Page 1


convida para a exposição

Rio em janeiro O r l a n d o

M o l l i c a

Inauguração 16 de janeiro às 19h30 Exposição de 17 de janeiro a 13 de março de 2014, de terça a sábado, das 12h às 19h Shopping Cassino Atlântico, Av Atlântica 4240, lj.333 - Copacabana -RJ /22070-002 Telefones: 021 2227-1179 / 021 98582 0008 / gartehrocha@uol.com.br www.facebook.com/hrochagaleriadearte www.galeriadeartehrocha.art.br


OUTRO OCEANO, OUTRA MONTANHA

Mais do que uma linha de horizonte, Mollica nos mostra a extensão do espaço plástico. E a busca de novos espaços plásticos sempre esteve presente na história da pintura. Exemplos: o espaço remoto em Van Eyck e a representação do espaço imediato em Leonardo da Vinci. No casal Arnolfini uma nova classe social ascendente e, na Mona Lisa, como essa classe social passou a ver o mundo. Chega-se a Cézanne que ao perceber o espaço plástico à frente do quadro o faz coincidir com este imediato no qual nos orientamos. Espaço este no qual Duchamp colocou A fonte. Abre-se o leque para vários contrastes com a introdução das dimensões temporais a partir dos cubistas. Mollica ao nos mostrar a paisagem do Rio de Janeiro como se a contemplássemos do mar nos faz pensar como se a víssemos por uma primeira vez, no eterno presente, ou apenas como no seu aspecto figural, como se viesse do passado de nossa memória afetiva. Temos então as várias distâncias, nada quantitativas, mas qualitativas, ou como diz o poeta Michael Palmer, “as diversas distancias entre olho e pálpebra” e, por consequência, uma possibilidade de vários lugares. Uma grande sensação se instala predominante sem, entretanto, excluir as pequenas. Deslocamentos surgem e sentimos como se a paisagem girasse. Um estranho contraste, um estanho espaço plástico em nada cartesiano! Nele convivendo simultaneamente o permanente e o transitório. Acredito que Mollica com seu pensamento plástico no qual a simultaneidade de cores e formas são sua essência, está nos propondo, entre outras coisas, uma nova geometria. E para isso estudos constantes da tradição a pintura é fundamental. O trabalho de Mollica assim nos mostra o quanto é importante para os artistas um saber do olho. Saber esse que está muito além dos simples aspectos ou racionalizações do objeto com suas especulações intangíveis segundo Cézanne, ou como diz Braque: “Explicar uma coisa é substituir a coisa pela explicação.” Assim a experiência adquirida permite, espinosamente, uma intuição com conhecimento.

Manhã de carnaval - tec: acr. s/ tela - 90x185 cm

Esse saber do olho, que é muito mais que uma simples percepção do espaço plástico, vai permitir também uma posição crítica e um trabalho autoral. Por consequência, uma liberdade a partir da qual se entende, como diz o próprio Mollica, que o cidadão não deve ser substituído “pela condição de consumidor (e digo eu, também de agente) para o consumo desse espaço.” Portanto não concluamos. Basta perceber e sentir esses novos espaços que Mollica constrói. José Maria Dias da Cruz


Gรกvea II - tec - acr. s/ tela - 100X100cm

Belvedere II - tec - acr. s/ tela - 80 x 150 cm


Ypanema - tec: acr. s/ tela - 90 x 180 cm


SumarĂŞ - tec: acr. s/ tela - 80 x 150 cm


Contrastes Cariocas- tec: acr. s/ tela -90 x 180 cm

Dia a dia - tec: acr. s/ tela - 120 x 60 cm


Rio in Blue- tec: acr. s/ tela -90 x 190 cm


Tinguรก - tec: acr. s/ tela - 80 x 150 cm


Guanabaraiba - tec: acr. s/ tela - 90 x 185 cm


Laranja em v達o - tec: acr. s/ tela - 80 x 150 cm


PRINCIPAIS EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

ORLANDO DE MAGALHÃES MOLLICA

1978 – Instalação – Museu de Arte Moderna – RJ . 1981 – “Eu Rio “ – Desenhos – Sala Milliet – Funarte – RJ . 1984 – Pinturas – Galeria Divulgação e Pesquisa – RJ . 1987 – Gravuras “ Erosatíricas “ – Galeria Matias Marcier – RJ . 1988 – “ Contraparede” – Casa Laura Alvim – RJ . 1990 – Pinturas– CC Cândido Mendes – RJ. 1991 – “ Que Figuras “ - Museu de Arte Contemporânea – Curitiba . 1991 – Pinturas – CC Cândido Mendes – RJ . 1993 – Pinturas – Museu Nacional de Belas Artes – RJ . 1995 – Desenhos Pinturas - Embaixada do Brasil – Paris. 1996 – “Peintures Recents”- Galerie Martine Collaire - Paris 1997 – “Imaginaire Populaire” – Installation – C.C.F.B. Paris – França . 1997 – “Rio, Serra e Mar” –- Centro Cultural Candido Mendes – RJ 1998 – “Aquarelas do Brasil” – Casa de Cultura Laura Alvim – RJ 2002 – ­ “Guanabarassu” – Pinturas – Galeria Lana Botelho –RJ 2004 – “Imagens Plácidas” – CC. Cândido Mendes - Ipanema. 2007 – “Ressonâncias”- Galeria 90 – RJ 2007 – “Barras” – Folic Galeria – Rio Design Barra – RJ 2009 – “Revista Revista” – MAM – RJ 2009 – “Revista Revista” – Fundação Medeiros de Almeida – Lisboa – Portugal 2013 – “Impressões Retocadas” – Unesc -SC

c a rio c a , A rquit e t o , U rb a n is t a , A rt is t a P l á s t ic o , c a ric a t uris t a c o m p u b li c aç õ es no P a s quim, G l o b o , Jo rn a l d o Bra s il , Jo rn a l d o c o mé rc io , O p in iã o , P l ayb o y , es t . e o ut ro s . P ro f e s s o r a d j un t o d a f a c ul d a d e S a n t a Ú rs ul a , d e 1 9 7 5 -2 0 0 0. Pr o f es s o r d e d e s e n ho e p in t ura d a E s c o l a d e A rt e s v is ua is d o P a rque L a g e . c o m o c u r s o “De s e n ho C o n t e mp o râ n e o : p ro d uç ã o d e s e n t id o e n a rra t iv id a d e ” - au to r d o li v r o “A rt e , A rt is t a s e A rt e iro s ” 2 0 1 1

PRINCIPAIS EXPOSIÇÕES COLETIVAS 1985 – “Ao Mestre com Pintura”– Homenagem a Luís Áquila - E.A.V. RJ . 1986 – Gravura Brasileira – E.A.V Parque Lage – Rj . 1988 – 2º Festival Internacional Du Dessin Politique – Bruxelas . 1989 – 8ª Mostra do Desenho Brasileiro – Curitiba - PN. 1990 – Exposição Itinerante “Plumes Acides” – França . 1990 – 1º Encontro Brasil -/ Museu de Caricatura – Lisboa . 1991 – “Mestre – Aluno”- Centro Cultural Petrobrás – RJ . 1991 – Brazilian Paitings – Las Vegas - USA. 1992 – “ Um Rio Que Passou Em Nossas Vidas” – I. A . B . – RJ . 1993 – “O Papel do Rio” – Pintura / Desenho – Paço Imperial . 1994 – “ Imagens Indomáveis” E. A . V . Parque Lage – RJ 1995 – “A Cor do Rio” – Espaço Cultural Correios – RJ . 1995 – “Dezoito” – CC Cândido Mendes – RJ . 1995 – “Beijing” – China. 1992 – “Amado aos 80” –Homenagem a Jorge Amado – MNBA - RJ. 1995 – “Holywood Rock Graffitti” – MAM - SP. 1996 – “O Grito” Museu Nacional de Belas Artes - RJ. 1997 – “Panorâmica 97”- CC Cândido Mendes- RJ. 1998 – “Doze Telas e a 7ª Arte”- Casa de Cultura Laura Alvim – RJ. 1999 – “Na Beira da Voz” CC Candido Mendes – RJ. 2000 – Brasil Arte Contemporânea – Vila Rizzo – RJ. 2005 – “Paisagem Carioca” – Galeria Lana Botelho – RJ. 2010 – “Forma(ação) gráfica: a experiência da EAV Parque Lage” – RJ.


Projeto: Helio Rocha , Denise Mostacatto Rocha e Gaia Realização : Galeria H.Rocha Programação Visual :Osvaldo Gaia , Juan Russo Fotografia : Juan Russo Texto : José Maria Dias da Cruz Assistente de Projeto : Erika Nascimento Assessoria de Imprensa: BriefCom Comunicação Iluminação : Ubirajara Vasconcelos Impressão : Qualidade Grafica e Editoa Obra da capa: Fevereiro e março- tec: acr. s/ tela - 90X180cm

Metaracanga- tec: acr. s/ tela - 80X160cm


Catálogo Rio em Janeiro - Orlando Mollica | H.Rocha Galeria de Arte  

Exposição Rio em Janeiro do artista Mollica. "Mais do que uma linha de horizonte, Mollica nos mostra a extensão do espaço plástico. E a bus...