__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

e-book


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 2, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2017


Apoiando você no ensino presencial, remoto ou híbrido Conheça as características de nossos projetos e por que eles são recomendados para ensino híbrido, uma tendência mundial no retorno às escolas depois do distanciamento social.


Sumário Trabalho autoral dos professores versus livro de projetos......................................................7 Os projetos – Coleção Conhecer e Transformar....................................................10 Evoluindo no uso escolar das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC)...................13 Pedagogia híbrida em projetos – Coleção Conhecer e Transformar ...............................15 Apresentação do projeto...............................15 Etapa 1: EXPLORANDO O ASSUNTO................19 Etapa 2: FAZENDO ACONTECER......................21 Etapa 3: RESPEITÁVEL PÚBLICO.....................23 Glossário.........................................................26 Saiba mais......................................................29


Olá, professor(a)! O ensino remoto tornou-se essencial durante a pandemia em 2020, quando o distanciamento social levou muitos de nós a experimentar práticas de ensino utilizando tecnologias da informação e comunicação (TIC). Assim, superamos resistências e descobrimos possibilidades. Por outro lado, o ensino remoto coloca em debate a autonomia dos estudantes – ou melhor, a formação da autonomia para estudar e aprender longe da sala de aula. Esse contexto trouxe mais força e demanda para o ensino híbrido, que já vinha batendo à porta das escolas, mesclando atividades à distância com encontros presenciais. Por certo, o retorno às aulas e os anos seguintes exigirão replanejamento, de modo que o currículo essencial não seja perdido. A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) recomenda em curto prazo, durante a reabertura das escolas de todo o mundo, “atenuar o impacto e lidar com lacunas imediatas […]”, garantindo “uma transição suave das plataformas de ensino a distância para a oferta em sala de aula […]” e que “promova a utilização de abordagens mais práticas da aprendizagem, tais como a aprendizagem baseada em projetos.” E, em médio e longo prazos, também indica que “reconsidere modalidades de oferta. Por exemplo, a educação a distância, tanto online quanto offline, pode fazer parte de abordagens convencionais.” Fonte: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000373275_por/PDF/373275por.pdf.multi Acesso em: 18 set. 2020

Agora, convidamos você a refletir sobre a aprendizagem baseada em projetos como modalidade didática versátil para o ensino híbrido e o desenvolvimento da autonomia do estudante. Como sabemos, ao pedirem pesquisa na internet, trabalho em grupo e criatividade, os projetos favorecem o engajamento das turmas – seja de modo presencial, seja a distância. Vamos pensar juntos sobre essas questões: • o livro didático de projetos é uma boa alternativa aos projetos montados pelos próprios professores? • por que é vantajoso para os alunos ter em mãos um livro de projetos integradores? • como aplicar o livro de projetos em atividades remotas ou híbridas?

Consulte ao final deste volume um glossário contendo os termos destacados em verde. 6


Trabalho autoral dos professores versus livro de projetos

Projetos integradores no Ensino Fundamental superam um currículo de conhecimentos fragmentados e pouco significativos para alunos de diferentes faixas de idade. Sempre lembrando que superar a fragmentação não significa abandonar conteúdos tradicionais, e sim colocá-los em contextos que facilitem o ensino e a aprendizagem. Projetos deste tipo abordam um mesmo tema focalizando, de maneira integrada, aspectos relevantes de mais de uma “disciplina” (na Coleção Conhecer e Transformar, são dois ou três componentes curriculares em cada projeto). Isso garante ampliar e aprofundar a compreensão do assunto sem que se perca a especificidade de cada abordagem. Os professores envolvidos em cada projeto são aqui chamados de parceiros. Indo além, as escolas colocam os projetos a serviço da participação ativa dos estudantes, da necessária aprendizagem de resolução de problemas e da comunicação de conhecimentos. Para que os projetos não sejam apenas uma justaposição de ideias, e sim uma integração temática de fato, seja no trabalho autoral, seja ao se utilizar o material didático, são necessários o planejamento e o acompanhamento contínuo em equipe.

7


No trabalho autoral: um primeiro passo é selecionar, com os professores parceiros, temas interdisciplinares, integrando-os às várias habilidades e competências (da Base Nacional Comum Curricular – BNCC) de cada componente e ano escolar. Essa integração traz várias exigências, nem sempre visíveis de saída. Conforme os parceiros desenham o projeto para trabalhar com as competências e habilidades específicas das disciplinas envolvidas, de acordo com o tema, eles preparam também: • atividades para o desenvolvimento de leitura, pesquisa e estudo, a fim de relacionar escalas de tempo e de espaço; • fundamentos e orientação para investigação em fontes variadas e para registros da pesquisa; • subsídios para comunicações e exposições com linguagens variadas (visual, escrita e oral); • fundamentos para avaliação processual ou de produto. Os aspectos socioemocionais de convivência, de cooperação para o trabalho em grupo e de superação de algumas dificuldades também são considerados durante o planejamento e andamento do projeto. Os professores parceiros distribuem as tarefas no bimestre ou no trimestre, selecionam materiais atualizados na internet que estejam em conformidade com o tema, com a faixa etária e com as habilidades a serem desenvolvidas e pensam na gestão das fases individuais, em grupo e coletivas. Já na Coleção Conhecer e Transformar cuidamos de todos esses aspectos e desenvolvemos projetos com uma equipe integrada por sete especialistas nos seus respectivos componentes curriculares e apoiados pela equipe editorial. Vários aspectos necessários foram tratados e colocados em debate para o aproveitamento dos parceiros. Ainda assim, há diversas decisões a se tomar, e cada professor ou escola pode dar a sua própria personalidade aos projetos, crian-

8


do novos problemas, ampliando as explorações do tema, reorganizando as investigações ou as comunicações. Pode também substituir e incluir atividades de ensino de sua autoria. Sobretudo, professores ganham mais tempo para conduzir avaliações e orientações para as quais são insubstituíveis, além de evitar a criatividade desorganizada, inimiga do foco necessário às conexões interdisciplinares e da potência formativa dos projetos. Algumas vantagens do livro nas mãos dos alunos Podemos apontar, de modo resumido: • encaminhamento integral do projeto, mostrando quais são as possibilidades de início, de desenvolvimento e de fechamento. Isso fornece mais clareza para entendimento do conjunto de conceitos e processos propostos; • fontes de pesquisa confiáveis, que proporcionam um bom começo para o projeto. É desgastante para o aluno não encontrar fontes adequadas ou encontrar aquelas que trazem prejuízo, ou por excesso de informação ou mesmo por erros; • ilustrações e outras fontes iconográficas, que garantem repertório de conhecimento tão ou mais importante do que os dos textos.

9


Os projetos – Coleção Conhecer e Transformar Nos quadros a seguir, é possível visualizar os projetos propostos na obra, assim como suas correlações com temas contemporâneos transversais da BNCC. Os Manuais do Professor abordam também as correlações com competências e habilidades, além de oferecer detalhes conceituais e procedimentos para ensino e aprendizagem de cada projeto. Observe que diversos produtos finais sugeridos contemplam recursos digitais, como os folhetos, o jornal ou blog da turma, exposição de slides e portfólios.

10


11


A coleção de e-books Ensino híbrido na prática é uma auxiliar potente na exemplificação de ferramentas TIC. Vale destacar algumas possibilidades: e-book 01 – Ensino Híbrido na Prática: dos Anos Iniciais ao Ensino Médio • usar o diagrama dos 5 porquês nos debates de questões específicas. • desenvolver um livro coletivo ilustrado digital em Canvas Storytelling. e-book 02 – Ensino Híbrido na Prática: Atividades complementares utilizando ferramentas digitais • montar um portfólio com o Bookcreator. • organizar uma rede social para os grupos no Edmodo. • trocar conhecimentos prévios ou conclusões no quadro interativo Padlet. • criar e editar apresentações animadas com Powtoon. e-book 03 – Ensino Híbrido na Prática: Aulas Online • descobrir opções e orientações para criar sala de aula virtual utilizando aplicativos como: Google Meet, Skype Web, Skype Classroom, Zoom e outros. e-book 04 – Ensino Híbrido na Prática: Atividades complementares fora da Caixa • conhecer as funcionalidades do editor de vídeos Edpuzzel. e-book 05 – Ensino Híbrido na Prática: WebQuest – Uma prática pedagógica construtiva • organizar todas as etapas da pesquisa da turma em uma página especialmente criada para essa finalidade no formato de Webquest. Clique aqui para baixar a coleção completa de e-books. 12


Evoluindo no uso escolar das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC)

O trabalho com as TIC é atraente aos alunos, muitas vezes já acostumados a utilizar ferramentas básicas das tecnologias. Com o material organizado pela coleção na mão de cada estudante, é possível colocar um projeto rapidamente em ação, mesmo que de modo remoto ou híbrido. Conforme for a familiaridade do(a) professor(a) com ferramentas e plataformas digitais, ele(a) poderá escolher várias possibilidades para as práticas de apresentação e de cada uma das etapas em ensino remoto ou híbrido. 13


Vamos considerar essas possibilidades em dois níveis de apropriação, considerando o segundo como um pouco mais complexo que o primeiro. Evidentemente, como há inúmeras ferramentas TIC em constante formulação e reformulação, o educador que entrar nesse mundo alcançará níveis mais elevados ainda. • Nível básico – Comunica-se com a classe por meio de e-mail ou WhatsApp. Envia orientações por meio de áudios, mensagens de texto e vídeos de celular, faz postagens chamando atenção para documentos e sites para pesquisa. Utiliza aplicativos de reunião como Jitsi, Google Meet ou Zoom para agregar um grupo ou a classe toda. • Nível intermediário – Utiliza uma plataforma online que centraliza comunicações com os alunos, como o Google Drive ou Google Classroom (sala de aula), podendo fazer uso também de recursos de videoconferência (hangout ou meeting) e de pastas compartilhadas de documentos, produção de textos, planilhas e apresentações de slides (PPT), entre diversos outros recursos, de maneira colaborativa: montagem de site, vlog ou blog da turma. A partir de seus conhecimentos e de sua equipe, os professores utilizam as sugestões pedagógicas do livro e trabalham, remotamente ou em ensino híbrido, o projeto escolhido. No ensino híbrido, é possível estabelecer mais conexão entre os professores parceiros e os alunos do que se o projeto fosse conduzido exclusivamente de modo presencial. Afinal, todos os encontros remotos e atividades online podem ter registros disponíveis por tempo indeterminado no servidor de internet. Assim, os professores acompanham remotamente os grupos e alunos específicos, dando retorno, descobrindo e suprindo deficiências, entre outras ações pedagógicas.

14


Pedagogia híbrida em projetos – Coleção Conhecer e Transformar

Em linhas gerais, vejamos como atuar em ensino híbrido na Apresentação e em cada uma das três etapas dos projetos da coleção:

Apresentação do projeto Momento de introdução do tema, contendo a problematização inicial (na seção De olho no tema), a questão norteadora (Direto ao ponto), os objetivos, a justificativa e o plano geral do projeto. 15


A apresentação pode desdobrar-se em três momentos:

PROJETO 1

1ª) Envio de vídeo ou áudio para a classe, orientando leitura da apresentação do projeto e levantamento de respostas sobre as questões apresentadas. Incentivo a folhear o material.

Imaginação e trabalho Produzida há milênios, a arte não somente encanta o espírito humano como possibilita conhecer um pouco da vida de nossos antepassados. É uma maneira de se informar sobre seus hábitos, o que valorizavam e como percebiam e representavam o mundo em que viviam. Nas poucas situações em que não reflete a história, a arte possibilita perceber melhor esses aspectos porque nos coloca o tempo todo em contato com outras realidades, além de acionar nossa imaginação. O trabalho sempre esteve presente no cotidiano, influenciando o desenvolvimento pessoal e familiar – e a arte certamente registra essa presença. Ao longo da história, os sistemas de trabalho e a relação das pessoas com ele mudaram muito. Na atualidade, presenciamos o surgimento de várias profissões, que ampliam nossas opções de escolha, de acordo com o modo que queremos viver e trabalhar. Por isso, a investigação desse tema é interessante e ainda nos aproxima bastante do trabalho artístico.

DE OLHO NO TEMA

Granger/Bridgeman Images/Fotoarena

Há várias obras de arte que retratam a Antiguidade e a Idade Média. Algumas reproduzem cenas de trabalho. A imagem abaixo, por exemplo, é uma pintura feita durante a 18ª dinastia egípcia (1580 a.C.-1314 a.C.) na parede da tumba de um faraó. Ela mostra trabalhadores no cultivo e na colheita de trigo, cereal importante para a antiga sociedade egípcia.





Você saberia citar alguma produção que retrate o mundo do trabalho de antigamente? Pode ser uma pintura, escultura, filme ou video game ambientado na Antiguidade ou Idade Média. Que trabalhadores você costuma ver em seu cotidiano? Que atividades eles exercem?

8

CTI6_LA_Proj1_008-025.indd 8

16

MERC 2020 220X275 – CONHECER E TRANSF PROJ. INTEGRADORES – 6-9 ANOS

Página de abertura do livro de 6º ano. Projeto 1: Imaginação e trabalho.

PF - WLAMIR

02/07/19 14:46


DE OLHO NO TEMA

Há várias obras de arte que retratam a Antiguidade e a Ida de as trabalho. A imagem abaixo,(problematização por exemplo, é uma pint 2ª) Conversa nas sobre questões de abertura cia (1580 a.C.-1314 a.C.) na parede da tumba de um faraó. Ela inicial). colheita de trigo, cereal importante para a antiga sociedade Granger/Bridgeman Images/Fotoarena

• Atividade presencial é preferível em momentos de debate, mas os aplicativos de reunião fornecem uma alternativa viável. • Atividade síncrona (videoconferência): com o livro em mãos, alunos exploram as partes do projeto. Pode-se fazer uma leitura compartilhada online do texto de abertura. Trocar oralmente ou por escrito as respostas para as questões da abertura (problematização inicial).

Questões da abertura





Você saberia citar alguma produção que retrate o mundo do trabalho de antigamente? Pode ser uma pintura, escultura, filme ou video game ambientado na Antiguidade ou Idade Média. Que trabalhadores você costuma ver em seu cotidiano? Que atividades eles exercem?

Questões apresentadas no livro de 6º ano. Projeto 1: Imaginação e trabalho.

8

Direto ao ponto

Como a Arte e a História nos ajudam a compreender diferentes 2020 220X275 – CONHECER E TRANSF significados do MERC trabalho? PROJ. INTEGRADORES – 6-9 ANOS

CTI6_LA_Proj1_008-025.indd 8

JustificativaSEm resposta à questão central que orienta objetivoso projeto – Direto ao Ponto –, pode-se elaborar um texto síntese de modo colaborati-



 Conhecer, por meio de diferentes obra O trabalho vo, sempre esteve viusando, porpresente exemplo,naferramentas de chat, em atividade asda das pessoas. E, por meio da arte, é possímas artísticas que expressam realidade síncrona* ou síncrona, conforme a preferência da equipe parceivel conhecer características sobre o trabalho tintas e a imaginação humana. CabeAo ao(à) professor(a) coordenar aInvestigar formatação do textodofinal ao longo dora. tempo. apreciar e criar obras a importância trabalho e a de arte, podemos perceber como alguns e asconforme as necessidades possibilidades turma, consideranrentesda organizações da sociedade em pectos da vida foram um as diaetapas completamente tempos históricos. do também de produção e revisão. diferentes do que são hoje e como outros con Explorar e criar várias maneiras de co tinuam similares. imagens.

17


3ª) Atividade assíncrona*: chat remoto sobre justificativas, objetivos e organização do projeto, com base no livro que os alunos usam. Como a Arte e a História nos ajudam a compreender diferentes significados do trabalho?

JustificativaS 

objetivos

O trabalho sempre esteve presente na vida das pessoas. E, por meio da arte, é possível conhecer características sobre o trabalho ao longo do tempo. Ao apreciar e criar obras de arte, podemos perceber como alguns aspectos da vida foram um dia completamente diferentes do que são hoje e como outros continuam similares.







Conhecer, por meio de diferentes obras, formas artísticas que expressam realidades distintas e a imaginação humana. Investigar a importância do trabalho e as diferentes organizações da sociedade em outros tempos históricos. Explorar e criar várias maneiras de construir imagens.

QUAL É O PLANO? s/Fotoarena

eman Image

Album/Bridg

Etapa 1 – Explorando o assunto 

Diferentes trabalhos, diferentes sociedades



Imagens em composição

Etapa 2 – Fazendo acontecer 

Proposta investigativa 1 – Mundo da mitologia greco-romana



Proposta investigativa 2 – Mundo Medieval europeu



Proposta investigativa 3 – Nosso cotidiano

Etapa 3 – Respeitável público 

Organização e seleção dos conhecimentos adquiridos



Preparação e apresentação dos produtos finais

Balanço final 

Avaliação individual e coletiva

Avaliação continuada: Vamos conversar sobre isso?

Construção de um castelo em uma vila medieval, século XV.

CTI6_LA_Proj1_008-025.indd 9

18

MERC 2020 220X275 – CONHECER E TRANSF Página do livro de 6º ano. Projeto PROJ. INTEGRADORES – 6-9 ANOS

1: Imaginação e trabalho.

PF - WLAMIR

02/07/19 14:46


Etapa 1: EXPLORANDO O ASSUNTO

Momento de exploração inicial, com textos e atividades diversificadas dos componentes curriculares envolvidos. Cada projeto conta com farta orientação para alunos e professores em cada atividade proposta, seja para os momentos de interpretação de imagens, de textos e de gráficos, seja para a organização dos trabalhos individuais ou em grupo. As orientações das atividades nesta etapa serão divididas entre os professores parceiros. • Professores orientam a turma por meio de vídeo ou chat e acompanham remotamente as atividades de grupo. • Em ensino remoto, a lógica geral é a da sala de aula invertida*, ou seja, os alunos exploram os assuntos com a ajuda do livro físico e, ao final da atividade, concluem com a ajuda dos professores em ambiente remoto, por meio de chat e videoconferência. • Em ensino híbrido, escolhem-se atividades práticas e discussões coletivas para trabalho presencial. 19


Apesar da moratória, o Japão continuou permitindo, de forma oficial, a caça às baleias apenas para fins científicos. Entretanto, pesquisadores e ambientalistas críticos à medida argumentam que as pesquisas são apenas uma forma de mascarar a matança com a finalidade de abastecer a indústria de alimentos. De fato, a carne dos animais mortos para pesquisas geralmente é vendida posteriormente para fins alimentares.

Kyodo News/AP Photo/Glow Images

Em setembro de 2018, a Conferência Internacional da Baleia, realizada em Florianópolis (SC), manteve a moratória contra a caça comercial, com exceção dos casos para subsistência de alguns grupos, como esquimós. Em dezembro do mesmo ano, o Japão informou sua retirada da Comissão Internacional da Baleia (CIB) por pretender retomar a caça comercial, seguindo métodos da comissão para calcular as cotas de baleias capturadas. De acordo com a declaração, o Japão permitirá a caça apenas em suas águas territoriais e zonas econômicas exclusivas, sem avanços para o Oceano Antártico nem para o Hemisfério Sul. Assim, a polêmica sobre a caça à baleia continua…

↑ Baleia descarregada no porto de Kushiro, em Hokkaido, Japão, 2017.

VAMOS APROFUNDAR 1. Pesquise em revistas ou em sites confiáveis mais informações sobre a caça às baleias. Diferencie os argumentos favoráveis dos contrários. 2. Escreva um pequeno texto com sua opinião sobre a preservação e a caça desse animal. Considere os argumentos do Japão apresentados na reportagem anterior. Utilize argumentos do texto e amplie-os com novas informações pesquisadas. 15

CTI7_Proj1_008-023.indd 15

MERC 2020 220X275 – CONHECER E TRANSF PROJ. INTEGRADORES – 6-9 ANOS

P1 - DIAGRAMADOR

03/07/19 14:53

Página do livro de 7º ano. Projeto 1: Biodiversidade Ameaçada. Pesquisa e Conservação.

20


Etapa 2: FAZENDO ACONTECER

Orientações gerais e propostas de investigação para serem concluídas em grupo, com pelo menos uma tarefa individual preparatória. Os grupos estabelecem diálogo remoto e procedem às etapas individuais de pesquisa e de grupo de sua proposta investigativa, levando em consideração: • Atividade síncrona ou assíncrona – Orientações gerais para os grupos; • Atividade presencial, que é preferível em momentos de experimentação, simulação ou pesquisas na comunidade, conforme o projeto; • A lógica geral nesta etapa, que é da rotação em estações de trabalho, isto é, uma parte da turma estará em atividade presencial e a outra estará estudando remotamente. 21


PROPOSTA INVESTIGATIVA 1

O DELICADO EQUILÍBRIO TÉRMICO DA TERRA Metas 



Aprofundar conhecimentos sobre gases de efeito estufa. Identificar propostas para diminuir emissões desses gases.

Primeira fase Em dupla Os GEE absorvem uma parte dos raios solares e os redistribuem em forma de calor pela atmosfera, aquecendo o planeta. Atualmente, cerca de 30 gases causam o efeito estufa terrestre decorrente de atividades humanas. Observem na tabela a seguir os principais gases e o percentual de cada um na composição do efeito estufa.

Esquema simplificado das camadas da atmosfera da Terra. Fonte: Enciclopédia do estudante: da Geologia à exploração do Espaço. São Paulo: Moderna, 2008. p. 27.

1. Indiquem as fórmulas químicas que faltam na tabela a seguir.

Principais gases de efeito estufa (GEE) produzidos por atividades humanas — 2017 Gases

Fórmula

Taxa percentual

dióxido de carbono

65,0%

metano

16,8%

clorofluorcarbonetos

7,0%

óxido nitroso

6,3%

outros

4,9%

Fonte: Climate.gov. Disponível em: www.climate.gov/sites/default/files/aggi_stackedarea_1979-2017_lrg.jpg. Acesso em: 3 jun. 2019.

2. Elaborem um gráfico de setores para representar as taxas percentuais indicadas. 3. Analisem o gráfico que elaboraram e respondam: O que vocês podem afirmar em relação à participação do CO2? E à dos outros gases? 38

CTI8_026-047_Proj2.indd 38

MERC 2020 220X275 – CONHECER E TRANSF PROJ. INTEGRADORES – 6-9 ANOS

PF - ELBERT

Página do livro de 8º ano. Projeto 2: Fazendo as contas da poluição do ar.

22

06/08/19 16:08


Etapa 3: RESPEITÁVEL PÚBLICO

Apresentação do produto final e avaliação coletiva. Alguns projetos têm produtos que podem ser completamente compartilhados, mas outros preveem produções artísticas a serem realizadas na forma de apresentação para o público escolar. Nestes casos, é possível adiantar bastante o planejamento da apresentação. • Portfólio virtual ou livro coletivo é uma opção de produto a ser compartilhado pelos grupos com a turma e os professores parceiros do projeto. • A autoavaliação pode ser feita remotamente, utilizando-se as fichas e propostas do Manual do Professor, com as devidas adaptações nos pontos em que se mostrarem necessárias. 23


RESPEITÁVEL PÚBLICO É chegada a hora de finalizar as propostas investigativas feitas pelos grupos e comunicá-las a um público mais amplo. Todas elas se relacionam ao tema geral do projeto e à questão do quadro Direto ao ponto (página 33). Os produtos finais são momentos de troca e de compartilhamento do que foi aprendido durante o processo. É justamente a participação de cada aluno nas apresentações de todos os grupos que possibilita compreender o tema do projeto de forma mais ampla.

Produto final Exposição das maquetes e dos portfólios.

Com o apoio dos professores e coordenadores, marquem uma data no calendário escolar para inaugurar a exposição. Convidem a comunidade escolar para a exposição das maquetes, que devem ser acompanhadas por seus respectivos portfólios, registrando o percurso investigativo.

BALANÇO FINAL Avaliação coletiva Converse com os colegas de turma, na presença dos professores de Ciências, Geografia e Matemática, sobre o percurso realizado no projeto escolhido. Inicialmente, recordem o que pensavam sobre a questão norteadora no início do projeto. Depois, respondam: Tendo em vista o que se propôs investigar, o que foi aprendido com esse projeto?



Os produtos finais conduziram à resposta da questão norteadora? São possíveis outras respostas?



Que outras investigações poderiam ser feitas? Em que momento?



A primeira resposta que vocês deram para a questão norteadora se modificou ou foi ampliada? Se sim, em que aspectos?

Avaliação individual Conclua a avaliação feita ao longo do projeto. É o momento de verificar seu desempenho na execução dele em conjunto com a avaliação dos docentes e a autoavaliação.

Thai Breeze/Shutterstock.com



Projetos de moradias sustentáveis inspiram a criação de outros projetos, como esse conjunto residencial ecológico em Milão, Itália.

51

CTI9_Proj2_032-051.indd 51

MERC 2020 220X275 – CONHECER E TRANSF PROJ. INTEGRADORES – 6-9 ANOS

PF02 - SERGIO

Página do livro de 9º ano. Projeto 2: Moradias, tradição e sustentabilidade.

24

29/07/19 12:55


Apoio Instrumentos para verificar a direção e velocidade do vento. Ciência Mão. Textos da Ludoteca de Ciências da USP. Disponível em: www.cienciamao.usp.br/tudo/exibir.php?midia=mar&cod=_instrumentos paraverificaradirecaoevelocidadedovento. Acesso em: 15 jun. 2019.

Avaliação dos conhecimentos Reproduza para os alunos o quadro abaixo, que contém afirmações de avaliação do aprendizado. Peça a eles que as verifiquem individualmente e atribuam pontos de acordo com o conhecimento adquirido: ●

2 pontos – compreendeu muito bem;

1 ponto – precisa entender melhor. Se achar oportuno, peça a eles que acrescentem uma frase de explicação pessoal às afirmações.

Ficha de avaliação de aprendizagem Avalie sua aprendizagem conferindo pontos às afirmações

2

1

Identifico e citei tecnologias sustentáveis de moradias no Brasil e no mundo. Distinguo estratégias para conforto e adaptação aos fatores ambientais em moradias tradicionais. Elaboro estratégias de sustentabilidade em maquete de moradias. Utilizo processos e ferramentas matemáticas para resolver problemas que usam relações de proporcionalidade e escalas, em contextos de construção de moradias. Resolvo problemas que envolvem relações métricas de triângulos retângulos. Resolvo, com uso de fórmulas, problemas que envolvem medidas de volumes de prismas e de cilindros retos.

Trecho do Manual do Professor para 9º ano. Projeto 2: Moradias, tradição e sustentabilidade

XXXVII

CTI9_MPG_espec_025-045.indd 37

31/07/19 08:16

25


Glossário

• Aplicativos de reunião: viabilizam encontro entre o professor e os alunos em ambiente digital. É possível ter uma tela em mosaico com todos os participantes visíveis e se ouvindo. O coordenador conta com recursos especiais para organizar as falas e a produção de textos. Exemplos desses aplicativos: Zoom, Hangout, Meeting etc. • Atividade assíncrona: corresponde a orientações de pesquisa, exercícios e outras tarefas para grupos ou alunos específicos. São enviadas por meio de e-mail, WhatsApp, blog ou outro modo de comunicação digital que os alunos acessam. Professores e estudantes têm mais autonomia para decidir a duração e o local de estudo em atividades diversificadas assíncronas, que podem não ser exclusivamente para casa. Elas podem ser feitas em grupo também na escola, porém em ambientes diferentes da sala de aula (bibliotecas, pátio, cozinha, horta), sem a presença do(a) professor(a), que se dedicaria, por exemplo, ao atendimento de outro grupo de alunos. • Atividade síncrona: aula remota por meio de aplicativo de reunião em videoconferência. Possibilita encontros em que todos podem se ver e conversar online (tempo real), utilizando os recursos de levantar a mão ou mandar mensagem por chat ou outro recurso, conforme disponibilização do aplicativo de reunião. 26


• Educação a distância (EAD): modalidade planejada e executada em plataforma virtual, como o Moodle, em que há salas de fóruns para debates síncronos ou assíncronos e materiais online previamente preparados (textos, vídeos, infográficos), com pouca ação síncrona do professor, que, por sua vez, é auxiliado por monitores de conteúdo e de informática. Geralmente, esse tipo de ensino oferece poucos encontros presenciais, realizados no início e ao final do curso. • Ensino remoto: coloca professores e alunos em contato por meio da internet em atividades síncronas e assíncronas. Aulas televisionadas também são utilizadas. No passado, o ensino remoto era feito por cartas e apostilas impressas. • Ensino híbrido: associa estratégias de ensino remoto e educação presencial, com valorização da cooperação, da investigação e da autonomia. Considerando os recursos digitais, os acompanhamentos individual e grupal são mais ágeis para o(a) professor(a). O acesso de registros online possibilita acompanhar os estudantes nas diferentes tarefas de pesquisa, a interação grupal e a produção de conteúdo. A criação de portfólios compartilhados e outras modalidades de produção cooperativa em pequenos grupos é coordenada pelo(a) professor(a) com a ajuda de alunos que acumulam papel de monitor, de relator ou de curador do projeto. Encontros presenciais tendem a se tornar mais produtivos e valorizados. A pedagogia de projetos facilita a aprendizagem no ensino híbrido pois fortalece os conceitos e conhecimentos básicos de leitura e escrita, além de dar espaço para a criatividade da turma. • Google Classroom: plataforma grátis na internet, sem propaganda, com ferramentas para organizar reuniões online, produzir textos colaborativos, gerir grupos, entre outras, que interessam ao desenvolvimento de um projeto inserido no contexto do ensino híbrido. 27


• Rotação por estações de trabalho: equivale a uma sequência didática com atividades previamente definidas para trabalhos individuais ou em grupo, de modo remoto ou presencial. Nos projetos, a inclusão de etapas remotas, que todos da turma vão vivenciar até a conclusão dos trabalhos, amplia a participação e a autonomia dos alunos. Como parte das sequências, as práticas colaborativas de escrita podem incluir os programas de edição de texto, estabelecendo-se momentos de produção, edição e revisão, com a participação dos professores e dos alunos. • Sala de aula invertida: estratégia que orienta estudos por meio de leituras e reflexões antecipadamente à aula síntese do(a) professor(a), que pode ser precedida pela apresentação de grupos. Grosso modo, corresponde aos seminários, em que um grupo de alunos apresenta um tema que toda a turma já conheceu parcialmente em leituras ou vídeos, seguida da síntese do(a) professor(a) em diálogo com a turma. O diferencial da sala invertida é o estudo preliminar orientado, muito oportuno para as modalidades de ensino híbrido ou remoto.

28


Saiba mais

• BACICH, L.; NETO, A. T.; TREVISANI F. de M. Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação. [Kindle]. 2ª ed. Porto Alegre: Penso, 2019. • Porvir: inovações educacionais Este portal oferece orientações e debates sobre Educação em geral e foco especial em ensino remoto e outras inovações. Consulte especialmente uma pesquisa que mapeou o desenvolvimento profissional dos professores durante a pandemia, enfrentando o desafio do ensino remoto. Disponível em: https://porvir.org/ • My best: serviço de recomendações de aplicativos Neste artigo você conhecerá os 10 melhores aplicativos para reuniões online e um guia completo sobre como escolher o app ideal. Disponível em: https://mybest-brazil.com.br/18375 • Revista Nova Escola Traz diversos artigos com orientações, dicas de cursos e relatos de experiências de professores referente ao trabalho remoto. O artigo do link é um dos diversos disponíveis sobre o assunto. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/19391/ensino-remoto-9-cursos-gratuitos-para-dominar-as-ferramentas-digitais#_=_ 29


www.editoradobrasil.com.br  facebook.com/editoradobrasil  youtube.com/editoradobrasil  instagram.com/editoradobrasil_oficial  twitter.com/editoradobrasil @editoradobrasiloficial  atendimento@editoradobrasil.com.br

Profile for Editora do Brasil

E-book Projetos Integradores  

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded