__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 4

Massa Crítica 66 * pacs.org.br * Análise de conjuntura nacional e internacional Fot o: Facebook Feira Agroecol ógica da Freguesia

A const rução da f eira como um processo pol ít ico pedagógico Assim como o modelo de desenvolvimento capitalista disputa a cidade, também disputa o que a constitui: práticas, ideologias, espaços. No campo da educação também existem disputas. Entre uma educação que é voltada para um ensino técnico-científico, para o mercado, para a formação de mão de obra, para a manutenção de um modelo de desenvolvimento que reproduz hierarquias sociais a educação e uma educação que vai na direção de uma prática libertária e emancipatória, que considera a formação das subjetividades e ganha corpo no coletivo, uma prática educativa que considera os saberes e as lutas populares e que ali ganham força. Um saber que passava pelas remoções

Durante todo o processo de formação da Feira Agroecológica da Freguesia vimos surgir um saber construído naquele e por aquele grupo, um saber que cada um/ a trazia consigo em experiências vividas na roça, na universidade, no campo e na cidade.

forçadas na cidade por conta da especulação imobiliária, pela invisibilidade da agricultura na cidade, pela invisibilidade do trabalho das mulheres, pela dificuldade de transporte público e acesso a serviços de saúde. Um saber marcado pela luta do povo por uma nova economia, por uma nova maneira de produzir, consumir e comercializar na cidade. Esse saber só pode ser construído através da luta do povo. E é nessa direção que está a educação popular construída coletivamente nos processos de resistência visíveis e invisíveis da cidade e do campo.

Na educação popular, o trabalho é afirmado como princípio educativo porque é através dele que o coletivo se organiza, é através dele que o saber é construído e, no caso da Feira da Freguesia, é através dele que o coletivo reinvidica permanência e território. Essa educação só é possível dentro das resistências de um povo. Só é possível quando parte, se estrutura e se reestrutura dentro da demanda das lutas populares por moradia, por trabalho, por terra e por uma vida digna pautadas na cooperação e na solidariedade. Só é possível por que é pautada na justiça social.

>>O Pacs entende que debater ideias e pensamento crítico sobre a realidade é um dos momentos envolvidos na atividade de transformar o mundo em que a gente vive. Por isso, acha importante compartilhar reflexões, análises e conteúdos dos temas que pautam nossa atuação com parceiros/ as de caminhada. O Massa Crítica é o espaço onde a nossa equipe expõe, problematiza e reflete sobre a conjuntura local, nacional e internacional. Em 2015, passamos a publicar edições mensais! Acompanhe! Assine: pacsinstituto@gmail.com Acesse edições ant eriores: http:/ / www.pacs.org.br/ 2013/ 04/ 25/ serie-massa-critica/

Fot o:divul gação

Profile for Iara  mOURA

Massa crítica 67 - Feira Agroecológica da Freguesia  

Massa crítica 67 - Feira Agroecológica da Freguesia  

Advertisement