Issuu on Google+

PUBLICAÇÃO MENSAL

JORNAL SÃO JUDAS

ANO XXII Nº 185 SETEMBRO/2012

unidiversidade

o que rolou

Veja os posts mais interessantes e tudo que bombou nas redes da São Judas. Pág. 2 Qual É A SUA?

Suas escolhas na vida sempre foram motivadas por um interesse maior, por uma grande paixão? Então, sua história pode fazer parte desta seção. Pág. 3

aprovação de quem conhece

você faz

Os índices de avaliação da qualidade de ensino da Universidade São Judas sempre foram muito bons e continuam subindo. Mas o que mais chama a atenção é o resultado da Pesquisa de Satisfação realizada com a totalidade dos alunos matriculados. Os números são muito positivos e melhoram a cada ano. Leia na seção UniDiversidade. Págs. 8 e 9 nota 10

turismo em são bento do sapucaí Alunos do 4º ano de Turismo criam plano de desenvolvimento turístico para a cidade de São Bento do Sapucaí. Confira mais detalhes nesta edição. Pág. 10

Conte para nós o que você tem feito para promover o bem no seu bairro, na Universidade ou no trabalho. Pág. 16

www.usjt.br


editorial

o que rolou

Veja um resumo dos posts e das histórias online mais interessantes.

A São Judas assumiu o compromisso de oferecer uma formação baseada na excelência do ensino. O resultado disso são ótimos índices de avaliação, tanto nos exames aplicados pelo MEC quanto nos levantamentos realizados com a totalidade dos alunos matriculados. A seção UniDiversidade mostra alguns desses índices e publica depoimentos que explicam as razões dessa aprovação. Na seção Vocação, a ex-aluna de Jornalismo Vanessa Amaro conta como foi parar em Macau, cidade da China, cuja língua oficial é o Português. Lá, ela leciona na Universidade de Macau. Uma história inspiradora. Projeto AeroDesign, Vestibular 2013 e Projeto Biodiversidade são alguns dos outros assuntos desta edição, que está recheada de notícias! Boa leitura!

Então, participe do Concurso Cultural “A escolha certa sempre leva a um final feliz”. Todas as histórias inscritas passarão por uma comissão julgadora que irá avaliar cada texto, e as duas melhores ganharão estes dois prêmios incríveis. Saiba mais visitando a página do Interconectados São Judas no Facebook e nos seguindo no Twitter (@ interconectusjt).Se preferir, entre no link www.interconectadossaojudas. com.br/concursoculturalaescolha/ . Você ainda acompanha uma fotonovela protagonizada pelos alunos Samir Bravo, de Rádio e TV, e Tauane Bello, de Farmácia. Não perca essa oportunidade!

cartas

Está a fim de ganhar um iPad ou um iPhone?

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

Fórmula Truck Compartilho com vocês algumas imagens que fizemos durante visita ao treino oficial da Fórmula Truck, no dia 7 de julho, no Autódromo de Interlagos, levando nossos alunos de Engenharia Mecânica. Envio fotos de nosso encontro com o engenheiro da Haldor Topsoe, Almir Ribeiro, com a presidente da Fórmula Truck, Neusa Navarro Félix, e com alguns pilotos da Fórmula Truck. Marcelo Mecchi – Professor de Engenharia Mecânica

Novo livro Estou lançando livro sobre Dinâmicas lúdicas para a Ginástica Laboral. A obra será publicada pela Editora Vozes, que aposta no título como mais uma ferramenta de apoio para empresários, estudantes e profissionais da área de Educação Física. Estou muito feliz e gostaria de agradecer ao corpo docente e a essa universidade que sempre me acolheu, ajudou e, acima de tudo, acreditou no meu trabalho. Andréa Silva Frangakis – Ex-aluna de Educação Física

A cidade de São Paulo está sempre cheia de eventos. Pensando nisso, o Interconectados São Judas passou a publicar, todas as sextas-feiras, uma Dica Cultural. Ao acompanhar, você descobre algo realmente interessante para fazer no final de semana, capaz de acrescentar conteúdo a sua formação, seja em que área for. Você também pode acrescentar suas próprias dicas tanto pelo perfil do Facebook (www.facebook. com/interconectadossaojudas), quanto pelo Twitter (@ interconectusjt). Curta nossa página, adicione, siga e ajude-nos a interconectar São Paulo!

JSJ – Parabéns pelo lançamento, Andréa!

Participe e conecte-se com outros alunos, professores, ex-alunos e vestibulandos. Acesse www.interconectadossaojudas.com.br e conte a sua história. Ou siga no Twitter, Facebook, Orkut, Youtube e Flickr. expediente

Bagunça com vestibulandos! O Interconectados esteve presente na Feira Guia do Estudante 2012 e trouxe vários novos integrantes à nossa rede de histórias. Fizemos brincadeiras, mostramos a eles a USJT e tiramos várias fotos que, inclusive, estarão na nossa página do Facebook e no nosso perfil (www.facebook.com/ interconectadossaojudas). Agradecemos a todos pela participação e nos vemos ano que vem!

Envie um e.mail para jornal@usjt.br.

JSJ – Publicamos, nesta edição, nota produzida a partir de sua comunicação. Agradecemos a colaboração!

No mês de agosto, o Interconectados São Judas atingiu a marca de 3000 amigos. Faça parte desse grupo de pessoas interligadas pelo desejo de aprender sempre mais e conte-nos a sua história, enviando uma foto, áudio ou vídeo. O contato pode ser feito através do nosso Facebook (www.facebook.com/interconectadossaojudas), pelo Twitter (@interconectusjt) ou no blog www. interconectadosssaojudas.com.br . Agradecemos o carinho e continue conosco!

2

Compromisso traz resultado

O Jornal São Judas é uma publicação mensal do Departamento de Comunicação e Marketing da Universidade São Judas Tadeu, gratuita e dirigida a toda a comunidade. Unidade Mooca: Rua Taquari, 546. CEP 03166-000 - São Paulo - SP. Unidade Butantã: Av. Vital Brasil, 1000. CEP 05503-001 - São Paulo SP - Fone: (11) 2799-1677. Supervisão: Maria Luiza Mesquita. Conselho Editorial: Anderson Fazoli, Angelo Zanini, Antonio José da Silva, Beatriz Dionísio, Caio Pereira Santucci, Carla Witter, Durval Luiz da Silva, Fernando Duch, Giovana Ganeo e Júlio César Lucchi. São Judas é produzido pela Folie Comunicação Ltda. Av. Água Fria, 1892 - CEP 02332-001 - São Paulo - SP - Fone: (011) 2203-3892/ 2953-6347. Editora e Jornalista Responsável: Mirian Meliani Nunes - Mtb 23761. Coordenação Editorial: Frideriki Karathanos. Redação: Ana Paula Ramos e Tatiana Karpovas. Estagiária: Ana Carolina Costa. Direção de Arte/ Diagramação: PaulaLyn Carvalho. Produção Fotográfica: Ana Paula Ramos. Fotografia: Sergio Carvalho. Foto/Capa: Sergio Carvalho. Tiragem: 20.000 exemplares. Reprodução permitida sob autorização prévia, desde que citada a fonte. Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores, não refletindo obrigatoriamente a posição do jornal.


qual é a sua?

Craque nas pistas As mulheres estão mesmo invadindo as pistas de corrida. Isabel Miranda do Carmo, do 4º ano de do Carmo corre de kart, o que Engenharia Mecânica, apaixonou-se por kart aos logo despertou seu interesse pelo 7 anos de idade, quando ia assistir aos irmãos curso de Engenharia Mecânica. mais velhos pilotarem. Aos 12, ela começou a correr e, desde então, não conseguiu mais sair dos kartódromos. “Torcia e assistia fascinada aos meus irmãos, contando os segundos para o dia em que eles me deixariam participar. Hoje, posso dizer que a adrenalina após o término de cada corrida é inexplicável”, conta a aluna. Apesar de o kart ser seu esporte favorito, ela nunca participou de campeonatos e também não tem uma rotina rígida para praticá-lo. Costuma marcar corridas para comemorações entre amigos e familiares. “Qualquer data festiva é motivo para correr, seja aniversário do pai, da mãe, do cachorro, enfim, é nas pistas que me sinto bem!”, diz. Atualmente, frequenta os kartódromos da Granja Viana e Aldeia da Serra. “Essas pistas possuem traçados maiores e os veículos, motores de 13 HPs, que correm um pouco mais”, explica. Isabel Miranda do Carmo está no 4º ano Foi a admiração por automóveis que levou Isabel de Engenharia Mecânica. Escolheu o curso a escolher a Engenharia Mecânica. “Sinto que a motivada pela paixão que nutre por automóveis melhor parte do dia é quando estou na Universidade. desde os 12 anos de idade. Ela gosta tanto do esporte que pretende montar um kartódromo Simplesmente amo o que faço.” Ela pretende se com os irmãos, seus incentivadores. Desde os especializar na área automotiva e trabalha há 7 anos 16 anos, trabalha na TAM, onde entrou como na área de Engenharia de Operações da TAM como aprendiz e hoje é auxiliar de engenharia, cargo auxiliar de Engenharia. que conquistou depois que ingressou no curso de Isabel começou na TAM aos 16 anos, como Engenharia Mecânica. aprendiz. Após dois anos, foi efetivada como assistente administrativo, dando suporte para a Chefia de Pilotos. Quando completou cinco anos de empresa, migrou para a área onde está atualmente. O que impulsionou a promoção foi o ingresso Notícias/Dicas | Quatro Rodas no curso de Engenharia Mecânica. “Hoje, minha quatrorodas.abril.com.br atividade principal é a customização de um dos Informações/Site | Best Cars manuais das aeronaves, denominado MEL (Minimum bestcars.uol.com.br/bc/ Equipment List), que nada mais é do que um manual Eventos | Todos do Autódromo de que determina todos os equipamentos mínimos para Interlagos despacho de um voo”, conta. autodromodeinterlagos.com.br Para depois da formatura, Isabel tem um plano arrojado: pretende montar um kartódromo com os irmãos, que sempre a apoiaram nessa paixão. Ela também deverá ser piloto no Projeto Baja, competição entre faculdades de Engenharia, da qual Gostou? Veja mais no Portal alunos da Mecânica vão participar em 2013 (leia www.usjt.br, Central reportagem sobre o projeto na página 14). de Mídia, no link do

Desde os 12 anos, Isabel Miranda

perfil

check in

Jornal São Judas. setembro _ 2 0 1 2

3


Projeto inédito em Biologia Marinha

arquivo pessoal

entrelinhas

São Judas vai participar de consórcio com Unicamp, USP, UFRJ, UFRN, Centro Educacional da Austrália, Museu de História Natural do Estado da Virgínia (EUA) e

acima, os alunos

Universidade British Columbia, do Canadá.

Willian Reina Joviano e Diego Willians

Quem? Consórcio que reúne Universidade São Judas; Instituto de Biologia da Unicamp; Instituto Oceanográfico, Instituto de Biociências, Museu de Zoologia e Centro de Biologia Marinha, da USP; Universidade Federal do Rio de Janeiro; Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Centro Educacional de Brisbane, Austrália; Museu de História Natural do Estado da Virgínia, Estados Unidos; representantes da Guarda Costeira dos Estados Unidos e Universidade de British Columbia, do Canadá.

O quê? Participam do projeto temático “Biodiversidade

Aprovado no início deste ano pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o projeto temático Biodiversidade e Funcionamento de um Ecossistema Costeiro Subtropical: subsídios para gestão integrada vai possibilitar aos cerca de 50 pesquisadores envolvidos, entre os quais o professor André Martins Vaz dos Santos e três alunos do curso de Ciências Biológicas da São Judas, traçar um diagnóstico completo dessa importante zona costeira do litoral norte de São Paulo, a Baía do Araçá, em São Sebastião. A partir desse trabalho, coordenado pela Profª Dra. Cecília Amaral, do Instituto de Biologia da Unicamp, será possível mapear as espécies marinhas que vivem no local e atuar no sentido de promover o uso adequado para conservação das espécies que habitam essa e outras regiões costeiras com características semelhantes. Serão analisados os elementos biológicos, ambientais, sociais, econômicos e políticos, em termos de gestão de uso, que envolvem a Baía do Araçá. O maior trunfo do projeto está na atuação integrada dos pesquisadores. Cada um em sua especialidade contribuirá para o desenho desse painel, a fim de possibilitar o uso e a conservação das espécies. Integram a equipe pesquisadores de diversas instituições do país e também dos Estados Unidos, Austrália e Canadá.

e Funcionamento de um Ecossistema Costeiro Subtropical: subsídios para gestão integrada”.

Por quê? Para o conhecimento e a conservação das espécies da região, promovendo a gestão integrada dos recursos naturais e das espécies, nessa e em várias regiões costeiras do mundo que possuem características semelhantes.

4

Por que a BaÍa do Araçá? A escolha da Baía do Araçá, segundo o professor André Martins, se deve a duas razões. A primeira pelo fato de possuir ambientes diferentes entre si, como Costão Rochoso, Planície de Maré e Manguezal, o que garante ao local uma grande biodiversidade. E a segunda, por sua capacidade de resiliência, ou seja, de superação. “É uma área que sofre enorme impacto. Ao lado da Baía, está localizado o Porto de São Sebastião. O local também recebe parte do esgoto das adjacências. Ainda assim, continua a apresentar rica biodiversidade”, diz.

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

Feliciano no Costão

Cabe à Universidade São Judas, única instituição particular de ensino superior a participar do projeto, acompanhar a reprodução das espécies que utilizam a Baía do Araçá como berçário e mapear o seu crescimento. O convite foi feito em reconhecimento ao potencial da São Judas e à estrutura oferecida pelo acervo de Zoologia, além da participação anterior no projeto Ecosar (Ecologia da Sardinha Verdadeira), que gerou o livro editado pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama). O projeto se estende até 2016, e a equipe do professor André Martins, composta por três alunos (dois da graduação e um da pós), terá direito a bolsa de iniciação científica e desenvolvimento técnico, além de equipamentos e suporte para as atividades, custeados pela Fapesp. Participam do projeto Clarissa Alessandra Lemos, ex-aluna de Pós-graduação em Biologia Molecular Aplicada, Diego Willians Feliciano e Willian Reina Joviano, ambos do 1º ano de Ciências Biológicas. Rochoso.

Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas.


entrelinhas

Revolução de 32 em livro

Graduados em Jornalismo, André Alvim Faria da Silva, Arthur Felipe Bodstein e Leonardo Lelis de Almeida festejam sua primeira publicação, o livro Heróis de 32: Memórias da Revolução, lançado pelo Grupo Editorial Scortecci durante a 22ª Bienal Internacional do Livro, realizada em agosto, na cidade de São Paulo. A obra, segundo André Alvim, é fruto do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) realizado em 2008. A ideia inicial era produzir uma reportagem sobre o tema, mas logo o entusiasmo com esse episódio da história paulista levou-os a criar um mosaico bastante rico, com depoimentos de historiadores e de ex-combatentes. A merecida nota 10 dada ao TCC, cuja orientação coube ao professor André Chaves de Mello, foi o impulso que faltava para buscar a publicação do livroreportagem. “Esse foi um momento marcante da história e, no entanto, é pouco conhecido. Muitos não sabem o que foi ou têm uma ideia errada sobre o assunto, por isso consideramos importante mostrar a Revolução pelos olhos dos ex-combatentes”, afirma André, para quem a obra tem significado especial pelo fato de seu avô ter sido um combatente. O livro pode ser adquirido na Livraria Martins Fontes ou pelo site www.scotecci.com.br.

ao lado, da esq. para a dir., o Prof. Fernando Duch, diretor do Centro de Extensão da São Judas, Célia Kochen Parnes, presidente da Unibes e Aron Zylberman, diretor

O curso Eletricidade Residencial, oferecido pela São Judas em parceria com a Unibes (União Brasileiro-Israelita do Bem Estar Social) aos jovens da comunidade, passa a contar com o patrocínio do Instituto Cyrela. O convênio entre as três instituições foi firmado em julho durante um almoço de confraternização, especialmente elaborado por Gabriel Zitune, vice-presidente da Unibes.

ana fuccia

do Instituto Cyrela.

Parceria é ampliada

Semana de Ciências Econômicas

O economista-chefe do bradesco asset, Fernando Honorato, ministrou palestra para os alunos de Ciências Econômicas.

De 6 a 9 de agosto, durante a Semana do curso, os alunos de Ciências Econômicas puderam conferir palestras realizadas por profissionais de destaque no mercado. A abertura do evento, no dia 6, coube a Fernando Honorato, economista-chefe do Bradesco Asset, que apresentou números e projeções para a economia do país nos próximos anos. No segundo dia do evento, Ana Paula Candeloro, do Instituto Yesia, falou sobre Compliance, palavra que define o conjunto de regras para fazer cumprir as normas legais e regulamentares, as políticas e as diretrizes estabelecidas por uma empresa, e também sobre a importância de manter transparência na gestão. Maurício Benvenuti, executivo da XP Investimentos, falou sobre o crescimento do mercado de investimentos no Brasil e o interesse dos jovens pelo tema. Para encerrar a semana, Jaime Diaz, criador de vários softwares utilizados pelo RH das empresas, falou da Teoria dos Jogos e apresentou uma de suas criações: Jogos de Empresa, que avalia a tomada de decisão.

novos programas

Cursos que precisam desenvolver modelos, projetar e fazer exercícios poderão contar, agora, com a tecnologia Design Community da Autodesk. O material oferece mais recursos e mobilidade. Programas como Autocad, Inventor, 3DMax, Revit, entre vários outros, têm abordagem específica direcionada aos estudantes, complementando o ensino de forma didática com apostilas e modelos de projetos. A São Judas é uma das poucas universidades do Brasil a ter acesso a esse conteúdo. Quer saber como baixar os programas e utilizar no seu computador? É só acessar o site da Autodesk (https://students.autodesk. com/?nd=register) e fazer seu cadastro. Aproveite!

setembro _ 2 0 1 2

5


entrelinhas

O Congresso de Iniciação Científica ConicSemesp está em sua 12ª edição, e desta vez será sediado na São Judas. Ao longo dos anos, tem cumprido a tarefa de exibir trabalhos acadêmicos de alunos da graduação das mais variadas universidades do Brasil e do mundo. O tema deste ano é a sustentabilidade. Junto a uma banca de profissionais e com o aval de professores, os alunos ganham oportunidade de expor o seu potencial acadêmico. Os participantes contam ainda com a ajuda de modelos prontos de trabalhos concluídos ou em andamento, que podem ser acessados no site do Conic (http://conic-semesp.com.br/). As apresentações serão feitas nos dias 30 de novembro e 01 de dezembro e qualquer pessoa pode assistir. Dê uma força aos amigos que se inscreveram e aproveite para aprender sobre o tema mais falado no mercado de trabalho e no mundo!

Rosana Naggar

Congresso de Iniciação Científica

Fofão, madrinha da São Judas Esporte Comunidade CUP, na cerimônia de abertura dos jogos.

Esporte Comunidade Poesia no Ensino Médio

A São Judas está lançando uma nova versão do Concurso de Poesia dirigida a alunos do Ensino Médio do Estado de São Paulo. O concurso faz parte do Programa São Judas Comunidade e tem tema livre. Quem quiser participar, deve inscrever seu trabalho gratuitamente até 20 de outubro no site www. saojudaspoesia.com.br. A premiação acontecerá no dia 8 de novembro. O júri selecionará os dez melhores trabalhos, que serão apresentados em sessão solene, em novembro. O concurso vai distribuir 30 prêmios aos vencedores e às respectivas escolas e professores. Os prêmios são: seis iPADs, quatro coleções de livros da Editora São Judas, dois vales-compra, 12 medalhas e seis troféus.

Concurso de Poesia

“Enquanto houver alguém lendo e escrevendo poesia, o mundo terá salvação”, era o que dizia o saudoso professor Fábio Teixeira, patrono do Concurso de Poesia, que agora celebra sua 22ª edição. Alunos, ex-alunos e funcionários mostram toda sua criatividade na 22ª edição do evento. O concurso, inicialmente direcionado aos poetas ocultos no curso de Letras, mostrou que a habilidade para a escrita vai além dessa delimitação: o número de poesias inscritas passa de 300, com candidatos vindos dos mais diferentes cursos, e a qualidade continua se apurando. Passando pela avaliação de três professores de Língua e Literatura da São Judas, que selecionam os 20 melhores textos, sob a coordenação do professor Everaldo José de Campos Pinheiro, o concurso premia apenas três poesias. Além de publicação privilegiada no Jornal São Judas, os vencedores ganham um prêmio especial. O tema é livre e cada aluno participa com até três textos inéditos, assinados sob pseudônimo. A premiação ocorrerá no dia 21 de setembro, às 19 horas, no Auditório do Térreo da unidade Mooca. Na ocasião, haverá apresentação musical do Coral da Unibes, composto por crianças atendidas pela entidade. 6

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

No dia 11 de agosto, a campeã olímpica de voleibol e atual levantadora da Unilever (RJ) Fofão, que é também madrinha da São Judas Esporte Comunidade Cup, abriu oficialmente as SuperCopas de Vôlei e de Futsal, categorias masculino e feminino, em cerimônia no Ginásio de Esportes da unidade Mooca. Dirigida a alunos do Ensino Médio, a SuperCopa de Vôlei 2012 tem a participação de 18 equipes na categoria masculino e de 15 times no feminino, e a SuperCopa de Futsal 2012 tem 18 equipes na categoria masculino e 9 times no feminino. Além do vôlei e do futsal, a São Judas Esporte Comunidade Cup 2012, que conta com o apoio da Federação do Desporto Escolar do Estado de São Paulo, terá competições nas modalidades de xadrez, natação e dança/ ginástica. O objetivo da Universidade, com a realização da competição, organizada pela J Cocco Sportainmet Strategy, é proporcionar interação dos estudantes e estimular o gosto pela prática de atividades físicas, além de descobrir novos talentos no esporte. Veja a programação completa: www.saojudasesportes.com.br

Dias para falar de Saúde

No dia 3 de setembro, os biólogos comemoraram o seu dia com uma ação sustentável. Sob supervisão da professora Solange dos Anjos Castanheira, foram distribuídos aos alunos do curso barras de sabão, feitas com óleo reutilizado, mostrando na prática os muitos usos e técnicas para a preservação do meio ambiente. O Dia do Nutricionista também foi comemorado em 31 de agosto, com o Projeto Sexta às Seis, que teve duas gincanas organizadas pela professora Marissol Richter.


entrelinhas

Motores de competição

Alunos e professores de Engenharia Mecânica com os pilotos da Fórmula Truck.

O pessoal de Engenharia Mecânica teve férias agitadas no treino de Fórmula Truck, dentro do Autódromo de Interlagos. No dia 7 de julho, os alunos puderam conhecer a equipe responsável pelo evento e assistir aos treinos do dia. Entre os presentes, estavam pilotos, a Presidente da Fórmula Truck, Neusa Navarro Félix, e o engenheiro da Haldor Topsoe, Almir Ribeiro. A visita foi feita pelos alunos do 4º ano de Engenharia Mecânica, Diego Guilherme Silva, Erico Padovani Amaral Fernandes, Isabel Miranda do Carmo, José Thomaz dos Santos Andrade, Pietro Fávero Name Gonsalez, Renan Rodrigues da Silva, Rodrigo Soares Faria e Victor Turssi de Araújo, junto com os professores Marcelo Mecchi Morales e Selmo Bernardo Torquetto. A visita tem como objetivo aumentar os conhecimentos na área de engenharia de motores de competição, sendo uma atividade complementar anual do curso.

Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas.

Semana de Secretariado

A XX Semana de Secretariado Executivo acontece de 24 a 27 de setembro. A partir do tema O poder da comunicação e suas dimensões, o evento terá palestras sobre comunicação virtual, comunicação por processos, comunicação e o mundo multicultural (a importância dos idiomas) e sobre a secretária como gestora da comunicação. Durante os quatro dias, o ciclo de apresentações acontecerá no Auditório do Térreo da unidade Mooca, das 19h30 às 22 horas.

“Ai, se eu tivesse asa”, é o verso de Luiz Gonzaga que inspira a criação de vídeos.

Luiz Gonzaga homenageado

Neste ano, o Festival 2 Minutos e o Concurso Fotográfico da Faculdade de LACCE propuseram aos alunos temas especiais. Na área de áudio e vídeo, com o aniversário de 100 anos de nascimento de Luiz Gonzaga, a inspiração para criar curtas veio do verso “Ai, se eu tivesse asa...”. Quem participou do Concurso Fotográfico teve que responder à pergunta: “Música. Como você fotografaria uma?”. A escolha dos melhores trabalhos foi realizada por uma Comissão Julgadora, formada por professores e coordenadores da Universidade. A premiação acontece no dia 13 de setembro, dentro do Ciclo de Estudos de Comunicação. Prestigie!

Maratona de Programação

É hora de colocar o conhecimento na área de Tecnologia da Informação em prática! Na 17ª edição, a Maratona de Programação promove a primeira fase em 15 de setembro, sediada na Universidade, e a final brasileira nos dias 9 e 10 de novembro. Dessa competição participarão 15 universidades, e a São Judas está entre elas. Desde 1996, a Maratona é realizada pela Sociedade Brasileira de Computação, com o objetivo de reunir programadores de todo o país para criar ambiente favorável a soluções criativas para problemas de hardware e software, desenvolvendo trabalho em equipe e realizando tarefas sob pressão. A Maratona tem reconhecimento internacional, e os finalistas podem chamar a atenção de grandes empresas fora do país. Os times têm três alunos, acesso a material impresso de consulta e um computador para resolver os problemas propostos, em 5 horas de competição. Vamos torcer pelos nossos representantes nessa luta contra o relógio e a favor da inteligência!

setembro _ 2 0 1 2

7


uniDIversidade

A avaliação de quem mais importa Todos os índices de avaliação da São Judas são excelentes. Mas ter o desempenho aprovado por ampla maioria dos alunos matriculados é o resultado mais relevante. Escolher uma universidade exige do estudante a ponderação de uma série de fatores, desde a localização da instituição até a qualidade de seu corpo docente. Há várias maneiras de checar se a instituição e o curso desejados oferecem o suporte e a qualidade requeridos para uma boa formação e atuação profissional. Pesquisar notas e conceitos emitidos pelo Ministério da Educação (MEC) é uma das maneiras, assim como consultar profissionais que atuam na área para saber sua impressão em relação à universidade. Também vale saber o que os alunos já matriculados pensam da instituição. A Pesquisa de Satisfação Interna, de caráter censitário, é realizada anualmente pela São Judas junto aos alunos de todos os anos e cursos. Aplicada sob a supervisão da Comissão Própria de Avaliação (CPA), a pesquisa aponta o grau de satisfação dos alunos em relação ao curso, aos professores e aos serviços oferecidos. Levando em consideração todos os fatores, a São Judas está com um elevado patamar de satisfação, sempre em ascensão ao longo do tempo.

“O olhar crítico dos membros da CPA permite que a São Judas tenha a noção exata de sua posição no ranking regional e no comparativo com as instituições de mesmo perfil. Dessa forma, podemos traçar metas capazes de garantir avanços ainda maiores”, afirma o professor Antônio José da Silva, diretor do Centro de Pesquisa e Coordenador da CPA. Todo o trabalho de apreciação e averiguação de dados dá origem ao relatório anual de autoavaliação, que permite aos diretores e coordenadores de cursos realizarem os ajustes necessários para a melhoria dos serviços prestados. O conjunto das ações empreendidas pelo Ministério garante um diagnóstico completo da instituição e dá origem às notas, índices e conceitos divulgados para a população.

Diversos componentes Sob todos os ângulos de comparação, a São Judas sempre recebe excelente avaliação. Os bons resultados e a reputação conquistada pela instituição derivam da somatória de diversos componentes, como a preocupação com o programa didático-pedagógico e os investimentos em infraestrutura física e de apoio educacional. Por trás dessa estrutura está a atuação da Comissão Própria de Avaliação (CPA), formada por representantes dos alunos, funcionários, comunidade e professores. Cabe à Comissão analisar os índices e os conceitos divulgados pelo MEC e oferecer suporte necessário para que a Universidade avance na oferta de uma educação de qualidade.

índices e conceitos Não são poucos os índices e conceitos emitidos pelo MEC. O Conceito Preliminar de Curso (CPC), por exemplo, permite verificar o esforço realizado pela instituição para garantir aos alunos todo o apoio de que necessitam para a sua boa formação. Vale lembrar que, além da prova do Enade e do IDD, compõem o CPC mais oito itens. Entre eles, destacamos: condições das salas de aula, laboratórios, biblioteca, corpo docente e os recursos didático-pedagógicos disponíveis. O resultado ao longo dos anos tem se mostrado igualmente estável. Em uma escala de 1 a 5, a maioria dos cursos oferecidos pela São Judas apresenta conceito CPC igual ou superior a 3. Considerando o último Enade, que avaliou os cursos que compõem a Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde, o conceito CPC, dele decorrente, para cada um dos cursos, é 4.

Alunos satisfeitos com a São Judas

85%

DOS Alunos consideram seu curso bom ou ótimo

79%

2009

79%

2010

80%

2011

0%

A primeira impressão sobre a Universidade foi excelente ou boa para os seguintes percentuais de calouros:

100%

81%

2000

85%

2006

94%

2012

0%

8

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

Voltariam a estudar na São Judas, a partir da experiência atual:

66%

2000

68%

2005

80%

2011

0% 100%

100%


uniDIversidade

O que pensam os alunos Gutemberg Torquato dos Santos é aluno do 6º ano de Engenharia Elétrica e confirma o que diz a Pesquisa de Satisfação Interna realizada pela Universidade.“À medida que o tempo passou, o curso foi se tornando mais rigoroso e permaneceram os alunos que estavam dispostos a se dedicar. A integração e a dinâmica em sala de aula foram sendo aprimoradas, com um ganho substancial que considero muito importante para a minha atuação profissional. Hoje, com toda a segurança, digo que o curso é muito bom. Atendeu às minhas expectativas”, afirma Gutemberg, que atua como gestor de operações em uma empresa de engenharia. Aluna do 2º ano de Jornalismo, Thainan Gomes Bitti atua no Portal Universo Sustentável. Ela redige e posta matérias relacionadas à sustentabilidade e ao meio ambiente. “Não pensei que teria oportunidade logo no início do curso, mas na São Judas teoria e prática caminham juntas”, comemora. O nível dos professores também é destacado por Thainan. “Eles são muito qualificados e falam com propriedade”, diz. Aluna do 6º ano de Engenharia Elétrica, Elisangela de Oliveira Nogueira atua no Centro de Engenharia da Polícia Militar do Estado de São Paulo, realizando vistoria e fiscalização de obras de engenharia elétrica nas instalações da PM, entre outras funções. “A Universidade, além de bem conceituada, conta com um corpo docente altamente gabaritado. Os professores estão sempre disponíveis e compartilham conosco a sua experiência profissional. Tenho orgulho da minha formação”, afirma.

Considerando o conjunto de fatores para o desenvolvimento do aluno, o nível de satisfação é igualmente elevado. Confira:

80% 85% 88%

consideram o nível do corpo docente entre bom e ótimo consideram a biblioteca adequada consideram a postura e o atendimento dos funcionários adequados

Ex-alunos também aprovam Ex-aluna de Direito, Sara Jaqueline dos Santos Moreira trabalha como Coordenadora no Departamento Jurídico do Banco Itaú-Unibanco. Ela conta que antes mesmo de concluir o curso, em 2001, conseguiu estágio no departamento jurídico de uma instituição financeira. O aprendizado adquirido no Juizado Especial Cível, mantido pela São Judas, contribuiu para que tivesse vivência prática em processos e no atendimento ao público, garantindo um diferencial importante para a sua atuação como estagiária. Acabou sendo contratada como assistente, seis meses após o seu ingresso. Ser efetivada antes mesmo da conclusão do curso é, para Sara, a prova de que uma boa formação resulta em boa recepção pelo mercado. Para a ex-aluna de Desenho Industrial, Gisele Leiva do Rio, a Universidade apresenta os caminhos e as ferramentas para o desenvolvimento profissional. Cabe ao aluno aproveitar o que o curso oferece e sair em busca do complemento que considera adequado à sua formação. Além de atuar como Designer de Produto, Gisele integra a equipe de professores do curso de DI da Universidade São Judas e coordena estágios na área, fazendo a conexão entre empresas e alunos. Sueli dos Santos Vitorino é ex-aluna do curso de Psicologia. Para ela, o fato de a São Judas encaminhar os alunos para o atendimento clínico durante os três últimos anos do curso constitui diferencial importante. Sua primeira oportunidade de emprego surgiu durante o 2º ano, como coordenadora de projetos sociais para uma rede varejista. Hoje, é consultora na área de Responsabilidade Social, responsável por 10 projetos anuais. Voltou à São Judas para fazer mestrado em Ciências do Envelhecimento. Irani Gomes dos Santos, ex-aluna de Nutrição, aponta a combinação boa formação+estágio como fundamentais para uma boa atuação. Foi por meio do estágio no Hospital Santa Marcelina que ela conquistou uma vaga e desenvolveu sua carreira até assumir a coordenação da equipe de Nutrição. Após dois anos, recebeu convite para estruturar e coordenar o curso de Nutrição oferecido pela Instituição. Coordena, ainda, a equipe multiprofissional do Programa SP Educação com Saúde de prevenção e promoção da saúde a partir de ações educativas, voltada aos servidores públicos estaduais que atuam na Educação. Revendo a sua trajetória profissional, Irani afirma que o estágio e a sua boa formação foram legados importantes, que atestam o bom trabalho dos docentes da São Judas.

A LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) estabelece que 1/3 do corpo docente das universidades deve possuir titulação de mestres ou doutores e que 1/3 deve ser contratado em regime de tempo integral. A São Judas atende esses requisitos com excelentes índices.

88% de mestres ou

Possui doutores.

CORPO docente

61% 27% 12%

regime integral mestres doutores especialistas

51% 40% 9% setembro _ 2 0 1 2

9


nota 10

Aprendendo na prática Com o objetivo de realizar um trabalho multidisciplinar, através dos conteúdos adquiridos durante os quatro anos do curso de Turismo, o grupo composto por 40 alunos do último ano desenvolveu estudo para a cidade de São Bento do Sapucaí, no estado de São Paulo. O objetivo foi criar condições para captar recursos estaduais e federais em projetos de desenvolvimento turístico e promover a qualidade de vida da população local e dos visitantes. Segundo Anderson Aparecido dos Santos, o projeto teve início em 2010, no final do 3º ano do curso, quando o grupo se reuniu para planejar qual cidade seria estudada. “Fizemos uma lista com algumas cidades, e os pontos que mais influenciaram a nossa escolha foram: extensão territorial, fluxo turístico, proximidade com a capital, atrativos culturais, históricos, patrimoniais, artísticos e naturais”. Levando em consideração todas essas características, restaram três cidades: São Pedro, Santo Antônio do Pinhal e São Bento do Sapucaí, a escolhida, principalmente pela colaboração e interesse da administração pública da cidade. Ponto de partida Sob a coordenação dos professores Paulo de Assunção e Maria José Giaretta, os alunos receberam um roteiro do trabalho, seguindo pontos fundamentais, como informações sobre a infraestrutura básica, urbana e turística, além de características gerais do município.

quem? Alunos do 4º ano de Turismo.

o quÊ? Desenvolveram Trabalho Integrado Multidisciplinar (TIM), criando planejamento turístico para a cidade de São Bento do Sapucaí (SP).

quando? Em 2011.

10

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

Mais do que trabalho nota dez, alunos de Turismo promovem o desenvolvimento da cidade de São Bento de Sapucaí, com planejamento feito sob medida.

Em seguida, foi criada a empresa fictícia Conplatur (Consultoria e Planejamento Turístico), composta por um presidente, uma vice-presidente, uma secretária, oito grupos de cinco pessoas e uma equipe de assessoria de marketing com oito integrantes, sendo que em todos os grupos havia um líder e um vice-líder. “Nós fizemos um inventário, com diagnóstico e prognóstico da cidade, através do procedimento estratégico SWOT, para identificar os pontos positivos, os negativos, as oportunidades e as ameaças. Com isso, fizemos o prognóstico para curto, médio e longo prazos”, explica Anderson, que ficou com a presidência da “companhia”. A partir daí, foi criado um controle de produção para todas as atividades desenvolvidas, com avaliação de desempenho de cada aluno durante todo o processo. Essas avaliações foram importantes, porque o grupo não se satisfazia apenas com a proposta acadêmica, mas também com a responsabilidade assumida com a Prefeitura da cidade e a população. Para os orientadores, o trabalho excedeu as expectativas. “Podemos dizer que foi o presente que todo docente gostaria de ter. É uma das melhores turmas de Turismo que já tivemos. Eles compraram a ideia, assumiram compromisso com a Universidade e com a cidade de São Bento do Sapucaí”, enfatizam os professores. Desenvolver projeto com um grupo de 40 alunos não é fácil, ainda mais com compromisso envolvendo uma cidade. Para o grupo, foi uma superação. O aprendizado e a sensação de dever cumprido, depois de tanto esforço, tempo de estudo e dedicação valeram a aplicação. Fica a dica para os alunos que estão desenvolvendo seus projetos: “Faça um planejamento. Coloque no papel o passo a passo do que deve ser feito, respeitando prazos de entrega, com dedicação e responsabilidade. Não tem como dar errado”, finaliza Anderson.


bem perto

Para cuidar do bairro A Regional da Mooca, localizada bem em frente à Universidade São Judas, organiza os seis distritos que estão sob sua responsabilidade, além de realizar eventos para a população. A rua Taquari é uma importante via da zona Leste. Além da Universidade São Judas, ela abriga o Clube Escola Mooca, onde fica a Regional da Mooca. No mesmo terreno, também estão a AACD e a Escola Municipal de Educação Especial Profª Neusa Bassetto (para deficientes auditivos). Regionais ou subprefeituras existem para descentralizar a resolução de problemas de cada região. São Paulo possui 31 subprefeituras, que englobam também os distritos da cidade. Fazem parte da Subprefeitura da Mooca os bairros de Água Rasa, Belém, Brás, Pari, Mooca e Tatuapé. Os serviços de coleta de lixo, varrição de ruas, limpeza de bueiros, tapa-buracos, limpeza de córregos, pavimentação, recapeamento, entre outros, são supervisionados pelas subprefeituras de cada região, responsáveis também por receber pedidos e reclamações da população e solucionar os problemas apontados. Eventos Mas as subprefeituras não fazem somente obras e resolvem problemas. Promovem também eventos de lazer e cultura para a população. A Regional da Mooca realiza, todo domingo, o programa Pólos de Brincar, na Praça Humberto de Souza Melo, no Belém. Durante o dia, diversas atividades e atrações são proporcionadas à população, como pula-pula, piscina de bolinhas, mini-basquete, amarelinha, futebol de botão, cabo de guerra e pião. Para adultos e idosos estão reservados jogos de mesa, como dominó, baralho e dama. O programa é uma iniciativa da Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação. Neste ano, o Clube Escola Mooca participou da Virada Esportiva 2012, em parceria com a Secretaria Municipal de Esportes, oferecendo à população torneio de tênis, maratona de basquete, passeio ciclístico, judô para deficientes visuais, entre outras atividades. A Virada Esportiva já faz parte do calendário de eventos da cidade e reúne, anualmente, cerca de três milhões de pessoas. Embora o espaço da Regional envolva várias instituições, algumas vezes há a necessidade de reservar espaços para eventos, e a Regional, eventualmente, utiliza o Auditório da São Judas. Em contrapartida, alunos do curso de Educação Física, em certas ocasiões, podem usar as quadras poliesportivas e o campo de futebol do Clube Escola para treinamentos. “É muito importante para a São Judas ter bom relacionamento com a Regional e com o Clube Escola, por este ser um espaço de integração com a comunidade”, avalia o professor Durval Luiz da Silva, coordenador dos cursos de Educação Física e Fisioterapia.

regional da MOOCA

Quando não há aulas no Clube Escola, as quadras e equipamentos são de uso livre dos moradores.

A Subprefeitura da Mooca responde pelos serviços prestados a mais de 400 mil pessoas que residem na região da Mooca, Pari, Brás, Belém, Tatuapé e Água Rasa.

Homenagem à educadora Neusa Bassetto, a escola garante, por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras), o acesso ao primeiro ciclo do Ensino Fundamental às crianças portadoras de deficiência auditiva. Sob a orientação da Secretaria Municipal de Esportes, O Clube Escola Mooca conta com 12 professores que oferecem, entre outras, aulas de natação, judô, tênis, basquete, futebol e danças circulares.

A Subprefeitura da Mooca está localizada na Rua Taquari, nº 549.

setembro _ 2 0 1 2

11


vocação

Do Brasil para o Mundo Formada em 2002 em Jornalismo, Vanessa Fernandes Amaro possui uma bagagem cultural diversificada. já viveu em sete países, É pós-graduada e Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa, Portugal. hoje, vive em Macau, na China, onde

arquivo pessoal

descobriu o prazer de lecionar para os futuros profissionais de Comunicação.

JSJ Como foi a escolha da profissão? Vanessa Fernandes Amaro - Desde pequena, adorava ver as notícias do dia na TV. Eu falava demais, estava sempre atenta ao que se passava e era muito observadora. Também adorava escrever e devorava livros de História. No Ensino Médio, ganhei um concurso de redação, e o meu professor dizia que eu escrevia muito bem. Tudo isso influenciou na hora de optar pelo Jornalismo. JSJ Como teve início a sua atuação na área? Vanessa – No 1º ano senti que não valia a pena só estudar pelos livros, era preciso praticar. Procurei o Departamento de Integração Universidade–Empresa (DIUE) e consegui um estágio no Marketing Direto da Fundação Pró-Sangue. Depois de alguns meses, mudei para a Assessoria de Imprensa do Memorial da América Latina. Essa experiência durou pouquíssimo tempo, porque surgiu a oportunidade de trabalhar na Notimex - agência oficial do governo do México que, naquela ocasião, abria escritório em São Paulo. Depois, fiz um intervalo e fiquei seis meses no Canadá para aperfeiçoar o inglês. Lá, fiz estágio em um jornal infanto-juvenil chamado West Coast Family. Quando voltei para o Brasil, estava decidida a dar um impulso na carreira. Fui à agência Reuters e me candidatei para o programa de estágio. Eram três vagas e mais de 300 concorrentes de grandes universidades do país. Eu era a única aluna da São Judas. O processo seletivo foi longo, até que um dia me ligaram e disseram que eu estava dentro. Foi uma grande alegria.

JSJ Por que você optou pela carreira acadêmica? Vanessa - Acho que foi a carreira acadêmica que optou por mim. Em 2010, cheguei em Macau (China) para trabalhar como jornalista. Nos últimos 13 anos, nunca havia tirado férias da profissão. Por acaso, vi um anúncio de uma universidade local. Depois de três meses, me ligaram para marcar a entrevista. Fui até lá muito nervosa, pois nunca imaginei ser professora antes, ainda mais para ensinar jornalismo em inglês. No dia seguinte, apresentei uma aula fictícia aos cinco diretores da Faculdade. Deu certo, comecei a lecionar no semestre seguinte. Em 2011, prestei concurso para outra universidade pública e também deu certo. Como tudo correu bem, vi que a área acadêmica era uma boa alternativa. Uma das melhores coisas da vida é partilhar aquilo que você aprendeu na sua profissão com os outros. JSJ Fale um pouco da sua experiência em outros países. O que essa vivência trouxe para a sua vida pessoal e profissional? Vanessa - Não há nada como aprender na prática e viver em outros países é sempre uma verdadeira lição de vida. Profissionalmente, ter contato com outras culturas é fundamental. Esse é um dos maiores prazeres de um jornalista, ser testemunha ocular dos acontecimentos. Saber comunicar em outros contextos culturais não é fácil e aprender a lidar com as diferenças é ainda mais complicado. JSJ Quais os planos para o futuro? Vanessa - A médio prazo, quero continuar a viver em Macau e acabar o doutorado que comecei na área da Comunicação Intercultural. Este é o sétimo país em que vivo e gostaria de dizer que vou ficar por aqui, mas não consigo dar tal garantia. Talvez volte a viver em Portugal ou em São Paulo para compartilhar com os alunos toda a experiência que acumulei.

JSJ De que forma a São Judas contribuiu para a sua formação? Vanessa - Ela deu toda a base teórica e prática para eu ser a profissional que sou hoje. O curso de Jornalismo é bem completo e estruturado, com equilíbrio entre teoria e prática. O fato de a São Judas ter um escritório direcionado aos estágios também é muito importante. Mas sempre fui da JSJ Que recado deixa aos alunos do curso de Jornalismo? opinião que não é só a faculdade que faz o profissional. Para ser jornalista, Vanessa - Leiam muito. Quanto mais lerem, melhor vão escrever. Aprendam é preciso ralar muito, ler, saber ouvir, observar e pensar. outras línguas, melhorem os conhecimentos de português, saibam observar, treinem o pensamento crítico e nunca duvidem da sua capacidade. Não esperem que a faculdade os transformem em grandes jornalistas. Vocês recebem a base e cabe a cada um levar isso o mais longe possível. 12

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS


múltiplos saberes

Fôlego para as competições e d u c aç

ão Físic

a

A busca por condicionamento

Oportunidades de Trabalho

físico e várias outras técnicas de

Administração e Marketing Esportivo: o Marketing Esportivo é a abordagem de técnicas de marketing dentro do setor de esportes, podendo se utilizar de todas as formas – bens, produtos, pessoas e serviços – para fins comerciais e corporativos como ligas, times, eventos etc. A boa administração ajuda na hora de coordenar com experiência esses eventos. Segundo pesquisa da FGV de 2002, a indústria do esporte emprega mais de 300 mil pessoas no Brasil, movimenta R$ 25 bilhões por ano e cresce, anualmente, 12,34%.

treinamento esportivo deverão alavancar as oportunidades de emprego para os profissionais da área de Educação Física. É hora de respirar fundo e correr atrás de oportunidades. Com dois dos maiores eventos esportivos globais sendo sediados em cidades brasileiras, os nossos atletas e treinadores deverão estar bem preparados. O condicionamento físico é tão valioso para os jogadores de futebol da Copa 2014 quanto para os atletas que disputarão os Jogos Olímpicos de 2016. Ter a consciência de se preparar fisicamente antes de uma competição é fundamental para o sucesso da equipe. De acordo com o coordenador e professor dos cursos de Educação Física e Fisioterapia, da Universidade São Judas, Durval Silva, o momento é de investimento na área, tanto para empreendedores quanto para governantes, que devem atentar à Educação Física ensinada nas escolas. “Precisamos que o Poder Público dê apoio e incentivo maior para os profissionais de Educação Física, principalmente no que tange à Educação Física Escolar, que é onde formamos nossos futuros campeões. Não será nesses eventos que obteremos os melhores resultados. É preciso fazer um trabalho a longo prazo, começando por aí”, explica. Ele também salienta a importância da colaboração voluntária dos profissionais de Educação Física. “Nas modalidades olímpicas e no futebol, também serão grandes as oportunidades, desde que os profissionais se interessem e busquem um intercâmbio. Lembro que quando participei da Universíade (mundial universitário), em Zagreb (antiga Iugoslávia), e Fukuka (Japão), em todos os momentos disponíveis, procurei visitar as instalações esportivas, treinamentos e locais da organização. Isso me trouxe uma experiência fantástica”, diz. O professor também sugere a inscrição para trabalhar em eventos internacionais através do site da FIFA e do Comitê Olímpico Brasileiro, lembrando que para isso é imprescindível falar um segundo idioma.

Treinamento e Condicionamento Físico: o profissional que trabalha com condicionamento físico é diretamente influente no desempenho tanto da equipe como de cada jogador. É necessário dominar o conhecimento das Ciências do Esporte para garantir uma boa performance nos nossos atletas. Personal Training: o profissional de Educação Física que trabalha na área de treinamentos particulares desenvolve uma rotina de exercícios programada para uma pessoa específica. De forma objetiva e individualizada, ajuda o jogador a atingir o seu melhor, através de prescrições e acompanhamentos. Iniciação Esportiva: ajuda a construir um atleta. Lidando com a parte pedagógica do esporte, o profissional de Educação Física que lida com a iniciação esportiva trabalha em escolas e academias, que direciona a capacidade física do indivíduo para a área esportiva desejada, aproveitando um condicionamento físico acompanhado desde o início.

setembro _ 2 0 1 2

13


múltiplos saberes

Engenharia nas pistas e no ar Alunos de Engenharia Mecânica foram desafiados a participar de dois projetos da SAE Brasil, o Baja e o Aerodesign, para os quais vão produzir um carro e um aeromodelo.

Já pensou ter a oportunidade de montar um carro partindo do zero, apenas com o motor nas mãos? É o desafio que os alunos de Engenharia Mecânica da São Judas e de outras faculdades do país vão enfrentar no Projeto Baja SAE BRASIL, promovido pela unidade brasileira da SAE (Sociedade de Engenheiros da Mobilidade). A SAE é afiliada da SAE INTERNATIONAL, associação sem fins lucrativos que congrega pessoas físicas (engenheiros, técnicos e executivos) unidas pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial. O projeto prevê a criação de todas as etapas do Baja, carro feito para disputar enduros, desde a sua concepção até a construção do automóvel. O objetivo da competição é contribuir para a formação acadêmica dos futuros profissionais da mobilidade. São fatores avaliados o controle do carro, conforto, dirigibilidade, entre outros aspectos. Mas a SAE busca também inovação. “Esta disputa é organizada pela entidade de maior autoridade na área de engenharia da mobilidade. Os avaliadores da SAE querem ver inovação na engenharia, elevar o limite da tecnologia, já que os atuais alunos serão os futuros engenheiros das montadoras”, observa o professor Marcelo Mecchi, coordenador do projeto. Outro fator que contribui para o desempenho do grupo é a multidisciplinaridade. Alunos de outros cursos que puderem contribuir de alguma forma com o projeto podem participar. O professor Mecchi comenta que a São Judas tem esse diferencial devido à integração natural que acontece entre os cursos nos corredores e na sala dos professores. “O fato de todas as faculdades estarem localizadas no mesmo prédio incentiva automaticamente o contato entre todos”, analisa. O grupo é formado por 27 alunos, que foram escolhidos por seu desempenho acadêmico. Eles são do curso de Engenharia Mecânica e um deles é da Elétrica. Os professores Marcelo Mecchi e Selmo Bernardo Torquetto, consultor técnico do projeto, vão auxiliar os jovens, mas o desenvolvimento do veículo será de responsabilidade total dos alunos. Segundo o professor Angelo Zanini, diretor da Faculdade de Tecnologia e Ciências Exatas, envolver os alunos em concursos acadêmicos é fator de motivação. “A competição em si não é o que mais interessa, embora seja muito bom ganhar. A ideia é focar no desempenho acadêmico, no aprendizado. Acreditamos que os estudantes ficam mais motivados aplicando na prática o que aprendem”, diz. 14

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

parte do grupo que vai participar do Projeto SAE. Ainda dá tempo de integrar-se à equipe.

O projeto Baja SAE Brasil é composto de três etapas: regional, nacional e mundial. A São Judas participará da etapa nacional, que será realizada em março de 2013, no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo, em Piracicaba (SP). São quatro dias de competição, com avaliação de detalhes específicos de todos os carros concorrentes. No último dia, acontece uma corrida. As regras mudam a cada ano. Segundo o professor Júlio Lucchi, isso acontece para que a experiência de quem participa há muito tempo não seja decisória para vencer. O Brasil participa do Projeto Baja há 20 anos, e é a primeira vez que a São Judas participa oficialmente. Aerodesign Alunos de Engenharia também vão participar de outro projeto da SAE, o Aerodesign, nos mesmos moldes do Baja, só que, neste caso, o desenvolvimento será de um aeromodelo, ou seja, um protótipo de avião que funciona por controle remoto. O evento está programado para outubro de 2013, em São José dos Campos (SP). Os critérios de avaliação são a altura do voo, a estabilidade e a velocidade do aeromodelo. Diferentemente do Baja, é necessário criar base para suportar uma carga. A equipe do Projeto Aerodesign SAE está em fase de seleção e até o momento tem 10 alunos. O aeromodelo também será produzido no Laboratório Aerobaja, no subsolo da unidade Mooca, criado especialmente para a confecção dos dois veículos.


múltiplos saberes

Novidades marcam o Vestibular 2013 estão abertas As inscrições para o Vestibular 2013 da Universidade São Judas. Avise os amigos e não perca a chance de estudar em uma das melhores instituições de ensino da Grande São Paulo. Concurso cu O Vestibular 2013 da Universidade São Judas chega com ótimas notícias. O Programa 5 Estrelas de Bolsas de Estudo e Crédito Educativo garante aos alunos várias opções de desconto que podem chegar a 40%. Há, ainda, a possibilidade de trabalhar em um dos departamentos e laboratórios e, dessa forma, garantir renda extra para pagar os estudos. Também será oferecida bolsa integral para os 10 primeiros colocados no exame vestibular para o curso de Filosofia, além de 50% de desconto nas mensalidades para os demais candidatos aprovados no curso. O curso de Engenharia Civil agora será oferecido também na Unidade Butantã. Além desse, a unidade oferece ainda os cursos de Administração com Linha de Formação Específica em Administração de Empresas ou Recursos Humanos, Administração com Linha de Formação Específica em Comércio Exterior, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda, Direito, Engenharia de Produção, Sistemas de Informação e Jornalismo e o curso superior de Tecnologia em Gestão de Direitos Humanos.

ltural

Você já está participando do concurso cultural A escolha certa sempre leva a um final feliz? Entre nas páginas do Interconectados São Judas no Facebook e no Twitter e acompanhe uma história emocionante sobre os momentos de escolha que passamos na vida. Envie a sua história e concorra a um iPad ou a um iPhone! Todos podem participar, avise os seus amigos!

www.usjt.br

Vestibular2013 Inscreva-se no portal www.usjt.br Ou nas unidades, de 2ª a 6ª feira, das 9h às 21h. Mooca: Rua Taquari, 546 Butantã: Av. Vital Brasil, 1000

Mudança de nomes Os candidatos devem ficar atentos às mudanças de nomes, como é o caso de Jornalismo. Se você vai prestar vestibular para essa área específica, deverá fazer a sua inscrição para o curso de Jornalismo e não mais para Comunicação Social. O mesmo acontece com o curso de Desenho Industrial, que passa a se chamar Design. Convém ressaltar que todos os cursos da Universidade São Judas cumprem as exigências do Ministério da Educação (MEC), que vem revendo o nome de alguns cursos, sem prejuízo ao currículo. setembro _ 2 0 1 2

15


você faz

Solidariedança arquivo pessoal

A Ex-aluna de Fisioterapia Cintia Paiva Lima Coelho desenvolveu projeto que representa São Paulo na dança adaptada.

Se você plantou uma árvore, fez um trabalho social ou criou um projeto, conte para nós. Inspire-se nesta história e participe!

Começando seu projeto no último ano do curso, Cíntia viu à sua frente um grande desafio. Com o apoio dos docentes de neurologia adulta, Dimitri e Estela Maris, decidiu iniciar atividades dirigidas a pacientes em cadeira de rodas. Inicialmente, o grupo Solidariedança tinha apenas 10 integrantes beneficiados que vieram da clínica de reabilitação neurológica da São Judas e uma estrutura básica dentro da Universidade, onde, pensando em juntar manifestações artísticas e a reabilitação de pacientes em cadeira de rodas, conseguiram realizar estudos por alguns meses. Depois de terminar seus estudos, Cintia não podia mais realizar o trabalho dentro da Universidade, e, então, surgiram os primeiros obstáculos: encontrar um lugar para continuar e um meio de transporte adequado aos pacientes. “Sempre enfrentamos dificuldades para manter o trabalho. Transporte, acessibilidade, apoio financeiro, entre outras, são batalhas a serem vencidas diariamente com muito trabalho e pesquisa”. Em pouco tempo, com 8 integrantes, o grupo reiniciou os trabalhos em um salão paroquial. ESFORÇO GERa CONQUISTA Cíntia e seu grupo tornaram-se, então, uma Associação, que hoje atende a 150 pacientes com e sem deficiência. Filiados à Confederação Brasileira de Dança em Cadeira de Rodas, foi a única equipe a representar o Estado de São Paulo no último Campeonato de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas, realizado em Belém, no Pará. Dentro da Associação, encontram-se 20 voluntários, profissionais da área de Educação Física, Musicoterapia, Psicopedagogia, Psicologia, Fisioterapia, bailarinos e atores, todos batalhando pela inclusão sociocultural e reabilitação dos pacientes através da arte e do esporte. O objetivo da Associação, diz Cintia, é auxiliar o deficiente, através de técnicas de reabilitação tradicionais e de qualidade, mas também com apoio emocional. “Acreditamos na humanização e em nossa proposta educacional, que prepara a sociedade para lidar com a deficiência por meio da relação intensa proporcionada pela dança, pelo esporte e pela interpretação. Andantes e cadeirantes, idosos e crianças, todos formam um único corpo”, diz. PENSANDO no ESPORTE A dança esportiva em cadeira de rodas foi reconhecida oficialmente como esporte paraolímpico pelo IPC (Comitê Paraolímpico Internacional) no ano de 2000. Com esse reconhecimento, novas possibilidades se abriram aos pacientes.“Todos estão muito empolgados e motivados, especialmente porque teremos no próximo ano o Mundial de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas, a realizar-se pela primeira vez no Brasil, possivelmente em Santos”, conta.

16

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

agenda

setembro 01, 15, e 22/09 Campeonatos Escolares USJT – Futsal e Vôlei, das 8h às 17h, no Ginásio de Esportes. Campeonato Intercursos de Futsal, das 8h às 17h, na quadra do 8º andar. 04, 11, 18 e 25/09 Treino Equipe Águias das Cadeiras de Rodas, das 14h às 18h, no Ginásio de Esportes. 06, 13, 20 e 27/09 Treinos do Centro Educacional Clube Escola, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h, na sala de Ginástica Olímpica. 06, 11, 13, 18 e 25/09 Atividades Culturais – ONG Caminho para o Futuro, das 13h às 17h, na sala T03-A e Ginásio de Esportes. 10 a 14/09 VII Ciclos de Estudos em Comunicação, VI Festival de Áudio e Vídeo e IV Concurso Fotográfico, das 8h às 12h e das 19h às 22h. Nos Auditórios do Térreo, Subsolo e Reitoria. No Aud. Butantã. Congresso Técnico 11/09 de Futsal Diário SP. No Aud. da Reitoria, das 14h às 17h. Maratona de 15/09 Programação da Sociedade Brasileira de Computação Etapa São Paulo. No Aud. do Térreo, das 8h às 20h. Vestibular 2013 da 16/09 Universidade São Judas, das 14h às 18h. 17 a 20/09 XII Encontro de Pós-graduação Lato Sensu, das 19h às 22h, no Aud. do Térreo. 2ª Jornada Pedagógica, das 19h às 22h, no Aud. da Reitoria. 18/09 e 19/09 Exposição II Mostra de Metodologia da Pesquisa FCBS, período integral, no saguão do térreo, no Aud. do Térreo e Praça da Cultura.

19/09 Observatório de Direito – das 12h às 13h e das 18 às 19h30, no Aud. do Butantã. 20, 21, 27 e 28/09 Congresso Técnico da 2ª Copa Diário/SME de Futsal, das 13h30 às 17h30, no Ginásio de Esportes. Concurso de 21/09 Poesia USJT “Prof. Fábio Teixeira”, das 19h às 22h, no Aud. do Térreo. Dia Mundial da 22/09 Alimentação – das 8h às 12h, no Aud. do Térreo. XI CONFRAPARANAT, das 8h às 12h, na piscina. PRIAD “Linguagem e Comunicação”, Prof. Everaldo, das 8h às 12h, no Aud. Butantã. Semana do curso 24/09 de Secretariado Executivo, das 19h30 às 22h, no Aud. da Reitoria. 24 a 28/09 Semana de Design. No Aud. do Butantã, das 19h30 às 22h. Projeto SOS 25/09 Direito “Aquisição da casa própria – o registro imobiliário como um fenômeno complexo”, Prof. Bolonhini, das 14h às 17h, no Aud. da Reitoria. Semana do curso de Secretariado Executivo, das 19h30 às 22h, no Aud. do Térreo. Semana do curso 26/09 de Secretariado Executivo, das 19h30 às 22h, no Aud. do Térreo. Semana do curso 27/09 de Secretariado Executivo, das 19h30 às 22h, no Aud. do Térreo. 29/09 Palestra de Administração e Comércio Exterior, das 8h às 12h, no Aud. Butantã. Unidade Mooca Unidade Butantã

Confira a agenda atualizada no portal www.usjt.br


Jornal São Judas Edição 185