Instituto JCA - Uma experiência com a qualificação profissional de jovens aprendizes

Page 1

INSTITUTO JCA UMA EXPERIÊNCIA COM A QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL D E JOVENS APRENDIZES


E X PE D I E NT E

pesquisa e texto Elen Alves revisão Maysa Gil edição Elen Alves projeto gráfico Henrique Ferreira fotos Banco de Imagem IJCA


T RA J ETÓ R IA D O IJCA H I STÓRI CO DO P ROJE TO O Instituto Jelson da Costa Antunes (IJCA) atua na qualificação profissional de jovens desde o ano de 2004 com a missão de fortalecer a trajetória escolar e profissional de jovens estudantes de baixa renda, sobretudo, na Região Metropolitana Leste Fluminense ampliando suas oportunidades educacionais. Com a sua experiência na formação de jovens por meio da profissionalização, com o Programa Oficina do Ensino, em 2012 iniciou a atuação como Instituição Qualificadora de Jovens Aprendizes. Dessa forma, trouxe para o programa de qualificação profissional a oportunidade de oferecer uma formação que garante a primeira experiência profissional formal para jovens, contribuindo para o desenvolvimento de suas carreiras. Segundo o Manual da Aprendizagem, publicado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, “a aprendizagem é um instituto que cria oportunidades tanto para o aprendiz quanto para as empresas, pois dá preparação ao iniciante de desempenhar atividades profissionais e de ter capacidade de discernimento para lidar com diferentes situações no mundo do trabalho. Ao mesmo tempo, permite às empresas formarem mão de obra qualificada, algo cada vez mais necessário em um cenário econômico em permanente evolução tecnológica.” A Lei 10.097/2000 afirma que empresas de médio e grande porte devem contratar jovens com idade entre 14 e 24 anos como aprendizes. Contudo, o IJCA enxergou a oportunidade de através da atuação como Instituição Qualificadora garantir os nossos objetivos de formação: Fortalecer a trajetória de jovens de baixa renda com foco na qualificação profissional e no desenvolvimento de atividades que contribuam para a formação do indivíduo enquanto bom profissional e sua inserção no mercado de trabalho para o setor de transportes.


C E N Á R IO DA A P REND IZ AGEM I M P LA NTAÇÃO D O PROGRA MA N A I NSTI TUI ÇÃO Ao se cadastrar como Instituição Qualificadora o IJCA iniciou a trajetória de formação de jovens com o curso já existente em seu portfólio e, também, de maior procura, a formação de Auxiliar Administrativo. Inicialmente, oferecendo a modalidade em parceria com a empresa do setor de transportes rodoviário Auto Viação 1001. Contudo, a experiência da instituição com cursos na área de manutenção automotiva e sua estrutura para executá-los logo fez com que buscasse o cadastro desses de acordo com as determinações do Ministério do Trabalho. Oferecer a formação de Mecânica à Diesel com Injeção Eletrônica, Elétrica e Refrigeração Veicular, Pintura Automotiva e Funilaria e Solda não só diversificaria o portfólio de cursos para a formação de aprendizes, mas também aproximaria a instituição do setor de transporte rodoviário. O IJCA já era reconhecido no setor pelas formações específicas na área de manutenção automotiva, seus Cursos Livres com período de Vivência Profissional para os jovens nas empresas parceiras oportunizava a inserção dos mesmos no Mercado de Trabalho.

Uma nova gama de cursos aliada ao potencial de qualificação já reconhecido propiciou que o IJCA iniciasse a parceria com outras empresas do setor de transporte enquanto Instituição Qualificadora de Jovens Aprendizes. A ampliação se deu com a parceria com o Grupo Mauá e Viação Nossa Senhora do Amparo. O aumento da demanda das empresas por formação de jovens aprendizes atendidos no ano de 2015 influenciou o planejamento do IJCA quanto ao seu programa de Qualificação Profissional, o Oficina do Ensino. O conteúdo básico exigido pelo Ministério do Trabalho sempre esteve presente na formação dos Cursos Livres do IJCA. Denominados pela instituição como módulo de apoio, disciplinas com o objetivo de fortalecer a base dos alunos preparando-os para os módulos específicos e outros componentes curriculares que estimulam o desenvolvimento crítico de suas opiniões e seus deveres e direitos como cidadãos formam a base de valores que o IJCA conduz sua formação: ter o jovem hoje como bom aluno, amanhã como bom profissional e depois de amanhã um bom cidadão.


COMP ONENTES C URRIC UL ARES D ESTAQUE S

Módulo de Apoio – através das disciplinas de Português e Matemática fortalecer a base necessária para os aprendizes acompanharem os conteúdos específicos nos quesitos comunicação oral e escrita e raciocínio lógico. Palestras – oportunizar a reflexão de temas transversais como a conscientização da cidadania, do respeito ao meio ambiente, da realidade do mercado de trabalho, da organização na empresa. Oficina de Pesquisa e Projetos – oportunizar a prática da pesquisa através da metodologia de projetos. Incentiva o empreendedorismo, o trabalho em equipe, a criatividade. Projeto de Vida – Etapas que trabalham não só a construção de uma visão de futuro para esses jovens alunos, mas também gera o compromisso com o presente e sua relação com o passado. Visita Técnica – A atividade visa o encontro da sala de aula com o exemplo de área profissional ou vinculada às atividades profissionais mais conhecidas.



TRAJETÓRIA DO APRENDIZ

1

São três etapas que avaliam os candidatos quanto: Análise documental: adequação aos pré-requisitos estabelecidos; Prova: conteúdo escolar quanto ao conhecimento em conteúdos básicos de Matemática e Língua Portuguesa; Dinâmica de Grupo: Interesse , Habilidades, Limites pessoais, Postura e Relacionamento Interpessoal.

2

Média de 560 horas teóricas por curso. Componentes curriculares de apoio e específicos.A cada módulo dos conteúdos teóricos os alunos do Programa de Formação de Aprendizes do IJCA são submetidos a, no mínimo, três avaliações distintas, em que se consideram os aspectos cognitivos, atitudinais e relacionais.

PROCESSO SELETIVO

AULAS TEÓRICAS

3

VIVÊNCIA PROFISSIONAL

4

CENTRAL SOLIDÁRIA DE OPORTUNIDADE

5

FORMATURA

Prática que propicia experiência qualitativa aos jovens, dando-lhes a oportunidade de contato com o mundo do trabalho.

Cadastro do currículo de jovens egressos ou participantes de processos formativos do IJCA para articulação com empresas dispostas a ofertar vagas de estágio, emprego ou prestação de serviço a jovens previamente capacitados

Conclusão do Curso de Formação de Jovens Aprendizes


ACOM PANHAMENTO D OS J OV ENS A P REND IZES O acompanhamento dos jovens aprendizes tem configurado um ponto forte da formação oferecida pelo IJCA. Os espaços de troca entre os aprendizes, professores, gestores do programa da aprendizagem na instituição e na empresa e supervisores da prática nas empresas, proporcionam a aplicação de boas práticas acordadas pelas partes envolvidas. São os espaços de acompanhamento: Conselho de Alunos Fórum de reflexão e encaminhamento das questões relativas à aprendizagem. Conselho de Classe Momento para reflexão e avaliação do desempenho dos professores e alunos, discussão e avaliação das práticas pedagógicas e direcionamento de estratégias. Atividades de Acompanhamento Atividades de reflexão com os aprendizes sobre seu próprio desempenho e avaliação das etapas da formação. Acompanhamento da Vivência Profissional Momento que a instituição conhece mais as dinâmicas dos setores que recebem os jovens, as atividades desenvolvidas e, através de um bate-papo e preenchimento de um questionário, estabelece um relação de parceria e compartilhamento de informações sobre o desempenho dos aprendizes com seus supervisores.


DE SAFIOS PARA O IJC A O I J C A ENC ONT ROU C OM O I NST I T UI Ç ÃO QUA L I F I C A D OR A A LG UNS D E SA F I OS Alinhar o seu método de ensino ao modelo requerido e exigido pelo Ministério do Trabalho para a aprendizagem. Fortalecer e estabelecer novas parcerias com as empresas do setor de transporte Ampliar a oferta de vagas de jovens no programa de Qualificação Profissional e sua inserção no Mercado de Trabalho Ampliar sua capacidade e abrangência de atendimento para novas cidades Oferecer formações em novas áreas de atuação para os jovens aprendizes Expandir a qualificação profissional de jovens e o ingresso no mercado de trabalho, via aprendizagem, em parceria com as empresas do setor de transporte, tendo o estímulo à atitude empreendedora como ação transversal.


RESULTA D OS D O P ROGRA M A

O IJCA, é uma das sete instituições qualificadoras que oferece o serviço de formação de aprendizes no Município de Niterói. No ano de 2017 expandimos a atuação para a cidade do Rio de Janeiro, e nesses seis anos de atuação atingimos os seguintes resultados:

25 TURMAS FORMADAS

490 PRENDIZES FORMADOS

CURSOS

AUXILIAR ADMINISTRATIVO AUXILIAR DE MECÂNICA E ELÉTRICA AUTOMOTIVA AUXILIAR ADMINISTRATIVO – ATENDIMENTO AO CLIENTE AUXILIAR DE OPERAÇÕES LOGÍSTICAS APRENDIZ DE FUNILEIRO DE VEÍCULOS

EMPRESAS PARCEIRAS AUTO VIAÇÃO 1001 (RIO DE JANEIRO E NITERÓI) OPÇÃO JCA TURISMO E FRETAMENTO METAR LOGÍSTICA VIAÇÃO MAUÁ AUTO VIAÇÃO ABC AUTO ÔNIBUS ALCÂNTARA ICARAÍ AUTO TRANSPORTES VIAÇÃO NOSSA SENHORA DO AMPARO EXPRESSO DO SUL S/A


HISTÓRIAS DE SUCESSO ENTREVISTA COM EMPRESAS E JOVENS APRENDIZES QUE PASSARAM NO PROGRAMA


“ O trabalho de acompanhamento foi essencial, inclusive a visita que vocês (IJCA) faziam quando eles estavam aqui na Vivência. Vocês vinham uma vez por mês para averiguar e conversar com os líderes sobre eles e também para saber sobre o comportamento e desempenho deles. Eu acho que vocês são perfeitos nisso. Porque enquanto eles estavam aqui não era uma responsabilidade só da empresa, vocês também se importavam em entender o que estava acontecendo com o jovem aqui e isso é fundamental. ”

N OVA PA RC ERIA PARA FORMAÇ ÃO D E J OVENS AP REND IZES

Karine Hage – Treinamento e Desenvolvimento Viação Mauá

A Viação Mauá já conhecia o trabalho de qualificação profissional desenvolvido pelo IJCA e iniciou a formação de Jovens Aprendizes com a modalidade administrativa no ano de 2014. Atendendo necessidades da empresa, no ano de 2015 ela foi a primeira parceria do IJCA para formação de Jovens Aprendizes na área de Manutenção Automotiva. Uma parceria que iniciou com o planejamento do melhor cronograma, participação no processo seletivo e acompanhamento de todos os jovens ao longo da formação.


A Viação Mauá conhecia de longa data o trabalho do IJCA e já o aprovava. Com o IJCA foi possível montar a grade do curso que atendesse as necessidades da empresa. Conseguiram com um planejamento em conjunto adequar a distribuição da carga horária dos cursos à dinâmica da empresa e de acordo com as regras estabelecidas pelo Ministério do Trabalho. A Viação Mauá enxergou que a instituição poderia ser flexível. E este foi um desafio para a empresa, ter o método do IJCA que preconizava maior tempo inicial com os aprendizes e a necessidade da empresa em suprir os aprendizes em seus setores. Após o planejamento em conjunto para esta distribuição a Viação Mauá associava a formação no IJCA ao retorno à empresa para formação na atuação específica dos setores. Um destaque desta parceria foi, primeiramente, o processo seletivo, tido como um diferencial. A empresa participou junto ao IJCA e pode selecionar os aprendizes que tinham o perfil do programa para a empresa. Com o processo seletivo conseguiram entender os objetivos dos jovens e isto ajudou a fazer suas jornadas no programa mais produtivas. Entendeu se os jovens realmente gostariam de se empenhar na empresa com esta oportunidade.Também citado como destaque está o acompanhamento que o IJCA faz aos jovens aprendizes através de visitas às empresas, onde conversa com líderes/supervisores sobre o desempenho dos jovens. A Viação Mauá enxerga que o jovem aprendiz quando estava na empresa exercendo a prática não era só responsabilidade da empresa, o seu acompanhamento era compartilhado com o IJCA. Vendo como fundamental esta dinâmica de buscar entender o que acontece com o jovem fora da instituição, combinando com a empresa que fazia o mesmo no período de formação teórica. Com o acompanhamento o IJCA pode trocar informações sobre o desempenho de cada jovem aprendiz na instituição e na prática com a empresa, dando, posteriormente, o feedback individual para os jovens sobre sua atuação. Para a empresa o jovem também percebia esse acompanhamento do processo das duas partes. A formação dos aprendizes atingiu as expectativas da empresa, tendo a oportunidade de incorporar alguns à empresa com a disponibilidade do quadro de funcionários. Os resultados foram medidos através dos aprendizes que foram contratados após o período de formação.


DI FU SÃO DA ESSÊN CIA E VALORES PARA O DE S EN VOLVIM ENTO IN TEG RAD O D E JOVE NS APR END IZES

Grupo JCA – Daianne Ferreira – Analista de RH Patrícia Figueiredo – Analista de RH A empresa Auto Viação 1001 do Grupo JCA foi a primeira parceira para formação de jovens aprendizes em conjunto com o Instituto JCA no ano de 2012. Os jovens que já ingressavam na empresa através da experiência com os Cursos Livres agora teriam a oportunidade de desde o processo de formação estarem vinculados à empresa de setor de transportes. Com a excelente avaliação dos jovens aprendizes que lá chegavam, ao longo dos anos aumentava o número de aprendizes formados pela instituição. Assim como aumentava o número de setores interessados em recebe-los, ampliava a diversificação dos cursos oferecidos pelos Instituto JCA.

A prova de uma boa seleção é a retenção. A gente só perde esse jovem quando ele passa para uma universidade pública que é integral, não permitindo conciliar. E, também, para ser efetivado na empresa , antes do curso acabar ”


A metodologia de ensino do IJCA já era conhecida pela empresa e apontava os valores trazidos com os jovens depois de formados, naquela época eles faziam um estágio de 25 dias na empresa e mesmo em pouco tempo muitos já tinham seu potencial reconhecido nos setores da administração e manutenção do escritório central e garagens da empresa. Pensando em atender a demanda da aprendizagem, que possui um período maior de treinamento na prática, a empresa firmava uma nova parceria apostando na “essência” da formação, que sempre se demonstrou semelhante à cultura do Grupo JCA. Para eles os jovens aprendizes chegavam mais preparados, sabendo o que é a empresa e isto representava um diferencial. Hoje, em novos setores, como o trabalho com Atendimento ao Cliente na Rodoviária Novo Rio, o Grupo evidencia as diferenças da formação feita pelo IJCA, tendo o tempo de permanência dos aprendizes no período inicial de formação na instituição como uma delas. Segundo a analista de RH, Patrícia Figueiredo, que é a gestora do Programa da Aprendizagem no Grupo JCA “O jovem vem mais preparado, conhecendo mais o negócio e o relacionamento é diferente com a empresa, o jovem tem mais envolvimento. ”

O Grupo valoriza estar próximo ao IJCA e participar da formação dos aprendizes mais ativamente. Isto faz com que a resposta dentro das empresas, em relação ao aprendiz, seja melhor. E, por isso, enxerga muito avanço em relação ao Programa Jovem Aprendiz. Antigamente o gestor não queria um aprendiz no setor, ajudá-lo no desenvolvimento. Hoje, o planejamento das empresas é pensando no Jovem Aprendiz. “ A gente precisa dessa mão de obra. Não é só atender uma cota. Hoje temos pessoas que fazem a diferença dentro da empresa que foram jovens. É um programa que empresa acredita. A empresa quer potencializar para desenvolver dentro do Grupo JCA. ”, diz Daianne Ferreira – Analista de RH A parceria que vem desde a seleção é fundamental. No momento de seleção cria-se o vínculo com o jovem, apresentando a empresa. A partir do momento que faz o recrutamento e os jovens acreditam na proposta de programa de aprendizagem e passam por todas as etapas da seleção cria-se um laço e envolvimento que reflete, posteriormente, no comprometimento do jovem com a empresa. Os aprendizes ganham muitos elogios quando chegam nos setores. Para as empresas a forma como é feita o processo seletivo dos jovens aprendizes tem um retorno muito grande. Ainda nele já é pensado como esse jovem poderá se encaixar nos setores, e nas possibilidades de ser contratado ao final da formação. Para a gestora Patrícia “a equipe de seleção tem o comprometimento de falar a verdade, olhar o melhor perfil. Ouvir os objetivos dos jovens, o que ele anseia, o que ele espera.” Para a gestão do Programa de Aprendizagem no Grupo JCA fazer parte do Conselho de Classe das turmas realizadas também foi muito engrandecedor. No espaço que encontram com a coordenação pedagógica do curso, professores e representantes de turma, obtêm muitas informações, novas percepções sobre cada aprendiz de cada turma que está entrando no período de prática e solidificam as impressões que tiveram sobre o aprendiz no momento de seleção. A participação de representantes dos setores da empresa neste momento contribui para o melhor aproveitamento dos aprendizes na prática, porque podem ser alocados nas atividades de acordo com as suas habilidades já desenvolvidas no período de formação inicial.


““ Hoje em dia todos os gestores querem jovens. Eles estão sendo bem vistos, estão sendo bem preparados, eles têm fundamentos e isso traz grandeza para a empresa. É um desenvolvimento maravilhoso para o jovem. ”

O maior resultado desta parceria é a referência do trabalho de formação e acompanhamento dos jovens aprendizes. “Conseguimos ter um norte. Com o parâmetro do que é bom a gente fica mais crítico. Hoje a empresa sabe o que quer por conta da qualidade que foi impressa ao programa. Referência da formação e parceria com o IJCA. Quando conseguimos repassar a referência conseguimos melhorar os processos e resultados.” Diz Daiane. As empresas do Grupo possuem os jovens formados pelo Instituto JCA como referência, evidenciam os seus bons resultados na instituição e na empresa, possuindo boa avaliação e rendimento. O programa jovem aprendiz com o IJCA é avaliado com sucesso pela empresa. Visto a avaliação dos gestores que recebem os aprendizes e a integração que eles têm com o programa. Os gestores ressaltam a importância de os aprendizes chegarem com a fundamentação básica para exercer as atividades dos setores e também informações que o integram à cultura da empresa, que é possibilitado pela proximidade do IJCA com as empresas do Grupo.


A VALO R IZAÇÃO D OS PONTOS FORTES DE CADA J OVEM APR END IZ Luciana Félix - Assistente de Performance & Gestão da Mudança Luciana Félix tem 21 anos, hoje é Assistente de Performance & Gestão da Mudança na empresa Auto Viação 1001 e foi jovem aprendiz no ano de 2016 na formação de Auxiliar Administrativo. Antes do Programa de Aprendizagem, Luciana fazia técnico de enfermagem e não pensava em ingressar em uma formação para aprendizes. Um amigo que tentava ingressar nos cursos do IJCA a incentivou a se candidatar no processo seletivo. Em sua escola de ensino médio, Escola Estadual Meireles Padilha, em Itaboraí, via jovens com a camisa da instituição, tinha interesse em conhecer. Ela também trabalhava em uma sorveteria, como atendente, mas queria trabalhar em outro lugar e antes do trabalho aprender a se posicionar. Luciana gosta de lidar com pessoas, e por isso tinha satisfação com o seu trabalho como atendente, mas procurava um trabalho que oferecesse um pouco mais de experiência. Por este motivo, viu no programa de aprendizagem a oportunidade perfeita.

Hoje sou responsável por coisas importantes lá (empresa) porque aprendi aqui ( IJCA) há como valorizar minha parte boa e não só trabalhar minhas dificuldades.”


Seu conhecimento sobre o IJCA se deu durante o processo seletivo, antes apenas passava em frente ao prédio e, por este motivo, pensou que encararia um processo seletivo difícil. Mas, após a prova, já conhecendo parte do processo, considerou mais tranquilo. Entrar no programa de jovens aprendizes do IJCA também seria sua porta de entrada para a empresa Auto Viação 1001. E este seria um atrativo para a ingressar no programa de aprendizagem. A jovem considerava que quando entrou no programa tinha personalidade “temperamental” e sempre queria expor suas opiniões de forma não adequada. Para Luciana, o IJCA a ajudou a desenvolver maturidade emocional, se expressar melhor nas relações com outras pessoas. Os professores sempre a motivaram a colocar suas opiniões, mostrando a importância de seu desenvolvimento comportamental. A preparando para atuar na prática, mostrando como deveria se comportar na empresa. Os conteúdos abordados no curso também a ajudaram no dia a dia. Os módulos de apoio de Português e Matemática colaborou para relembrar conteúdos e também aprender o que não teve na escola. No IJCA não se sentia acolhida somente pelos professores e sim por todos os funcionários, desde a coordenação do curso aos funcionários de apoio e segurança do prédio. Se sentia abraçada pela equipe do Instituto, via todos demonstrando preocupação com os jovens aprendizes.

Luciana entrou na prática com um desejo muito grande de ser efetivada. Nos primeiros meses levava os desafios de forma passional, muito calorosa. Mas lembrava das orientações dos professores sobre como eles deveriam ser enfrentados. A jovem diz que as expectativas são grandes, mas é preciso manter a calma. Compartilhava as experiências com a equipe de professores para encaminhamento de suas questões. Voltar para as aulas quando estava na prática também era importante para compartilhar experiências com o grupo. Luciana ressalta que a turma vive a mesma experiência e a troca contribui muito, e que os amigos da turma também podem ajudar na resolução das questões. A formação é importante, mas o ambiente e as pessoas que convive são muito valiosos. Ela relata que neste ambiente conversam sobre boas práticas e depois as espalham, para crescer. “A troca de experiência entre os aprendizes é muito valiosa”, diz Luciana. A jovem teve a oportunidade de ser efetivada em uma nova vaga na empresa após o período de formação. Voltou ao primeiro setor que fez a vivência na empresa. Um setor que não era o seu favorito, mas queria a oportunidade de ingressar na empresa em que foi jovem aprendiz como efetiva e sabia que poderia crescer a partir daquela oportunidade para alcançar seu objetivo. A formação no IJCA e como os professores e a equipe enxergavam as individualidades de cada aluno, cada perfil, foi um incentivo para trabalhar em suas principais características. Os professores percebiam que Luciana era criativa e comunicativa, e ela aprimorou esses seus pontos fortes ao longo do curso. Já efetivada na empresa Auto Viação 1001, teve a oportunidade de mostrar como suas principais habilidades poderiam ser bem aproveitadas pelo setor SGI, onde iniciou como multiplicadora, usando sua criatividade na parte corporativa e técnica. Lembrou das aulas de Comunicação Oral e Escrita, onde aprendeu a fazer apresentações e também a trabalhar o seu marketing pessoal. E costuma, ainda hoje, a utilizar no seu ambiente de trabalho o que aprendeu na formação de Aprendiz em Auxiliar Administrativo, enxergando esse emprego do conhecimento como o diferencial que a levou à promoção como Assistente de Performance & Gestão da Mudança, seu atual cargo. Foi reconhecida após expor ideias que tinha que demonstravam o seu potencial.


“ Reconhece que a forma como cada aluno conseguiu explorar os seus principais talentos levou à contratação rápida de muitos dos seus colegas de turma durante o curso ou logo após a conclusão da formação. Via a inteligência dos amigos, os admirava muito, e procurava onde poderia apresentar as suas ideias . “Cada um tem o seu talento particular”, diz Luciana. Em um ano como efetivada na empresa foi promovida para representar o setor P&GM – Performance e Gestão da Mudança em sua unidade de serviço, um setor totalmente novo, um novo desafio para ela e para o negócio, que confiou em seu potencial. Hoje, também auxilia novos jovens aprendizes e é supervisora direta de um deles. Procura estar sempre próxima aos aprendizes da empresa para ajuda-los na trajetória. Se coloca no lugar deles também para dar exemplos. Gosta de mostrar a necessidade de enxergar novas atividades que os jovens possam ter afinidades. “Tentem buscar coisas que vocês aprendam”, diz Luciana aos aprendizes. A jovem enxerga a importância da busca do conhecimento de novas áreas. Sempre apontando que os novos setores podem ter oportunidades para efetivação na empresa.


A I MP O RTÂNCIA DE CO NHECER O SETOR DE ATUAÇÃO Nathália Duarte – Assistente de RH Nathália Duarte tem 23 anos, hoje é Assistente de RH no Grupo JCA e foi jovem aprendiz no ano de 2014 na formação de Auxiliar Administrativo. Naquele ano, ela procurava uma oportunidade de emprego e não tinha informações sobre como ingressar em um Programa de Aprendizagem. Através de uma amiga que comentou sobre o processo seletivo Nathália conheceu o Instituto JCA e a Auto Viação 1001. A partir desta formação a jovem obteve a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho, conheceu um novo setor que a incentivou a ingressar o Ensino Superior e foi efetivada como Auxiliar Administrativo através de um processo seletivo interno na empresa.

O tempo inteiro que o IJCA vem trabalhando com as matérias, com as dinâmicas, com os trabalhos e os professores, vem trazendo para gente mostra e faz a gente ter vontade de trabalhar nessa empresa. A gente se apaixona realmente por este grupo enorme que a gente não tinha ciência.”


Ainda na prática profissional como jovem aprendiz Nathália foi incentivada a participar de um processo seletivo interno, ganhou todo o suporte para concorrer a vaga de Auxiliar Administrativo, mais um passo em sua carreira. Hoje, na mesma empresa que começou como Jovem Aprendiz, continua evoluindo em sua trajetória e já conquistou uma promoção para Assistente de RH. Ao ingressar no Programa de Jovem Aprendiz ela já tinha como foco trabalhar com rotinas administrativas, mas não possuía informações sobre este novo setor e empresa que conhecera através do programa. Quando iniciou o programa de aprendizagem começou a ter informações sobre a empresa que a estava contratando e a conhecer o seu trabalho, assim como o do Instituto JCA. O setor de transportes foi uma surpresa muito boa, segundo Nathália. Na formação do IJCA ela enxerga que aprendeu com professores sobre os números dentro da administração, que é muito importante na área. Ressaltou como gostava da abordagem do professor Gustavo Johan, que trazia para as aulas uma nova visão e dinâmica das matérias. E, a atividade Projeto de Vida que a fez refletir muito sobre sua vida e teve muitas experiências compartilhadas. Na prática profissional começou a entender o que eram as Rotinas Administrativas que tanto desejava trabalhar. O sucesso é compartilhado com os seus supervisores, colaboradores da empresa que trabalham no setor. Ressalta como essas pessoas estavam dispostas a ensinar e também mostrar a importância de ter responsabilidade. O incentivo dos profissionais e o interesse pela área a levou à busca pelo ingresso no Ensino Superior, onde iniciou a graduação em Administração de Empresas. Sendo mãe, a então jovem aprendiz, conseguia conciliar todo o tempo de suas atividades diárias com a flexibilidade de horários proposta pelo programa de aprendizagem, além da renda, que foi um fator que contribuiu para alcançar o novo objetivo.


“


WWW.IJCA .ORG.BR INSTI T U TO @ I J C A .O RG .B R ROD OV IA A M A R A L PEI XOTO, 25 0 4, N I T ERÓ I - RJ 21 .26 27-7 20 0


Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.