Page 33

Comissões de Proteção de Crianças e Jovens como modelo de Governação Integrada

três das Juntas de Freguesia e dois de IPSS). A sua composição reflete o princípio da interdisciplinaridade (áreas de serviço social, psicologia, direito, política social, pedagogia e saúde) e o caráter interinstitucional. Estas mesmas características estão presentes na comissão alargada, que reúne quer os membros da comissão restrita, quer outros vinte e três participantes17, somando então a comissão alargada trinta e cinco membros e convidados. Em termos de áreas de especialidade regista-se o reforço da psicologia, do serviço social e da pedagogia, já presentes na comissão restrita, e o contributo de novas áreas como a sociologia, a enfermagem, o curso superior de polícia e até um membro com o estatuto de estudante.

FIGURA 2 – Áreas profissionais presentes na CPCJ da Amadora em 2014 Fonte: Dados cedidos pela CPCJ da Amadora

No que diz respeito a presença de instituições, diversifica-se e reforça-se a presença de instituições da sociedade civil (Associações e IPSS) e entram representantes da Saúde e da Assembleia Municipal.

17  O IEFP não tinha, à data, membro nomeado.

31

Profile for Instituto Padre António Vieira

Comissões de Proteção de Crianças e Jovens como modelo de Governação Integrada  

Um estudo de caso da CPCJ Amadora

Comissões de Proteção de Crianças e Jovens como modelo de Governação Integrada  

Um estudo de caso da CPCJ Amadora

Profile for ipav
Advertisement