Page 1

qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçz xcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbn Conto Redondo Aventuras do cãozinho BOBI mqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl çzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopa sdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwe rtyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcv bnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfgh jklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuio pasdfghjklçzxcvbnmrtyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwert yuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbn 01-03-2010

EB1 /JI De Fraião - Tamel de S. Veríssimo


O cãozinho Bobi estava em casa todo repimpado, sentado no seu sofá. Entretanto chegaram os seus amigos, a Girafa, o Gato, o Hipopótamo bebé e a Joaninha, a convida-lo para brincar. Mas o cãozinho Bobi disse aos amigos que não ia brincar. - Hoje não saio com vocês, pois vou ficar em casa a ler um belo livro de histórias - Disse o Bobi. - Mas tu não queres mesmo saber para onde vamos? - Perguntaram os amigos. - Já disse que não! – Respondeu o Bobi. Abrindo o livro, ficou muito contente porque a história tinha uma fada muito bonita, um arco-íris, estrelas e muitas casinhas com as famílias. O cãozinho Bobi ficou sozinho e lá foram os amiguinhos e todos bem-dispostos brincar. Mas ficaram muito admirados e acharam que o cãozinho Bobi estava a esconder qualquer coisa misteriosa.


Logo que os seus amigos saíram, o Bobi abriu o livro e de lá saiu a mais bela fada que ele alguma vez tinha visto. A fada disse-lhe: - Bobi, vai procurar o arco-íris e quando o encontrares, conta três passos para a direita, dois passos para cima e quatro passos para a esquerda e nesse sítio encontrarás um tesouro escondido. Bobi correu, correu e quando já estava prestes a desistir, olhou para o céu, e …lá estava um lindo arco-íris todo colorido enfeitando o céu azul. Bobi apressado começou a contar os passos e marcou no chão, com uma cruz, o local certo onde estava o tesouro. Cavou, cavou e nada. Voltou a cavar e de repente… pum, pum, tinha batido em qualquer coisa dura. Era a arca do tesouro. A arca era brilhante, dourada e quando ele a abriu ficou espantado, maravilhado. AHHHHHHHHHHHHH! Sabem o que estava lá dentro? Muitos diamantes, pedras de cristal, ouro, jóias, colares, coroas, espadas, moedas e estátuas. O Bobi ficou tão contente que foi chamar os seus amigos, a Girafa, o Gato, o Hipopótamo bebé e a Joaninha. Todos felizes cantaram e dançaram e juntos tiveram uma ideia luminosa acerca do que iriam fazer com aquele tesouro.


Após alguma indecisão inicial, os cinco amigos decidiram usar os adereços encontrados no baú para fazer um teatro. Iriam enfeitar-se e embelezar o cenário. O Bobi pegou numa espada e exclamou: - Serei um cavaleiro! A Girafa Fifi, que entretanto tinha colocado todos os colares existentes no baú no seu elegante pescoço, retorquiu: - Então eu serei a princesa em perigo! - A princesa serei eu! - Replicou zangada a Joaninha Cuca cujas asas se encontravam resplandecentes de pedras preciosas. - Como queres tu, com o teu tamanho ser uma pobre donzela em perigo?! - Calma, calma …- Interveio o Gato Reinaldo mais aperaltado que o próprio Gato das Botas. - Não vale a pena sermos deselegantes. Concerteza encontraremos forma de resolver esta questão…


O hipopótamo Tico estava muito divertido com toda aquela discussão e disse: - Calma amigos o Reinaldo tem razão, não vale a pena discutir, nem zangarem-se, vamos é pensar no teatro. - Sim! – Disseram todos. - E se fosse a “Bela Adormecida”? - Boa Fifi! – Exclamaram todos entusiasmados. - Anda cá Tico! Vai à biblioteca e com muito cuidado tira da estante essa maravilhosa história. – Disse o Bobi. - Ah… que bom! Vamos poder usar o nosso tesouro numa bela representação, mas, com tanta riqueza poderemos andar pelo “Mundo” e mostrar os livros, contar histórias e representá-las. - Boa ideia. – Disseram todos encantados. Durante alguns dias andaram muito atarefados com os ensaios e com todos os preparativos para a grande estreia. Finalmente esse dia chegou. Era um sábado à noite e a sala estava cheia. Todos estavam ansiosos e magníficos nos seus trajes teatrais, onde as jóias e adereços brilhavam como nunca. Um enorme silêncio envolvia-os, enquanto as cortinas se iam abrindo lentamente.


…Quando as cortinas se abriram, toda a multidão da plateia aplaudiu, ansiosa por ver a surpresa que os seus amigos lhes reservaram. O cenário estava fantástico: um livro gigante com um castelo majestosamente pintado. A girafa Fifi estava deitada numa bela cama, repleta de rosas vermelhas e perfumadas. Vestia um bonito vestido azul-claro, a combinar com as pedras dos colares que levava no seu enorme pescoço. Sentia-se muito entusiasmada, feliz e vaidosa, pois era a Bela Adormecida, a sua personagem favorita. O gato Reinaldo era o príncipe valente, com a sua capa vermelha, o chapéu azul com uma pena de pavão, muito brilhante e colorida como o arco-íris. Ficou muito corado e envergonhado quando chegou a hora de beijar a Bela Adormecida, a sua Fifi. A Joaninha voava pelo palco, vestindo um fantástico fato de fada dourado como o sol. Esta exclamou divertida: - Finalmente o feitiço quebrou-se! - Todo o reino está salvo! Viva os noivos! – Gritava o rei a plenos pulmões, que era a personagem que o Bobi representava com muito orgulho. O hipopótamo bebé, era, como devem imaginar, o filho dos príncipes. Ele ficava muito bonito de chupeta e de fraldas, nos braços da girafa Fifi! Foram muito aplaudidos e “bombardeados” de flores e orgulhosos conseguiriam nunca imaginar aquilo que o futuro lhes reservava…

pela brilhante actuações. No entanto, não


Visto que o espectáculo tinha sido um sucesso, o grupo fora convidado, por um espectador, a fazer uma digressão pelo país. Porém, na plateia encontrava-se um espectador disfarçado que seguia, atentamente, todos os passos destes amigos. Tratava-se de uma raposa perseguida por toda a polícia animal. A raposa misturou-se com a multidão para pedir um autógrafo aos elementos do grupo e convenceu-os de que eles precisariam de um segurança para os ajudar a tomar conta do tesouro e ofereceu-se para o fazer. Entretanto, o grupo estava muito cansado e decidiu ir para o hotel, acompanhado pelo seu novo segurança. Durante a noite, enquanto todos dormiam, a raposa, combinada com o seu grupo de amigos 00K, arrombou o cofre e roubou o tesouro. Quando iam a fugir, ouviu-se um barulho estranho e o Bobi acordou. Ele foi de imediato ver o que tinha acontecido e viu que o cofre estava aberto. Tinham sido assaltados! Aflito, o Bobi acordou os seus amigos e repararam que o segurança tinha desaparecido, foram traídos! De imediato, alertaram a polícia. Após uma breve caracterização da raposa, foram informados que se tratava de um grupo fugitivo perigoso, procurado pelas autoridades. Após sete semanas de investigação, a polícia desmantelou o grupo no aeroporto que tentava fugir para o Brasil. Os amigos depois de terem recuperado o tesouro, decidiram investir na biblioteca da EB1 de Fraião, onde expuseram o livro que contava a história da aventura vivida por este grupo, dando a possibilidade de todas as crianças terem a oportunidade de sonhar com eles.


E vitória, vitória, acabou a história…

Conto Redondo  

História elaborada pelas crianças da EB1/JI de Fraião- Tamel de S. Veríssimo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you