Page 1

Revista

CONSTRUINDO Ano V | Nº 16 | R$ 9,90 | Editora Destaques Catarinenses

|

SANTA CATARINA

Balneário Camboriú E seu magnífico Réveillon

Construção Civil e muitas atrações turísticas elevam a economia da cidade

Feliz 2014!

Belezas naturais e a Mansão de Caras no verão de Itapema

SINDUSCON de Florianópolis inicia um novo tempo

A vida em primeiro lugar: o trabalho do Corpo de Bombeiros em Santa Catarina

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

1


PUBLIEDITORIAL

Maior empreendimento da região entrega 50% das unidades Quem nunca desejou viver perto da natureza sem precisar se afastar da cidade? Seria um sonho acreditar que existe um local onde crianças podem brincar com toda segurança a qualquer hora do dia ou da noite, em contato com pomares, jardins e lagos? Ou, ainda, que jovens e adultos encontrem em um só lugar: diversão, tranquilidade, saúde e um grande espetáculo arquitetônico? Sonho? Não. Realidade. Este é o Brava Home Resort, o empreendimento mais ousado e bem fundamentado do sul do país. Localizado na Praia Brava, em Itajaí, uma das mais belas praias de Santa Catarina, e idealizado pela construtora Procave, o Brava Home Resort traz o que há de melhor em viver bem, onde o encontro entre a tecnologia e a natureza acontecem na mais perfeita harmonia.

com uma arquitetura sem precedentes e apresentam uma grande diversidade de formas e unidades estéticas, capazes de reunir os elementos mais importantes para o melhor estilo de vida.

Sustentabilidade O Brava Home Resort é grandioso em todos os detalhes e prova que é possível funcionar de forma consciente, mesmo sendo um empreendimento de grande porte. Por isso, reúne uma série de tecnologias que tornam o dia a dia de seus moradores muito mais saudável e sustentável, além de preservar recursos naturais do planeta: aquecimento solar, paisagismo ecológico com uso de plantas nativas, placas fotovoltaicas para geração de energia limpa, coleta seletiva de lixo, reuso de água da chuva e torneiras automáticas, entre muitas outras.

Com a mais alta sofisticação, o empreendimento foi planejado para aliar o conforto de uma área residencial a altos níveis de tranquilidade, bem-estar e diversão. Um verdadeiro presente às atuais e futuras gerações.

Unidades concluídas Com 50% das unidades prontas para morar e com todas as licenças e alvarás em dia, o Brava Home Resort presenteia Santa Catarina com um novo conceito em morar bem. Suas torres foram minuciosamente planejadas para que nenhuma vista da paisagem do mar e mata atlântica se percam. Seus apartamentos com 3, 4 ou 5 suítes contam

2

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

Entrada Principal*


Vista Interna da Entrada Principal - Imagem Real

Campos de Minigolfe - Imagem Real

24 horas Mais de 60 opções de lazer, convivência e bem-estar à disposição 24 horas por dia, cuidadosamente distribuídos em um terreno de 75 mil m². O complexo do Brava Home Resort é uma área incrível, onde todos os sonhos podem ser vivenciados.

Parque das águas No Parque das Águas é possível viver em permanente estado de férias. Inclui praia artificial privada, piscinas adulto, infantil, baby e para jogos, hidrocaminhada, bar molhado e restaurante. Os dias de calor serão muito melhor aproveitados!

Ciclovia - Imagem Real

Use seu leitor de QR Code e confira mais a respeito deste grande empreendimento

Vida ao ar livre Poder conciliar a rotina de trabalho, escola e outros afazeres com a incrível experiência de contato com a natureza, tem benefícios inquestionáveis. Pensando nisso, foram planejados espaços como jardins, praças, bosque, pomares, labirinto, minigolfe, ciclovia, pista de caminhada, espaço zen, espelho d’água, playground rústico. Afinal, áreas de lazer existem para eternizar momentos.

BHR Club Hall Com dois amplos pavimentos, planta circular e uma diversidade de espaços que contemplam lazer, beleza, arte, diversão e relaxamento para todas as idades, o BHR Club Hall completa com categoria o setor de entretenimento.

Os próximos 50% O Brava Home Resort irá superar as expectativas na entrega dos outros 50% das unidades e complexos de lazer, saúde e bem-estar. Surpresas serão reveladas quando empreendimento for 100% finalizado, encantando ainda mais seus moradores.

Investindo em qualidade de vida Há 35 anos, a Procave vem construindo histórias de vida e transformando o mercado imobiliário de Balneário Camboriú e Itajaí. Só uma construtora comprometida com as relações humanas é capaz de oferecer muito mais do que empreendimentos de luxo: transformar sonhos em realidade. SHOWROOM Rua Delfim de Pádua Peixoto, nº 500 Praia Brava | Itajaí | SC 47 3349-0004 | www.procave.com.br

Registro no 1º Ofício de Registro de Imóveis de Itajaí, sob o nº R-1-M-28.524.

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

3


4

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

5


Sumário

© 2008 Go Squared Ltd.

Joinville terá a Construfair 2014 O evento será realiz ado na Expoville, as mar gens da BR 101 de 7 a 11 de maio.

07 08 12 14 20 28

Palavra do Presidente Balneário Camboriú: Conhecimento e evolução

A Força Da Indústria Da Construção Civil Construtora Pasqualotto e sua história de sucesso

A Força Da Indústria Da Construção Civil FG Empreendimentos: Alto Padrão

A Força Da Indústria Da Construção Civil Haacke Empreendimentos Imobiliários: crescendo junto com Balneário Camboriú

Topfusión Topfusión em fevereiro inaugura nova fábrica em Araquari

Capa Balneário Camboriú: a ascensão de um pólo turístico e econômico

Ficha Técnica: Diretor geral: José Chaves Conselho editorial: José Chaves, Sheila R. Oliveira e Hélio César Bairros Editor e jornalista responsável: Beatrice Gonçalves (DRT-SC 3134) Textos e pesquisas: Beatrice Gonçalves, Mateus Boing e assessorias Editor de Arte: Rodrigo Kurtz - eu@rodrigokurtz. com Produção: Elsa A. R. Matos - producao@editoradestaques.com.br Comercialização: Rosângela Rosário - publicidade2@editoradestaques. com.br, José Oliveira - publicidade@editoradestaques.com.br Fotos: Glaci Malina e assessorias. Editora Destaques Catarinenses Ltda. Rua Manoel Loureiro, 470 | São José | SC | CEP 88117-330 | Fone: (48) 3246-5972 e 3258-1685 (48) 8469-2439 e (48) 9981-5199

6

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

39 46 56 72 76 82

Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina A vida em primeiro lugar

Cidades - Itapema Saiba tudo sobre a “Casa de Caras”

Sinduscon Um ano de vitórias

CREA ART: Um instrumento legal

Turismo Thermas Piratuba Park Hotel

Eventos Sinduscon da Grande Florianópolis inaugura nova sede

Relação dos Presidentes dos Sinduscons do Estado de Santa Catarina Balneário Camboriú: Carlos Humberto M. Silva; Blumenau: Amauri Alberto Buzzi; Brusque: Ademir Pereira; Chapecó: Jóse Brill Wolf; Criciúma: Jair Paulo Savi; Grande Florianópolis: Helio Bairros; Itajaí: José Carlos Santos Leal; Itapema: João Formento; Jaraguá do Sul: Paulo Obenaus; Joinville: Marco Antonio Corsini; Lages: Albraino da Silva Brazil; Rio do Sul: Arno Nardelli; São Miguel do Oeste: Elias Rogério Lunardi; Tubarão: José Sylvio Ghisi. www.construindosc.com.br www.twitter.com/construindosc www.facebook.com/editoradestaques


Palavra do Presidente

Conhecimento e evolução

Foto: Luciano Dias / Fotografia Publicitária e Corporativa

o i r á e n l Ba ú i r o b m a C

.dtL derauqS oG 8002 ©

O

Sinduscon de Balneário Camboriú e Camboriú marcou um novo momento da trajetória da sua construção civil no último dia 26 de novembro. A partir de agora, nossa cidade conta com números reais que traçam um perfil do mercado imobiliário na região, resultado de pesquisa inédita realizada pelo Sinduscon e que reflete a força da nossa construção civil. O estudo traça em detalhes o comportamento do setor, com números expressivos, que se transformam em informações gerenciais e servem de base não somente para a iniciativa privada planejar ações presentes e futuras, mas também para ajudar no planejamento da cidade por parte dos governos constituídos. Todos os números impressionam e mostram – de forma científica – a evolução da construção civil. Entre 2008 e 2013, a área liberada por alvarás de construção nas duas cidades somou quase 7 milhões de metros quadrados autorizados para obras, gerando uma riqueza que pode ser estimada em cerca de R$ 9 bilhões. De cada quatro empregos gerados em Balneário Camboriú, um é na construção civil, mas, mais do que gerar empregos e renda, atraímos investidores, moradores e veranistas. Hoje, cerca de 40% dos domicílios em Balneário Camboriú não são ocupados de forma permanente, mas temporária, como segunda residência vocacionada para atividades de lazer, impulsionando o turismo e a cadeia de fornecedores de produtos e serviços em seu entorno. São dados deste tipo que nos mostram o valor deste levantamento e a importância de conhecermos nosso mercado com profundidade a partir de estudos realizados periodicamente. A pesquisa foi entregue aos associados, aos líderes de classe, à imprensa, mas, principalmente, à nossa cidade. Balneário Camboriú conta, a partir de agora, com um retrato fiel e real do mercado imobiliário, um documento de consulta que poderá nortear inúmeras decisões rumo à construção da cidade que queremos amanhã para todos nós. Esperamos que este estudo venha somar a todos os setores e fortalecer ainda mais a nossa economia. E este é o foco do nosso trabalho: participar, contribuir e, acima de tudo, colaborar com o crescimento social e econômico dos municípios onde desenvolvemos nossas atividades. Carlos Humberto Metzner Silva - Presidente do Sinduscon de Balneário Camboriú e Camboriú. CONSTRUINDO SANTA CATARINA

7


A Força Da Indústria Da Construção Civil

© 2008 Go Squared Ltd.

Uma história de

sucesso

Lindomar Pasqualotto em seu hangar no município de Itapema

A

os 57 anos, o empresário Lindomar Pasqualotto, é um dos construtores mais importantes do sul do Brasil. A empresa de sua responsabilidade já tem entregue mais de mil apartamentos em 30 empreendimentos. A Construtora Pasqualotto tem sede em Itapema há 20 anos. Hoje o município se destaca como sendo um dos que mais cresce em Santa Catarina. Mas para galgar todo este patrimônio, a vida lhe fez percorrer um longo caminho, regado de muito trabalho e persistência. Nascido em Guaporé (RS), município com pouco mais de 75 mil habitantes na Serra Gaúcha, ele começou a carreira em um trabalho árduo de serralheiro, com 9 anos de idade. Na época com cinco irmãos e o pai que atuava como madeireiro, todos precisavam trabalhar para sustentar a casa onde viviam. Com 14 anos o jovem empreendedor buscou qualificação na capital do estado, Porto Alegre. Anos depois já em sua adolescência se mudou para a pequena cidade de Céu Azul (PR) onde atuou no ramo de confecção. Aos 16 anos, a mãe o emancipou, para que pudesse caminhar sozinho. Mas, a perspicácia de Lindomar o levou para um ramo que, na época, ainda estava em ascensão: a construção civil. O primeiro passo foi abrir uma loja de materiais de construção, que já levava o nome “Pasqualotto”, consolidado neste setor, ele 8

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

O projeto do Residencial Club Yachthouse

sabia que precisaria saltar mais longe para conseguir chegar ao topo. A mudança para a cidade de Coronel Sapucaia (MS) trouxe o sonho de um novo negócio surgia, então a Construtora Pasqualotto. Em Amambai, cidade vizinha a Coronel Sapucaia, Lindomar se estabeleceu por anos, até que foi apresentado ao litoral norte catarinense e ao município de Itapema, onde vive desde então. Em 1993, já com sede no litoral catarinense, Lindomar ergueu o primeiro de 30 prédios que construiu, na até então desconhecida Itapema. O edifício Sapucaia localizado na pacata Rua 216, tem 4 andares e oito apartamentos, bem diferentes dos luxuosos empreendimentos que hoje são a cara da construtora. Para se ter uma ideia da fortuna do empresário, além do jatinho particular e do helicóptero, ele calcula um estoque avaliado em 600 milhões de reais em terrenos à serem construídos em Itapema e na vizinha badalada, Balneário Camboriú. São 400 milhões de reais em terrenos que serão transformados em apartamentos, que devem ser lançados nos próximos anos, estimando 1 bilhão de reais. Em janeiro de 2014 Lindomar, dará um passo ousado. O empresário abre um escritório de vendas, em Miami (EUA), para


atrair o público que vive na cidade a adquirir apartamentos na região. O empresário, que tem sua vida planejada para os próximos dez anos, pretende se mudar para o país norte americano, caso não veja evolução no tripé que rege o poder público no Brasil: saúde, segurança e educação. Se a mudança não ocorrer neste prazo, até mesmo a Construtora Pasqualotto passará a erguer seus luxuosos empreendimentos no país que tem a maior economia do mundo. Alguém duvida?

Um salto: A “Casa de Caras”

2013 é o ano em que a Construtora subiu mais um patamar. Lindomar está construindo a Casa de Caras. O empreendimento é uma parceria com a maior revista de celebridades do Brasil. Ver matéria na página 46.

Sua lancha na sua garagem, que tal?

Três fatores fazem do Yachthouse um marco na construção civil nacional e internacional. Imagine unir as belezas naturais do litoral em torres gêmeas que são consideradas as maiores do Brasil, ser o único no país a estar anexo a uma marina e ter a grandiosa assinatura do maior escritório de design do mundo, conhecido por desenhar para Ferrari. Todo luxo, ousadia e modernidade do empreendimento atraiu compradores com alto poder de aquisição. Um deles é um dos jogadores de futebol mais bem pagos do mundo, Neymar, que hoje empresta seu talento para o Barcelona. A estrela da seleção brasileira de futebol adquiriu dois aparta-

mentos no Residencial Club Yachthouse. O cantor sertanejo Sorocaba é outro famoso que já comprou apartamento no mesmo empreendimento. Mas esta não é a primeira compra imobiliária de Neymar por aqui, o jogador que parece ter se encantado pelos prédios da Construtora Pasqualotto & GT Empreendimentos, tem imóvel no mesmo condomínio que o famoso cantor Alexandre Pires, o Atlantic Paradise Towers. Este localizado, em Itapema, na cidade vizinha à Balneário Camboriú, também com praias paradisíacas. O condomínio é um conjunto de itens que buscam levar conforto e praticidade aos futuros moradores ou veranistas. São 57 andares, dois apartamentos por andar em uma estrutura que oferece 35 metros de frente mar, 4 suítes e 5 elevadores por torre. Cada detalhe do Yachthouse foi pensado pelos engenheiros e donos da empresa. “Morar em um empreendimento que leva em conta sustentabilidade, conforto e ambientes paradisíacos é um benefício exclusivo para os clientes da Pasqualotto & GT” afirma o proprietário da empresa, Lindomar Pasqualotto. O projeto surgiu de uma parceria de sucesso entre a Construtora Pasqualotto de Itapema e o empreendedor paranaense Geninho Thomé, que criaram a Pasqualotto & GT empreendimentos. Suas obras iniciaram em 2013.

500 embarcações sendo: hangares com capacidade para 430 embarcações, 70 vagas molhadas, com ampliação em estudo, para embarcações de até 100 pés, equipamentos fork lifts para embarcações de até 8 toneladas e ainda travel lift para embarcações de até 50 toneladas.

A Pininfarina

Com sua história iniciada em 1930, a Pininfarina é um dos mais emblemáticos escritórios de design do mundo, que tem em seu Portfólio o sucesso das marcas exclusivas da indústria automotiva: Ferrari, Maserati, Alfa Romeo, Jaguar, Rolls Royce, Corvette e muitos outros. No projeto residencial da Pasqualotto & GT empreendimentos, a empresa Pininfarina ficará responsável pela identificação de um design-conceito para as áreas comuns internas, a fim de transmitir a melhor experiência de design Pininfarina no empreendimento. Criatividade e inovação são valores que sempre caracterizaram o Design Pininfarina. Aliado à visão de melhoria contínua nos processos de construção da Pasqualotto & GT, com certeza este pioneiro projeto será sucesso no mercado brasileiro e mundial. Com 20 anos de atuação no mercado imobiliário catarinense e a credibilidade de quem constrói sonhos, a Pasqualotto revolucionou a vida de milhares de pessoas. “Vamos colocar nossa Tedesco Marina A Tedesco Marina é referência náuti- região em destaque no mundo inteiro” ca no Brasil. O local tem capacidade para afirma Lindomar, entusiasmado.

À frente da Construtora Pasqualotto, o empresário Lindomar Pasqualotto festeja a boa fase da construção civil com empreendimentos de alto padrão

Mais informações: www.yachthouse.com.br CONSTRUINDO SANTA CATARINA

9


10

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


Procave

A Força Da Indústria Da Construção Civil

entrega área de lazer do

.dtL derauqS oG 8002 ©

Brava Home Resort

Nivaldo Pinheiro

U

ma parte importante das áreas sociais e comuns do Brava Home Resort está sendo entregue aos condôminos. A área inclui parte do complexo aquático, composto pelo bar/ restaurante, pelas piscinas, rio artificial, cascata, chafariz e pelo playground e poderá ser utilizada pelos moradores a partir desta temporada. “Mesmo se tratando de um espaço muito grande, a área social que está sendo entregue representa apenas uma parte da área total de lazer do Brava Home Resort. Além dessa área, já foram entregues parte da pista de caminhada, os jardins, a área de mini-golfe, o espaço zen, o bar/restaurante, as piscinas, os decks e sete salões de festas”, explica Nivaldo Pinheiro, diretor da Procave. Em maio de 2014, a Procave irá entregar as torres 8, 9 e 10 do Brava Home Resort e no mês de julho está prevista a entrega de mais uma parte da área de uso comum do condomínio, que é formada pelo complexo esportivo. “Iremos entregar uma área do clube privado que é composta por uma praia artificial, piscinas, quadras esportivas, lagos e uma área verde de preservação particular”. Além das obras do Brava Home Resort, a Procave se prepara para lançar outros empreendimentos em Itajaí e Balneário Camboriú em 2014. “Para a Procave, o ano de 2013 foi intenso e de muito trabalho. Registramos um alto índice de crescimento, tanto em número de empregos gerados, quanto no número de unidades vendidas. Além da execução de grandes obras como Brava Home Resort, trabalhamos em 2013 no projeto de cinco grandes empreendimentos que serão lançados em 2014 e 2015”. CONSTRUINDO SANTA CATARINA

11


A Força Da Indústria Da Construção Civil

© 2008 Go Squared Ltd.

Alto

Padrão

A

FG Empreendimentos está em ritmo acelerado de expansão. A meta é lançar 12 edifícios em 2014 e outros 24 em 2015 e 2016. “O ano de 2013 foi bastante positivo para a FG Empreendimentos. Atingimos nossas metas e inauguramos dois empreendimentos de luxo, que foram entregues totalmente vendidos. Nosso objetivo é continuar o processo de expansão de mercado construindo em cidades com até 100 Km de distância de Balneário Camboriú. Dois projetos já estão em andamento em Blumenau, um pela FG e outro pela Neo. G, empresa que foi criada em 2013 pelo grupo FG”, explica Toninho Roncaglio, diretor comercial do grupo. Em 2014, a FG irá entregar o edifício Millenium Palace Residence, considerado um dos maiores empreendimentos de luxo do sul do país. “O residencial alia conforto, tecnologia e privacidade em espaços amplos e elegantes. Com um apartamento por andar, quatro suítes, sendo uma master, o edifício possui diferenciais de requinte, como uma piscina aquecida e privativa por apartamento com vista para o mar”. A FG está construindo também em Balneário Camboriú o Epic Tower, que foi inspirado na arquitetura de Dubai. “O edifício será o único da orla de Balneário Camboriú com arquitetura de fachada curvilínea em pele de vidro, extremamente imponente e moderna. O empreendimento, com exclusiva localização na Barra Sul tem design único, que permite ampla visão panorâmica do mar e da cidade de Balneário Camboriú. Os apartamentos terão de quatro a cinco suítes e até seis vagas de garagem, sendo que alguns apartamentos dispõem de spa com vista para o mar. O edifício terá um apartamento por andar, além de ampla área de lazer com mais de 2.300 metros quadrados, com wine bar, quiosque gourmet, piscina aquecida com raia e praça da lareira”. Em 2014, a FG Empreendimentos também ampliará sua atuação no mercado paranaense. “Hoje Curitiba é a cidade que mais concentra clientes da FG fora de Santa Catarina. Por conta disso, será inaugurado em março de 2014 um escritório de negócios do Grupo FG na capital paranaense. Com atendimento diferenciado, o espaço terá todos os canais de venda, além de uma estrutura técnica completa e estacionamento privativo”, explica Roncaglio.

FG Empreendimentos se prepara para lançar 12 edifícios em 2014 Toninho Roncaglio e a atriz Sharon Stone 12

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

Toninho Roncaglio


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

13


A Força Da Indústria Da Construção Civil

Haacke Empreendimentos Imobiliários crescendo junto com Balneário Camboriú © 2008 Go Squared Ltd.

D

epois de conquistar um crescimento de 50% nos últimos três anos, a Haacke Construtora, de Balneário Camboriú, vê 2014 como um ano promissor. No quadro menos otimista, a expectativa é que o faturamento aumente 25%. No mais otimista, espera-se aumento de 30% nos negócios. Uma aposta da empresa, que vai lançar três empreendimentos em 2014, é explorar a região oeste da BR-101. “Serão duas obras para clientes da classe B+, com preços iniciais entre R$ 350 mil e R$ 400 mil, mas mantendo o padrão de qualidade e a garantia de investimento de nossos outros lançamentos”, diz o diretor de marketing Douglas Haacke. Segundo Douglas, o primeiro semestre de 2013 foi ruim para o setor da construção civil em Balneário Camboriú, mas os últimos seis meses do ano surpreenderam positivamente. Para ele, o aquecimento pode ser considerado normal para essa época em razão da proximidade com a alta temporada. Mas há outros fatores, tanto estruturais quanto da conjuntura atual, que também contam. Um deles, diz Douglas, é a duplicação da BR-101 Norte, o que fez crescer a procura de clientes de outros estados por imóveis. Outro fator é a própria cidade de Balneário, que está frequentemente na mídia e oferece praias, vida noturna e relativa segurança num raio de apenas cinco quilômetros. “Fechamos negócio recentemente com um cliente que mora em Ipanema e está vindo para cá com toda a família para fugir da insegurança no Rio”, conta Douglas, acrescentando em seguida: “Balneário nunca esteve tão em alta”. Outro fator para o bom momento é a própria situação da empresa. Consolidada no mercado de imóveis para a classe A, a Haacke Construtora já lançou 15 empreendimentos desde sua fundação, em 1991. Boa parte das vendas, segundo Douglas, é feita dentro da carteira de clientes da empresa. “Temos facilidade na incorporação pelo tempo de mercado. Os imóveis podem ser financiados diretamente com a Haacke ou pelo sistema bancário”, afirma. Os desafios para a empresa serão os empreendimentos a oeste da BR-101. Será a primeira vez que a Haacke construirá nessa região. “São obras menores, mas com grande potencial de vendas”, conclui Douglas. Seu pai, Carlos Haacke Junior, atual Presidente da Câmara de Desenvolvimento da Indústria da Construção Civil, fundador da Haacke Construtora e da Haacke Empreendimentos Imobiliários, também tornou realidade, em sua gestão à frente do Sinduscon de Balneário Camboriú e Camboriú, a nova e moderna sede do Sinduscon, inaugurada no final de 2012.

“Balneário Camboriú nunca esteve tão em alta”- Imóvel na cidade é segurança e valorização agora e sempre 14

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

Carlos Haacke Junior


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

15


16

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


A Força Da Indústria Da Construção Civil

Objetivos para a classe empresarial

.dtL derauqS oG 8002 ©

O sr. Carlos Haacke Junior, além de fundador e diretor da Haacke empreendimentos imobiliários, também busca, através da CDIC, importantes objetivos para a classe empresarial da construção civil catarinense.

P

erceber as características próprias de cada Sinduscon do Estado e botar em prática uma política de atendimento para contemplar diferentes aspirações. Esse é um dos principais desafios que o empresário Carlos Haacke prevê para seu mandato, como presidente da Câmara de Desenvolvimento da Indústria da Construção (CDIC). Empossado no segundo semestre de 2013, Haacke substituiu o também empresário de Balneário Camboriú, Nivaldo Pinheiro. A contribuição de Haacke ao desenvolvimento do setor inclui ainda viagens frequentes a Brasília para acompanhar o trabalho das comissões e fóruns da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). A adequação às normas de desempenho é um dos principais assuntos do momento na CBIC. Para Haacke, aliás, as novas regras servem de exemplo para justificar a importância do associativismo. “É muito difícil para uma empresa acompanhar por conta própria as novidades do setor. Por isso é importante ter o respaldo de sindicatos e câmaras do setor”, diz o empresário, lembrando que há apenas 23 sindicatos da construção civil no Estado para 197 cidades. Outra bandeira de Haacke à frente da CDIC é o incentivo a novas tecnologias. Ele cita uma empresa de Tubarão que passou a contar com uma minicentral de concreto capaz de produzir diversos insumos no próprio local da obra, o que representa grande economia de tempo e custo. “Mas sabemos que não são todas as empresas que podem investir em tecnologia”, fala

Haacke. Além do custo para investimentos desse porte, Haacke ressalta outra dificuldade que inibe a importação de maquinário. Segundo ele, o Ministério do Trabalho muitas vezes impede que o equipamento seja usado por não atender a requisitos brasileiros de segurança do trabalho, enquanto a mesma máquina é utilizada em regiões de primeiro mundo com nível de exigência alto, como Europa e Japão. “Não dá para entender”, diz o empresário. As questões trabalhistas são outra bandeira do setor. Um ponto chave de uma reforma que contemplasse os anseios do setor seria regulamentar a terceirização. Haacke usa o exemplo da linha da montagem, onde cada funcionário é especialista em sua função. Na construção civil não é diferente, diz ele, uma vez que é cada vez mais raro encontrar um único profissional que saiba trabalhar como pedreiro, carpinteiro, encanador, etc. Até por uma questão de produtividade, os trabalhadores da construção civil estão cada vez mais especializados. Além disso, defende Haacke, para o próprio trabalhador seria melhor se ele atuasse em empresas especializadas em determinado serviço, porque haveria mais trabalho disponível. “Numa obra que dura três anos, eu vou precisar de encanador e eletricista por dois anos e pintor só no último ano. Quando termina esse período eles oneram o empregador com as despesas trabalhistas e o governo com o seguro-desemprego”, conclui o presidente da CDIC. CONSTRUINDO SANTA CATARINA

17


Perfil

Precisão e confiabilidade © 2008 Go Squared Ltd.

Com 30 anos de mercado, a Solo Sondagem coleciona trabalhos de renome

F

undada em 1983, a Solo Sondagem teve como berço a cidade de Itajaí. Sua elaboração teve como desenvolvedor o engenheiro Carlos Roberto Machado, atualmente sócio-diretor. O primeiro desafio da empresa foi tornar-se conhecida e posteriormente a implementação de novas tecnologias. Depois de 30 anos no mercado, a Solo Sondagem orgulha-se de ser sinônimo de confiança, com mais de 10 mil sondagens realizadas na região. Entre as obras recentes, e de alto renome, estão os Parques Eólicos no Rio Grande do Sul, Estaleiro Oceana, Estaleiro EBR, bem como as sondagens dos edifícios mais altos de Balneário Camboriu. Em 2013 a Solo Sondagem cresceu 10% em relação ao ano passado e isso é um incentivo para continuar investindo em tecnologia, objetivando qualidade, precisão e confiabilidade nos resultados. Serviços prestados pela empresa: - Sondagem SPT - Sondagem CPT / CPTu - Vane Test - Sondagem Rotativa - Coleta de amostra indeformada /deformada. - Ensaios laboratoriais

18

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

19


Topfusión Carlos M. de Souza (Diretor) © 2008 Go Squared Ltd.

Topfusión em fevereiro inaugura nova fábrica em Araquari

E

m fevereiro de 2014, a Topfusión iniciará suas operações em Araquari, no norte do Estado. A unidade fabricará tubos e conexões em PPR (Polipropileno Copolímero Randômico) tipo três nas bitolas de 20 mm a 160 mm. “Os materiais da Topfusión são indicados para fazer a condução de fluídos, principalmente, água quente e fria. A matéria-prima é de origem europeia e é um material atóxico”, afirma Carlos Martins de Souza, diretor da empresa. Os tubos e conexões da Topfusión permitem a condução de água em altas temperaturas e sob forte pressão de forma constante e durante longo período. O diretor da empresa explica que, diferentemente dos materiais convencionais, os tubos e conexões da Topfusión não são colados nem rosqueados e que isso evita problemas com vazamentos, corrosões, dissipação de calor e incrustações. “Para a união dos tubos e conexões em PPR é utilizado um processo de termo fusão onde ocorre a fusão molecular entre o tubo e conexão a 260°C, passando a formar uma tubulação contínua, sem roscas, soldas, anéis de 20

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

borracha ou cola”. Com o processo de termo fusão utilizado pela Topfusión, os tubos e conexões se transformam em uma peça única e isso garante a estanqueidade nas conexões evitando possíveis vazamentos por tensões em operação e diferenças de graus de dilatação. “O processo de termo fusão não necessita de lixa, não deixa cheiro e nem gosto na água e em poucos segundos está pronto para o uso”, explica o diretor da Topfusión. Com a nova unidade, a Topfusión irá aumentar sua produção em cerca de 30%. “Atualmente toda a produção é absorvida pelo mercado interno, mas com a mudança para a nova unidade, temos projetos para exportarmos os produtos da Topfusión. Estamos também aumentando nosso quadro de funcionários. Hoje temos 45 colaboradores e nossa expectativa é que quando a nova unidade estiver operando em 100% de sua capacidade produtiva, precisaremos de cerca de 200 colaboradores na unidade de Araquari”, afirma o diretor da empresa Carlos Martins de Souza.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

21


22

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

23


24

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

25


NOTICIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL

E-social traz novas rotinas para RH “Toda a rotina dos departamentos de pessoal das empresas vai ser profundamente alterada com o E-social”. O alerta é de Cláudio de Matos Morais, gerente de desenvolvimento da Globaltec. O e-social é um projeto anunciado pelo governo federal para unificar as informações de movimentação de pessoas. Segundo Cláudio Morais, com o novo instrumento, as informações obrigatórias a respeito de recursos humanos estarão concentradas num único canal, com alterações significativas para a gestão de RH e DP. Como exemplo ele cita que dados do Caged, da Rais, do Sefip e vários outros informes trabalhistas e previdenciários deixarão de existir de forma isolada e serão dispostos no e-social. Anotações como acidentes de trabalho, aviso de férias e licenças médicas por 26

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

exemplo, terão que ser lançadas no sistema em tempo real. Segundo o cronograma anunciado pelo governo, o cadastro de todos os funcionários terá que ser lançado no e-social até março de 2014. “Para o UAU, trabalhamos com esse cronograma de modo a permitir que nossos usuários façam a migração exigida. No entanto, o próprio governo ainda não disponibilizou toda a orientação necessária à conclusão do sistema”, explica o gerente. A Globaltec reforçou o time de analistas para implementar a novidade nos módulos do UAU.


globaltec CONSTRUINDO SANTA CATARINA

27


Capa - Balneário Camboriú

o i r á e n Bal ú i r o b Cam © 2008 Go Squared Ltd.

A ascensão de um pólo turístico e econômico

28

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

A

prefeitura de Balneário Camboriú espera receber nesta temporada mais de dois milhões de turistas. A meta é ultrapassar a marca registrada de dezembro de 2012 a março de 2013, que foi de quase dois milhões de visitantes. Outros 500 mil turistas, principalmente da terceira idade, visitaram a cidade de março a maio de 2013. Para atrair ainda mais visitantes para a região, a Secretaria de Turismo de Balneário tem feito ações para divulgar a cidade em Florianópolis no aeroporto Hercílio Luz e na rodoviária Rita Maria. O prefeito também tem visitado municípios catarinenses para divulgar a cidade e convidar os moradores para virem curtir o verão em Balneário.


Novidades e praias intocadas

Uma das novidades da temporada deste ano é a revitalização da orla central que recebeu ciclovias e praças. A prefeitura também está ampliando a iluminação do calçadão e irá reforçar a presença da Guarda Municipal. Para a festa de virada do ano, época em que a cidade recebe mais de um milhão de turistas, a prefeitura investiu cerca de R$ 1,4 milhão para realizar o segundo maior réveillon do Brasil, atrás apenas do realizado no Rio de Janeiro. Além de praias movimentadas como a Praia Central e a Praia de Laranjeiras, a cidade tem também praias menos badaladas. A de Taquaras e de Taquarinhas têm extensas áreas de mata atlântica intocadas e a Praia do Pinho é um dos principais redutos dos praticantes de naturismo do Brasil. As praias do Estaleiro e Estaleirinho têm águas claras e pequenas piscinas que se formam entre os costões.

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

29


Capa - Balneário Camboriú

© 2008 Go Squared Ltd.

A cidade se destaca também pelos complexos turísticos. Um deles é o Cristo Luz que fica situado no Morro da Cruz. Localizado num dos pontos mais altos da cidade, o monumento, com 33 metros, tem restaurante panorâmico, uma pizzaria e um pavilhão de eventos. Do local, o visitante tem uma vista privilegiada de toda a cidade. O Parque Unipraias, complexo com 47 bondinhos que fazem a ligação do Morro da Aguada até a Praia de Laranjeiras é outra grande atração. O percurso é feito em 30 minutos e durante o passeio o visitante pode apreciar a bela vista das praias e da mata atlântica intocada. A vida noturna da cidade é uma das mais movimentadas do Estado e não faltam opções para os mais diferentes estilos. Há desde baladas sertanejas a beach clubs, inclusive redutos de música eletrônica como o Green Valley, que foi eleito um dos melhores clubs do mundo pela Dj Mag inglesa.

30

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

Complexos turísticos e vida noturna


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

31


Capa - Balneário Camboriú

A segunda cidade mais verticalizada do Brasil © 2008 Go Squared Ltd.

C

erca de 94% da população de Balneário Camboriú mora em apartamentos, o que faz da cidade a segunda mais verticalizada do país, atrás apenas de Santos no litoral paulista. A cidade representa ainda cerca de 10% do total de apartamentos de Santa Catarina. Os dados são da pesquisa sobre o perfil imobiliário da cidade, que foi encomendada pelo Sinduscon de Balneário Camboriú e Camboriú. O alto índice de verticalização da cidade representa um processo fundamental para o crescimento sustentável de Balneário porque ao ocupar uma parcela menor dos terrenos, reduz os impactos ao meio ambiente. “Não tenho dúvidas quanto aos benefícios da verticalização das cidades. Uma área de 50 mil metros quadrados, por exemplo, pode ser dividida em aproximadamente 72 lotes de 450 metros quadrados. Enquanto que em um terreno com cerca de cinco mil metros quadrados é possível construir uma ou duas torres de apartamentos com 200 unidades, ou seja, com a verticalização há um aproveitamento de espaço muito superior”, afirma Toninho Roncaglio, diretor da FG Empreendimentos. A pesquisa encomendada pelo Sinduscon revelou ainda que a maior parte dos moradores de Balneário vive na quadra beira-mar, o que representa um em cada três domicílios da cidade, e

32

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

que cerca de 40% dos imóveis são utilizados como segunda residência. A pesquisa também demostrou o perfil dos consumidores que pretendem adquirir um imóvel na cidade. A maior parte busca apartamentos destinados ao lazer da família. O setor da construção civil é o que mais gera empregos na cidade. De 2006 a 2012 o setor respondeu por 25% de todos os postos de empregos em Balneário Camboriú e em Camboriú. Atualmente, um em cada quatro empregos gerados na cidade provem do setor da construção civil. Índice maior do que a média estadual, em Santa Catarina de cada dez empregos gerados um é da construção civil. A geração de impostos do setor da construção civil também é alta. Entre 2008 e 2013, foi autorizada a construção de sete milhões de metros quadrados em Balneário e em Camboriú o que representou o equivalente a R$ 9 bilhões e a perspectiva é que o setor da construção civil continue crescendo na cidade. “Há grandes projetos em desenvolvimento na região, o que demonstra a confiança dos empresários do setor para 2014”, afirma o diretor da Procave, Nivaldo Pinheiro.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

33


Capa - Balneário Camboriú

© 2008 Go Squared Ltd.

O poder de consumo também é destaque em Balneário Camboriú

S

egundo levantamento feito pela Ibope Inteligência, utilizando dados do IBGE, Balneário Camboriú está entre as 133 cidades brasileiras de tamanho médio que mais crescem no Brasil. Essas cidades juntas representam 64% do poder de consumo no país e respondem por 8,8% da riqueza gerada no Brasil. O crescimento do município catarinense está associado ao aumento do consumo e do turismo na região e pode ser observado, de acordo com o levantamento, através do Produto Interno Bruto (PIB), da oferta de emprego formal e do poder de compra dos consumidores. Para o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Balneário Camboriú, Ademar Schneider, é possível observar o aumento no poder de consumo dos moradores de Balneário através do crescimento da demanda por artigos de luxo. “Nossa tarefa é mostrar, sempre, a infraestrutura, a qualidade e o potencial de Balneário Camboriú e região, mas o mais importante, é que toda a cidade esteja engajada em melhorar cada vez mais. Resultado disso já está sendo visto pela exigência do mercado consumidor. Por isso, os produtos e serviços oferecidos aqui já apresentam um diferencial”. As cidades de porte médio devem ser responsáveis por cerca de dois terços do consumo brasileiro nos próximos sete anos. Além de Balneário Camboriú, outras cidades catarinenses também se destacam entre as que mais crescem no país. De acordo com a pesquisa, cinco cidades catarinenses de porte médio estão entre as sete que mais motivam o desenvolvimento no sul do Brasil. São elas Balneário Camboriú, Itajaí, Joinville, São José e Palhoça.

34

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

35


36

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

37


Arrow Icons

© 2008 Go Squared Ltd.

®

38

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

A vida em primeiro lugar .dtL derauqS oG 8002 ©

Comandante do Corpo de Bombeiros, Marcos de Oliveira

O

Poder de Polícia Administrativa – a lei amplia a atuação dos Bombeiros

Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina terá poder de polícia administrativa, o que permite a corporação advertir, multar, interditar ou embargar edificações, funções que antes eram de responsabilidade das prefeituras. “A lei de poder de polícia administrativa empodera os Bombeiros no sentido de que permite a atuação mais rápida quando há risco potencial à vida. Se os Bombeiros verificarem que há risco de explosão, superlotação e não há saídas de emergência suficientes em um estabelecimento, teremos condições de interditar o lugar de forma imediata. Mas é bom deixar claro que o propósito da lei não é sair fechando tudo. O bombeiro fará a vistoria, se o estabelecimento não estiver em conformidade, o proprietário será orientado sobre as adequações que precisam ser feitas. Se ele não fizer as alterações, poderá ser advertido, se isso não funcionar poderá ser multado e se, ainda, isso não surtir efeito, o estabelecimento poderá ser interditado ou a obra embargada. Em todos os casos o proprietário tem um tempo para regularizar a situação e tem prazo para contraditório”, explica o Coronel Marcos de Oliveira, comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina. Apesar da lei já ter sido aprovada pela Assembleia e sancionada pelo Governador em novembro de 2013, ela deve demorar de seis meses a um ano para entrar em vigor. “A lei é auto aplicável em algumas questões e exige regulamentação em outras. O Governador deve baixar a regulamentação por decreto e a lei não deve mais passar pela Assembleia. O que muda é que o Corpo de Bombeiros não precisará mais esperar que as prefeituras multem ou interditem um estabelecimento. Mais do que aplicar multas, nós esperamos conscientizar a população de que é preciso que se façam investimentos focados em segurança e no controle do pânico nas edificações. A lógica não

é só pensar em garantir o patrimônio, é preciso garantir a vida e para isso é necessário saídas de emergência, estrutura de escadas com pisos antiderrapantes, ter extintores e um sistema hidráulico preventivo”. Santa Catarina é um dos primeiros estados a aprovar a lei de poder de polícia administrativa para o Corpo de Bombeiros Militar. “O estado de Santa Catarina e o de São Paulo são os que têm atualmente as melhores normas de segurança contra incêndio no Brasil. Em Santa Catarina, o setor da construção civil também se destaca em nível nacional por projetar e construir de acordo com os padrões exigidos”. Os bombeiros militares estão sendo treinados para aplicar a lei e o Coronel Oliveira explica que nos próximos seis meses a corporação realizará um intenso trabalho de vistoria nos hotéis de Florianópolis. “O Corpo de Bombeiros Militar firmou uma cooperação técnica com o Ministério Público e com isso irá intensificar as vistorias em hotéis e salas de convenções da cidade. A ideia é ficar cerca de seis meses fazendo as vistorias. A ação será uma prévia do que irá acontecer quando a lei de poder de polícia administrativa entrar de fato em vigor. Após fazermos as vistorias, será emitido um relatório e caso o edifício não esteja de acordo com as normas de segurança exigidas os proprietários serão advertidos e terão um tempo para fazer as adequações”. O Coronel Oliveira explica que a lei de poder de polícia administrativa deve exigir aumento de efetivo de cerca de 200 bombeiros. “Hoje nós contamos com um efetivo de mais de 2700 bombeiros militares. Nós temos todas as vagas de soldados preenchidas, o que faltam são cabos, sargentos e oficiais. Nossa proposta é formar 250 novos bombeiros por ano para ter um aumento de efetivo de cerca de 150 bombeiros, já que a ► CONSTRUINDO SANTA CATARINA

39


Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

© 2008 Go Squared Ltd.

cada ano 100 bombeiros são aposentados. Hoje o que nós estamos focando é na capacitação de soldados para que eles passem a ser cabos e para que os cabos alcancem a patente de sargentos. Temos trabalhado também para aumentar o número de oficiais com 15 novas vagas por ano”. O Corpo de Bombeiros Militar está presente em 114 municípios do Estado e segundo o Coronel Oliveira a proposta é aumentar a atuação dos bombeiros em todas as regiões. “Queremos chegar a pelo menos 120 municípios atendidos pelos bombeiros militares até dezembro de 2014. Para isso nós precisamos de dinheiro para custear os investimentos necessários e precisamos de mais efetivo. A corporação não consegue abrir um quartel numa cidade se não tiver uma parceria com a prefeitura do local. Quando isso acontece, normalmente o Corpo de Bombeiros Militar disponibiliza 11 bombeiros militares para um novo quartel, a prefeitura contrata outros seis a oito bombeiros civis profissionais e esses bombeiros juntos capacitam cerca de 40 pessoas para serem bombeiros voluntários”. Um dos municípios que deve ganhar em breve um quartel dos Bombeiros é Araquari, no norte do Estado. “O governo de Santa Catarina se comprometeu a instalar um quartel dos Bombeiros na cidade. Nós já temos dinheiro para construir, caminhão, ambulância e um efetivo dos Bombeiros. Só não temos um terreno. Como a prefeitura ainda não cedeu o terreno, o governo do Estado deve fazer o investimento. Nós acreditamos que dentro de pouco mais de um ano o quartel já esteja pronto”.

40

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

Pacto por Santa Catarina Os governos estadual e federal também estão investindo na estrutura da corporação através do Pacto por Santa Catarina. Parte dos R$ 265 milhões recebidos pela Secretaria de Segurança Pública do Estado está sendo utilizada pela corporação para a compra de veículos e maquinários. “Com os recursos do Pacto por Santa Catarina conseguimos comprar 51 novas ambulâncias, 39 caminhões, 15 caminhonetes 4x4, uma escada plataforma e um barco de combate a incêndio, que custa cerca de R$ 3 milhões. Mas ainda faltam ambulâncias, precisaríamos de mais 100 para atender a demanda. Hoje de cada dez chamadas para os Bombeiros, oito são para pedir ambulância”. O Coronel Marcos de Oliveira explica que os recursos do Pacto por Santa Catarina são fundamentais tanto para prevenir quanto para reduzir os impactos dos desastres naturais. “Os investimentos que estão sendo feitos em defesa civil como a sobre-elevação das barragens de Taió e de Ituporanga e a estação meteorológica de Lontras vão atenuar significativamente os desastres causados no Vale do Itajaí. Quando o radar estiver funcionando será possível prever, com cerca de quatro horas de antecedência, chuvas, vento e granizo. Se a infraestrutura de defesa que está sendo feita agora estivesse construída em 2008, o impacto das cheias seria em torno de 5,5 metros. No caso do Corpo de Bombeiros, o foco tem sido o de investir na capacitação das equipes de força-tarefa. Hoje nós temos 12 batalhões com equipes de força-tarefa, o que totaliza 144 bombeiros que estão preparados para atuar em situação de emergência”. O comandante do Corpo de Bombeiros Militar avalia que já é possível perceber a redução dos impactos causados por desastres naturais, por conta dos investimentos que estão sendo feitos. “Se fizermos uma comparação entre as cheias de 2008, 2011 e 2013, nós poderemos perceber que foram três desastres completamente diferentes. Em 2008, além do efeito da água com a inundação, nós tivemos também deslizamentos de terra o que provocou a morte de 135 pessoas. Nesse desastre, nós dos Bombeiros, usamos o conceito de que batalhão que não havia sido atingido pelo desastre mandava seu efetivo para auxiliar batalhões que tinham sido atingidos. Os carros que chegaram aos locais não eram especializados, não eram 4x4, tinham dificuldade de chegar e quando chegavam tinha um grupo de bombeiros cansados e sujos. Em 2011, nós atuamos a partir de equipes de força-tarefa. Dessa forma, cada batalhão tinha um grupo especializado formado por 12 bombeiros treinados e cada grupo contava com três viaturas 4x4. Em 2011, já houve uma mudança significativa, mas ainda havia uma desarticulação dos Bombeiros com a Defesa Civil. Nas cheias de 2013, trabalhamos em conjunto e isso trouxe bons resultados”.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

41


Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

São Francisco Do Sul Em 2013, as equipes de força-tarefa do Corpo de Bombei© 2008 Go Squared Ltd. ros Militar também foram acionadas para auxiliar a conter o incêndio em um galpão de fertilizantes em São Francisco do Sul. “As equipes dos batalhões de Itajaí, Barra Velha e Florianópolis foram deslocadas para a cidade. Uma parte do grupo ficou no galpão para fazer o combate do incêndio, outra equipe ficou em um posto de comando próximo para coordenar as ações, e outra parte ficou na prefeitura. Com a ação em conjunto, nós conseguimos apagar o fogo quatro horas antes do previsto. Se for fazer uma comparação com o incêndio que ocorreu no porto de Santos em um galpão de açúcar, levou-se cinco dias para combater o incêndio enquanto que em São Francisco foram só três dias para apagar o incêndio, em um galpão onde havia 10 mil toneladas de fertilizantes”. Para manter as equipes de força-tarefa preparadas para casos de emergência, o comandante do Corpo de Bombeiros Militar explica que estão sendo realizados simulados de operações em todo o Estado. “Nós já fizemos treinamentos em Blumenau, Tubarão, Lages, Rio do Sul e São José. Em Lages as equipes foram treinadas para fazer combate a incêndio em floresta, em Tubarão o treinamento foi no rio e em São José a preparação foi para atuar em casos de deslizamento de terra. Em todos os treinamentos usamos um ônibus como posto de comando móvel para coordenar as ações e para transmitir imagens via satélite”.

Operação veraneio O comandante do Corpo de Bombeiros Militar explica que o número de salva-vidas que irão trabalhar nas praias de Santa Catarina será maior nesta temporada. “Estão sendo investidos R$ 26 milhões na operação veraneio. São recursos vindos da Secretaria de Turismo e que estão sendo utilizados para a compra de equipamentos e contratação de 1.200 salva-vidas civis. Outros 480 bombeiros militares também irão trabalhar na operação”. Nesta temporada, o número de praias atendidas também será maior. “No ano passado nós tivemos 142 praias com salva-vidas e esta temporada vamos trabalhar com 153. Nosso objetivo com o aumento do número de salva-vidas é evitar mortes por afogamento. Ano passado nós registramos 67 óbitos durante a temporada contando afogamentos em piscina, rio e no mar, 10 delas em áreas protegidas pelos Bombeiros”. O Coronel Oliveira explica que houve aumento dos investimentos públicos na operação veraneio. “O governo do Estado está investindo cerca de R$ 11 milhões para a compra de equipamentos, o que representa um aumento de 5% em relação ao que foi gasto no ano passado. Com esse recurso, compramos barcos grandes, 26 barcos pequenos, 26 quadriciclos e 26 motos náuticas. Nós não admitimos mais um guarda vida com um apito e uma nadadeira correndo pela praia. Ele tem que ter o quadriciclo, uma prancha australiana, uma moto náutica, porque com esses equipamentos ele tem condições de fazer o salvamento de um número maior de banhistas e de forma mais rápida”.

Projetos futuros Uma das propostas do comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina para os próximos anos é desburocratizar o sistema da corporação. “Nós queremos simplificar os processos e como parte dessa proposta queremos nos próximos dois anos fazer com que os projetos para a análise de prevenção contra incêndio sejam enviados para os Bombeiros pela internet e no AutoCAD, sem precisar que se imprima o projeto. A análise será feita pelo computador e não poderá levar mais de 20 dias”. 42

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

43


44

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

45


Cidades - Itapema Arnaldo Rosa, diretor de publicidade da revista Caras e o construtor e empresário Lindomar Pasqualotto

© 2008 Go Squared Ltd.

Saiba tudo sobre a “Casa de Caras”

D

estino favorito de muitas estrelas entre elas, o astro do futebol Neymar e o cantor Alexandre Pires que já é morador da cidade, Itapema irá se firmar definitivamente como um dos endereços favoritos de celebridades nacionais e internacionais. Isto porque a Pasqualotto & GT Empreendimentos trouxe ao município, através de uma parceria com a Revista Caras, um projeto que vai revolucionar o estado de Santa Catarina e colocar Itapema no foco nacional. Situado na região do Canto da Praia, em Itapema, e batizada de “Casa de Caras”, o parador de verão possui 1.300 m2 de área construída. Com acesso exclusivo para embarcações, heliponto e mais de 100 metros de frente para o mar, reúne luxo arquitetônico em meio a um cartão postal deslumbrante. O local vai servir de cenário para entrevistas e produções fotográficas da revista de celebridades mais lida do Brasil. O assunto esteve em pauta inclusive no meio político, o atual senador Luis Henrique da Silveira, comentou em discurso o pesar da construção não ser erguida em Florianópolis. Três artistas nacionais e internacionais estarão todos os fins de semana desfrutando do luxuoso ambiente, que vai se tornar mais um destino da revista, assim como o famoso Castelo de Caras, que fica a 40 minutos de Manhattan, em Tarrytown, 46

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

Estados Unidos e a consagrada “Ilha de Caras”, localizada em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro - que virou point preferido de estrelas como Xuxa, Gisele Bündchen, e astros internacionais como Rick Martin, Cindy Crawford e a atriz Catherine Deneuve. O anfitrião e idealizador da casa é o empresário Lindomar Pasqualotto, conhecido na região por sua ousadia no segmento da construção civil. “A Pasqualotto & GT fica orgulhosa em se aliar com a respeitada revista Caras, em um projeto que vai colocar ainda mais em destaque a nossa região, irá encantar as celebridades com suas belezas naturais e o carisma de seus moradores” afirma Lindomar Pasqualotto, que assinou o contrato de parceria de 10 anos na sede da Editora Caras em São Paulo. A intermediação de todo o processo ficou por conta do Relações Públicas da empresa, Gustavo Mendonça, que além da Caras foi responsável por trazer outros projetos para a empresa. Um deles é a parceria com o maior escritório de design do mundo, a Pininfarina, responsável por desenhar as belas curvas das desejadas Ferrari, Maserati, Alfa Romeo, Jaguar, Rolls Royce, Corvette e muitos outros. A assessoria de imprensa dos ousados projetos da Construtora Pasqualotto fica por conta do multimídia, Alex Ferrer, comandante da Agência A.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

47


Cidades - Itapema

© 2008 Go Squared Ltd.

Como será a “Casa de Caras”? A curiosidade é imensa com relação aos detalhes que vão compor o ambiente. As celebridades que passarem os fins de semana desfrutando do conforto da mansão à beira mar, com certeza vão se surpreender. A construção é formada por cinco suítes, todas dispõem de banheiras de hidromassagem alinhadas à transparência das enormes janelas. Não foram poupados investimentos na Casa. Os banheiros, por exemplo, são revestidos de mármores carrara e cada suíte tem uma inspiração de cor e padronagem de tecidos que vão do linho as sedas. O ambiente com pastilha de ouro da o tom de luxo ao lugar. A dupla de arquitetas que comandam o escritório Maison Arquitetura + Interiores, Aline Schlkimann e Elise Bueno são responsáveis pela idealização do projeto. Para Aline duas palavras definem bem o ambiente. “Sofisticação e tecnologia aliado a natureza com a descontração e charme da praia de Itapema, assim podemos definir a Casa de Caras em Santa Catarina”. Toda a área social da casa esta voltada a uma piscina de borda infinita que foi executada com uma pastilha artesanal, que confunde com o verde do mar. Mar que também vai servir de acesso a casa, isso porque as embarcações de grande porte podem chegar através de um píer. A automatização é total em todos os ambientes, a casa pode ser monitorada em qualquer lugar do mundo, desde ligar uma banheira minutos antes de chegar em casa, através de um smartphone, até abrir e fechar uma cortina nos ambientes. “Um controle remoto pode ser usado, por exemplo, para abrir a tampa da churrasqueira da Casa de Caras. O projeto visa acima de tudo a praticidade do cliente” complementa a arquiteta Elise Bueno.

48

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

49


50

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

51


Perfil

Conhecer faz toda diferença

© 2008 Go Squared Ltd.

D Claudia Cristina Garrozi Waltrick

Claudia Empreendimentos e Incorporações é reconhecida pelo mercado como empresa que prima pela qualidade e pela ética em suas relações empresariais

52

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

epois de quase 20 anos de atuação no mercado imobiliário de Itapema, a Claudia Imóveis decidiu botar a mão na argamassa. Em 2008, começou a construir com a ajuda de parceiros. A experiência deu certo e resultou na criação, em 2011, da Claudia Empreendimentos e Incorporações. “É exatamente essa experiência no mercado imobiliário local que está fazendo a diferença na área da construção civil. Sem medo de ousar e conhecendo muito bem as exigências dos clientes da região, a Claudia Empreendimentos foi e está sendo, a cada empreendimento, referência de compromisso, qualidade e seriedade, conquistando sua maior riqueza: o reconhecimento do mercado e a satisfação dos seus clientes”, diz a empresária Claudia Cristina Garrozi Waltrick, uma das sócias da construtora. No momento, a empresa está finalizando as vendas de um de seus empreendimentos mais recentes, o Residencial Privilege. Restam apenas duas unidades disponíveis, com valores a partir de R$ 776 mil. “O Residencial Privilege é um empreendimento único, com dois exclusivos apartamentos por andar, alto padrão de acabamento e três suítes, sendo uma master, com 33 metros quadrados. A área total da unidade é de 270 metros quadrados. São duas vagas de garagem”, conta Claudia, acrescentando que “o próximo lançamento da construtora também terá três suítes, com preços a partir de R$ 483 mil”. Segundo Claudia, cerca de 70% dos clientes compram os imóveis para investimento. “São empresários dos mais variados ramos. Temos clientes do Paraguai e Argentina. Do Brasil, a maior parte vem do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e São Paulo”, afirma a empresária. Para ela, um dos segredos do sucesso é o fato de a empresa ter larga experiência no ramo de venda e locação de imóveis. “Conhecer o cliente faz toda diferença, pois através dos relacionamentos obtem-se informações muito valiosas. Torna-se possível projetar produtos que atendam a exigências particulares, preferências do mercado e ainda surpreender com materiais, produtos e serviços com excelência. Hoje a Claudia Empreendimentos e Incorporações é reconhecida pelo mercado como empresa que prima pela qualidade e pela ética em suas relações empresariais”, conclui.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

53


Perfil

Luiz Gonzaga Soares, sócio-administrador

© 2008 Go Squared Ltd.

Criatividade leva à liderança Meia Praia Empreendimentos Imobiliários mantêm a liderança nas inovações e tendências do mercado de alto padrão

54

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

P

or volta dos anos 80/90, Luiz Gonzaga Soares, atual sócio-administrador da Meia Praia Imóveis, exercia a profissão de corretor de imóveis autônomo em Itapema, SC. Assim, veio a conhecer extensivamente o mercado imobiliário da região. Posteriormente, em março de 1995, fundou a Meia Praia Empreendimentos Imobiliários, iniciando com bastante êxito a construção de edifícios com o sócio Antônio Dellagnolo. Em razão do sucesso crescente do seu empreendedorismo, veio a construir seu primeiro edifício sozinho, que foi entregue em 1997, chamado Baía Azul. Hoje é uma empresa privada que atua no ramo de incorporação e construção civil, sendo que desenvolve a edificação de empreendimentos residenciais e comerciais. A empresa possui quase 19 anos e, no decorrer da sua existência, construiu mais de 16 empreendimentos. Além desse retrospecto de realizações, atualmente possui 5 diferentes obras em andamento, sendo 4 em Itapema, os prédios: Taj Mahal Palace, Jardim das Alamandas, Babylon Executive Tower e Flor de Lis, bem como um empreendimento em Balneário Camboriú: o condomínio residencial e comercial Blue Ocean Residence. Em todos os seus anos de existência seu principal desafio a ser superado foi conseguir sua inserção no mercado imobiliário da construção civil da Costa Esmeralda como construtora de empreendimentos luxuosos e ainda conquistar notória credibilidade, em virtude do compromisso ético e profissional. O Taj Mahal Palace, situado na Av. Nereu Ramos, nº 3137, esquina com as Ruas 212 e 214, Meia Praia, Itapema, SC, é um dos empreendimentos de alto padrão que será entregue em dezembro de 2014 e desde já desponta como o que há de melhor no ramo da construção civil. Pode-se considerar que a empresa cresceu 40% no último ano, vez que incrementou o número de empreendimentos de alto luxo sendo construídos e entregues simultaneamente. Uns dos principais desafios para o próximo ano é se manter na liderança das inovações e tendências do mercado de alto padrão da construção civil, desenvolvendo empreendimentos cada vez mais sofisticados para atender a crescente demanda por edifícios de alto luxo e requinte.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

55


SINDUSCON - A Força do Associativismo

Um ano de vitórias © 2008 Go Squared Ltd.

56

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

U

ma das principais iniciativas realizadas pelo Sinduscon de Itapema, em 2013, foi a elaboração do manual do proprietário e do manual de manuntenção de imóveis ambos baseados nos mais recentes padrões técnicos definidos para o setor da construção civil, como a NBR 15.575, conhecida como norma de desempenho. “Funciona como o manual de um carro, com dicas para que o cliente não perca a garantia do bem por mau uso ou falta de manutenção”, conta o empresário João Formento, presidente da entidade. Para elaborar os manuais, o Sinduscon de Itapema contratou um especialista em normas técnicas. O resultado foi tão bom que Formento já recebeu pedidos de cópias de entidades de fora de Santa Catarina, como o Sinduscon do Paraná e a Câmara Brasileira da Construção (Cbic), em Brasília. Em Itapema, os manuais estão disponíveis desde outubro para as construtoras associadas. Outra iniciativa do Sinduscon de Itapema em 2013 foram os cursos profissionalizantes para carpinteiro, pedreiro, guincheiro, pintor, entre outras funções. No total, 2,5 mil trabalhadores frequentaram aulas entre março e novembro. Formento comemorou ainda a troca de comando no cartório de registro de imóveis da cidade. O ex-oficial - que havia sido acusado de não fornecer informações, abusar da autoridade e impor dificuldades no encaminhamento dos registros, além de outras irregularidades - perdeu o cargo público após ser condenado no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ/SC), em dezembro. Para 2014, dois assuntos vão ocupar grande espaço na agenda do Sinduscon de Itapema. Um deles é o plano diretor da cidade. O outro é a construção da sede do sindicato.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

57


SINDUSCON - A Força do Associativismo

Proteção e previsão © 2008 Go Squared Ltd.

Radar meteorológico de Lontras transformará a defesa civil de Rio do Sul e do Estado Catarinense

58

C

om prazo de conclusão para fevereiro, a torre onde funcionará o radar meteorológico de Lontras, no Vale do Itajaí, já está em construção no interior do município. Numa área próxima à Serra de Presidente Nereu. De acordo com o projeto, a torre terá 25 metros de altura e 42 metros quadrados em cada um de seus oito pavimentos. O radar, adquirido pelo governo ao custo de R$ 5 milhões, está sendo montado nos Estados Unidos. Após a montagem ser concluída, o equipamento será testado por especialistas brasileiros, que também receberão treinamento para operar e fazer a manutenção da peça de 12 toneladas. Para o presidente do Sinduscon de Rio do Sul, Arno Nardelli, o maior benefício do radar meteorológico será “a antecipação das ocorrências, facilitando as ações tanto da operação das barragens, bem como o encaminhamento por parte da Defesa Civil e orientações à população a ser atingida”. Segundo o governo, fenômenos climáticos com grande potencial de causar estragos, como chuvas intensas e tempestades de granizo, poderão ser previstos com até três horas de antecedência. O radar terá capacidade de atuação num raio de 400 quilômetros, o que inclui todo o Vale do Itajaí, uma das regiões catarinenses com maior incidência de problemas causados pelo mau tempo. Alé do radar, outra iniciativa do poder público para evitar ou pelo menos reduzir os efeitos das cheias na região é a sobrelevação do vertedouro das barragens. “Esses investimentos projetam maior tranquilidade em toda a região nas previsões das enchentes. Eles são, portanto, uma mola propulsora ao desenvolvimento, pois todo investidor se sentirá mais seguro”, afirma Nardelli. No entanto, o presidente do sindicato das indústrias ligadas ao setor da construção civil em Rio do Sul acredita que as obras não deverão ser concluídas dentro dos prazos estipulados. “Embora o contrato preveja prazo de execução, sabe-se que dificilmente ele será cumprido. Por diversos motivos. Desde as intempéries que podem ocorrer até problemas de aditivos, que normalmente ocorrem”, diz. No âmbito do Sinduscon de Rio do Sul, as metas para 2014 são, de acordo com Nardelli, “intensificar os programas de capacitação e buscar ampliar o quadro associativo

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

59


Artigo

Honestidade Por Lenoir Broch

© 2008 Go Squared Ltd.

Q

uando chegamos ao final do ano, tendemos a amenizar, esquecer os problemas e desejar a todos um grande próximo ano, apostando esperançosamente que este será melhor e, portanto, só temos a comemorar. Na realidade, nós empresários, produtores, trabalhadores e profissionais liberais nada temos a comemorar. Podemos sim vibrar, comemorar, festejar nossas vitórias pessoais, nossas conquistas enquanto seres humanos, nossas alegrias e as vitórias de nossos filhos e familiares, amigos, companheiros, parceiros de associações, entidades sociais, etc. Mas, nosso dia a dia como empresários, contribuintes, educadores, trabalhadores e empreendedores é desanimador. Alguém pode me acusar de pessimista, derrotista, tendencioso e de tantos outros adjetivos que os acomodados e conformados normalmente costumam arranjar como argumento para afetar nossa digna vontade de empreender. Até mesmo políticos tradicionalmente contestadores, questionadores foram silenciados ou estão no silêncio midiático. Se resolvermos: desistir, jogar a toalha, abandonar o navio como querem alguns, o que será deste País? Até quando vamos tolerar o silêncio? Até mesmo nossos agricultores, principalmente do Oeste Catarinense, estão sendo expulsos de suas terras conquistadas com o trabalho de gerações, para entregar aos silvícolas. A quem pertencem de fato estas terras? Guaranis? Caingangues? Negros? Brancos? Amarelos? Talvez devamos devolvê-las aos macacos. Parece engraçado, mas de quem eram as terras da Igreja? A nossa Ilha de Santa Catarina pertencia aos Carijós? Eles ainda habitam a região. ►

60

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

61


Artigo

© 2008 Go Squared Ltd.

“Precisamos sim ensinar nossas crianças a administrarem seus recursos desde a infância”

62

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

Ora, devemos sim entregar-lhes a nossa Florianópolis, afinal de contas, eles foram expulsos de lá. E o Rio de Janeiro, São Paulo? E onde tu moras? A quem pertenceu? Vivemos em um país de analfabetos sim. De todo o tipo. Até mesmo pós-graduados. Vivemos em um país onde prevalece a vontade de uma minoria sim. Mas não é minoria de poderosos, ricos, afortunados e sim uma minoria que não produz, não trabalha, mas sabe muito bem como cuidar dos nossos impostos. Vivemos diariamente sendo bombardeados por novas normas, leis, obrigações que não temos tempo nem mesmo de conhecer até a próxima “auditoria”. Governos sem oposição tendem a ser perdulários, desrespeitosos, descuidados e desinteressados. Não sou anarquista. Precisamos sim de Governo, mas defendo que todo e qualquer ente público precisa da vigilância constante da população. Todo e qualquer governo precisa de oposição íntegra, crítica e cuidadosa. Temos que lutar pela liberdade, pela justiça, pela reforma política, pela reforma tributária, pelo fim da corrupção. Precisamos da reforma educacional. Esta deve ser a primeira. Não estaremos construindo o País que queremos para futuras gerações sem investimento na educação de base. Estamos apoiando a ignorância adulta, investindo somente nas universidades e financiando cursos de pós-graduação e mestrado que defendem teses absurdas, que não coadunam com nossa realidade. Precisamos sim ensinar nossas crianças a administrarem seus recursos desde a infância. Isso deve acontecer na escola primária. Isso é muito mais importante que muitas disciplinas que hoje fazem parte do currículo das escolas. Precisamos de muitas coisas sim. Mas bastaria aos brasileiros um grande presente neste novo ano. CHAMA-SE HONESTIDADE.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

63


64

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

65


Perfil

Satisfação garantida

Com produtos que têm fácil manutenção e cujas peças são facilmente encontradas em todo território nacional, a Piramide diferencia-se dos concorrentes.

Piramide Industrial surgiu após a empresa Piramide pré-moldados (fabricante de Blocos e Pisos de concreto) ter muitos problemas com quebras e manutenção de máquinas. O problema era gerado pela falta de atenção, por parte dos fornecedores desses equipamentos, (o chamado pós-venda), pelas peças de reposição caras e com o tempo perdido para a manutenção dos equipamentos. Estas dificuldades fizeram com que a Piramide pré-moldados fosse até São Paulo buscar um profissional para a confecção de suas próprias máquinas. Segundo o Diretor Comercial, Rodrigo Schmitt, após o funcionamento da primeira máquina instalada na Piramide pré-moldados, esta empresa adquiriu uma boa fatia de mercado e conquistou o selo de qualidade da ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland) em blocos de concreto. Com o sucesso deste equipamento, os sócios da Piramide pré-moldados juntamente com os sócios da OK Automation - empresa responsável pela parte elétrica e automação da máquina - se juntaram para fundar a Piramide Industrial. “Hoje, além da VPR650 (Máquina para fabricação de blocos e pavimentos de concreto), nós produzimos Misturadores de concreto, dosadoras de agregados, silo de cimento, esteiras elétricas, pinças elétricas e todo e qualquer equipamento necessário para a fabricação dos artefatos e automação da fábrica”. Em 2013 a Piramide Industrial se lançou no mercado nacional através da participação e exposição dos seus produtos na Concreteshow South América, maior feira da América Latina do setor, específico para a cadeia produtiva do concreto. “O grande diferencial da Piramide Industrial é o conhecimento pleno do seu equipamento, pois também possui uma fábrica de artefatos onde trabalha diariamente com as máquinas que comercializa. Além disso, conhece os equipamentos dos concorrentes, sendo que no passado já teve oportunidade de trabalhar com os mesmos e absorver apenas os pontos fortes

de cada uma, ganhando conhecimento de causa para a confecção da nossa máquina.” Teste Drive – Na compra das máquinas da Piramide Industrial o cliente tem a possibilidade de passar alguns dias na fábrica de pré-moldados, conhecendo os equipamentos, trabalhando com eles, aprendendo sobre traços, cura do produto, planilha de custo e formação do preço de venda dos produtos. Esse é sem dúvida mais um enorme diferencial da Piramide Industrial em relação aos seus concorrentes.

© 2008 Go Squared Ltd.

A

66

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

O conhecimento pleno de produção e mercado de blocos e pisos de concreto A máquina é construída com peças encontradas em todo território nacional, proporcionando dessa forma, além de manutenção rápida e com custo baixo. Uma independência do fabricante, fator de desgaste para muitos clientes. “O empresário não pode ficar refém do fornecedor para fazer a manutenção do seu equipamento, isso custa muito tempo e dinheiro. Por isso montamos uma máquina que pode ser consertada por pessoas especializadas próximas e que tem peças de 1° linha que são encontradas em todo Brasil”


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

67


68

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

69


70

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

71


CREA

Um instrumento legal © 2008 Go Squared Ltd.

Por Eng. Eletric. e Adv. Claude Pasteur Faria (claude@crea-sc.org.br)

É

sempre pertinente e oportuno falar sobre ART – Anotação de Responsabilidade Técnica. Afinal de contas, trata-se do principal meio de que dispõem os Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia para fiscalizar o exercício profissional e cumprir, desse modo, seu desiderato. A ART, como obrigação legal, foi instituída pela Lei 6.496/77, que também criou a Mútua de Assistência aos Profissionais. Antes do advento da referida lei, o Confea publicara a Resolução nº 141, de 23 de junho de 1964, dispondo sobre a “[...] prévia anotação de responsabilidade técnica pela execução de cada obra.” Como se vê, a ART existe há quase 50 anos. Interessante notar que a responsabilidade pela anotação da ART, na vigência da Resolução 141, era do proprietário da obra, como dispunha o art. 3º daquele ato administrativo: Art. 3º - O proprietário da construção que vai ser executada deverá requerer ao Presidente do Conselho Regional, de Engenharia e Arquitetura a prévia anotação do nome do responsável técnico pela execução da obra, juntando a declaração fornecida pelo profissional citada no artigo anterior. A Lei 6.496/77, ao contrário, estabeleceu que a responsabilidade pela anotação da ART junto ao Crea é do profissional ou da empresa, de acordo com Resolução própria do Confea (art. 2º, § 1º). Outra diferença que se pode observar entre a Resolução 141/64 e a Lei 6.496/77 é que a primeira exigia anotação da ART somente para obras (Art. 1º. Nenhuma obra poderá ser executada sem prévia anotação, no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura, do nome da pessoa física responsável técnica por sua execução), ao passo que a segunda estendeu essa exigência também para os serviços (Art. 1º. Todo contrato, escrito ou verbal, para a execução de obras ou prestação de serviços profissionais referentes à Engenharia, Arquitetura(*) e Agronomia fica sujeito à Anotação de Responsabilidade Técnica). Mas para que serve de fato a ART? Mais uma vez, valemo-nos da própria definição legal, que se encontra no art. 2º da Lei 6.496/77: Art. 2º. A ART define para os efeitos legais os responsáveis técnicos pelo empreendimento de engenharia, arquitetura e agronomia. Portanto, a responsabilidade técnica decorrente da execução de uma obra ou prestação de serviços recairá sobre o profissional que houver anotado a ART, sendo esta uma responsabilidade legal, em contraposição aos dois outros tipos de responsabilidades (contratual e por atos ilícitos). Sendo uma responsabilidade legal, a mera anotação da ART faz prova do fato nela anotado (presunção relativa ou iuris tantum), podendo eventualmente essa prova ser ilidida ou desconstituída por outra em sentido contrário. A lei 6.496/77, em seu art. 2º, § 2º, havia determinado que os critérios e os valores das taxas da ART seriam fixados pelo Confea ad referendum do Ministério do Trabalho. Contudo, essa norma foi declarada inconstitucional pelo pleno do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, não sendo mais aplicável. 72

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

A questão se prende basicamente ao princípio da legalidade tributária, pelo qual somente lei em sentido formal (elaborada pelo Poder Legislativo) pode criar e fixar tributos. A taxa da ART é uma das espécies de tributos previstas no art. 145, II da Constituição Federal de 1988. Durante muitos anos (mais precisamente de 1982 a 2011) houve uma espécie de lacuna legislativa sobre essa questão. Isso só foi resolvido com a publicação da Lei 12.514, de 2011, que fixou o valor máximo das anuidades e das taxas devidas aos Conselhos Profissionais. Com isso reafirmou-se o princípio da legalidade tributária com relação à cobrança das contribuições e taxas devidas aos Creas, entre elas a taxa da ART. O Poder Judiciário, em diversos julgados, tem reconhecido a legalidade dessa cobrança, como por exemplo: TRIBUTÁRIO. CONSELHOS PROFISSIONAIS. TAXA DE ART. LIMITES IMPOSTOS PELAS LEIS NºS 6.994/82 E 12.514/11. 1. Considerando que as taxas relativas às ARTs, assim como as anuidades, possuem natureza tributária, e tendo em vista a orientação jurisprudencial que se formou em relação a essas últimas, tem-se igualmente como válida a exigência da taxa relativa à ART, a partir da Lei nº 6.994/82 até o valor de 5 MVR e, a partir da Lei 12.514/11, no valor máximo de R$ 150,00, mediante os critérios legais de correção. 2. Parcial provimento ao apelo e à remessa oficial. (TRF4 – Processo 5009013-85.2012.404.7107). Podemos concluir afirmando que a cobrança da taxa da ART possui respaldo constitucional e legal, sendo o mais importante meio de fiscalização de que dispõe o Crea-SC. Mais importante: a ART é a base indispensável para a formação do acervo técnico profissional, utilizado em licitações públicas como dispõe o art. 30 da lei 8.666/93. (*) Não mais aplicável aos arquitetos após a publicação da lei 12.378/10.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

73


74

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

75


Turismo

© 2008 Go Squared Ltd.

Para curtir o verão!

P

iratuba é conhecida em toda a Região Sul pelo grande Parque de Águas Termais, que movimenta a indústria do turismo nessa cidade do Meio-Oeste catarinense há mais de 30 anos. Mas, não pense que você passará sua temporada por lá basicamente indo do hotel para o parque de roupão – andar de roupão pelas ruas, para quem não sabe, é tão natural em Piratuba quanto andar descalço na praia. É neste cenário de total tranquilidade, que está uma excelente oportunidade para curtir e passar as férias de verão com segurança e qualidade, junto com a família! Pensando nisso, o Thermas Piratuba Park Hotel programou uma extensa lista de atividades para o verão 2014, que vai de janeiro até março. A rotina diária inclui caminhadas ecológicas, minigolfe, futebol de sabão, gincana, oficina de gastronomia – que conta com o Espaço Pequeno Gourmet - e hidroginástica, entre outros. Além disso, estão a disposição para os pequenos a cama elástica, escorregador inflável, sala de recreação com vários brinquedos, playground, recanto de jogos com pingue-pongue, pebolim, sinuca e carteado e sala de mini club com muitas gincanas para a molecada se divertir e deixar os pais descansarem. E para quem busca adrenalina há o parque de aventuras do 76

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

Hotel, com profissionais credenciados que explicam as técnicas e garantem a segurança de quem estiver interessado em fazer rapel, tirolesa e escalada. O Hotel também oferece uma estrutura diferenciada com piscinas internas aquecidas, piscina externa, saunas, coffee shop na área das piscinas (com deliciosos lanches, bebidas e com chopp artesanal produzido em Piratuba), sala de TV, estacionamento gratuito, traslado cortesia até o Parque Termal e o Espaço Wellness voltado para o cuidado e conforto corporal, emocional e mental. Depois de tudo isso, você pode se deliciar na gastronomia do Thermas Piratuba Park Hotel. As diárias incluem café da manhã, almoço e jantar oferecidas num espaço tranquilo e agradável com vista para o jardim de muito verde. O variado cardápio valoriza os produtos regionais. Durante todo o período de verão, todos os dias, tem Festival Gastronômico. Com destaque: Costelão Fogo de Chão, Noite Mexicana, Portuguesa e Árabe, Festival da Picanha... Mas a sua estadia no hotel vai bem mais além. Piratuba oferece várias atrações para viajar no tempo: embarcando no trem maria-fumaça, visitando a maior usina hidrelétrica de Santa Catarina ou conhecendo a cultura local de Piratuba, no Vale do Contestado.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

77


78

CONSTRUINDO SANTA CATARINA


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

79


Eventos

FAIRTEC 2013 Mais de 38 mil visitantes

© 2008 Go Squared Ltd.

Ademir José Pereira, presidente do Sinduscon de Brusque

S

ucesso de público e de vendas. Assim encerrou a 2ª edição da Fairtec 2013, a Feira de Tecnologia da Construção Civil, que aconteceu em Brusque. Durante seis dias, o Centro de Eventos de Brusque, reuniu o que há de melhor em lançamentos para a indústria, novas tecnologias e materiais para o setor, além das novidades apresentadas durante a 2ª Mostra de Móveis e Decoração e 2º Salão do Imóvel. De acordo com a assessoria de imprensa da Feira, o resultado foi de R$ 11 milhões em negócios fechados e mais de R$ 45 milhões em vendas prospectadas para os próximos meses. O público mais uma vez superou todas as expectativas da organização e chegou a 38.784 visitantes, contabilizados até às 17h, de domingo (3), quando foi encerrado o credenciamento. “Trabalhamos muito para alcançar estes números e, principalmente, agradar tanto os nossos expositores, quanto o público que nos visitou”, disse o presidente da comissão organizadora

80

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

da Fairtec 2013, Fernando José de Oliveira. De acordo com o presidente do Sinduscon de Brusque, Ademir José Pereira, o evento consolida a Feira de Tecnologia da Construção Civil como uma das maiores do estado. “Realizar um evento como este não é fácil, mas estamos felizes em mostrar o que é produzido em Brusque, na região e em outras cidades do Estado, para toda a Santa Catarina e para todo o Brasil”, lembra. Na próxima semana, a comissão organizadora da Fairtec se reunirá para planejar a feira de 2015. “A maioria dos estandes já está reservada e sabemos que o espaço será ampliado mais uma vez, por isso já estamos nos programando para fazer o lançamento da próxima edição, no início do segundo semestre do ano que vem”, anuncia Rosangela Andrade, da Andrade Eventos e Consultoria, responsável pela organização da feira.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

81


Eventos

Sinduscon da Grande Florianópolis inaugura nova sede

Hélio Bairros

© 2008 Go Squared Ltd.

A

o completar 33 anos de fundação, o Sinduscon da Grande Florianópolis inaugurou em novembro sua nova sede localizada na Avenida Rio Branco no Centro de Florianópolis. O empreendimento tem 1.782 metros quadrados e conta com dois auditórios e salas amplas e confortáveis para a reunião dos associados. “A construção da nova sede é o coroamento do trabalho que vem sendo feito pela atual diretoria há cerca de oito anos. Nós tínhamos como compromisso com os associados construir essa sede e nos sentimos realizados em poder entregá-la. Esse é um espaço que não foi pensado apenas para atender aos associados, a diretoria ou mesmo os parceiros do sindicato, mas também para a própria sociedade que poderá contar a partir de agora com dois auditórios e espaços amplos para a realização de eventos e exposições”, afirma Hélio Bairros, presidente do Sinduscon da Grande Florianópolis. Foram investidos cerca de R$ 6 milhões para a construção da nova sede. Do total, cerca de 80% dos recursos vieram do próprio Sinduscon e do Seconci e os outros 20% vieram da contribuição de parceiros. Além do design inovador e moderno, a nova sede chama atenção também pelos itens de sustentabilidade. O vidro da fachada tem baixo fator de absorção do calor e há dentro do edifício uma parede verde que ajuda a promover o conforto térmico e acústico do ambiente. “Nós não poderíamos deixar de levar em consideração a questão da sustentabilidade porque esse é um fator fundamental para qualquer obra. A nova sede foi projetada levando em consideração aspectos como a circulação de ar e a insolação, para evitar o consumo de energia elétrica com ar condicionado. Projetamos também um sistema de captação da água das chuvas”, explica o presidente. Para inaugurar a nova sede, o Sinduscon da Grande Florianópolis realizou uma cerimônia que contou com a presença dos ex-presidentes do sindicato, de associados, de representantes de entidades e de autoridades estaduais como os senadores Luiz Henrique da Silveira e Paulo Bauer e do ex-governador Leonel Pavan. “A presença das autoridades demonstra a importância da entidade e do trabalho que vem sendo feito. O discurso proferido pelo senador Luiz Henrique da Silveira durante a cerimônia foi muito importante porque alerta àqueles que têm a responsabilidade de decidir sobre o futuro da cidade. Nós precisamos trabalhar para o desenvolvimento sustentável de Florianópolis”, avalia Bairros. 82

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

A inauguração da sede do Sindicato contou com a presença de 350 convidados, associados do Sinduscon, empresários e profissionais do setor, formadores de opinião e personalidades políticas abrilhantaram a cerimonia. Essa foi uma noite especial para o Sindicato, pois foram 33 anos para realizar o ideal de construir a sede própria. Homenageado durante o evento, o fundador e primeiro presidente da Entidade, Olavo Fontana Arantes, relembrou no discurso das dificuldades enfrentadas durante seu mandato, em 1980. “Criamos o Sinduscon primeiramente para estabelecer o reajuste salarial e para unir o setor. Também promovemos cursos de alfabetização para os operários com objetivo de ensiná-los a ler as plantas”, destacou Olavo Fontana Arantes. Entre os homenageados da noite estavam os ex-presidentes do Sindicato, políticos, jornalistas e empresas parceiras da construção da sede. Segundo o presidente do Sinduscon, Helio Bairros, era fundamental retribuir os homenageados. “Esta é uma noite para celebrar a conquista do Sinduscon, mas também devemos agradecer aqueles que de alguma forma fizeram parte dessa longa trajetória”, salientou o presidente.


CONSTRUINDO SANTA CATARINA

83


84

CONSTRUINDO SANTA CATARINA

Construindo #16  

Balnaário Camboriú

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you