Outubro de 2018 | Presto e Veloce 10

Page 1

fortissimo nº 19 — 2018

presto veloce

25 / out

26 / out


Ministério da Cultura e Itaú apresentam

presto  veloce

Fabio Mechetti, regente Camila Titinger, soprano

25 / out

26 / out


Programa

wolfgang amadeus mozart

A flauta mágica: Abertura

A flauta mágica: Ach, ich fühl’s

As bodas de Fígaro: Abertura

As bodas de Fígaro: Porgi amor

As bodas de Fígaro: Dove sono intervalo

gustav mahler

Sinfonia nº 4 em Sol maior • Bedächtig. Nicht eilen (Cauteloso. Sem pressa) • In gemächlicher Bewegung, ohne Hast (Em andamento cômodo. Sem precipitação) • Ruhevoll, poco adagio (Bem calmo) • Sehr behaglich (Muito confortável)


FOTO: eugênio sávio

caros amigos e amigas, Dois gênios da música são apresen-

damos a premiada e talentosa jovem

tados na noite de hoje: um, indiscu-

soprano brasileira Camila Titinger.

tivelmente iluminado, tanto do ponto de vista do talento inigualável quanto

Mahler se utilizou da sinfonia como

pela postura estética e histórica,

testemunho pessoal de sua visão de

própria de sua época; outro, cuja

mundo. Para ele, essas obras monu-

relevância criativa demorou a ser

mentais seriam capazes de atingir

entendida e conquistada devido à

os ouvintes com o poder da emo-

sua profunda sensibilidade.

ção, transfigurando-os pela força de sua mensagem. Sua Quarta Sinfonia

Mozart foi essencialmente um compo-

difere das demais pela intimidade,

sitor de óperas. Nesta noite, ouviremos

simplicidade e promessa de paz que

duas aberturas de obras suas que

nos comunica.

estão entre as mais consagradas do gênero e também algumas das mais

Tenham todos um sereno concerto.

belas árias jamais escritas para a voz humana. Para interpretá-las, convi-

Fabio Mechetti


regente brasileiro a ser titular de uma orquestra asiática.

fabio mechetti

Diretor Artístico e Regente Titular

Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais desde sua criação, em 2008, Fabio Mechetti posicionou a orquestra mineira no cenário mundial da música erudita. Além dos prêmios conquistados, levou a Filarmônica a quinze capitais brasileiras, a uma turnê pela Argentina e Uruguai e realizou a gravação de oito álbuns, sendo três para o selo internacional Naxos. Natural de São Paulo, Mechetti serviu recentemente como Regente Principal da Filarmônica da Malásia, tornando-se o primeiro

Nos Estados Unidos, Mechetti esteve quatorze anos à frente da Orquestra Sinfônica de Jacksonville e, atualmente, é seu Regente Titular Emérito. Foi também Regente Titular das sinfônicas de Syracuse e de Spokane, da qual hoje é Regente Emérito. Regente Associado de Mstislav Rostropovich na Orquestra Sinfônica Nacional de Washington, com ela dirigiu concertos no Kennedy Center e no Capitólio. Da Sinfônica de San Diego, foi Regente Residente. Fez sua estreia no Carnegie Hall de Nova York conduzindo a Sinfônica de Nova Jersey. Continua dirigindo inúmeras orquestras norte-americanas e é convidado frequente dos festivais de verão norte-americanos, entre eles os de Grant Park em Chicago e Chautauqua em Nova York. Igualmente aclamado como regente de ópera, estreou nos Estados Unidos dirigindo a Ópera de Washington. No seu repertório destacam-se produções de Tosca, Turandot, Carmem, Don Giovanni, Così fan tutte, La Bohème, Madame Butterfly, O barbeiro de Sevilha, La Traviata e Otello. Suas apresentações se estendem ao Canadá, Costa Rica, Dinamarca, Escócia, Espanha, Finlândia, Itália, Japão, México, Nova Zelândia, Suécia e Venezuela. No Brasil, regeu todas as importantes orquestras brasileiras. Fabio Mechetti é Mestre em Regência e em Composição pela Juilliard School de Nova York e vencedor do Concurso Internacional de Regência Nicolai Malko, da Dinamarca.


camila titinger Camila Titinger teve sua estreia no Theatro Municipal de São Paulo em 2015 interpretando Núria, em Ainadamar de Osvaldo Golijov, sob regência de Rodolfo Fisher e direção cênica de Caetano Vilela. Em Belém do Pará, estreou no XIV Festival de Ópera do Theatro da Paz no papel de Leila em Os pescadores de pérolas de Bizet, sob direção musical de Miguel Campos Neto e direção cênica de Fernando Meirelles. Em 2014, estreou no Theatro São Pedro interpretando a Condessa de Almaviva em As bodas de Fígaro de Mozart, sob direção musical de Luiz Fernando Malheiro e direção cênica de Livia Sabag.

Camila obteve o primeiro prêmio no 14º Festival Brasileiro de Canto Lírico no Maranhão (Maracanto) e foi a única brasileira selecionada em audições ocorridas no Brasil para a Competição Internacional de Canto Neue Stimmen, sendo finalista em 2013 e 2015. Foi vencedora do Primeiro Grande Prêmio Feminino no 13º Concurso de Ópera Maria Callas de Jacareí. Em 2016, abriu a temporada do Theatro Municipal de São Paulo, cantando a Sinfonia nº 2 de Mahler sob regência de John Neschling. Na cerimônia de abertura do Festival de Bregenz, Áustria, cantou a ária de Ofélia em Amleto de Franco Faccio, com a Sinfônica de Viena sob regência de Paolo Carignani. No mesmo festival, interpretou Donna Elvira em Don Giovanni de Mozart, sob regência de Hartmut Keil e direção cênica de Barbara Wysocka. No mesmo ano, teve seu debut na França, no papel da Condessa de Almaviva no Le Grand Theâtre de Toulon. Em 2017, Camila Titinger recebeu o terceiro prêmio na competição Paris Opera Competition-Concours Vernes, no Théâtre des Champs-Elysées.

FOTO: décio figueiredo

Camila graduou-se em Canto Lírico pela Universidade Estadual Paulista, formouse no Opera Estúdio Emesp e integrou a Academia de Ópera do Theatro São Pedro. Atualmente, estuda com a soprano Eliane Coelho.


wolfgang amadeus

mozart

Salzburgo, Áustria, 1756 – Viena, Áustria, 1791

a flauta mágica, k. 620: abertura 1791 / 7 minutos Última apresentação: 14/07/2011 — Fabio Mechetti, regente

a flauta mágica, k. 620: ach, ich fühl’s 1791 / 5 minutos Primeira apresentação com a Filarmônica

As bodas de Fígaro, K. 492: abertura 1786 / 4 minutos Primeira apresentação com a Filarmônica

As bodas de Fígaro, K. 492: porgi amor 1786 / 3 minutos Primeira apresentação com a Filarmônica

As bodas de Fígaro, K. 492: dove sono 1786 / 6 minutos Primeira apresentação com a Filarmônica

Em 1781 Mozart instala-se em Viena para cumprir os seus dez últimos

Instrumentação a flauta mágica : abertura

anos de vida, tempos extremos em

as bodas de fígaro : abertura

que, criando suas obras mais extra-

2 flautas, 2 oboés, 2 clarinetes, 2 fagotes, 2 trompas, 2 trompetes, tímpanos, cordas.

ordinárias, comprovou não expressar em música as circunstâncias de sua vida, mas toda a riqueza de sua alma.

a flauta mágica : ach , ich fühl ’ s

Flauta, oboé, fagote, cordas.

As bodas de Fígaro, de Beaumarchais — comédia inicialmente denominada La Folle Journée, de grande repercussão em Paris — dava continuidade a O barbeiro de Sevilha, no bojo da efervescência que levaria à Revolução Francesa. Adaptada em

as bodas de fígaro : porgi amor

2 clarinetes, 2 fagotes, 2 trompas, cordas. as bodas de fígaro : dove sono

2 oboés, 2 fagotes, 2 trompas, cordas.


1784 por Lorenzo da Ponte, a fim

juras daqueles lábios mentirosos?

de conseguir aprovação na corte

Se tudo, para mim, em pranto e dor

de Viena, a comédia foi proposta a

se transformou, por que a memória

Mozart pelo italiano, para que sobre

daquele bem, em meu peito não se

ela criasse uma ópera. Mozart deu

apagou?”. Mantendo embora o caráter

a cada personagem personalidade

geral jocoso do enredo, Mozart não

bem caracterizada. Fígaro marca a

deixa de destacar emoção, beleza

passagem da opera buffa à ópera

e ternura na música que escreve.

moderna. Sua Abertura orquestral, escrita na antevéspera da estreia, tem

Mozart já conhecia o competente

um brilho que eletriza os ouvintes

e versátil Emanuel Schikaneder —

a cada execução, criando irresistí-

ator, cantor, poeta, proprietário

vel expectativa. Na breve cavatina

de teatro —, que se estabelecera

do segundo ato — Porgi, Amor,

em Viena e passou a dirigir o The-

qualche ristoro —, a Condessa de

ater auf der Wieden. Ele propõe a

Almaviva, percebendo que perde

Mozart criarem um Singspiel (ópera

o amor do marido, roga ao Amor

cômica alemã). Mozart, por neces-

algum consolo e que o devolva ou a

sidade pecuniária e pelo gosto de

deixe morrer. Já na grande ária Dove

compor outra ópera alemã depois

sono, a condessa se queixa: “Onde

de O rapto do serralho, aceita a

estão os belos tempos de doçura

proposta e a temática. Enquanto

e de prazer? Para onde foram as

Constance faz sua temporada de

Referências Para ouvir A flauta mágica: Ach, ich fühl’s – Orchester des Bayerisches Rundfunks – Bernard Haitink, regente – Lucia Popp, soprano Acesse: fil.mg/mflauta2

Para ouvir As bodas de Fígaro: Porgi Amor – Orchestre de la Société des Concerts du Conservatoire – Nicola Rescigno, regente – Maria Callas, soprano Acesse: fil.mg/ mfigaro2nr

Para assistir DVD Die Zauberflöte – W. A. Mozart – The Metropolitan Opera Chorus and Orchestra – James Levine, regente – Kathleen Battle, Luciana Serra, Francisco Araiza, Manfred Hemm, Kurt Moll – Deutsche Grammophon, 1992 / Universal Music Spain, 2004

Para assistir DVD Mozart – Le nozze di Figaro – The Orchestra of The Royal Opera House – The Royal Opera Chorus – Antonio Pappano, regente – Erwin Schrott, Miah Persson, Gerald Finley, Dorothea Röschmann, Rinat Shaham – BBC/ Opus Arte – 2006


banhos termais em Baden, Wolfgang

um fugato de grande dinamismo e

ocupa uma casinha de madeira

brilho orquestral.

ao lado do teatro, onde compõe A flauta mágica, de maio a julho

A ária de Pamina — Ach, ich fühl´s

de 1791. Trabalhou com grande

— acontece quando a princesa,

entusiasmo, compondo música de

encontrando Papageno e Tamino,

extraordinária e eterna beleza. A

dirige-se a seu amado príncipe, que

ópera é estreada em 30 de setembro.

se afasta sem responder. Pamina, que

O enredo oferece um contexto às

ignora a interdição de falar, imposta

vezes solene e nobre, com ilações

a Tamino pelos sacerdotes, crê que o

egípcias e maçônicas, outras vezes

príncipe não mais a ame. Desolada,

com influências de contos de fadas

canta a triste ária: “Sinto que minha

e divertimentos, além da diver-

felicidade desapareceu para sempre.

sidade de personagens, como o

Nunca voltareis ao meu coração,

passarinheiro Papageno, a Rainha

horas deliciosas! Vê, Tamino, estas

da Noite e Sarastro, o sacerdote.

lágrimas correm só por ti, amado. Não vês as ânsias do amor? Somente

A Abertura se inicia com três acordes

na morte haverá paz!”.

solenes, que remetem à simbologia maçônica, nas três damas e nas três provas. Após pequena introdução expressiva na primeira parte, irrompe

Para assistir A flauta mágica: Abertura – Wiener Philharmoniker – Riccardo Muti, regente Acesse: fil.mg/mflauta1 Para assistir As bodas de Fígaro: Abertura – New York Philharmonic Orchestra – Leonard Bernstein, regente Acesse: fil.mg/mfigaro1

Para assistir As bodas de Fígaro: Porgi amor – Czech Symphony Orchestra – Eugene Kohn, regente – Angela Gheorghiu, soprano | Acesse: fil.mg/mfigaro2ek

Berenice Menegale

Pianista, fundadora e diretora da Fundação de Educação Artística.

Para assistir As bodas de Fígaro: Dove sono – Duisburg Philharmonic Orchestra – Graeme Jenkins, regente – Camila Titinger, soprano | Acesse: fil.mg/mfigaro3

Para ler Olívio Tavares de Araújo – Procurar Mozart – Editora Síntese – 1991

Para ler Norbert Elias – Mozart: Sociologia de um gênio – Zahar – 1995

Ach, ich fühl’s Porgi amor Dove sono: Edwin F. Kalmus & Co.

Editoras Aberturas: Breitkopf & Härtel


gustav

mahler

Kaliste, Boêmia, atual República Tcheca, 1860 – Viena, Áustria, 1911

sinfonia nº 4 em sol maior 1892/1900, revisão 1901/1910 / 54 minutos Última apresentação: 14/07/2011 — Fabio Mechetti, regente

Sem nunca pretender negar os fun-

ele nunca pode ser ignorado: con-

damentos da linguagem romântica,

corda mesmo aquele a quem não

Mahler transcende muitas vezes a

agrada a música de Mahler que ela

eles, numa espécie de continuísmo

nunca é vulgar.

da tradição alemã de que Wagner é símbolo, chegando a tangenciar

Das suas nove sinfonias completas,

bem de perto aquela espécie de

as de números 2, 3, 4 e 8 têm a par-

expressionismo que, na Segunda

ticipação mais ou menos importante

Escola de Viena, tem seu exemplo

da voz humana, seja solista, seja em

mais claro em Alban Berg. A sua

grupos corais. Costuma-se dividir o

obra está dividida entre as duas

ciclo completo dessas obras em dois

eras, assim como sua personalidade,

grandes grupos: de um lado, aquele

retalhada por intensos conflitos

constituído pelas quatro primeiras,

psicológicos. Ademais, ele foi, antes

às quais se costuma denominar

de tudo, um grande regente, forma-

“Sinfonias Wunderhorn”, por fazerem

dor de uma escola da qual Bruno

referência direta ou indireta a um

Walter (que foi seu assistente) é

ciclo de poemas e canções populares

herdeiro direto. Mahler renovou

alemães (Des Knaben Wunderhorn –

a Ópera de Viena e fez dela uma

literalmente: A trompa maravilhosa

das grandes referências da Europa.

do rapaz); de outro lado, as cinco

O contato eclético com linguagens

restantes. De fato, muitos dos temas

diversas – e tão diferentes da sua

que aparecem nas sinfonias de 1 a 4

própria – reflete-se em sua obra, o

baseiam-se em canções dele próprio,

que desperta censuras por parte de

cujos textos vêm desse ciclo de poe-

seus maiores críticos. No entanto,

mas. A Quarta Sinfonia incorpora, no


Instrumentação 2 piccolos, 4 flautas, 3 oboés, corne inglês, 3 clarinetes, clarone, 3 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, tímpanos, percussão, harpa, cordas.

último movimento, uma canção com

a festa preparada para os justos no

texto extraído daí: Das himmlische

paraíso relata igualmente o sacrifício

Leben (A vida no Paraíso). Citações

da ovelha inocente. Dessa canção

dessa canção podem ser percebidas

derivam os elementos temáticos de

já na Terceira Sinfonia, composta em

todos os movimentos, mas apenas

1892. Nesse sentido, pode-se dizer

no último ela é apresentada inte-

que a Quarta Sinfonia constitui, de

gralmente, transcendendo, assim,

certa maneira, uma espécie de com-

a proposição clássica da elaboração

plementação temática do universo

temática. Esses e outros aspectos

sonoro da Terceira.

mostram com clareza a posição limiar que Mahler ocupa, angus-

Mahler, contudo, nunca abandona os

tiado entre uma era que expira e

contrastes que prefiguram essencial-

outra que nasce.

mente sua linguagem, marcada por uma angústia insolúvel, perceptível na ternura melancólica do terceiro

Moacyr Laterza Filho Pianista e

movimento ou no contraste entre

cravista, Doutor em Literaturas de Língua Portuguesa, professor da Universidade do Estado de Minas Gerais e da Fundação de Educação Artística.

este e a dança macabra sugerida no segundo. Assim, o texto que descreve

Referências Para ouvir Gustav Mahler – Symphony nº 4 – Wiener Philharmoniker – Lorin Maazel, regente – Kathleen Battle, soprano – CBS – 1984

Para assistir Lucerne Festival Orchestra – Claudio Abbado, regente – Magdalena Kožená, mezzo-soprano Acesse: fil.mg/ msinf4ca

Para assistir Wiener Philharmoniker – Leonard Bernstein, regente – Edith Mathis, soprano Acesse: fil.mg/ msinf4lb Para ler Michael Kennedy – Mahler – Zahar – 1985

Editora Universal Edition


orquestra filarmônica de minas Gerais Primeiros Violinos Anthony Flint – Spalla Rommel Fernandes – Spalla associado Ara Harutyunyan – Spalla assistente Ana Paula Schmidt Ana Zivkovic Arthur Vieira Terto Dante Bertolino Joanna Bello Luis Andres Moncada Roberta Arruda Rodrigo Bustamante Rodrigo M. Braga Rodrigo de Oliveira Wesley Prates

Segundos Violinos Frank Haemmer * Hyu-Kyung Jung **** Gideôni Loamir Jovana Trifunovic Luka Milanovic Martha de Moura Pacífico Matheus Braga Radmila Bocev Rodolfo Toffolo Tiago Ellwanger Valentina Gostilovitch Anahit Asatryan ***** Laura Von Atzingen ***** Maressa Portilho *****

Violas João Carlos Ferreira * Roberto Papi *** Flávia Motta Gerry Varona Gilberto Paganini

Katarzyna Druzd Luciano Gatelli Marcelo Nébias Nathan Medina

Violoncelos Philip Hansen * Robson Fonseca *** Camila Pacífico Camilla Ribeiro Eduardo Swerts Emília Neves Lina Radovanovic Lucas Barros William Neres

Contrabaixos Nilson Bellotto * André Geiger *** Marcelo Cunha Marcos Lemes Pablo Guiñez Rossini Parucci Walace Mariano

Flautas Cássia Lima * Renata Xavier *** Alexandre Braga Elena Suchkova

Oboés Alexandre Barros * Públio Silva *** Israel Muniz

Clarinetes Marcus Julius Lander * Jonatas Bueno *** Ney Franco

Fabio Mechetti Diretor Artístico e Regente Titular

Marcos Arakaki Regente Associado

Fagotes Catherine Carignan * Victor Morais *** Andrew Huntriss Francisco Silva

Harpa Clémence Boinot *

Teclados Ayumi Shigeta *

Trompas Alma Maria Liebrecht *

Gerente

Evgueni Gerassimov ***

Jussan Fernandes

Gustavo Garcia Trindade José Francisco dos Santos

Inspetora

Lucas Filho

Karolina Lima

Fabio Ogata

Trompetes Marlon Humphreys *

Assistente Administrativa Débora Vieira

Érico Fonseca ** Daniel Leal ***

Arquivista

Tássio Furtado

Ana Lúcia Kobayashi

Trombones

Assistentes

Mark John Mulley *

Claudio Starlino

Diego Ribeiro **

Jônatas Reis

Wagner Mayer *** Renato Lisboa

Tubas

Supervisor de Montagem Rodrigo Castro

Eleilton Cruz * Rafael Mendes *****

Tímpanos Patricio Hernández

Montadores Hélio Sardinha Klênio Carvalho Risbleiz Aguiar

Pradenas *

Percussão Rafael Alberto * Daniel Lemos *** Sérgio Aluotto Werner Silveira

Alexandre Silva

* principal ** principal associado *** principal assistente **** principal assistente substituta ***** musicista convidado  (a)


instituto cultural filarmônica

Oscip – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público — Lei 14.870 / Dez 2003

Conselho Administrativo

Equipe Técnica

Equipe Administrativa

Sala Minas Gerais

Gerente de

Gerente Administrativo- Gerente de

Presidente emérito

Comunicação

financeira

Infraestrutura

Jacques Schwartzman

Merrina Godinho

Ana Lúcia Carvalho

Renato Bretas

Delgado

Presidente Roberto Mário Soares

Gerente de

Gerente de Operações

Gerente de

Recursos Humanos

Jorge Correia

Produção Musical

Quézia Macedo Silva

Conselheiros

Claudia da Silva

Angela Gutierrez

Guimarães

Arquimedes Brandão

Técnicos de Áudio Analistas

e de Iluminação

Administrativos

Diano Carvalho Rafael Franca

Berenice Menegale

Assessora de

João Paulo de Oliveira

Bruno Volpini

Programação Musical

Paulo Baraldi

Celina Szrvinsk,

Gabriela de Souza

Fernando de Almeida

Assistente Operacional Analista Contábil

Ítalo Gaetani

Produtor

Marco Antônio Pepino

Luis Otávio Rezende

Marco Antônio Soares da

Secretária Executiva

Cunha Castello Branco

Analistas de

Mauricio Freire

Comunicação

Octávio Elísio

Fernando Dornas

Assistente

Paulo Brant

Mariana Garcia

Administrativa

Sérgio Pena.

Renata Gibson

Cristiane Reis

Diretoria Executiva

Rodrigo Brandão

Graziela Coelho

Flaviana Mendes

Renata Romeiro

Assistente de

Fortissimo

Diretor Presidente

Analista de Marketing

Recursos Humanos

Outubro nº 19 / 2018

Diomar Silveira

de Relacionamento

Vivian Figueiredo

ISSN 2357-7258

Mônica Moreira

Diretor Administrativofinanceiro

Analistas de

Estêvão Fiuza

Marketing e Projetos Itamara Kelly

Diretora de Comunicação Mariana Theodorica

Editora Merrina Recepcionista

Godinho Delgado

Meire Gonçalves

Edição de texto Berenice Menegale

Auxiliar Administrativo Pedro Almeida

Ferreira

Assistente de Produção

Auxiliares de

sistemas nacionais

Rildo Lopez

Serviços Gerais

e internacionais de

Ailda Conceição

pesquisa. Você pode

Rose Mary de Castro

acessá-lo também

Diretora de Marketing e Projetos

Auxiliares de Produção

Zilka Caribé

André Barbosa Jeferson Silva

Diretor de Operações

O Fortissimo está indexado aos

Jacqueline Guimarães

em nosso site.

Mensageiro Douglas Conrado

Este programa foi impresso em

Ivar Siewers

Jovem Aprendiz

papel doado pela

Geovana Benicio

Resma Papéis.


juntos, fazemos a diferença A cada ano, os Amigos da Filarmônica colaboram para que milhares de crianças e jovens participem dos programas educativos de nossa Orquestra. Torne-se, você também, um Amigo da Filarmônica e ajude‑nos a abrir as portas do universo sinfônico para mais pessoas. Saiba mais:

fil a r m o n i ca . a r t . b r/ ami g os 32 19- 90 2 9 FOTO: rafael motta

No Haus München música e gastronomia se harmonizam.

50 /hausrestaurante

/hausmunchenoficial

Rua Juiz de Fora, 1257 - Belo Horizonte, MG | Telefone: (31) 3291-6900

*Promoção válida para prato de igual ou menor valor.

Apresentando seu ingresso, compre um prato e ganhe outro para seu acompanhante.*


no concerto... Seja pontual.

Cuide da Sala Minas Gerais.

Traga seu ingresso ou cartão de assinante.

Não coma ou beba.

Desligue o celular (som e luz).

Deixe para aplaudir ao fim de cada obra.

Não fotografe ou grave em áudio / vídeo.

Se puder, devolva seu programa de concerto.

Faça silêncio e evite tossir.

Evite trazer crianças menores de 8 anos.

agenda

n a capa

Outubro / 2018

Dias 4 e 5, 20h30 Allegro e Vivace Dia 9, 20h30 Concertos de Câmara Dia 20, 18h Fora de Série / Alemanha Dias 25 e 26, 20h30 Presto e Veloce Dia 30, 20h30 Concertos de Câmara A flauta mágica, de Ephraim Moses Lilien

Restaurantes

Nos dias de concerto, apresente seu ingresso em um dos restaurantes parceiros e obtenha descontos especiais.

Rua Pium-í, 229 Cruzeiro

Rua Juiz de Fora, 1.257 Santo Agostinho


pat ro c í n io má ster

d i v u l g aç ã o

com uni cação i cf

realização

Sala Minas Gerais Rua Tenente Brito Melo, 1.090 - Barro Preto CEP 30.180-070     | Belo Horizonte – MG (31) 3219.9000  | Fax (31) 3219.9030

Online

/ filarmonicamg

www.filarmonica.art.br