Page 1

Nº 88 | nov. 2012

perto! oncelho aqui tão

infomail

OC

Mostra de Caça e Prova de Vinhos marcam mês de Dezembro - pág. 12 -

- programas pág. 12 -

Destaque Estereobato é a mais recente empresa da Zona Industrial de Mora ■ A nova unidade industrial instalada na Zona Industrial de Mora integra o grupo empresarial da Medirm e surge no mercado no sentido de colmatar algumas lacunas que se sente na área da esterilização de dispositivos médicos através de oxido etileno e laboratório de ensaios microbiológicos e físico-químicos. - pág. 4 -

Cartão Municipal Jovem

Mora concelho digital

■ A Ação Social é preocupação constante da Câmara Municipal de Mora. Os jovens no Concelho de Mora são beneficiados pelas regalias do Cartão Municipal Jovem, uma medida que visa a fixação, motivação e vivência dos mais novos, nas freguesias do Concelho.

■ A Câmara Municipal de Mora está a instalar pontos de acesso públicos de internet. Trata-se de um projeto que visa, por um lado, disponibilizar gratuitamente um serviço a quem precisar, e paralelamente contribuir para a revitalização dos espaços públicos.

- pág. 5 -

- pág. 6 -

Câmara apoia Recuperação de Arte Sacra no Concelho ■ Formação na área de conservação e restauro, financiada pela Câmara Municipal de Mora, permite apoiar paróquias do Concelho no tratamento de imagens degradadas. Trabalhos minuciosos e morosos têm sido levados a cabo no sentido de tentar travar a degradação constante e progressiva de algumas peças com séculos de - pág. 8 existência

Câmara Municipal de Mora . Rua do Município 7490 - 234 Mora . E-mail: gi-cmmora@mail.telepac.pt


Tome nota... Câmara Municipal de Mora 266 439 070 Bombeiros Voluntários de Mora 266 409 100 Santa Casa da Misericórdia - Centro de Dia de Pavia 266 457 279 Centro de Saúde de Mora 266 439 000 Internamento 266 439 040 Extensão de Brotas 266 487 167 Extensão de Cabeção 266 447 137 Extensão de Pavia 266 457 124 Instituto de Segurança Social Delegação de Mora 266 403 743 Conservatória do Registo Civil Predial e Cartório Notarial 266 439 050 CTT Mora 266 403 581 CTT Pavia 266 457 294 EDP 266 005 200 Escola EB 2,3/S de Mora 266 403 245 Farmácia Canelas Pais (Cabeção) 266 447 119 Farmácia Central (Pavia) 266 450 001 Farmácia Central (Mora) 266 409 044 Farmácia Falcão (Mora) 266 409 021 GNR Mora 266 439 080 Junta de Freguesia de Brotas 266 487 136 Junta de Freguesia de Cabeção 266 447 180 Junta de Freguesia de Mora 266 403 295 Junta de Freguesia de Pavia 266 450 110 Lar de Idosos de Brotas 266 487 194 Ass. de Cabeção de Solidariedade aos Trabalhadores Idosos 266 448 100 Lar Nossa Srª da Purificação de Cabeção 266 447 136 Lar de Idosos de Mora 266 439 032 Posto de Turismo 266 439 079 Repartição de Finanças Mora 266 403 165 266 439 225 S.C. da Misericórdia de Mora 266 439 030 TÁXIS: José Miguel Guerra (Mora) José Esteves Guerra (Mora) António José Casimiro (Pavia) José Eduardo Caeiro (Cabeção)

934 401 294 917 265 795 266 403 732 266 457 140 917 214 571 266 447 140 917 332 297

Ficha Técnica Propriedade e Edição Câmara Municipal de Mora Redacção Fotografia Concepção Gráfica Gabinete de Informação

Resumo das Deliberações das Reuniões de Câmara

Em Reunião de Câmara realizada a 3 de outubro foi deliberado: por unanimidade conceder os seguintes subsídios destinados a apoiar as participações dos seguintes clubes do Concelho nos Campeonatos Distritais de Atletismo, Futebol e Futsal: Sport Clube Brotense – Equipa Sénior de Futebol11 primeira tranche de três, 4 512,50€; Núcleo de Futsal SIMM – Equipa de Futsal Séniores Masculino – primeira tranche de duas, 1 250€ e Equipa de Futsal Júniores, 1 250€; Clube Desportivo de Pavia – Equipa de Futsal Feminino – primeira tranche de duas – 1 250€ e Equipa de Atletismo – primeira tranche, 1 250€; Futebol Clube de Cabeção – Equipa Sénior de Futebol11 – primeira tranche de três, 2 000€; Sport Cabeção e Benfica – Equipa de Futsal Séniores Masculino – primeira tranche de duas, 1 250€ e Equipa Futsal Júniores, 1 250€; Associação dos Amigos da CHE Morense – Equipa de Futebol Benjamins, 1 250€, Equipa de Futebol Iniciados, 1 750€ e Equipa de Futebol Infantis, 1 250€. Mais deliberou por unanimidade manifestar o seu acordo, indo proceder à assinatura do contrato-programa Escolinhas de Futebol (Petizes e Traquinas), cujo funcionamento será de sete meses, entre novembro de 2012 e maio de 2013, onde a Associação receberá de dois em dois meses a verba de 250€ destinada ao pagamento dos monitores. por unanimidade, ratificar as decisões constantes na ata da reunião do Conselho Consultivo de Ação Social Escolar para o ano letivo 2012/2013, bem como adquirir os materiais que se tornam necessários à execução das referidas decisões. Em Reunião de Câmara realizada a 17 de outubro foi deliberado: por unanimidade, aprovar a primeira alteração ao Loteamento Municipal de Brotas cuja proposta visa permitir a construção de um edifício destinado a casa mortuária. Em conformidade com o número três do artigo vinte sete do RJUE, foram notificados os proprietários dos lotes para pronúncia no prazo de dez dias. Ninguém se pronunciou, à exceção dos proprietários do lote 11, que indicaram não se opor à operação preconizada. Atendendo ao disposto no número oito do mesmo artigo, a presente operação tornase eficaz por aprovação da Câmara Municipal, dispensandose qualquer outra formalidade estabelecida nesse regime jurídico. por unanimidade, autorizar a celebração de um contrato

com a empresa DS Telecom de cedência do 30m2 no terreno da antiga Escola nº1 de Mora para construção e instalação de um ponto de presença (POP). Em Reunião de Câmara realizada a 31 de outubro foi deliberado: por unanimidade, abrir concurso público para aquisição de um autocarro, tendo em consideração que o autocarro Volvo, pela sua idade e caraterísticas já não reúne as condições necessárias para oferecer um serviço confortável, seguro e em conformidade com os requisitos legais, com especial incidência no transporte escolar. O prazo para apresentação de candidaturas é de 30 dias úteis a contar da data de publicação no Diário da República. Mais foi deliberado por unanimidade, aprovar o programa do procedimento e o caderno de encargos. Deliberado ainda por unanimidade que o Júri do presente concurso é composto pelos Senhores Vereador Marco Filipe Barreiros Pires, Engenheiro António Godinho Mourão Costa e Senhor Joaquim José Matias, sendo Presidente do mesmo o Senhor Vereador Marco Filipe Barreiros Pires como membros efetivos e Senhores Vereadores António José Catarro Simões e José Manuel da Silva Matos, como membros suplentes. por unanimidade, manifestar o seu acordo com a proposta apresentada relativamente à escala de turnos das farmácias do Município de Mora para o ano de 2013. por unanimidade, adjudicar à empresa DEPETRO – Combustíveis, S.A. o fornecimento de 10.000 litros de gasóleo por mês, pelo período de um ano. por unanimidade, anular a deliberação tomada em reunião ordinária realizada no dia três de outubro de 2012, por não terem sido apresentadas quaisquer propostas ao concurso aberto tipo ajuste direto para assessoria no âmbito da comunicação e imagem. Mais deliberou por unanimidade, abrir novo concurso tipo ajuste direto para assessoria no âmbito da comunicação e imagem, de acordo com o caderno de encargos e convite. Deliberou ainda por unanimidade, aprovar o referido caderno de encargos e convite. O prazo para apresentação de candidaturas é até às 23:59h do 10º dia do lançamento do respetivo convite na Plataforma Eletrónica. Deliberado também por unanimidade que o júri do presente concurso é composto pelos Senhores Vereador José Manuel Ribeiro Pinto, Vereador Marco Filipe Barreiros Pires e Dra. Sónia Justina Marta Condeço Bailão, sendo Presidente do mesmo o Senhor Vereador José Manuel Ribeiro Pinto, como membros efetivos e Senhores Vereador José Manuel da Silva Matos e Vereador António José Catarro Simões, como membros suplentes.

DEITE O LIXO NO LIXO

Colaboradores Centro de Saúde de Mora Junta de Freguesia de Brotas Junta de Freguesia de Cabeção Junta de Freguesia de Mora Junta de Freguesia de Pavia Associações e Colectividades do Concelho de Mora Periodicidade Mensal Impressão Regiset N.º de Exemplares 3200 2 Boletim Municipal

Não deite papeis no chão, utilize as papeleiras. Ajude a manter as ruas limpas


EDITORIAL

Orçamento de Estado deixa portugueses com menos euros

TRETAS, BALELAS E MENTIRAS

S

inceramente, para mim, já se torna fastidioso abordar o tema “Crise” neste Editorial. Preferia dar a minha opinião acerca de temas com uma “energia” positiva, no entanto, pelo facto de o Governo estar sucessivamente a tomar medidas que afectam a vida de todos nós não me posso abster de as comentar.

A proposta do Governo para o Orçamento de Estado (OE) de 2013 apresentada a 15 de outubro foi, após sofrer algumas alterações, aprovada a 31 do mesmo mês na generalidade pela maioria PSD/CDS-PP, com toda a oposição PS, PCP, BE e “Os Verdes” a votar contra.

N

uma época em que imperam os sacrifícios e a redução de rendimentos pessoais, este OE vem regrar a vida económica de todos os portugueses durante o novo ano que se aproxima. Entre mais cortes orçamentais e novas medidas de austeridade, este orçamento prevê: diminuição de encargos com as parcerias público-privadas; corte nos contratos da função pública, em que os contratados a prazo serão o principal alvo; redução nos escalões do IRS, de oito para cinco numa tentativa de ir ao encontro dos padrões europeus, associada ao aumento das taxas médias de imposto; a sobretaxa no IRS que será de 3,5% à semelhança do ano passado, em vez dos 4% inicialmente propostos; imóveis de valor elevado ficarão sujeitos a uma nova taxa que vem acrescer aos aumentos do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e aos demais efeitos da avaliação patrimonial em curso; o acesso às prestações sociais será dificul-

tado e o seu valor diminuirá; os desempregados mais velhos terão o subsídio de desemprego cortado e o acesso ao Rendimento Social de Inserção, atribuído como forma de apoio a indivíduos e famílias com poucos rendimentos, será mais restrito; os pensionistas cuja pensão seja acima de 1500€ vão sofrer um corte progressivo de 3,5% a 10%, tal como acontece com os salários da função pública, ao que se junta a suspensão dos subsídios de férias e de Natal; redução e/ou término dos apoios a fundações e entidades, o que se prevê ser um corte de aproximadamente metade do que era concedido até à data. Considerado por muitos como um ataque brutal à sobrevivência de inúmeras famílias. É este um Orçamento de Estado regido por políticas austeras de direita que têm vindo a ser progressivas e que há muito levam o país para um empobrecimento generalizado, sinónimo de um retrocesso social e civilizacional cada vez mais marcado na vida das populações portuguesas. 

O Orçamento de Estado para 2013, constitui-se como o mais violento no ataque aos trabalhadores e aos seus direitos, aos reformados, à saúde, à educação, às autarquias locais… Isto é, não há sector da Sociedade Portuguesa que não seja atingido. Mas será que todos estes sacrifícios vão valer a pena? Sinceramente não acredito. É uma verdade inquestionável que o Governo do Engº. Sócrates deixou o País numa situação calamitosa. Mas, é preciso avivar a memória e relembrar que, em campanha eleitoral, Passos Coelho e Portas prometeram que não iriam aumentar impostos, não iriam mexer no subsídio de férias e de natal, que a Educação como área fundamental para o desenvolvimento de Portugal, não iria sofrer cortes, que iriam resolver os problemas dos portugueses no acesso à Saúde, que a política agrícola iria mudar e que o País voltaria a produzir… Hoje qualquer um de nós constata que foi tudo tretas, balelas e mentiras. É isto que desacredita a política e muitos políticos. Quando chegam ao poder esquecem rapidamente tudo o que preconizavam antes. Este Governo ficará para a história como o da “Austeridade” mas também o da demagogia, da mentira e da hipocrisia!! É o Governo que dá com uma mão e tira com as duas!! Querem receber um subsídio? Ok, o Passos dá!! Aplica é uma sobretaxa de 3,5 % que logo de seguida tira… o que tinha dado. SÃO TRETAS, BALELAS E MENTIRAS LSM Boletim Municipal 3


Estereobato é a mais recente empresa instalada na Zona Industrial de Mora. Uma unidade industrial que integra o grupo empresarial da AMD Holding onde se insere a Medirm – uma outra empresa que surgiu no Concelho de Mora no ano de 2007, a AMD Swiss e a AMD Portugal , e que agora, dá as mãos a este novo e recente projeto – a Esterobato. Sendo a Medirm uma indústria virada para o fabrico e comércio de dispositivos médicos, a Estereobato complementa um dos serviços requisitados pela empresa mãe, a esterilização através óxido etileno. Engª Ana Silveira, responsável técnico da Esterobato, fala-nos mais a fundo deste novo investimento. Boletim Municipal: Como surgiu a Estereobato? Qual o conceito/método da empresa? Ana Silveira: A Estereobato surge no complemento da atividade da Medirm, embalagem de dispositivos médicos e esterilização dos mesmos. A esterilização através de óxido de etileno é um dos processos mais eficazes a nível de esterilização de dispositivos médicos. Este método de esterilização vai ao encontro das atuais e crescentes necessidades do mercado, pois destroem a carga microbiana mesmo a baixa temperaturas, mantendo a integridade dos dispositivos médicos. Assim surge a Estereobato, cujo objetivo é proporcionar serviços de esterilização não só à Medirm, como também a outras empresas de dispositivos médicos. A Estereobato integra também um laboratório de ensaios microbiológicos e físico-químicos, que permitem a monitorização de todo o processo de esterilização, assim como as atividades inerentes ao processo de fabrico e embalagem de dispositivos médicos, como sendo, bioburden da matéria-prima, qualidade do ar/ambiente, manipuladores, superfícies, ensaios de embalagem e que neste momento a nível nacional não existem laboratórios com ensaios validados e acreditados para este tipo de amostra, que é tão específica. Para além de cumprir com o objetivo principal que é o sector farmacêutico, a Estereobato pretende oferecer serviços de laboratório a outras empresas e a outras atividades, como sendo o setor alimentar. BM: E porquê Mora para a instalação desta empresa? Pode a população beneficiar dos serviços da Esterobato? Ana Silveira: Sim, claramente, qualquer pessoa se pode dirigir às instalações da Estereobato e solicitar uma análise, por exemplo uma análise de água, estamos numa região em que quase todos temos um poço ou um furo e que provavelmente a água nunca foi analisada. É importante que o façam, pois a água dependendo da carga microbiana exis4 Boletim Municipal > Município

tente (coliformes fecais e Entereobactereas) pode provocar intoxicações. A Estereobato pretende também dar apoio à implementação do HACCP (Hazard Analysis and Critical Control Points), implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade pela ISO 9001, Formação em Higiene e Segurança; ISO 22000; Segurança Alimentar e Higiene Hospitalar. Estes são conceitos que provavelmente a população não consegue aceder, são trabalhos muito caros e nós podemos disponibilizar este tipo de serviços, pretendemos com isto ajudar um pouco a população que existe e as industrias que temos neste momento. BM: A empresa já arrancou com a laboração? Ana Silveira: Neste momento estamos na fase de implementação dos métodos, de forma a que possamos rapidamente começar a prestar esse serviço à população. Começamos pelos ensaios que achamos ser do interesse quer da população quer da indústria, como sendo ensaios de água, ar ambiente, manipuladores e superfícies. O nosso objectivo é começar a vender os ensaios durante o mês de Dezembro. BM: Quantos postos de trabalho prevêem? Ana Silveira: Iniciamos com três postos de trabalho, neste momento já temos mais três funcionários, dois dos quais em situação de estágio profissional e um funcionário na área da eletromecânica. O Futuro é incerto, tudo depende do volume de trabalho, que esperamos ser muito! BM: Pelo tipo de serviços que prestam implica a angariação de mão-de-obra qualificada, têm sentido dificuldades em encontrar? Ana Silveira: Apesar de ser uma empresa no interior, não temos sentido dificuldade em contratar mão-de-obra qualificada, talvez por estarmos a

atravessar uma fase de austeridade, em que as pessoas já não se incomodam com o facto de estarem deslocadas. BM: Em tempos de crise quais são as medidas que tencionam tomar para expandir a Estereobato no mercado? Ana Silveira: Estando o país a atravessar um período de crise, não é de todo fácil avançar com uma empresa nos mercados e principalmente tentar conquistar e angariar novos clientes. No entanto, esta é uma área muito específica e, ainda, com pouca concorrência. Neste momento, em Portugal existem três ou quatro empresas que possuem pequenos centros de esterilização, mas que funcionam apenas para consumo próprio. A Estereobato pretende assim colmatar essa necessidade de mercado, marcando pela qualidade e inovação. Relativamente aos ensaios de laboratório o objetivo é fazer parcerias com outras empresas que comercializem outros produtos, mas que estejam ligados aos nossos ensaios, como sendo empresas que comercializem embalagens, desinfetantes para tratamento de água, equipamentos de laboratório, por exemplo. BM. Relativamente ao apoio da Autarquia, como avaliam? Ana Silveira: A autarquia mostrou-se sempre disponível para ajudar a Estereobato, prestando apoio na limpeza do terreno, auxílio na restruturação do edifício, apoio no projeto da instalação eléctrica junto da EDP. Em todas as solicitações que fazemos, dentro das possibilidades da autarquia, têm-nos ajudado imenso, tem sido um apoio muito ativo no desenvolvimento deste projeto. Nós não tivemos qualquer dificuldade e em todos os contatos que foram feitos, sempre foi no sentido de assegurar o desenvolvimento e crescimento da empresa aqui no Concelho e gerar novos postos de trabalho. 


Ação Social

uma das prioridades da Autarquia

"

Susana Virgílio tem 25 anos de idade e é enfermeira de profissão. Veio da vizinha freguesia do Couço e o facto de já trabalhar no Concelho de Mora há algum tempo, permitiu-lhe apresentar candidatura ao Cartão Municipal Jovem e tirar partido das vantagens do mesmo. Concorreu e adquiriu um dos lotes da Quinta das Sesmarias em Mora e aqui o apoio apresentado pela Câmara Municipal de Mora através do CMJ revelou-se crucial. Para além de beneficiar de desconto nas licenças, Susana admite que este apoio lhe possibilitou “poupar algum dinheiro na construção da casa, aplicando-o mais tarde na minha comodidade”. Susana Virgílio corresponde a um dos principais objetivos do CMJ, uma vez que mesmo não sendo natural de Mora, decidiu aqui fixar-se.

O Cartão Municipal Jovem existe desde o ano 2004 e até à data foram emitidos 806 cartões.

C

onsiderando o investimento municipal na área da juventude e atendendo à interioridade do Concelho e às suas caraterísticas demográficas, em que a população é maioritariamente idosa, importa promover a atração e fixação das camadas mais jovens e ao mesmo tempo potenciar o desenvolvimento sustentável do município. Pretendese que os benefícios resultantes do Cartão Municipal Jovem correspondam às necessidades reais dos mais jovens, facilitando a sua fixação e vivência nas freguesias do Concelho. Esta medida da autarquia funciona também como motivação para a participação ativa dos jovens por ela abrangidos, em atividades de cariz cultural, social, desportivo e recreativo. Trata-se de um apoio válido para utilização em todas as empresas e instituições que tenham para o efeito estabelecido protocolo com a Câmara Municipal de Mora. O Cartão Municipal Jovem destina-se

"

Vânia Carvalho de 26 anos e André Garcia de 28, ambos naturais de Pavia, viram o seu primeiro filho nascer há quatro meses atrás. O nascimento do rebento fê-los recorrer a uma das vantagens, inicialmente exclusiva aos portadores do Cartão Municipal Jovem: o subsídio por nascimento, do qual lhes coube a quantia de 500€.Agora alargada a todos os munícipes, esta medida é vista por Vânia Carvalho como “um grande auxílio”. Tendo em conta que o aumentar de uma família requer sempre algum poder económico base, Vânia admite que “se não tivéssemos este apoio o nosso orçamento tinha levado um grande rombo”.

"

a jovens com idades compreendidas entre os dez e os trinta anos de idade, residentes na área do município há mais de um ano. Descontos na aquisição de lotes municipais, nas ligações de água e esgoto, nas taxas de licenças para obras, na aquisição de lotes industriais e respetivas custas de licenciamento, em iniciativas culturais e recreativas promovidas pela autarquia, apoios no âmbito da recuperação de casas degradadas destinadas à habitação própria através do fornecimento de materiais de construção civil e atribuição de subsídios pelo nascimento de filhos, são algumas das vantagens apresentadas aos portadores do Cartão Municipal Jovem. A autarquia estabeleceu ainda protocolos específicos de colaboração com as instituições bancárias do Concelho no sentido de apoiar os jovens no acesso ao crédito à habitação. Os interessados em beneficiar do Cartão Municipal Jovem devem dirigir-se à Junta de Freguesia da sua área de residência ou à Camara Municipal de Mora. 

"

Rita Casanova de 24 anos e Rui Domingos de 28, são ambos naturais de Mora e portadores do Cartão Municipal Jovem. Como casal em início de vida conjunta, surgiu-lhes a oportunidade de concorrer aos lotes da Quinta das Sesmarias, em Mora. Findo todo o processo adquiriram um dos lotes para construção e o Cartão Municipal Jovem facilitou-lhes a compra. Tal como Rita nos diz “a maior vantagem foi mesmo a percentagem de desconto que tivemos na compra do terreno”, vantagem apresentada pelo CMJ.

"

"

"

Carina Pintor tem 17 anos e é portadora do CMJ desde 2005. Costuma beneficiar do desconto de entrada no cinema ou na piscina municipal e é participante assídua das iniciativas realizadas no âmbito deste cartão. Carina Pintor considera que as atividades anuais do mês do Cartão Municipal Jovem “são excelentes formas de manter a vida dos jovens ativa”. Tratamse de atividades desportivas, radicais e criativas sem qualquer custo para os jovens, que Carina carateriza como “uma experiência fantástica”. Refere ainda que “é de realçar a preocupação de quem organiza em comunicar connosco, todos os anos somos inquiridos sobre as atividades que gostaríamos de fazer, a nossa opinião não é posta de parte (…), revela que realmente há uma grande vontade em nos dar o melhor possível”.

"

Município>

Boletim Municipal 5


Brotas

Cabeção

Mora

Câmara Municipal de Mora disponibiliza internet em espaços públicos do Concelho

A

fim de disponibilizar ocasionalmente o acesso à internet, a edilidade está a implementar um conjunto de pontos de acesso em locais públicos nas freguesias do município. Esta acção vem no seguimento do Projecto Évora Distrito Digital (EDD), da então Associação de Municípios do Distrito de Évora (AMDE), que na altura instalou em cada sede dos municípios aderentes ao projeto, um ponto de acesso público à internet. Pretendendo agora tornar extensível às restantes freguesias do concelho o acesso em zonas públicas, a Câmara Municipal de Mora elaborou o projeto denominado MORA CONCELHO DIGITAL. Trata-se de um projeto que pretende disponibilizar em cada

6 Boletim Municipal > Município

freguesia, para já, pelo menos um ponto de acesso, onde, com computador próprio, sem necessidade de obter uma senha e de forma gratuita, quem quiser poderá aceder à internet. Os locais escolhidos foram praças e jardins públicos. Além de disponibilizar este serviço a quem precisar, a ideia é também contribuir para a revitalização dos espaços públicos. O nome da rede varia conforme a freguesia onde está instalado: BROTASDIGITAL, CABECAODIGITAL, FLUVIARIODIGITAL, MORADIGITAL e PAVIADIGITAL. Estes cinco pontos de acesso já estão disponíveis e está em fase de implementação o MALARRANHADIGITAL. Os locais nas freguesias com pontos de acesso público, são então os seguintes:

Pavia


Câmara Municipal de Mora festeja Mês do Idoso

O

utubro é o Mês do Idoso e no Concelho de Mora comemorase há cinco anos. Um mês repleto de atividades culturais, recreativas e desportivas realizadas nas freguesias. Ações promovidas pela Autarquia de Mora e que pretendem fomentar o convívio e a prática de exercício físico, ambos necessários e fundamentais nesta faixa etária. A abrir o cartaz do Mês do Idoso teve lugar o já tradicional almoço convívio para todos os idosos e reformados do Concelho, evento que aconteceu no dia 5 de outubro e juntou à mesa, em ambiente de convívio, cerca de 600 idosos. Grande parte destas pessoas apenas se encontra nesta altura, aproveitando a iniciativa para um dia alegre e de convívio. Durante o encontro o Presidente da Câmara Municipal de Mora, Luís Simão de Matos, direcionou umas palavras de agradecimento aos participantes no convívio, e recordou que as comemorações desta data começaram por ser apenas numa semana, mas com o passar dos anos foram sendo alargadas pelo mês de outubro, segundo justificou Luís Simão “esta foi uma medida que o executivo tomou, no sentido de melhorar a qualidade de vida de quem mais precisa e nesta fase da vida é impreterível a atividade física e os momentos de lazer”. Relembrou ainda de que este feriado, dia 5,em que se comemora a implantação da República Portuguesa, é um dos que vai ser extinto no próximo ano, aproveitando o enlace, o edil de Mora elucidou os presentes para os ataques do Governo sentidos nos bolsos de todos os portugueses, mas principalmente nos mais carenciados da sociedade - os idosos. Porém perante tais necessidades, Luís Simão afirma que a Autarquia de Mora irá assegurar todas as regalias cedidas aos utentes do Cartão do Idoso, independentemente dos cortes que a Câmara Municipal de Mora tem vindo a sofrer nas transferências do Estado. 

Freguesia de Pavia afirma tradição de S. Martinho

S

endo as festividades da noite de S. Martinho, uma tradição já bastante enraizada na freguesia de Pavia. As Autarquias de Mora e Pavia juntaram-se, uma vez mais, para destacar este dia no calendário de eventos da vila. Foram dezenas de pavienses e forasteiros que se concentraram no Largo dos Combatentes da Grande Guerra. E foi em redor da fogueira que a população aqueceu o estômago com água-pé e castanha assada. Uma noite de convívio animada pela música do Duo FS.  Município> Boletim Municipal 7


ANTES

Câmara Municipal apoia restauro de arte sacra

Formação na área de conservação e restauro, financiada pela Câmara Municipal de Mora, permite apoiar paróquias do Concelho no tratamento de imagens degradadas

V

ai para quatro anos que João André, técnico da autarquia na área dos trabalhos manuais e responsável pelo Curso de Pintura e Artes Decorativas “Cores e Saberes”, frequenta uma formação de conservação e restauro do Atelier Stauros – Arte Conservação e Restauro Lda., no Concelho vizinho de Ponte Sor. Trata-se de uma formação de caráter contínuo com uma abordagem pedagógica simples, cujo objetivo passa por estabelecer o conhecimento de novos materiais e novos processos de trabalho para uma conservação que pode ser preventiva na manutenção de bens culturais e obras de arte. Para João André esta formação “é uma mais-valia” que lhe permite “estar preparado para trabalhar com novos desafios”. Para além da aquisição de novos conhecimentos que desenvolvem o seu campo de trabalho, posteriormente dá-lhe a oportunidade de implicar

DEPOIS

8 Boletim Municipal > Cultura

os seus alunos na aprendizagem e suscitar-lhe ainda mais o desejo de aprender. Em termos práticos a valorização da formação nesta área tem possibilitado a colaboração da edilidade com duas paróquias do Concelho, Cabeção e Pavia, que na pessoa do Pároco Humberto Coelho, tem depositado confiança suficiente no técnico para avançar com diversos trabalhos de recuperação. Trabalhos minuciosos e morosos têm sido levados a cabo no sentido de tentar travar a degradação constante e progressiva de algumas peças com séculos de existência, que fazem parte do registo cultural destas populações. Da paróquia de Cabeção foram restauradas as peças do Senhor Morto; Cristo crucificado; menino Jesus do século XVIII; Pianha e imagem de Nossa Senhora de Fátima; Senhor dos Paços e imagem de Santa Luzia. Já na paróquia de Pavia, até à data, foram recuperadas as imagens do Senhor dos

Paços e a do Santo António, esta última em trabalho de colaboração e ensino que João André desenvolveu com as alunas desta freguesia. Para a Câmara Municipal de Mora a formação de funcionários não é um investimento sem retorno. Neste caso específico, para além de se apoiar o desenvolvimento de uma obra de cariz social em que se investe na manutenção do culto religioso, o funcionário e a autarquia alcançam melhores resultados, tanto a nível de qualificação como de produtividade. Em jeito de conclusão, João André referenos que “a vida é uma aprendizagem constante e a oportunidade que a autarquia me deu contribui para isso. Relevando o poder de passar aos outros aquilo que aprendo. Há vontade de evoluir, gosto daquilo que faço e estou numa empresa que percebe as necessidades profissionais e que dá a oportunidade de não estagnar intelectualmente.” 


Taça da Amizade reúne as quatro freguesias em Pavia

R

ealizou-se nos dias cinco e seis de outubro, no complexo desportivo do Parque Urbano, em Pavia, a segunda edição da Taça Amizade de Futsal Feminino. Esta iniciativa organizada pelo Grupo Desportivo de Pavia contou com o incentivo e o apoio das quatro juntas de freguesia do Concelho de Mora. Este ano a iniciativa teve a participação de quatro equi-

pas, uma em representação de cada uma das freguesias (Grupo Desportivo de Pavia, Veteranas Morenses, Amigas de Cabeção e Sport Clube Brotense). Estas duas jornadas proporcionaram a todos os presentes, jogadoras, treinadores, organização e público, que compareceu em número muito considerável, agradáveis momentos de convívio, mostrando a todos que as mulheres também podem ter um papel ativo no desporto do concelho. Esta edição terminou com o habitual jantar de confraternização e entrega de prémios que se realizou nas instalações do Grupo Musical Paviense. Em suma, foi um fim de semana mui-

to cansativo para alguns dos intervenientes (principalmente para algumas jogadoras com menor preparação física), mas que no final trouxe diversão e animação a todos os intervenientes. O Presidente da Direção do Grupo Desportivo de Pavia (GDP), Joaquim Lopes deixou um voto de agradecimento às quatro Juntas de Freguesia pelo contributo no excelente convívio e a todas as jogadoras, por terem abdicado do conforto dos seus lares e se dedicarem alegremente à prática deste desporto. Para o ano, a direção do GDP garante que “voltaremos a encontrar-nos, para a terceira edição da Taça Amizade, no complexo desportivo de Brotas.” 

O Fluviário tem novos equipamentos para oferecer aos visitantes

O

Fluviário de Mora já tem disponível Guias Áudio. É um sistema atual e inovador que acompanha os visitantes do Fluviário numa visita guiada individual. O sistema de Guias Áudio, fruto da mais avançada tecnologia em visitas áudio até ao momento, consiste na locução de diversos conteúdos sobre as espécies, galerias expositivas, espaço envolvente, entre outros, que poderá ser encontrado durante a visita a este espaço. Esta tecnologia pode ser personalizada pelo visitante, consoante as suas escolhas e mediante os vários conteúdos fornecidos. Os conteúdos podem ser explorados em dois idiomas diferentes – português e castelhano - e são transmitidos de forma pedagógica e dinâmica, sem esquecer o rigor científico, a sensibilização para cuidar da natureza e as

curiosidades sobre algumas espécies animais. Este equipamento disponibilizado pelo Fluviário de Mora garante uma maior acessibilidade e conforto, em especial por parte de quem apresente algumas dificuldades do foro auditivo e até visual. O Fluviário de Mora alarga desta forma o conceito de acessibilidade, já bem patente ao longo do seu espaço arquitetónico. Este equipamento poderá ser solicitado na receção do Fluviário de Mora mediante um valor simbólico, no ato do qual será entregue um breve folheto com algumas instruções sobre o seu funcionamento. Não colocando de lado as visitas guiadas por um educador ambiental, o Fluviário de Mora está disponível para fornecer informações sobre este novo serviço. Visite o Fluviário de Mora! 

Serviço de recolha de monos

A

Câmara Municipal de Mora tem à disponibilidade do munícipe o serviço de recolha de monos, onde está incluída a recolha de móveis, sofás, electrodomésticos, entre outros. Todos estes resíduos têm um destino final adequado, e a Câmara Municipal encarrega-se de o assegurar. Apenas tem de contactar a Divisão de Serviços Urbanos e Ambiente da Câmara Municipal de Mora via telefónica ou via electrónica e solicitar o serviço, que é gratuito. Contribua para a preservação do Ambiente no seu Concelho!  Boletim Municipal 9


MAIS VALE PREVENIR…. O FRIO ESTÁ A CHEGAR!

O

Outono já se instalou e o Inverno está a chegar, e trazem com eles o frio e a chuva. É preciso adaptarmo-nos ao clima, de modo a protegermos a nossa saúde. É por isso importante adoptar medidas preventivas, especialmente em alguns grupos de risco, nomeadamente os idosos, pessoas com doenças crónicas, crianças e pessoas a viver em condições precárias. Quando o nosso organismo está exposto a temperaturas diferentes da nossa, tenta adaptar-se. Neste caso, quando estamos expostos ao frio, o organismo tenta produzir mais calor para compensar. No entanto, isto por si só não é suficiente. É necessário adoptarmos medidas de modo a conseguirmos manter a nossa temperatura corporal. Assim, deixamos aqui alguns conselhos sobre como deve “combater” o frio:  Ingerir refeições e bebidas quentes durante o dia  Isolar janelas e portas  Usar roupas secas e limpas  Utilizar várias peças de roupa ao contrário de uma única peça de roupa grossa, várias camadas de roupa aquecem mais do que uma única  Se sair de casa, agasalhar-se bem, principalmente nas extremidades (cabeça, mãos e pés), usando gorro, cachecol, luvas e meias grossas  Quando estiver muito tempo parado, faça pequenos movimentos com os braços e as pernas, ajudando assim a circulação sanguínea  Proteger a face e os lábios com cremes hidratantes, de modo a não fazer lesões (feridas) por queimadura por frio Para além destas sugestões, fazemos três

10 Boletim Municipal

alertas muito especiais:  Não deixar braseiras, aquecedores a gás, nem lareiras acesas em ambientes completamente fechados, porque existe o perigo de uma intoxicação por monóxido de carbono (gás libertado pela combustão, e que intoxica, adormecendo a pessoa, sem a mesma se aperceber)  Não deixar nenhuma destas fontes de calor acima referidas (braseiras, aquecedores a gás e lareiras), acesas durante a noite e sem vigilância, pelo risco de incêndio  Os diabéticos devem ter especial cuidado com as fontes de calor e com a sua proximidade. Como têm a sensibilidade reduzida, podem fazer queimaduras graves sem se aperceberem. ALERTA: Quando a exposição ao frio é muito prolongada, pode ocorrer uma grave descida da nossa temperatura corporal e entrarmos em HIPOTERMIA, e em casos extremos pode levar á morte. Inicialmente, a descida da temperatura corporal pode manifestar-se do seguinte modo:

• Arrepios • Dormência e coloração azulada das extremidades (mãos, pés) • Confusão mental • Sonolência • Respiração acelerada Se encontrar alguém assim, ligue de imediato para o 112. Até a vítima ser socorrida, pode entretanto mantê-la o mais quente possível: • Trocar as roupas molhadas por secas • Se a pessoa estiver consciente, que consiga deglutir (engolir) tente dar-lhe bebidas quentes (nunca bebidas alcoólicas, o álcool não aquece!) Atenção, que com o frio aumentam as gripes e constipações…. Se ainda não foi vacinado contra a gripe, fale com o seu médico e aproveite para o fazer!  Proteja-se do frio e não se esqueça VALE MAIS PREVENIR Enfermeira Madalena Barnabé Centro de Saúde de Mora


Colocação dos painéis de acrílico no novo habitat das lontras

Conclusão da instalação dos painéis da Árvore Foltovoltaica

Recuperação do depósito de água de Brotas

Pista de Pesca de Pavia

Conclusão da recuperação das Piscinas Municipais

Obras de recuperação na Casa das Associações, em Mora

Boletim Municipal 11


Boletim Municipal - Número 88  

Boletim Municipal - Número 88

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you