Cenário 15 edição novembro 2009

Page 1


Cenário

Página 02

um serviço de utilidade pública Equipe favorita ao ouro comete erro na Olímpiada de 2008

Nas Olimpíadas de Pequim (2008), os norte-americanos depositavam todas as esperanças nas equipes masculina e feminina de atletismo, que disputariam a final do revezamento 4X100 m livres. Não era para menos. Ambas eram as atuais campeãs mundiais e favoritas à medalha de ouro. A façanha das equipes devolveria o desdenhoso orgulho ianque ao recuperar a então vantagem dos chineses no quadro geral de medalhas (disputa muita mais ideológica que esportiva). A esperança transformou-se em decepção quando, na passagem entre os corredores, ambas as equipes deixaram o bastão cair, pondo fim às esperanças de pódio. A decepção dos norte-americanos remete a um assunto próximo. Uma cooperativa com abrangência regional, envolvendo vários municípios, está prestes a ser criada, tendo Motuca como a cidade satélite. A estrutura organizacional é uma das peças chave do audacioso projeto “Motuca, a cidade da Agroecologia”, parceria entre governo municipal e o Instituto Inova, de São Carlos, órgão contratado pela prefeitura para tornar nossa pequena cidade referência nas práticas de desenvolvimento sustentável. Entre elas, a produção de

O momento certo de passar o bastão alimentos saudáveis, respeito ao meio ambiente e desenvolvimento da qualidade de vida. O carro chefe é o biodiesel. Segundo o secretário de desenvolvimento econômico Jair dos Santos, será desenvolvida em Motuca a primeira indústria do combustível renovável gerenciada pela agricultura familiar, que passa, de acordo com o próprio secretário, por um momento delicado em nossa região pela

penetração da agroindústria, que ao longo dos anos vem descarac-terizando a atividade. Não restam dúvidas que uma das principais ações do governo para reestruturar a agricultura familiar é incentivar a organização por meio da criação de uma cooperativa. A união, como se diz por aí, faz a força. No entanto, agricultores do assentamento que participam do projeto da cana não quiseram esperar o governo e decidiram criar uma associação, observada por eles como saída para a continuidade do cultivo da cultura. A partir desta iniciativa, outros produtores já articulam a criação de mais organizações no Monte Alegre, onde, até então, não existia nenhuma. Pelo menos aqui em Motuca, por enquanto, observa-se uma falta de sincronia. A união seria o melhor dos mundos, mas, convenhamos, inalcan-çável numa sociedade em que os interesses e as diferenças ideológicas predominam. Além da retórica, o governo deve demonstrar que a cooperativa a ser criada será realmente dos cooperados, limitando-se a oferecer assessoria técnica e facilitando a conquista de recursos. Assim como no revezamento 4x100 m, o bastão deve ser passado no momento certo.

O presidente do legislativo, José Carlos Francisco de Arruda, afirmou na tribuna da Câmara, em resposta ao editorial da 14ª edição do jornal Cenário, que os vereadores nunca foram ignorados pela prefeitura. “Nesta gestão, o legislativo está mais próximo do executivo, como pode ser observado nas frequentes reuniões realizadas entre vereadores e o prefeito”, destacou. “Acredito que as portas do governo estarão sempre abertas a todos os vereadores que quiserem falar com o prefeito”. O presidente também afirmou que os mecanismos de transparência jamais foram tão respeitados no município. “Hoje, qualquer pessoa tem acesso a tudo que está acontecendo, tanto no executivo, quanto no legislativo”, afirmou.

Nota da redação:

A posição do jornal reflete aquilo que seu repórter presenciou em sessões realizadas na Câmara, além de relatos de alguns vereadores, que reclamaram de requerimentos que não estavam sendo respondidos.

Espaço do leitor O Cenário considera fundamental a participação dos leitores, enviando críticas e sugestões para:

edição anterior

De 70 participantes, somente 31 acertaram a pergunta do Desafio Cenário, da última edição, ao responderem que o nome da rua é Salvador Bruno. Os sorteados foram: Ana Lúcia Legramandi, que ganhou uma pizza oferecida pela Lanchonete do Levi; Marcelo José Amistá, que ganhou um corte de cabelo na Silvia Cabeleireira; e Flávia Gabrielli dos S. Gouvêa, que irá saborear uma deliciosa massa oferecida pela Magno Massas. Todos os vencedores receberão um cupom para terem direito aos prêmios. O sorteio foi realizado na Farmanina, pela Gislaine Cristina Muniz, com a presença da testemunha Gerson Donini de Lima.

Outro lado

Este parquinho foi por muitos anos o principal ponto de encontro e diversão da criançada. Ficava localizado na praça central e fazia parte da revitalização do local. O Desafio Cenário deste mês pergunta em que década este parquinho foi construído? Deposite a resposta nas urnas que se encontram na Farmanina e no Supermercado Santa Mônica. Os vencedores ganharão uma pizza oferecida pela lanchonete do Levi, um corte e hidratação no salão de beleza Silvia Cabeleireira e uma bandeja de Sofioli 4 queijos da Magno Massas. Haverá sorteios para classificação dos acertadores. Fábio Falvo e Maria Angélica EXPEDIENTE Jornalista: Jairo Figueiredo Falvo, MTB 44.652/SP Repórter: Gabriela Marques Luiz Conselho Editorial: Fábio de Mello Falvo, Maria Angélica dos S. Mendes, Jairo Falvo Colaboradores: Silzi Santos e Mércia Aparecida Fabricio Tiragem: 1.000 exemplares Circulação: Motuca Impressão: Jornal Folha da Cidade - Araraquara Telefone: 16 3348 11 85 - 8141 9125 e-mail: cenarioregional@gmail.com CNPJ: 07.650.710/0001-06

3348 1465

cenarioregional@gmail.com


Cenário

um serviço de utilidade pública

Orçamento Participativo frustra governo Prefeito demonstrou insatisfação com a participação popular

Queda do ICMS prejudicará investimentos

Previsão é que o valor seja aproximadamente R$ 1,5 milhão menor no próximo ano

A previsão de queda de aproximadamente R$ 1,5 milhão (valor revisado) para o próximo ano do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), em decorrência do fim da participação nos lucros da extinta usina Santa Luiza, irá prejudicar os investimentos do governo municipal, segundo o assessor da prefeitura Marcos Antônio Peruzza. “Serão 23% a menos no ICMS, imposto que representa cerca de 40% da receita. É muito dinheiro para uma cidade pequena como Motuca”, afirmou. A estimativa é que o município receba do governo do estado R$ 6 milhões do repasse até o final deste ano. Para o ano que vem, a expectativa é de R$ 4,572 milhões. A previsão total do orçamento Foram realizadas plenárias na cidade e na Fazenda Monte Alegre A prefeitura realizou no mês passado duas plenárias do Orçamento Participativo (OP), mecanismo de participação popular determinado pela legislação brasileira, pelo qual a população tem poder para incluir sugestões na execução orçamentária municipal. O governo não destinou um limite de recursos e nem realizou processo de votação para determinar as reivindicações que serão atendidas. “É muito importante essa iniciativa para ajudar a prefeitura a definir as prioridades, que serão acolhidas de acordo com as necessidades e a situação do município”, declarou o assessor da prefeitura Marcos Antônio Peruzza. As plenárias, divulgadas por meio de carro de som e panfletos deixados em espaços comerciais e públicos, tiveram a presença de poucas pessoas. O prefeito

João Ricardo Fascineli demonstrou insatisfação com a participação popular, na OP realizada na área urbana, em 22 de setembro, às 20hs. “O povo cobra melhorias, mas não vem participar”, declarou. “Mudamos o horário, pois antes eram realizadas em momentos quando a maioria das pessoas estava trabalhando, mas mesmo assim, talvez por causa da chuva, veio pouca gente”. O prefeito cogitou a possibilidade de trabalhar o OP nas escolas como forma de melhorá-lo nos próximos anos. A outra plenária foi realizada no Assentamento 1, no dia 25 de setembro, com um número um pouco maior de pessoas, onde foram realizadas a maior parte das sugestões.

“Sugeri que a prefeitura colocasse uma ambulância 24hs no Assentamento, pois a que temos só está disponível durante o dia. No socorro de Motuca até aqui perde-se 20 minutos e um minuto pode fazer a diferença para salvar uma vida. Também indiquei que fossem realizadas melhorias na área de lazer como a construção de banheiro, cozinha e um poço artesiano no barracão do Assentamento 5, para que os moradores possam ter um espaço adequado para a realização de eventos, além da criação de um Clube da Terceira Idade” Jovito Fausto Corrêa, morador do Assentamento 5

“Solicitei que fosse construído um campo de futebol no Assentamento 1, pois o Assentamento Monte Alegre tem o melhor time da cidade, atual campeão municipal, e não possui um espaço adequado para jogar. O campo que tínhamos está coberto de brachiaria porque a prefeitura anterior tentou melhorar, mas acabou piorando o gramado. Além disso, também queremos uma estrutura melhor para o esporte”. João da Silva dos Santos, morador do Assentamento 5

Página 03

em valores líquidos é de R$ 14,602 milhões. Com queda do ICMS, segundo Peruzza, o governo deve ser mais criterioso com relação aos gastos públicos. “O tempo da vaca gorda já passou”, afirmou. Ele afastou, no entanto, possibilidade de demissão de funcionários públicos em razão da possibilidade da queda do ICMS atingir a porcentagem de gastos com pessoal, de 54%, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. Atualmente, o governo direciona 46,1% da receita para a folha de pagamento, segundo a prefeitura. “A porcentagem irá aumentar, mas não ultrapassará o índice exigido pela legislação”, apontou.

Crise mundial afeta atual receita Governo municipal teve queda de arrecadação nos principais repasses

A crise econômica mundial diminuiu o repasse das três principais receitas da prefeitura de Motuca, na comparação com janeiro a julho do ano passado. O ICMS, principal recurso do município, caiu aproximadamente R$ 27 mil. O Fundo de Participação do Município (FPM), segundo maior repasse, teve variação negativa perto de R$ 58 mil. Com relação ao Fundo de Desenvolvimento da Educação (Fundeb), a queda foi de

aproximadamente R$ 49 mil. Para suprir o déficit na arrecadação das prefeituras, o congresso nacional aprovou crédito especial para os municípios no mês passado. Para o ano que vem, a previsão é que apenas o ICMS, em razão do fechamento da usina Santa Luiza, seja menor. Segundo Peruzza, até o momento, as despesas da atual gestão se mantiveram no mesmo patamar que o ano passado.


Cenário

um serviço de utilidade pública

Página 04


Cenário

um serviço de utilidade pública

Câmara inaugura urna da cidadania

Vereador Fábio de Menezes Chaves é autor do Decreto, aprovado em 2007, mas que só agora foi realizado

Iniciativa tem como objetivo aproximar vereadores da população A Câmara Municipal inaugurou a urna da cidadania, no dia 19 de outubro, em obediência ao Decreto do Legis-lativo de 2007, de autoria do vereador Fábio Chaves. “Este é um projeto que há muito tempo queria ver concretizado, pois às vezes os vereadores são mal interpretados”, observou Chaves, no discurso de inauguração. “Temos que procurar ouvir o povo, mesmo as críticas, pois elas nos ajudam a crescer”, disse. A urna ficará no saguão da Câmara e poderá receber sugestões, críticas, reclamações, elogios e pedidos de providência do cidadão. Às segundas-feiras, os funcionários abrirão a urna e registrarão tudo em ata. Em seguida, as opiniões e pedidos serão encaminhados aos vereadores para serem analisados. Segundo o presidente da Câmara, Jo-sé Carlos Francisco de Arruda, a iniciativa evidencia que o Poder Legislativo busca ampliar os mecanismos democráticos. “A urna demonstra a lisura da Câ-mara e a iniciativa pela participação social”, afirmou o presidente, que também ressaltou a inauguração do site oficial da Câmara, como forma de

transparência nas atividades. “Agora, qualquer um pode consultar os movimentos financeiros”, disse. Para o presidente do Partido da República (PR), José Roberto Legramandi, presente na inauguração e um dos cidadãos que mais frequentam as sessões, é importante a coragem e a disposição dos vereadores em buscarem o diálogo com a população por meio da Urna da Cidadania. Legramandi aproveitou para opinar sobre as atividades da Câmara. “Apesar de alguns deslizes, que às vezes não concordo, considero que o trabalho do legislativo está caminhando bem”, comentou.

Página 05


Cenário

um serviço de utilidade pública

Página 06

Loja é furtada no Jardim Bela Vista Proprietária calcula prejuízo em mil reais; foram levados colares e colônias

Uma loja de cosméticos e bijuterias, localizada no Jardim San Matheus, foi furtada na madrugada do último dia 23. De acordo com a proprietária Gloria Sena, que abrira o comércio há quatro meses, foram levados duas colônias e sete colares. Ela calcula os prejuízos em aproximadamente mil reais, somando o valor do vidro da fachada, que foi quebrado com uma pedra. “Não ouvi nenhum barulho, pois estava chovendo muito no momento do furto”, relata

Câmara homenageia os professores 5 educadores receberam diplomas comemorativos, representando os demais

Os professores da rede municipal e estadual de ensino foram homenageados pela Câmara Municipal, no dia dezesseis de outubro, em comemoração ao dia do professor. A iniciativa partiu do Decreto/Legislativo do vereador Fabio de Menezes Chaves, criado em 2007, mas que só neste ano foi concretizado. As professoras Roseli Antônia Alfena Misto, Suely Terezinha Martins dos Santos, Rosa Maria Maduro Nastri, Vanda Maria Faria da Silva e Andréia Silmara R. Maria Matavelli receberam diploma comemorativo, representando os demais educadores. Em discurso, Chaves agradeceu o presidente da Câmara José Carlos Francisco de Arruda, por ter resgatado o projeto. “A carreira de professor é muito desgastante e exige muita dedicação. Por isso é fundamental valorizarmos este profissional que prepara as gerações futuras, excluindo os jovens da violência plena”, destacou o vereador.

A diretora do ensino fundamental I da escola Maria Luiza Malzoni Rocha Leite, Elaine Marques Luiz, também foi homenageada com uma medalha de honra ao mérito, por seus 25 anos de serviços prestados ao município na área da educação. “Fiquei feliz pelo reconhecimento dos professores. É uma profissão desvalorizada, mas tem o papel fundamental na vida de todo ser humano”, sublinhou Elaine.

Gloria, que pretende melhorar a segurança depois da ocorrência. “Irei instalar alarme, câmera e colocar uma porta de ferro”. Logo que percebeu o furto, às 5h da manhã, a comerciante acionou a polícia, que fez o boletim de ocorrência e a perícia no local. Até o momento, ninguém foi preso. “É um grande choque, pois a gente nunca esperava que isso fosse acontecer numa cidade tranquila como Motuca”, aponta Gloria.

Melhorias em estradas do Assentamento A partir do Programa Melhor Caminho, desenvolvido por convênio firmado entre a prefeitura de Motuca e a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, estão sendo reali-

zadas melhorias em 12 quilômetros de estrada rural nos assentamentos II e IV. As obras, realizadas pela Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp), tiveram início em agosto.

Festão da Reforma Agrária será neste sábado Evento em comemoração ao aniversário de 24 anos do Assentamento Monte Alegre terá shows e comida típica

Para comemorar o 24° aniversário do Assentamento Monte Alegre, acontece o Festão da Reforma Agrária, nos dias 7 e 8 de novembro. No dia 7, haverá show com a banda Samba Dubom e bailão com Emoções da Terra. No dia

8, a animação é garantida com Sueli Banda Show. Com barracas e comidas típicas, a festa acontece no barracão do Assentamento II e a entrada é gratuita.


Cenário

um serviço de utilidade pública

Produtores do Assentamento fundam Associação Iniciativa é observada como saída para a continuidade do projeto da cana

Organização, composta inicialmente por 44 membros, teve apoio do Sebrae

Agricultores, fundamentalmente dos Assentamentos 1 e 5, fundaram a Associação dos Produtores Rurais do Assentamento Monte Alegre em assembleia geral realizada no dia 16 de outubro. A iniciativa é observada como saída para a continuidade do projeto da cana, depois da recente intervenção do Ministério do Trabalho, que constatou vínculo empregatício no sistema de mutirão na colheita, contrariando o Protocolo de 2001, do Instituto de

Terras do Estado de São Paulo (Itesp), que disciplina a produção de produtos para a agroindústria em Assentamentos. A entidade, composta inicialmente por 44 membros, foi criada com apoio do Serviço de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário (Sebrae). As atividades da Associação, que não possui fins lucrativos, abrangerão todas as culturas cultivadas nos Assentamentos, a partir da prestação de serviços agropecuários, assistência técnica e a

realização de obras com finalidades sociais. “Esta é uma forma de nos organizarmos a partir da união de esforços, pois hoje em dia é impossível continuar sozinho”, afirmou o presidente da entidade, Moisés Garcia do Nascimento, eleito para um mandato de dois anos. As receitas da entidade serão provenientes de mensalidade paga pelos membros, além de parcerias com instituições governamentais. “Iremos buscar apoio financeiro para a compra de equipamentos, pois daqui a poucos anos a queima será proibida e não dá para cortar cana crua no facão”, explica o conselheiro fiscal Luis Pereira, que considera fundamental o desenvolvimento da cultura. “Estou há 24 anos no Assentamento e a cana foi a única coisa que deu certo”, afirmou.

Página 07


Cenário

um serviço de utilidade pública

Página 08


Cenário

um serviço de utilidade pública

Página 09


Cenário

um serviço de utilidade pública

Página 10


Cenário

um serviço de utilidade pública

Alimentos da agricultura familiar têm prioridade na merenda escolar Lei federal determina que ao menos 30% dos produtos sejam fornecidos por agricultores de assentamentos, comunidades indígenas e quilombolas

função da maior estrutura que possuem e por já produzirem produtos em escala”, explica o secretário de desenvolvimento econômico, agricultura e meio ambiente, Jair dos Santos. Segundo ele, a ideia é, a partir do próximo ano, quando a determinação torna-se obrigatória, conquistar a adesão de outros municípios da região e aumentar o número de fornecedores. Expectativa

Produtor do Assentamento Monte Alegre realiza plantio de feijão Seis produtores do Assentamento Monte Alegre passaram a fornecer alimentos para a merenda escolar do município há dois meses. Motuca foi uma das primeiras cidades da região a cumprir a determinação da Lei Federal 11.947, de junho deste ano, para que municípios e estados adquiram ao menos 30% dos gêneros alimentícios para a rede de ensino diretamente da agricultura familiar, priorizando produtores da reforma agrária, comunidades indígenas e quilombolas. Os recursos financeiros são repassados por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). No dia seis de agosto Motuca sediou

encontro com 22 representantes de municípios da região para a explicação da lei pela Coordenadoria de Assistência Técnica Geral (CATI) e pelo assessor da prefeitura Sérgio Dutra. De acordo com a determinação, a aquisição dos produtos, indicados por nutricionista responsável, poderá ser realizada sem licitação, desde que os preços sejam compatíveis com o mercado local e que atendam as normas de qualidade. A prefeitura irá adquirir os alimentos toda semana, por sistema de revezamen-to entre os fornecedores. “Os agricultores que participarão da fase inicial do programa foram selecionados em

O produtor Carlos Alberto Vieira, morador do Assentamento I, foi um dos contemplados. Ele já produz, em parceira com outro agricultor, alimentos que são vendidos para varejões em Araraquara. “Sabemos que no início o retorno não será grande pelo tamanho de Motuca, mas temos expectativa que venha melhorar com o tempo”, destaca.

Página 11


Cenário

um serviço de utilidade pública

Página 12

Vereador cobra monitores no transporte escolar Tavinho considera fundamental a presença do profissional nos ônibus como medida para evitar acidentes e solucionar problemas como brigas no interior dos veículos O vereador Octavio Cesar de Oliveira Filho (Tavinho) cobrou do governo municipal, em Audiência Pública realizada no último dia 26, na Câmara Legislativa. com a participação do secretário municipal de educação, a contratação de monitores para o transporte escolar com a finalidade de acompanhar estudantes do Assentamento Monte Alegre, que lecionam na cidade, e alunos do município que estudam na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), de Rincão. “Considero um problema grave, pois existe a possibilidade de acidentes, pois os jovens (do Assentamento) se locomovem com o ônibus em movimento, além das constantes brigas e outros maus comportamentos no interior do veículo”, destacou o vereador, que também solici-

tou o cumprimento de horário de entrada dos estudantes da APAE. Segundo o secretário de educação Paulo Roberto Simões, no inicio do ano letivo foi realizado acordo com os pais dos alunos do Assentamento para que realizassem o monitoramento na forma de voluntários. “Criamos uma escala para que acompanhassem os estudantes, mas eles não cumpriram”, relatou. Segundo o secretário, também foram criadas regras para conter problemas com brigas e desobediência nos veículos, com punição aos alunos que as infligissem. Com relação aos alunos da APAE, Simões contou que existe um acordo com uma profissional que mora em Motuca. “Como ela viaja todos os dias, combinamos de realizar o trabalho como voluntária em troca do transporte, já que existe uma lei no município que abrange este tipo de atividade”, explicou. O vereador Tavinho relatou que não concorda com o procedimento. “Respeito a iniciativa da profissional, mas se acontecer algum tipo de problema, ela será vista pela lei

como caronista”, destacou. Segundo o prefeito João Ricardo Fascineli, o governo reconhece o problema, mas considera difícil de ser resolvido. “De acordo com nossas contas, teremos que contratar dez funcionários para trabalhar como monitores”, ressaltou o prefeito. Ele revelou que a prefeitura já estudou instalar câmeras de segurança nos ônibus para conter as brigas, mas foi considerado invasão de privacidade. “Talvez a solução seja incluir na próxima licitação com a empresa que presta serviços de transporte a obrigação de monitores nos ônibus”, disse. Vários anos O morador do Assentamento 1, Ezequiel Martins Correa, que possui dois filhos que utilizam o transporte escolar, de 12 e 9 anos, considera fundamental a presença do monitor nos veículos. “Faz vários anos que estamos solicitando o profissional, pois além dos muitos

problemas que acontecem no interior do ônibus, já teve caso de criança que morreu atropelada no Assentamento”, observou. Já Manoel de Souza, pai de um jovem de 15 anos com paralisia cerebral que estuda na APAE, diz que não vê problemas com relação ao transporte de seu filho, mas considera importante que o monitor fosse um homem, “com força para carregar os que possuem deficiência”. Ele disse que já procurou a prefeitura para solicitar um veículo apropriado para transportar pessoas com algum tipo de problema físico ou mental. “A perua não é o veículo apropriado para levar os estudantes”, concluiu.


Cenário

Página 13

um serviço de utilidade pública

Grupo teatral do SESI apresentou o problema das drogas entre os jovens no dia 21 de outubro, na Sede Social da Terceira Idade.

Causo de Assombração Pedro Luis Vaz de Lima

“ALICES”

Trata-se de um drama familiar em que a personagem Alice, uma jovem adolescente, filha de pais separados, mora com sua mãe biológica e um padrasto bem mais jovem. Passando por uma crise de identidade normal de sua idade, sendo super protegida pela mãe que não consegue ver os caminhos perigosos que sua filha está seguindo, envolvendo-se com “amigos” viciados e promíscuos que levam a vida como se fosse “uma festa”. Dentro de sua própria casa, Alice vê constantes desentendimentos de sua mãe que trabalha para colocar dinheiro em casa com seu padrasto, um alcólatra, desempregado, que vive caindo pelas ruas e gastando nos bares o pouco de dinheiro que possuem. É o retrato de nossa sociedade que perde a cada dia uma “Alice” para a violência, drogas e ao descaso familiar. A família, para suprir a carência afetiva dos filhos e mantê-los presentes, acabam acreditando cegamente no que eles dizem, mesmo estando distante dos olhares do pais. É uma peça forte, que faz refletir sobre nossos conceitos. Possui uma integração constante entre a platéia, pois nos intervalos da peça, várias mães (personagens), fazem depoimentos sobre como isso pode acontecer em qualquer família, não importando o nível social, apenas por descuido de nós, pais, que olhamos nossos filhos como “eternas crianças inocentes e injustiçadas.” Após a apresentação, o diretor da peça busca juntamente com a plateia, respostas e uma forma de refletir sobre tudo que presenciaram. Meus agradecimentos especiais ao grupo de teatro do SESI de Araraquara, ao diretor Alvaro e ao Assistende de diretor Alexandre, que sempre nos prestigiam com suas obras teatrais. Nosso muito Obrigado.

Paulo Roberto Simões, secretário municipal de educação

Há uns bons tempos atras, para podermos chegar ao Mogi – Guaçu tínhamos que abrir no mínimo umas quinze porteiras e cada porteira dessas, era recheada de histórias de assombração. Para chegarmos ao bairro dos Córguinhos a coisa ficava pior ainda, ali as lendas de Lobisomem, Mula sem cabeça e sacis eram aterrorizantes. Um belo dia uma pessoa de outra cidade foi visitar seus parentes que moravam lá, quando passou por Motuca, parou em um bar e começou a beber. Já era mais ou menos nove horas da noite quando ele pegou seu cavalo e continuou a viagem para chegar aos Córguinhos, mas ficou pensando naquelas histórias... Mas o caboclo era valente e nada temia e continuou então seu trecho. Quando ele chegou à primeira porteira, ela se abriu sozinha, e o caboclo no escuro ficou branco, mas não demonstrou medo, e passou pela porteira... Dali por diante todas as porteiras foram se abrindo e em cada uma delas, o mesmo espanto e o mesmo mistério! Quando faltava a última porteira ele se lembrou que ali, o estranho fenômeno terminava, mas o caboclinho já não sabia mais o que rezar, rezou tanto que até se atrapalhou em suas rezas, mas ele tinha que manter sua fama ou pelo menos não demonstrar medo para aquele estranho episódio. Chegando à última porteira ela não se abriu e foi ai

que o medo aumentou, e o caboclinho perguntava para si mesmo: e agora o que eu faço? Ele fez de tudo para não descer do cavalo e não desceu. Quando ele passou e fechou a porteira, como em um desabafo olhou para tras naquele caminho escuro e disse: “eu te acompanhei de Motuca até aqui para que você não errasse o caminho e na última porteira você me abandonou e não abriu para eu passar, mas tudo bem! Isso é a ingratidão” e apertando a espora no seu cavalo, saiu em carreira, pois naquele momento, naquela porteira se ergueu uma bola de fogo que também disse algumas palavras ao cavaleiro:” Ingratidão foi o que fizeram comigo e até hoje eu cumpro essa sina, a covardia e o medo me tiraram a vida e aqui nesta ultima porteira cravaram em mim um punhal e até hoje esperei um homem de coragem assim como você que viesse até aqui abrir a última porteira me libertando desta triste sina, pois a última porteira é o que me segurava neste mundo, obrigado”. Nunca mais viram ou ouviram algo naquelas bandas. Mas até hoje ainda causa arrepios naquelas pessoas que sabem da história ao passarem por aquela curva onde ainda existe um mourão, talvez seja o da mesma porteira que ali permanece como uma prova física do fato ocorrido!


Cenário

um serviço de utilidade pública

neste

Página 14


Cenário

um serviço de utilidade pública

Página 15


Cenário

um serviço de utilidade pública

Página 16

Equipe Vermelha e Monte Alegre Mirim masculino de vôlei conquista vencem Campeonato de Futsal Infantil taça nos Jogos da Primavera Cerca de 80 jogadores participaram da competição, disputada por 9 equipes

Equipe venceu o COC por 3 x 0 na cidade de Araraquara e garantiu o título O mirim masculino sagrou-se campeão do 39º Jogos da Primavera, em Araraquara, no dia 21 de outubro. A equipe venceu o COC por 3x0, time que havia perdido nas semifinais. O adulto

masculino venceu a Distribuidores de Doces, mas perdeu para o China in Box e se despediu da competição.

Vôlei é prata na Liga de Orlândia Equipe disputou a final invicta da Liga Pró-Voleibol de Orlândia, disputada em Altinópolis O vôlei masculino Infanto sub-17 de Motuca conquistou a medalha de prata na Liga Pró-Voleibol de Orlândia, no dia 18 de outubro, em Altinópolis. A equipe Campeonato realizado pelo dep. de esportes distribuiu troféus e medalhas

As equipes Vermelha e Monte Alegre foram as campeãs do Campeonato de Futsal Infantil, nas categorias pré-mirim e infantil, respectivamente, no dia 4, na Área de Lazer. A competição começou dia 30 de agosto, com cerca de 80 jogadores, divididos em nove equipes. Na categoria pré-mirim, a equipe vermelha sagrou-se campeã após vencer a equipe verde. Em 3º e 4º lugar, ficaram

as equipes amarela e azul. O artilheiro da competição, Daltinho, e o goleiro menos vazado, Leonan, ganharam troféus e medalhas. A equipe Monte Alegre foi a campeã na categoria infantil. Em seguida, ficou a Argentina, Os Tarugões, Vitória e Os Máskaras. O artilheiro, Diogo, e o goleiro menos vazado, Rudson, também ganharam troféus e medalhas.

disputou a final invicta na competição. O título de campeão ficou com São Joaquim da Barra, que venceu a equipe de Motuca por 3x0.


Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.