Issuu on Google+

1

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS – CUP

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – HABILITAÇÃO JORNALISMO

MANUAL1 PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS MONOGRÁFICOS2 Organização: Profa. MSc. Marluce Zacariotti e Profa. MSc. Valquíria Guimarães Colaboradores: Profa. Dra. Mary Stella Muller e Prof. Msc. Frederico Salomé 1 FORMA GRÁFICA (Configuração da página) • Papel tamanho A4 (21,0 x 29,7 cm). • Margem superior = 3 cm. • Margem inferior = 2 cm. • Margem esquerda = 3 cm. • Margem direita = 2 cm. • Numeração arábica das páginas a partir da introdução no canto superior direito. • Os parágrafos iniciam-se a um cm (1 cm) ou oito espaços em relação à margem esquerda. • Os capítulos novos devem ser iniciados em uma nova página, usando numeração progressiva (números arábicos), obedecendo as margens. • Fonte: times new roman. • Tamanho/espaçamento: 12 com espaço 1,5. • Os volumes deverão ser entregues em 4 (quatro) cópias, com encadernação em espiral para apresentação à banca. Após a defesa o aluno deverá entregar dois CD, gravados em PDF, dentro de capa padronizada, conforme Anexo 1 • O recuo das citações deve ser de quatro cm (4 cm) de acordo com as normas da ABNT (5.1 da NBR 14724). 2 NÚMERO DE PÁGINAS A contar da introdução até a bibliografia (Introdução, desenvolvimento e conclusão), estabelecese: mínimo de 50 e máximo de 100 páginas. Exceto em casos justificados pelo orientador. 3 ELEMENTOS CONSTITUTIVOS: 3.1 CAPA: Tudo centralizado - Nome da instituição, Campus e Curso (Caixa alta, sem negrito, tamanho 12). - Nome do autor (Caixa alta, com negrito, tamanho 12). - Título (Caixa alta, com negrito, tamanho 12). - Subtítulo (Caixa alta, sem negrito, tamanho 12, precedido de dois pontos). - Cidade, Estado (Caixa alta, sem negrito, tamanho 12). - Ano. (tamanho 12) 1

Manual elaborado a partir das Normas de Publicação de Trabalhos para TRABALHO DE MONOGRAFIA, conforme NBR 14724 de 2005, NBR 10520/6023 de 2002. 2 Atualizado em 2009/2


2

3.2 FOLHA DE ROSTO - Nome do autor (centralizado, caixa alta e negrito). - Título e subtítulo, se houver (mesma regra acima citada). - Indicação de que se trata de exigência parcial para a obtenção de grau de especialista, apresentada ao Curso de Pós – Graduação em Comunicação, Sociedade e Meio Ambiente. Monografia apresentada ao Curso da Comunicação Social – Habilitação Jornalismo da Universidade Federal do Tocantins, como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel. -

Nome do orientador, centralizado. Co-orientador, caso haja. Cidade e ano (centralizado e em caixa alta).

3.3 FICHA CATALOGRÁFICA Localiza-se no verso da folha de rosto e por requerer conhecimentos especializados sugere-se buscar ajuda na biblioteca. 3.4 PÁGINA DESTINADA À ASSINATURA DOS MEMBROS DA COMISSÃO JULGADORA: TRÊS ASSINATURAS. - Nome do autor (Caixa alta, centralizado, sem negrito). - Título (caixa alta, centralizado, com negrito, espaço simples). - Subtítulo (caixa alta, centralizado, sem negrito, espaço simples). - Nota igual à da folha de rosto - Banca examinadora (Caixa alta, centralizado, com negrito). - Nome do orientador e dos examinadores, com titulação e instituição à qual pertencem. - Data de aprovação do trabalho - Espaços: - Do nome do autor para o título dê três espaços de 1,5. - Do título para a caixa de texto com a nota, dê dois espaços de 1,5 - Da caixa de texto para a frase BANCA EXAMINADORA dê dois espaços de 1,5. - Da frase BANCA EXAMINADORA para o nome do professor-orientador dê três espaços de 1,5. - Entre os nomes dos professores que compõem a banca dê três espaços de 1,5. Exemplo:


3

MARIA JOSÉ SILVA

O PODER DA MÍDIA NA CONSTRUÇÃO DA REALIDADE

Monografia apresentada ao Curso Graduação em Comunicação Social – Habilitação Jornalismo da Universidade Federal do Tocantins, como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel

BANCA EXAMINADORA

_________________________________________________ Profa. Dra. Maria do Socorro – UFT Orientadora

___________________________________________________ Profa. MSc. Luciana dos Santos – UFT Examinadora

__________________________________________________ Prof. MSc. João Gonçalves – UFT Examinador

Palmas, ____de _________de 2006


4

3.5 PÁGINAS OPCIONAIS: - Errata, se houver. (A palavra vem centralizada em maiúsculo e negrito; vem após a folha de rosto e segue o item 4.1.4 da Norma 14724.) - Dedicatória (alinhado à direita, não deve vir escrito o nome dedicatória). - Agradecimentos (palavra agradecimento centralizada em caixa alta). - Epígrafe (alinhado à direita, também não deve vir escrito o nome epígrafe). 3.6 RESUMO - Constitui-se de uma seqüência de frases concisas e objetivas e não de uma simples enumeração de tópicos. Não deve ultrapassar 400 palavras. Logo abaixo do texto vêm as palavras representativas do trabalho, ou seja, as palavras-chave, compostas, em geral, de três a cinco palavras. - Deve-se escrever antes do texto a descrição do trabalho da seguinte maneira: - ÚLTIMO SOBRENOME, Nome e os sobrenomes anteriores. Título da monografia: subtítulo (se houver). Ano. Total de folhas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação Social – Jornalismo) – Universidade Federal do Tocantins, Palmas, ano. - Devem-se dar três espaços de 1,5 e escrever a palavra Resumo (em caixa alta, centralizado e em negrito), dê mais três espaços de 1,5 e comece a escrever o texto (justificado e em espaço simples). Quando terminar dê três espaços de 1,5 e escreva: Palavras-chave (em negrito, alinhado a esquerda, caixa alta e baixa). Exemplo: SILVA, Maria José. O poder da mídia na construção da realidade. 2005. 90 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação Social – Jornalismo) – Universidade Federal do Tocantins, Palmas, 2005.

RESUMO

Verifica e compara produtos midiáticos, buscando entender o poder de influencia na construção da realidade do público receptor. Utiliza entrevistas estruturadas como coleta de dados. Aponta como principais resultados a presença de estruturas internas de poder nos veículos, dificuldades dos jornalistas em lidar com as fontes e a influência de fatores político-econômicos na produção midiática. Conclui que a mídia edita a realidade, pautando a discussão social.

Palavras-chave: Mídia. Poder. Comunicação. Produtos midiáticos. 3.6 RESUMO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA Segue o mesmo padrão do resumo em português ( com nota informativa sobre o trabalho no alto da página e palavras-chave). Deve figurar em folha distinta, após o mesmo. Pode ser em inglês (Abstract) ou espanhol (Resumen). 3.7 LISTAS OPCIONAIS DE ACORDO COM A NATUREZA DO TRABALHO - Lista de ilustrações (Conforme item 5.9 da Norma 14724) - Lista de tabelas (Conforme item 5.10 da Norma 14724)


5

-

Lista de abreviaturas e siglas (Conforme item 5.10 da Norma 14724) Lista de símbolos

3.8 SUMÁRIO Os elementos pré-textuais (folha de rosto, página de assinatura dos membros, páginas opcionais, resumo e listas opcionais) contam para efeito de numeração das páginas, mas não aparecem no sumário. A capa não entra na numeração. O sumário começa a partir da introdução. Deve-se escrever o termo SUMÁRIO em caixa alta, centralizado e em negrito. Dê dois espaços de 1,5 e enumere, lembre-se que entre as seções e subseções o espaço deve ser de 1,5 e o alinhamento desses deve obedecer a margem do indicativo mais extenso. Exemplo: SUMÁRIO

1

INTRODUÇAO ............................................................................................. ..................... p?

2

CAPÍTULO 1 ...................................................................................................................... p?

2.1

Seção 1 do Capítulo 1 ......................................................................................................... p?

2.2

Seção 2 do Capítulo 1 ........................................................................................................ p?

2.2.1 Seção 1 da seção 2 do capítulo 1........................................................................................... p? 3

CAPÍTULO 2 ...................................................................................................................... p?

4

CAPÍTULO 3 ..................................................................................................................... p?

5

CONSIDERAÇÕES FINAIS ............................................................................................ p?

REFERÊNCIAS ............................................................................................... ................................. p? APÊNDICES (caso haja).............................................................................................................. p? APÊNDICE A - Questionários..................................................................................................... p? ANEXOS (caso haja) .................................................................................................................. p? ANEXO A – Código de Ética...................................................................................................... p? 3.9 INTRODUÇÃO Escreve-se a palavra INTRODUÇAO, precedida da numeração, alinhada à esquerda, em caixa alta e em negrito. Exemplo:

1 INTRODUÇÃO Dê dois espaços de 1,5 e começa a escrever o texto.


6

3.10 DESENVOLVIMENTO (capítulos) Os títulos do capítulo, das seções e das seções das seções devem ser separados do texto que os precede ou que os sucede por dois espaços de 1,5. Segue-se a seguinte regra: escreve-se o título do capítulo em caixa alta, alinhado à esquerda e em negrito. Se tiver uma seção dentro do capítulo: seção do capitulo em caixa alta e baixa (Só as primeiras letras em maiúsculo), em negrito; seção da seção em caixa baixa (Só a primeira letra em maiúsculo), em negrito. Exemplo:

2 A HISTÓRIA DA MÍDIA Começa-se a escrever o texto do capítulo.

2.1 A História da Mídia no Brasil Começa-se a escrever o texto da seção do capítulo.

2.1.1 A história do rádio Começa-se a escrever o texto da seção da seção do capítulo. 3.11 CONSIDERAÇÕES FINAIS OU CONCLUSÃO Escreva: CONSIDERAÇÕES FINAIS ou CONCLUSÃO, precedido por numeração. O nome deve ser escrito em caixa alta, alinhado à esquerda e em negrito. A partir daí, dê dois espaços de 1,5 e inicie o texto. Exemplo:

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS Inicie o texto.

3.12 REFERÊNCIAS Escreve-se no topo do papel o nome REFERÊNCIAS, em caixa alta, centralizado e em negrito. Dê dois espaços de 1,5 e discrimine as obras citadas. Lembre-se de consultar sempre as regras da ABNT para observar como fazer essa disposição e a regra para cada caso. Deve-se escrever a referência em espaço simples, alinhada à esquerda, mas quando passar para outra obra deve dar um espaço de 1,5 entre elas. 3.13 APÊNDICE (caso haja) Texto ou documento elaborado pelo autor. Os apêndices são numerados por letras em caixa alta. Você deve fazer uma folha divisória com a palavra APÊNDICE escrita no topo da página, centralizada, caixa alta e em negrito. Essa folha


7

não é numerada. Na página seguinte você escreve APÊNDICE A – Título do apêndice em caixa alta e negrito. 3.14 ANEXOS (caso haja) Os anexos são numerados por letras em caixa alta. Você deve fazer uma folha divisória com a palavra ANEXOS, escrita no topo da página, centralizada, caixa alta e em negrito. Essa folha não é numerada. Na página seguinte você escreve ANEXO A – Título do anexo em caixa alta e baixa e negrito. 4 PRAZOS É imprescindível o cumprimento dos prazos oficialmente divulgados à época das defesas de monografias, respeitando o prazo de uma semana de antecedência da data da defesa da monografia, para a entrega dos exemplares à banca examinadora; e de até 15 (quinze) dias após a defesa para a entrega da versão final do TCC, em versão PDF, gravado em CD, dentro de capa padronizada do curso. (ver Anexo A) Após a entrega da versão definitiva dos trabalhos à coordenação, não serão permitidas quaisquer alterações ou correções. Sugere-se a utilização de errata para indicar pequenas falhas na digitação. Se forem comprovadas alterações no texto, o trabalho será desclassificado. 5 DEFESA PÚBLICA É obrigatória a defesa oral da monografia à banca examinadora. Fica estabelecido o prazo de até 20 minutos para a apresentação dos trabalhos e 10 minutos para cada examinador fazer suas argüições. O aluno dispõe, ainda, de outros cinco minutos para responder a cada um dos examinadores. 5.1 POSTURA DO EXAMINADO O aluno deve usar na apresentação e nas respostas às argüições linguagem acadêmica e/ou específica da profissão. Não cabem intimidades, gírias, nem expressões pejorativas. Ao ser questionado, o silêncio do candidato será interpretado como resposta. 5.2 COMISSÃO JULGADORA A Banca Examinadora será composta por 3 (três) avaliadores: o(a) orientador(a) e dois examinadores. Um dos examinadores é indicado pelo aluno/orientador e o outro pelo colegiado do curso, de acordo com o tema da monografia.Todo processo de defesa será coordenado pelo presidente da Comissão (orientador de cada monografia), cabendo a ele determinar o início e o término dos trabalhos. O preenchimento do instrumento avaliativo dos trabalhos em sessão secreta deverá ter, por parâmetro, a exigência de nota mínima 5,0 (cinco) para aprovação. A não aprovação significa que o concluinte não estará apto a obter o título de especialista. 5.3 NOTA DA MONOGRAFIA A Banca Examinadora trabalhará com fichas de avaliação (ver Apêndices A1/3), contendo os critérios e a pontuação para cada item descrito na ficha. Os professores que compõem a banca examinadora receberão, individualmente, uma ficha de avaliação contendo critérios e orientações para preenchimento, enviada pela coordenação. A mesma correspondência enviada aos professores será encaminhada aos professores convidados. Os avaliados podem, através deste manual, ter conhecimento prévio desses critérios. Depois de encerrado o prazo para apresentação, defesa e argüição, o presidente da banca convocará o examinado a se retirar do recinto para a atribuição da nota, composta pela somatória das notas individuais do orientador (Até 2,0) e dos avaliadores (Até 3,0), conforme Apêndice B. Posteriormente, deverá ser formulada a ata da defesa do TCC avaliado como determinado no Apêndice C deste manual.


8

5.3.1 Classificação das notas A somatória das notas atribuídas no exame final da monografia pode alcançar um total máximo de 10 (dez) pontos, classificados na seguinte ordem: a) até 4,9 pontos: reprovação definitiva, conforme apresentado no item 5.3.2. b) de 5 a 6,9 pontos: a monografia deve, obrigatoriamente, ser alterada para atender aos critérios sugeridos pela banca e submetida à avaliação do cumprimento das modificações, permanecendo com a mesma nota definida pela banca. Neste caso, configura a aprovação através de exame final. Se o aluno não cumprir as exigências da banca no prazo de 15 dias, o mesmo será reprovado. c) de 7 a 8,9 pontos: aprovação com restrição (as sugestões devem ser acatadas e as correções efetuadas, sendo a monografia novamente submetida ao orientador para verificação do solicitado, permanecendo com a mesma nota definida pela banca). d) acima de 9 pontos: aprovação sem restrição 5.3.2 Reprovação Não há recuperação da nota final atribuída à monografia, sendo a reprovação, nos casos em que houver, definitiva. Se reprovado, o aluno reinicia todo o processo de construção da monografia, ficando a seu critério continuar ou não com o mesmo tema da monografia e/ou com o mesmo orientador. 5.4 PLATÉIA A platéia deve apresentar-se até 5 (cinco) minutos antes do início dos trabalhos, devendo permanecer até o final da apresentação. Não será permitida a manifestação individual ou coletiva da platéia, sob pena de impedimento da permanência no recinto. O uso de celular será terminantemente proibido durante a apresentação e defesa de cada monografia. 6 INTEGRANTES DO TRABALHO DO TCC / FUNÇÕES 6.1 ORIENTANDO Concluinte, regularmente matriculado. Ao orientando cabe, inicialmente, indicar o tema e problematizá-lo, através do projeto monográfico. O aluno, na disciplina TCC I, deve indicar, através da CARTA DE ACEITE, um professor-orientador para a sua pesquisa. Para isso, deverá levar em consideração as seguintes diretrizes: a) Cumprimento dos prazos legais para elaboração do projeto monográfico; b) Entrega do projeto monográfico com a CARTA DE ACEITE (ver Apêndice D) assinado pelo orientador. O aluno só poderá solicitar mudança de orientador em casos extremos, sendo obrigatória a apresentação de justificativa escrita à coordenação; c) Cumprimento das regras estabelecidas no Manual de TCC e normas técnicas fixadas pela ABNT; d) Freqüência mínima obrigatória de 75% nas disciplinas do curso; e) Apresentação de parecer escrito (ver Apêndice E) à coordenação do TCC em casos de eventuais dificuldades no acompanhamento das atividades programadas para o TCC; f) O aluno pode indicar um dos examinadores integrantes (ver Apêndice F) da banca (sendo facultada a opção entre docentes da UFT ou de demais instituições de ensino superior, sendo necessária a aprovação do nome por parte do orientador e da coordenação de TCC); g) Participar do sorteio de apresentação dos trabalhos, em data a ser marcada pela coordenação de TCC, quando o aluno deverá encaminhar, por escrito, a solicitação de equipamento para a defesa da monografia (ver Apêndice G); h) Testar os equipamentos com antecedência, na ocasião da defesa.


9

6.2 ESCOLHA DO PROFESSOR-ORIENTADOR Orientador é o professor escolhido para guiar o aluno no processo de conclusão do curso. A opção pelo orientador deverá, preferencialmente, ser pautada pela relação que este mantém com o universo do tema da pesquisa. Essa parceria exige respeito e credibilidade. O aluno pode indicar o nome do orientador, mas fica a cargo do professor de TCCI encaminhar os projetos ao conjunto de professores do curso em reunião pedagógica para que seja definida a orientação adequada para cada tema. A troca de orientador só acarretará prejuízos ao aluno. E só é permitida, conforme disposto anteriormente, em situações particulares, com a aprovação da coordenação de TCC. 6.3 PROFESSOR-ORIENTADOR Professores vinculados ao Curso Graduação em Comunicação Social - Jornalismo, da Universidade Federal do Tocantins. Ao orientador cabe a responsabilidade de acompanhar a monografia para qual foi indicado até a defesa final e pública. São atribuições do orientador: a) Assinar a CARTA DE ACEITE (Apêndice D), requisito obrigatório para o recebimento do projeto de pesquisa do aluno pela coordenação do TCC; b) Zelar pelo cumprimento, por parte do seu orientando, das regras e prazos legais para elaboração e entrega dos trabalhos exigidos pelo Manual do TCC, estando incluídas as normas técnicas da ABNT; c) Estabelecer, juntamente com seu orientando, programa de estudo; d) Encaminhar, mensalmente, à coordenação do TCC II parecer de orientação (Apêndice E), com acompanhamento do programa de estudo do aluno; e) Acompanhar, em todas as suas etapas, a evolução da pesquisa discente; f) Conferir resultados e capítulos de modo a sugerir alterações ou correções, podendo ainda solicitar a reelaboração do texto; g) Cobrar postura ética e coerente do formando durante a execução do TCC; h) Orientar, no máximo, 5 (cinco) projetos por semestre, sendo facultada a participação de um professor co-orientador. É vetada a participação do co-orientador em Comissões Julgadoras da qual participe o respectivo orientador; i) Participar, como membro nato e presidente, da Banca Examinadora do Exame Final; j) Participar da defesa dos trabalhos de conclusão de curso que não receberam sua orientação, quando convidado; k) Encaminhar PARECER DE DESLIGAMENTO DO ORIENTANDO à coordenação do TCCII, na eventualidade de que o aluno não cumpra com as normas regimentais do TCC (má conduta) ou não siga com resultados satisfatórios o desenvolvimento das atividades. Pode haver desistência por parte do professor se, por exemplo, o formando deixar de comparecer às orientações por mais de três semanas consecutivas, sem qualquer aviso prévio. Configura-se ainda justificativa de desligamento a introdução de mudanças radicais na temática da pesquisa, sem a consulta prévia do orientador; l) Relatar à coordenação do TCC II os casos omissos neste Manual. Não é permitido ao orientador a) Substituir o texto do orientando ou redigir no lugar deste; b) Participar de Banca Examinadora de candidatos com relação familiar ou parentesco até o 3º grau. 6.4 COORDENADOR Docente pertencente ao quadro do curso de Comunicação Social da UFT, designado para gerenciar todo o processo de elaboração e defesa dos trabalhos monográficos. Seu papel é liderar orientandos e orientadores na busca de um resultado positivo na implantação do TCC em Jornalismo na UFT.


10

As funções do coordenador abrangem: a) Acompanhamento mensal de cada projeto de pesquisa, tendo em vista zelar pelo cumprimento dos prazos, qualidade das atividades desenvolvidas e pela administração de eventuais ocorrências; b) Realização de sorteio para apresentação dos trabalhos (defesa pública); c) Organização do calendário de defesas públicas e da infra-estrutura da apresentação; d) Apreciar indicação discente para composição da Banca Examinadora. 6.5 EXAMINADOR Convidado oficialmente para integrar a Banca Examinadora. Cabe ao avaliador analisar, argüir e julgar os trabalhos de acordo com os critérios estabelecidos neste manual. É de responsabilidade do examinador: a) Estar ciente das normas que regem o TCC; b) Argüir oralmente sobre o material em análise, de acordo com os critérios estabelecidos pelo TCC; c) Preencher o instrumento avaliativo dos trabalhos, conceituando os itens elencados e tendo por parâmetro a exigência de nota mínima 5,0 (cinco) para aprovação. Não é permitido ao examinador: a) Desconsiderar a natureza, objetivos e organização metodológica exigida a trabalhos científicos por meio de comparações com outras modalidades, tais como a dissertação de mestrado e a tese de doutoramento; b) Eximir-se de nota; c) Destratar o examinando; d) Participar de Banca Examinadora de candidatos com relação familiar ou parentesco até 3º grau. 7 DISPOSIÇÕES GERAIS Este manual não exaure todas as regras e disposições para elaboração, acompanhamento e processo de defesa de trabalhos monográficos, tornando-se necessário sua complementação através das Regras da ABNT. 8 APÊNDICES Apêndices A1/3 - FICHA DE AVALIAÇÃO Apêndice B - PARECER FINAL Apêndice C - ATA DA DEFESA Apêndice D - CARTA DE ACEITE Apêndice E - PARECER DE ORIENTAÇÃO Apêndice F - CARTA CONVITE Apêndice G - MARCAÇÃO DE DEFESA 9 ANEXOS Anexo A – MODELO DE CAPA PADRONIZADA DO CD


11

APÊNDICE A1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS – CUP CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – HABILITAÇÃO JORNALISMO Trabalho de Conclusão de Curso II - Monografia

FICHA DE AVALIAÇÃO

Nome do(a) aluno(a) Título da Monografia

DISCIPLINA TRABALHO DE MONOGRAFIA II Freqüência (pontualidade e assiduidade) Acompanhamento e relatório de atividades Cumprimento de cronograma Aplicação dos conceitos apreendidos

0,5 0,5 0,5 0,5 TOTAL PARCIAL (A)

ORIENTADOR(A) Adequação às normas e regras Correção da linguagem e revisão da redação Envolvimento e empenho no desenvolvimento da pesquisa Cumprimento do processo metodológico

NOTA

NOTA 0,5 0,5 0,5 0,5 TOTAL PARCIAL (B)

Palmas, _____ de __________________ de _______

_________________________ Assinatura do(a) Orientador(a)


12

APÊNDICE A2 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS – CUP CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – HABILITAÇÃO JORNALISMO Trabalho de Conclusão de Curso II - Monografia

FICHA DE AVALIAÇÃO

Nome do(a) aluno(a) Título da Monografia

AVALIADOR(A) 1 Fundamentos da pesquisa (tema/problema/hipótese/objetivos/justificativa) Fundamentação teórica (coerência da bibliografia e encadeamento das idéias) Metodologia (adequação ao problema, clareza e detalhamento do processo) Análise e discussão (leitura e interpretação de resultados e posicionamento crítico) Normas (correção gramatical, linguagem acadêmica e comunicação científica)

0,5 0,5 0,5 0,5 0,5 Defesa (postura, domínio do conteúdo, clareza e objetividade da apresentação) 0,5 TOTAL PARCIAL (C)

Palmas, _____ de __________________ de _______

_____________________________ Assinatura do(a) Avaliador(a) 1

NOTA


13

APÊNDICE A3

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS – CUP CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – HABILITAÇÃO JORNALISMO Trabalho de Conclusão de Curso II - Monografia

FICHA DE AVALIAÇÃO

Nome do(a) aluno(a) Título da Monografia

AVALIADOR(A) 2 Fundamentos da pesquisa (tema/problema/hipótese/objetivos/justificativa) Fundamentação teórica (coerência da bibliografia e encadeamento das idéias) Metodologia (adequação ao problema, clareza e detalhamento do processo) Análise e discussão (leitura e interpretação de resultados e posicionamento crítico) Normas (correção gramatical, linguagem acadêmica e comunicação científica)

0,5 0,5 0,5 0,5 0,5 Defesa (postura, domínio do conteúdo, clareza e objetividade da apresentação) 0,5 TOTAL PARCIAL (D)

Palmas, _____ de __________________ de _______

_____________________________ Assinatura do(a) Avaliador(a) 2

NOTA


14

APÊNDICE B FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS – CUP CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – HABILITAÇÃO JORNALISMO Trabalho de Conclusão de Curso II - Monografia Nome do(a) aluno(a) Título da Monografia

PARECER FINAL

AVALIAÇÃO AVALIADORES

NOTA 2,0

Disciplina: TCC II

2,0

Orientador(a):

3,0

Avaliador(a) 1:

3,0

Avaliador(a) 2:

TOTAL FINAL PARECERES ORIENTADOR(A):

COORDENADOR(A):

Palmas, _____ de __________________ de _______ _______________________________________ Assinatura do(a) Avaliador(a) 1

_______________________________________ Assinatura do(a) Orientador(a)

_______________________________________ Assinatura do(a) Avaliador(a) 2

_______________________________________ Assinatura do(a) Coordenador(a)


15

APÊNDICE C

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ATA DE DEFESA DE MONOGRAFIA

Aos _____ dias do mês de _________________ de 20__, realizou-se a Defesa de Monografia de Final de Curso (TCC) do(a) aluno(a)

_____________________________

___________________do Curso de Comunicação Social, do Campus Universitário de Palmas, intitulada________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________, realizada sob a orientação do(a) Professor(a) _____________________________________ ___________e tendo como banca avaliadora, os professores relacionados abaixo. Atribuíram a média final ___________ (___) pelo trabalho, tendo sido considerado(a) _____________________. Nada mais tendo a constar, assinam esta Ata o professor orientador e os demais componentes da banca.

Professor(a) Orientador(a)

Professor (a) Membro

Professor(a) Membro

PROGRAD/UFT – Av. NS 15, ALCNO 14, Bloco IV – CEP 77020-120 – Palmas – TO – Fone: (63) 3218-8


16

APÊNDICE D

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS – CUP CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – HABILITAÇÃO JORNALISMO

CARTA DE ACEITE

Eu Prof(a). _______________________________________ aceito orientar a monografia intitulada _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ do(a) aluno(a) _________________________________________________________________ regularmente matriculado(a) no Curso de Comunicação Social da UFT, no ano de 200__/__.

Palmas, ___/____/______

________________________________________ Assinatura do(a) Professor(a)

________________________________________ Assinatura do(a) Coordenador(a) de TCC II


17

APÊNDICE E FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS – CUP CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – HABILITAÇÃO JORNALISMO Trabalho de Conclusão de Curso - Monografia

PARECER DE ORIENTAÇÃO

Nome do(a) aluno(a) Nome do(a) orientador(a) Tema da Pesquisa

PARECER SOBRE O ANDAMENTO DA PESQUISA

Palmas, _____ de __________________ de _______

__________________________ Assinatura do(a) Orientador(a)

_____________________________ Ciente do(a) Aluno(a)

_____________________________ Visto do(a) Professor(a) de TCC II


18

APÊNDICE F

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS – CUP CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – HABILITAÇÃO JORNALISMO

CARTA CONVITE

Eu Prof(a). _______________________________________ aceito participar da Banca de Defesa do TCC II intitulado _______________________________________________________ _____________________________________________________________________________ do(a) aluno(a) _________________________________________________________________ regularmente matriculado(a) no Curso de Comunicação Social da UFT, no ano de 200__/__.

Palmas, ___/____/______

________________________________________ Assinatura do(a) Professor(a)

________________________________________ Assinatura do(a) Coordenador(a) de TCC II


19

APÊNDICE G FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS – CUP CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – HABILITAÇÃO JORNALISMO Trabalho de Conclusão de Curso - Monografia

MARCAÇÃO DE DEFESA

Nome do(a) aluno(a) Título da Monografia

Orientador(a)

SOLICITAÇÃO Eu, aluno(a)____________________________________ abaixo assinado do Curso de Comunicação Social, da Universidade Federal do Tocantins, venho por meio deste requerer a esta Coordenação a homologação da Banca Examinadora que segue, para defesa da monografia de minha autoria. MEMBRO

NOME COMPLETO

TITULAÇÃO

INSTITUIÇÃO

Orientador(a) Avaliador(a) 1 Avaliador(a) 2 Suplente

DADOS DA DEFESA Data Horário Local

Nestes termos, pede deferimento. Palmas,_____ de ________________ de 20__ _________________________ Assinatura do(a) Aluno(a)

_____________________________ Assinatura do(a) Orientador(a)

_____________________________ Visto do(a) Coordenador(a)


20

ANEXO A

AUTOR

TÍTULO

LOCAL ANO

Obs.: Digitar as informações solicitadas na capa do cd dando um clic em cima do campo autor, título local e ano.


MANUAL DE TCC II - atualizado - 2009-2