Page 1

PUBLICAÇÃO MENSAL

JORNAL SÃO JUDAS

ANO XXII Nº 181 ABRIL/2012

unidiversidade

o que rolou

Veja quais os posts mais interessantes e tudo que bombou nas redes da São Judas. Pág. 2 Qual É A SUA?

Homem 2.0

Suas escolhas na vida sempre foram motivadas por um interesse maior, por uma grande paixão? Então, sua história pode fazer parte desta seção. Pág. 3 você faz

Desde que descobriu a habilidade para criar e manipular ferramentas, o homem passou a reconstruir o cenário de sua existência. Em oposição ao mundo natural, o mundo tecnológico criado pelos humanos parece não ter limites. Para debater os rumos que se apresentam e como tudo isso vai transformar nossas vidas pessoais e profissionais, conversamos com professores de diferentes áreas. Saiba mais na seção UniDiversidade. Págs. 8 e 9 BEM PERTO

Di Cunto Você sabia que a doceria Di Cunto é uma das mais tradicionais da Mooca e reserva surpresas para quem gosta de garimpar delícias da culinária italiana? Bem aqui, ao nosso lado. Pág. 11

Conte para nós o que você tem feito para promover o bem no seu bairro, na Universidade ou no trabalho. Pág. 16

www.usjt.br


editorial iStockPhoto/ DrAfter123

Com esse título, Aldous Huxley publicou, em 1932, um livro que virou referência para filmes, músicas e inúmeros produtos culturais. Nele, o futuro se apresentava como uma sociedade uniformizada dentro de castas, dependente de drogas sintéticas e cujo maior valor era a conquista da felicidade plena, ainda que artificial, por todos os seus membros. Reconheceu algo? Guardadas as devidas proporções e à parte o terrível pessimismo, em pleno período pré-Segunda Guerra Mundial, temos pontos em comum com aqueles personagens distantes. É normal ter visões excessivamente pessimistas ou otimistas sobre o futuro, de acordo com o que vivemos no presente. Nem sempre acertamos, mas, ao olhar para o período que está por vir, conseguimos vislumbrar aspectos importantes e, muitas vezes, interferir no rumo que se apresenta. Nesta edição, o UniDiversidade mostra o que a tecnologia nos reserva para um futuro assim não tão distante e dá alguns toques sobre como nos preparar para sermos os profissionais certos, no lugar certo, no tempo certo. Ainda tem muito mais: presença na maior feira de tecnologia na Alemanha, participação na Campanha da Fraternidade, trabalho em congresso pré-olímpico no Reino Unido.

Todas as histórias postadas no blog do Interconectados São Judas são compartilhadas no Facebook. Em março, atingimos a marca de 2100 amigos no nosso perfil. Mas ainda falta muita gente. Você já faz parte da nossa rede? Lá, você também fica sabendo de vagas de estágio, além de ampliar seus contatos com os colegas e professores da Universidade.

Top list YouTube

O canal Interconectados São Judas no YouTube já publicou 129 vídeos. Veja a lista dos vídeos que mais foram acessados até agora. Assista, inspire-se e mande o seu! Quem sabe ele não ficará entre os primeiros?

Boa leitura!

cartas

o que rolou

Veja um resumo dos posts e das histórias online mais interessantes.

O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, não passou em branco. Compartilhamos a bela ilustração criada pelo cartunista Cesar Cavelagna, ex-aluno de Educação Artística. Nela, aparece a imagem de como a Terra seria vista da Lua, caso o mundo fosse governado pelas mulheres.

Admirável Mundo Novo

1º lugar: Michelle Gianella, de Direito, com 1928 exibições

Envie um e.mail para jornal@usjt.br.

Qual é a sua? Olá, pessoal do Jornal São Judas! Adorei a matéria em que apareci na seção Qual é a sua?, na edição 180. Ficou muito bem editada, diagramada... e a foto, linda! Muito obrigado! Wesley Mesquita Santos – Aluno do 2º ano de Jornalismo JSJ – Valeu, Wesley! Agradecemos a sua colaboração e lembramos que quem quiser participar desta seção deve entrar na página do Interconectados no Facebook e postar sobre a sua maior motivação. Se preferir, pode enviar um email para jornal@usjt.br .

2º lugar: Equipe Hexápode, de Engenharia Elétrica, com 1.007 exibições 3º lugar: Thiago Longo, de Jornalismo, com 975 exibições

Participe e conecte-se com outros alunos, professores, ex-alunos e vestibulandos. Acesse www. interconectadossaojudas.com.br e conte a sua história. Ou siga no Twitter, Facebook, Orkut, Youtube e Flickr. 2

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

expediente

4º lugar: Prof. José Carlos Jadon, diretor da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, com 925 exibições O Jornal São Judas é uma publicação mensal do Departamento de Comunicação e Marketing da Universidade São Judas Tadeu, gratuita e dirigida a toda a comunidade. Unidade Mooca: Rua Taquari, 546. CEP 03166-000 - São Paulo - SP. Unidade Butantã: Av. Vital Brasil, 1000. CEP 05503-001 - São Paulo SP - Fone: (11) 2799-1677. Supervisão: Maria Luiza Mesquita. Conselho Editorial: Anderson Fazoli, Angelo Zanini, Antonio José da Silva, Beatriz Dionísio, Caio Pereira Santucci, Carla Witter, Durval Luiz da Silva, Fernando Duch, Giovana Ganeo e Júlio César Lucchi. São Judas é produzido pela Folie Comunicação Ltda. Av. Água Fria, 1892 - CEP 02332-001 - São Paulo - SP - Fone: (011) 2203-3892/ 2953-6347. Editora e Jornalista Responsável: Mirian Meliani Nunes - Mtb 23761. Coordenação Editorial: Frideriki Karathanos. Redação: Ana Paula Ramos e Tatiana Karpovas. Revisão: Prof. Everaldo José de Campos Pinheiro. Direção de Arte/Diagramação: PaulaLyn Carvalho. Produção Fotográfica: Ana Paula Ramos. Fotografia: Sergio Carvalho. Foto/Capa: iStockPhoto/ LindaMarieB. Tiragem: 20.000 exemplares. Reprodução permitida sob autorização prévia, desde que citada a fonte. Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores, não refletindo obrigatoriamente a posição do jornal.


qual é a sua?

Arte que encanta a vida A palavra motivação é definida como o impulso interno que leva a uma determinada ação, que pode nos direcionar e mudar para sempre a nossa vida. Basta querer.

perfil Réggis Silva é ex-aluno de Artes Cênicas, turma de 2006. Além de ator, é professor na rede pública e assistente de coordenação do curso de Arquitetura e Urbanismo. Para ele, o teatro é um verdadeiro alimento para a alma. “Todas as pessoas deveriam fazer. Através da arte, conseguimos nos comunicar com as pessoas e fica mais fácil superar os obstáculos do dia a dia”, afirma com convicção.

check in Notícias | Gosto de ler as notícias dos cadernos de cultura dos jornais Folha de São Paulo (Ilustrada) e Estado de São Paulo (Caderno 2).

Aqui, na seção Qual é a sua?, vamos mostrar pessoas que fizeram escolhas baseadas em uma grande motivação. Conte sua história pra gente.

Blog | Sempre acompanhei o “Blog do Torero”, do jornalista e roteirista José Roberto Torero. É muito divertido e inteligente. Teatro | Estou sempre por dentro das peças teatrais do Grupo Folias d´Arte e da Companhia do Feijão e de tudo que entra em cartaz no Espaço dos Satyros, na Praça Roosevelt.

Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas.

A combinação de talento e perseverança motivou Réggis Silva a viver para a arte. Ainda na escola, entrou no grupo teatral do colégio, que participava de montagens exibidas no Festival Estudantil de Teatro do Estado de São Paulo. Logo depois, ganhou prêmio como ator revelação com a peça “Muito Barulho por Nada”, de William Shakespeare. “Quando descobri que a arte era minha verdadeira motivação, comecei a pesquisar possibilidades de transformar meu sonho em realidade. Foi quando prestei o vestibular para Artes Cênicas na São Judas, muito bem conceituada no meio teatral”, conta o ator. De lá para cá, muita coisa aconteceu e Réggis envolveu-se definitivamente com o Teatro. Durante a graduação, participou de peças apresentadas nas Visitas Programadas da São Judas para os alunos do Ensino Médio. Já formado, fez parte da montagem “Querô – uma reportagem maldita”, de Plínio Marcos, que ficou em cartaz de janeiro a junho de 2009. Em seguida, fez teste para a peça “Carlos Gomes”, uma montagem de José Renato, idealizador do teatro Arena. “Ele me ofereceu o papel de André Rebouças, primeiro engenheiro negro brasileiro”, lembra o ex-aluno. Passos para o futuro Para Réggis, o encontro com o teatro na escola foi maravilhoso. “Despertei para a vida. O teatro me trouxe conhecimento e, principalmente, melhor compreensão do mundo em que vivemos.” Envolvido com o Grupo Folias d’Arte, ele também estava no elenco do espetáculo “Algo de Negro”, que integra o projeto Êxodos - O Homem Cordial, com incentivo do Programa Ação Cultural (Proac), do governo do Estado de São Paulo. Em pouco tempo de profissão, Réggis acumula experiências diversificadas. Participou da novela “Essas Mulheres” e do programa “Turma do Gueto”, da Rede Record, fez a campanha publicitária do Vestibular 2010 da São Judas, ministra aulas de Educação Artística na rede pública de ensino, e ainda exerce a função de assistente de coordenação no curso de Arquitetura. Vida de juiz, na HBO Outra novidade fica por conta da estreia, prevista para este mês, da série “FDP”, do canal HBO Latina. Com muito humor, a série conta a vida dos árbitros de futebol em 13 capítulos. A produção é da Prodigo Films e a trama é baseada no personagem Juarez Gomes da Silva, um árbitro que beira os 40 anos e está velho para a profissão. Em paralelo, aparece Lúcio Vieira de Amorim, vivido por Réggis Silva, juiz em ascensão que disputa a vaga para apitar a final da Copa Libertadores da América. Além de Réggis, a série conta com elenco de peso: Eucir de Souza, Isadora Ribeiro, Cynthia Falabella, Chris Couto, Fernanda Franceschetto, Saulo Vasconcelos, Paulo Tiefenthaler, Cacá Amaral, Carlos Meceni, Carlos Mariano, Domingas Pesron, além das participações especiais dos jogadores Neymar, Dentinho e Júlio César, dos ex-jogadores Rincon e Rivelino, e do jornalista Juca Kfouri, entre outros.

ABRIL_2012

3


entrelinhas

A favor da saúde FOTOS: ANA FUCCIA

Universidade São Judas participa da 49ª Campanha da Fraternidade, oferecendo atendimento e orientação à comunidade sobre saúde, alimentação e atividade física.

Promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Campanha da Fraternidade 2012 aborda uma das questões mais urgentes para os brasileiros: a saúde pública. A São Judas abraçou a causa e está oferecendo apoio no atendimento e na orientação das pessoas da comunidade. No dia 18 de março, a Universidade participou de evento, aberto com missa na Paróquia de São Miguel Arcanjo e na Capela da Universidade. Em seguida, docentes e alunos de Educação Física realizaram ações de avaliação física das pessoas da comunidade presentes, com a checagem do índice de Massa Corpórea (IMC), um indicador de sobrepeso. O curso de Fisioterapia participou com a aferição de pressão arterial e os professores e alunos de Nutrição forneceram orientações sobre alimentação saudável. Presentes ao evento, Dom Edmar Peron, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo e responsável pela região do Belém, e o Padre Júlio Lancelotti, responsável pela Paróquia de São Miguel Arcanjo, destacaram o importante envolvimento da Universidade em uma campanha que se propõe a refletir sobre a saúde pública no país, acolhendo e orientando a população. Além das ações da São Judas, a Paróquia também realiza levantamento junto à comunidade para checar as condições da Saúde e o acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Fique sabendo ƒƒ

ƒƒ

Em alguns dos países mais avançados do mundo, 70% dos recursos da área da saúde vem do governo e 30% do contribuinte. No Brasil, em 2009, o governo foi responsável por 47% (R$ 127 bilhões) dos recursos aplicados na saúde, enquanto as famílias gastaram 53% (R$ 143 bilhões).

Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas.

4

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

Oficinas de orientação No período de 20 de março a 3 de abril, foram oferecidas diversas oficinas, com orientações sobre o aproveitamento integral dos alimentos, cuidados na preparação de dietas especiais, a importância da atividade física para melhor qualidade de vida e dicas para o cultivo de horta orgânica. A intenção da Universidade foi mostrar à comunidade que os cuidados com a saúde começam com a escolha dos alimentos e prossegue com a realização de uma atividade física prazerosa e regular. “Reunir os amigos para caminhadas de 30 minutos, em ritmo constante, três vezes por semana já traz enormes benefícios para a saúde, além de ser útil na socialização dos idosos”, lembra o professor Érico Caperuto, do curso de Educação Física. A oficina de horta orgânica procurou mostrar que o cultivo desses alimentos é bastante simples e não requer grandes espaços. “Mais do que um produto sem agrotóxico, o alimento orgânico é sinônimo de saúde, e a sua produção é menos agressiva ao meio ambiente. Ao optar por essa prática, estamos contribuindo com um menor volume de lixo e evitando a atração de moscas e roedores que transmitem doenças”, diz a professora Dulci Fonseca Vagenas, do curso de Ciências Biológicas.


FOTOS: divulgação

entrelinhas

Alunos das Engenharias participaram de diferentes atividades durante a visita técnica.

Visita a Itaipu

Realizada em janeiro deste ano, a visita técnica à Usina Hidrelétrica de Itaipu e à Subestação de Furnas, proporcionou aos alunos dos cursos de Engenharia Elétrica, Eletrônica e Civil o contato com equipamentos e instalações do maior e mais importante complexo elétrico brasileiro. Itaipu gera 25% do consumo de energia do Brasil e 95% do consumo paraguaio. Já Furnas é responsável pela conversão e transmissão da energia para diversos estados do país, sendo o primeiro sistema de transmissão em Corrente Contínua (CC), que liga Foz do Iguaçu à cidade paulista de São Roque. Os alunos foram acompanhados pelos professores Alberto Akio Shiga, Airan de Abreu, Jeison da Fonseca e Yone Fonseca.

itaipu e furnas representam o maior complexo elétrico brasileiro.

Aperfeiçoamento em Direito

A Faculdade de Direito oferece aos alunos, gratuitamente, aperfeiçoamento nas mais variadas áreas da Advocacia. No mês de maio, o professor João Carlos Navarro de Almeida Prado ministra o curso Estudando Direito – Orientações de estudo e elaboração de atividades acadêmicas, voltado aos alunos do 1º ao 5º ano, regularmente matriculados. Ao final, será realizada avaliação, com nota mínima de 6,0 para aprovação. As aulas acontecem aos sábados na unidade Butantã, das 13h40 às 17h, nos dias 5, 12 e 26 de maio. Inscrições: 24/04 a 03/05, no site do curso www.usjt.br/cursos/direito/.

ABRIL_2012

5


entrelinhas

Ana fuccia

Motricidade Humana e Clube Escola

Prof. Hermes Ferreira Balbino falou sobre a educação por meio do esporte.

Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas.

Realizado no dia 19 de março, o 8º Encontro de Pesquisadores da Motricidade Humana e a 3ª edição do Seminário Clube Escola, parceria entre a São Judas e a Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação de São Paulo (SEME), propuseram aos pesquisadores e alunos presentes no evento uma reflexão sobre o Esporte Educacional, suas características e finalidades. Abrindo os debates, o Prof. Dr. Hermes Ferreira Balbino, docente da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), apresentou uma série de argumentos que evidenciam a possibilidade de educar crianças e jovens por meio da prática esportiva. “A quadra torna-se um ambiente educacional à medida que promove a aprendizagem de conceitos ligados à cidadania, a atuação em equipe, a observação às regras e a organização”, avaliou. Mesmo no esporte de rendimento, existe preocupação dos clubes e dos treinadores em valorizar o estudo. Embora a busca por resultados ainda seja importante, o foco passou a ser a pessoa: sua preparação para a vida e para o encerramento da carreira. Na sequência, foi realizada uma mesa redonda que discutiu o Esporte como veículo para a transformação social, com as participações dos professores Eduardo Augusto Carreiro, da Divisão de Esportes e Lazer do SESI-SP, Laís Malaco, da coordenadoria de Gestão de Políticas Públicas de Esporte e Lazer da SEME e Paula Korsakas, consultora do Instituto Ayrton Senna. Na ocasião, Anna Christina Azevedo Nascimento, gestora de projetos para a Unesco-Brasil, apresentou projeto para o estabelecimento de parâmetros mínimos para a prática da Educação Física e do uso de indicadores que avaliem os benefícios da prática no contexto do Clube Escola. Encerrando as atividades, foi realizado o lançamento do livro “Professor de Educação Física e a Ditadura Militar no Brasil: comandado ou comandante?”, fruto da dissertação de Mestrado em Educação Física de Wesley Batista de Araujo, com orientação da Profª Dra. Sheila Ap. Pereira dos Santos Silva, docente da São Judas e coordenadora do ECOLE -Espaço do Conhecimento do Lazer e do Esporte da SEME.

Semana de Comunicação

Professores e alunos de Comunicação Social realizam, de 9 a 13 de abril, a sua Semana de Curso. As unidades Butantã e Mooca recebem diversos profissionais, com palestras sobre temas que envolvem as áreas de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Radialismo, no período da manhã, às 8h30, e à noite, às 19h30. Entre os convidados, estão previstas as presenças de Osmar Santos, figura marcante nas locuções de futebol na década de 80; Marcelo Meschini, diretor de Comunicação da Prefeitura de Mongaguá; Suzana Singer, ombudsman do jornal Folha de São Paulo; Toni Ventuni, diretor de cinema; Cesar Dassie, repórter da TV Globo; Ricardo Mallerba, proprietário da Mallerba Comunicação; João Franzin, diretor da Agência Sindical; Kika Tomaz, produtora da TV Globo; Andréia Ghion, diretora da Media Interactive, entre outros profissionais.

6

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

Ex-aluna lança livros

Sueli Constancia Lopes Alves, ex-aluna dos cursos de Letras e Filosofia, está divulgando duas de suas coletâneas de poesias, crônicas e contos. Uma das poesias, intitulada “Alma Poeta”, foi vencedora do Concurso de Poesia Professor Fábio Teixeira, promovido pela Universidade no ano de 2007. Os livros “Minha Alma Poeta” e “Janela da Alma” estão à venda pelo site www.agbook.com.br.


arquivo são judas

entrelinhas

Últimas de Educação Física O aluno Felipe Saula de Moraes, do 2º ano de Educação Física, foi campeão da primeira etapa Paulista de Taekwondo, organizado pela Federação Paulista de Taekwondo, realizada em 3 e 4 de março, no Ginásio PET (antigo Ceret), Jardim Anália Franco. Na disputa, o aluno ganhou por uma diferença de nove pontos, antes de finalizar o 1º round, com o placar de 11 x 2. “Agradeço a oportunidade e também ao meu mestre, o professor Luciano Wesley Carli, além de toda a equipe Carli TKD que participou dessa etapa”, declarou Felipe.

O grupo de estudos em Atividade Física e Promoção da Saúde, do curso de mestrado e doutorado em Educação Física, teve três trabalhos aprovados para participar do congresso no American College of Sports Medicine, que será realizado em San Francisco (EUA), de 29 de maio a 2 de junho. Sob a coordenação do professor Aylton Figueira Júnior, foram realizadas observações que demonstraram eficiência em programas importantes para reduzir o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. O primeiro projeto, realizado pelo aluno Fábio Ceschini, apresentará no Congresso os efeitos da atividade física em adolescentes, apontando os fatores de risco já identificados nessa faixa etária; o segundo, desenvolvido por Carla Juliano de Sá, observou durante 12 meses, a consequência da intervenção no nível de atividade física de adultos; por fim, o trabalho de Daniel Rodrigues acompanhou, durante o mesmo intervalo de tempo, o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares por meio da circunferência de cintura, com redução após o tempo de estudo.

As professoras Patrícia Martins Franciulli, Flávia de Andrade e Souza, Aline Bigongiari, dos cursos de Educação Física e Fisioterapia da São Judas, publicaram artigo científico na Revista Motriz, da Universidade Estadual Paulista de Rio Claro, sobre “Análise isocinética da articulação do cotovelo em crianças com paralisia cerebral”, desenvolvido no laboratório de Biomecânica da São Judas. A revista tem como objetivo divulgar a produção científica em Ciências da Motricidade Humana, contribuindo com o desenvolvimento de pesquisas nessas áreas.

Exposição em SP

“POESIS – Série São Paulo” foi o tema da exposição fotográfica do professor Miguel de Frias, do curso de Desenho Industrial (Design), realizada no início do ano, no Espaço Cultural Boulevard das Artes, do Shopping Metrô Boulevard Tatuapé. Com inspiração na capital paulistana, o professor misturou arte, poesia e ciência para transformar o que vê em poética, através da arte digital.

Projeto Teatro na Universidade

Realizado anualmente, o projeto Teatro na Universidade leva até os jovens estudantes peças teatrais contemporâneas. O realismo fantástico da peça Quarto 77, de autoria de Leonardo Alkmim, com direção de Roberto Lage, será apresentado aos alunos da Universidade São Judas no dia 15 de maio. Tendo como protagonistas Paulo Goulart Filho e Maria Laura Nogueira, a peça conta a história de um homem de mente atormentada que se isola no quarto e é surpreendido pela presença de uma mulher. O texto foi construído de forma a aguçar a curiosidade de quem observa a intimidade das personagens, e embora o espaço cênico seja o quarto de nº 77, o mundo lá fora cabe inteiro dentro dele. Quarto 77 - apresentação dia 15 de maio, às 19h, no Teatro Novo da Unidade Mooca. Entrada gratuita.

ABRIL_2012

7


uniDIversidade

Demasiado humano Desde que inventou a primeira ferramenta, há milhões de anos, o homem tornou-se capaz de transformar a natureza. Do pedaço de pau ao smartphone, suas mãos sempre buscaram formas de obter mais força e garantir a perpetuação da espécie. No momento em que as tecnologias PARECEM onipresentes e oniscientes, seremos capazes de domá-las em nossos papÉis como

iStockPhoto/ pixalot

cidadãos e profissionais?

como a tecnologia vai interferir no futuro do homem?

Acesse o Portal www. usjt.br e fique por dentro de tudo o que rola na Universidade. Faça parte do Interconectados São Judas no Facebook, Twitter, YouTube e no blog interconectadossaojudas. com.br, interagindo com outros alunos, ex-alunos e professores.

8

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

A primeira sequência do filme 2001, uma odisséia no espaço, de Stanley Kubrick, conhecida como Aurora do Homem, é uma das mais famosas da história do cinema. Nela, um grupo de primatas, durante a pré-história, utiliza um pedaço de osso como arma contra outras espécies. Na conclusão da passagem, um deles joga, eufórico, essa primeira ferramenta para o alto e ela se transforma em uma nave espacial flutuando no espaço, em um salto de cerca de 4 milhões de anos. Com essa imagem, o cineasta Kubrick e o roteirista Arthur C. Clarke, um dos mais cultuados escritores de ficção científica de todos os tempos, conseguiram mostrar o poder que a tecnologia conferiu ao homem. Hoje, em pleno século 21, experimentamos a presença de ferramentas complexas o tempo todo, nas mais variadas esferas da vida e do trabalho. O que, aparentemente, é uma situação quase tão natural quanto possuir dois braços e duas pernas, vem sendo objeto de estudo para pensadores das mais diferentes áreas do conhecimento, que desejam saber o que o futuro nos reserva e, mais do que isso, interferir no traçado desses rumos. Domínio da natureza A tecnologia é, sobretudo, aquilo que nos permite fugir da brevidade da existência humana. Essa é a definição básica apontada pelo professor Diego Gualda, cientista social e político, advogado da Yahoo! Brasil e docente de diferentes cursos de graduação e pós na São Judas. “Torna-se, portanto, a própria condensação da visão bíblica de que o homem domina todos os seres e coisas da Terra, de que somos imagem e semelhança do Criador, do grande artífice, e de que reinamos soberanos sobre a natureza”, afirma. Por isso, ele não concorda com a ideia de que vivemos um momento singular na relação homem/tecnologia. “É natural superestimarmos o significado de nosso próprio tempo e qualificarmos sua condição como de uma iminência revolucionária, mas essa relação tem pelo menos a idade da Bíblia”, pondera. Para o professor, o caminho pelo qual a tecnologia nos conduz é o de distanciamento da existência natural, permitindo atravessar as fronteiras de nossa contingência biológica. “Vivemos muito mais tempo do que o programado, nos transportamos mais rápido e em distâncias mais extensas do que nossas pernas permitiriam, nos comunicamos e nos relacionamos com um contingente exponencialmente maior de membros de nossa espécie do que nossa condição natural permitiria, através dos meios de comunicação”, reflete. Porém, em sua opinião, mais do que desenhar novas ferramentas tecnológicas capazes de ampliar ainda mais essas faculdades, deveríamos nos deter e pensar no destino que daremos para nós, seres humanos, a partir desse domínio que acreditamos exercer sobre a natureza. No caso da área jurídica, o professor Gualda acredita que a mudança mais recente e significativa é a passagem da preocupação com a propriedade material para o âmbito da propriedade imaterial, mais especificamente sobre a economia da informação. “Deveremos pensar nos direitos de transmitir, receber, disseminar, consumir e de conter a informação – vista, neste caso, da maneira mais genérica possível, como qualquer ideia humana. Até os debates políticos estão sendo coloridos por esse contexto, com discussões em torno do Wikileaks, da chamada ‘primavera árabe’ e da participação do povo nas redes sociais”, aponta.


uniDIversidade Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas.

Mais do humano Permitir que as pessoas possam dedicar seu tempo e suas habilidades àquilo que realmente faz parte da essência do humano tem sido uma das grandes promessas da tecnologia. Para o professor Angelo Sebastião Zanini, diretor da Faculdade de Tecnologia e Ciências Exatas, há questões objetivas que podem e devem ser solucionadas pelo uso de técnicas desenvolvidas pelo homem. “Certas atividades não deveriam ser realizadas por seres humanos. Assistimos às cenas do resgate dos mineiros chilenos que poderiam ter sido evitadas se tivéssemos robôs e maquinário capazes de executar essas tarefas”, diz. Em recente visita a universidades e centros de pesquisa na Alemanha, o professor Zanini conheceu um projeto de robótica para prospecção de petróleo em águas profundas. “Hoje, são mergulhadores da Petrobras que fixam as brocas a profundidades insalubres. É claro que não é interessante manter essa situação. A tecnologia, aqui, é a resposta mais evidente para sanar uma realidade insustentável”, defende. Por outro lado, ele acredita que superestimar a tecnologia é um erro. “As máquinas não podem substituir o homem, elas devem ser formatadas para promover benefícios à humanidade”, afirma. O professor Diego Gualda lembra, ainda, que o impacto da tecnologia no mundo de hoje tem conexão com o fato de termos transformado o modo como nos relacionamos uns com os outros. “Se no mundo capitalista industrial existia o fetichismo da mercadoria, ou seja, as relações humanas eram mediadas pelas coisas e por seu valor de troca, hoje, em vez de mercadorias concretas, utilizamos a informação.” O resultado é que, mais do que o uso verdadeiramente dado à informação, o que importa mesmo é o volume e a velocidade. “Isso explica fenômenos como ‘menos Luiza, que está no Canadá’, ou o mais atual da internet, o vídeo da família cantando ‘Para nossa alegria’: pedaços de informação (os famosos memes), desprovidos de significado do ponto de vista utilitário, que repentinamente despertam comoção, de maneira que nem os veículos de comunicação de massa podem ignorar”, explica Gualda. Todos querem ver e compartilhar, simplesmente porque todos estão vendo e compartilhando.

Quebra de paradigmas Para além das possíveis consequências, a realidade é que convivemos com avanços científicos constantes e extremamente velozes, acredita o professor Rogério Ota, do curso de Comunicação Social. “A tecnologia, em diversas áreas, tem passado por constantes quebras de paradigmas em um espaço de tempo muito curto”, diz. Com esse cenário, os sistemas de comunicação e informação sofrem forte impacto. “Um dos grandes marcos na forma como recebemos a informação aconteceu por ocasião da Guerra do Golfo, o primeiro combate transmitido pela TV em tempo quase real”, lembra o professor. De lá para cá, com o advento da internet e da telefonia móvel, podemos acompanhar instantaneamente qualquer evento, em qualquer lugar do planeta. Os problemas, é claro, aparecem simultaneamente às facilidades proporcionadas. “Boatos, informações falsas, manipulações, tudo isso aparece a todo instante. Ao mesmo tempo que temos mais acesso à informação, precisamos saber selecionar, garimpar, relacionar. O bom profissional, de qualquer área, precisa ter esse senso de análise para atuar de maneira consciente.” Para o professor Clóvis Furlanetto, responsável pela disciplina de Jornalismo Online, a internet transformou o modo de pensar e de interagir com a informação, mas essa mudança só pôde ser realmente efetivada no momento em que os computadores passaram a fazer parte integrante da vida cotidiana, não como um simples eletrodoméstico, mas como símbolo de uma nova etapa do modo de produção do conhecimento. “O cibersaber, termo que adoto desde 2002, tem sido uma ferramenta essencial não só ao jornalista, mas a todos os profissionais integrados às novas tecnologias.” Para concluir, o professor Gualda lembra que não há critério objetivo e universal que possa dar parâmetro para um julgamento absoluto sobre nossa atual relação com a tecnologia: somos melhores ou mais felizes do que as sociedades antigas? “O fato é que não há transformação social sem perdas, e as mudanças não são necessariamente positivas ou negativas. Não será a tecnologia a decidir nosso destino, a informar-nos sobre o certo, o justo e o bom. Somos nós, humanos, que teremos que traçar esse caminho.”

É preciso estar atento e forte Veja como profissionais de todas as áreas podem refletir sobre os impactos gerados pela tecnologia em sua atuação.

Aprenda a utilizar as novidades, mas não se torne escravo delas. Evite consumir todos os lançamentos assim que chegam às lojas.

Utilize as redes sociais para se informar sobre a sua área, mas cuidado com o tempo dedicado. Leituras aprofundadas são as únicas capazes de construir um repertório sólido. As informações trocadas nas redes devem ser fruto dessa dedicação off line.

Acompanhe profissionais renomados da sua área nas redes sociais, mas lembre-se de manter o distanciamento e a postura desejáveis quando puder interagir com um deles.

Antes de retransmitir ou compartilhar informações, certifique-se de que são verdadeiras. Isso só é possível pesquisando em fontes confiáveis.

A ética é um princípio a ser exercitado em todos os aspectos da vida, inclusive nas relações mediadas pelas tecnologias.

ABRIL_2012

9


nota 10

Presença no pré-olímpico Aluno de mestrado em Educação

Já imaginou ter sua dissertação de mestrado apresentada no Congresso Científico que antecede as Olimpíadas de Londres 2012? Pois o trabalho de Luís Felipe Tubagi Polito, da Pós em Educação Física, foi com atletas adolescentes aprovado e participará do Congresso Pré-olímpico, que será realizado na cidade escocesa de Glasgow, de praticantes de futsal. O resultado 19 a 24 de julho. Tal façanha se deve ao caráter inovador da pesquisa, que determina o gasto calórico e o perfil de aptidão física de garotos atletas, de 12 a 13 anos, praticantes de futsal. será apresentado em Congresso Desenvolvido com orientação do professor Aylton Figueira Junior, o estudo envolveu atletas federados da Pré-olímpico, no Reino Unido. Associação Atlética do Banco do Brasil que atuam na categoria Sub 13. A pesquisa checou se a ingestão de água à vontade interfere no desempenho dos jogadores, e se a quantidade consumida é suficiente para mantê-los hidratados durante a partida. Para entender a importância da investigação, é preciso saber que existe recomendação do Colégio Americano de Medicina Esportiva, um dos mais conceituados na área, em relação à quantidade de água a ser ingerida pelos atletas. A maioria das pesquisas existentes envolve atletas que atuam no futebol de campo, poucas são quem? direcionadas ao futsal e nenhuma envolve adolescentes da categoria Sub 13. Luís Felipe Tubagi Polito, O ineditismo foi fundamental para a aprovação do trabalho em congresso ex-aluno do Mestrado em internacional tão importante. “Existe projeto de tornar o Futsal um esporte olímpico e os Educação Física, turma de 2010. estudos nessa área são uma grande contribuição”, diz Luís Felipe Polito. “Devo muito ao meu orientador, um profissional de grande experiência prática e saber acadêmico, que me o quÊ? conduziu para a escolha da metodologia mais segura.” Física desenvolve pesquisa inédita

Terá sua dissertação de

mestrado, “Perfil de Aptidão Física e a resposta metabólica em adolescentes atletas praticantes de Futsal, de acordo com a posição no jogo”, apresentada no Congresso Internacional Pré-olímpico, que ocorre três dias antes da abertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

quando? De 19 a 24 de julho

Onde? Na cidade de Glasgow, Escócia.

Por quê? Por tratar-se de estudo inédito sobre o desempenho de atletas adolescentes que atuam na equipe Sub 13 de Futsal.

Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas. 10

Os procedimentos O estudo de Luís Felipe Polito seguiu rigorosamente uma série de procedimentos. No caso de atletas adultos, existe recomendação da oferta de 200 a 250 ml de água a cada 20 minutos. “Os adolescentes, no entanto, têm um padrão de sudorese diferente dos adultos e a limitação na oferta de água pode ser insuficiente para a re-hidratação. Daí, a suposição de que seria necessário oferecer água à vontade”, explica o professor Aylton Figueira. Os resultados A média de consumo de água entre os garotos estudados foi de 800 ml a cada jogo. “Verificamos que a hiper-hidratação não causa desconforto ou prejudica o desempenho dos atletas”, conta Luís Felipe Polito. Outra questão observada pela pesquisa foi o gasto calórico de cada um dos atletas, considerando a posição tática no jogo: goleiro, ala, fixo ou pivô. A análise por posição permite a melhoria do treinamento, que passa a ser aplicado de acordo com as especificidades de cada atuação, evitando o esgotamento físico do atleta, afirma o professor Aylton. “Essa forma de treinamento é uma tendência mundial”, completa Luís Felipe Polito. A importância do trabalho, no entanto, extrapola o âmbito do atletismo, já que o Futsal é cotado como esporte estratégico para a promoção da saúde de crianças e adolescentes, por ser considerado uma atividade moderada e acessível a todos.

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS


bem perto

sabor da mooca

delícias Di Cunto

Há 77 anos no mesmo endereço, a Di Cunto é uma das mais importantes referências da Mooca.

O Panettone Di Cunto é o mais antigo a ser produzido no Brasil.

O Panettone, o bolo Regina, a Zeppola e a coxinha, eleita a mais saborosa pelos internautas do Guia da Folha, estão entre as delícias mais requisitadas.

A qualidade e a fama dos doces, salgados e massas da Di Cunto espalharam-se por toda São Paulo e hoje podem ser encontradas em quatro endereços distintos. Mas é o primeiro estabelecimento, cravado no coração da Mooca, que guarda as memórias do patriarca da família, Donato Di Cunto. Nascido em São Marco de Castelabatte, região de Salerno, Itália, Donato aportou no Brasil por mero acaso. Incentivado pela mãe, o rapaz de 17 anos embarcou no navio rumo a Montevidéu, no Uruguai, onde o tio, um próspero comerciante, o aguardava. Conhecendo apenas o dialeto de sua região, possuía uma única referência: deveria desembarcar na terceira parada do navio que fazia o percurso entre a Itália e a América do Sul (Rio de Janeiro, Santos e Montevidéu). Mas a suspeita de surto entre os o quÊ? passageiros obrigou a tripulação a fazer uma parada Doceria Di Cunto extra, possivelmente em Recife. Sem se dar conta do ocorrido, Donato desceu em Santos, acreditando que chegara ao Uruguai. O ano era 1878 e o Brasil Onde? ainda vivia o período da escravidão. Em São Paulo, Rua Borges de Figueiredo, nº aprendeu a ler e a escrever e fez curso de carpintaria. 61/ 103 – Mooca A saudade dos pães de sua terra o motivou a associar-se a um conterrâneo e abrir a primeira COMO? padaria do bairro da Mooca, em 1896. Disposto a Para chegar à Di Cunto basta trazer a mãe e os irmãos, Donato retornou à Itália, descer a Rua da Mooca e onde conheceu Rosália, com quem se casou e teve 10 entrar à esquerda na Borges. filhos. Do Brasil, restou apenas a saudade e a gratidão. Sua morte em 1933 e a iminência de uma nova guerra mundial impeliram os filhos Lorenzo, Vicente, para quê? Roberto e Alfredo a retomarem o negócio deixado no Para aproveitar as delícias Brasil. E assim a família se estabeleceu em definitivo que ela oferece e ainda visitar no país, no ano de 1935. a galeria de fotos que a casa O desdobramento dessa história você conhece mantém de seu fundador. acessando o site www.dicunto.com.br.

A Sfogliatella, um tradicional doce napolitano, é feito com massa folhada recheada com creme de ricota doce e frutas cristalizadas, coberta com açúcar de confeiteiro. O Bolo Regina é feito de pão-de-ló embebido em calda de rum, recheado com creme patissier e chantilly, carolinas recheadas e cobertura de fios de caramelo.

A Coxinha é o salgado mais apreciado pelos frequentadores, e foi eleita a melhor da cidade pelos internautas do Guia da Folha.

Uma grande parceria Reduto de descendentes de italianos e portugueses, a Mooca abrigou inúmeras famílias que hoje pertencem à história do nosso país. A do Prof. Alberto Mesquita de Camargo, fundador da Universidade São Judas, é uma delas. “Ainda hoje atendemos à família em ocasiões festivas. Tanto os Mesquita quanto os Di Cunto têm tradição empreendedora e preocupação em oferecer produtos e serviços de qualidade. Daí a perenidade dos dois empreendimentos”, avalia Marco Alfredo Di Cunto Júnior, que pertence à quarta geração da família e atua como gerente de Marketing da empresa. Além do laço de amizade com a família Mesquita, a Di Cunto mantém parceria com a Universidade no projeto “Saberes e Sabores”, que capacita jovens e adultos para atuarem na cozinha e na confeitaria. “No momento, três de nossos funcionários passaram pelo curso, mas muitos outros começaram aqui e hoje atuam em outras confeitarias da cidade”, informa Marco. Nascido e criado na Mooca, ele sente prazer em caminhar pelas ruas do bairro e conversar com os velhos moradores. Em datas comemorativas, como o Dia de São José, em 19 de março, muitos deles aparecem na loja ávidos por conseguir a Zeppola, doce-símbolo do Padroeiro dos Carpinteiros e Trabalhadores Manuais. Trata-se de uma espécie de rosca de massa leve, recheada com creme e coberta com mel de flor de laranjeira e castanhas picadas. ABRIL_2012

11


vocação

Tudo começou nos livros A literatura pode ser uma fonte de conhecimento sem fim, capaz de enriquecer a vida e as experiências de muitas pessoas. Isso aconteceu com Daniel Paulo de Souza, ex-aluno de Letras e da Pós-graduação Stricto Sensu em Filosofia. Por meio da leitura de grandes livros, ele encontrou a sua vocação e, hoje, é professor da São Judas, em tempo integral, na disciplina de Língua Portuguesa.

Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas.

JSJ

Como escolheu o curso de Letras? Daniel Paulo de Souza – Sempre me interessei pelo universo da literatura e procurei uma área em que esse tema pudesse ser aprofundado. Aos poucos, a compreensão do modo literário de produção fez com que me apaixonasse pela gramática também.

JSJ

Por que optou por estudar na São Judas? Daniel Paulo de Souza – Na minha fase pré-vestibular, a São Judas estava em grande evidência pelas duas notas máximas obtidas no antigo Provão. Ingressei na Universidade e, com a passar do tempo, os excelentes resultados prevaleceram. Hoje, o curso de Letras destaca-se pela ótima avaliação no Enade.

JSJ

12

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

Conte-nos um pouco de sua trajetória profissional. Daniel Paulo de Souza – No 1º ano do curso, fui monitor no Departamento de Marketing da São Judas e, no ano seguinte, ministrei aulas no CEAM (Centro de Educação para Jovens e Adultos), onde fiquei por dois anos. Após a graduação, ingressei no curso de Formação de Professores. Na mesma época, atuei no Laboratório-Empresa em um projeto social em parceria com o Centro Social Nossa Senhora do Bom Parto (CSNSBP), na assistência a famílias em alta vulnerabilidade. Prestei concurso e fui chamado para lecionar na rede pública de ensino no início de 2005. Paralelamente, passei a atuar como docente do Colégio São Judas, onde estou até hoje. Em 2006, fiz mestrado na São Judas, realizando

um trabalho de pesquisa sobre Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa, fazendo uma análise entre Literatura e Filosofia. Exatamente nessa ocasião, fui convidado a lecionar no curso de Desenho Industrial, na Unidade Butantã, na disciplina de Língua e Literatura. Daí para a frente, minha relação com a São Judas intensificou-se cada vez mais. Tornei-me docente de Língua Portuguesa para os cursos de Ciências Biológicas, Letras, Comunicação Social e Arquitetura. Neste ano, tive a felicidade de atuar em tempo integral na Universidade. JSJ

Sente-se realizado atuando como professor da São Judas? Daniel Paulo de Souza – Foi um sonho que se realizou. Nos últimos anos do curso de graduação, almejei ser docente da casa e consegui. Ainda tenho muito a aprender, por isso faço doutorado em Letras, pesquisando a obra de Cecília Meirelles. Quem conhece a São Judas não tem vontade de sair. Vi muitos professores dedicarem-se intensamente à Universidade, conheci inúmeras histórias e quero trilhar o mesmo caminho que os meus mestres, hoje meus colegas de trabalho.

JSJ

Que recado você deixa para os alunos? Daniel Paulo de Souza – Ame o curso que você faz. Tenha disciplina, pesquise e enriqueça a sua cultura. Não fique preso somente às matérias dadas em sala de aula e acrescente algo de novo. Escute mais o seu professor, talvez um pequeno detalhe faça toda a diferença no futuro.


múltiplos saberes

Quem sabe, sai na frente letras

Veja quais são as oportunidades que a realização da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil abrem para quem atua na área de Letras.

O inglês, todos sabem, é a língua oficial no mundo dos negócios. Não só a proximidade dos eventos esportivos, mas a condição alcançada pelo Brasil como 6ª economia do mundo, tem atraído executivos de todas as partes, interessados em investir no país. O crescente número de reuniões de negócios e o vaivém de profissionais dos mais variados setores fizeram saltar a quantidade de pessoas interessadas em aprender inglês e outras línguas. Com isso, as escolas de idiomas e os professores particulares estão, cada vez mais, investindo em cursos sob medida para atender as especificidades de cada área, explica a professora Nívia Marcello, dos cursos

Oportunidades para licenciados em Letras Inglês na Medida - É grande a procura por professores de línguas que agreguem conhecimento em áreas específicas. A atuação do profissional pode ser autônoma, como contratado de uma empresa ou escola ou, ainda, como empreendedor. No último caso, é possível aproveitar demandas específicas e montar cursos sob medida. Negócios – O profissional pode oferecer suporte aos executivos brasileiros que desejam fechar bons negócios com empresas do exterior interessadas em atuar na Copa. Gastronomia – É possível assessorar chefs, garçons e outros profissionais que atuam em bares e restaurantes, tanto na comunicação verbal quanto na elaboração/adaptação de cardápios em inglês e outras línguas. Grandes hotéis já possuem cardápios bilíngues, lembra a professora Nívia, mas muitos ainda cometem equívocos e necessitam de revisão. Um exemplo: Suco de Manga, que em inglês deve ser traduzido como Mango Juice, já foi encontrado como Sleeve Juice (sleeve significa manga de camisa). Comércio – Para dar suporte a comerciantes e balconistas que vendem souvenirs, sobretudo nas regiões centrais e históricas das cidades-sede dos jogos ou nas proximidades dos estádios. Taxistas – Para dar suporte às frotas de táxi e aos motoristas no uso de vocabulário básico em inglês e espanhol. Guias turísticos: A demanda por profissionais e estagiários que queiram atuar como guia turístico deverá aumentar em todas as cidades-sede da Copa e também nos municípios turísticos do Brasil. Órgãos de fomento ao turismo como Embratur, Bahiatur, Paratur, só para citar alguns, devem ampliar o seu quadro funcional.

de Letras - habilitação em Tradutor e Intérprete, e Letras - Português e Inglês. Mas, para isso, é preciso possuir bagagem cultural e conhecimentos específicos na área em que se deseja atuar. Ser proativo também é condição essencial para quem quer conquistar uma vaga no mercado, completa a professora Rosalind Mobaid, docente nos dois cursos. Buscar, desde já, vaga de estágio e oferecer serviços, ainda que de forma gratuita, junto às Secretarias Municipal e Estadual de Esportes e de Turismo, ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e aos consulados, são ações que aumentam as possibilidades de obter uma colocação no futuro, avalia Rosanlind.

Oportunidades para Tradutor e Intérprete Com a proximidade dos eventos, toda a infraestrutura urbana e de transporte deverá sofrer adaptações para melhor orientar os turistas estrangeiros que vão desembarcar no país. Placas e sinalizações urbanas: Para melhor atender aos turistas que vão utilizar transporte público e aluguel de automóveis, é necessário que as placas urbanas e de sinalização sejam grafadas em português e inglês. Algumas linhas do Metrô já contam com informações em inglês, mas precisam passar por revisão, pois apresentam erros de grafia ou usam expressões inadequadas. Um exemplo é “Expresso Turístico”, que ao invés de ser traduzido como Turist Express, foi grafado erroneamente como Turistic Express, exemplifica Nívia Marcello. Consultoria: Para oferecer suporte aos times e jogadores, é importante dominar o jargão utilizado pelo futebol. Uma boa dica é começar a assistir aos jogos do Campeonato Inglês. Confecção de Guias impressos locais: Para oferecer suporte aos turistas que vão circular por cidades-sede e turísticas, com dicas e informações sobre igrejas, feiras de artesanato, edifícios históricos, restaurantes e bares em cada uma das localidades. Websites: Para oferecer suporte a empresas na adaptação/tradução de portais e sites.

ABRIL_2012

13


múltiplos saberes

A São Judas esteve no país europeu, integrando uma comitiva de universidades latinoamericanas convidadas pelo Ministério da Educação e da Inovação da Alemanha. A São Judas integrou, no mês de março, uma comitiva de universidades latinoamericanas em visita oficial à Alemanha. Representada pelo professor Angelo Sebastião Zanini, diretor da Faculdade de Tecnologia e Ciências Exatas, a São Judas foi convidada diretamente pelo Ministério da Educação e Inovação da Alemanha, juntamente com representantes da USP, PUC e Mackenzie, entre outras instituições. O professor Zanini conheceu seis universidades alemãs e cinco centros de pesquisa locais, exatamente no período que coincidiu com a realização da Cebit 2012, maior evento de tecnologia do mundo, em Hannover, Alemanha. Intercâmbio Entre os objetivos da viagem, o professor Zanini destaca a oportunidade de estabelecer contatos com instituições de ensino alemãs para criar modalidades de intercâmbio de estudantes pelo programa Ciência sem Fronteiras, mantido pelo governo federal. O programa Ciência sem Fronteiras busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da quem? ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade Prof. Angelo Sebastião Zanini, brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade diretor da Faculdade de internacional. A iniciativa Tecnologia e Ciências Exatas. é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas O quê? instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Representou a Universidade Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico São Judas em comitiva do MEC. Serão oferecidas 75 mil bolsas nos próximos convidada a visitar a Alemanha anos para que estudantes brasileiros façam a chamada pelo Ministério da Educação e “graduação sanduíche”, que consiste em começar a Inovação daquele país. faculdade no Brasil, estudar por seis meses ou um ano no exterior e voltar para concluir o curso. Na primeira quinzena de março

Por quê? Para estreitar os laços com

arquivo pessoal

quando?

universidades alemãs, a fim de incentivar o intercâmbio de conhecimento e promover a inovação cooperativa entre os dois países.

Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas.

14

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

professor angelo zanini no Cebit 2012.

MARIANA Muller

Visita oficial à Alemanha

O professor angelo zanini participou da Cebit 2012, evento que contou com as presenças da presidente do Brasil, Dilma Roussef, e da chanceler alemã Angela Merkel.

Alunos de todas as áreas podem participar, mas existe prioridade para as carreiras de Exatas, responsáveis por muitas das inovações necessárias para o país. “A nova economia cresce a partir da inovação. Os produtos de hoje, como câmera digital, smartphone, tablet, computador de mão, entre outros, que movimentam a economia, não existiam há 10 anos. Todas as nações estão preocupadas com a inovação, pois ela movimenta o mundo”, afirma o diretor. Para inscrever-se, o aluno deve ser participante do programa de Iniciação Científica da Universidade. Visitas técnicas Além da participação no programa, o diretor cita a importância de incentivar visitas técnicas de professores da São Judas às instituições e de fomentar pesquisas conjuntas na área de Engenharia e Computação entre os dois países, no âmbito da Iniciação Científica. “Recebemos o convite para estreitar as relações de cooperação na área de educação e inovação. O Brasil é, hoje, a sexta potência econômica no mundo e os países desenvolvidos estão com os olhos voltados para nós. A Alemanha, muito industrializada, quer criar uma parceria mais forte conosco”, diz. Em Hannover, o professor Zanini conheceu, por exemplo, a metodologia utilizada pelas universidades que visitou, os tipos de curso ministrados em cada uma delas nas áreas de engenharia, ciência da computação e sistemas de informação, fez contatos com os principais professores e com diretores. Também visitou a Cebit 2012, que aconteceu de 6 a 10 de março. A abertura do evento contou com a presença da presidente Dilma Rousseff e da chanceler alemã Angela Merkel, que salientaram a importância da parceria Brasil-Alemanha na área de ciência, tecnologia e inovação para o crescimento das duas nações. “Minha visita foi mais como a de um emissário, abrindo portas, fazendo os contatos iniciais, para que agora possamos evoluir e conseguir estabelecer de maneira mais profunda e de longo prazo essas parcerias de cooperação. Existe disposição dos dois lados em estabelecer rapidamente novas parcerias, num processo de internacionalização. Para o jovem estudante, é uma grande oportunidade, pois a experiência internacional abre novos horizontes”, finaliza o professor.


múltiplos saberes

O prazer de ir e vir Quando decidimos fazer a viagem dos nossos sonhos ou até mesmo um passeio com a família ou com alguém especial, é o profissional de Turismo que nos auxilia no planejamento e na organização.

Sempre de olho nos principais aspectos da economia e da cultura de cada local, o profissional de Turismo deve promover o lazer e o entretenimento, com o compromisso de preservar as riquezas naturais do nosso destino. Por essas razões, necessita de uma excelente formação para obter boas colocações no mercado. Além de aulas teóricas ministradas por professores qualificados e com grande experiência, o curso da São Judas oferece espaços para aprimorar os conhecimentos adquiridos, por meio da vivência prática.

Visitas Técnicas: os alunos realizam periodicamente visitas, como ao Museu da Imigração, para ampliar os conhecimentos, sempre com a orientação de professores.

Laboratório de Turismo: os alunos experimentam a organização de um banco de informações de uma agência ou operadora de viagens. Podem praticar o planejamento e a criação de roteiros, a emissão de bilhetes de passagens e o conhecimento sobre assuntos da área turística. Aqui, é possível ampliar o intercâmbio empresa-universidade, Laboratório de

facilitando a entrada no mercado de trabalho. Também são realizadas atividades de estágio

Informática: oferece

supervisionado.

computadores e softwares modernos e atualizados, adequados ao desenvolvimento de trabalhos e pesquisas

Exposições de

na área.

Trabalhos e Organização de Eventos: os futuros profissionais expõem trabalhos na Universidade durante a graduação e organizam eventos acadêmicos e para a comunidade, desenvolvendo mais habilidades.

ABRIL_2012

15


você faz

Pequenas ações, dias melhores ELIZANIO SILVA

Ajudar as pessoas é algo que o professor Dalcides Biscalquin faz questão de inserir no seu cotidiano

agenda

ABRIL

porque, para ele, é o que humaniza as pessoas.

Se você plantou uma árvore, fez um trabalho social ou criou um projeto, conte para nós. Inspire-se na história do professor Dalcides e participe.

Gostou? Veja mais no Portal www.usjt.br, Central de Mídia, no link do Jornal São Judas. Confira como o post do professor repercutiu na rede.

16

“Fiz quatro delicadezas até agora. Confortei uma pessoa ao telefone. Elogiei quem merecia, por email. Ressaltei a minha gratidão para alguém que me ajudou pessoalmente. E o quarto gesto: comprei pastel na feira aqui ao lado do meu escritório para alguém que me ajuda todos os dias. Tudo muito simples, mas esses gestos fizeram a diferença no meu dia. Acho que nem mesmo fiz por eles, fiz por mim. Quero ser um ser humano melhor, cada dia melhor.” O texto acima foi postado pelo professor Dalcides Biscalquin em sua página no Facebook, no mês de março. Ele é docente no curso de Administração e apresenta diariamente os programas “Escolhas da Vida” pela Redevida de Televisão e “A mensagem do Dalcides” pela Rádio Capital, além de atuar como palestrante e escritor. Fazer o bem ao próximo é uma atividade que o professor executa sempre. “Existe muita gente boa no mundo, mas nunca ouvimos falar dos seus gestos, das suas atitudes. A bondade é sempre silenciosa e discreta. Tem gente que deixa de possuir determinadas coisas para socorrer outros que nem mesmo conhece direito. Gente de coração grande. Gente que sempre quer repartir com os mais necessitados um pouco daquilo que tem”, complementa. Para o professor, o que estimula as pessoas na vida são os detalhes que pontuam o cotidiano. Assim também ocorre nas relações humanas: gestos aparentemente banais ganham volume e intensidade a partir de sutilezas. “Oferecer gentilezas nos faz sempre muito bem. Uma pessoa pode estar de mau humor, mas não ficará pior se lhe desejarmos bom dia com um sorriso sincero. Dessa forma, o mundo à nossa volta começa a ficar melhor. Que os pequenos gestos e as delicadezas nos humanizem”, deseja.

JORNAL DA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS

17/04

02/04

Integração de Ciências Econômicas com Josué Alves Shubert, gerente de contas do Banco do Brasil. No Aud. do Térreo, das 19h30 às 22h.

Palestra para o curso de Comex. No Aud. do Térreo, das 19h às 22h. Aula Inaugural de Adm. e Comex. No Aud. do Butantã, das 19h às 22h.

03/04

18/04

“Neurolinguística para alcançar a excelência: estratégias de grandes especialistas da Programação Linguística”, com os professores Sérgio Enrique Faria, Plínio de Souza, Rogério Castilho, Daniel Abissanra, Madalena Junqueira e Valdecy Carneiro, autores do “Manual Completo de PNL”. No Aud. da Reitoria, das 18h30 às 22h.

09 a 13/04

“VIII Semana de Comunicação Social”. Nos Auds. do Térreo, Reitoria, Subsolo e Butantã, das 8h às 22h. Consulte a programação no Portal.

09 a 20/04

Imposto de Renda Solidário. Nos Saguões das unidades, das 19h30 às 21h.

14/04

Palestra de Administração e Comex. Nos Auds. do Térreo e Butantã, das 8h às 12h.

16/04 Lançamento do livro “Direito das Coisas”, do Prof. Luciano de Camargo Penteado. No Aud. do Butantã, das 18h às 22h. Palestra para o curso de Administração/RH. No Aud. do Térreo, das 19h às 22h.

Palestra para os cursos de Psicologia, Secretariado e Turismo. No Aud. do Térreo, das 19h às 22h.

19/04 Seminário de Pesquisa e Extensão em Direito. No Aud. do Butantã, das 9h às 12h e das 19h às 22h. 19/04

Palestra para os cursos de Ciências Contábeis e Ciências Econômicas. No Aud. da Reitoria, das 19h às 22h.

20/04 Palestra para os cursos de Administração/ Comex e Ciências Contábeis. No Aud. do Butantã, das 19h às 22h. 23 a 27/04 Semana de Psicologia. No Aud. da Reitoria, das 8h às 12h, e no Aud. do Térreo, das 19h às 22h30. Consulte a programação no Portal. 25/04 Observatório de Direito, com Prof. Adriano Ferreira. No Aud. do Butantã, das 12h às 13h e das 18h às 19h. Unidade Mooca Unidade Butantã

Confira a agenda atualizada no portal www.usjt.br


Jornal São Judas Edição 181  

Jornal mensal da Universidade São Judas

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you