Page 58

Produção, Transporte e Distribuição de Energia Eléctrica – Energia Eólica Nos cálculos seguintes a produção anual de electricidade é expressa em horas equivalentes de produção à potência nominal do aerogerador, pois este valor é quase independente da potência nominal (mas não da altura da torre). Uma torre de 40 metros conduziria nos casos considerados a um aumento de quase 10% da potência total. Por exemplo para a Serra de Candeeiros os cálculos prevêem para um certo número de localizações indicadas nas figuras 12 e 13, uma produção anual por aerogerador de 200 kW (torre de 30 m) de 213 a 321 MWh/ano.

Figura 12 – Curvas de nível da Serra dos Candeeiros e da Serra de S. Bento. São indicados os locais em que se simulou a colocação dos aerogeradores.

Figura 13 – Relevo digitalizado da Serra de Candeeiros

Os melhores locais parecem ser os próximos do topo das encostas viradas a NW!, a que corresponde uma produção anual de 300 MWh por aerogerador (equivalente a 1500 horas de funcionamento à potência nominal). A produção por aerogerador aumenta cerca de 50% quando se compara com a produção (bastante baixa) que seria possível obter, de acordo com o programa WASP, de um aerogerador colocado num terreno plano, com igual rugosidade, neste mesmo regime de ventos (Cabo Carvoeiro). Para Monte Muro, os melhores locais parecem ser os pontos perto do topo de encostas viradas a Oeste, para os quais se prevêem produções que podem atingir os 500 MWh por aerogerador, nalguns

- 2000/2001 – ESTV – ISPV -

Ricardo Silva, Rui Cabral, Henrique Carvalho

Página 58 de 108

5A1S - Energias Renováveis - A Energia Eólica  

Instituto Superior Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Produção, Transporte e Distribuição de Energia Eléctrica Ricardo Silva...

5A1S - Energias Renováveis - A Energia Eólica  

Instituto Superior Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Produção, Transporte e Distribuição de Energia Eléctrica Ricardo Silva...

Advertisement