Page 1

9 771980 ISSN 1980-3206

320006 00155

AGO STO 2019 N.155

SEDUÇÃO E MISTÉRIO

ALESSANDRA NEGRINI UMA MUSA FORA DA CURVA (R)EVOLUÇÃO POR QUE FAZER SEXO AFINAL FICOU FORA DE MODA? SERÁ QUE PAPAI AINDA SABE TUDO? CINCO EXEMPLARES PENSAM SOBRE ESSA NOBRE MISSÃO

E MAIS: O VERÃO

ALTERNATIVO NA COMPORTA, UMA CASA E SUA GRANDE FAMÍLIA, OS VERDADEIROS MITOS DO MUNDO REAL E FAFÁ DE BELÉM SEM FILTRO


AE PN R TE AS :E N T A : APRES

UMCLÁSSICO TOQUE CLÁSSICO E ATEMPORAL, COM UM COM TOQUE E ATEMPORAL, MARCA REFLETE A ESSÊNCIA A MARCAAREFLETE A ESSÊNCIA EM PEÇAS MODERNAS E VERSÁTEIS. EM PEÇAS MODERNAS E VERSÁTEIS.

PISO 1PISO 1


jkiguatemi.com.br jkiguatemi.com.br


38 20

17

44 42

POR AÍ

44 48 50 52 54 57 58

J.P MODO DE VIDA AVENTAL CORPO E ALMA FERNANDO TORQUATTO J.P FERVE BERINJELA DE CONVERSA EM CONVERSA

Por Rodrigo Penna 16

#CONEXÃO

17 18 20 22

MÊS BOM PARA J.P ENTREGA J.P ADORA PAIS COM PROPÓSITO

Por Dani Arrais

Esses superpais se derretem pelos filhos 26

32

Por que estamos transando tão pouco?

60

CABALA

MENOS ROCK’N’ROLL, POR FAVOR

61 62

HORÓSCOPO ENTRE LENÇÓIS

Por Shmuel Lemle

Por Roberta Sendacz 63

VIDA HIPPIE

Os encantos de Comporta, Portugal 40

Por Antonio Bivar

SEXO EM BAIXA

Alessandra Negrini está em uma fase cor-de-rosa 38

Por Kiki Garavaglia

J.P VIAJA

64

CORREIOS / AGRADECIMENTOS ÚLTIMA PÁGINA

Fafá de Belém em altas e boas gargalhadas

ALESSANDRA NEGRINI Foto Maurício Nahas, styling Manu Carvalho, beleza Saulo Fonseca (Capa MGT). Camisa Pade D, pulseira Bulgari O conteúdo desta revista na versão digital está disponível no SITE +glamurama.uol.com.br/ revista-jp

NA REDE: facebook.com/revistajp @revistajp @revistajp

FOTOS JOYCE PASCOWITCH; ANDRÉ GIOGI; DIVULGAÇÃO

NESTE NÚMERO 12 EDITORIAL 14 TRÊS PONTINHOS


Sunlux Shadow. Controle Solar em sua melhor performance.

-------------------------------

/BrasilAGC @agcvidrosbrasil agcbrasil.com

A linha SUNLUX Shadow, produzida no Brasil com qualidade e tecnologia mundial, oferece vidros refletivos, garantindo controle de luz e energia. Desenvolvida sob medida para o clima tropical e o mercado brasileiro, reúne controle térmico e uniformidade nas cores. Suas diferentes espessuras e versões laminadas oferecem três opções de transmissão luminosa: Sunlux Shadow 14, Sunlux Shadow 20 e Sunlux Shadow 32. Uma solução perfeita para quem busca eficiência energética, conforto e excelente acabamento. Sejam projetos residenciais ou comerciais, a linha AGC de vidros de controle solar traz inspiração para a arquitetura contemporânea.


DIRETORA-GERAL JOYCE PASCOWITCH joyce@glamurama.com EDITORA Thayana Nunes thayana@glamurama.com EDITORES DE ARTE David Nefussi davidn@glamurama.com Jefferson Gonçalves Leal jeffersonleal@glamurama.com FOTOGRAFIA Carla Uchôa Bernal carlauchoa@glamurama.com Claudia Fidelis (tratamento de imagem) PRODUÇÃO Meire Marino (gestora) meiremarino@glamurama.com Ana Elisa Meyer (produtora-executiva) anaemeyer@glamurama.com Wildi Celia Melhem (produtora gráfica) celia@glamurama.com Inácio Silva (revisão) Luciana Maria Sanches (checagem) COLABORADORES Adriana Nazarian, Aline Vessoni, André Giorgi, Antonio Bivar, Bruna Bertolacini, Bruna Guerra, Ciça Bueno, Dani Arrais, Fernanda Grilo, Fernando Torquatto, Isabelle Tuchband, Kiki Garavaglia, Manu Carvalho, Maurício Nahas, Morgana Bressiani, Paulo Freitas, Paulo von Poser, Roberta Sendacz, Rodrigo Penna, Rose Luna, Saulo Fonseca, Shmuel Lemle, Victor Santos

PUBLICIDADE MULTIPLATAFORMA GERENTES MULTIPLATAFORMA Kelly Staszewski kelly@glamurama.com Laura Santoro laura.santoro@glamurama.com Maria Luisa Kanadani marialuisa@glamurama.com Roberta Bozian robertab@glamurama.com

publicidade@glamurama.com tel. (11) 3087-0200 MARKETING

Carol Corrêa (gestora) carolcorrea@glamurama.com Aline Belonha aline@glamurama.com Anabelly Almeida anabelly@glamurama.com Mayara Nogueira mayara@glamurama.com Tânia Belluci tania@glamurama.com

assinaturas@glamurama.com tel. (11) 3061-9548 ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Clayton Menezes (gestor) clayton@glamurama.com Heberton Gonçalves heberton@glamurama.com Hércules Gomes hercules@glamurama.com Núbia Dias nubia@glamurama.com Renato Vaz renato@glamurama.com DISTRIBUIÇÃO EM BANCAS: Distribuída pela Dinap Ltda. – Distribuidora Nacional de Publicações, Rua Dr. Kenkiti Shimomoto, 1678, CEP 06045-390 – Osasco – SP CTP, IMPRESSÃO E ACABAMENTO: Stilgraf Artes Gráficas e Editora Ltda. REPRESENTANTES DE PUBLICIDADE Belo Horizonte: Norma Catão - tel. (31) 99604-2940 Brasília: Front Comunicação - tel. (61) 3321-9100 Fortaleza: Aurileide Veras - tel. (85) 99981-4764 GLAMURAMA EDITORA LTDA. DIRETORES: Joyce Pascowitch e Ezequiel Dutra CONSELHO CONSULTIVO: Silvio Genesini, Moshe Sendacz e Fábio Dutra Rua Cônego Eugênio Leite, 282, Jardim América, São Paulo, SP CEP 05414-000. Tel. (11) 3087-0200


Arquitetura por Aflalo & Gasperini

Um novo ícone no Itaim.

Interiores por Gui Mattos

2 70 M ² - 4 S U Í T E S - 4 VA G A S N o q u a d r i l á t e r o m a i s n o b r e d o I t a i m B i b i , e n t r e a A v. F a r i a L i m a e o P a r q u e d o P o v o R UA

Informações:

L E OP OL D O

C O U TO

DE

M AG AL HÃE S,

1 . 201

2161-1800 catuai.com.br 3035-5160 nortisinc.com.br

INCORPORAÇÃO:

INCORPORAÇÃO E CONSTRUÇÃO:

Incorporação imobiliária registrada em 16/11/2018 sob R 03 na matrícula 195.154, junto ao 4º Cartório de Registro de Imóveis – Capital de São Paulo. Intermediação Imobiliária: NV Imob Negócios Imobiliários Ltda., Creci: J-31629, Abyara Brokers Intermediação Imobiliária Ltda., Creci: 20.363-J.


J.P EDITORIAL

gosto chegou, o ano começa a terminar – sim, estamos na segunda metade – e no meio dessa avalanche toda de loucuras diárias – e reais –, eis que chega Alessandra Negrini. Mais madura, mais calma, mais cor-de-rosa e menos rock’n’roll, como ela mesmo conta. Seja na TV, no teatro, em série da Netflix, Alessandra trilha outros caminhos. Uma atriz bem diferente de suas colegas de novela: ela é ousada – a gente ama isso –, tem personalidade e um gauchismo muito bem-vindo nos dias de hoje. Maurício Nahas captou esse espírito todo, Saulo Fonseca cuidou da beleza e Manu Carvalho, do estilo. O resultado? Nas páginas a seguir. E como na nossa fórmula mensal sempre tem altas doses de ousadia, fomos atrás da pergunta que não quer calar: afinal, estaria o sexo caindo em desuso? Fora de moda? Os adultos estão fazendo cada vez menos e os jovens... nem se fala. Afinal, o que está acontecendo? O repórter Victor Santos foi se inteirar e, com a ajuda da psicanalista Betty Milan, descobriu: sim, o sexo está em baixa. Triste fim. E, para rir um pouco, porque se faz necessário, uma lista das atitudes que mostram se os casais estão ou não praticando o “esporte”. De que lado será que você está? Pausa… E ainda no embalo deste mês esquisito que a gente transforma num mês iluminado, uma celebração dos pais: trazemos cinco deles, daqueles com propósito, parceiros pra toda hora dos filhos, divertidos e presentes. Quem? De Xico Sá a Facundo Guerra, passando pelo chef Jefferson Rueda. Pais que amamos amar. Para arrematar, minha viagem para Comporta, a praia hippie chic de Portugal, uma casa cheia de charme e estilo de um casal idem e Antonio Bivar engatando um papo sério sobre os verdadeiros mitos neste mundo. Ah, tem ainda a estreia da artista plástica Isabelle Tuchband, que passa a ilustrar a coluna de Roberta Sendacz, Entre Lençóis. Arrematando o pacote, Fafá de Belém, musa cheia de opinião e talento: te amamos, Fafá! Vem alegrar nosso mês, a gente merece!

glamurama.com


LIQUIDA 50% ATÉ

BRETON

CONDIÇÕES ESPECIAIS

DE PAGAMENTO

• Promoção prorrogada até 31/08 para produtos sob encomenda e a pronta entrega

S Ã O PA U L O | R I O D E J A N E I R O | S A LVA D O R C A M P I N A S | S Ã O J O S É D O S C A M P O S | PA N A M Á B R E V E E M B R A S Í L I A | B R E T O N C O R P O R AT I V O

@BRE TONOFICIAL W W W. B R E T O N . C O M . B R


TRÊS PONTINHOS POR RODRIGO PENNA

VERDADE PÓSTUMA

RODRIGO PENNA É ATOR, DIRETOR, PRODUTOR, DJ, CRONISTA. O CARA VIVE DAS IDEIAS. A FESTA BAILINHO FOI SÓ UMA DELAS. DEVOTO DA POESIA, ELE ACREDITA NA ARTE, COMO OS ROMÂNTICOS, PORQUE SÓ A VIDA NÃO BASTA

14 J.P AGOSTO 2019

FOTO DIVULGAÇÃO

Participei de muitas rodas com amigos que defendiam a lava a jato e idolatravam moro e dallagnol. Lembro de um encontro político na casa de um amigo ator, formou-se uma roda de artistas no jardim pós-debate, combinavam viagem a Brasília para o lançamento das dez medidas contra a corrupção, evento midiático dos juízes salvadores da pátria, quase um X Games de super-heróis e seus alucinados fãs. Lembro que fui fuzilado quando perguntei se tinha cachê, permuta ou pelo menos um panetone de presente da Globo. Falar de golpe na época era “radical” demais para a turma ali presente, pessoal do “tchau, querida” que curtia no máximo um “fora, Temer” e olhe lá! Fui chamado de radical, “do contra”, petralha, ingênuo e ouvi a melhor de todas: que “o pior cego é aquele que não quer ver”, pois eles enxergavam tamanha grandeza onde eu só via golpe baixo. Hoje vejo esses mesmos amigos ou conhecidos cuspindo marimbondos com o bozo, postando contra o fechamento da Ancine, chorando pelo urso, baleia ou cãozinho ameaçado, assim, de boa, no amor, não fode! Lula livre é a única pauta que me interessa para essa gente, nada menos que isso pode desculpar tanta pajelança em torno desses juízes de Araraquara, perdão, de araque. Nada menos! Pronto, falei. Que pós-verdade que nada, aqui a verdade é póstuma! Como projeto de nação, sociedade, nunca fomos tão ridículos! Você sabe que está de volta ao Rio quando assiste a dois policiais comendo de graça na padaria e agredindo os moradores de rua ou qualquer um que esteja pedindo comida ou dinheiro na porta do estabelecimento. Um jeito milícia de ser. Milícia de uniforme, como esporte, hábito, função. Mais que um estado de espírito, um Estado de exceção!


#CONEXÃO POR DANIELA ARRAIS

Um humor que fala do sentimento que ninguém quer ter: depressão. Dani entrega a história do perfil @estarmorta

@estarmorta

um tom bem ácido. E por que será exatamente esse tom que faz sucesso? “O humor que se faz no Brasil hoje é muito bobo, é muita piada com boleto e litrão, muita repetição. Tenho a impressão que poucas pessoas estavam fazendo esse tipo de piada com saúde mental, depressão. Ainda mais sendo mulher. Percebo que as pessoas se sentem bem de saber que não estão sozinhas nessa, que o que elas sentem é comum.” Sabe quando você vê um post e pensa: alguém traduziu o que estava se passando na minha cabeça? Pois, então. Divirtam-se! @ESTARMORTA

DANIELA ARRAIS é jornalista, autora do blog @donttouchmymoleskine e sócia da

@contente.vc, empresa que promove conexão entre pessoas e marcas

16 J.P AGOSTO 2019

FOTOS ARQUIVO PESSOAL; REPRODUÇÃO INSTAGRAM

Às vezes tudo o que a gente precisa quando navega na internet é de uma boa dose de humor. O @ estarmorta nos brinda com quadrinhos que retratam a vida da mulher de 30 e poucos anos vivendo na cidade grande, enfrentando dilemas e se valendo do sarcasmo para lidar com questões do mundo. Feito por uma autora que não revela sua identidade, o perfil já ultrapassa a marca de 40 mil seguidores. “Reprimi totalmente meu lado artístico durante anos, nem sabia que tinha um. Amava apreciar arte em museu, mas nunca achei que pudesse fazer. Mas aí fiquei deprimida, lido com depressão há anos. A mais recente achei que fosse morrer – não à toa o nome é ‘estar morta’. Assim como Lana del Rey, eu queria estar morta. Mas não morri, entrei na terapia e a terapeuta deu aquele velho conselho de fazer arte. Ela foi específica: faz quadrinhos, já que você é boa em linguagem. Comecei a fazer, meus amigos começaram a gostar”, lembra. Nas tirinhas, ela fala de saúde mental, feminismo, lacração, relacionamentos, sexo, amizade, bebidas, trabalho. Sempre com


AGOSTO

é mês bom para... Aproveitar os dias mais tranquilos para uma aula de aquarela com Pinky Wainer Plantar um pé de alecrim no jardim de casa – em um vaso também vale… Fazer a Gisele e começar de vez a beber água com limão 30 minutos antes do café da manhã: ajuda a emagrecer, desintoxica e fortalece o sistema imunológico, ideal para esta época do ano

FOTOS REPRODUÇÃO FACEBOOK; FREEPIK; DIVULGAÇÃO

Testar em casa receitas com espigas daquele milho bem doce – numa onda de latinidad…

Se aventurar em mais um evento Jeep Camp Experience, em Mairiporã, interior de SP: além dos obstáculos a bordo de um Jeep, tem trilha, espaço kids e food trucks Ir na contramão do mês do cachorro louco e escolher um pet bem docinho para chamar de seu

Acompanhar Miguel Falabella no Instagram e se inspirar nele para ler mais poesia Circular pela SP-Foto – Feira de Fotografia de São Paulo, no JK Iguatemi, com direito à estreia da Galería Zielinsky, de Barcelona Se cercar de gente do bem Praticar ioga facial em frente ao espelho – uma alternativa mais roots do que lifting Voltar a praticar meditação – ela pode ser muito necessária neste segundo semestre do ano Organizar viagem de uma semaninha no mês que vem, setembro, para aproveitar o restinho do verão no Hemisfério Norte Escolher um tema para estudar pelo menos uma vez por semana – vale filosofia, literatura, história ou qualquer outra coisa para abastecer a alma Investir em um acessório statement – de preferência de madeira ou cerâmica, de pequenos criadores Sonhar com a primavera, que chega logo logo… Conferir mais uma edição do Festival de Vinhos no Boulevard do Pátio Higienópolis: acontece entre os dias 15 e 17 de agosto e são mais de 100 rótulos da bebida

Inserir no look um dos tricôs leves e coloridos da b/yourself, marca cool que ganha nova loja, agora no Iguatemi SP Dar uma passada no bar de tapas Nit, do chef Oscar Bosch, para uma sangria revisitada – inesquecível– e um minissanduíche de baby lulas Testar novas receitas com gengibre – ingrediente que faz toda a diferença em sopas, biscoitos, infusões…

Aproveitar uma tarde para conhecer museus em São Paulo – o da Imigração tem um café e um jardim perfeitos para dias de sol Entrar na onda ecofriendly e carregar na bolsa um canudo ou um copo sustentável – faz um bem pra gente e para o meio ambiente

Maratonar as três temporadas de La Casa de Papel – não dá mais para falar que não assistiu ainda

JULHO 2019 J.P 17


J.P ENTR EG A JOYCE PASCOWITCH

Brasileiros se destacando lá fora, um diretor de teatro para aplaudir, os desenhos de Chica Capeto e outras news Só dá ela: CHICA CAPETO, filha de

Isabela Capeto e integrante da nova safra de descolettes cariocas, continua arrasando – agora, com suas ilustrações. Nem mesmo terminou a faculdade de moda e ela já lançou uma coleção de camisetas chamada Pra Gozar, foi convidada por Alix Duvernoy para criar estampas de sua marca, a Alix, fez uma colaboração com a Cantão em uma linha de tênis e ainda colore painéis, chapéus, bolsas e tudo o mais que ela acha que pode ganhar seus traços. Aqui, os mais recentes que J.P amou.

ON THE ROCKS

Tem DJ brasileira arrastando multidão no exterior, de Bono a Julian Lennon: trata-se de MARINA DINIZ, favorita do jet set paulista. Ela entrou para o time que comanda as carrapetas do Jimmy’z, um dos clubes mais exclusivos de Mônaco, e do Sass Café, do festeiro Samy Sass. Fez tanto sucesso neste verão que acabou sendo convidada para tocar em festas privadas nos iates ancorados por lá. Num de seus sets, a princesa Charlene de Mônaco – mulher do príncipe Albert – desceu até o chão ao som de um remix de Milton Nascimento.

18 J.P AGOSTO 2019

COXIA

Ele é um dos clientes mais assíduos da Gucci, tem um bigode meio cênico e ajudou a lotar todas as sessões de O MÍSTÉRIO DE IRMA VAP, em São Paulo. O diretor JORGE FARJALLA é o atual queridinho da cena teatral brasileira. Esse barulho tem motivo: ele conta histórias de uma forma lúdica e se inspira no fantástico para criar os cenários e os figurinos de suas montagens. Além de Irma Vap, dirigiu Senhora dos Afogados e Vou Deixar de Ser Feliz por Medo de Ficar Triste? – e em breve estreia no Rio o texto da francesa Loleh Bellon, Uma Relação Tão Delicada, que terá Rita Guedes e Priscilla Rozenbaum no palco, papéis vividos por Irene Ravache e Regina Braga nos anos 1980.

FOTOS REPRODUÇÃO INSTAGRAM; REPRODUÇÃO FACEBOOK; PRISCILA PRADE/DIVULGAÇÃO; RODRIGO MATHIAS/DIVULGAÇÃO; PAULO FREITAS; ARQUIVO PESSOAL; DIVULGAÇÃO

Pincelada

lei a m a is descoberta s em gl a mur a m a .com/nota s


UNHA E CARNE 1

Família unida essa do restaurateur CHARLÔ WHATELY. Além de morar em São Paulo em um prédio onde também vivem duas irmãs e um sobrinho, e ter em Paris um apartamento no mesmo edifício da mãe e da irmã Maribel, ele agora, junto com os irmãos, comprou um palácio antigo com sete apartamentos e uma loja no boêmio bairro de Santos, em Lisboa. A ideia é alugar para temporadas, além, é claro, de aproveitarem férias no país.

colírio

No universo da decoração, um novo nome caiu nas graças das mulheres de fino trato em São Paulo: DIDI GHELER. Ela comanda ao lado dos filhos, Lucas e Emily, a Ella Arts, uma empresa de locação de móveis e objetos para eventos – eles têm mais de 9 mil peças de acervo. Didi é florista e a mente criativa do trio e viu suas produções chegarem no Paraná e na Bahia. Para a coluna, entrega a flor que virou tendência: a delicada oliveira. Está todo mundo pedindo.

UNHA E CARNE 2

O palácio está passando por uma grande reforma e no comando está MARIANA MATARAZZO, arquiteta e filha de Carola Matarazzo, que mora em Lisboa há quatro anos. Com passagem pelo escritório Bernardes Arquitetura, com os sócios Miguel e Diogo Esteves ela foca na restauração de edifícios antigos. E apesar de ter começado há apenas dois anos e meio, está cheia de trabalho, já que muitos de seus clientes são brasileiros se instalando por lá.

MUDANÇA

MARIA THEREZA MATARAZZO, mãe de Andrea e Claudia Matarazzo, colocou à venda seu château da rua Alasca, uma das casas mais míticas do Jardim América, em São Paulo. O valor? R$ 20 milhões.

COSTURA

Esqueça aquele bordado que algumas lulus estão fazendo para desestressar: as criações da paulistana GABY ALVES vão por outro caminho. A moça é formada em artes visuais pela faculdade Belas Artes, de São Paulo, e tem um estilo único no ponto cruz, muitas vezes misturando bordado com aquarela e colagens. Ela já expôs em Portugal, Londres e Paris e entre os fãs estão Pinky e Rita Wainer. Ah, Gaby é uma artista completa: também pinta, fotografa e canta – no coral da igreja que frequenta.

+eujoyce.com.br | +twitter.com/joycepascowitch | @joycepascowitch com thayana nunes AGOSTO 2019 J.P 19


CONSUMO por ana elisa meyer

COLAR

Antonio Bernardo R$ 27.600

EM AGOSTO

J.P ADORA

ADÉLIA PRADO

LUMINÁRIA

Bertolucci R$ 2.090

Nome de peso na literatura contemporânea brasileira, Adélia Prado (83) escreveu seus primeiros versos na década de 1950. Mas foi 25 anos depois, quando seus poemas foram apreciados por Carlos Drummond de Andrade, que sua carreira literária começou. Nesse meio tempo, se casou, teve cinco filhos, cursou filosofia até ganhar importantes prêmios, atingindo fama e prestígio nacional. Hoje leva uma vida simples e pacata na sua cidade natal, Divinópolis, Minas Gerais.

BOLSA

Boss R$ 3.990

POLTRONA

Jorge Elmor para Novo Ambiente R$ 7.899

MOCASSIM

Tory Burch preço sob consulta

20 J.P AGOSTO 2019

CERÂMICAS

Kimi Nii para dpot objeto preço sob consulta CALÇA

Handred R$ 495


TAPETE

Tapetah R$ 981 (m2)

BANCO

Breton preço sob consulta

CAMISA

Lenny Niemeyer R$ 1.188 BRINCO

Vivara R$ 3.190 ALMOFADA

Donatelli R$ 280

PICAPE

FOTOS REPRODUÇÃO FACEBOOK; REPRODUÇÃO; DIVULGAÇÃO

Fiat Toro 2020 preço sob consulta

MESA AUXILIAR

Loja Teo R$ 1.700

AGOSTO 2019 J.P 21


PAIS Essa turma dá um orgulho danado: são pais presentes, que viajam ou trabalham juntos, que foram pais de surpresa ou depois da hora, e que encaram as delícias e os desafios da paternidade de peito aberto. Para a J.P, eles refletem sobre essa missão eterna POR THAYANA NUNES

FACUNDO GUERRA, agitador cultura e pai da Pina (7) “Eu acho que ser pai atualmente é saber que você tem uma enorme responsabilidade na formação de um novo humano. De acordo com a nova paternidade, mais alinhada com os tempos de hoje, é saber que o seu filhx irá seguir seus exemplos, não suas palavras. Ser pai também é saber que a responsabilidade na criação de humano não pode recair unicamente nas costas da mãe da criança e que é necessário compartilhar essa criação para aliviar o peso da maternidade que as mulheres sentem. Acho que a paternidade representa uma segunda chance e, ao mesmo tempo, representa a morte da sua vida anterior. É uma mistura de vida e morte muito íntima e muito profunda.

22 J.P AGOSTO 2019

Não subestimo a inteligência da minha filha. Não a trato como um humano incapaz de entender ideias complexas. Não aplico punições, seja qual for o tipo. Se nos desentendemos, converso longamente a respeito e encorajo que se expresse e diga o que está sentindo. Converso com ela sobre tudo e aponto suas responsabilidades como parte da elite. Minha maior responsabilidade com ela é criar memórias indeléveis para sua infância, que lhe sirva de acalento e conforto quando for adulta. Eu me orgulho de uma relação muito mais horizontal e nivelada com ela do que uma relação de respeito por autoridade, hierárquica. Quero que minha filha me admire, não que me tema, e quero que ela se inspire nas minhas ações e não que acredite cegamente naquilo que eu falo. Que ela desenvolva senso crítico. Eu não me acho um pai especial, e tampouco quero biscoito por simplesmente fazer o mínimo. Sinto muito por aqueles que não compartilham da criação dos seus filhos exatamente na mesma proporção das mães. Acreditem, eles estão perdendo muito. Aprendi sendo pai que os humanos não nascem prontos, eles são construídos. A minha maior responsabilidade neste mundo agora em diante é não criar mais um babaca e não deixar os meus defeitos fluírem para a nova geração. Eis tudo que espero.”

FOTOS ARQUIVO PESSOAL; REPRODUÇÃO INSTAGRAM

COM PROPÓSITO


MAURÍCIO NAHAS, fotógrafo e pai de Chico (22 ) e Manu (16) “Tento ser um bom pai, não é fácil, como tudo na vida é um aprendizado diário. Sinto muito orgulho dos meus filhos e tenho muito amor por eles. Sei que filho é para o mundo, mas adoro tê-los perto de mim.”

GEORGE ISRAEL, músico e pai de Frederico (28), Leonardo (24) e Cathy (20) “Ser pai é conhecer um tipo de relação e amor único... É virar criança, virar adolescente e muitas vezes ser o chato, uma montanha-russa. No fim das contas, as alegrias e o prazer superam de longe os sustos. Nós tocamos juntos e nossa banda, no que diz respeito aos garotos, não foge dos padrões. Amor, zoação e uma pitada de conflitos para dar inspiração. Quanto à menina, é outro mundo, tudo diferente. As mulheres estão à frente... Ainda estou aprendendo. E como diria o poeta... Ou não.”

XICO SÁ, jornalista e escritor e pai de Irene (1) “Quando ouvi pela primeira vez a palavra pai, pronunciada pela Irene, achei que o mundo poderia acabar naquele instante: havia ouvido, aos 55 anos, o chamado mais importante da minha vida. Agora, quando escuto esse mesmo chamado pelo menos umas 50 vezes por dia, só peço uma coisinha besta a Deus: que esse nosso mundo não acabe nunca mais.” JEFFERSON RUEDA, chef e pai de João (12) e Joaquim (9) “Ser pai é jogar futebol no colégio, apesar da dor na coluna. É ter paciência e serenidade. Ser pai é se enxergar nos filhos, é assistir ao mesmo filme várias vezes. E, de repente, quando você vê, quem está ao seu lado não são mais seus filhos, mas sim seus netos.”

AGOSTO 2019 J.P 23


DETALHES PRECIOSOS

Depois de fazer sucesso com preview internacional em Milão e New York, a ORNARE apresenta para o mercado brasileiro uma coleção inspirada em diferentes modelos de civilização: a WEST EAST. São diversas composições e uma grande variedade de materiais, cores e acabamentos, tudo assinado por RICARDO BELLO DIAS e STUDIO ORNARE. Dividida em quatro linhas, Ikigai, Shaker, Infinite e Mech, são soluções técnicas, estéticas e artesanais, adaptáveis a diferentes situações e estilos de vida.

IKIGAI é inspirada em

dois valores primários das culturas asiáticas: essencialidade e inovação tecnológica. O resultado é um sistema de estrutura leve, com um design minimalista, como portas para armários e cozinhas, deixando apenas um vislumbre da estrutura de metal.

SHAKER é uma reinterpretação das cozinhas e armários tradicionais. A moldura das portas se destaca como elemento principal e a sua estrutura metálica a torna moderna e sofisticada.


J.P INDICA

A linha INFINITE é apresentada como uma evolução do Sistema Wall, cobrindo a casa como um ambiente único e fluido. Seus característicos painéis listrados permitem fundir paredes, portas e móveis em uma única superfície, com aparência dinâmica e alto valor decorativo.

FOTOS RUY TEIXEIRA/DIVULGAÇÃO; DIVULGAÇÃO

MECH – de mecânica

– é uma linha com aparência muito leve. Sua estrutura visível assume o papel principal, como um esqueleto, e pode produzir uma ampla gama de elementos modulares. As portas de vidro são uma combinação perfeita para essa linha e sua leveza.

+ORNARE.COM | @ORNARE_OFFICIAL


E N T R E 4 PA R E D E S

Sexo em baixa

Diversos estudos estão mostrando que não só os jovens como também casais mais velhos não têm feito muito sexo. J.P falou com a psicanalista Betty Milan para tentar responder: o que está fazendo as pessoas a transarem menos? POR VICTOR SANTOS

26 J.P AGOSTO 2019

ILUSTRAÇÕES DIVULGAÇÃO

A

pesar da caretice estar fora de moda e do desapego estar em alta, de se falar cada vez mais sobre pautas feministas e do casamento ter perdido o status de objetivo universal, essa libertação toda não tem sido tão sexual como se pensa. Estudos de todo o planeta apresentam quedas nos índices da prática de sexo, seja na população mais jovem ou mesmo em casais que estão juntos há mais tempo. No Japão, por exemplo, a situação ganha contornos ainda mais dramáticos: pesquisas do governo indicam que quase metade da população entre 18 e 34 anos é virgem – e os números vêm crescendo. Para esclarecer nossas dúvidas, fomos direto ao assunto com a escritora e psicanalista Betty Milan. Ela tem um vasto currículo no tema, obras lançadas em diversos idiomas e dispara: “Acho ótimo não ficarmos mais escravos do sexo”. Para ela, depois da revolução sexual nas décadas de 1960 e 1970, passamos por uma “tirania do sexo”, fazendo do ato algo obrigatório. Agora o momento é outro: estaríamos livres disso. Enquanto viaja aos quatro cantos para divulgar seu mais novo livro, o 26º, Baal – Um Romance da Imigração, que fala sobre o drama da imigração, Betty bateu um papo com a J.P.


J.P: As pesquisas mostram e a gente quer saber: por que estamos fazendo menos sexo, afinal? Betty Milan: Antes da revolução sexual, o sexo era proibido e graças a ela ele foi liberado. Mas aconteceu uma tirania do sexo, o tornando como algo obrigatório. Quem não transasse era considerado careta. O sexo obrigatório é tão ruim

quanto sexo interditado. Hoje, acho que é possível que nós estejamos nos tornando mais livres para transar quando a transa de fato importa.

BM: Acredito que quando o amor arrebata não existe desapego. Que importância tem desapegar-se quando não há uma afinidade verdadeira entre as pessoas?

J.P: Neste cenário, também se fala muito em relações efêmeras e desapego. Como isso afeta os compromissos mais duradouros?

J.P: Existe um fenômeno chamado desumanização de processos. Por exemplo, não é mais preciso aquele jogo de sedução, já que um aplicativo de celular te coloca em

AGOSTO 2019 J.P 27


“Hoje, acho que é possível que nós estejamos nos tornando mais livres para transar quando a transa de fato importa”

BM: Isso é um comportamento parecido ao dos libertinos do século 18. O efeito é a apologia do gozo pelo gozo, como se a sexualidade humana fosse análoga à sexualidade animal. Não é possível dissociar a sexualidade humana do amor e do erotismo que se realiza das mais diferentes maneiras. J.P: Além dos aplicativos, há uma facilidade do acesso à pornografia. Isso está atrapalhando o nosso desenvolvimento sexual? BM: A pornografia sempre existiu e há quem precise dela para transar. Não acho que deva ser censurada. Muito antes da revolução sexual, considerava-se que o sexo era sadio quando estava associado à reprodução. Agora isso não faz mais sentido. Na verdade, a ideia de sanidade sexual se tornou absurda depois que

28 J.P AGOSTO 2019

Freud escreveu Três Ensaios Sobre a Teoria da Sexualidade, em 1905, um ensaio precursor no qual ele já dizia que a homossexualidade não é patológica. J.P: Há um fenômeno em que falar sobre algo, postar uma foto, pode se sobrepor à experiência em si. É um momento onde as pessoas estão se comparando com as outras o tempo todo e a referência é a tela do celular. Essa relação distancia as pessoas dos seus próprios desejos? BM: O imaginário é poderoso e a imaginação propicia o gozo. Não acho que as pessoas se distanciem do próprio desejo por causa do celular, elas se distanciam do outro, o que não é necessariamente ruim porque o outro pode ser um empecilho para a própria realização. J.P: A evolução no campo sexual também tornou as pessoas mais intole-

rantes? É mais difícil lidar com os pontos negativos de uma relação hoje em dia? BM: O casamento obrigava a ser tolerante. Hoje é possível se separar do parceiro com facilidade. Isso não é sinônimo de intolerância e, sim, de liberdade. J.P: Há ainda muita dificuldade em falar sobre a falta de sexo? BM: Não me parece que haja dificuldade em falar sobre sexo. Mais difícil é falar sobre o amor. J.P: Existe uma frequência ideal? Transar menos é necessariamente um problema? BM: Claro que não existe uma frequência ideal! Sexo todo dia pode ser ótimo e também é perfeitamente possível viver sem ele, sublimando a pulsão como certos grandes artistas. Não tem regra geral.

FOTO LAÍLSON SANTOS/DIVULGAÇÃO

contato com o outro. Isso reflete na maneira como lidamos com o sexo?


E N T R E 4 PA R E D E S

Sinais de um casal que transa • Alguém anda com muita dor nas costas • Casa bagunçada • O pet da casa é carente • Estão totalmente desatualizados em séries e filmes • Os dois andam cochilando bastante • Objetos diversos desde isqueiro até bala encontrados no meio do sofá • Focados na própria vida

Sinais de que um casal está em falta • Fizeram um ensaio de fotos em preto e branco • Casa extremamente arrumada • Casal disputa, com rivalidade, a atenção do pet • Não tomam vinho • Um dos assuntos preferidos dele é o personal trainer dela • Focados na vida alheia

AGOSTO 2019 J.P 29


PEÇAS-DESEJO Toda a praticidade do universo do consumo on-line acaba de chegar ao SHOPPING CIDADE JARDIM. Um dos destinos de compras mais charmosos da capital paulista lança agora seu próprio e-commerce, o CJ FASHION, e foca nas mudanças no varejo que chegaram para ficar. Por ali, coleções completas de marcas internacionais como Balmain, Emilio Pucci, Brunello Cucinelli, Aquazzura, René Caovilla, Giorgio Armani, Zimmermann, Self-Portrait, David Koma, além das nacionais Blue Bird, Ana Rocha & Appolinario, Cult Gaia, Trousseau e Matri. São 150 grifes à disposição de um clique. O diferencial do CJ Fashion é a entrega rápida e para qualquer lugar do Brasil, assim como garantia de troca de produtos na loja física do shopping, parcelamento em até dez vezes, serviço de private shopper e, quando ofertado pela marca, ajustes e pequenos consertos na loja física. Para os compradores de São Paulo, destaque para o same day delivery para pedidos realizados em dias úteis até as 14h. Promete virar destino virtual queridinho das fashionistas. +CJFASHION.COM

AQUAZZURA


FOTOS DIVULGAÇÃO

J.P INDICA

EMILIO PUCCI

RENÉ CAOVILLA

BALMAIN


Camisa Pade D, calcinha Intensify.me


C A PA

MENOS ROCK’N’ROLL, POR FAVOR Um espírito curioso e aberto ao novo é o segredo de Alessandra Negrini não envelhecer nunca. Ainda mais agora com filhos jovens, uma fase leve, paz e amor, e uma estreia engatada na Netflix

por th aya na n unes fotos m aur ício na h a s st y ling m a n u ca rva lho belez a saulo fonseca (ca pa mgt)


A

gente sabia que uma entrevista com Alessandra Negrini não seria igual às outras. Primeiro pelo local escolhido: nada de conversar no mesmo dia do ensaio, no meio daquela produção toda. Alessandra é focada, perfeccionista, quer se concentrar, nas fotos e no papo, e queria um espaço só para nós, mais calmo e longe do agito todo. Encontro marcado e lá estava a J.P no dia seguinte em um café no bairro dos Jardins, em São Paulo, pertinho da academia que ela frequenta. Logo começamos a falar sobre o ensaio: quero saber sobre o espelho que ela pediu durante os cliques. “É uma técnica que me ensinaram há um tempo e achei ótima.” No estúdio de Maurício Nahas, a cada flash ela via o próprio reflexo em um espelho grande posicionado ao lado do fotógrafo. Alessandra gosta de ser fotografada: deu palpite no resultado, ajudou a escolher os looks com a stylist Manu Carvalho e mostrou referências de cabelo para o maquiador Saulo Fonseca. Vejo isso como um sinal de maturidade, de alguém que se conhece e sabe o que quer. Afinal, Alessandra – pasmem! – completa 49 anos neste mês. Mas, se ela se sente madura é outra história. “Não sei o que é maturidade, na real”, diz, e solta o primeiro de muitos sorrisos. “Acho que eu era mais tensa. Hoje, deixo a vida me levar um pouco mais. Isso é bom...”, fala, reflexiva, e completa: “Estou mais freestyle”. O que significa que aprendeu que “as coisas são difíceis mesmo, que não dá para ter o controle de tudo” e que o segredo é “estar aberta ao novo e ser um aprendiz até o fim da vida”. Seja nos relacionamentos, no trabalho, na relação com os filhos. Parte disso, confessa, é resultado da análise que faz há anos, que a ajuda “a ser menos controladora e deixar a vida fluir com leveza”. “Antes a intensidade era um conceito que achava bonito”, diz. E parte é também pelo relacionamento com os filhos. Adora ser mãe. Viveu intensamente o momento em que o mais velho saiu de casa

para correr atrás dos sonhos – Antonio, de 22 anos, de sua relação com Murilo Benício, seguiu os passos dos pais e agora é ator –, e diverte-se muito sendo mãe de uma menina de 15, Betina, de seu casamento com o cantor Otto. “É uma das melhores coisas da vida. Não tem um dia que a gente não dance juntas na cozinha”, conta. O que inclui maratona de Stranger Things, da Netflix, comendo batata frita e chocolate. Nos últimos meses, aliás, ela voltou a ser adolescente com a peça de teatro Uísque e Vergonha, uma das mais importantes de sua carreira: ela produziu tudo, desde o começo. O texto, da autora Juliana Frank, fala sobre uma garota assombrada por traumas, da infância à vida adulta. “É uma peça sobre um romantismo trágico e a personagem tem muito a ver comigo. Uma adolescente que vive no mundo da fantasia, que entra em choque com a realidade.” A temporada de São Paulo acabou e, antes de partir para o Rio de Janeiro, Alessandra engatou um trabalho inédito: uma série na Netflix, Cidades Invisíveis, próxima superprodução do canal do streaming com direito a direção de Carlos Saldanha, o mesmo das animações Rio e A Era do Gelo. Algo totalmente novo para ele e para ela, com um enredo fantástico que vai resgatar o folclore brasileiro. Aparecerá este ano também no cinema com o longa Acqua Movie, um road movie de Lírio Ferreira, rodado no sertão nordestino. Foi filmado há um ano, “ainda bem”. “A gente não sabe quando vai poder fazer cinema de novo”, fala, sobre esse momento de crise da Ancine, a Agência Nacional do Cinema, no atual governo. “Mas sabe, tem um lado bonito da arte: ela resiste.” Apesar de ser superpolitizada, Alessandra não quer falar sobre o tema, “não gosta de contaminar seu dia”, e revela que a pauta da vez para ela é o amor. De todas as formas. Está solteira, recém-solteira, e está buscando mais “doçura e suavidade”. “Todo mundo sempre me enxergou rock’n’roll, mas isso já foi. Agora eu estou mais cor-de-rosa.” n


Body Intensify.me, cardigĂŁ Mara Mac, bota Christian Louboutin, anĂŠis Bulgari


“Antes a intensidade era um conceito que achava bonito (...) Agora, quero deixar a vida fluir com leveza”

Casaco Lilly Sarti, body Alice Capella, anéis H.Stern


Arte: Jeff Leal Produção executiva: Ana Elisa Meyer Produção de moda: Camila Lira Assistentes de fotografia: Bruno Guimarães e Debora Freitas Manicure: Rose Luna Tratamento: Fujocka


VIDA HIPPIE O bom é que o verão europeu tem de tudo: tem Mykonos, tem Positano e Capri, tem Sardenha, tem Saint-Tropez, Formentera. No momento, eu fico mesmo é com a Comporta, que tem um ar bohemian, frequentadores descolados, gente relax e um astral anos 1960 único texto e fotos joyce pascowitch

U

ma vilinha onde as cegonhas e seus ninhos sobre chaminés são as estrelas, onde os campos de arroz são parte do cenário, onde ninguém usa salto nem joias, onde os frequentadores são megacharmosos, onde todo mundo fica bonito: essa é a Comporta, pertinho de Carvalhal, de Carrasqueira, de Melides e de tantos outros lugarzinhos cheios de astral. Praias com um marzão, um sol que brilha com força e se põe dentro da água tipo oito da noite, pequenos restaurantes sem frescura e uma vidinha cheia de graça: como não amar tudo isso?

38 J.P AGOSTO 2019


POR AÍ POR KIKI GARAVAGLIA

POR QUE ST. BARTHS?

Nossa colunista revela os melhores destinos pela ilha e o motivo pelo qual a pequena Saint Barthélemy é tão badalada teressei em conhecer essa ilha tão badalada, já que prefiro lugares com menos agito. O mar também é deslumbrante, mas ainda gosto mais do de Turks e Caicos, que fica ali perto. Enfim, estava na minha vidinha calma quando um casal amigo nos convidou para passar uns dias numa deslumbrante vila que tinham alugado em St. Barth, cheia de bangalôs. Irrecusável, claro. O nome do lugar é Camp David e fica na praia de St. Jean, destino com um centrinho charmoso, muito conveniente. O lugar com suas casas, seus dez bangalôs e duas piscinas eram tão lindos que quase não saíamos de lá. Por perto, na mesma praia, tinha o Nikki Beach para passar o dia ou a noite, ao som de um gostoso sax ao vivo. Próximo, em Pointe Milou, fica o famoso restaurante Le Ti. O máximo, vale a visita. Em St. Barth existem várias praias maravilhosas com excelentes resorts e restaurantes como a praia de Flamands, a mais típica, bem Caribe. Por lá, almoçamos dentro do hotel Cheval Blanc, que tem um ótimo bar e piscina. Os anti-

gos frequentadores preferem o hotel Manapany, em Anse des Cayes, mais tradicional e agora todo reformado. Fomos até a capital Gustavia, onde residem mais ou menos 2 mil pessoas, para fazer umas comprinhas nas pequenas butiques e nas lojas de grifes famosas. Depois, o programa foi jantar no restaurante Bonito, um gostoso bistrô francês. Esse sucesso todo de St. Barth começou com o excêntrico aviador holandês Rémy de Haenen, que aterrissou seu avião no mesmo local onde é hoje o aeroporto e não mais saiu, construindo o primeiro hotel da ilha. Seu amigo, Howard Hughes, milionário e o rei de Hollywood nos anos 1940 e 1950, começou a levar famosas atrizes. Na década seguinte, chegaram os poderosos banqueiros Rockefeller e os Rothschild, seguidos dos jet setters, o que continua até hoje. Um lugar para ver e ser visto. n

viajante insaciável, KIKI GARAVAGLIA já correu o mundo e, no momento, pode estar em londres ou marrakesh. só tem medo de morrer sem antes conhecer dubai

42 J.P AGOSTO 2019

FOTO ARQUIVO PESSOAL

Uma das ilhas mais famosas do Caribe, St. Barth faz o maior sucesso por causa da sua sofisticação e glamour. Conseguir um hotel na época do Natal? Só com muito prestígio. Inicialmente, St. Barth era habitada pelos índios arawak e só depois pelos índios caribes, que receberam Cristóvão Colombo, em 1492, o mesmo ano em que ele descobriu a América. Chamou a ilha de Saint Barthélemy para homenagear o irmão, que tinha o mesmo nome. Anos se passaram e o governo francês tentou se estabelecer na ilha, mas foi graças aos piratas, que lá guardavam suas mercadorias roubadas, que o lugar se tornou propriedade da França. Em 1784, o país cedeu a ilha à Suécia, que acabou fundando a capital Gustavia, em homenagem ao rei sueco Gustavo 3º. Foram eles que resolveram que seria um porto livre – para a alegria dos lojistas e consumidores até os dias de hoje. Um século depois, voltou a ser francesa, porém algumas placas ainda estão em sueco e o lindo cemitério também. Confesso que nunca me in-


J.P V I A JA

A aurora boreal na Finlândia, um hotel de luxo itinerante chegando por aqui e preparativos para o próximo verão europeu POR ADRIANA NAZARIAN

CAMAROTE

Imagine assistir à aurora boreal do conforto da sua cama: é o que pode acontecer com os hóspedes do ARCTIC TREEHOUSE. Sua localização explica: o hotel fica em Rovaniemi, na Finlândia, pertinho do Círculo Polar Ártico. Além das sete cabanas de madeira no meio das árvores, o local tem casas com lareira, sauna e cozinha. No restaurante, ingredientes locais como cogumelos selvagens e berries suculentas usados em versões mais modernas de clássicos da cozinha finlandesa. No mais, aproveite a curadoria afiada do hotel para embarcar em programas típicos como os safáris de snowmobile, visitas a fazendas e pesca. +ARCTICTREEHOUSEHOTEL.COM

Depois da Puglia e do Camboja, o 700000 HEURES, hotel itinerante de Thierry Teyssier (a.k.a. Dar Ahlam, no Marrocos), chegou ao Brasil. E como tudo que Thierry faz, o projeto promete surpreender. Por aqui, o local escolhido foi os Lençóis Maranhenses, com casinhas charmosas nas cidades de Atins e Santo Amaro. Com a ideia de fazer cada minuto valer, o francês e seu time promovem uma série de experiências customizadas, incluindo cavalgadas em dunas desertas, trekking entre lagoas, churrasco com peixe do dia e, a mais especial delas: uma noite sob as estrelas dentro do parque nacional. +700000HEURES.COM

LUGAR AO SOL

Aos que já estão de olho no próximo verão, atenção. O hotel EDEN ROCK , um dos mais icônicos de St. Barth, abre suas portas em novembro depois de passar por uma extensa reforma. Além de todos os quartos ganharem cara nova, três novas suítes foram construídas no topo da propriedade e com vista para o mar. Outra novidade é o bar Rémy, que também terá sua cozinha comandada por Jean-Georges Vongerichten (ABC, Nova York). Para os que já eram fã do spa, que utiliza produtos naturais de uma marca local, boa notícia: o espaço agora é no topo das pedras. +OETKERCOLLECTION.COM

FOTOS DIVULGAÇÃO

TIQUE-TAQUE


J.P INDICA

FOTO BRUNA GUERRA

OLHAR ATENTO

Planejar um evento é sempre uma busca interminável para acertar em cada detalhe e transformar o acontecimento em uma verdadeira festa saída dos sonhos. Esse é o trabalho excepcional feito pelas mãos da decoradora TITINA LEÃO, que prepara com sensibilidade eventos sociais e corporativos, cuidando pessoalmente para que tudo fique impecável. “Procuro sempre personalizar ao máximo, garantindo um toque de exclusividade. Busco encantar meu cliente atendendo suas necessidades de maneira inovadora e garantindo a excelência na qualidade. Não basta apenas a harmonia do conjunto, mas prazos e custos otimizados são igualmente importantes”, explica ela, que é referência quando o assunto é uma festa que une decoração com flores, ambientação, cenografia e paisagismo.

Com galpão próprio e um completo acervo de peças para compor diversos temas, ela é dona de um portfólio de clientes que se divide a festas de 15 anos e casamentos a celebrações de todo tipo, ou mesmo grandes eventos para empresas nacionais, multinacionais, para centenas ou milhares de convidados. Titina sabe como ninguém dar aquele toque todo especial. Sua fórmula de sucesso? Apenas amar profundamente o que se faz. “A receita é colocar uma pitada do social no corporativo e vice-versa, ou seja, um pouco do aconchego e intimidade de uma festa social em um evento corporativo, que por si só é mais impessoal. E levar o padrão da organização profissional para uma festa social”, ensina. @TITINALEAO | +TITINALEAO.COM.BR | TEL. (11) 4612-9654


POR AÍ POR KIKI GARAVAGLIA

POR QUE ST. BARTHS?

Nossa colunista revela os melhores destinos pela ilha e o motivo pelo qual a pequena Saint Barthélemy é tão badalada teressei em conhecer essa ilha tão badalada, já que prefiro lugares com menos agito. O mar também é deslumbrante, mas ainda gosto mais do de Turks e Caicos, que fica ali perto. Enfim, estava na minha vidinha calma quando um casal amigo nos convidou para passar uns dias numa deslumbrante vila que tinham alugado em St. Barth, cheia de bangalôs. Irrecusável, claro. O nome do lugar é Camp David e fica na praia de St. Jean, destino com um centrinho charmoso, muito conveniente. O lugar com suas casas, seus dez bangalôs e duas piscinas eram tão lindos que quase não saíamos de lá. Por perto, na mesma praia, tinha o Nikki Beach para passar o dia ou a noite, ao som de um gostoso sax ao vivo. Próximo, em Pointe Milou, fica o famoso restaurante Le Ti. O máximo, vale a visita. Em St. Barth existem várias praias maravilhosas com excelentes resorts e restaurantes como a praia de Flamands, a mais típica, bem Caribe. Por lá, almoçamos dentro do hotel Cheval Blanc, que tem um ótimo bar e piscina. Os anti-

gos frequentadores preferem o hotel Manapany, em Anse des Cayes, mais tradicional e agora todo reformado. Fomos até a capital Gustavia, onde residem mais ou menos 2 mil pessoas, para fazer umas comprinhas nas pequenas butiques e nas lojas de grifes famosas. Depois, o programa foi jantar no restaurante Bonito, um gostoso bistrô francês. Esse sucesso todo de St. Barth começou com o excêntrico aviador holandês Rémy de Haenen, que aterrissou seu avião no mesmo local onde é hoje o aeroporto e não mais saiu, construindo o primeiro hotel da ilha. Seu amigo, Howard Hughes, milionário e o rei de Hollywood nos anos 1940 e 1950, começou a levar famosas atrizes. Na década seguinte, chegaram os poderosos banqueiros Rockefeller e os Rothschild, seguidos dos jet setters, o que continua até hoje. Um lugar para ver e ser visto. n

viajante insaciável, KIKI GARAVAGLIA já correu o mundo e, no momento, pode estar em londres ou marrakesh. só tem medo de morrer sem antes conhecer dubai

42 J.P AGOSTO 2019

FOTO ARQUIVO PESSOAL

Uma das ilhas mais famosas do Caribe, St. Barth faz o maior sucesso por causa da sua sofisticação e glamour. Conseguir um hotel na época do Natal? Só com muito prestígio. Inicialmente, St. Barth era habitada pelos índios arawak e só depois pelos índios caribes, que receberam Cristóvão Colombo, em 1492, o mesmo ano em que ele descobriu a América. Chamou a ilha de Saint Barthélemy para homenagear o irmão, que tinha o mesmo nome. Anos se passaram e o governo francês tentou se estabelecer na ilha, mas foi graças aos piratas, que lá guardavam suas mercadorias roubadas, que o lugar se tornou propriedade da França. Em 1784, o país cedeu a ilha à Suécia, que acabou fundando a capital Gustavia, em homenagem ao rei sueco Gustavo 3º. Foram eles que resolveram que seria um porto livre – para a alegria dos lojistas e consumidores até os dias de hoje. Um século depois, voltou a ser francesa, porém algumas placas ainda estão em sueco e o lindo cemitério também. Confesso que nunca me in-


J.P INDICA

FOTO DIVULGAÇÃO

CORPO E MENTE

Em tempos hiperconectados e imediatistas, com um volume de informações cada vez maior, vemos o crescimento de transtornos de ansiedade e estresse, deixando cada vez mais claro que a busca por saúde não é apenas cuidar do corpo físico, mas também da mente e do espírito. E para mostrar que esse equilíbrio não é apenas possível como também necessário, as amigas e sócias PAULA VASCONCELOS e CAMILA DEL PAPA se uniram para criar o SOUL HEALTH MEDICINA, um projeto que une terapias naturais com tecnologias avançadas baseadas em uma visão holística. A proposta das profissionais – Paula é nutróloga e Camila é nutricionista clínica e funcional –, foi criar um único espaço, com uma equipe multidisciplinar que atue na saúde de uma maneira global com foco no emagrecimento saudável. “Queremos mostrar que com equilíbrio conseguimos atingir os nossos objetivos e, o mais importante, torná-los sustentáveis”, defende a dupla. @SOULHEALTHMED | +SOULHEALTHMED.COM.BR


MODO DE V IDA

BELEZA INTERIOR

Como um casal criativo, que vive cercado de arte e design, criou uma casa alegre e sofisticada para ele e seus três filhos por thayana nunes fotos andré giorgi

44 J.P AGOSTO 2019


L

onge do agito dos grandes centros e em um tranquilo condomínio de Campinas, São Paulo, mora uma grande família. Grande em número, afinal, são três filhos e mais um cachorro, mas grande também em astral. A gente explica: quem recebe a J.P é Nayo, um rhodesian ridgeback, enorme e dócil, que chega pedindo atenção. Logo atrás, Gustavo Assis, nosso anfitrião ao lado da mulher, Gisela, que já nos faz se sentir em casa. Gisela surge descalça, em passos tranquilos e muito sorridente. Sem contar a mesa de café com bolo e pão de queijo nos esperando. Cercados de gentilezas mil, vimos que passar uma tarde por ali seria um deleite.

Na pág. ao lado, Gustavo e Gisela – atrás, obras de Cristiano Lenhardt e Carlito Carvalhosa. Aqui, as linhas retas de um dos corredores, a prancha de surfe do Gustavo vira obra de arte e a entrada principal

A casa foi inteira reformada antes da mudança em 2016. O processo durou dois anos e, como Gustavo diz, foi meio no clima “do it yourself ” (faça você mesmo). Com a ajuda dos arquitetos Priscilla Pinotti e Carlos Costa, do Way Architecture Yell, escritório baseado em Londres, eles participaram de tudo e sabem descrever nos mínimos detalhes o porquê de cada escolha, desde a madeira do deque às folhagens do paisagismo e o tamanho da piscina. Contaram

AGOSTO 2019 J.P 45


Acima, os pavimentos construídos depois da reforma, onde ficam os quartos e a sala de TV; no alto, a sala principal e sua iluminação natural. À dir., o casal brinca com Nayo. Na pág. ao lado, mesa de jantar com cadeiras Jader Almeida e piscina com cadeiras de Carlos Motta

46 J.P AGOSTO 2019

com dicas também do amigo arquiteto Thiago Bernardes, mas a verdade é que tudo mesmo é fruto do lado criativo do casal. À frente da Lapima, marca de óculos sensação desde o lançamento há três anos, aqui e lá fora, eles


MODO DE V IDA

sabem das coisas. Não é à toa que o design está nos móveis de Carlos Motta e Sergio Rodrigues, na decoração chic e minimalista e no olhar atento a artistas como Carlito Carvalhosa e Luiz Zerbini. Arte, aliás, não falta: Gisela morou durante anos na Alemanha, época em que era bailarina profissional, e lá “vivia de arte”, como conta. Trouxe o costume de ir a museus e quando pode dá um pulo em São Paulo com os filhos para visitar exposições. As crianças, Gustavo (11), Joaquim (10) e Carlota (5), gostam tanto que agora fazem suas próprias obras: a cozinha está repleta de quadros pintados pelos três. Falando nos pequenos, a

morada parece ser inteira pensada para eles. Patinetes e skates têm vez e Gisela diz não ligar que andem pela casa. “Até há pouco tempo tinha um pula-pula enorme aqui, mas acabei doando para o condomínio.” Há espaço de sobra nos quartos dos filhos, todos com vista para a piscina, mesma área que recebe amigos nos fins de semana e que vive cheia – Campinas faz calor o ano inteiro. E nada daqueles quiosques perto da área de lazer: o projeto priorizou a praticidade de ter apenas uma cozinha, por exemplo, que é conjugada com outra do lado externo. “É uma filosofia de vida muito europeia”, completa Gisela. Já a rotina precisa ser

mais regrada, claro, e é sempre unida. A família acorda cedo, antes das seis, e depois de deixar as crianças na escola, o casal parte para uma caminhada com Nayo antes da aula de ioga dos dois, que acontece na sala de TV. Em seguida, vão para o escritório e fábrica da Lapima, que fica a 15 minutos dali. Às 13h30 já está todo mundo em volta da mesa, almoçando junto. O dia segue e, entre brincadeiras, lições de casa e muita energia, ainda há tempo para as crianças darem palpites nos óculos criados pelo pai, mente criativa da marca. “A Lapima é um quarto filho e as crianças adoram fazer parte dela também.” E é assim que se vive uma grande família. n

AGOSTO 2019 J.P 47


AV E N TA L

Bem Temperados Destinos para a happy hour com os amigos, dica de presente customizado e a Padoca do Maní estreando no Iguatemi SP POR THAYANA NUNES

CEREJA DO BOLO

O espaço no Jardim Paulistano é um charme, claro, mas vai ser irresistível não sentar em uma das mesinhas da nova PADOCA DO MANÍ, que abre as portas agora no terceiro piso do Shopping Iguatemi SP. O clima é o mesmo e as invenções da chef Helena Rizzo também – como os pães, tortas, quiches e bolos. Mas há novidades exclusivas em sanduíches e no menu do almoço: o cliente vai poder compor seu próprio prato ou optar por opções já prontas para levar, como o patê de ovo com relish de pepino no pão de miga e o cuscuz com legumes e frango orgânico. @MANIMANIOCA

@GIOSONDA

BORA?

Agosto chegou e está na hora de renovar a lista de destinos da happy hour. Mudar de ares, de olhares e drinques, que tal? Confira duas opções em São Paulo FERRA JOCKEY

LOLLITA

Numa pequena rua do Itaim, a Manuel Guedes, uma novidade no maior clima take and go que vale a pena conhecer, o Lollita. É apenas um janelão que dá para a calçada e de onde saem sanduíches deliciosos, com carnes feitas na grelha ou que passam horas no pit do Lolla, restaurante anexo dali. Aproveite para estacionar com os amigos no parklet com um drinque na mão: o mixologista Marco De la Roche criou boas surpresas como o Lolla Bramble, que vai gim, creme de framboesa, especiarias e limão-siciliano. @LOLLAMEETSFIRE

48 J.P AGOSTO 2019

Com uma das vistas mais bonitas para a cidade à noite, o Ferra é o novo bar e restaurante do Jockey Club. Para quem está no clima pós-trabalho, tem um deque com a melhor vibe que fica pertinho do bar. Já na carta, drinques criados pela expert Adriana Pino: prove o ferra, um blend de runs com suco de grapefruit e calda de maracujá. Para petiscar, há opções com quitutes de lula e bacalhau. Vale cada caloria. Abre de quarta a domingo. @FERRAJOCKEYOFICIAL

FOTOS ROBERTO SEBA/DIVULGAÇÃO; HENRIQUE PERON/DIVULGAÇÃO; REPRODUÇÃO INSTAGRAM; DIVULGAÇÃO

CADEIRA CATIVA

Se tem um presente que todo mundo gosta de receber hoje em dia em São Paulo é o que traz a assinatura de GIOVANA SONDA. Ela tem ideias superoriginais e prepara todo tipo de cesta, para várias ocasiões. Tem desde o kit com livro, ervas e mel para quem gosta da hora do chá, até um mix de queijo da Paraíba, com doce de leite mineiro e um coração de cerâmica feito à mão. Gio garimpa tudo e prefere marcas de pequenos produtores e as cestas vêm com a descrição dos produtos e um recadinho dela.


J.P INDICA

FOTOS GETTYIMAGES; DIVULGAÇÃO

TOQUE DE MÁGICA

Cansaço, noites maldormidas, estresse, alimentação desregrada e a pouca ingestão de líquidos. Esses são os principais fatores para dois incômodos que as mulheres sentem ao longo dos anos: o surgimento das olheiras e bolsas abaixo dos olhos, e as manchas escuras na pele. Além da mudança dos hábitos, o ideal é apostar em um aliado na rotina de beleza como o CLARITÉ OLHOS CC DA DERMAGE, um sérum corretor que aposta na ação da Kombuchka e da Chlorella. Sua fórmula tem ainda efeito anti-aging e o produto vem com cinco esferas massageadoras, que auxiliam em uma melhor aplicação. Taí uma ajuda que contribui para a prevenção e o tratamento das olheiras, inchaços e edemas na área dos olhos. Como um toque de mágica. +DERMAGE.COM.BR | @DERMAGEBRASIL


COR PO E A LM A Um mix de óleos vegetais para o cabelo, novos tratamentos faciais e a vaidade da jogadora Marta P O R T H AYA N A N U N E S

ADEUS NÓ

Cabelo com frizz, ressecado, opaco ou embaraçado pode ser indício de fios malnutridos. E todo mundo sabe que assim como o corpo, eles também precisam de nutrientes. Para solucionar, O BOTICÁRIO criou o MATCH FONTE DE NUTRIÇÃO, uma linha com um blend de óleos vegetais – mirra, baobá, amaranto, girassol, monoi, macadâmia, linhaça, argan e coco – que se une ao poderoso ácido hialurônico. É duas vezes mais brilho e três vezes mais maciez. Oportunidade para fazer as pazes em definitivo com o espelho. +BOTICARIO.COM.BR

NÃO DÓI NÃO

Quanto o assunto é tratamento facial, é difícil não se perder diante de tantas novidades. Mas a dica é sempre encontrar um médico de confiança e se jogar. Duas dermatologistas entregam no que vale a pena investir

PICOWAY

SCULPTRA

Esse laser de picossegundos age no rejuvenescimento e remove manchas. O melhor é que não aquece. “Associamos com o ultrassom microfocado, que trata colágeno e contorno”, entrega Adriana Vilarinho.

Indicado para a flacidez, o tratamento estimula o próprio organismo a desenvolver colágeno, e ajuda a suavizar as linhas de expressão e redesenhar o contorno do rosto. “O resultado é muito natural”, garante Malu Barros.

+ADRIANAVILARINHO.COM.BR

@DRA_MALUBARROS

Smack!tem feito bonito dentro e fora de campo. Seja

50 J.P AGOSTO 2019

FOTOS DIVULGAÇÃO ; FREEPIK; REPRODUÇÃO INSTAGRAM

MARTA SILVA

com a bola no pé ou com o discurso de igualdade que inspira uma nova geração de meninas no futebol, ela é um exemplo de empoderamento feminino. “O preconceito existe em todas as áreas, mas se tratando de futebol parece ainda maior. Hoje estamos quebrando esse preconceito: somos mulheres e temos o nosso valor e, claro, nossa vaidade também”, diz a J.P. E foi por esse discurso tão representativo que MARTA foi escolhida para estrelar uma campanha de beleza: ela é o rosto da gigante mundial AVON e empresta seu poder para o batom POWER STAY, nova linha com textura cremosa e um acabamento matte com até 16 horas de duração. O melhor? Descarta a reaplicação e nada de aparência ressecada nos lábios. Ah, destaque para o aplicador: tem ponta fina e superfície achatada, que desenha as curvas da boca enquanto preenche com cor. @AVONBRASIL


UM NOVO TOQUE POR RENATA FRANÇA

Conhecimento que transforma: Renata França conta a trajetória de uma de suas pupilas de sucesso

FOTO DIVULGAÇÃO

Olá, meninas! Hoje quero compartilhar uma das muitas histórias de mudança de vida das minhas pupilas. Para quem não sabe, essa é a forma carinhosa que me refiro às meninas que são habilitadas no método de massagem que desenvolvi e que leva meu nome. Em todos esses anos, tem sido maravilhoso acompanhar a forma como muitas delas se tornam profissionais de sucesso. E é por isso que quero dividir meu orgulho por fazer parte de trajetórias maravilhosas como essa. Klecia Carvalho nasceu em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, e durante alguns anos trabalhou como vendedora de calçados em um shopping para ajudar a compor a renda familiar. Aos 22, e ainda sem condições de ir para a faculdade, ela decidiu se mudar para Porto, em Portugal. Isso foi em 2004. A mudança não deu certo num primeiro momento, mas ela não desistiu. Voltou ao Brasil, tomou fôlego e, no ano seguinte, seguiu de vez para as terras além-mar. Foi lá que Klecia se interessou pelo mundo da estética. Com muita luta ela conseguiu se formar em esteticista e cosmetóloga, em 2008. Mas, como acontece com muitos de nós, Klecia teve de esperar para a grande virada da vida acontecer. E isso ocorreu quase dez anos depois, em 2017, quando uma amiga maravilhosa deu de presente dois dos meus cursos: drenagem linfática e Miracle Face. Depois de vir ao

Brasil e voltar para Portugal habilitada, Klecia montou o próprio espaço na cidade do Porto e dobrou seus atendimentos. Detalhe: trabalhando menos. Não é demais? Mas, acreditem, a melhor parte ainda estava por vir. Em 2018, ela fez outros cursos conosco e se tornou minha Pupila Cinco Estrelas.Além disso, depois de uma imersão de quase dois meses me acompanhando nos cursos Brasil afora, ela passou a ser integrante do grupo Spa Renata França, tornando-se, de fato, a extensão das minhas mãos e autorizada a habilitar pessoas no Método Renata França em Lisboa. Desde abril, já são quase 150 pessoas que passaram pelas mãos da Klecia e que hoje também são minhas pupilas, levando saúde e bem-estar a muito mais gente. E isso me dá muito orgulho. Klecia mudou de vida e hoje está ajudando outras mulheres a mudarem também. “Ensinar o Método Renata França em Portugal tem sido uma dádiva. Nessas formações, procuro passar a cada nova pupila a grandiosidade da técnica, pois a criação da Renata é mágica. Procuro enfatizar que ela abençoa as pessoas, não somente pelo resultado, mas pela própria essência da criadora Renata França.” É isso, gente. Essa foi uma coluna muito especial pra mim. E como não poderia deixar de ser, me despeço de vocês com o peito cheio de gratidão. Um beijo e até a próxima.

RENATA FRANÇA É CRIADORA DA MASSAGEM MAIS DESEJADA PELOS FAMOSOS, A MIRACLE TOUCH. ALÉM DE SPA HOMÔNIMO, EM SÃO PAULO, A BAIANA VIAJA O PAÍS LEVANDO O MÉTODO QUE DESENVOLVEU E REVOLUCIONOU O MERCADO DA ESTÉTICA – JÁ SÃO MAIS DE 5 MIL PROFISSIONAIS ESPALHADOS PELO BRASIL E PRESENTES EM MAIS DE 20 PAÍSES


fernando torquatto BEAUTY ARTIST

Mel Fronckowiak Ela tem talento de sobra: é atriz, apresentadora, escritora e agora provou que sabe cantar no Show dos Famosos, da Globo. Para a coluna, Mel Fronckowiak, a musa de Rodrigo Santoro, entra no clima meio 70’s meio 80’s do momento: cabelo volumoso e olhos bem marcados.

FERNANDO TORQUATTO já transformou todo mundo que importa – aqui e lá fora. só vai sossegar depois de clicar madonna


J.P INDICA

ALQUIMIA DELUX

A combinação exclusiva da pimenta preta com noz-moscada, cravo e canela dá o tom da nova marca de perfumaria masculina de O BOTICÁRIO, THE BLEND. Esse mix, idealizado por quatro perfumistas de diferentes países, incluindo um brasileiro, resulta em uma fragrância elegante pensada para homens criativos e obstinados, que querem qualidade em todos os momentos da vida. Homens que não veem obstáculos para encontrar suas próprias essências. Boa pedida de presente para o Dia dos Pais. São duas versões de Eau de Parfum (R$ 229,90), um antitranspirante (R$ 24,90) e shower gel (R$ 49,90).

FOTO DIVULGAÇÃO

+BOTICARIO.COM.BR


Léo Shehtman Fernanda Hagobian, Edson Busin, Beatriz Bollbuck, Léo Shehtman, Fernanda Dunelli e Thiago Breseghello

CONQUISTA

Raul Penteado

O arquiteto Léo Shehtman comemorou, com a Dunelli, a Dell Anno e a Pormade, sua 32ª participação na CASACOR com cocktail no Jockey Club de São Paulo. Edson Busin, Larissa Thiago BresegReis e hello

Cris Ferraz, Fernando Piva e Cris Bava

Marcelo e Cris Izzo, Livia Pedreira e Léo Shehtman

Arnaldo Danemberg

Fotos Marina Malheiros/Divulgação

SÃO PAULO, SP


Camila Nunesiz Bianchi Carneiro e Lu Tania Ingles e Ludmila Lepri

João Paulo Sanches, Fernanda Hagobian, Fernanda Dunelli, Jóia Bérgamo, Camila Nunes Carneiro e Mario da Costa Junior

SUCESSO

Fotos Martin Gurfein/Divulgação

A designer de interiores Jóia Bergamo reuniu amigos e familiares em uma celebração das boas. O motivo? Mais um ano de participação na CASACOR. SÃO PAULO, SP

Livia Pedreira, Cris Ferraz e Alex Stevens

Cibelle Bergam o Henri Schippee r

André Leite, Marília Veiga e Bruna Ximenes

Léo Shehtman, Gisely Oliveira, Rodrigo Costa, Danieli Mastropietro


Camila del Papa e Paula Vasconcelos

ich

Vanessa Heinr Amalia Wust e Kaue Kranholdt

BEM-ESTAR Paula Vasconcelos e Camila del Papa se uniram para abrir a Soul Health Medicina, uma clínica que trata corpo, mente e espírito. A dupla armou um burburinho dos bons para inaugurar o espaço e apresentar as novidades. SÃO PAULO, SP

Tatiana Pimente

l

Fotos Diego Guerra

Karen Kounrouzan

Ma Brant

Bruna Burti

Daniel Mancini e Vinicius Tomazi


BERINJELA.COM E-COMMERCE COM CHARME E PROPÓSITO

TOP SALVADOR

Há três anos com a marca Holytop!, as sócias Christine Barros Al Assal e Kelly El Khouri Sharau abraçaram os desafios do mercado de vestuário feminino por aline vessoni

FOTOS DIVULGAÇÃO

São os pequenos detalhes que fazem toda a diferença no look. As sócias Christine Barros Al Assal e Kelly El Khouri Sharau sabem disso. À frente da HOLYTOP! , essa dupla reinventou a maneira com que usamos o top, uma das peças mais versáteis do guarda-roupa feminino. O diferencial da marca? Unir conforto e design. “Nosso objetivo era criar modelos confortáveis e que garantissem a sustentação para que as nossas clientes se sentissem seguras”, entrega Christine. “E percebemos que tinha gente que não vestia nem M nem G . Foi daí que surgiu a ideia de criar uma numeração diferente, mais ampla, que contemplasse mais mulheres, porque o básico P-M-G não veste a todas nem de longe”, continua. A Holytop tem tamanhos do 1 ao 6 – para saber o seu número é preciso medir o tamanho do tórax – e deve, em breve, aumentar o tamanho até o 8. “Temos histórias de mulheres que não usariam transparência ou renda de forma alguma apenas com o sutiã, mas o nosso top dá essa liberdade. Além disso, com a peça elas conseguem se sentir mais femininas”, revela. Além dos tops, foi lançada uma linha de cropped e de body e a grande novidade é uma parceria com o Instituto Oncoguia, a fim de desenvolver modelos para mulheres com câncer de mama. “Queremos entender as necessidades dessas mulheres e dar a elas a possibilidade de usar um top”, conta orgulhosa Christine. Holytop! está à venda no BERINJELA.COM.

AGOSTO 2019 J.P 57


DE CONVERSA EM CONVERSA POR ANTONIO BIVAR

MITO E FAMA Ser mito não é para qualquer um, defende nosso colunista neste mês. Aqui, uma reflexão sobre os verdadeiros mitos pelo mundo

N

o dicionário, a palavra “mito”, substantivo masculino, tem uma vastidão de significados. Aqui me detenho a um deles: o “personagem real exagerado pela imaginação popular”. Mito é o povo que cria. Mito é a torcida popular. Na Inglaterra, em Oxford, na segunda década do século passado, dois futuros gigantes da literatura, J. R. R. Tolkien e C. S. Lewis, discutiam o mito. Lewis entendia que mito era mentira, falso. Tolkien, também filólogo, defendia e explicava que a mentira estava no exagero, mas que no cerne, na fundação, estava a verdade do mito. Jesus, por exemplo, foi transformado em mito. A Bíblia, em si, o Velho Testamento, principalmente, é um livro de mitos. Deus não existiria se o homem não o tivesse chamado assim. Uma rosa não seria uma rosa, se o homem não tivesse lhe dado esse nome. Uma estrela não seria uma estrela, e assim por diante. Mas, por trás do homem que engrandece o incrível, o fantástico, o extraordinário, está o mito. Que não seria mi-

tificado, não fosse incrível, fantástico, extraordinário. Simples assim. Mês passado perdemos João Gilberto. Não fosse ele teria existido a bossa nova? Não tivesse Ronaldo Bôscoli ter dado o nome “bossa nova” ao movimento, a batida minimalista inventada por João Gilberto sem dúvida existiria, mas um movimento não se faz sozinho, assim como uma só andorinha não faz verão, e sem um nome, movimento não existe. Em “Desafinado”, João Gilberto canta “Que isto é bossa nova, que isto é muito natural”. Décadas antes, Carmen Miranda em “O Samba e o Tan-

AGOSTO 2019 J.P 58


FOTOS ARQUIVO PESSOAL; GETTY IMAGES

go” cantava “um sambinha cheio de bossa, sou do Rio de Janeiro”. E na guinada da década de 1950 para 1960, no boom da bossa nova entraram Tom e Vinicius, Nara Leão, Roberto Menescal e todo aquele pessoal. Na onda dessa simplicidade embarcaram a “Garota de Ipanema” e até o “O Barquinho”, da Maysa (“o barquinho vai, a tardinha cai”). E assim, partindo do lugar certo, na hora certa, e na voz certa – Astrud Gilberto, que foi mulher de João Gilberto, com quem teve um filho, mas que dele separada se casa com o saxofonista americano Stan Getz (1927-1991) e juntos dão voz e som definitivo a “The Girl from Ipanema” – o movimento cresceu, conquistou o planeta, transformando-se em coisa real e o mito se fez. Não há quem lhe conteste. Muita gente que ajuda o fabrico do mito é passada para trás pela energia de novos espertos que ouvem o canto do galo e correm a tomar para si a coisa com rugido de leão. E assim o mito não morre. Quer mito mais consagrado no futebol como o Pelé? E na velocidade, o Ayrton Senna? De modo que para ser mito de verdade tem de ser maior que a vida. Mitos vêm de baixo e atingem o zênite. Andy Warhol silver screen, cantou Bowie. Os Beatles. Mick Jagger. Marta Rocha, a insuperável Miss Brasil. Quer mito maior que Carmen Miranda? Mitos saem de cena. Se humanos, um dia morrem; mas, se realmente grandes e únicos, sempre voltam e com maior força. Garbo, James Dean, Marilyn. E na mitologia grega, pois os mitos também vêm dela. Existem mitos maiores e menores, deuses e heróis. Santos Dumont, o pai da aviação; Getúlio Vargas, muitos precisam se matar para conquistar o definitivo status de mito. No rock, outro mito musical, quantos se mataram? Kurt Cobain, nem faz tanto tempo. Nirvana ainda

vende. E assim, ídolos de pés de barro ou não, mito é mito e faz parte do folclore. E o astral é cada vez mais povoado por mitos. Mitos são como os contos de fadas para crianças e adultos. Devemos distinguir fato de ficção. Não perder a cabeça é fundamental para a mente humana em seu apetite por maravilhas. Ser mito não é para qualquer um, depende da credulidade. Existem os mitos de fama passageira. No momento em que o encanto é rompido e o feitiço quebrado, a magia falha e o mito é abortado. Isso acontece muito. Mitos têm algo de sobrenatural. Mas para ser mito tem de também ter muita personalidade. Altas e baixas mitologias, basicamente não existe distinção fundamental entre elas. Sejam reis ou campônios, o que a carne herda passa por semelhante mortalidade física. História e mito são feitos da mesma matéria. Postos num mesmo caldeirão. E caldeirão em função não existe sem cozinheiro. É aquela coisa: a vida é muito monótona; para se livrar do enfado e da chatice o povo precisa de mitos. Indiscriminadamente, sem análise mais profunda. Jean Cocteau escreveu “la vérité du mensonge” (“a verdade da mentira”). Diz que no fundo da mentira tem muita verdade. Que é exatamente o que acontece com os mitos. Em julho, a Flip, lá em Paraty, foi dedicada ao mítico escritor Euclides da Cunha, autor de Os Sertões, obra superconsiderada, muito estudada, mas pouco lida. Na literatura brasileira, Euclides é o verdadeiro mito. Assim como mitificado também é Machado de Assis. E que tal na nossa lusa língua Camões e Os Lusíadas? Matérias obrigatórias na formação escolar, para a maioria quase um castigo ter que lê-los. Para poucos, um deleite. n

ANTONIO BIVAR, escritor e dramaturgo, acredita que

devagar e sempre, nesse passo, vai até honolulu

AGOSTO 2019 J.P 59


CABALA POR SHMUEL LEMLE shmuel@casadakabbalah.com.br

GRAMADO A insatisfação nos impede de ver tudo de bom que conquistamos. Costumamos reclamar que o gramado do vizinho é mais verde, mas nos esquecemos de que o nosso próprio gramado é bem cuidado e que temos nossa própria cota de bênçãos na vida, pelas quais deveríamos estar gratos. Reclamamos por não conseguir enxergar as bênçãos que temos, incluindo desde nossa capacidade de andar, respirar e falar até nossa inteligência e meio de sustento. Não faltam coisas boas para quem está disposto a procurar por elas. É como a história do homem que reclamava por não ter sapatos até que se deparou com um homem que não tinha os pés.

Um sábio foi preso, acorrentado pelos pés e mãos. Depois de um tempo, um ministro foi ver a condição do prisioneiro. O sábio estava com o rosto iluminado, e quando o ministro iniciou uma conversa, palavras de sabedoria fluíram de sua boca. O ministro quis saber como ele podia estar tão bem numa situação tão adversa. O sábio respondeu que cinco ingredientes o mantinham forte: confiança na Luz do Criador, saber que seus próprios erros o trouxeram ali, saber que tudo que acontece é pelo o próprio bem, para o purificar. Saber que há desgraças bem piores que a dele e saber que a ajuda divina pode chegar num instante.

FORA TRISTEZA

Mem

Kuf

Hei

visualizar da direita para a esquerda

60 J.P AGOSTO 2019


HORÓSCOPO POR CIÇA BUENO ILUSTRAÇÕES PAULO VON POSER

LEÃO

Lua Nova ocorre à 0h13 de 1º de agosto, no signo de Leão, inaugurando um ciclo novo, bem mais energético, vivaz e expressivo, em que poderemos ter maior domínio sobre nossa existência e trajetórias de vida. Mesmo ocorrendo na escuridão da meia-noite, a lunação traz os luminares unidos a Vênus, regente da lunação, cujo ascendente está em Touro, formando um iluminado stelium (ou estrela), que estimula cada um de nós a olhar para dentro de si, sentir o prazer de ser quem é, de estar vivo e consciente de poder escolher o próprio destino, o que deseja da vida, como quer vivê-la, que caminho seguir e como chegar lá. Isso é o signo de Leão, a consciência de si e de sua capacidade de se expressar, se realizar e ser feliz por ser quem se é. Urano, o revolucionário, anuncia que é preciso questionar, ousar e inovar para atingir o que queremos. Marte e Júpiter, que também ocupam signos de fogo, energia e luz, nos encorajam na tarefa: pois sejamos nós mesmos! (Veja abaixo as tendências para o seu signo. E, se você conhece o seu signo ascendente, leia o texto relativo ao mesmo também.)

SAGITÁRIO (22/11 a 21/12) O ciclo trará mil oportunidades novas, inusitadas, criativas e interessantes de você peregrinar pelo mundo ou por sua mente em busca de maior diversão, realização e prazer. E tudo isso muito bem acompanhado. Olho nas finanças.

ÁRIES (21/3 a 20/4) Lunação não podia ser melhor para você, ativando o setor do amor e da criatividade, com fortes indícios de que terá um período de expressividade, realização, encantamento, prazer, oportunidades e muita assertividade para atingir suas metas.

LEÃO (23/7 a 22/8)

TOURO (21/4 a 20/5)

VIRGEM (23/8 a 22/9) Lunação energiza seu interior: perceba que ainda não é hora de agir e sim de continuar gestando o futuro e o próximo ciclo, quando será Lua Nova em seu signo. Relacionamentos e planos futuros pedem revisões e arremates: empenhe-se.

CAPRICÓRNIO (22/12 a 20/1)

Você estará em evidência nesta lunação. Mas deve inovar, ousar e arriscar a expressar a si mesmo, visando renovar o ambiente e as relações domésticas, familiares e íntimas que pedem mais autenticidade para que todos possam colher amor e prazer.

GÊMEOS (21/5 a 20/6)

LIBRA (23/9 a 21/10)

Lunação ativa os aspectos financeiros e econômicos com direito a desafios e transformações de grande envergadura. Seu regente promete liderar negociações, vendas e criatividade intelectual. Aguarde ritmo intenso e imprevistos.

O futuro aponta com possibilidades, oportunidades e potencialidades incríveis e únicas. Mas há que pôr a mão na massa, articular, inovar, ousar, e se arriscar bastante pra chegar aonde deseja. Um grupo e companhia para apoiá-lo não faltará.

Neste ciclo das relações, você será convocado a inovar nas parcerias, no casamento, na família e no ambiente doméstico. E ninguém melhor que você para inovar com ousadia. Aproveite a oportunidade de expressar o seu melhor.

CÂNCER (21/6 a 22/7)

ESCORPIÃO (22/10 a 21/11)

Lunação ocorre nas finanças e pede ousadia e inovação na maneira como produz e ganha a vida, para que os planos e projetos futuros possam se instalar em breve sob nova gestão e condução de sua parte. Fique atento aos gastos por impulso.

Que maravilha de lunação você viverá no profissional! Energia, criatividade, assertividade e expansão para realizá-los parecem garantidos. Podem surgir parceiros ou colaboradores inéditos nas tarefas: receba-os de braços abertos.

Um banho de energia o cobrirá e você nunca se sentirá tão vivo e capaz de conduzir a si e à própria vida como deseja. Marte e Vênus garantem satisfação e prazer; Júpiter, expansão, amor e criatividade. Urano no profissional pede inovação.

Este ciclo costuma ser desafiante e sisudo para você. Mas esse não será, se ouvir sua intuição e não ficar resistente às mudanças e inovações que virão, quer você queira ou não. Preste mais atenção às pessoas.

AQUÁRIO (21/1 a 19/2)

PEIXES (20/2 a 20/3) O ciclo será pra lá de agitado! Entre as novas ideias, espaços e pessoas que surgirão, terá de acomodar sua agenda e dia a dia para dar conta de tudo. Que tal arrebanhar mais gente para o seu lado, convocar amigos e parceiros para ajudar na tarefa?

LEIA AS PREVISÕES SEMANAIS EM GL AMURAMA.COM

AGOSTO 2019 J.P 61


ENTRE LENÇÓIS POR ROBERTA SENDACZ

Os pais, os filhos, os conterrâneos, os primos. O laço primordial da vida de uma família real é mais ou menos como estar exposto em Hollywood ou ler o poeta de Paulo Leminski: “A vida em close é outra coisa”. Dentro da família real, os casamentos são entre eles e para falar sobre isso separamos três rainhas de personalidades fortes que aprenderam a tocar o lado mulher e o lado político dentro desse cenário. Os temas delas são: vitalidade, casos amorosos, presença, população, assessoria (braço direito), família, filhos, política externa, sucessão, morte. E quem não cumpre a novena: adeus. Em Rainhas Trágicas, o historiador Renato Drummond Neto dedicou-se a biografias de 15 rainhas, mas separamos duas irmãs e uma prima, todas inglesas. A primeira atende por Maria 1ª. Possui uma irmã da parte do pai, Elizabeth 1ª, de quem se fez filmes e biografias, e chama a atenção por ter sido enxergada como virgem. O pai das duas é ninguém menos que Henrique 8º. Maria possuiu um reinado de instabilidade, com muitas brigas em família

entre as duas. Ela tinha um caráter “forte e decidido”, diz Drummond, e era mais culta que a média, gerando inveja em outras fracassadas por aí. Casa-se com Felipe da Espanha e vê seu trono estremecido por não ter filhos. “Aos 38 anos, a possiblidade de Maria conceber era muito menor. Se morresse sem um herdeiro, o trono passaria para as mãos de Elizabeth.” Sabendo disso, primeiro Maria disse que não queria a irmã como rainha, depois retornou e bateu o martelo para ela. Para acertar no dia ideal da sua posse, Elizabeth contratou astrólogos: tinha apenas 25 anos. Sua mãe, Ana Bolena, era persona non grata e foi executada por crimes de traição e adultério. Elizabeth transitava entre os intelectuais e despertava inveja entre pobrezinhas sem talento. Além de joias e títulos, tinha inteligência. A prima Mary Stuart era toda romântica e ligada ao amor e às paixões, já Elizabeth estava com a cabeça na política apenas. Era dura e firme. Mary foi decapitada em 8 de fevereiro de 1587, sob as ordens da própria prima. O motivo? Mary havia se mudado para a França com o marido. Lá, porém, decide retornar à Escócia, seu reinado. Na travessia, encontra dificuldades com a prima Elizabeth: Mary precisava passar pelo Canal da Mancha e Elizabeth negou-lhe permissão. Aos 15 anos, Mary já era rainha. De acordo com Renato Drummond, a questão de não ter sido preparada para ser rainha pesou no futuro dela, não obstante sua experiência como primeira dama da Europa, o topo da tradição da soberania. Teve um segundo marido, seu primo. Depois outro. Era uma mulher dada mais ao casamento que ao adultério, diferente de Elizabeth, a virgem. Teve um filho que, por ironia do destino, fora dado a Elizabeth, como madrinha. Outra ponta do triângulo. Confusão com a irmã, confusão com a prima. Sempre dedicada à política, Elizabeth preocupa-se com a situação de inimizade entre a França e a Escócia, deixando a sua Inglaterra isolada. Inconformada com a sua falta de prestígio, Elizabeth resolveu assinar a sentença de morte da prima. Mary é tida no século 20 como “a” soberana. De todas, a mais ambiciosa nascida no interior de uma família acostumada com o poder é Elizabeth. n

é jornalista, mas se encontrou na filosofia. gosta de experimentar tudo com o que fica velado

ROBERTA SENDACZ

62 J.P AGOSTO 2019

FOTOS FERNANDO TORRES; ARTE ISABELLE TUCHBAND

A história de três mulheres e suas relações de poder e amor


AGRADECIMENTOS

ADRIANA NAZARIAN entregou os melhores points do Brasil, Santiago e até da Finlândia

ANDRÉ GIORGI fotografou a casa de Gisela e Gustavo Assis para o Modo de Vida

ISABELLE TUCHBAND fez as ilustrações preciosas para a coluna Entre Lençóis deste mês

P

J.P NAS REDES CARTAS@GLAMURAMA.COM

@claudialeitte Que “tudin” maravilhoso! Coisa linda! @carolzenzeluk Que mulher! @joao_neto_pilates Que capa linda, parabéns a toda a equipe. Show

FOTOS REPRODUÇÃO; ARQUIVO PESSOAL; PEDRO DIMITROW

@phottomatic ...tá aí uma revista que eu gosto de ler! @cejanafleury A revista que é sempre uma alegria quando chega

MANU CARVALHO produziu todos os looks do nosso ensaio de capa com Alessandra Negrini

MAURÍCIO NAHAS pintou seu estúdio de cor-de-rosa para receber nossa estrela

MARCAS DO MÊS Alice Capella + ALICECAPELLA.COM.BR Antonio Bernardo + ANTONIOBERNARDO.COM.BR Bertolucci + BERTOLUCCI.COM.BR Boss + HUGOBOSS.COM Breton + BRETON.COM.BR Bulgari + BULGARI.COM Christian Louboutin + CHRISTIANLOUBOUTIN.COM Donatelli + DONATELLI.COM.BR Dpot + DPOT.COM.BR H.Stern + HSTERN.COM BR Handred + HANDRED.COM.BR Intensify.me + INTENSIFYME.COM.BR Jeep + JEEP.COM.BR Lenny Niemeyer + LENNYNIEMEYER.COM.BR Lilly Sarti + LILLYSARTI.COM.BR Loja Teo + LOJATEO.COM.BR Mara Mac + MARAMAC.COM.BR Novo Ambiente + NOVOAMBIENTE.COM Pade D + PADED.COM.BR Tapetah + TAPETAH.COM.BR Tory Burch + TORYBURCH.COM Vivara + VIVARA.COM.BR

@leobrabelo Styling lindo @heloizaleme A revista deste mês está muito boa!

Obtenha os endereços e telefones das marcas aqui listadas através do aplicativo gratuito Siter. No aplicativo, basta escanear este código de barras:

ISSN 1980-3206 00155

9

facebook.com/revistajp

@revistajp

771980

320006

@revistajp

AGOSTO 2019 J.P 63


Ú LT I M A PÁ G I N A

FAFÁ DE BELÉM

“Gosto de ser popular!” Isso a gente sabe e ama, né Fafá? Com 43 anos de carreira, ela fez do vozeirão e da risada suas marcas registradas. Neste mês, o papo tem um quê de loucura e é com uma pessoa que tem personalidade de sobra, que revelou ter o dom da imitação e que faria um show particular para George Clooney.

J.P: Você se considera uma pessoa

normal? FAFÁ DE BELÉM: Não tem como ser

do meu tempo e ser normal! J.P: Para quem faria um show parti-

cular? FB: Ui, tanta gente... George Cloo-

ney seria um deles. J.P: Tem alguma música que não

aguenta mais cantar? FB: Muitas, meu amor. “Verme-

lho”, por exemplo, virou hino e ficou um tempo fora dos shows, mas agora está com tudo. J.P: Fafá sem sua risada é... FB: É a Fafá Reflexiva. Nunca fui a mais magra, bonitona, comportada, bordadeira... Sempre fui a curiosa, busquei os livros não recomendados, tinha sede de conhecer a vida e a gargalhada me ajuda a atravessar meu barco. J.P: Se considera uma mulher que quebrou tabus? FB: Graças a Deus! Quando era menina não entendia o preconceito. Se fosse me engessar pelos outros não teria nada para contar. J.P: Qual sua visão sobre o feminismo? FB: As mulheres têm que se defender, em vez de competir. Ter a vida respeitada, abraçar a outra. Homem está junto em tudo, mesmo nas “cagadas”. J.P: O que te tira do sério? FB: A falta de respeito. Os grandes profetas da liberdade que dentro de casa são ditadores, sabe? J.P: Sua maior loucura por amor? FB: Por amor eu só não matei, mas

64 J.P AGOSTO 2019

morri muitas vezes. J.P: O que nunca dizer para outra pessoa? FB: Usar a expressão “fulano morreu” para se referir a um artista que não tem feito sucesso. O artista é um ser infinito. J.P: Quando você mente? FB: Quando querem me acordar para o show e quero dormir até o limite da hora. J.P: Qual a maior mentira que já contaram sobre você? FB: Que estava com Aids quando emagreci (dos 80 quilos para 58). Uma coisa horrorosa! J.P: Remédio para dor de cotovelo? FB: Chorar e Johnnie: Black ou Red (uísque). J.P: Vício? FB: Celular, inclusive preciso de um detox. Estou começando a me policiar e semana passada meu uso já caiu 19%. J.P: O que não gosta no mundo moderno? FB: Odeio quem liga o celular na mesa. Uma virtude em Portugal é essa: sentar à mesa com o celular desligado é fundamental. J.P: Com o que gasta o seu dinheiro? FB: Viagens. Restaurante, não vou, só se me convidarem... J.P: Qual prato te faz quebrar a dieta? FB: Acredite, não é o tucupi, o pirão de açaí ou a maniçoba. Uma boa massa e um copo de vinho e eu esqueço da vida. J.P: Uma extravagância? FB: Quer uma lista? (risos) A primeira vez que comprei um jogo de cama com toalhas bordadas: comprei 20! J.P: Quem gostaria de ser?

FB: Eu mesma! Gosto muito dessa pessoa, ela é irreverente, fala o que não deve... J.P: Do que se arrepende? FB: Nada! Tudo o que me trouxe aqui são acertos, erros e excessos. Ainda mais depois de velho: a gente não se arrepende de nada. J.P: Como é envelhecer? FB: Não tenho noção (risos). Nunca me preocupei com isso, nunca me impediu de nada. O tônus da pele muda, mas não me apego. J.P: Se pudesse mudar alguma coisa em você, o que seria? FB: Tenho mudado com meditação e mindfulness, mas minha capacidade de me indignar às vezes me faz muito mal. J.P: Do que sente saudade? FB: Do meu pai, de um mundo mais limpo, fresco, com refúgios improváveis e sem arranha-céus, da praia da minha vida que era Atalaia (Sergipe), sair do Posto 6 e andar até o Leme rindo, sem medo... J.P: Um talento que ninguém conhece? FB: Imito todo mundo. Passou na minha frente eu já faço igual, imito Alcione, Roberto Carlos... J.P: Quem te inspira? FB: Édith Piaf, Adele, Barbra Streisand, Fernanda Montenegro, Dira Paes... Pessoas reais que enfrentam a rotina com lucidez, ternura, senso crítico e que não abrem mão de ser humano. J.P: Uma frase? FB: Navegar é preciso. Viver é muito mais preciso, é fundamental! J.P: Como gostaria de morrer? FB: Cantando, navegando pelas águas do Amazonas e com as minhas netas.

FOTO FÁBIO ROCHA/TV GLOBO

por fernanda grilo


FOTOS POR CISSA SANNOMIYA

Faça seu evento na melhor cena de São Paulo.

(11) 3034-0428 contato@cenajockey.com.br

cenajockey cenajockey.com.br

Jockey Club de São Paulo Av. Lineu de Paula Machado, 1263 Cidade Jardim, São Paulo - SP


Foto: Cinemotionfilms

Disponível agora no site e nas lojas Sephora.

MORUMBI SHOPPING

SHOPPING ELDORADO

SEPHORA.COM.BR

JUNDIAÍ SHOPPING

BARRA SHOPPING

/SEPHORABRASIL

Profile for Revista JP

REVISTA JOYCE PASCOWITCH  

Mais madura, mais calma, mais cor-de-rosa e menos rock'n'roll, como ela mesmo conta. @alessandranegrini é nossa neste mês! Ela estrela mais...

REVISTA JOYCE PASCOWITCH  

Mais madura, mais calma, mais cor-de-rosa e menos rock'n'roll, como ela mesmo conta. @alessandranegrini é nossa neste mês! Ela estrela mais...

Advertisement