Issuu on Google+


Veículo: Site/Portal Amazonas

Editoria:

Pag:

Assunto: Projeto do PCE leva informações sobre DSTS para escolas de Tabatinga ( ) Release da assessoria de imprensa (x) Matéria articulada pela assessoria ( ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

(x) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

( )não

Programa:

Projeto do PCE leva informações sobre DSTs para escolas de Tabatinga Professores e estudantes desenvolveram projetos sobre prevenção de doenças sexualmente transmissíveis no município MANAUS – A falta de informação e o desconhecimento sobre práticas preventivas de gravidez e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) no âmbito escolar, entre os estudantes entre 15 e 16 anos do Ensino Médio das escolas do município de Tabatinga (localizado a 1.008 quilômetros de Manaus) despertou o interesse de professores e alunos sobre o quanto é importante informar os jovens sobre a importância do sexo seguro. Para discutir sobre a sexualidade na adolescência, alunos e professores vinculados ao Programa Ciência na Escola (PCE) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) desenvolveram o projeto ‘Prevenção de doenças sexualmente transmissíveis na comunidade estudantil no município de Tabatinga’, trabalho que foi apresentado durante o Seminário de Avaliação Final do PCE, realizado no mês de julho. O PCE é realizado em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Segundo a coordenadora do projeto, que foi realizado na Escola Estadual Pedro Teixeira, Lilyam de Almeida Moraes, a hepatite B é uma doença que atinge 27% da comunidade estudantil, seguida pela gonorreia e sífilis, que infectam 14% e Aids, que atinge 3%. “A gravidez na adolescência também é comum entre meninas nessa faixa etária que, sem informação, assumem a maternidade de forma prematura”, destacou.


Moraes explicou que entre os dados obtidos, por meio de questionários aplicados em quatro escolas do município, a televisão é a maior fonte de informação quando se trata de esclarecimento sobre DSTs, ficando o diálogo com os pais em segundo plano. Outro dado relevante da pesquisa apontou que a vergonha de falar sobre sexo com familiares passa a ser uma grande barreira para o adolescente. Resultados Para a coordenadora, o projeto teve um resultado positivo, em razão de contar com o apoio de psicólogos e enfermeiros em palestras proferidas nas escolas. “Essa contribuição foi importante, porque possibilitou aos estudantes a compreensão de um assunto que é bastante polêmico e, por terem sido proferidas palestras por profissionais especializados o que fez com que os estudantes refletissem sobre a prática sexual evitando problemas futuros”, comentou a coordenadora. Repasse de informação Para a estudante e bolsista do PCE, Meiriany de Oliveira da Silva, 18, durante sua participação no projeto, ela aprendeu bastante, já que obteve informações que vão orientá-la a se prevenir das DSTs e também sobre métodos para evitar a gravidez indesejável. “Essas informações a que tive acesso serão de grande ajuda, principalmente porque poderei repassar a outros colegas que em muitos casos, não têm o hábito ou não sabem usar camisinha”, afirmou. Apoio da FAPEAM A importância do apoio da FAPEAM à iniciação da pesquisa no ensino básico, por meio do PCE, foi destacada tanto pelos professores quanto pelos alunos envolvidos no projeto. “Além de primordial, o PCE oportuniza aos professores e alunos bolsistas a realização de projetos que não somente abrangem a escola, mas toda a comunidade que, direta ou indiretamente têm acesso à informação”, disse Moraes. Sobre o PCE O Programa Ciência na Escola consiste em apoiar, com recursos financeiros e bolsas, sob formas de cotas institucionais, estudantes dos ensinos Fundamental e Médio integrados no desenvolvimento de projetos de pesquisas de escolas públicas. O programa conta com o apoio das Secretarias estadual (Seduc), municipal de ensino (Semed) e Fundação Amazonas Sustentável (FAS). http://www.portalamazonia.com.br/educacao/ensino-medio/projeto-do-pce-leva-informacoes-sobredsts-para-escolas-de-tabatinga/


Veículo: Site/O Solimões

Editoria:

Pag:

Assunto: Acadêmicos do Centro da UEA de Tefé participam da SBPC em São Luís ( ) Release da assessoria de imprensa (x) Matéria articulada pela assessoria ( ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

(x) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

( )não

Programa:

Acadêmicos do Centro da UEA de Tefé participam da SBPC em São Luís O Centro de Estudos Superiores de Tefé (Cest) marcou presença na 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progressso da Ciência (SBPC), que aconteceu na cidade de São Luís (MA). Durante o maior evento científico da América Latina, alunos e professores do Cest participaram de minicursos, palestras e apresentaram trabalhos durante a exposição de pôsteres do evento. Com apoio da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) o aluno do sexto período de Ciências Biológicas do Cest, Edival Lima Júnior, saiu pela primeira vez do Estado para apresentar um levantamento de espécies de primatas de uma área de conservação ambiental de Tefé, distante 575 quilômetros de Manaus. “Estou estreando a minha participação na SBPC e achei incrível a possibilidade de troca de conhecimentos entre várias ciências. Pretendo participar de outras edições do evento porque a experiência obtida durante esta semana foi muito boa para a minha carreira”, afirma. Para a diretora do Cest, professora Luciane Lopes, a participação do Centro repercute positivamente tanto em âmbito acadêmico, quanto no cenário municipal. “Desde 2008, a participação de alunos e professores do Cest na SBPC vem evoluindo, principalmente por causa do apoio da Fapeam, possibilitando que neste ano tivéssemos uma participação mais expressiva. Por isso, nós ficamos muito contentes porque sabemos que essa experiência foi importante não só para alunos e professores, mas também para toda a cidade já que, assim, mostramos que Tefé também tem trabalhos interessantes de pesquisa de iniciação científica que precisam ser divulgados para todo País”, comentou.


A UEA teve 46 trabalhos inscritos, distribuídos em 16 subáreas do conhecimento. Para o reitor da Universidade, José Aldemir de Oliveira, “a SBPC se caracteriza por ser uma reunião científica que reúne desde alunos a professores que desenvolvem altas tecnologias. Assim, as pesquisas apresentadas mostram o vigor da instituição no desenvolvimento de pesquisas científicas para todo o Brasil”. Por Lívya Braga – Enviada especial da UEA para a 64ª Reunião Anual da SBPC http://osolimoes.com.br/academicos-do-centro-da-uea-de-tefe-participam-da-sbpc-em-sao-luis/


Veículo: Site/Agência CT&I

Editoria:

Pag:

Assunto: Plataforma online contribui para a gestão da informação no Amazonas ( ) Release da assessoria de imprensa (x) Matéria articulada pela assessoria ( ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

(X ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

()não

Programa:

Plataforma online contribui para a gestão da informação no Amazonas QUI, 09 DE AGOSTO DE 2012 16:58

A área de ciência, tecnologia e inovação (CT&I) adquiriu uma nova ferramenta para a gestão da informação e tomada de decisão. O Sistema de Indicadores On line de CT&I do Estado do Amazonas (Sion-AM) foi divulgado no dia 3, na 3ª Reunião Extraordinária do Fórum Estadual de Gestores de Ensino e Pesquisa e do Fórum de Inovação do Estado do Amazonas. Além de permitir a geração de planos estratégicos, a realização de diagnóstico e investimentos em áreas estratégicas para o Amazonas, o novo sistema contribuirá para a transparência pública das informações. Para a diretora-presidenta da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Maria Olívia Simão, essa tecnologia torna-se inovadora no Estado quando se trata de gerenciamento dos investimentos públicos. “O Sistema de Indicadores tornará mais transparente o que estamos realizando para a sociedade, mas o importante é dar ao gestor a ferramenta necessária para tomada de decisão”, afirma. De acordo com a diretora técnico-científica da Fapeam, Andrea Waichman, a nova plataforma reflete a necessidade de se ter um sistema que agregue informações específicas sobre questões relacionadas à CT&I. Pensando nisso, foi criada uma equipe habilitada na área de computação, responsável por programar e recuperar dados para iniciar as atividades de formação do Siom-AM.


Outra estratégia é acessar os indicadores do CNPq e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). “As informações disponibilizadas no banco de dados são oriundas de todas as instituições que receberam fomento para CT&I. Atualmente, os dados podem ser utilizados e visualizados por qualquer usuário.”, destaca. (Agência Gestão CT&I de Notícias com informações do Fapeam) http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2380:plataformaonline-contribui-para-a-gestao-da-informacao-no-amazonas&catid=1:latest-news


Veículo: Site/ Acrítica

Editoria:

Pag:

Assunto: Fcecon apresenta em Manaus a 1ª Jornada Científica ( ) Release da assessoria de imprensa ( x ) Matéria articulada pela assessoria ( ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

(x) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10 /08/2012

( )não

Programa:

FCecon apresenta em Manaus a 1ª Jornada Científica A jornada acontece junto com a apresentação dos resultados das 23 pesquisas desenvolvidas na primeira etapa do Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic 2011/2012) A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) iniciou nesta quinta-feira (9), a programação da “1ª Jornada Científica”. A jornada acontece junto com a apresentação dos resultados das 23 pesquisas desenvolvidas na primeira etapa do Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic 2011/2012). O evento segue até esta sexta (10) e os três primeiros colocados na avaliação da banca convidada serão premiados. Nesta quinta (9) serão apresentados por estudantes das mais diversas áreas da saúde nove resultados de pesquisas na área de oncologia e na sexta (10) outros sete concluirão o ciclo de apresentações. Os projetos foram desenvolvidos em 12 meses, a contar de julho de 2011, quando o Paic foi implantado na instituição com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam), financiadora das bolsas. O resultado será a inserção de 23 novos pesquisadores no mercado, os quais contribuirão para a melhoria no tratamento oncológico. Na avaliação do diretor-presidente da FCecon, Dr. Edson de Oliveira Andrade, o sucesso do programa na unidade hospitalar é fruto de um trabalho em equipe desenvolvido pelos membros da Diretoria de Ensino e Pesquisa, conduzida pela Dra. Kátia Luz Torres.


Para a diretora-presidente da Fapeam, Dra. Maria Olívia, embora o foco da saúde seja a assistência, o ensino e pesquisa associado à atualização dos protocolos resultam na excelência. A diretora de Ensino e Pesquisa da FCecon, Kátia Luz Torres, aproveitou a ocasião para anunciar que a fundação foi contemplada, a partir de um edital, para receber em suas dependências um pesquisados sênior. O nome ainda não foi divulgado, mas será um professor da Universidade de São Paulo (USP). http://acritica.uol.com.br/manaus/Manaus-Amazonas-Amazonia-FCecon-apresenta-ManausJornada-Cientifica_0_752324806.html


Veículo: Site/Acrítica Assunto:

Editoria:

Pag:

Manaus sediará primeira Jornada Mundial da Juventude

( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria (x) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(x )não

Programa

Manaus sediará primeira Jornada Mundial da Juventude Realizada pela primeira vez no Brasil, a Jornada Mundial da Juventude espera reunir 4 mil estrangeiros e amazonenses Mais de 2 mil jovens do Amazonas estão se preparando para participar da 25ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que acontecerá em julho do ano que vem, na cidade do Rio de Janeiro. O evento marca o encontro do papa Bento XVI, com a juventude do mundo inteiro. Na manhã de ontem, os organizadores das atividades em Manaus apresentaram a programação local, que começa no próximo mês, com a peregrinação da Cruz da Jornada, um dos símbolos do evento. De acordo com a Pastoral da Juventude (PJ) da arquidiocese local, é a primeira vez que o Brasil vai receber a JMJ e as atividades em diversos municípios do Amazonas vão dar a oportunidade aos jovens de viver uma prévia do que vai acontecer em 2013. “Em reuniões, encontros, celebrações e vigílias, que acontecem no próximo mês, trataremos de temas atuais, que envolvem a juventude manauense e a sociedade como um todo. Falaremos de educação, indígenas, dos perigos pelos quais passam a juventude, e de problemas do transporte, da saúde e de outros setores”, disse o coordenador da PJ, Edney Santos Mendonça. Ainda conforme o coordenador, as jornadas são realizadas de dois em dois anos, mas as atividades com a juventude acontecem todos os anos. “As atividades locais não estarão limitadas à juventude de Manaus e interior. Estamos esperando 5 mil jovens de várias partes do mundo, que ficarão em


casas de famílias amazonenses para conhecer a realidade e os problemas de Manaus e, ao mesmo tempo, trocar experiências”, revelou Edney. Além dos encontros que serão realizados na capital e em outros municípios, a coordenação do JMJ em Manaus está preparando shows com atrações nacionais e locais. “O show ‘Bote Fé’, que vai trazer grandes ícones da música religiosa e carismática para a cidade, a abertura no Encontro das Águas e caminhadas sobre a ponte Rio Negro, serão formas de chamar a atenção da população para o evento”, concluiu o assessor. Histórico Em 1984 foi celebrado, na Praça São Pedro, em Roma, o 1º Encontro Internacional da Juventude, com o papa João Paulo II. Na ocasião, o papa entregou aos jovens a cruz que se tornaria um dos principais símbolos da JMJ. No ano seguinte, foi declarado o Ano Internacional da Juventude pelas Nações Unidas. Em março de 1985, houve outro encontro internacional de jovens no Vaticano e, no mesmo ano, o papa anunciou a fundação da Jornada Mundial da Juventude. A primeira JMJ aconteceu em Roma e, a partir daí, os locais foram se alternando entre países da Europa, América e Ásia. Em toda América, somente Canadá, Estados Unidos e Argentina haviam recebido o evento. Agora, o Brasil é o escolhido para sediar o encontro entre o papa e os jovens de todo o mundo, que se encontrarão no Rio de Janeiro. Mais informações podem ser obtidas pela página eletrônica amazonasnajmj2013.com.br. Cinco mil estrangeiros interessados Cerca de 5 mil jovens estrangeiros pretendiam participar da Jornada da Juventude, em Manaus para conhecer a realidade da população amazonense nas semanas que antecedem o encontro mundial, no Rio de Janeiro. Grupos de ingleses, franceses, espanhóis, sul-americanos e até asiáticos manifestaram interesse, mas, segundo a Arquidiocese, a grande procura fez com que o número de vagas para jovens estrangeiros fosse limitada a 2 mil. “Infelizmente, aqui em Manaus, não temos condições de receber esse número de jovens, porque a estadia deles aqui termina três dias antes da jornada mundial, no Rio. Seria impossível encontrar vagas para esses 5 mil jovens, mais os 2 mil amazonenses, nos voos para o Rio de Janeiro”, explicou dom Luiz Soares Vieira. Segundo ele, os jovens devem ficar hospedados em casas de famílias amazonenses que se apresentaram como voluntárias. Os locais que receberão os jovens devem ser divididos por idioma e os visitantes contarão com a ajuda de tradutores para se comunicar, alguns deles serão os próprios padres. http://acritica.uol.com.br/manaus/Amazonas-Amazonia-Manaus-sediara-Jornada-MundialJuventude_0_752924704.html


Veículo: Site/Acrítica Assunto:

Editoria:

Pag:

Interior do Am recebe curso sobre levantamento noturno de jacarés

( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria (x) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

( x)não

Programa

Interior do AM recebe curso sobre levantamento noturno de jacarés Capacitação em Fonte Boa faz parte de um dos pré-requisitos de aprovação do projeto “Conceitos Princípios e Técnicas para o Manejo de Crocodilos” Até o próximo dia 19, o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) realiza no município de Fonte Boa – localizado a 680 quilômetros de Manaus -, o “Treinamento sobre levantamento noturno de jacarés”, a 15 comunidades, que fazem parte da área do Solimões de Baixo. A capacitação faz parte de um dos pré-requisitos de aprovação do projeto “Conceitos Princípios e Técnicas para o Manejo de Crocodilos” que se encontra em fase final de elaboração, pela Gerência de Animais Silvestres (Geas) do Idam. O treinamento será ministrado pelo biólogo responsável pelo projeto, Eduardo Conde Moura, com apoio do técnico em agropecuária Laerte Cruz. “Vamos levar os métodos teóricos e práticos precisamente aos habitantes do lago grande, lago Acapú e Lago Cumprido, locais que estão sendo estudados para ser executado o manejo de jacarés,


porém antes disso precisamos levar conhecimentos científicos e práticos referentes ao réptil”, explicou o biólogo. As técnicas de reconhecimento de espécies, biologia do jacaré, manejo, conservação animal e ambiental, meio de transporte, legislação, GPS e preparação tecnológica, farão parte da lista de conhecimentos a serem levados aos ribeirinhos. “Precisamos levar conhecimentos de informática básica à população que deseja aderir à atividade, pois há uma deficiência em se manusear os recursos tecnológicos, principalmente o GPS, que auxilia no mapeamento e localização da região de manejo”, pontuou Moura. O projeto pretende mostrar que o jacaré é um recurso natural renovável sustentável, permitindo a geração de renda aos habitantes de Fonte Boa, oferecendo postos de trabalhos diretos e indiretos, uma vez que a carne e a pele do animal são bastante demandadas no mercado internacional. “No futuro podemos ter a carne do jacaré inserida nos quitutes e pratos tradicionais popularizando a iguaria, mas segundo os comerciantes do produto o manejo que será realizado futuramente já tem destino certo, terras internacionais”, observou o biólogo. Projeto O projeto surgiu devido aos estudos científicos de renomados cientistas, que desenvolvem trabalhos com crocodilianos realizados na região de Fonte Boa, que revela um grande potencial sustentável para prática do manejo das espécies de jacarés açú e tinga. Desde 2011, um projeto implantado nas localidades do Solimões do Meio e Maiana, ambos em Fonte Boa, se encontra em fase de aprimoramento. De acordo com Eduardo Conde, o projeto de 2012 está em cumprimento com a legislação IN008/2011, e o mesmo é o primeiro programa de manejo de jacaré em todo o País. O projeto irá manejar as áreas, de grande potencial em Fonte Boa que são Solimões de Baixo e Panauã. “A legislação é recente, no entanto estamos preparando o terreno como manda os critérios gerais para manejar jacarés, do Ipaam (Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas)’’, disse. Dentre os critérios do projeto se encontra o levantamento de campo, que possibilitará a exploração de 15 % do que foi capturado, tornando sustentável o manejo. Áreas de procriação não deveram ser interferidas para que se reproduzam futuros jacarés. http://acritica.uol.com.br/amazonia/Manaus-Amazonas-Amazonia-manejo_de_jacares-Interior-AMlevantamento-noturno-jacares_0_752324792.html


Veículo: Site/ AMAZONAS NOTÍCIAS

Editoria:

Pag:

Assunto: Programa Amazonas Rural Beneficiará 78 Mil famílias neste ano com a revitalização de 1.500 km de vicinais ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria (x) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10 /08/2012

( x)não

Programa:

Programa Amazonas Rural beneficiará 78 mil famílias neste ano com a revitalização de 1.500 km de vicinais Uma das grandes ações do Programa Amazonas Rural, do Governo do Estado, o escoamento de produção, já começou em quatro municípios da região metropolitana e na zona rural de Manaus. As obras já iniciaram em Presidente Figueiredo, Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Iranduba e assentamento Tarumã Mirim, no ramal Cristiano de Paula. Só nessa primeira etapa estão sendo revitalizados 627 km de vicinais, beneficiando um total de 4.573 famílias. Para todo o ano de 2012, a Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) prevê a recuperação de aproximadamente 1.500 km de vicinais em todo o Estado do Amazonas, beneficiando 78 mil famílias e gerando 56 mil empregos. São caminhões basculantes (caçambas), retroescavadeiras, pás-mecânicas, trator de esteira D6, rolos compactadores e motoscraper trabalhando a todo vapor para levar dignidade aos homens e mulheres do campo. “A meta do governador Omar Aziz é tornar o Amazonas autossuficiente na produção de alimentos e produtos agroflorestais, gerando riqueza e oportunidades de emprego aos trabalhadores do campo”, ressaltou o secretário de produção rural do Amazonas, Eron Bezerra. De acordo com a presidente da associação dos produtores rurais do ramal Cristiano de Paula, Maria Onete Pereira, o Amazonas Rural é uma prova de que o governo tem olhado com carinho para os homens e mulheres do campo. “Nós agricultores temos que ter consciência de nossa importância neste estado porque somos nós os responsáveis por abastecer a mesa dos moradores da capital”, lembrou Maria Onete.


Vicinais – As vicinais são responsáveis por interligar o homem do campo à cidade, facilitando o escoamento de sua produção e permitindo que a produção agrícola do interior ou de comunidades próximas a Manaus chegue à mesa do consumidor. A recuperação das vicinais faz parte do Programa Amazonas Rural, lançado no último dia 25 de julho pelo governador Omar Aziz. O programa tem investimentos previstos de R$ 1 bilhão, dos quais R$ 100 milhões são estaduais, R$ 200 milhões de parceiros públicos, como Ministério das Cidades e Fundo da Amazônia, e o maior volume, cerca de R$ 700 milhões, da iniciativa privada. O governador Omar Aziz anunciou, ainda, um pacote de R$ 600 milhões em obras de infraestrutura no interior do Estado, que inclui construção de estradas e vicinais, portos e melhoria na infraestrutura das cidades. http://amazonasnoticias.com.br/component/content/article/2-amazonas/21130-programa-amazonasrural-beneficiara-78-mil-familias-neste-ano-com-a-revitalizacao-de-1500-km-de-vicinais.html


Veículo: Site/ AMAZONAS NOTÍCIAS

Editoria:

Pag:

Assunto: Estratégias de defesa sanitária animal e vegetal entra estados do Norte serão definidas sexta-feira em Manaus ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( X ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10 /08/2012

( x)não

Programa:

Estratégias de defesa sanitária animal e vegetal entre estados do Norte serão definidas nesta sexta-feira em Manaus Questões relacionadas à defesa sanitária animal e vegetal entre os estados da Região Norte estarão em pauta nesta sexta-feira, dia 10, em Manaus, como parte da programação da 1ª Reunião do Fonesa Norte - Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária. O evento está previsto para começar às 08h30, no auditório da sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), localizada na rua José Paranaguá – 435 – Centro. Confirmaram presença todos os representantes dos estados membros do FONESA Norte e também o Secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Ênio Marques. Entre os assuntos em discussão estarão: a regionalização das ações de defesa, mudança do “status” sanitário dos estados que ainda se encontram com alto risco de febre aftosa, mosca da carambola, trânsito entre os estados do Pará/Amapá e Pará/Amazonas e GTA Eletrônica (Guia de Trânsito Animal), entre outros. De acordo com o presidente da Comissão Executiva de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Codesav), Sérgio Muniz, o GTA vem para facilitar a vida dos pecuaristas e auxiliar o trabalho de auditagem. “Com o GTA Eletrônico, o pecuarista não precisa ir a um escritório da Codesav ou do Idam, ele poderá procurar uma entidade de classe onde instalaremos a máquina e emitir suas informações como, por exemplo, qual o destino de seu animal. Desta forma o local para onde o animal será levado já saberá antecipadamente que entrará novo rebanho em sua área”, explicou Sérgio Muniz.


A reunião do Fonesa Norte também deverá definir ações preventivas sobre a Mosca da Carambola que ataca várias espécies, como por exemplo, a laranja. O mal está confirmado nos Estados do Amapá e Roraima. Esta é a primeira reunião do ano e a primeira da nova gestão do Fonesa Norte. Até às 17h desta sexta-feira os representantes da defesa sanitária animal e vegetal de toda a região Norte irão esclarecer dúvidas sobre o trânsito animal, formalizar ou renovar termos de cooperação técnica, que deverão ser imediatamente adotados por toda a região. http://amazonasnoticias.com.br/component/content/article/3-manaus/21131-estrategias-de-defesasanitaria-animal-e-vegetal-entre-estados-do-norte-serao-definidas-nesta-sexta-feira-emmanaus.html


Veículo:Site/D24 Am

Editoria:

Pag:

Assunto: Governo investe em tecnologias para programa nuclear ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(X)não

Programa:

Governo investe em tecnologias para programa nuclear Caberá ainda à Amazul estimular a implantação de novas indústrias no setor nuclear e prestarlhes assistência técnica Brasília – A Amazônia Azul Tecnologias de Defesa (Amazul) é a nova empresa pública criada pela presidente Dilma Rousseff, que sancionou a Lei 12.706. A empresa tem a atribuição de desenvolver tecnologias do Programa Nuclear Brasileiro e para a área nuclear da Marinha. Será também responsável por elaborar projetos e tecnologias para a construção do primeiro submarino de propulsão nuclear brasileiro. Caberá ainda à Amazul estimular a implantação de novas indústrias no setor nuclear e prestarlhes assistência técnica. A empresa é vinculada ao Ministério da Defesa, por meio do Comando da Marinha, e terá sede em São Paulo. O quadro de pessoal da Amazul, inicialmente, será composto pelos atuais empregados da Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), que desempenham atividades no âmbito do Programa Nuclear da Marinha.

http://www.d24am.com/noticias/tecnologia/governo-investe-em-tecnologias-para-programanuclear/65618


Veículo: Portal Amazônia

Editoria:

Pag:

Assunto: Amazonas formula Plano Estadual de Educação em Prisões ( ) Release da assessoria de imprensa ( x ) Matéria articulada pela assessoria ( ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( x ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( x ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

()não

Programa:

Amazonas formula Plano Estadual de Educação em Prisões Plano deve entrar em vigor no Amazonas já no primeiro semestre de 2013 e será um instrumento norteador das políticas educacionais MANAUS – Nesta quinta-feira (9) foi elaborado um plano estadual de educação em prisões. Profissionais da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) e da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) reuniram-se, em Manaus, com representantes do Ministério da Educação (MEC) e do Ministério da Justiça (MJ). Em elaboração e sendo discutido em âmbito nacional, o plano deve entrar em vigor no Amazonas já no primeiro semestre de 2013 e será um instrumento norteador das políticas educacionais para os estabelecimentos prisionais do Estado, visando estabelecer políticas educacionais que fortaleçam a oferta e a melhoria da qualidade da Educação de Jovens e Adultos nas unidades prisionais. A frente de outros estados e garantindo o atendimento educacional, atualmente, a 1.378 detentos de dez unidades prisionais instaladas em Manaus e em nove instaladas em municípios do interior, o Amazonas pretende otimizar e expandir o atendimento neste segmento a partir da execução do novo plano. De acordo com o diretor do Departamento de Políticas e Programas Educacionais da Seduc, professor Edson Melo, o processo de elaboração do plano estadual está bastante adiantado e o documento regional será encaminhado para a avaliação do Governo Federal até o final deste mês. “Um amplo debate vem sendo realizado e com a contribuição de vários setores da Educação e da Justiça construiremos este documento que será um marco para a educação regional”, explicou o diretor.


O secretário executivo adjunto da Sejus, coronel Bernardo Encarnação, frisou, durante a reunião, que o Amazonas foi um dos primeiros estados brasileiros a oferecer o atendimento educacional em prisões e que este serviço vem sendo realizado com bastante responsabilidade. “Contamos com mais de 50 professores especificamente trabalhando com o ensino nas unidades prisionais e cumprimos aquilo que está previsto na Lei de Execução Penal, que diz que o acesso à educação é um direito do preso, pois, por meio da educação, uma vez em liberdade, ele pode ter uma vida social reintegrado”, apontou o secretário. Participando da reunião, realizada na sede da Seduc, a representante do Ministério da Educação, Rosemary Rocha, destacou a celeridade com que o Amazonas tem planejado seu plano estadual e evidenciou a parceria aqui formada entre as secretarias estaduais de Educação e Justiça. “Os profissionais do setor da Educação e os que atuam no setor da Justiça possuem potencialidades diferenciadas, mas que se complementam na elaboração de propostas de atendimento ao cidadão desprovido de liberdade. Viemos ao Amazonas para auxiliar a elaboração do plano estadual que trará profundos avanços para a área, propondo um atendimento muito mais qualificado”, citou Rocha. Segundo a representante da Sejus e diretora da Escola de Administração Penitenciária, Shéryde Karoline, uma das ações pretendidas pelo plano estadual de educação em prisões é a ampliação do atendimento oferecido no interior do Amazonas. “Hoje o atendimento educacional já é aplicado nos municípios de Coari, Humaitá, Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Maués, Parintins, Tabatinga e Tefé. Com o plano, prevemos a ampliação deste atendimento no interior e a consolidação das ações já desenvolvidas nas oito unidades prisionais instaladas em Manaus. A diretora explicou que a adesão ao ensino em regime fechado é opcional e um dos atrativos é a possibilidade de remissão da pena mediante o estudo. “Conforme a Lei de Execuções Penais, para cada três dias de estudo, o interno tem o direito a um dia de remissão de sua pena”, informou. Conforme informações da Seduc, o atendimento educacional penitenciário no Amazonas é coordenado pela escola estadual Giovanni Figlioulo, que neste segmento é uma das primeiras em atividade no Brasil, fundada em 1928 e que está presente, hoje, em oito unidades prisionais de Manaus. http://www.portalamazonia.com.br/educacao/cursos/curso-humanas/amazonas-formulaplano-estadual-de-educacao-em-prisoes/


Veículo: Site/G1 Amazonas

Editoria:

Pag:

Assunto: Programa Amazonas Rual irá beneficiar 78 Mil famílias no interior ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10 /08/2012

(X)não

Programa:

Programa Amazonas Rural irá beneficiar 78 mil famílias no interior Obras já começaram em quatro municípios e na zona rural de Manaus. Para 2012, Sepror prevê a recuperação de vicinais e geração de empregos. Uma das ações do programa Amazonas Rural, o escoamento da produção, já teve início em quatro municípios da região metropolitana e na zona rural de Manaus. As obras começaram em Presidente Figueiredo, Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Iranduba e no assentamento Tarumã Mirim, localizado no ramal Cristiano de Paula. Somente nesta primeira etapa, 627km de vicinais estão sendo revitalizados, beneficiando um total de 4.573 famílias. Para todo o ano de 2012, a Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) prevê a recuperação de aproximadamente 1.500km de vicinais em todo o Estado e o beneficiamento de 78 mil famílias, gerando 56 mil empregos. "A meta do Governo é tornar o Amazonas auto-suficiente na produção de alimentos e produtos agroflorestais, gerando riqueza e oportunidades de emprego aos trabalhadores do campo", ressaltou o secretário de produção rural do Amazonas, Eron Bezerra. As vicinais são responsáveis por interligar o homem do campo à cidade, facilitando o escoamento da produção e permitindo que os produtos do interior ou de comunidades próximas à Manaus chegue à mesa do consumidor. http://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2012/08/programa-amazonas-rural-ira-beneficiar-78-milfamilias-no-interior.html


Veículo:Site/G1 Amazonas

Editoria:

Pag:

Assunto:Instituto de Pesquisas da Amazônia prorroga prazo para 91 vagas ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(X)não

Programa:

Instituto de Pesquisas da Amazônia prorroga prazo para 91 vagas As vagas são para Manaus, Santarém (PA), Boa Vista e Porto Velho. Os salários vão de R$ 2.546,13 a R$ 9.994,93.

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), unidade ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), prorrogou as inscrições do concurso público para 91 vagas em cargos de nível médio e superior da carreira de pesquisa em ciência e tecnologia e de desenvolvimento tecnológico. Os salários vão de R$ 2.546,13 a R$ 9.994,93. Os cargos são de pesquisador adjunto (11 vagas), tecnologista pleno I (2 vagas) e técnico I (78 vagas). As vagas são para Manaus, Santarém (PA), Boa Vista e Porto Velho. As áreas de atuação de pesquisador adjunto são de ecologia, evolução e/ou sistemática de répteis e anfíbios; ecologia, evolução e/ou sistemática de mamíferos; biogeoquímica; inventários florestais, manejo florestal e dinâmica temporal da floresta; ecologia florestal e climatologia da amazônia; biologia de populações; melhoramento vegetal, manejo e tecnologia de cultivo de espécies arbóreas; nutrição em aquicultura; virologia humana; malária e dengue - entomologia; e melhoramento de recursos vegetais tropicais. As áreas de atuação de tecnologista pleno são de biotério e desenho e adaptação de software. As áreas de atuação de técnico I são de material radioativo; segurança do trabalho, estações experimentais; criação de animais em laboratório (biotério); laboratório; microscopia; microrganismos; coleções - répteis e anfíbios; coleções - aves e mamíferos; análise de material biológico - mamíferos aquáticos e leishmaniose; insetos/invertebrados; redes de computadores;


desenvolvimento de software; gerenciamento de documentos; condução e manejo de embarcações; hidráulica; comunicação social; design gráfico e web design; educação ambiental; extensão rural; Núcleo Regional Santarém (PA); Núcleo Regional Boa Vista (RR); Núcleo Regional Porto Velho (RO); propriedade intelectual; técnico em eletrônica; técnico em telecomunicações; apoio à pesquisa; coleções - plantas. As inscrições devem ser feitas até o dia 17 de agosto pelo site www.funrio.org.br. As taxas variam de R$ 50 a R$ 150. O concurso público será composto de prova objetiva para os candidatos ao cargo de técnico I; prova discursiva para os candidatos aos cargos de pesquisador adjunto e tecnologista pleno I; defesa pública de memorial para os candidatos aos cargos de pesquisador adjunto e tecnologista pleno I; apresentação do projeto de pesquisa para os candidatos aos cargos de pesquisador adjunto e tecnologista pleno 1; prova prática para os candidatos ao cargo de técnico I; análise de títulos e currículos para os candidatos a todos os cargos. http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2012/08/instituto-de-pesquisas-da-amazoniaprorroga-prazo-para-91-vagas.html


Veículo: Site/UEA

Editoria:

Pag:

Assunto:Amazonas terá agenda de metas para a implementação dos objetivos do milênio ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( X) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(x)não

Programa:

Amazonas terá agenda de metas para a implementação dos objetivos do milênio A criação de uma agenda de metas, ações, projetos e áreas prioritárias dos Oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) a serem implementados no Amazonas vai ser iniciada, nesta sexta-feira (10), durante o II Círculos de Diálogos entre o Poder Público e a sociedade civil organizada. O evento é promovido pelo Movimento Nacional de Solidariedade e Cidadania, por meio do grupo "Nós Podemos Amazonas" e Governo do Estado, através da Secretaria de Articulação de Políticas Públicas aos Movimentos Sociais e Populares (Searp). Para subsidiar a iniciativa, o assessor da Secretaria Geral da Presidência da República, José Claudenor Vermohlen, falará sobre a "Municipalização dos ODM" e o "Planejamento estratégico para a aplicação dos ODM". Outras palestras como "As metas dos ODM no Amazonas" e "Pesquisas de Acompanhamento dos Objetivos no estado", além de um vídeo sobre as experiências exitosas no Amazonas farão parte da programação. "Queremos potencializar e disseminar as ações dos ODM no Amazonas através da integração de novos agentes promovendo o trabalho voluntário. Para isso vamos usar, como exemplo, os projetos de algumas entidades amazonenses que foram reconhecidas com boas práticas pela Presidência da República, como o Ribeirinho Solidário da Associação dos Produtores Rurais de Carauari", explica a coordenadora do “Nós Podemos Amazonas”, professora Nazaré Correa. No Amazonas, a UEA atua como parceira do evento, desde 2005. A Universidade também já foi ganhadora da segunda edição do prêmio ODM Brasil, com o Programa de Formação de Professores (Proformar), responsável pela graduação de mais 16 mil professores no Amazonas, 13 mil somente no interior.


O evento compõe as atividades do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade, criado em 2004, para conscientizar e mobilizar Governos e sociedade civil para o alcance, até 2015, dos Oito ODM, estabelecidos no ano 2000 pela Organização das Nações Unidas (ONU) em conjunto com 191 países, inclusive o Brasil. O II Círculos de Diálogos acontece de 9h às 17h na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas, localizado à Praça Santos Dumont, nº. 15, Centro, próximo ao Hospital Santa Julia. Conheça os Oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: 1 - Acabar com a fome e a miséria; 2 - Educação básica de qualidade para todos; 3 - Igualdade entre sexos e valorização da mulher; 4 - Reduzir a mortalidade infantil; 5 - Melhorar a saúde da gestante; 6 - Combater a AIDS, a malária e outras doenças; 7 - Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; 8 - Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento http://www2.uea.edu.br/noticia.php?notId=22900


Veículo:Site/Ufam

Editoria:

Pag:

Assunto:I Seminário Internacional de Questão Socio-ambiental e Sustentabilidade na Amazônia ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria (X) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(x)não

Programa:

I Seminário Internacional de Questões Socioambientais e Sustentabilidade na Amazônia Já estão abertas as inscrições para o I Seminário Internacional de Questões Socioambientais e Sustentabilidade na Amazônia , organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Sustentabilidade na Amazônia - PPGSS, entre os dias 22 e 24 de agosto, na Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Serão realizadas mesas redondas, minicursos, conferências, apresentações de trabalhos científicos e debates. O I Seminário Internacional de Questões Socioambientais e Sustentabilidade na Amazônia é oriundo da necessidade de prosseguir e aprofundar as discussões realizadas no I Seminário de Questões Socioambientais realizado em 2009 na Universidade Federal do Amazonas (UFAM). A finalidade é socializar os conhecimentos produzidos na área, assim como propiciar um espaço profícuo de troca de experiência entre instituições e pesquisadores em âmbito nacional e internacional.

NOVIDADE

Divulgada a Lista de trabalhos aceitos para apresentação no I Seminário Internacional de Questões Socioambientais e Sustentabilidade na Amazônia (Em Anexo) Blog do Seminário: http://siqsasa.blogspot.com.br/ Atenção: Estão encerradas as inscrições de Trabalhos para o I Seminário Internacional de Questões Socioambientais e Sustentabilidade na Amazônia A comissão do I Seminário Internacional de Questões Socioambientais e Sustentabilidade na Amazônia comunica que estará recebendo RESUMOS EXPANDIDOS (para compor os Anais do Evento) – até 30 de junho(orientações em anexo).


Conforme consta no Projeto (em anexo) o prazo para envio da Correspondência de Aceite – de 01/07 até 18/07. Envio dos TRABALHOS COMPLETOS para serem publicados no site do PPGSS – até 10 de Agosto. CONTATOS: Secretaria do PPGSS: Tel/Fax. (92) 3305-4579 / 91289365 E-mail: secretaria.eventointernacional@gmail.com

http://ppgss.ufam.edu.br/seminario-internacional-


Veículo: Portal do Governo

Editoria:

Pag:

Assunto:1ª Jornada Cienífica da FCECON é iniciada com exposição de pesquisas ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(X)não

Programa:

1ª Jornada Científica da FCecon é iniciada com exposição de pesquisas A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) iniciou, nesta quintafeira, 9 de agosto, a programação da sua 1ª Jornada Científica, que veio acompanhada da apresentação dos resultados das 23 pesquisas desenvolvidas na primeira etapa do Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic 2011/2012). O evento segue até amanhã, dia 10, sexta-feira, e os três primeiros colocados na avaliação da banca convidada serão premiados. Uma exposição com os banners dos trabalhos foi aberta nesta quinta-feira ao público e terá continuidade por 15 dias. Nesta quinta-feira serão apresentados por estudantes das mais diversas áreas da saúde nove resultados de pesquisas na área de oncologia. Amanhã, outros sete concluirão o ciclo de apresentações. Os projetos foram desenvolvidos em 12 meses, a contar de julho de 2011, quando o Paic foi implantado na instituição com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam), financiadora das bolsas. O resultado será a inserção de 23 novos pesquisadores no mercado, os quais contribuirão para a melhoria no tratamento oncológico. Assistência e ensino – Para a diretora-presidente da Fapeam, Maria Olívia, embora o foco da saúde seja a assistência, o ensino e pesquisa associado à atualização dos protocolos resultam na excelência. Ela destacou, no entanto, que o Amazonas tem suas peculiaridades e, entre elas, está a logística que é necessária para superar os obstáculos impostos pela geografia do Estado.


Contudo, na avaliação dela, os resultados têm sido positivos, tendo em vista que há alguns anos era “inimaginável” que pudesse haver especializações na área científica. Já o crescimento dentro deste segmento, conforme a titular da Fapeam, exige alguns sacrifícios, como dedicação no que diz respeito à continuidade da formação e o estudo das línguas estrangeiras, principalmente aos interessados no mercado internacional de pesquisas. Maria Olívia concluiu sua participação parabenizando a direção do hospital pela iniciativa de contribuir para a inserção de novos pesquisadores no setor. http://www.amazonas.am.gov.br/2012/08/1a-jornada-cientifica-da-fcecon-e-iniciada-com-exposicao-depesquisas/


Veículo: Portal do Governo

Editoria:

Pag:

Assunto: Amazonas será Contemplado com unidades habitacionais no Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10 /08/2012

(x)não

Programa:

Amazonas será contemplado com unidades habitacionais no Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais Moradores de áreas de risco do interior do Amazonas serão contemplados com a construção de 8 mil unidades habitacionais por meio do Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais. O novo programa do Governo Federal foi lançado pela presidente da República, Dilma Rousseff, nesta quarta-feira, 8 de agosto, em Brasília, e contou com a presença do vice-governador do Amazonas, José Melo, que representou o governador Omar Aziz na cerimônia. Para atender as demandas das regiões afetadas por problemas como cheia, seca e deslizamentos de terra, o Governo Federal está disponibilizando R$ 15 bilhões aos Estados. O vice-governador informou que o Amazonas já deu entrada no Ministério das Cidades para a liberação do recurso para o inicio da construção das casas, o que está previsto para ocorrer em 30 dias.

“A iniciativa será benéfica para os habitantes da região amazônica que sofrem anualmente com a cheia e a seca. Esses recursos vão servir para a recomposição do que foi destruído. No Amazonas, tivemos problemas com desbarrancamento, estradas e vicinais. Além das moradias daqueles em vivem em áreas de risco”, comentou José Melo. O vice-governador destacou ainda que esta atitude do Governo Federal demonstra que o Brasil está avançando e se modernizando em vários segmentos. “Estamos entrando para um grupo seleto de países que proporcionam respostas rápidas à população e evitam transtornos a rotina das pessoas”. Monitoramento constante – As ações do plano estão divididas em quatro eixos temáticos (prevenção, mapeamento, monitoramento e alerta e resposta a desastres) e prevê o mapeamento das áreas de


risco e a estruturação de um sistema de monitoramento, alerta e resposta a desastres naturais. A intenção é proteger vidas, garantir a segurança das pessoas, minimizar os danos decorrentes de desastres e preservar o meio ambiente. Durante o lançamento do programa, a presidente Dilma Rousseff disse que os investimentos que serão realizados pelo Governo Federal serão uma oportunidade para que o País possa desenvolver tecnologia. De acordo com Dilma, esta iniciativa implica em uma grande mobilização dos entes federados, além de soma de esforços das Forças Armadas e da participação solidária da sociedade. Depois de anunciar o programa, a presidente inaugurou as novas instalações do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad). Elas estão localizadas no Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia, em Brasília (DF). Dessa unidade são emitidas as informações que permitem o planejamento de ações preventivas. A Defesa Civil do Estado do Amazonas é um dos órgãos que compõe o centro.

http://www.amazonas.am.gov.br/2012/08/amazonas-sera-contemplado-com-8-mil-unidadeshabitacionais-no-plano-nacional-de-gestao-de-riscos-e-resposta-a-desastres-naturais/


Veículo: Blog da Floresta

Editoria:

Pag:

Assunto:Programa de reabilitação de dependentes químicos começa a ganhar espaço em Manaus ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(x)não

Programa:

Programa de reabilitação de dependentes químicos começa a ganhar espaço em Manaus O combate as drogas vem ao longo dos anos consumindo milhões e milhões de dólares em todo o mundo, e a cada dia aumenta o numero de doentes e viciados em entorpecentes. Para se conter este mau, que atormenta milhares de famílias em todo o planeta, e em nossa cidade a situação é preocupante como em toda grande cidade, os traficantes estão ai, apesar do combate constante da Secretaria de Segurança, que esta desenvolvendo programas sociais voltados para atender a sociedade. Em Manaus existe um projeto inovador, o Projeto Tocando em Frente, que é uma ação do Instituto de Sociabilização Reeducar. Um programa que foi criado pelo delegado de policia civil Dr Clovis Leite Ferreira e a pedagoga Janete Canto, que com uma equipe interdisciplinar iniciou no bairro do Coroado, zona leste da cidade, um trabalho de prevenção ao uso de drogas e de combate a violência. Em julho de 2004 em parceria com a Secretaria de Estado e Assistência Social, o projeto também passou a funcionar como Polo Descentralizado de Liberdade e Prestação de Serviço a Comunidade. O Projeto Tocando em Frente tem como base provisória de atendimento no bairro do Zumbi I, na zona leste, contando atualmente com 126 adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. Durante 8 anos de trabalho, já foram atendidas direta e indiretamente 6.865 pessoas, incluindo-se ai crianças, adolescente e adultos, com 69% das pessoas que foram atendidas encontram-se fora do risco social. A reintegração social, dessa pessoas, se deve ao apoio proporcionado pelo Instituto, que mante uma equipe de 12 profissionais , entre médicos, assistentes sociais ,psicólogos, dentistas e pedagogos, que se disponibilizaram a apoiar dependentes químicos. E através de cursos profissionalizantes e oficinas ocupacionais os objetivos estão sendo alcançados, que é a recuperação de seres humanos.// Kennedy Lira

http://www.blogdafloresta.com.br/cidades/12711-programa-de-reabilitacao-de-dependentesquimicos-comeca-a-ganhar-espaco-em-manaus


Veículo: Site/ SDS

Editoria:

Pag:

Assunto:Governo do Amazonas apresenta políticas públicas ambientais em Congresso de Magistrados ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10 /08/2012

(x)não

Programa:

Governo do Amazonas apresenta políticas públicas ambientais em Congresso de Magistrados A titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), Nádia Ferreira, proferiu a palestra de abertura ontem (8), à noite, do I Congresso Internacional de Magistrados sobre o Meio Ambiente "In Dubio Pro Natura", que acontece no Hotel Tropical, até o dia 11 de agosto, a partir das 8h30. O evento é uma realização da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), a partir de um convênio com o Governo do Amazonas. Na ocasião, a secretária representou o governador Omar Aziz, que apoiou o evento por acreditar que o mesmo contribuirá na formação de massa crítica local, nacional e internacional, trazendo o debate para a realidade da região amazônica. "Não poderia ser em outro lugar. O Amazonas além do seu grande patrimônio e biodiversidade, respeita também a política ambiental, que está sendo construída em nosso Estado, voltada para a realidade do homem e da mulher da floresta", diz Nádia. Em sua palestra, intitulada de "Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável", a secretária apresentou ao público - a maioria, magistrados, advogados e atuantes nas demais áreas jurídicas -, um panorama dos avanços do Estado na área ambiental, que tem como foco a inclusão das pessoas no processo de desenvolvimento sustentável. Para Nádia Ferreira, o Estado deve ser o indutor e fomentador de oportunidades econômicas e sociais, para atender as expectativas dos diferentes segmentos da sociedade, e, ao mesmo tempo, em que conserva o meio ambiente. "Empresários, populações tradicionais, indígenas, políticos, academia, movimentos sociais e outros, são fundamentais nesse processo", disse ela.


Economia Verde Um dos temas em destaque na apresentação da secretária foi a Economia Verde, assunto presente em constantes discussões mundiais. Nádia Ferreira explicou que esse fator resulta em melhoria do bem estar humano e equidade social, ao mesmo tempo em que valoriza a natureza, reduzindo os impactos e riscos sociais e ambientais e a demanda sobre recursos escassos dos ecossistemas e da sociedade. Para medir uma Economia Verde, a secretária ressaltou que é necessário "desenvolver indicadores que meçam o patrimônio ambiental, social, cultural e econômico, e a relação entre eles. O PIB (1930) não pode ser considerado um bom indicador para medir o grau de "esverdeamento" de uma economia". Para Nádia, o papel do Estado na transição para a Economia Verde, se faz no sentido de induzir esse novo caminho, promovendo políticas públicas e práticas econômicas, sociais e ambientais coerentes com os princípios da economia verde. Como exemplo, ela cita que o Estado pode incentivar a Economia Verde, incluindo políticas fiscais, mecanismos de financiamento e investimento, aquisições públicas sustentáveis, valoração de bens e ativos públicos, taxação de externalidades outras iniciativas. Além disso, promover o pagamento por serviços ambientais e utilizar os recursos provenientes de atividades impactantes para financiar essa transição, como royalties de petróleo, mineração e geração de energia hidrelétrica. Evento Nádia Ferreira ressaltou, ainda, que avalia de forma positiva a realização do Congresso em Manaus, no sentido de abrir a discussão para temas ambientais de forma igualitária junto à sociedade. "Esse é um evento fundamental porque aproxima a sociedade dos magistrados. Hoje, há ainda a ideia de que o juiz ou o desembargador são pessoas de difícil acesso, e um Congresso desses permite que alunos, acadêmicos, estudiosos, pessoas comuns, vejam esses profissionais de outra forma, cujo objetivo é promover a interação do homem com a natureza", afirma a secretária. Ao final da palestra, a secretária recebeu o certificado do evento das mãos do desembargador Henrique Nelson calandra, presidente da Associação dos Magistrados Brasileira (AMB), que a homenageou em nome da magistratura brasileira. "Agradeço a palestra e ressalto o compromisso que representa a presença da secretária enquanto ambientalista e cientista, à frente da secretaria encarregada de resgatar tantas dívidas que a humanidade tem com o seu presente, seu passado e com seu futuro", disse ele. Nívia Rodrigues Assessoria de Comunicação SDS (92) 9983-6147 / 3236-5740

http://www.sds.am.gov.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=230:governo-doamazonas-apresenta-politicas-publicas-ambientais-em-congresso-demagistrados&catid=113:slidershow&Itemid=495


Veículo: Site/Agência Fapesp

Editoria:

Pag:

Assunto:Inpe lança sistema para estimar emissão no Amazônas ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(x)não

Programa:

Inpe lança sistema para estimar emissões na Amazônia Agência FAPESP – O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apresentará nesta sextafeira (10/08), durante a cerimônia de seu 51º aniversário, o Inpe-EM, um novo serviço que fornecerá informações sobre quanto carbono é emitido por causa do desmatamento na Amazônia. O sistema, que utiliza informações sobre desmatamento geradas pelos programas de monitoramento da Amazônia por satélites, proverá estimativas anuais de emissão de gases de efeito estufa (GEE) para os estados da região. A estimativa de emissões de GEE por mudanças de cobertura da terra é informação crítica na quantificação dos impactos da perda da floresta para o balanço global de gases na atmosfera, assim como para monitorar os efeitos de ações que visem a redução de emissões. A exemplo de outros serviços do Inpe, como o Prodes e o Deter, o novo sistema estará disponível no site do instituto na internet. Além do lançamento do Inpe-EM, a programação do evento de comemoração de 51 anos do Inpe prevê uma apresentação sobre a MUX, a inovadora câmera multiespectral desenvolvida pelo instituto, em parceria com a indústria nacional, que estará a bordo do satélite sino-brasileiro CBERS-3, cujo lançamento deverá ocorrer no final do ano. Mais informações

http://agencia.fapesp.br/16014


Veículo: Agência FAPESP

Editoria:

Pag:

Assunto:Programa de Pesquisa para o SUS tem nova chamada ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data: 10 /08/2012

(x)não

Programa:

Programa de Pesquisa para o SUS tem nova chamada 10/08/2012

Agência FAPESP – A FAPESP lançou nova chamada de propostas para o Programa de Pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em Saúde – PPSUS. O edital foi publicado em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES-SP), o Ministério da Saúde e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O quarto edital do programa tem por objetivo apoiar atividades de pesquisa científica, tecnológica ou de inovação, mediante o aporte de recursos financeiros a projetos que visem promover o desenvolvimento científico, tecnológico ou de inovação da área de saúde, em temas prioritários para o Estado de São Paulo. Os projetos deverão promover a formação e a melhoria da qualidade de atenção a saúde no Estado de São Paulo no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), representando significativa contribuição para o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação em saúde e para a implantação das redes de atenção a saúde no Estado de São Paulo. Poderão apresentar propostas pesquisadores com título de doutor ou equivalente, vinculados a instituição científica ou tecnológica situada no Estado de São Paulo. As instituições compreendidas poderão ser: de ensino


superior, públicas ou privadas, sem fins lucrativos; institutos e centros de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados, sem fins lucrativos; empresas públicas que executem atividades de pesquisa em ciência, tecnologia ou inovação. As propostas aprovadas serão financiadas, conforme estabelecido no convênio firmado entre o CNPq e a FAPESP em 2011, com recursos no valor global estimado de R$ 8,24 milhões. Os projetos selecionados, com até 24 meses de duração, deverão ter valores entre R$ 50 mil e R$ 500 mil, destinados ao cumprimento de atividades diretamente vinculadas à pesquisa e não disponíveis na instituição. As propostas serão recebidas até o dia 8 de outubro de 2012. Mais informações: www.fapesp.br/7134. Seminário No dia 14 de agosto, às 14 horas, o Instituto de Saúde (IS) da SES-SP e a FAPESP realizarão um seminário para apresentar e discutir as linhas de pesquisa presentes no quarto edital do PPSUS. Neste ano, serão recebidas propostas de pesquisas em nove áreas temáticas, que representam problemas emergentes no SUS: Construção das Redes Regionalizadas de Atenção à Saúde no SUS-SP; Regulação; Acesso, adesão e uso racional aos medicamentos nos níveis de atenção básica e média complexidade; Modelos de avaliação e gestão de tecnologias para as redes; Processos de formação e educação permanente em saúde; Tecnologias de vigilância e controle de agravos à saúde decorrentes da exposição a poluentes e/ou contaminantes ambientais; Doenças transmissíveis; Resultados e impacto de práticas assistenciais; Avaliação das estratégias, magnitude, métodos diagnósticos, resultados e impactos das práticas e procedimentos das Redes Temáticas de Atenção à Saúde, além de Sustentabilidade do Financiamento do SUS-SP. Segundo o professor Victor Wunsch Filho, membro da coordenação da área de Saúde I da FAPESP, as áreas temáticas representam a possibilidade de um trabalho amplo, que integre pesquisas em diferentes instituições.

“Espera-se que possa haver um trabalho em rede, que considere as particularidades locais, mas busque a integração dos resultados das pesquisas, o que pode levar a uma melhor operacionalização do SUS e ajudar para a consolidação da política de saúde no Estado de São Paulo”, disse. O PPSUS é uma iniciativa de descentralização do fomento à pesquisa em saúde que prioriza a gestão compartilhada de ações e tem promovido o desenvolvimento científico e tecnológico em saúde em todo o país por meio de parcerias entre instâncias estaduais de saúde e de ciência e tecnologia, tendo como parâmetro as necessidades reais de saúde da população brasileira. Seminário de apresentação das linhas de pesquisa presentes na edição 2012 do Programa Pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em saúde (PPSUS) Data: 14 de agosto, às 14 horas Local: Instituto de Saúde – Auditório Walter Leser, Rua Santo Antônio, 590 – Bela Vista – São Paulo – SP Mais informações sobre o evento: marcioderbli@isaude.sp.gov.br e (11) 3116-8517.

http://agencia.fapesp.br/16013


Veículo: Site/Confap

Editoria:

Pag:

Assunto:Projeto do PCE é destaque na Bienal Internacional do Livro São Paulo ( ) Release da assessoria de imprensa (x) Matéria articulada pela assessoria ( ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

(x ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

( )não

Programa:

Projeto do PCE é destaque na Bienal Internacional do Livro em São Paulo Ascom Fapeam - 10/08/2012

O projeto A Copa do Mundo de Futebol da Fifa e as seleções campeãs no período de 1930 a 2010, desenvolvido no Programa Ciência na Escola (PCE), da FAPEAM, será destaque na Bienal Internacional do Livro, de 9 a 11 de agosto, em SP O trabalho foi realizado por nove alunos da Escola Municipal Manoel Chagas, localizada na Comunidade Ribeira de Bom Sucesso, à margem esquerda do Rio Amazonas. A pesquisa é financiada pelo Governo do Amazonas, por meio da FAPEAM, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e apoio do Instituto Nacional de Pesquisas do Estado do Amazonas (Inpa).

A comunidade se envolveu de uma forma direta, mas foi a escola quem se tornou uma das maiores incentivadoras da pesquisa, dando todo o suporte necessário aos pequenos pesquisadores. Em Manaus, o projeto ganhou notoriedade durante o Seminário Final de Avaliação, que contou com a presença de todos os projetos integrantes do PCE.


O convite para participar da Bienal foi feito pela Editora Delicatta, de São Paulo, por meio do professor Ademar Lima, coordenador do projeto, que já participou com trabalhos anteriores em antologia de contos e poemas.

Lima contou que o convite surgiu depois que fez contato com a editora para tratar do projeto. “Ver nosso trabalho reconhecido e ganhando o Brasil é algo gratificante. Agradeço o apoio de todos que fizeram parte disso junto comigo, espero voltar para casa com uma resposta positiva sobre a edição do livro”, comentou o professor.

A Bienal de São Paulo é uma das mais importantes feiras de livros do País e ganhar um espaço para divulgação de trabalhos na feira não é uma tarefa das mais fáceis, porém com esforço e determinação o professor e os alunos bolsistas do PCE chegaram lá.

Além de divulgar e apresentar o trabalho, o objetivo dos alunos amazonenses é atrair o interesse de editoras para a publicação do 'Calendário Histórico das Copas do Mundo', livro resultante da pesquisa. A obra possui uma peculiaridade: mostra os dias do mês e da semana em que os jogos da Copa foram realizados e ainda, pode auxiliar as pessoas a descobrir o dia da semana em que nasceram. “Acredito que haverá um grande número de curiosos querendo saber o dia da semana em que nasceu”, afirmou Lima. Sobre o Projeto A pesquisa 'A Copa do Mundo de Futebol da Fifa e as seleções campeãs no período de 1930 a 2010' foi baseada em referências já publicadas, como por exemplo, a Enciclopédia das Copas do Mundo, A História da Copa do Mundo. Entre os assuntos contemplados se destacam a história do futebol, as regras do jogo, as finais que o Brasil participou e a importância do evento para o país que o recebe.

O projeto permitiu aos alunos abordarem diversos temas envolvidos direta ou indiretamente com o campeonato, noções de ética sobre a abordagem da união dos povos por meio da realização da Copa e o respeito aos costumes e crenças de outros países. O meio ambiente também ganhou destaque na pesquisa, uma vez que os alunos observaram os lugares e as mudanças que aconteciam por causa da Copa, localizaram pontos positivos como, por exemplo, a união das torcidas e os enfeites, e os negativos, entre o quais a sujeira deixada nas ruas depois da festa.

Sobre o PCE


O Programa Ciência na Escola (PCE) é vinculado à FAPEAM e tem por objetivo promover o interesse dos jovens pelo mundo científico. Para isso, o programa apoia, com recursos financeiros e bolsas, sob forma de cotas institucionais, estudantes dos ensinos Fundamental e Médio integrados ao desenvolvimento de projetos de pesquisas de escolas públicas de Manaus e do interior do Amazonas. O programa conta com o apoio da Seduc, Semed capital, Semed Itacoatiara e Fundação Amazonas Sustentável (FAS). http://www.confap.org.br/noticia.php?noticia=2950


Veículo: Site/Confap

Editoria:

Pag:

Assunto:Investindo no interior fluminense ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10 /08/2012

(x)não

Programa:

Investindo no interior fluminense Ascom Faperj - 10/08/2012

Faperj lançou, ontem, 9 de agosto, sua terceira edição do edital de Apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico regional no estado do Rio de Janeiro (DCTR) – 2012 Para tanto, o programa dispõe de recursos da ordem de R$ 4 milhões, os quais serão investidos no incentivo à interiorização do crescimento científico e tecnológico fluminense, possibilitando a melhoria da infraestrutura de instituições de ensino superior e pesquisa, ou de seus campi regionais, sediados na extensa área compreendida pelos municípios que estão fora da região metropolitana do Rio de Janeiro. "O DCTR atende a demanda de pesquisadores e gestores de instituições de ensino e pesquisa fluminenses para um apoio diferenciado à pesquisa e à infraestrutura das instituições do interior do estado", destaca o presidente da Fundação, Ruy Garcia Marques, que enfatiza ainda o número crescente de projetos submetidos a cada edição do programa. "Sem dúvida, trata-se de um edital que, devido à grande demanda qualificada e ao seu grande alcance passou a integrar o calendário regular da Fundação", afirma.

Podem ser proponentes pesquisadores com vínculo empregatício ou funcional em instituições de ensino superior e de pesquisa sediadas no estado, desde que exerçam suas atividades


profissionais, em tempo integral, em local situado fora da região metropolitana do Rio de Janeiro. Também é preciso que tenham grau de doutor ou equivalente, apresentando produção científica ou tecnológica de qualidade nos últimos cinco anos. As propostas deverão ser encaminhadas pelo coordenador de cada equipe, com anuência de sua instituição de origem. Elas devem refletir a necessidade de aquisição de equipamentos ou de pequenas obras de infraestrutura que possibilitem a execução de um conjunto articulado de linhas de pesquisa. Também devem ficar especificadas de forma explícita as metas a serem atingidas pelo projeto, de modo a permitir seu acompanhamento e avaliação. Segundo o edital, a equipe responsável pela realização do projeto também poderá incluir pós-graduandos, estagiários e funcionários técnico-administrativos do quadro das instituições partícipes.

Os projetos submetidos precisam estar enquadrados em uma de três faixas, de acordo com o montante de recursos solicitados: Faixa A: entre R$ 250.001 e R$ 400 mil (em que serão apoiadas até seis propostas); Faixa B: entre R$ 100.001 e R$ 250 mil; Faixa C: até R$ 100 mil. Desses recursos, 60% do total poderão financiar despesas de capital, como aquisição de materiais permanentes e equipamentos; enquanto os restantes 40% se destinam a despesas de custeio, entre as quais se consideram serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas), com caráter eventual, incluindo manutenção de equipamentos e material permanente e a realização de reparos e adaptações de bens imóveis (até o máximo de 30% do montante solicitado em despesas de custeio); diárias e passagens, até o limite de 5% do montante solicitado em despesas de custeio (desde que compreendam despesas necessárias para o desenvolvimento do projeto de pesquisa), não sendo permitido a sua utilização para participação em reuniões científicas; material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; pequenas obras de infraestrutura e instalações (até o limite de 30% do montante solicitado em despesas de custeio); e despesas de importação (até o limite máximo de 18% do valor do bem importado).

De acordo com o cronograma do edital, o prazo para submissão de propostas se estende até o dia 4 de outubro – diferente das outras versões deste edital, não será necessário entregar a versão impressa da proposta. A divulgação dos resultados está prevista para acontecer a partir de 22 de novembro.

Confira a íntegra do edital Apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico regional no estado do Rio de Janeiro – 2012 http://www.confap.org.br/noticia.php?noticia=2953


Veículo: Site/G1 Ciência e Saúde

Editoria:

Pag:

Assunto:Verrugas são causadas por vírus e podem se espalhar pelo corpo ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(x)não

Programa:

Verrugas são causadas por vírus e podem se espalhar pelo corpo Transmissão pode ocorrer pelo contato de pele com pele. Bem Estar desta sexta-feira (10) também deu dicas de depilação.

A verruga é um problema de pele muito comum e incomoda bastante. Apesar da tentação, não se deve tentar retirá-la em casa, pois isso aumenta a chance de que ela se espalhe. Ela é causada por um vírus, por isso, esse risco existe. Esse foi um dos temas do Bem Estar desta sexta-feira (10), que teve a participação do ginecologista José Bento e da dermatologista Márcia Purceli. O HPV, que causa as verrugas, é conhecido por ser sexualmente transmissível, mas isso não quer dizer que todas as verrugas sejam transmitidas pelo ato sexual. Qualquer contato de pele com pele pode ser suficiente para transmitir o vírus. Até por isso, é comum uma pessoa ter mais de uma verruga ao mesmo tempo, uma próxima à outra. A melhor forma de evitar isso é não cutucar a verruga, pois o sangramento faz com que o vírus se espalhe. Para retirar a verruga, procure um médico, como recomenda o quadro acima.

Em geral, o HPV se cura sozinho e é eliminado do corpo naturalmente. No entanto, há subtipos mais agressivos que os das verrugas. Esses subtipos mais agressivos provocam


lesões e podem levar ao câncer, sobretudo no colo do útero e no pênis. Contra esses, a melhor prevenção é o uso da camisinha. Nem tudo que parece verruga realmente é. Aquelas bolinhas que se formam no pescoço e ficam penduradas são, na verdade, pólipos, sinais que normalmente são benignos. Já a chamada “pinta da bruxa” é conhecida na medicina como nevo, que também é uma mancha benigna, em geral. Depilação O Bem Estar desta sexta também deu dicas para evitar o escurecimento da pele após a depilação. O principal é saber que o que fica vermelho em um dia tende a ficar marrom no dia seguinte.

Qualquer depilação, querendo ou não, agride a pele e provoca uma inflamação. O pigmento sai da célula e vai para uma região mais profunda da pele. Pessoas com pele escura têm, geralmente, maior predisposição a ter as manchas. Fora isso, a prevenção que se pode fazer a tratar a pele o melhor possível. Ela precisa ficar hidratada, porque a pele seca provoca coceira e piora a inflamação. Também é necessário evitar o sol, usando filtro protetor inclusive. A grande exposição ao sol, aliás, é o que faz com que o buço e a sobrancelha sejam as regiões mais atingidas pelo escurecimento. http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/08/verrugas-sao-causadas-por-virus-e-podem-seespalhar-pelo-corpo.html


Veículo: JORNAL DA CIÊNCIA

Editoria:

Pag:

Assunto:Áreas Úmidas são tema de congresso, com discussões sobre o Código Florestal ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:

/08/2012

(x)não

Programa:

Áreas Úmidas são tema de congresso, com discussões sobre o Código Florestal O Conbrau reune em Cuiabá especialistas nacionais e internacionais e pretende melhorar o conhecimento da sociedade a respeito desses sistemas ecológicos. Começou ontem (8) o 1º Congresso Brasileiro de Áreas Úmidas (Conbrau), que reunirá até sextafeira, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá (MT), alguns dos principais cientistas nacionais e internacionais especializados no assunto. O tema é 'Água, Alimento, Energia no Presente e no Futuro' e um dos objetivos do evento, organizado pelo Centro de Pesquisa do Pantanal (CPP), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia e, Áreas Úmidas (Inau), é pôr lado a lado representantes governamentais, acadêmicos, pesquisadores, sociedade e empresários para um debate sobre a pesquisa, a sustentabilidade e a proteção das Áreas Úmidas (AUs). Uma mesa sobre o Código Florestal, ministrada pelo coordenador do Inau, Wolfgang Junk, abriu o evento. Junk apresentou os conceitos das AUs e suas diversidades, que não são protegidas pelo Código Florestal. "No Código é considerado apenas o nível mínimo de água das regiões, o que prejudica a proteção em épocas de cheia, muito comuns no Pantanal", lembra Junk. Para ele, as principais ameaças para essas áreas são os usos invasivos para agropecuária, a poluição por esgotos, a construção de hidrelétricas, entre vários outros fatores. "Apesar de tudo isso, a maior ameaça é a falta de uma Lei específica. O processo político em andamento indica que temos poucas chances de incorporar nossa proposta no novo Código, porém isso não pode frear os esforços dos cientistas", disse Junk.


"Queremos que a sociedade, os políticos, os tomadores de decisões e técnicos incorporem e assimilem o que são as áreas úmidas e sua importância. Esses sistemas são negligenciados", conta ao Jornal da Ciência a presidente da Comissão Científica do evento, Cátia Nunes. São consideradas áreas úmidas aquelas alagadas ao longo de grandes rios de diferentes qualidades de água, como águas pretas, claras, brancas; áreas alagáveis nos interflúvios (campos, campinas e campinaranas alagáveis, campos úmidos, veredas, campos de murunduns, brejos, florestas paludosas) e áreas úmidas do estuário (mangues, banhados e lagoas costeiras). Código Florestal - Em entrevista, o coordenador do evento, Paulo Teixeira de Sousa Junior, lembra que foi o Inau, junto ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), que fez repercutir a necessidade de incluir áreas úmidas na discussão do Código, com notas na imprensa (uma delas publicada na 'Nature') e um documento encaminhado para o Senado. Ele diz que, mais além da inquietação com o Código, está a preocupação com a Constituição, "que fala em recursos hídricos e não em áreas úmidas". Ele lembra que as AUs "não se limitam a recursos hídricos". "A versão do Código que tínhamos anteriormente previa uma métrica baseada no nível máximo de cheia dos rios, e agora passou a prever no nível mínimo. A situação ficou pior do que a que tínhamos com o Código de 1965", ressalta Sousa. Pierre Girard, presidente da Comissão Executiva do Conbrau, lembra que o Código "ainda está em elaboração". "É preciso haver uma declaração especial para as áreas úmidas, em especial o Pantanal e as várzeas amazônicas, que precisam de redação específica", detalha o pesquisador canadense, que vive há quase duas décadas no Brasil. Ontem (8), a comissão mista criada para analisar a Medida Provisória 571/12, que modifica o novo Código Florestal (Lei 12.651/12), aprovou quatro alterações no texto. Em uma votação que precisou ser desempatada pelo voto do presidente da comissão, Bohn Gass (PT-RS), foi rejeitada a emenda de autoria do deputado Valdir Colatto (PMDB-PR) propondo a supressão do conceito de "áreas úmidas". Os ruralistas argumentavam que, com o resguardo às AUs, não seria mais possível plantar arroz em ilhas gigantes da Amazônia, no Vale do Araguaia e charqueados gaúchos. A rejeição da emenda foi considerada uma vitória para os ambientalistas. Outros temas - As hidrelétricas, a falta de lei específica para as AUs e o Projeto de Lei 750/2011, do senador Blairo Maggi, apelidado "Lei do Pantanal", serão outros temas abordados durante o congresso. A respeito do PL, Sousa lembra que o evento "vai promover diversos debates com setores da sociedade com o objetivo de tentar conciliar o conhecimento científico com o conhecimento tradicional". "Com isso vamos buscar subsidiar e melhorar esse PL apresentado", destaca. "Por que uma Lei para o Pantanal? Por que não ter uma para o Araguaia ou para o Guaporé? São o mesmo estilo de sistema que o Pantanal. Essas pessoas não sabem o que são as áreas úmidas, porque o Pantanal é um dos tipos de AUs. Os parâmetros e a base onde foi definida a Lei estão incorretos", alerta Cátia, sublinhando a necessidade de um planejamento mais detalhado, considerando questões além da proteção das margens dos rios. Ela ressalta também os danos de construir hidrelétricas nos rios que vão para o Pantanal, "pois isso muda seus ciclos hidrológicos". "Temos que trabalhar uma política de Lei para os dois períodos da região, o aquático e o terrestre, de seca", sublinha. O congresso conta com diversos especialistas no assunto, entre eles o indiano Brij Gopal e o norteamericano Bill Mitsch. "Estamos trazendo diferentes experiências ao redor do mundo. O professor Gopal traz a da Índia, país com grandes áreas úmidas e questões sociais e culturais que envolvem a água. Já Mitsch liderou um instituto na Flórida de recuperação de áreas úmidas de lá, como os


Everglades. Toda a reserva de água potável que abastece Miami, por exemplo, está comprometida a longo prazo", exemplifica Cátia. Para Sousa, os estrangeiros também ajudam a entender o exemplo a não ser seguido. "A Europa não tem o conceito de APP [Áreas de Preservação Permanentes] e não é por isso que vamos fazer igual", destaca. "A gente pode ver que dentro da América do Norte não foi muito diferente. Começaram a acabar com as AUs para depois se darem conta que deveriam ser recuperadas, gastando bilhões de dólares. Podemos aproveitar a pesquisa que fizeram e descobrir como fazer para não chegar lá", completa Girard. Importância - Na abertura, Sousa relembrou a criação do Centro de Pesquisa do Pantanal, que neste ano completa uma década de existência, dizendo que o centro "foi uma janela para o desenvolvimento dos trabalhos para uso sustentável das Áreas Úmidas". Ele conta que as AUs sofrem também em parte pelo desconhecimento sobre sua importância. "Ninguém sabe direito quais são os serviços ambientais prestados por essas áreas úmidas. Muitas vezes a imagem é até negativa, as pessoas associam com pântano, com água suja, mosquitos, e não é nada disso", conta Sousa. "Muitas vezes são vistas como algo que atrapalha a agricultura e o ambiente urbano para o desenvolvimento e ocupação de espaço. Até no Pantanal se tem essa percepção. As pessoas não estão vendo que o Pantanal regula o clima da região Centro-Oeste", completa Girard. Pesquisadores informam que as áreas úmidas em geral proporcionam benefícios e serviços como estocagem de água, limpeza de água, recarga do lençol freático, regulamento do clima local, manutenção da biodiversidade, regulagem dos ciclos biogeoquímicos, inclusive estocagem de carbono, habitat e subsídios para as populações humanas tradicionais, como pesca, agricultura de subsistência, produtos madeireiros e não-madeireiros, dentre outros. Sousa sublinha que do congresso possivelmente sairá uma carta de recomendações para os tomadores de decisões. "Mas isso tem que ser discutido amplamente com a sociedade. As terminologias devem ser adequadas à terminologia que o povo usa para facilitar que a população seja nossa parceira", conta. "O fato de essas pessoas [tomadores de decisões e sociedade] participarem do congresso já é uma vitória porque vão se inteirar das coisas", conclui Girard. (Clarissa Vasconcellos - JC, com informações da assessoria do Conbrau e da Agência Câmara) http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=83634


Veículo: Site/Consecti

Editoria:

Pag:

Assunto:BNDES e Finep lançam plano de R$ 3 bi para pré-sal ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(x)não

Programa:

BNDES e Finep lançam plano de R$ 3 bi para pré-sal O governo decidiu acelerar seu projeto de utilizar a exploração de petróleo na camada pré-sal como plataforma para a virada tecnológica da economia brasileira. Na segunda-feira, na sede da Petrobras (centro do Rio) será lançado o programa Inova Petro, com disponibilidade inicial de R$ 3 bilhões a serem desembolsados até 2016 pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e pelo BNDES em partes iguais. Os recursos serão alocados na forma de empréstimo, de subvenção e de participação acionária e poderão ser ampliados na medida da demanda. De acordo com a mecânica traçada para o funcionamento do programa, a Finep ficará responsável pela distribuição dos recursos sob forma de subvenção (fundo perdido), crédito e também pelo estímulo à articulação entre universidades e empresas. Ao BNDES caberá a alocação de recursos pelas vias do empréstimo e da participação acionária. A Petrobras dará apoio técnico, participando da análise dos projetos que se candidatarem, além de analisar os planos de negócios dos proponentes, podendo garantir demanda futura dos equipamentos e serviços, além de dar apoio técnico durante o desenvolvimento do projeto.

“Uma parte importante da fronteira tecnológica mundial e das necessidades de novos materiais estará aqui, na nossa Costa”, explica João De Negri, diretor de Inovação da Finep, justificando o esforço que será feito para, por intermédio da exploração do pré-sal, impulsionar a capacidade tecnológica brasileira. A ambição do governo é que ao longo dos até 60 anos estimados para a exploração do pré-sal as empresas brasileiras que busquem investir em tecnologia possam no futuro disputar mercados com as grandes empresas de serviços e gerenciamento de obras do setor, como a francesa Schlumberger e a americana Baker Hughes. Admitindo os riscos da empreitada e o longo prazo de maturação, “o Estado vai compartilhar esse risco”, disse o diretor da Finep.


De Negri, cuja equipe liderou a formatação do programa, compara o pré-sal, dados os desafios envolvidos e as necessidades de novas tecnologias, equipamentos e formação de pessoal, à corrida espacial que levou o homem à lua. Ele avalia que, assim como as tecnologias desenvolvidas pela Nasa, a agência espacial americana, se espraiaram por vários ramos da atividade humana, o mesmo ocorra com o pré-sal. As condições e limites de cada forma de apoio serão divulgadas na segunda-feira. Já está definido que vão participar dos processos de seleção empresas ou grupos econômicos brasileiros com receita operacional bruta superior a R$ 16 milhões. É certo também que os projetos terão que ser integralmente desenvolvidos em território nacional e que não serão aceitos projetos de tropicalização ou internalização de tecnologias embora se admita parcerias com empresas estrangeiras para absorção de tecnologia. Fonte: Valor Econômico

http://www.consecti.org.br/2012/08/10/bndes-e-finep-lancam-plano-de-r-3-bi-para-pre-sal/


Veículo: Site/Consecti

Editoria:

Pag:

Assunto:Tour levará brasileiros para escolas de empreendedorismo e inovação ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012

(x)não

Programa:

Tour levará brasileiros para escolas de empreendedorismo e inovação Primeiro, aterrissar na Espanha. Depois, passar pela Dinamarca e, por último, desembarcar no Reino Unido. Mais do que um simples passeio turístico pela Europa, o roteiro, chamado Education Revolution 2012, vai levar pessoas interessadas em conhecer e se inspirar em escolas de referência mundial em empreendedorismo e inovação como a Team Academy, a KaosPilots e a Schumacher College. O modelo foi proposto pela Aoka, agência de turismo sustentável de learning journeys, conceito que combina aprendizado com conhecer novos lugares. Segundo Ricardo Gravina, um dos fundadores da Aoka e também um dos idealizadores da iniciativa, a jornada foca no aprendizado experimental das pessoas. “Esses viajantes vão ter contato direto com as escolas e com seus alunos por meio de atividades práticas. Vão estudar modelos educacionais internacionais, conhecer países com culturas diferentes e escolas diferentes”, afirma. A intenção é propiciar vivências transformadoras e reflexões sobre sustentabilidade e empreendedorismo. O primeiro ponto da viagem será a Team Academy (de origem Finlandesa), em Mondragon, na Espanha. Na cidade espanhola os viajantes vão conhecer a história da escola, acompanhar os estudantes em sala de aula, visitar o campus e realizar atividades práticas com os estudantes do 1.º, 2.º e 3.º anos. A ideia é compreender como essa escola, apontada como revolucionária, reinventou o conceito de empreendedorismo em equipe. Já na escola KaosPilots, em Copenhagen, na Dinamarca, os brasileiros vão participar de oficinas de lideranças e ter contato com líderes da instituição, além de conhecer a história da escola – referência internacional em empreendedorismo, considerada uma das 10 melhores escolas de design do mundo.


O último roteiro será a Schumacher College, no Reino Unido. A escola é conhecida como um dos principais nomes no foco no aprendizado interativo, experiencial e participativo. Na instituição, por exemplo, todos os cursos são baseados em uma visão de mundo ecológica e holística. De acordo com Gravina, cada visita vai possibilitar uma experiência direta na cultura interna de cada escola, seja através de projetos reais, histórias, conversações e atividades mão-na-massa. “Exploramos algumas das principais questões que essas escolas enfrentaram desde a ideia inicial até a sua concepção e maturidade. Dessa forma teremos um contexto e perspectiva melhores de como cada escola funciona”, afirma. Todo o percurso será acompanhado pelos “facilitadores” (guias) graduados pela escola Kaospilots e profissionais da Aoka, como é o caso de Mark Hessellund Beanland e Henrique Versteeg-Vedana, ambos também idealizadores do Education Revolution. “Focamos no aprendizado experimental e no olhar apreciativo como forma de aprofundar o conhecimento dessas pessoas que já tem bagagem educacional. A ideia é inspirar essas pessoas por meio desse processo de conexão cultural”, diz. Com data marcada para o mês que vem, os interessados podem se inscrever para o tour, que vai durar 14 dias. Para realizar o roteiro, é preciso desembolsar entre 4 e 5 mil euros (sem a inclusão de passagens aéreas). De acordo com Gravina, a viagem é mais direcionada a grupos de empresas, mas sem restrição a pessoas físicas. Fonte: Jornal O Estado de São Paulo http://www.consecti.org.br/2012/08/10/tour-levara-brasileiros-para-escolas-de-empreendedorismo-e-inovacao/


Veículo: Site/Consecti

Editoria:

Pag:

Assunto:Com aprovação de MP 563, governo ganha flexibilidade para converter fistel em investimentos ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:20/08/2012

(x)não

Programa:

Com aprovação da MP 563, governo ganha flexibilidade para converter Fistel em investimentos O Senado Federal aprovou sem alterações o PLV 18/2012, que transforma em lei a Medida Provisória (MP) 563/2012. Com isso, conclui-se a tramitação no Congresso da MP, que entre outras coisas cria o regime especial de tributação para a construção de novas redes de telecomunicações, concede isenção tributária à produção de equipamentos de banda larga rural e desonera a produção de smartphones. Mas a mudança mais significativa da Medida Provisória no que diz respeito às telecomunicações talvez seja a menos destacada, até esse momento: trata-se da possibilidade de que o executivo troque investimentos privados feitos em projetos estratégicos de interesse público por créditos tributários referentes ao Fistel recolhido pelas operadoras. Na prática, é uma carta branca para que o governo troque Fistel (taxa de fiscalização cobrada das operadoras de telecomunicações e que arrecada, ao ano, cerca de R$ 3,5 bilhões) por investimentos em projetos de seu interesse. A MP 563/2012 praticamente não coloca limitações a essa troca de investimentos por créditos tributários, de forma que o poder de manobra do governo sobre esse recurso será gigantesco. A medida vale até 2018, o que significa que o governo terá pelo menos seis anos de arrecadação do Fistel para colocar em projetos estratégicos. Fonte: Teletime http://www.consecti.org.br/2012/08/10/com-aprovacao-da-mp-563-governo-ganha-flexibilidade-para-converterfistel-em-investimentos/


Veículo: Site/Agência Brasil

Editoria:

Pag:

Assunto:Mais de 30 mil não índios vivem em aldeias, mostram dados do IBGE ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data: 10/08/2012

(x)não

Programa:

Mais de 30 mil não índios vivem em aldeias, mostram dados do IBGE Rio de Janeiro - Dados do Censo 2010 divulgados hoje (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que mais de 30 mil pessoas declaradas não índias habitam 505 terras indígenas que foram reconhecidas pelo governo até 31 de dezembro de 2010. Ao todo, nessas áreas vivem 517 mil índios de 250 etnias. Em números absolutos, a maioria dos não índios está concentrada na Região Nordeste. Somente em Pernambuco, 18,6 mil pessoas não índias ocupam as terras da etnia Fulni-Ô, de 23,8 mil indivíduos. Segundo a organização não governamental Instituto Socioambiental (ISA), que disponibiliza uma enciclopédia sobre os índios no país, a área de 12 quilômetros quadrados da aldeia da etnia Fulni-Ô circunda a cidade de Águas Belas, o que explica o elevado número de não índios no local. Em Mato Grosso, das 46,5 mil pessoas vivendo em terras indígenas, 2,1 mil também não se declararam indígenas e podem ser tanto agricultores como pessoas que trabalham nas aldeias, na avaliação da pesquisadora do IBGE, Nilza Pereira, responsável pela pesquisa.


No estado, o número mais alto foi verificado na Terra Indígena (TI) Maraiwatsede, onde 1,8 mil índios convivem com 407 não índios, em 165 quilômetros quadrados (km²), no leste de Mato Grosso, segundo o censo. Também chama a atenção na pesquisa do IBGE a quantidade de pessoas que não se consideravam índios na TI São Domingos do Jacapari e Estação, de 135 km², no Amazonas. Lá, mais metade dos 2,12 mil habitantes não são índios. Os povos originais na área somam 623. Para fazer o levantamento, o IBGE considerou dados cartográficos da Fundação Nacional do Índio (Funai), com 505 terras indígenas reconhecidas pelo governo, somando 106,7 milhões de hectares. Edição: Juliana Andrade

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-08-10/mais-de-30-mil-nao-indios-vivem-em-aldeiasmostram-dados-do-ib


Veículo: Site/Agência Gestão CT&I

Editoria:

Pag:

Assunto:USP ganha cinco posições em ranking mundial de universidade ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam:

( ) sim

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10 /08/2012

(x)não

Programa:

USP ganha cinco posições em ranking mundial de universidade News - Latest QUI, 09 DE AGOSTO DE 2012 17:01

A Universidade de São Paulo (USP) é a única instituição de fora dos Estados Unidos entre as 20 mais bem colocadas no Webometrics Ranking of World Universities. A USP ganhou cinco posições e agora ocupa a 15ª posição no levantamento que foi divulgado em julho.

O ranking é uma iniciativa do Cybermetrics Lab, grupo de pesquisa do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC) da Espanha. Para chegar ao resultado, o Webometrics leva em consideração, prioritariamente, os trabalhos científicos das universidades publicados na internet, não apenas em revistas científicas, mas também em seus próprios sites. O objetivo original do levantamento é estimular a publicação online de pesquisas.


No ranking atual, a USP esta à frente de universidades como Yale e de Chicago e do Instituto de Tecnologia da Califórnia, nos Estados Unidos, e das universidades de Cambridge e Oxford, no Reino Unido. Na primeira colocação da lista está a Universidade Harvard, seguida do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e da Universidade Stanford, todas nos Estados Unidos. Outra universidade paulista também chamou a atenção. A Unicamp subiu da 193ª para a 121ª posição no Webometrics. O ranking é elaborado desde 2004. Entre as instituições brasileiras mais bem colocadas destacam-se ainda as federais de Santa Catarina (98º), do Rio Grande do Sul (124º), do Rio de Janeiro (172º) e de Minas Gerais (184º). O ranking completo e mais informações neste link. (Agência Gestão CT&I com informações da Fapesp) http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2382:usp-ganhacinco-posicoes-em-ranking-mundial-de-universidade&catid=1:latest-news


Veículo: JORNAL A CRÍTICA

Editoria: CIDADES

Pag:C4

Assunto:Preojeto de escola de escola do AM é destaque ( ) Release da assessoria de imprensa ( x ) Matéria articulada pela assessoria ( ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( x ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam: Programa:

(x ) sim

()não

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data: 10 /08/2012


Veículo: Jornal A crítica

Editoria: Cidades

Pag:C2

Assunto: Desafios do direito ambiental ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x ) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam: Progr

( ) sim

(x)não

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data:10/08/2012


Veículo: JORNAL EM TEMPO

Editoria: ECONOMIA

Pag:B/2

Assunto:inpa prorroga inscrições ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam: Programa:

( ) sim

(x)não

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data: 10 /08/2012


Veículo: DIÁRIO DO AMAZONAS

Editoria: BRASIL

Pag:18

Assunto: GOVERNO INVESTIRÁ R$ 18,bi em prevenção de desastres ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( X ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam: Programa:

( ) sim

(x)não

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data: 10 /08/2012


Veículo: DIÁRIO DO AMAZONAS

Editoria: ECONOMIA

Pag:B/2

Assunto:UFAM TERÁ METADE DAS VAGAS DESTINADAS AOS ALUNOS DA REDE PÚBLICA ( ) Release da assessoria de imprensa ( ) Matéria articulada pela assessoria ( x) Iniciativa do próprio veículo de comunicação ( ) Pesquisa financiada pela Fapeam Projeto: Pesquisador(a):

( ) Release de outra instituição ( ) Publicado no Site da FAPEAM Cita a Fapeam: Programa:

( ) sim

(x)não

Conteúdo (X) Positivo ( ) Negativo

Data: 10 /08/2012


CLIPPING 10.08.10