Page 146

—Envolva seus dedos ao meu redor, Isa. Deus, sim, assim. Ele despertou em seu punho. Envolveu a mão ao redor da dela, e em um movimento lento acima e abaixo, lhe mostrou o caminho. Isabel era uma estudante rápida. Rohan deixou cair à mão e ela acrescentou a outra. As envolvendo ao redor dele, apertou, e Rohan quase se derramou em suas mãos nesse momento. Ardentemente, ele empurrou em suas mãos e Isabel lhe oprimiu mais estreitamente. Atrevidamente manobrou a seu redor a fim de que agora ele tivesse as costas contra a fria pedra. A Sorriu. Era uma garota descarada. Rohan a agarrou os peitos, e enquanto lhe bombeava, massageou os seios. Rohan fechou os olhos, pressionando a cabeça contra a parede de pedra, e deixando que o selvagem e quente ataque de seus jogos lhe levassem a paraíso. Ele tomou ar rudamente e apertou os dentes, fazendo erupção com uma força que nunca tinha experimentado. Agarrou-a fortemente contra o peito enquanto o movimento dos quadris se acalmava. Isabel manteve a lenta e compassada ordenha até que esgotou a última gota de sua semente. Por último, relaxou as costas contra a parede, sem sentir a fria dureza da pedra. De fato, tudo o que sentia era calidez e saciedade. No momento. Isabel secou a mão no ventre dele. Rohan riu, baixando lentamente da tormenta que Isabel lhe tinha provocado, e passou o braço ao redor da cintura, atraindo-a para ele. Uma vez que a respiração reatou uma cadência normal, Isabel se afastou dele e agarrou uma toalha de linho do gabinete. Inundou-a na jarra junto à chaminé, e com cuidado o limpou. E o maldito se levantou sob os serviços. Lhe olhou atrevidamente de frente. —Seu apetite é voraz, Rohan. É normal que o queiram outra vez tão rapidamente? —Meu desejo por você, Isabel, é insaciável. Apoiou-se contra ele lhe tocando a ereção. Com um percurso lento, riscou a torcida cabeça. —Admitirei que tenha apetite por você igualmente. Olhou-a, querendo agarrá-la mais apertadamente. E Deus, que pusesse os lábios sobre ele. A visão dela fazendo justamente isso lhe inflamou. —Rohan, não posso permanecer nesta câmara com você de forma indefinida. Rohan apreçou-se a levantá-la em seus braços e lançá-la sobre a cama. —Não me fale de amanhã. —Chegará quer desejamos ou não. —Aye, chegará, e quando o fizer… —se deixou cair sobre a cama junto a ela, passando rapidamente a mão pelo ventre e cavando o úmido montículo enquanto ela fechava os olhos e se apertava contra ele— nos uniremos. —Rohan. —suspirou Isabel— Me tome como antes. —Isa, eu… Ela pressionou a mão sobre a dele e gritou. As escorregadias, inflamadas dobras acariciadas por seus dedos. —Não me negue isso.

Profile for Giselle Troitskyevna

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

Advertisement