIFENAS-BH tornou-se uma referência. Dirigentes, professores e alunos, com seu esforço conjunto, elevaram o curso a um nível de excelência que dá ainda mais orgulho aos alfenenses, já que a universidade começou aqui e hoje tem no câmpus de Belo Horizonte um dos melhores do Estado e do País. Sem medo de se reposicionar ou adotar novas técnicas e metodologias, a UNIFENAS vem se mantendo na vanguarda do ensino ao longo dos 40 anos de fundação. A Medicina de BH, criada em 2002, inicia sua 23ª turma agora em 2014. São muitos jovens e adultos acreditando no ensino sério e diferenciado da universidade, com seu grande time de 124 professores e administração moderna. A família de Edson Velano vem mantendo e ampliando seu legado à educação. Vários cursos da UNIFENAS obtêm com frequência bons conceitos em avaliações externas, como as do MEC. E os cursos de Medicina da universidade cada vez mais comprovam que seu fundador tinha mesmo grande visão de futuro e o desejo de legar ao Brasil inteiro um ensino de qualidade, capaz de formar profissionais em diferentes áreas do conhecimento humano. De onde estiver, o grande reitor certamente está feliz por ver sua amada UNIFENAS se expandir em diversas unidades espalhadas pelo Estado de Minas Gerais, receber estudantes de todas as partes do país e se destacar cada vez mais no cenário da educação brasileira. Parabéns UNIFENAS!

Jornal dos Lagos Publicação da UNIFENAS. Órgão oficial de publicações de editais do Fórum de Alfenas. EDITOR: Valdir Cezário - Reg. 6.321 - DRT-MG - EDITORAÇÃO GRÁFICA: Paulo Henrique Corsini. REDAÇÃO E PUBLICIDADE: Rua Bias Fortes, 191 Centro - CEP: 37.130-000 - ALFENAS-MG TELEFAX: 35 3299-3878 PUBLICIDADE (fone): 35 3299-3892. Home page: www.jornaldoslagos.com. br - e-mail: jlagos@unifenas.br

Impresso em offset, na Arte Gráfica Atenas Ltda *** As idéias e os conceitos emitidos em artigos assinados não representam necessariamente a opinião deste jornal, sendo de exclusiva responsabilidade dos autores ***

PADRE HOMERO HÉLIO DE OLIVEIRA, pároco da paróquia de Nossa Senhora de Fátima

O que teremos pela frente Aparentemente tudo tranquilo para 2014. Dois grandes eventos bem garantidos alimentam as nossas expectativas: a Copa do Mundo e as eleições de outubro. Mas, uma interrogação muito inquietante se nos ocorre, como vai ser esta Copa, como serão as eleições, que dependerão certamente do resultado da Copa? O nosso temor está mais na possibilidade de manifestações populares com a falta de escrúpulo no uso da violência para conseguir seus objetivos e as repercussões advindas. Em cada fase da história houve predominância de determinados fenômenos sempre inerentes ao comportamento humano em suas múltiplas manifestações. Certamente estamos passando por momento caracterizado pela violência, presenciada sobremaneira na ocasião das legítimas manifestações populares. Infelizmente, muitos estão torcen-

do pelo pior, como se diz, preferem águas turvas para pescar. Uma postura assumida e organizada por grupos já bem identificados, cabendo ao poder público estar em alerta para coibir tais ações criminosas, que se valem das manifestações populares legítimas para satisfazerem seus instintos criminosos. Além do mais, os questionamentos quanto à maneira da organização da Copa, ampliados pelo rumo tomado pelo esporte mais envolvente, próximo das camadas mais pobres da população. O futebol está se tornando um esporte domesticado, apropriado indevidamente pelo poder econômico e que até já virou simplesmente um negócio. Uma prática tão democrática e popular que já vai perdendo a sua beleza original. Trata-se de uma tendência já bem generalizada em todos os níveis, desde os campeonatos regionais até

a organização mundial, com o seu símbolo máximo, a FIFA. Parece vislumbrar-se, como pano de fundo, muita insatisfação com a própria vida e o mais radical desrespeito para com ela, consequentes das mais complexas causas. A vida moderna envolve a todos na corrida louca em busca de tantas coisas que se resumem apenas em uma: o dinheiro. Entre tantas consequências dessa corrida louca, está a violência, perpetrada através do oportunismo de tantos e na insatisfação de muitos. Mas, acima de tudo, convenhamos, existe a carência de uma crença superior que sobreponha aos interesses meramente materiais e direcione os nossos objetivos também ao serviço de Deus e dos irmãos, sob o comando da justiça, sem egoísmo, sem preocupação exagerada com os bens materiais.

RONALDO SABÓIA, Compositor intérprete e instrumentista - Alfenas – MG E-mail: ronaldosaboia@alfenas.psi.br

Os protestos nas capitais do Brasil têm tomado corpo Os protestos pelas capitais do Brasil

de protesto para cometer barbaridades,

símbolos do capitalismo. Há corpora-

têm tomado corpo e vem fazendo víti-

porque são adeptos e apreciadores de

ções multinacionais e governos que os

mas fatais. Nos últimos dias presencia-

táticas de black bloc.

apoiam. Um exemplo desse tipo de ação

mos, por todos os órgãos da imprensa

Só para ilustrar o que vem a ser black

foi a destruição das fachadas de lojas e

nacional, o gravíssimo incidente que

bloc: segundo a Wikipédia, a enciclopé-

escritórios do Mcdonalds, da Starbucks,

vitimou o repórter cinegrafista da rede

dia livre, a palavra composta vem do in-

da Fidelity Investments e outras instala-

Bandeirante de televisão. O cinegrafista

glês: Black = negro; bloc = agrupamento

ções de grandes empresas no centro de

foi vítima de uma irresponsabilidade,

de pessoas para uma ação conjunta ou

Seattle, em 1999, durante as manifesta-

em que dois baderneiros arruaceiros e

propósito comum, diferentemente de

ções contra a conferência de ministros

apreciadores de táticas de black bloc,

block = bloco sólido de matéria inerte.

de países integrantes da Organização

resolveram acionar um rojão que atin-

É o nome dado a uma tática de ação di-

Mundial do Comércio (OMC).

giu a cabeça do pobre rapaz, levando-o

reta, de corte anarquista, empreendida

Então, só para resumir, quer dizer

posteriormente à morte.

por grupos de afinidade que se reúnem,

que nessas passeatas, nesses protestos

Protestar, reivindicar, são um direito

mascarados e vestidos de preto, para

Brasil afora, por trás dessas organizações

de todos; nós precisamos sim adquirir o

protestar em manifestações de rua,

que, apesar de terem fins ideológicos, a

hábito de cobrança, de reivindicar o que

utilizando-se da propaganda pela ação

polícia já suspeita que esses arruaceiros

é nosso por direito; nós precisamos sim,

para desafiar o establishment e as for-

sejam paus mandados de pessoas ligadas

sair às ruas para cobrar mudanças das

ças da ordem. Black bloc é basicamente

a classes políticas, e outras vertentes

autoridades quando somos feridos na

uma estrutura efêmera, informal, não

interessadas na desorganização da paz e

nossa honra e moral diante da consti-

hierárquica e descentralizada. Unidos,

ordem do nosso país. País que passa por

tuição federal. Mas precisamos também,

seus adeptos adquirem força suficiente

uma crise administrativa e que as lide-

saber respeitar a ordem, o direito de sos-

para confrontar a polícia, bem como

ranças não querem tomar conhecimento

sego, de trabalho e de ir e vir das pessoas

atacar e destruir propriedades privadas

e reconhecer a necessidade de tomar ati-

que, por muitas vezes, não comungam

que representem a opressão gerada pelo

tudes sobre isso. Portanto, é bom as auto-

das mesmas ideias que as nossas.

capital. As roupas e máscaras pretas -

ridades estarem atentas porque corremos

Dois arruaceiros, baderneiros, numa

que dão nome à tática e visa garantir o

o risco de outras pessoas, em protestos

atitude insana, num ato intempestivo,

anonimato dos indivíduos participantes,

sadios e ordeiros, se tornarem vítimas

resolveram dar cabo à vida de um traba-

a igualdade entre eles e caracterizando-

de baderneiros e arruaceiros como esses

lhador. Não importa se a vítima era re-

-os em conjunto, como um único e

que para mim não passam de rebeldes

pórter, ou possuía outra profissão qual-

imenso “bloco”.

sem causa. Então, meus amigos e amigas,

quer; o que importa é que uma vida foi

Os blacks blocs diferenciam de ou-

o correto é pedir às autoridades: cadeia

ceifada num ato de irresponsabilidade e

tros grupos anticapitalistas e realiza

para os baderneiros e arruaceiros, e mais

rebeldia. Sim, porque esses dois arrua-

ataques diretos à propriedades priva-

proteção para aqueles que lutam por um

ceiros - que me reservo o direito de nem

das como forma de chamar a atenção

país mais justo e humanitário. Bom fim

dizer o nome - só estavam ali na onda

para sua oposição ao que consideram

de semana minha amiga e de paz!


Alfenas, sábado, 15 de fevereiro de 2014

3

Opinião

ILMA MANSO VIEIRA - Bacharel em Filosofia mansur@pitnet.com.br

WALDIR DE LUNA CARNEIRO Teatrólogo

Primeiro período da Filosofia Grega - Parte 2 Notícias que ainda podem surgir na televisão, nos jornais, nas revistas e na internet que já publicamos e que um leitor nos pede para relembrar: O MAIOR CRIME - “É o da procriação”, declara médica de Belo Horizonte, a favor do aborto. TRAFICANTES - Nova modalidade do tráfego: “coca na pipoca.” NOVO FILME DE SPIELBERG - “Crápula, o filho de Drácula”. HOLLYWOOD - Sucesso de bilheteria com Angelina Jolie: “Um beijo no céu da boca.” PROJETO DE DEPUTADO - “Toda CPI deve começar em casa. TEOLOGIA - Teólogo húngaro afirma que 2014 é o ano do capeta. POLÊMICA - Filósofo contestado ao afirmar que Deus pesca almas com anzol e o diabo com rede. CONSELHO DE PSIQUIATRA - “Em negócios de amor, nada de sócios. MENTE - “Japonês inventa Gravador de Pensamento e é preso. FILMES - Inventado o Cinema Sensitivo: emoções dos atores passam aos espectadores pelos poros. RELIGIÃO - Nova seita: “Faça o que lhe der na telha” BEST-SELER - Sucesso de venda: “Os Templários eram Simplórios” HISTORIADOR PALESTINO - Lança livro: “Holocausto nunca existiu, Hitler é mito”. ELEIÇÃO - Voto não é mais obrigatório. TECNOLOGIA - Os sonhos já podem ser gravados e transpostos para DVD. DEU NO FANTÁSTICO - Pesquisa revela que o esporte preferido dos adultos é o adultério. SANTOS OU FILÓSOFOS? - Will Durant foi o divulgador dos grandes pensadores, ou no dizer de seus críticos, uma espécie de caixeiro-viajante das ideias; através dele ficamos sabendo que a filosofia é uma ciência da qual não podíamos fugir; sem ela não entenderíamos a história do homem no planeta, nem entenderíamos as ciências positivas, a arte, a política, a religião e em especial todos os problemas da vida que pedem uma solução racional. Afinal, a filosofia é a ciência das coisas, ou seja, a ciência para tudo resolver... Da Grécia, que veio a filosofia do senso profundo do problema da vida e do mal, do sofrimento e da morte, entretanto, ela não apontava nenhuma solução devido à sua deficiência metafísica, ou seja, a solução do problema do mundo, o que viria acontecer na filosofia helênico cristã, da qual nos descendemos. Depois de Aristóteles o interesse filosófico do pensamento grego foi voltado para o problema moral, cuja solução vem dos problemas metafísicos, daí ser chamado ético, de que tanto se fala para cassar deputados malandros. Da Grécia que veio a essência da sabedoria, a começar por Sócrates, que alguns padres da igreja consideravam um mártir da moral e até um precursor de Jesus Cristo. Platão. ganhou o epíteto de divino, “o prefácio humano do Evangelho”, entretanto os entendidos citam Aristóteles como a inteligência mais vasta e profunda da antiguidade. Afinal, de que precisamos mais? De filosofia ou de santidade? Otto Maria Carpeaux escreveu em “As cinzas do purgatório” que são os santos que transformam o mundo, são eles que levam o mundo mais a sério do que ele merece, tão a sério que seu caminho para o céu passa precisamente por este mundo. Léon Bloy ia mais além: “Só há uma tristeza neste mundo, é a de não ser santo.” O Padre Teixeira-Leite Penido, na sua bela introdução ao “Itinerário Místico de S. João da Cruz” afirma que precisamos é de um novo Francisco de Assis. “Ódios nacionais, luta de classes, sórdidos egoísmos, rancores, ressentimentos, invejas, corrupção - que força seria bastante para deter a rubra corrente, senão o amor a viver no coração dos Santos? Infinitamente mais do que de políticos e economistas, carece o mundo dos valores da santidade.”

Em continuidade ao tema abordado no sábado passado, surge no cenário da Grécia Antiga, o racio-nalista milesiano Anaximandro (610 a 547 a.C.) fundador da astronomia e o primeiro a desenvolver a Cosmologia. Seus tratados sobre geografia, astronomia e cosmologia foram preservados por vários séculos. Assegurou ele que a Terra estava no centro do universo, flutuando, sustentada pelo ar que não se movia em nenhuma direção, estando, por conseguinte, imóvel. O mar, provindo da umidade, deverá, um dia, secar. Para ele, a origem de todas as coisas é uma substância não perecível - Essência do ar e da água - “Arque” - isto é, o começo. Para defini-la, usou a palavra “Apeíron”, que significa o “ilimitado”, o “independente”, o “eterno”, o “infinito”. Veio Anaxímenes (585 a 528 a.C.) para sustentar que o princípio do mundo foi o AR, sem forma, invisível, infinito, eterno. Uma essência que a tudo penetra. Foi o primeiro a observar que a Lua recebe a sua luz do Sol. O ar, dizia ele, “é a origem de todas as coisas e todas as coisas a ele retornam depois de algumas evoluções”. Comprimindo nele mesmo o ar se faz terra; dilatado se transforma em fogo e dá nascimento aos astros. É o Ser Único que compõe tudo de si e por si. “É a substância dos deuses e das almas humanas”. O ar é o elemento mais sensível e o mais fácil de se transformar: não o vemos, apenas experimentamos seu movimento. Ilumina o cenário, o grande Pitágoras (580 a 487 a.C.). Nasceu em Samos, uma das pitorescas ilhas da Jônia. Quando ele nasceu foi revelado aos seus pais pelo Sacerdote do Templo de Apolo de Delfos, as seguintes palavras: “Ó mulher da Jônia, teu

filho será grande pela sabedoria. Os gregos já possuem a ciência dos deuses, mas a ciência de Deus só se encontra no Egito”. O menino irradiava a beleza e a harmonia do cosmo; a inteligência expressava-se em seu olhar. De sua fisionomia emanava uma energia secreta. Pitágoras introduziu o Panteísmo Matemático. O universo é regido por números. Tudo vibra. Voltaremos a falar sobre Pitágoras num próximo artigo. O fundador da Escola Eleática, Parmênides (539 a 469 a.C.), foi o primeiro pensador que distinguiu os dois caminhos para filosofar: o da Percepção e do Pensamento. O que não é conhecido por meio do Pensamento Puro é apenas opinião dos homens. Afirmava que: “o que é, é; o que não é, não é; do não ser, nada pode vir”. Isto quer dizer que o que existe sempre existiu e sempre existirá. Heráclito (540 a 470 a.C.) foi chamado o “Obscuro” - por seu estilo de difícil interpretação. Para ele, o princípio de todas as coisas era o Fogo, que ilumina a razão. O fogo é o princípio ativo, por meio do qual, os demais elementos seriam transformados. Toda morte é nascimento numa nova forma. Todo nascimento é a morte de uma forma anterior. Isto é, todas as coisas se transformam a cada momento, nada é estável, tudo está em eterno movimento e progresso. “Não é possível banhar-se duas vezes nas águas do mesmo rio”. Esse princípio é o “vir-a-ser” ou “devenir”. A única fora permanente é a lei que transforma da matéria. Anaxágoras (500 a 428 a.C.). Defendeu o princípio da energia criadora do universo, chamada “Nous”. O universo é formado por minúsculas

partículas (sementes) chamadas “homeomerias”, que recebiam a energia do Nous (Vontade ou Inteligência). Esta energia provocava a união ou dissociação das sementes, resultando na formação de cada coisa existente. O Nous (energia) eterna e impessoal, seria também uma força protetora e organizadora do universo. Tais ideias foram bem aceitas, provocando o desvio do espírito grego da física para a metafísica. Empédocles (490 a 435 a.C.). Conta-se que ele nasceu na cidade de Agrigento e morreu atirando-se da cratera do vulcão Etna, para convencer seus seguidores de sua divindade. Não sendo seu corpo encontrado, acreditariam ter subido ao céu. Afirmou que na realidade só há quatro substâncias fundamentais, quatro elementos primordiais ou raízes: Terra, Água, Ar e Fogo. Estes elementos possuem o atributo da imortalidade e a natureza de cada um deles se mantém imutável através de quaisquer transformações: todas as coisas são formadas pela combinação desses quatro elementos, e a morte é a desintegração. Tais elementos são movidos por dois princípios: amor e ódio, isto é, a luta dos contrários. O amor provoca a união dos elementos, e a discórdia (ódio) a sua separação. Chegamos ao último pré-socrático, Demócrito (460 a 370 a.C.), fundador da escola Atomista. Os átomos e o vazio como movimentos materialistas. Demócrito pressupõe uma Lei fixa infinita e necessária de um sistema mecânico puro, no qual seria impossível a uma causa inteligente agir com um objetivo finito. Assim, laconicamente, traçamos uma linha das especulações dos pensadores pré-socráticos que só tinham os olhos voltados para o Cosmo e suas Leis.

MÔNICA NAVES BARCELOS Farmacêutica Bioquímica Mestrado - Universidade Federal de Lavras (UFLA) monicanavesbarcelos@yahoo.com.br

Ética ambiental na educação “A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar”. Eduardo Galeano

Sempre me deparo com expressões do tipo: por um mundo mais equilibrado ou por um mundo mais justo. Para tanto, o compromisso individual e coletivo de educadores e educandos quanto ao processo de transformações sociais é fundamental! Transformações de conhecimento, valores e atitudes diante de uma nova realidade a ser construída e não apenas comportamentais. Uma nova ética nas relações sociais para com a natureza precisa ser construída para que possamos conseguir um desenvolvimento realmente sustentável. Não bastam apenas atitudes “corretas” - como, por exemplo, separar o lixo seletivamente para ser reciclado - se não forem alterados também valores consumistas, responsáveis por um volume crescente de lixo na sociedade

moderna. Uma saída fácil para o problema ético da educação ambiental não existe. Mas existem caminhos capazes de apontar perspectivas para pensarmos a dimensão ética de uma educação ambiental capaz de superar o “limiar epistemológico” caracterizado pelo reducionismo advindo de práticas pedagógicas fragmentadas, descontextualizadas, que distanciam os seres humanos da natureza. A abertura destes caminhos depende da abertura à tradição, que nos coloca frente a todas as nossas possibilidades humanas e, desta maneira, nos põe em contato com o nosso futuro. Mauro Grun - Ética e Educação Ambiental Mauro Guimarães - A Dimensão Ambiental na Educação


sábado, 15 de fevereiro de 2014

4

Olimpíada de matemática com inscrições abertas Da Redação

E

stão abertas até o dia 21 de março as inscrições para a Obmep (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas) pelo site www. obmep.org.br. Será a 10ª edição da competição, que visa estimular os alunos a melhorarem o estudo da matemática. Este ano, os estudantes terão acesso às soluções de questões da olimpíada 2013 e banco de questões de todas as edições no site. Além disso, há o Portal da Matemática, com video-aulas, exercícios interativos e materiais com conteúdos curriculares. Os testes da primeira etapa serão aplicados no dia 27 de maio, nas escolas, que têm até o dia 10 de junho para envio dos cartões-resposta dos alunos classificados. A prova é objetiva e cada escola deve selecionar 5% do total de alunos inscritos, aqueles com maiores notas. A segunda fase terá provas em

13 de setembro, às 14h30, em locais a serem definidos. A lista dos alunos premiados com medalhas e menções honrosas sai no dia 1º de dezembro. Os alunos que participam da Olimpíada são divididos em três níveis: do 6º e 7º anos do ensino fundamental fazem a prova do nível 1. Os alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamental fazem a prova do nível 2 e os alunos do 1º, 2º e 3º anos do ensino médio fazem a prova do nível 3. A competição é promovida pelos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia e é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Aplicada e pela Sociedade Brasileira de Matemática. Minas Gerais lidera a competição. Em 2013, os estudantes mineiros conquistaram 9.146 menções honrosas, 149 medalhas de ouro, 253 de prata e 1.199 de bronze. Vários destes alunos ganham ainda acesso a um programa de iniciação científica.


Alfenas, sábado, 15 de fevereiro de 2014

5

CONCEITO 4 MEC certifica qualidade do curso

de Medicina da UNIFENAS-BH Marketing/BH

Soloni Viana Marketing do HUAV

O

curso de Medicina da UNIFENAS-BH obteve conceito 4 do MEC, na Avaliação de Renovação de Reconhecimento do Curso. O conceito 4 foi dado após visita in loco dos avaliadores do MEC/Inep, em uma escala que varia de 1 a 5, de acordo com o instrumento de avaliação vigente e significa que o Curso de Medicina UNIFENAS-BH possui condições MUITO BOAS de oferta de ensino de graduação, considerando as três dimensões avaliadas: Projeto Pedagógico, Corpo Docente e Infraestrutura. A presidente da FETA (Fundação de Ensino e Tecnologia de Alfenas), dra. Larissa Araújo Velano Dozza, emocionada, após saber do conceito 4 - obtido numa escala de 1 a 5 -, prestou mais uma bela homenagem ao seu pai, professor Edson Antonio Velano, fundador e primeiro Reitor da UNIFENAS, creditando a ele todo o mérito pela relevante conquista da instituição. “O resultado da avaliação do curso de Medicina do câmpus de Belo Horizonte, publicado dia 11 de fevereiro, na página do MEC, na internet, é uma vitória e eu dedico essa vitória a EDSON ANTONIO VELANO, que mesmo não estando fisicamente entre nós, estará para sempre em nossos corações e na nossa memória”, escreveu Larissa Velano. “Ele foi um lutador incansável, levou a UNIFENAS para a capital mineira, abriu um curso de MEDICINA com metodologia ativa-PBL, quando muitos não acreditaram que seria possível. Hoje o curso de Medicina da UNIFENAS em BH é um curso médico sério, de referência não só na capital, mas em Minas e no Brasil. A Medicina BH, ressalta a presidente da FETA, é uma escola médica

Fachada lateral do Ceasc - Centro de Ensino e Atenção à Saúde da Comunidade -, em Belo Horizonte Soloni Viana

Vista parcial de um dos corredores da biblioteca central da UNIFENAS-BH que forma bons profissionais, tem professores qualificados e principalmente dedicados”. Em seu texto, Larissa Velano Dozza salienta que a Medicina UNIFENAS- BH é fruto da coragem, da audácia, da benevolência e principalmente da não maleficência de EDSON ANTONIO VELANO. A UNIFENAS, sentencia Larissa Velano, é nosso orgulho, mas sem seu idealizador nada disso seria possível.” Para a coordenadora do Curso de Medicina, professora dra. Rosa Malena Delbone de Faria, “A nota

4 é resultado do esforço coletivo para a garantia e melhoria da qualidade do curso de Medicina da UNIFENAS-BH iniciado pelo fundador e primeiro Reitor da UNIFENAS professor Edson Antonio Velano - e continuado, de forma brava e altiva, por suas sucessoras na direção da Universidade. “Este resultado, este conceito 4, enche de orgulho a comunidade docente, discente e administrativa da Medicina de Belo Horizonte”, afirma a coordenadora, para quem a obtenção do conceito 4 significa “o re-

posicionamento do Curso de Medicina UNIFENAS-BH no lugar que lhe é de direito, entre os melhores do Brasil, indistintamente se públicos ou privados.” O Curso de Medicina da UNIFENAS em Belo Horizonte, criado em dezembro de 2002, é reconhecido com conceito A pelo CEE/MG (Conselho Estadual de Educação de Minas Gerais), conforme o decreto de 04/01/2007, publicado no DOE/MG em 05/01/2007. O primeiro vestibular aconteceu em dezembro de 2002; a primeira tur-

A presidente da FETA, dra. Larissa Araújo Velano Dozza, dedica a vitória ao pai, professor Edson Antonio Velano, fundador da UNIFENAS ma começou em fevereiro de 2003 e formou-se em 2008. Com 12 anos de criação o curso de Medicina BH inicia este ano sua 23ª turma. A Medicina UNIFENAS-BH conta hoje com 124 professores em seu corpo docente, sendo 37 doutores, 48 mestres e 39 especialistas. O que significa que dos seus professores, 30% são doutores, 38,71% são mestres e 31,45% são especialistas. De acordo com relatório de MEC, 98,38% exercem a Medicina há mais de cinco anos; e 80 professores,

64,52% do total, atuam no magistério há mais de cinco anos; 45 professores, ou 66,29%, já publicaram um ou mais artigos científicos. O conceito 4 é o arredondamento da nota final obtida com a soma de todas as notas atribuídas pelos avaliadores, nos quesitos projeto pedagógico, corpo docente e infraestrutura. O relatório final com todas as notas e justificativas, publicado no site do MEC, tem até 60 dias para ser analisado pela instituição e, se necessário, ser questionado.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

6

Alfenas sem risco de racionam Majô de Souza Reportagem local

O

forte calor, a falta de chuva e o conse-quente rebaixamento de rios e reservatórios têm determinado o racionamento de água em várias cidades de São Paulo e Minas Gerais. Em alguns casos, há inclusive possibilidade de racionamento de energia elétrica, já que a maior geração é por meio de hidrelétricas. No caso de Alfenas, a possibilidade de um racionamento de água é ainda bem remota, segundo o técnico da Copasa, Carlos Roberto Viana Martins. Isto, porque a captação da água que será tratada e depois distribuída é feita na bacia do rio São Tomé, num braço alagado pela represa de Furnas. Bem perto dali há um dique, o que impede que o nível da água baixe demais. Mesmo assim, a água está sendo bombeada pelo sistema alternativo de balsa. “Quando o nível de água está normal, a captação é feita pela gravidade, com a tubulação por onde ela sobe ficando mais acima. O nível baixou e a balsa fica mais perto do leito do rio.” Para ele, potencial para faltar água sempre existe, “uma vez que a região fica na linha de risco, mas é bem difícil acontecer por aqui.” Na região de abrangência do Distrito Médio Grande, cuja sede é em Alfenas e possui 22 municípios, os locais em que o nível de água em que é feita a captação está mais baixo são Monte Belo e Areado. Nestes locais existe o risco potencial de faltar água. Na elevatória de água bruta da Copasa, que fica na região rural de São Tomé, explica Carlos Viana, mesmo sem o risco de falta de água, foi intensificado o monitoramento do manancial e da qualidade da água. É que o calor esquenta a água e aumenta o risco de proliferação de bactérias e outros agentes. Da elevatória, a água “caminha” mais de sete quilômetros para chegar à estação de tratamento, que fica perto do trevo da cidade. Ali passa por estações como floculador, decantador e filtro, além de receber cloro e flúor. Diariamente são tratados 18 mil litros de água. O consumo médio per capita é de 150 litros por dia, bem menor que

Na estação de tratamento, a água passa por vários processos antes de chegar à população

Com o níve

Veja quadro dos primeiros dez dias de fevereiro Dia

Cota

Defluência (m³)

46,02

296

768

02

760,37

45,84

331

685

03

760,33

45,60

339

811

04

760,29

45,37

338

810

05

760,24

45,07

220

810

06

760,18

44,72

188

896

07

760,11

44,30

198

1024

08

760,01

43,71

146

1327

09

759,88

42,98

175

1633

10

759,78

42,42

168

1285

Energia elétrica O Ministério de Minas e Energia afirmou recentemente que o abastecimento de energia em todo o país está garantido, mesmo com o nível dos reservatórios caindo dia a dia. O governo federal tem chamado de especulações notícias sobre possíveis desabastecimentos. Apesar dessa garantia, o próprio ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) divulgou relatório de operação em que a grande demanda por energia poderia indicar a necessidade de 5% de racionamento. A informação do relatório é que na semana de 8 a 14 de fevereiro - portanto nesta semana que se encerra haveria uma queda das afluências (entrada de água nos rios e reservatórios) em todos os subsistemas, com exceção

Afluência (m³)

760,40

Técnico Carlos Viana recomenda economia de água em qualquer época a média nacional, que é de aproximadamente 250 litros/dia/pessoa. Também a perda de água na estação de Alfenas, segundo o técnico, é menor que a média nacional, que é de 25% do volume. Aqui, não passa de 11%. Mesmo com todas estas vantagens, informa, não significa que não seja necessário economizar água. “Não é porque não falta água para nós que podemos desperdiçar. Então vale todas aquelas recomendações, como banhos mais curtos, evitar lavar calçadas e ruas etc. A água que cada um economiza ajuda outra pessoa que está em local onde falta o produto.” Além disso, todo exagero é condenável. No caso da água, algum dia ela pode faltar para todos. Desperdiçar água tratada vai contra todo bom senso. Mesmo que a pessoa possa arcar com a conta, o que está em jogo não é dinheiro, mas sobrevivência.

Volume útil (%)

01

do Norte. No subsistema Sudeste/Centro-oeste ocorreu a pior afluência mensal de todos os meses de janeiro desde 1931. E a tendência é que isto ocorra também em fevereiro. Quem acompanha a evolução do nível de água do lago de Furnas, pode perceber que o lago está esvaziando cada vez mais depressa. Entre o dia 1º e 2 de fevereiro, foram três centímetros. Já entre os dias 8 e 9 foram 13 centímetros. Nota-se também que o volume de água que entra no lago - afluência está diminuindo, enquanto o volume usado para geração de energia (defluência) aumenta. Isto comprova que está chovendo pouco e que o consumo de energia cresce, fazendo com o que o sistema elétrico use mais água para gerar mais energia.

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA 1 - NO BANHO: Se molhe, feche o chuveiro, se ensaboe e depois abra para enxaguar. Não fique com o chuveiro aberto. O consumo cairá de 180 para 48 litros. 2 - AO ESCOVAR OS DENTES: escove os dentes e enxágüe a boca com a água do copo. Economize 3 litros de água. 3 - NA DESCARGA: Verifique se a válvula não está com defeito, aperte-a uma única vez e não jogue lixo e restos de comida no vaso sanitário. 4 - NA TORNEIRA: Uma torneira aberta gasta de 12 a 20 litros/minuto. Pingando, 46 litros/dia. Isto significa, 1.380 litros por mês. Feche bem as torneiras. 5 - VAZAMENTOS: Um buraco de 2 milímetros no encanamento desperdiça cerca de 3 caixas d’água de mil litros. 6 - NA CAIXA D’ÁGUA: Não a deixe transbordar e mantenha-a tampada. 7 - NA LAVAGEM DE LOUÇAS: Lavar louças com a torneira aberta, o tempo todo, desperdiça até 105 litros. Ensaboe a louça com a torneira fechada e depois enxágüe tudo de uma vez. Na máquina de lavar são gastos 40 litros. Utilize-a somente quando estiver cheia. 8 - REGAR JARDINS E PLANTAS: No inverno, a rega pode ser feita dia sim, dia não, pela manhã ou à noite. Use mangueira com esguicho-revólver ou regador. 9 - LAVAR CARRO: com uma mangueira gasta 600 litros de água. Só lave o carro uma vez por mês, com balde de 10 litros, para ensaboar e enxaguar. Para isso, use a água da sobra da máquina de lavar louça. 10 - NA LIMPEZA DE QUINTAL E CALÇADAS USE VASSOURA: Se precisar utilize a água que sai do enxágüe da máquina de lavar. Fonte: www.uniagua.org.br


sábado, 15 de fevereiro de 2014

7

mento de água Fotos: Paulo Henrique Corsini

Arte: Paulo H. Corsini

Hora de atrasar o relógio Da Redação

O

horário de verão termina à meia-noite de hoje, sábado. O relógio deve ser atrasado uma hora. Em vigor desde o terceiro domingo de outubro de 2013, o horário termina no terceiro domingo de fevereiro. O objetivo da adoção do horário é economizar energia elétrica, aproveitando a luz do sol. A expectativa é que haja me-

l mais baixo da represa, balsa é utilizada para captar a água...

nor gasto, especialmente nos horários considerados de pico. Somente na próxima semana será divulgado quanto foi economizado, mas a previsão é que R$ 400 milhões tenham deixado de ser gastos no período. Nos últimos dez anos, a demanda por energia teve queda de 4,6% nos horários em que tradicionalmente há maior gasto. Desde 2008, são adotadas faixas fixas para início

e término do horário de verão. Se a data coincidir com o domingo de carnaval, o final do período é adiado para o próximo domingo. Não é o caso deste ano. Os Estados que adotaram o horário de verão foram Minas Gerias, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. Reprodução

... que entra por uma elevatória e dali vai para a estação de tratamento

DICAS PARA ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA CHUVEIRO * Este é um dos aparelhos que mais consome energia na residência. O ideal é evitar o seu uso no horário de ponta, entre 17 e 22 horas. * Mantenha o chuveiro na temperatura verão. A economia pode chegar a 30%. * Não aproveite ou emende resistências. * Feche a torneira quando estiver ensaboando. ILUMINAÇÃO * Evite acender lâmpadas durante o dia e use mais a iluminação natural. * Prefira as lâmpadas fluorescentes, pois elas duram mais e gastam menos energia. * Pinte paredes e tetos com cores claras, que refletem melhor a luz, diminuindo a necessidade de iluminação artificial. GELADEIRA * Evite abrir a geladeira frequentemente. Retire de uma só vez os alimentos de que precisa. * Não guarde alimentos ainda quentes. * Mantenha a borracha de vedação sempre em bom estado. Faça o seguinte teste para saber se a borracha de sua geladeira precisa ser trocada: coloque uma folha de papel entre a porta e a geladeira, feche a porta e tente retirar a folha, se ela sair com facilidade, está na hora de trocar a borracha de vedação. Repita o teste em vários pontos da porta da geladeira. * Não utilize a grade traseira para secar

roupas ou calçados. TOMADAS E FIOS * Tomadas quentes são sinônimo de desperdício. Por isso, evite o uso de benjamins. * Use fios de bitola adequada. Na hora de fazer a instalação, consulte sempre um técnico especializado. * Emendas mal feitas ou com fios de bitolas diferentes causam perda de energia. CELULARES E CÂMERAS * Nunca deixe seu aparelho “dormir” carregando. Ou seja, dê a carga e retire-os da tomada. Para câmeras digitais que não usam pilhas, aplica-se a mesma regra do celular. Só carregue o tempo necessário especificado no manual. COMPUTADORES * Quando não estiver usando, mantenha o monitor desligado e o estabilizador desconectado da tomada. Dê preferência aos notebooks que consomem menos energia * Um computador ligado durante uma hora/dia consome em média 5,0 kWh/ mês. No decorrer de um ano, a economia decorrente de desligar o computador durante esta hora será de 60 kWh. * Não deixe os acessórios (impressora, estabilizador, etc) do computador ligados sem necessidade. Fonte: Cemig

Representantes da UNIFENAS participaram da reunião de organização

1º Circuito da Tilápia do Lago de Furnas será em abril Da Redação

C

om a proposta de fortalecer a Aquicultura Familiar na região, ocorrerá em abril o 1º Circuito da Tilápia do Lago de Furnas. O evento contemplará atividades de educação ambiental e responsabilidade social, rodadas de negócio, cozinha show e qualificação profissional, com oficinas e seminários que abordam técnicas de cultivo, aproveitamento, transformação, comercialização e de preparo alimentar. O Circuito está marcado para o período de

7 a 25 de abril, com abertura prevista na Pousada do Porto. Participaram da reunião de organização do evento representantes da Emater local (Fernando Lino), regional (Francisco Alves) e técnicos especializados em Aquicultura da região de Capitólio (Frederico Ozanan e Patrícia Domingos), o presidente da APMAR - Associação de Produtores de Tilápia da Região (Daniel Agostini Castro), o secretário municipal de desenvolvimento econômico e representante da Alago -

Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Fausto Costa), professores da UNIFENAS (Laura Órfão, Sandra Alves e Rogério Prado) e a responsável técnica e comercial da Equipe Cultive Assessoria (Jussara Lima). Além das instituições citadas, também participam da organização prefeituras municipais, a Abrasel, o Neaqui (Núcleo de Estudos em Aquicultura da UNIFENAS), entre outros. Mais informações na Alago, pelo telefone (35) 3292-3999, falar com Jussara.


8

sรกbado, 15 de fevereiro de 2014


Alfenas, sábado, 15 de fevereiro de 2014

9

Falta de água prejudica produção de hortaliças Fotos: Venício Scatolino

Majô de Souza Reportagem local

A

falta de chuva e o forte calor estão causando grandes danos às hortaliças. O problema é sentido em legumes e verduras. Mesmo quem consegue irrigá-los, sente a qualidade cair e a quantidade diminuir. O sol queima os produtos e deixa as plantas encruadas, mirradas e murchas. Os produtores amargam prejuízos, enquanto nos pontos de venda ao consumidor os preços sobem. E mesmo com preços mais altos, já se registra escassez de alguns produtos. Além disso, mesmo recebendo mais, o valor não cobre o custo de produção. No supermercado Unissul, o gerente Renato Siqueira Marques está tentando controlar a situação. “Se um fornecedor entrega muitos produtos num dia, no outro ele não tem para me entregar. Então, tentamos controlar este fornecimento.” Mas, explica, principalmente as folhas acabam tão logo chegam, mesmo estando bem menores. Ele nota queda na qualidade e aumento nos preços. “Estamos tendo dificuldades de abastecimento, sim”, ressalta, explicando que boa parte do que abastece o supermercado vem de lavouras de Alfenas e região. “Alguns produtos nós nem conseguimos comprar, principalmente aqueles que dependem mais da água.” A escassez já reflete nos preços em toda a cidade. Um pé de alface custa em média R$ 2,50. A couve está entre R$ 2 e R$ 2,50 e um maço de cheiro verde custa R$ 1,60. O pepino japonês passou para R$ 5,50. O brócolis custa em média R$ 3,50 e a qualidade deixa muito a desejar. Agrião e rúcula são artigos raros e, quando encontrados, são maços pequenos. As frutas também não escapam. O quilo da melancia,que ficava entre R$ 0,70 e R$ 0,80 saltou para R$ 2,40.

Irrigação ajuda na produção de abobrinha...

Tomates estão menores, amarelos e com menor produção

.. mas área não regada parou de produzir

Daniel (esq.) e Joaquim Ribeiro: temor pelo que virá

Sol a pino Os irmãos Daniel e Joaquim Ribeiro plantam hortaliças desde o início dos anos 80. Eles se lembram de várias secas e de temperaturas altas, mas também das chuvas que facilitam o trabalho. Neste ano, nem mesmo com a tecnologia da irrigação conseguiram produzir como nos anos anteriores. Muitas plantas nem germinam. Outras sofrem queimaduras e outras ainda recebem muita radiação solar. O resultado é o mesmo: baixa produção. Daniel acredita que não se trata apenas da estiagem de janeiro e fevereiro, mas da falta de chuva entre outubro e novembro do ano passado, que reflete agora em escassez. A plantação não irrigada de abobrinha

prometia uma safra de 500 ou 600 caixas, mas só produziu 40. Os poucos frutos apodreceram sob o sol e a luminosidade fortes. Joaquim mostra uma outra área em que a abobrinha recebe duas aguações por dia. A lavoura produz, mas não com a mesma qualidade e quantidade esperada. Mesmo com a irrigação, no meio do dia as folhas que nutrem os frutos e lhes dão sombra estão murchas. Para garantir água para as plantas, recuperou um sistema de irrigação por gotejamento. Na plantação de tomate, mais desolação. Os frutos estão bem menores que o normal e também apresentam uma coloração amarelada. “Na feira, os fregueses reclamam, mas não tem

jeito. Mesmo quem compra dos Ceasas está com dificuldades. Não acham bons produtos”, explica Daniel. Segundo Joaquim, a previsão inicial era de produzir mil caixas de tomate, “mas não vai passar de 200. Os frutos estão pequenos, amarelos e as folhas não conseguem manter as plantas mais frescas, porque também estão pequenas. Segundo ele, até mesmo a mandioca, que é uma planta bem resistente, terá a produção atrasada e reduzida. Beterrabas e cenouras ainda estão em melhor situação, mas também exigem irrigação. O brócolis acabou, enquanto os últimos repolhos e couves-flores ainda estão nos canteiros, mas só devem durar até a próxima semana. O agricultor afirma que já tem uma nova área preparada, que já deveria ter sido plantada, mas “está parada. Não podemos ampliar muito a área, porque o sistema de irrigação não conseguiria dar conta.” Além do mais, eles não sabem como o clima vai se comportar. “Não dá para esperar por muito tempo. Temos de arriscar e ter cuidado ao mesmo tempo.” Embora preocupados com a situação atual, eles temem ainda mais o que está por vir. Sabem que a

Um pé de alface pequeno já custa em média R$ 2,50

Hortaliças ficam machucados pelo calor e grande radiação solar

Renato Siqueira Marques: dificuldades de abastecimento estiagem de agora vai prejudicar também as lavouras futuras. “Quando começa o ano assim, com este clima, pode acontecer de tudo nos próximos meses. Pode até ter geadas fortes mais para frente”, ensinam. Ambos acreditam que lavouras rápidas como as de alface podem se recu-

perar em 30 ou 40 dias, se chover com um pouco mais de regularidade, mas outras, como por exemplo, as de tomate, precisarão de muito mais tempo. “Acho que muita gente não está atentando para isto. O problema pode se estender pelo ano todo”, afirma Daniel.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

10

POR UMA BOA CAUSA Jovem que ficou tetraplégico após acidente precisa de ajuda para continuar tratamento

Wesley e Patrícia estão juntos há nove anos

Fotos: Venício Scatolino

Cláudia Cabral Reportagem local

A

reunião em família no domingo, dia 10 de novembro de 2013, terminou em tragédia para Wesley dos Reis Lima, 25 anos. Após um mergulho, o jovem bateu a cabeça no fundo da piscina da casa do irmão e ficou tetraplégico. O rapaz ficou inconsciente e o acidente lhe tirou os principais movimentos do corpo. Após 73 dias internado no Hospital Universitário Alzira Velano, 22 deles no Centro de Tratamento Intensivo, Wesley continua o tratamento de tentativa de reabilitação em casa com a ajuda de familiares. Sensibilizados com a situação vivida pelo jovem, amigos iniciaram essa semana uma campanha pelas redes sociais com o objetivo de conseguir fraldas e dinheiro para ajudar no tratamento. De acordo com a esposa, Patrícia Cássia Reis Fernandes Lima, 21 anos, em dois dias foram arrecadas mais de 200 fraldas doadas. Sua família, com poucos recursos financeiros, hoje depende da solidariedade das pessoas. Muitos ajudam com doações destes itens, porém, é preciso mais. Wesley e Patrícia se casaram há um ano, mas

Fraldas e medicamentos também estão sendo doados

O rapaz também recebeu uma cadeira de rodas

Família unida na recuperação de Wesley já estão juntos há nove. Morando com os pais da mulher, o casal estava economizando para comprar uma casa. Ele trabalhando em dois empregos para conseguir juntar o dinheiro. Com o acidente, toda a economia acabou em dois meses. Por isso, além de fraldas e medicamentos, o casal precisa ainda de uma casa com acessibilidade para facilitar no tratamento. A família teve que adaptar a cama de Wesley na sala. E quando é necessário sair de

casa necessita de ajuda de muita gente, pois, são vários degraus. A dificuldade de locomoção tem atrapalhado muito no tratamento que pode ser mais rápido se o local onde estiverem vivendo não tiver obstáculos para a locomoção do rapaz. Mas nem tudo é tristeza na casa dos sogros de Wesley: mesmo com as dificuldades, nenhum dos membros da família se mostrou abatido. Todos eles envolvidos na recuperação do rapaz. Além deles, quatro enfermeiros

contratados pelo convênio médico do rapaz o visitam quatro vezes ao dia. A irmã de Patrícia, que é enfermeira, também auxilia no tratamento. O jovem e seus familiares estão esperançosos em conseguir uma vaga no Hospital Sara Kubitschek, em Belo Horizonte, onde estão implantados os programas de reabilitação que possam ajudar na recuperação de Wesley. Principalmente porque após algumas sessões de fisioterapia, o jovem está

conseguindo movimentar o pescoço, os braços e começando a sentir as pernas. Uma boa notícia para quem saiu do hospital sem a esperança de ter de volta uma vida normal. Quem quiser colaborar com doações de fraldas, tamanho grande, e materiais hospitalares, pode entrar em contato com os familia-

res dele através do telefone (35) 3292-2934. Com o dinheiro arrecadado a família deve comprar frutas e iogurte que possam auxiliar na função intestinal e medicamentos. As doações podem ser feitas em uma conta da Caixa Federal, agência 0095, e o número da conta poupança é 95150-1 Venício Scatolino

CARNAVAL CHEGANDO Alfenas foca em folia para famílias Fotos: Arquivo/JL

Majô de Souza

Ney Lima convida a população para curtir o carnaval na praça

Reportagem local

O

carnaval de Alfenas vai manter o foco nas famílias, oferecendo espaço para crianças, jovens, adultos e idosos. Segundo o superintendente de Cultura, Ney Lima, “o carnaval de Alfenas não visa atrair turistas. Queremos agradar as famílias alfenenses e os que porventura estejam visitando a cidade.” A exemplo do que aconteceu no ano passado, a banda São Pixinguinha vai tocar marchinhas em frente ao Clube XV nos dias 1, 2, 3 e 4 de março, de 20 às 24 horas. Na mão inglesa, a banda Kid+ vai tocar axé music a partir de meia-noite. Haverá ainda duas matinês, no domingo e na terça, a partir de 15 horas, com som mecânico. “A novidade é que colocaremos

Em 2013, muitos foliões aproveitaram o carnaval familiar para brincar na praça uma equipe de recreação para brincar com as crianças”, explica. Serão instaladas tendas no local, com decoração típica dos bailes carnavalescos. Os desfiles também serão no domingo e na terça, na praça Getúlio Vargas, às 20h30. Apenas as escolas São Clemente e Barão do Rio Branco vão desfilar, mas abrigarão integrantes de outras escolas. Juntas, formarão

uma bateria única. Blocos também estão sendo formados e os interessados ainda podem procurar a Casa da Cultura para se inscrever. No dia 22, uma semana antes do início do carnaval, será realizada a eleição da Rainha do Carnaval e do Rei Momo. Será na praça Getúlio Vargas, às 20 horas. No dia seguinte, a decoração da praça terá início.

Segundo Ney Lima, as escolas estão preparando fantasias e instrumentos em um barracão emprestado, enquanto no almoxarifado da Prefeitura são preparados os objetos de decoração da praça. A bateria ensaiou na praça Amália Engel durante toda a semana e a partir de agora vai para os bairros. O superintendente de Cultura afirma que a segurança do carnaval será

Banda São Pixinguinha vai animar festa novamente feita pela Guarda Municipal e Polícia Militar. Ele comemora os elogios recebidos no ano passado. “Não foi apenas resgatar o carnaval, mas resgatar de forma econômica. Isto nos

deixa orgulhoso e vamos repetir a dose este ano.” Ele convida a população para participar da festa e garante que a fonte luminosa estará funcionando todos os dias de carnaval.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

11

Solidariedade marca início do ano letivo na UNIFENAS Volta às aulas foi tranquila, com muitas expectativas Fotos: Natália Souza

Soloni Viana Marketing do HUAV

O

início do ano letivo, em todos os câmpus da UNIFENAS, foi de tranquilidade e de expectativas. Os calouros foram recebidos pela universidade, com intensa programação de palestras e atividades de acolhimento, integração e motivação. Durante toda a primeira semana do mês, em Alfenas, Belo Horizonte, Varginha, Divinópolis e Campo Belo, em todos os cursos e turnos, as aulas transcorreram normalmente, entre as palestras e atividades de boas vindas. Pelos corredores, encontros, conversas, trocas de informações e muita expectativa, principalmente entre os calouros que estão iniciando a vida universitária, conhecendo os câmpus e os professores, e iniciando novas amizades. Os novos alunos da UNIFENAS que estão matriculados nos 16 cursos de graduação, vieram de várias cidades de diversos Estados do país. No curso de Medicina de Alfenas os 80 calouros são dos Estados de Minas Gerais, Bahia, Santa Catarina, Tocantins, Goiás, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Maranhão, Pará e do Distrito Federal. Os mineiros são de Alfenas, Campos Gerais, Paraguaçu,Varginha, Lavras, Machado, Campo do Meio, Areado, Cristais, Uberlândia, Dom Viçoso, Santa Rita de Caldas, Piumhi, Pouso Alegre, Carmo do Cajuru e Belo Horizonte. Em Alfenas, calouros de vários cursos participaram com entusiasmo do “momento solidário”, atividade

Dr Francisco Lello, coordenador adjunto, apresenta o curso de Medicina aos calouros

Grupo de acadêmicos que doaram sangue segunda-feira com as enfermeiras do setor criada pela UNIFENAS, dentro da programação de acolhimento e que tem como objetivo despertar a consciência e promover a fraternidade. No momento solidário os alunos prestam algum tipo de serviço comunitário ou arrecadam produtos para doar a insti-

tuições que trabalham com pessoas carentes. Os calouros de Medicina doaram brinquedos para as crianças internadas no Alzira Velano. Os do curso de Odontologia coletaram escovas e pastas de dente que serão doados a uma creche; os alunos de Agronomia

arrecadaram alimentos e os do curso de Administração entregarão material escolar às crianças da creche Dona Vanja. Material de limpeza e higiene pessoal foram os produtos conseguidos pelos alunos dos cursos Biomedicina, Ciências da Computação, Direito, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Civil, Farmácia, Nutrição, Pedagogia e Psicologia. Os novatos do curso de Medicina Veterinária, além dos materiais de higiene e limpeza, arrecadaram ração que será encaminhada a uma sociedade protetora dos animais. Em Alfenas houve vasta programação de palestras proferidas pelos professores e convidados, apresentando os cursos, a universidade e motivando

Brinquedos arrecadados pelos acadêmicos de Medicina e doados à brinquedoteca do Hospital Alzira Velano os alunos a enfrentarem a nova jornada. Os calouros de Medicina UNIFENAS, câmpus de Belo Horizonte, além de palestras e apresentação do curso, assistiram, no auditório do Ceasc, uma apresentação do ‘Doutores Só Risos’ e conheceram o trabalho do grupo formado por acadêmicos que atua na prevenção à saúde, utilizando a alegria para integração e motivação. Após conhecerem a história e os objetivos do grupo, os alunos participaram da divertida “cerimônia do nariz”, em que os aprendizes recebem um nariz de palhaço e se tornam doutores. Os novatos de Medicina, além de doarem brinque-

Ainda dá tempo de ser universitário Para os que ainda não estão fazendo um curso superior, ou desejam fazer uma nova graduação, ainda há uma chance. A UNIFENAS está oferecendo uma oportunidade a quem trabalha durante o dia e quer fazer um curso superior. Há vagas em turmas no período noturno nos cursos de Biomedicina,

Enfermagem, Nutrição, Educação Física e Farmácia, Engenharia Civil, Ciências da Computação, Psicologia, Pedagogia. Há também algumas vagas remanescentes nos cursos de período integral: Agronomia e Medicina Veterinária. Para o período noturno há vagas nos cursos de Direito e En-

genharia Civil. As formas de ingresso são fazer uma prova agendada, apresentar nota do Enem de 2000 a 2013, ou matrícula para os graduandos que desejam obter novo título. Mais informações no site da Universidade www.unifenas.br

JORNAL DA PRAÇA BAZAR E ALMOÇO BENEFICENTES A paróquia de São Sebastião e São Cristóvão vai realizar nos dias 15 e 16 de fevereiro (hoje e amanhã) o seu tradicional bazar beneficente. O evento acontece no salão da capela Santa Rita, no bairro do mesmo nome, de 8 às 17 horas. Estarão disponíveis roupas e calçados de todos os tipos a preços bem acessíveis. Também será realizado hoje, dia 15, a partir das 11 horas, no salão da matriz de São Sebastião e São Cristóvão um almoço de confraternização. No cardápio, a delícia da comida mineira: arroz, tutu, lasanha, pernil assado e salada. O preço do convite para o almoço é de R$ 15 e pode ser adquirido na secretaria da paróquia, anexa à igreja. A renda dos dois eventos será revertida na conclusão do piso/

concretagem do estacionamento da paróquia, que fica em frente à igreja, no bairro Jardim Panorama. Prestigie!

OFICINAS DE ORAÇÃO E VIDA Oficinas de Oração e Vida na paróquia de São José e Dores de Alfenas começam na próxima segunda-feira, dia 17, a partir das 19 horas, sob a responsabilidade das guias Celina e Jeane (telefones: 32916300 e 3291-2166), no Centro de Pastoral Cristo Rei (avenida São José, 1005, centro). Também há oficinas às quintas-feiras, com início dia 20, às 14 horas, com as guias Maria Conceição e Sebastiana (telefones: 3291-2987 e 9902-2324). Participe!

dos para a brinquedoteca, escreveram cartas de apoio e incentivo aos pacientes do hospital universitário e participaram de uma campanha promovida pelo DA de Medicina, de doação de sangue. Esta semana, 52 calouros de Medicina fizeram doação de sangue no Hospital Universitário Alzira Velano e aprenderam a importância da doação de sangue para salvar vidas. A acadêmica Ana Laura de Oliveira, de Santa Rita de Caldas, considera gratificante ajudar a quem precisa e muito importante promover ações solidárias. Mateus Faria, natural de Guapé, integrante do DA (Diretório Acadêmico), comenta que estas ações são importantes para mostrar como a vida acadêmica está associada ao social. Para ele mesmo sempre um simples gesto, doar sangue, é um ato de amor. Outras atividades serão desenvolvidas durante todo o mês. Em todas, fica a marca da primeira lição que a UNIFENAS dá aos seus alunos: a solidariedade.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

12

Presídio de Alfenas será ampliado Venício Scatolino

Editoria de Polícia

em mais 306 vagas Denise Prado

O

governador Antonio Anastasia lançou, esta semana, o Plano Mineiro de Humanização do Sistema Prisional. Durante o evento, foram anunciados editais para construção de 11 presídios e ampliação de outros quatro, que elevarão em 5.485 o número de vagas prisionais. Serão investidos cerca de R$ 171,6 milhões em recursos do Governo de Minas e repasses do governo federal. Ao anunciar as vagas, Anastasia relembrou a situação encontrada, em 2003, quando a Polícia Civil era responsável pela guarda da maioria dos presos do Estado e o Governo de Minas se responsabilizou por mudar o cenário do sistema prisional mineiro. “Iniciou-se, ali, um processo gradual, planejado, firme, com muito amparo para nós criarmos unidades prisionais para acolher os presos provisórios e os presos condenados. Já aumentamos em mais de seis vezes o número de vagas existentes e estamos aumentando esse número em mais 50% até o final de 2015. Sabemos que ainda há um mundo a fazer, mas os avanços são extremamente positivos”, afirmou o governador. O secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, classificou o anúncio das novas vagas como um dia histórico e destacou a transformação do Sistema Prisional do Estado como um legado a ser entregue para a sociedade mi-

Ampliação resultará

A ampliação da Unidade Prisional de Alfenas irá resultar em mais 306 vagas, com investimentos de R$ 10,3 milhões, sendo R$ 6,9 milhões do Governo de Minas e R$ 3,4 milhões do Departamento Penitenciário Nacional. Com isto, o número de vagas passará das atuais 194 para 500 vagas. O presídio de Alfenas está localizado a cerca de quatro quilômetros distante da área urbana, na estrada de terra que liga Alfenas a Fama, em local conhecido como antiga Granja São Judas Tadeu. A Unidade foi construí-da através de um convênio entre o Governo do Estado de Minas Gerais e a Prefeitura de Alfenas, com capacidade para até 200 presos. O prédio consta de 20 celas para homens com oito vagas cada uma, duas celas para mulheres com seis vagas cada, uma ala para albergados com

20 vagas e u-ma cela com duas vagas. A ala feminina tem pátio separado e os presos albergados não têm contato com os presos em regime fechado. O prédio consta ainda de duas celas para encontros íntimos, setor de administração, refeitório, salas para médico, dentista, advogado e psicólogos. Ao longo do tempo foram construídos ainda alguns barracões para que empresas possam instalar postos de serviços para os presos, duas salas de aulas, entre outras pequenas construções. Técnicos do governo já estiveram em Alfenas, no ano passado, avaliando a melhor área para a construção do “anexo” que deverá, segundo informações extraoficiais, o novo prédio deverá ser cons-truído na antiga horta que era cultivada pelos próprios detentos. As obras estão previstas para começarem dentro de alguns meses.

investidos cerca de R$ 113 milhões. Serão construídos nove presídios nos municípios de Ubá, Iturama, Machado, Lavras, Pirapora,

Barbacena, Esmeraldas, além de unidades femininas, uma em Pará de Minas e a outra em Uberlândia, com 407 vagas cada.

Da Redação

Presídio de Alfenas terá anexo; vagas serão ampliadas para 500 neira. “Temos uma posição diferenciada na questão da gestão prisional. Dos 48 mil presos que temos no sistema prisional, 12 mil trabalham, seis mil presos estudam. Estamos, neste momento, construindo 11 galpões de trabalho nas maiores unidades, quatro dos quais concluídos. Sete serão concluídos até o final do ano. Em dois anos, praticamente, vamos aumentar em 47% a nossa capacidade de acautela-mento. É algo extraordinário pelas dificuldades que a gente vê que outros Estados enfrentam”, destacou o secretário.

Editais Na quarta-feira, dia 12, foram publicados os editais de licitação para as seis primeiras obras, envolvendo a construção de presídios em Itaúna e Poços de Caldas e a ampliação de unidades de Alfenas, Itajubá, Divinópolis e Montes Claros, com criação de 1.740 vagas e investimentos de R$ 58,6 milhões, sendo R$ 46,1 mi-

lhões do Governo de Minas e o restante do governo federal. Os demais editais deverão ser publicados nos próximos 30 dias. O prazo de entrega será de dez meses após o início das obras.

No Sul O novo presídio de Poços de Caldas (a 110km de Alfenas), terá 306 vagas, com um investimento de R$ 10,9 milhões do Governo de Minas. A unidade será construída em uma área de 50 mil metros quadrados, doada pelo município.

O presídio de Itajubá (a 180km de Alfenas), outra unidade no Sul de Minas, também será ampliado, passando a contar com mais 306 vagas, um investimento de R$ 7,8 milhões, sendo R$ 4,4 milhões do Governo de Minas e R$ 3,4 milhões via Depen. A expectativa é de que as primeiras obras comecem dentro de três meses.

Próximos Com um total de 3.745 novas vagas, os nove editais restantes serão lançados em até 30 dias e deverão ser

Campo do Meio: casa lotérica é assaltada Editoria de Polícia

N

a manhã de quintafeira, dia 13, quatro homens armados invadiram a única casa lotérica do município de Campo do Meio (a 56km de Alfenas), e roubaram cerca de R$ 20 mil. Em segunda, fugiram em um veículo Astra (modelo antigo), de cor vinho, com placas de Alfenas. De acordo com a Polícia Militar, pouco antes do assalto, a PM daquele município recebeu uma ligação anônima informando que havia um cadáver no bairro rural Jatobá. De imediato, a viatura

Foto: Minas Acontece

policial foi para o local e, como não encontraram nada, os militares retornaram para a cidade. Um morador do bairro rural contou à polícia que havia visto um homem falando ao celular e logo depois saído do bairro em um carro de cor vinho. Durante o trajeto, eles receberam mensagem via rádio informando sobre o assalto na lotérica. A polícia acredita que a história do cadáver tenha sido apenas para desviar a atenção dos policiais. De imediato, a Polícia Militar de toda a região realizou a operação cerco e bloqueio e interceptou

Todo o material apreendido foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Alfenas o veículo já próximo ao bairro Gaspar Lopes, em uma estrada de terra. Na ação policial, dois suspeitos foram presos: F.P.B., 31 anos, e J.A.C., 21 anos. Os dois foram levados para a 2ª Delegacia Regional de

Polícia Civil, com sede em Alfenas. Dando continuidade à operação, mais duas pessoas foram localizadas, sendo um adolescente e o suspeito, P.S.F., 20 anos. Parte do dinheiro foi recuperada.

Adolescentes arrombam casa e furtam TV Editoria de Polícia

A

Sala de Operações da PM recebeu informações de que três jovens carregavam uma televisão pela Rua Antônio Bruzadelli (Jardim América), rumo a um matagal existente naquela localidade. No local da ocorrência, populares informaram que os autores saíram de uma residência com a televisão e outro objeto. De imediato, a PM montou cerco e aprendeu um adolescente. Os outros dois fugiram e

Foto: PM

deixaram para trás duas bicicletas e a televisão furtada.

Roubo A vítima de 40 anos se encontrava nas proximidades da praça Emílio Silveira (centro) quando foi surpreendida por um homem armado com uma faca, que lhe roubou o celular. A PM realizou rastreamento e localizou o autor que ainda estava com o aparelho roubado e uma tesoura. Ele foi reconhecido pela vítima.

Adolescentes furtam TV em residência; dois conseguem fugir e deixam para trás a TV e suas bicicletas


sábado, 15 de fevereiro de 2014

13

UM LUGAR ABENÇOADO

FLASHES DO TORNEIO

Fotos: Valdir Cezário

O pastor evangélico Marco Antônio Ventura abençoou o local, observado por Elivélton (direita) e pelas meninas que foram as primeiras a utilizarem o gramado, na noite de inauguração

Los Hermanos, campeão nos pênaltis

Elivélton Sport Center inaugura nova grama sintética do campo soçaite Valdir Cezário Editoria de Esporte

C

om um torneio quadrangular, uma partida de futebol feminino e a bênção e palavras de um pastor, foi inaugurado, oficialmente, o novo gramado sintético do centro esportivo Elivelton Sport Center. As atividades foram realizadas no sábado, dia 8, e reuniu familiares, amigos e locadores do campo soçaite do clube. A coordenação dos trabalhos ficou a cargo do casal de empresários Josélia e Elivélton Rufino, proprietários do centro. Para começar, uma partida de futebol feminino entre as meninas de Alfenas, comandadas pelo professor de Educação Física Michel Douglas, e as de Serrania, do Pece (Projeto Educacional Conquistando Seu Espaço), sob a direção da José Garcia. O Pece está em atividade há dez anos em Serrania e o seu coordenador explica que é um trabalho que vem dando muito certo. “Estamos muito contentes com os resultados obtidos junto a meninos e meninas de nossa cidade”, revela. Zé Garcia diz ainda que recentemente o projeto foi beneficiado com um ônibus, mas não explicitou mais detalhes. No confronto entre as meninas das duas cidades, as de Alfenas levaram a melhor e venceram por oito a dois. Após o jogo das meninas, Elivélton Rufino reuniu as jogadores, os atletas que fariam a primeira partida do torneio e pediu

Rufinos Júnior, vice-campeão

Grama sintética do campo soçaite do Elivelton Sport Center agrada atenção de várias pessoas que estiveram presentes. O pastor Marco Antônio Ventura, da igreja evangélica CCMA (Comunidade Cristã Ministério Alfenas), foi convidado para abençoar o novo espaço do Elivelton Sport Center. Ele orou, falou da vida do ex-jogador profissional e de como Elivélton hoje é um exemplo para todos os jovens. “É um exemplo de temor ao Senhor e de muito trabalho com honestidade, simplicidade e atenção ao próximo”, disse o pastor. As meninas de Alfenas e Serrania receberam das mãos e Elivélton, cada uma, uma medalha, independente se foram vencedoras ou perdedoras. “Que vocês guardem essas medalhas no coração de cada uma de vocês para que sempre lembrem que estiveram aqui, na inauguração do gramado do Elivelton Sport Center”, disse o empresário. E o pastor Marco Ventura completou: “Justamente. Medalhas são

bens materiais, por isso, a guardem mesmo no coração, pois elas têm um significado especial de vitória, de um bem interior”.

Torneio Em campo, para inauguração da nova e agradável grama, quatro times: dois ligados da família de Elivélton (irmãos, cunhados, filho e sobrinhos) e outros dois de pessoas que alocam horários do centro: Os Hermanos (formado por irmãos e cunhados de Elivélton), Líder Futebol Clube, Aliança Futebol Clube e Rufinos Júnior (formado pelo filho Gabriel e sobrinhos de Elivélton e amigos dele). Os quatro times jogaram entre si, em confrontos de 20 minutos (dez para cada tempo). Ao final, os dois melhores colocados decidiriam o título do torneio. Na primeira rodada, dois empates: Os Hermanos 3 x 3 Líder; Aliança 4 x 4 Rufinos Jr. Depois, os favoritos começaram a se deslanchar: Rufinos Jr. 3 x 1 Líder; Os Hermanos 3 x 0 Aliança. Por fim, empate em três gols na última rodada entre Rufinos Jr. e Os Hermanos, que ganharam o direito de decidir o título. Na final, pais, filhos, sobrinhos e amigos deles fizeram um embate equi-

Aliança F.C., terceiro colocado

librado. Os mais novos não conseguiram se impor diante dos mais experientes. E houve novo empate no tempo normal: quatro a quatro. Na decisão por pênaltis, valeu a experiência de quem já esteve por muitos anos em campo e coleciona diversos títulos. Elivelton ajudou seu time a levar o título nas cobranças de pênaltis: fez quatro a três e ficou com o troféu de campeão.

O gramado O campo de futebol soçaite com grama sintética do Elivelton Sport Center está à disposição para locação de horários. De acordo com Josélia Rufino, há espaço para todos e agora o clube fica aberto também nos finais de semana, sábado e domingo, além de uma hora a mais durante os dias de semana: vai até 23 horas. É intenção dos empresários também colocar grama sintética no campo onde hoje há grama natural, ao lado do atual, mas ainda não tem data prevista para este empreendimento. Também em breve deverá estar funcionando a nova academia do centro. “Estamos em ritmo final de cotação de preços dos aparelhos”, concluiu Josélia.

Líder F.C., quarto colocado

Projeto Educacional Conquistando seu Espaço, time feminino de Serrania

Time feminino de Alfenas venceu confronto


sábado, 15 de fevereiro de 2014

14

VOANDO SOZINHOS Dois garotos de Alfenas deixam a cidade e vão em busca do sonho: ingressam nas categorias de base do Atlético Mineiro Fotos: facebook

Valdir Cezário Editoria de Esporte

O

futebol de base de Alfenas, ora aqui outra ali, encaminha seus atletas para um futuro que pode ser promissor. Nem sempre - e são poucas as vezes - um trabalho de observação de um grande clube de futebol escancara resultados positivos e que satisfaçam o desejo da maioria dos garotos e de seus familiares. A Escolinha Cruz Preta/Prefeitura de Alfenas, por exemplo, trabalha há anos com pequenos que querem um lugar ao sol e na maioria das vezes este objetivo não é alcançado. No final do ano passado, alguns dos pequenos comandados do professor José Carlos de Moraes, o Vardemá, estiveram em Belo Horizonte, mais precisamente na Cidade do Galo, onde participaram de uma série de atividades visando um lugar nas categorias de base do Clube Atlético Mineiro. Por um período de três meses - de outubro a dezembro - os garotos foram submetidos a testes realizados todas as segundas. Os meninos João Rafael e Patrick Antônio Pereira Alves foram dois alfenenses escolhidos para testes na capital mineira. “Esses meninos foram avaliados na cidade de Três Pontas, no mês de setembro. Por isso, em seguida, ficaram três meses sendo testados em Belo Horizonte”, conta José Carlos Vardemá. Agora, no início da semana passada, tanto João Rafael como Patrick Antônio, ambos com 12 anos de idade, partiram para Belo Horizonte e passam a integrar as categorias de base do Atlético. Carlinhos Vardemá conta que os meninos já iniciaram os treinamentos e a expectativa para que ambos fiquem em Belo Horizonte é muito grande. “Em janeiro já sabíamos da aprovação dos meninos, mas nos precavemos em divulgar. Acredito que agora eles vão permanecer no Galo mesmo”, revela o treinador alfenense. Vardemá conta ainda que os dois também foram aprovados para uma série de testes no São Paulo. “Porém, em

João Rafael e Patrick estão em Belo Horizonte e, na Cidade do Galo, treinam em busca de um espaço no atual campeão da Libertadores

princípio, eles vão ficar em BH mesmo”. Patrick Antônio e João Rafael vão completar 13 anos agora em 2014 e por isso não poderão ainda ficar nos alojamentos do Clube Atlético Mineiro. Isso porque no ano passado o Tribunal Regional do Trabalho divulgou norma proibindo que os clubes contratem atletas com menos de 14 anos de idade. Desta forma, a família terá de manter os meninos em Belo Horizonte, enquanto o Atlético vai garantir a alimentação e a estrutura para treinos. “Eles estão hospedados em uma pousada que fica ao lado da Cidade do Galo, juntamente com outros garotos da idade deles”, informa Sandra Maria Pereira Alves, mãe de Patrick Antônio. Eles vão na pousada praticamente só para dormir e tomar café da manhã. “Porque de manhã vão para a escola e à tarde têm treino; almoço e jantar eles fazem no clube”, explica Sandra. Em entrevista, Sandra Maria conta que o filho Patrick Antônio é um menino muito aplicado. “Ele é um menino muito calado, mas tudo o que faz é com muito afinco e dedicação e isso às vezes até me surpreende”, disse a mãe. Ela conta, ainda, que o filho sempre “foi louco” por bola e que entrou na Escolinha do Vardemá quando ainda tinha apenas quatro anos. “É isso mesmo, o Patrick sempre foi uma loucura por bola. Fiquei muito feliz, porém apreensiva por

causa da idade dele; esperava que seria daqui um ou dois anos, mas como sabia que era um sonho, deixei o coração falar mais alto; é o sonho dele”, completa Sandra, que ao lado do marido Antônio Carlos Alves (Toninho) acreditam no sucesso do filho. Por telefone, a mãe de João Rafael Boaventura Rosa expressou dois sentimentos opostos ao mesmo tempo ao saber que o filho iria morar em Belo Horizonte. “Fique, na verdade feliz, mas triste ao mesmo tempo”, disse Rosalva Boaventura Rosa. Ela explica que sempre levava o filho para fazer testes fora de Alfenas, “mas sempre pensando que era só aquele dia; e que depois ele voltava”. E completa: “Este era o sonho dele, sempre me dizia que queria ir; e eu sempre falava para ele: ‘filho, o sonho é teu e não meu, então, vá em frente’”. Com voz embargada pela saudade do filho, Rosalva Rosa afirma que João Rafael está feliz e até começou a estudar. “Ele e o Patrick estão numa pensão e já se matricularam em uma escola. Treinam diariamente e estão felizes”, disse. Só que ela sempre fez um alerta ao filho: “O futebol é muito incerto e se for para continuar, que continue; se não der certo, que volte para cá”. Sobre a permanência definitiva do filho em Belo Horizonte, Rosalva conta que tudo vai depender das condições financeiras da família: “Num mês temos condições de pagar e se

no outro não tivermos? Aí não terá como ficar”, relata Rosalva Rosa, lembrando que o Atlético só oferece alojamento aos atletas acima de 15 anos de idade. Sobre o filho, Rosalva Boaventura Rosa é enfática e afirma que João Rafael “é um filho muito carinhoso, prestativo; é uma bênção! Só um pouquinho estourado, mas é por causa da idade”. Ela afirma também que o marido, Roberval Rosa, também está muito feliz. “Aliás, é o maior incentivador do filho. Nós nunca gostamos muito de futebol e nem entendemos. Mas o filho sempre nos pedia para levar ele para fazer teste. Até foi o Roberval que o levou para fazer o teste em Belo Horizonte; nem sabia o endereço direito; mas levou”, relata a mãe de João Rafael. Rosalva Boaventura Rosa conclui a entrevista desejando sucesso ao filho e ao amigo dele, Patrick. Ela disse que está na maior torcida para que os dois possam alcançar os objetivos dentro do futebol. Porém, ela sabe das dificuldades. E vive essas dificuldades já no início dos trabalhos dos meninos em Belo Horizonte. “Por isso, se algum empresário quiser e puder ajudar nesta luta, ficaremos muito gratos. É o sonho desses meninos e eu acredito que esse sonho não pode acabar”, apela a mãe, para empresários que possam apoiar a estadia do filho e do amigo em Belo Horizonte.

Os dois atletas entre Carlinhos Vardemá, o treinador da Escolinha Cruz Preta, além de Vladimir e Rogério

Dedicação O treinador dos dois pequenos talentos de Alfenas, José Carlos de Moraes, o Vardemá, está mais do que contente com a transferência deles para Belo Horizonte. Para ele, a dedicação e o compromisso de ambos fizeram com que eles pudessem ser aprovados. “É claro que a técnica, acima de tudo. Mas eles são muito dedicados e sabem o que querem”, disse. Vardemá conta que Patrick estava na escolinha Cruz Preta desde os quatro anos de idade. “Já é um ‘veterano’ em matéria de campeonatos; sempre foi destaque. Passou no teste do São Paulo também”, revela. João Rafael Boaventura Rosa estava há quatro anos desde 2011. “Gostava de jogar na frente, mas como tinha uma grande estatura comecei a colocálo para jogar na zaga porque não tínhamos zagueiros e a sua altura era propícia para isso. No Sul Mineiro ele esteve muito bem e quando

precisávamos de gols, eu o colocava na frente também. E os resultados eram muito positivos, fazia muitos gols. E no teste em Belo Horizonte ele queria jogar de atacante, mas foi difícil convencê-lo a jogar mais atrás. E se deu bem”, descreve o professor Vardemá. A Escolinha Cruz Preta/Prefeitura de Alfenas tem hoje cerca de 300 garotos em seu grupo. Há treinos diariamente, divididos entre o Estádio Rachid B. Saliba e o campo soçaite do Alfenas Náutico Clube. “Nosso objetivo sempre foi esse: revelar talentos para o futebol profissional. O trabalho social que estamos fazendo tem esse objetivo; quando não dá certo, temos paciência e intensificamos ainda mais o trabalho, sempre com os olhos voltados para o desejo de cada garoto que está conosco”, completa José Carlos de Moraes, professor de Educação Física e também vereador por Alfenas.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

15

Futebol Master - Taça Edson Velano Dozza

Primeiro jogo - 8h30

Floricultura Jardim do Eden

X

Fotos: Otávio Borba

Vaec

Segundo jogo - 10h30

X Semifinais são atração ABC/Tamandaré

Otávio Borba Editoria de Esporte

S

erá disputada amanhã, domingo, dia 16, a rodada semifinal do Torneio Independente de Futebol Master, taça Edson Velano Dozza, promovida pelo médico Boaventura Passos Vinhas. O estádio do Alfenense Futebol Clube será palco dos dois confrontos e o primeiro será entre Floricultura Jardim do Éden x Vaec, às 8h30. Logo em seguida, às 10h30, ABC/Posto Tamandaré x Alfenense/Dental Minas repetem o jogo da última rodada. Caso haja empate no tempo normal, a decisão da vaga na final vai para os pênaltis. Vaec e Floricultura vão se enfrentar pela primeira vez neste campeonato. Para o médico Boaventura Passos Vinhas, seu time, o Vaec, tem um confronto difícil pela frente. “Todos os jogos nesta fase se tornam difíceis e quando a bola começa a rolar, os jogadores buscam dar o seu melhor e não será diferente nesta partida”, relata. Segundo ele, a sua equipe teve altos e baixos na competição, principalmente no setor defensivo. O Vaec deverá ter a volta do zagueiro Eltinho; ele deverá formar dupla de zaga com Juarez. O volante Ronaldinho também poderá desempenhar esta função, pois já fez isto em outras ocasiões. O jogador Osmar ‘Turuta’ está fora por ter recebido o segundo cartão amarelo. Boaventura Passos

Fotos: Valdir Cezário

Alfenense/Dental Minas

no campo do Alfenense

Dois jogos amanhã decidem finalistas do torneio Venício Scatolino

jogo de amanhã”, relata. E sobre contusão, Cláudio disse que todos os seus comandados estarão em campo domingo, “pois tive dois problemas: o Reinaldo e o meia-atacante Marquinhos Pantera, mas estão recuperados e aptos para o jogo”, comenta. “Temos um time simples, homogêneo e de pegada; e vamos procurar manter este ritmo, jogando com simplicidade, pois não vejo nenhum favoritismo nestes jogos semifinais”, completa.

Segundo Um dos mais tradicionais estádios da cidade, no centro, o campo do Alfenense será palco das partidas semifinais e final conta que o campeonato está caminhando para terminar bem, sem nenhum WO. “E mesmo com algumas arbitragens complicadas, os jogadores têm se portado bem e esperamos que isto continue, pois temos que respeitar não apenas os nossos adversários, mas também os torcedores que têm comparecido em bom número nos estádios. Creio que o campo do Alfenense vai receber um grande público nestes jogos semifinais”, argumenta. Segundo Turinha, “o time do Cláudio (dos San-

tos, Floricultura) é forte e merece toda atenção e respeito. Mas vamos buscar um resultado positivo para que possamos chegar à grande final da Copa Máster Independente”, conclui. E sobre sua equipe que tem vários ex-jogadores, Tura disse que isto tem um certo peso sim, “mas de nada vai adiantar se formos jogar apenas com o nome, tem que doar e correr mesmo”, encerra. O adversário do Vaec é a Floricultura Jardim do Éden que ficou na segunda posição. O time

comandado pelo treinador Cláudio dos Santos fez uma boa campanha e para ele, isto precisa se repetir. “Fizemos bons jogos sim, mas temos que dar continuidade se quisermos chegar à final”, ressalta. Ainda de acordo com Santos, a sua equipe não contará com o meiocampista Deley, também suspenso pelo segundo cartão amarelo. “No último confronto diante do PS4 até deixamos alguns titulares na reserva, justamente para evitar o segundo cartão; mas vamos com time completo para o

No segundo jogo semifinal da rodada dupla, às 10h30, o ABC/Tamandaré (time que terminou com 100% de aproveitamento e na primeira colocação) vai enfrentar o Alfenense EC/ Dental Minas. O ABC tem como treinador o jovem Dênis de Paula Nogueira, o Deninho. Conforme ele, a expectativa é das melhores. “Sim, estamos confiantes, mas com os pés no chão, pois sabemos que não tem nada ganho... passou-se uma fase e fomos bem; mas isto deve continuar”, observa. Deninho explica que o seu time vai completo para este compromisso. “Graças a Deus não temos nenhum problema de or-

dem médica ou disciplinar. Vamos com força máxima e, claro, respeitando o nosso adversário que tem um time forte e experiente”, argumenta. Ele afirma que “cada jogo é um jogo e aquela vitória anterior já está no esquecimento, pois o que vai determinar a nossa chegada ou não na final será o confronto de domingo (amanhã). Vamos procurar jogar da mesma forma, querendo o máximo de cada um e, com isto, tentar mais uma vitória”, encerra. Pelo lado do Alfenense, o treinador é Luiz Carlos Jacinto. “Vamos em busca de um bom jogo; sabemos que o ABC é forte, mas não existe time imbatível e estamos cientes que podemos chegar à final. Basta tranquilidade e não cometer os mesmos erros do jogo anterior”, ressalta. O Alfenense Esporte Clube não terá Elivelton, expulso na última partida diante do próprio ABC. Além deste problema, Jacinto conta que o meio-campista Vantuir e o atacante Alemão são dúvidas, pois ambos estão reclamando de lesões. “Vamos torcer para que eles estejam recuperados até domingo e, com isto, entrar com muita vontade e determinação, além de confiança para que possamos alcançar o nosso objetivo”, completa. Segundo Luiz Carlos Jacinto, “a arbitragem tem deixado a desejar e vamos torcer para que corra tudo bem nestes jogos semifinais, pois eles têm complicado mesmo”, avalia.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

16

Termina primeira fase do Copão Valdir Cezário

Batendo bola com o leitor

Otávio Borba

(*) Pedro A. Souza

Valdir Cezário Editoria de Esporte

***Campeonato Mineiro da Primeira Divisão: -Quarta rodada (14 golos, média de 2,8 gols por partida). Resul-

A

primeira fase da 12ª edição da Copa Alfenas de Futsal, o Copão, terminaria na noite de ontem, com dois jogos válidos pela chave B. Nas rodadas anteriores - terça e quinta - ficaram oficialmente definidos os três classificados da chave A: Paramotos (em primeiro), Pinheirense (segundo) e Depósito de Bebidas do Alemão (terceiro). A chave B estava indefinida, mesmo porque os jogos finais seriam ontem. Na segunda fase, que começa na terça-feira, dia 18, os times classificados da chave A vão enfrentar os da B. Os jogos do Copão estão sendo disputados no ginásio coberto do Sesi. Na terça-feira, dia 11, foi disputada mais uma rodada com três partidas. Na primeira, equilíbrio entre Paramotos e Depósito de Bebidsa do Alemão. O time comandado pelo treinador Luciano Assumpção foi mais presente, mas o Depósito se defendeu bem e se mostrou perigoso nos contragolpes. O Depósito abriu o marcador, aos 16 minutos com o ala Jhon Erick. Dois minutos depois, Buguinho deixou a sua marca e igualou o marcador: aproveitou sobra de bola e mandou para a rede do goleiro Mayron. Na etapa final, o Depósito foi ainda mais cauteloso e pareceu satisfeito com o empate. Mas a Paramotos manteve o ritmo e o ala esquerda Rogério Cebolinha fez mais dois gols para a sua equipe, chegando a três a um. Marco Antônio, nos segundos finais, ainda deixou a sua marca: foi o segundo do Depósito do Alemão; mas já era tarde para uma reação. No segundo jogo da noite de terça-feira, vitória da Casa Coelho sobre o Bar do Otávio pelo placar de seis

tados: Tupi 2 x 0 Atlético; Nacional 3 x 2 Guarani; Tombense 1 x 1 Caldense; Minas 1 x 2 BOA; e Cruzeiro 2 x 0 América. No meio de semana, em jogo válido pela 7ª rodada, Tombense 1 x 1 Guarani e valendo pela 11ª rodada, América 1 x 0 URT. O Coelho demitiu o técnico Silas depois do jogo com o Cruzeiro e contratou Moacir Júnior, ex-Tombense. O destaque da quinta rodada será o clássico entre Atlético e Cruzeiro, amanhã, no Independência, 16 horas. Acabou o horário de verão. Outros jogos: hoje, dia 15, Caldense x Tupi e BOA x Nacional, ambos às 17 horas; amanhã: Minas Boca x América; Vila Nova x Tombense ; e Guarani x URT, todos às 16 horas. ***Campeonato Mineiro da Segunda Divisão: -O Tricordiano, depois de duas derrotas, se recuperou e venceu o Democrata de Sete Lagoas por dois a zero, no Sul de Minas.

O Pinheirense de Lutzemberg, entre Japinha (dir.) e Thiago Gaspar (esq.) levou a melhor sobre o Chapadão e garantiu classificação Otávio Borba

Braan Petry marca três vezes para a Drogaria Renascer a dois. Equilíbrio e passes errados foram as marcas da primeira etapa deste confronto. Jefinho Ananias abriu o marcador para o time comandado pelo treinador Juliano Santos, mas Hélisson ‘Marreta’, em cobrança de pênalti, igualou o marcador. Na etapa final, a Casa Coelho do empresário e desportista Paulo César, se encontrou no jogo e deslanchou-se no marcador. Leonardo Tukinha (2), Vinícius Flausino (2) e Luiz Eduardo completaram o marcador. E o segundo gol do Bar do Otávio foi assinalado por Luiz Eduardo, contra. O Pinheirense venceu o clássico na partida que fechou a quarta rodada da Copa Alfenas de Futsal ao bater o Fumaça Gesso

pelo placar de dois a um. Outra partida equilibrada e repleta de bons lances. Os goleiros Rafael Coca e Guilherme foram bastante acionados, mas na primeira etapa, o placar não saiu do zero. No segundo tempo, com maior volume de jogo, o Pinheirense encontrou o caminho do gol com o garoto Fabinho Graveto. Ele marcou duas vezes, aos nove e aos 18 minutos, fazendo dois a zero no placar. E Jefferson Gabriel, aos 19, fez o gol único do Fumaça Gesso. A arbitragem esteve a cargo de Wellington de Souza Ruela e Luciano Fernando de Souza. Na súmula e cronômetro, Vanderlei Pereira.

Na quinta Na quinta-feira, dia 20, outras três partidas movimentaram a competição. Na primeira, o Pinheirense confirmou seu favoritismo e sua vaga ao bater o Esporte Clube Chapadão pelo placar de três a um. Felipe Henrique, o ‘Filé’, William Tubão e Fabinho Graveto marcaram para a esquadra comandada pelos irmãos Rodrigo e Márcio Costa. Alexandre Coelho, cobrando falta, descontou

para o Chapadão. Na segunda partida da noite, a Drogaria Renascer venceu de virada o Microsul Informática por quatro a três. Braan Petry marcou três gols, sendo acompanhado pelo garoto Lucas ‘Pavão’. Otávio Milagres, Leonardo Carvalho e Zé Júlio marcaram para a Microsul. E, encerrando a rodada de quinta-feira, o Fumaça Gesso se despediu e bem da competição: bateu a desfalcada Paramotos por cinco a quatro. Jefferson Gabriel (2), Guilherme Souza, Alessando e Guilherme Santos, o ‘Guigui’, foram os autores dos gols do time comandado por Valdema, enquanto Anderson ‘Ansão’ (3) e Buguinho descontaram para a esquadra de Luciano Assumpção. Somente depois dos jogos de ontem à noite daria para se definir a segunda fase. Quais seriam os confrontos, mesmo porque os times classificados da chave A vão enfrentar os da chave B. A segunda fase começa na terça-feira, dia 18, a partir das 19 horas, no ginásio coberto do Sesi. Os portões ficam abertos para a visitação dos fãs do futsal.

Seleção de futsal de Alfenas é convocada Editoria de Esporte

A

Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude convocou, na quinta-feira, dia 13, vinte e três jogadores que deverão compor a seleção de futsal da cidade. O objetivo é se preparar para competições regionais, como a Copa Alterosa e a Taça EPTV de Futsal. O Secretario de Esportes, Fabiano Tamiett, constituiu a comissão técnica do selecionado de Alfenas. Ela é formada

por Thiago de Souza Alexandre, o Tlêis, que será o treinador; e ainda fazem parte da comissão: Márcio Costa, o Dunga (auxiliar técnico), Wagner Cesário (coordenador), Diogo Martins (preparador físico) e Júlio Reis Marques (massagista). Thiago Alexandre informa que os treinamentos vão acontecer na quadra do Sesi, a partir do dia 17, às segundas e quartas-feiras, às 19 horas. Thiago afirma ainda que além dos jogadores

que já defenderam a seleção de Alfenas, outros foram convocados. “Estão surgindo novos nomes no Copão e com isto teremos um elenco maior para os treinamentos. E estes jogadores vão ganhando experiência também, pois isto torna os treinos mais exigentes e fará com que nossa seleção se torne ainda mais forte”, ressalta. Os jogadores convocados foram: Alexandre Ávila, Rafael Coca, Felipe Henrique (Filé) e Jonathan Matiolo. Os fixos são:

Eduardo Mamão, Lutzemberg, Luiz Eduardo, Rodrigo Terra e Jonas Eduardo. Alas direita: Renatinho, Fabinho Graveto, Jhon Erick, Jefferson Gabriel, Guilherme Ferreira (Guigui) e Leonardo Tukinha. Alas esquerdas: Rogério Cebolinha, Marcelinho Eduardo, Diego Urty e Alexandre Coelho. Pivôs: Rodriguinho, William Tubão, Marcos Rogério Buguinho, Thiago Gaspar, Anderson Ananias e Vinicius Formigão.

E no meio de semana em Fabriciano ganhou do Social por um a zero. Em jogo válido pela quinta rodada, o Tricordiano joga amanhã, domingo, 10 horas, em Teófilo Otoni, com o América. O time de Três Corações ainda não está no G3 do Grupo A, classificação esta que passa para a segunda fase. Ele tem seis pontos contra oito do líder América de Teófilo Otoni e sete do Democrata/GV e Betim/Ipatinga. ***COPA LIBERTADORES: Botafogo e Atlético-MG estrearam com vitória sobre San Lorenzo e Zamora (2x0, 0x1), respectivamente. O Fogão estreou em casa e o Atlético na Venezuela. O Galo não jogou bem, mas valeu o resultado. O Flamengo, no México, perdeu para o Leon (2x1). Muitas reclamações dos rubro-negros com a arbitragem. O Cruzeiro, no Peru, jogou bem o primeiro tempo, fez 1x0, mas no segundo jogou mal e levou dois, perdendo na estreia. Problemas extracampo e atitudes racistas marcaram a história dessa partida. O Atlético do Paraná estreou na quinta-feira, em casa, e venceu o The Strongest (Bolívia) por um a zero. O Grêmio também estreou na quinta, no Uruguai, diante do Nacional, e também ganhou de um a zero. No meio de semana, o Galo é o único entre os brasileiros que joga.

MENSAGEM: ‘Vocabulário da vida’ -AMIGO: é alguém que fica para ajudar quando todo mundo se afasta. -CARIDADE: é quando a gente está com fome, só tem uma bolacha e reparte. -EVANGELHO: é um livro que só se lê bem com o coração. -EVOLUÇÃO: é quando a gente está lá na frente e sente vontade de buscar quem ficou para trás. -ENTENDIMENTO: é quando um velhinho caminha devagar na nossa frente e a gente, estando apressado, não reclama. -INIMIZADE: é quando a gente empurra a linha do afeto para bem distante. -MÁGOA: é um espinho que a gente coloca no coração e se esquece de retirar. -ORGULHO: é quando a gente é uma formiga e quer convencer os outros de que é um elefante. -PERDÃO: é uma alegria que a gente dá e que pensava que jamais a teria. -SINCERIDADE: é quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho. Desejo aos amigos leitores um abençoado final de semana. PAZ, ESPERANÇA e BONS PENSAMENTOS são os meus desejos. Conte aos amigos, espalhe por ao o Jornal dos Lagos. Um abraço a todos os leitores.

LEMBRETE: -Amor ao próximo: é quando o estranho passa ser o amigo que ainda não abraçamos.

RECOMENDE A RÁDIO CULTURA AOS SEUS AMIGOS E AMIGAS. ESPALHE POR AÍ (AM ou OM = 1180 KHW)

RÁDIO CULTURA AM DE ALFENAS: A RÁDIO DO POVO! e-mail: jlagos@unifenas.br - Show do Esporte - Rádio Cultura AM. Horários: de segunda a sexta, das 11h às 12 horas. Sábado: de 11h às 13 horas.

(*) Cirurgião Dentista e Comentarista Esportivo da Cultura AM


Alfenas, sábado, 15 de fevereiro de 2014

17 Venício Scatolino

Colisão na João Luiz Alves marca terceiro acidente em poucos dias Denise Prado Editoria de Polícia

O

cruzamento das ruas João Luiz Alves e Duque de Caxias tem se tornado perigoso nos últimos tempos, tanto para pedestres, moradores quanto para os próprios motoristas que transitam por aquela localidade. Neste cruzamento é frequente o registro de acidentes automobilísticos, mesmo tendo sinalização de “Pare” para quem vem da Rua João Luiz Alves, em direção a Praça Getúlio Vargas. Na semana passada, um Fusca se envolveu em acidente e subiu na calçada, batendo no muro do Colégio Estadual e, por muito pouco, não atropela pedestre. No início da tarde de quarta-feira, dia 12, um Fiat Pálio, placas AWY 6042, e uma caminhonete Ranger, placas HLG 5508, se envolveram em

acidente. O motorista da caminhonete, segundo a PM, transitava pela João Luiz Alves e não teria respeitado a sinalização e colidiu com o Fiat Pálio que vinha pela Rua Duque de Caxias. Com o impacto, a Ranger derrapou e parou na contramão de direção. Como um dos veículos possui seguro, os dois motoristas entraram em acordo.

Sinalização De acordo com a PM, mesmo com a sinalização horizontal e vertical, os acidentes continuam acontecendo. Isto se deve ao mau posicionamento da placa “Pare” que está fixada em um poste de iluminação - bem antes do cruzamento das duas vias. Assim, o motorista que vem pela Rua João Luiz Alves não tem visão e acaba ultrapassando a via sem verificar o fluxo de veículo da Duque de

A moto tentou uma ultrapassagem e foi parar debaixo da carreta que fazia uma conversão na Lincoln Westin Caxias. De acordo com o superintendente de Trânsito, sargento Wellington Dias Rodrigues, as sinalizações, tanto horizontal quanto vertical, estão corretas, aliás, uma reforça a outra. Os acidentes, segundo o sargento, acontecem por falta de respeito à sinalização. Ele tem conhecimento de que a placa de “Pare” está recuada,

mas, existe a horizontal, “assim, o motorista não para por desrespeito à sinalização”.

De moto Na segunda-feira, dia 10, uma carreta e uma moto se envolveram em acidente no cruzamento da Avenida Lincoln Westin da Silveira e Rua Tupinambás. A moto ficou literalmente debaixo da

Uma das causas do acidente seria o desrespeito à sinalização, aliado ao mau posicionamento da placa “Pare” carreta. O acidente aconteceu no final da tarde de segunda-feira. A carreta entrava na avenida e, ao realizar uma conversão, atingiu a moto que tentava uma ultrapassagem. O motorista só percebeu devido aos

gritos de populares. Segundo informações, o motociclista de 19 anos confirmou que teria tentado ultrapassar a carreta que, naquele momento, estava em baixa velocidade. O rapaz sofreu ferimentos leves.

Pescadores são flagrados em pesca predatória Foto: PMMA

Denise Prado Editoria de Polícia

F

altando 14 dias para terminar o período de restrição para a pesca em Minas Gerais, a Polícia Militar do Meio Ambiente, com sede em Alfenas, prendeu 16 pescadores que estavam pescando irregularmente às margens da represa de Furnas, em local conhecido como Aterro Cabo Verde, no município de Areado. De acordo com o comandante da Polícia Ambiental, sargento Silas de Oliveira, os homens estariam praticando a pesca predatória, em local proibido (corredeiras e próximo de cachoeiras e barra-mento), sendo ainda constatado que os autores haviam também capturado um total de 12 quilos de pescado das espécies nativas, traíras e mandis, que estão proibidas durante o período da

Todo o material apreendido foi levado para a Delegacia de Polícia Civil e depois ao IEF

piracema. Foram apreendidos ainda molinetes caniço simples e varas de bambu. Os autores foram presos em flagrante, em tese pelo cometimento de crime ambiental, previsto na Lei Federal 9.605/98 e Portaria do IEF 156 de 13 outubro de 2011. O pescado foi avaliado e, estando em boas condições, foi doado para o Lar São Vicente de Paulo, em Areado. Os apetrechos de pesca

foram apreendidos e encaminhados ao IEF (Instituto Estadual de Florestas). Os autores foram levados

para a Delegacia de Polícia Civil de Areado e, em seguida, para Alfenas, onde foram autuados em

flagrante pela autoridade policial. Foram lavrados dezesseis autos de infrações, no valor total de R$ 3.842,96.

Piracema O período da piracema termina no dia 28 de fevereiro. A palavra piracema é de origem tupi e significa “subida do peixe”. Refere-se ao período em que os peixes buscam os locais mais adequados para desova e alimentação, ou seja, eles vão em direção à nascente dos rios. O fenômeno acontece todos os anos, coincidindo com

o início do período das chuvas, entre os meses de novembro e fevereiro. Durante a piracema a prática da pesca fica proibida em Minas Gerais e demais Estados do Brasil. De forma geral, fica proibida a captura de exemplares em lagoas, áreas de alagados, alagadiços, lagos, banhados, canais ou poços naturais que recebem águas dos rios ou de outras lagoas em caráter permanente ou temporário. Além disso, o trânsito de embarcações nas áreas de reserva de recursos pesqueiros também deve ser interrompido.

Homem tenta assaltar motoristas em rodovia Foto: PM

Editoria de Polícia

D

urante patrulhamento preventivo pela rodovia BR 491, a Polícia Rodoviária de Alfenas recebeu informações de que um homem trajando roupas escuras e uma touca se intimidava motoristas com um objeto que parecia uma arma. Segundo o denunciante, o homem teria aproximadamente 1,75m de altura e era de cor morena. Ele saía de trás de uma guarita de ponto de ônibus na

rodovia que dá acesso ao município de Divisa Nova, no momento em que os motoristas diminuíam a velocidade para contornar um trevo e entrar na BR 491. De imediato, a guarnição Rodoviária composta pelo sargento Sérgio e soldado Clarison foi para o local realizando buscas na guarita. Em dado momento, os militares ouviram barulho e viram um homem correndo em direção a um canavial. O rapaz conseguiu fu-

Autor tentava assaltar motoristas que transitavam em determinado trecho da BR 491 gir, uma vez que a cana se encontrava alta e densa, mas os policiais localizaram e apreenderam a touca usada pelo autor,

assim como uma arma de fogo de fabricação caseira, que foram entregues na Delegacia de Polícia Civil de Alfenas.


Alfenas, sábado, 15 de fevereiro de 2014

18 DR. HÉLIO MOREIRA

PÉROLAS DO CLOVIS

(*) O autor é alfenense, nasceu em Gaspar Lopes e reside em Goiânia; é membro da Academia Goiana de Letras; da Academia Goiana de Medicina; Instituto Histórico e Geográfico de Goiás

CLOVIS PEREIRA, Alfenense e professor em São Paulo-SP

drhmoreira@gmail.com www.heliomoreira.blogspot.com www.academiagoianadeletras.org

BAÚ LITERÁRIO - DEIXE-ME CONTAR ENQUANTO ME LEMBRO!

Histórias de Zé Carroceiro Nas viagens que fazia a serviço pelas cidades do oeste paulista, a parada inicial era Boituva. Depois seguia para Iperó, Angatuba, Paranapanema. Em todas as cidades ouvia tipos folclóricos. Em Iperó, conheci Zé Carroceiro. No decorrer de sua vida profissional, muitas histórias foram reveladas. Certa vez, Zé Carroceiro me contou que, em Sorocaba, um colega comprou um cavalo a fim de colocá-lo na carroça. O vendedor garantiu-lhe que o animal era ótimo e, se tivesse defeito, era pra reprová-lo. “O defeito tá na vista”, dizia. Negócio fechado. O animal era forte, mas era cego! O defeito estava na vista e o amigo do Zé não morou na jogada. Recentemente fui a Iperó e procurei pelo Zé Carroceiro. “O Zé se mudou pra Angatuba”, disse um conhecido. Angatuba é cidade distante de Iperó mais ou menos 90 quilômetros, pela via Raposo Tavares. É conhecida por sediar uma das fábricas do afamado queijo Polenghi. A rodovia à direita dá acesso à cidade, distante sete quilômetros. O laticínio, à esquerda, no bairro Estação. No centro de Angatuba encontrei o Zé, na praça, em frente à igreja matriz, cujo relógio funciona, uma das poucas cidades detentora de igreja com relógio funcionando, segundo minhas pesquisas. Ao cumprimentá-lo, disse: “Cumé que me encontrou? Tô morando aqui junto com minha filha que ficou viúva, mas sobrando tempo, vou a Iperó rever amigos!” - Passei por Iperó e perguntei por você. Um amigo me disse que você havia se mudado pra Angatuba e, numa das passagens por aqui, encontrei-o. Qual a história de hoje? Perguntei. - Você gosta de história! É mineiro tradicionalista. Vou te contar uma passagem verdadeira acontecida com um amigo da cidade de Santana de Parnaíba. Ele ‘mascateava’ vendendo bugigangas na zona rural de Povilho, Cajamar, Jarinu, montado num cavalo baio. Nas paragens, soltava o cavalo para pastar e, embaixo de uma árvore, tomava um copo de pinga e comia uma ‘bengala’ de pão com mortadela. Dormia, e ao acordar, o cavalo estava perto para prosseguir a caminhada. Certa vez, ao ‘lanchar’, o cavalo estava perto e o amigo resolveu repartir com o cavalo, a ‘bengala recheada com mortadela’. O cavalo aprovou e toda vez queria um pedaço do pão recheado. O amigo lhe confessou: “Zé, o meu cavalo gosta de pão com mortadela. Desse jeito, vou à falência! As vendas não rendem quase nada e o cavalo querendo comer pão com mortadela. Nunca vi isso! Comida de cavalo é capim e milho”. - Quem mandou você oferecer parte do teu lanche pro cavalo! Agora tem que aguentar as consequências! O meu cavalo se vira pelas beiradas da cidade, come e bebe e não dá despesa. E quando saio para trabalhar, ele só come depois do serviço. Milho, só de vez em quando! Esse seu cavalo tá mal acostumado! Passe-o pra frente e compre outro! - Não, ele me entende e agora quer tomar um pouco da cachaça pra fazer ‘boca de pito’ antes do pão com mortadela. Dei um ‘golinho pra ele e o danado aprovou’. Carrego uma garrafinha plástica e o danado ‘mama a cachaça’ com gosto. Fica meio perrengue, mas vai em frente! - Olha, ‘seu mineiro’, o pior aconteceu. O amigo exagerou na cachaça para ele e o cavalo. Numa descida por uma estradinha de terra, os dois caíram numa barroca e morreram. É o que deu dar cachaça pro cavalo! Eu tomo minhas canas; meu cavalo bebe apenas água! Nos despedimos. Zé Carroceiro foi atender um carreto e regressando para Itapetininga, os alunos me aguardavam.

Rádio Marconi No final dos anos de 1940, inicio de

par Lopes, e vinha ouvir os capítulos do

1950, havia duas estações de rádio que

“Lampião, o Rei do Cangaço”; torcia pelo

dominavam o cenário nacional, a Rádio

Corisco nas suas brigas com a polícia,

Tamoio e a Rádio Nacional, ambas do Rio

divertia-se com as maldades do Carne

de Janeiro; para sintonizá-las, o rádio-

Sêca e se deliciava com as “tiradas” da

-receptor necessitava ter potência capaz

Maria Bonita. Sabíamos todos os horários, de todos

de “pegar” ondas curtas. Minha mãe adquiriu (através de

os programas, de todas as rádios; de vez

barganha) um rádio da marca Marconi

em quando havia desentendimento com

com estas características; lembro-me

um ou outro hóspede, motivado pela

bem quando “ele” chegou, movidos por

preferência sobre um ou outro programa;

uma expectativa muito grande, sentamos

minha mãe, a dona da pensão, sempre decidia as querelas.

todos na sala, enquanto minha mãe, assessorada pelo Pedro, meu primo,

- Antena? Que antena?

fazia as “ligações” necessárias para o seu

- Todo rádio com esta potência, ne-

das novelas, que davam unanimidade

Havia dois programas, com exceção

cessita de uma antena e de um fio terra.

de preferências: A Hora do Ângelus do

O seu “dial”, que por si só já era con-

Ninguém discutia estes assuntos com

Júlio Louzada às 18 horas e o Repórter

siderado um espetáculo à parte, exibia

o Pedro, realmente, apesar de ter pouco

Esso do Eron Domingues, o primeiro na

bem no seu centro, uma espécie de bolha

estudo, entendia de todas as coisas; con-

Rádio Tamoio e o segundo, na Nacional.

de água que só ficava cheia quando a

sertava rádios, colocava interruptor onde

Aos domingos, praticamente só

sintonia da estação desejada estivesse

se precisasse, consertava a caldeira da

sintonizava-se a Rádio Nacional; a sua

adequada; na sua lateral havia uma cha-

fábrica de queijos; arranjou um sistema

programação era variada, sobressaindo-

veta e, ao movimentá-la, para cima ou

de canos, que ele chamou de serpentina,

-se a “Hora do Pato”, programa de calou-

para baixo, poderia se mudar de ondas

que passava por dentro do nosso fogão

ros do qual “participávamos”, torcendo

(curtas, médias e longas).

e fornecia água quente para o banho,

para este ou aquele candidato e, às vezes,

Alguns dias antes, nosso tio Geraldo

consertava bicicletas; enfim, tudo que ne-

quando surgiam os gritos do pato (sinal

Damasceno foi encarregado de fixar um

cessitasse de consertos, sendo um pouco

de que o candidato foi reprovado) e se

suporte na parede onde “ele” deveria ser

mais difícil, era só chamar o Pedro.

este era do agrado de algum dos presen-

funcionamento.

Imediatamente ele arranjou alguns

colocado, com o cuidado de locá-lo fora

tes, discutia-se a justeza do julgamento.

fios, amarrou-os na cumeeira da casa,

Outro programa imperdível era o

A expectativa era grande para o início

outros fios ele enrolou na ponta de um

comandado por César de Alencar, onde

do seu funcionamento; antes, minha mãe

ferro e enterrou-os no terreiro, estavam

compareciam os grandes astros da músi-

fez uma preleção sobre as normas a serem

prontos, a antena e o terra do rádio.

ca popular brasileira, tais como Francisco

do alcance das crianças.

Logo em seguida, aplacadas as emo-

Alves e Vicente Celestino; futebol tinha

ções, conseguimos ouvir um som límpido

que ser na Rádio Nacional, com a irradia-

e maravilhoso; estava inaugurado o sis-

ção, inconfundível, da dupla Jorge Cury

tema de som em nossa casa.

e Antônio Cordeiro; tínhamos a nítida

seguidas para o seu uso; era proibido às crianças tocarem-no! Feita a ligação, acionado o botão para acendê-lo, visualizou-se um belo painel,

Vários vizinhos vieram conhecê-lo e

todo iluminado, com variada numeração, acrescida de alguns nomes, que o Pedro

dávamos explicações a respeito do seu funcionamento e que eram

de imediato identificou como sendo nomes de rádios estrangeiras. - Procure a Rádio Nacional, Pedro,

impressão de “vermos” as jogadas, tal o realismo da narração destes dois locutores esportivos.

ouvidas com o maior interesse e, talvez, até com uma ponta de inveja.

Este rádio ficou conosco por muitos anos, algumas vezes foi necessário fazer

Na hora das novelas, principalmente

alguns reparos, sendo o mais temido deles

a “O direito de nascer” reuniam-se ao seu

(pelo preço) a queima de válvulas; tinha

- Não, “pega” a Tamoio, para que

redor, semelhantemente ao que se faz

que mandá-lo para Alfenas e o conserto,

saibamos onde sintonizá-la pois, as 18

hoje com a televisão, vários “habitués”,

muitas vezes, era procrastinado pela in-

horas vamos ouvir a “Hora do Ângelus”

e durante o desenrolar do capítulo, havia

disponibilidade financeira.

do Júlio Louzada.

troca de opiniões a respeito do caráter

Quando comecei a cursar o ginásio

deste ou daquele personagem, havia

minha mãe autorizou-me a “mexer” no

torcida para que tudo desse certo entre

Rádio, senti-me muito importante perante

o Albertinho Limonta e a sua namorada

meus irmãos; exercia minha vontade na

e todas às vezes que a Mamãe Dolores

escolha dos programas.

deve estar na hora da “Crônica da Cidade” do Genolino Amado!

Decepção! Só se ouvia uma “zoeira” ensurdecedora. - Pedro, acho que você fez a ligação errada! - Não, está tudo certo, já liguei um

chorava, quase toda a sala chorava junto.

Já tentei, mas não consigo me lem-

rádio parecido com este lá no bar do seu

Meu pai, muitas vezes dava uma fu-

brar, de como o nosso Rádio Marconi saiu

gida, no horário da tarde, do serviço na

da nossa vida; não deve ter sido traumáti-

Angelo Agostinho. - Então, o que está acontecendo?

Rede Mineira de Viação, onde trabalhava

ca a separação porque este fato não ficou

- Já sei, está faltando antena!

como guarda-chaves na estação de Gas-

marcado nas minhas reminiscências.

LUCIANA SIQUEIRA CARVALHO Professora de pintura ateliê ‘Fisarte’ blog: lumaosquefazem.blogspot.com

Sal da terra Na benção dos encontros que o Senhor nos reserva existe sempre um

dos pais, irmãos e amigos.

aprendizado para selar aquele momento.

A terceira função é provocar sede, incentivar a pessoa a buscar sempre mais a presença de Deus.

E hoje parto do Evangelho de Mateus 5-13:

O sal do contexto bíblico somos nós como cristãos evangelizadores,

“Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe

aproveitando cada ocasião para provocar no outro seja um encontro

será restituído o sabor?”

com Deus, ou a sede de buscá-lo ou o consolo de sentir sua permanência em momentos difíceis.

Quando Jesus nos exorta a sermos sal, a primeira função é dar sabor

Uma coisa eu sei: ser sal é t(ser)er fé, é acreditar e viver em constante

na dose certa: nem mais, nem menos, e sair de cena.

comunhão com Deus.

Uma segunda função de sermos sal é de sermos conservantes, ser sal

Ninguém dá aquilo que não possui.

em grande quantidade, sendo presença marcante na vida dos filhos,

Seja você o sal a dar sabor à vida dos que estão ao seu redor.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

19

ZAPPING

Por Caroline Borges

Os resumos dos capítulos de todas as novelas são de responsabilidade de cada emissora. Os capítulos que vão ao ar estão sujeitos a eventuais reedições - de 17/02 a 22/2/2014 MALHAÇÃO Globo – 17h35 Segunda (17/02) - Anita confessa para Júlia que ainda ama Ben, mas que não consegue esquecer seu ressentimento. Meg propõe a Sidney uma amizade colorida entre eles. Sofia sabota os encontros de Ben. Sofia destrói o celular de Ben e insiste na ideia de conquistar o rapaz. Vera avisa a Sofia e Anita que elas visitarão Caetano na cadeia. Júlia lidera uma manifestação dos alunos contra a repressão da diretoria ao namoro na escola e os professores aderem ao ato. Vera, Bernardete, Ronaldo, Frédéric e Abelardo começam os negócios de sua nova empresa alimentícia. Raíssa oferece a Anita uma segunda chance de completar o ano letivo. Terça (18/02) - Anita aceita refazer as provas para tentar recuperar o ano letivo e Raíssa comemora. Raquel conta sua história para Guilherme e tenta se aproximar do filho. Flaviana sofre ao fazer um bazar com suas roupas chiques. Bárbara e Raíssa instalam uma urna no colégio para que alunos possam fazer perguntas sobre sexo. Anita se atrasa para as aulas e sai sem se alimentar. Abelardo pega a caixa pessoal de Frédéric por engano e todos estranham a reação incisiva do haitiano. Sofia fica atenta às conversas de Ben pelo telefone. Bernardete questiona Luciana sobre seu suposto namoro com Abelardo. Raíssa encontra Anita desfalecida no banheiro da escola. Quarta (19/02) - Anita disfarça e inventa para Raíssa que passou a noite estudando. Raíssa e Bárbara comemoram a chegada de um sexólogo para conversar com os alunos. Pedro encontra um diploma em francês na caixa de Frédéric. Antônio sugere que Anita roube as provas para conseguir passar de ano. Júlia descobre que Frédéric é engenheiro civil e professor e todos se questionam por que ele mantém segredo sobre suas profissões. Sofia consegue fazer com que Ben cancele seu encontro para acompanhá-la até a escola para o debate sobre educação sexual. Ben desabafa com o convidado do debate sobre sua vida com Anita. Antônio manipula Anita e a convence a roubar as provas do colégio. Quinta (20/02) - Antônio explica para Anita seu plano de invadir a escola. Maura pede que Zelândia cuide de Tita e afirma não ter paciência para a menina. Júlia revela a todos no casarão que Frédéric tem duas profissões e ele se desculpa por ter mantido segredo. Martin questiona Micaela sobre sua insegurança em ficar com ele. Anita e Antônio conseguem pegar o molho de chaves de Raíssa. Raíssa percebe que suas chaves sumiram da bolsa. Antônio mostra a Anita as cópias das chaves de Raíssa e garante que o plano dará certo. Micaela e seu grupo apresentam uma nova canção no restaurante, em homenagem a Martin. Anita se atrapalha para pegar as provas e acaba ateando fogo na sala de Raíssa. Sexta (21/02) - Anita consegue controlar o fogo, mas acaba desmaiando. Antônio foge do local. O vigia da escola alerta Raíssa sobre o fogo e eles encontram Anita desfalecida. Maura decide denunciar a empresa de Vera e Bernardete para a Vigilância Sanitária. Martin fica chateado com Micaela por expor as intimidades do casal. Ben ajuda Anita a se recuperar. Júlia sugere que Fréderic seja o novo professor de Matemática do colégio. Raíssa revela para Vera que Anita invadiu o colégio para roubar as provas. Flaviana tenta resgatar sua cafeteira em uma barraca de rua e acaba arrumando confusão. Anita pergunta a Raíssa se será expulsa do colégio.

JOIA RARA Globo – 18h15

ALÉM DO HORIZONTE

EM FAMÍLIA

Globo – 19h15

Globo – 21 h

Segunda (17/02) - O delegado avisa a Amélia que Franz deverá ser transferido para o presídio. Décio tenta convencer Chico a assaltar o clube. Manfred manda que seus capangas deem uma lição em Benito e Pilar. Valter implora para Davi voltar a trabalhar no clube. Peteleco demonstra preocupação com a presença de Gaia no cortiço. Policiais encontram o corpo de Pilar. Joel combina com Cleo de colocar pó-de-mico no vestido de Aurora. Mundo e Iolanda se casam. Miquelina diz à mãe que viu Arlindo beijar Volpina. O psiquiatra avisa a Gertrude que Manfred precisa ser internado com urgência. Franz ganha a liberdade.

Segunda (17/02) - Kléber e Edu conseguem fugir pela mata e seguem para a Comunidade. Angelique convence LC a não colocar Marlon na máquina da felicidade. Fátima, Rita e Selma partem para o Rio de Janeiro. LC garante a Lili que não trabalha mais com Kléber. LC avisa a Angelique que eles correm o risco de ficar sem comida. Líder Jorge finge dormir embriagado e Hermes, Tereza e Assis o deixam sozinho no quarto. André avisa a William e Celina que Kléber fugiu. Seguranças da Comunidade encontram Kléber na mata. LC e Angelique pensam em vasculhar o alojamento de Lili e Marlon para procurar a fórmula. Hermes descobre a farsa de Líder Jorge e o surpreende tentando fugir. Lili vê Kléber chegando à Comunidade.

Terça (18/02) - Ernest e Apolônio disputam a atenção de Pérola. Manfred chora nos braços de Gertrude por Franz ter voltado para Amélia. O clube é assaltado e Davi percebe que Décio está envolvido. Miquelina e Volpina brigam por causa de Arlindo. Lola é ovacionada após o show e Aurora é obrigada a cancelar sua apresentação por causa do pó-de-mico. Rubens anuncia que a coluna de Davi foi afetada ao ser agredido durante o assalto. Os bandidos são presos e acusam Décio. Sílvia revela a Viktor que planejou o assalto à joalheria com Manfred. Viktor decide contar para Ernest como Manfred comprou as ações da Fundição.

Terça (18/02) - Líder Jorge foge de Hermes e Assis. Kléber conta para LC que Tapiré foi tomada. LC finge surpresa quando Lili o avisa sobre a presença de Kléber na Comunidade. Celina e William passam a noite juntos. Líder Jorge volta para a Comunidade. LC tem uma ideia para manter Lili e Marlon longe do alojamento. William, André e Guto instalam um rastreador no comunicador que fica no galpão de Kléber. Celina volta a dar aulas. Selma e Rita atrapalham a gravação do programa de Heloísa. Cacá convida Fátima para fazer um comercial. LC acha um pendrive no alojamento de Marlon. William entra em contato com LC.

Quarta (19/02) - Sílvia diz a Viktor que a explosão no forno da Fundição também foi planejada por Manfred para tirar Franz da fábrica. Viktor diz a Sílvia que a melhor maneira de ela consertar seus erros é contar a verdade sobre Manfred. Eládio oferece emprego a Ernest como catador de sucata. O delegado avisa a Valter que dará voz de prisão a Décio. Franz e Viktor ficam surpresos ao ver o pai catando sucata. Manfred diz a Ernest que não devolverá suas ações e ameaça Sílvia. Décio é preso e Valter se recusa a conseguir um advogado para o filho. Venceslau confessa a Ernest que Manfred é seu filho.

Quarta (19/02) - William provoca LC e Guto consegue rastrear a localização da Comunidade. Fernanda se entristece ao saber que Heloísa voltou a ser cliente de Thomaz. Angelique pensa em usar Lili para convencer Marlon a entregar a fórmula. Fátima aceita a proposta de Cacá, mas pede para incluir suas irmãs no comercial. A primeira antena de celular é instalada em Tapiré. LC avisa a Kléber que pode liberar os seguranças que pediu, se ele conseguir comida para a Comunidade. André e Oscar afirmam que eles precisam entrar na Comunidade sem serem percebidos. Kléber entrega o carregamento de comida na Comunidade e escolhe os seguranças para retomar o controle de Tapiré. LC planeja acabar com Kléber.

Quinta (20/02) - Venceslau culpa Gertrude por tudo o que aconteceu. Décio pede a Laura que o ajude a sair da prisão. Aurora apoia Fabrício, que sofre por Lola. Ernest decide autorizar a internação de Manfred. Laura conta para Décio que Artur pagou sua fiança, que Valter não quer vê-lo e que terá de morar na pensão com ela. Valter e Arlindo brigam por causa de Volpina. Ernest consegue internar Manfred, que se revolta. Iolanda fica sabendo por Venceslau que Manfred é seu irmão. Ernest expulsa Gertrude da mansão e volta a morar lá. Manfred avisa ao psiquiatra que não está louco. Sexta (21/02) - Iolanda não aceita ter sido enganada por Venceslau. Ernest convida Franz e Amélia para morar na mansão, mas eles recusam. Gertrude ameaça Ernest, dizendo que ela e Manfred darão a volta por cima. Sonan é demitido da farmácia. Iolanda avisa a todos que trabalhará em um projeto de creche comunitária. Ernest convida Viktor e Sílvia para morarem na mansão, mas eles também não aceitam. Ernest é intimado a comparecer à delegacia para explicar por que crianças trabalhavam em uma carvoaria de sua propriedade. O psiquiatra diz a Manfred que vai deixá-lo voltar para casa. Sábado (22/02) - Toni diz a Peteleco que tentará reatar seu casamento com Gaia, mas o menino não gosta da notícia. Ernest convida Laura para trabalhar na joalheria. Miquelina expulsa Volpina do cabaré. Nuno declara seu amor por Belmira. Com medo de Manfred, Venceslau pede para morar com Iolanda e Mundo, mas não é atendido. Em depoimento na delegacia, Peteleco conta como foi obrigado a trabalhar na carvoaria. Ernest se assusta ao ver Manfred na mansão.

PECADO MORTAL RECORD - 22 horas

Segunda a Sexta - Até o fechamento desta edição, a emissora não divulgou os capítulos.

Quinta (20/02) - Messias avisa a Walmor para tomar cuidado com Kléber. Hermes e Tereza observam Tapiré. Uma importante revista de culinária pede para fazer uma reportagem de capa com Heloísa em seu hotel-fazenda. Selma e Rita decidem ficar no Rio de Janeiro. Álvaro termina com Inês. Angelique sugere que LC a autorize a colocar Lili na máquina da felicidade. Lili decide pedir as chaves da área restrita para LC. Inês sofre por causa de Álvaro e Marcelo tenta consolá-la. Kléber explica seu plano de ação para Edu e os seguranças. Flávio fica impedido de viajar com Heloísa e Thomaz se oferece para ir em seu lugar. William encontra Kléber na porta da casa de Celina. Sexta (21/02) - Kléber consegue prender William, Celina, André, Oscar e Guto. Flávio se conforma com a ida de Thomaz para o hotel-fazenda com Heloísa. Angelique convence LC a colocar Lili na máquina. Kléber vai atrás de Nilson e Celina se desespera. Kléber exibe seus prisioneiros para a cidade. Fátima não consegue impedir Nilson de ir atrás de Kléber no galpão. Angelique pede para Marlon ficar no laboratório depois do horário. LC coloca sonífero no chá de Lili. Lili é capturada em seu alojamento. Kléber captura Nilson. Fátima se coloca entre os dois para salvar o menino. Lili acorda e percebe que está na máquina da felicidade. Sábado (22/02) - LC consegue enganar Lili e acusa Angelique de traição. Marlon afirma a Lili que vai protegê-la. LC se desculpa com Angelique. Celina sugere que Fátima questione Vó Tita sobre a atitude de Kléber em relação a ela. Hermes vê William e sua tropa deixarem Tapiré. Kléber derruba a antena de celular. Inês tenta reatar com Álvaro. Selma e Rita pensam em trabalhar no Rio de Janeiro. Heloísa descobre que terá de dividir o quarto com Thomaz. LC coloca Marlon e Lili para dividir o controle da máquina. Hermes e Tereza tentam convencer Kléber a tomar a Comunidade de LC. André avisa que a polícia precisa de provas para investigar a Comunidade e William decide voltar ao local.

Segunda (17/02) - Cadu discute com Clara na frente de Marina. Selma avisa a Laerte que Itamar foi internado. Clara faz confidências sobre seu casamento com Marina. Juliana expulsa Fernando de casa. André ignora Dulce e Luiza percebe sua tristeza. Helena confessa à mãe que não quer que Laerte se aproxime de Luiza. Jairo diz a Juliana que Gorete não quer que Bia fique com ela. Fernando pede para morar com Cadu e Clara. Branca vê Ricardo e Chica entrarem no café onde está com um rapaz, mas não é vista pelo casal. Branca tenta constranger Chica, mas Ricardo a defende. Luiza observa atentamente Leto e Laerte tocarem. Luiza vai ao camarim de Laerte. Terça (18/02) - Laerte se assusta ao ver Luiza e tenta falar com ela fora de seu camarim. André discute com Luiza. Selma confidencia a Felipe que não consegue perdoar Helena. André chega mal-humorado em casa e Dulce se desculpa com seus convidados pela atitude do filho. Luiza conta que falou com Laerte e Helena se desespera. Clara, Cadu e Fernando encontram Marina em um restaurante. Juliana mostra a Guiomar o quarto que preparou para os filhos que perdeu. Marina confessa a Vanessa que está se apaixonando por Clara. Laerte discute com Verônica e Selma tenta escutar os dois de seu quarto. Juliana vai ao hospital, observa os aparelhos que monitoram a respiração de Gorete e afirma que está cuidando de Bia. Quarta (19/02) - Os enfermeiros percebem que Gorete faleceu. Juliana fala para Guiomar que cuidará de Bia como se ela fosse sua filha. Ricardo decide sair de casa e Branca coloca fogo em suas roupas. Silvia embarca no mesmo avião que Felipe. Luiza vê Helena guardar o programa do recital de Laerte. Helena decide levar Luiza para a faculdade, mas fica furiosa com Virgílio por impedi-la. Clara fala de Marina para Helena e assume estar atraída por ela. Neidinha diz a Helena que Alice não pode saber quem é seu pai. Miss Lauren chega à casa de repouso e muda as regras do lugar. Juliana acompanha o cortejo fúnebre de Gorete ao lado de Jairo. Helena vê Luiza conversando com Laerte. Quinta (20/02) - Helena lembra de sua relação com Laerte. Alice inicia uma entrevista com Laerte. Juliana pergunta pelos pais de Gorete para Jairo. Clara liga para Marina. Juliana fica aflita ao ver Iolanda obrigar Bia a se despedir de Gorete. Laerte explica por que escolheu a flauta como seu instrumento e Helena se emociona ao ouvi-lo tocar. Virgílio comenta com Luiza que abrirá um restaurante com Cadu. Ricardo deixa Cláudia no hospital e segue para o aeroporto. Miss Lauren manda Neidinha cuidar de sua saúde para permanecer na casa de repouso. Juliana pede para Fernando ajudá-la a adotar Bia. Helena flagra Luiza mexendo em sua caixa de lembranças. Sexta (21/02) - Helena discute com Luiza. Clara conversa com Marina e tenta disfarçar sua inquietude. Helena e Virgílio discutem. Selma e Verônica se preocupam com o comportamento de Laerte. Marina chama Clara para trabalhar com ela e Vanessa não gosta. André diz a Luiza que sofre por ter sido rejeitado por seus pais biológicos. Branca diz a seu advogado que deixará o ex-marido falido se ele não voltar para ela. Helena dorme com o colar que Laerte lhe deu em suas mãos. Clara avisa a Cadu que começará a trabalhar com Marina. Virgílio se reconcilia com Helena. Laerte procura Luiza. Sábado (22/02) - Luiza sai de carro com Laerte. Laerte convence Luiza a escutar sua versão da história com Helena. Itamar tem uma crise respiratória e deixa todos preocupados com a sua saúde. Silvia conta para Felipe que vai ficar noiva de Gabriel. Juliana e Nando discutem sobre a adoção de Bia. Ricardo leva Gisele para a casa de Branca. Jairo pede mais dinheiro para Juliana ficar com Bia. Clara e Marina conversam sobre o ensaio de Flavinha. Luiza e Laerte discutem e ela salta do carro em movimento. Luiza é atropelada.

CHIQUITITAS SBT -20h30 Segunda (17/02) - Thiago rouba a boneca Laura de Maria e a devolve com pinturas no rosto e cabelo moicano. Maria leva a boneca para o quarto e promete que lhe manterá segura, longe do menino. Thiago vai até a cozinha e decide mexer na panela com água fervendo para aprontar com a comida. No orfanato, Mili e Duda saem da aula de primeiros socorros e vão para o pátio. Os dois conversam sobre o baile que terá na escola de Mili. No quarto, os meninos conversam sobre quem vão chamar para o baile. Bia é a única sem par e fica emburrada. Clarita diz para Carol que Fernando parece ser uma boa pessoa e que ela deveria se abrir para o amor novamente. Terça (18/02) - Cintia coloca o quadro com o retrato de Carmen na sala, que assiste a tudo através da escuta e câmara instaladas secretamente no objeto. No porão, os pedreiros descobrem uma porta escondida atrás de uma parede. As meninas pedem para Cintia alugar roupas de gala para irem ao baile. Bia fica quieta, pois não tem par para o baile. No orfanato, Armando tenta ajudar Cintia a arrombar a porta do porão. As crianças decidem que Rafa irá com Pata e Bia ao baile. Carol contrata Shirley Santana para fazer o cabelo, maquiagem e unhas das meninas para o baile. Beto produz um videoclipe de Érica. Francis finge ser um “rapper” para participar da gravação. Quarta (19/02) - Fernando ensina os meninos a dançar valsa. Chico aproveita a música e tira Matilde, que finge ser Ernestina, para dançar. Ela pisa no pé dele para se livrar da dança. Érica grava o videoclipe de maneira bem exagerada. As meninas ficam com o cabelo horrível por causa dos penteados de Shirley. Carol tenta organizar todo o processo de cabelo e maquiagem das chiquititas, dessa vez, com Shirley apenas ajudando, para poderem arrumá-las antes da hora do baile. Eduarda está se sentindo deixada de lado por Maria Cecília, que sai apenas com Junior. Matilde avisa a Cintia que podem voltar para o porão, mas que Maria, Dani e Chico ficaram no orfanato. Cintia pede para Matilde dar um jeito e se certificar que Chico estará dormindo quando estiverem no porão. Quinta (20/02) - Carol fica com Dani e Maria no orfanato enquanto as demais chiquititas vão ao baile da escola. Matilde, que finge ser Ernestina, entra no quarto das meninas e não gosta de saber que Carol ficará no orfanato. Cintia diz para Matilde que ela precisará dar um jeito em Carol, pois não pode perder a oportunidade de abrir a porta do porão. Para a surpresa de todas, as mais populares da escola aparecem e lembram que são as organizadoras do baile. Eduarda está sozinha em casa e, por um descuido, a estante cai em cima dela e a deixa presa no chão. No orfanato, Matilde tranca Carol, Maria e Dani no quarto. No baile, Thiago coloca gelo dentro da camisa de Rafa e uma barata no ponche do baile. Sexta (21/02) - No orfanato, Armando consegue abrir a porta. Cintia, Matilde e Armando descobrem que lá existe um túnel que, na verdade, é um labirinto. No orfanato, Chico descobre que Carol está trancada com Maria e Dani no quarto. Cintia afirma que precisa se livrar das chiquititas para fazer uma busca decente para encontrar o tesouro. Thiago prepara uma meleca em um balde para jogar no casal que será eleito rei e rainha. Maria Cecília e Junior chegam em casa e percebem que Eduarda não está lá. No baile, antes do anúncio do rei e rainha, as meninas populares são desmascaradas através de um vídeo, onde aparece elas trocando o resultado da urna.

Natural da idade Aos 22 anos, Aline Peixoto apresenta inquietações e curiosidades normais da idade. Com vontade de conhecer ‘’tudo ao mesmo tempo’’, a intérprete da conflituosa Paula, de “A Teia”, já passeou pelas mais diversas áreas artísticas, como o teatro, tevê e a música. Ainda assim, a atriz se considera mais confortável na televisão, onde ganhou repercussão em novelas como “Tempos Modernos”. “Comecei no teatro muito nova. Depois, fui para a música e teatro. Mas sei que meu maior investimento está na televisão”, explica ela, que afirma não ligar para o preconceito que alguns atores de teatro nutrem pelos profissionais de tevê. “As pessoas de teatro ralam muito. Mas o fato de eu ter feito trabalhos na tevê não significa que eu não rale também. Eu gosto muito de televisão e não tenho medo de falar isso”, ressalta. Tempo de adaptação O tempo veloz a e produção em escala industrial da televisão podem ser intimidadores para quem vem do teatro. Por isso, Guta Ruiz, a Elisa de ‘’Joia Rara’’, acredita ter sido fundamental acumular experiências em séries, como ‘’Alice’’, da HBO, e “9MM’’, da Fox, antes de encarar um folhetim. “Foi fundamental para ter propriedade no meu trabalho na tevê. Não tem a pressão da novela com os capítulos. Dá mais tranquilidade para você compreender a história e o personagem. Além de ser uma aproximação com a linguagem audiovisual”, explica ela, que se identificou com o método de trabalho da diretora Amora Mautner, à frente da trama de Thelma Guedes e Duca Rachid. “Ela é muito aberta para trocas de ideias. A Amora tem um cuidado ímpar para dirigir a gente em cena”, valoriza. Nas graças Mateus Solano irá participar da nova temporada do “Estranha Mente”, do Multishow. Na produção comandada por Fernando Caruso, o ator interpreta ele mesmo em um teste de novela em que tem de fazer papéis absurdos. O último trabalho de Mateus na televisão foi em “Amor à Vida”, como o vilão Félix. A nova temporada tem estreia marcada para o dia 9 de abril. Sombra e água fresca A pré-produção de ‘’Vitória”, nova novela da Record, já se encontra em ritmo avançado. O folhetim de Cristianne Fridman devera ter gravações no Caribe, um dos principais balneários paradisíacos do mundo. O diretor Edgard Miranda e sua equipe estão na área em busca de possíveis locações. As primeiras cenas deverão ser rodadas já no mês que vem. Dobradinha Atualmente no ar em “A Teia”, Miele irá integrar o elenco de “Geração Brasil’’, próxima novela das sete. O ator estará no núcleo de Claudia Abreu, uma das protagonistas, no papel de um norte-americano. O folhetim escrito por Filipe Miguez e Izabel de Oliveira tem estreia prevista para maio, substituindo “Além do Horizonte”. Famoso quem? O SBT adquiriu os direitos do ‘’reality’’ ‘’Your Face Sounds Familiar’’. As gravações irão começar no dia 20 de março, na Argentina, onde a Endemol, dona do formato, já tem estrutura montada. Com vários nomes em análise, a Endemol Brasil deve chamar para participar da atração oito cantores brasileiros, sendo quatro homens e quatro mulheres, que já foram famosos, mas caíram no esquecimento. Estes serão desafiados a cantar e até dançar, caso se faça necessário, além de se caracterizarem como grandes nomes da música mundial. No topo Nathalia Dill está em alta na Globo. No ar em “Joia Rara”, a atriz está reservada para protagonizar “Búu”, nova novela das sete que irá substituir “Geração Brasil’’. Será ela o principal alvo da personagem de Mônica Iozzi, que viverá uma vilã cômica. O folhetim escrito por Daniel Ortiz é baseado na sinopse original da falecida autora Andrea Maltarolli. Sem chances A ideia de uma segunda temporada do “Divertics” está cada vez mais distante dos planos de Jorge Fernando. Com baixa audiência, a emissora ainda não liberou sinal verde para uma nova leva de episódios. A produção chega ao fim no dia 30 de março. Além disso, o canal quer total atenção do diretor aos preparativos de “Búu”. Fase de testes A Band começou a gravar o programa piloto do “Agora É Tarde” sob o comando de Rafinha Bastos. O humorista ocupa a vaga de Danilo Gentili, que fechou contratado com o SBT. Carlos Eduardo Miranda, ex-jurado dos programas ‘’Ídolos’’, ‘’Astros’’ e ‘’Qual é o Seu Talento?’’, do SBT, também acertou sua participação na produção, no lugar de Marcelo Mansfield. Prato frio O Multishow está decidido a investir em dramaturgia ao longo de 2014. Por isso, o canal planeja a produção de “Por Isso Sou Vingativa”, baseada em um livro de Claudia Tajes. A série deve começar a ser gravada em fevereiro e terá Camila Morgado no papel da protagonista Sara, uma mulher que deixou o curso de Arquitetura para cuidar da lavanderia da família. E é justamente aí que ela resolve planejar sua vingança contra seus seis ex-namorados, com muito cinismo e crueldade. Samba no pé A Globo decidiu dividir o peso das transmissões do Carnaval de 2014. Pela primeira vez, o canal Viva, irá fazer a cobertura dos desfiles do Grupo de Acesso de São Paulo e das campeãs da capital paulista e do Rio, que nos anos anteriores eram exibidos por SBT ou Band. Para isso, a emissora a cabo está investindo forte. Durante o Carnaval, ele contará com dois canais para as transmissões. Em análise A Globo pretende montar um grupo de estudos para se reunir com Xuxa a partir do segundo semestre. A ideia é começar a elaborar um novo programa para a apresentadora, que só deve voltar ao ar em 2015. Serão aproveitadas algumas ideias da apresentadora usadas no “TV Xuxa” de verão, exibido em janeiro. Troca-troca ‘’O Melhor do Brasil” já conta com novo diretor. Ignácio Conqueiro irá comandar o programa de Rodrigo Faro no lugar de Rita Fonseca, que ocupou a função nos últimos anos. Ignácio já acompanhou uma gravação da produção ao lado da antiga diretora. Ele estava de folga da tevê desde “A Nova Família Trapo”, especial de fim de ano da Record, que dirigiu. Brilho final A Globo já está definindo os últimos detalhes da última temporada de “A Grande Família”. A série irá ganhar um novo personagem, o chefe de cozinha Mano Braga, que ainda não tem ator definido. O personagem será o novo patrão de Nenê, interpretada por Marieta Severo, que vai trabalhar em um restaurante. Mano Braga entrará como substituto de Fábio Porchat, que deixará o seriado para se dedicar a novos projetos. e-mails para esta coluna: redacao@tvpress.com.br


sábado, 15 de janeiro de 2014

20 JONATHAN DOMINGUES DE SOUZA (TATO)

E D I TAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL RURAL PESSOA FÍSICA EXERCÍCIO DE 2014

Pastor da Igreja Presbiteriana Independente Graduado em Teologia pelo CESUMAR e Graduando em Psicologia pela UNIFENAS

Vença seu fracasso Estamos vivendo uma época de grandes invenções. Onde vamos ouvimos falar de vencedores, pessoas bem sucedidas que alcançaram o sucesso. São palestras e mais palestras e aqui estamos nós reles mortais buscando o sucesso, mas lidando com o fracasso. Onde é que estamos errando? Esta é a pergunta que fica sempre no ar. O fracasso vem e na maioria das vezes nos sentimos impotentes nos cansamos diante das derrotas. É muita pressão. Temos que dar uma resposta pra família, amigos e empresa. Somos pressionados a ter a resposta e atitude correta. Não conseguimos agir. O medo do fracasso gera ansiedade, stress e é aqui que muitos são vencidos pelo fracasso, ou até mesmo pela possibilidade de ser fracassado. Como vencer as dificuldades, a cobrança e o medo? Vamos analisar o

texto que o apóstolo Paulo escreveu em Filipenses 3.13-14 e encontrar alguns passos práticos para vencer o fracasso. “Irmãos, quanto a mim, não julgo ter alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão prossigo para o alvo, para o premio da soberana vocação de Deus em Jesus Cristo.” 1- Não tenha medo de reconhecer que você fracassou. “não julgo ter alcançado.” O apóstolo não teve medo de dizer que ainda não tinha alcançado o que Deus tinha mandado. Todas as pessoas que tentam fazer algo fracassam. Só não fracassa quem não faz nada. 2- Deixe a experiência ruim do fracasso no passado. “Esquecendo as coisas que para traz ficam”.

COMARCA DE ALFENAS, ESTADO DE MINAS GERAIS. JUÍZO DE DIREITO DA 2.ª VARA CÍVEL. EDITAL DE CITAÇÃO. PRAZO 30 (TRINTA) DIAS. AÇÃO DE BUSCA E APREENSÃO. Processo n.º 0118060-61.2011.8.13.0016, em que BV FINANCEIRA S/A CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO move contra SELMARA DE SOUZA ALVES. O Dr. Paulo Cássio Moreira, MM. Juiz de Direito, da 2ª Vara Cível da Cidade e Comarca de Alfenas, em pleno exercício de seu cargo, na forma da Lei, etc., FAZ SABER aos que o presente EDITAL DE CITAÇÃO virem ou dele conhecimento tiverem, expedido nos autos de Ação referida. Pelo Presente, CITA SELMARA DE SOUZA ALVES, inscrita no CPF nº 058.805.276-03, que se encontram em lugar incerto e não sabido, para tomarem conhecimento da ação proposta e querendo apresentar resposta no prazo de 15 (quinze) dias, contados da execução da liminar, apresentar contestação, sob pena de revelia, com as advertências dos art. 285, 319 e 803 do CPC. Advertências: (art. 285 e 319 do CPC): “não sendo contestada a ação, no prazo legal, presumir-se-ão aceitos como verdadeiros os fatos constantes da petição inicial”, ficando cientificada de que poderá, ainda, sem prejuízo de eventual resposta caso entenda ter havido pagamento a maior e desejar restituição, pagar a integralidade da dívida pendente, no prazo de 05 (cinco) dias da execução da liminar, segundo os valores apresentados pelo autor na petição inicial, hipótese em que o bem lhe será restituído livre de ônus. E, para que não aleguem ignorância, expediu-se o presente, que será afixado no saguão do Fórum Milton Campos, sito na Praça Dr. Emílio da Silveira, nº 314, Centro, em Alfenas-MG e publicado na forma da Lei. Dado e Passado em Secretaria, nesta cidade e comarca de Alfenas, Estado de Minas Gerais, aos 31 de janeiro de 2014. Eu, __________ Maria Rita de Oliveira, Escrivã Judicial, solicitei a digitação, conferi e subscrevi. PAULO CÁSSIO MOREIRA Juiz de Direito

Lembre-se do que o fracasso te ensinou, mas não carregue seu fracasso no dia-a-dia. Fracassei, ontem, mês passado, não hoje. Jesus perdoou o seu “fracasso espiritual” (pecado), você não tem que carrega-los, ainda mais os fracassos em tentar construir, inventar, ajudar as pessoas que não deram certo. Esqueça! 3- Avance e prossiga para o alvo. O apóstolo diz que ele avançava para o alvo que era o chamado de Deus para a vida dele. O fracasso não o impediu de continuar a jornada que Deus tinha preparado. O fracasso apenas o tornou mais forte para fazer outra vez e do jeito certo. I João 4.18 diz que: no amor não existe medo antes o perfeito amor lança fora todo medo. Deixe Deus lançar fora o seu medo. Comece de novo, faça algo, não se renda ao fracasso, mas vença-o!

COMARCA DE ALFENAS - SECRETARIA DA 1ª VARA CÍVEL - EDITAL DE CITAÇÃO COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS - PROCESSO nº 0016 11 004712 - 9 - BUSCA/APREENSÃO - Requerente: BV Financeira S/A Crédito Financiamento e Investimento Requerido: Alessandro Gabriel dos Santos. O Dr. NELSON MARQUES DA SILVA, MM. Juiz de Direito da Primeira Vara Cível da Comarca de Alfenas - MG, em pleno exercício de seu cargo, na forma da lei, etc... FAZ SABER aos quantos o presente edital de citação virem, ou dele conhecimento tiverem, expedido dos autos acima mencionados, que pelo mesmo CITA o requerido ALESSANDRO GABRIEL DOS SANTOS, portador do CPF nº 101.136.476-03, atualmente em lugar incerto e não sabido, para, tomar conhecimento da ação proposta e apresentar resposta no prazo de 15 (quinze) dias, contados a partir da fluência deste edital. Fica, ainda, advertido que não sendo contestada a ação no prazo acima referido, presumir-se-ão aceitos como verdadeiros os fatos alegados na inicial (art. 285, C.P.C.). E, para que não aleguem ignorância, e para conhecimento de todos expediu-se o presente EDITAL, que será afixado no saguão do Fórum Milton Campos, situado na Praça Dr. Emilio da Silveira, n º 314, centro, Alfenas-M.G., e publicado na forma da lei. Dado e passado nesta cidade de Alfenas-M.G., aos 03 de fevereiro de 2014. Advogada da requerente Dra Lind Lilian de Oliveira Lopes, inscrita na OAB/MG 134.483. Eu, Maria Isabel de Oliveira, Escrivã Judicial solicitei a digitação, conferi e subscrevi. O Juiz de Direito: Nelson Marques da Silva

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil - CNA, em conjunto com as Federações Estaduais de Agricultura e os Sindicatos Rurais e/ou de Produtores Rurais com base no Decreto-lei nº 1.166, de 15 de abril de 1.971, que dispõe sobre a Contribuição Sindical Rural - CSR, em atendimento ao princípio da publicidade e ao espírito do que contém o art. 605 da CLT, vêm NOTIFICAR e CONVOCAR os produtores rurais, pessoas físicas, que possuem imóvel rural ou empreendem, a qualquer título, atividade econômica rural, enquadrados como “Empresários” ou “Empregadores Rurais”, nos termos do artigo 1º, inciso II, alíneas a, b e c do citado Decreto-lei, para realizarem o pagamento das Guias de Recolhimento da Contribuição Sindical Rural do exercício de 2014, devida por força do que estabelecem o Decreto-lei 1.166/71 e os artigos 578 e seguintes da CLT, aplicáveis à espécie. O seu recolhimento deverá ser efetuado impreterivelmente até o dia 22 de maio de 2014, em qualquer estabelecimento integrante do sistema nacional de compensação bancária. A falta de recolhimento da Contribuição Sindical Rural até a data de vencimento acima indicada, constituirá o produtor rural em mora e o sujeitará ao pagamento de juros, multa e atualização monetária previstos no artigo 600 da CLT. As guias foram emitidas com base nas informações prestadas pelos contribuintes nas Declarações do Imposto Sobre a Propriedade Territorial Rural - ITR, repassadas à CNA pela Secretaria da Receita Federal do Brasil, com amparo no que estabelece o artigo 17 da Lei nº 9.393, de 19 de dezembro de 1.996, remetidas, por via postal, para os endereços indicados nas respectivas Declarações. Em caso de perda, de extravio ou de não recebimento da Guia de Recolhimento pela via postal, o contribuinte deverá solicitar a emissão da 2ª via, diretamente, à Federação da Agricultura do Estado onde têm domicílio, até 5 (cinco) dias úteis antes da data do vencimento, podendo optar, ainda, pela sua retirada, diretamente, pela internet, no site da CNA: www.canaldoprodutor.com.br. Eventuais impugnações administrativas contra o lançamento e cobrança da contribuição deverão ser feitas, no prazo de 30 (trinta) dias, contados do recebimento da guia, por escrito, perante a CNA, situada no SGAN Quadra 601, Módulo K, Edifício CNA, Brasília - Distrito Federal, Cep: 70.830-903. O protocolo das impugnações poderá ser realizado pelo contribuinte na sede da CNA ou da Federação da Agricultura do Estado, podendo ainda, a impugnação ser enviada diretamente à CNA, por correio, no endereço acima mencionado. O sistema sindical rural é composto pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil-CNA, pelas Federações Estaduais de Agricultura e/ou Pecuária e pelos Sindicatos Rurais e/ou de Produtores Rurais. Brasília, 15 de fevereiro de 2014. Kátia Regina de Abreu Presidente


sábado, 15 de fevereiro de 2014

21 h) Não obstante a centralização do gerenciamento do risco operacional, a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda., possui estrutura compatível com a natureza das operações, a complexidade dos produtos e serviços oferecidos e é proporcional à dimensão da exposição ao risco operacional. 11.2

Relatório da Administração Senhores Associados, Submetemos à apreciação de V.S.as as Demonstrações Contábeis do exercício de 2.013 da Cooperativa de Crédito dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. - CREDFENAS, na forma da Legislação em vigor. 1.

Política Operacional

Em 2.013, a CREDFENAS completou 16 anos mantendo sua vocação de instituição voltada para fomentar o crédito para seu público alvo, os cooperados. A atuação junto aos seus cooperados se dá principalmente através da concessão de empréstimos e captação de depósitos. 2.

Avaliação de Resultados

No exercício de 2013, a CREDFENAS obteve um resultado negativo de R$ 91.363,67. 3.

Ativos

Os recursos depositados na Centralização Financeira somaram R$ 21.576.223,03. Por sua vez a carteira de créditos representava R$ 2.408.982,52 A carteira de crédito encontrava-se assim distribuída: Empréstimos Cheque Especial Adiantamento a Depositantes

R$ 2.347.977,18 R$ 59.914,82 R$ 1.090,52

97,46% 2,48% 0,06%

Os Vinte Maiores Devedores representavam na data-base de 31/12/2013 o percentual de 15,59% da carteira, no montante de R$ 375.676,11. 4.

Captação

As captações, no total de R$ 22.752.416,76, apresentaram uma evolução em relação ao mesmo período do exercício anterior de 13.%. As captações encontravam-se assim distribuídas: Depósitos à Vista Depósitos a Prazo

R$ 4.599.734,74 R$ 18.152.682,02

20 % 80 %

Os Vinte Maiores Depositantes representavam na data-base de 31/12/2013 o percentual de 94,74% da captação, no montante de R$ 21.188.580,99. 5.

Patrimônio Líquido

O Patrimônio Líquido da CREDFENAS era de R$ 1.577.553,54. O quadro de associados era composto por 1.379 Cooperados, havendo um acréscimo de 8,50% em relação ao mesmo período do exercício anterior. 6.

Política de Crédito

A concessão de crédito está pautada em prévia análise do propenso tomador, havendo limites de alçadas pré-estabelecidos a serem observados e cumpridos, cercando ainda a Singular de todas as consultas cadastrais e com análise do Associado através do “RATING” (avaliação por pontos), buscando assim garantir ao máximo a liquidez das operações. A CREDFENAS adota a política de classificação de crédito de sua carteira de acordo com as diretrizes estabelecidas na Resolução CMN nº 2.682/99, havendo uma concentração de 97% nos níveis de “A” a “D”. 7.

Governança Corporativa

Governança corporativa é o conjunto de mecanismos e controles, internos e externos, que permitem aos associados definir e assegurar a execução dos objetivos da cooperativa, garantindo a sua continuidade, os princípios cooperativistas ou, simplesmente, a adoção de boas práticas de gestão. Nesse sentido, a administração da Cooperativa tem na assembleia geral, que é a reunião de todos os associados, o poder maior de decisão. A gestão da Cooperativa está alicerçada em papéis definidos, com clara separação de funções. Cabem ao Conselho de Administração as decisões estratégicas e à Diretoria Executiva, a gestão dos negócios da Cooperativa no seu dia a dia. A Cooperativa possui ainda um Agente de Controles Internos, supervisionado diretamente pelo SICOOB CENTRAL CECREMGE, que, por sua vez, faz as auditorias internas. Os balanços da Cooperativa são auditados por auditor externo, que emite relatórios, levados ao conhecimento dos Conselhos e da Diretoria. Todos esses processos são acompanhados e fiscalizados pelo Banco Central do Brasil, órgão ao qual cabe a competência de fiscalizar a Cooperativa. Tendo em vista o risco que envolve a intermediação financeira, a Cooperativa adota ferramentas de gestão. Para exemplificar, na concessão de crédito, a Cooperativa adota o Manual de Crédito, aprovado, como muitos outros manuais, pelo Sicoob Confederação e homologado pela Central. Além do Estatuto Social, são adotados regimentos e regulamentos, entre os quais destacamos o Regimento Interno, o Regimento do Conselho de Administração, o Regimento do Conselho Fiscal, o Regulamento Eleitoral. A Cooperativa adota procedimentos para cumprir todas as normas contábeis e fiscais, além de ter uma política de remuneração de seus empregados e estagiários dentro de um plano de cargos e salários que contempla a remuneração adequada, a separação de funções e o gerenciamento do desempenho de todo o seu quadro funcional. Todos esses mecanismos de controle, além de necessários, são fundamentais para levar aos associados e à sociedade em geral a transparência da gestão e de todas as atividades desenvolvidas pela instituição. 8.

Conselho Fiscal

Eleito trienalmente na AGO, com mandato até a AGO de 2.017, o Conselho Fiscal tem função complementar à do Conselho de Administração. Sua responsabilidade é verificar de forma sistemática os atos da administração da Cooperativa, bem como validar seus balancetes mensais e seu balanço patrimonial anual. 9.

Código de Ética

Todos os integrantes da equipe da CREDFENAS aderiram em 2.009, por meio de compromisso firmado, ao Código de Ética e de Conduta Profissional proposto pela Confederação Nacional das Cooperativas do SICOOB- SICOOB CONFEDERAÇÃO. A partir de então, todos os novos funcionários, ao ingressar na Cooperativa, assumem o mesmo compromisso. 10.

Sistema de Ouvidoria

A Ouvidoria, constituída em 2007 representou um importante avanço a serviço dos cooperados, dispõe de diretor responsável pela área e de um Ouvidor. Atende às manifestações recebidas por meio do Sistema de Ouvidoria do SICOOB, composto por sistema tecnológico específico, atendimento via DDG 0800 e sítio na internet integrado com o sistema informatizado de ouvidoria tendo a atribuição de assegurar o cumprimento das normas relacionadas aos direitos dos usuários de nossos produtos, além de atuar como canal de comunicação com os nossos associados e integrantes das comunidades onde estamos presentes. No 2º semestre de 2013, a Ouvidoria da CREFENAS foi registrada apenas uma manifestação de cooperados sobre a qualidade dos produtos e serviços oferecidos pela Cooperativa. A reclamação foi considerada improcedente e resolvida dentro dos prazos legais, de maneira satisfatória para as partes envolvidas, em perfeito acordo com o previsto na legislação vigente. 11.

Gerenciamento de Risco e de Capital 11.1

Risco de mercado

a) O gerenciamento do risco de mercado da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda., objetiva garantir a aderência às normas vigentes e minimizar o risco de mercado, por meio das boas práticas de gestão de riscos, na forma instruída na Resolução CMN nº 3.464/2007.

Risco operacional

a) O gerenciamento do risco operacional da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda., objetiva garantir a aderência às normas vigentes e minimizar o risco operacional, por meio da adoção de boas práticas de gestão de riscos, na forma instruída na Resolução CMN nº 3.380/2006. b) Conforme preceitua o art. 11 da Resolução CMN nº 3.721/2009, a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda., aderiu à estrutura única de gestão do risco operacional do Sicoob, centralizada na Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Ltda. - Sicoob Confederação, a qual se encontra evidenciada em relatório disponível no sítio www.sicoob.com.br. c) O processo de gerenciamento do risco operacional do Sicoob Consiste na avaliação qualitativa dos riscos objetivando a melhoria continua dos processos. d) O uso da lista de verificação de conformidade (LVC) tem por objetividade identificar situações de risco de não conformidade, que após identificadas são cadastradas no sistema de Controles Internos de Riscos Operacionais (Scir) e) As informações cadastradas no sistema de Controles Internos e Riscos Operacionais (Scrir) são mantidas em banco de dados fornecidos pelo Sicoob Confederação. f) A documentação que evidencia a efetividade, a tempestividade e a conformidade das ações para tratamento dos riscos operacionais, bem como as informações referentes às perdas associadas ao risco operacional são registradas e mantidas em cada entidade do Sicoob, sob a supervisão da respectiva entidade auditora (se cooperativa singular, da cooperativa central; se cooperativa central e Bancoob, do Sicoob Confederação). g) Para situações de risco identificadas são estabelecidas planos de ação, com a aprovação da Diretoria Executiva, que são registrados em sistema próprio para acompanhamento pelo Agente de controles Internos e Riscos (ACIR)

b) Conforme preceitua o art. 11 da Resolução CMN nº 3.721/2009, a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda., aderiu à estrutura única de gestão do risco de mercado do Sicoob, centralizada no Banco Cooperativo do Brasil S.A. (Bancoob), a qual se encontra evidenciada em relatório disponível no sítio www. sicoob.com.br. c) No gerenciamento do risco de mercado são adotados procedimentos padronizados de identificação de fatores de risco, de classificação da carteira de negociação (trading) e não negociação (banking), de mensuração do risco de mercado, de estabelecimento de limites de risco, de testes de estresse e de aderência do modelo de mensuração de risco (backtesting). d) Não obstante a centralização do gerenciamento do risco de mercado e de liquidez, a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. possui estrutura compatível com a natureza das operações, a complexidade dos produtos e serviços oferecidos, sendo proporcional à dimensão da exposição ao risco de mercado da Entidade. 11.3

Risco de crédito

a) O gerenciamento de risco de crédito da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. objetiva garantir a aderência às normas vigentes, maximizar o uso do capital e minimizar os riscos envolvidos nos negócios de crédito por meio das boas práticas de gestão de riscos. b) Conforme preceitua o art. 10 da Resolução CMN nº 3.721/2009, a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. aderiu à estrutura única de gestão do risco de crédito do Sicoob, centralizada no Banco Cooperativo do Brasil S.A. (Bancoob), a qual se encontra evidenciada em relatório disponível no sítio www. sicoob.com.br. c) Compete ao gestor a padronização de processos, de metodologias de análises de risco de clientes e de operações, de criação e de manutenção de política única de risco de crédito para o Sicoob, além do monitoramento das carteiras de crédito das cooperativas. d) Não obstante a centralização do gerenciamento de risco de crédito, a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. possui estrutura compatível com a natureza das operações e com a complexidade dos produtos e serviços oferecidos sendo proporcional à dimensão da exposição ao risco de crédito da entidade. 11.4

Gerenciamento de capital

a) A estrutura de gerenciamento de capital da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. objetiva garantir a aderência as normas vigentes e minimizar o risco de insuficiência de capital para fazer face aos riscos em que a entidade está exposta, por meio das boas praticas de gestão de capital, na forma instruída da Resolução CMN 3.988/2011. b) Conforme preceitua o artigo 9 da Resolução CMN 3.988/2011, a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. aderiu à estrutura única de gerenciamento de capital do Sicoob, centralizada na Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Ltda. (Sicoob Confederação), a qual se encontra evidenciada em relatório disponível no sítio www.sicoob.com.br. c) O gerenciamento de capital centralizado consiste em um processo continuo de monitoramento do capital, e é realizado pelas entidades do Sicoob com objetivo de: I. Avaliar a necessidade de capital para fazer face aos riscos a que as entidades do Sicoob estão sujeitas; II. Planejar metas e necessidades de capital, considerando os objetivos estratégicos das entidades do Sicoob; III. Adotar postura prospectiva, antecipando a necessidade de capital decorrente de possíveis mudanças nas condições de mercado. d) Adicionalmente, são realizadas também simulações de eventos severos em condições extremas de mercado, com a conseqüente avaliação de seus impactos no capital das entidades do Sicoob.

Agradecimentos Agradecemos aos nossos associados pela preferência e confiança e aos funcionários e colaboradores pela dedicação. Alfenas (MG), 24 de janeiro de 2014.

Maria do Rosário Araújo Velano Diretora Coordenadora

Paulo Tadeu Barroso de Salles Diretor Financeiro

Daniel Campos Mendes Diretor Administrativo

Geraldo Donizetti Paulino Conselheiro Administrativo

Consuelo de Cassia dos Reis Conselheira Administrativo

Luiz Renato Camilo Conselheiro Administrativo

Everton Luiz Marques Conselheiro Administrativo


sábado, 15 de fevereiro de 2014

22

Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. CREDFENAS NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Em R$) 1.

Contexto operacional

A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. - CREDFENAS, é uma cooperativa de crédito singular, instituição financeira não bancária, fundada em 12/11/1997, filiada à Cooperativa Central das Cooperativas de Economia e Crédito do Estado de Minas Gerais Ltda. - SICOOB CENTRAL CECREMGE e componente da Confederação Nacional das Cooperativas do SICOOB - SICOOB CONFEDERAÇÃO, em conjunto com outras cooperativas singulares e centrais. Tem sua constituição e o funcionamento regulamentados pela Lei nº 4.595/64, que dispõe sobre a Política e as Instituições Monetárias, Bancárias e Creditícias, pela Lei nº 5.764/71, que define a Política Nacional do Cooperativismo, pela Lei Complementar nº 130/09, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo e pela Resolução CMN nº 3.859/10, do Conselho Monetário Nacional, que dispões sobre a constituição e funcionamento de cooperativas de crédito. A CREDFENAS possui Posto de Atendimento Cooperativo - PA na seguinte Localidade: R: Geraldo Freitas da Costa, 120, Bairro Cruz Preta, Alfenas MG, CEP 37130.000. A CREDFENAS tem como atividade preponderante a operação na área creditícia, tendo como finalidade: I. o desenvolvimento de programas de poupança, de uso adequado do crédito e de prestação de serviços, praticando todas as operações ativas, passivas e acessórias próprias de cooperativas de crédito; II.

prover, através da mutualidade, prestação de serviços financeiros a seus associados;e

III.

a formação educacional de seus associados, no sentido de fomentar o cooperativismo.

2.

Apresentação das demonstrações contábeis

As demonstrações contábeis são de responsabilidades da Administração da Cooperativa e foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, consideradas as alterações exigidas pelas Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09, adaptadas às peculiaridades da legislação cooperativista e às normas e instruções do Banco Central do Brasil - BACEN, bem como apresentadas conforme o Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional - COSIF. Consideram ainda, no que for julgado pertinente e relevante, os pronunciamentos, orientações e as interpretações técnicas emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC. Desta forma, as demonstrações contábeis foram revisadas e aprovadas pelo Conselho de Administração, em sua reunião datada de 24/01/2014. Em aderência ao processo de convergência com as normas internacionais de Contabilidade, algumas Normas e suas Interpretações foram emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), as quais serão aplicadas às instituições financeiras por estarem aprovadas pelo Banco Central do Brasil. Nesse sentido, os Pronunciamentos contábeis já aprovados pelo Banco Central do Brasil são: CPC Conceitual Básico (R1) - Resolução CMN nº4.144/12; CPC 01(R1) - Redução ao Valor Recuperável de Ativos - Resolução CMN nº 3.566/08; CPC 03 (R2) - Demonstrações do Fluxo de Caixa - Resolução CMN nº 3.604/08; CPC 05 (R1) - Divulgação sobre Partes Relacionadas - Resolução CMN nº 3.750/09; CPC 10 (R1) - Pagamento Baseado em Ações - Resolução CMN nº 3.989/11; CPC 23 - Políticas Contábeis, Mudança de Estimativa e Retificação de Erro. - Resolução CMN nº 4.007/11; CPC 24 - Evento Subsequente - Resolução CMN nº 3.973/11; e CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes - Resolução CMN nº 3.823/09. 3.

Resumo das principais práticas contábeis a)

Apuração do resultado

Os ingressos e dispêndios são registrados de acordo com o regime de competência. As operações de crédito com taxas pré-fixadas são registradas pelo valor de resgate, e os ingressos e dispêndios correspondentes ao período futuro são apresentados em conta redutora dos respectivos ativos e passivos. Os ingressos e dispêndios de natureza financeira são contabilizados pelo critério “pro-rata temporis” e calculados com base no método exponencial, exceto aquelas relativas a títulos descontados, que são calculadas com base no método linear. As operações de crédito com taxas pós-fixadas são atualizadas até a data do balanço. As receitas e despesas são reconhecidas na demonstração de sobras em conformidade com o regime de competência. As receitas com prestação de serviços são reconhecidas na demonstração de sobras ou perdas quando da prestação de serviços a terceiros, substancialmente serviços bancários. Os dispêndios e as despesas e os ingressos e receitas operacionais, são proporcionalizados de acordo com os montantes do ingresso bruto de ato cooperativo e da receita bruta de ato não-cooperativo, quando não identificados com cada atividade. b)

Estimativas contábeis

Na elaboração das demonstrações contábeis faz-se necessário utilizar estimativas para contabilizar certos ativos, passivos e outras transações. As demonstrações contábeis da Cooperativa incluem, portanto, estimativas referentes à provisão para créditos de liquidação duvidosa, à seleção das vidas úteis dos bens do ativo imobilizado, provisões necessárias para passivos contingentes, entre outros. Os resultados reais podem apresentar variação em relação às estimativas utilizadas. A Cooperativa revisa as estimativas e premissas, no mínimo, semestralmente. c)

Caixa e equivalentes de caixa

Caixa e equivalentes de caixa, conforme Resolução CMN nº 3.604/08, incluem as rubricas caixa, depósitos bancários e as relações interfinanceiras de curto prazo e de alta liquidez, com risco insignificante de mudança de valores e limites, com prazo de vencimento igual ou inferior a 90 dias. O caixa e equivalente de caixa compreendem:

Caixa e depósitos bancários Relações interfinanceiras - centralização financeira Total d)

31/12/2013 286.973,69 21.576.223,03 21.863.196,72

31/12/2012 116.480,73 19.695.982,43 19.812.463,16

Operações de crédito

As operações de crédito com encargos financeiros pré-fixados são registradas a valor futuro, retificadas por conta de rendas a apropriar e as operações de crédito pós-fixadas são registradas a valor presente, calculadas “pro rata temporis”, com base na variação dos respectivos indexadores pactuados. e)

Provisão para operações de crédito

Constituída em montante julgado suficiente pela Administração para cobrir eventuais perdas na realização dos valores a receber, levando-se em consideração a análise das operações em aberto, as garantias existentes, a experiência passada, a capacidade de pagamento e liquidez do tomador do crédito e os riscos específicos apresentados em cada operação, além da conjuntura econômica. A Resolução CMN nº 2.682 introduziu os critérios para classificação das operações de crédito definindo regras para constituição da provisão para operações de crédito, as quais estabelecem nove níveis de risco, de AA (rico mínimo) a H (risco máximo). f)

Depósitos em garantia

Existem situações em que a cooperativa questiona a legitimidade de determinados passivos ou ações movidas contra si. Por conta desses questionamentos, por ordem judicial ou por estratégia da própria administração, os valores em questão podem ser depositados em juízo, sem que haja a caracterização da liquidação do passivo. g)

Investimentos

Representados substancialmente por quotas do SICOOB CENTRAL CECREMGE e ações do BANCOOB, avaliadas pelo método de custo de aquisição. h)

Imobilizado

Equipamentos de processamento de dados, móveis, utensílios e outros equipamentos, instalações, são demonstrados pelo custo de aquisição, deduzido da depreciação acumulada. A depreciação é calculada pelo método linear para baixar o custo de cada ativo a seus valores residuais de acordo com as taxas divulgadas em nota específica abaixo, que levam em consideração a vida útil econômica dos bens. i)

Intangível

Correspondem aos direitos adquiridos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção da Cooperativa ou exercidos com essa finalidade. Os ativos intangíveis com vida útil definida são geralmente amortizados de forma linear no decorrer de um período estimado de benefício econômico. Os ativos intangíveis compreendem softwares adquiridos de terceiros e são amortizados ao longo de sua vida útil estimada. j)

Demais ativos e passivos

São registrados pelo regime de competência, apresentados ao valor de custo ou de realização, incluindo, quando aplicável, os rendimentos e as variações monetárias auferidos, até a data do balanço. Os demais passivos são demonstrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e das variações monetárias incorridos. k)

Provisões

São reconhecidas quando a cooperativa tem uma obrigação presente legal ou implícita como resultado de eventos passados, sendo provável que um recurso econômico seja requerido para saldar uma obrigação legal. As provisões são registradas tendo como base as melhores estimativas do risco envolvido. l)

Passivos contingentes

São reconhecidos contabilmente quando, com base na opinião de assessores jurídicos, for considerado provável o risco de perda de uma ação judicial ou administrativa, gerando uma provável saída no futuro de recursos para liquidação das ações, e quando os montantes envolvidos forem mensurados com suficiente segurança. As ações com chance de perda possível são apenas divulgadas em nota explicativa às demonstrações contábeis e as ações com chance remota de perda não são divulgadas. m)

Obrigações legais

São aquelas que decorrem de um contrato por meio de termos explícitos ou implícitos, de uma lei ou outro instrumento fundamentado em lei, aos quais a Cooperativa tem por diretriz. n)

Imposto de renda e contribuição social

O imposto de renda e a contribuição social sobre o lucro são calculados sobre o resultado apurado em operações consideradas como


sábado, 15 de fevereiro de 2014

23

atos não-cooperativos. O resultado apurado em operações realizadas com cooperados é isento de tributação. o)

O valor registrado na rubrica “Direito de Uso”, refere-se a 03 licenças de uso do Sistema de Informática do Sicoob - SISBR, adquirida em junho de 2009, da Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Ltda. - Sicoob Confederação. Na mesma data, a Central cedeu exclusivamente às suas filiadas (cooperativas singulares associadas), devidamente autorizado pelo Sicoob Confederação, com prazo de até 31 de maio de 2019, o direito de uso do SISBR e R$17.446,00 de licenças de Microsoft.

Segregação em circulante e não circulante

Os valores realizáveis e exigíveis com prazos inferiores há 360 dias estão classificados no circulante, e os prazos superiores, no longo prazo (não circulante). p)

Valor recuperável de ativos - impairment

*Eventos que originam ajustes: são aqueles que evidenciam condições que já existiam na data-base das demonstrações contábeis; e *Eventos que não originam ajustes: são aqueles que evidenciam condições que não existiam na data-base das demonstrações contábeis. Não houve qualquer evento subsequente para as demonstrações contábeis encerradas em 31 de dezembro de 2013. Relações interfinanceiras

Operações de crédito a)

b)

11.

Outras Obrigações

a)

Sociais e estatutárias

Descrição FATES - Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (a) Cotas de capital a pagar (b) Total

31/12/2013

31/12/2012

98.082,10 67.931,95 166.014,05

98.835,10 61.351,66 160.186,76

(a) O FATES é destinado a atividades educacionais, à prestação de assistência aos cooperados, seus familiares e empregados da cooperativa, sendo constituído pelo resultado dos atos não-cooperados e 5% das sobras líquidas, conforme determinação estatutária. A classificação desses valores em contas passivas segue determinação do Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional - COSIF. (b) Em cotas de capital a pagar destina-se a cooperados excluídos e demitidos da Cooperativa que após a prestação de contas do exercício é devolvido ao Cooperado obedecendo as disposições estatutárias.

Referem-se à centralização financeira das disponibilidades líquidas da Cooperativa, depositadas junto ao SICOOB CENTRAL CECREMGE conforme determinado no art. 37, da Resolução CMN nº 3.859/10. 5.

A Credfenas ainda não participa do fundo garantidor.

Eventos subsequentes

Correspondem aos eventos ocorridos entre a data-base das demonstrações contábeis e a data de autorização para a sua emissão. São compostos por:

4.

Depósitos

Os depósitos à vista não são remunerados. Os depósitos a prazo recebem encargos financeiros contratados.

A redução do valor recuperável dos ativos não financeiros (impairment) é reconhecida como perda, quando o valor de contabilização de um ativo, exceto outros valores e bens, for maior do que o seu valor recuperável ou de realização. As perdas por “impairment”, quando aplicável, são registradas no resultado do período em que foram identificadas. Em 31 de dezembro de 2013 não existem indícios da necessidade de redução do valor recuperável dos ativos não financeiros. q)

10.

b)

Diversas

Descrição Cheques administrativos (a) Despesas de Pessoal (b) Outras Despesas Administrativas (c) Credores Diversos - País (d) Obrigações por aquisições de bens e direitos (e) Obrigações por prestação de serviços de pagamento (f) Provisão para Passivos Contingentes (g) Total

Composição da carteira de crédito por modalidade:

Composição por tipo de operação, e classificação por nível de risco de acordo com a Resolução CMN nº 2.682 de 21/12/1999:

31/12/2013 384,34 51.016,50 29.519,04 30.958,23 486,05 63.077,04 66.649,57 242.090,77

31/12/2012 362,74 52.347,55 39.821,85 37.678,21 486,05 116.582,37 247.278,77

(a) Em cheques administrativos refere-se a cheques para pagamentos de fornecedores. (b) Em despesas de pessoal refere-se a provisões de salários dos funcionários da instituição. (c) Outras despesas Administrativas referem-se provisões de despesas com comunicações, compensação, transporte, Auditoria e Assessoria Técnica da CREDFENAS. (d) Referem-se a devoluções de Docs e Despesa Cartão de Débito nos últimos dias no ano de 2.013 a ser regularizado no mês de Janeiro/2014. (e) Obrigações por aquisição de bens e direitos refere-se à de descontos em folha de pagamento dos funcionários da CREDFENAS no mês de dezembro/2013. (f) Obrigações por prestação de serviços de pagamento refere-se a convênios para pagamentos salários de cooperados. (g) Considerando a avaliação dos consultores jurídicos quanto às chances de êxito em determinados questionamentos trabalhistas em que a cooperativa é parte envolvida. 12.

Instrumentos financeiros

A CREDFENAS opera com diversos instrumentos financeiros, com destaque para disponibilidades relações interfinanceiras, operações de crédito, depósitos a vista e a prazo. Os instrumentos financeiros ativos e passivos estão registrados no balanço patrimonial a valores contábeis, os quais se aproximam dos valores justos, conforme critérios mencionados nas correspondentes notas explicativas. Nos exercícios findos em 31 de dezembro de 2013 e 2012 a cooperativa não realizou operações envolvendo instrumentos financeiros derivativos. 13.

Patrimônio líquido a)

Capital Social

O capital social é representado por cotas-partes no valor nominal de R$ 1,00 cada e integralizado por seus cooperados. De acordo com o Estatuto Social cada cooperado tem direito em um voto, independente do número de suas cotas-partes. b)

Reserva Legal

Representada pelas destinações estatutárias das sobras, no percentual de 10%, utilizada para reparar perdas e atender ao desenvolvimento de suas Atividades. c)

c)

Composição da carteira de crédito por faixa de vencimento (dias):

Descrição Empréstimos

Até 90 488.191,38

De 91 a 360 847.578,43

Acima de 360 1.012.207,37

Total 2.347.977,18

d) Movimentação da provisão para créditos de liquidação duvidosa de operações de crédito e outros créditos com características de concessão de crédito: Descrição Saldo Inicial Constituições/Reversões no período Transferência para Prejuízo no período Total e)

Maior Devedor 10 Maiores Devedores 50 Maiores Devedores f)

31/12/2013 46.551,25 53.998,73 (30.692,15) 69.857,83

d)

31/12/2013 % Carteira Total

31/12/2012

36.290,84 243.056,79 638.857,39

49.821,27 284.373,10 657.430,70

1,51 10,09 26,52

% Carteira Total 2,44 13,94 32,23

R$ 25.116,66 R$ 271.799,84 R$ 58.884,63 R$ 255.023,14 R$ 164.571,08 R$ 36.815,49 R$ 19.000,32 R$ 69.428,15 R$ 900.639,31 R$ (58.407,62) R$ 842.231,69

Sobras Acumuladas

As sobras são distribuídas e apropriadas conforme Estatuto Social, normas do Banco Central do Brasil e posterior deliberação da Assembleia Geral Ordinária (AGO). Atendendo à instrução do BACEN, por meio da Carta Circular nº 3.224/06, o Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social - FATES é registrado como exigibilidade, e utilizado em despesas para o qual se destina, conforme a Lei nº 5.764/71. Em Assembléia Geral Ordinária, realizada em 18 de abril de 2013, os cooperados deliberaram que fossem absorvidas para a Reserva de Expansão, as sobras do exercício de 2012, totalizando R$69.428,15. As perdas do exercício findo em 31 de dezembro de 2013, no valor de R$ 91.363,67 será levado a discussão da Assembleia que geralmente ocorrem até 30/04/2014.

Créditos Baixados Como Prejuízo, Renegociados e Recuperados:

Descrição Saldo inicial Valor das operações transferidas no período Valor das operações recuperadas no período Valor das operações baixadas a mais de 5 anos Total 6.

31/12/2012 27.354,59 27.447,19 (8.250,53) 46.551,25

AGO 1.999 ref. Exercício 1.998 AGO 2.000 ref. Exercício 1.999 AGO 2001 ref. Exercício 2.000 AGO 2002 ref. Exercício 2.001 AGO 2003 ref. Exercício 2.002 AGO 2009 ref. Exercício 2.008 AGO 2012 ref. Exercício 2.011 AGO 2013 ref. Exercício 2012 TOTAL Utilizado Saldo:

Concentração dos Principais Devedores: Descrição

Reserva de Expansão

Representada pelas destinações estatutárias das sobras, utilizada para compra de uma sede. A Reserva de Expansão será destinada a projetos de investimentos, como compra de equipamentos de informática e construção ou aquisição de prédio próprio. Após a construção ou aquisição do prédio serão aplicados 10% (dez por cento) do mesmo valor para custear a marca SICOOB. A utilização da Reserva de Expansão deverá ser confirmada na AGO de 2.014. Composição da Reserva de Expansão:

31/12/2013 120.251,90 30.692,15 (1.282,71) (83.510,03) 66.151,31

31/12/2012 114.608,46 8.250,53 (2.607,09) 120.251,90

e)

Destinações estatutárias e legais

De acordo com o Estatuto Social da cooperativa e a Lei nº 5.764/71, as sobras líquidas do exercício terão a seguinte destinação:

Outros créditos

Valores referentes às importâncias devidas a Cooperativa por pessoas físicas ou jurídicas domiciliadas no país, conforme demonstrado: Descrição Rendas a Receber Serviços Prestados a Receber Outras Rendas a Receber (a) Diversos Devedores por Depósitos em Garantia (b) Impostos e Contribuições a Compensar Títulos e Créditos a Receber Total

31/12/2013

31/12/2012

534,98 173.669,94

450,04 109.072,84

6.598,21 10,65 8,00 180.821,78

109.522,88

A Reserva legal destina-se a reparar perdas e atender ao desenvolvimento de suas Atividades; O Fundo de assistência técnica, educacional e social (FATES) é destinado a atividades educacionais, à prestação de assistência aos cooperados, seus familiares e empregados da cooperativa; e

(a) Em Outras Rendas a Receber estão registradas receitas sobre saldo mantido na Centralização Financeira do SICOOB CENTRAL CECREMGE;

Os resultados decorrentes de atos não cooperativos são destinados ao FATES.

(b)

Em Devedores por Depósito em Garantia estão registrados depósitos judiciais sobre Ação Trabalhista.

14.

7.

Investimentos

O resultado de atos não cooperativos tem a seguinte composição:

O saldo é representado por aportes de capital e o recebimento de distribuição de sobras efetuadas pelo SICOOB CENTRAL CECREMGE e aquisição de ações do BANCOOB, conforme demonstrado: Descrição SICOOB CENTRAL CECREMGE Banco Cooperativo do Brasil S.A. - BANCOOB TOTAL 8.

31/12/2012 266.264,80 4.877,99 271.142,79

31/12/2012 265.961,18 4.877,99 270.839,17

Imobilizado de uso

Demonstrado pelo custo de aquisição menos depreciação acumulada. As depreciações são calculadas pelo método linear, com base em taxas determinadas pelo prazo de vida útil estimado conforme abaixo: Descrição Móveis e Equipamentos Sistema de Proc. de Dados TOTAL Depreciação acumulada TOTAL

Taxa de Depreciação 10% 20%

31/12/2012 38.617,21 136.049,72 174.666,93 (154.088,26) 20.578,67

31/12/2012 38.617,21 135.826,34 174.443,55 (148.944,41) 25.499,14

9. Intangível Nesta rubrica registram-se os direitos que tenham por objeto os bens incorpóreos, destinados à manutenção da companhia, como as licenças de uso de softwares. Descrição Outros Ativos Intangíveis Amortização acumulada TOTAL

Taxa de Amortização 10%

31/12/2013 137.446,00 (64.623,40) 72.822,60

31/12/2012 137.446,00 (49.134,16) 88.311,84

Resultado de atos não cooperativos


sábado, 15 de fevereiro de 2014

24 15.

RELATÓRIO DE AUDITORIA SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

Partes Relacionadas

As partes relacionadas existentes são as pessoas físicas que têm autoridade e responsabilidade de planejar, dirigir e controlar as atividades da cooperativa e membros próximos da família de tais pessoas. As operações são realizadas no contexto das atividades operacionais da Cooperativa e de suas atribuições estabelecidas em regulamentação específica.

Ao Conselho de Administração e Cooperados da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. – CREDFENAS Alfenas – MG Prezados Senhores:

As operações com tais partes relacionadas não são relevantes no contexto global das operações da cooperativa, e caracterizam-se basicamente por transações financeiras em regime normal de operações, com observância irrestrita das limitações impostas pelas normas do Banco Central, tais como movimentação de contas correntes, aplicações e resgates de RDC e operações de crédito. As garantias oferecidas em razão das operações de crédito são: avais, garantias hipotecárias, caução e alienação fiduciária.

Examinamos as demonstrações contábeis da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda., que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2013 e as respectivas demonstrações de sobras ou perdas, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas.

Montante das operações ativas e passivas no exercício de 2013:

Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis A administração da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações contábeis da Cooperativa para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da Cooperativa. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda. em 31 de dezembro de 2013, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, aplicáveis às instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. Belo Horizonte, 03 de fevereiro de 2014.

Foram realizadas transações com partes relacionadas, na forma de: depósito a prazo, cheque especial, empréstimos, dentre outras, à taxa/remuneração relacionada no quadro abaixo, por modalidade:

A Cooperativa não remunera e não paga qualquer benefícios aos seus Diretores e Conselheiros desde a sua Fundação em 1997. 16.

Central das Cooperativas de Economia e Crédito de Minas Gerais Ltda. - SICOOB CENTRAL CECREMGE

A CREDFENAS, em conjunto com outras cooperativas singulares, é filiada à Cooperativa Central das Cooperativas de Economia e Crédito de Minas Gerais Ltda. - SICOOB CENTRAL CECREMGE, que representa o grupo formado por suas afiliadas perante as autoridades monetárias, organismos governamentais e entidades privadas. O SICOOB CENTRAL CECREMGE é uma sociedade cooperativista que tem por objetivo a organização em comum em maior escala dos serviços econômico-financeiros e assistenciais de suas filiadas (cooperativas singulares), integrando e orientando suas atividades, de forma autônoma e independente, através dos instrumentos previstos na legislação pertinente e normas exaradas pelo Banco Central do Brasil, bem como facilitando a utilização recíproca dos serviços, para consecução de seus objetivos. Para assegurar a consecução de seus objetivos, cabe ao SICOOB CENTRAL CECREMGE a coordenação das atividades de suas filiadas, a difusão e fomento do cooperativismo de crédito, a orientação e aplicação dos recursos captados, a implantação e implementação de controles internos voltados para os sistemas que acompanhem informações econômico-financeiras, operacionais e gerenciais, entre outras. A CREDFENAS responde solidariamente pelas obrigações contraídas pelo SICOOB CENTRAL CECREMGE perante terceiros, até o limite do valor das cotas-partes do capital que subscrever, proporcionalmente à sua participação nessas operações. As demonstrações contábeis do SICOOB CENTRAL CECREMGE, relativas ao semestre findo em 30 de junho de 2013 foram examinadas por outros auditores independentes, que emitiram relatório de auditoria sobre as demonstrações contábeis datado de 07/08/2013, com opinião sem ressalva, sendo informado que as demonstrações financeiras apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Central.

17.

Seguros contratados

A Cooperativa adota política de contratar seguros de diversas modalidades, cuja cobertura é considerada suficiente pela Administração e agentes seguradores para fazer face à ocorrência de sinistros. As premissas de riscos adotados, dada a sua natureza, não fazem parte do escopo de auditoria das demonstrações contábeis, consequentemente, não foram examinadas pelos nossos auditores independentes.

Alfenas (MG), 24 de janeiro de 2014.

Maria do Rosário Araújo Velano Diretora Coordenadora

Paulo Tadeu Barroso de Salles Diretor Financeiro

Daniel Campos Mendes Diretor Administrativo

João Batista Neves Contador - CRC nº: 64.914

PARECER DO CONSELHO FISCAL O Conselho Fiscal da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Instituições de Ensino Superior do Sul de Minas Ltda-Credfenas, cumprindo o que determina o artigo 56 do Estatuto, examinou o Balanço Patrimonial referente ao Exercício Social encerrado em 31 de dezembro de 2013 e concluiu, com base no Parecer dos Auditores Independentes, que as peças examinadas retratam a posição patrimonial e financeira da Credfenas. Verificou-se também o desempenho da gestão da diretoria durante o exercício de 2013, demonstrado pelos relatórios apresentados. Pelas razões acima expostas, o Conselho Fiscal emite parecer favorável à aprovação dos documentos apresentados pela Assembleia Geral. Parecer transcrito no livro de ata do Conselho Fiscal. Alfenas, 11 de fevereiro de 2014. HELAINE FARIA PINTO GILSON PERES DIAS SEBASTIÃO FERMÍNIO DOS SANTOS

Júlio César Toledo de Carvalho Contador CRC MG 069.261/O CNAI 1953


EDIÇÃO COMPLETA - JORNAL DOS LAGOS - 15 DE FEVEREIRO 2014