Page 1


Introdução ………………………………………………………………………………………………….………. Pág.9 Desenvolvimento  Alemanha o Informação ………………………………………………………………………………… Pág.10 o Receitas  Sauerbraten (Carne Agridoce) …………………………………………….Pág.11  Salada Alemã…………………………………………………………………….Pág.12  Costeleta de porco à moda alemã………………………………………..Pág.13  Cozido Alemão de Salsichão, Repolho e Batata………….…………Pág.14  Leilão à moda alemã……………………………………………………..…..Pág.15 o Sobremesa  Torta de Berlim………………………………………………………………..Pág.16 o Bebida  Cerveja…………………………………………………………………….……….Pág.17  Bélgica o Informação…………………………………………………………………………………Pág.18 o Receitas  Carbonnade de carne…………………………………………………………Pág.19  Salada de batatas…………………………………………………….…………Pág.20  Salmão de marinada belga…………………………………………….……Pág.21  Guisado de peixe……………………………………………………………...Pág.22  Mexilhões au Gratin…………………………………………………………..Pág.23 o Sobremesa  Souflê de Morangos…………………………………………………..……….Pág.24 o Bebida  Paix-Dieu…………………………………………………………………..……Pág.25  Croácia o Informação………………………………………………………………………………Pág.26 o Receitas  Bacalhau Branco……………………………………………………………..Pág.27  Chucrute Recheado………………………………………………..………..Pág.28  Goulash com Vinho………………………………………………………...Pág.29  Peru com Mlinci……………………………………………………..………Pág.30  Esparguete à croata………………………………………………………….Pág.31 o Sobremesa  Bolo Imotski…………………………………………………………………..Pág.32 o Bebida  Vários…………………………………………………….………………………Pág.33  Dinamarca o Informação…………………………………………………………………….………..Pág.34 o Receitas  Rolinhos natalinos de salmão com presunto……………….………..Pág.35  Pernil de porco à dinamarquesa……………………………….……..…Pág.36  Salmão dinamarquês………………………………………………….…….Pág.37  Bolas de carne dinamarquês……………………………………………..Pág.38  Tortas danesas………………………………………………………………...Pág.39


o Sobremesa  Morangos com requeijão e baunilha……………………………………Pág.40 o Bebida  Julglogg…………………………………………………………………………Pág.41 Escócia o Informação………………..………………………………………………….………….Pág.42 o Receitas  Steak Pie…………………………………………………….………..…………Pág.43  Scotch Broth………………………………………………………………….Pág.44  Cullen Skink…………………………………………….……………………Pág.45  Sliced Sausage………………………………………………………….…….Pág.46  Beef Hash……………………………………………………………..………Pág.47 o Sobremesa  Cranachan…………………………………………………………..…………Pág.48 o Bebida  Whisky………………………………………………………………….……..Pág.49 Eslovénia o Informação……………………………………………………………………………..Pág.50 o Receitas  Ovo escalfado com massa……………………………………..………..Pág.51  Sopa de legumes…………………………………………………….………Pág.52  Sopa de cevada…………………………………………………………...….Pág.53  Zlikrofi……………………………………………………………………….…Pág.54  Zavitek…………………………………………………………………….……..Pág.55 o Sobremesa  Potica……………………………………………………………………….…..Pág.56 o Bebida  Slivovica………………………………………………………………..…………Pág.57 Espanha o Informação………………………………………………………………………..……Pág.58 o Receitas  Paella à la Valenciana………………………………………………………Pág.59  Risoto à Espanhola………………………………………………………....Pág.60  Tortilla…………………………………………………………………………..Pág.61  Cozido Espanhol………………………………………………………..…….Pág.62  Gazpacho………………………………………………………..…………….Pág.63 o Sobremesa  Bananas Assadas……………………………………………………………..Pág.64 o Bebida  Pina Colada……………………………………………………..…………….Pág.65 Finlândia o Informação……………………………………………………………………….………Pág.66 o Receitas  Cozido da Carélia………………………………………………….…………Pág.67  Sopa de peixe à la kainuu………………………………………………….Pág.68  Almôndegas…………………………………………………………………..Pág.69  Omelete de cogumelos……………………………………………..……..Pág.70  Salmão recheado com queijo e ervas………………………………….Pág.71


o Sobremesa  Tortas de Runeberg……………………………………………………………Pág.72 o Bebida  Sima……………………………………………………………………………..Pág.73 França o Informação…………………………………………………………………….………….Pág.74 o Receitas  Filé Folhado……………………………………………..……………………Pág.75  Pato com laranja……………………………………………………..………Pág.76  Salada de arroz……………………………………………………………….Pág.77  Gâteau de crepes……………………………………………….……………Pág.78  Pescada na cerveja…………………………………………………..……….Pág.79 o Sobremesa  Torta de Natal……………………………………………………..………….Pág.80 o Bebida  Champagne……………………………………………………………………..Pág.82 Grécia o Informação…………………………………………………………………….……….Pág.83 o Receitas  Gratin de beringela com carne moída………………………..………Pág.84  Charutinhos de folhas de uva com arroz…………………………….Pág.85  Avgolemono………………………………………………………………..…Pág.86  Salada grega…………………………………………………………..………Pág.87  Kokoretsi……………………………………………………………….………Pág.88 o Sobremesa  Torta de Queijo……………………………………………………..……….Pág.89 o Bebida  Ouzo..........................................................................................Pág.90 Holanda o Informação……………………………………………………………………………….Pág.91 o Receitas  Croquetes………………………………………………………….…………….Pág.92  Sopa de tomate………………………………………………………………..Pág.93  Cozido com couve holandesa…………………………………….……..Pág.94  Vitela holandesa……………………………………………………………..Pág.95  Coroa de carne à holandesa……………………………………..………Pág.96 o Sobremesa  Torta Holandesa……………………………………………………………….Pág.97 o Bebida  Oranjebitter……………………………………………………………………Pág.98 Hungria o Informação…………………………………………………………………….……….Pág.99 o Receitas  Panquecas em camadas…………………………………………..………Pág.100  Fígado de frango à godollo………………………………..……………Pág.101  Porkolt de carpa……………………………………………………………Pág.102  Tarhonya……………………………………………………………………..Pág.103  Macarrão com queijo…………………………………………….………Pág.104


o Sobremesa  Donuts em anel……………………………………………………………..Pág.105 o Bebida  Unicum……………………………………………………………….………Pág.106 Inglaterra o Informação…………………………………………………………………………….Pág.107 o Receitas  Peixe e batatas………………………………………………………………Pág.108  Batatas com Zatar e Pistaches…………………………………..…….Pág.109  Cheeseburger………………………………………………………………..Pág.110  Cachorro Quente………………………………………………………..…Pág.111  Pequeno-almoço inglês……………………………………………….…..Pág.112 o Sobremesa  Muffin (Queque)……………………………………………………………..Pág.113 o Bebida  Chá………………………………………………………………………………..Pág.114 Itália o Informação……………………………………………………………..…………….Pág.115 o Receitas  Lasanha à bolonhesa……………………………………………….…….Pág.116  Spaghetti à la Carbonara………………………………………………...Pág.117  Pizza Italiana…………………………………………………………..……Pág.118  Filé de frango recheado………………………………………………....Pág.119  Fritada de ervas………………………………………………………..…..Pág.120 o Sobremesa  Tiramisú………………………………………………………………..…….Pág.121 o Bebida  Cappuchino……………………………………………………..…………..Pág.122 Lituânia o Informação………………………………………………………………………..….Pág.123 o Receitas  Presunto de veado assado com maças……………………….………Pág.124  Lúcio assado e recheado………………………………………………..Pág.125  Zeppelins com presunto……………………………………………..….Pág.126  Galinha assada com manteiga………………………………………...Pág.127  Feijão com bacon.…………………………………………………………Pág.128 o Sobremesa  Pudim de mirtilos vermelhos………………………………………….Pág.129 o Bebida  Mead………………………………………………………….……………….Pág.130 Luxemburgo o Informação……………………………………………………..……………………..Pág.131 o Receitas  Cachaço de porco fumado……………………………………………...Pág.132  Sopa de lentilhas……………………………………………..…………….Pág.133  Salada de batatas com salsichas……………………………………….Pág.134  Hammerlsragout……………………………………………………..……Pág.135  Sopa de favas………………………………………………………..………Pág.136


o Sobremesa  Tarte de ameixas……………………………………………………….…….Pág.137 o Bebida  Vários……………………………………………………..………………….Pág.138 Noruega o Informação……………………………………………………………………….….Pág.139 o Receitas  Gravlax…………………………………………………….…………………Pág.140  Farikal……………………………………………………………………..….Pág.141  Assado de porco à canadense…………………………………………..Pág.142  Sopa de castanhas ricas………………………………………….………Pág.143  Salada norueguesa……………………………………………………..….Pág.144 o Sobremesa  Bavaroise de frutos silvestres………………………………………….Pág.145 o Bebida  Akvavit………………………………………………………………………..Pág.146 Polónia o Informação………………………………………………………………..…………Pág.147 o Receitas  Charutos com folhas de repolho……………………………………..Pág.148  Ensopado…………………………………………………………………….Pág.149  Borscht à polaca…………………………………..………………………...Pág.150  Zupa Watrobiana………………………………………………………….Pág.151  Sopa de beterraba polonesa…………………………………………….Pág.152 o Sobremesa  Pastel cozido……………………………………………………………..….Pág.153 o Bebida  Hidromel……………………………………………………….……………..Pág.154 Portugal o Informação………………………………………………………………………..……Pág.155 o Receitas  Bacalhau com natas…………………………………………………..…….Pág.156  Arroz de marisco………………………………………………………….Pág.157  Carne de porco à alentejana………………………………..………….Pág.158  Empadão de carne…………………………………………………………Pág.159  Cozido à portuguesa………………………………………………………Pág.160 o Sobremesa  Bolo de bolacha…………………………………………………………….Pág.161 o Bebida  Vinho do Porto……………………………………………………….…….Pág.162 Madeira o Informação……………………………………………………………………………Pág.163 o Receitas  Milho Cozido……………………………………………………..…………Pág.164  Espetada à madeirense……………………………………………….….Pág.165  Bolo do Caco………………………………………………………..……..Pág.166 o Sobremesa  Bolo de Mel……………………………………………………………………Pág.167 o Bebida  Poncha…………………………………………………….………………….Pág.168


 Açores o Informação……………….…………………………………………………….……..Pág.169 o Receitas  Carne de vaca à antiga………………………………………….…………Pág.170  Polvo guisado……………………………………………………………….Pág.171  Chicharros de Agraço na Sertâ com molho verde……………..Pág.172 o Sobremesa  Bolo de Natal……………………………………………………..…………..Pág.173 o Bebida  Licor de Tangerina…………………………………………….…………Pág.174  República Checa o Informação……………………………………………………..…………………….Pág.175 o Receitas  Rolinhos de carne de vaca com puré de batata…………………..Pág.176  Canapés com fiambre……………………………………………………Pág.177  Knedlik de fruta de massa esponjosa………………………………..Pág.178  Porco assado com bolinhos e repolho…………………………..….Pág.179  Lombo marinado…………………………………………………..………Pág.180 o Sobremesa  Gugelhump………………………………………………………………….Pág.181 o Bebida  Pilsner Urquell………………………………………………………………Pág.182  Roménia o Informação……………………………………………………………………………Pág.183 o Receitas  Ciorba de perisoare……………………………………………………….Pág.184  Carnatzlach……………………………………………………………..…….Pág.185  Sopa de galinha……………………………………………………………..Pág.186  Sarmale……………………………………………………………….………Pág.187  Fritos de baunilha…………………………………………………………Pág.188 o Sobremesa  Cozonac de noz……………………………………………….……………Pág.189 o Bebida  Tuica………………………………………………………………….……….Pág.190  Rússia o Informação……………………………………………………………………………Pág.191 o Receitas  Borsch…………………………………………………………………………Pág.192  Costeleta em papelote……………………………………………………Pág.193  Borscht à russa…………………………………………………………..…Pág.194  Borani de vegetais……………………………………………………………Pág.195  Costeletas por jarski………………………………………………….……Pág.196 o Sobremesa  Blinis Davidoff………………………………………………………………Pág.197 o Bebida  Vodca…………………………………………………………………..………Pág.198


 Suécia o Informação………………………………………………………………………………..Pág.199 o Receitas  Sopa de bagas……………………………………………………………..…Pág.200  Empadão de salmão……………………………………………………….Pág.201  Gravad Lax…………………………………………………………………..Pág.202  Sopa de Urtigas………………………………………………………….….Pág.203  Pyttipanna……………………………………………………………………..Pág.204 o Sobremesa  Bolo Varmland…………………………………………………………………Pág.205 o Bebida  Brannvin……………………………………………………………….……….Pág.206  Suiça o Informação…………………………………………………………………………….Pág.207 o Receitas  Batatas Suíças………………………………………………………………..Pág.208  Rosti de Zurique………………………………………………………….…Pág.209  Muesli…………………………………………………………………………….Pág.210  Bisteca Suíça……………………………………………………….…………Pág.211  Suflê de queijo com ovos…………………………………………..……..Pág.212 o Sobremesa  Tarte de Mousse Suíça…………………………………………………….Pág.213 o Bebida  Limonada Suíça……………………………………………………………..Pág.214  Turquia o Informação…………………………………………………….……………………….Pág.215 o Receitas  Pimentões recheados em azeite de oliva………………..……………Pág.216  Beringelas recheadas turcas……………………………………………..Pág.217  Frango com nozes……………………………………………….…………Pág.218  Yogurte Çorbasi…………………………………………………..………..Pág.219  Arroz na panela de barro………………………………………………….Pág.220 o Sobremesa  Pudim de frango……………………………………………………………..Pág.221 o Bebida  Boza……………………………………………………………….……………Pág.222


A gastronomia é um ramo que abrange a culinária, as bebidas, os materiais usados na alimentação e, em geral, todos os aspectos culturais a ela associados. O prazer proporcionado pela comida é um dos factores mais importantes da vida depois da alimentação de sobrevivência. A gastronomia nasceu desse prazer e constituiu-se como a arte de cozinhar e associar os alimentos para deles retirar o máximo benefício. Como cada país europeu tem as suas imensas tradições, culturas e nomeadamente receitas, pretendemos apresentar uma pequena parte da gastronomia de alguns dos países da Europa nomeadamente: Portugal (optamos por fazer também especificamente Açores e Madeira), Alemanha, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Eslovénia, Escócia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Inglaterra, Itália, Lituânia, Luxemburgo, Noruega, Polónia, Republica Checa, Roménia, Rússia, Suécia, Suíça e Turquia.


A cozinha alemã varia muito de uma região para outra. A culinária é associada a pratos substanciosos, com muita salsicha, carne de porco (a mais popular), além de tortas e bolos tentadores. Mas, com a apresentação de pratos mais leves e refinados, há duas décadas que esta imagem vem sendo mudada, o que não abafa o cardápio e os ingredientes tradicionais, com uma produção de 1500 tipos de salsicha, além de uma variedade enorme de queijos e presuntos. A cozinha dos 16 estados federados da Alemanha é tão variada como as regiões, razão pela qual não existe um “prato tipicamente alemão” nem mesmo um “prato nacional”. Nas regiões do norte são consumidos pratos de couve galega, na região de Baden preparam-se miudezas, na Baviera assados de porco com amêndoas, em Leipzig o Allerlei (uma especialidade que originalmente era preparada com patas de caranguejo), Maultaschen na Suábia ou assados em vinagre na Renânia, Bratwürste (salsichas para fritar) na Turíngia, ou ainda as sempre presentes Bratkartoffeln (batatas assadas na frigideira).


Sauerbraten (Carne Agridoce) Ingredientes: Para a carne: 1 kg de carne de porco 2 cebolas médias em rodelas 2 cenouras médias em rodelas 1 talo de aipo em rodelas 4 sementes de zimbro 8 cravos da Índia inteiros 1 colher de sopa de açúcar 8 grãos de pimenta do reino preta 2 colheres de chá de sal 150 ml de vinho tinto seco 2 colheres de sopa de óleo 3 folhas de louro Para o molho: 1/2 litro do caldo do cozimento da carne 1 colher de sopa de amido de milho 125 gr de natas sal e pimenta a gosto Preparação: Numa panela grande coloque a cenoura, a cebola e o aipo. Cubra com 750 ml de água. Leve ao lume e deixe ferver por 5 minutos. Adicione os ingredientes restantes com excepção da carne e deixe ferver por mais 5 minutos. Retire do lume e deixe que arrefecer completamente. Junte a carne e vire-a para que haja total contacto com o molho. Leve ao frigorífico na parte inferior das prateleiras por 3 dias. Vire 2 a 3 vezes por dia. Retire e seque bem com papel absorvente. Leve a panela com a marinada ao lume e cozinhe em lume brando. Doure a carne numa frigideira com óleo por 15 minutos. Coloque a carne na marinada e cozinhe por 90 minutos ou até que esteja macia. Retire a carne da panela e mantenha-a aquecida. Com ½ litro do caldo do cozimento. Se for necessário acrescente água até que complete a quantidade necessária. Dissolva o amido de milho numa colher de sopa de água. Junte ao caldo de carne e leve ao lume médio mexendo até que comece a engrossar. Tempere com sal e pimenta. Adicione as natas e cozinhe sem deixar ferver. Transfira para uma molheira. Corte a carne e disponha as respectivas fatias numa travessa de servir. Acompanhe com o molho.


Salada Alemã Ingredientes: 500g de batata 250g de maionese 10g de mostarda 1/2 limão 1/2 cebola picada 3 fatias de salame 1 salsicha 1 tomate fatiado Sal a gosto Salsa para decorar Preparação: 1º passo: Cozinhe as batatas, deixe esfriar e depois descasque-as e corte-as. 2º passo: Coloque num recipiente as batatas, acrescente a maionese, cebola, mostarda, limão e o sal. 3º passo: Cozinhe a salsicha. Montagem Do Prato: Em uma travessa oval coloque no centro a salada de batatas, em sua volta, os frios, por cima, a salsicha já cozida e fria, decore com as fatias de tomate, salsa e salame.


Costeleta de porco à moda alemã Ingredientes: 2 colheres de óleo vegetal 4 costeletas de porco 2 dentes de alho, amassados 1 cebola, cortada em rodelas finas 450 g de chucrute 1 colher (chá) de semente de cominho armênio (alcarávia) 2 colheres (sopa) de sumo de maçã Sal e pimenta do reino a gosto Preparação: 1.Em fogo médio, aqueça o óleo numa frigideira grande. Doure as costeletas de ambos os lados e retira-as da frigideira. 2.Nesta mesma frigideira, acrescente o alho, a cebola, o chucrute, as sementes de cominho, o sumo de maçã, o sal e a pimenta a gosto. Deixe cozinhar 3 a 4 minutos. Retorne as costeletas para a frigideira, colocando-as por cima do chucrute. Tampe a frigideira e deixe que cozinhe por 20 minutos, mexendo ocasionalmente.


Cozido Alemão de Salsichão, Repolho e Batata Ingredientes: 1 embalagem de salsichão 1 repolho médio 2 colheres (sopa) de margarina 3 a 4 batatas médias, descascadas e cortadas ao meio 1 cebola média em rodelas largas (opcional) 1 colher (sopa) de azeite 1 colher (sopa) de sal 3 ramos de salsinha picados pimenta-do-reino recém-moída a gosto Preparação: Corte o repolho ao meio e solte as folhas. Unte uma panela grande com a margarina e forre com metade das folhas de repolho. Coloque as batatas por cima, as cebolas (se desejar), regue com o azeite, tempere com o sal, a salsinha e a pimenta. Cubra com o restante das folhas de repolho, tampe a panela e leve ao fogo baixo por 40 minutos. Abra a embalagem de salsichão e corte em 3 partes. Coloque o salsichão na panela e misture bem. Tampe novamente e deixe cozinhar por mais 15 minutos. Retire, coloque numa travessa e sirva em seguida.


Leitão à Moda Alemã Ingredientes: 1 leitão de 2 a 3 kg 2 ou 3 limões 4 ou 5 dentes de alho 1 colher (chá) de sal 1 colher (chá) de pimenta-do-reino 1 colher (chá) de manjerona 1 colher (chá) de cominho 1 cebola 2 tabletes de caldo de bacon dissolvidos em 1 e 1/2 litro de água ervas aromáticas secas ou frescas (coentro, salsa, manjericão) a gosto 1 xícara (chá) de gordura de porco 1/4 litro de cerveja 1 xícara (chá) de creme de leite 1 colher (sopa) de farinha de trigo Preparação: Limpar o leitão com o sumo de limão. Deixar de véspera na vinha d´alho feita com todos os ingredientes: limão, alho, sal, pimenta-do-reino, manjerona, cominho, cebola, caldo de bacon e ervas aromáticas. No dia seguinte, retirar o leitão da vinha d´alho e refogar na gordura até dourar. Juntar um pouco da vinha d´alho, para ajudar a dourar. Colocar o leitão numa assadeira e levar ao forno brando por 2 horas. Nos últimos 15 minutos, regar com a cerveja. Depois de pronto, misturar a farinha com o creme de leite e despejar sobre o leitão. Levar ao forno para dar consistência ao creme.


Torta de Berlim Ingredientes: 1/2 kg de açúcar 250 g de manteiga 12 ovos 1/2 kg de farinha de trigo Recheio: 1 lata de goiabada 1/2 garrafa de vinho tinto Preparação: A torta deve ser feita em camadas finíssimas. Bater o açúcar e a manteiga. Sem parar de bater, juntar os ovos inteiros, um a um. Adicionar a farinha, misturar bem e dividir a massa em pequenas porções. Abrir e colocar em formas redondas, iguais, com cerca de 20 cm de diâmetro. Depois de assada a massa deve ficar com 1/2 cm de espessura e do tamanho do fundo de um prato. Levar ao forno por um instante rapidíssimo porque assam depressa. Recheio: Amassar a goiabada, juntar o vinho e misturar até obter um creme pastoso. Num prato colocar uma rodela da massa, espalhar a goiabada dissolvida e colocar outra rodela da massa. Repetir a operação até terminarem os ingredientes. Quanto mais camadas tiverem e mais finas forem, mais saborosa será a torta.


Cerveja Todos os anos, no mês de Setembro, tem lugar em Munique uma gigantesca festa popular: a Oktoberfest. Para a maioria dos milhões de visitantes. A cerveja bebese em Masskrügen, canecas que contem um litro de cerveja. O jeito de segurar a caneca de vidro aprende-se da mesma forma que se aprende o hino entoado nas enormes tendas pelos músicos trajados a rigor: “Ein Prosit, ein Prosit der Gemütlichkeit” (um viva ao bem-estar). A cerveja é uma bebida de culto não só na Baviera, mas em toda a Alemanha. Estatisticamente em 2007, cada alemão, incluindo idosos e crianças, consome 112,5 litros por ano, no entanto o consumo per capita tem vindo a decrescer (em 1999 o consumo era de 127,5 litros). O vinho (20 litros por ano e por pessoa) fica em segundo lugar e a uma razoável distância da cerveja. Só o café é ainda mais apreciado pelos alemães (200 litros). Existem na Alemanha cerca de 5000 tipos de cerveja que, segundo o compromisso de pureza de 1516, só são fabricados a partir de quatro ingredientes. A base para o fabrico da cerveja alemã é o malte de cevada e, por vezes, o de trigo. O amido contido no malte é o elemento que dá origem ao álcool e ao anidrido carbónico, sendo à base da cerveja. Além disso, temos o lúpulo, a que se deve o sabor um pouco amargo da cerveja que serve para aumentar a sua durabilidade. Acima de tudo, é o lúpulo que determina o tipo de cerveja: dependendo do lúpulo usado e da respectiva dosagem, assim se obtém uma cerveja mais suave ou mais acre. O terceiro elemento é a levedura, da qual se distinguem dois tipos principais: a levedura para fermentação a temperaturas mais altas e a levedura para fermentação a temperaturas mais baixas. A primeira é mais antiga, fazendo-se fermentação a temperaturas entre os 15 a 20°C, enquanto a segunda necessita de temperaturas entre os 5 e os 10°C, sendo esta a razão porque antigamente a fermentação só era feita no Inverno ou em temperaturas mais altas. E finalmente a água: a calcária é mais adequada para cervejas escuras e as minerais para cervejas claras.


A cozinha belga é influenciada pelas culinárias dos países vizinhos, como a da França (especialmente da região da Lorena) e a cozinha regional das regiões belgas Flandres e Valônia. Nas regiões costeiras é comum servir pratos com peixe e frutosdo-mar. Um dos pratos tradicionais é Moules Frites (mexilhões servidos com batatas fritas). Os belgas juram serem os seus inventores, servindo-as em abundância como lanches em pratos ou cones de papel cobertos de maionese ou um outro molho qualquer. Outro prato típico é Waterzooi, um guisado com peixe ou galinha. O médico e botânico flamengo Carolus Clusius jogou um papel importante na divulgação da batata na Bélgica, desde sua introdução, a batata faz parte da cozinha rústica típica do país. O chocolate belga é reconhecido pelo alto padrão de qualidade na produção. Outros doces, como Wafel, Spéculoos e Praline, não são menos populares. Depois da refeição principal e antes da sobremesa é comum servir um dos queijos típicos da Bélgica, como por exemplo o Limburger.


Carbonnade de Carne Ingredientes: 3 colheres de sopa de manteiga 1 cebola grande em fatias 750 gramas de acém 2 colheres de sopa de farinha de trigo Sal e pimenta-do-reino moída na hora 400 ml de cerveja 2 ramos de salsinha 1 ramo de folhas de aipo 1/2 colher de chá de tomilho seco 1 folha de louro pequena 2 colheres de chá de vinagre de vinho tinto 2 colheres de chá de açúcar 1 fatia grande de pão preto, sem casca 2 colheres de chá de mostarda Preparação: Derreta a manteiga em uma panela com capacidade para 2 litros, sobre fogo baixo. Adicione a cebola e abafe, sem deixar dourar, por 10 minutos. Retire. Enquanto isso, corte a carne em cubos. Coloque-os dentro de um saco plástico com farinha e bastante sal e pimenta. Agite bem para recobrir por igual os cubos de carne. Aumente o fogo e coloque a carne na panela. Refogue por 7 a 10 minutos, ou até dourar. Devolva a cebola à panela, com a cerveja. Amarre as ervas envolvendo-as com um pedaço de gaze e junte à carne. Adicione , mexendo, o vinagre e o açúcar. Espalhe a mostarda na fatia de pão. Corte-a em cubos e, mexendo, adicione-os à panela. Tampe, abaixe o fogo e deixe cozinhando em fogo lento por uma hora e meia, ou até a carne amaciar. Se o ensopado engrossar demais, acrescente um pouco de água fervente. Retire o saquinho com as ervas. Sirva o Carbonnade com cenouras cortadas em cubos e batatas cozidas.


Salada de Batatas Ingredientes: 250 gramas de aipo cortado em rodelas 100 gramas de toucinho defumado 200 gramas de batatas cortadas Tempero a gosto 1 Cebola Preparação: Dar uma fervura no aipo com sal. Juntar as batatas deixando-as cozinhar até que fiquem macias. Escorrer bem a água. Picar o toucinho com as cebolas em rodelas e deixar tostar e adicionar os temperos. Colocar os temperos nos legumes, quando estiverem frios.


Salmão de Marinada Belga Ingredientes: 1 colher de café de pimenta branca 1 colher de sobremesa de açúcar 50 gramas de sal grosso 1 ramo de aneto 200 ml de azeite 1 quilo de salmão 1 ramo de salsa Preparação: Limpar cuidadosamente o salmão, retirando todas as peles e espinhas. Cortar em filetes, dispor numa travessa e polvilhar com sal, açúcar, pimenta moída na altura e cerca de 1 colher (sobremesa) de aneto picado. Deixar marinar de um dia para o outro, coberto com plástico aderente voltando os filetes de vez em quando. Picar finamente o resto do aneto e reservar. Lavar os filetes em água corrente e cobrir completamente com o aneto picado. Cortar em fatias muito finas e reservar no frio. Lavar a salsa e picar muito finamente. Misturar com o azeite e temperar com sal e pimenta a gosto. Colocar os filetes numa travessa grande e enfeitar com raminhos de aneto, regando com um pouco de aneto. Servir bem fresco.


Guisado de peixe Ingredientes: 800 gr. de filetes de solha ou de salmão Sumo de limão Molho inglês Sal e pimenta q.b. 4 colher de chá de manteiga 4 colher de sopa de cebola picada 80 gr. de cogumelos 1/4 litro de vinho branco seco 100 gr. de gambas 200 gr. de berbigão sem concha 200 gr. de natas Preparação: Tempere os filetes com o sumo de limão, molho inglês, sal e pimenta. Corte-os em pedaços médios. Derreta a manteiga numa caçarola e coloque dentro a cebola, os cogumelos cortados às fatias e, em cima, o peixe. Regue com o vinho. Tape e deixe cozer em lume brando durante 5 minutos. Junte as gambas, o berbigão e as natas. Mexa com cuidado e deixe levantar fervura. Rectifique os temperos e sirva de imediato, acompanhado de arroz e salada de pepino.


Mexilhões au Gratin (gratinado) Ingredientes: 1 quilo e 200 gramas de mexilhões 100 gramas de queijo Parmesão 100 gramas de pão ralado pimenta preta 2 dentes de alho 50 ml de azeite 1 cebola pequena 1 limão salsa Preparação: Lavar bem e raspar os mexilhões em água corrente. Levar os mexilhões para cozinhar em fogo forte num pouco de água a ferver, com a panela tapada. Esperar que os mexilhões abram e retirar do fogo. Picar a salsa, descascar o alho, picar a cebola e colocar tudo num prato. Adicionar o queijo, o azeite, o pão ralado e misturar bem. Temperar com sal e pimenta moída no momento. Pré aquecer o forno a 220º C, abrir pelo meio as cascas dos mexilhões arrefecidos e colocar fora as metades vazias. Encha as outras metades com o recheio e coloque-as num recipiente de ir ao forno (tabuleiro ou pirex) não muito profundo. Levar ao forno e deixar os mexilhões alourarem durante cerca de 10 minutos, até o recheio ficar dourado. Cortar os limões em gomos. Regar os mexilhões com um pouco de azeite e enfeite com os gomos de limão. Servir com pão tostado.


Soufflé de Morangos Ingredientes: 3 colheres de sopa de açúcar 3 colheres de sopa de leite 2 chávenas de morangos folhas de hortelã manteiga chantilly 6 ovos sal Preparação: Pré aquecer o forno a uma temperatura moderada. Lavar os morangos e eliminar os pés. Escorrer muito bem e esmagar com um garfo até obter um puré. Deixar alguns morangos inteiros à parte, para enfeitar. Reservar. Separar as claras das gemas. Bater as gemas com o leite e o açúcar. Depois, bater as claras em castelo com 1 pitada de sal. Juntar com a mistura de gema e acrescentar o puré de morango, envolvendo delicadamente, sem bater. Despejar numa forma para soufflé untada com margarina e levar ao forno já quente para assar. Tirar do forno quando o soufflé estiver mais firme e com a superfície levemente dourada. Decorar o soufflé com os restantes morangos laminados, folhas de hortelã e flores de chantilly feitas com o saco de pasteleiro.


Paix-Dieu Uma cervejaria familiar de Peruwelz, no sul da Bélgica, anunciou ter produzido a primeira cerveja do mundo fermentada pela luz da lua cheia. “Fizemos vários testes e percebemos que a fermentação foi mais rigorosa, mais activa”, explicou Roger Caulier, proprietário da Cervejaria Caulier, fundada por seu avô em 1930. “O produto final foi completamente diferente, mais forte, com um sabor que perdura por mais tempo na boca”, disse. A lua cheia aceleraria o processo de fermentação, abreviando-a de sete para cinco dias. A cervejaria, que emprega métodos desenvolvidos em 1840 e é conhecida por suas cervejas artesanais, planeja produzir cerca de 12 mil garrafas da “cerveja da lua cheia”, chamada de Paix-Dieu.


Na cozinha croata, os mariscos, os camarões, as amêijoas, além de queijos e presuntos defumados dominam o cardápio. Entre as especialidades estão o peixe grelhado, a sopa e salada de frutos do mar, o presunto defumado em vinho branco e o peixe guisado com arroz. No interior é comum o consumo de galinha ou patos servidos com salsichas defumadas, pernas de porco, além das costeletas preparadas ao ar livre, acompanhadas de batatas assadas. Outra iguaria do país é a sopa fresca de milho com feijão e o Strukle (rolos de queijo cottage). Pela a proximidade com a Itália, a pizza é muito popular, e de uma respeitável qualidade.


Bacalhau Branco Ingredientes: 400 g de bacalhau seco 100 ml de azeite 4 dentes de alho 1 ramo de salsa sal pimenta Preparação: Demolhe o bacalhau em água durante, pelo menos 2 dias, virando-o frequentemente com as mãos e mudando a água diariamente. Pique a salsa e o alho. Coloque o bacalhau, agora mais macio, numa frigideira de água fria para o cozinhar. Assim que a água estiver a ferver, junte sal, retire do lume e deixe repousar durante 10 minutos. Escorra o bacalhau e guarde a água. Coloque o peixe num pano limpo e retire-lhe todas as espinhas. Coloque o bacalhau assim arranjado numa tigela, salpique-o de pimenta, óleo, alho e salsa. Cubra a tigela e abane-a vigorosamente para cima e para baixo até escorrer um líquido branco como o leite. Depois coloque a tigela dentro de uma frigideira com água a ferver e cozinhe em lume brando durante cerca de uma hora.


Chucrute Recheado (Sarmas) Ingredientes: 2 Kg de cabeça de couve/Chucrute 350 g de carne de vitela picada 150 g de carne de porco picada 40 g de arroz 2 colheres de sopa de Fant (mistura de especiarias, vegetais secos, etc., pronta a cozinhar) 80 g de gordura de porco 80 g de bacon fumado 100 g de carne fumada 2 colheres de sopa de puré de tomate 1 colher de sopa de farinha 1 colher de sopa de Vegeta (mistura para tempero) Preparação: Separe as folhas da cabeça do chucrute, lave-as, retire os talos centrais (mais grossos) e corte as folhas maiores em dois. Misture a “Fant” em 100 ml de água morna e deixe repousar durante 10 minutos. Corte o bacon em cubos. Pique finamente as folhas do chucrute. Corte a carne fumada em fatias. Misture a farinha num pouco de água. Lave o arroz. Frite o bacon num pouco de gordura. Junte o “Fant”, o bacon frito e o arroz à carne picada e mexa tudo cuidadosamente. Coloque porções do recheio nas folhas de couve e enrole em pequenas sarmas. Num tacho fundo, coloque a gordura para cozinhar e o chucrute finamente picada. Coloque as sarmas em cima, apertadas umas contra as outras, com a carne fumada no centro. Num litro de água, dissolva a "Vegeta" e o puré de tomate e depois deite esta mistura por cima das sarmas. Coza lentamente em lume moderado durante cerca de 2 horas, adicionando mais água se necessário. Antes de a cozedura estar completa, junte a farinha previamente misturada com um pouco de água. Não mexa as sarmas enquanto elas estão a cozinhar, apesar de ser conveniente abanar o tacho rápida e vigorosamente de vez em quando.


Goulash com Vinho Ingredientes: 600 g de carne de vitela 150 g de cebolas 350 g de batatas 8 colheres de sopa de óleo 1 colher de sopa de Vegeta (mistura para tempero) 1 folha de louro 1 colher de sopa de puré de tomate 100 ml de vinho tinto Pimentão-doce moído a gosto Sal Pimenta Preparação: Lave a carne de vitela, escorra-a e corte-a em cubos. Corte a cebola aos pedaços. Descasque e corte as batatas em cubos. Aqueça o óleo numa frigideira com uma base grande e salteie a cebola e a carne durante 15 minutos. Junte a "Vegeta" e a folha de louro, continue a cozinhar. Salpique com o pimentão vermelho (a gosto) e junte as batatas. Junte água suficiente para cobrir o conteúdo e continue a cozinhar lentamente em lume brando. Imediatamente antes de o prato estar completamente cozinhado, junte o puré de tomate e o vinho. Ponha sal e pimenta a gosto.


Peru com Mlinci Ingredientes: 1 peru (2 a 4 Kg) 1 colher de sopa de Vegeta (mistura para tempero) Sal Mlinci: 350 g de farinha Água Sal Preparação: Limpe e lave o peru. Misture a "Vegeta" com um pouco de sal e esfregue-a na ave, por dentro e por fora e deixe esperar um pouco. Asse o peru, regando-a com os seus próprios molhos e, ocasionalmente, com um pouco de água – isto fará com que o assado fique mais suculento. Reserve os líquidos dos assados para a confecção do mlinci. Mlinci: Prepare uma massa fofa com a farinha e a água salgada morna. Divida a massa em 5 pedaços e enrole cada um deles num círculo (não demasiadamente fino). Cozinhe-os imediatamente numa grelha no forno ou num prato quente. Os mlinci bem cozidos devem ficar firmes, crocantes e devidamente alourados. Parta cada um dos “bolos” obtidos em pedaços mais pequenos, mas sem os esmigalhar. Coloque os bocados em água a ferver ligeiramente salgada. Assim que a água recomeçar a ferver, retire os pedaços de mlinci com uma espatula, coloque-os numa forma de assados, deite-lhes por cima os líquidos de assar o peru e cozinhe no forno de 5 a 10 minutos.


Esparguete à Croata Ingredientes: 1 colher (sopa) de farinha de trigo 2 colheres (sopa) manteiga sem sal 1 colher (sopa) de açúcar 2 colheres (sopa) de óleo 1 pacote de polpa de tomate ½ litro de caldo de carne 1 pacote de esparguete 5 litros de água Preparação: Aquecer o óleo juntamente com a manteiga. Adicionar a farinha de trigo e deixar alourar ligeiramente. Acrescentar a polpa de tomate e deixar ferver por 5 minutos, mexendo sempre. Adicionar a água aos poucos, mexendo sempre. Juntar o açúcar e, por último, o caldo de carne. Deixar levantar fervura, colocar em fogo brando e deixar cozinhar até o molho diminuir para metade e ficar mais consistente. Temperar com sal a gosto. Cozer o esparguete e regue com o molho. Servir imediatamente, polvilhando com um pouco de salsa.


Bolo Imotski Ingredientes: Massa: 200 g de farinha 140 g de manteiga 60 g de açúcar 1 gema de ovo ou 1 ovo pequeno Recheio: 5-6 ovos 250 g de açúcar 250 g de amêndoas 1 copo pequeno de licor Maraschino casca de limão 1 embalagem de açúcar baunilhado Preparação: Recheio: Ferva a amêndoa por breves instantes, espere um pouco e depois escorra-as, descasque-as, seque-as e pique-as (deixando algumas inteiras para depois). Bata juntamente o açúcar com os ovos até a mistura ficar fofa. Junte as amêndoas, o licor de Maraschino, a casca de limão e o açúcar baunilhado. Mexa bem e deite na massa que está na forma de bolos e forme um entrançado com as tiras de massa. Massa: Misture a farinha, o açúcar e a gema de ovo ou ovo pequeno formando uma massa fina, estenda-a de modo a que fique fina e coloque-a no fundo e nos lados de uma forma de bolo. Corte a massa restante em tiras de 1 cm de largura com uma serrilha para bolos. Insira uma amêndoa inteira, descascada, nos pontos de cruzamento das tiras. Cozinhe durante 40 a 50 minutos em forno pré-aquecido a 200ºC (Termóstato 6). Deixe o bolo no forno, abra-o e desligue-o, para arrefecer. Nota: Sugestão: Se a parte de cima do bolo começar a ganhar cor demasiado depressa enquanto coze, cubra-a imediatamente com uma folha de lata.


Na CroĂĄcia encontrarĂĄ a maioria das bebidas internacionais. Vinhos, licores, sucos e refrigerantes sĂŁo algumas das alternativas.


A culinária da Dinamarca, tal como a de outros países escandinavos (Suécia e Noruega) e do norte da Europa em geral, como na Alemanha, é composta de pratos pesados, ricos em gorduras. Antes de o país se industrializar (cerca de 1860), a agricultura de subsistência, gerida pelas famílias, individualmente, era a principal actividade económica da Dinamarca. Os produtos importados eram raros, o que originou hábitos gastronómicos determinados pelos produtos locais: cereais, lacticínios, carne de porco, peixe, maçãs, ameixas, cenouras, batatas, cebolas, cerveja e pão. Os dinamarqueses consomem diversas saladas e legumes cozinhados mas servidos frios. Entre estes, para além dos já referidos, contam-se a couve-flor e a beterraba. São também apreciados os legumes em conserva, tais como pepino, cebola, couve e rodelas de beterraba. O prato nacional é o smørrebrød (traduzido à letra, pão com manteiga). Smørrebrød são sanduíches abertas que se comem sobretudo ao almoço e são compostas normalmente de peixe ou carnes frias e diversos tipos saladas sobre um pão escuro tipicamente dinamarquês, denominado rugbrød. A refeição quente de carácter nacional poderá ser carne de porco no forno com batatas aloiradas, couve vermelha cozida e molho castanho (conhecida como flæskesteg). São ainda bastante populares as almôndegas ao estilo dinamarquês, conhecidas por frikadeller, o hakkebøf, o kogt hamburgerryg e o stegt flæsk. Os molhos são muito usados e podem ser encontrados, por exemplo, nos cardápios dos postos de venda de salsichas tipicamente dinamarqueses conhecidos como pølsevogn. Medisterpølse e rød pølse. Os cachorros-quentes dinamarqueses podem também ser complementados com um preparado à base de cebola denominado ristede løg.


Rolinhos Natalinos de Salmão com Presunto Ingredientes: alho em pó: a gosto champinhons: 1 lata farinha: a gosto manteiga: a gosto massa folhada: a gosto pimenta: a gosto pimento encarnado: 0.5 presunto: 1 pacote sal: a gosto salmão fumado: 1 pacote sumo de limão: a gosto vinho branco: 1 copo Preparação: Enrole uma fatia de salmão fumado muito fina com uma fatia de presunto igualmente fina, deixando o presunto na parte de dentro e prenda com um palito. Faça o mesmo com todas as fatias de presunto e de salmão fumado e disponha os rolinhos numa travessa grande branca. Tempere com sumo de limão e uma pitada de alho em pó. À parte prepare o molho: salteie os cogumelos cortados em manteiga e junte vinho branco e meio pimento picado. Tempere com sal e pimenta e deixe apurar durante 5 minutos em lume brando. Cubra os rolinhos cuidadosamente com este molho. Corte pequeninas estrelas de massa folhada descongelada e coloque-as num tabuleiro untado com manteiga e polvilhado com farinha, e leve-as ao forno até dourarem e aumentarem de volume. Deixe arrefecer e decore com uma ou duas estrelas cada um dos rolinhos de salmão e presunto.


Pernil de porco à Dinamarquesa Ingredientes: 1 pernil de porco de 3 quilos com a pele Pimenta-do-reino a gosto Sal grosso a gosto Batatas cozidas Repolho roxo Preparação: Cortar a pele e a gordura do pernil, formando pequenos quadrados. Adicionar sal e a pimenta e esfregar bem. Assar em forno baixo (150ºC) por 4 horas, regando sempre – parar de regar quando a pele ficar crocante. Retirar do forno e aguardar 10 minutos. Cortar a carne e servir com repolho roxo, batatas cozidas e o molho da assadeira.


Salmão Dinamarquês Ingredientes: 1 Colher (chá) de sumo de limão 3 Colheres (sopa) de açúcar 1 Colher (chá) de mostarda 1 Colher (sopa) de sal Creme de leite 1 salmão Aneto Preparação: Abrir o salmão ao meio, no sentido do comprimento, para lhe retirar a espinha. Misturar o sal com o açúcar. Com este preparado cobrir as duas metades do salmão, salpicar com o aneto e sobreponha-as. Embrulhar o peixe num pano húmido, colocar num recipiente de plástico e levar ao frigorifico por 72 horas, virando-o de vez que em quando. Findo esse tempo, desembrulhar e salpicar com mais um pouco de aneto. Misturar os restantes ingredientes e mexer bem até obter um creme. Servir com o salmão.


Bolas de carne dinamarquês (frikadeller) Ingredientes: 1 / 2 Lombo bovino 1 / 2 kg de carne de porco 1 cebola 2 copos leite Pimenta a gosto 2 copos Farinha 1 copo migalhas de pão 1 ovo Sal a gosto Preparação: Coloque bovino e suíno em conjunto através de um moedor de 4 ou 5 vezes. Adicione a farinha ou pão ralado, leite, sal, ovo, cebola e pimenta. Misturar bem. Deite na frigideira uma colher de sopa grande e frite em fogo baixo. Sirva com batatas douradas, manteiga e repolho cozido.


Tostas danesas Ingredientes: rolos queijo Filadélfia salmão defumado bechamel queijo grelhados, a gosto Preparação: Primeiro rolos vazios como um fundo do barco é coberto com queijo, espalhe sobre o salmão um pouco superior, é preenchido com bechamel e cobrir com um pouco de queijo gratinado.


Morangos com requeijão e baunilha Ingredientes: 3 colheres de sopa de açúcar 75 grs de avelãs 2 colheres de chá de essência de baunilha 1 laranja 1 dl de leite gordo 750 grs de morangos 2 ovos 0,5 kg de requeijão 1 pitada de sal Preparação: Lave e escolha os morangos, escorra-os e retire-lhes as folhas e pés. Separe cerca de 200 grs, que deve reservar para enfeitar, e corte o resto em pedaços. Bata bem as gemas com o açúcar. Misture o requeijão. Bata bem as claras em castelo, juntamente com o sal, e deite por cima da mistura das gemas com o requeijão. Bata as natas com a essência de baunilha. Raspe a casca da laranja e esprema o sumo. Incorpore as natas e as claras batidas ao creme de requeijão. Misture o sumo de laranja, os morangos cortados e o creme de requeijão. Leve ao frigorífico durante cerca de 2 horas. Pique as avelãs e, no momento de servir, guarneça o creme com os morangos inteiros e polvilhe com a raspa da laranja e as avelãs picadas.


No Natal toma-se uma bebida muito especial Julglogg, vinho doce quente preparado com cravo e canela e regado com um pouco de vodka. 3 partes de vinho tinto seco 2 partes de vinho tinto doce 1 parte de Vodka Base: 1 xícara de água. 2 colheres de chá de açúcar. 1/2 xícara de Borgonha (vinho tinto seco). Um corte de laranja (em secções) com casca. Especiarias: 1 / 2 Fatia de laranja ou casca de limão, finamente picada (sopa). 6 vagens de cardamomo: arrombado, apenas sementes (1 colher de chá, do chão). 10 dentes de todo. 2 paus de canela 1 punhado de passas e descascadas, as amêndoas fatiadas. Cozinhar (não ferver) três horas em panela eléctrica em baixa e coberta. Coar através de um filtro de café do gotejamento. Para servir: 1 parte de base tensas. 1 parte de Borgonha (vinho tinto seco). Uma parte do Porto (tinto doce). 10/01 parte Vodka (ou menos). Aqueça (não ferver). Despeje sobre o açúcar para derreter um pouco antes de servir. Sirva quente em uma xícara com algumas passas e descascadas, as amêndoas fatiadas.


A culinária da Escócia tem muito em comum com a culinária da Inglaterra, mas apresenta características particulares e recipientes próprios. A comida robusta, rica em gordura e carne, e a tendência dos escoceses em fritar tudo (deep fry) está contribuindo para o aumento dos problemas cardíacos e da obesidade. Enquanto frutas frescas e vegetais estão entrando na dieta, muitos escoceses, particularmente com salários mais baixos, ainda têm dietas bem pobres, o que provoca muitos problemas de saúde. Apesar disso, a cozinha escocesa vive uma renascença e já existem vários restaurantes no país com estrelas no Guia Michelin (famoso chefe de cozinha Gordon Ramsey). Em muitas cidades encontram-se restaurantes chineses, indian take-away, tailandeses, japoneses e mexicanos, juntos com os tradicionais fish and chips (peixe com batatas fritas).


Steak pie Ingredientes: cubos de carne ou bife redondo 1 / 2 copo de farinha, temperado com sal e pimenta 1 cebola picada 4 a 5 cenouras, corte em pedaços (6-8) crosta de pizza, massa suficiente para 1 1 colher de chá. Molho inglês Preparação: Passar na farinha os cubos de carne. Colocar os cubos de carne em um pouco de azeite numa frigideira em fogo médio-baixo com a cebola picada. Coloque a carne, cenoura e cerca de 2 xícaras de água na panela de pressão. Adicionar molho inglês. Cozinhe em fogo alto até chegar a pressão, então reduzir durante 10 minutos. Coloque a carne e as cenouras num prato fundo; engrossar o molho com a farinha misturada com um pouco de água fria. Despeje o molho por cima da carne. Cubra com crosta de pizza, cortar vários pequenos orifícios com uma faca afiada. Asse em forno a 350 º durante 1 hora.


Scotch broth Ingredientes: 150g de centeio descascado 1 kg de peito de carneiro 100g de manteiga Legumes q.b. 1 ramo de cheiro verde Preparação: Corte em cubinhos 1 kg de peito de carneiro. Corte também em cubinhos os legumes (cebolas, cenouras, nabos etc.), dourando-os na manteiga. Junte a carne, regando com dois litros de água. Acrescente o ramo de cheiro verde e o centeio, deixando ferver e retirando a espuma. O molho deve ser reduzido até ficar espesso como creme.


Cullen skink Ingredientes: Arinca defumado Água 1 Cebola Purê de Batata Sal e pimenta 25g de manteiga Preparação: Tire a pele a arinca defumado e cubra-as com água suficiente. Deixe ferver e acrescente a cebola picada. Retire a arinca, uma vez que é cozido e retire as espinhas. Retire a cabeça e a cauda. Acompanhe com puré de batata, sal, pimenta e manteiga a gosto.


Sliced sausage Ingredientes: Carne de porco Migalhas de pão fino 2 colheres de chá de pimenta 2 colher de chá noz-moscada 3 colheres de chá de coentro 3 colheres de chá de sal 1 copo de água. Preparação: A carne de porco não deve ser muito magra. Misture muito bem juntamente com a pimenta, noz-moscada, coentro e sal, em seguida coloque numa assadeira rectangular. Você pode precisar de duas panelas. Coloque no congelador por um tempo até que ele esteja começando a ser definido. Removê-lo e cortá-los a espessura que gostar e colocá-los em sacos de congelação e recolocá-los no congelador. Quando necessário descongelar e fritar numa pouco de gordura ou óleo e agua até dourar e estar cozido. Acompanhe com migalhas de pão fino a gosto.


Beef Hash Ingredientes: 3 xícaras de cozido de carne 2 grandes batatas, descascadas e cortadas em cubos 2 cebolas médias picadas 1 pimentão verde picado 2 costelas de aipo, finamente picado 1 colher de chá de mostarda seca 1 colher de chá de sal 1 colher de chá de alho em pó 1 / 4 colher de chá de tomilho chão 1 / 2 xícaras de caldo de carne Preparação: Misture todos os ingredientes e junte numa assadeira bem untada. Cubra com papel alumínio e leve ao forno a 375 ° por 45 minutos.


Cranachan Ingredientes: 60g de farinha de aveia média 150g de framboesas 4 colheres de sopa de whisky de malte 4 colheres de sopa de mel 600mls de natas Açúcar Preparação: Disperse a aveia numa assadeira e torre em forno baixo até ficarem dourados. Devido a sua rapidez em queimar não saia de perto da assadeira. Torre a farinha de aveia com meia medida de açúcar em conjunto para dar uma textura crocante e sabor de caramelo. Isto é feito sob a grelha ou com cuidado em uma frigideira antiaderente com um calor médio e jogando normalmente. Depois de preparado, chuviscar o uísque com o mel. Misture 50g de framboesas no liquidificador até ficarem lisas. Bata o creme duas vezes até obter uma mistura firme.


Whisky O Uísque é uma bebida rigorosamente regulamentada; possui denominações de origem e várias classes e tipos. A característica comum desses diferentes classes e tipos é a fermentação dos grãos e a destilação máxima de 80% de álcool para os de milho e 90% de álcool para os de outros grãos, antes da adição de água, para reter os sabores dos grãos usados para fazer a alcoolização. O Uísque ganha 60% do seu sabor baseado no tipo de barril usado no seu envelhecimento, por isso a maioria das classificações baseia-se no tipo de madeira usado e na qualidade da flambagem e queima da madeira. Para o uísque Bourbon, por exemplo, é legalmente exigido que se envelheça em barris de carvalho flambados. Uísque escocês Puro malte (ou pure malt) é feito100% com cereais maltados provenientes de uma única destilação e, por isso mesmo, pode apresentar sabores diversos de acordo com cada processo. Os puros maltes podem ser engarrafados como single malt, no qual apenas uma destilação é utilizada, ou como vated no qual várias destilações single malt são misturadas para se conseguir o produto final. Entre os apreciadores, é comum afirmar que o single malt é um músico solista apresentando-se, enquanto o vated é toda a orquestra tocando junta. Os grãos usados para obter puro malte incluem cevada na Irlanda, Escócia, Canadá e Estados Unidos da América. Blended é feito com uma mistura de destilações diversas calibradas de forma a se chegar sempre a um mesmo sabor para aquele uísque, sendo muito mais barato do que os acima mencionados. Nestes uísques ocorre uma mistura de maltes puros com destilações feitas a partir de outros cereais não maltados como o milho e o arroz. Os blends identificam quase sempre o tipo de uísque que está na base da sua produção, por exemplo, escocês blendado ou canadense blendado.


A culinária da Eslovénia é uma colecção de costumes culinários autóctones (nativos) desse país, podendo ser encontradas influências da culinária do império astro-húngaro. Os pratos principais costumam ter como ingredientes batatas, repolho, queijo (geralmente de ovelha, porco, cordeiro e aves). São muito populares na Eslovénia as sopas, como a mineštra. A localização geográfica da Eslovénia propicia uma interessante troca de influências culturais com diversos países. Essa troca de influências está também patente na gastronomia Eslovena, muito rica e variada. Existem na Eslovénia cerca de 1200 pratos típicos, que utilizam diversos tipos de carne, peixe, legumes, frutos, cereais, etc. e variam de região para região. Uma das especialidades da Eslovénia chama-se "Struklji" (rolinhos de farinha com recheio variável, que normalmente inclui carne, vegetais e queijo) e é confeccionada de cerca de setenta maneiras diferentes. Outros dos mais famosos pratos típicos Eslovenos dão pelos nomes de "Klobasa"," Zavitek", "Zganci" ou "Zlikrofi", por exemplo. Os pratos com cogumelos são também tradicionais, muitos até exclusivos, da Eslovénia. Presunto, salsichas e queijo (sobretudo o de Bohinj) também fazem parte da lista de especialidades gastronómicas Eslovenas. Mas o ponto forte da culinária Eslovena é os doces: a quantidade e variedade de bolos, biscoitos, tartes e tortas produzidas no país são verdadeiramente impressionantes, para além de diversos tipos de pão. Os "Flancati" estão entre os pastéis mais tradicionais da Eslovénia, enquanto "Prekmurska gibanica" é o nome de um dos bolos mais famosos; mas mais famoso ainda é o "Potica": a existir um doce típico nacional, esse seria sem dúvida este bolo de noz.


Ovo escalfado com massa Ingredientes: Massa cortada q.b. Sal q.b Ovos Atum Salsa Meia cebola Preparação: Comece por cozer a massa com uma pitada de sal. Após a massa estar cozida coloque-a numa travessa, espalhe o atum por cima da massa e coloque os ovos que deseja (crus) espalhados por cima da massa. De seguida corte a salsa em bocadinhos pequenos e espalhe por cima e corte rodelas de cebola e coloque por cima de tudo. Leve ao forno e retire quando vir que as gemas dos ovos estão cozidas. Dicas: Caso prefira também pode usar queijo por cima do preparado antes de levar ao forno.


Minestra (sopa de legumes) Ingredientes: 1 pedaço pequeno de nabo 1 colher de sopa de azeite de oliva 1 cravo da Índia 1 raminho de salsa 1L e 1/2 de calão de carne sal e pimenta a gosto 1/2 cabeça de repolho (pequena) 2 cenouras médias 2 tomates sem a pele e as sementes 2 alhos ou 1 cebola média 2 fatias de bacon 2 talos de cebolinha 2 colheres de sopa de arroz 3 talos de aipo 200 g de queijo parmesão ralado a vontade Preparação: Corte em pedaços pequenos as cenouras, tomates, nabo e aipo Pique o bacon, frite-o no azeite e junte os vegetais cortados em pedaços Refogue-os por 10 minutos Junte o cravo, o caldo e os temperos, tampe a panela e cozinhe durante 30 minutos Junte o arroz e o repolho, cortado em tirinhas fininhas, cozinhe mais 30 minutos Retire os raminhos de salsa, a cebolinha (que devem ter sido postos no caldo em um saquinho de tecido fino) e sirva em uma sopeira, com queijo a vontade, à parte.


Ričet (sopa de cevada) Ingredientes: 1 xícara (chá) de cevada 1/2 colher (chá) de pasta de alho com sal 1 cebola pequena picadinha Sal, salsa, cebolinha a gosto 2 colheres (sopa) de óleo Água fervendo que dê para cozinhar a cevada e a sopa Preparação: Coloque a cevada de molho em água fria, durante 5 a 6 horas. Cozinhe a cevada com água até amaciar. Coloque a gordura em uma panela e refogue a pasta de alho e um pouco de cebola até dourar. Acrescente a cevada cozida, deixando ferver. Acrescente água até ficar na consistência desejada. Junte o restante da cebola, salsa e cebolinha picadinhas, misturando à sopa. Sirva quente com torradas. Dica: Quanto mais tempo a cevada ficar de molho, mais consistente ficará o caldo.


Zlikrofi Ingredientes: 1/2 copo americano de leite 1 ovo batido 1 1/2 copo americano de farinha de trigo (150grs) 1 colher (chá) de sal 1 colher (sopa) de salsa picadinha Pimenta do reino à gosto 1 litro de caldo de carne ou de galinha Preparação: Bata todos os ingredientes até obter uma massa mole mas homogénea. Mantenha o caldo fervendo em uma panela baixa e vá jogando pequenas porções de massa com a ajuda de duas colheres de chá. Tampe, deixe ferver 15 minutos. Pode usar os dumplings no próprio caldo como sopa, ou escorrê-los e servir com carne assada com bastante molho. Também pode servi-los com molho de tomate, acompanhando assim carne ou frango sem molho.


Zavitek Ingredientes: 1 base de massa folhada 1/2 cebola cogumelos ruquinhos courgette q.b. bróculos q.b. couve-flor q.b. 1 alho francês folhinhas de aipo 1/2 maçã pimentos verde e vermelho q.b. azeite q.b. sal e pimenta preta 2 folhas grandes de repolho passadas por água bem quente 1 ovo para pincelar Preparação: Começar por cortar todos os legumes o mais finamente possível, com excepção dos cogumelos. Numa frigideira com azeite e em lume forte, saltear todos os ingredientes até estarem cozidos a gosto e deixar arrefecer um pouco. Estender a massa folhada e picá-la bem com o garfo. Colocar por cima as folhas de repolho e rechear com os legumes. Formar um rolo e pincelar com ovo batido. Levar a forno quente até dourar.


Potica Ingredientes: Massa: 4 xícara(s) (chá) de farinha de trigo 1 envelope(s) de fermento biológico em pó 1 xícara(s) (chá) de leite 2 colher(es) (sopa) de açúcar 2 colher(es) (sopa) de manteiga 1 colher(es) (café) de sal 1 ovo Recheio: 2 ovos batidos 2 xícara(s) (chá) de nozes picada(s) 1/2 xícara(s) (chá) de açúcar mascavo 2 colher(es) (sopa) de mel 1 colher(es) (chá) de essência de baunilha 1 colher(es) (café) de canela-da-china em pó Preparação: Montagem: Açúcar de confeiteiro a gosto Massa: Misture tudo e deixe descansar durante 15 minutos. Recheio: Num liquidificador misture todos os ingredientes, menos as nozes picadas. Logo que bater tudo, então acrescente as nozes picadas. Montagem: Abra a massa com rolo como se fosse uma pizza. Coloque o recheio no meio e feche. Feche as pontas e coloque numa assadeira de buraco. Deixe assar por 30 a 45 minutos no forno a 200º C. Tire do forno e com uma peneira polvilhe açúcar de confeiteiro. Obs: pode substituir a farinha de trigo pela farinha integral.


Slivovica Esta bebida destilada de ameixa autêntica é de alta qualidade e é produzido à base de frutas de alta qualidade. Sua delicadeza excepcional, suavidade serve para ser não só uma bebida de homens decididos, mas também uma bebida para mulheres com gosto cultivadas. Destina-se a momentos inesquecíveis e adicionar esplendor para as festas. Embalagem, conteúdo, volume EAN Conteúdo Volume Embalagem 8588000994250 52 % 0,7 l 12/48/576


A cozinha espanhola é composta por muitos pratos picantes e saborosos. Assim como em muitos países da região mediterrânea, a cozinha espanhola utiliza muito azeite de oliva, alho, trigo, legumes, verduras, hortaliças, pescados, carnes e frutas. O uso do azeite, não apenas como tempero para alimentos prontos, mas também para fritos, é um hábito fortemente espanhol. Outro produto muito apreciado na Espanha é o vinho, que acompanha as refeições principais. Internacionalmente, a paella, que consiste num farto risoto de frutos do mar, galinha e chouriço, é o prato mais conhecido e o jamón (presunto cru) é uma das principais iguarias.


Paella à la Valenciana Ingredientes: 1 dúzia de mexilhões 6 colheres de sopa de azeite 1 cebola grande picada 4 dentes de alho esmagados 4 tomates sem pele e sem sementes cortados em 8 1/2 litro de caldo de galinha morno 250 gr de camarões médios limpos 1/2 chávena de ervilhas frescas 500 g de peito de frango cortado em cubos 1 pimentão vermelho cortado em tiras 200 g de arroz de grão longo 1 pitada de açafrão em pó 2 colheres de sopa de coentros picados sal e pimenta do reino a gosto Preparação: Coloque uma pitada de açafrão no caldo de galinha e deixe ganhar cor. Numa panela bem grande, aqueça o azeite e doure o alho e a cebola. Acrescente a galinha e refogue por 5 minutos. Junte o pimentão e o arroz e refogue por 1 minuto. Tempere com sal e pimenta. Adicione o caldo e cozinhe em lume brando por 15 minutos. Misture a ervilha, o tomate e os mexilhões e cozinhe em lume brando até que os mexilhões se abram (retire os que permanecerem fechados). Junte os camarões e cozinhe por 3 minutos ou até que estejam cozidos. Polvilhe com coentros por cima e sirva quente.


Risoto à Espanhola Ingredientes: 2 chávenas de arroz 200 g de mexilhões sem casca limpo 500 g de camarão médio limpo 250 g de lombo de porco cozido 2 peitos de frango 2 cebolas 4 colheres de sopa de óleo 4 colheres de sopa de manteiga 1 chávena de chá de cenoura cozida e picada 1 lata de ervilhas 2 dentes de alho 1 colher de chá de açafrão 1 chávena de vagem cozida e picada sal e pimenta q.b. Preparação: Cozinhe os peitos de frango em água e sal. Escorra-os e reserve o caldo. Remova os ossos e corte a carne em pedaços pequenos, reserve-a. Numa panela grande, coloque a manteiga e o óleo. Quando aquecer, junte a cebola e o alho e frite-os por 2 minutos. Acrescente o arroz e frite por mais 5 minutos, mexendo sempre com colher de pau. Adicione o caldo reservado. Se preciso, acrescente mais água. Tempere com sal, pimenta e açafrão e cozinhe em lume médio. À parte, ferva por 10 minutos o camarão e os mexilhões em água e sal. Escorra-os e reserve. Quando o arroz estiver quase pronto, junte o frango, o lombo, o camarão, os mexilhões, a ervilha, a vagem e a cenoura. Misture bem com um garfo e complete a cozedura. Sirva bem quente.


Tortilla Ingredientes: 4 batatas médias 4 ovos Azeite q.b. Sal e pimenta q.b. Preparação: Deita-se o azeite numa frigideira e, quando estiver quente, colocam-se as batatas previamente descascadas e cortadas em lascas muito finas. Deixa-se a batata alourar, sempre em lume brando. Quando esta estiver loura tira-se do azeite e deixa-se de parte. Numa taça batem-se os ovos, claras e gemas. Convém que seja bem batido até a clara querer formar espuma. Deitam-se nesta taça as batatas. Numa frigideira para omeletas deita-se um pouco de azeite a aquecer. Quando estiver bem quente, coloca-se lá a mistura de ovos com as batatas e deixa-se cozinhar. Quando cozinhado de um lado tem de se virar a tortilla para cozinhar do outro lado.


Cozido Espanhol (Puchero) Ingredientes: 1/2 kg de patinho 2 colheres (sopa) de azeite de oliva 2 dentes de alho 2 cebolas 2 paios 2 linguiças defumadas 1 peito e 2 coxas com sobrecoxas de frango 4 tomates sem pele e sem sementes 1 xícara (chá) de ervilha fresca ou congelada 200g de vagem manteiga 2 batatas 1 batata-doce 2 cenouras 1 colher (sopa) de extracto de tomate sal e pimenta caiena a gosto 1 e 1/2 litro de água 1/2 copo de vinho branco seco 1 xícara (chá) de abóbora picada 1 xícara (chá) de repolho picado Preparação: Cortar o patinho em cubos e dourar no azeite com o alho e a cebola picados. Juntar o paio e a linguiça cortados em rodelas e o frango cortado em pedaços. Adicionar os tomates, a ervilha, a batata, a vagem, a batata-doce, a cenoura, o extracto de tomate, o sal, a pimenta, a água e o vinho. Ferver durante 30 minutos. Colocar a abóbora e o repolho, cozinhando por mais 10 minutos. Servir acompanhado de arroz.


Gazpacho Ingredientes: 5 fatias de pão de forma sem a casca 1 litro de água fria 4 colheres (sopa) de vinagre 1 pepino 4 tomates sem pele e sem sementes 2 pimentões verdes sem sementes 2 colheres (sopa) de salsinha picada 2 dentes de alho 4 colheres (sopa) de azeite de oliva 2 colheres (sopa) de sumo de tomate sal e pimenta do reino a gosto 1/2 colher (chá) de páprica doce 4 pepinos em conserva 8 cebolinhas em conserva Preparação: Tostar no forno 3 fatias de pão de forma cortadas em cubinhos. Reservar. Misturar num tigela a água e vinagre e o miolo de 2 fatias de pão de forma. Colocar no liquidificador com o pepino sem a casca, os tomates, os pimentões, a salsinha e os alhos picados, o azeite e o sumo de tomate. Bater até dissolver todos os ingredientes. Se ficar muito espesso, acrescentar um pouco mais de água. Temperar com o sal, a pimenta, a páprica e levar ao frigorifico por 2 horas. Servir a sopa bem fria, acompanhada de pepino em conserva picado, cebolinha e o pão cortado em cubinhos. Pode tostar os pãezinhos no forno ou fritar no azeite com alho.


Bananas Assadas Ingredientes: 1/2 pacote de biscoito champanhe 1/2 xícara (chá) de conhaque 1 copo de leite 1 envelope de açúcar de baunilha 1/2 colher (sopa) de maisena 1/2 colher (sopa) de manteiga 7 colheres (sopa) de açúcar 1/2 colher de casca de limão ralada 6 bananas 1/2 colher (chá) de canela em pó 2 claras 4 colheres (sopa) de nozes moídas Preparação: Untar com manteiga uma travessa refractária rectangular. Arrumar no fundo uma camada de biscoito champanhe. Regar com o conhaque. Reservar. Misturar o leite com a maisena, a baunilha e 2 colheres (sopa) de açúcar. Levar ao fogo e mexer até engrossar. Misturar a casca de limão e virar o creme sobre os biscoitos. Cortar a banana em fatias e colocar sobre o creme. Pulverizar com 1 colher (sopa) de açúcar. Misturar as nozes moídas. Cobrir a banana com o merengue de nozes e levar ao forno quente por 10 a 15 minutos para dourar. Servir frio.


Pina Colada Ingredientes: 1 limão 2 colheres (sopa) de açúcar 4 fatias de abacaxi em conserva 1 garrafa de vinho branco suave 2 copos de soda limonada Preparação: Lavar o limão e cortar em fatias bem finas. Colocar no fundo de uma jarra de vidro com o açúcar. Picar o abacaxi e juntar ao limão. Virar o vinho e a soda limonada. Mexer com uma colher e levar frigorifico por 2 horas. Servir com pedras de gelo.


O prato típico da Finlândia é a famosa mesa de entradas nórdicas, Smörgasbord a qual apresenta dúzias de variedades de peixe, carne e fatos assim, como de saladas (embora também podem encontrar-se sopas e pratos de cozimento lento). Em um país de água e de pesca precisa experimentar os diferentes pratos a base de peixes, como o arenque do Báltico à marinheira, assado ou ao forno, lucio, tímalo, farra ou lota ao molho, ao forno, empanados ou defumados, sem esquecer o salmão fresco defumado ou em salazão. As ovas de lota, escassas demais para serem exportadas, são um manjar servidas com cebola e creme agra, tudo isto recheado com a célebre vodka finlandesa. No Outono aparecem nos bosques os cogumelos, há centenas de espécies comestíveis, e outras venenosas, pelo que recomenda-se comprá-los no mercado ou degusta-los em restaurantes. Também cabe destacar o alce, cuja carne guisada resulta maravilhosa. Entre as comidas regionais há que experimentar as empadinhas de Karelia, recheadas de batata ou arroz, os pães recheados de peixe, o queijo de pão e os frutos selvagens dos bosques, que são algumas das maravilhas da gastronomia finlandesa. Helsinki é famosa pela comida russa mas também pelos altos preços. Em geral comer nos restaurantes da Finlândia, pode resultar algo caro mas existem cardápios do dia, servidos entre as 11.00 e as 14.00 horas, que incluem salada, pão, leite ou café por um bom preço. Não esqueça que, mais que a variedade, o que caracteriza a comida finlandesa é a sua frescura.


Cozido da Carélia - Karjalanpaisti Ingredientes: 300 g de bife do acém 300 g de pá de porco 300 g de borrego cozido 2-3 cebolas 1,5 copo de chá de sal 8 grãos de pimenta-da-jamaica água Preparação: Corte as carnes em cubos (4x4cm). Não é necessário retirar os ossinhos mais pequenos. Coloque num tacho as carnes e a cebola, grosseiramente cortada, em camadas intercaladas e tempere cada camada com sal e pimenta. Acrescente água suficiente para cobrir a carne quase por completo. Deixe cozer destapado e em lume médio, a cerca de 175º C, durante 2,5 a 3 horas. No final da cozedura, tape o tacho. Sirva com batatas esmagadas e puré de mirtilos.


Sopa de peixe à la Kainuu - Kainuulainen kalakeitto Ingredientes: 1-1,5 l de água ou caldo de peixe 1-2 cebolas 5-6 grãos de pimenta-da-jamaica sal 4-5 batatas cerca de ½ Kg de filetes de peixe (salmão, peixinho branco, lúcio, perca) aneto, cebolinho, salsa picada servir com: molho de manteiga e cebola picado Preparação: Descasque as cebolas e corte-as em pedaços. Misture-as com água ou caldo de peixe e com os grãos de pimenta e leve a ferver. Deixe cozer durante algum tempo para que o caldo tome sabor. Descasque as batatas e corte-as em cubinhos do tamanho da ponta de um dedo. Corte também os filetes em cubinhos. Retire do caldo a cebola e os grão de pimenta e junte as batatas para cozerem. Deixe a sopa ferver durante cerca de 10 minutos. Acrescente então o peixe e deixe no lume durante mais alguns minutos, até o peixe ficar cozido, pique as ervas e junte-as à sopa. A sopa deve ser servida com molho de manteiga e cebola cru picado, ao gosto da pessoa. Esta sopa fica ainda mais rica se for acompanhada com pão de centeio.


Almôndegas - Lihapullat Ingredientes: 500 g de carne de vaca picada 1 dl de pão ralado ou duas fatias de pão branco 1 dl de natas para culinária 1 cebola 1 copo de sopa de azeite 1 ovo 1 copo de chá sal ¼ copo de chá pimenta-da-jamaica ou pimenta branca Molho: 2 copo de sopa de manteiga 2 copo de sopa de farinha 4 dl de caldo de carne Preparação: Numa tigela, misture o pão ralado com água e com as natas. Reserve esta mistura. Pique a cebola finamente e salteia-a em azeite numa frigideira ou num forno de micro-ondas. Acrescente a cebola picada, o ovo, os temperos e a carne. Misture todos os ingredientes, de modo a obter uma mistura homogénea. Molhe as mãos e faça bolinhas com a mistura obtida. Frite as almôndegas em margarina bem quente, virando-as de todos os lados. As almôndegas mais pequenas fritam em 3-5 minutos, as maiores levam 5-8 minutos a fritar. Para fazer o molho, aloure ligeiramente a farinha em margarina. Acrescente o caldo da cozedura, mexendo sempre. Junte as natas e verifique os temperos. O molho pode ser servido em separado ou regado sobre as almôndegas. Acompanhe com batatas e cenoura ralada. A compota de arandos vermelhas e os pepinos em conserva também acompanham bem este prato.


Omelete de cogumelos - Sienimunakas-kääryle Ingredientes: Massa de farinha com ovos: 6 ovos 5 dl de leite 1 dl de farinha de trigo 1 copo de chá sal 1 copo de chá de pimenta branca Recheio: 2 copo de sopa de manteiga, margarina ou azeite quente 1 l de cogumelos brancos, boletos-bons ou cantarelos 2-3 cebolas sal, pimenta preta, manjericão (basilika) ou tomilho (timjami) um pouco de natas para culinária Para a cobertura: queijo ralado Preparação: Aqueça previamente o forno a 200º C. Para preparar a massa de farinha com ovos, misture primeiro a farinha com o leite. Bata os ovos em separado e junte-os depois ao preparado anterior. Tempere com sal e pimenta branca. Cubra o fundo de um tabuleiro de ir ao forno com uma folha de papel vegetal e verta o preparado sobre o papel. Deixe cozinhar no forno até ficar ligeiramente alourado. Volte a omeleta sobre outra folha de papel vegetal e retire a folha que ficou por cima. Pique as cebolas para o recheio. Frite os cogumelos picados em azeite quente, junte a cebola picada e deixe cozer até o líquido evaporar quase por completo. Tempere de sal e pimenta e, se desejar, acrescente manjericão ou tomilho. (Se preferir que o recheio fique um pouco mais líquido, junte-lhe um pouco de natas e deixe cozinhar ligeiramente). Verifique os temperos. Verta o recheio sobre a omeleta e enrole-a com a ajuda da folha de papel. Coloque a omeleta com muito cuidado num tabuleiro de ir ao forno untado com manteiga e polvilhe-a com queijo ralado. Aqueça a omeleta a 200º C, antes de servir.


Salmão recheado com queijo e ervas -Yrttijuustolla täytetty lohi Ingredientes: 1 kg de filetes de salmão pimenta preta e pimenta do reino sal sumo de limão Recheio: queijo mole (tipo Serra) aneto, cebolinho e tomilho Preparação: Tempere os filetes de salmão com sal e pimenta. Com uma faca aguçada, faça um corte com cerca de um centímetro de profundidade desde a cabeça até à cauda. Coloque a faca na abertura e abra uma cavidade, fazendo um corte perpendicular ao primeiro. Abra a cavidade e deite o queijo lá para dentro. Polvilhe o queijo com o aneto, o tomilho e o cebolinho picados. Volte a fechar a cavidade, cobrindo o queijo e as ervas. Para segurar a abertura, ate fios em volta do peixe, com cerca de 5 cm de distância. Regue com sumo de limão. Leve ao forno aquecido a 200º C, durante 20-25 minutos. Quando estiver pronto, retire os fios. Sirva com batata cozida e uma salada de legumes.


Tortas de Runeberg - Runebergin tortut Ingredientes para 20-25 queques: 200 g de manteiga 2 dl de açúcar 2 ovos 2 dl de farinha de trigo 1 copo de chá de fermento em pó 1 copo de chá de cardamomo triturado 2 dl de biscoitos ralados 80 g de amêndoas trituradas 1 dl de natas doce de framboesa Calda: 2 dl de água 1 dl de açúcar 2-3 copo de sopa de licor de araque ou rum 1ª Cobertura: doce de framboesa Cobertura de açúcar (glace): 1 dl de açúcar para glace 2 copo de chá de água ou sumo de limão Preparação: Aqueça o forno a 200º C. Misture as amêndoas trituradas com os biscoitos ralados. Faça um creme com a manteiga e o açúcar. Adicione um ovo de cada vez, batendo bem o creme após cada ovo. Misture a farinha com o fermento e acrescente ao creme preparado. Adicione o cardamomo, os biscoitos e as amêndoas trituradas e por fim o creme. Misture tudo muito levemente, sem bater. Unte uma forma para queques e distribua o preparado pelos buracos da forma. Deixe espaço para que a massa cresça. Passe um dedo por farinha e faça um buraco no centro de cada torta. Ponha cerca de meia colher de chá de doce de framboesa em cada buraco. Coza no centro do forno, durante cerca de 15 minutos. Ferva a água e misture-lhe o açúcar. Aromatize com o licor. Derrame esta calda sobre as tortas. Ainda quentes, junte-lhes outra meia colher de chá de doce no buraco ao meio. Deixe as tortas arrefecer. Para fazer a glace, junte o açúcar com a água ou o sumo de limão numa pequena tigela. Regue as tortas com esta glace em volta do doce.


Sima, uma bebida fermentada Ingredientes: 5 l de água 350 g de açúcar branco 350 g de açúcar mascavado 2 limões uma pitada de fermento passas de uva, açucar Preparação: Lave os limões e corte a casca fininha. Retire-lhes os caroços. Corte-os em rodelas e coloque-os dentro de um recipiente suficientemente grande, com as cascas e o açúcar. Ferva metade da água e deite-a sobre o limão, as cascas e o açúcar. Bata e deixe repousar tapado. Acrescente a restante água fria. Quando o líquido já tiver amornado, junte-lhe o fermento. Mantenha o líquido à temperatura ambiente até começar a fermentar, isto é, durante cerca de 24 horas. Coloque duas passas de uva e 1 colher de açúcar em frascos limpos e coe o líquido para dentro dos frascos. Tapeos com uma rolha, sem apertar, e guarde-os num local fresco. A sima estará pronta quando as passas vierem à superfície.


Na cozinha francesa tem sua grande variedade de queijos e vinhos como imagem de marca em termos de gastronomia. Tradicionalmente, cada região tem culinária própria: a do noroeste usa manteiga, creme de leite (crème fraiche) e maçãs, a culinária provençal (do sudeste) prefere azeite, verduras e tomates, a do sudoeste usa gordura de pato, fígado (foie grãs), cogumelos (cèpes) e moelas, a culinária do nordeste relembra a culinária da Alemanha e usa banha de porco, salsichas e chucrute. Além destas quatro áreas gerais, há muitas mais tipos de culinária locais, como a do vale do rio Loire, famosa pelos delicados pratos de peixe de água doce e pelos vinhos brancos, a cozinha basca, famosa pelo uso de tomate e pimentão. A grande variedade de queijos e vinhos são a imagem de marca da França em termos de gastronomia.


Filé Folhado Ingredientes: 1 kg de filé mignon inteiro (ou lombinho de porco) 1 pacote de massa folhada pronta 7 colheres (sopa) de manteiga 2 xícaras de champignon picado 1/2 xícara de cebola picada 1/2 xícara de vinho branco seco 1 gema Salsinha picada, sal e pimenta a gosto Preparação: Dourar todos os lados da carne em 3 colheres de manteiga. Deixar esfriar e temperar com sal e pimenta. Refogar no restante da manteiga o champignon, a cebola, juntando o vinho e a salsinha. Cozinhar de 10 a 15 minutos até o líquido secar. Deixar esfriar. Abrir a massa com o rolo. Colocar aberta em uma assadeira não untada e dispor a carne inteira no centro. Por cima, espalhar o champignon. Fechar a massa, apertando bem no meio e nas extremidades. Cortar o excesso e aproveitar as tiras de massa para enfeitar. Pincelar com uma gema misturada com um pouco de água e levar ao forno médio durante 20 minutos. Abaixar a temperatura no forno e assar mais 20 minutos. Se necessário, para não queimar a massa, cobrir a assadeira com papel alumínio.


Pato com Laranja Ingredientes: 1 pato ou frango grande 2 laranjas e casca de 1 2 1/2 copos de sumo de laranja 1 copo de vinho branco seco 2 dentes de alho 1 folha de louro 1 cravo-da-índia 4 colheres de sopa de manteiga 1 cálice de licor Grand Marnier ou Curaçao 1 tablete de caldo de galinha 1 copo de água 1 colher de sopa de farinha sal e pimenta a gosto Preparação: Deixar o pato marinar pelo menos 4 horas no sal, pimenta, alho esmagado, louro, vinho branco e sumo de laranja. Retirar da marinada, cortar as asas e recheá-lo com as laranjas descascadas e picadas. Fechar com uma linha. Colocar numa travessa refractária untada coberto com a manteiga. Assar a carne até ficar macia, regando de vez em quando com o líquido da marinada. Picar a casca de laranja bem fina, sem a parte branca e misturar ao licor. Dissolver a farinha na água fria, juntamente com o caldo de galinha, e levar ao fogo, mexendo sempre até engrossar. Acrescentar o licor e o caldo da assadeira coado. Servir o pato coberto com esse molho e enfeitado com fatias de laranja.


Salada de Arroz Ingredientes: 2 xícaras de arroz 4 fatias de abacaxi 1 maçã verde 2 colheres (sopa) de uva-passa 1 pimentão vermelho 1/2 xícara de amendoim torrado suco de 1 limão salsinha picada a gosto Preparação: Cozinhar o arroz em água e sal. Picar o abacaxi, a maçã e o pimentão em pequenos cubos. Misturar o arroz, as frutas picadas, o pimentão, as uvas-passas, o amendoim, a salsinha, o suco de limão e o sal.


Gâteau de Crepes Ingredientes: 1 vidro de geleia de pêra 1 porção de creme de chocolate 1 porção de creme inglês 1 copo de farinha de trigo 1 copo de leite 1 ovo 1 colher de sopa de manteiga amolecida baunilha 1 colher de sopa de açúcar Creme de Chocolate: 1 barra de chocolate escuro 150g de creme de leite 2 colheres de sopa de água Creme Inglês: 2 copos de leite 3 gemas 1 colher de sopa de maisena baunilha Preparação: Bater a farinha, o leite, o ovo e a manteiga no liquidificador. Fritar esta massa às colheradas, formando crepes finos. Rechear com creme de chocolate e geleia de pêra, cobrindo com creme inglês. Creme de Chocolate Derreter, em banho-maria, o chocolate com a água. Juntar o creme de leite, misturando bem. Armar o gâteau, colocando os crepes abertos, uns sobre os outros, recheando com creme de chocolate e geleia de pêra, alternadamente. Creme Inglês Bater as gemas e o açúcar até formar uma gamada clara. Misturar a maisena e dissolver no leite. Levar ao fogo com a baunilha, mexendo sempre até engrossar. Cobrir o gâteau e servir.


Pescada na Cerveja Ingredientes: 1 kg de filés de Pescada Branca (Linguado, Badejo) 1/2 copo de cerveja 2 gemas 100g de farinha de trigo sumo de limão, sal e pimenta a gosto óleo Molho Tártaro: 1 copo de maionese de limão 2 pepinos em conserva picadinhos 1 colher (sopa) alcaparras picadas 1 colher (sopa) de cebolhinha verde picada Preparação: Temperar os filés com sal, pimenta e sumo de limão. Diluir a farinha num pouco de água até formar um mingau grosso, acrescentando as gemas e a cerveja e amolgando bem. Mergulhar os filés nesta massa e fritar. Servir com molho tártaro. Molho Tártaro (para Peixes) Misturar todos os ingredientes e servir.


Torta de Natal Ingredientes: Pão-de-ló 4 ovos grandes 1 xícara de açúcar 1 xícara farinha de trigo 4 colheres (sopa) manteiga 1 colher (sopa) de farinha de trigo baunilha Biscuit de Nozes 150g de nozes moídas 3 claras 6 colheres (sopa) de açúcar 2 colheres (sopa)de manteiga amolecida Creme de Coco 2 copos de leite 1 vidro de leite coco 1/2 copo de açúcar 1 colher (café) de maisena 1 pacote de gelatina branca sem sabor Cobertura 1 barra de 200g de chocolate branco 250g de creme de leite 2 claras 100g de coco fresco ralado 4 colheres (sopa) de açúcar Preparação: Pão-de-ló Colocar as gemas, o açúcar e a baunilha numa tigela e levar ao fogo em banho-maria para aquecer, batendo sempre até obter uma gemada espessa e brilhante. Retirar do banho-maria e bater por mais 5 minutos. Adicionar a farinha aos poucos e a manteiga derretida, misturando com uma colher, vagarosamente, em movimento de baixo para cima. Adicionar as claras em neve firme, delicadamente. Colocar numa forma redonda untada de cerca de 22 cm, polvilhada com farinha de pão. Assar o pão-de-ló durante 30 minutos em forno médio.


Biscuit de Nozes Bater a manteiga e o açúcar em creme. Juntar as nozes e as claras em neve firme, misturando delicadamente. Untar uma forma do mesmo tamanho da do pão-de-ló e polvilhar com farinha de pão. Colocar a massa do merengue e levar ao forno médio durante 20 minutos, assando com a porta um pouco entreaberta. Creme de Coco Bater as gemas com o açúcar. Misturar a maisena ao leite, juntamente com o leite de coco e a gemada. Levar ao fogo, mexendo sempre até engrossar. Humedecer a gelatina com 5 colheres (sopa) de água fria. Quando estiver mole, colocar no leite quente, mexendo até dissolver. Esfriar e colocar no frigorifico durante 2 horas. Cobertura Derreter o chocolate em uma colher (sopa) de água em banho-maria. Bater as claras em neve firme com 4 colheres de açúcar. Misturar o chocolate e o creme de leite. Montagem da Torta Cortar o pão-de-ló ao meio. Pôr uma das partes num prato de bolo. Regar com um cálice de rum. Espalhar uma camada de creme de coco gelado. Cobrir com o merengue de chocolate, polvilhando coco fresco ralado. Servir bem gelada.


Champagne O champanhe ou champanha (em francês champagne) é um vinho branco espumante, produzido na região de Champagne, nordeste da França, através da fermentação da uva (uma espécie ou várias). O champanhe é produzido na região administrativa de Champagne-Ardenne, cuja capital é Epernay. Foi próximo a Epernay, no povoado de Hautvillers, que os monges Dom Pérignon e Dom Ruinart se esforçaram muito para domar os vinhos que fermentavam novamente nas garrafas, fazendo-as explodir. Esta antiga província histórica produz igualmente os vinhos chamados "tranquilos" (não-espumantes) que levam denominações diferentes como tintos, brancos ou rosados e são produzidos nas cidades de Bouzy, Virtudes, Damery. No entanto, a região de Champagne produz, em grande maioria, vinhos espumantes (brancos ou rosados) chamados simplesmente de champanhe, sem mais especificações. Eles são produzidos obrigatoriamente à base apenas das uvas chardonnay , pinot noir e pinot meunier. Fabricação O processo de fabricação é demorado e caro, sendo praticamente o mesmo de séculos atrás. A principal alteração no processo foi supostamente introduzida por Nicole Ponsardin, a viúva de Felippe Clicquot (Veuve Clicquot), que desenvolveu um método para retirar todo o fermento da garrafa (entretando, o mais provável é que o método tenha sido criado pelo seu chefe de adega, segundo o livro "Champanhe Como O Mais Sofisticado Dos Vinhos Venceu A Guerra E Os Tempos Dificeis", de Don e Petie Kladstrup). Antes disso o champanhe era turvo e com aroma residual de levedo. Um champanhe comum leva pelo menos dois anos para ficar pronto e os especiais até cinco anos. Ficam estocadas nos subterrâneos das cidades nos crayères, que são túneis cavados no giz. A casa Moët et Chandon tem 28 quilômetros de túneis onde estão armazenadas milhões de garrafas esperando a conclusão do processo de fabricação. Quanto às uvas utilizadas, são três: a chardonnay (em maior proporção), a pinot noir e a pinot meunier. Estas últimas são uvas tintas mas os vinhos utilizados, elaborados sem a casca, são brancos. O champanhe é um corte (mistura de vinhos em proporções determinada pelos enólogos) de trinta a até cerca de duzentos vinhos brancos. O tradicional é feito com um corte de cerca de 30% de vinhos brancos de uvas tintas, o rosé com corte de vinhos tintos, o blanc de blanc, apenas com uvas brancas e o blanc de noir elaborado apenas com uvas tintas.


A culinária grega contemporânea é tipicamente mediterrânea, e utiliza extensivamente o azeite, grãos e pão, vinho, peixes e diversos tipos de carnes, incluindo aves e coelho. Entre os ingredientes típicos da culinária grega estão a carne de cordeiro ou de porco, azeitonas, queijo, folhas de uva, abóbora e iogurte. Entre as sobremesas predominam o mel e as nozes. Alguns pratos se utilizam de massa folhada. A culinária grega é a culinária tradicional da Grécia partilha diversas características com as culinárias da Itália, dos Bálcãs, da Turquia e do Oriente Médio em geral.


MOUSSAKA - Gratin de Berinjela com Carne Moída Ingredientes: 6 berinjelas cortadas em fatias no sentido horizontal (grossura de ½ dedo) 750g de patinho moído 1 litro de molho branco ou bechamel grosso (no caso do moukassa, deve ser usado grosso, assim aumente a quantidade de farinha mais 1 colher de sopa) 3 pedaços pequenos de canela em pau 1 colher de sopa de orégão. 200g de polpa de tomate (caixinha) Preparação: Coloque as fatias de berinjela numa assadeira untada com azeite e asse-as dos dois lados. Refogue a carne moída, acrescentando 1 caixa pequena (200g) de polpa de tomate (se preferir, use molho natura fresco). Deixe cozinhar por cerca de 30min, até secar bem. Montagem: Coloque uma camada de berinjela bem juntinha, depois espalhe queijo no prato (ralado ou picado) sobre a berinjela; Por cima, coloque a carne moída, depois outra camada de berinjela e, por fim, o molho bechamel; Polvilhe bastante queijo ralado sobre o bechamel e coloque no forno pré-aquecido (200º C), até que o creme fique dourado. Quando estiver pronto o palito de dente tem que sair limpinho.


Charutinhos de folhas de uva com arroz (Dolmadakia me Rizi) Ingredientes: 1 xícara de azeite de oliva 300 g de cebola picada finamente 1 xícara de arroz cru 2 colheres de sopa de hortelã ou dil picados 1 xícara de água quente 1 colher de sopa de sal 1/4de colher de sobremesa de pimenta do reino 50-60 folhas de uva frescas ou uma conserva de folhas de uva 1 limão Preparação: Esquente ½ xícara de azeite numa frigideira e refogue as cebolas até dourar e amolecer. Acrescente o arroz, tampe e deixe cozinhar por 5 minutos em fogo baixo. Acrescente todos os ingredientes restantes, menos as folhas de uva, e deixe cozinhar por mais 5 minutos em fogo baixo. Deixe o recheio esfriar. Lave as folhas de uva com água fria. Se usar folhas de uva frescas, ponha-as em água fervente por 3 minutos. Enxagúe as folhas e molhe-as com água fria. No meio de cada folha (com sua face lisa voltada para baixo) coloque uma colher de sobremesa de recheio de arroz. Dobre as folhas por cima do recheio e enrole-as. Não aperte muito para evitar que os charutinhos estourem, pois o arroz cresce ao ser cozido. Cubra o fundo de uma panela rasa uma camada de folhas de uva para que os charutinhos não estourem, cubra e deixe cozinhar em fogo baixo por mais ou menos uma hora. Deixe esfriar dentro da panela.


Avgolemono Ingredientes: 3 tabletes de caldo de galinha 50g de arroz 2 ovos 3 colheres (sopa) de suco de limão sal e pimenta-do-reino a gosto Preparação: Coloque numa panela 1,5 litro de água, o tablete de caldo de galinha esfarelado e o arroz. Misture e leve ao fogo por 10 minutos, ou até ferver. Reduz o fogo, tampe a panela e cozinhe por 20 minutos, mexendo de vez em quando. Retire do fogo. Com uma concha, retire 1 xícara (chá) do caldo e coloque em outra panela. Leve ao fogo até ferver. Enquanto isso, bata os ovos numa tigela com um batedor manual por 4 minutos, ou até ficarem espumosos. Junte, aos poucos, o suco de limão, batendo sempre. Em seguida, adicione, sem parar de mexer, o caldo reservado fervente. Volte o caldo com o arroz ao fogo por 1 minuto, ou até começar a ferver. Retire do fogo, adicione a mistura de ovos e mexa com um batedor manual até ficar homogéneo. Volte a panela ao fogo baixo e cozinhe, sem parar de mexer, por mais 2 minutos. Não deixe ferver. Retire do fogo, tempere com o sal e a pimenta-do-reino e sirva imediatamente. Decore com rodelas de limão.


Horiatiki (salada grega) Ingredientes: 4 tomates maduros 1 piment達o verde pequeno 1 pepino 1 cebola pequena 200 g de queijo tipo feta ou frescal 12 azeitonas verdes 2 colheres (sopa) de alcaparras vinagre azeite de oliva sal Prepara巽達o: Corte os tomates e os pepinos em cubos. Coloque numa tigela. Adicione a cebola fatiada e o piment達o cortado em tiras. Regue com azeite de oliva e vinagre. Misture bem e adicione as alcaparras. Acerte o ponto de sal. Corte o queijo em cubos e coloque sobre a salada. Decore com as azeitonas.


Kokoretsi - Vísceras de cordeiro assado Ingredientes: Vísceras de cordeiro: 2 corações, 2 baços, fígado e pulmões e 2 testículos. 4 Bowels (intestinos) de cordeiro. Orégão Sal Pimenta Azeite Preparação: Lavar as vísceras muito bem e cortá-los em pedaços, não muito pequenos pois precisará prende-los no espeto de churrasco. Lavar os bowels com muito cuidado e tentar limpa-los a partir de dentro. Deixe-os de molho em uma bacia com água e mantenha as extremidades do intestino, em cada um dos lados, a fim de ser capaz de separá-los. Prepare o espeto de churrasco, prendendo as vísceras no espeto. Prenda com a tripa do intestino no espeto. Até que crie uma "capa" prendendo todas aos pedaços de vísceras no espeto. Tempere com sal, pimenta e orégão. Prepare o fogo e asse. Verifique se "kokoretsi" está pronto e retire do fogo. Corte a kokoretsi em cilindros de 5 cm de largura, a fim de removê-lo do espeto em pedaços. Coloque no prato, o azeite e o kokoretsi em pedaços, tempere com sal extra, pimenta e orégão e sirva.


TIRÓPITA – Torta de Queijo Ingredientes: 2 pacotes de massa folhada congelada 500g queijo Feta ralado grosso 500g de queijo parmesão ralado grosso 2 colheres de sopa de azeite de oliva 4 hastes de alho-porró cortado em rodelas finas e refogados no azeite de oliva. 1 litro de molho bechamel Sal e pimenta-do-reino a gosto Preparação: Numa tigela, adicione os queijos (reserve um pouco - 100g - do parmesão para polvilhar sobre a massa) ao molho bechamel, depois o alho porró refogado e tempere com sal e pimenta-do-reino. Misture bem e reserve (deve ser usado frio). Abra a massa folhada conforme as instruções do pacote, uma para o fundo da assadeira e outra para cobrir. Unte uma assadeira rectangular de 40 cm ou use uma antiaderente. Cubra o fundo com a massa deixando sobrar nas bordas para poder fechar. Despeje o recheio (frio) por igual sobre a massa. Use a outra parte para cobrir. Feche bem a torta unindo as pontas de cima e debaixo da massa. Depois, marque as porções com a ponta de uma faca, borrife levemente com água e espalhe o parmesão ralado grosso por cima. Asse em forno pré-aquecido, a 200ºC, até a torta ficar dourada. Tempo médio, 20 minutos – sempre observando se está dourado.


As bebidas preferidas dos gregos são o ouzo, aguardente de uva com essência de anís, vinhos tintos e brancos, cerveja e retsina, vinho branco com seiva de pinheiro. Os vinhos gregos são de óptima qualidade e diferem-se a cada região. Entre os brancos, são famosos os e Santorini, alguns premiados na Europa, com suas uvas assirtico, atiri e aidani, cultivadas em solo vulcânico. Os tintos mais famosos são de Nemea, Creto, Naussa, Rodes, Paros e todo o Norte da Grécia. Uzo (em grego: ούζο), também conhecido pela grafia ouzo, é uma bebida espirituosa grega feita com sabor a anis que fica com aspecto leitoso quando se lhe adiciona água. Tradicionalmente é servida com meze. Tem uma graduação alcoólica entre o 37º e os 50º. O licor é transparente e incolor.


Grande parte dos pratos da Holanda, tem como batata como ingrediente principal. Que normalmente vem como acompanhada por carne e vegetais. Grande quantidade de molho de carne sobre os alimentos, e como temperos picantes nĂŁo costumam fazer parte da ementa. O consumo de lacticĂ­nios como o leite, queijo, requeijĂŁo e derivados ĂŠ bastante comum entre os holandeses.


Croquetes - Kroketten Ingredientes: 150g de carne magra de vitela 1 ½ dl de água sal cebola, cenoura, salsa tomilho, noz-moscada e pimenta branca em grão 20g de manteiga 20g de farinha de trigo 2g de gelatina ½ colher de sopa de creme de leite fresco (slagroom) ou leite umas gotas de suco de limão farinha de rosca 1 ovo para empanar (uma clara de ovo batida com uma colher de sopa de água) óleo para fritar salsa Preparação: Ferva 1 ½ dl de água. Junte a carne, os legumes, o sal e os outros temperos e, quando a fervura levantar, deixe cozer cerca de 30 minutos, até que a carne fique macia. Coe o caldo e, se preciso, adicione água até obter 1 ¼ dl. Retire os temperos e os legumes e, se for o caso, limpe a carne de pele e de ossos. Desfie a carne. Derreta a manteiga, adicione a farinha e mexa deixando cozer sem ganhar cor (molho branco). Junte o caldo de uma só vez. Leve este creme à fervura, mexendo sempre. Retire o tacho do fogo e junte a gelatina dissolvida em água fria e bem escorrida. Deixe-a dissolver completamente. Junte ao preparo a carne cortada, assim como o creme de leite fresco (ou leite) e o suco de limão e tempere com sal e pimenta. Deixe descansar num prato fundo e em local fresco até que o preparado tenha diminuído de tamanho e solidificado. Dividao em quatro ou cinco partes iguais. Forme, com a ajuda de duas colheres,”pãezinhos” compridos, de cerca de 10cm de comprimento. Devem ficar bem lisinhos. Passe os croquetes na farinha de rosca. Se necessário volte a alisá-los e dar-lhes forma. Passe-os depois pelo ovo batido e outra vez na farinha de rosca. Frite os croquetes no óleo previamente aquecido até ficarem bem corados. Deixe-os escorrer bem e sirva imediatamente. Use a salsa para guarnecer.


Sopa de Tomate (Tomatensoep) Ingredientes para o caldo: Aproximadamente 400 gramas de carne de vaca 1 1/2 litro de água 1 cebola 1 cenoura 1 raminho de salsa sal Para a sopa de tomate: 750 gramas de tomate próprio para sopa 1 cebola 2 folhas de louro 35 gramas de farinha de trigo 35 gramas de manteiga 1 colher de sopa de caldo de limão sal a gosto pimenta a gosto Preparação: Descasque e pique a cebola em pedaços grossos. Limpe a cenoura e corte em pedacinhos. Leve a água ao fogo com os legumes e os temperos, quando começar a ferver, junte o pedaço de carne. Tampe a panela e deixe cozinhando em fogo brando por aproximadamente 4 horas sem deixar ferver. Para obter um caldo claro, retire a espuma com uma escumadeira e passe-o por um pano limpo para coá-lo bem. Aqueça novamente o caldo. Corte os tomates em pedacinhos e junte-os ao caldo com as folhas de louro e cebola. Deixe cozinhando em fogo brando por cerca de 30 minutos. Retire as folhas de louro e passe-a por uma peneira e leve-a ferver. Em outra panela, derreta a manteiga, adicione a farinha toda de uma vez e mexa até que se forme uma bola. Junte, pouco a pouco a sopa peneirada, mexendo sempre bem entre adição. Deixe a sopa cozinhar em fogo brando por aproximadamente mais 10 minutos e tempere com sal, pimenta e o caldo de limão. Se quiser uma sopa ainda mais saborosa, misture 1/8 de iogurte natural ou creme de leite, previamente misturado em algumas colheres de sopa quente. Mexa bem e não deixe ferver outra vez.


Cozido com couve holandesa (stamppot boerenkool) Ingredientes: 1 kg de batatas 1 kg de couve holandesa picada, sem os talos Manteiga Leite Pimenta do reino moída na hora, Sal Linguiça defumada Toucinho defumado Preparação: Cozinhe as batatas descascadas e a couve holandesa depois escorra. Cozinhe ou frite a linguiça defumada em fogo baixo. Corte o toucinho em cubos e frite até ficar crocante. Rale as batatas com o ralador e misture o leite, a manteiga, a pimenta e o sal até formar um puré, e adicione a couve holandesa. Coloque a mistura para uma travessa, decore com pedaços de linguiça e toucinho e leve ao forno por 10 minutos a 180°. Variações: No lugar da linguiça pode-se usar carne cozida com o caldo da carne numa cavidade no centro do cozido; gratine o cozido com queijo. Pode-se preparar o cozido com qualquer outra verdura: outros tipos de repolho, chicória ou o que estiver à mão.


Vitela Holandesa Ingredientes: 2 colheres (sopa) de vinagre de vinho tinto 100 gramas de margarina 4 cravinhos da Índia 40 gramas de farinha 12 grãos de pimenta ½ quilo de cebola folhas de louro 750 ml de água 1 quilo de vitela sal Preparação: Temperar a carne com sal. Derreter a manteiga ou a margarina e deixar aquecer bem. Fritar a carne uniformemente até alourar. Juntar a cebola grosseiramente picada e deixar fritar. Retirar a carne da frigideira, cortar em cubos e adicionar à cebola, juntamente com a água, as especiarias e o vinagre. Retirar as folhas de louro, os cravinhos e os grãos de pimenta. Se necessário, engrossar o molho com um pouco de farinha desfeita em água. Servir com batatas cozidas ou puré de batata.


Coroa de Carne à Holandesa Ingredientes: 1 colher (sobremesa) de colorau 1 colher (sopa) de limão (sumo) 2 colheres (sopa) de queijo ralado 1 colher (sopa) de aipo 250 gramas de carne de vaca (picada) 1 pitada de orégãos ½ cebola Pimenta 1 ovo Sal Preparação: A carne deve ter pouca gordura. Misturar a carne picada com o sumo de limão e juntar a cebola finamente picada, o aipo picado, o queijo ralado e temperar a gosto com o colorau, os orégãos, o sal e a pimenta. Juntar o ovo cru, amassar tudo muito bem com as mãos e colocar a mistura numa forma com furo forrada com papel vegetal culinário húmido. Levar a forno previamente aquecido a temperatura moderada durante 20 minutos. Servir com molho de tomate e salada ou verduras cozidas.


Torta Holandesa Ingredientes: Creme: 3 gemas peneiradas 200 g de açúcar 250 g de manteiga sem sal 2 latas de creme de leite sem soro (reserve o soro para humedecer os biscoitos) Crocante de pistachos (opcional): 2 xícaras (chá) de açúcar 1 xícara (chá) de pistachos sem sal triturados Recheio: 2 pacotes de biscoitos maisena 1/2 xícara (chá) de licor de cacau Cobertura: 1 xícara (chá) de leite 4 colheres (sopa) de cacau em pó 2 colheres (sopa) de açúcar 1 colher (café) de manteiga Preparação: Creme: bata as gemas com o açúcar e a manteiga, até esbranquiçar. Junte o creme de leite e misture. Crocante: caramelize o açúcar, retire do fogo e acrescente imediatamente o pistacho. Mexa e despeje a mistura em uma superfície untada com manteiga. Depois de frio, quebre em pequenos pedaços. Cobertura: leve todos os ingredientes ao fogo, mexendo sempre, até que engrosse ligeiramente. Despeje a calda ainda quente sobre a torta. Montagem: numa forma de aro removível revestida com folha de plástico, coloque uma camada fina de creme, forrando o fundo. Misture o soro reservado com o licor de cacau e humedeça os biscoitos. Coloque os biscoitos sobre o creme e, em seguida, o crocante de pistachos. Repita a operação, finalizando com o creme. Leve ao frigorífico por aproximadamente 3 horas. Retire do frigirifico, desenforme e aplique a cobertura. Decore a lateral com biscoitos Calipso ou rendas de chocolate. Se preferir, decore com chocolate branco.


Oranjebitter (licor de laranja) Oranjebitter é de uma família de produtos feitos a partir do qual a origem remonta ao início do século passado. Rodada 1908 Hartog Noord avô decidiu fazer uma laranja amarga, que foi baseada nas ervas que já foram usados para preparar a sua Beerenburg que é famosa, uma bebida à base de plantas. Ele começou a fazer várias combinações, juntamente com a casca das laranjas e moutjenever em percentagens diferentes de álcool. Ele colocou os diferentes tipo de cascos muito madura e esperou dois meses para os resultados. Noord avô e seu mestre adega, provou as diferentes combinações e fez sua escolha. Oranjebitter é preparada da mesma forma como avô Hartog tinha quase um século atrás. Hoje, ainda usamos ervas naturais, cascas de laranja e moutjenever alta qualidade, colocá-los juntos e deixá-los amadurecer. Nós usamos aromas nem artificial, nem corantes. Oranjebitter é um produto puro e natural. As diferentes maneiras de usar Oranjebitter: Oranjebitter pode ser consumido como uma bebida refrescante, misturado com água de soda ou sumo de laranja. A combinação com a 7-Up formula também uma estadia agradável. Quando Oranjebitter é bebido depois do jantar é excelente. Ela ilumina o estômago, devido às ervas. Há muitas receitas de coquetel em que as formas de laranja-amarga Noord é um ingrediente indispensável.


A cozinha húngara tem uma posição de destaque na cultura da Hungria, com tradicionais pratos como o goulash, difundido por todo o mundo é uma das bases da culinária húngara. A batata é usada em diversos pratos, e as sopas e os guisados são componentes da culinária dos húngaros. Os pratos são geralmente temperados com páprica, cebola e pimenta preta. Os guisados são, comummente, encontrados com elementos tradicionais como carne de porco e de gado, como usado no pörkölt. Existe ainda, diversas sobremesas tais como o smlói galuska que é um doce coberto de creme de laranja ou rum. Na culinária húngara as frutas são uma das especialidades.


Csúsztatott Palacsinta (panquecas em camadas) Ingredientes: 50 gramas de margarina (e mais um pouco para fritar) 50 gramas de açúcar 300 ml de leite 5 ovos Preparação: Bater as claras em neve (ponto de suspiro) e reservar. Juntar as gemas com a margarina e bater adicionando o açúcar às colheradas. Aquecer o leite, sem ferver, misturar a farinha e colocar tudo dentro das claras em neve, mexendo devagar com uma colher. Numa frigideira antiaderente, aquecer bastante margarina e colocar cerca de 1 concha de sopa pequena da massa das panquecas, fritando apenas de um lado. Colocar em uma forma refractária e polvilhar com nozes e açúcar. Repetir, sempre deslizando uma panqueca sobre a outra até formar um bolo. Na última camada, polvilhar com as raspas de limão. Levar ao forno brando por 15 minutos. Ao servir regar com o mel.


Fígado de Frango à Godollo Ingredientes: 2 colheres (sopa) de banha 300 gramas de fígado de frango Sal, pimenta-do-reino e páprica 2 pimentões verdes 3 tomates 2 cebolas Preparação: Frigir as cebolas na banha, juntando os fígados do frango até ficarem dourados; à parte, dourar na banha os pimentões e os tomates, juntando-os ao fígado, deixando cozinhar durante 5 a 6 minutos.


Porkolt de Carpa Ingredientes: 2 pimentões verdes 1 carpa média sal e páprica 2 cebolas 4 tomates banha Preparação: Cortar os filés da carpa, cortando-os em fatias e salgá-los; fazer um “fumet“ de peixe com a espinha e a cabeca, salpicando com páprica e regando com vinho branco. Dourar as cebolas cortadas na banha, sendo usada a páprica. Despejar as cebolas sobre o peixe, juntando os tomates em rodelas, os pimentões em fatias e assar o todo em fogo brando, durante 30 minutos.


Tarhonya Ingredientes: 2 colheres (sopa) de banha 50 gramas de farinha de trigo 2 cebolas 5 ovos Salsa Preparação: Fazer uma massa com a farinha, um pouco de água e os ovos; deixar a massa descansar; com a mão, formar bolas, deixando-as secar no forno muito brando, durante 24 horas; dourar as cebolas cortadas na banha; juntar a "tarhonya" e a salsa picada, regando com água salgada e deixar cozinhar por 15 minutos com a panela coberta.


Túrós Csusza (macarrão com queijo) Ingredientes: 1 pacote macarrão 3 1 / 2 fatias de bacon defumado 2 xícaras de creme de leite 1 (12 onças) de queijo cottage contêiner 1 / 4 colher de chá de sal, a gosto Preparação: Pré-aqueça o forno a 350 graus. Leve uma panela grande de água levemente salgada para ferver, em seguida, adicione macarrão e deixe cozinhar, cerca de 8-10 minutos. Escorra bem. Em fogo médio-alto, cozinhe o bacon até ficar crocante, cerca de 8-10 minutos, escorrer, esfriar e desintegrar-se e reserve. Escorra o macarrão numa caçarola, em seguida, misture o creme azedo para o macarrão. Deite o queijo uniformemente por cima da mistura de macarrão e polvilhe o bacon. Tempere a gosto com sal. Cozer 3-5 minutos ou até que o queijo amolece.


Donuts em anel Ingredientes: 500g de farinha 200ml de leite 40g de levedura 50g de açúcar fino 60g de manteiga derretida Ovos (1 ovo por donut) Preparação: Prepare um tabuleiro coberto com papel de cozinha e coloque uma frigideira com óleo pronta para ir ao lume Ponha a farinha numa tigela. Noutra tigela junte o leite quente, o fermento e o açúcar fino. Deixe 15 minutos para dissolver e depois junte com a farinha. Adicione a manteiga derretida e as gemas de ovo Com uma colher de pau envolva a mistura, retire da tigela e amasse Coloque a massa de novo na tigela, cubra e coloque num local quente durante cerca de 30 minutos a levedar até duplicar de tamanho Estique a massa até ficar com 1 dedo de espessura. Corte com uma forma de biscoito de cerca de 6 centímetros de diâmetro, quando não tiver mais espaço para cortar, volte a amassar a restante massa, estenda e volte a cortar. Deixe os donuts a descansar durante cerca de 10 minutos Com o seu dedo pressione o centro do donut até este ficar fino mas sem furar completamente Frite os donuts em óleo quente. Frite um lado durante cerca de 3 minutos, vire e frite durante cerca de 1-2 minutos. Atenção: o óleo não pode estar demasiado quente, senão os donuts ficam escuros Quando estiverem fritos coloque sobre a bandeja com papel absorvente, polvilhe com açúcar fino e preencha o orifício com doce de pêssego.


Unicum (licor de ervas) Unicum é um licor de ervas (amargo), muito popular na culinária húngara, serve como um digestivo e um lanche. O sabor lembra unicum Jägermeister original, mas é muito mais terroso e menos doce. Na Hungria, é mencionado que é uma bebida de mulheres, e muitas vezes aparece no paladar ocidental. Segundo a lenda, a bebida foi feita por um antepassado de Zwack fundador da Kaiser Joseph II de Habsburgo, que disse que o teste "Das ist ein Unikum!" ("Esta é realmente único! "). O licor é produzido hoje pela mesma empresa na sequência de uma fórmula secreta que inclui mais de 40 ervas envelhecida em barris de carvalho velho. Durante o regime comunista na Hungria, Unicum foi produzido com uma fórmula diferente. Após a queda do regime comunista, Péter Zwack retornou à Hungria e iniciou a produção de novo com a fórmula original da Unicum.


Na cozinha inglesa resultou numa culinária tradicional, que tendia a se afastar de sabores fortes como o alho e evitar molhos complexos. Alguns dos pratos mais tradicionais têm origens antigas, como os pães e queijos locais, carnes assadas e guisados, tortas de carne de caça e peixes de água doce e salgada. Outros pratos típicos, como o fish and chips (peixe e batatas fritas), originalmente uma comida de rua urbana, servida num jornal e comida com sal e vinagre de malte, e tortas e salsichas e linguiças servidas com puré de batata, cebolas e molhos, têm actualmente a mesma popularidade que outros pratos de origem oriental, como curries da Índia e Bangladesh e frituras inspiradas pela culinária chinesa e tailandesa. As culinárias francesas e italiana, consideradas "suspeitas" há algum tempo, actualmente são amplamente admiradas e adaptadas na Inglaterra. A Grã-Bretanha também adoptou rapidamente as inovações geradas pelo fast-food vindo dos Estados Unidos, e continua a absorver ideias culinárias de todo o mundo. Alguns dos pratos mais tradicionais têm origens antigas, como os pães e queijos locais, carnes assadas e guisados, tortas de carne de caça e peixes de água doce e salgada. As culinárias francesa e italiana, consideradas "suspeitas" há algum tempo, actualmente são amplamente admiradas e adaptadas na Inglaterra. A Grã-Bretanha também adoptou rapidamente as inovações geradas pelo fast-food vindo dos Estados Unidos, e continua a absorver ideias culinárias de todo o mundo, enquanto redescobre ao mesmo tempo suas raízes numa agricultura rural sustentável.


Fish and Chips (Peixe empanado com Batata Frita) Ingredientes: 4 unidade(s) de batata quanto baste de óleo de soja Sadia para fritar 1/2 kg de pescada branca em iscas 1 xícara(s) (chá) de farinha de trigo 1 colher(es) (café) de sal 1 colher(es) (café) de bicarbonato de sódio 1 colher(es) (chá) de vinagre branco 1 xícara(s) (chá) de água Preparação: Lave, descasque e corte as batatas em palitos de 1 cm de espessura. Após cortadas, mantenha os palitos em água bem gelada. Aqueça bem o óleo numa frigideira funda. Retire da água gelada, somente a porção de batatas que será imediatamente frita, tomando o cuidado de seca-las bem com um pano limpo. Vá fritando as batatas aos poucos, para que o óleo não esfrie demasiadamente. Quando estiverem douradas, retire com uma escumadeira e transfira para uma tela, grade ou peneira de ferro (se colocar em papel absorvente elas murcharão). Mantenha aquecidas. Num recipiente, misture o sal e a farinha. A parte, misture o bicarbonato e o vinagre. Adicione a mistura de vinagre a água à mistura de farinha e mexa bem, até que fique uma massa homogénea. Seque bem as iscas de peixe e mergulhe-as na massa, fritando em óleo quente apenas 5 iscas de cada vez, para que não grudem umas nas outras. Quando prontas, proceda como as batatas e escorra em tela, grade ou peneira de ferro. Sirva o peixe com as batatas.


Batatas com Zatar e Pistaches Ingredientes: Rodelas de batata Pistaches Zatar Pimenta em flocos (opcional) Sumac a gosto Sal a gosto Preparação: Deixe as rodelas de batata de molho em água e sal. Escorre bem e sequei num pano de prato. Salte as rodelas numa pouquinho de azeite de oliva até amaciarem e dourarem. Triture o zatar, pistaches e pimenta. Arrume as rodelas em camadas e intercale com a mistura triturada, sumac, pedacinhos de queijo e um fio de azeite de oliva. Aqueci ligeiramente no forno antes de servir.


Cheeseburger Ingredientes: 200 gr de patinho moído(s) 2 unidade(s) de salsicha de frango Sadia 1 unidade(s) de clara de ovo 2 colher(es) (sopa) de aveia quanto baste de sal 1 colher(es) (sobremesa) de margarina Qualy Sadia 80 gr de queijo-de-minas 1 xícara(s) (chá) de alface lisa 1 unidade(s) de tomate em fatias quanto baste de orégão 1 colher(es) (sopa) de maionese light 2 colher(es) (sopa) de iogurte desnatado 4 unidade(s) de pão de hambúrguer Preparação: Processe a carne, a salsicha, a clara, a aveia e o sal. Faça bolinhos achatados e grelhe na margarina. Vire do outro lado e coloque o queijo por cima. Tampe e deixe mais um pouco. Abra o pão e retire o excesso de miolo. Cubra com a alface. Coloque a carne e por cima o tomate e o orégão. Misture a maionese e o iogurte e coloque por cima. Tampe com a outra metade de pão e sirva.


Hot Dog (cachorro quente) Ingredientes: 4 unidade(s) de pão de hot dog quanto baste de maionese quanto baste de água 4 unidade(s) de salsicha Sadia 1 lata(s) de Molho de tomate Acompanhamento: quanto baste de Ketchup quanto baste de maionese quanto baste de mostarda quanto baste de puré de batatas quanto baste de milho verde quanto baste de batata palha Preparação: Corte os pães no sentido do comprimento, sem separar as duas partes. Passe um pouco de maionese. Reserve. Encha a panela até 3/4 da capacidade, com água. Coloque em fogo alto e espere ferver. Coloque as salsichas na água. Deixe ferver por 5 minutos. Escorra. Faça, em cada uma delas, um corte no sentido longitudinal. Coloque uma salsicha em cada pão, cubra com molho de tomate mostarda, Ketchup, puré de batatas e o que mais você gostar.


English Breakfast (pequeno-almoço inglês) Ingredientes: 2 ovos 2 fatias de pão de forma 1 lata de feijão em molho de Tomate (Baked Beans da Heinz) 2 cogumelos frescos (usei Portobelo) 1 tomate 4 fatias finas de bacon 2 salsichas pequenas sal e pimenta q.b. Preparação: Leve ao lume uma frigideira anti aderente. Deixe aquecer e coloque as salsichas abertas ao meio (para cozinharem mais depressa). Coloque também os cogumelos partidos em pedaços, e o tomate aberto ao meio. Tempere os cogumelos e o tomate com uma pitada de sal e pimenta. Vá virando cuidadosamente até tudo estar perfeitamente cozinhado. Corte depois o centro do pão de forma. Normalmente usa-se um cortador redondo, mas dado o dia, cortei em forma de coração. Assim que os cogumelos, salsichas e tomate estiverem cozinhados, retire-os e mantenha-os quentes. Na mesma frigideira coloque o pão de forma e abra os ovos para dentro da cavidade em forma de coração (ou redonda). Tempere com um pouco de sal e deixe cozinhar em lume brando até o pão estar torrado e os ovos a seu gosto. Entretanto torre na torradeira ou frigideira o centro do pão. Coloque as fatias de bacon entre duas folhas de papel absorvente e leve ao microondas durante 1,30 minutos. Ficam estaladiças e sem sujar o fogão com salpicos de gordura. Aqueça os feijões num tachinho, em lume brando. Monte depois o prato. Coloque a salsichas e por cima desta as fatias de bacon. Coloque a torrada com o ovo ao centro, juntamente com o centro recortado do pão, e rodeie-a com os feijões, o tomate e os cogumelos. Acompanhe com sumo de laranja natural e café.


Muffin Ingredientes: 1 colher(es) (chá) de açúcar 1 tablete(s) de fermento biológico fresco 1 1/2 xícara(s) (chá) de leite 1/2 xícara(s) (chá) de iogurte desnatado 4 xícara(s) (chá) de farinha de trigo 1 colher(es) (chá) de sal 1 colher(es) (chá) de bicarbonato de sódio Preparação: Misture o fermento esmigalhado com açúcar com 1/4 de xícara de água morna. Deixe repousar até crescer (formar bolhas). Aqueça o leite misturado com o iogurte até ficar morno (se talhar não se preocupe, não altera a receita). Coloque a farinha de trigo sobre a mistura de fermento. Adicione o sal e acrescente o leite. Misture bem. Bata por 3 minutos até a massa ficar elástica. Deixe descansar coberto com folha de plástico por 1 hora, até dobrar de volume. Dissolva o bicarbonato com 1/4 de xícara de água morna. Adicione à massa e misture por 1 minuto. Cubra e deixe repousar por mais 30 minutos. Aqueça uma frigideira (de preferência de ferro), tem que ter fundo grosso, untada com óleo, em fogo baixo. Unte também alguns aros de metal (cortadores de biscoito) de 8cm ou 9cm de diâmetro. Coloque um pouco de massa no cortador sobre a frigideira quente e espiche com os dedos até chegar nos lados do aro. Cozinhe até criar bolhas, quase secar a superfície e dourar ligeiramente por baixo. Vire o muffin, retire o aro e doure a parte de baixo. Deixe esfriar sobre uma grade. Se não tiver aros para biscoitos, pingue porções grandes sobre a frigideira (use uma concha pequena).


Tea (chá Inglês) Uma mistura da qualidade de folhas de chá. O chá frouxo é o melhor, porém um bom tipo de sacos de chá bastará. Se escolher usar as folhas igualmente precisará um filtro do chá e de uma chaleira completamente cheia de água em ebulição, um bule, uma colher de chá, uma caneca da porcelana ou um copo e pires, leite e açúcar para provar.


A gastronomia italiana pode-se comer realmente muito bem, não só pela variedade dos pratos mas também pelo excelente jeito de cozinhá-los. Embora exista a equivocada ideia de que, fora de pizza e pasta não encontra-se muito mais, o certo é que a cozinha italiana oferece uma grande riqueza de sabores e aromas, sendo considerados alguns dos melhores da Europa e complementam com molho e tempero. À mesa, os melhores momentos são oferecidos pelos peixes, frutos do mar e cortes especiais de carne, como o ossobuco e o escalope de vitela. Estes pratos são preparados com azeite de oliva e recebem generosas doses de ervas frescas, como alecrim, estragão, salsa, sálvia, tomilho, manjerona, orégãos, manjericão e folhas de louro. São também amplamente utilizados na cozinha italiana alho, cebola, atum, presunto, bottarga, funghi porcini, anchova, mussarela de búfala, tomate e alcaparra. Como complemento, estão sempre presentes pães e excelentes vinhos produzidos no país.


Lasanha à bolonhesa Ingredientes: 100g de cogumelos 1 cebola 1 dente de alho 1 cenoura pequena 100g de bacon 70g de margarina 400g de carne picada 1 colher(sopa) de salsa 1 colher(sopa) de concentrado de tomate 1dl de vinho branco 2,5dl de caldo de carne 1dl de natas sal e pimenta q.b. 9 folhas de lasanha 200ml de molho bechamel queijo ralado q.b. Preparação: Pique finamente os cogumelos, a cebola, o alho, a cenoura e o bacon. Aloure tudo na margarina durante cerca de 10 minutos. Junte a carne picada e deixe alourar. Adicione a salsa picada a polpa de tomate, o vinho branco e o caldo de carne. Deixe cozer em lume brando, até obter um molho espesso. Junte as natas e mexa. Tempere com sal e pimenta e deixe cozer suavemente mais 10 minutos. Coza as folhas de lasanha 3 de cada vez durante 8 minutos. Coloque as folhas, lado a lado, sobre um pano de cozinha húmido. Coloque num tabuleiro untado com margarina 3 folhas de lasanha, lado a lado. Regue primeiro com o molho bechamel e, depois com o molho de carne. Polvilhe com o queijo ralado. Repita as operações e termine com o molho de carne. Polvilhe com mais queijo ralado e margarina em nozinhas. Leve a gratinar em forno moderadamente quente durante cerca de 45 minutos.


Spaghetti à la Carbonara Ingredientes: 400 gr de esparguete Azeite q.b. 150 gr de bacon cortado em cubinhos 2 dl de natas Sal e pimenta preta moída na altura Queijo parmesão ralado q.b. Preparação: Coza o esparguete com um fiozinho de azeite. Leve os cubos de bacon a alourar na própria gordura, numa frigideira e retire da gordura. Deite as natas na gordura e deixe-as ferver em lume brando, para que engrossem. Tempere com sal e pimenta e junte o bacon. Coloque o esparguete numa travessa, cubra com o molho, polvilhe com o queijo ralado e sirva de imediato.


Pizza Italiana Ingredientes: 2 ovos. 2 xícaras de chá de farinha de trigo especial. 1 colher de sopa fermento em pó. 1 coller de sopa açúcar. 2 colheres de sopa manteiga ou margarina. 1/4 de xícara chá de óleo. 1 xícara de chá de leite. 2 latas de pescadinha pequena. 1 cebola inteira. 1 dente de alho. 3 tomates. 100 g de azeitona sem caroço. 1 lata de pomarola ou molho de tomate. 1 pacote de queijo ralado de 100 g. Preparação: Colocar a farinha e o fermento numa vasilha. Acrescentar os ovos, o leite, a margarina, o óleo, o açúcar, o sal em um liquidificador e bater. Depois de misturado, juntar com a farinha e o fermento. Mexer até que a massa dissolva e fique igual a uma massa de bolo. Untar uma assadeira com margarina e farinha. Despejar a massa dentro e levar para assar por uns 35 minutos a 180ºc Recheio: Amassar as 2 pescadinhas com azeite, o sal e o alho. Reserve. Fatiar a cebola bem fina, lavar e deixar escorrer. Reserve. Fatiar os tomates bem finos. Reserve. Com a massa já assada, colocar azeitonas, uma perto da outra (uns 3 cm). Passar o molho de tomate em cima de toda massa. Em seguida colocar a pescadinha em cima. Depois o tomate e a cebola espalhando em toda massa. Por último espalhe o queijo ralado Leve ao fogo novamente até que o recheio doure, uns 10 minutos. Agora é só servir.


Filé de Frango Recheado Ingredientes: 8 filés de frango 1 lata de aspargos 8 fatias de presunto 2 colheres (sopa) de azeite de oliva 1 copo de vinho branco seco sal e pimenta a gosto 1/2 xícara de água Preparação: Temperar o frango e colocar uma fatia de presunto em cada filé e dois pedaços de aspargo. Enrolar e prender com um palito. Refogar no azeite, colocar o vinho e um pouco de água. Cozinhar em fogo brando até evaporar todo o líquido.


Frittate Alle Erbe (Fritada com Ervas) Ingredientes: 6 ovos grandes 250 g de champignon 1 cebola pequena 3 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado 5 colheres (sopa) de azeite de oliva alecrim, tomilho, salsinha, cebolinha, sal e pimenta a gosto Preparação: Fatiar os champignons e refogar no azeite com a cebola, o sal, a pimenta e as ervas. Cozinhar até o líquido evaporar. Bater os ovos e misturar o parmesão, a salsinha e a cebolinha. Jogar sobre os champignons fritando dos dois lados.


Tiramisú Ingredientes: 18 palitos champagne 250 g de queijo mascarpone 150 g de açúcar 1 pacote de natas 3 ovos 1 cálice de licor Amaretto ou conhaque 50 g de chocolate semi-amargo café q.b. Preparação: Misturar o licor com o café morno e embeber os palitos, deitando-os em seguida num pirex rectangular. Numa tigela, bater as gemas com o açúcar até obter creme fofo; adicionar o queijo batido, as natas também batidas e as claras em castelo, bem firme. Cobrir os palitos com este preparado e levar ao frigorífico cerca de 4 a 5 horas. Na altura de servir, cobrir o doce com o chocolate ralado ou se preferir com cacau amargo.


Cappuccino Ingredientes: 50 ml de café expresso 100 ml de leite quanto baste de chocolate em pó Preparação: Faça o café e coloque o leite vaporizado por cima, se não tiver uma cremeira, finalize com chantilly. Sirva em seguida


Os peixes e entre eles o arenque, o salmão, etc, se consomem habitualmente, em Lituânia. Os mexilhões também são populares. Se distingue a sopa lituana, com batatas, aipo, toucinho e creme de leite. As batatas são um excitante acompanhamento, assim como, os champinhões. As sopas muito apreciadas. Os queijos e os produtos lácteos também se comem com frequência.


Presunto de veado assado com maças Ingredientes: Presunto de veado 10 maçãs amargas 200g de manteiga 1 colher de sopa de sementes de alcaravia 1 colher de chá de pimenta da Jamaica Folhas de louro Sal q.b. 1 cebola ralada e o seu sumo Vinagre Preparação: Esfregue o presunto de veado com pimenta da Jamaica e sal. Embeba lentamente a carne em água acidulada, virando várias vezes. Antes de assar a carne faça pequenos buracos e recheie com manteiga. Ponha a carne numa panela untada. Adicione o sumo da cebola, as sementes de alcaravia e um pouco de água da demolha. Ponha a panela no forno, pré-aquecido a 190 graus centígrados durante 1 ½ horas e vá vertendo o sumo que se encontra na panela por cima da carne. Descasque e asse separadamente as maçãs. Sirva a carne cortada e acompanhada pelas maçãs.


Lúcio (peixe) assado e recheado Ingredientes: 1 lúcio com cerca de 1kg 1 cebola cortada aos cubos 50g de bacon, finamente cortado 1 cenoura, grosseiramente ralada 1 ovo cozido picado 100g de margarina 1 ovo cru Salsa picada Sal e pimenta q.b. Preparação: Limpe o peixe e remova as brânquias, sem no entanto tirar a cabeça. Faça o recheio juntando bacon, cebola, ovo picado, cenoura ralada, sal e pimento. Mexa bem. Recheie o peixe e cosa de forma a evitar que o recheio saia. Derreta a margarina numa assadeira e coloque lá o peixe. Ponha no forno pré aquecido a 180ºC durante cerca de 30-45 minutos. Regue o peixe com a margarina várias vezes enquanto está a assar. Quando estiver pronto, guarneça com a salsa picada. Sirva acompanhado de batatas cozidas ou puré de batata.


Zeppelins com presunto Ingredientes: 1kg de batatas cruas descascadas e raladas 4 batatas cozidas Sal q.b. Recheio: 300g de presunto 1 cebola finamente cortada 1 ovo batido Pimento q.b. Preparação: Coloque as raspas de batata num pano e aperte, de forma a extrair toda a humidade. Escorra esse liquido para um recipiente e conserve, deixando o amido de batata ficar no fundo. Escorra o liquido e misture o amido de batata com a batata ralada. Esmague as batatas cozidas e junte às batas cruas raladas. Adicione sal e pimenta e mexa bem. Retire cerca de ½ chávena da mistura e amasse, de forma a criar uma forma redonda. Coza o presunto em água quente e deixe ferver. Corte o presunto cozido em pedaços pequenos e junte os restantes ingredientes do enchimento. Mexa bem. Ponha um pouco do recheio no centro e dobre de forma a criar uma forma oval, semelhante a um zeppelin. Repita o processo até acabar a mistura. Coloque os zeppelins em água quente e coza durante cerca de 30 minutos. Pode servir com manteiga derretida ou natas.


Galinha assada com manteiga Ingredientes: 1 galinha 1/2 litro de molho de mirtilos (Lingonberry sauce) 200g de manteiga Sumo de 1 limão Sal q.b. Preparação: Corte a galinha em pedaços e tempere com o sumo de limão Frite em manteiga até alourar Coloque a galinha numa panela funda e adicione ¼ chávena de água ou caldo de legumes e sal Cubra e deixe cozer lentamente até que a carne fique macia Disponha a carne num prato e cubra com o molho de mirtilos


Feijão com bacon Ingredientes: 1 chávena de feijão cozido 100g de bacon aos cubos 1 cebola picada 2 colheres de sopa de natas 1 colher de chá de farinha Preparação: Frite o bacon. Adicione a cebola e as natas misturadas com farinha. Frite durante cerca de 3-5 minutos, mexendo sempre. Verta esta mistura sobre o feijão e mexa bem. Sirva quente e acompanhado de batatas cozidas.


Pudim de mirtilos vermelhos Ingredientes: 2 chávenas de mirtilos 1 chávena de açúcar 1 cubo de amido de batata 2 pauzinhos de canela 4 dentes de cravinho Preparação: Coloque os mirtilos numa panela e cubra com água. Adicione a canela e o cravinho. Coza até que os mirtilos comecem a romper. Triture. Deve dar cerca de 4 chávenas de polpa e sumo. Volte a colocar na panela e adicione o açúcar. Adicione amido de batata. Deixe ferver, mexendo constantemente, até que a mistura adquira uma cor mais transparente. Coloque em taças individuais e deixe arrefecer.


A bebida típica é o Mead (hidromel) ou também conhecido como Midus. Esta bebida é a mais antiga no país, mas está reservada para certas ocasiões especiais, como casamentos ou feriados nacionais. Não foi possível verificar ainda, mas acredita-se ser a mais velha bebida no mundo, em 7000 ano - 5800 aC. Como o próprio nome sugere, a bebida é feita com mel, e as pessoas na Lituânia tem uma fazenda ou no campo, há também uma secção para crescer o seu próprio mel e executar a bebida em casa. Como os uísques e vinhos, incluindo bebidas, também o hidromel melhora com os passar dos anos, e é por isso que é envelhecido durante vários anos.


A cozinha luxemburguesa reflecte o encontro das culturas francesa e alemã, “combinadas”, como dizem os luxemburgueses, “a qualidade francesa à quantidade alemã”. De facto, a tendência europeia da capital, os restaurantes estabelecidos no Luxemburgo, apresentam influências aromáticas e gastronómicas vindas de toda a Europa. De outro lado, observa-se depois de alguns anos, a manifestação da cozinha asiática e latino-americana. Entre os alimentos que mais consomem na região destacam-se a carne de porco, a caça, pescado e os pratos de influência alemã. Destacam-se as bebidas locais e os vinhos da região do Vale de Moselle.


Judd mat Gardebounen (cachaço de porco fumado) Ingredientes: Para cozer o porco: 1/2 kg de cachaço de porco salgado e fumado 2 ou 3 alhos porros 3 ou 4 cenouras 1 cebola 1 porção de aipo 3 dentes de alho 2 folhas de louro 2 cravinhos 6 grãos de pimenta alguns pés de segurelha fresca 1 copo de vinho branco Molho para cozer as favas: 50g de manteiga 50g de farinha 4 cebolas um pouco de segurelha cortada muito fininha 1 litro de caldo de carne 1 kg de favas 1 pacote de natas (facultativo) salsa Preparação: Pôr de molho em água, durante uma noite, o cachaço de porco. Se a carne for muito salgada é melhor mudar a água. Colocar o cachaço fumado numa panela e cobrir com água fria; deixar ferver e retirar a espuma. Juntar os alhos porros, as cenouras, o aipo, os dentes de alho, o louro, o cravinho, os grãos de pimenta e o vinho branco (não esquecer juntar a segurelha). Cozer tapado, durante 2 ou 3 horas (conforme a quantidade de carne). Para o molho: Pôr ao lume a manteiga até começar a escurecer. Juntar a farinha e mexer até obter uma pasta lisa. Juntar aos poucos o caldo de carne, mexendo sempre para não fazer grumos. Seguidamente juntar a cebola picada e um pouco de segurelha (se for segurelha seca, esmigalhar e deixar fritar um pouco para aumentar o aroma. Juntar as favas que previamente devem ser escaldadas em água a ferver durante 2-5 minutos e escorridas. Deixar cozer em lume brando 40 a 45 minutos (se estiver muito líquido deixar cozer destapado para engrossar um pouco. Juntar as natas (facultativo)


Sopa de lentilhas Ingredientes: 500g de lentilhas secas 3 a 4 cenouras 2 batatas 1 cebola 2 colheres de sopa de farinha 40g de manteiga 6 "Mettwurst" (pequenas salsichas fumadas) Tomilho 1 folha de louro Sal e pimenta 2 1/2 litros de água Preparação: Por as lentilhas de molho em água fria durante a noite. Escorrer. Por as lentilhas ao lume com os 2 1/2 litros de água. Juntar o tomilho, o louro e levar a ferver, lentamente. Cortar as cenouras e as batatas em bocados pequeninos e juntar. Derreter a manteiga numa panela até escurecer. Juntar a farinha e deixar tostar em lume brando. Juntar a cebola e deixar ganhar cor. Retirar a panela do lume e juntar pouco a pouco a água de cozer as lentilhas até ficar bastante líquido. Levar novamente a ferver e juntar depois à sopa. Misturar bem e deixar ferver em lume brando meia-hora. Juntar as pequenas salsichas fumadas e deixar cozer lentamente em lume brando durante mais meia-hora. Antes de servir, temperar com sal e pimenta.


Salada de batatas com salsichas luxemburguesas Ingredientes: 8 batatas 4 salsichas Cebolinho ou salsa 2 ovos cozidos 1 cebola Molho vinagrete: 6 colheres de sopa de óleo 4 colheres de sopa de vinagre 2 colheres de sopa de maionese 1 colher de sopa de mostarda 2 colheres de sopa de natas (crème fraîche) Sal e pimenta Preparação: Coza as batatas com a pele. Deixe arrefecer, descasque e corte às rodelas. Prepare o molho vinagrete. Corte os ovos às rodelas. Descasque a cebola. Corte o cebolinho em pedaços pequenos. Acrescente tudo às batatas e misture. Sirva com as salsichas quentes ou frias.


Hämmerlsragout Ingredientes: 1 kg de borrego para cozer, 1 colher de sopa de farinha, pimenta, sal, tomilho, rosmaninho, 2 dentes de alho, 250gr de tomate pelado, 2,5dl de vinho tinto, 1/4 l de água Para a manteiga de ervas: 250 gr de manteiga, alho, cebolinha, cebola, pimenta, sal e salsa. Preparação: Tempere a carne com a pimenta, o sal, o tomilho e o rosmaninho e leve a carne a alourar uniformemente numa frigideira, em lume forte. Junte os dentes de alho grosseiramente picados e polvilhe com a farinha peneirada. Mexendo constantemente, deixe apurar e junte os tomates, juntando em seguida o vinho e a água. Tape a frigideira e deixe cozer durante 1 hora em lume brando, juntando mais água se necessário. Um pouco antes de servir, junte a manteiga de ervas e mexa bem. Sirva com feijão branco e batatas cozidos.


Sopa de favas Ingredientes: 500g de favas 1 1/2 litros de caldo de carne 3 fatias de bacon Um pouco de tomilho Sal e pimenta 20g de farinha Um pouco de manteiga Preparação: Por as favas em água a ferver durante 3 minutos. Escorrer. Voltar a por as favas ao lume com 1 1/2 litros de caldo de carne. Juntar o tomilho e deixar cozer em lume brando. Cortar o bacon em tiras e fritar num pouco de manteiga. Juntar a farinha peneirada para fazer um molho alourado. Juntar um pouco de caldo. Deixar levantar fervura e juntar à sopa. Temperar com sal e pimenta. Servir com natas a disposição.


Tarte de ameixas Ingredientes: 250g de farinha 50g de manteiga 20g de levedura 2 colheres de sopa de açúcar 1 pitada de sal 1 ovo 100 a 150cc de leite 1 tigela cheia de ameixas sem caroço Preparação: Todos os ingredientes devem estar à temperatura ambiente. Dissolver a levedura num pouco de leite morno e juntar um pouco de farinha. Trabalhar até obter uma massa mole. Deixar levedar, coberto, num lugar temperado, cerca de 30 minutos. Juntar depois o resto da farinha e todos os restantes ingredientes, excepto a manteiga e as ameixas e amassar. Juntar por fim a manteiga bem batida e amassar energicamente. Estender a massa, que deve ficar espessa, numa tábua enfarinhada e colocar depois numa forma de tarte bem untada. Deixar a massa levedar uma vez mais, na forma, coberta, e num lugar quente. Cobrir bem a massa com as ameixas sem caroço, cortadas em metades ou um pouco esmagadas. Levar ao forno a 200ºC aproximadamente meia-hora.


Em relação às bebidas, a cerveja luxemburguesa e os famosos vinhos nacionais são outro dos atractivos, em especial o Moselle ou os vinhos doces de Château de Beaufort.


A culinária da Noruega é famosa pela simplicidade e diversidade, tradicionalmente baseia-se nas matérias-primas disponíveis no país, com foco para a caça, pesca e pecuária, diferentemente do resto da Europa. Porém, a culinária moderna da Noruega é influenciada pela globalização, e os restaurantes urbanos apresentam os mesmos cardápios esperados de qualquer cidade ocidental europeia.


Gravlax (salmão) Ingredientes: 1 manta de salmão médio (sem espinha, sem cabeça e com a pele) 1 colher (chá) de sementes de erva-doce 1 colher (sopa) de coentro em grãos 1 colher (sopa) de pimenta-do-reino branca ½ xícara (chá) de açúcar mascavo ½ xícara (chá) de sal grosso 1 maço médio de endro (dill) Preparação: Lave o peixe, seque-o com toalha de papel e reserve. Lave o endro e pique finamente. Reserve. Bata no liquidificador o sal, o açúcar, a pimenta, o coentro e a erva-doce por 2 minutos. Transfira para uma tigela e misture a metade do endro. Forre uma superfície lisa com filme plástico e coloque o salmão com a pele voltada para baixo. Espalhe a pasta preparada sobre o salmão e embrulhe com filme plástico cuidadosamente e bem apertado para que não escape o tempero. Faça pequenos furos com a ponta de uma faca na parte do filme plástico em que está a pele do salmão, para vazar o líquido que sairá. Forre uma assadeira com toalha de papel (faça várias camadas) e disponha o peixe, com a pele voltada para baixo. Coloque sobre o peixe um objecto bem pesado (como por exemplo uma panela de ferro ou de pedra). Leve a assadeira (com o peso) para a geladeira por 48 horas. Durante este período, troque a toalha de papel pelo menos 4 vezes. Passado esse tempo, retire o peixe da geladeira, desembrulhe-o e com o dorso de uma faca tire a crosta de tempero e elimine-a. Cubra o salmão com o restante do endro e leve à geladeira por mais 2 horas. No momento de servir, fatie finamente o salmão e sirva com salada de folhas verdes com molho de mostarda ou temperada com azeite de oliva, sal e limão.


Farikal Ingredientes: 250g de fatias de carne de cordeiro A cabeça de um repolho em fatias 2 xícaras (chá) de água 1 1/2 colheres (sopa) de pimenta preta inteiras Sal a gosto Preparação: Arrume uma camada de fatias de carne no fundo de um forno holandês ou panela de sopa. Cubra com uma camada de fatias de repolho. Repita quantas vezes puder. Embale a pimenta em um pequeno pedaço de gaze e coloque no centro da panela. Despeje a água sobre tudo e cubra com uma tampa. Deixe ferver e em seguida cozinhe em fogo baixo por duas horas. Remova o pacote de pimenta antes de servir.


Assado de Porco à Canadense Ingredientes: 1 colher (café) de mostarda 500 gramas de assado de porco 500 gramas de favas 50 gramas de banha Preparação: Lavar as favas e mergulhar durante algumas horas em água fria, cozinhando-as, após, até a casca se desprender, dourar o porco dos dois lados na banha, cercá-lo de favas, juntando a mostarda em pó, sal e pimenta, cozinhar o porco em panela descoberta até que ele absorva o molho, durante pouco mais de 1 hora.


Sopa de Castanhas Ricas Ingredientes: 2 colheres (sopa) de aipo em pó 1 colher (chá) de alho em pó 1 colher (sopa) de manteiga 150 gramas de cogumelos frescos ½ cálice de vinho da Madeira ½ cálice de vinho do Porto 250 ml de caldo de galinha 750 gramas de castanhas ½ cálice de Brandy 1 cebola pequena cebolinho 1 pacote de natas pimenta sal Preparação: Cozer ½ quilo de castanhas peladas e reduzir a puré com a água da cozedura. Refogar a manteiga, a cebola picada, o alho e o aipo em pó até as cebolas ficarem translúcidas, juntar os cogumelos e deixar cozinhar durante 10 minutos em fogo brando. Misturar o brandy com o vinho da Madeira e o vinho do Porto. Juntar ao preparado anterior e colocar fogo, para flambear e depois o caldo de galinha, deixando ferver. Juntar os restantes 250 gramas de castanhas peladas e mexer bem. Reduzir o fogo e deixar cozinhar durante 35 a 40 minutos. Depois de cozido, retirar o preparado do fogo e reduzir a sopa a puré. Colocar novamente na panela, adicionar metade das natas e deixar ferver. Retificar os temperos e adicionar o puré de castanhas. Adicionar as natas restantes e o vinho do Porto. Servir bem quente, polvilhado com cebolinho picado ou cubinhos de pão frito.


Salada norueguesa Ingredientes: 800 g de bacalhau norueguês 1 molho de salsa 2 dentes de alho azeite sal e pimenta-do-reino a gosto Preparação: Deixe o bacalhau de molho por 12 horas, escorra e cozinhe em bastante água. Depois de cozido, escorra, retire a pele e as espinhas, e pique-o finamente. Coloque o bacalhau em uma saladeira e deixe amornar. Enquanto isso, pique o alho e a salsa. Polvilhe o bacalhau com sal e pimenta-do-reino a gosto, regue com azeite, junte a salsa e o alho, e misture tudo delicadamente.


Bavaroise de Frutos Silvestres Ingredientes: 400 gramas de frutos silvestres 4 folhas de gelatina vermelha 300 gramas de açúcar 3 folhas de gelatina 400 ml de natas Preparação: Levar o açúcar a ferver numa panela com 200 ml de água. Triturar os frutos silvestres já bem lavados para obter um puré, reservando alguns inteiros para decorar. Quando a calda começar a ficar no ponto, juntar a gelatina, previamente demolhada em água fria e escorrida. Assim que a gelatina estiver bem dissolvida, acrescentar o puré e retirar do fogo. Deixar arrefecer e juntar as natas batidas, envolvendo-as e não batendo, para incorporar. Deite a mistura numa forma de pudim passada por água fria e levar a geladeira. Passadas umas horas, desenformar e enfeitar com chantilly e frutos silvestres.


A Akvavit é uma aguardente originária dos países escandinavos (Dinamarca, Noruega e Suécia), mas também produzida em quantidades razoáveis na Alemanha, Finlândia e Islândia. Remonta a mais de quatrocentos anos o conhecimento do fabrico da Akvavit. Na época Elizabeteana já os dinamarqueses eram conhecidos por grandes consumídores de Akvavit e em "Hamlet" faz-se referência a esse facto. O rei Cristian IV, notado por suas proezas como bebedor, foi também o primeiro monarca a tributar a Akvavit com taxas. A partir dessa altura começou uma campanha de sensibilização junto dos cerca de 11.000 produtores clandestinos para que legalizassem as suas destilarias. No entanto, só em 1843 o governo dinamarquês tomou firmes medidas para obrigar os produtores à legalização. Hoje na Dinamarca existem cerca de 2.500 destilarias legalizadas. O centro da indústria produtora continua a ser Aalborg, uma cidade dinamarquesa onde se produz 90% da Akvavit dinamarquesa.


A gastronomia polonesa é baseada em pratos de preparação simples mas de sabores muito agradáveis. O clima frio do país favorece uma cozinha contundente na qual as carnes e as batatas são ingredientes essenciais. As comidas se desfrutam como acontecimentos sociais ou familiares, são abundantes, de mais de três pratos pelo que a sobremesa com os cafés e licores costumam alargar-se, sobre tudo nos dias festivos e as grandes celebrações. Nos restaurantes, cafés e bares (abundantes em todo o país), pode-se provar a gastronomia típica da Polónia, assim como comida internacional, francesa, italiana, espanhola, grega, china, japonesa, entre, as populares hamburguesas, pizzas, frango frito, saladas, sanduíches, etc. Na primeira refeição do dia os poloneses costumam comer ovos duros, presunto york, queijo, sucos de laranja, limão ou pomelo, acompanhado de café ou chá. Os poloneses são amantes do queijo. Comem como aperitivo, sobremesa, no café da manhã ou na preparação de pratos. Para finalizar as abundantes comidas se degustam frutas do tempo, gelados, tortas e bolos preparados com fruta, creme ou sementes de amapola. A mais apreciada é a torta malakow que têm como ingredientes a manteiga, açúcar, ovos, castanhas e nata fresca.


Charutos com folhas de repolho Ingredientes: 1 kg ½ de carne moída 1 xícara de chá de arroz, escolhido e lavado 1 repolho bem grande 1 cebola média, ralada 1 colher de sopa de salsa, picada 2 colheres de sopa de margarina 2 colheres de sopa de óleo 3 xícaras de chá de água 2 cubos de caldo de carne 2 colheres de sopa de caldo de limão 1 colher de sopa de extrato de tomate sal a gosto. Preparação: Numa panela, coloque o óleo e o arroz e ffrite. Em seguida, água pré-aquecida até cobrir o arroz, sal a gosto e deixe cozinhar até o arroz ficar mais para o duro. Reserve. Dissolva em 2 colheres de sopa de água feervente, os 2 cubos de carne. Reserve. Em uma tigela, misture bem a carne com o arroz, a cebola, a salsa, a margarina, 2 cubos de caldo de carne já dissolvidos e o suco de limão.Reserve. Coloque o repolho em um panela com água ffervente, para que as folhas murchem e fique mais fácil de separá-las. Corte fora o talo central (caule da planta),e depois retire todos os talos, deixando somente as folhas. Reserve algumas folhas mais velhas, depois de bem lavadas, para forrar o fundo da panela. Recheio: Coloque um pouco de recheio reservado em cima de cada folha. Enrole, fechando bem com os lados. Continue a operação até o término das folhas de repolho. Forre o fundo de uma panela com as folhass de repolho mais velhas. Coloque em cima os charutos bem juntos em camadas sobrepostas. Regue com o extrato de tomate, misturado com 1 xícara de água fervente. Tampe e deixe cozinhar em fogo baixo, por 30 minutos. Sirva bem quente.


Ensopado Ingredientes: 125g de toucinho defumado magro 500g de carne de porco (de preferência de pernil) 3 cebolas grandes 125g de chouriço branco 750g de couve branca ou chucrute 150g de cogumelos 1 latinha de extrato de tomate 2 dentes de alho 1 colher (chá) de páprica 3 folhas de louro 1/2 litro de vinho branco seco manjerona e sal a gosto Preparação: Para preparar o prato use de preferência uma caçarola, corte o toucinho e a carne de porco em pequenos cubos e doure-os com a cebola picada (não precisa acrescentar óleo, pois o toucinho vai derreter e liberar gordura suficiente para dourar). Junte o chouriço cortado em rodelas e a couve branca (ou chucrute) cortado irregularmente. Em seguida, acrescente os cogumelos, o extrato de tomate, os dentes de alho esmagados e os demais temperos. Deixe refogar por uns 5 minutos. Junte o vinho e adicione uma quantidade de água que chegue para cobrir os ingredientes bem misturados. Deixe cozinhar em fogo baixo, por uns 30 minutos, sem mexer, na caçarola bem tampada.


Borscht à Polaca (Consoada) Ingredientes: 1 pão de centeio escuro 2 polpa de tomate 3 litros de água 3 talos de aipo 8 dentes de alho 4 batatas 10 beterrabas 3 cebolas 4 cenouras margarina aneto sal salsa Preparação: Descascar e lavar as beterrabas. Cortar em rodelas finas e colocar para marinar numa panela de barro juntamente com os dentes de alho cortados em rodelas e o pão de centeio seco cortado em pedaços, durante pelo menos 3 dias. No final desse tempo, juntar a água a ferver e levar ao fogo, dourar as cebolas picadas numa frigideira, com a margarina. Juntar a cebola, as cenouras cortadas às rodelas, os talos de aipo e a salsa picada à panela. Temperar com sal e deixar cozinhar em fogo brando. Juntar a polpa de tomate. Deixar cozinhar por cerca de 2 horas. Meia hora antes da sopa estar pronta, adicionar as batatas em cubos. Aproximadamente 25 minutos depois, juntar o aneto picado e um dente de alho grande picado. Acompanhar com pão de centeio.


Zupa Watrobiana Ingredientes: 2 colheres (sopa) de farinha de trigo 2 litros de caldo de carne bem forte 500 gramas de fígado de vitela 50 gramas de manteiga 3 cebolas médias 2 fatias de pão Preparação: Dourar as cebolas na manteiga, juntando farinha de trigo e mexendo bem; regar com o caldo e deixar cozinhor durante 10 minutos; colocar. o fígado em umo caçarola e pedaços de pão, ambos cortados em forma de dados, fazendo dourar com a manteiga; despejar sobre o fígado o caldo


Sopa de Beterraba Polonesa ( Barszcz ) Ingredientes: 3 beterrabas médias 1 tomate 1/2 cebola 1 cenoura 2 folhas de louro 1 tablete de caldo de galinha 5 grãos de pimenta preta 1 1/2 colher de sopa de vinagre 1/2 colher de sopa de açúcar 300 g de costelinha de porco defumada 300 g de lingüiça calabresa salsinha e sal a gosto 1 colher de sopa de farinha de trigo 250 g de creme de leite sem soro Preparação: Descasque as beterrabas e corte-as em tiras; acrescente o açúcar, misture bem e deixe em separado. Ferva as costelinhas e a lingüiça; retire a pele, fatie e reserve. Ferva 2 litros de água em uma panela média e acrescente a cebola, cenoura e tomate cortados em pedaços pequenos; junte todos os demais ingredientes, reservando o creme de leite e a farinha. Deixe ferver até que as beterrabas estejam cozidas (aproximadamente 40 minutos). Antes de desligar, dissolva a farinha de trigo em 1/2 copo de água fria, acrescente à sopa e deixe ferver por mais 2 minutos. Por último, junte à sopa fervente, o creme de leite (dissolvido em uma tigela com um pouco do caldo da própria sopa). Desligue e sirva com torradas.


Pierogi - Pastel Cozido Tipico Polonês Ingredientes da massa: 1 kg de farinha de trigo 3 ovos 3 colheres de azeite 1 colher de sobremesa de sal Recheio: 1 kg de de ricota ou requeijão 1 Kg de batatas Sal a gosto cheiro verde a gosto Preparação: Coloque numa bacia grande os ovos, a farinha e o azeite. Amasse muito bem, quando a massa estiver lisinha, abra como massa de pastel, usando rolo, uma garrafa limpa. Corte a massa com um copo, recheie a massa, feche passando um garfo nas bordas e cozinhe, em aproximadamente 2 litros de água fervente com sal, por 5 minutos. Coloque por cima seu molho preferido, branco ou ao sugo. Recheio: cozinhe as batatas, amasse bem com garfo ou passe no espremedor. Misture a ricota ou requeijão muito bem até ficar num ponto de creme. Acerte o sal, coloque o cheiro verde. Misture mais um pouco. Recheie a massa com essa mistura


Hidromel é uma bebida alcoólica fermentada à base de mel e água, sendo em geral na proporção da produção de uma parte de mel e duas de água, mas pode variar conforme a receita ou a região de produção. Consumida desde a antiguidade, sua fabricação é anterior à do vinho e seguramente à da cerveja. Na Grécia clássica, se chamava "melikraton" e, pelos romanos, era conhecida pelo nome "agua mulsum", ainda que esta possa ser uma variante feita com vinho de uva adocicado com mel. Plínio conta que foi Aristeu quem criou a primeira fórmula do hidromel. Outras culturas antigas consumidoras desta bebida foram os celtas, os saxões e os vikings. Também era conhecido o consumo de uma bebida similar pelos maias. Existia a tradição de que os casais recém-casados deveriam consumir esta bebida durante o primeiro ciclo lunar após as bodas para nascer um filho varão. Daí surgiu a tradição actual da lua de mel. Na Mitologia Nórdica, o hidromel aparecia como a bebida favorita dos deuses.


A culinária portuguesa, ainda que esteja restrita a um espaço geográfico relativamente pequeno, mostra influências mediterrânicas (incluindo-se na chamada “dieta mediterrânica”) e também atlânticas, como é visível na quantidade de peixe consumida tradicionalmente. A base da gastronomia mediterrânica, assente na trilogia do pão, vinho e azeite, repete-se em todo o território nacional, acrescentando-se os produtos hortícolas, como em variadas sopas, e os frutos frescos. A carne e as vísceras, principalmente de porco, compõem também um conjunto de pratos e petiscos regionais, onde sobressaem os presuntos e os enchidos. Com o advento das descobertas marítimas, a culinária portuguesa rapidamente integrou o uso, por vezes quase excessivo, de especiarias e do açúcar, além de outros produtos, como o feijão e a batata, que foram adoptados como produtos essenciais.


Bacalhau com Natas Ingredientes: 600 g de bacalhau 2 cebolas médias 30 g de farinha 30 g de manteiga 1,5 dl de leite 0,25 dl de natas 1 folha de louro sal pimenta cravinho 1/2 kg de batata Preparação: Corta-se o bacalhau e coloca-se num recipiente com água de véspera, tendo o cuidado de lhe mudar a água várias vezes. Retira-se o bacalhau e leva-se a cozer em água limpa, após o que se desfia. Cortam-se as cebolas em rodelas finas e as batatas em palitos os mais finos possíveis, fritando-as à parte num taco. Leva-se ao lume a manteiga, a que se junta a farinha, mexendo bem. Adiciona-se o leite, previamente fervido, lentamente, mexendo sempre, e deixa-se cozer, continuando a mexer com uma colher de pau. Por fim, tempera-se com sal e pimenta e juntam-se as natas quando adquirir uma consistência muito cremosa. Leva-se o azeite ao lume numa frigideira, juntando de seguida a cebola e deixa-se refogar. Assim que começar a alourar, junta-se o bacalhau desfiado para que refogue um pouco. Num tabuleiro de ir ao forno untado com manteiga deita-se este preparado, pondo uma camada de batatas por cima. Cobre-se tudo com o creme de natas e leva-se ao forno para ganhar um pouco de cor.


Arroz de Marisco Ingredientes: 500 grs de mexilhão 400 grs de arroz 500 grs de amêijoas 500 grs de camarão 4 bocas de sapateira 4 colheres de sopa de azeite 1 cebolas médias picadas 50 grs de margarina 2 dentes de alho picados 1 molhinho de coentros picante q.b. sal 1 dl de vinho branco Preparação: Limpe e lave os mariscos. Coza-os e descasque--os, aproveitando a água de todos eles, e deixando alguns camarões inteiros para decoração. Com as cascas e cabeças do camarão faça um bom caldo. Refogue os alhos picados e as cebolas no azeite e margarina, sem deixar queimar. Junte o caldo, e o vinho deixe levantar fervura e, junte o arroz (4 chávenas de caldo para 1 de arroz) deixe cozer por 12 minutos, junte os mariscos e os coentros picados, rectifique os temperos e deixe ao lume por mais 3 minutos. Retire o tacho do lume e decore com alguns camarões inteiros. Sirva de imediato. Nota: Se gostar pode adicionar ao refogado 1 bom tomate maduro, sem peles nem grainhas e picado.


Carne de Porco à Alentejana Ingredientes: 2dl e 1/2 de vinho branco 800 grs de carne de porco tenra 3 dentes de alho 2 colheres de (sopa) de massa de pimentão sal e pimenta q.b. 1 raminho de coentros 2 folhas de louro 1 limão 125 grs de banha 800 grs de amêijoas Preparação: Corte a carne em cubos com cerca de 30 grs cada e tempere com massa de pimentão, o alho esmagado, as folhas de louro, sal e pimenta e o vinho branco. Envolva tudo muito bem e deixe nesta marinada cerca de 4 horas. Entretanto ponha as amêijoas em água com sal durante 2 horas para perderem a areia; findo esse tempo lave-as muito bem em água corrente. Deite a banha numa frigideira grande e quando estiver quente, deite a carne bem escorrida e deixe fritar, mexendo de vez em quando, até ficar frita e loura; junte depois o líquido da marinada e deixe ferver cerca de 2 minutos e junte depois as amêijoas. Vá mexendo e logo que as amêijoas estejam abertas, junte os coentros picados. Misture bem e sirva imediatamente decorado com gomos de limão. Acompanhe com batatas cozidas ou fritas.


Empadão de Carne Ingredientes: 500 grs. de carne de vitela picada 1 cebola média 2 dl de vinho branco 1 dente de alho 1 dl caldo de carne 2 colheres de sopa de margarina 1 colher de sopa de azeite 2 colheres de sopa de polpa de tomate azeitonas pretas q.b. Para o Puré: 1kg e 200 grs. de batatas 1,5 dl de leite sal q.b. pimenta em pó q.b. 1 pitada de noz-moscada 1 colher de sopa bem cheia de manteiga ou margarina gema de ovo para pincelar q.b. Preparação: Leve um tachinho ao lume com a margarina, o azeite e a cebola e alho picados e deixe refogar até alourar, junte a carne picada, mexa bem, junte o vinho branco a polpa de tomate e o caldo de carne, tempere com sal e pimenta, deixe estufar cerca de 15 minutos em lume médio mexendo de vez em quando, depois de estufada reserve. O puré de batata: Descasque lave e coza as batatas, depois de cozidas esmigalhe-as, junte ao puré a manteiga ou margarina, o leite mexa muito bem. Tempere com sal pimenta e noz-moscada (o puré deve ficar fofo). Deite uma camada de puré num pirex e alise, por cima o estufado da carne, tape com o restante puré, pincele com gema de ovo e leve ao forno quente a alourar. Caso goste, antes de pincelar pode espetar algumas umas azeitonas pretas. Sirva acompanhado com uma salada verde ou mista.


Cozido à portuguesa Ingredientes: carne de vaca para cozer; meia galinha; 1 pé de porco, entrecosto, chispe; presunto, chouriço, farinheira, salpicão; toucinho salgado, bacon; orelheira fresca e fumada; couve portuguesa (penca) ou coração; cenouras, batatas, nabos; sal e azeite Preparação: Numa panela grande coza em água todas as carnes. Aquelas que forem salgadas devem ficar de molho umas horas, só depois se podem pôr a cozer. Regue a água da cozedura com um fio de azeite e tempere a gosto. Por ordem de cozedura mais rápida, vão-se tirando os enchidos, depois as carnes de porco, e só no fim, depois de bem cozida, a carne de vaca. Nesta água de cozer as carnes, meta os legumes já mencionados no início. Quando cozidos, retire a panela do lume, deixando os legumes dentro. Para servir, corte as carnes, disponha numa travessa com os respectivos legumes. Acompanha feijão branco cozido, cozido na água dos legumes, e arroz de forno ou branco.


Bolo de Bolacha Ingredientes: 4 gemas 125 g de manteiga 250 g de açúcar (fino, de preferência) +/- 2 pacotes de bolacha Maria café forte Amêndoas Preparação: Bate-se as gemas, o açúcar e a manteiga muito bem até a mistura ficar cremosa. Faz-se café forte. Passa-se as bolachas, uma a uma pelo café, não muito quente, e deixam-se arrefecer. Coloca-se uma primeira fiada de bolachas num prato, como por exemplo em forma de flor, e depois barra-se com o creme. Depois volta-se a colocar outra fiada de bolachas embebidas em café e depois o creme, e assim sucessivamente. Barra-se, por fim, todo o bolo por fora e polvilha-se com amêndoas raladas. Notas: O local onde irá fazer o bolo não pode estar calor, senão o creme começa a derreter e o bolo desmancha-se. As bolachas também têm de estar frias quando for meter o creme, pois caso contrário o creme irá derreter.


Vinho do Porto Em 1926 foi criado o entreposto de Gaia, situado em Vila Nova de Gaia, parte Sul do rio Douro em frente ao Porto. Lá se encontram os armazéns dos exportadores. Actualmente o vinho do Porto é transportado do distrito do Douro para Gaia através do caminho-de-ferro, embora ainda se utilizem os típicos barcos rabelos (apenas para transportar pequenas quantidades de vinho). As quintas pertencem, na maioria dos casos, aos lavradores que fazem o vinho para os exportadores ou vendem o «mosto» (o sumo fermentado sem a adição de aguardente) aos exportadores. Neste caso são os próprios exportadores que fazem o vinho. As vinhas são podadas entre Novembro e Fevereiro e os enxertos fazem-se entre Janeiro e Março. As uvas produzidas nas vinhas da região do Douro são mais pequenas do que eram há uns anos atrás. Em 1879, a temível filoxera desceu a Europa e atacou as velhas vinhas do Douro, que não resistiram. Para proteger as vinhas deste mal, plantaram-se vinhas de tipo americano, porque se descobriu que a raiz podia suportar o ataque. Enxertou-se a vinha americana com a vinha nacional. Esta medida salvou os vinhedos do Douro e foi adaptada em quase todas as regiões do mundo produtoras de vinho. Dizem-nos alguns documentos que esta é a razão da diminuição das uvas. A qualidade do vinho do Douro está na razão inversa da quantidade produzida. Mil pés de vinha podem dar de meia pipa a seis pipas. Os melhores locais raramente produzem mais de duas pipas por cada mil pés. A pipa é a medida padrão em que se envelhece e exporta o vinho do Porto. A capacidade da pipa é de 534 litros.


A Madeira tem uma gastronomia simples que pode provar em ambientes requintados como os dos hotéis e resorts de todo o arquipélago. Em pleno Atlântico, os peixes e mariscos do arquipélago são saborosos e cozinhados com tradição, como os filetes de espada preto ou bifes de atum, acompanhados com o estaladiço milho frito ou o polvo e mariscos deliciosos, a começar nas lapas, caramujos e muitos outros. Nas carnes, o prato mais tradicional é a famosa espetada de vaca em pau de loureiro, que lhe dá um sabor inconfundível. Lugar de clima excepcional, na Madeira existe grande variedade de culturas, com lugar para a canade-açúcar e frutos tropicais, (da apreciada banana, ao ananás e maracujá), presentes em bebidas e delicadas sobremesas.


Milho Cozido Ingredientes: 500 g de farinha de milho branco ; 2,5 litros de água ; 2 colheres de sopa de manteiga ou de banha ; sal Preparação: Desfaz-se a farinha de milho recentemente moído num pouco de água fria. Leva-se a água ao lume com a manteiga ou a banha e tempera-se com sal. Assim que a água ferver junta-se-lhe o milho e deixa-se cozer mexendo de vez em quando, no início e sem parar, quando o milho começar a espessar. Quando o milho se apresentar bem cozido e seco deita-se num tabuleiro ou em pratos passados por água fria. Alisa-se a superfície e deixa-se solidificar. Este milho serve-se geralmente como acompanhamento de pratos de peixe ou de carne substituindo as batatas ou o arroz. Variantes: Junta-se à água um ramo de tomilho (na Madeira dão-lhe o nome de segurelha). Também há quem junte à água um dente de alho esmagado. Para temperar, coze-se juntamente com o milho um pedaço de toucinho, que se retira antes de empratar o milho; neste caso não se junta qualquer outra gordura. Enquanto o milho coze, podem retirar-se pequenas porções que se temperam com manteiga e açúcar, leite e eventualmente canela; preparado assim, constitui uma agradável goluseima para as crianças. Antigamente, no campo, os mais pobres comiam o milho apenas com rodelas de cebola. Na Madeira, a farinha de milho é apenas designada por «milho». O milho constitui uma das bases da alimentação madeirense e a sua falta só pode ser comparada no continente à falta simultânea de arroz, pão e batatas. Ao contrário do que se possa pensar, o milho que se come na Madeira não é aqui cultivado. Apenas uma pequena quantidade é produzida no arquipélago, sendo afamados os milhos das freguesias de Santana e São Jorge. A variedade utilizada é o milho branco, pois o amarelo fermenta com mais facilidade, sendo apenas consumido na alimentação dos animais. Para evitar a fermentação, o milho é moído à medida das necessidades, pois os Madeirenses são exigentíssimos na qualidade e frescura deste cereal.


Espetada à madeirense Ingredientes: 1kg de lombo de vaca (vazia) 2 cabeças de alho 1 ramo de louro verde sal grosso q.b Preparação; Comece por cortar a carne aos cubos Para temperar a carne, junte os alhos com casca e o louro, esmagados no almofariz ou com uma pedra de calhau. Espete a carne nos espetos e pau de loureiro, colocando a flor (gordura) toda virada para o mesmo lado. Depois, tempere com o sal grosso na mão e asse dos dois lados e quando retirar do braseiro sacuda o excesso de sal, batendo as espetadas uma na outra. Sirva com milho cortado aos cubos e frito em óleo bem quente, acompanhe também com bolo do caco e manteiga de alho A Tradição: A espetada é, provavelmente, o prato mais consumido actualmente nas festas e romarias da ilha, onde existem vários açougues nos quais as pessoas compram pedaços de carne. Estes são cortados e depois, assados nuns grelhadores «comunitários», sendo sempre servidos com vinho e laranjada


Bolo do Caco Preparação: Massa de pão: A massa para o bolo do caco é uma massa de pão de trigo vulgar, feita com farinha de trigo, fermento de padeiro (caseiro ou industrial), água e sal. Fazendo o fermento em casa, este obtém-se misturando um pouco de farinha com água morna nas quantidades necessárias para resultar uma massa mole. Esta massa é deixada durante 1,2 ou 3 dias a fermentar; depois utiliza-se juntando à farinha. A proporção depende do tempo que tem de fermentação. Usando o chamado fermento de padeiro industrial, este é utilizado na proporção de 30 a 50 g por cada kg de farinha de trigo. Feita e fermentada a massa de pão (que até se pode comprar na padaria), divide-se em bolas que se achatam de modo a formar uma bolacha com a espessura de 3 cm e um palmo de diâmetro. Tem-se uma pedra muito quente, sobre a qual se coloca a bolacha. Deixa-se cozer e ganhar uma crosta fina, mas ligeiramente queimada. Virase e deixa-se cozer igualmente do outro lado. Pega-se agora na bolacha na vertical e roda-se de modo a alourar também os bordos. O bolo do caco acompanha a refeição ou pode comer-se quente, simplesmente com manteiga. É indispensável para acompanhar a espetada nas romarias. É condição para a boa cozedura do bolo do caco que a pedra esteja escaldante, sendo aquecida por meio de qualquer combustível, podendo até ser usado para o efeito um vulgar fogão a gás. Diz-se que antigamente era de basalto a pedra onde se cozia o bolo do caco. Hoje vendem-se na Madeira nas casas de artigos de construção placas de cimento que substituem as referidas pedras de basalto.


Bolo de Mel da Madeira Ingredientes: 2,5 kg de farinha; 1 kg de açúcar ; 750 g de banha; 500 g de manteiga; 25 g de erva doce; 50 g de canela; 12 g de cravinho-da-índia; 12 g de cravo-de-acha; 1 colher de chá de mistura de especiarias; 2 kg de nozes (com a casca); 250 g de miolo de amêndoa; 50 g de cidrão; 5 colheres de sopa de bicarbonato de sódio; 250 g de pão de massa; 1,8 litro de mel de cana (cerca de 2 garrafas e meia de melaço); 1 cálice de vinho da Madeira; 4 laranjas. Preparação: Na véspera do dia em que se vai preparar o bolo, compra-se o pão em massa no padeiro ou prepara-se o fermento com 250 g de farinha, 1 dl de água tépida e 10 g de fermento de padeiro. Envolve-se o pão (ou o fermento) num guardanapo depois de passado por farinha e deixa-se ficar em sítio quente de um dia para o outro. No dia seguinte, peneiram-se as especiarias previamente pisadas; cortam-se as amêndoas, as nozes e o cidrão em bocados; dissolve-se o bicarbonato no vinho da Madeira; derretem-se as gorduras no mel quente; raspa-se a casca das laranjas e espreme-se o sumo. Peneira-se a farinha e o açúcar para dentro de um alguidar grande, faz-se uma cova ao meio e deita-se aí a massa de fermento; depois vai-se «apagando» o fermento com a farinha, amassando. Quando a farinha e o fermento estiverem bem misturados, começa-se a juntar o mel apenas morno (juntamente com as gorduras) e vai-se amassando. Depois de se ter adicionado todo o mel, juntam-se os frutos preparados, o vinho da Madeira com o bicarbonato, o sumo e a raspa das laranjas e as especiarias. Amassa-se até a massa se desprender do alguidar. Abafa-se com um pano e um cobertor e deixa-se levedar em sítio morno, a uma temperatura sempre igual, durante 3 a 4 dias. Depois divide-se a massa em porções de 250, 500 ou 750 g conforme o tamanho dos bolos. Deitam-se estas porções de massa em formas redondas, direitas e baixas e muito bem untadas e leva-se a cozer em forno bem quente, depois de se ter enfeitado a superfície com meias nozes, ou amêndoas ou bocados de cidrão. Querendo, pode-se reduzir a quantidade de nozes ou de outros ingredientes caros; nesse caso aumentam-se as especiarias dando lugar a outro tipo de bolo, o bolo podre. Os primeiros são mais saborosos e os segundos mais apimentados. Depois de cozidos e frios, embrulham-se em papel vegetal ou celofane e guardam-se em caixas. Estes bolos podem conservar-se durante um ano inteiro.


Poncha Ingredientes: 3cl de Aguardente de Cana 3 colheres de sopa mel de abelhas sumo de 1 lim達o Prepara巽達o: Num jarro deitam-se o mel e o sumo do lim達o. Mistura-se muito bem com um mexilhote (pau da poncha). Depois junta-se a aguardente e volta-se a misturar tudo muito bem. Serve-se em copos pequenos.


Nas nove ilhas dos Açores os mariscos são do mais saboroso, com cavaco, cracas e lapas à cabeça, e são património gastronómico de todas as ilhas. Como os peixes, que tanto se apresentam grelhados na sua frescura, como em caldeiradas e sopas de peixe. O polvo guisado é outra iguaria comum. Nas carnes, destaque para a alcatra da Terceira, e o apreciado cozido das Furnas, em S. Miguel, em que os recipientes hermeticamente fechados são colocados debaixo de terra e os alimentos são cozinhados com o seu calor. Não referindo a também típica receita de inhames com linguiça das várias ilhas. Há excelentes queijos em todas as ilhas, contudo, o mais famoso é o de S. Jorge, que em Portugal se chama simplesmente "queijo da ilha". No sector dos vinhos é forçoso falar do verdelho, mais conhecido o do Pico, em que a paisagem de cultura da sua vinha foi classificada Património Mundial, e o dos Biscoitos, na Terceira. Nas sobremesas, a massa sovada é predominante, mas há gostosas queijadas na Graciosa e outros doces em cada ilha.


Carne de Vaca à Antiga Ingredientes: 1 ganso redondo ; 3 dentes de alho ; 1 colher de sopa de massa de malagueta ; 4 a 5 bagas de pimenta-da-jamaica ; 2 folhas de louro ; 1 copo de vinho branco ; 2 colheres de sopa de banha ; 1 colher de sopa de azeite ; 1 colher de sopa de óleo ; 1 pau de canela ; 1 colher de chá de colorau ; 1 cebola ; 2 tomates (ou polpa de tomate) ; sal Preparação: Num gral (almofariz) pisam-se os dentes de alho com a massa de malagueta, a pimenta-da-jamaica, uma folha de louro, a pimenta branca e sal grosso. Estando tudo em papa adiciona-se o vinho branco. Esfrega-se a carne com esta vinha-d’alhos e deixa-se ficar assim de um dia para o outro, virando-a de vez em quando. No dia seguinte deita-se numa frigideira a cebola ás rodelas, o azeite, a banha e o óleo. Leva-se a aquecer, introduz-se a carne e deixa-se rosar (alourar) de todos os lados, sem queimar. Coloca-se a carne numa assadeira com a cebola e a gordura e junta-se uma folha de louro cortada, a canela, o colorau, o tomate sem pele e sem grainhas (ou a polpa de tomate) e a vinha-d’alhos e leva-se a assar no forno. Quando a carne estiver quase pronta introduzem-se na assadeira batatinhas novas previamente cozidas em água e sal e depois alouradas na frigideira.


Polvo Guisado Ingredientes: 2 polvos médios ; 3 cebolas grandes ; 3 dentes de alho ; 2 colheres de sopa de azeite ; 2 colheres de sopa de banha ; 1 colher de sopa de massa de pimenta (picante) ; pimenta em grão ; grãos de pimenta-da-jamaica ; 1 ramo de salsa ; 1 folha de louro ; 1 copo de vinho branco (1 dl) ; 2 colheres de sopa de vinho do Porto ; 1 ou 2 copos de vinho tinto (ou de preferência de cheiro do Pico) ; sal ; Piripiri (facultativo) Preparação: Batem-se os polvos, arranjam-se e lavam-se. Cortam-se aos bocados. Deitam-se num tacho o azeite, a banha, as cebolas e os alhos picados e leva-se ao lume apenas o tempo necessário para a cebola ficar translúcida. Juntam-se os bocados de polvo e deixa-se destilar. Retira-se o líquido que o polvo largou, conservando o polvo ao lume e quando este começar a querer enxugar, adiciona-se o líquido que anteriormente largou. Juntam-se ainda a massa de pimenta (malagueta), as pimentas em grão, o ramo de salsa e o louro. Quando o polvo estiver macio, rega-se com o vinho branco, o vinho do Porto e, a pouco e pouco, o vinho tinto. Deixa-se ferver suavemente até apurar e prova-se, só agora, de sal. Pode juntar-se um pouco de piripiri. Serve-se com batatas cozidas e pão de milho.


Chicharros de Agraço na Sertã com Molho Verde Ingredientes: 1 kg de chicharros (joaquinzinhos) farinha de milho 1 cebola 2 dentes de alho 1 ramo de salsa 1 pimenta vermelha local 2 dl de azeite 1 dl de vinagre sal Preparação: «Consertam-se» (amanham-se) os chicharros, lavam-se, polvilham-se com um pouco de sal e passam-se por farinha de milho. Tem-se uma sertã de barro não vidrado bem quente e assam-se aí os chicharros. Dispõem-se estes numa travessa e cobrem-se com o molho verde (ou molho cru), que se prepara do seguinte modo: picam-se a cebola, os dentes de alho e a pimenta e colocam-se numa tigela; junta-se o vinagre e o sal e deixa-se ficar um bocado. Depois junta-se o azeite e a salsa picada e mistura-se tudo com um garfo. Notas: Variante: A este molho pode juntar-se, em vez de salsa, uma colher de chá de açafrão torrado no forno, passando a chamar-se molho de açafroa. Nos Açores dão o nome de «chicharro» ao carapau pequeno, vulgarmente designado por «joaquinzinhos». Chamam-se de «agraço» porque a sua época coincide com a época em que as uvas estão verdes (Junho a Julho). Há mesmo quem goste de adicionar uns bagos destas uvas a este molho. Juntam-se em qualquer fase da preparação do molho.


Bolo de Natal Ingredientes: 500 g de farinha ; 500 g de açúcar ; 250 g de manteiga ; 6 ovos ; 3 colheres de chá de fermento em pó ; raspa da casca de 1 limão ; noz-moscada ; 1 cálice de aguardente ; 1 cálice de vinho do Porto ; 500 g de frutas cristalizadas (inclui obrigatoriamente cidrão) ; 125 g de nozes ; 1,5 dl de melaço ; 2 variedades de doce de fruta (2 colheres de sopa de cada: uva, figo, marmelo, morango, capucho, etc.) Preparação: Picam-se as frutas e polvilham-se com farinha. Bate-se a manteiga com o açúcar até se obter um creme. Juntam-se as gemas, misturam-se bem e adicionam-se os restantes ingredientes com excepção das claras, sendo a farinha peneirada com o fermento. Batem-se as claras em castelo bem firme e juntam-se ao preparado anterior. Deita-se a massa numa forma redonda bem untada com manteiga e polvilhada com farinha e leva-se a cozer em forno médio durante cerca de hora e meia. Verifica-se a cozedura com um palito, que deve sair seco. Este bolo, que deve ser feito pelo menos com 8 dias de antecedência, serve-se no Natal sem qualquer enfeite ou apenas enfeitado com frutas cristalizadas. É usado também como bolo de noiva e de aniversário, sendo nestas circunstâncias muito enfeitado com glacée de açúcar moldada à mão e trabalhada à seringa.


Licor de Tangerina Ingredientes: 1 litro de álcool a 90 graus ; 1 litro de água ; 1 kg de açúcar ; as cascas de 6 tangerinas grandes e bem maduras (amarelas) Preparação: Dissolve-se o açúcar na água e deita-se, assim como os restantes ingredientes, num garrafão de boca larga. Chocalha-se o garrafão todos os dias - duas vezes - durante 9 dias. Filtra-se através de filtros de papel. Serve-se sempre no Natal.


A cozinha checa é capaz de agradar os apreciadores de culinária. Apesar de terem sido expostas às influências estrangeiras (da Hungria, da Áustria, e da Alemanha), as receitas tradicionais checas permanecem a sua maior fonte da inspiração. Os ingredientes básicos originam da produção agrícola local - sobretudo cereais, leguminosas, batatas e carne ou aves. Essas substâncias aparentemente simples deram origem aos pratos deliciosos e cheios de fantasia, típicos exclusivamente para a cozinha checa. Há entre eles, os bolos de farinha chamados knedliky, uma oferta rica de molhos, cremes e sopas, molho de natas e legumes chamado svíčková ou vepřo knedlo zelo, traduzido, palavra por palavra, como suíno-bolo-chucrute.


Rolinhos de carne de vaca com puré de batata Ingredientes: 4 bifes de carne de vaca para estufar Sal Pimenta Mostarda 4 fatias de salame ou fiambre 1 cebola pequena 1 ovo cozido 1 ou 2 pepinos em vinagrete 80g de toucinho 30g de manteiga 1 colher de farinha Para o puré de batata 800g de batatas descascadas Sal 200ml de leite 30g de manteiga Salsa Preparação: Bata os bifes, tempere com sal e pimenta e unte com mostarda. Em cada bife coloque uma fatia de salame ou fiambre, cebola, um quarto do ovo cozido e um pedaço de pepino. Envolva a carne formando um rolo que se coze com uma agulha de cozinha e que se ata com um fio forte. Aqueça o toucinho picado e frite os rolos. Acrescente sal e um pouco de água quente. Deixe cozer até a carne ficar macia. Misture a manteiga com uma colher de farinha e com os dedos forme flocos que se deitam no molho. Quando o molho ficar cozido, junte os rolos. Para puré de batata, corte as batatas descascadas e cubra com água quente. Tempere com sal e deixe cozer. Escorra as batatas cozidas, esmague-as e vá acrescentando leite quente e manteiga, batendo as batatas até obter um puré liso. Sirva os rolinhos com o puré temperado com salsa picada.


Canapés com fiambre Ingredientes: 1 pão de cacete Manteiga com sal para barrar 200g de salada russa 150g de fiambre em fatias finas 2 a 3 ovos 1 lata de sardinhas em azeite 150g de queijo fundido Pepinos em calda agridoce ½ pimento vermelho de conserva Salsa Preparação: Tire as pontas do cacete (pão) e corte-o em fatias da grossura de um centímetro. Barre as fatias com manteiga e coloque nelas a salada russa. Faça um pequeno corte em cada fatia de fiambre e forme canudos. Escorra as sardinhas e corte os ovos. Por cima da salada coloque um canudo de fiambre e um pedaço de sardinha, uma fatia de ovo e um pouco de queijo. Acabe de enfeitar com um leque do pepino e uma tira do pimento vermelho. Sugestão: Pode variar com tiras de vegetais frescos, azeitonas, queijo em fatias, etc.


Knedlik de fruta de massa esponjosa Ingredientes 400g de farinha 25g de levedura 1 colher de chá de açúcar em pó 200ml de leite sal manteiga farinha para polvilhar a tábua de amassar fruta (morangos, alperces, mirtílos, ameixas) requeijão fresco para ralar açúcar cristalizado Modo de preparação Numa tigela coloque a farinha e no meio forme uma pequena cavidade onde mistura a levedura com um pouco de açúcar, duas colheres de leite morno e um pouco de farinha. Tape a tigela e deixe subir a massa. Acrescente sal e leite, e amasse até obter uma massa espessa. Polvilhe com farinha e deixe que suba. Em cima da tábua de amassar corte a massa esponjosa em pedaços iguais sobre os quais deve colocar a fruta. Envolva na massa formando uma bola. Deixe repousar durante cinco minutos e depois coza durante 8 a 10 minutos em água a ferver. Tire as bolas uma a uma com uma escumadeira e pique-as com um garfo para que fiquem macias. Coloque as bolas em pratos rasos, deite por cima requeijão fresco ralado e açúcar e salpique com manteiga quente. Os knedlík podem ser recheados com fruta congelada, doce de ameixa, etc. Podem também ser cobertos com nozes picadas, migalhas de pão com especiarias ou pão ralado frito em manteiga. As bolas sem recheio salpicam-se com molhos doces, por exemplo, de mirtilo.


Vepřová Pečeně s Knedlíky a se Zelím (porco assado com bolinhos e repolho) Ingredientes: 1 kg de carne de porco assado 2-3 dentes de alho amassados Uma pitada de sementes de cominho sal Para os bolinhos de massa: 180 g de farinha uma pitada de sal 1-2 ovos 235 ml de leite 02/01 branco pão, em cubos 1 colher de chá de fermento em pó Para o repolho: 1 cabeça de repolho 1 cebola picada 2 colheres de sopa de banha ou manteiga 1 colher de chá de sementes de cominho açúcar, sal e vinagre a gosto Preparação: Esfregue a carne com o alho amassado e sal, em seguida, polvilhe sobre as sementes de cominho, e assar a carne no forno. Se a carne está no lado magro, despeje um pouco de água debaixo dela. Cubra a carne, mas descobrir mais tarde, quando quase cozido. Misture todos os ingredientes do bolinho juntos, mas adicionar os cubos de pão último de todos. Essa mistura deve formar uma massa, que pode ser moldada em formas baguette 2-3 longas. Baixa-los em uma panela de água fervente e cozinhe por 20-25 minutos. Depois de cozido - que deve ser muito macia, mas não caindo aos pedaços, cortá-los em 2 fatias cm de espessura com uma faca afiada. Corte a couve em tiras finas e escalde em uma panela de água fervente, em seguida, peneira e retire o excesso de água. Derreta algumas das banha e fritar a cebola delicadamente, em seguida, adicione a couve e as sementes de cominho. Continue cozinhando até que o repolho esteja macio e translúcido. Evite deixá-lo ficar para o fundo da panela, adicionando um pouco de água. Adicione o açúcar, sal e vinagre até que o repolho tem um gosto doce e ácido.


svíčková na smetaně (lombo marinado) Ingredientes: 1,35 kg de lombo de articulação 470 ml de água 235 ml de vinagre 2 cenouras, picadas 2 talos de aipo picado 2 pastinaga picado 1 cebola picada 5 pedaços de pimenta da Jamaica 6 grãos de pimenta 2 folhas de louro 4 colheres de sopa de farinha 475 ml de creme azedo 235 ml de caldo de carne 1 / 2 colher de chá de tomilho Preparação: Pré-aqueça o forno a gás. Coloque a carne em uma assadeira e reserve. Misture a água, o vinagre, legumes, folhas de louro, todas as especiarias e pimenta em uma panela e deixe ferver. Reduza o fogo e cozinhe por 10 minutos. Aqueça o líquido a temperatura ambiente em seguida despeje sobre a carne e cubra em seguida, coloque na geladeira por pelo menos 24 horas. Vire a carne mais a cada 12 horas para garantir que a marinada seja absorvido. Antes da temporada, assar a carne com o sal, pimenta, tomilho e adicione os legumes na assadeira e leve ao forno por aproximadamente 1 hora e 45 minutos. Depois de assado retire a carne e coloque sobre uma tábua. Guarde o líquido, mas descarte os legumes. Comece a fazer o molho, misturando a farinha e o creme de leite em uma panela e mexer em fogo baixo. Aos poucos, junte a marinada da carne e do caldo de carne e mexa por sete minutos em fogo baixo. A farinha deve dissolver e engrossar o molho. Sirva o molho sobre a carne em fatias finas e sirva sobre os bolinhos. Esta refeição como tantos outros Checa pratos principais é melhor servida com um copo de cerveja.


Gugelhupf Ingredientes: 1/2 xícara (chá) de leite 1/2 xícara (chá) de açúcar 1/4 xícara (chá) de manteiga 2 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo 1 xícara (chá) de água morna 1 tablete de fermento para pão 2 ovos 1/2 colher (chá) de sal 1 colher (chá) de casca de limão ralada 200 g de ameixas sem caroço 200 g de uva passa sem semente 16 amêndoas sem pele Preparação: Ferver o leite. Juntar o açúcar, o sal e a manteiga. Deixar esfriar até ficar morno. Reservar. À parte dissolver o fermento na água morna. Juntar à mistura de leite. Adicionar os ovos, a casca de limão ralada e a farinha peneirada. Bater bem por 5 minutos. Cobrir. Deixar descansar e crescer em lugar abrigado e quente, livre de correntes de ar, durante mais ou menos 1 hora e meia. Untar com margarina e polvilhar com farinha uma forma lisa, ou de gomos, com buraco no meio. Cobrir o fundo com ameixas e as amêndoas. Sobre estas, despejar a massa. Misturar as passas. Mexer na própria forma e deixar crescer novamente em lugar abrigado, até dobrar o volume, durante mais ou menos 1 hora. Assar em forno regular, durante 50 minutos.


Pilsner Urquell Pilsner Urquell (alemão é um título denominado Plzeňský prazdroj em checo ) é uma cerveja de fermentaçao baixa elaborada desde o ano 1842 na cidade de Pilsen , Bohemia (hoje em dia República Checa). A cerveja é hoje em dia um símbolo do tipo Pilsner em diferentes países da Europa. A cerveja Pilsner Urquell tem um aroma floral como resultado do uso dos lúpulos Saaz, uma variedade nobre do lúpulo. Sendo uma cerveja lager, considera-se limpa (não afrutada). Ademais, sabe fortemente a malte em comparação com outras cervejas Pilsner. Ainda que é mais agria que a maioria das Pilsners, a amargura não persiste pela água suave que usa a cervejeira. Ademais contém uma graduação alcoólica de 4,4%, inferior a outras cervejas loiras. Como seu nome indica (ambos "Urquell" em alemão e "Prazdroj" checo significam fonte originaria"), chega-se a considerar a primeira cerveja pilsener do mundo, desenvolvida pelo cervejeiro bávaro Josef Groll no ano 1842. É uma das cervejas lagers mais populares. Qualquer cerveja que se denomine a si mesma como pilsner, pilsener ou pils se refere de uma forma ou outra a uma variante deste estilo de cerveja, formulado pela primeira vez por Josef Groll na cervejeira Pilsen's Burgess Brewery.


A gastronomia da Roménia, a cozinha deste país, está muito ligada à cozinha da Europa Oriental. O número de pessoas que passaram por aqui não deixaram só a cultura, também deixaram uma grande variedade de pratos a sua escolha para quem gosta da cozinha Balcânica, a cozinha da Europa Oriental. Sérvia, Alemanha, Eslovénia, Hungria, Bulgária são países cujas raízes culinárias passaram por estas terras. Na Roménia, em restaurantes no país, não terá nenhuma dificuldade para encontrar sopas, um dos pratos favoritos neste país e em seguida, a carne de porco ou carne de vaca que são muito tradicionais, assim como os legumes. As frutas, as ameixas são muito tradicionais. Também os pratos de cereais são muito tradicionais nesta região.


Ciorba de perisoare Ingredientes: 1 kg de carne de porco ou de vaca moída (pode também usar uma mistura das duas) 1 cebola finamente picada ou ralada 1/2 xícara de arroz integral cozido 1 ovo caipira inteiro dill e salsinha frescos picados à gosto (sugiro uma colher de sopa de cada um) sal e pimenta do reino à gosto Preparação: Enrole bolinhos com cerca de 2 cm de diâmetro (tipo almôndegas), passe na farinha (branca ou integral, já preparei com uma e com outra e dos dois jeitos ficou bom) e reserve. Encha uma panela com 3 xícaras de caldo de carne caseiro e 3 xícaras de água filtrada. Acrescente a esta panela os seguintes ingredientes: 2 cenouras descascadas e picadas em cubinhos 1 aipo (celery root) picado Quando os legumes estiverem macios, acrescente 1 xícara de arroz integral previamente deixado de molho e escorrido. Quando o arroz estiver cozido, acrescente os bolinhos de carne um a um. Deixe os bolinhos cozinharem no caldo. Adicione 1 tomate picado, 1/2 xícara de cebolinhas picadas, 1/2 xícara de salsinha picada e folhas de salsão (se tiver). Tempere com o sumo de 1 limão ou uma colher de sopa de sauerkraut (chucrute/conserva de repolho – logo passo a minha receita aqui no site) (ou os dois juntos). Cozinhe por mais 5 minutos Esta sopa pode ser reaquecida na refeição seguinte – os sabores estarão mais “curtidos” e ela provavelmente estará ainda mais saborosa! A sopa pode ser engrossada no momento de servir com 1 ou duas gemas de ovo ou uma ou 2 colheres de sopa de creme de leite fresco – isso diz a receita, mas eu nunca fiz e nunca achei necessário. A farinha dos bolinhos engrossa o suficiente.


Carnatzlach Ingredientes: 1kg de acém moído 2 cebolas picadas 2 colheres de sopa de óleo 2 talos de salsão picado 1/2 pimenta picada Sal 2 ovos batidos Preparação: Aqueça o óleo e doure metade da cebola até escurecer. Retire do fogo e misture a outra metade da cebola ainda crua e a carne, o salsão e a pimenta. Tempere com sal e moa bem, passando pelo menos, duas vezes pela máquina. Junte os ovos, misture e faça croquetes pequenos. Arrume os croquetes nos espetos e coloque-os em uma grelha baixa. Deixe assar até que ficar ligeiramente queimado por fora e mal passado por dentro.


Sopa de galinha (Ciorba de pui) Ingredientes: 1 peito de galinha 3 batatas descascadas e picadas 1 cenoura descascada e picada 1 alho picado 2 colheres de sopa de óleo Macarrão tipo padre-nosso Água quente Preparação: Em uma panela coloque o óleo e o alho. Deixe fritar. Depois coloque a batata, a cenoura e o peito de frango. Deixe refogar. Depois coloque a água quente e deixe ferver. Depois coloque o macarrão e deixe cozinhar.


Sarmale Ingredientes: 1 grande couve ou duas de tamanho médio 750g de carne de porco 1 fatia de pão 2 cebolas 2 colheres de arroz 1 pacote de chucrute 1 chávena pequena de sumo de tomate Sal e pimenta Preparação: Separe as folhas de couve e cozinhe-as em vapor até ficarem macias. Aloure em azeite quente uma pequena cebola picada e quando ela ficar transparente acrescente o arroz e mantenha a frigideira ao lume por mais um ou dois minutos. Retire a frigideira do lume, arrefeça o preparado acrescentando duas colheres de água. Misture a carne com o arroz, as cebolas e a fatia de pão embebida em leite. Tempere com sal e pimenta e salpique a salsa. Coloque uma pequena porção deste recheio em cada folha de couve, enrole-as e comprima-as nos cantos. Deite uma camada de chucrute no fundo de um tacho e vá colocando as folhas de couve preparadas até ao fim. Deite por cima o sumo de tomate e acrescente umas tiras de presunto fumado, uma folha de louro e uma pequena porção de tomilho. Deite duas chávenas de água, aproximadamente, no tacho e cozinhe os rolos de couve com o tacho tapado durante pelo menos uma hora e meia. Os rolos podem ser também preparados com folhas de videira em vez de couve.


Fritos de baunilha Ingredientes: 1 chávena de água 100g de manteiga 1 colher de sopa de açúcar 1 pacote de baunilha 200g de farinha 4 ovos 1 pitada de sal Preparação: Ponha a água a ferver com a manteiga, o açúcar e o sal numa caçarola. Retire a caçarola do lume e junte a farinha. Mexa bem com uma colher de pau. Coloque de novo a caçarola em lume brando e continue a mexer até que a pasta se despegue. Retire a caçarola do lume e junte um ovo mexendo bem, continuando com os outros. Aqueça um pouco de óleo numa frigideira e deite uma colher de massa. Logo que o frito esteja dourado, vire-o e deixe fritar do outro lado. Prepare outro frito. Antes de servir os fritos, polvilhe-os com um pouco de baunilha.


Cozonac de noz Ingredientes: 1 kg de farinha 300 g açúcar 200 g de manteiga 8 colheres (de sopa) de óleo 50 de g de fermento em pó ½ litro de leite 1 colher (de chá) de sal 8 ovos miolo de noz moído q. b. essência de rum especiarias (casca de limão ralada, açúcar baunilhado) Preparação: Misturam-se 200 ml de leite a ferver com 250 de g de farinha e deitam-se sobre a restante farinha. Mistura-se com uma colher de pau e amassa-se um pouco com a mão para não formar grumos. O fermento em pó mistura-se com uma colher (de chá) de açúcar e um pouco de leite amornado e deixa-se crescer, depois deita-se sobre a farinha. As gemas dos 8 ovos misturam-se com o açúcar e o restante leite, acrescentando-se o sal e o óleo. O óleo deita-se aos poucos, como se fosse para preparar maionese. A composição que resulta amassa-se bem com a mão para que não haja grumos, depois deita-se a manteiga derretida (amornada) e as especiarias e amassa-se por mais 15 minutos. Quando a massa se torna homogénea, tapa-se com uma toalha e deixa-se crescer. De seguida fazem-se folhas que serão untadas com o creme de recheio. Preparação do recheio Batem-se em castelo as claras dos 8 ovos com uma caneca de açúcar e acrescentam-se o miolo de noz moído e a essência de rum. Obtém-se um creme com o qual se untam as folhas de massa, que depois se enrolam. O “cozonac” que resulta unta-se com ovo e coloca-se num tabuleiro untado com manteiga que vai para o forno. Para verificar se o “cozonac” está pronto, espeta-se a massa com um palito, se o palito sair limpo, o “cozonac” pode ser retirado do forno.


Tuica Tuica (pronúncia romena: [tsujkə], às vezes soletrado Tuica, tzuika, tsuika, tsuica ou tzuica), é uma bebida alcoólica tradicional romena, feito geralmente a partir de ameixas. Tuica é oficialmente, depois de as normas romenas para bebidas, o nome da bebida preparada somente a partir de ameixas. Outras bebidas preparadas com frutas, cereais, etc, são chamadas de "rachiu" ou "rachie". Também o "palincă" prazo para a forte tuica não for aceite pela nomenclatura oficial publicado pela ASRO nas normas. Preparação: Tradicionalmente, Tuica é preparado a partir de Outubro até início de Dezembro (após a vinificação é completa). O processo geralmente deve ser concluído antes do Natal, para não deixar questões pendentes para o próximo ano. Se usar ameixa, eles devem ser deixados para a fermentação (macerare) por 6-8 semanas, em tonéis (butoaie ou Caldari). De acordo com a tradição e as normas romenas (SR) de destilação deve ser feito em um latão ainda (Cazan, fotos em [1]), utilizando uma fonte de fogo tradicionais (geralmente de madeira, mas também carvão). A destilação pode ser feita dentro de um galpão especialmente construído (o que é praticado no Oltenia e Valáquia) ou no exterior, geralmente em uma colina (na Transilvânia). A temperatura é controlada, tradicionalmente, por interpretar os sons que ainda fazem e pelo sabor da bebida, em diferentes pontos do processo. Normalmente, esse processo resulta em três tipos de Tuica: muito forte - destilada duas vezes, geralmente um quarto da produção, e o primeiro a sair do imóvel - cerca de 55-60% de álcool por volume, sendo mais forte do palinka; É chamado făţată ou întoarsă dependendo das regiões. É o mais famoso Tuica ser servido antes da refeição. Nas regiões rurais é um hábito para servir a alguém com esse tipo de bebida, quando ele chega à sua casa. normal (conhecido como "vodca" vodka russa), o último a entrar no imóvel, entre 2030% de álcool; Após a destilação, Tuica pode ser deixado com a idade entre seis meses e dez anos de envelhecimento em carvalho barris (o resultado é amarelo perolado, tem um aroma forte, e é conhecido como "Tuica velho", Tuica bătrână), ou pode ser consumido imediatamente ("Tuica novo", Tuica proaspătă). As pessoas que preparam Tuica são muitas vezes referidos como căldărari, ţuicari căzănari, cazangii, mas isso varia de acordo com as regiões geográficas. Misturado com água, Tuica nunca deve ficar branca ou opaca.


Desde sempre variada, a cozinha russa é famosa pelas suas sopas exóticas como o borsch. Variada pois o extenso território da Rússia e a grande diversidade de raças e etnias fazem com que se encontra uma grande quantidade de receitas e pratos muitos deles únicos no mundo. O chá é uma bebida muito importante na Rússia trazida pelos mongóis. De tal forma importante que os russos conseguem consumir, em média, 3 a 5 chávenas de chá por dia acompanhadas de blinis (panquecas russas) e outros pastéis. Os rios também contribuem para a variedade da gastronomia russa: os mais variados tipos de peixe resultam em grandes variedades de pratos e sobremesas. Além do peixe, os vegetais, os cogumelos e a carne são também matéria-prima de várias preparações: sopas, entradas, sobremesas, entre outros. Tal como diz o provérbio russo "sem pão, não há refeição", o pão é acompanhamento obrigatório dos pratos principais e das sopas sobretudo, o de centeio. Uma mesa russa nunca fica completa sem uma garrafa de vodka. Os russos são tradicionalmente consumidores de bebidas alcoólicas.


Borsch Ingredientes: 500g de músculo bovino picado 2 litros de água 2 talos de salsão picado 1 cebola picada 1 cenoura picada 1 folha de louro 2 colheres de sopa do sumo de limão 3 beterrabas em cubinhos uniformes 250ml de creme de leite Preparação: Numa panela de pressão refogue o músculo com a folha de louro, o sal, o salsão, a cebola e a cenoura. Acrescente água e deixe cozinhar por 1 hora. Depois desse tempo, peneire o caldo para outra panela e junte a beterraba com o sumo de limão. Leve ao fogo até que a beterraba esteja bem macia. Retire do fogo, misture o creme de leite. Junte tudo e verifique o sal. Decore com a salsinha picada.


Costeleta em papelote Ingredientes: 8 costeletas de vitela, bem limpas 16 fatias de presunto, bem finas 600g de champignons 2 folhas de papel impermeåvel, cortadas em quatro pedaços cada Modo de preparo: Passe o azeite na parte interior das folhas de papel. Frite (sem ossos) as costeletas em manteiga. Coloque uma fatia de presunto cortada do mesmo tamanho das costeletas, sobre cada folha de papel. Cubra com 1cm de champignons, escorridos e passados na manteiga. Coloque no papel uma costeleta, uma colher (sopa) de manteiga. Colocar no papel uma costeleta, uma colher (sopa) de champignon e outra fatia de presunto. Dobre o papel de maneira a ficar tudo embrulhado, leve ao forno para inchar e colorir ligeiramente, servindo em um tabuleiro untado de azeite. Sirva com molho madeira.


Borscht à Russa Ingredientes: 750 gramas de carne de vaca (cozinhar) 300 gramas de couve 1 pacote de natas 2 polpa de tomate 3 talos de aipo 1 dente de alho margarina 3 batatas 2 beterrabas 3 cebolas 4 cenouras aneto sal salsa Preparação: Colocar a carne numa panela com cerca de 3 litros de água fria. Aquecer a carne com osso numa panela com a água, em fogo brando até ferver. Retirar a espuma da superfície com o auxílio de uma escumadeira. Dourar as cebolas picadas numa frigideira, com a margarina. Juntar a beterraba cortada em rodelas finas e deixar estufar com a frigideira tapada. Lavar bem a couve, cortar a couve em tiras muito finas juntar à carne. Juntar a cebola e a beterraba, as cenouras cortadas às rodelas, os talos de aipo e a salsa picada. Temperar com sal e deixar cozinhar em fogo brando. Juntar a polpa de tomate. Deixar cozinhar por cerca de 2 horas e meia. Meia hora antes de a sopa estar pronta, adicionar as batatas em cubos. Aproximadamente 25 minutos depois, juntar o aneto picado e um dente de alho grande picado. Ao servir, bater o pacote de natas e servir como acompanhamento, pois servem para "cortar" o sabor acentuado do prato e tornar o molho mais cremoso.


Borani de Vegetais Ingredientes: 1 colher (sobremesa) de canela (em pó) 3 colheres (sobremesa) de coentros 3 colheres (sobremesa) de funcho 3 colheres (sopa) de manjericão 3 colheres (sopa) de manteiga 1 colher (chá) de açafrão 1 quilo de feijão verde 1 quilo de frango 1 folha de louro ½ litro de matsoni 1 pau de canela 1 ramo de salsa ½ cálice de vodka 5 cebolas Preparação: Partir o frango em pedaços e cozer em água temperada com sal, pimenta, salsa, louro e umas gotas de limão. Numa panela grande colocar a água a ferver com sal. Quando estiver a ferver, juntar o feijão verde e cozer até ficar bem tenro. Refogar a cebola picada em manteiga e juntar os restantes temperos picados (manjericão, coentros, funcho e o pau de canela). Deixar estufar por cerca de 5 minutos e temperar com sal. Colocar no fundo do prato em que vai servir uma parte dos legumes cozidos, cobrir com uma camada de frango cozido e terminar com outra camada de legumes. Preparar uma infusão: dissolver 1 colher (chá) de açafrão em meio cálice de vodka e colocar o matsoni com a infusão de açafrão sobre o frango com legumes e, no fim, polvilhar com canela.


Costeletas Por jarski Ingredientes: 125g de miolo de pão embebido no leite 1 Litro de creme de leite fresco batido 500g de carne de galinha cozida 250g de manteiga 1 Noz-moscada Pimenta-do-sertão 1 ovo Preparação: Pique a galinha e misture o miolo de pão e 150g de manteiga, batendo sempre. Junte o creme, pouco a pouco, até se obter uma massa bem homogénea. Acrescente o sal e a pimenta-do-reino e uma raspa de noz-moscada. Em seguida, divida essa mistura em partes iguais, as quais se passam na farinha. Com a faca, achate tudo, dando o formato de uma costeleta, sem o osso. Mergulhe o ovo batido e, depois, na farinha de rosca. Alguns minutos antes de servir, leve ao fogo, numa frigideira com 100g de manteiga clarificada.


Blinis Davidoff Ingredientes: 2 xícaras (chá) de farinha de trigo 1 xícara (chá) de leite 2 colheres (chá) de fermento em pó 1 colher (chá) de sal 200 ml de creme de leite fresco Sumo de 1 limão 2 ovos batidos Caviar Preparação: Misturar o creme de leite fresco com o sumo de limão e deixar fora do frigorifico por 12 horas ou até que fique grosso. Levar o creme ao frigorífico por 1 hora. O creme azedo será usado para acompanhar os blinis. Só retirar da geladeira no momento de servir. Colocar a farinha de trigo, o fermento, o sal num recipiente. Acrescentar os ovos batidos e o leite e mexer muito bem até que a massa fique homogénea. Levar uma frigideira grande, antiaderente, ao fogo baixo para aquecer. Acrescentar óleo apenas para untar levemente. Usando uma colher de chá, despejar pequenas quantidades da massa numa frigideira formando discos de 3cm. Deixar um espaço entre cada porção pois os discos vão crescer. Quando a parte superior começar a endurecer, virar os blinis e deixar dourar do outro lado. Repetir a operação com toda a massa, sempre untando a frigideira e regulando a temperatura aumentando ou diminuindo o fogo. Colocar os blinis num prato, colocar uma colherzinha de creme azedo em cada um e decorar com caviar.


Vodca A vodca ou vodka é uma popular bebida destilada, incolor, quase sem sabor e com um teor alcoólico entre 35 e 60%. A vodca é a bebida nacional da Rússia. O nome vodca é o diminutivo de água ("aguinha") em várias línguas eslavas, contudo não se tem certeza da origem etimológica, que poderia ser apenas uma coincidência. De toda forma, os estudos mais recentes apontam que a palavra wodka (gorzalka, originalmente) foi primeiramente utilizada em textos poloneses, sendo o mais antigo datado de 1643. Historia A vodca é originária da Europa Oriental, não se sabendo ao certo qual a sua origem exata, Rússia ou Polónia. Na Rússia, os tsares acabaram a produção no princípio da Primeira Guerra Mundial, mas em 1925 a produção foi retomada para neutralizar o mercado negro que entretanto se tinha estabelecido. Fabricação A vodca é um destilado obtido a partir de cevada, milho, trigo, centeio, ervas, figos ou batatas, fermentados. Cada uma dessas matérias-primas confere à bebida sabor e qualidade diferentes, variando a fórmula de acordo com a região onde é produzida. Popularmente, a vodca tem 40% de teor alcoólico, mas a sua graduação pode variar entre os 35 e os 60%. A União Europeia, por exemplo, impõe um teor alcoólico mínimo de 37.5%, enquanto, que as bebidas produzidas na América têm em geral 37% de teor alcoólico, pois o processo de destilação é diferente do europeu. O processo de fabricação da vodca é o mesmo que o do uísque, mas enquanto, que este é destilado a baixas temperaturas, o que dá o sabor a cereais, a vodca é destilada a altas temperaturas e depois submetida a filtragens químicas para neutralizar os aromas dos cereais. Primeiramente é preciso obter-se o mosto, líquido formado durante a fermentação de algum dos cereais ou tubérculos citados. Com isso, o líquido formado terá baixa concentração alcoólica (6 a 8%) e um sabor característico à matéria-prima utilizada. Após obtê-lo passa-se para a etapa de destilação, onde o mosto é destilado. Em seguida, passa pelo processo de rectificação, onde parte das impurezas é eliminada. Esses dois processos são repetidos várias vezes, até que se obtenha um destilado de altíssimo teor alcoólico (cerca de 90%), que depois é misturado com água até atingir o teor de álcool desejado. As etapas seguintes, de filtração e purificação, têm o objectivo de tornar a vodca pura, retirando as impurezas restantes dos processos anteriores. São utilizados os métodos de filtração através do carvão e de um filtro de membrana. Após todas estas etapas, o produto final obtido é extremamente puro, de alta concentração e, geralmente, sem odor. Por tal motivo algumas vodcas passam pelo processo de aromatização.


A comida sueca baseia-se em matérias-primas frescas do mar e do bosque, segundo a temporada. Arenque do Báltico, salmão na salmora, assado de remo defumado, parfait de arándanos e hoado com camemoros são algumas das esquisitices do país, porém o visitante pode experimentar gostosamente a comida caseira sueca, como panquecas, pettipanna, crepé de batata, rolemos de col e sopa de ervilha brancos com ponche, sem esquecer, o típico prato do dia, "dagems rätt". Nos principais restaurantes do país costuma-se servir a tradicional mesa de entradas que só existe em sua forma original na Suécia o "smörgasbrd", um buffet que reúne todas as especialidades da gastronomia sueca misturada a vezes com outros pratos importados. Este prato adquire-se em especial nos dias de Natal, quando converte-se em "julbord" mesa de Natal, com todas as especialidades da temporada festiva.


Sopa de bagas Ingredientes: 100g de bagas secas de Rosa Canina (também é conhecida como rosa selvagem, rosa silvestre, rosa mosqueta, rosa de cão, entre outros nomes) 1 litro de água 1 colher de sopa de fécula de batata 40g de açúcar ?reparação: Mergulhe as bagas secas em meio litro de água durante umas horas. Em seguida, coza-as em lume brando, nessa mesma água. Este processo pode levar cerca de 20 a 30 minutos dependendo da grossura das bagas. Depois de cozidas, deite-as na trituradora e passe o conteúdo por um coador. Aqueça o resto da água. Misture a fécula de batata num pouco de água fria. Deite a mistura na água e coza de novo. Adicione as bagas trituradas e o açúcar. Deixe arrefecer. Nota: A Nyponsoppa ou sopa de bagas de Rosa Canina é um clássico entre as sobremesas suecas. Servida com biscoitos ou flocos de amêndoa e um pouco de chantilly, esta sopa transforma-se subitamente numa comida festiva.


Laxpudding ou “empadão” de salmão Ingredientes: 400g de salmão fumado 1½kg de batatas 4 ovos 300ml de natas para bater 400ml de leite 2 cebolas 1 Punhado de endro/aneto (erva aromática muito utilizada na culinária sueca) Sal e pimenta branca ?reparação: Coza e descasque as batatas assim que arrefecerem. Descasque e corte as cebolas às rodelas. Seguidamente, leve-as a saltear num pouco de manteiga até amolecerem, mas sem deixar alourar demasiado. Unte um tabuleiro e cubra o fundo com uma camada de batatas cortadas às rodelas. Em seguida deitar, por esta ordem: metade das cebolas, metade do salmão e por fim o endro picado. Repita o processo pela mesma ordem, e termine com uma camada de batatas. Numa tigela bata o leite com as natas, os ovos, o sal e a pimenta. Regue o “empadão” com o molho e coloque umas nozes de manteiga em cima da última camada de batatas. Leve ao forno a 200ºC durante 45 a 60 minutos, ou até o “empadão” estar firme e consistente. Sirva com manteiga derretida. Nota: O “empadão” de salmão é tradicionalmente servido com manteiga derretida, mas um pouco de sumo de limão também é uma boa alternativa.


Gravad Lax (peixe curado) Ingredientes: 1 filé de salmão sem pele, de aproximadamente 1 kg ½ xíc. (chá) de sal grosso ¼ xíc. (chá) de açúcar ½ col. (sopa) de pimenta-do-reino branca em grão, quebrada 3 col. (sopa) de vodca 1 maço de dill fresco picado Preparação: Misture o sal, o açúcar e a pimenta e passe por toda a superfície do filé. Salpique com a vodca. Espalhe metade do dill sobre um pedaço grande de filme plástico ou o fundo de um recipiente (não deve ser de alumínio) e ponha sobre ele o filé, apertando para aderir. Cubra o outro lado com o restante do dill. Enrole na folha plástico, pressionando bem e leve ao frigorífico durante 36 a 48 horas. Retire o filé do recipiente e remova o excesso de marinada. Lave o peixe em água corrente e seque bem com papel toalha. Para servir: corte-o em fatias bem finas. Sirva com pimenta-do-reino quebrada, fatias de pão preto e manteiga. Se for guardar: envolva o filé em papel aderente e conserve no frigorífico, durante até 8 dias. Tempo de preparo: 30 min (+ 36 a 48 horas no frigorifico).


Sopa de Urtigas Ingredientes: 2 molhos de urtigas bem limpas 2 alhos franceses 1 l de caldo de legumes 450 g de batatas 1 cebola grande 40 g de margarina sal e pimenta q.b. Preparação: Colocar as urtigas em água corrente abundante, durante 5 minutos para perderem os picos. Cortar a cebola e as batatas em cubos, e o alho francês em rodelas. Levar uma panela ao lume com a margarina a derreter. Juntar os legumes e deixar refogar durante cerca de 5 minutos, mexendo sempre para não queimar. Adicionar o caldo, tapar a panela e deixar cozer em lume médio cerca de 20 minutos. Passar a mistura com a varinha mágica, e acrescentar água, se necessário. Cortar as urtigas grosseiramente. Levar novamente a panela ao lume e, assim que levantar fervura, juntar as urtigas. Rectificar os temperos e deixar cozer cerca de 10 minutos. Nota: As urtigas devem ser colhidas ainda novas, com 2 a 3 cm de comprimento. Recomenda-se o uso de luvas de jardinagem.


Pyttipanna (picado de carne especial) Ingredientes: 1 kg de batata crua ou batata cozida 1 kg cebola bem picadinha 1 kg de carne cozida ou carne assada manteiga sal, pimenta 1 colher de sopa de mostarda seca salsa picada 4 ovos beterraba em conserva rábano ralado molho pepino em conserva Preparação: Corte as batatas descascadas e da carne em cubos 1/4. Misture a carne com os cubos de mostarda seca. Frite a carne, batatas e cebolas separadamente numa frigideira. Frite os ovos em outra frigideira. Misture a carne, batatas e cebolas e aquecê-los na frigideira. Acrescente sal e pimenta a gosto. Decore com a salsinha e os ovos. Servir com os acessórios.


Bolo Varmland Ingredientes: 3 colheres (sopa) de cacau em pó ¾ de xícara de açúcar de pasteleiro 1 xícara de amêndoas ¾ xícara de açúcar 1 xícara de avelãs 150 gramas de manteiga 1 pacote de natas cerejas em calda 5 ovos Preparação: Pré aquecer o forno. Untar com bastante manteiga duas formas lisas de tarte de fundo falso e polvilhar com farinha. Triturar as avelãs cortar as amêndoas em lascas e torrar. Separar as gemas das claras e reservar as gemas. Bater as claras em castelo e adicionar gradualmente o açúcar e as avelãs. Peneirar o cacau e adicionar à massa, mexendo sempre, para que a mistura fique bastante homogénea, quer em cor, quer em textura. Distribuir a massa pelas formas untadas, formando montinhos com um saco de pasteleiro. Levar ao forno fraco durante cerca de 40 minutos. Desenformar enquanto ainda estiver morno. Aquecer as gemas juntamente com o açúcar de pasteleiro e as natas numa panela e, mexendo sempre, deixar cozinhar em fogo brando até o creme engrossar, mas sem deixar ferver. Retirar do fogo e continuar a mexer até arrefecer. Juntar a manteiga à temperatura ambiente, mexendo sempre, bater muito bem e levar ao frigorífico até ficar mais firme. Barrar uma camada de suspiro com o creme, colocar por cima a segunda camada de suspiro e barrar a parte de cima e os lados com o creme restante. Polvilhar com amêndoa torrada laminada e, se desejar, com cerejas em calda.


Brännvin Bebidas de marca "brännvin" / "viina" são geralmente não aromatizado e com um teor alcoólico em volume entre 30 e 38%. Regulamentos da UE reservam o nome de "vodka" para as bebidas destiladas, pelo menos até 95% e um teor final de pelo menos 37,5%. Dentro da Finlândia, fez álcool neutro, incluindo vodka finlandesa, já que a palavra originalmente vodka russa é utilizada apenas para vodkas de outros países. A vodka prazo também não foi utilizada para vodkas suecas antes de 1958.


Famosa pelos seus queijos, bancos, relógios e chocolates, a Suíça tem uma versão gastronómica específica em cada uma das suas regiões, que revelam, à mesa, marcantes influências dos países vizinhos (França, Alemanha, Áustria e Itália). Alguns pratos, no entanto, são adoptados em todas as regiões. Bons exemplos disso são as fondues e raclettes. Seja qual for a região, morangos, framboesas, amoras e mirtilos são a base de saborosas tortas. E os morangos a la Dôle (marinados no vinho Dôle) são uma marca registada da Suíça. Para esta receita, é usado Dôle tinto e seco, parceiro perfeito dos morangos. A gastronomia típica helvética é claramente feita à base de leite. Os suíços, juntamente com os franceses, produzem queijo para a raclette que é derretida e servida com batatas cozidas e pickles. Além do queijo, o chocolate também é muito famoso no país e além mundo. A empresa Nestlé, sediada em Vevey (Vaud), produz chocolate suíço para ser comercializado em todo o Mundo. Na parte alemã é comum encontrar o rösti que é feito de batatas finas fritas misturadas com manteiga podendo juntar bacon, cebolas, entre outros ingredientes. Também é comum encontrar pratos feitos a partir de castanhas, sobretudo nas zonas montanhosas (Valais e Tessino). Os vinhos suíços não são muito famosos no mundo, pois a produção vinhateira na Suíça é muito reduzida, apesar da tecnologia usada no processo de obtenção. A cidra de maçã, o absinto de Jura e a Rivella são outras bebidas famosas. Tortas e quiches também são tradicionalmente encontradas na Suíça. Em particular, as tortas são feitas de todos os modos, desde maçã à cebola. Outro prato típico é os cervelats, linguiça suíça feita especialmente no país e no sul da Alemanha. Na Suíça, a culinária é influenciada pelas outras culturas adjacentes como a francesa, alemã e italiana.


Batatas suiças Ingredientes: 5 batatas cozidas e resfriadas Recheio: Presunto em pedaços Mussarela em pedaços Tomates em cubinhos pequenos 1 cebola fatiada fina Orégãos e sal à gosto Preparação: Rale as batatas no ralo grosso. Coloque metade em uma frigideira anti-aderente, de borda alta, untada com manteiga/margarina coloque os demais ingredientes, regue com azeite e cubra com a outra parte das batatas. Leve ao fogo alto de 10 a 15 minutos e vire, quando a batata estiver dourada. Doure o outro lado e sirva. O recheio pode ser te camarão, palmito, frango ou carne moída.


Rosti de Zurique Ingredientes: 800 gr de batatas cozidas com pele 100 gr de toucinho fumado 2 cebolas 3 colheres de sopa de margarina Sal Pimenta preta acabada de moer Queijo ralado Preparação: Descasque as batatas e corte-as em rodelas muito finas. Tire a pele do toucinho e corte-o em cubinhos. Descasque a cebola e pique-a grosseiramente. Derreta a margarina numa frigideira e leve o toucinho e a cebola a alourar, mexendo sempre. Aqueça o forno a 100º. Espalhe o toucinho e a cebola no fundo duma frigideira e vá colocando por cima as batatas. Polvilhe com sal e pimenta, carregue com uma escumadeira, diminua a intensidade do lume e deixe cozer as batatas até ficarem louras e compactas. Quando a base do rosti ficar dourada, volte-a como se fosse um tortilha. Quando estiver pronto dos dois lados, retire do lume e conserve no forno. Antes de servir, pode polvilhar o rosti com queijo ralado, acompanhado duma salada de alface.


Muesli Ingredientes: 1/2 xícara de chá de aveia em flocos 1/2 xícara de chá de flocos de trigo 1/4 xícara de chá de gérmen de trigo tostado 1/4 xícara de chá de uvas-passa 1/2 xícara de chá de frutas secas 1/2 xícara de chá de castanhas 2 colheres de sopa de leite em pó 3 colheres de sopa de açúcar Preparação: Separe todos os ingredientes pedidos na receita. Pique as frutas secas em cubos pequenos. Coloque todos os ingredientes num recipiente e misture bem. Coloque num recipiente com tampa, de preferência que feche hermeticamente. Sirva com sorvetes ou leite.


Bisteca Suíça Ingredientes: 600g de alcatra cortada em 8 bifes grossos 1 xícara (chá) de farinha de trigo 1 colher (chá) de sal 1/4 colher (chá) de pimenta 1 xícara (chá) de salsão picado 1 pimentão verde em fatias 1 cebola média fatiada em anéis 1 xícara (chá) de puré de tomate 2/3 xícara (chá) de água 1 colher (sopa) de molhe inglês Preparação: Misture a farinha de trigo, o sal e a pimenta. Passe os bifes por essa mistura e arrume-os, lado a lado em um recipiente. Reserve. Num recipiente pequeno, misture o salsão, o pimentão, a cebola e leve ao microondas por 3 a 5 minutos na potência máxima, até os vegetais amolecerem. Num recipiente com tampa, coloque os bifes, cubra com os vegetais. Tampe o recipiente e leve ao forno por 5 minutos na potência máxima. Reduza a potência para média e cozinhe por 30 a 40 minutos, até que os bifes fiquem bem macios. Rearranje a carne após decorrida metade do tempo de cozimento.


Suflê de queijo com ovos Ingredientes: 50 g de manteiga 100 g de queijo Emmental ralado 100 g de queijo Gruyere ralado 50 g de queijo Roquefort ralado 50 g de farinha 1/8 de litro de leite 4 gemas, 6 claras 1 colher de sopa de vinho branco noz moscada fresca sal pimenta. Preparação: Derreta a manteiga. Use 2 colheres de chá para untar uma forma refratária e salpique o fundo com 1 colher de sopa de queijo ralado. Prepare um molho leve misturando a manteiga derretida e a farinha em fogo brando. Adicione o leite, mexendo sempre, e engrosse com as gemas em fogo muito baixo. Acrescente o Emmental e o Gruyere e deixe derreter, mexendo sempre. Junte o vinho, a noz-moscada, o sal e a pimenta a gosto. Deixe a mistura esfriar. Bata as claras até obter uma consistência em neve, com uma pitada de sal. Misture 2 colheres de sopa de claras batidas à mistura de queijo fria. Em seguida, despeje a mistura na tigela com as claras restantes. Derrame a mistura em uma forma refractária e salpique com queijo Roquefort. Asse durante 30 minutos a 200° Celsius e sirva imediatamente


Torta Mousse Suíça Ingredientes: Pacotes de waffers moídos 200g de manteiga em temperatura ambiente Recheio: 3 gemas 1 pacote de gelatina em pó sem sabor 1 colher de café de gelatina em pó sem sabor vermelha 1/3 xícara de chá de água fria 3 claras 3 colheres de sopa de açúcar 1 lata de creme de leite 100g de chocolate ao leite derretido 100g de chocolate meio amargo derretido Creme Claro: 250g chocolate ao leite branco 3 ovos 1 lata de creme de leite 3 colheres de sopa de açúcar 12g de gelatina em pó sem sabor branca dissolvida em 1/3 de xícara de chá de água Modo de Preparo Misturar muito bem até obter uma farofa, e com ela forrar o fundo e os lados de uma forma de aro, apertando muito bem. Leve ao congelador por uma hora, aproximadamente. A forma deverá ser untada com óleo. Recheio: Coloque o chocolate num refractário com o creme de leite e leve ao microondas em aberto, potência alta, por quatro minutos. Retire, mexa bem e deixe quase esfriar. Bata as claras em neve firme com o açúcar e junte as gemas uma a uma. Num refractário pequeno, coloque a água e polvilhe as gelatinas. Leve em aberto ao microondas, potência alta, por um minuto. Adicione a gelatina ao chocolate e, com cuidado, adicione a mistura de ovos. Coloque sobre a massa, já bem gelada (1 hora de congelador), e leve novamente para gelar até endurecer. Creme Claro: O modo de preparo é o mesmo. Coloque sobre a mousse escura já endurecida e deixe gelar. Cubra com raspas de chocolate ao leite, polvilhe açúcar de confeiteiro.


Limonada suíça Ingredientes: Corte 4 limões retire a fita branca Coloque água. Preparação: Bater tudo no liquidificador, coar. Servir gelado. Se preferir pode adoçar com leite condensado.


A culinária da Turquia é rica em massas, vegetais, carnes, peixes e sobremesas. Beneficiária da herança otomana e da localização geográfica do país, a gastronomia turca se caracteriza pelo cruzamento de sabores da Ásia e do Mediterrâneo Oriental e foi enriquecida em razão das migrações dos turcos, ao longo dos séculos, desde a Ásia Central até a Europa. As tradições do passado se conservam e a variedade climática da Turquia também contribui para a preservação da heterogeneidade da sua cozinha. Entre os elementos trazidos da Ásia Central pelos turcos, estão o iogurte e o yufka, a fina massa também conhecida como phyllo ou filo, que constitui a base da baklava e da bureka. Além desses, outros pratos muito difundidos (com nomes diversos e pequenas diferenças de preparação) por todo o Oriente Médio e Europa Oriental incluem dolma (conhecido no Brasil como "charutinho" de folha de parreira), o döner e outros tipos de kebab, mantis (uma espécie de ravioli), beğendi (pasta de berinjela semelhante ao babaghanoush árabe), o pilaf de arroz, e o kadayif (doce feito de massa cabelo de anjo, ricota e pistache, também presente na culinária árabe com o nome de kneff). A gastronomia turca é simplesmente deliciosa. Um desdobramento maravilhoso de sabores e aromas conseguirá despertar o apetite de qualquer pessoa que decida a provar esta cozinha estupenda. Os pratos são preparados com ingredientes básicos da gastronomia mediterrânea: legumes frescos, frutas, azeite de oliva, carnes, pescados e molhos excelentes.


Pimentões recheados em azeite de oliva Ingredientes: Pimentões verdes (12 tamanho médio) Cebolas (8 tamanho médio) Pinhole ou pinhão (2 colheres de sopa) Azeite de oliva (2/3 copos) Arroz (1 ¼ copos) Tomates (1 ¼ copos) Sal (2 colheres de chá) Açúcar (2 colheres de chá) Água (1 copo) Passa de Corinto (1 copo) Salsinha (1 molho pequeno) Fungo (1 molho pequeno) Menta Fresca (10-15 folhas medias) Pimenta do reino (¾ colher de chá) Pimenta da Jamaica (¾ colher de chá) Canela (1 colher de chá) Suco de limão (2 colheres de sopa) Água (1 copo + 2 colheres de sopa) Sal (1 colher de chá) Preparação: Remova as sementes do pimentão cortando os pimentões perto da sua cabeça em duas partes e limpe-os. Separe. Misture cebolas picadas finas com nozes de pinheiro em uma panela. Adicione óleo. Frite por aproximadamente 20 minutos com a panela coberta, misturando ocasionalmente. Misture o arroz lavado e seco. Misture por mais 3 ou 4 minutos. Misture tomates cortados em pequenos pedaços, sal, açúcar e água quente. Misture bem. Adicione as passas de corinto. Tampe a panela e deixe cozinhar por mais 10-15 minutos ate secar. Retire a panela do fogo. Deixe a panela tampada por mais 10 minutos. Adicione as ervas já cortadas bem finas. Tempere com as especiarias (Pimenta da Jamaica *) e o suco de limão. Mecha com uma colher. Recheie os pimentões com esta mistura. Corte os tomates separados em forma de 12 cunhas. Cubra os pimentões com os tomates cortados em cunha. Coloque os pimentões em uma panela funda. Adicione água quente. Coloque um pouco de sal. Tampe a panela e cozinhe por 50 minutos ou ate o arroz estar cozido. Remova do fogo; esfrie. Sirva frio (temperatura do refrigerador).


Berinjelas recheadas Turcas Ingredientes: Beringela (6 de tamanho médio) Óleo (3 ½ colheres de sopa) Carne Moída (3 ½ colheres de sopa) Cebola (3 de tamanho grande) Pimentão Verde (3 de tamanho médio) Alho (5 Dentes) Tomate (4 de tamanho pequeno) Salsinha (2/3 molho) Sal (2 colheres de chá) Pimenta do reino (½ colher de chá) Água (¾ copo + 1 ½ colheres de chá) Preparação: Retire parte da casca preta da beringela em algumas tiras (aproximadamente 1 cm de largura) deixando aproximadamente 2 cm de casca entre elas. Retire a cabeça da beringela. Corte então a beringela em duas. Frite um pouco em óleo por 15 minutos de todos os lados. Retire da frigideira e separe o óleo. Coloque as beringelas lado a lado em uma travessa (a qual será levada ao forno posteriormente). Deixe um espaço de aproximadamente 2 ½ cm entre as beringelas. Pegue uma colher de sopa e com o fundo da colher, com um pouco de força mas sem danificar as beringelas, faça um buraco fundo nas beringelas. Adicione carne moída e cebolas picadas finas a panela com óleo; frite. Frite por 8-10 minutos ou ate a carne cozinhar; seque. Coloque tomates picados e um pimentão. Reserve um tomate e um pimentão. Cozinhe por 5 minutos ou ate os vegetais estarem macios. Misture alho e salsinha. Tempere com sal e pimenta. Recheie então as beringelas com a carne moída. Decore por cima com tomates. Corte pimentões em tiras. Coloque também sobre as beringelas. Adicione água quente pela borda da travessa. Leve ao forno com temperatura moderada por 45 minutos. Sirva quente.


Frango com nozes Ingredientes: Frango (1 peito de tamanho médio) Nozes (3 copos) Miolo de pão (5 Fatias finas) Alho (8 dentes) Sal (2 colheres de chá) Pimenta do reino (1 colher de chá) Caldo de frango (2 ½ copos) Azeite de oliva (2 colheres de chá) Pimenta vermelha (½ colheres de chá) Preparação: Cozinhe o frango na água por aproximadamente 35 minutos ate ficar macio; seque. Separe a água. Corte ou desfie em pedaços de 5-6 cm de comprimento e 1 cm de largura. Coloque em uma vasilha a ser servida. Separe. Misture nozes, miolo de pão, alho (socado e seco). Coloque em um liquidificador ou um processador de comida. Triture até ficar bem fino. Adicione sal, pimenta do reino e a água em que o frango foi cozinhado ate que a textura fique como a de um molho. Derrame sobre o frango. Aqueça óleo. Coloque um a pimenta vermelha. Retire do fogo. Derrame sobre o molho de nozes. Sirva em temperatura ambiente.


Yogurt Çorbasi (sopa de iogurte) Ingredientes: 1 copo de grão de bico ( deixando de molho por uma noite) 1 colher (chá) de bicarbonato 1 copo de iogurte ½ copo de farinha 5 copos de água 2 gemas 1 tablete de caldo de frango 1 colher (sopa) de manteiga sal, pimenta calabresa, hortelã seca ou orégãos à gosto Preparação: Deixe o grão-de-bico de molho em água com o bicarbonato por uma noite, escorra esta água e põe em outra. Cozinhe o grão-de-bico até ficar macio. Em outro recipiente bata bem as gemas com o iogurte, a farinha e um pouco de água Despeje em uma panela acrescentando a esta mistura os 5 copos de água, um tablete de caldo de frango e os grãos cozidos. Leve ao fogo baixo mexendo sem parar até engrossar, após ferver ponha sal e retire a panela do fogo. Em uma frigideira derreta a manteiga, adicione a pimenta calabresa e a hortelã, deixe fritando por dois minutos. Sirva-se com esse molho por cima.


Guveç Pilavi (Arroz na Panela de Barro) Ingredientes: 2 copos de arroz 125 g de manteiga 1 cebola picadinha 1 cenoura ralada 6 cogumelos picadinhos 1 colher (sopa) de extracto de tomate 1 colher (chá) de açúcar 1 folha de louro 2 copos de água 2 colheres (sopa) de groselhas 1 xícara (café) de ervilha ½ maço de erva doce (dill) picada 1 copo de mussarela ralada Preparação: Lave o arroz e deixe de molho em água quente com sal durante 1 hora. Depois coe, lave e reserve. Numa panela frite a cebola na manteiga. Adicione a cenoura e os cogumelos, continue fritando por mais alguns minutos. Acrescente o extrato de tomate, o açúcar, a folha de louro, 2 copos de água e deixe ferver. Assim que ferver, adicione o arroz, as groselhas, e as ervilhas. Cozinhe mais 10 minutos em fogo médio. Tire do fogo e acrescente a erva-doce. Despeje o arroz numa caçarola ou panela de barro. Polvilhe a mussarela ralada por cima do arroz. Coloque num forno pré-aquecido a 200° por 10-15 minutos. Sirva quente.


Pudim de frango Ingredientes: Peito de frango (½ de tamanho médio) Arroz quebrado (¾ copo) Água (¼ copo) Leite (4 copos) Açúcar (1 1/5 copos) Canela (1 colher de chá) Preparação: Cozinhe o frango em uma panela com água tampada em fogo baixo por aproximadamente 10-15 minutos ou ate o frango estar cozido. Separe; esfrie. Coloque em uma travessa o arroz e água morna e deixe por 2 horas. Seque e coloque em um processador (triturador). Triture bem. Misture bem o arroz e o leite em uma panela. Cozinhe em fogo baixo por 5 minutos mexendo aos poucos. Desfie os frangos em pedaços muito pequenos e adicione a panela com arroz e leite. Cozinhe por mais 5 minutos mexendo bem. Reduza o fogo. Adicione açúcar. Cozinhe sobre o fogo mais baixo por aproximadamente 1 minuto ou ate o açúcar dissolver. Retire do fogo. Coloque em travessas. Esfrie e coloque canela por cima do pudim. Sirva frio (temperatura do frigorifico).


Boza O boza é uma bebida típica turca feita de sementes de grão-de-bico trituradas, um pouco de canela e açúcar. Esta bebida é cremosa de cor amarelada e geralmente bebida no inverno. No verão é quase que impossível achar boza para comprar. O Boza é vendido nas noites de inverno na rua por vendedores ambulantes. Os vendedores andam pelas ruas gritando “boooozaaaa”. A venda de boza é uma tradição na Turquia. Boza é bebido separadamente e não como acompanhamento em uma refeição.


Gastronomia na Europa  

Livro: Gastronomia na Europa

Gastronomia na Europa  

Livro: Gastronomia na Europa

Advertisement