Issuu on Google+

São José do Rio Pardo

25 de dezembro de 2010

Ano 102

R$ 2,00

2.524

IMP moverá ação contra Prefeitura O Instituto Municipal da Previdência (IMP), órgão responsável pelo pagamento de pensões, aposentadorias e benefícios dos servidores municipais, deve entrar com uma ação para negativação do nome da Prefeitura de São José do Rio Pardo, em razão da falta de pagamento dos percentuais relativos aos encargos previdenciários. Já são três meses de atraso e o Conselho Administrativo do órgão decidiu adotar procedimentos judiciais para recebimento da dívida, que pode ultrapassar os R$ 2 milhões. Caso tenha o nome negativado, o município não poderá firmar convênios e contratos com os governos federal e estadual. Página A-8

Dengue pode virar epidemia A Vigilância Epidemiológica prevê que os casos de dengue na cidade, que atualmente são 43, podem chegar a 500 em 2011, caso não haja um combate rigoroso aos criadouros do mosquito. Página A-5

Concurso admitirá 33 professores A Prefeitura de São José do Rio Pardo está publicando neste final de semana o edital do concurso público 01/2010 para preenchimento de vagas dos cargos de professores da rede municipal de ensino. Ao todo serão 33 vagas, mais cadastros de reservas. As inscrições começam no dia 27. Página A17 –

Edição especial Convidados especiais de Gazeta do Rio Pardo colaboram com esta

edição comemorativa ao Natal. Aos nossos leitores, desejamos paz e

alegrias. Que o nascer do Menino Jesus traga harmonia aos corações

e que encham a cidade de harmonia e solidariedade.

Assaltantes atacam na zona rural Página A-7


A-2 - 25 de dezembro de 2010

Presentes nada especiais Às vésperas do Natal, as notícias da cidade são, como foram ao longo do ano, um tanto quanto desanimadoras em se tratando das questões financeiras do município. À espera do Papai Noel, entidades assistenciais se valeram, mais uma vez, do apoio do povo para atravessar o ano e dele dependerá, também, para seguir em 2011. Pelo menos é o que se pode concluir numa rápida análise do Orçamento Municipal, que está para ir a votação nos próximos dias. Os recursos que já eram poucos foram reduzidos e o que foi reduzido será ainda mais no próximo ano. Nos anos que se passaram, as entidades assistenciais – presentes onde o poder público nem sempre está – receberam da Prefeitura atenção merecida, exatamente por conta de todo o papel que desempenham junto à sociedade. Sem a ajuda delas, a situação de amparo social de muitas famílias certamente estaria ameaçada. Tem havido, neste contexto, um retrocesso.

É sabido que as despesas com o custeio da máquina – isto é, manter aquilo que está em funcionamento - consomem a maior parte de um orçamento. Assim, o montante que poderia ser empregado em investimentos de novas obras, por exemplo, acaba comprometido. Mas isto não pode ser motivo que justifique, de uma hora para a outra, acabar com o auxílio dado a importantes entidades deste município, para quem, sem a participação delas, os problemas seriam infinitamente maiores. Mas, ao contrário de encarar as instituições como instrumentos de apoio, a administração parece tê-las colocado na condição de despesas, e este não é o caminho. Não apenas as entidades como escolas especiais, asilos, grupos esportivos, mas no mesmo contexto, isto é, consideradas despesas, está a Faculdade Euclides da Cunha, e mais recentemente a Casa de Cultura e Cidadania “Professor Laércio Barbosa” – que amparada pela Lei Rouanet foi trazida ao município por meio

da AES Tietê. Inegavelmente são organismos que prestam grandes serviços no desenvolvimento e na formação do cidadão riopardense. Imaginemos – só a título de exemplo - o fechamento de instituições como estas, ou um asilo, uma escola de educação especial. Ao município caberia atender, com a mesma qualidade, às pessoas que passam por estas instituições. Há estrutura, pessoal, equipamentos? De pronto, a resposta é não. Há portanto a necessidade de avaliar os ralos da administração, isto é, os reais caminhos por onde estão sendo gastos os recursos públicos – e de forma supérflua. Não se pode permitir que estes parceiros municipais sejam penalizados. Sabe-se que atendem com qualidade, prestam serviços nem sempre disponibilizados pelo poder público e por isso mesmo precisam ter seus papéis reconhecidos e valorizados. As entidades merecem presentes mais especiais do que serem banidas das obrigações administrativas.

Um ministério carente de estrelas

A presidente eleita Dilma Roussef completou a formação do seu governo, que a partir de 1° de janeiro vai comandar o Brasil. As indicações do presidente Lula, dos partidos e acomodações de questões estaduais prevaleceram na escolha, sem a presença

de políticos de peso e de expressivos nomes da sociedade brasileira. O que ficou bem evidente é que o ex-ministro Antonio Palocci será o super-ministro de Dilma. Na última hora, o deputado Ciro Gomes foi escanteado. Ele queria o Ministério da Saúde, mas a

presidente preferiu colocar nesse cargo o petista Alexandre Padilha, da sua inteira confiança. Sobrou para Ciro o Ministério da Integração Nacional, que ele recusou, mas aceitou indicar um representante seu para a inexpressiva Secretaria de Portos, o pre-

feito de Sobral, José Leônidas de Menezes. E ai criou talvez o primeiro caso do futuro governo, já que José Leônidas é investigado pela Policial Federal e pelo Ministério Público por envolvimento em esquemas de fraudes em licitações na área da construção civil.

O Ministério da primeira mulher presidente do Brasil está assim constituído: Assuntos Estratégicos Moreira Franco, Transportes - Alfredo Nascimento (PR), Minas Energia - Edison Lobão (PMDB), Pesca - Ideli Salvatti (PT), Direitos Humanos - Maria do Rosário (PT), Agricultura Wagner Rossi (PMDB), Previdência Social - Garibaldi Alves Filho (PMDB),

Segurança Institucional General José Elito, Turismo - Pedro Novais (PMDB), Fazenda - Guido Mantega (PT), Saúde Alexandre Padilha (PT), Planejamento - Miriam Belchior (PT), Banco Central - Alexandre Tombini, Casa Civil - Antonio Palocci (PT), Secretaria Geral da Presidência - Gilberto Carvalho (PT), Justiça - José Eduardo Cardozo (PT), Comunicações - Paulo Bernardo

(PT), Secretaria de Comunicação Social - Helena Chagas, Ciência e Tecnologia - Aloizio Mercadante (PT), Defesa - Nelson Jobim (PMDB), Desenvolvimento - Fernando Pimentel (PT), Integração Nacional - Fernando Bezerra (PSB), Educação - Fernando Haddad (PT), Cidades - Mario Negromonte (PP), Meio Ambiente - Izabella Teixeira (sem partido), Trabalho - Carlos Lupi

(PDT), Relações Exteriores - Antonio Patriota (sem partido), Desenvolvimento Social - Tereza Campelo (PT), Igualdade Racial - Luiza Bairros (PT), Cultura - Ana de Hollanda (sem partido), Advocacia Geral da União Luís Inácio Adams, Esporte - Orlando Silva (PCdoB), Relações Institucionais - Luiz Sergio (PT), Portos - Leônidas Cristino (PSB), Controladoria Geral da União Jorge Hage.

Os novos ministros

Bofetada nos senadores O que a maioria dos brasileiros gostaria de fazer, foi feito pelo bispo emérito de Limoeiro do Norte (Ceará), Manuel Edmilson da Cruz. Da tribuna do Senado, na sessão de terça-feira (21), ele recusou receber a Comenda de Direitos Humanos Dom Helder Câmara, com a qual seria homenageado pelo Senado, por indicação do senador cearense Inácio Arruda (PCdoB). Disse que assim agia em repúdio ao escandaloso aumento de salário de 61,8% que os congressistas concederam a si mesmos, a partir de 2011. “Esse reajuste é uma bofetada no rosto de cada um dos brasileiros. Por trás de cada brasileiro mesmo criança, há um contribuinte” - disse o bispo diante dos senadores presentes, que, constrangidos, nada fizeram. O bispo Edmilson da Cruz sugeriu que os parlamentares reavaliassem

o aumento e voltassem atrás. “O que vocês fizeram foi uma desumanidade. Vocês estão tirando dinheiro do povo para cuidar do próprio bolso. Está faltando remédio e hospital”. Na mesma terça-feira, universitários foram impedidos de entrar no Congresso pela Policia Legislativa. Estavam ali para também protestar contra o acintoso aumento salarial, enquanto o Congresso estava aprovando a elevação do salário mínimo em apenas R$ 30, subindo de R$ 510 para R$ 540, a partir de janeiro de 2011. O efeito cascata desse aumento salarial de 61,7% espalhou imediatamente por todo o país. Com as porteiras escancaradas, as boiadas estão chegando, e essa farra será bancada com o dinheiro público. No dia seguinte à decretação do reajuste, as assembléias legislativas de todos os estados seguiram a lição e também reajus-

taram os vencimentos dos seus deputados estaduais. O mesmo vai acontecer com as câmaras de vereadores dos 5.513 municípios brasileiros. Só esses desembolsos adicionais são estimados em R$ 2 bilhões por ano pela Confederação Nacional dos Municípios. O argumento da responsabilidade financeira utilizado pelo governo para barrar reajustes para seus servidores foi jogado na lata de lixo pelos congressistas. Advogados da União, defensores públicos, auditores da Receita Federal, gestores governamentais e delegados da Policia Federal já começaram a se articular para emplacar novos planos de reestruturação salarial. Os advogados públicos pretendem saltar de R$ 19.451 para R$ 24.117. Os servidores do Poder Judiciário não abrem mão de um aumento de 56%. Os policiais militares e

bombeiros querem salários com piso nacional de R$ 3,7 mil, conforme está previsto na PEC 300, já pronta para ser votada na Câmara, em segundo turno. Nas faixas intermediárias e inferiores do funcionalismo as reações também estão agitadas. Para atender as reivindicações de todas as categorias do funcionalismo seriam necessários R$ 86 bilhões por ano. Fala-se, inclusive, entre as lideranças mais radicais na possibilidade das diversas associações dos servidores promoverem um ato reivindicatório, durante as solenidades, no dia 1° de janeiro, da posse da presidente Dilma Roussef. O cenário que se vislumbra vai desafiar o novo governo a cumprir a difícil tarefa de cortar gastos e de promover um forte reajuste fiscal a partir de janeiro de 2011.

FÉRIAS Esta é a ultima coluna de 2010. Estaremos de volta no dia 29 de janeiro próximo. Um bom Natal para todos e que 2011 seja de grande realizações e que naveguem em céu de brigadeiro. — coletti.imprensa@yahoo.com.br

Posse A posse dos vereadores eleitos para compor a nova Mesa Diretora da Câmara Municipal acontecerá no dia 4 de janeiro, às 19h30. Marco Gumieri Valério (Caco) e os demais eleitos para a gestão 2011/2012 assumem as novas funções, porém, no dia 1º de janeiro, sábado. Dinheiro em caixa O governo do Estado de São Paulo depositou na terça-feira (21) R$ 373,37 milhões em repasses de ICMS para os 645 municípios paulistas. Os valores correspondem a 25% da arrecadação do imposto que são distribuídos às administrações municipais com base na aplicação do Índice de Participação dos Municípios (IPM) definido para cada cidade. Este é o terceiro repasse feito pela Secretaria da Fazenda neste mês e corresponde ao montante arrecadado no período de 13 a 17 de dezembro. No caixa Para São José do Rio Pardo, em dezembro, o Estado está repassando R$ 1.715.966,81. O município fecha o ano tendo recebido o total de R$ 28.706.207,5 referentes a ICMS, IPVA, IPI e Compensação Financeira sobre Exploração de Gás, Energia Elétrica, Óleo Bruto, Xisto Betuminoso. Os dados estão no site da Secretaria da Fazenda do Governo de São Paulo. Lixo Nas últimas semanas a população vem fazendo reclamações constantes quanto à coleta de lixo no município. Segundo moradores de alguns bairros a coleta está sendo feita com dias de atraso e não raras vezes, o lixo acaba espalhado pelas calçadas. Segundo informações obtidas por funcionários da Prefeitura, os atrasos têm ocorrido devido a quebra dos caminhões de lixo, e o município não tem verba para consertá-los. Outra reclamação é que a coleta, quando acontece, é feita em caminhões basculantes (abertos) e os coletores não têm usado equipamentos de proteção. Orçamento A Comissão de Finanças e Orçamentos da Câmara está quebrando a cabeça para ajustar o Orçamento 2011 nos moldes daquilo que o município precisa. No ano passado, a mesma comissão alertou sobre a receita superestimada. A administração não deu ouvidos e o que se vê é que a Câmara tinha razão. No apagar das luzes de 2010, o município está em ruínas. A Prefeitura gastou mais do que devia, contando que teria uma super arrecadação, o que não ocorreu. Com isso, o município tem deixado de pagar credores. Segundo a Câmara, não consta no orçamento verba para pagamento todas essas contas – inclusive a CPFL. MSV Entidades do município que se preparem. Em 2011 terão de apertar ainda mais o já estreito cinto. A peça orçamentária que está na Câmara prevê dias piores, com recursos ainda mais escassos. As entidades esportivas terão de se virar. Não há recursos previsto para elas no Orçamento e, o que há, deve ser repassado pelo Departamento de Esportes e Cultura (DEC), que também teve sua verba diminuída. A situação é mais caótica nas entidades assistenciais. Elas já estão contando as moedas para pagar credores e continuar prestando serviços à comunidade. Vem aí o movimento dos sem verba. Aumento Apesar do arrocho para as entidades, a Prefeitura não esqueceu de aumentar em quase 100% os recursos para material de consumo em 2011. Cabe observar que aumento idêntico foi dado no orçamento vigente e mesmo assim há uma escassez destes materiais em todos os setores: falta papel higiênico, água, cafezinho, papel toalha, entre outros. Se perguntar não ofende: cadê o dinheiro? Calote É preocupante a dívida da Prefeitura junto ao Instituto Municipal de Previdência. Mais ainda a situação a que pode chegar o município, caso ela não seja quitada, ou seja, fica impedido de firmar convênios com o Estado e a União. Algo chama atenção neste problema: a Prefeitura desconta dos servidores um percentual mas nem este tem sido repassado ao IMP. Salário O ano está no fim e os servidores públicos municipais ficaram a ver navios quanto ao aumento de salário. Mesmo o percentual arranjado pela administração não foi repassado à folha de pagamentos. A persistirem os sintomas de falta de recursos, tudo indica que em 2011 a situação permaneça a mesma. Para quem foi eleito dizendo que iria investir nos funcionários, ficou só nas palavras. Antecipando Excepcionalmente nesta semana e na próxima, Gazeta do Rio Pardo tem sua edição antecipada, em razão das festas de fim de ano. A última edição do ano, já com data de 1° de janeiro, estará nas bancas no dia 31.

GAZETA DO RIO PARDO é uma publicação semanal de GAZETA DO RIO PARDO LTDA, editada à Avenida Olinda Ralston, 411- Vila Formosa - Fone: (19) 36085655 - CEP 13.720-000 - São José do Rio Pardo - SP. Editor: Gilmar Ishikawa Redação: Eduardo Eron Diagramação: Marco Antônio Cassucci, Fagner Nasser. Departamento Comercial: Elisete Paduelli GAZETA na INTERNET: e-mail: redacao@gazetadoriopardo.com.br e-mail: publicidade@gazetadoriopardo.com.br e-mail: diagrama@gazetadoriopardo.com.br http://www.gazetadoriopardo.com.br Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal e são de responsabilidade de seus autores.


18 de dezembro de 2010 - A-3

Orçamento será votado na próxima semana Dúvida é se a reunião extra da Câmara acontecerá terça ou quarta feira, 28 ou 29 O orçamento da Prefeitura de São José do Rio Pardo para 2011 será posto em votação pela presidente da Câmara, Lúcia Libânio, no dia 28 ou no dia 29. A reunião extra a ser convocada para tal finalida-

de ficou de ser confirmada por ela assim que a comissão de Finanças e Orçamento concluir as alterações que se propôs a efetuar através de emendas. Essas alterações ficaram de ser feitas após o en-

contro que os vereadores integrantes da comissão tiveram com representantes de entidades, na quarta feira, dia 22. No dia seguinte esses mesmos vereadores foram à Prefeitura mostrar à Administração

Comissão alerta sobre as contas de 2011 O vereador Márcio Callegari Zanetti, que preside a comissão de Finanças e Orçamento na Câmara Municipal, e o vereador José Antônio Tobias, que também integra essa comissão, reuniram a imprensa riopardense na segunda feira, dia 20, para tecerem comentários a respeito do orçamento da Prefeitura para 2011, estimado em R$ 95.904.000. Na mesma data, mas à noite, os mesmos vereadores apresentaram a representantes dos servidores municipais o mesmo assunto, lembrando-lhes que o orçamento não prevê um centavo sequer de reajuste ao funcionalismo no próximo ano. A intenção do encontro com a imprensa foi de que esta leve ao conhecimento dos moradores que a receita real do próximo orçamento ficará em R$ 8,5 milhões abaixo do previsto pela Administração, mesmo após esta já ter reduzido bastante seu cálculo inicial para 2011, feito em setembro, no qual previa um orçamento de R$ 116.330,127,012. Segundo foi explicado, a atual peça orçamentária enviada pela Prefeitura tem um orçamento no

qual a Administração prevê arrecadar um total de $ 95.904.000, valor que, segundo Luiz Gonzaga de Oliveira, assessor da Câmara, foi calculado pela Prefeitura a partir do exercício de 2009 e não foi revisado. Pelos cálculos dele, porém, a arrecadação do município não passará de R$ 87.350.000. Apesar disso, dentre inúmeros itens que estão chamando a atenção dos vereadores que integram a comissão de Finanças e Orçamento, um deles é o aumento de aproximadamente cem por cento (100%) nos gastos com material de consumo para o próximo ano. Esse detalhe ainda está passando por uma análise melhor pelos vereadores. “Se aprovada a Proposta Orçamentária como está, estará o Egrégio Poder Legislativo concedendo ao Poder Executivo a possibilidade de um grandioso endividamento que acarretará sérios problemas, comprometendo o atendimento dos serviços públicos básicos à população, principalmente aos mais carentes”, alertou o assessor da Câmara, que é especialista no assunto. Diante disso, Márcio Zanetti afirmou à imprensa que as reduções necessá-

rias na peça orçamentária, sugeridas pela Câmara, precisariam ser consideradas pelo prefeito João Luis e bem avaliadas para não prejudicarem os servidores e os serviços essenciais, assim como as entidades. Para estas, segundo o vereador lembrou, o repasse previsto está no mesmo patamar calculado no orçamento de 2007, sem contar que algumas entidades foram simplesmente excluídas. A redução nos valores a serem repassados para as que continuarem sendo atendidas pela Prefeitura totalizará cerca de R$ 1,3 milhão. Outro problema detectado na planta orçamentária da Prefeitura foi que ela não fez constar nada a respeito da dívida com a CPFL e com outros fornecedores para os quais está devendo dinheiro. A Administração, no entanto, tem até o final de abril de 2011 para programar um cronograma de desembolso de verba para essas empresas, as quais, se receberem o que pleiteiam, só o terão a partir de maio. “É quase um calote oficial para muitas empresas”, alertou Zanetti.

Comunicado Mudança de Endereço O Escritório Oteco comunica a seus clientes e amigos o seu novo endereço. Rua João Casagrande, 181 Fone (19) 3608-6797 ou 3608-6662 São José do Rio Pardo.

as alterações que estão sugerindo. “Nesta segunda feira, dia 27, é que teremos condições de definir se a reunião extraordinária para votar o orçamento será realizada terça ou quarta feira”, disse Lúcia. “A comissão de Finanças está tentando adequar os valores da melhor forma possível, para que a gente possa acolher a todas as entidades, inclusive trazendo de volta as que foram retiradas”. Os vereadores se mostraram preocupados de forma especial com o Asilo

Lar de Jesus, mas procuraram ouvir os representantes das demais entidades também. Só depois disso é que tentariam readequar o orçamento mediante emendas, com a precaução de apontar de onde virão os recursos. Para isso, os integrantes da comissão de Finanças e Orçamento têm tido encontros quase diários com diretores da Prefeitura. “Esses encontros são para tentar chegar a um bom senso, já que é difícil para a Câmara efetuar os cortes ou ajustes que ela acha que devem ser fei-

tos”, prosseguiu a presidente. “Esses contatos (entre Câmara e Prefeitura) começaram tarde demais e são muito precários, mas, ainda assim, acho que será possível concluir um orçamento melhor que o atual”. O prefeito João Luis Cunha, segundo Lúcia, diz estar consciente das dívidas da Prefeitura que precisam ser consignadas no orçamento para o próximo ano. Ele alega, contudo, que elas não chegam a R$ 5 milhões, ao passo que a Câmara avalia que serão de R$ 10 milhões.

Asilo espera por repasse maior A presidente do Asilo Lar de Jesus, Márcia Pinezzi,

energia elétrica para com

ceira do Asilo tenha melho-

a CPFL.

rado, ainda falta muita coi-

participou na última quarta

“Com essa subvenção

sa para colocá-lo em or-

feira, 22, de uma reunião

não dá para tocar o Asilo e

dem. A entidade cuida atu-

com a comissão de Finan-

ficamos dependentes de-

almente de 105 pessoas e

ças e Orçamento da Câ-

mais de ajuda da popula-

há poucos dias recebeu

mara para discutir a ques-

ção”, lembrou a presiden-

uma doação da Nestlé de

tão dos recursos previstos

te, que foi informada da

R$ 11.000,00, que foi usa-

pela Prefeitura para o pró-

possibilidade de a Prefeitu-

da para pagar várias des-

ximo ano. O Asilo, pela pre-

ra aumentar aquele valor

pesas.

visão da Prefeitura, rece-

em mais R$ 2.000,00.

Márcia Pinezzi disse, no

berá R$ 13.950,00, valor

“Mesmo assim, daria no

entanto, estar muito preo-

que a entidade considera

máximo para pagarmos os

cupada com a falta de um

muito aquém do que ne-

fornecedores, só isso”.

repasse maior da Prefeitu-

cessita, até porque tem

Ela comentou ainda que,

uma dívida pendente de

embora a situação finan-

ra para 2011 e torce para que ele seja melhorado.


A-4 - 25 de dezembro de 2010

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO PORTARIA Nº 9.965, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010 Nomeia Comissão Fiscalizadora do Concurso Público para preenchimento de cargos vagos regidos pelo Regime Celetista constante do Edital nº 001/2010. O Prefeito do Município de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, R E S O L V E : Art. 1º - Designar a COMISSÃO FISCALIZADORA do Concurso Público para preenchimento de cargos vagos regidos pelo Regime Celetista constante do Edital nº 001/2010, afixado no local de costume na sede da Prefeitura Municipal, publicado no Jornal de circulação do Município de São José do Rio Pardo – SP a qual será formada pelos membros a seguir relacionados, os quais terão as atribuições de fiscalizar o trabalho a ser realizado pela CONSESP, empresa contratada para organização, aplicação e correção do Concurso: Carlos Alberto Gonzales - RG: 21.410.156; Izonel Tozini – RG: 6.706.310; Júlio César Cálipo - RG: 23.519.665-4. Art. 2º - A Comissão Fiscalizadora terá a responsabilidade de cumprir e exigir que se cumpra as determinações do Regulamento do Concurso Público, estabelecida no Edital n.º 001/2010. Art. 3º - O Presidente da Comissão Fiscalizadora designada nesta Portaria será o Sr. Carlos Alberto Gonzales. Art. 4º - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação revogadas as disposições em contrário. São José do Rio Pardo, 21 de dezembro de 2010. João Luis Soares da Cunha-Prefeito Municipal. Publicada por afixação em quadro próprio de editais na sede da Prefeitura Municipal, na mesma data. PORTARIA N.º 9.966, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre a nomeação de LETÍCIA MARTINS, para o emprego público de AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE. O Prefeito do Município de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 37, II da Constituição Federal e com o Art. 8º, I da Lei Municipal nº 2.712, de 16 de março de 2004, R E S O L V E: Art. 1º - Fica nomeada a Senhora LETICIA MARTINS, para o emprego público de AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE, desta Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo. Art. 2º - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 06 de dezembro de 2010.São José do Rio Pardo, 21 de dezembro de 2010. João Luis Soares da Cunha-Prefeito Municipal. Publicada por afixação em quadro próprio de editais na sede da Prefeitura Municipal, na mesma data. PORTARIA N. º 9.967, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Altera portaria nº 9896, que dispõe sobre a nomeação dos membros do Conselho Tutelar. O Prefeito do Município de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições, nos termos da Lei nº 2.400, de 20 de outubro de 2000, R E S O L V E: Art. 1º – Ficam nomeados os membros do Conselho Tutelar, abaixo discriminados, após processo eletivo, conforme dispões o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Lei Municipal nº 2.400, de 20 de Outubro de 2000. Titulares: 1º - Maria Cláudia Guaglioto da Silva; 2º – Ildefonso Alves das Neves; 3º – Lucilene Lofrano Maziero; 4º - Tatiane Iotti Brusque Silvério; 5º – Andréas Prado Russo Marques. Suplentes 2º – Milton Herrera Pereira Romero; 3º – Natália Barbosa da Silva; 4º - Marisa Cristina da Silveira Araújo; 5º – Alessandra dos Santos Fernandes. Art. 2º- Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 20 de dezembro de 2010. São José do Rio Pardo, 21 de dezembro de 2010. João Luís Soares da Cunha- Prefeito Municipal - Publicada por afixação em quadro próprio de editais na sede da Prefeitura Municipal, na mesma data. PORTARIA N.º 9.968, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2.010. Dispõe sobre o retorno de licença para tratar de assuntos de interesse particular do servidor ROBERTO APARECIDO QUIRINO. O Prefeito do Município de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, R E S O L V E: Art. 1º – Dispõe sobre o retorno do servidor ROBERTO APARECIDO QUIRINO, da licença sem remuneração para tratar de interesse particular, por um período de até dois anos, de acordo com art. 81 e seus parágrafos da lei n 2.712 de 16 de março de 2004. Art. 2º - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 02 de dezembro de 2010. São José do Rio Pardo, 21 de dezembro de 2010. João Luis Soares da Cunha-Prefeito Municipal. Publicada por afixação em quadro próprio de editais na sede da Prefeitura Municipal, na mesma data. PORTARIA N.º 9.969, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre a nomeação do servidor ROBERTO APARECIDO QUIRINO, no cargo em comissão de CHEFE DE DIVISÃO DE PROJETOS E OPERAÇÕES DE MANUTENÇÃO DA REDE DE ÁGUA E ESGOTO. O Prefeito do Município de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 37, II da Constituição Federal e com o Art. 8º, I da Lei Municipal nº 2.712, de 16 de março de 2004, R E S O L V E: Art. 1º - Fica nomeado o servidor ROBERTO APARECIDO QUIRINO, no cargo em comissão de CHEFE DE DIVISÃO DE PROJETOS E OPERAÇÕES DE MANUTENÇÃO DA REDE DE ÁGUA E ESGOTO, nível XV, desta Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo. Art. 2º - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 14 de dezembro de 2010. São José do Rio Pardo, 21 de dezembro de 2010. João Luís Soares da Cunha-Prefeito. Publicada por afixação em quadro próprio de editais na sede da Prefeitura Municipal, na mesma data. DECRETO N.º 3.922, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Nomeia Comissão de Concurso Público n.º 001/2010 para provimento de cargos na Administração Municipal. João Luis Soares da Cunha, Prefeito de São José do Rio Pardo – SP, no uso de suas atribuições legais,CONSIDERANDO o disposto no artigo 37, inciso II, da Constituição Federal, determinando que a investidura em cargo público seja precedida de aprovação em concurso público; CONSIDERANDO a existência, no quadro de pessoal da Administração, de vagas a serem preenchidas, gradualmente, de acordo com as necessidades de serviço, para o cargo constante no Edital; CONSIDERANDO o princípio constitucional da publicidade dos atos administrativos; DECRETA: Art. 1º - Fica nomeada uma Comissão de Concurso Público para organização, aplicação e correção de provas, bem como outros atos necessários para o processo de escolha de candidatos para provimento de cargos ou funções na Administração Municipal, composta pelos seguintes membros: FERNANDO MONTEIRO, portador do RG. SSP.SP 23.504.393-X e inscrito no CPF sob n.º 110.855.888-74, CRISTIANE DE OLIVEIRA, portadora do RG.SSP.SP 24.100.571-1 e inscrito no CPF sob n.º CPF 097.650.868-06 e MARCELO MEROTTI DE CARVALHO, portador do RG SSP.SP 23.998.500-X e inscrito no CPF sob nº 206.340.148-97. § 1º - A Comissão será presidida pelo Senhor MARCELO MEROTTI DE CARVALHO. § 2º - A Comissão deverá instaurar procedimento administrativo, que contenha os documentos relativos às fases do concurso. Art. 2º - Serão selecionados candidatos para o provimento dos cargos vagos, cuja nomenclatura, número de vagas, carga horária e vencimentos constarão por inteiro teor do Edital do Concurso Público, observadas as exigência e condições prescritas na legislação Municipal e Federal pertinente. Art. 3º - O Concurso Publico reger-se-á pelas disposições específicas do Edital, cabendo à Comissão nomeada por este Decreto decidir sobre os casos eventualmente omissos. Art. 4º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. São José do Rio Pardo, 21 de dezembro de 2010. João Luis Soares da Cunha-Prefeito DECRETO Nº 3.923, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Altera o Decreto 3.652, que dispõe sobre a nomeação do Conselho Fiscal do Instituto Municipal de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de São José do Rio Pardo. O Prefeito Municipal de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, e nos termos do Artigo 55, da Lei nº 1.878, de 19 de outubro de 1994, D E C R E T A: Artº 1º - Ficam nomeados para compor o Conselho Fiscal do Instituto Municipal de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de São José do Rio Pardo, com mandato de três anos, os seguintes membros: Representando a Câmara Municipal de São José do Rio Pardo: Titular: Marco Antonio Gumieri Valério; Suplente: Roque Aparecido Risso. Representando o Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos de São José do Rio Pardo: Titular: Cleonice Aparecida Ludovique Callegari; Suplente: Roseli Aparecida da Silva: Representando os Servidores das Autarquias e Fundações do Serviço Público Municipal de São José do Rio Pardo: Titular: Renata Cristina Aga Roque: Suplente: Thaise Vicente Mantovani. Representando os Servidores Inativos do Serviço Público de São José do Rio Pardo: Titular: Elsa Schiavon Travassos; Suplente: Vânia Aparecida de Melo. Representante do Chefe do Executivo Municipal: Titular: Ivair Donizete Balena; Suplente: Carlos Sérgio Felicíssimo; Titular: Ângela Maria Mantovani; Suplente: Lídia Teresa Perissinoto Rodrigues; Titular: Fátima Maria Procópio Machado Cálipo; Suplente: Antonio Celso Cardoso Filho. Art. 2º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a partir de 27 de dezembro de 2010. São José do Rio Pardo, 23 de dezembro de 2010. João Luis Soares da CunhaPrefeito Municipal. Publicada por afixação em quadro próprio de editais na sede da Prefeitura Municipal, na mesma data.

Entrega das casas é prevista para agosto O cronograma de obras para construção das 262 casas do novo conjunto habitacional de São José, no Jardim São Bento, perto do Vale do Redentor, está adiantado. Se não houver atrasos, a empresa responsável pelo serviço deverá estar com tudo concluído no primeiro semestre de 2011, com a inauguração estando prevista para ocorrer em

agosto. As inscrições dos interessados nas novas casas deverão acontecer em janeiro. Como foi divulgado na edição anterior, nos dias 6 e 7 de janeiro de 2011 serão distribuídas as senhas para as inscrições, das 8 às 18 horas, no Tartaruguinha, ao lado do Ginásio do Tartarugão. As inscrições propriamente ditas serão aceitas em dias pos-

teriores, de 10 a 15 e de 17 a 22 de janeiro. Poderão se inscrever as famílias com renda mensal de até R$ 1.395,00, que não sejam proprietárias de outros imóveis e nem tenham sido contempladas em outros programas habitacionais do município. As obras das novas casas integram o programa “Minha Casa Minha Vida”, do governo federal, com

recursos da Caixa Econômica Federal e das empresas construtoras que participam do projeto. O secretário de Assistência e Inclusão Social, Walkyr Veronese Júnior, explica que para a retirada da senha não é necessária a apresentação de documentos, os quais serão exigidos depois, no dia e hora oficialmente determinados pelos organizadores.

PM ajuda empresária a distribuir brinquedos A empresária Henryette Amélia M. Spina realizou nesta semana uma Campanha de Arrecadação de Brinquedos com as pessoas que estão visitando a Casa do Papai Noel, situada a rua das Violetas, no centro. Em quatro dias de campanha, centenas de brinquedos foram arrecadados e a empresária solicitou apoio da Polícia Militar de

São José do Rio Pardo para fazer a distribuição às famílias carentes do município. Os PMs Marta, Celso e Trindade foram à casa da empresária. Os presentes foram distribuídos na manhã da última quinta-feira, dia 23, beneficiando as crianças das periferias. José Spina Filho, pai de Henryette, participou do evento.

A PM Marta, Papai Noel Celso, Henryette e Spina, PM Trindade: polícia cooperou na distribuição dos brinquedos


25 de dezembro de 2010 - A-5

Cidade poderá ter epidemia de dengue Vigilância Epidemiológica prevê que em 2011 o numero de casos chegue a 500 ARTIGO

Se não houver um combate rigoroso aos criadouros do mosquito da dengue, o Brasil terá uma “explosão” da doença em 2011 e São José do Rio Pardo também. A previsão é sombria e já se fala em mais de 500 casos confirmados da doença no município no próximo ano, caracterizando uma forte epidemia, se a população não cooperar e não participar efetivamente da prevenção. São José teve 43 casos confirmados de dengue até antes do Natal, todos detectados no primeiro semestre, de um total acumulado de 118 casos suspeitos notificados. A Vigilância Epidemiológica, porém, preocupada com o problema, deverá continuar as visitas periódicas e tentar conscientizar os moradores no sentido de eliminarem todos os criadouros do mosquito. Como o tempo atual, de chuvas diárias e sol forte, é extremamente propício à proliferação de larvas do “aedes”, a previsão para 2011 é nebulosa. Qualquer pequenina poça de água parada é um possível criadouro, razão pela qual a

enfermeira Denise Rondinelli Cossi Salvador solicita que a população realmente ajude a si própria e aos agentes de zoonoses no combate aos focos. “Isso é tão importante que na semana passada o ministro da Saúde fez um alerta a todos os brasileiros, já que essa é uma luta de todos nós”, lembrou ela. “Só evitaremos uma epidemia se eliminarmos os possíveis criadouros, mas, infelizmente temos encontrado cada vez mais larvas do mosquito (no município)”. Febre alta com início súbito, dores no corpo ou na cabeça ou no fundo dos olhos, manchas avermelhadas pelo corpo, sangramento em alguns locais como gengiva (desde que não haja problemas nos dentes) ou olhos etc, diarréia, náuseas, vômitos, sentimento de prostração, são os sintomas principais da dengue. Se alguns desses sintomas estiverem presentes, a pessoa deverá procurar uma unidade de saúde mais próxima, para iniciar o tratamento e efetuar os exames, os quais são feitos a partir do sétimo dia de

ocorrência desses sinais. Tendo febre alta e mais dois sintomas dos descritos nesse parágrafo já é suficiente para que a pessoa desconfie e procure a unidade de saúde ou um médico. Hepatite B A campanha de vacinação contra hepatite B continua e será intensificada em 2011. A vacina contra a doença é feita em três doses e a criança ou adolescente só será considerada imune ao problema a partir da terceira dose. Como muita gente não tem a carteirinha de vacinação ou, se tem, não faz um acompanhamento periódico, Denise aconselha a que a própria pessoa ou um parente passe no Centro de Saúde e verifique o cadastro de vacinações já recebidas. Tanto a hepatite B quanto a C são consideradas doenças silenciosas. Ou seja, quando o problema é descoberto, a pessoa já apresenta algum tipo de comprometimento. Pacientes renais crônicos, por exemplo, estão sempre mais sujeitos a ter uma das duas hepatites.

Epidemia só será evitada se criadouros, como os pneus velhos, foram eliminados


A-6- 25 de dezembro de 2010

TUBERCULOSE: A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE

SP define o novo calendário de vacinação

DIVULGAÇÃO

Informação, prevenção e início rápido do tratamento podem salvar vidas A tuberculose é uma doença curá-vel, cujo tratamento está disponível na rede pública, gra-tuitamente. Seus sintomas são bastante caracte-rísticos e o diagnós-tico geralmente simples e rápido. Ainda assim, o Brasil está hoje entre os 22 países que concentram 80% dos casos de tuberculose no mundo. Por aqui, cerca de 80 mil novos casos e quase 5 mil mortes em decorrência da doença são notificados anualmente. De acordo com a dra. Luciene Franza Degering, presidente da Comissão de Tuberculose da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT), somente em São Paulo, no ano de 2009, foram cerca de 18.200 casos notificados e, em 2008, aproximadamente 720 óbitos. Os bacilos de Koch, causadores da doença, são transmitidos pelo ar, por meio de tosse, espirro ou pela fala que quem está doente, sem tratamento. No Brasil, geralmente os pacientes demoram a identificar os sintomas e procurar ajuda médica. Até que o tratamento seja iniciado, estima-se que esta pessoa já tenha transmitido a doença para 15 pessoas ao ano. Em casos em que o tratamento não é seguido corretamente, há a possibilidade de surgimento de cepas resistentes. Para combater a doença no Brasil, a dra. Luciene afirma que o Programa Nacional de Controle da Tuberculose está atualizado e investindo e investindo em treinamento de profissionais da rede de saúde para o atendimento e busca de casos da doença. “No Brasil, sempre foi disponível gratuitamente um tratamento altamente eficaz, composto de quatro medicamentos combinados. Há também equipes de busca ativa por pacientes nas regiões com maior incidência, que inclui o que chamamos de incentivo para que o paciente aceite o tratamento supervisionado, como cesta básica e valetransporte em troca de idas regulares do paciente às unidades de saúde para recebimento das doses de medicamento”. Padronizado, o tratamento tem a duração de seis meses, e não pode ser interrompido antes deste prazo, ainda que os sintomas tenham desaparecido. “Este é um dos maiores obstáculos para a erradicação da doença. Logo nos primeiros meses, o paciente se vê livre da tosse, cansaço excessivo, febre, sudorese, falta de apetite e emagrecimento, característicos da doença. Assim, sentindo-se curado, deixa de tomar os medicamentos e acaba desenvolvendo a doença muito mais grave e muitas vezes resistente aos medicamentos”, alerta a especialista. Paralelamente ao Programa, está sendo desenvolvida uma série de ações com participação ativa de pneumologistas, que colaboram para o suporte técnico e científico do programa. Outra ferramenta importante são as campanhas de combate à tuberculose, que devem ser intensificadas para que a população e também os profissionais de saúde estejam sempre alertas para os sintomas. “A presença de tosse por mais de duas semanas é um sinal de que algo está errado. Neste caso, é importante que o paciente procure ajuda médica com urgência. O mesmo vale para a confirmação de diagnóstico de familiares e pessoas próximas”, alerta.

A vacina contra difteria e tétano deve ser tomada a cada 10 anos; a contra febre amarela dura uma década

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo acaba de definir um novo calendário oficial de vacinação pelo SUS (Sistema Único de Saúde) para o ano de 2011. São três novidades em relação ao calendário atual. Haverá inclusão, na rotina, da vacina pneumocócia 10-valente, que protege crianças contra uma bactéria causadora de infecções respiratórias, e da meningocócica, que imuniza contra a meningite C.

Outra mudança é a ampliação da idade para imunização contra a hepatite B, agora disponíveis para os paulistas de 1 a 24 anos. Antes, apenas pessoas até 19 anos de idade tinham direito a esta vacina. As alterações seguem diretrizes preconizadas pelo Ministério da Saúde. As vacinas do calendário da rede pública contemplam todas as faixas etárias e é importante que toda a população paulista esteja atenta aos reforços

necessários durante toda a vida. Todas as vacinas são oferecidas gratuitamente. A vacina dupla adulta, contra difteria e tétano, por exemplo, deve ser tomada a cada 10 anos. Do total de casos de tétano acidental registrado no estado de São Paulo nos últimos cinco anos praticamente todos os casos foram em adultos maiores de 30 anos (99,9%). A vacina contra a febre amarela também tem va-

lidade de uma década, para as pessoas que vão viajar ou residem em áreas consideradas de risco. “Os jovens e adultos precisam se conscientizar de que vacinação não é apenas para crianças. É um ótimo meio de prevenção de doenças, disponível gratuitamente para todos”, explica Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria. Informações podem ser obtidas junto ao serviço municipal de Saúde.

ESPAÇO MÉDICO

Ambientes de trabalho livres de tabaco Está disponível no site da Aliança de Controle do Tabagismo (ACT), um manual para tornar uma empresa mais segura e saudável. A publicação é uma tradução para o português do guia elaborado pela Global Smokefree Partnership (Parceria Global para Ambientes Livres do Fumo) e, de forma clara e abrangente, contribui para o estabelecimento de políticas de ambientes livres de tabaco nos locais de trabalho, tornando-os mais saudáveis para todos. Além de medidas práticas para a implementação de novas regras, o Manual também fornece orientações sobre como auxiliar os funcionários a abandonar o tabagismo, além de uma série de dados sobre os prejuízos trazidos pelo tabaco e seus derivados. O Manual pode ser visualizado em www.actbr.org.br. Já estão abertas as inscrições para o XVI Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia. O evento acontece em São Paulo, no Transamérica Expo Center, e reunirá grandes especialistas de todo o país. Inscrições realizadas até o dia 31 de dezembro têm descontos. Residentes associados da SOGESP, com anuidade de 2011 quite terão sua inscrição isenta de pagamento. Inscrições e mais informações no site www.sogesp.org.br.

e seus derivados. O Manual pode ser visualizado em www.actbr.org.br. Já estão abertas as inscrições para o XVI Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia. O evento acontece em São Paulo, no Transamérica Expo Center, e reunirá grandes especialistas de todo o país. Inscrições realizadas até o dia 31 de dezembro têm descontos. Residentes associados da SOGESP, com anuidade de 2011 quite terão sua inscrição isenta de pagamento. Inscrições e mais informações no site www.sogesp.org.br. Coluna Mais Saúde Perguntas e sugestões podem ser enviadas por e-mail para acontece@acontecenoticias.com.br ou para o endereço: rua Cotoxó, 303, conjunto 81-82, São Paulo, SP, CEP 05021-000 *Distribuição Acontece Comunicação e Notícias

Pedra no rim é mais comum no verão No verão, o número de atendimentos a pessoas com quadro de pedra no rim cresce cerca de 30% em relação aos demais períodos do ano, segundo levantamento da Secretaria de Estado da Saúde com base nos dados do Centro de Referência em Saúde do Homem, ligado ao Hospital de Transplantes do Estado, na capital paulista. Com a chegada da estação mais quente do ano, é comum que as pessoas transpirem mais e não aumentem a quantidade de água ingerida ao longo do dia, o que pode causar a

desidratação do corpo, diminuição da urina e, por consequência, problemas de saúde como os cálculos renais. Para orientar a população, a equipe de urologia do órgão preparou algumas dicas simples que podem evitar o aparecimento das pedras. Além de beber mais água, ingerindo em torno de 3 litros por dia, e evitar segurar por muito tempo a urina, indo mais vezes ao banheiro, é importante que as pessoas façam refeições mais leves, saudáveis e não exagerem no consumo de sal, carne verme-

lha e alimentos industrializados, como pizzas, enlatados e conservas. O tabagismo também aumenta a chance de desenvolvimento dos cálculos. Já os exercícios físicos são sempre bem vindos e devem ser realizados por, pelo menos, três vezes na semana. Segundo o médico urologista Fábio Vicentini, do Centro de Referência em Saúde do Homem, 12% da população apresenta cálculo renal. Deste total, em 80% dos casos as pedras são expelidas naturalmente, mas os 20% res-

IN D I C A D O R PROFISSIONAL

tante apresentam dores mais fortes e outros problemas, como as infecções, e necessitam de tratamento com remédios e, em alguns casos, até de cirurgias. “No verão o número de atendimentos de pacientes com problemas renais é muito mais elevado do que no restante do ano, pois a desidratação é o fator mais agravante para a formação de pedras nos rins. Se a população tomar estes pequenos cuidados com a alimentação, não há com o que se preocupar”.


25 de dezembro de 2010 - A-7

Assaltantes levam R$ 4 mil e carro de bar Assalto ocorreu no Sítio Novo e os bandidos pegaram também celulares e documentos

NOTAS POLICIAIS Apreensão de

Peça defeituosa

comerciante e exigiu a tro-

horas. A.B. saiu de dentro

bém carregava consigo co-

DVDs piratas

e cara gera briga

ca, mas não foi atendida.

de um bar e entrou no as-

caína.

Uma denúncia anônima

No dia 20 de dezembro,

Houve briga verbal entre

falto sem observar a mo-

No dia 21, no Portal Bu-

levou a polícia militar à rua

à tarde, houve uma dis-

ambos e isso incluiu o filho

vimentação de carros, sen-

enos Aires, um novo pa-

João Batista Junqueira, nas

cussão áspera entre um

da consumidora, M.R., de

do então atropelado por

trulhamento acabou fla-

proximidades da rádio No-

comerciante de autopeças

45 anos, que acabou jo-

uma moto pilotada por

g ra n d o C . L . O ., d e 2 4

tícia, onde um rapaz esta-

e uma consumidora, com

gando a peça contra a ca-

A.L.S., de 23 anos. O mo-

anos, carregando droga

va com uma bolsa cheia

o caso virando B.O. A

beça do homem que a

tociclista prestou assistên-

em uma via pública. Ele

de DVDs piratas. O material

consumidora disse à polí-

vendeu.

cia a A.B. e o ajudou a ser

tinha dois papelotes de

foi apreendido e contabilizou-

cia ter comprado uma

Quando a mulher e seu

levado ao Pronto Socorro.

crack, disse ser usuário e

se 390 cópias não autoriza-

peça de plástico em uma

filho registravam a ocor-

das de filmes e shows musi-

loja da região central de

rência na Delegacia de Po-

Flagrados com

pelo entorpecente, de um

cais. O fato aconteceu no dia

São José do Rio Pardo,

lícia, o comerciante R.F.E.,

droga pela PM

homem desconhecido. A

21 e os filmes eram vendi-

pela qual pagou 50 reais

de 30 anos, chegou e dis-

Policiais militares fizeram

droga estava no bolso de

dos por J.P.Z., de 31 anos.

a mais que o preço verifi-

se ter sido agredido por

flagrantes de drogas no úl-

cado depois em outra au-

M.R. Se não houver um

timo final de semana. Eles

Hidrômetro foi

topeças. Ela pagou 75 re-

acordo, o assunto ainda

efetuaram patrulhamentos

Usava a faca

furtado no Vale

ais e, em outra firma, a

poderá ter outros desdo-

nos bairros Vila Maschiet-

para ‘defesa’

No dia 21 houve um fur-

mesma peça custava só

bramentos.

to, Vila Pereira e Vale do

No dia 21, logo pela ma-

Redentor, surpreendendo

nhã, um homem de 62

to de hidrômetro em uma

25 reais.

afirmou ter pago 20 reais

sua bermuda.

casa no Vale do Redentor,

Para complicar ainda

Saiu do bar e

alguns indivíduos com os

anos, J.F.S., foi encontra-

no período da tarde. O

mais, a consumidora levou

foi atropelado

produtos. Dois homens fo-

do pela polícia quando por-

dono da casa, M.E.L., de

a peça ao mecânico e

Um homem de 50 anos

ram encontrados com cra-

tava uma faca no Termi-

41 anos, foi avisado pela

quando este foi colocá-la

sofreu fratura numa das

ck na Vila Maschietto, um

nal Rodoviário da cidade.

esposa a respeito do fur-

no carro viu que a mesma

pernas após ser atropela-

terceiro estava com cocaí-

O homem afirmou que a

to, mas ela disse que não

estava com defeito. A dona

do na Vila Formosa, no dia

na na Vila Pereira e o quarto

carregava “para defesa

viu quem foi o autor.

do carro voltou furiosa ao

17, pouco depois das 23

abordado, no Vale, tam-

própria”.

LEIA E ASSINE GAZETA DO RIO PARDO

Houve um assalto no domingo, 19, no Sítio Novo, quando eram aproximadamente 23 horas, e as vítimas perderam mais de R$ 4 mil, além de um carro, celulares, documentos pessoais e até 35 pacotes de cigarros que seriam vendidos num bar. O assalto aconteceu no Bar Acácio e foi praticado por três homens, que chegaram ao local armados. O proprietário do bar, A.A.R., de 54 anos, contou à polícia militar que os assaltantes chegaram, anunciaram o assalto e pegaram tanto o dinheiro do estabelecimento (R$ 4 mil) quanto os cigarros. No bar estavam também os clientes L.A.M., de 42 anos, O.J.S., de 32, e R.A.M. Do primeiro cliente os bandidos pegaram um celular, a carteira com documentos e R$ 200, além de seu veículo Versalles de cor vinho. Do segundo também pegaram o celular e mais R$ 200. E do terceiro pegaram documentos e R$ 60. Os bandidos entraram no Versalles de L.A.M. e fugiram, levando tudo o que pegaram no bar. A polícia militar foi chamada mas não os achou.


A-8- 25 de dezembro de 2010

IMP pode negativar nome da Prefeitura Situação deixa o município sem condições de receber recursos federais e estaduais

O Instituto Municipal da Previdência (IMP), órgão responsável pelo pagamento de pensões, aposentadorias e benefícios dos servidores municipais, deve entrar com uma ação para negativação do nome da Prefeitura de São José do Rio Pardo junto ao Ministério da Previdência. O motivo é a falta de pagamento dos percentuais relativos aos encargos previdenciários que o empregador deve repassar ao IMP. Já são três meses de atraso – agosto, setembro e outubro - e no dia 31 de dezembro vence também o pagamento do mês de novembro, segundo explicou nesta semana o diretor administrativo do IMP, Eurípedes Barsanulfo da Silveira. Na terça-feira (21), o Conselho Administrativo do IMP - composto por servidores municipais aposentados e representantes do funcionalismo -, se reuniu e exigiu que sejam adotados procedimentos judiciais para recebimento da dívida. Dos três meses de atraso, o montante devido implica em aproximadamente R$ 1,35 milhão de reais. Estima-se que ao final de dezembro, sem os repasses de mais duas folhas de pagamento – incluindo a do décimo terceiro, o valor da dívida ultrapasse os R$ 2 milhões.

Mais repasses Não é só a Prefeitura que deixou de repassar os recursos previdenciários ao IMP. As autarquias municipais – Faculdade Euclides da Cunha (Feuc) e Departamento de Esportes e Cultura (DEC), também estão devendo ao órgão. “Isto é um sério complicador para as contas do IMP. Afeta o nosso cálculo atuarial. Nós precisamos destes recursos porque é com eles que fazemos o custeio. Ou seja, nós pagamos os benefícios com estes recursos. Quando eles não são repassados, nós começamos a retirar da nossa reserva”, afirmou Eurípedes, explicando que o valor dos repasses é de aproximadamente R$ 450 mil, por mês. “No começo atrasava um mês mas havia o pagamento, inclusive com as correções. Mas nos últimos meses a Prefeitura deixou de pagar”, diz o diretor do IMP, observando que se não houver o pagamento referente ao mês de dezembro, o total da dívida vai aumentar ainda mais. “Aí serão cinco parcelas em atraso porque, em dezembro, os repasses incidem sobre o décimo terceiro, portanto, devem ser feitos dois repasses”, justifica. Na reunião do Conselho ficou estabelecido um pra-

zo até 20 de janeiro para que a Prefeitura faça os repasses. Caso isto não ocorra, dará início à ação de negativação do município e esta medida já foi comunicada por meio de notificação judicial. “Na verdade, o Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP) já está bloqueado devido aos atrasos”, explica o diretor do IMP. Caso tenha o nome negativado, o município não poderá contratar empréstimos, nem firmar contratos e menos ainda receber recursos do Governo Federal e Estadual. Apenas receberia os chamados repasses voluntários, ou seja, verbas específicas, destinadas a setores como Saúde e Educação. O bloqueio do CRP para o município é, em tese, o mesmo que ocorre quando uma pessoa física tem o nome inscrito em órgãos como o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) e a Serasa Experian. Fim da gestão O Instituto Municipal de Previdência de São José do Rio Pardo é um órgão bem conceituado junto ao Ministério da Previdência Social, justamente por ter suas contas em dia e possuir caixa que garante pagar as aposentadorias, pensões e benefícios de seus

ARQUIVO

Após 12 anos e meio na direção do IMP, Eurípedes da Silveira deixa o órgão preocupado com a dívida que a Prefeitura tem com o órgão

segurados. Atualmente são cerca de 350 pessoas que dependem dos benefícios do IMP (aposentadorias, pensões e auxílio-doença). Mas a aparente tranquilidade nem sempre foi assim. Na década de 90, recursos do IMP foram tomados de empréstimo pela Prefeitura, o que resultou numa dívida gigantesca e colocou em risco a continuidade do órgão. À época, houve temor de que o IMP pudesse quebrar e assim deixar de pagar seus segurados. Por meio de um acordo, porém, na gestão do PSDB na Prefeitura, o

município entregou um imóvel ao Instituto e parcelou a dívida em 144 pagamentos. Restariam pouco mais de 30 parcelas desta dívida. A trajetória do IMP é acompanhada de perto por Eurípedes Silveira há 12 anos e meio. Atualmente ele acumula as funções de diretor executivo e de diretor financeiro, mas está deixando os cargos, justificando que quer descansar. Apesar disso, ele se mostra preocupado com o atual momento da relação entre IMP e Prefeitura. “À medida em que aumentam os valores da dívida, fica

difícil pagar”, alerta. Eurípedes faz um balanço positivo de sua gestão à frente do IMP dizendo que o trabalho lhe valeu como uma experiência muito positiva. “Pudemos também fazer com que as pessoas compreendessem a responsabilidade social que tem este Instituto”, comenta. O fundo de reservas do IMP hoje está na ordem de R$ 80 milhões. Os recursos são aplicados em bancos, a fim de que este volume possa render ainda mais e garantir o pagamento dos servidores municipais aposentados. “Se calcularmos por alto o número de funcionários da Prefeitura e multiplicarmos por até cinco pessoas, que compõem as famílias, teremos a dimensão da importância social do IMP para não só para os funcionários municipais mas também para a população. Por todo esse volume financeiro que movimenta, nosso Instituto tem credibilidade”, completa, afirmando: “Posso não ter feito o ideal, mas fim o melhor que estava ao meu alcance”. Dependem do IMP atualmente, como aposentados, pensionistas ou beneficiários do auxílio-doença, cerca de 350 servidores municipais.


25 de dezembro de 2010 - A-9

Desperdício de água limpa na Belmonte Há vinte dias, funcionários do Departamento de Água deixam obra inacabada Funcionários do Departamento de Água e Esgotos abriram a calçada em frente a loja RPM, na Avenida Belmonte, para executar um serviço de reparo na rede de distribuição de água. Vinte dias se passaram e a calçada con-

tinua aberta, segundo reclama um dos proprietários da loja. Ele afirma ainda que procurou pelos responsáveis da obra, mas até a última quinta-feira nenhuma providência foi tomada. “Eles abriram para localizar o vazamento mas como não

conseguiram, deixaram o buraco na calçada. O pior é que está vazando água limpa”, comenta o proprietário da loja. Segundo informou, os responsáveis pela obra ficaram de retornar ao local com uma retroescavadeira para dar continuidade ao ser-

viço, até localizar o vazamento, “mas isto foi há quase um mês”. Em um dos contatos que fez pedindo solução para o problema, o dono da loja disse que foi informado por um funcionário municipal de

que a Prefeitura não pode refazer a calçada porque não tem cimento. “Como se não bastasse eles (funcionários) arrebentaram a minha rede de esgoto para que a água possa ser escoada”, reclama.

O dono da loja foi orientado por um advogado a registrar o serviço com fotos. Ele teme que a infiltração possa danificar a estrutura do prédio e afirma que caso isto ocorra, deve acionar a justiça. REPORTAGEM

Sem dinheiro para remover o entulho Na Vila Maschietto, o muro da casa número 20, na rua dos Miosótis caiu há quase um mês e a proprietária do imóvel pede à Prefeitura uma máquina para a retirada do entulho. “Eu não tenho condições de

alugar uma máquina para fazer este serviço”, diz, lamentando que até o momento ninguém do setor de serviços do município atendeu seu pedido. Segundo a moradora, o aluguel de uma máquina

custaria mais de R$ 100,00. “Dinheiro que eu não tenho e nem posso pagar”, afirma, dizendo ainda que a situação do imóvel pode se agravar, em decorrência das chuvas, se o entulho não for retirado. REPORTAGEM

Sem dinheiro para pagar aluguel de máquina, há quase um mês moradora espera a retirada de entulhos do muro caído

Funcionários não localizaram o vazamento e abertura da calçada não foi consertada


A-10 18 - 25 dezembro 2010 A-12dede dezembro dede 2010


25 de dezembro de 2010 - A-11

Trabalho da Casa de Cultura está ameaçado Sem a construção do terceiro módulo, mantenedor pode parar o projeto na cidade

Teatro faz caravela ‘atracar’ na praça A programação de final de ano na cidade contou com uma apresentação do grupo Teatro de Tábuas, na noite de segunda-feira (20), com o auto de Natal “Os mares do Mundo”. Em formato de caravela, com cerca de dez metros de altura, o palco foi montado em frente à sede da Associação Atlética Riopardense e atraiu centenas de pessoas, para assistir ao espetáculo narrado por um boneco gigante. O espetáculo do Teatro

de Tábuas é patrocinado por meio da Lei Rouanet de incentivo à cultura. Neste ano, desde novembro, percorreu mais de 20 cidades, em 10 estados brasileiros. De acordo com o diretor, o projeto do auto de Natal é encenado ao ar livre desde sua concepção e tem como objetivo resgatar o espírito comunitário e coletivo das festas de Natal. O palco da atração é um navio construído especialmente para a peça, que

tem como personagem principal Bartolomeu, um velho marinheiro que conta suas histórias natalianas pelos portos do mundo. O protagonista é um boneco de mais de 5 metros de altura, manipulado por seis artistas. Outras 27 pessoas participam do espetáculo, entre atores, músicos, dançarinos e acrobatas. Ao final, Jorge Luís Braz disse que era um prazer estar em São José do Rio Pardo. “Nosso grupo surgiu em São João, mas hoje

grande parte do elenco são de artistas rio-pardenses. André Riboli, Eduardo Viana, Loi Lima, Vanessa Paião e Ana Paula, todos começaram aqui em Rio Pardo”. Ao final da apresentação, os atores da peça fizeram uma homenagem a Lúcia Vitto, diretora de Cultura do município, e que mantém a escola de teatro da Fábrica de Expressão, de onde saíram os atores riopardenses, que compõem o espetáculo.

A companhia Teatro de Tábuas foi atração da noite de segunda-feira, com o espetáculo “Os Mares do Mundo” na praça central

A direção da Casa de Cultura e Cidadania em São José do Rio Pardo procurou a Câmara Municipal para manifestar sua preocupação com a não construção, pela Prefeitura, do terceiro módulo da instituição no município. Havia uma promessa do prefeito João Luís para com a AES Tietê, mantenedora da Casa de Cultura, de que neste mês de dezembro esse terceiro bloco estaria pronto. A obra, desde o começo do ano, está apenas na fase de alicerce. Ela ampliaria a capacidade de atendimento do projeto, que hoje tem cerca de 1100 crianças participando das atividades. Em decorrência da promessa de construção e ampliação, a AES Tietê chegou a contratar mais funcionários para a Casa de Cultura e os treinou, prevendo utilizá-los na estrutura que seria montada ainda este ano no terceiro bloco. Com a não construção do novo prédio a AES Tietê foi obrigada a dispensar essas pessoas, pagando-lhes o que está previsto na legislação trabalhista, o que ge-

rou um prejuízo razoável à empresa. “Eles (AES Tietê) estão muito preocupados porque sabem da situação do município e sabem também que não há previsão de investimento para o próximo ano”, alertou a vereadora Lúcia Libânio, que participou do encontro com a direção da Casa de Cultura e Cidadania. “A preocupação deles é que há um contrato e este prevê um tempo, ou seja, o terceiro núcleo precisa estar pronto e funcionando até abril de 2011. Do contrário, há a possibilidade de a empresa não efetuar novos investimentos em São José do Rio Pardo”. Segundo a diretora da unidade, Renata Pedrosa, com o novo módulo a capacidade de atendimento seria ampliada em cerca de 300 vagas. O novo prédio abrigaria as atividades de teatro, contador de histórias e sala de projetos que sem o espaço adequado, funciona atualmente no refeitório da Casa de Cultura e Cidadania. “Acreditamos que esta situação se resolva”, diz.


A-12- 25 de dezembro de 2010

Trânsito faz pintura em ruas movimentadas Calçadas são rebaixadas e pintadas de azul, enquanto simbolos são feitos em branco

Microônibus da Prefeitura fica sem freio em viagem Um microônibus da Prefeitura que leva pacientes para o Hospital Regional de Divinolândia ficou sem freio no dia 21 de dezembro, quando retornava para São José do Rio Pardo à tarde, e colocou em risco a vida de todos os passageiros. Havia cerca de 15 pessoas no veículo, mais o motorista, e muitos ficaram apavorados diante da possibilidade de um grave acidente, que acabou sendo habilmente evitado pelo funcionário que dirigia o microônibus. Foi o próprio motorista quem alertou os passageiros do perigo e vários deles acharam que não chegariam em São José ilesos. Uma das passageiras, uma mulher da Vila Maschietto que tinha ido ao Hospital Regional para

exames oftalmológicos, foi quem passou a informação ao jornal sob a condição de não ter seu nome divulgado. Ela lembrou que o microônibus não tem cinto de segurança, o que aumenta ainda mais o perigo dos que viajam no veículo, e disse também que às vezes alguns passageiros vão em pé em decorrência de superlotação. Um outro passageiro disse que esse mesmo microônibus está rodando com os pneus carecas. Este e os demais problemas citados antes podem indicar que alguns ou vários dos carros oficiais da Prefeitura estão ficando sem qualquer manutenção, talvez por falta de dinheiro, aumentando assim a possibilidade de acidentes nas estradas.

A Prefeitura de São José do Rio Pardo e a empresa Pavidez, de Muzambinho (MG), estão fazendo as pinturas de guias, faixas de pedestres e rebaixamento de guias com o símbolo de portador de necessidades especiais nas ruas Siqueira Campos, João Gonçalves e avenida Belmonte. Na rua Campos Salles, também incluída nos serviços, a obra só deverá terminar na última semana deste mês. De acordo com o secretário de Segurança e Trânsito, José Fernando Folharini, as pinturas estão sendo realizadas conforme determinação do Conselho Nacional do Trânsito (Contran). “O rebaixamento é pintado de azul e o símbolo do portador de necessidades especiais de branco”. Folharini ainda informou que a cada esquina foram feitas duas faixas de pedestres e quatro rebaixa-

mentos de guias. Segundo as informações, repassadas pela assessoria de

imprensa da Prefeitura, as pinturas fazem parte de um trabalho de conclusão

do programa de asfalto e recapeamento efetuado em ruas da cidade. DIVULGAÇÃO

Serviço sinaliza pontos de travessia com guias rebaixadas e faixas para pedestres e portadores de necessidades


25 de dezembro de 2010 - A-13


A-14 - 25 de dezembro de 2010

Natal e acolhimento

O Natal celebra o grande mistério da encarna-

“Não havia lugar para ele na hospedaria” (Lc. 2,7).

A outra solenidade é a Festa da Epifania, conhecida

uma vida renovada e reconciliada é a melhor ma-

ção de Nosso Senhor Jesus Cristo, o filho de

Como outrora, hoje também há muitas pessoas

como “dos reis magos” dentro do tempo de Natal,

neira de celebrar o Natal. Pensemos: quais são as

Deus, em nossa história! A salvação prometida por

fechadas para realizar a experiência do encontro

que se conclui com a festa do Batismo do Senhor.

nossas motivações natalinas? É a celebração do

Deus aos homens, em sua mensagem aos pa-

com Jesus Cristo. O mistério da existência humana só

Recordemos também alguns símbolos que nos re-

encontro pessoal com Jesus Cristo na oração, na

triarcas e profetas, torna-se realidade concreta

se explica e se esclarece no mistério de Jesus Cristo, Fi-

cordam o Natal: Presépio – popularizado por S. Fran-

eucaristia, na meditação, na reconciliação, no en-

com a vinda de Jesus Cristo. Deus cumpriu a

lho de Deus, única fonte e verdadeira paz, alegria e fe-

cisco de Assis em 1223; Árvore de Natal – repre-

contro com o próximo? O evangelista Lucas nos diz:

sua promessa! A revelação nos apre-

licidade. Perguntamos: Há lugar para Ele na sua vida,

senta nova árvore da vida, que é o Deus menino nas-

“Não havia lugar para ele na hospedaria” (Lc 2, 7).

senta Jesus como “Emanuel, isto é, o Deus co-

na sua família, na sua casa, no seu ambiente de traba-

cido em Belém; Troca de presentes – que recorda o

Há lugar para Ele na sua vida? Na sua família? Na

nosco”. O nosso companheiro de jornada, de his-

lho? O Natal é a festa da soli-

maior presente dado pelo Pai aos homens, que é o

sua casa? No seu ambiente de trabalho?

tória. Assim, Jesus não é um ser do passado, não

dariedade! Jesus se faz pobre, nascendo na gruta

seu filho; Presentes dos Magos – incenso, símbolo

Acolhamos com alegria o divino salvador. Natal é

é uma saudosa memória ou ideia do passado. É

em Belém, para solidarizar-se com os pobres e

da divindade (Jesus é filho de Deus), ouro, símbolo da

vida que nasce! Natal é convite para o homem tri-

uma pessoa viva, concreta e atuante em nossa

ser a esperança de libertação dos sofredores deste

a Missa da noite (por volta da meia noite do dia 24,

realeza (Jesus é Rei dos Reis), mirra, sofrimento

lhar o caminho da retidão, do amor ao próximo e da

vida e em nossa história. O nascimento histórico de

mundo. Os primeiros a irem ao encontro de Je-

denominada “missa do galo”), a Missa da aurora

(Jesus é o eterno servo sofredor de Javé); Estrela

compreensão com seus semelhantes. Vamos ado-

Jesus em Belém é sinal do nosso misterioso nas-

sus foram os pobres e humildes Pastores

(alvorecer do dia de Natal) e a Missa “do dia” da festi-

de Belém – é símbolo da visita salvadora de Jesus

rar o rei dos reis neste Natal!

cimento à vida divina. Pela encarnação de Jesus, o

O Natal é também a grande festa da solidarie-

vidade (dia 25). Denominamos oitava de

para toda a humanidade (Jesus é para todos – uni-

Que o menino-Deus derrame ricamente suas

homem é divinizado. “Jesus, o Filho de Deus, é o

dade universal. É comemorado em todo o mundo,

Natal o tempo litúrgico que vai do Natal até a festa de

versalidade da salvação). Celebrar o Natal é reno-

graças e bênçãos sobre todas as nossas famílias.

rosto humano de Deus e o rosto divino do ho-

até mesmo onde a população cristã é minoria. É

Santa Maria, Mãe de Deus. É um desdobramento, por

var o encontro com a adorável pessoa de Jesus, o

—† Orani João Tempesta,

mem”. O Natal questiona o

uma data que se reveste de uma certa ternura e

oito dias, da alegria do Natal. Uma espécie de festa

esplendor da luz de Deus, que veio para iluminar os

O. Cist., é arcebispo metropolitano de São Sebas-

nosso acolhimento, pois,

magia, despertando nas

de aniversário prolongado.

homens! Lembremos que

tião do Rio de Janeiro, RJ

pessoas sentimentos muitas vezes adormecidos, como: alegria, amizade, confraternização, solidariedade, caridade, gestos de bondade e reconciliação. Estes sentimentos são frutos maravilhosos do clima de Natal, que marcam e enobrecem nossas vidas. A liturgia do Natal é muita rica, e só nesse dia temos quatro celebrações eucarísticas: a Missa vespertina da Vigília (dia 24),


25 de dezembro de 2010 - A-15

CCIB remarca assembleia para fevereiro Evento do sábado foi invalidado sob argumento de que edital teria que sair antes

A assembléia geral ordinária do Centro Cultural Ítalo – Brasileiro (CCIB) , que foi marcada para a manhã do dia 19 de dezembro com a finalidade de eleger membros do Conselho Deliberativo e seus suplentes, assim como para apreciar e deliberar sobre o novo Estatuto da entidade, acabou sendo

invalidada. Com isso, uma nova assembléia foi marcada para o dia 6 de fevereiro de 2011. Segundo o presidente do CCIB, Francisco Braghetta, o motivo da transferência do evento foi que dois associados argumentaram que, pelo estatuto da entidade, o edital de convocação deveria ter sido publi-

cado em jornal 15 dias antes e não no último sábado, dia 18, como ocorreu. Braghetta disse, porém, que em decorrência de sua cirurgia e do tempo decorrido para sua recuperação, não foi possível que a publicação fosse efetuada uma quinzena antes. Cerca de vinte pessoas estiveram na sede social,

situada na rua Treze de Maio, 195, para a assembléia geral ordinária, que teve previsão de duas chamadas: a primeira às 9 horas e a segunda às 10 horas, com qualquer número de associados. A eleição dos membros do Conselho e dos suplentes seria para um período de 4 anos (2011 a 2014).

Além da eleição, a assembléia também apreciaria e deliberaria sobre o novo estatuto, a ser atualizado de acordo com a legislação prevista no Código Civil Brasileiro. Com a invalidação do evento, porém, uma nova assembléia acabou sendo marcada para o primeiro domingo de fevereiro.

Braghetta informou ainda que, para a nova assembléia, o CCIB não apenas fará publicar em jornal nova convocação aos associados como também enviará uma carta para cada um deles, com antecedência suficiente para que todos fiquem cientes da reunião e das deliberações previstas.

Sindicato faz almoço de confraternização REPORTAGEM

O Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos de São José do Rio Pardo realizou no último sábado, 18, um almoço de confraternização para o funcionalismo municipal, quando também efetuou sorteio de brindes e presentes. O evento aconteceu na quadra coberta do Cáritas e teve aproximadamente 420 participantes, tendo começado às 11 horas e terminado por volta das 16 horas. Cleonice Ludovique, presidente do Sindicato, lembrou que este é mais um ano em que a instituição promoveu um encontro entre os servidores no qual houve tanto almoço quanto sorteios de brindes e

presentes. Além disso, houve música ao vivo com a dupla riopardense Sérgio Marques e Sirlene. O preparo do almoço ficou por conta de Paulinho Girotti. Os presentes sorteados aos participantes no dia 18 foram: uma boneca, um carrinho de controle remoto, um conjunto de utilidades domésticas eletrônicas (grill), duas câmeras digitais, um DVD, 700 reais em dinheiro, uma máquina de lavar roupas, um notebook, um hometheater e um televisor LCD de 32 polegadas. A direção do Sindicato ainda efetuou a entrega de inúmeros brindes, os quais foram obtidos junto ao comércio local.

Centenas de servidores compareceram à quadra coberta do Cáritas para o almoço de confraternização, promovido pelo Sindicato


A-16- 25 de dezembro de 2010

Cidade faz preparativos para o réveillon

A exemplo do ano passado, DEC promoverá queima de fogos no Morro do Cristo A programação de final de ano na cidade prevê, no dia 31 dezembro, tanto na estátua do Cristo Redentor quanto nos clubes, os tradicionais shows pirotécnicos da virada de ano, com muita música ao vivo e preços já definidos para sócios e não sócios. No Rio Pardo e na AAR haverá bailes para sócios e não sócios, muita música ao vivo, comida e bebida. Na sede social do RPFC a atração musical do baile ficará por conta do Grupo Adere e Banda, além do show com Murilo e Marciano, com início previsto para as 23 horas. Os ingressos antecipados custam 20 reais para sócios e 30 para os não sócios, devendo ser adquiridos na Secretaria do clube até o dia 31. O preço das mesas é de 160 reais. Na AAR as comidas e bebidas serão à parte este ano, segundo informações de Luciana Germek. O reveillon será nas piscinas do clube e terá início às 22h30, tendo como atrações a Banda Opus, de Piracicaba, e DJs, formando assim dois ambientes de livre acesso, sem área vip. Os ingressos antecipados para sócios custam 25 reais e para os não sócios, 60; as reservas de mesas podem ser feitas na Secretaria, na Natural Formula e junto aos promoters. Os eventos natalinos tiveram início com o Auto de Natal do Colégio Santa Inês, na noite do dia 7 de dezembro. Em razão da chuva, o evento chegou a

ser adiado duas vezes mas, segundo os organizadores, a espera compensou porque na noite da apresentação houve um enorme público e foi preciso interditar a avenida Deputado Eduardo Vicente Nasser. Na mesma noite, no Museu Rio-Pardense Arsênio Frigo, teve início a Exposição de Presépios, cujas obras foram confeccionadas por alunos do curso de Artes da Faculdade Euclides da Cunha (Feuc) e pelo artista plástico Ronaldo Bertacco. Há também alguns presépios de colecionadores e também peças natalinas de outros países como Itália e Argentina. Houve ainda a apresentação do Octeto de Flautas do Pólo Avançado de Tatuí/São José do Rio Pardo, na noite do dia 8, nas ruas do centro da cidade. Os músicos subiram a Francisquinho Dias realizando várias apresentações nas portas das lojas e, em seguida, desceram a Treze de Maio até retornarem à Associação Comercial e Industrial (ACI), de onde saíram. Às 20 do dia 12, o espaço do Mercado Cultural foi tomado pelo Coral Fonseca, que realizou uma bela apresentação e levou um bom público ao espaço da praça Barão do Rio Branco. No dia 20 foi a vez do Coral da Igreja Presbiteriana de Rio Pardo percorrer o centro da cidade executando canções natalinas. Na mesma noite, o Auto de Natal “Os Mares do

DIVULGAÇÃO

Crianças fizeram coreografias na Fábrica de Expressão, como parte das atrações de final de ano da cidade

Mundo”, do grupo Teatro de Tábuas, foi encenado na praça XV de Novembro. A peça foi encenada sobre um barco de dez metros instalado sobre um caminhão. O protagonista da peça foi o velho marinheiro Bartolomeu, um boneco de cinco metros de altura, que contava suas histórias de Natal ao longo de suas viagens. O Grupo Musical Natalino, também do Pólo Avançado de Tatuí, encerrou as exibições musicais de rua na noite de terça-feira, 21.

Fábrica Na tarde do dia 12, na Fábrica de Expressão, ocorreu a encenação da peça infantil “Gato Malhado e a Andorinha Sinhá”, do núcleo de formação para atores. O espetáculo também foi encenado no dia 18 e voltará a ser apresentado no dia 29 janeiro. No mesmo dia, no saguão de entrada do teatro, foi aberta a exposição com os trabalhos dos artistas Tonzé e a professora Elizete. Para um auditório reple-

to de pessoas, nos dias 13 e 14, alunos de dança de três a oito anos das professoras Cristiane, Daniela e Viviane realizaram várias apresentações, inclusive de balé clássico, no palco da Fábrica. No dia 16 foi o dia dos alunos com mais de dez anos subirem ao palco para apresentarem suas coreografias. Já na tarde do dia 17, foi apresentado “A Fábrica de Brinquedos”, um espetáculo de dança com participação do grupo de teatro da

Fábrica. Segundo a diretora de Cultura, Lúcia Vitto, a idéia foi fazer do evento um convite ao resgate das brincadeiras. No dia 20 também teve apresentação dos alunos de flauta doce, transversal e saxofone da Fábrica. Em seguida ocorreram duas apresentações especiais com a professora Maria Tereza Ratti de Oliveira. Na primeira apresentação, ela acompanhou a flautista Andrezza Dereczki dos Santos e depois o saxofonista Jota Lobo.


25 de dezembro de 2010 - A-17

Prefeitura abre concurso para professores

São oferecidas 33 vagas e inscrições serão feitas somente via internet a partir do dia 27

BOAS FESTAS Gazeta do Rio Pardo recebeu, agradece e retribui aos votos de boas festas das seguintes pessoas, grupos, empresas e entidades: Adelaine Cruz - Central de Comunicação Ateliê da Notícia - Vera Longuini Adriana Franco - Souza Franco Comunicação Advocacia Ademir de Lima Álamos Genética - Álamos Agronegócios Alfa Sol - Centro Ruth Cardoso Antonio C. Gouveia Arca Brasil Ataíde & Alexandre BSpase Healthy Center Caesar Park Hotels & Resorts Caixa Econômica Federal – Extensão Piracicaba Caixa Econômica Federal São José do Rio Pardo Camejo Comunicação Empresarial Carro e Cia Casa Hope Cecília Gouveia e Equipe - Editora Decor CeiseBr - Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroalcooleiro e Energético Central Press Comunicação Céu Comunicação CIB - Conselho de Informações sobre Biotecnologia Colégio Lúmen – Heloisa Junqueira Comporta - Portal Moveleiro CONSEA - Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - Renato S. Maluf Conservatório Dramático e Musical de Tatuí “Dr. Carlos de Campos” CVC Mococa DCC Comunicação - Denise Sassarrão Deputado Estadual Sidney Beraldo (PSDB-SP) e Família Deputado Federal Dimas Ramalho (PPS-SP) Deputado Federal Silvio Torres (PSDB-SP) e Família Deputado Federal Vaz de Lima (PSDB-SP) e Ivani Divulgação Express DNA Natural Eventos Camboriu Dra. Denise Coimbra EcoAção Turismo de Aventura Edições Loyola Eduardo Betinardi - Lide Multimídia - Assessoria de Imprensa Equipe Atração Divulga Escola Superior de Advocacia - Núcleo Pirassununga Exata Consultoria e Eventos Grupo Assistencial Cáritas Grupo Espírita Samaritano Grupo Revelação Grupo Sorriso Maroto GT Marketing e Comunicação - Gaudêncio Torquato e Equipe InformaMídia Comunicação Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

J.Cocco Sportainment Strategy Jornal O Destak Juarez Alvarenga Kalua Pesca Esportiva KiGOL- Rede Social Oficial do Futebol Letícia Bighetti Link Portal da Comunicação Luciana Souza e Equipe - Splendour Assessoria Luiz Carlos, Rosana Iurillo e Equipe Ralcoh Comunicação Madeart - Armários e Cozinhas Planejadas Madras Editora Mário Eugênio Saturno MCA Três Assessoria em Comunicação e Marketing Michele Dornelas - ACI Sâo José do Rio Pardo Miyashita Consulting - Miyashita Marketing Moto e Cia Movimento Todos Pela Educação Nancy Assad Comunicação e Consultoria Associados Nilton Santos O Positivo Comunicação - Assessoria de Imprensa ONG Projetos sociais “Meu sonho não tem fim” Paróquia Santa Edwiges Pathways Educação Internacional Paulo Klinger Costa (Prefeito de Espírito Santo do Pinhal) Polar Studio PPP Advogados Prefeitura Municipal de Espírito Santo do Pinhal Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo Prefeitura Municipal de São Sebastião da Grama Prefeitura Municipal de São Paulo Renovias Concessionária Revista Circuito Revista Seleções Rinaldo Farah Ortega Roberta Scola - Estúdio de Comunicação Rumo Comunicação Empresarial SDesamba Produtora Secom - Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura Municipal de Santos Sociedade Lar da Infância Telium Networks Texto Assessoria Thiago Andre Romero - Escola Santi Time For Fun - T4F Assessoria de Imprensa Transportadora Guepardo Transportadora Riopardense Vera Moreira Comunicação - Ana Finatti - Julia Mattos - Vera Moreira Mariana Manzato - Danielle Finatti Veris Faculdades - Grupo Ibmec Educacional

A Prefeitura de São José do Rio Pardo está publicando neste final de semana o edital do concurso público 01/2010 para preenchimento de vagas dos cargos de professores da rede municipal de ensino. Ao todo serão 33 vagas que estarão sendo oferecidas, mais os cadastros de reservas. As provas serão realizadas pela empresa Consultoria em Concursos e Pesquisas Sociais Ltda. (Consesp), da cidade de Dracena. As datas para a realização das provas ainda não foram definidas. De acordo com a empresa, elas serão marcadas de acordo com o número de inscritos. Vagas Serão 30 vagas para professor Auxiliar de Educação Básica (Ensino Infantil e Fundamental I). Os interessados deverão ser formados em Pedagogia ou curso Normal ou Magistério (ensino médio) com licenciatura plena de nível superior na área de Educação. Duas vagas para professor Auxiliar de Educação Especial. Os interessados deverão ter concluído o curso de Pedagogia, com Habilitação em Educação Especial ou Pedagogia com Curso de Especialização em Educação Especial com no mínimo 180 horas. Uma vaga para professor de Ensino Fundamental (5ª a 8ª séries) para aulas de Inglês. Neste caso é necessário ter Licenciatura Plena, com habilitação

específica na disciplina a ser lecionada ou formação superior em área correspondente. Haverá cadastro de reserva para professor de Educação Infantil. Formação necessária: Normal ou Licenciatura em Pedagogia, com especialização em préescola e registro no respectivo órgão de classe. Haverá ainda cadastro de reserva para professor de Ensino Fundamental (1ª a 4ª séries). Para participar do concurso a pessoa deverá ter concluído o curso Normal ou Licenciatura Plena em Pedagogia, com estudos na área de Educação Infantil com registro no respectivo órgão de classe. As inscrições serão feitas exclusivamente via internet, pelo site da Prefeitura de São José do Rio Pardo (www.saojosedoriopardo.sp.gov.br) no período de 27 de dezembro de 2010 a 5 de janeiro de 2011. O valor da inscrição é de R$ 50,00. Quem se declarar, no ato da inscrição, portador de necessidades especiais deverá encaminhar, via sedex, o respectivo laudo médico, bem como pedido de condição especial para a realização da prova, à CONSESP, situada na rua Maceió, 68 – Bairro Metrópole - CEP 17900-000 – Dracena (SP). Lembrando que 5% das vagas existentes para cada cargo serão reservadas aos portadores de necessidades especiais. Mais informações pelo telefone 3682-7800.


25 DE DEZEMBRO 2010 - Pág. A- 18

Mini antecipa britânico Paceman Concept Veículo deve entrar no mercado para disputar com Land Rover Evoque POR KARINA CRAVEIRO AUTO PRESS Certas receitas de sucesso são repetidas sem pudores por marcas que pertencem até ao mesmo grupo. É o caso da Mini, marca inglesa controlada pela BMW que decidiu se inspirar no conceito já utilizado no X6 da marca alemã. Com o mesmo objetivo de transmitir esportividade numa mistura de cupê com SUV, os designers britânicos criaram o protótipo Paceman Concept, construído a partir da plataforma do Countryman. A intenção da fabricante é apresentá-lo oficialmente em janeiro próximo, durante o Salão de Detroit, nos Estados Unidos, e produzi-lo em série em 2012. Mesmo com previsão de lançamento tão distante, o Paceman já tem um rival anunciado. O também inglês Land Rover Evoque, mostrado recentemente no Salão de Paris, segue uma proposta “fashion” bem semelhante e tem previsão de comercialização em outubro de 2011. Com 1,78 metro de largura, 1,54 m de altura e 4,11 m de comprimento –

contra 1,89 metro de largura, 1,53 m de altura e 4,35 m de comprimento do concorrente Land Evoque –, o Paceman tem duas portas e capacidade para transportar até quatro passageiros. O conceito foi revelado pelo CEO da marca, Jochen Goller, justamente 10 anos depois do renascimento da Mini no mercado mundial. Em termos estéticos, o Paceman tem uma dianteira que segue os traços do Countryman, com destaque para as entradas de ar bastante pronunciadas. No para-choque bojudinho estão os faróis de neblina, separados pela grade do radiador, usada igualmente no Cooper S. O capô com vincos marcantes e os faróis “ arregalados ” completam o visual. Na lateral, o destaque fica para o teto achatado pintado de branco, proporcionando um ar esportivo ao Paceman. As portas foram redesenhadas e a linha de cintura eleva-se até à traseira, dando ao conceito um perfil bem dinâmico. Outro ponto que chama a atenção é a ausência de uma coluna central – opção estilística já utilizada

pelo Evoque. O maior arrojo quando se fala em design, no entanto, está na traseira do Paceman. Lá estão as lanternas horizontalizadas e arredondadas que invadem a tampa do bagageiro e as laterais, o vidro traseiro diminuto e o par de ponteiras de escapamento, posicionadas nas extremidades do para-choque escurecido, que parecem estar na mesma “sintonia” que as caixas de rodas. No interior, o esperado é que protótipo assemelhe-se ao Countryman. A fabricante inglesa ainda não detalhou o habitáculo, só que, apesar disso, é possível notar que os bancos dianteiros estão em uma posição mais elevada em relação ao traseiro. Especula-se ainda que a marca trabalhe em um interior no estilo “lounge” e com bancos em dois tons de couro. Para tirar da inércia o Paceman, a inglesa escolheu uma versão do motor 1.6 a gasolina utilizado no modelo John Cooper Works. A unidade de força é capaz de gerar 212 cv de potência e torque de 26,5 kgfm, alcançando 28,5 kgfm com overboost. O

modelo ainda conta com o sistema ALL4 de tração integral permanente, também utilizada no Country-

man. Em circunstâncias extremas, o modelo envia 100% do torque para as rodas traseiras. Uma mis-

tura de estilo com muita tecnologia, tudo com a proposta de marcar uma nova fase da marca inglesa. DIVULGAÇÃO


A- 19- 25 de dezembro de 2010

Por: Augusto Paladino Fotos: Divulgação

De volta ao lar – A McLaren decidiu se aventurar um pouco fora da sua “zona de conforto”, que é a Fórmula 1, e anunciou que vai voltar à GT3, categoria de carros de turismo. O modelo a ser usado é uma variante do MP4-12C, novo esportivo da montadora inglesa, com modificações para as pistas. A McLaren tem tradição na competição. Em 1995, o F1 GTR venceu a tradicional prova das 24 Horas de Le Mans.

Direto na parede – O novo Ford Focus, terceira geração do modelo global da marca norte-americana que vai começar a ser vendido no ano que vem, teve de cumprir uma cansativa maratona de testes de impacto. Foram mais de 12 mil crash tests entre observações feitas no mundo virtual e no real, realizados nos Estados Unidos e na Alemanha. Os testes ajudaram a Ford a desenvolver tecnologias de segurança, como modificação no airbag do motorista para maior proteção do tórax e das costelas em colisões frontais. Parceria nipônica – As japonesas Nissan e Mitsubishi resolveram expandir o acordo de cooperação entre as duas marcas. A parceria terá como objetivo desenvolver um modelo urbano que poderá chegar ao mercado global já em 2012. Além disso, a Nissan vai fornecer à Mitsubishi um furgão para o mercado japonês, enquanto que a Mitsubishi vai disponibilizar um SUV para a Nissan co-

SUA MELHOR OPÇÃO EM LOCAÇÃO DE VEÍCULOS ! Avenida Brasil, 1050 Tel.:(19) 3608-8066 São José do Rio Pardo-SP www.gartenlocadora.com.br

RADAR mercializar no Oriente Médio.

conta de uma falha na fiação do sistema elétrico dos faróis. Apesar de abranger modelos em diversas partes do mundo, a Honda disse que não envolve veículos fabricados no Brasil. Ainda de acordo com a marca, só no Japão, onde foram convocados 735 mil proprietários, o recall vai custar US$ 43 milhões, cerca de R$ 73 milhões.

Novas direções – Para aproveitar a boa maré dos aparelhos de GPS no Brasil, a TomTom lançou um novo mapa do país. A empresa melhorou a cobertura da rede rodoviária brasileira e conta com a cobertura completa do Rodoanel de São Paulo. O novo mapa está disponível no site www.tomtom.com.br ou pelo sistema Nas minas – A filial brasileira da marca de TomTom Home pelo preço de R$ 120. caminhões e ônibus Scania fechou uma parceria com a mineradora Vale para o forneciBandeira europeia – A Hyundai mostrou mento de veículos por um período de três as primeiras imagens e informações sobre o anos. O acordo também contempla o abasi40, novo modelo médio-grande da fabricante tecimento de peças Scania e atendimento sul-coreana. O lançamento oficial acontece remoto nos locais de operação. No pacote no Salão de Genebra, em março de 2011, ainda está incluso treinamento dos motoriscom uma versão station wagon. Logo após tas da Vale, além da entrega técnica dos irá surgir um sedã – ambos feitos sobre a caminhões. base do Sonata, que não é comercializado no mercado europeu. A Hyundai avisa que o principal objetivo do i40 é mostrar para a Europa as qualidades e a evolução da marca nos últimos anos.

Pensamento urbano – A marca norueguesa de veículos elétricos Think lançou na Europa a nova geração do compacto City. O grande destaque é que pela primeira vez o modelo tem quatro assentos, na configuração 2+2. O City é equipado com bateria de íon-lítio da empresa Ener1, com autonomia de 160 km. A velocidade máxima anunciada é de 110 km/h. A Think ainda oferece uma Franceses na Índia – A PSA Peugeot Ci- garantia de cinco anos ou 100 mil km para o troën anunciou que retomou os seus planos carro e bateria. de fazer uma fábrica na Índia. O projeto havia sido adiado em 2009 pelo fato de a empresa ter preferido se dedicar a fazer uma jointventure por lá. Segundo o grupo, a instalação da nova unidade já está em fase ativa e mais detalhes devem ser divulgados no início de 2011. Brasil de fora – A Honda anunciou um recall de 1,35 milhão de unidades do Fit em todo o mundo. O chamado acontece por


25 de dezembro de 2010 - A-20

Siena e Voyage com câmbio automatizado Dirigir sem a necessidade de pisar na embreagem já é possível nos modelos menores DIÁRIO

DO

S UELI OSÓRIO G RANDE ABC

Com a chegada dos câmbios automatizados, dirigir sem a necessidade de pisar na embreagem e trocar marchas ficou acessível a proprietários de modelos menores e com preços mais em conta. É o caso dos sedãs pequenos Fiat Siena e Volkswagen Voyage. Neste comparativo, colocamos lado a lado a versão Essence do Fiat, equipada com o novo motor 1.6 16V E.torQ e câmbio Dualogic (R$ 42.590), e a Comfortline I-Motion do Voyage (R$ 43.180). O novo motor deu fôlego ao Siena, que não passa por mudanças visuais desde dezembro de 2007. O Voyage, por

sua vez, ressurgiu em setembro de 2008. Ambos oferecem espaço interno interessante e porta-malas amplo. São 500 litros no Fiat e 480 no Volks. Embora o propulsor novato do Fiat não decepcione e entregue potência e torque superiores, o conjunto motortransmissão do Voyage oferece desempenho mais harmonioso. Alguns fatores colaboram para isso: o torque máximo está disponível em rotação mais baixa (2.500 giros), o modelo é 97 quilos mais leve e a transmissão I-Motion casou muito bem com o bloco, oferecendo trocas mais precisas e suaves. O Voyage também ganha em maneabilidade e oferece suspensão

mais firme, sem prejudicar o conforto. No Fiat, as trocas de marcha não passam despercebidas e, nas subidas, às vezes o câmbio automatizado demora mais do que o desejado para reduzir. A suspensão privilegia o conforto dos ocupantes e, consequentemente, é mais mole. A ergonomia é boa nos dois modelos, que têm comandos à mão. Equipamentos Os dois sedãs saem de fábrica equipados com direção hidráulica, faróis de neblina, travas e vidros elétricos e volante com regulagem de altura (o do Voyage tem também ajuste de profundidade, que ajuda deixar o motorista em posição confortável ao dirigir. O Siena tem com-

putador de bordo, opcional no rival. Ar-condicionado é opcional em ambos, algo incompatível com o valor dos modelos. Os dois podem ser equipados com air bag duplo, frei-

os ABS, retrovisores elétricos, rodas de liga leve, CD player, entre outros itens avulsos ou em pacotes. Em vendas, o Siena tem levado a melhor. No acumulado de janeiro a

novembro, o modelo da Fiat teve 108.233 unidades emplacadas, ante 73.908 do sedã da Volks, segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). DIVULGAÇÃO


A-21 - 25 de dezembro de 2010

EDITAIS DE CASAMENTOS Belª. Rosa Helena Marin Foiadelli, Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo. Faço saber que pretendem se casar e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1525 do Código Civil Brasileiro: 10421 - CARLOS AUGUSTO PEREIRA e ANA PAULA BATISTA, sendo o pretendente: solteiro, de nacionalidade brasileira, auxiliar de escritório, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP,nascido em 04/09/1960, filho de IVO VENÂNCIO DA COSTA PEREIRA e de MARIA HELENA EVANGELISTA PEREIRA; e a pretendente: solteira, de nacionalidade brasileira, auxiliar de cabelereira, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP,nascida em 08/08/1977, filha de JOSÉ RICARDO BATISTA e de IRACI BERNARDO BATISTA. 10422- JEFTÉ FLÁVIO PEREIRA e ANA CLAUDIA PIERETI DA COSTA, sendo o pretendente: solteiro, de nacionalidade brasileira, motorista, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP,nascido em 18/05/1988, filho de NATALINO FLÁVIO PEREIRA e de MARIA DE FÁTIMA BALESTRA PEREIRA; e a pretendente: solteira, de nacionalidade brasileira, operadora de caixa, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP,nascida em 14/11/1987, filha de JOSÉ TEODORO DA COSTA e de VERA LÚCIA PIERETI. 10423 - MARCEL RODRIGO BELANZUOLI DA SILVA e NAYARA CRISTINA PERPETUO, sendo o pretendente: solteiro, de nacionalidade brasileira, supervisor de vendas, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, nascido em 26/04/1983 filho de MARCOS ROBERTO DA SILVA e de MARIA APARECIDA BELANZUOLI DA SILVA; e a pretendente: solteira, de nacionalidade brasileira, do lar, natural de DIVINOLÂNDIA SP, nascida em 29/06/1989, filha de MILTON PERPETUO e de MARISA AMÉLIA PEREIRA. 10424- RENATO FARIA BOCAMINO e ARIANE MANZONI BOCAMINO, sendo o pretendente: solteiro, de nacionalidade brasileira, Bancário, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, nascido em 10/04/1986, filho de DONATO BOCAMINO NETO e de REGINA DE FÁTIMA RODRIGUES FARIA BOCAMINO; e a pretendente: solteira, de nacionalidade brasileira, Famecêutica, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, nascida em 07/01/1985,filha de AGENOR BOCAMINO FILHO e de ELIANA MANZONI BOCAMINO. 10425 - ÉDER DONIZETE DOMINGOS e SIMONE DE SOUZA SILVA, sendo o pretendente: solteiro, de nacionalidade brasileira, auxiliar de produção, natural de CABO VERDE - MG,nascido em 26/10/1990, filho de JOSÉ DOMINGOS FILHO e de CÉLIA MARIA DOMINGOS; e a pretendente: solteira, de nacionalidade brasileira, balconista, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, nascida em 18/06/1987filha de JUSCELINO DA SILVA e de SUELI DE SOUZA SILVA . 10426 - MÁRCIO MARTINS DO PRADO e HELEN CARLA BAPTISTA ANDRÉ, sendo o pretendente: solteiro, de nacionalidade brasileira, auxiliar de produção, natural de TAPIRATIBA - SP, nascido em 04/01/1986, filho de JOÃO MARTINS DO PRADO e de LUZIA APARECIDA PEREIRA DO PRADO; e a pretendente:solteira, de nacionalidade brasileira, do lar, natural de SÃOJOSÉ DO RIO PARDO - SP,nascida em 20/04/1991 filha de RONALDO ANDRÉ e de FÁTIMA DEJESUS BAPTISTA ANDRÉ. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da lei. Lavro o presente, que afixo no lugar de costume e publico pelo jornal local. São José do Rio Pardo, 17 de dezembro de 2010. O Oficial: Belª. Rosa Helena Marin Foiadelli

Lua de Mel – A viagem inesquecível... E ela está na Roquetur, que tem a viagem que os noivos querem! Boa sorte e felicidades!

Roquetur fone: (19) 3608-4193

FALECIMENTOS João Batista Rodrigues – Dia 16 de dezembro, aos 59 anos de idade, casado com Maria de Fátima Marcelino Rodrigues. Filho de Joaquim Rodrigues e Maria Fornari Rodrigues, já falecidos. Natália Florio – Dia 18 dezembro, aos 70 anos de idade, casada com Vicente Joaquim. Filha de Matheus de Florio e Luiza Augusta Lopes, já falecidos. Alba de Pietro Bazilli – Dia 18 de dezembro, com 98 de idade, casada com Maurílio Bazilli. Filha de Francisco Paulo de Pietro e Phelomena Magdalena Bertuola, já falecidos. Caetano Catalano – Dia 17 de dezembro, aos 68 anos de idade, casado com Maria de Lourdes de Assis Catalano. Filho de Bruno Catalano e Carmela Porlini. João Bizze – Dia 14 de dezembro, aos 86 anos de idade, casado com Maria Rosa Batista Bizze. Filho de Giacomo Bizze e Amélia Molezini, já falecidos. Neli dos Reis Moreira – Dia 19 de dezembro, aos 36 anos de idade, casada com Paulo Sérgio Monteiro. Filha de Acácio Moreira e Maria José Moreira. Benedito Ribeiro de Assis – Dia 21 de dezembro, aos 54 anos de idade, casado com Nair Aparecida Monteiro de Assis. Filho de Sebastião Ribeiro de Assis, falecido e Vitória do Rosário. Aparecida de Cássia Teodoro Tangerino – Dia 12 de dezembro, aos 45 anos de idade, casada com Antonio Carlos Teodoro Tangerino. Filho de Manoel Teodoro e Helena Camilo, já falecidos. Jacob Osmak – Dia 19 de dezembro, aos 100 anos de idade, casado com Tereza Hack Osmak. Filho de Mathias Osmak e Maria Osmak, já falecidos. Ivone Rodrigues Martins – Dia 12 de dezembro, aos 66 anos de idade, casada com Onofre Martins. Filha de José Orestes Rodrigues, já falecido, e Sebastiana Nogueira.

VENDE-SE Fiat Strada 2002 estendida, direção hidráulica, alarme, trava e som. R$ 18.000,00 Casa em Poços de Caldas, Jardim Centenário, 3 quartos, 1 suíte, banheiro, sala, 100m2 de quintal. R$ 250.000,00 – troco por terreno em área comercial.

Motor de irrigação, motor elétrico e bomba de 65HP com carretinha. R$ 7.000,00

Telefone para contato c/ proprietário:

(35) 3713-2376 - (35) 8811-6651

VENDO SITIO Com área de 2,8 alqueires, próximo à cidade, casa c/ piscina,mini campo, churrasqueira, canil, área de lazer toda alambrada, capela, toda gramada, possuindo ainda curral todo montado, aceito imóvel como parte de pagamento, tratar pelo tel: 9207.7913

ALUGA-SE Apartamento no Guarujá Praia da Enseada (19) 3608-4164 ou 9609-4444

ASSEMBLÉIA DOS TRABALHADORES DA EMPRESA ITAIQUARA ALIMENTOS S/A EDITAL DE CONVOCAÇÃO Ficam convocados todos os trabalhadores, sindicalizados ou não, da empresa ITAIQUARA ALIMENTOS S/A, representados pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Tapiratiba, para reunirem-se em assembléia extraordinária, que será realizada nas imediações da empresa, na Fazenda Itaiquara, Município de Tapiratiba/SP, no próximo dia 28 de dezembro de 2010 (terça feira), às 05:00 horas, em 1ª convocação, caso não atingido o quorum necessário, às 05:30 horas, em segunda convocação, a fim de discutir e votar a seguinte pauta: 1º - pagamento do salário de novembro/2010 em atraso; 2º - pagamento do vale salarial de dezembro/2010 em atraso; 3º - pagamento da 2ª parcela do 13º salário de 2010 em atraso; 4º - reafirmação das reivindicações dos interessados; 5º - deflagração de greve. Tapiratiba, 21 de dezembro de 2010.

BM TAMPAS INDUSTRIA E COMERCIO DE PLASTICOS LTDA ME, torna público que recebeu da CETESB a Licença Prévia, de Instalação e de Operação nº 66000037, válida até 03/11/2014, para Tampas e capsulas e outros dispositivos de plásticos, para fechar recipente à AVENIDA MARIA APARECIDA SALGADO BRAGHETTA, 2381, VILA BRASIL, SÃO JOSÉ DO RIO PARDO.

“NESTLÉ BRASIL LTDA., torna público que requereu na CETESB de forma concomitante a Licença Prévia e a Licença de Instalação para a Fabricação de Produtos Alimentícios, sito à RUA HENRY NESTLÉ, 0, S/N°, VILA FORMOSA, SÃO JOSÉ DO RIO PARDO/SP.”.

ENCERRAMENTO DE ATIVIDADES ADMEDIC - ADMINISTRAÇÃO E DIAGNÓSTICOS MÉDICOS LTDA., estabelecida na Rua São Bento, 777, sala A, Jardim São Roque, na cidade de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, CEP 13.720-000, inscrita no CNPJ sob n.º 05.822.378/0001-94, comunica o encerramento de suas atividades com distrato social datado de 01/12/2010.

EXTRAVIO DE DOCUMENTOS “A empresa ADMEDIC-ADMINISTRAÇÃO E DIAGNÓSTICOS MÉDICOS LTDA., CNPJ 05.822.378/000194, estabelecida na Rua São Bento, nº 777, sala A, Jardim São Roque, cidade de São José do Rio Pardo/SP, comunica que foi extraviado o seguinte documento: Talão de Nota Fiscal de Serviços, série A, enumerado de 51 a 100.”

A Pastoral Social da Paróquia Santa Edwiges Está aceitando doações de roupas e calçados (principalmente masculino), de adultos e crianças. Aceitamos também roupas de cama, mesa e banho, que estejam em condições de uso. Retiramos no local. Para doar disque: Fone: 3681-5643 3608-7315

MARCO ANTONIO DE SOUZA - PRESIDENTE INVOCAÇÕES À MÃE DO PERPETUO SOCORRO Eis aqui, ó Mãe do Perpétuo Socorro – aos vossos pés um miserável pecador- que a Vós recorre e em Vós confia – Ó Mãe de misericórdia, tende piedade de mim! - Onde que todos Vos chamam o Refúgio e a Esperança dos pecadores; - Logo então sede Vós o meu refúgio e a minha esperança – Por amor de Jesus Cristo, socorrei-me – daí a mão a um mísero caído, - que a Vós se entrega e recomenda. – Eu bendigo e rendo graças a Deus – por se ter dignado conceder-me esta confiança em Vós, que eu considero um penhor de minha salvação eterna. – Ah! É mais do que certo que no passado – quando tive a desgraça de cair, - a Vós não recorri. – Contudo, ó minha benigníssima Mãe, - não me recusei o Vosso socorro; - pois sei que com ele serei vencedor. – Sim, sei que vireis em meu socorro – si a Vós me recomendar; - mas temo as ocasiões de pecar, receio deixar então de invocar o Vosso auxílio, - e deste modo perder-me. – É esta a graça que peço – e Vós conjuro que me concedais; - Fazei, ó Maria – que eu a Vós recorra – em todos os assaltos que me der o inferno, - e que eu possa dizer Vos continuamente: Maria, ajudai-me! – Mãe do Perpétuo Socorro, - não permitais que eu perca o meu Deus! ( 3 Ave-Marias). I.F ORAÇÃO DE SANTA RITA Oh! Poderosa Santa Rita, chamada Santa Rita dos Impossíveis, advogada nos casos desesperados. Socorro na última hora, refúgio nos momentos da dor que arrasta as almas ao abismo do crime e da desesperação com toda confiança em vosso celeste patrocínio, recorro a vós neste caso difícil e imprevisto que oprime dolorosamente o meu coração. Dizei-me oh! cara Santa Rita: não me quereis ajudar e consolar? Quereis afastar o vosso olhar, a vossa piedade do meu coração tão provado pela dor? Também vós sabeis o que é o martírio do coração! Pelas dores atrozes que sofrestes, pelas lágrimas amargas, que santamente derramastes, ah! vinde em meu auxílio. Falai, rezai, intercedei por mim que não ouso fazê-lo junto ao Coração de Deus, Pai de Misericórdia e fonte de toda consolação. Alcançai-me a graça que desejo, porque quero alcançá-la, sendo-me ela tão necessária. Apresentada por vós que sois tão cara a Deus, a minha prece será certamente atendida. Dizei ao Senhor que desta graça servir-me-ei para melhorar a minha vida e os meus hábitos, e proclamar na terra e no céu a misericórdia divina. Assim seja. Três Pai Nossos, Ave Maria e Glória. Por uma graça recebida. S.M.R.B


A-10- 18 de dezembro de 2010


25 de dezembro de 2010 - A-23

AMADOR DA LRF

Definidos os confrontos da segunda fase A equipe Columbia (Santa Cruz das Palmeiras) foi a última a garantir vaga para a próxima fase do Campeonato Amador Regional de Futebol, organizado pela Liga Riopardense de Futebol (LRF). Vasco, Ponte Preta e “Fura Olho” (Tapiratiba) são as outras equipes. A classificação da Columbia se deu no domingo (19) em Santa Cruz das Palmeiras quando a equipe derrotou o Mococquinha EC por 4 a 2. Os gols foram marcados por Luís Otávio, Manoel, Paulo e Lucas (Columbia) e Odilon e Feliz (Mocoquinha).

Também no domingo, em São José, o Vasco garantiu o primeiro lugar na classificação, ao vencer a Ponte Preta por 2 a 1, gols de Miquéias e Rogério Russo (Vasco) e Tiago Cambuim (Ponte Preta). Na classificação geral, o Vasco ficou em primeiro com 10 pontos, Ponte Preta em segundo (6), Colúmbia em terceiro (5) e “Fura Olho” em quarto (4). A segunda fase do campeonato começa no dia 9 de janeiro. Nesta fase as equipes jogarão entre si em turno único e os dois melhores colocados garantem vaga para a final.

2ª FASE - TABELA 09/01/2011 10h00 - Vale Redentor: Ponte Preta x Columbia 16h00 - Vasco: Vasco FC x Fura Olho 16/01/2011 10h00 - Tapiratiba: Fura Olho x Columbia 16h00 -Vasco: Vasco FC x Ponte Preta 23/01/2011 10h00 - Santa Cruz das Palmeiras: Columbia x Vasco FC 16h00 -Vale do Redentor: Ponte Preta x Fura Olho

Columbia foi a quarta equipe a se classificar para segunda fase

Liga de Futebol divulga calendário 2011 A diretoria da Liga Riopardense de Futebol (LRF) divulgou o calendário completo das competições que pretende realizar em 2011. De acordo com o presidente da entidade, Hélio Escudero, em janeiro terão

início os campeonatos ‘Domingão’ e Veteranos 35 anos. Estes campeonatos continuam em fevereiro e o término está previsto para abril. No mês de março tem início a Taça São José (1ª e 2ª divisões), que continua em maio, junho e julho e termina em agosto. Também em maio a LRF pretende iniciar o Campeonato de Base (categorias sub-10, sub-12, sub-14 e sub-16). A Liga disse que pretende iniciar também em agosto a V Copa Verão de Futebol Master de Futebol. Em setembro, estão previstas as finais do Campeonato de Base e início dos Campeonatos Amador Regional, Campeonato Amador do Estado (FPF) e do Campeonato Regional de Veteranos (Quarentão), destinado aos atletas nascidos até o ano de 1971. A Copa Verão Master 45 anos, será feita em parceria com o Vasco FC.

No mês de outubro continuam os Campeonatos Amador Regional, Estadual de Seleções de Ligas (FPF), Campeonato Regional de Veteranos “Quarentão), e a final da Copa Verão Master. Em outubro começa o 1º Campeonato de Futebol Livre, com jogos somente em São José do Rio Pardo, no período noturno, aos sábados, e domingo pela manhã. “Esse campeonato não terá participação de atletas que estejam participando

dos Campeonatos Amador Regional e Veteranos 40 anos”, disse Escudero. Em novembro o calendário prossegue com continuidade dos campeonatos Amador Regional, Regional de Veteranos (Quarentão) do Campeonato de Futebol categoria Livre. Em dezembro estão previstas as fases finais desses campeonatos. A LRF pretende encerrar 2011 com a entrega do Diploma de Mérito Esportivo.

Hélio Escudero, presidente da LRF, divulga calendário 2011

acesse: www.boletimesportivo.com


A-24 - 25 de dezembro de 2010

FUTEBOL

Santa Lúcia e Taquara Branca vencem Torneio no Dalbon As equipes da Santa Lúcia (aspirante) e Taquara Branca (titular) foram as vencedoras da segunda edição do Torneio de Futebol ‘Rede Maga de Serviços’, realizado na fazenda Dal Bom, no domingo (19). Participaram as equipes Dalbon FC, Santa Lúcia, Taquara Branca e São Cristóvão/Ataíde. O torneio tem se tornado um dos mais concorridos da região, reunindo centenas de pessoas. A comissão organizadora, encabeçada pelos esportistas Antonio Carlos Moreira e Geraldo Dal Bon Júnior, preparou uma festa para agradar a todos dentro e fora de campo. “Nem as pancadas de chuvas que

caíram tiraram o brilho do evento”, disse Antonio Carlos Moreira. A dupla João Trentin e Alessandra abrilhantaram a festa durante todo o dia. Os jogos foram apitados pelos árbitros Francisco José Firmino e Carlos Celestino, ambos da Liga Riopardense de Futebol. Jogos – Na categoria aspirante, no primeiro jogo o Dalbon empatou em 0 a 0 com o São Cristóvão/ Ataíde. No segundo jogo o time da Taquara Branca perdeu para a Santa Lúcia por 1 a 0, gol de Tiago. No terceiro, o Dalbon FC empatou com a Santa Lúcia em 0 a 0. No quarto jogo, o São Cristovão/Ata-

íde venceu a Taquara Branca por 1 a 0, gol de Eder. No quinto jogo, o Dalbon FC venceu a Taquara Branca por 4 a 0, gols de Rick (2), Calixto e Golias. No sexto e último jogo, a Santa Lúcia venceu o São Cristovão/Ataíde por 1 a 0, gol de Rê. Com esses resultados a Santa Lúcia foi a campeã da categoria por ter somado mais pontos que os adversários. Na somatória geral, a Santa Lúcia ficou com 7 pontos, Dalbon 5, São Cristovão/ Ataíde 4. A Taquara Branca não pontuou na categoria aspirante. Entre titulares, no primeiro jogo o Dalbon perdeu para o São Cristóvão/Ataí-

de por 2 a 0, gols de Porquinho (2). No segundo jogo a Taquara Branca empatou com a Santa Lúcia em 1 a 1, gols Mafra (Taquara Branca) e Jojô (Santa Lúcia). No terceiro jogo, o time do Dalbon FC perdeu para a Santa Lúcia por 1 a 0, gol de Rê. No quarto jogo, o São Cristovão/Ataíde perdeu para a Taquara Branca por 1 a 0, gol de Bruno. No quinto jogo, o Dalbon FC perdeu para a Taquara Branca por 2 a 0, gols de Mafra (2). No sexto jogo as equipes Santa Lúcia e São Cristo-

vão/Ataíde empataram em 0 a 0. Com esses resultados a Taquara Branca foi a campeã com 8 pontos,

seguida por Santa Lúcia 6, São Cristovão/Ataíde 4. O Dal Bon FC não pontuou na categoria titular.

Joãozinho, Mafra e Carlinhos Moreira na entrega do troféu de campeão titular

Taquara Branca campeã da categoria titular

Foto – Santa Lúcia campeã da categoria Aspirante

CONCURSO DE CLUBES

Em 2011, 32 equipes participam dos festivais Após o encerramento da contagem de pontos do Concurso Geral de Clubes de 2010 e a divulgação das campanhas oficiais de todos os 46 clubes que participaram do evento na temporada, a organização divulgou os 32 clubes classificados para as disputas dos Festivais Beneficentes de 2011. Para definir os participantes a organização estabeleceu que estariam classificados os clubes que alcançaram o mínimo de 60 pontos ao longo de 2010. “Fizemos assim para não classificarmos um time aspirante com uma baixa contagem de pontos e deixar um titular com boa

soma fora”, disse Paulão da Rádio, organizador do Concurso. Os locais de realização dos festivais estão mantidos: Grêmio Nestlé, Santa Luzia do Galego, São José da Barra e Dal Bon. “Como se sabe, no dia de cada festival, realizamos a arrecadação de alimentos para todas as entidades assistenciais o que tem sido o ponto alto do evento”, acrescentou Paulão. Em 2010 foram arrecadados 7.500 quilos e todos os clubes recebem um troféu pela posição alcançada no Concurso e também todos os atletas foram premiados com medalhas personalizadas.

As 32 equipes classificadas são as seguintes: Titulares - Água Fria, Boa Esperança (G), Cacondense, Dalbon, Iço Cereais (Div), Laranjal (Div), Moreira (G), Grêmio Nestlé, Pessegueiro, Pirapitinga (Div), Ponte Preta, Santa Lúcia, São José da Barra, Santa Luzia do Galego, Taquara Branca, União Gramense, Venerando, Vila Carvalho e Vila Gomes (G). Aspirantes – Bocainas, Bonsucesso FC, Brasão, Cruzeiro (Moc), Flamenguinho (CB), Princesa (Itobi), São Francisco (G), São Paulo, São Cristóvão/Ataíde, Serrinha (Cac), Sítio Novo, União (Cac) e Unidos da Vila.


25 de dezembro de 2010 - A-25

TORNEIO DE FUTEBOL

ESCOLINHA

Unidos da Vila Flamego/Rondinelli encerra “Champions League” campeona- Shaktar Donesk 5 x 5 (gols de Henrique Matara- 1 x 1 Auxerre (gols de Servence no Venerando toOdetradicional fim de ano da Escoli- Twent (gols de Michel 5 zo para o Manchester e ginho para o Braga e Pau-

A equipe do Unidos da Vila foi a campeã do Torneio de Futebol promovido pelo Venerando FC no último domingo (19). O time da Vila Maschietto foi campeão nas duas categorias (aspirante e titular), no evento organizado pelo esportista José Aparecido Diogo (Cebola). Jogos - Na categoria aspirante, no primeiro jogo, o Unidos da Vila venceu a Santa Luzia do Galego por 1 a 0. No segundo jogo, a fazenda São Paulo venceu

o Venerando por 2 a 0. Na final de aspirante, o Unidos da Vila venceu a fazenda São Paulo por 1 a 0, gol de Brita. Entre titulares, no primeiro jogo, o Unidos da Vila venceu a Santa Luzia do Galego por 2 a 1. No segundo jogo, o Venerando venceu o São Paulo por 2 a 0. Na final, Unidos da Vila e Venerando empataram em 1 a 1 no tempo normal e nos pênaltis veio a vitória do Unidos da Vila, por 5 a 4.

nha Flamengo/Rondinelli, “Champions League”, chegou ao final no sábado (18), no estádio do Bonsucesso FC. A competição serviu para marcar o encerramento das atividades da escolinha neste ano de 2010. O torneio começou no dia 6 de dezembro, reunindo 28 equipes nas categorias sub-08, sub-11, sub13 e sub-16. “Os jogos foram bastante disputados e na final muitos prêmios foram entregues para os alunos e seus respectivos familiares. Na ocasião realizamos nossa tradicional rifa da chuteira”, disse Fábio Perri, professor da escolinha. A organização também premiou os artilheiros e os jogadores destaques de cada categoria. Resultados finais: 3º e 4º lugares Categoria sub-16:

para o Shaktar e Josué 3, Jean 2 para o Twent). Nos pênaltis vitória do Shaktar por 2 a 1. Categoria sub-13: Basel 4 x 4 Tottehan (gols de Jean 2 , Nicolas 2 para o Basel e Joãozinho Maggi 4 pra o Tottehan). Nos pênaltis o Tottehan venceu por 5 a 4. Categoria sub-11: Manchester United 1 x 5 Roma

David Lima 3, Vinícius Rozin e Mateus para a Roma). Categoria sub-08: Barcelona 0 x 1 Inter de Milão (gols de Daniel Dornelas). Resultados 1º e 2º lugares: Categoria sub-16: Sparktar Moscou 3 x 0 CFR Club ( gols de Bruno Alexandre 2 e Rafael Ferian). Categoria sub-13: Braga

lo Toesca para o Auxerre) Nos pênaltis o Braga venceu por 2 a 1 Categoria sub-11: Valência 3 x 1 Bayer de Munique (gols de Marco Antônio 3 para o Valência e Eduardo para o Bayer ) Categoria sub-08: Real Madrid 1 x 1 Chelsea (gols de Guizinho para o Real e Guilherme Augusto para o Chelsea).

Escolinha do Flamengo/Rondinelli encerra 2010 com brilhantismo

FUTSAL

Fotos – Unidos da Vila campeão nas duas categorias no torneio do Venerando

Definidos os campeões regionais de base A Liga Rio-pardense de Futsal promoveu no final de semana, no Ginásio Municipal de Esportes “Tartarugão”, os jogos finais do Campeonato Regional de Base (sub-09, sub-11, sub-13, sub-15 e sub-17). No sábado foram disputados os terceiros lugares e no domingo houve a decisão de 1ºs e 2ºs colocados.

O campeonato começou em março. Foram 70 rodadas com um total de 423 jogos. A competição contou com apoio da Secretaria da Juventude, Esportes e Lazer do Estado de São Paulo. Resultados 3º e 4º lugares: Sub-09: DERLA/Aguaí 0 x 0 Mar Girius/Porto Ferreira Sub-11: Tênis Clube/Var-

gem 0 x 1 D.E./Cajuru Sub-13: DEL/Vargem Grande 0 x 2 DET/Caconde Sub-15: Atlético Riopardense 7 x 3 D.E./Porto Ferreira Sub-17: Mar Girius/Porto Ferreira 0 x 3 São Sebastião do Paraíso Resultados 1º e 2 º lugares: Sub-09: SET/Leme 0 x 5

ONG/Morar Bem (São José) Sub-11: CEL/Vargem Grande 5x 0 D.E./Andradas Sub-13: Tênis Clube/Vargem Grande 0 x 4 SET/ Leme Sub-15: São Sebastião do Paraíso 3 x 5 SET/Leme Sub-17: Escola da Família/VargemGrande 2 x 3 DEC/São José


A-26 - 25 de dezembro de 2010

BASQUETE

Emerson renova contrato em Campo Mourão O técnico de basquete Emerson Luís de Souza, renovou seu contrato para a temporada 2011, garante a continuidade do projeto do basquete de Campo Mourão, no Paraná. Além de colocar o time da cidade como uma das equipes emergentes do basquete brasileiro, o téc-

nico atua como coordenador do projeto social “Basquete Cidadão” voltado a promover categorias de base da modalidade, no município. “Aposto no projeto que desenvolvemos. Me identifico com ele e quero ajudar a alcançar os objetivos propostos pela diretoria da

Fecam e da Amobasquete”, disse Emerson de Souza. No comando do time de Campo Mourão, em 2008 e 2010, Emerson de Souza conquistou vários títulos, dentre os quais: Copa Brasil, Campeonato Paranaense, Taça Paraná, Copa Fecam.

FUTSAL

Liga divulga calendário 2011 A diretoria da Liga Rio-pardense de Futsal divulgou na semana passada o calendário das competições que pretende organizar no ano de 2011. A temporada prevê campeonatos masculinos e femininos, das categorias de base aos veteranos. Confira a programação dos eventos: Janeiro - IV Taça DEC/Liga de Futsal (categorias livre feminino, livre masculino e veteranos; Conselho Arbitral dos Campeonatos Regionais no dia 31/01, às 15 horas, na Câmara Municipal de São José do Rio Pardo. Fevereiro - Reciclagem de atualização das regras na Câmara Municipal de São José do Rio Pardo, nos dias 26 e 27. Março - Início dos Campeonatos Regionais nas Categorias: Sub-07, Sub-09, Sub-11, Sub-13, Sub-15 e Sub-17; Campeonato Juvenil Sub-18 (preparação para os Jogos da Juventude da SELT); Campeonato Regional Sub-21 Masculino e Feminino (preparação Jogos Regionais da SELT); Campeonato Regional Adulto Masculino (Preparação para a Taça EPTV); Campeonato Adulto Feminino. Abril - Campeonato Municipal entre Bares, Restaurantes, Lanchonetes e Hotéis. Maio - Término do Adulto Masculino (preparação para a Taça EPTV). Junho - Término dos Cam-

peonatos Regionais nas Categorias Juvenil (preparação para os Jogos da Juventude da SELT); Termino do Campeonato Sub21 Masculino e Feminino (preparação Jogos Regionais da SELT); Termino do Campeonato Adulto Feminino. Julho – IV Taça São José de Futsal nas categorias adulto masculino e veteranos. Agosto - Reunião para organização do Campeonato Regional de Escolinhas de Futsal Sub-09, Sub-11, Sub-13, Sub-15 e Sub-17 feminino e masculino (Para este certame a reunião está prevista para o dia 1º de agosto, às 15 horas , na Câmara Municipal de São José do Rio Pardo; Realização da IX Taça TVD De Futsal Feminino e Masculino.

Setembro - Início do Campeonato Regional entre Escolinhas de Futsal (evento a ser realizado nas praças de esportes de São José do Rio Pardo com o apoio da Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo). Outubro - Torneio Municipal entre Bairros; Campeonato Municipal entre Concessionárias de Veículos. Novembro - Término dos campeonatos municipal e regional. Qualquer informação referente ao Calendário pode ser obtida com Carlos Eduardo na sede da Liga Rio-pardense de Futsal, à rua Benjamim Constant, nº 548 – Centro. Telefones (fax) 3608-1267 das 9 às 12 horas e das 13 às 17 horas, de segunda a sexta- feira.


C-1 - GAZETA DO RIO PARDO - 25 de dezembro de 2010

FOTO: BILOCA

“Todos gostam quando chega o Natal. Sentimo-nos bem mais forte que chegou a hora de sonhar de novo, que este mundo pode mudar, para ser do jeito que Deus desejou: sinal do seu Reino entre nós”. (CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE)

Ouro Edna Maria Villas Bôas Georgetti e Elvio José Georgetti (foto) comemoram Bodas de Ouro na noite de hoje, com Jantar em família coadjuvados pelos filhos Eneida e Evandro, pela nora Regina, assim como pelos netos Guilherme, Gustavo, Geovana e Mariana.

Em Sociedade NThereza Machado Fávero celebrou mais um nat em 17 de dezembro, em torno de íntimo e bem servido almoço seguido de recepção aos familiares e amigos que se lembraram da grande data, que estendeu-se até à noitinha.

Um ótimo Natal, pleno de FELICIDADES!

Representação do Natal: Ilustra a mensagem, coleção de presépios de Cristina Pereira de Lima-Dr. Paulo Gaudencio. Anualmente o casal promove a Festa da Árvore no elegante apartamento da família, na capital paulista, quando é montada a árvore de natal e expostos os presépios, os mais variados possíveis, adquiridos por Cristina e Paulo em suas viagens.

Confraternização Natalina O grupo “Rio-Pardenses na Itália” confraternizou-se na noite de quinta-feira, 16, durante Jantar realizado no recém-inaugurado Curva do Peixe Bistrot e Choperia. O encontro de janeiro próximo será anfitrionado por Ionice -Silvio Alves, na residência do casal no Parque Beira Rio.

A aniversariante Thereza ladeada pela irmã e cunhado Carmen Sylvia-Sérgio de Araújo Antunes e pela prima Carmen Cecília Siqueira Dias, em tarde de festa FOTO LIDER

Dupla Comemoração

Sentados: Antonina Galeli de Souza, Jani Virgili, Cidinha Pansani Correa e Joaquim Correa. Atrás: Marcelo Trecenella, Marlene e Renato Rocha, mais Elza Merli Junqueira

Numa feliz coincidência, no dia 18 de dezembro o advogado Dr. Marcelo Nogueira Rocha comemorava Jubileu de Prata de formatura pela PUC-Pontifícia Universidade Católica-campus Salvador e sua filha, Júlia, formava-se junto a turma do 9º Ano do Colégio Unigrau. No registro fotográfico, Marcelo com a esposa Laura e os filhos Júlia e Rodrigo, em noite de dupla comemoração.


C-2 - GAZETA DO RIO PARDO - 25 de dezembro de 2010

Em Sociedade N Nilse Farah, aniversariante do dia 19 de dezembro, e Thereza, 21, (foto) festejaram na tarde de domingo último, em torno de concorrido lanche que reuniu familiares e amigos – Parabéns em dose dupla!

NNa noite de sexta-feira, 17, Lilian-Dr. Ciro Pereira de Lima anfitrionaram íntimo jantar na residência da família, em compasso natalino. Aperitivando às bordas da piscina antes de degustarem o cardápio assinado pela anfitriã: Dino La Verghetta-Lourdes, anfitriões de quarta-feira à noite; Lucy Vedovato, Dr. Ciro, Lilian, Mirian e Dr. Ércio Perocco Jr.

Natal Solidário

N Tarde dessas, Rodolpho José Del Guerra e Elisete Paduelli (foto), festejaram seus respectivos nats com os companheiros de Gazeta do Rio Pardo, Rádio Mais FM e Difusora AM.

Dezenas de crianças da Escola Estadual Professor Mário de Souza tiveram um dia muito especial. Elas receberam os brinquedos que pediram nas cartinhas envi-

adas ao Papai Noel e que foram “adotadas” por alunos, professores e funcionários da Escola de Idiomas Yázigi Internexus de São José do Rio Pardo. A entre-

ga dos presentes aconteceu durante almoço confraternização na própria escola. Segundo a diretora pedagógica do Yázigi Internexus, Soraya Pricoli Abraão Fran-

zoni, a campanha do Natal Solidário foi um sucesso, graças à sensibilização de todos que adotaram as cartinhas. “Realizamos o Natal Solidários há anos e sempre conseguimos atender às crianças que encaminham suas cartas. Graças à participação dos alunos, colaboradores e de toda a comunidade que vêem nesta campanha muita seriedade e compromisso com o próximo”, comentou a diretora.

3608-6677


C-3 - GAZETA DO RIO PARDO - 25 de dezembro de 2010

Enlace Q Às 18 horas do dia 11 de dezembro, na Igreja Matriz Santuário São Roque, aconteceu a cerimônia religiosa do casamento de Maria Angélica e Mateus, unindo as famílias Santo Agassi – Aparecida Rossetto Agassi e Edson Artese (in memoriam) – Vita Ap. Moreira Artese. Os noivos receberam os cumprimentos no amplo salão de festas da Paróquia de São Roque. FOTO LÍDER

QNo dia 11 de dezembro, às 16h30, na Fazenda Buracão localizada no município de Mococa, realizaram-se as cerimônias religiosa e civil do casamento de Paula Carolina, filha de Paulo Rubens de Pauli – Rosangela Ribeiro de Pauli e Fernando, filho de Rubens Roberto Lago – Sônia Maria Faraco Lago.A recepção foi assinada pelo Buffet da Fazenda Buracão. FOTO LÍDER

Em Festa Lara, filha do casal Patrícia e Paulo Rodrigo Guardabaxo festejou 2 aninhos dia 5 de dezembro, no Trivial Kids. FOTO LÍDER

APCA O ator, diretor e produtor conterrâneo Marcelo Romagnoli, acaba de receber o prêmio APCA pela direção de “Espoleta”, espetáculo juvenil com o grupo Banda Mirim, do qual fazem parte Cláudia Missura e Alexandre Faria, ambos rio-pardenses. “Espoleta” teve ainda doze indicações ao prêmio Coca-Cola/ FEMSA de teatro, além disso foi gravado um especial da peça para a TV Cultura, com exibição prevista para final de dezembro ou início de janeiro.


GAZETA DO RIO PARDO - 25 de dezembro de 2010 - C- 4


Página C-5 - 25 de dezembro de 2010 - GAZETA DO RIO PARDO

www.rjdg@terra.com.br

Natal. Distanciando-me Mais um Natal! Distancio-me. Natal de presépios engenhosos, com água corrente, monjolo batendo, roda girando, pescador pescando... Presépios cheirando a cedro e bambu cortado, com estrelas de brocal prateado e luas douradas... Verde veludo de lodo e de arrozal em latinhas plantado... Na casa do alemão, a árvore enfeitada, rara, tinha luzes e bombom em profusão. Natal com lojas modestamente enfeitadas. Uma, com trenzinho elétrico, sinaleiros e estação, era atração. E a molecada, entusiasmada, ali se plantava. Natal de expectativa, de esperar papai-noel, que passava e nada deixava. Sempre presenteava o amigo rico... E a manhã chuvosa era acordada com barulho de carrinhos, sem pilhas, puxados com barbante, que se movimentavam, rodando gaiolas, abrindo alçapões, mostrando personagens: soldados, anões... E as meninas embalavam bonecas de massa, de papelão, de celulóide, de louça alemã, acomodadas em carrinhos, ou abraçadas, falando mamãe e fechando olhos de vidro, quando debruçadas... Natal com sinos alegres, anunciando a missa da primeira comunhão: terços, velas, véus, brancas vestes... Missa cantada, paramentos dourados, chuva abençoando a

cidade-simplicidade... Natal simples de peru bêbado, degolado, e frango com pescoço quebrado, pulando em quintais plantados. Natal exalando o cheiro da leitoa, das carnes assadas, do doce de figo, da rosca com anis e passas, dos bolos recheados... Natal bonito, de paz, de almoço diferente, com vinho, gasosa, farto frango, castanhas contadas sobre toalha branca enfeitada... Natal com jardim lotado, com moços e moças passeando no quadrado, desencontrados, cruzando-se a cada volta, flertando, piscando, namorando, roupa nova mostrada, comentada... Natal de preces e orações, de ceias nos bares e vinho em profusão. Natal calmo, com gente nas ruas, nas portas, nas missas, num tempo sem televisão. Natal sem sofisticação, sem enlatados e supermercados. Natal de imaginar, fazer, curtir... Natal! Mais um Natal! Tantos Natais passaram! Mudaram padrões e costumes. A industrialização destrói criatividade e a tevê, a comunidade... Só Cristo continua o mesmo: onipresente, onisciente, onipotente... Natal! Distancio-me. Mas presente estou neste Natal, que me faz pensar em simplicidade e paz.

Nos anos 50, os atletas, da esquerda para a direita, em pé: Mário Raddi, Gico, n.i. e Carlito. Agachados: Paulinho Ferreira, n.i., Peres e Gim Marim.

1939. Coroação da rainha dos estudantes do Ginásio do Estado “Euclides da Cunha”, Irene Perocco, sentada no trono, ladeada pelas crianças Aldinha Puccetti e Sérgio Perocco. Os casais, da esquerda para a direita: Ruy Andreoli e Maria de Lourdes Martini, José Travassos e Virgínia Bergamasco, Walter Rodrigues e Alice Grassi, Fernando Reis Dias e Lélia Gonçalves, Roberto Bittencourt e n.i., Juvens Portela e Maria Rosa Braghetta, Oswaldo Piovesan e Maria Leonor Soares, Wlademir Rehder e Irene Piovesan.

1940. Rainha Elza Travasos. Da esquerda para a direita: Onofre Zambuzzi, Itagiba d’Ávila Ribeiro, Assad Saliba, José Bello, Paulo Martins (Muzambinho), Aloísio Navarro de Assis, Décio Bittencourt, Fernando Reis Dias, Albor S. Artese e Pinchos A. Graicer, Rainha Elza, n.i., Maria de Lourdes Martino, Hercy Figueiredo, Ivete Perri, Esmeraldina Ferreira Pinto, Alice Della Torre Grassi, Paulina Barbosa, Egle Parisi, Maria do Céu Lima Silveira, e Zilá Corrêa. Ao lado da rainha, a menina Inazinha Rolim César. De cima para baixo, sentadas na escada, as meninas: à esquerda: Terezinha Machado, Osmira T. do Nascimento (Telê) e Aldinha Puccetti. No centro, Wanda Bertoncine Stocco. À direita: Ana Maria G. Machado (Nininha), Vera Maschietto e Doroti Monteiro.

Coroação Hercy Fig 42 – 1942. No trono, a rainha Hercy Figueiredo e, sentada ao seu lado, a ex-rainha Shafica Antun. A menina na frente é Telê Nascimento. Em pé, da esquerda para a direita: Adhemar Figueiredo, Roberto De Giacomo, Pedro Taddei, Dácio Prado Mendes, Luiz do Carmo Scali (atrás), Saulo Swertz, Arikerner Rodrigues, Natalino Lopes Aliende, Aroldo Tortorelli, Hélio Travassos, Fértil S. Artese, Elza Travassos, a rainha Hercy, Maria de Almeida, Clarice Araújo, Marina Rodrigues, Cely Cardoso, Lídia Torres, Maria de Lourdes Brito, Edna Mara de Sylos, Irene Piovesan, Elenita Bittencourt, Enorédia Moema Padilha e Zizinha Rondinelli.

Conselho de amigo! Antes de qualquer compra, seja um pesquisador.

Você encontrará o melhor pelo menor preço. Confira! Av. Com. Dr. Luiz Gonçalves Júnior, 69 -Fone: 3608-5734


C-6 - GAZETA DO RIO PARDO -25 de dezembro de 2010

você sabia Dicas para que os animais tenham um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo

Qual é o Bicho ?

Origem do Peru de Natal

POR VININHA F. CARVALHO A melhor maneira de garantir ao seu animal de estimação um feliz natal e um próspero ano novo, é mantê-lo longe das festas e na sua rotina alimentar. O costume de oferecer os restos da mesa pode resultar em sérios problemas de saúde e até leválo a morte. Ossos de frango, de porco, de carneiro e caroços de frutas, especialmente de pêssego, pode causar obstruções de perfurações no intestino. Outro descuido sério é permitir a ingestão de bebidas alcoólicas. Uma pequena quantidade de cerveja, por exemplo, em muitos casos é suficiente para causar coma e morte rápida. A chegada dos convidados para a festa pode alterar o comportamento do animal, onde mesmo os mais dóceis, podem se tornar agressivos diante de pessoas estranhas ao seu convívio. É aconselhável que ele fique em um lugar tranqüilo e que possam ter acesso ao seu esconderijo, quando explodirem os rojões. Para quem deseja presentear alguém com um filhote, é muito importante consultar o futuro pro-

prietário, se ele deseja realmente ter, cuidar e se responsabilizar pelo animal. Entre os cães e gatos existem inúmeras raças, cada uma tem sua peculiaridade e isto deve ser analisado na hora da aquisição. Alguns se adaptam melhor à pessoas ativas e outras são excelentes para companhia, podendo permanecer ao lado do dono simplesmente observando-o. A compra impulsiva de certas pessoas e a falta de orientação, associadas aos maus criadores resultam no aumento do número de animais abandonados ou sujeitos a enormes sofrimentos. Um presente muito interessante é oferecer ao amigo um animal adotado, pois agindo assim, estará dando prova que sua amizade é sin-

cera e sem preconceito. Jamais entregue o filhote durante a festa, isto poderá gerar muita curiosidade nas pessoas presentes e um enorme pânico no indefeso animalzinho. Infelizmente durante esta época do ano ocorre um crescente número de incidentes com os cães e gatos, mas evitalos é fácil, basta-se agir com os devidos cuidados. Guarde para o animal o seu melhor momento, sua intimidade. Ele não precisa de muita gente em volta para se sentir feliz, mas de um dono consciente que saiba garantir segurança e muito carinho. Vininha F.Carvalho vininha@vininha.com ambientalista e editora do Portal Animalivre www.animalivre.com.br

Vende-se Vende-se filhotes de Shitzu machos. Parcelo em 6 x no cartão e entrego dia 24/12 “ presente de natal” ligar para: 3684-1494 - 9776-9194- - 3681-5707 falar com Priscila.

ENVIE A FOTO DE SEU ANIMALZINHO DE ESTIMAÇÃO PARA

diagrama@gazetadoriopardo.com.br

O hábito de comer peru no Natal surgiu em Plymouth, Massachusetts, nos EUA, em 1621. Nesse ano, no Dia de Ação de Graças, serviu-se peru selvagem, criado pelos índios mexicanos, como prato principal. Os espanhóis os levaram para a Europa por volta do século 16. Nessa época eram servidos gansos, cisnes e pavões, aves nobres. O peru, além de ser mais barato, ganha peso mais facilmente. Cristóvão Colombo conheceu o peru quando che-

gou à América. Ele acreditava estar chegando às Índias por um novo caminho. Por isso, o peru ficou conhecido na Itália como gallo d’Índia (ou dindio/dindo); na França, como coq d’Índe ou dinde; e na Alemanha, como calecutischerhahn, numa referência a Calcutá. Por seu excelente sabor, foi logo aceito na Europa. De tanto sucesso, em 1549, foi oferecido à rainha Catarina de Médicis, em Paris. No banquete foram servidas cem aves

(70 “galinhas da Índia” e 30 “galos da Índia”). Era tão apreciado que se tornou o símbolo de alimento das grandes ocasiões. Nos Estados Unidos, o peru representou o fim da fome dos primeiros colonos ingleses que lá chegaram, e hoje é prato obrigatório no Thanksgiving, ou Festa de Ação de Graças. No Brasil a ave é apreciada desde a época colonial. Fonte: www.vocesabia.net


C-7 - 25 de dezembro de 2010

Fonte: Terra Esotérico

Pernil de fim de ano

Estará mais alegre e de bom humor. O momento é positivo para quem trabalha em casa ou por conta própria. O astral favorece as parcerias e as associações profissionais. Mudanças profundas podem marcar a sua vida social, por isso não insista em manter um relacionamento desgastado. É hora de se aventurar!

1 pernil de porco sem osso sal pimenta do reino suco de 1 limão 1 galho de alecrim 2 folhas de louro 2 dentes de alho 1 colher (sopa) de gengibre 1 xícara (chá) de suco de laranja 1 xícara (chá) de vinho branco seco 2 colheres (sopa) de azeite

No trabalho, tudo que exija criatividade conta com a ajuda dos astros. No fim da semana, a Lua transita pela Casa da Sorte, do Prazer e da Diversão, por isso só não aproveita, quem não quer. A dois, momentos de afeto e intimidade predominam. Fique alerta com problemas malresolvidos na vida a dois.

Ingredientes para o molho 1 colher (sopa) de amido de milho 2 colheres (sopa) de água 1 xícara (chá) de caldo de legumes 1 colher (sopa) de mostarda 1 xícara (chá) de creme de leite 6 laranjinhas ½ xícara (chá) de cebolinhas picadas ½ xícara (chá) do molho da marinada do pernil

Chico Anysio continua internado O humorista Chico Anysio permanece internado no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro. Chico tem respirado com ajuda de aparelhos e segundo os médicos, está com pneumonia na base do pulmão esquerdo. Chico chegou ao hospital no último dia 2, com um quadro de falta de ar. Após avaliação inicial, foi detectada obstrução da artéria coronariana, e o doente foi submetido a angioplastia, procedimento que desobstrui as artérias. O humorista foi submetido a uma traqueostomia. Seu estado é grave e o humorista passará o Natal internado no CTI. Durante a enfermidade do humorista, sua irmã Lupe Giglitotti – que na Escolinha do Professor Raimundo foi a Dona Escolástica -, faleceu vítima de câncer Patrícia Pillar volta à TV A atriz Patrícia Pillar voltará à TV na série “O Divã”. Longe das novelas desde “A Favorita”, exibida em 2008, Patrícia aceitou o convite do diretor José Alvarenga e fará uma participação especial no primeiro episódio da série. A série “O Divã” será protagonizada por Lília Cabral e terá suas primeiras cenas gravadas em Nova York no fim do ano. A série ainda não tem data prevista para estreia e contará com José Mayer, Totia Meirelles e outros atores no elenco.

Modo de preparo Temperar o pernil com todos os ingredientes e deixar marinar de um dia para o outro. Colocar em uma assadeira e levar ao forno médio por 3 horas e meia. Retirá-lo da forma e cortá-lo em fatias. Molho: misturar todos os ingredientes do molho em uma panela, menos o creme de leite e a cebolinha. Deixe engrossar e desligue o fogo. Coloque o creme de leite e jogue por cima do pernil.

Adriane Galisteu de olho no SBT O contrato de Adriane Galisteu com a Band terminou no último dia 30 e até agora não foi renovado. A emissora tem interesse em mantê-la por lá. Comenta-se em São Paulo que a loura quer ocupar o lugar deixado por Hebe no SBT. Ao comentar o assunto, Galisteu não dá muitos detalhes, pelo menos por enquanto. Quando perguntada sobre uma possível ida para a emissora de Silvio, ela disse: “Tenho uma relação muito boa com as duas emissoras e não posso falar sobre isso, mas eu estou na Band.” Daniella Cicarelli sem emprego Não há luz no fim do túnel para Daniella Cicarelli na Band. O contrato da ex-Ronaldo vence em janeiro e a emissora paulista já sinalizou que não irá renovar. Até agora, Cicarelli está praticamente fora dos veículos de comunicação, já que não tem proposta de ninguém.

PENSAMENTOS DE PAULO COELHO

O pequeno sítio e a vaca Um filósofo passeava por uma floresta com um discípulo, conversando sobre a importância dos encontros inesperados. Segundo o mestre, tudo que está diante de nós nos dá uma chance de aprender ou ensinar. Neste momento, cruzavam a porteira de um sítio que, embora muito bem localizado, tinha uma aparência miserável. “Veja este lugar”, comentou o discípulo. “O senhor tem razão: acabo de aprender que muita gente está no Paraíso mas não se dá conta e continua a viver em condições miseráveis”. “Eu disse aprender e ensinar”, retrucou o mestre. “Constatar o que acontece não basta: é preciso verificar as causas, pois só entendemos o mundo quando entendemos as

causas”. Bateram à porta e foram recebidos pelos moradores: um casal e três filhos, com as roupas rasgadas e sujas. “O senhor está no meio desta floresta e não há qualquer comércio nas redondezas”, disse o mestre para o pai de família. “Como sobrevivem aqui?”. E o senhor, calmamente, respondeu: “Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte desse produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos; com a outra parte nós produzimos queijo, coalhada, manteiga para o nosso consumo. E assim vamos sobrevivendo”. O filósofo agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos e foi embora. No meio do caminho, disse ao discípulo: “pegue a vaquinha, levea ao precipício ali em frente, e jogue-a lá em baixo”.

“Mas ela é a única forma de sustento daquela família!”. “O filósofo permaneceu mudo. Sem ter outra alternativa, o rapaz fez o que lhe era pedido e a vaca morreu na queda”. A cena ficou marcada na memória do discípulo. Depois de muitos anos, quando já era um empresário bem sucedido, resolveu voltar ao mesmo lugar, contar tudo à família, pedir perdão e ajudá-los financeiramente. Qual foi sua surpresa ao ver o local transformado num belo sítio, com árvores floridas, carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou desesperado, imaginando que a família humilde tivera que vender o sítio para sobreviver. Apertou o passo e foi recebido por um caseiro muito simpático. “Para onde foi a família que vivia aqui há dez anos?”, perguntou. “Continuam donos do sítio”, foi a resposta.

Espantado, ele entrou correndo na casa e o senhor o reconheceu. Perguntou como estava o filósofo, mas o rapaz estava ansioso demais para saber como conseguira melhorar o sítio e ficar tão bem de vida. “Bem, nós tínhamos uma vaca, mas ela caiu no precipício e morreu”, disse o senhor. “Então, para sustentar minha família, tive que plantar ervas e legumes. As plantas demoravam a crescer e comecei a cortar madeira para venda. Ao fazer isto, tive que replantar as árvores e necessitei comprar mudas. Ao comprar mudas, lembrei-me da roupa de meus filhos e pensei que podia talvez cultivar algodão. Passei um ano difícil, mas quando a colheita chegou, eu já estava exportando legumes, algodão, ervas aromáticas. Nunca havia me dado conta de todo o meu potencial aqui. Ainda bem que aquela vaquinha morreu!”.

Os astros enviam boas energias para o trabalho esta semana. Quanto mais liberdade tiver, mais vantagens terá. Trabalhos que envolvam lazer estão favorecidos. Sua autoestima pode baixar no fim da semana, cuide mais de você! No amor, expresse melhor seus sentimentos. Tente ser menos exigente, saiba aprofundar os laços importantes. Trabalhos que exijam discrição serão favorecidos, mas sem estímulo sua produtividade pode cair. A família pode interferir nos seus assuntos particulares. O Sol envia energias positivas para o seu romance, mas cuidado com a distância. É tempo de dar valor a quem tem! Sua saúde tende a refletir sua instabilidade emocional. A semana favorece os trabalhos feitos de maneira discreta. Não deixe nada para fazer depois. Pode ter alguns aborrecimentos em família. O amor inspira cuidados no início da semana, mas a tendência é melhorar com o passar dos dias. Aproveite a sexta-feira para colocar suas finanças em ordem. A praticidade, a organização e a eficiência serão suas aliadas para atingir os seus objetivos. Ótimo momento para fazer seu pé-de-meia. O Sol brilha na Casa da Diversão, por isso não faltará disposição para aproveitar a semana da melhor forma possível. Relações desgastadas correm riscos. Não deixe que o comodismo tome conta de você. O setor profissional recebe poderosas vibrações! O seu crescimento vai estar vinculado à sua capacidade de inovar e de conquistar maior liberdade de ação. No campo afetivo, nem tudo serão flores, tente ser mais flexível com a pessoa amada. Aproveite o Natal para surpreender as pessoas de sua estima. Quanto mais afinado(a) estiver com a sua profissão, maior será a sua criatividade. As relações de amizade vão exercer um papel importante em seus projetos de vida. O diálogo será fundamental para conseguir o que deseja. Não é hora de pensar pequeno, mas de buscar uma grande vitória na área sentimental. Excelente astral para trabalhar em equipe. Tudo indica que o seu sucesso vai estar vinculado às parcerias que fizer. Jogue suas energias no trabalho e veja como seu humor melhora. Convém ter cuidado com as tentações de um romance clandestino. Cuidado, as pessoas nem sempre são como parecem ser. No trabalho, aja de maneira discreta, se canalizar sua energia para esse setor, a semana será produtiva. O Sol promete aquecer as relações afetivas, entretanto, mentiras e segredinhos podem prejudicar a sua vida amorosa. Seu maior desafio será contornar os interesses de trabalho para não atrapalhar sua vida amorosa. Os astros enviam boas energias para quem trabalha com beleza e estética. No campo afetivo, sentirá uma maior necessidade de ficar só. Pense bem, às vezes é melhor ficar só do que mal acompanhada. Você pode acabar descobrindo uma forma alternativa de ganhar dinheiro, aproveite! Trabalho e diversão estarão em plena sintonia neste período. Não perca a chance de dar um toque de originalidade a tudo que faz. O Sol traz mais calor e cumplicidade às relações afetivas, mas as relações superficiais podem acabar. É hora de definir o que quer. Tudo que envolva lazer conta com ótimas vibrações.

HOJE - Eurídice Jesus Cavalli, Nilva Garcia Ferreira Rocha, Samuel Nahime Andrioli, Ivan Pereira, João Batista Dias de Souza Júnior, Rita Maria Rosa Braga, Rosa Maria Agliussi, Dante Angelini Filho, Luciana T. Gervásio Junqueira, Marlene de Jesus Feliciano Moltine, Marcius Filipe Gonçalves Modesto. AMANHÃ - Ana Maria Rodrigues Cruz Torres, Gabriela Buffoni D’Ávila e Silva, Daniela Maria Vicente Bini, Mateus Nahime Astolpho, Rodrigo Amatto Biondi, Valdomiro Moreira, Alissa Rodrigues Ferian. DIA 27 - Fábio Mazotti, Ana Alice da Silva Cafola, Marilena Soares Bertocco, José Paulo Pestana da Silva Cândido. DIA 28 – Daniel de Sousa Prado, Rosa Helena Marin Foiadelli, Lourenço Silva Oliveira, Maria Angéli-

ca Breda Fontão, Dirço José Feltran, Rita de Cássia Feltran, Carlos Antônio de Souza, Lupércio Torres Neto, Maria Esther Nogueira Silveira, Munah Georges Hallal, Antônio Luiz Baptistão, Evandra Aparecida de Jesus Rocha. DIA 29 - Reginaldo Rodrigues Faria, Luiz Gustavo Patrício Calsoni, Pedro Francisco de Matos Moreno, Leandro Ribeiro Demartini. DIA 30 - Lígia Maria Bini, Vera Lúcia do Prado, Marina Beatriz de Pauli Fernandes, Fernando Antônio Malagutti, Marcelo Andrei Fiorante Capello, Maria Júlia Lupianhes. DIA 31 - Vanilda Garcia Corsini, Luís Pedro Bertolino, Mário Santos Figueiredo, Ana Cristina Figueiredo, Giovana Aparecida Flauzino, Sônia Maria Maia, Isabela Pazin Capello.

Para acrescentar ou retirar nomes nesta lista, ligue para

3608-5655 ou mande e-mail para redacao@gazetadoriopardo.com.br


C-8 - 25 de dezembro de 2010

COLUNA ESPÍRITA

Os que estão com Jesus O Evangelho de Marcos lhe dedica dois versículos, sem mencionar seu nome. Ele era um personagem constante nas pregações de Jesus. Ninguém sabia ao certo de onde vinha. Mas, toda vez que o Mestre Jesus tomava da palavra, lá estava ele a postos. Pegava seus estiletes, suas tintas e seus rolos de papiro e anotava os ensinamentos. Se Jesus falasse na praça, à margem do lago, na planície ou na montanha, ele O seguia. Estava bem próximo quando Jesus foi até a casa do chefe da sinagoga e retirou do sono profundo a filhinha, tida como morta. Presenciou bem de perto o episódio da mulher enferma há anos e que se curou, ao simples toque das vestes do Galileu. Ninguém o ouvia falar. Talvez temesse ser identificado como um estrangeiro por aquele povo. Mas ele ouvia. Com muita atenção, anotando e anotando. Certo dia, em que a multidão sempre faminta de consolo e de milagres se comprimia na praça, à espera do Nazareno, foi que tudo aconteceu. O sol estava especialmente quente e à medida que as horas se foram arrastando, o povo começou a ficar inquieto. Doentes mais graves passaram a se lamentar, crianças se movimentavam, perturbados demonstravam todo seu desequilíbrio.

Em determinado momento, o jovem que sempre seguia Jesus sentiu-se compadecido. Ele também estava aguardando a presença do doce Rabi. Olhando aqueles semblantes sofridos, para quem a espera parecia uma eternidade, sentiu-se compadecido. Aproximouse de um homem tido por endemoninhado, estendeu as mãos e recordando Jesus, exortou ao Espírito perturbador que o abandonasse. O doente ainda rolou pelo chão, gritou roucamente. Finalmente, surpreso, parecendo acordar de um pesadelo, se ergueu, um tanto envergonhado, limpou a poeira da túnica e se foi. Estava curado. O restante daquele dia foi dedicado todo a curas de obsedados. Parecia ser a especialidade daquele moço. Nos dias seguintes, ele continuou. Discípulos que se aproximavam em vendo a cena lhe falaram que ele não devia curar ninguém, muito menos usando o nome de Jesus. Ele não fazia parte do círculo dos Apóstolos do Mestre de Nazaré. Ao final do dia, quando eufóricos informaram a Jesus sobre a sua atitude, o Mestre lhes ordenou que retornassem até o jovem com a ordem para que prosseguisse no seu apostolado. E concluiu: Quem não é contra vós, é por vós. Nunca ninguém lhe registrou o nome. Na juventude, chamavam-no moço. Na velhice, avozi-

nho. Personagem grandiosa, trabalhador da seara de Jesus, a ele se refere o Evangelho com rapidez. No entanto, seu nome está escrito no livro dos céus, pelo desempenho da grande tarefa: amar a Deus, ao próximo e ao Evangelho do Mestre de Nazaré. Todo aquele que segue as orientações do Cristo está a Seu favor, é alguém que contribui com o Mestre na Sua seara. Por conseguinte, todo aquele que diz Senhor, Senhor, mas não vive os Seus ensinamentos, está apartado Dele, mesmo que se diga cristão. Redação do Momento Espírita, com base no cap. 5, do livro Ressurreição e vida, pelo Espírito Léon Tolstoi, psicografia de Yvonne do Amaral Pereira, ed. Feb.. Desejo a todos os leitores, muita paz e que o Natal seja comemorado lembrando o aniversariante que é nosso modelo e guia, Jesus de Nazaré, O Cristo, que nos protege nesta longa estrada evolutiva enquanto estagiamos neste querido Planeta Terra e que espera pacientemente nosso despertar espiritual para sermos instrumentos afinados com a sua bondade para assim podermos auxiliar o progresso moral da humanidade MARIA LÚCIA ANDREATA MARTINS

NEURÓTICOS ANÔNIMOS N/A São José do Rio Pardo

NA

Despertando Desde a minha infância sempre sentia profunda inquietação interior quanto ao futuro e também apresentei os sintomas que vieram a ser claros após conhecer a literatura de N/A. “Discursos mensais, suscetibilidade, ansiedade, várias compulsões - por fumo, álcool, sexo, comida – timidez excessiva, agressividade, medo da desaprovação, do fracasso, de não ganhar sempre”. Então, comecei desde cedo a sempre ficar na defensiva. Primeiro provocava, observava e psicanalisava as pessoas, de como reagiam emocional e mentalmente, para depois posicionar-me e manifestar-me de forma a buscar o controle absoluto das situações em que estava envolvido e de todas as pessoas, mesmo nos relacionamentos diretos e indiretos. Eram verdadeiras elucubrações, sempre fazendo de forma obsessiva, que me levava a pensar, sentir e agir como se fosse o centro de tudo e de todos. Embora negasse, exigia retorno pessoal imediato, esse era o único mundo que conhecia e acreditava, apesar de finito, pequeno e mesquinho era pesado e insuportável. Quanto à espiritualidade isso era coisa para imbecil, ignorante, medíocre. Aos 46 anos de idade

cheguei ao colapso emocional onde fui obrigado a procurar tratamento psiquiátrico e tomar medicação, isso aumentou a minha inquietação e os meus desesperos sempre foram muito preconceito, arrogância, prepotência. Como um homem perfeito chega a precisar de profissionais de saúde e remédios para poder sobreviver e ainda ficar alijado da sociedade? Isso aprofundou a minha frustração, com uma grande autopiedade, pois quanto mais lutava com minhas forças para superar as dificuldades – buscando a racionalidade e a força de vontade, mais aumentava a minha dependência dos remédios e a revolta com o mundo. Sendo sempre o único certo de todos os outros uns grandes picaretas, só restava-me derrotar a todos com a minha raiva e desejo de vingança que jorrava em abundância. Desesperado, confuso, arrogante, encontrei o livro As Leis da Doença Mental e Mocional, o lado racional foi o máximo, fui para euforia, mas na parte espiritual a aceitação ficou confusa, sempre fui ateu beligerante, mas continuei frequentando os grupos e lendo a literatura, conheci tudo inclusive as gravações em fitas e CDs. Depois de algumas 24 horas, resolvi ir ao primeiro encontro estadual no Espírito Santo. Fiquei mais

animado. Então, resolvi visitar os grupos em Salvador. Fui ao meu primeiro encontro nacional – que foi no Estado de Minas Gerais. Visitei alguns grupos no Rio de Janeiro. Fui a mais um encontro estadual no Espírito Santo e mais um nacional no Rio de Janeiro. Fundamos um grupo em Ilhéus (BA). Fui ao encontro nacional em Camboriú (SC) e começamos a fazer estudos em grupos. Fiz amizades nos encontros e um companheiro resolveu visitarme. Eu aproveitei e quebrei o orgulho, fui apadrinhado. Atualmente sempre procuro os companheiros do grupo para apadrinhar-me, o que tiver disponibilidade. Isto melhorou minha espiritualização e avançou o meu processo de recuperação. Espero que cresça mais, graças a Deus e ao encontro nacional de Guarapari (ES), que foi muito proveitoso para mim e para o N/A do Estado como um todo, pois fizemos reunião com membros de todos os grupos da Bahia e agendamos uma reunião estadual com temática (Amor) e houve aprofundamento da discussão sobre unidade e serviço na irmandade. MANOEL – GRUPO LIBERDADE ITABUNA/BA

Reuniões: Segundas-feiras: 19h30 na Matriz, Terças-feiras: 19h30 no Cassucci

É sempre natal Este é um sinal de sabedoria: viver o Natal cada dia. Mesmo que não escrevas livros és o escritor da sua existência. Mesmo que não sejas Miguel Ângelo, podes fazer da tua vida uma obra prima. Mesmo que nunca alinhaste um verso, um soneto, tua vida pode ser um poema. Mesmo que não tenhas grande cultura, podes cultivar a cultura da caridade. Mesmo que o teu trabalho seja humilde, apagado,

podes converter o teu dia em oração. Mesmo que as rugas marquem tua fronte, mais vale a beleza interior. Mesmo que teus pés sangrem nas pedras da caminhada, teu rosto pode sorrir num hino à vida. Mesmo que lágrimas sofridas rolem do teu rosto, tens um coração para amar. Mesmo que não sejas santo, nem anjo, mas um simples mortal, Cristo menino quer renascer na gruta do teu coração num perene NATAL Padre Roque Shneider, SJ

Alegremo-nos! Nasceu Jesus, nosso salvador!

BÍBLIA

Recapturando a mente cativa No Novo Testamento grego, a palavra noema (noemata no plural) é usada seis vezes: Filipenses 4.7; 2 Corintios 2.11, 3.14, 4.4, 10.5 e 11.3. Em português é traduzida por “entendimento”, “intenções”, “mente”, “argumento”, e o significado é desígnios da mente. A “mente” é a faculdade; o “desígnio” é sua ação – o produto da mente humana. O homem, por meio da faculdade da mente, pensa e decide livremente, e isso representa o próprio homem. Assim, se alguém deseja preservar sua liberdade, deve dizer que todos os seus pensamentos são bons e corretos. Não se atreve a expôlos a interferência e, portanto, deve cercá-los com muitas argumentações. Eis por que os homens falham em crer no Senhor: ficam, habitualmente, aprisionados na fortaleza de alguma argumentação. Um incrédulo pode dizer: “Vou esperar até ficar bem velho”; ou: “Muitos cristãos não se comportam bem. Por isso não posso crer”; ou: “Ainda não. Vou esperar até que meus pais morram”. Semelhantemente, há razões que os cristãos apresentam para não amar ao Senhor: os estudantes dirão que estão ocupados demais com seus estudos; os homens de negócios ocupados demais com seus negócios; o doente acha que sua saúde é fraca demais, e assim por diante. Se Deus não destruir essas fortalezas, os homens jamais ficarão livres. Satanás aprisiona os homens utilizando a fortaleza dos argumentos. A maioria dos homens coloca-se atrás de tantas linhas de defesa que são incapazes de atravessá-las para a liberdade. Só a autoridade de Deus pode levar cativo cada pensamento para obedecer a Cristo. Para reconhecer a auto-

ridade, as argumentações humanas devem ser primeiramente lançadas ao chão. Só depois que o homem começa a ver que Deus é Deus, conforme declarado em Romanos 9, é que suas argumentações são destruídas. E quando as fortalezas de Satanás são destruídas, nenhuma argumentação permanece, e os pensamentos humanos podem ser, portanto, levados cativos, para que obedeçam a Cristo. Só depois que os pensamentos são recapturados é que o homem pode verdadeiramente obedecer a Cristo. Podemos perceber se alguém já tomou conhecimento da autoridade observando se suas palavras, seus argumentos e pensamentos já foram devidamente reestruturados. Quando uma pessoa depara com a autoridade de Deus, sua língua não se atreve a se agitar livremente, suas argumentações e, ainda mais profundamente, seus pensamentos já não podem mais ser livremente expressos. Naturalmente, o homem tem numerosos pensamentos, todos fortalecidos com muitas argumentações. Mas chega o dia em que a autoridade de Deus derruba todas as fortalezas da argumentação que Satanás levantou e recaptura todos os pensamentos do homem, para torná-lo escravo espontâneo de Deus. Por conseguinte, já não pensa mais independentemente de Cristo: é totalmente obediente a Ele. Isso é libertação total. Antes disso, agimos como se existissem duas pessoas no universo que são oniscientes: Deus e eu. Eu sou um conselheiro que sabe tudo! Tal atitude indica claramente que meus pensamentos precisam ser levados cativos, que não sei nada sobre autoridade. Se eu fosse alguém cujas fortalezas da argumentação estivessem

realmente tomadas pela autoridade de Deus, não ofereceria mais conselhos nem teria interesse em fazê-lo. Meus pensamentos ficariam subordinados a Deus, e eu já não seria mais uma pessoa livre. (A liberdade natural é o solo para o ataque de Satanás e deve ser renunciada.) Eu deveria estar pronto a ouvir. Os pensamentos do homem são controlados por um destes dois poderes: pela argumentação ou pela autoridade de Cristo. Na verdade, ninguém neste universo pode exercer livremente sua vontade, porque é cativo ou das argumentações ou de Cristo. Por conseguinte, ou serve a Satanás ou serve a Deus. Observando-se o seguinte, é fácil perceber se uma pessoa reconhece ou não a autoridade: 1) se ela pronuncia palavras rebeldes, 2) se argumenta diante de Deus e 3) se emite muitas opiniões. A derrota da argumentação é simplesmente o aspecto negativo; o positivo é ter todos os pensamentos cativos para obedecer a Cristo, de modo que a opinião pessoal não mais se manifeste. Antes, tinha muitos argumentos para sustentar meus muitos pensamentos; agora não tenho mais nenhum argumento, pois fui capturado. O cativo não tem liberdade. Quem prestaria atenção à opinião de um escravo? O escravo deve aceitar os pensamentos de outra pessoa sem jamais emitir opinião própria. Portanto, nós, que fomos capturados por Cristo, estamos prontos a aceitar os pensamentos de Deus, em vez de oferecer qualquer conselho que seja nosso. (Watchman Nee) Reuniões em São José: rua dr. João Gabriel Ribeiro, 123, aos sábados e domingos às 19 horas.

Al-Anon e Alateen para familiares e amigos de alcoólicos Numa reunião de Al-Anon vários membros compartilham sobre a mudança de suas atitudes depois que ingressaram no programa AlAnon. Nos Grupos Al-Anon e Alaten existe compreensão. As pessoas usam o primeiro nome e são avisadas para não divulgar quem elas vêem ou as histórias pessoais que elas ouvem numa reunião. Os recém chegados no programa ficam aliviados ao saber que existe um lugar para com-

partilhar sem medo de serem julgados. O Al-Anon/Alateen é uma associação mundial de homens, mulheres e adolescentes que tem amigos ou familiares com um problema de bebida. Os membros se reúnem regularmente para compartilhar sua experiência, força e esperança ao lidar com frustações e sentimentos de desamparo causados pela doença do alcoolismo. Os membros do Al-Anon vivem vidas significativas e sa-

tisfatórias, ajudando a si mesmo com a ajuda do AlAnon. Se você está preocupado com a maneira de beber de alguém, entre em contato com o Al-Anon. Grupo Esperança – terçafeira – às 20 horas – Igreja Matriz São José – Salão Ou telefone para Serviço de Informação Paulista AlAnon – 0xx11 3227-2699,ou acesse o site WWW.alanon.org.br São José do Rio Pardo - SP


25 de dezembro de 2010 - GAZETA DO RIO PARDO

“Eu vivo hoje, o amanhã não me pertence”

Luciano é um exemplo de paciente que aprendeu a conviver com a doença renal crôniG I nico. A partir daí, teve de onadas à hemodiálise, o esperam por doações. ca se adaptar à nova realidatratamento é acompanha- “Conheço pessoas que REPORTAGEM

ILMAR SHIKAWA

O que você faria se, de um dia para o outro, descobrisse que é portador de uma doença que vai acompanhá-lo pelo resto da vida; e que este mal pode, inclusive, reduzir a sua vida? Para o fotógrafo Luciano Alves, 45 anos, a resposta para estas questões foi: continuar vivendo. Há sete anos ele teve diagnóstico de doença renal crônica. Faz hemodiálise três vezes por semana, teve de aposentar-se, não pensa em transplante de rim e procura levar a vida com otimismo. Sem problemas semelhantes na família, Luciano Alves descobriu a deficiência renal por acaso. Tudo o que se recorda é de que teve na perna um pequeno ferimento difícil de cicatrizar e que sofrera um derrame na vista. Certo dia, ao levar o sogro para medir a pressão, aproveitou para medir a sua. “Levei um susto. Estava 24 por 18. E eu não tinha nenhum sintoma”. Luciano agora se dá conta de que o aumento na pressão, a dificuldade de cicatrização do ferimento, eram sintomas de que algo não ia bem. Ao passar por exames médicos, soube do diagnóstico: teria de começar a fazer hemodiálise, estava com problema renal crô-

de, especialmente em relação aos hábitos de vida. Era preciso mudar tudo. Ele encarou o problema com naturalidade, observando que mesmo limitado, não deixa de fazer o que gosta. “Nunca parei para pensar nas impossibilidades”, comenta. Por conta da doença renal crônica, ele se aposentou e recebe benefício da Previdência Social. Deixou o ofício da fotografia mas, sempre que pode, gosta de colaborar em alguns trabalhos como forma de terapia. “É importante ter uma ocupação psicológica. Não dá para ficar pensando no problema o tempo todo”, diz. Para Luciano, estar em atividade o ajuda muito. “Tira a pressão psicológica”, além de mantê-lo em contato constante com os amigos. “É um tratamento incômodo, mas é indolor. Ninguém me vê gemendo. Não se pode olhar um doente renal crônico como um coitado. São pessoas que têm suas capacidades, mesmo que limitadas”, diz. Tratamento O tratamento é cansativo. Três vezes por semana ele acorda de madrugada e vai para uma

Paciente renal crônico, há sete anos o fotógrafo Luciano Alves faz hemodiálise

clínica em São João da Boa Vista, onde se conecta à máquina da hemodiálise, e ali permanece por até cinco horas. Segue uma dieta rigorosa que não pode incluir derivados de leite. “Queijo, iogurte, nem pensar. Feijão tem de ser bem pouco. Comida tem de ser em pouca quantidade. É preciso evitar tudo o que faça aumentar proteínas no organismo”, explica. Periodicamente ele passa por exames específicos.

Alguns realizados todos os meses, outros, a cada seis meses. Incluindo os medicamentos de alto custo, tudo é garantido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Um paciente tem custo aproximado de R$ 3 mil por mês, além dos remédios”, comenta, observando que, todos os dias, toma um medicamento cuja caixa custa R$ 800,00. Apoio e superação Além do nefrologista, que cuida das questões relaci-

do por nutricionista, psicóloga e assistente social. Elas garantem disciplina alimentar, amparo social – caso haja necessidade em relação aos custos do tratamento ou medicamentos, e apoio psicológico. “Uma vez eu senti que estava entrando em depressão. Estava ansioso, nervoso. A psicóloga disse que eu estava com medo. Então eu tive que superar isso”, explica. Segundo Luciano, para não agravar ainda mais a situação dos pacientes crônicos, é preciso sempre este tipo de apoio. “E apoio familiar é o mais importante”, completa. Segundo o paciente, as pessoas se preocupam bastante com outros tipos de doença enquanto que a doença renal crônica se manifesta de forma silenciosa. “E quando você descobre que tem, não adianta ir para este ou aquele hospital, tratar no exterior. É preciso aceitar que é um problema para a vida toda”. Após sete anos de tratamento, Luciano Alves não está na fila de espera pelo transplante de rim, por opção própria. Para isso, teve de assinar um termo, se responsabilizando por não fazer parte do cadastro nacional de pessoas que

transplantaram e após 10, 12 anos, tiveram de voltar para a máquina de hemodiálise. Além disso, os transplantados passam o resto da vida tomando medicamentos para a não rejeição, e como os medicamentos são pesados, outros órgãos acabam prejudicados. É claro que isto não é uma regra, mas enquanto eu estiver me sentindo bem fazendo hemodiálise, prefiro continuar. No dia em que eu não mais tiver receio de receber o transplante, aí sim, eu irei”, comenta. Casado, pai de um filho, Luciano Alves lida bem com o problema renal, mesmo quando o assunto é a baixa expectativa de vida. Com bom humor, conta que tenta não se abater diante da “diminuição da turma” que frequenta a clínica para tratamento. “Alguns morrem. Outros chegam. Eu vivo hoje, o amanhã não me pertence”, diz. De acordo com Luciano Alves, levando uma vida regrada, seguindo as recomendações médicas, a expectativa de vida fazendo hemodiálise pode ser a mesma de um transplantado. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), há aproximadamente 95 mil renais crônicos no Brasil que dependem de diálise ou transplante.


GAZETA DO RIO PARDO - 25 de dezembro de 2010

Visões do Natal

MÁRCIO JOSÉ LAURIA Houve um homem enviado por Deus que se chamava João. Este veio por testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos cressem por meio dele. Ele não era a luz, mas para que desse testemunho da luz. Era a luz verdadeira que alumia a todo homem, quer vem a este mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam; mas a todos que o receberam, deu ele o poder de se fazerem filhos de Deus aos que creem no seu nome. (Prólogo do Evangelho de São João) * Este é o verdadeiro Estábulo onde Jesus nasceu. O lugar mais imundo foi a primeira morada do único Ser puro nascido de mulher. O filho do homem, que deveria ser devorado pelos animais que se chamam homens,

teve por primeiro berço a manjedoura, onde os animais ruminam as maravilhosas flores da primavera. (Giovanni Papini, História de Cristo ) * Ajoelha-se o primeiro, oferece uma ânfora com incenso e exclama: “Glória ao Filho de Deus!” Chega-se outro e dobra os joelhos; estende para a criança custoso cofre cheio de ouro em pó; e diz: “Toda honra e majestade ao Grande Rei!” E eis que o terceiro sábio se avizinha do berço rústico de palha, dobra o busto para o chão, e erguendo o olhar magoado, coloca ante a criança uma urna chapeada de ouro, com pedaços de mirra de embalsamar e geme: “Consolação ao Homem, que conhecerá a morte!” (Plínio Salgado, Vida de Jesus ) * Quando um homem desta nossa época, que viveu ocupado com filosofia e religião, ultrapassou a metade de sua vida e se torna verossímil que nada mais aprenderá de essencial, parece-me legítimo que lhe perguntem: “E tu, que pensas de Jesus? Justifica a tua opinião numa linguagem que me seja acessível e que não pressuponha a tua fé.”

(Jean Guitton, Jesus ) * Era costume, sempre, na família, a ceia de Natal. Ceia reles, já se imagina: ceia tipo meu pai, castanhas, figos, passas, depois da Missa do Galo. Empanturrados de amêndoas e nozes (quanto discutimos os três manos por causa do quebra-nozes), empanturrados de castanhas e monotonias, a gente se abraçava e ia pra cama.

(Mário de Andrade, “O peru de Natal”, em Contos novos ) * Conta-nos São Mateus daqueles três reis magos, que se abalaram de seus países em busca do Messias recém-nado, conduzidos por uma estrela extraordinária que, improvisamente, resplandeceu na altura, em plena luz de um firmamento claro. (...) E ela foi conduzindo-os até Belém, onde

seus raios tranquilos se joeiraram na cobertura humilde de um estábulo. Penetraram-no. Foi um encanto e um desafogo; os olhos encandeados no refulgir dos plainos incendidos, repousaram, suavemente, na auréola ideal de uma fronte loura de criança. Depuseram-lhe, depois, aos pés, as preciosas dádivas que traziam. Prostraram-se. Adoraram-na. Então a estrela se apagou na altura... (Euclides da Cunha, “Estrelas indecifráveis”, em À margem da História. * ... Noite cristã, berço do Nazareno. ... Só lhe saiu este pequeno verso: “Mudaria o Natal ou mudei eu?” (Machado de Assis, “Soneto de Natal”, em Ocidentais ) * Natal./ O sino longe toca fino./ Não tem neves, não tem gelos./ Natal./ Já nasceu o deus menino./ As beatas foram ver,/ encontraram o coitadinho/ (Natal)/ mais o boi, mais o burrinho/ e lá em cima/ a estrelinha alumiando. Natal./ As beatas ajoelharam/ e adoraram o deus nuzinho/ mas as filhas das beatas/ e os namorados das filhas,/ mas as filhas das beatas/ foram dan-

çar black-botton / nos clubes sem presépios. (Carlos Drummond de Andrade, “O que fizeram do Natal”, em Alguma poesia ) * Para isso fomos feitos:/ Não há muito que dizer: Uma canção sobre um berço,/ Um verso, talvez, de amor. Uma prece para quem se vai – / Mas que essa hora não se esqueça E por ela os nossos corações / Se deixem, graves e simples. (Vinicius de Moraes, “Poema de Natal”, em O encontro do cotidiano) * Na minha boca, um travo breve e esquecível, a consciência de que muito do melhor já passou. Provemo-nos dum sentimento singelo e consolador:temos muito da mesma cepa. Subjaz implícito o evento do Menino e sua radiosa graça,capaz de reflorir a cada ano, alheio às dores da Paixão, ao triunfo sobre a Morte, à glória mesma da Ascensão. Perpetuidades simples e graves, tão distantes daquela felicidade maciça que, insensatos, vez por outra sonhamos. (Márcio José Lauria, “Natal, apenas”, em Vidro de aumento )


GAZETA DO RIO PARDO - 25 de dezembro de 2010

Visões do Natal

MÁRCIO JOSÉ LAURIA Houve um homem enviado por Deus que se chamava João. Este veio por testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos cressem por meio dele. Ele não era a luz, mas para que desse testemunho da luz. Era a luz verdadeira que alumia a todo homem, quer vem a este mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam; mas a todos que o receberam, deu ele o poder de se fazerem filhos de Deus aos que creem no seu nome. (Prólogo do Evangelho de São João) * Este é o verdadeiro Estábulo onde Jesus nasceu. O lugar mais imundo foi a primeira morada do único Ser puro nascido de mulher. O filho do homem, que deveria ser devorado pelos animais que se chamam homens,

teve por primeiro berço a manjedoura, onde os animais ruminam as maravilhosas flores da primavera. (Giovanni Papini, História de Cristo ) * Ajoelha-se o primeiro, oferece uma ânfora com incenso e exclama: “Glória ao Filho de Deus!” Chega-se outro e dobra os joelhos; estende para a criança custoso cofre cheio de ouro em pó; e diz: “Toda honra e majestade ao Grande Rei!” E eis que o terceiro sábio se avizinha do berço rústico de palha, dobra o busto para o chão, e erguendo o olhar magoado, coloca ante a criança uma urna chapeada de ouro, com pedaços de mirra de embalsamar e geme: “Consolação ao Homem, que conhecerá a morte!” (Plínio Salgado, Vida de Jesus ) * Quando um homem desta nossa época, que viveu ocupado com filosofia e religião, ultrapassou a metade de sua vida e se torna verossímil que nada mais aprenderá de essencial, parece-me legítimo que lhe perguntem: “E tu, que pensas de Jesus? Justifica a tua opinião numa linguagem que me seja acessível e que não pressuponha a tua fé.”

(Jean Guitton, Jesus ) * Era costume, sempre, na família, a ceia de Natal. Ceia reles, já se imagina: ceia tipo meu pai, castanhas, figos, passas, depois da Missa do Galo. Empanturrados de amêndoas e nozes (quanto discutimos os três manos por causa do quebra-nozes), empanturrados de castanhas e monotonias, a gente se abraçava e ia pra cama.

(Mário de Andrade, “O peru de Natal”, em Contos novos ) * Conta-nos São Mateus daqueles três reis magos, que se abalaram de seus países em busca do Messias recém-nado, conduzidos por uma estrela extraordinária que, improvisamente, resplandeceu na altura, em plena luz de um firmamento claro. (...) E ela foi conduzindo-os até Belém, onde

seus raios tranquilos se joeiraram na cobertura humilde de um estábulo. Penetraram-no. Foi um encanto e um desafogo; os olhos encandeados no refulgir dos plainos incendidos, repousaram, suavemente, na auréola ideal de uma fronte loura de criança. Depuseram-lhe, depois, aos pés, as preciosas dádivas que traziam. Prostraram-se. Adoraram-na. Então a estrela se apagou na altura... (Euclides da Cunha, “Estrelas indecifráveis”, em À margem da História. * ... Noite cristã, berço do Nazareno. ... Só lhe saiu este pequeno verso: “Mudaria o Natal ou mudei eu?” (Machado de Assis, “Soneto de Natal”, em Ocidentais ) * Natal./ O sino longe toca fino./ Não tem neves, não tem gelos./ Natal./ Já nasceu o deus menino./ As beatas foram ver,/ encontraram o coitadinho/ (Natal)/ mais o boi, mais o burrinho/ e lá em cima/ a estrelinha alumiando. Natal./ As beatas ajoelharam/ e adoraram o deus nuzinho/ mas as filhas das beatas/ e os namorados das filhas,/ mas as filhas das beatas/ foram dan-

çar black-botton / nos clubes sem presépios. (Carlos Drummond de Andrade, “O que fizeram do Natal”, em Alguma poesia ) * Para isso fomos feitos:/ Não há muito que dizer: Uma canção sobre um berço,/ Um verso, talvez, de amor. Uma prece para quem se vai – / Mas que essa hora não se esqueça E por ela os nossos corações / Se deixem, graves e simples. (Vinicius de Moraes, “Poema de Natal”, em O encontro do cotidiano) * Na minha boca, um travo breve e esquecível, a consciência de que muito do melhor já passou. Provemo-nos dum sentimento singelo e consolador:temos muito da mesma cepa. Subjaz implícito o evento do Menino e sua radiosa graça,capaz de reflorir a cada ano, alheio às dores da Paixão, ao triunfo sobre a Morte, à glória mesma da Ascensão. Perpetuidades simples e graves, tão distantes daquela felicidade maciça que, insensatos, vez por outra sonhamos. (Márcio José Lauria, “Natal, apenas”, em Vidro de aumento )


25 de dezembro de 2010 - GAZETA DO RIO PARDO

Natal, entre o sonho e a realidade

FERNANDO TORRES Fim de tarde, Tonico parou na calçada diante da loja, rostinho grudado na vitrine. Roto, descalço, mas menino e de olho vivo nos brinquedos, nas cores, nos movimentos, na fascinan-

te maravilha daquilo tudo. Era Natal. Uma música vinha lá de dentro, trazida por uma voz bonita: “... vê se você tem a felicidade pra você me dar...” E ali tão perto, na vitrine, um palhacinho que abria largamente a boca e gargalhava, uma boneca que chorava e agitava os bracinhos, um carrinho que ia e voltava sem empurrar, um cachorrinho que levantava, abanava o rabinho e sentava... Nossa, quanta coisa! Na calçada, onde se fechou em imaginação, não ouvia pessoas nem passos

que passavam frenéticos entre buzinas, sinos soando e vozes no ar... Que ele também não ouvia. Seu mundo eram aqueles personagens e aquela cena ali dentro, e entre ele e aquele mundo havia um nada que os separava, feito de um frio vazio, transparente, maciço, endurecido, implacável. Mas seu desejo conseguiu entrar por aquela parede invisível, em seu sonho de criança que agora já estava lá dentro, pegando na mão do palhacinho, abraçando a boneca, pilotando o carrinho, brincan-

Natal da minha infância

ELDA NYMPHA COBRA SILVEIRA Lembro-me de uma sala improvisada dividida por um biombo, onde um pequeno presépio feito com toda singeleza pela minha irmã mais velha, mas para mim e minhas amigas era uma beleza! Patinhos nadando num pedaço de espelho rodeado de areia e serragem colorida de verde, para parecer grama, naturalmente.Uma manjedoura com Jesus Menino, ao lado seus pais, José e Maria e os animais da estrebaria e uma estrela de papel brilhante pendurada por uma linha de carretel usada para fazer pipas,

encimada na frente da gruta. Jesus pareceu-me tão sozinho, mesmo com seus pais ao lado, tão pequeno e disseram para mim que Ele veio para salvar o mundo. Mas como poderia ser, se ele era tão pequenino? Então pensei: Se Ele pode, talvez eu e todos os outros poderiam também! -Mas como? Disseramme que Ele morreu por nós! Ah! Eu não teria essa coragem não! -Mas não haveria outra maneira de agradá-lo? Perguntei a minha mãe. Ela disse-me que quando eu fosse fazer o catecismo iria aprender. -Mas diga-me agora mamãe, não quero esperar

tanto assim! -Está bem! Siga os dez mandamentos que você vai aprender com a catequista, mas por enquanto lembre-se deste: “Amar aos outros como a ti mesmo!” Naquele momento compreendi o que Jesus Menino queria de mim! Ganhara vários brinquedos e um deles com certeza não iria me fazer falta e que alegria teria ao dá-lo para uma amiguinha que não iria receber nada naquele Natal. Esse foi o Natal mais perfeito e construtivo da minha vida e até achei que o Menino Jesus sorriu para mim... Ele não estava mais sozinho naquela pobre manjedoura, eu estava com Ele!

do com o cachorrinho, tudo tão macio, todos seus amigos, todos... tão seus! Sem sair da calçada, entrou. E sem entrar, estava lá com os novos amiguinhos. Aboletou-se no carrinho que o palhacinho iria dirigir e sentou-se ao seu lado, no banco de trás iam a boneca e o cachorrinho. Esta será a minha família, a partir de agora - profetizou. Saíram da loja e seguiram pela calçada. Não perceberam que aos poucos foi juntando gente atrás, liderados em meio à neve pelo Menino Jesus. E como em desfile, riam, dançavam e cantavam ursinhos

de pelúcia, uma vaquinha e um burrinho, bolas de futebol, uma árvore de Natal pequena, luzinhas algumas acesas outras apagadas, um tamborzinho tamborilando, cornetinhas em malabarismo, dois carros de bombeiros, enfeites coloridos, casinhas com chaminés fumegando... Andaram que andaram, e chegaram a casa do menino. Nem o ensurdecedor barulho do viaduto, teto sob o qual ele morava, atrapalhou a chegada. O Menino Jesus deitou-se para descansar, vigiado pela vaquinha e pelo burrinho. De repente, orientados

por uma Estrela-Águia que nervosamente sobrevoava circundando o local, chegaram três Reis (o de Copas, o de Espadas e o de Ouro) enviados pela loja, trazendo oferendas para o menino Tonico: borrachão, algemas e camburão. Que não foram entregues. Era um menino... e era Natal! Os três Reis ofereceram então a Tonico uma viagem na Estrela-Águia para ver de cima as luzes da cidade, e o trouxeram já de noite, para seu Menino Jesus e todos os seus sonhos. Era Natal, sob o viaduto. — Especial para Gazeta do Rio Pardo


GAZETA DO RIO PARDO - 25 de dezembro de 2010

CARMEN CECÍLIA TROVATO MASCHIETTO

No Natal os cristãos comemoram o aniversário do nascimento de Jesus Cristo, filho de Deus. É uma festa religiosa muito importante, instituída pelo Papa Júlio I, no século XIV. Com o tempo se transformou numa festa familiar, que evoca ritos tradicionais pagãos, acabando por ser explorada como motivação de consumismo compulsório, pelo comércio capitalista. Não se sabe exatamen-

Espírito do Natal

te a data do nascimento de Jesus. Indícios históricos apontam que Ele nasceu em Belém no ano de 749 da época de Roma. A escolha do dia 25 de dezembro é explicada pelo fato de coincidir com a época das comemorações das Saturnálias dos romanos e com as festas do Solstício de Inverno dos povos celtas e germânicos, tendo sido esta uma forma encontrada pela Igreja de cristianizar essas festas. Jesus morreu crucificado no ano 33 da era moderna. As mudanças provocadas pela sua passagem pelo mundo são tão importantes, que seu nascimento marca uma grande divisão no calendário ocidental: antes de Cristo e depois de Cristo. As narrativas dos Evangelhos, contidas no Novo Testamento da Bíblia, dão sustentação às explicações

religiosas e sagradas sobre o sentido da vida e da vinda de Jesus ao mundo. Há, no entanto, interpretações diferentes desses textos, que comprovam cientificamente a sua existência e demonstram como suas palavras e sua vida foram capazes de mudar a mentalidade dos povos ocidentais, sendo, ainda hoje, maravilhosamente, um motivo de transformação da humanidade. Historicamente, Jesus existiu. Viveu num tempo e num determinado lugar. Teve pai, mãe, irmãos, parentes. Nada impede a compreensão de que possuiu uma família terrena e uma família espiritual. As vezes essas famílias se completavam, as vezes se desentendiam, como acontece, ainda hoje, em qualquer família. O anúncio do nascimento de Jesus é um maravilhoso exemplo da interpe-

netração do sagrado com o profano/temporal: “Por aqueles dias, saiu um édito da parte de César Augusto, para ser recenseada toda a terra. Este recenseamento foi o primeiro que se fez, sendo Quirino governador da Síria. E iam todos recensear-se, cada qual à sua própria cidade. Também José deixando a cidade de Nazaré, na Galiléia, subiu até à Judéia, à cidade de David, chamada Belém, por ser da casa e da linhagem de David, a fim de recensear-se com Maria, sua mulher, que se encontrava grávida. E quando eles ali se encontravam, completaram-se os dias de ela dar à luz e teve o seu filho primogênito, que envolveu em panos e recostou numa manjedoura, por não haver lugar para eles na hospedaria. Na mesma região encontravam-se pastores, que pernoitavam nos cam-

pos guardando os seus rebanhos durante a noite. O anjo do Senhor apareceulhes e a glória do Senhor refulgiu em volta deles, e tiveram muito medo. Disse-lhes o anjo: “Não temais, pois vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de David, nasceuvos um Salvador, que é o Messias, Senhor. Isto vos servirá de sinal para o identificardes: encontrareis um Menino envolto em panos e deitado numa manjedoura”. De repente, juntou-se ao anjo uma multidão de exército celeste, louvando a Deus e dizendo: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de Seu agrado”. Quando os anjos se afastaram em direção ao Céu, os pastores disseram uns aos outros: “Vamos então até Belém e vejamos o que aconteceu e que o Senhor nos deu a conhecer”. Foram apressadamente e encontraram Maria, José e o Menino, deitado na manjedoura. E quando os viram, começaram a espalhar o que lhes tinham dito a respeito daquele Menino. Todos os que os ouviram se admiraram do que lhes disseram os pastores. Quanto a Maria, conservava todas essas coisas ponderandoas no seu coração. E os pastores voltaram glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham visto e ouvido, segundo lhes fora anunciado”. ( Lucas 2,1-20) .................. O povo de Israel vivia sob o domínio opressivo de Roma quando Jesus nasceu. As circunstâncias eram sombrias e mais do que nunca esse povo esperava por algum acontecimento que os libertasse da opressão. Exceto a parte desse povo que tirava proveito da situação – os fariseus e os sacerdotes do Templo. Dominantes e dominados estavam inseguros. Havia sensação de perigo e medo

por todos os lados. Temiam-se mutuamente. Havia crimes, roubos, extorsão, impostos exorbitantes, corrupção, revoltas, motins, bandidos e assaltantes espalhando terror, enquanto o povo laborioso produzia e orava. De um lado, os romanos endureciam a repressão, de outro, o povo religioso alimentava a esperança de que viria um Salvador. Esperavam a libertação, conforme as promessas divinas, manifestadas pelas palavras dos profetas, líderes que anunciavam mudanças por meio de metáforas, procurando influenciar o povo e prepará-lo para o que devia acontecer. O espírito e a mente dos que acreditavam nas promessas divinas estavam atentos, em vigília, aguardando um sinal, que apenas os fiéis mais sensíveis, os mais conscientes, teriam condições de perceber e de compreender. Aquele tempo foi marcado por sonhos, visões, aparições, intuições, premonições, por vozes e fatos estranhos, por anjos anunciando o que estava por acontecer. Opressores poderosos, de ambos os lados, fortaleciam-se, conspiravam, com a intenção dissimulada de que seriam beneficiados com o enfraquecimento do outro lado. Mas os desígnios de Deus eram outros. O Salvador, que estava por nascer, não seria um homem importante, forte, poderoso, nem traria soluções a curto prazo. Os homens não compreenderam a profundidade e a extensão da mensagem que Ele veio trazer ao mundo. Mesmo tendo sido Sua vinda divinamente preparada, precedida por espíritos iluminados, e Sua mensagem fortalecida por palavras, por gestos, por acontecimentos espantosamente dramáticos, que culminaram com o sacrifício da Sua vida, Ele não foi e ainda não é compreendido. Os sofrimentos que a humanidade vive a cada dia confirmam que a mensagem que Ele trouxe ao mundo continua incompreendida.


Espírito do Natal briu o céu para louvar a Deus, dizendo: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens do Seu agrado “. De paz, serenidade e bem-aventuranças foram os ensinamentos de Jesus no mundo. Ensinou o significado do bem e do amor, incentivou o aprimoramento da lei e da justiça, a prática de boas ações, a fraternidade, o desapego das coisas materiais. Condenou os hipócritas, os perdulári-

Duas mulheres, dois homens, dois filhos “milagrosamente concebidos”, duas famílias em sintonia divina. Estes foram os instrumentos de Deus para apresentar aos homens a potência da Sua vontade e da Sua mensagem redentora. Zacarias, Isabel e João Batista; José, Maria e Jesus. Duas famílias divinamente constituídas, “justas diante de Deus”, foram suficientes para revolucionar o mundo, ao simplesmente aceitar os desígnios da Providência Divina.

João Batista era primo terreno de Jesus e foi chamado por seu pai, Zacarias, de “profeta do Altíssimo”. Zacarias também profetizou a vinda de Jesus, “que há de iluminar (...) e dirigir os nossos passos no caminho da paz”. João Batista era um pouco mais velho e anunciava a vinda de Jesus, preparando o povo para entender Sua missão e Sua palavra: “Eis aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim é maior do que eu, porque existia antes de

mim”. Jesus explicou quem era João Batista, que também pertencia à Sua família espiritual: “Em verdade vos digo, entre os filhos de mulheres, não surgiu outro maior que João Batista. No entanto, o menor no reino dos céus é maior do que ele”. João Batista, tão admirado por Jesus, por ter contrariado os poderosos, denunciando a corrupção e os escândalos dos governadores, foi preso e decapitado. Quando Jesus nasceu, uma multidão de anjos co-

25 de dezembro de 2010 - GAZETA DO RIO PARDO

os, os usurários, os orgulhosos, os arrogantes, os mentirosos, os insensatos. Exaltou os misericordiosos, os que têm fé, os de coração puro, os piedosos, os humildes, os arrependidos, os operários, os patrões, os mestres, os discípulos. Disse Jesus: “Este é o meu mandamento: Amaivos uns aos outros, como eu vos amo. (...) Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu mando. (...) O que vos mando, é que ameis

uns aos outros.” Na noite de Natal, quando comemoramos o nascimento de Jesus Cristo, nosso Salvador, que o Seu maior mandamento seja lembrado, que o amor e a paz iluminem as famílias da Terra, que se multipliquem no mundo os amigos de Jesus e os “homens do Seu agrado”. —Carmen Cecília Trovato Maschietto é professora, diretora da Unip São José do Rio Pardo


GAZETA DO RIO PARDO - 25 de dezembro de 2010

Natal, o sinal da eternidade!

RODRIGO DIAS “ESTAI SEMPRE PRONTOS A DAR A RAZÃO DA VOSSA ESPERANÇA.” (1 Pe 3,15) O tempo passa, as pessoas mudam, o mundo moderniza-se, mas o que é bom permanece sempre. E sem dúvida o Natal nos coloca no centro de toda nossa história. Faznos retomar a momentos cheios de significados para as nossas vidas. Porém o Natal na sua profundidade revela muito mais que nossas vidas... É a revelação da experiência do sagrado e do divino que chega de forma súbita e inesperada ao seio da humanidade! É o momento de renovarmos nossa fé! Que por vezes ao longo do ano vivenciou as consequências da secularização, o Natal indica a nós a busca pela eternidade! A esperança do eterno! E em meios as dificuldades de cada dia, acabamos que permitindo a queda do horizonte da eternidade ou da vida eterna que tem o mesmo efeito que a areia jogada sobre uma chama: a sufoca, a apaga. Assim vivenciamos uma busca desvairada pelo prazer momentâneo, fugaz e sem responsabilidade! Pouco a pouco, recaiu sobre a palavra eternidade a suspeita e o silêncio. O materialismo e o consumismo completaram a obra nas sociedades opulentas, fazendo parecer inconveniente que se fale ainda de eternidade entre pessoas cultas e em sintonia com os tempos. O Filósofo Kierkegaard tinha razão quando escreveu: “A vida após a morte tornou-se uma piada, uma necessidade tão incerta que não só ninguém respeita, mas nem mesmo se cogita que exista!” Assim colhemos as consequências da secularização da eternidade anunciada pelo Menino Deus. Nossos jovens crescem com o desejo natural de viver sempre, de maneira distorcida, tornando-se um desejo ou frenesi de pra-

zer por prazer, ou seja, agradavelmente, mesmo que às custas dos outros, se necessário. O Natal do Menino Jesus tornou-se numa máquina comercial, nossas ceias estão vazias, porque as famílias além de menores, já não consideram importante cear juntas. É melhor fazer um cruzeiro ou uma viagem qualquer! Tudo é melhor do que aguentar o irmão, a sogra, a mãe... Os presentes caros perderam o intuito (conforme a palavra em si se explica) da gratuidade do gesto, do improviso da visita, e se tornaram obrigação a ser cumprida e fruto de um consumismo desvairado! É incrível como as dispersões deste tempo insistem em esconder a beleza e o mistério da contemplação do menino pobre, que nasceu numa manjedoura, para nos fazer entender que o ser humano vale por aquilo que é e faz, e nunca por aquilo que possui. Será esta a essência que perdemos no Natal? Será esta a esperança que devemos ter, quando perdido o horizonte da eternidade, o sofrimento humano parece dupla e irremediavelmente absurdo? A única resposta válida para este problema é aquela baseada na fé na encarnação de Deus. Em Cristo, o eterno entrou no tempo, manifestado na carne; diante dele é possível tomar uma decisão para a eternidade. Para quem acredita o Natal que anuncia a eternidade não é, como se vê, somente uma esperança, é também uma presença. Esta presença da eternidade é o mistério do Natal... E sem esta presença, enfraquece em nós a idéia de eternidade, diminuindo a capacidade de enfrentarmos com coragem o sofrimento e as provas da vida. As coisas e os sofrimentos terrenos levam facilmente nossa alma ao chão. Tudo parece muito pesado, excessivo. E Isto acontece porque miramos às coisas visíveis e não às invisíveis. “Pois o que é visível é passageiro, mas o que é invisível é eterno” (2 Cor 4,1718). Elevemos o nosso pensamento à eternidade com renovado ímpeto. E sem dúvidas o Natal é esta ocasião privilegiada para ter esse salto de fé. Isso é a suprema “teofania” de Deus, a mais alta “manifestação do Sagrado”. Não permitamos que o fenôme-

no do secularismo reduza esta festa de seu caráter de “mistério tremendo” isto é, a revelação da eternidade - para reduzi-lo somente ao aspecto de “mistério fascinante”. Fascinante, o que é pior, somente no sentido natural, não sobrenatural: uma festa dos valores familiares, do inverno, da árvore, das renas e do Papai Noel. Existe, em alguns países, a intenção de trocar o nome de “Natal” por “festa das luzes”. Não! Celebremos o Natal, mas buscando as coisas do alto! Lembro- me das palavras do escritor Miguel de Unamuno, que não era um apologista da fé, mas disse em uma carta: “Eu não estou dizendo que merecemos uma vida depois da morte, nem que a lógica nos mostre isso; estou dizendo que a necessito, mereça ou não, e nada mais. Estou dizendo que o que é passageiro não me satisfaz, que tenho sede de eternidade, e que, sem ela, tudo dá no mesmo para mim. Eu necessito disso, necessito!” Assim desejo que neste Natal possamos experimentar o extraordinário no ordinário de nossas vidas. Redescobrindo a eternidade na vinda de Jesus – Menino. E ao vivenciarmos a graça de viver sob a perspectiva do céu, do eterno não correremos o risco que muitas vezes correm as pessoas religiosas, que é de reduzir a fé a uma sequência de ritos e de fórmulas, repetidas, mesmo que com cuidado, mecanicamente e sem a íntima participação de todo o ser. Creio que no futuro a Festa do Natal dependerá do testemunho de pessoas que possuem uma profunda experiência de Deus, mais que a demonstração de sua plausibilidade racional e material. Aproximemos do Menino Jesus... E ao olhar para a pequenez do Deus – Menino ouçamos Dele o convite do salmista: “Parai! Sabei que eu sou Deus, excelso entre as nações, excelso sobre a terra” (Sal 46,11). E reconhecendo o senhorio de Jesus, coloquemos nossas vidas a serviço de Sua vontade, para a construção da Civilização do Amor! Feliz Natal! Paz e Unidade a todos! — Rodrigo Dias é missionário, membro da comunidade de evangelização católica “Deus proverá”


25 de dezembro de 2010 - GAZETA DO RIO PARDO

Coisas que faremos juntos

MARLI GONÇALVES

Esta é uma Mensagem de Natal que, como recado em garrafa atirada ao mar, espera encontrar o seu endereço. E que seja recolhida e acolhida, ou novamente distribuída para outros corações e mentes. São desejos. Que as águas límpidas e aquela sensação de frescor, de banho tomado, de mergulho no mar contra ziquiziras, e uma brisa suave nos acompanhe hoje, amanhã e sempre. Que nosso coração se fortaleça, e nos mantenha vivos como regentes harmoniosos de nossos destinos. Que nossos olhos enxerguem longe - tanto as injustiças, como que consigam ver quaisquer ameaças veladas tramadas contra nós ou nossos amores. Que nossas mãos sejam estendidas aos que as merecem, e que nossos pés toquem o solo reproduzindo vida e criação em sementes carregadas nas

solas dos nossos sapatos. De nossa boca, que saiam respostas e soluções; ou perguntas inquietantes. Que se rompa o medo que fez o silêncio muitas vezes comandar os arrependimentos que carregamos. Que o peso da balança seja mais leve, e que a fita métrica meça e mostre sua altivez diante do mundo. Que você tenha energia e equilíbrio para enfrentar percalços e perdas, tomando-as como ganhos e sabedoria, ou desígnios. Que seus sonhos sejam sempre confortantes e restauradores, mesmo que viva só com seu travesseiro já roto, mas sabedor calado de segredos, dúvidas, angústias, pecados, fraquezas e cansaços. Que você viva bem com você, com o espelho - do carro, do elevador, do banheiro, do hall de entrada, do reflexo do vidro, do copo de água bebido, da poça de chuva. Tal qual Narciso, tenha a honra de bem se mirar. E se ainda não puder fazê-lo, que consiga mudar a tempo para o ano que vem. Mas que consiga se ver. Que uma seiva como a da alfazema, a luz do Sol, a beleza das flores e o canto dos pássaros, o

amor bem feito, sejam os seus vizinhos, convidados a entrar todos os dias em sua morada, por menor que seja o espaço dela, ou sendo apenas o seu próprio corpo, sem teto, sem terra,

sem lenço, sem documento. Anárquico, mas com as janelas abertas. Para que nenhuma clausura se justifique, a não ser na sua renovação, na meditação, e na procura por trilhas. Que você seja um ser muito amado. E odeie menos. Que perdoe mais, e que expire suas culpas antes que elas cresçam. E que todos os dias receba ao menos um olhar límpido da atenção de uma criança, que também pode estar em espírito dentro de um velho, do maltrapilho, do passante. Nos animais que parecem tudo saber e sentir quando nos pedem afagos, quando se esfregam em nossas pernas, quando emitem sons para os quais ainda não há tradução formal, mas você sabe. Que consiga ultrapassar as barreiras impostas pela moral reinante de alguém a quem não se

autorizou, e respeite todos os outros sexos, todas as outras manias, todas as outras crenças e não-crenças, todas as outras estéticas, culturas, hábitos. Mas jamais aceite a imposição de qualquer delas, se delas depender para ser aceito. Não há tanta poesia no mundo, bem sei. E isso não mudará quando o calendário passar por qualquer das estações, sejam as do mundo, ou as do rádio que irradiará a realidade junto com sucessos musicais. Certamente que não poderá comprar tudo o que deseja, e pode estar certo que dia após dia estará mesmo envelhecendo de alguma forma - como o vinho, como a madeira, ou como o alimento vendido nas prateleiras. Mas há a reciclagem. De nossas cinzas e de nossas ideias. Seremos, sim, substituídos. Só podemos rogar que sobrevi-

vamos na memória dos que ficam, e enquanto ficam, e que assim a gente fique sempre. Você já viu: começaram a chegar mensagens de Natal. Boas Festas. Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade. Que tudo se realize no ano que vai chegar. Sempre gerais e quase utópicas e iguais, impressas, com seus envelopes, alguns até garbosos. Por debaixo da porta, e não pela chaminé, entram os Papais Noéis, as guirlandas, caixinhas e lacinhos, sinos, renas e trenós. A tradição volta e se espalha pelas cidades, em luzes, nos enfeites nas janelas, alguns pelo amor. Outros, pelo comércio. Pouca ousadia para não cometer pecados numa época que todo mundo fica bonzinho, manso, solidário, principalmente com as pobres criancinhas pobres. Como se fossem dois mundos incutidos religiosamente nas cabeças desde a infância, há a procura pela família, os agrados dos presentes, lembrancinhas e dinheiro em listas, as cestas de Natal, as caixas de espumantes, os panetones. O vai-e-vem, aqui, vira a forma metódica de ano após ano afirmar os caminhos pelos quais trilhou nos últimos meses. Uma espécie de revisão, nas barbas do tal Noel. Não se impressione com isso agora. Você pode todos os dias fazer um Natal interior. Que os anos sejam como os dias. Para a gente nascer, viver e morrer felizes, no que ainda der para salvar. São Paulo, 2010-2011, de um mundo todo girando, girando, girando. Todos querendo uma resolução. Uma revolução. —Marli Gonçalves é jornalista. As coisas (bem gostosas) que faremos juntos são muitas mais. No coletivo, só vale o que é recíproco. E o que é recíproco é verdadeiro.


GAZETA DO RIO PARDO - 25 de dezembro de 2010

Uma história de Natal (para gente grande) GERALDO BARBOZA DE CARVALHO

Natal é o aniversário e a memória viva do nascimento do Menino Jesus. As alegrias do período natalino são motivadas pela presença de uma Criança especial entre nós - Deus Menino. Ele é o Presente mais lindo que o Pai do céu nos deu. Sem o Deus Menino não haveria Natal. Mas aí, um dia as pessoas grandes abusaram do Menino, do presente vivo vindo do céu e substituíram o Menino Deus por um imaginário ancião vindo das neves da Lapônia, porque lhes disseram que “o bom velhinho” daria presentes a todos no Natal. Só que para receber os presentes de papai noel é preciso ter bastante dinheiro para pagar às pessoas grandes que inventaram papai noel para venderem suas mercadorias, pouco importando que o Menino Jesus ficasse esquecido. Ele nunca reclamou mesmo! Acontece que os pobres, que são a maioria em todos os países, ficam de fora da fantasia do papai noel. Esconderam-lhes o Menino Jesus, dizendo que a figura mais importante do Natal é o papai noel, e não deram às crianças pobres os presentes que papai noel prometeu lhes dar. Resultado: As crianças pobres ficaram só na sau-

dade do papai noel e com a tristeza de não terem o Deus Menino perto delas. A alegria que papai noel prometeu era mentira: os pais ficaram endividados pela compra dos presentes que deram em nome de papai noel, que desaparece depois do Natal para voltar a dar seu golpe no ano seguinte, e as crianças pobres ficaram tristes porque não ganharam presentes, não puderam comemorar o aniversário do Menino Jesus, celebrar a memória do nascimento dele. Os pobres da terra sabem que o Menino Jesus não vai embora depois do Natal, mas continua com eles durante todo o ano, porque Ele é Deus-Conosco “todos os dias até o fim do mundo”. Mas só os pobres, as pessoas de fé podem ver Jesus presente no mundo; as pessoas grandes só enxergam papai noel. Realmente as pessoas grandes não sabem o que dizem, nem o que querem, nem o que fazem! Natal é muito mais real quando a Pessoa de destaque é o Aniversariante do Dia, o Menino Jesus, não o intrometido papai noel, que não entende nada do espírito natalino. É uma ofensa ao Menino Jesus dar a Festa dele ao papai noel! Mas é assim que as pessoas grandes fizeram com o Natal de

Jesus: tiraram-no dele e o deram ao intruso papai noel, o ladrão da Festa do Menino, o indesejável penetra do aniversário de Menino Deus. Mas Jesus não liga muito pra isto: as pessoas grandes não sabem mesmo o que fazem! Só os pobres sabem que o Menino Deus é o melhor Presente do Papai do céu para eles. Parabéns para o Menino Jesus! Que a Paz que nos trouxe seja real em nossas vidas, e que Ele continue conosco, sorrindo para nós, nos abençoando.

IVANA MARIA FRANÇA DE NEGRI Para verificar se tinha valido a pena padecer na cruz e morrer pela humanidade, resolveu Jesus que desceria à Terra numa noite de Natal, mais de dois mil anos depois, a fim de constatar como andavam as coisas por lá. Desceu em forma de menino de rua e perambulou pelas ruas centrais de uma grande e movimentada cidade. Como o progresso tinha atingido proporções gigantescas! Quantas invenções e quanta fartura! Decerto todos habitantes da Terra deviam ser perfeitamente felizes, pensou Ele otimista. Só, que não era bem assim. Caminhando pela metró-

Os animais de Jesus pole, foi encontrando por toda parte, meninos como Ele, de pés descalços, famintos, com sede e muito frio, sem que nenhum transeunte, mesmo sendo a época festiva de Natal, parasse ao menos para dirigir-lhes uma palavra apenas que fosse, de conforto ou lhes desse alguma atenção. Passavam por eles sem vê-los, como se fossem feitos de matéria invisível, cada qual preocupado com seus afazeres banais, mas que consideravam muito importantes. A noite caiu rapidamente e Ele sentia fome e frio. Pediu abrigo e Lhe foi negado. Pediu comida e as portas se fecharam. Resolveu dormir ali mesmo, sob um viaduto movimentado, onde pelo menos estaria abrigado da chuva. Um cachorrinho branco

aproximou-se de mansinho, abanou a cauda e aninhou-se ao seu lado. Talvez procurasse também um abrigo ou um pouco de calor e aconchego, ou mesmo um gesto de carinho. O Menino Jesus acariciou-lhe o pêlo macio e surgiu uma bela amizade. O animalzinho não se importava com sua condição de menino de rua e abanava o rabinho de contentamento e lambia-lhe as mãos demonstrando afeto. Lembrou-se Jesus, que há dois mil anos, quando as portas de uma outra cidade também se fecharam a seus pais Maria e José, e, quando Ele, o Filho de Deus feito homem nascera humildemente numa gruta para salvar a Humanidade de seus pecados, foram outros animais que O acolheram e O aquece-

ram: um boi, um burrinho, muitos carneirinhos e também os passarinhos que vieram cantar para Ele. Sim, a humanidade não tinha mudado em nada... Outros Cristos eram crucificados todos os dias, de diferentes maneiras. Os Homens nada tinham aprendido. E pensou consigo: - Se Noé tivesse que voltar e encher a arca de novo, decerto levaria um casal de cada espécie animal, mas um casal de humanos desumanos, jamais! Quanta coisa os Homens teriam ainda que aprender! Coisas tão corriqueiras como a solidariedade, a compaixão, o respeito, o amor, enfim, valores simples, que a selva de pedra em que se transformaram as grandes cidades, soterrou definitivamente...


Gazeta do Rio Pardo 2524