Page 1

EXEMPLAR

HAUER BOQUEIRÃO ALTO BOQUEIRÃO XAXIM UBERABA GUABIROTUBA

GRÁTIS

Ano 9 – Edição Nº 156

CIRCULAÇÃO

w w w.jo rnaldo co mercio hauer.co m.br Foto: Ricardo Dias

Foto: Divulgação

Nome limpo

ACP realiza mutirão online Pág. para ajudar inadimplentes a 13 negociar dívidas e “limparem o nome” para o final do ano.

Arte: Instituto Lado a Lado pela Vida

Novembro Azul

Campanha quer incentivar homens a realizar exames de rotina, principalmente o de câncer de próstata.

Pág.

21

Hábito curitibano Curitiba é a capital com a população que mais se alimenta fora de casa. Apesar da informação relevante para os comerciantes do ramo, crise provocou queda brusca no movimento.

Pág.

19

1ª quinzena de novembro de 2015

EDIÇÃO QUINZENAL


2 Editorial

Edição quinzenal

Era uma sociedade feliz vivendo na mentira Por Hélio Duque* No início de 2012, a presidente Dilma Rousseff tinha aprovação popular de 92%, sendo 65% de “ótimo e bom” e 27% de “regular”. Retrata o comportamento de uma sociedade mercurial alienada da realidade. A “festa de arromba” e os “bailes a fantasia” nos círculos do poder, alimentada por marqueteiros e farta propaganda inebriava os brasileiros. Os sinais de inconsistência do modelo econômico eram visíveis. Empresários, trabalhadores e classe média acreditavam estar vivendo um novo nirvana. Quem ousasse advertir do irrealismo e da crise que viria, era considerado pessimista e estigmatizado como inimigo da classe trabalhadora. A elite econômica, bancos, empreiteiras e grandes grupos se refestelavam na obtenção de vantagens e privilégios, onde o BNDES foi carro-chefe, mas não o único. O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, vinculado à Presidência da República, era presidido pelo poderoso empresário, Johann Peter Gerdau e tinha outros ilustres integrantes, a exemplo do notório José Carlos Bumlai. Como diria o malandro: “estava tudo dominado”. A sociedade, ao aprovar o governo com 92%, concedia o “agrément” para a autossuficiência e o voluntarismo dilmista e lulista. Artificialmente a taxa de juros foi rebaixada para 7%; a energia foi reduzida e anunciada em cadeia nacional de televisão; os preços administrados foram congelados, a exemplo da gasolina e toda a cadeia de petróleo; o corte seletivo de impostos

por setores eleitos e elevação dos gastos públicos sem critério, detonaram as contas públicas, elevando a nível recorde a dívida pública e desorganizando caoticamente a economia brasileira. Em 2015, Dilma reeleita, legitimamente com 54,6 milhões de votos, a conta chegou radiografando a deterioração das finanças públicas do governo. Historicamente, o “superávit primário”, mesmo nos momentos de crise, sempre foi obtido por diferentes administrações da república. Quando Dilma Rousseff assumiu o governo, era de R$ 128 bilhões. Agora, de maneira inédita, a situação é inversa: o “déficit primário” consolidado seria de R$ 60 bilhões, com o agravante de o Tesouro ser obrigado a pagar as “pedaladas fiscais” (dívidas atrasadas no BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica), estimadas pelo Tribunal de Conas da União em R$ 40,2 bilhões com outros penduricalhos ultrapassará o montante de R$ 117 bilhões. Ele foi construído naqueles anos onde a fantasia marqueteira era vendida aos brasileiros que aprovavam e aplaudiam o governo com marcas recordes de popularidade. Em 2014, na eleição presidencial, esta realidade era visível, mas ignorada pelos candidatos Dilma, Aécio e Marina. Todos eles se omitiram preferindo edulcorar os seus programas de governo. “Campanha escondeu a crise, dizem marqueteiros”, é o título de excelente matéria do jornalista Pedro Venceslau, publicada em “O Estado de S.Paulo (25-

10-215), diz que “jogaram para debaixo do tapete” a crise que viria pela frente. Nominado no livro “De como Aécio e Marina ajudaram a eleger Dilma” de autoria de Fernanda Zuccaro e do marqueteiro Chico Santa Rita, para quem: “As outras campanhas foram incapazes de ver as inverdades da campanha da Dilma e atacar isso corretamente”. Naquela matéria jornalística, o testemunho inacreditável do publicitário Paulo Vasconcelos, comandante da campanha do Aécio Neves: “Poderia parecer alarmismo ou irresponsabilidade dizer que o Brasil caminhava para uma situação tão crítica. De qualquer forma, essa informação não estava disponível para a oposição.” Os testemunhos demonstram como a “pequena política” domina o debate público brasileiro. Nesse cenário de mistificação a sociedade é engabelada, aceitando passivamente a realidade que lhe é vendida pela propaganda massacrante. Quando desperta do sonho enganador, o desastre já ocorreu, atingindo em cheio as famílias, as empresas e o próprio governo. Não por consciência (pela razão de ser uma sociedade desinformada), mas pelo desespero ante a adversidade econômica e social, afloração reação como a retratada pela última pesquisa do Ibope. Nela a rejeição aos políticos vai de A a Z. Repete o grito de frustração dos indignados argentinos na crise de 2001: “Qué se vayan todos”. A impopularidade atinge governistas e oposicio-

nistas na mesma proporção. Os políticos sérios, que são minoria, dotados de ética pública, deveriam refletir sobre o cenário de reprovação, oriundo do divórcio entre os detentores de mandatos e a representação popular. A existência de caricaturas partidárias destituídas de doutrinas amplia a frustração da sociedade. Desde tempos idos, realidade adversa só pode ser mudada por duas maneiras: pela política ou pela violência. Não existe na história da humanidade terceira alternativa. Foto: Ângelo Rigon

*Hélio Duque é doutor em Ciências, área econômica, pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Foi Deputado Federal (1978-1991). É autor de vários livros sobre a economia brasileira.

Diretor geral e redator chefe: Ricardo A. Dias (DRT-PR 5504) | Departamento financeiro: Thays de Freitas Dias Reportagem: Raphaella Caçapava | Diagramação: Rodrigo A. Romani (DRT-PR 7756) Assessoria jurídica: Ricardo Vinhas Villanueva | Logística: Rapidex Entregas Rápidas Av. Marechal Floriano Peixoto, 5261 – Sala 2 – Hauer – CEP 80.010-130 – Curitiba PR Fone: 41 3039.2986 | pauta@jornaldocomerciohauer.com.br | www.jornaldocomerciohauer.com.br

9

ANOS

As matérias assinadas não expressam, necessariamente, a opinião deste jornal. Proibida a reprodução total ou parcial de textos ou imagens, produzidas por esta editora, sem autorização prévia e citação completa da fonte, sob pena de sanções legais.


Opinião

Edição quinzenal

EU ANUNCIO! Aqui, você encontra a opinião do empresariado local sobre as vantagens de anunciar no Jornal do Comércio Hauer.

Nossa ideia é levar o que há de mais novo na área da estética avançada. Queremos mostrar que estética também é saúde. Por meio do Jornal do Comércio Hauer obtivemos muitas ligações e procura sobre o “Magic Touch Detox” e muitos outros serviços da Belle Spazio.

3

OBSERVATÓRIO DA MANCHETE Espaço dedicado exclusivamente a notícias positivistas. Reflexões e alfinetadas sobre manchetes que foram destaque na imprensa.

:: Por Ricardo Dias ricardodias@jornaldocomerciohauer.com.br

:: Recessão provoca a “crise do Papai Noel” (Gazeta do Povo) “Isso é surreal. A crise econômica nacional não poupou nem mesmo o maior protagonista do Natal, o Papai Noel. Comerciantes e lojistas estão apertando de todos os lados, contendo despesas e até mesmo cortando investimentos e ações de marketing para economizar neste final de ano. Extinguir a participação do bom velhinho no comércio bem no período que antecede o Natal nos remete a um disparate. No entanto, isso é reflexo da crise, que existe e é grave. De acordo com proprietário da agência Papai Noel Brasil, o ator Jorge Occhiuzzio, a criatividade daqueles que desejam garantir a presença do Papai Noel parece não ter limites. Para se ter uma ideia do problema ao invés de contratar um Papai Noel profissional, com barba real e características apropriadas os donos de lojas, pequenos supermercados e outras áreas estão locando roupas e barbas postiças e se aproveitando de funcionários para assumir o papel do protagonista da festa natalina. Ah, e para não fadigar um único funcionário, os patrões fazem rodízio entre os empregados, pois todos que passam pela encantadora experiência de ser Papai Noel por um dia reclamam que as fantasias são quentes e as barbas de plástico coçam e provocam espirros.” :: Polícia prende 3 pessoas por furar catraca no Rebouças (bondenewsfmcuritiba.com.br)

Emmanuele Lourenço Proprietária da Clínica de Estética Belle Spazio

Já conhece a nossa fanpage?

Acesse e conheça nosso conteúdo virtual: facebook.com/jornaldocomerciohauer

“A ação dos “furões” na linha de ônibus Alferes Poli deu errado e gerou grande confusão no centro da cidade. Normalmente são crianças e adolescentes que mais furam catracas e entram em estações tubos sem pagar a passagem no transporte público. No entanto a contravenção agora está ganhando maiores proporções. Foi o que aconteceu naquele coletivo onde dois homens e uma mulher pularam a roleta e ameaçaram o cobrador, afirmando que não pagariam a passagem. Indignados com a covardia do trio, passageiros acionaram a Polícia Militar que parou o “busão” e levou os espertinhos para o 12º Batalhão da PM. Cadeia esse tipo de delito não dá. Eles apenas assinaram termos circunstanciais e partiram para o próximo B.O. .”


4 Bairro

Edição quinzenal

Boqueirão e região recebem melhorias solicitadas pelo vereador Geovane Fernandes Fotos: Divulgação

Por Camila Moreira | jornalista

Em resposta a uma solicitação realizada pelo gabinete do vereador Geovane Fernandes à prefeitura de Curitiba, foi realizada a implantação das tartarugas no cruzamento das ruas André Ferreira de Camargo com a Tenente Olderico Gabardo, no Xaxim. Além deste trabalho também foi atendida no bairro do Boqueirão mais uma solicitação, a Rua Max Schubert, entre as ruas Francisco Derosso e Júlio Zandoná, recebeu um recapeamento asfáltico. As solicitações são realizadas de diversas maneiras, no gabinete (Câmara Municipal de Curitiba), através de e-mail, nas redes sociais (Facebook) ou

Tartarugas no cruzamento das ruas André Ferreira de Camargo com a Tenente Olderico Gabardo.

Gabinete Móvel do vereador Geovane Fernandes.

pelo gabinete móvel, que circula diariamente pelo Boqueirão e região. A população é beneficiada com as diversas formas de comunicação estabelecida pelo vereador Geovane Fernandes e equipe. Os moradores desta região agradecem diariamente o trabalho desenvolvido pelo vereador Geovane Fernandes, esses reconhecimentos chegam através de mensagens, telefonemas, encontros com o próprio vereador ou os assessores. Segundo o vereador seu trabalho e de sua equipe são de extrema importância, pois estão presentes na rua para atender a solicitação da população, “é um trabalho diário da nossa equipe em prol da população curitibana”, concluiu o vereador.


6

Edição quinzenal


Edição quinzenal

Educação

7

Já pensou em estudar na Europa? ESIC Business & Marketing School abre inscrições para o módulo internacional Para quem busca diferenciação no mercado de trabalho a experiência internacional no currículo é a “cereja do bolo”. Por isso, a ESIC Business&Marketing School oportuniza esta vivência por meio do Módulo Internacional Europa e as inscrições para abril de 2016 já estão abertas. Além de experimento na cidade de Madrid (Espanha) os profissionais também podem optar pelo Módulo Internacional China, que será realizado em junho de 2016. Ao todo são ofertadas 40 vagas. Com uma semana de duração, o Módulo Internacional da ESIC é voltado para quem está interessado em agregar conhecimentos sobre gestão, empreendedorismo, tecnologia, projetos, comunicação, marketing, entre outros. Durante este período, o participante fará uma imersão em temas relacionados a negócios. A programação prevê Master Classes (aulas magnas) com PhDs/profissionais

consagrados no mercado internacional, workshops, períodos vivenciais, visitas a empresas, além de etapa cultural com visitas a cidades históricas, etc. O Módulo contempla também a participação na 5ª edição

Observações - É possível estender a viagem com sua programação pessoal (tratar diretamente com a agência). - Passaporte solicite em: http://www.dpf.gov.br/servicos/passaporte (Brasileiros não necessitam de visto). - A Certificação “Módulo Internacional” é exclusiva para alunos ESIC e parceiros, os demais participantes receberão certificação “Curso de Formação Executiva ESIC” de igual peso perante o mercado.

do Hoy es Marketing, um dos maiores eventos de Negócios e Marketing da União Europeia. Das 8h às 18h, os participantes poderão conhecer mais de 40 cases de sucessos contados por seus protagonistas, além de participar de mesas redondas e oficinas. Diante da realidade brasileira e atenta a este cenário, a ESIC tornou o Módulo Internacional fortemente acessível, custando até 80% menos do que outros programas ofertados no mercado. Outro ponto relevante é o idioma, por ser oferecido em espanhol, o idioma é muito

acessível a compreensão por parte dos brasileiros. Os interessados devem entrar em contato pelo telefone (41) 3094-7761.

Serviço: Módulo Internacional Europa - ESIC Business&Marketing School Data: 10 a 17 de abril de 2016 Inscrições: www.esic.br/modulo-internacional-europa-2016 www.esic.br - daac@esic.br Responsável Aline Peixer | aline. peixer@esic.br Telefone: (41) 3094-7761 Skype: atendimento.esic


8 Política

Edição quinzenal

O deputado federal Luciano Ducci (PSB) afirmou que é favorável a uma investigação rigorosa do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), enquanto cumpre seu direito de defesa. “Para não deixar dúvidas, afirmo que sou a favor do afastamento de Cunha da presidência da Câmara, de uma ampla investigação no Conselho de Ética e a favor da sua cassação, se comprovadas as denúncias” Ele também apoia integralmente o parecer preliminar do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), pela admissibilidade do processo contra Cunha. Ainda para o parlamentar, o Conselho de Ética cumpre uma etapa processual importante de apuração dos fatos apresentados contra o deputado, alvo de uma representação por suposta quebra de decoro parlamentar.

Foto: Divulgação

Ducci defende investigação sobre Eduardo Cunha

A executiva nacional do PSB emitiu uma nota onde afirmou que a permanência de

Eduardo Cunha na presidência da Câmara é insustentável, e afirmou que a bancada de de-

putados socialistas acerta em defender uma ampla investigação no Conselho de Ética.


Edição quinzenal

9


Economia 11

Edição quinzenal

Paraná já é a quarta maior economia do Brasil O Paraná ultrapassou o Rio Grande do Sul e já é a quarta maior economia do país, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De toda a riqueza gerada no Brasil, o Paraná contribuiu com 6,3% em 2013, atrás apenas de São Paulo (32,1%), Rio de Janeiro (11,8%), Minas Gerais (9,2%). O Rio Grande do Sul ficou com 6,2%. A mudança de patamar da economia paranaense é histórica. Desde 1949 o Paraná ocupava a posição de quinta maior economia do Brasil. “É um feito histórico digno de ser comemorado pelos paranaenses”, afirmou o governador Beto Richa. “Somos o 6º estado brasileiro em população e o 15º em extensão territorial, mas o esforço dos trabalhadores e das

Foto: Pedro Ribas/ANPr

A economia paranaense respondeu por 6,3% de todas as riquezas geradas no país em 2013

Julio Suzuki, do IPARDES e Sinval Dias dos Santos, do IBGE, apresentam o crescimento econômico do Paraná, que passa a ser o 4º estado no país.

empresas paranaenses nos elevou ao grupo das quatro maiores economias regionais do país”, disse. Julio Suzuki Júnior, presidente do Ipardes, ressalta que a mudança é resultado de uma combinação de fatores. “O Paraná adensou sua estrutura

produtiva nos últimos anos, com um agronegócio pujante, que não pode ser igualado hoje por nenhum outro estado do Sul e do Sudeste. Ao mesmo tempo, atraiu um ciclo de investimentos produtivos, puxado pelo programa de incentivos Paraná Competitivo, que levou

emprego e renda para todo Estado”, explica. Em 2013, o Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todos os bens e serviços produzidos - somou R$ 332,8 bilhões no Paraná. Naquele ano, a economia estadual cresceu, em termos reais (já descontada a inflação), 5,6% em relação ao ano anterior, embalada pelo desempenho da agropecuária, da indústria de transformação e do setor de serviços. De acordo com Sinval Dias dos Santos, chefe do IBGE no Paraná, a indústria teve como motor a produção de veículos automotores, máquinas e equipamentos, alimentos e produtos madeireiros. O crescimento do Paraná foi maior do que o Brasil, que cresceu 3% em 2013. “O resultado do Paraná foi influenciado pela safra cheia de grãos e pelo bom desempenho de energia com produção de Itaipu”, explica.


Edição quinzenal

Comércio 13

Consumidor pode “limpar o nome” até 12 de dezembro Para ajudar a deixar as contas em dia, a Boa Vista SCPC promove mutirão on-line Estar com o “nome sujo” pode tirar o sono de muita gente. Mas para aqueles que e desejam voltar a dormir tranquilamente é possível regularizar a situação para voltar a ter acesso ao crédito, neste fim de ano, aproveitando o mutirão promovido pela Boa Vista SCPC. O “Acertando suas Contas” on-line oferece a comodidade e a rapidez do serviço eletrônico, e o consumidor pode renegociar suas dívidas com mais de cem empresas participantes. O mutirão vai até 12 de dezembro pelo site www.consumidorpositivo.com.br. Nele é possível consultar o débito gratuitamente e fazer a renegociação a qualquer hora e dia da semana, é preciso apenas verificar se a empresa credora está participando da força tarefa. Dentre bancos, financeiras, varejistas, utilities (bens e serviços), e também de outros segmentos, de grande e médio porte, essas empresas totalizam 81 milhões de dívidas com pagamentos atrasados que somam R$ 227,6 bilhões, e oferecem dois modelos de negociação: uma proposta de pagamento no site, ou um canal indicando a melhor forma de chegar a um acordo. Consumidor Positivo No mesmo portal (www.consumidorpositivo.com.br) os brasileiros poderão auto-

Foto: Divulgação

Até o dia 12 de dezembro, consumidores inadimplentes poderão negociar suas dívidas no mutirão da ACP.

rizar a inclusão do nome no Cadastro Positivo, serviço que destaca os pagamentos efetuados em dia pelo consumidor e o coloca em um patamar diferenciado, para a obtenção das melhores condições de crédito junto ao mercado. E para participar do Cadastro Positivo, o consumidor pode utilizar o Certificado Digital (padrão ICP-Brasil) ou mesmo autorizar online e enviar seus documentos por correspondência. Com a adesão, o consumidor já passa a usufruir dos benefícios do Cadastro Positi-

Natal Premiado 2015 ACP lança campanha para alavancar vendas no comércio varejista Quem não quer começar o ano com um carro zero na garagem ou ganhar tantos prêmios que é possível encher um caminhão? Para fortalecer e alavancar as vendas do comércio varejista de todo Estado, a Associação Comercial do Paraná (ACP) lançou este mês a campanha Natal Premiado 2015. A cada R$ 50 em compras nas lojas participantes, o consumidor ganha um cupom para concorrer a um automóvel mais seis caminhões de prêmios. Já para o comerciante que deseja oferecer a promoção ao cliente, é preciso adquirir junto à ACP um kit que inclui itens de decoração do ponto comercial (cupons, urna, tarjas, etiquetas,cartazes e bandeiro-

las personalizadas da campanha), que terá custo a partir de R$250. Para o presidente da ACP, Antonio Miguel Espolador Neto, “esta campanha compõe uma estratégia da entidade, demonstrando nossa preocupação com relação ao momento desfavorável da economia. Por isso temos buscado, dia após dia, alternativas para minimizar a queda de vendas dos nossos associados”, explicou. O período da campanha será de 1º de dezembro a 10 de janeiro e o sorteio está previsto para o dia 15 de janeiro. Mais informações pelo telefone (41) 3332-0092, no site www.acpr.com.br ou pelo e-mail natalacp@agencia11.com.br

vo, até mesmo para obter mais vantagens na negociação da dívida com os credores participantes da ação. A Boa Vista SCPC calcula que quatro milhões de consumidores e empresas participem hoje do Cadastro Positivo. Embora o volume não seja tão expressivo em relação à parcela da população economicamente ativa e do volume de empresas ativas, o serviço tem ganhado cada vez mais força e interesse por parte da sociedade, devendo se consolidar já nos próximos anos.


VOCÊ AQUI EM POUCO TEMPO

Faça um curso de Graduação no Centro Tecnológico Positivo e seja destaque em um segmento de seu interesse. Por serem focados em determinada área, os cursos são rápidos, com duração de 2 a 3 anos. Assim, em pouco tempo, você estará pronto para aproveitar as melhores oportunidades do mercado. 26 CURSOS NAS ÁREAS DE: • AVIAÇÃO • DESIGN • ESTÉTICA • FOTOGRAFIA • GASTRONOMIA • GESTÃO E NEGÓCIOS • INDÚSTRIA • INFORMÁTICA CONHEÇA NOSSOS CÂMPUS: • BATEL • CIC • OSÓRIO • HAUER • ECOVILLE

CTPOSITIVO.EDU.BR VESTIBULAR

INSCRIÇÕES GRATUITAS FINANCIAMENTO FACILITADO PROTEÇÃO DESEMPREGO

PARCELAMENTO DA MATRÍCULA

COMPLETO PARA VOCÊ


Edição quinzenal

Opinião 15

O sexo e o cálculo do PIB Por José Pio Martins

O Produto Interno Bruto (PIB) é a soma dos bens e serviços finais produzidos dentro do país. O termo “bruto” significa tudo que é produzido sem considerar a depreciação do que foi utilizado no caminho, como estradas, ferrovias, prédios, máquinas, equipamentos, móveis e outros bens de capital, que se desgastam sem desaparecer. Em uma fábrica de sapatos, o produto são os calçados produzidos sem descontar o desgaste das máquinas. Tais máquinas um dia terão de ser substituídas, por isso dizemos que elas foram “consumidas” pelos sapatos fabricados durante sua vida útil. O PIB apareceu pela primeira vez em 1924 para medir a economia dos Estados Unidos. Mais adiante, nos anos 1930, o presidente Franklin Roosevelt encarregou Simon Kuznets de elaborar indicadores mais eficientes sobre a renda e o produto nacional. Nascia ali a metodologia hoje utilizada no mundo inteiro, apesar de o modelo apresentar algumas falhas. Um exemplo: se uma família contrata uma empregada para os trabalhos domésticos, o fato de ser registrada e remunerada faz que o ser-

viço prestado por ela entre no cálculo do PIB. Mas, se a própria mãe faz os trabalhos da casa, isso não entra no PIB. Outro problema é a dificuldade de somar coisas diferentes. A solução para somar toneladas de cenouras com litros de leite e quantidade de vacinas, por exemplo, é tomar tudo por seu preço de mercado. Nisso, reside um problema: se dois homens vão a dois médicos distintos para consulta, o primeiro paga R$ 100,00 e o segundo paga R$ 350,00, os dois serviços médicos entram no PIB pela soma dos honorários. Na contabilidade nacional da assistência médica é lançado o valor de R$ 450,00, e uma distorção é criada, pois, apesar da diferença de preço, os dois serviços são iguais. Outra questão envolvendo o PIB é seu caráter amoral. O PIB é uma medida do que a nação produz, não importando a razão por que produz. A Inglaterra resolveu incluir nas Contas Nacionais (nome da contabilidade do país) os serviços sexuais oferecidos pelas prostitutas, por uma questão simples. Se alguém vai ao cinema, o serviço de lazer que ele comprou está no PIB. Os serviços

vendidos pela Disney estão no cálculo do PIB norte-americano, assim como o preço pago por um torcedor para ver uma partida de futebol também está. Não há razão para que os serviços sexuais não estejam no cálculo do PIB. É um serviço de lazer, como outro qualquer. O mesmo acontece com as drogas. Se alguém produz e alguém compra, as drogas devem entrar no cálculo do PIB, sem considerações morais ou religiosas. Os que condenam a inclusão desses bens e serviços no PIB estão, como diria o filósofo André Comte-Sponville, fazendo confusão das ordens. O PIB é apenas uma contabilidade, sem considerações morais, religiosas ou legais. As armas produzidas no mundo estão no PIB, ainda que sejam usadas para matar. Apesar de ter defeitos, o PIB é o melhor indicador da produção de bens e serviços dentro das fronteiras geográficas do país. O crescimento do PIB é a principal condição para melhorar o bem -estar da população e o principal desafio é como fazê-lo crescer regularmente todos os anos a taxas superiores ao

crescimento populacional. Se a sociedade decidir que não quer determinadas atividades, como é o caso do sexo e das drogas, a solução não está em deixar de contabilizar tais produtos, uma vez que eles existem, mas conseguir proibi-los e bani-los. Jogar o termômetro no lixo não cura a febre de ninguém.

José Pio Martins, economista e reitor da Universidade Positivo


16 Geral

Edição quinzenal

Balde para bebidas feito com carros batidos é a campanha educativa que deu prêmio ao Detran-PR Premiação aconteceu durante a III Conferência Global do Instituto Parar Combinar “álcool e direção” infelizmente ainda faz parte do hábito dos brasileiros. Pelo menos 24,3% da população brasileira admitiu dirigir depois de beber, segundo estudo do Ministério da Saúde. Na zona rural esse percentual é de 30,4%. Todos os anos cerca de 45 mil pessoas perdem suas vidas em acidentes de trânsito no Brasil, estima-se que mais da metade dessas tragédias estejam relacionadas ao consumo de álcool dos envolvidos. Foi pensando em diminuir essa estatística que o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) veiculou uma peça publicitária “The Crash Bucket”, que distribuiu baldes para bebidas feitos com restos de carros destruídos em acidentes de trânsito. A campanha educativa repercutiu e o Detran-PR recebeu, durante a III Conferência Global do Instituto Parar, em São Paulo, o prêmio Mídia Consciente: Melhor Campanha sobre Segurança Viária. “O reconhecimento é fundamental e mostra que a sociedade está atenta ao tema”, disse o diretor-geral do Detran-PR, Marcos Traad. “Desde 2011, o Governo do Estado investe

massivamente em ações educativas de grande impacto e os resultados têm sido positivos. Precisamos investir em campanhas contínuas para salvar vidas e educar as futuras gerações”, afirmou Traad. Neste ano, o Detran Paraná já foi vencedor em três categorias do Prêmio Colunistas 2015 e em duas categorias no Prêmio GRPCOM de Criação. Campanha Somente em 2014, o Estado do Paraná registrou mais de cinco mil mortes no trânsito. A principal causa, segundo as autoridades de trânsito e socorro, é a imprudência dos condutores e o grande número de motoristas embriagados ao volante. Pensando nisso, a campanha produzida pela OpusMúltipla, e que foi ao ar em abril deste ano, falava ao motorista no momento em que ele recebia a bebida, mas antes de assumir a direção. Os baldes criados pelo artista Dino Bordignon eram feitos de chapas de teto, fivelas de cinto de segurança e a borracha de vedação dos vidros e traziam a seguinte mensagem: “Este balde foi feito com partes de um automóvel destruído num acidente de trânsito. Cuidado: o próximo pode ser com o seu carro. Não dirija depois de beber”. Somente no primeiro mês de divulgação

a campanha atingiu mais de dois milhões de acessos no Facebook do Governo do Paraná e continua disponível no Youtube. Conferência Global O Instituto Parar é um centro de estudos e capacitação para profissionais de frota do Brasil. O evento anual promovido pelo Instituto tem por objetivo mostrar aos participantes o que há de mais moderno em gestão de frotas e cultura de segurança viária ao redor do mundo, além da importância de implantar uma cultura de segurança nas empresas. Este ano, os temas abordados durante os dois dias de evento foram: mapeamento e diagnóstico do cenário atual, política de frotas e indicadores nacionais, capacitação, treinamento e cultura de segurança.


Edição quinzenal

17


Capa 19

Edição quinzenal

Curitibanos são os que mais comem fora de casa Foto: Raphaella Caçapava

Apesar do hábito, crise já mudou o comportamento das pessoas sobre forma de consumo na capital paranaense Para entender como o público que se alimenta fora de casa está se comportando durante a crise econômica, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel – PR), em parceria com Núcleo de Estudos e Laboratório de Excelência em Serviços da Universidade Positivo, realizou uma pesquisa inédita na cidade de Curitiba. Durante o mês de outubro, foram entrevistadas 200 pessoas que fazem alguma refeição fora de casa, principalmente na hora do almoço, em 10 estabelecimentos da capital. Metade (50%) delas afirmou comer diariamente (de segunda a sexta-feira) em algum restaurante. A capital paranaense ficou acima da média nacional, que está em 30%. Apesar deste número expressivo, o dado que chama mais atenção é que para 64% das pessoas os hábitos já mudaram por conta da crise. A mudança varia desde a busca por lugares mais baratos, a diminuição na frequência e até a composição do

da significativa do movimento, mas oferecer produtos de qualidade e um ótimo serviço tem sido a saída. As pessoas estão buscando o custo-benefício de tudo”, argumenta Norberto Lorenzi, o Beto, proprietário da Churrascaria Braseiro.

NÚMEROS

Apesar do hábito de comer fora de casa estar entre os mais altos do país em Curitiba, movimento caiu. Para contornar a situação, donos de restaurantes têm mantido o preço e cortado desperdícios.

cardápio, ou seja, menos comida no prato. “Nós notamos que o movimento caiu cerca de 40%. Para combater essa queda e estimular o consumo não repassamos os aumentos para o preço final e trabalhamos para manter a qualidade no atendimento e no cardápio”, explica Ricardo Meimberger, proprietário do Restaurante Sabor a Mais. Para não aumentar o preço, o restaurante tem feito uma campanha

de conscientização com os clientes para que evitem desperdícios, principalmente de carnes, a vilã dos preços altos. Mesmo com a economia na ponta do lápis, o público não abre mão da qualidade. Para 66% dos entrevistados, este ainda é o fator decisivo na hora de escolher um estabelecimento. O preço foi um dos últimos itens citados. “Os dados comprovam o que sentimos na prática: a que-

Foto: Ricardo Dias

68% dos entrevistados comem fora na hora do almoço;

71% preferem os restaurantes com buffet;

42% gastam em média entre R$15 e R$25 em uma refeição;

89% estão satisfeitos com os serviços gastronômicos oferecidos em Curitiba.

Foto: Ricardo Dias

“Mesmo com o aumento de vários produtos não estamos repassando isso para o nosso cliente. A contrapartida tem sido conscientizar para evitar desperdícios. Atendimento e comida de qualidade, agora mais que antes, são os diferenciais para manter a clientela”. Ricardo

Meimberger, proprietário do Restaurante Sabor a Mais

“Apesar de notar que o movimento na hora do almoço foi o que mais caiu, reparamos que as refeições para lazer (aniversários e confraternizações) tem se mantido. Para continuar fidelizando o cliente temos cuidado cada vez mais do atendimento e da qualidade”. Beto, proprietário da Churrascaria Braseiro.


Saúde 21

Edição quinzenal

O preconceito que mata Novembro Azul tenta desmistificar exame de câncer de próstata para aumentar a prevenção da doença Este ano 68 mil brasileiros receberão diagnóstico positivo para o câncer de próstata. A doença, que atinge cerca de um em cada seis homens no Brasil, é a segunda causa de morte por câncer entre homens, atrás apenas do câncer de pele. No mundo, 292,7 mil vidas foram perdidas em 2013, na sexta posição geral entre os cânceres que mais matam, mas no Brasil ele ocupou a segunda colocação, com 17,7 mil vítimas, os dados são do Instituto Nacional de Câncer (Inca). O maior desafio para a prevenção da doença está relacionado ao preconceito masculino. “Os aspectos culturais, dos quais os homens sentem-se invulneráveis a doenças, desconhecimento e medo do exame de toque retal levam a retardo do diagnóstico. Acredita-se que apenas metade dos homens no Brasil fez exame de próstata nos últimos dois ou três anos”, explica Francisco Pegoretto, urologista do Hospital Santa Cruz, em Curitiba. Pegoretto alerta que o fato de a doença não apresentar sintomas faz com que o exame de toque retal se torne essencial para diagnóstico. “É um exame é simples e realizado em 5 segundos, sem necessidade de nenhum preparo. Deve-se recorrer aos demais procedimentos de investigação, como biópsia guiada por ultrassom e ressonância magnética nuclear, somente nos casos de suspeita

terceira idade – já que três quartos dos casos do mundo ocorrem em homens a partir dos 65 anos – o exame deve ser feito regularmente após os 50 anos. Além dos sintomas, histórico familiar e obesidade são outros fatores relacionados à doença, homens negros também têm mais chance de desenvolver o câncer de próstata. A gordura da carne vermelha está relacionada ao aumento da incidência da doença e o tabagismo a sua maior agressividade. A próstata é a glândula responsável pela produção de cerca de 70% do líquido seminal, e está ligada à fertilidade masculina. Cuidar-se é fundamental • Pratique atividade física no dia-a-dia; • Tenha uma dieta balanceada com baixa quantidade de gordura e repleta de frutas e vegetais; • Mantenha seu peso sobre controle do peso. A obesidade está relacionada ao aumento do risco de diversos cãnceres; • Hábitos saudáveis como não fumar e ingerir álcool ajudam a prevenir a doença. clínica ou laboratorial de câncer de próstata”, ressalta. Para se ter uma ideia do problema basta comparar os números. Em 2014, o Sistema Único de Saúde (SUS) realizou cerca de 16 milhões de consultas ginecológicas contra pouco menos de dois milhões de exames urológicos.

Prevenção aumenta chances de cura Para 80 a 90 % dos casos diagnosticados precocemente a cura da doença é certeira. Seja por meio de cirurgia, radioterapia ou braquiterapia, ou ainda observação. Considerada uma doença da

Sobre o Novembro Azul A iniciativa surgiu em 2003, durante o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, na Austrália, no dia 17 de novembro. O objetivo da campanha é conscientizar os homens para que façam o exame de próstata, principalmente aos 50 anos.


22 Indústria

Edição quinzenal

Sistema Fiep encerra ciclo de planejamento e define prioridades Simplificar e desonerar a carga tributária, aumentar a produtividade e melhorar a gestão das empresas, capacitar o capital humano e modernizar as relações trabalhistas são os principais desafios que a indústria paranaense deve superar para a retomada de sua competitividade. Essas foram as prioridades apontadas por lideranças industriais de todas as regiões do Estado que, desde o dia 20 de outubro, participaram de uma série de encontros de Planejamento Estratégico do Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). Durante os encontros os participantes foram convidados a eleger as questões que mais impactam a competitividade do setor industrial atualmente. “A gente percebe que, de uma região para outra, não mudam muito as preocupações, elas são muito parecidas”, acrescenta. Sobre os fatores que dependem essencialmente de decisões políticas, como tributação e relações do trabalho, o presidente do Sistema Fiep afirma seguirá se posicionando e buscando articulação junto a diferentes esferas

Foto: Divulgação

mento da indústria instalada; atração e retenção de investimentos. Mercados: internacionalização da indústria e diversificação da indústria paranaense; expansão para o mercado interno; multiplicação do empreendedorismo industrial; cooperação para a competitividade. Inovação: territórios inovadores; soluções para a indústria; tecnologias e modelos de negócios disruptivos.

Empresários elegeram desafios prioritários que devem ser enfrentados para que indústria retome sua competitividade. do poder público para alcançar melhorias no ambiente de negócios do Paraná e do Brasil. Conheça os 30 desafios, divididos em 12 fatores-chave, analisados pelos industriais paranaenses durante os encontros de Planejamento Estratégico do Sistema Fiep:

industriais; capital humano preparado para retomada do crescimento; protagonismo em PD&I para a indústria. Meio ambiente e sociedade: negócios industriais sustentáveis; saúde e bem estar dos trabalhadores.

Produtividade: indústria de produtividade global; excelência na gestão industrial.

Política e gestão pública: política industrial para o Paraná; novos caminhos para o desenvolvimento industrial; profissionalização da gestão pública; pacto industrial anticorrupção.

Educação:

Financiamento produtivo: fortaleci-

nova

geração

de

Infraestrutura: energia competitiva para a produção industrial; infraestrutura logística e de TIC. Tributação: simplificação e desoneração da carga tributária. Relações de trabalho: modernização das relações de trabalho. Política econômica: criação de empresas e empregos; defesa de interesses da indústria no contexto macroeconômico; interiorização da indústria do Paraná; adensamento das cadeias produtivas paranaenses. Segurança jurídica e burocracia: burocracia inteligente e segurança jurídica. Fonte: Agência de notícias Fiep


Edição quinzenal

Saúde 23

Ainda dá tempo? É possível manter o corpo em dia ainda para este verão. Mas é preciso disciplina e foco Fotos: Ricardo Dias

Dia 21 de dezembro começa a estação mais quente do ano: o verão. Praia, sol e o corpo mais exposto geralmente preocupam homens e mulheres em relação à boa forma. Para quem ainda pensa no projeto verão uma boa notícia: ainda dá tempo! É o que garante Roberto Juliani, diretor da Academia Olímpica, no Boqueirão. “Claro que precisa de disciplina. O verão vai até março, então temos tempo para correr atrás do objetivo, deixar o corpo mais leve e aproveitar essa época alegre de bem com a gente”, comenta ele. Roberto avisa que não existe milagre. É preciso aliar uma alimentação equilibrada a prática de exercícios físicos. “O ponta pé inicial é começar. Sair da zona de conforto é o mais difícil. Por isso escolher uma atividade em que a pessoa sinta prazer é fundamental, assim as chances de desistir são menores. Uma avaliação física é importante para saber quais os exercícios são mais indicados para cada pessoa”, alerta. E para quem está correndo contra o tempo, a musculação é mesmo a melhor opção. Segundo Thiago Gonçalves, coordenador da musculação da Academia Olímpica, essa atividade é a que apresenta mais resultado em um curto espaço de tempo. “Estudos mostram que a musculação é uma excelente alternativa, pois o gasto calórico vai além do momento da execução,

Treino e dieta podendo perdurar por horas. Além do benefício do aumento de massa magra, ocorre também um aumento do metabolismo de repouso que é excelente para a perda de gordura”, explica Thiago. Portanto, exercícios de força (musculação) de curta duração e alta intensidade são eficazes para o aluno que pretende se preparar para esse verão. O importante – independente da estação do ano – é cuidar da saúde, mas se precisa de uma motivação então, essa é a hora certa para você começar a se mexer. “Levante do sofá, procure a academia e se exercite. Só não se esqueça de se hidratar, a água é uma forte aliada nessa batalha”, finaliza.

• Treine tanto o componente aeróbio (cardiovascular) quanto o de força (neuromuscular); • Hidrate-se antes, durante e após os exercícios físicos; • A intensidade moderada - alta é uma excelente aliada • Aposte em treinamentos de corrida intervalada de alta intensidade • Tenha regularidade nos treinos (no mínimo três vezes na semana); • Prefira pães, biscoitos e cereais integrais; • Invista em folhosos: alface, couve, espinafre, agrião; • Aumente o consumo de frutas com maior teor de água: melancia, melão, abacaxi, kiwi, laranja, tangerina, lima; • Opte por leite desnatado e queijos magros (ricota, minas e cottage, requeijão light); • Nas refeições procure consumir frango sem pele, peru e peixes magros; • Iniciar as refeições com saladas cruas ou frutas; • Mastigue os alimentos devagar; • Fracione em cinco a seis vezes as refeições reduzindo a quantidade; • Controle o óleo do refogado das preparações cozidas, assadas ou grelhadas.


24 Geral

Edição quinzenal

Oito caminhões de lixo Prefeitura de Curitiba faz limpeza e retirada de entulhos no Alto Boqueirão Foto: Divulgação

Limpeza em trecho do Córrego Alto Boqueirão retirou oito caminhões de lixo.

Para evitar problemas de saúde e possíveis alagamentos, a Prefeitura de Curitiba realizou a limpeza e retirada de entulhos do trecho que fica na continuação da Rua Nair Ferraz Casellato, junto ao Córrego Alto Boqueirão. Ao todo, oito caminhões de lixo doméstico, resíduos de construção civil e entulhos do local foram retirados. Juntamente com a limpeza uma ação de conscientização foi realizada com a população local, que recebeu material informativo sobre combate à dengue. Técnicos da Administração Regional auxiliaram na ação orientando os moradores da região a respeito da importância do destino correto do li-

xo. Foram instaladas placas de “proibido jogar lixo”, bem como entregue material de conscientização a respeito do mosquito da dengue. “Ressaltamos a importância do apoio da população para manter a área limpa e destinar o lixo de forma consciente e adequada. Dessa forma, evita-se problemas de sáude e de possíveis alagamentos no Córrego Alto Boqueirão”, disse o administrador da Regional Boqueirão, Augusto Meyer Netto. A Prefeitura pede para que a população preserve as áreas próximas de córregos, não jogando lixo e entulhos. Denúncias de descarte irregular podem ser feitas pelo fone 156.

Compra e venda de imóveis: quem deve arcar com a comissão de corretagem? Todos têm o sonho de comprar a casa própria fruto do seu trabalho. Acontece que muitas pessoas acabam esbarrando em um dilema recorrente: quem deve pagar a comissão de corretagem nos contratos de compra e venda de bens imóveis? Inicialmente, cabe definir que a comissão de corretagem é a remuneração devida àquele que aproximou as partes, denominado de corretor, geralmente estabelecida em dinheiro ou porcentagem sobre o valor obtido na venda do imóvel que varia de acordo com usos e costumes, tabelas oficiais e contrato. A solução para o dilema é mais simples do que parece. O ônus de pagar pela comissão de corretagem é daquele que contratou o serviço. Isto quer dizer que quando o consumidor se desloca ao stand de vendas da obra atraído por um imóvel (comercial ou residencial) e lá encontra um corretor (geralmente contratado pelo dono da obra) que irá apenas para colher assinatura no compromisso de compra e venda, a obrigação de pagar a comissão é do dono da obra ou daquele que contratou o serviço do corretor e não pode ser empurrado ao consumidor. De outro modo, caso o comprador busque os serviços de

um corretor especializado para que lhe ajude a encontrar o imóvel que mais lhe agrade, deverá arcar com os honorários do corretor pois foi o consumidor quem contratou o serviço. Desta forma, na hipótese do dono da obra contratar o corretor e fazer constar no compromisso de compra e venda cláusula que imputa responsabilidade pelo pagamento da comissão ao consumidor ela é nula de pleno direito além de caracterizar venda casada, prática também vedada pela legislação consumerista. Portanto, quem deve arcar com a comissão de corretagem é quem procura os serviços do corretor eis que o mero deslocamento do consumidor ao stand de vendas onde existem corretores contratados pelo dono da obra não podem servir de justificativa para que o consumidor pague a comissão de corretagem. Procure os seus direitos com um advogado especializado.

Lorenzo Bachiega Scripes - Advogado OAB/PR n° 72.302


Edição quinzenal

Campeã, de novo! Repetindo o feito de 2014, Sophia Cadamuro de Moura ganha campeonato paranaense de xadrez, agora em outra categoria A família Cadamuro de Moura, moradora do Hauer, tem muito que comemorar. E o motivo de tanta alegria são os irmãos Sophia Cadamuro de Moura e Daniel Cadamuro de Moura, juntos eles são avassaladores quando o assunto é xadrez. Prova disso foram os eventos disputados no mês de novembro. A 4º Etapa da Copa Curitiba de Xadrez, que reuniu mais de 1,2 mil enxadristas, teve o pequeno Daniel, de oito anos, como grande vencedor 1º lugar na categoria 2º anos (do Ensino Fundamental). A vitória se soma as outras duas, e com três etapas vencidas ele ganha é o Campeão Curitiba de 2015. Neste torneio Sophia, de 10 anos, foi vice-campeã da categoria 5º ano, mas o melhor ainda estava por vir. Durante o Campeonato Paranaense de Xadrez Rápido realizado em Piraí do Sul, Sophia foi a grande campeã na categoria Sub 10, conquistando seu segundo título paranaense de forma invicta. Em 2014, Sophia

Foto: Divulgação

Irmãos feras no xadrez são talentos do Hauer.

se consagrou campeã no Xadrez Convencional e este ano no Xadrez Rápido. No mesmo evento, para fechar com chave de ouro, Daniel conquistou o 4° lugar na categoria Sub 08.

los de r a C é Xaxim b. Jos es m E . r R a do So Mace

HISTÓRIA DA MINHA RUA José Carlos de Macedo Soares nasceu em São Paulo no 6 de outubro de 1883. Foi um jurista, formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, historiador e político brasileiro. Participou do comitê organizador da Semana de Arte Moderna de 22, em fevereiro de 1922, no Teatro Municipal de São Paulo. Foi presidente da Associação Comercial de São Paulo, e nesta condição foi indiciado, acusado de cooperar com os revolucionários da Revolução de 1924, tendo se exilado em Paris, onde escreveu o livro “Justiça”, defendendo-se das acusações. Na década de 1920, publicou o livro “Escolas de Fachada” onde critica o ensino público em São Paulo. Em 1927, publicou o livro “A Política Financeira do Presidente Washington Luís”, onde critica a reforma financeira feita por aquele presidente.

Imagem: Reprodução

26 Bairro

Foi interventor federal no estado de São Paulo, de 7 de novembro de 1945 a 14 de março de 1947. Foi ministro da Justiça e de Negócios Interiores de Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek (interino), e ministro das Relações Exteriores de Nereu Ramos. Foi membro da Academia Brasileira de Letras, quarto ocupante da cadeira 12. Faleceu em São Paulo no dia 29 de janeiro de 1968.


Bairro 27

Edição quinzenal

De volta à infância 1° Torneio Mundial de Bets atrai dezenas de “atletas” no Boqueirão Dois tacos de madeira e uma bola. Com apenas estes acessórios era possível reunir dezenas de amigos nas ruas de Curitiba. A brincadeira que marcou gerações voltou como nostalgia no 1° Torneio Mundial de Bets que aconteceu em novembro, na Praça Menonitas, no Boqueirão. Nas redes sociais, a divulgação do torneio virou sensação. Glauco Silveira, organizador da competição revela que se surpreendeu com a repercussão, que ganhou apoio da Prefeitura de Curitiba. Silveira também explica que decidiu realizar o campeonato depois de ver um post na internet sobre o jogo de Bets. “Foram dois anos desde então. Agora, as partidas do mundial finalmente aconteceram e com um propósito: o de ganhar o interesse de gerações mais novas”, comemora ele. Ele também brinca que a competição poderia ser considerada mundial porque amigos de outros paí-

Foto: Franklin de Freitas

ses garantiram a participação da festa. Ao todo 96 “atletas” brasileiros e estrangeiros disputaram as três categorias do evento: masculina, feminina e mista. Divididos em duplas eles participaram do torneio no estilo mata-mata. Cada jogo teve três árbitros – um no meio e dois nos cantos da cancha. Os primeiros colocados foram premiados com medalhas e certificado de participação. Todos os participantes ganharam bolinhas e os tacos novos para competir e padronizar a competição. Origem do jogo Sem um consenso da origem do Bets, uma das versões aponta que o jogo foi criado por jangadeiros no Brasil durante o século XVIII; a outra é que ele era praticado por ingleses da Companhia das Índias, que jogavam taco nos porões do navio durante a viagem de trava dos oceanos. Para a segunda versão o jogo de rua descende do “cricket” britânico. E há de se notar as semelhanças entre os jogos. Os dois, críquete e betes

são jogados entre duas bases, onde os jogadores estão a salvo quando em base, protegendo-as. Os pontos são marcados da mesma maneira, quando os jogadores alternam-se entre as bases. Uma possível origem do nome betes seria quando a expressão “at bat”, ou seja, no bastão (pronto para rebater). Para “bente-altas”, como é chamado em partes de Minas Gerais, a expressão seria derivada de “bat’s out”, ou seja o do taco está eliminado, quando há a troca de duplas.

1° Torneio Mundial de Bets realizado no Boqueirão revive a infância e atrai jovens e adultos.

O objetivo é fazer corridas com a bola lançada pelo jogador adversário, sendo que durante o tempo em que o adversário corre atrás da bola, a dupla que rebateu deve cruzar os betes, chamados de taco, no centro do campo, fazendo assim dois pontos cada vez que cruzam os tacos.

Massas para:

lasanha, caneloni, rondelli, pastel, empadão, nhoque, macarrão, pirogue e panqueca “Disse Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai se não por mim”. João 14:6

Rua Anne Frank, 1659 - Hauer Fone: (41) 3076-5079 | massasictus@uol.com.br


28 Bairro

Edição quinzenal

Curitiba já tem sua Miss para 2016 Aline Provenzi vai representar a capital no Miss Paraná no ano que vem Foto: OpaFotos.com

FATOS MARCANTES NA HISTÓRIA

01 NOV

A volta dos brasileiros Fotos: Divulgação

No dia 1° de novembro de 1979, o presidente João Batista Figueiredo oficializa a Lei da Anistia. Os exilados começam a voltar ao Brasil. Até esta data, quase 800 parlamentares tiveram seus mandatos cassados e 15 mil brasileiros foram exilados ou expulsos do país.

05 NOV

Em 05 de novembro de 1982 é inaugurada a Usina Hidrelétrica de Itaipu, no Paraná. A capacidade instalada de Itaipu é de 12.600 megawatts. São 18 unidades geradoras de 700 megawatts cada um. Outras duas unidades devem ser instaladas nos próximos anos. A obra custou US$ 16 bilhões com valores atualizados.

Agora o desafio de Aline Provenzi é conseguir a classificação para o Miss Paraná 2016.

Um metro e oitenta de altura. 66 kg. As medidas perfeitas de Aline Provenzi para o padrão que elege a Miss Curitiba 2016 deram a ela a vitória do concurso realizado em novembro no Teatro Regina Vogue (Shopping Estação). A disputa entre 25 lindas mulheres foi emocionante para Aline. “Foi um alívio, uma mistura de sentimentos”, lembra a nova Miss Curitiba ao contar sobre o anúncio da vitória. “Passamos por duas seletivas, a primeira escolheu 15 mulheres e eu fui a 14ª a ser chamada, então fiquei com o coração apertado. Depois apenas cinco passaram para a fase das perguntas. Mas, quando o resultado do primeiro lugar saiu não sabia o que fazer, o que pensar. Foi uma sensação única”, comemora Aline. Agora ela se prepara para encarar um novo desafio: representar Curitiba no Miss Paraná 2016. “Estética, nutrição, academia, passarela, cabelo, pose para foto, tudo já está sendo cuidadosamente preparado”, explica ela. E a tarefa não será fácil, Misses de quase todos os municípios do Estado (o Paraná conta com 399 cidades) devem encarar a primeira seletiva em meados de maio do ano que vem. “Apenas 30 mulheres seguem para o Miss Paraná que acontece no segundo semestre de 2016”, comenta. Sobre a vontade de ser Miss,

Aline conta que as coisas aconteceram ao acaso. “Foi engraçado, eu não participo de concursos e nem me preparei para este. Eu assistia o Miss Paraná deste ano com meu noivo e ele sugeriu que eu tentasse, disse que eu tinha o biótipo. Fiquei de pensar e amadurecer a ideia. Mas ele foi atrás e me entregou tudo pronto. Ainda bem né?”, relembra a Miss. Já sobre os padrões de beleza estabelecidos para o Concurso que pedem que a concorrente tenha no mínimo 1,76 de altura, 90 cm de quadril, 65 cm de cintura (o busto pode variar), são medidas bem diferentes das mulheres brasileiras “normais”. “O que eu costumo dizer é que para ter felicidade plena é preciso ter amor próprio e gostar do que faz. Se estamos feliz com a gente não importa padrões, não importa o que outros digam, nossa felicidade irradia e transmitimos isso para as outras pessoas”, observa Aline. E a resposta de Miss está na ponta da língua, agora é vencer o Paranaense para chegar ao Miss Brasil. Beleza que circula no Hauer Formada em Educação Física, Aline é professora da Academia Evolution há três anos. Lá ela ministra aulas de spinning, localizada, jump, abdominal e zumba. A professora, agora Miss, virou sensação da academia.

A água em destaque

06 NOV

A República Piratini

Em 06 de novembro de 1836, Líderes dos farrapos no Rio Grande do Sul proclamam a República Piratini. Oficiais revolucionários reunidos na Câmara de Piratini elegem Bento Gonçalves presidente da República. Os oficiais de três brigadas elegem João Manoel de Lima e Silva general e comandante das armas.

09 NOV

Uma nova Alemanha Em 09 de novembro de 1989, por volta das 22h, uma multidão pacífica marchou em direção as passagens do muro de Berlim querendo ir para o outro lado. Os guardas da fronteira sem saber o que fazer, levantaram as cancelas e deixaram o povo passar. Com a reunificação dos países, terminava a Guerra Fria.

15 NOV No dia 15 de novembro de 1889, o Brasil mudou sua história com a proclamação da República, feita pelo marechal Deodoro da Fonseca no Rio de Janeiro. A data marcou o fim da monarquia brasileira. Um governo provisório foi estabelecido e o decreto número um anunciava a República Federativa.

A República do Brasil


Edição quinzenal

LBV arrecada doações para Campanha de Natal Com o objetivo de oferecer um Natal mais digno e feliz a milhares de famílias em situação de vulnerabilidade social, a Legião da Boa Vontade promove a edição 2015 da Campanha Natal Permanente da LBV — Jesus, o Pão Nosso de cada dia!. A iniciativa visa arrecadar mais de 900 toneladas de alimentos não perecíveis a serem entregues, em cestas, no período de 7 a 23 de dezembro, a 50 mil famílias atendidas pelos programas socioeducacionais da LBV e as apoiadas por organizações parceiras da Instituição em todo o Brasil. Cada cesta é composta de arroz, feijão, óleo, açúcar, leite em pó, macarrão, farinha de mandioca e de trigo, fubá, goiabada, gelatina, massa para bolo, extrato de tomate e sal. As doações para a campanha podem ser feitas pelo site www.lbv.org/doe, pelo telefone 0800 055 50 99 ou em uma das unidades de atendimento da Instituição no Brasil (os endereços podem ser consultados no site da LBV). Dezenas de artistas também estão apoiando a campanha em

uma grande corrente por meio do “Desafio Solidário”. Saiba mais acessando os perfis da Legião da Boa Vontade nas redes sociais: Facebook (LBVBrasil), Twitter (@LBVBrasil) e Instagram (@LBVBrasil). Natal Permanente da LBV Movida pelo ideal de Fraternidade que a sustenta, sentimento inspirado nos ensinamentos eexemplos de Jesus, a Legião da Boa Vontade trabalha, desde seus primórdios, para melhorar a qualidade de vida das populações menos favorecidas. Já na década de 1940, iniciou uma campanha diária e ininterrupta contra a fome e a pobreza, instituindo seu Natal Permanente. A partir daí, além do amparo imediato e da constante atuação nos campos da assistência social e da educação, que vêm mudando o destino de milhares de pessoas em todo o país, a LBV tem tradicionalmente mobilizado a população a fim de proporcionar um Natal melhor às famílias em situação de vulnerabilidade social.

Solidariedade 31


32 Geral

Edição quinzenal

Falando em construção...

Imagens do Bairro - HAUER :: Por Dorothea Heinrichs V

Energia solar como aliada na diminuição dos gastos Apesar de estar sendo raro em Curitiba, o sol pode ser nosso grande aliando contra os custos do dia-a-dia em aquecimento de água e energia elétrica. Nossa conta de luz praticamente triplicou nestes últimos meses, mas o que pode ser feito? Me surpreendo com o nosso governo, ele não está interessado em estimular o uso da energia solar, dificultando o acesso econômico para a tecnologia, mas existem rumores de que isto irá mudar, portanto temos de estar “ligados”. Mundo afora já existem cidades em que é norma utilizar-se da energia solar, por ser limpa e de baixo custo, a Alemanha, por exemplo, é a maior produtora de energia solar no mundo que tem uma incidência solar menor que o Paraná: Alemanha=3,4kwh/m² Paraná=5,0kwh/m². Portanto, o fato do sol “andar sumido” não é desculpa. Esse sistema de captação de energia solar para energia elétrica funciona da seguinte forma: são placas fotovoltaicas que ficam sobre o telhado de sua residência ou comércio, elas captam e transformam a luz do sol em energia elétrica, durante o dia

e enviam a energia para a Copel e a noite sua casa se alimenta da energia enviada para a Copel. No caso do comércio ele já se alimenta durante o dia da energia captada. Também é possível implantar este sistema em prédios. A Copel já está preparada para o funcionamento desse sistema, liguei lá e falei com o atendente que me orientou: no site da Copel temos o ícone Micro e Minigeração – Sistema de Compensação de Energia Elétrica no qual você se cadastra e solicita o serviço desta forma. Precisamos acreditar na sustentabilidade para encararmos o custo inicial de implantação, mas a conta pode zerar ou chegar a crédito para o próximo mês.

Serviço: Dorothea Heinrichs V Arquiteta e Urbanista Grupo DH - Arquitetura e Engenharia Av. Mal. Floriano Peixoto, 6679 Sala 2 – Hauer – Curitiba – PR Tel.: (41) 3027-7004 | 8803-5374

O problema do lixo...

Foto: Ricardo Dias

Colocar lixo na rua fora do dia e do horário da coleta tem sido um problema para comerciantes e moradores da Avenida Marechal Floriano Peixoto, no Hauer. Isso porque a falta de lixeiras (que é de responsabilidade dos moradores) somada a este hábito tem transformado a Avenida num verdadeiro “lixão”. Além de poluir e sujar o espaço, os restos de comida atraem animais e insetos que podem causar doenças. É de interesse e responsabilidade de todos que o lixo seja descartado no lugar e hora certa. Na imagem um cachorro aproveita o resto de comida do lixo espalhado pelo chão cujo saco plástico havia sido rasgado por outro animal.

Participe dessa coluna você também. Envie imagens de situações curiosas de seu bairro para pauta@jornaldocomerciohauer.com.br e nos conte sua história.


Saúde 33

Edição quinzenal

Cursos técnicos gratuitos O Colégio Estadual Professor José Guimarães oferece cursos técnicos gratuitos nas áreas de logística, administração e recursos humanos. As vagas são limitadas e os cursos têm duração de um ano a um ano e meio. Todos são reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC) e as aulas começam em março de 2016. Técnico em logística subsequente Turno: noite | Duração: um ano e meio Técnico em administração subsequente Turno: noite | Duração: um ano e meio Técnico em recursos humanos Turno: noite | Duração: um ano Serviço Cursos técnicos gratuitos Inscrições pelo site: www.ctajoseguimaraes.seed.pr.gov.br ou pessoalmente no Colégio Estadual Professor José Guimarães. Rua Presidente Pádua Fleury, 418. Hauer. Curitiba – PR Início do curso: Março de 2016 Mais informações: (41) 3376-5242 | (41) 3284-1487

Dicas de alimentação saudável festas de fim de ano (parte 01) - Alimente-se corretamente durante o dia, para não acumular fome; - Nos lanches da manhã e da tarde consuma frutas frescas ou sucos de frutas “leves” (ex.: couve + limão + maçã + hortelã + gengibre); Durante o jantar festivo: - Procure preparar petiscos saudáveis: corte em palitos - pepino, cenoura, rabanete e consuma com molho a base de iogurte natural ou ricota com ervas finas; - Faça saladas de hortaliças variadas e coloridas, acrescente frutas e oleaginosas p/ decorar. - Prefira sobremesas com frutas frescas, que além de serem mais nutritivas são menos calóricas que as tradicionais sobremesas a base de frutas em calda e outras; - Cuidado com a ingestão de bebidas alcoólicas, pois são ricas em calorias – lembre-se que quanto maior o teor alcoólico da bebida maior será o numero de calorias.


1

2

5

1. 2. 3. 4. 5. 6.

6

Membros da Confraria Nomankai de Curitiba durante encontro semanal. O bate papo acontece sempre no Restaurante do Senhor Hussain. Felicidades a criativa Francini Brito, assessora de marketing do Shopping Cidade que comemorou aniversário nesta quinzena. Parabéns a querida Beatriz Bueno Barroso que comemorou 15 anos. Felicidades a debutante. O competente radialista Chiquinho do Posto completou mais uma primavera. Felicidades e sucesso ao comunicador. As crianças do condomínio Cartagena durante festa de halloween. Os pequenos assustaram os moradores e cederam doces ao invés de travessuras. O nosso campeão Wagner Roberto Lino, aluno da Academia Evolution do Hauer subiu novamente no ponto mais alto do pódio na II Corrida Material Bélico no 27°Belog.

Trump

LEGENDAS

4

3


Oceanos que banham Banguela a África do Sul A letra da Sílaba de palma da Atreve-se "rasgo" mão

Afligir; angustiar

Edição quinzenal

Avarento; mesquinho Apartamento (pop.)

(?) de mel: sucede ao casamento

TecnoloAtuais; gia da Inmodernas formação (sigla)

Assento para acusados no tribunal

Entretenimento 35 Letra com cedilha Estou ciente

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

© Revistas COQUETEL

TecnoloAtuais; gia da Inmodernas formação (sigla)

Assento para acusados no tribunal

Avarento; mesquinho Apartamento (pop.)

Sódio (símbolo) Papagaio (bras.)

Caneta, em inglês Área da escola

Canto; esquina

CPF: Cadastro de (?) Física Aba do boné (?) Luis, atacante brasileiro (fut.)

Qualidade aulas lher da natural terceira Stênio (fig.) Leão: Assuntos profissionais recomendam idade Garcia, ator Asseme checagem precisa de informações. bleia; parlamento

Desgaste de uma articulação (Patol.)

Virgem: Seu senso crítico estará acen-

"(?) Treinar tuado, principalmente na maneira de o Seu Dragão" expressar opiniões. Por isso, cuide com (Cin.)

Cultiva (a terra) Caixa do tesouro

Metal de fios elétricos (?) está: eis aqui Assento real

Bons (?): boas maneiras Peixe de patês Lado da moeda

Grupo sanguíneo do doador universal

Seu, em espanhol

BANCO

Aquário: Temas que envolvam cor-

Grupo respondências, Seu, e-mails sanguíneo em ou contratos do doador são propensos aespanhol definições. universal

Peixes: Há tendências para se envol-

ver com burocracias, seja para esclarecer assuntos profissionais, financeiros ou mesmo pendências jurídicas.

12

A ER S T A

"(?) Treinar o Seu Dragão" (Cin.) Palavra de despedida

R A

2/su. 3/pen. 6/aresta — sovina. 7/coalhar. 9/congresso.

12

Solução A A T L P A N T P I CO V E I A N D I C C O

D O R M E U A S S S A D A P E P E N P A T A L H A T A D I C O O T A R C D O S A O N G R M O A

B N T A OV I N A C S S O E D R I O R S A R B R E A T U U R S O E S S D E U

M O D O S A ER S T A R A

BANCO

de despedida

Capricórnio: Tendências a repensar melhor seus projetos e se dedicar de maneira diferente a alguns interesses do dia a dia.

Solução

Série de aulas Stênio Garcia, ator

Assembleia; parlamento

o jeito de abordar certos assuntos diante de seus relacionamentos. Palavra

Bons (?): Sagitário: Terapia, meditação, leituboas ra, artes e atividades culturais ajudamaneiras rão a revitalizar energias.

M O D O S

Qualidade natural (fig.)

Peixe de patês Lado da moeda

revisões em temas que envolvam escritos

Azedar (o leite) Proíbe (uma lei)

A mulher da terceira idade

Desgaste de uma

Escorpião: Exposição maior do que de articulação (Patol.) costume em conversas, algo positivo Cultiva para retomar vínculo de amizades, co(a terra) locar ideias em prática ou tratar sobre Caixa do seus planos nas mais diversas áreas. tesouro

Metal de fios elétricos Gêmeos: A sua comunicação - que já é intensa - estará acentuada, (?)especialmenestá: Agenda eisprática aqui novas te no desejo de colocar em um comAssento promisso ideias ou esclarecer assuntos realpendentes.

Câncer: Oportunidades para eventos, festas e situações sociais que tragam alegria ao dia a dia. Série de A mu-

Formações como os Reis Magos

Agenda um compromisso

mais ousadas neste tema. Seja cuidadoso (a) com a maneira de tratar interesses familiares e com os relacionamentos ligados a este meio.

plicâncias desnecessárias.

Letra com cedilha Estou ciente Alisada (roupa) com ferro

(?) Luis, atacante brasileiro Libra: Momento para evitar ações (fut.)

B N T A OV I N A C S S O E D R I O R S A R B R E A T U U R S O E S S D E U

(?) de mel: sucede ao casamento

HORÓSCOPO QUINZENAL

Sódio Caneta, (símbolo) em inglês Papagaio Áries: ChancesÁrea dedatratar assuntos es(bras.) escola peciais e mais difíceis diante de quem Formações tem vínculo afetivo seja na vida amorocomo os Reis sa, com familiares, filhos e até amigos. Magos Azedar Touro: Na vida afetiva, cuide para que (o leite) posturas pegajosas, ciúmes e assuntos Proíbe (uma do lei) passado não sejam razões para im-

2/su. 3/pen. 6/aresta — sovina. 7/coalhar. 9/congresso.

Afligir; angustiar

CPF: Cadastro de (?) Física Aba do boné

D O R M E U A S S S A D A P E P E N P A T A L H A T A D I C O O T A R C D O S A O N G R M O A

Oceanos que banham Banguela a África do Sul A letra da Sílaba de palma da Atreve-se "rasgo" mão

Alisada (roupa) com ferro

A A T L P A N T P I CO V E I A N D I C C O

www.coquetel.com.br

Canto; esquina


A SERZEGRAF desde 1995, oferece o que há de melhor no mundo gráfico, focando na tecnologia, qualidade e atendimento ao cliente - Livros - Revistas - Folders - Cartazes - Adesivos - Cartonagem - Impressão UV em PVC e Laminado - Hot Stamping Metálico / Holográfico - Relevos - Engenharia de Embalagens -

Rua Bartolomeu Lourenço de Gusmão, 339 - Fone: 41 3026 9460 - Curitiba - PR www.serzegraf.com.br

Jornal do Comércio Hauer - Edição nº 156