Issuu on Google+


Veículo: Site – Fio Cruz Editoria: Pag: Assunto: Projeto de consolidação do NIT/ILMD é aprovado em edital da Fapeam Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Projeto de consolidação do NIT/ILMD é aprovado em edital da Fapeam postdateiconQui, 12 de Setembro de 2013 07:05 | postauthoriconEscrito por Ana Paula Gioia Lourenco banner nit O Conselho Diretor da Fapeam divulgou, recentemente, os contemplados no Programa de Apoio à Criação e/ou Manutenção de Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) - Edital 012/2013. Dentre os aprovados está o projeto Consolidação do Núcleo de Inovação do Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane, submetido pelo pesquisador Dr. Luis André Morais Mariúba, que receberá um apoio financeiro de R$ 99.068,46, conforme Decisão 195/2013. O Programa tem como objetivo induzir e fomentar a criação, estruturação e manutenção, assim como a capacitação da equipe de “Núcleos de Inovação Tecnológica – NIT” que desenvolvam atividades de orientação, assessoramento, apoio e gestão direcionadas à proteção da propriedade intelectual, à inovação e transferência de tecnologias desenvolvidas nas instituições do Estado do Amazonas. Última atualização (Qui, 12 de Setembro de 2013 09:56) http://www.amazonia.fiocruz.br/br/noticias/41-destaques/1167-2013-09-12-11-05-59.html


Veículo: Site – UEA Editoria: Pag: Assunto: Professores e alunos da UEA receberão capacitação para a elaboração de ações inovadoras Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Professores e alunos da UEA receberão capacitação para a elaboração de ações inovadoras Um dos papéis de um Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) é promover a proteção da propriedade intelectual (pesquisas, processos, tecnologias e afins) das universidades. Neste sentido, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) desenvolve um programa que visa a criação e fortalecimento desses núcleos, chamado de Programa de Apoio à Criação e/ou Manutenção de Núcleos de Inovação Tecnológica. O projeto ‘Capacitação de docentes e discentes para o fortalecimento do núcleo de inovação e tecnológica da Universidade do Estado do Amazonas (UEA)’, coordenado pela professora Waldeyde Magalhães da Agência de Inovação da UEA, foi uma das quatro propostas aprovadas no último Edital do NIT (012/2013), que receberá apoio do Governo do Amazonas, via Fapeam, de R$ 93, 054 mil, entre bolsa e auxílio-pesquisa, durante 24 meses. O objetivo do projeto é capacitar professores e alunos para o fortalecimento do Núcleo de Inovação Tecnológica da UEA, difundindo a cultura inventiva (capacidade de inovação e desenvolvimento de novos trabalhos por pessoas criativas) e de proteção de propriedade intelectual de produtos e processos originados das pesquisas científicas nas diversas áreas de atuação da universidade. Segundo Magalhães, a Fapeam tem sido uma grande parceira para a UEA, no que diz respeito ao desenvolvimento de projetos pela academia com o apoio financeiro para a execução das pesquisas. “Especificamente sobre este edital, considero um apoio de suma importância para a instituição, pois possibilitará a disseminação, junto aos professores e alunos, do papel do Núcleo de Inovação


Tecnológica da universidade, contribuindo para o fortalecimento do mesmo”, disse. Durante o desenvolvimento do projeto, serão realizadas palestras e seminários na área de inovação tecnológica para professores e alunos da UEA, como: oficinas para discutir a proteção da propriedade intelectual e a transferência de tecnologia; encontros para a divulgação do papel da Agência de Inovação; divulgar a importância da proteção intelectual na universidade, assim como orientação na elaboração da documentação para pedido de patentes, registros de marcas, desenhos industriais, direitos autorais, entre outros. De acordo com Magalhães, a proposta da Agência de Inovação é trabalhar junto às escolas da UEA, com os professores e os alunos, na orientação quanto à importância da inovação para a universidade e para a sociedade. “A inovação é um assunto muito novo e pouco conhecido junto ao meio acadêmico. E os professores muitas vezes desconhecem as políticas de proteção intelectual, patentes, registro de marcas etc., por isso, a proposta é trabalhar também com os docentes para que eles sejam multiplicadores na academia”, explicou. Entre os resultados esperados estão a capacitação de aproximadamente 200 professores, pesquisadores e alunos; ampliação das ações do Núcleo de Tecnologia da UEA; apoio e aumento em até 10% da participação de professores e alunos em pesquisa de inovação, divulgação dos trabalhos, além de outros. O Programa de Apoio à Criação e/ou Manutenção de Núcleos de Inovação Tecnológica tem o objetivo de induzir e apoiar a criação, estruturação e manutenção, assim como a capacitação da equipe de NITs que desenvolvam atividades de orientação, assessoramento, apoio e gestão direcionadas à proteção da propriedade intelectual, à inovação e transferência de tecnologias desenvolvidas nas instituições do Estado do Amazonas. Luiz Guilherme Melo – Agência FAPEAM http://www3.uea.edu.br/noticia.php?notId=28084


Veículo: Site – A Crítica Editoria: Pag: Assunto: Recursos para investimentos em projetos de inovação nas áreas de gás, petróleo e energia alternativa Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

- Negativo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Não Data: 13/09/2013

Recursos para investimentos em projetos de inovação nas áreas de gás, petróleo e energia alternativa Programa da FAPEAM dispõe de R$ 13 milhões para investimentos em micro e pequenas empresas amazonenses que apresentarem propostas de inovação nas áreas de gás, petróleo e energia alternativa 12 de Setembro de 2013 JORNAL A CRÍTICA Petrobras no Norte e Nordeste repetiu melhor desempenho histórico registrado em 2002 Além das áreas de gás e petróleo tem também tecnologias da informação (TI), construção naval, produtos alimentícios, florestais e biotecnológicos, produtos e serviços ambientais (Agência Petrobras) O Programa de Subvenção Econômica à Inovação Tecnológica em Micro e Pequenas Empresas no Estado do Amazonas (Tecnova/AM), gerido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), dispõe de R$ 13 milhões para investimentos em micro e pequenas empresas amazonenses que apresentarem propostas de inovação nas áreas de gás e petróleo, energias alternativas, tecnologias da informação (TI), construção naval, produtos alimentícios, florestais e biotecnológicos, produtos e serviços ambientais. O edital já está disponível no portal da FAPEAM, e a data limite para a submissão de propostas será o dia 24 de outubro.


Até o mês de outubro, o edital do Programa Tecnova/AM será divulgado em alguns municípios do Amazonas para o esclarecimento de eventuais dúvidas das empresas interessadas em submeter suas propostas. A primeira divulgação está marcada para esta sexta-feira (13), com um evento de lançamento no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), Centro, a partir das 16h. Na ocasião, será ministrada uma palestra sobre o Programa por Laureano Silva, gerente técnico da 3M. Ainda no mês de setembro, no dia 19, o edital será divulgado no município de Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus) e em Coari (a 363 quilômetros de Manaus). Pré-requisitos Serão investidos recursos na ordem de R$ 13,5 milhões, sendo R$ 4,5 milhões do Governo do Estado por meio da FAPEAM e os outros R$ 9 milhões da Financiadora de Estudo e Projetos (Finep). O programa tem como finalidade viabilizar investimentos em projetos que possam dar retorno à sociedade. As empresas interessadas em submeter propostas para o Tecnova/AM deverão estar devidamente registradas há pelo menos seis meses e ter uma receita bruta igual ou inferior a R$ 360 mil, no caso da microempresa, e R$ 3,600 milhões tratando-se de pequena empresa. As propostas serão selecionadas levando em consideração a inovação do projeto em relação a outras propostas ou soluções existentes, a abrangência na solução de problemas, assim como o impacto do produto ou serviço no mercado. Mínimo e máximo Os recursos financeiros investidos por projeto serão, no mínimo, de R$ 120 mil e, no máximo, de R$ 400 mil, para serem aplicados apenas no produto. Os recursos serão liberados paulatinamente, de seis em seis meses. “Haverá uma equipe direcionada para fazer o acompanhamento do desenvolvimento do produto em cada empresa por meio de visitas técnicas”, explicou a chefe do Departamento de Acompanhamento e Avaliação da FAPEAM, Renata Veiga. De acordo com Veiga, não há um limite fechado de propostas a serem aprovadas. Isso significa que as empresas poderão submeter propostas enquanto houver recursos oriundos dos R$ 13,5 milhões investidos no Programa. A expectativa é que, no total, pelo menos 200 empresas submetam suas propostas. Cada micro ou pequena empresa poderá submeter apenas uma proposta e terá um prazo de 24 meses para executar o projeto e apresentar os resultados em um Seminário de Avaliação, que será realizado no término do programa, previsto para o primeiro semestre de 2016. “Os recursos investidos no projeto não serão devolvidos pelas empresas ao poder público porque o retorno para a sociedade será o produto ou serviço, novo ou aprimorado”, disse Renata Veiga. http://acritica.uol.com.br/amazonia/Recursos-investimentos-inovacao-petroleoalternativa_0_991700833.html


Veículo: Site – Ufam Editoria: Pag: Assunto: Ufam homenageia entidades de fomento a pesquisas no III Wopi Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Ufam homenageia entidades de fomento a pesquisas no III Wopi Publicado em 12 Setembro 2013 O vice-reitor, professor Hedinaldo Lima, concedeu placa comemorativa às instituições que financiam projetos de pesquisa no âmbito do Programa de Pós-graduação em Informática (PPGI); para os representantes da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa); para representantes da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTi/AM) e para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas ( Fapeam), durante a solenidade de abertura do III Workshop de Pesquisa em Informática (WOPI). O evento ocorre até sexta-feira, 13, no auditório Rio Javari, da Faculdade de Tecnologia (FT). Para o vice-reitor, professor Hedinaldo Lima, o financiamento das pesquisas pelas três instituições se consolida com as homenagens justas, tendo seu reconhecimento por meio das parcerias que a Universidade tem feito nos últimos anos. O vice-reitor disse que, de certa forma, isso vem contribuindo para o desenvolvimento da pesquisa no âmbito da pós-graduação, como também para a capacitação de recursos humanos e serviços. “Sempre que visito o Instituto de Computação (IComp) lembro que a área de informática é a mais competitiva. Então, para se destacar, é necessário empenho, dedicação, competência, criatividade, enfim, uma série de atributos que congregam não somente no PPGI, mas também no curso de graduação”, declarou o vice-reitor. Para o coordenador do evento, professor César Augusto Viana Melo, o evento objetiva promover o PPGI, por meio da apresentação de 76 artigos desenvolvidos no âmbito do Programa, cujo formato é semelhante a uma conferência com várias seções técnicas de apresentações. Cada coordenador de


linha de pesquisa faz uma apresentação geral e os alunos integrantes dos grupos de pesquisa fazem suas apresentações mostrando vários estudos realizados por eles. Segundo ele, os grupos que atuam no PPGI realizam pesquisas nas áreas de Engenharias de Sotfware, Inteligência Artificial, Segurança de Sistemas, Redes de Computadores, Otimização, Bioinformática, Teoria dos Jogos, Informática na Educação, Sistemas Embarcados, Recuperação de Informação e Mineração de Dados e Visão computacional e robótica. César Melo ressalta que os artigos a serem apresentados foram selecionados a partir da escolha definida pelos grupos de pesquisa. Além disso, a palestra “Currículo da Ciência da Computação – ACM/3E” ministrada pelo pesquisador peruano Ernesto Quadros, cujo objetivo é promover o PPGI para atrair estudantes de países vizinhos a realizarem sua pós-graduação na Ufam, como os da Venezuela, Peru, Colômbia, Bolívia, dentre outros. Homenagens Ao receber a placa comemorativa, o representante da Suframa, José Nagib da Silva Lima, comentou que, na sua terceira edição, o Wopi traça sua história com sucesso. "O desenvolvimento regional passa por uma esfera que compreende uma teia infinita de relações, em que o Wopi é uma soma de valores que faz refletir sobre a nossa capacidade de geração de conhecimento", frisou. O representante da Fapeam, Edilson Soares, afirmou que sempre que alguém consegue uma visibilidade desse nível por merecimento é uma satisfação para todos que trabalham com ciência e tecnologia. Luzia Rodrigues salientou que a Secti tem um papel fundamental na gerência de políticas públicas em CT&I no Estado do Amazonas, pois conta com o apoio de profissionais das diversas áreas do conhecimento, lembrando que sempre contou com os profissionais do ICOMP e do PPGI para o avanço das políticas de desenvolvimento no Estado. Compuseram a mesa de abertura do evento, além do vice-reitor, professor Hedinaldo Narciso Lima, o diretor de Instituto de Computação (IComp), prof. Ruiter Braga Caldas; o representante da Suframa, José Nagib da Silva Lima; a representante da Secti/AM, Luzia Raquel Queiroz Rodrigues; o representante da Fapeam, Edilson de Souza Soares; o diretor do Dap/Propesp, professor Leandro de Moura Martins; a coordenadora do PPGI, professora Eulanda Miranda dos Santos e o coordenador do evento, professor César Augusto Viana Melo. Categoria: Noticias Bloco Esquerdo http://portal.ufam.edu.br/index.php/2013-04-26-14-43-01/feff/59-ufam/comunicacao/noticiasbloco-esquerdo/1281-ufam-homenageia-entidades-fomentoras-da-pesquisa-no-iii-wopi


Veículo: Site – Agência (Notícias do Acre) Editoria: Pag: Assunto: Acre terá sistema de indicadores online de ciência, tecnologia e inovação Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Acre terá sistema de indicadores online de ciência, tecnologia e inovação 12/09/2013 - 18:07 Daigleíne Cavalcante (Assessoria Sect) Os governos do Acre e Amazonas assinaram um acordo de cooperação técnica para ampliar a divulgação sobre o fomento e o apoio às atividades de ciência, tecnologia e inovação (CT&I). A assinatura ocorreu na manhã desta quinta-feira, 12, durante o encontro Bionegócios AmazonasFrança, evento promovido pelo governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti/AM), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado Amazonas (Fapeam) e Embaixada da França no Brasil, em Manaus. A cooperação consiste na cessão de informações pela Secti-AM à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Acre (Sect) para a criação de uma base de dados pelo governo do Acre, semelhante ao Sistema de Indicadores Online de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Sion/AM). O gestor da Sect/AC, Marcelo Minghelli, enfatizou que a assinatura do convênio demonstra a preocupação dos governos com o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no país e principalmente na Região Norte. “O Sion vai nos permitir colher indicadores e potencializar as ações de gestão, colocando recursos em áreas específicas e prioritárias.” Sobre o Sistema O Sistema de Indicadores Online de Ciência, Tecnologia e Inovação é uma plataforma de informações que permite avaliar a atuação das agências de fomento e das instituições de CT&I, e acompanhar os investimentos e a utilização de recursos públicos na área. A partir do sistema é possível obter informações dessa natureza em qualquer parte do mundo e a partir de dispositivos


como internet. O Sistema foi estruturado nos conceitos de integração, mobilidade e acessibilidade às informações, para fornecer subsídios aos tomadores de decisões e informar diversos setores da sociedade, de forma correta e clara, sobre o uso de recursos públicos em CT&I e seus resultados. O Sion do Amazonas foi a primeira base de dados estadual do país. http://www.agencia.ac.gov.br/index.php/noticias/cidades-do-acre/26422-acre-tera-sistema-deindicadores-online-de-ciencia-tecnologia-e-inovacao.html


Veículo: Site – Correio da Amazônia Editoria: Pag: Assunto:Tecnova-AM será lançado, em Manaus, nesta sexta-feira (13) Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Tecnova-AM será lançado, em Manaus, nesta sexta-feira (13) Publicado em Quinta, 12 Setembro 2013 19:34 TecnovarTecnovar Empresários e empreendedores do Amazonas são esperados amanhã (13), em Maanus, para o evento de lançamento do Programa de Subvenção Econômica à Inovação Tecnológica em Micro e Empresas de Pequeno Porte no Estado do Amazonas (Tecnova-AM). Através do programa, o Governo do Amazonas e a Financiadora de Estudo e Projetos (Finep), irão beneficiar com recursos na ordem de R$ 13,5 milhões, empresas que apresentarem propostas de inovação. O evento de apresentação do edital será no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), localizado na Avenida 7 de Setembro, Centro, a partir das 16h. O edital do Tecnova/AM já está disponível no site da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). “O encontro é para difundir o Tecnova-AM e buscar a adesão dos empresários que atuam nos diversos segmentos a serem contemplados pelo programa”, disse o chefe do Departamento de Apoio à Inovação (DAT), Domingos Sávio Oliveira, da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-AM). Ele informou ainda que, na ocasião, Laureano Silva, gerente da empresa 3M do Brasil, com sede em São Paulo, fará explanação sobre a experiência da empresa na área de tecnologia e inovação. “Ele falará sobre como se dá o processo de inovação na 3M e vai mostrar a importância da pesquisa e do


desenvolvimento dentro de uma empresa”, disse. No dia 19, o Tecnova/AM será lançado em Itacoatiara. Evento semelhante será realizado em Coari. Subvenção - A subvenção econômica é um investimento público em empresas privadas que desenvolvem pesquisas tecnológicas em produtos e processos inovadores. Os recursos não são devolvidos pelas empresas ao poder público porque o retorno para o Estado são os benefícios que o processo ou o produto inovador trará para a sociedade. Serão selecionadas propostas inovadoras de empresas nas áreas de gás e petróleo, energias alternativas, Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), construção naval, produtos florestais e biotecnológicos entre outras. O valor solicitado como subvenção econômica na proposta deverá enquadrar-se entre R$ 180 mil e R$ 400 mil. – See more at: http://www.correiodaamazonia.com.br/index.php/amazonas-economia/5780tecnova-am-ser%C3%A1-lan%C3%A7ado,-em-manaus,-nesta-sexta-feira13#sthash.wDTvlVNh.dpuf http://www.correiodaamazonia.com.br/index.php/amazonas-economia/5780-tecnova-am-ser %C3%A1-lan%C3%A7ado,-em-manaus,-nesta-sexta-feira-13


Veículo: Site – Justiça.inf Editoria: Pag: Assunto:Encontro Amazonas-França movimenta o mercado de bionegócios Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Encontro Amazonas-França movimenta o mercado de bionegócios Extraído de: Governo/AM - 15 horas atrás Encontro Amazonas-França movimenta o mercado de bionegócios 17:03 - 12/09/2013Foto Divulgação O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-AM)em conjunto com aFundação de Amparo à Pesquisa do Estado Amazonas (Fapeam) e Embaixada da França no Brasil, realizou, nesta quinta-feira, 12 de setembro,o Encontro de Bionegócios Amazonas – França.O evento teve como objetivo promovera interaçãoentreempreendedores, pesquisadores e o mercado.O foco do encontro foi a área de biotecnologia voltada para os segmentos de fármacos, cosméticos e alimentos. Aabertura foi realizada pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas, Odenildo Sena, e contou comas presenças dosecretário de Ciência e Tecnologia do Acre (Sect-AC),Marcelo Minghelli, da diretora técnico-científica da Fapeam, Andrea Waichman, do adido de C&T da Embaixada da França no Brasil,Éric Bourland, do representante doInstitut de Recherche pour le Développement (IRD), Frederich Huynh, edo presidente da Comissão de C&T da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado José Ricardo Wendling. Odenildo Senaressaltoua importância do momento para se estabelecer novas parcerias e motivar o crescimento do mercado de bionegócios.“Ações comoesta proporcionam uma excelente oportunidade para trocar experiências, fazer contatos estratégicos e negócios, além de estimular o desenvolvimento depesquisas e tecnologias”.


Segundo Éric Bourland,a ocasião é propícia parainteragir e compartilhar o conhecimento.“Temos a oportunidade de trocar informações para melhorar as pesquisas nos dois mundos”, acrescentou. Indicadores -Durante o evento foi assinado o Acordo de Cooperação Técnica entre a Secti-AM e Sect-AC para cessãodo código fontedoSistema de Indicadores Online de CT&I (SiON-AM)para o estado do Acre. De acordo com o secretário Marcelo Minghelli, “o SiON é um instrumento que irá nos possibilitar maior e melhor visibilidade na área da pesquisa, para que possamos investir de forma consciente. É importante a parceria com secretárias que estãoà frente de nós”, afirmou. Palestras -Oeventocontou compalestras voltadas para a área de biotecnologia. Os primeiros assuntos abordados foram a “Biotecnologia e a inovação na vida moderna”, defendida porStéphane Raud, do IRD.Na área de biocomésticos,apresentaram cases de suas empresas Victor Fernandes, diretor de Ciência e Tecnologia da Natura, seguida por Láuria Pinheiro, sócia-proprietária da Harmonia Nativa, e Florent Yvergnaux, diretor de P&D em Cosmética e Nutrição do Solabia Group, que frisaram a importância das parcerias para a obtenção de resultados positivos. Na parte da tardeforam realizadas aspalestras e os painéis na área de agroalimentos e fármacos. http://governo-am.justica.inf.br/noticia/2013/9/encontro-amazonas-franca-movimenta-mercadobionegocios


Veículo: Site – Amazonas Notícias Editoria: Assunto:Tecnova-AM será lançado nesta sexta-feira, 13 Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria

Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Pag: Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Tecnova-AM será lançado nesta sexta-feira, 13 Publicado: Quinta, 12 Setembro 2013 17:38 Empresários e empreendedores do Amazonas são esperados nesta sexta-feira, 13 de setembro, para o evento de lançamento do Programa de Subvenção Econômica à Inovação Tecnológica em Micro e Empresas de Pequeno Porte no Estado do Amazonas (Tecnova-AM). Por meio do programa, o Governo do Amazonas e a Financiadora de Estudo e Projetos (Finep) irão beneficiar com recursos na ordem de R$ 13,5 milhões empresas que apresentarem propostas de inovação. O evento de apresentação do edital será no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), localizado na Avenida 7 de Setembro, Centro, a partir das 16h. O edital do Tecnova/AM já está disponível no site da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). “O encontro é para difundir o Tecnova-AM e buscar a adesão dos empresários que atuam nos diversos segmentos a serem contemplados pelo programa”, disse o chefe do Departamento de Apoio à Inovação (DAT), Domingos Sávio Oliveira, da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-AM). Ele informou ainda que, na ocasião, Laureano Silva, gerente da empresa 3M do Brasil, com sede em São Paulo, fará explanação sobre a experiência da empresa na área de tecnologia e inovação. “Ele falará sobre como se dá o processo de inovação na 3M e vai mostrar a importância da pesquisa e do desenvolvimento dentro de uma empresa”, disse.


No dia 19, o Tecnova/AM será lançado em Itacoatiara. Evento semelhante será realizado em Coari. Subvenção - A subvenção econômica é um investimento público em empresas privadas que desenvolvem pesquisas tecnológicas em produtos e processos inovadores. Os recursos não são devolvidos pelas empresas ao poder público porque o retorno para o Estado são os benefícios que o processo ou o produto inovador trará para a sociedade. Serão selecionadas propostas inovadoras de empresas nas áreas de gás e petróleo, energias alternativas, Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), construção naval, produtos florestais e biotecnológicos entre outras. O valor solicitado como subvenção econômica na proposta deverá enquadrar-se entre R$ 180 mil e R$ 400 mil. http://www.amazonasnoticias.com.br/amazonas/3859-tecnova-am-ser%C3%A1-lan%C3%A7adonesta-sexta-feira,-13.html


Veículo: Site – Jusclip Editoria: Assunto:Tecnova-AM será lançado nesta sexta-feira, 13 Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Pag: Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Tecnova-AM será lançado nesta sexta-feira, 13 12/09/2013 Empresários e empreendedores do Amazonassão esperados nesta sexta-feira, 13 de setembro, para o evento de lançamento do Programa de Subvenção Econômica à Inovação Tecnológica em Micro e Empresas de Pequeno Porte no Estado do Amazonas (Tecnova-AM). Por meio do programa, o Governo do Amazonas e a Financiadora de Estudo e Projetos (Finep) irão beneficiar com recursos na ordem de R$ 13,5 milhões empresas que apresentarem propostas de inovação. O evento de apresentação do edital será no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), localizado na Avenida 7 de Setembro, Centro, a partir das 16h. O edital do Tecnova/AM já está disponível no site da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). “O encontro é para difundir o Tecnova-AM e buscara adesãodos empresários que atuam nos diversos segmentos a serem contemplados pelo programa”,disse o chefe do Departamento de Apoio à Inovação (DAT), Domingos Sávio Oliveira, da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-AM). Ele informou ainda que, na ocasião, Laureano Silva, gerente da empresa 3M do Brasil, com sede em São Paulo, fará explanação sobre a experiência da empresa na área de tecnologia e inovação. “Ele falará sobre como se dá o processo de inovação na 3M e vai mostrar a importância da pesquisa e do desenvolvimento dentro de uma empresa”, disse. No dia 19, o Tecnova/AM será lançado em Itacoatiara. Evento semelhante será realizado em Coari. Subvenção – A subvenção econômica é um investimento público em empresas privadas que


desenvolvem pesquisas tecnológicas em produtos e processos inovadores. Os recursos não são devolvidos pelas empresas ao poder público porque o retorno para o Estado são os benefícios que o processo ou o produto inovador trará para a sociedade. Serão selecionadas propostas inovadoras de empresas nas áreas de gás e petróleo, energias alternativas, Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), construção naval, produtos florestais e biotecnológicos entre outras. O valor solicitado como subvenção econômica na proposta deverá enquadrar-se entreR$ 180 mil eR$ 400 mil. http://jusclip.com.br/tecnova-am-sera-lancado-nesta-sexta-feira-13/


Veículo: Site – D24Am Editoria: Pag: Assunto:Fucapi realiza seminário sobre Ciência, Tecnologia e Inovação Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Fucapi realiza seminário sobre Ciência, Tecnologia e Inovação 12 Set 2013 . 17:13 h . Com informações de assessoria . portal@d24am.com O Seminário vai acontecer no dia 20 de setembro, no auditório do Senai, das 8h às 17h. Manaus - A importância de políticas públicas em Ciência, Tecnologia e Inovação será tratada no próximo dia 20, durante o Seminário de Avaliação de Políticas Públicas em CT&I, realizado pela Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (FUCAPI). Especialista da USP, UNICAMP e MCTI apresentarão instrumentos de avaliação e aplicação dessas políticas nos setores públicos e privados. A Fucapi é a maior e a mais reconhecida instituição da região Norte atuando em Ciência, Tecnologia e Inovação. “A instituição já recebeu diversos prêmios nesse segmento e sua marca já está consolidada como referência da Região Norte do Brasil”, afirmou o pesquisador e professor do Núcleo de Estudos e Pesquisas e Inovação da Fucapi, Renilson Rodrigues da Silva, que está coordenando o Seminário. “Esse tipo de encontro é fundamental para tomadores de decisão, pesquisadores, empresários e estudantes. Nele serão apresentadas e discutidas experiências de avaliações de políticas em CT&I, tanto no setor público quanto no privado. Como exemplo dessas experiências, serão apresentadas a avaliação da Lei de Informática e da produtividade brasileira como resultado de políticas de inovação. Essas experiências podem ser replicadas à realidade local”, afirmou Renilson. O evento terá como palestrantes profissionais com destaque nacional como Naercio Aquino Menezes Filho, articulista do jornal Valor Econômico, professor titular de Economia da USP e diretor do Centro de Políticas Públicas do Insper Instituto de Ensino e Pesquisa; Giancarlo Nuti


Stefanuto, mestre e doutor em Política Científica e Tecnológica pela UNICAMP, colaborador da Fundação de Apoio ao CTI Renato Archer e também consultor em temas relacionados às Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs); Edilson da Silva Pedro, mestre em Engenharia de Produção e doutor em Política Científica e Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas. Dentre os temas tratados estão a Inovação e produtividade no Brasil e Avaliação de Resultados e Impactos da Lei de Informática no Brasil. “O público poderá conhecer os métodos mais modernos utilizados na mensuração da produtividade, na avaliação de impactos de políticas, bem como conhecer o mecanismo que Ministério da Ciência e Tecnologia está adotando para agregar base de dados nessa área. Por meio desses mecanismos, as indústrias, universidades, governos estaduais e municipais terão à disposição instrumentos facilitadores do processo de tomada de decisão”. O encontro será encerrado com a palestra do Secretário de Estado de Ciência e Tecnologia do Estado do Amazonas, SECTI-AM, o professor e doutor Odenildo Sena. O Seminário vai acontecer no dia 20 de setembro, no auditório do Senai, das 8h às 17h. O Senai fica na Bola da Suframa, Distrito Industrial. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas diretamente no portal da Fucapi – www.fucapi.br. http://www.d24am.com/amazonia/ciencia/fucapi-realiza-seminario-sobre-ciencia-tecnologia-einovacao/95496


Veículo: Site – Inpa Editoria: Pag: Assunto:“Nosso domínio sobre a Amazônia está relacionado com a capacidade de formar e fixar pessoal qualificado” Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

“Nosso domínio sobre a Amazônia está relacionado com a capacidade de formar e fixar pessoal qualificado” 2013-09-12 – 18:37:08 A afirmação é do diretor do Inpa, Adalberto Val, sobre a relevância dos programas de pósgraduação oferecidos pelo Instituto, que este ano, completam 40 anos Por Raiza Lucena Em 2013, os programas de pós-graduação do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) completam 40 anos, desde a criação do programa de Botânica em 1973. Ao longo deste tempo, foram produzidas mais de 1.800 dissertações e teses que contribuem com a produção científica na região amazônica. Formar pesquisadores qualificados influencia diretamente as estratégias que podem ser tomadas na região, uma vez que, segundo o diretor do Instituto, Adalberto Val, é relevante não só entender os processos em curso na Amazônia, mas o que é necessário para um futuro adequado para a região, compatibilizando floresta e demandas sociais. “É muito diferente atender demandas de uma população em um ambiente estruturado do que atendê-las em um ambiente diverso como a Amazônia. A mobilidade na região requer uma série de ações diferentes daquelas que são requeridas em lugares estruturados, e só podemos conseguir atender essas demandas por meio de novas tecnologias e informações. A pós-graduação tem o papel fundamental na capacitação de pessoal para produzir essa informação. Eu diria que o nosso domínio sobre a Amazônia está diretamente relacionado com a nossa capacidade de formar e fixar pessoal qualificado e de alto nível na região”, afirma Val.


Ainda segundo o diretor e pesquisador do Instituto, a formação de mão-de-obra qualificada para a região não se aplica na atuação apenas em academias ou instituições de pesquisa. “Nós estamos em um movimento hoje mundial para um novo paradigma de relação das pessoas com seus ambientes, estamos em um processo de transição. Esse processo não vai só afetar apenas os países envolvidos ou a sociedade que está mais estruturada, mas ele vai ter reflexo por todo o sistema de uma maneira geral. Por isso, quanto maior e mais robustas forem as informações que você tem para um dado ambiente, melhores serão as intervenções que poderá fazer. E as informações vêm da produção científica, que decorre da capacitação profissional”, conclui. Comemoração dos 40 anos Segundo a coordenadora de capacitação, Beatriz Ronchi Teles, a comemoração dos 40 anos dos programas de pós-graduação será nos dias 12, 13 e 14 de novembro, quando ocorrerá a Menção Honrosa Warwick Estevam Kerr, mais alta homenagem conferida pelo Inpa a brasileiros e estrangeiros que tenham contribuído para o desenvolvimento e avanço da docência, da pesquisa científica e tecnológica e da inovação no âmbito de seus programas de pós-graduação. Foto da chamada: Eduardo Gomes http://www.inpa.gov.br/noticias/noticia_sgno2.php?codigo=2921


Veículo: Site – Ciência em Pauta Editoria: Assunto:Tecnova/AM será lançado nesta sexta-feira Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Pag: Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Tecnova/AM será lançado nesta sexta-feira CIÊNCIAEMPAUTA, POR CLEIDIMAR PEDROSO Postado em 12/09/2013 Empresários e empreendedores do Amazonas são esperados nesta sexta-feira, 13, para o evento de lançamento do Programa de Subvenção Econômica à Inovação Tecnológica em Micro e Empresas de Pequeno Porte no Estado do Amazonas (Tecnova/AM). Por meio do programa, o Governo do Amazonas e a Financiadora de Estudo e Projetos (Finep) irão beneficiar com recursos na ordem de R$ 13,5 milhões empresas que apresentarem propostas de inovação. O evento de apresentação do edital será no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), localizado na Avenida 7 de Setembro, Centro, a partir das 16h. O edital do Tecnova/AM já está disponível no site da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). “O encontro é para difundir o Tecnova-AM e buscar a adesão dos empresários que atuam nos diversos segmentos a serem contemplados pelo programa”, disse chefe do Departamento de Apoio à Inovação (DAT), Domingos Sávio Oliveira, da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI-AM). Ele informou ainda que, na ocasião, Laureano Silva, gerente da empresa 3M do Brasil, com sede em São Paulo, fará explanação sobre a experiência da empresa na área de tecnologia e inovação. “Ele falará sobre como se dá o processo de inovação na 3M e vai mostrar a importância da pesquisa e do desenvolvimento dentro de uma empresa”, disse. No dia 19, o Tecnova/AM será lançado em Itacoatiara. Evento semelhante será realizado em Coari. SUBVENÇÃO


A subvenção econômica é um investimento público em empresas privadas que desenvolvem pesquisas tecnológicas em produtos e processos inovadores. Os recursos não são devolvidos pelas empresas ao poder público porque o retorno para o Estado são os benefícios que o processo ou o produto inovador trará para a sociedade. Serão selecionadas propostas inovadoras de empresas nas áreas de gás e petróleo, energias alternativas, Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), construção naval, produtos florestais e biotecnológicos entre outras. O valor solicitado como subvenção econômica na proposta deverá enquadrar-se entre R$ 180 mil e R$ 400 mil. Fique atento aos prazos: Apresentação1 Para conferir o edital completo, clique AQUI. O quê? Lançamento do TECNOVA/AM Onde: auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), localizado na Avenida 7 de Setembro, Centro. Quando: 13/09/2013 Horário: a partir das 16h Público: empresários e empreendedores CIÊNCIAemPAUTA, por Cleidimar Pedroso http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/09/tecnovaam-sera-lancado-nesta-sexta-feira/


Veículo: Site – Ciência em Pauta Editoria: Pag: Assunto:Encontro Amazonas-França movimenta o mercado de bionegócios Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

- Negativo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

Não Data: 13/09/2013

Encontro Amazonas-França movimenta o mercado de bionegócios CIÊNCIAEMPAUTA, POR adriana pimentel Postado em 12/09/2013 A forte característica do Amazonas o torna um grande celeiro para o desenvolvimento de pesquisas de ponta. O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI-AM) em conjunto com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado Amazonas (Fapeam) e Embaixada da França no Brasil, realiza hoje (12), o Encontro de Bionegócios Amazonas – França. O evento tem como objetivo promover a interação entre empreendedores, pesquisadores e o mercado. O foco do encontro é a área de biotecnologia voltada para os segmentos de fármacos, cosméticos e alimentos. A abertura foi realizada pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas, Odenildo Sena, pelo secretário de Ciência e Tecnologia do Acre (Sect-AC), Marcelo Minghelli, pela diretora técnico-científica da Fapeam, Andrea Waichman, pelo adido de C&T da Embaixada da França no Brasil, Éric Bourland, pelo representante do Institut de Recherche pour le Développement (IRD), Frederich Huynh, e pelo presidente da Comissão de C&T da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado José Ricardo Wendling. Na oportunidade, o secretário Odenildo Sena ressaltou a importância do momento para se estabelecer novas parcerias e motivar o crescimento do mercado de bionegócios. “Ações como esta proporcionam uma excelente oportunidade para trocar experiências, fazer contatos estratégicos e


negócios, além de estimular o desenvolvimento de pesquisas e tecnologias”. Segundo Éric Bourland, a ocasião é propícia para interagir e compartilhar o conhecimento. “Temos a oportunidade de trocar informações para melhorar as pesquisas nos dois mundos”, acrescentou. INDICADORES Durante o evento foi assinado o Acordo de Cooperação Técnica entre a SECTI-AM e Sect-AC para cessão do código fonte do Sistema de Indicadores Online de CT&I (SiON-AM) para o estado do Acre. De acordo com o secretário Marcelo Minghelli, “o SiON é um instrumento que irá nos possibilitar maior e melhor visibilidade na área da pesquisa, para que possamos investir de forma consciente. É importante a parceria com secretárias que estão à frente de nós”, afirmou. PALESTRAS Conforme a programação, durante o evento acontecem palestras com o viés da biotecnologia. Os primeiros assuntos abordados foram a ‘Biotecnologia e a inovação na vida moderna’, defendida por Stéphane Raud, do IRD. Na área de biocomésticos, apresentaram cases de suas empresas Victor Fernandes, diretor de Ciência e Tecnologia da Natura seguida por Láuria Pinheiro, sóciaproprietária da Harmonia Nativa, e Florent Yvergnaux, diretor de P&D em Cosmética e Nutrição do Solabia Group, que frisaram a importância das parcerias para a obtenção de resultados positivos. Na parte da tarde ocorrem palestras e painéis na área de agroalimentos e fármacos. CIÊNCIAemPAUTA, por Adriana Pimentel http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/09/encontro-amazonas-franca-movimenta-o-mercadode-bionegocios/


Veículo: Site – Ciência em Pauta Editoria: Pag: Assunto:SECTI-AM e Fapeam recebem homenagem em evento na Ufam Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

SECTI-AM e Fapeam recebem homenagem em evento na Ufam Postado em 12/09/2013 Duas instituições do Governo do Amazonas, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (SECTI-AM) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) foram alvos de homenagem por parte do Instituto de Computação (Icomp), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). A homenagem aconteceu durante a abertura do 3º Workshop de Pesquisa em Informática (3º Wopi), evento do Programa de Pós-Graduação em Informática (PPGI) que acontece hoje e amanhã (12 e 13/09) no Campus da Ufam. Na placa, o Icomp agradece e homenageia a FAPEAM “pelo apoio, incentivo e investimentos essenciais ao crescimento e consolidação do Programa de Pós-Graduação em Informática da Ufam”. Na abertura do evento, o secretário de Estado Odenildo Sena, da SECTI-AM, foi representado por Luzia Raquel Queiroz Rodrigues, do Departamento de Apoio à Pesquisa (DAP-Secti-AM), e a diretora-presidenta Maria Olívia Simão, da Fapeam, foi representada pelo assessor da presidência Edilson Soares, que receberam placas alusivas à contribuição das duas instituições ao desenvolvimento do PPGI. Além da SECTI-AM e Fapeam, a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), representada na ocasião pelo superintendente-adjunto Nagib Lima, também foi alvo dos agradecimentos do PPGI.


Compuseram a mesa de abertura do 3º Wopi, além dos representantes da Secti-AM, FAPEAM e Suframa, o vice-reitor da Ufam, Hedinaldo Narciso Lima; a coordenadora do PPGI, Eulanda Miranda dos Santos; o coordenador do evento, César Melo; o diretor do Icomp, Ruiter Braga Caldas; e Leandro de Moura Martins, da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp). Para sua realização, o 3º Wopi recebeu o apoio financeiro do Governo do Amazonas por intermédio da Fapeam, via Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev). Além do 3º Wopi, a coordenadora do PPGI, Eulanda Miranda dos Santos, revelou que a Fapeamestá apoiando dois simpósios nacionais, que serão realizados em outubro e novembro, que estão sendo organizados pela Sociedade Brasileira de Computação. “O apoio da Fapeamfoi fundamental para a realização do nosso evento, como também as bolsas de estudos disponibilizadas para os mestrandos e doutorandos do programa, permitindo que eles se dediquem integralmente aos estudos e às atividades acadêmicas relacionadas”, disse a coordenadora do PPGI. O 3º Wopi é um fórum utilizado pelos diversos grupos de pesquisa que atuam no PPGI para exposição de trabalhos em andamento. Os grupos que atuam no PPGI realizam pesquisas nas áreas de Sistemas embarcados e Engenharia de Software, Inteligência artificial, Redes de computadores e sistemas distribuídos, Otimização, Algoritmos e Complexidade computacional, Banco de Dados e Recuperação de informação, Visão computacional e robótica. As apresentações estão sendo organizadas em sessões técnicas, tendo alunos de mestrado e doutorado do PPGI como palestrantes. Nesta edição, professores que atuam no programa estão palestrando sobre aspectos das pesquisas conduzidas por seus grupos. O público-alvo do evento são graduandos e graduados em computação, engenharia de computação e elétrica, sistemas de informação, processamento de dados e áreas afins. Fonte: Fapeam, por Denison Silvan http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/09/secti-am-e-fapeam-recebem-homenagem-emevento-na-ufam/


Veículo: Site – Ciência em Pauta Assunto:Inovação exige troca de experiências Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Editoria:

Pag: Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Inovação exige troca de experiências Postado em 12/09/2013 Para impulsionar a cadeia produtiva em torno do bionegócio, além da infraestrutura e do investimento financeiro, é preciso buscar cooperação e trocar experiências com outros países. A inovação é a saída para alavancar o desenvolvimento do Estado do Amazonas, uma vez que ele está situado em uma região que tem como vocação a produção de fármacos, cosméticos e alimentos funcionais. Foi o que pontuou a diretora técnico-científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Andrea Waichman, durante o ‘Encontro de Bionegócios Amazonas – França’. Promovido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI-AM), Fapeam e a Embaixada da França, o encontro reuniu, nesta quinta-feira (12/09), no Hotel Quality, microempresários, gestores e pesquisadores de instituições científicas para debater formas de promoção da inovação. Os participantes tiveram a oportunidade de assistir, pela manhã, a palestra ‘A Biotecnologia e a Inovação a Serviço da Vida Moderna’. À tarde, painéis abordam a inovação na área de biofármacos e produção de alimentos. A ciência produzida pelo Amazonas está se internacionalizando e o campo da inovação é promissor, conforme explicou Waichman. Ela salientou que é preciso explorar esse nicho de mercado para contribuir com o desenvolvimento do Amazonas, uma vez que há capacidade instalada, infraestrutura e ciência de qualidade. “Temos micro e pequenas empresas interessadas em ampliar o mercado de atuação. Tudo isso está sendo possível devido à criação do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. O Governo do Estado está investindo na inovação tecnológica. Já foram alocados mais de R$ 15 milhões em inovação, nos últimos anos. Queremos transformar a ciência em um bom negócio”, afirmou.


Para Waichman, a parceria com a França é importante para mostrar o que está sendo feito no Amazonas e se discutir ações para melhorar o processo de inovação. Ela afirmou que só será possível impulsionar a cadeia produtiva em torno do bionegócio a partir da troca de experiências entre os empreendedores franceses e amazonenses. A opinião também é compartilhada pelo titular da SECTI-AM, Odenildo Texeira Sena, que disse que é preciso transformar as iniciativas em bons negócios tanto para franceses quanto para os amazonenses. Segundo Sena, o encontro é uma oportunidade para colocar as pessoas frente a frente para conversarem. “À medida que temos pesquisadores franceses e brasileiros reunidos, o cenário é propício para que novos negócios possam surgir. A reunião decorre de um amadurecimento de parcerias anteriores com os franceses”, declarou e acrescentou que “não dá para ficar enclausurado, pois é preciso buscar parceiros para dar saltos maiores”. CULTURA DE INOVAÇÃO Adido de Ciência e Tecnologia da França, Bourland disse que inovar faz parte da cultura francesa. Foto: Mateus Serrão Adido de Ciência e Tecnologia da França, Bourland disse que inovar faz parte da cultura francesa. Foto: Mateus Serrão Por sua vez, o adido da Embaixada da França no Brasil, Eric Bourland, disse que é preciso criar uma cultura de inovação, com regras e boas práticas. Ele afirmou que o encontro permite ouvir experiências de pesquisadores e empresários amazonenses e franceses, estes vindos da Guiana Francesa, Sul e Oeste da França para participar do encontro. “A proposta foi feita pelo Odenildo Sena, que fez um questionamento que achei relevante: se boas pesquisas podem ser bons negócios? Aceitei o questionamento. Temos uma tradição de cooperação com o Amazonas, por meio da Fapeam e SECTI-AM. Há uma densidade de cooperação para realização de pesquisas, parcerias e formação de recursos humanos”, ressaltou o Adido. Questionado sobre os interesses franceses, Bourland disse que quando se pensa em Amazônia, pensa-se na valorização dos produtos naturais, cosméticos, fármacos e produtos da floresta. Contudo, no geral, os interesses franceses giram em torno de tecnologias da informação, comunicação e energia. SiON Durante o encontro, os governos estaduais do Amazonas e do Acre assinaram um Acordo de Cooperação Técnica para ampliar a divulgação sobre o fomento e o apoio às atividades de Ciência, Tecnologia e Inovação. A cooperação consistiu na cessão de informações pela Secti-AM à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Acre (Sect-AC) para a criação de uma base de dados pelo governo do Acre, semelhante ao Sistema de Indicadores Online de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (SiON-AM). O SiON-AM recentemente sofreu alterações com a inserção de novas ferramentas para dar mais transparência e ampliar o número de indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I). O sistema é gerenciado pela SECTI-AM, financiado pela Fapeam e desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Fonte: Fapeam, por Luís Mansuêto http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/09/inovacao-exige-troca-de-experiencias/


Veículo: Site – Ciência em Pauta Editoria: Pag: Assunto:Projeto para construção de veículo de competição recebe patrocínio Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Projeto para construção de veículo de competição recebe patrocínio Postado em 12/09/2013 O projeto Mini-BAJA, desenvolvido por estudantes de engenharias da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), receberá patrocínio formal da empresa do setor de duas rodas, Yamaha do Polo Industrial de Manaus(PIM). O mini-BAJA, veículo projetado por 23 acadêmicos, será desenvolvido para participar de competições off-road (fora de estrada). O patrocínio da empresa Yamaha acontecerá em forma de parceria para a doação de peças utilizadas na construção do veículo, bem como a utilização dos laboratórios de metrologia e usinagem por parte dos acadêmicos. Além disso, Os alunos participantes do projeto também receberão cursos para o aperfeiçoamento na construção do veículo. De acordo com o aluno do curso de Engenharia Mecânica e capitão da equipe BAJA-UEA, Flávio Barrozo, a intenção também é fazer a integração com os participantes do projeto. “A parceria visa à fabricação de peças e também uso de laboratórios. Oito alunos já fizeram integração dentro da empresa e foram disponibilizados três engenheiros para nos fornecer orientações”, afirmou ele. Segundo Barrozo, o contrato com a empresa Yamaha deve ser firmado ainda no mês de setembro. “Eles solicitaram uma carta assinada pelo reitor para que o contrato de patrocínio fosse firmado. A empresa já fez outras parcerias com a Universidade, e por isso foram bem receptivos. Além disso, também vamos procurar firmar parcerias com empresas de outros setores para a construção do carro”, disse. O projeto Mini-BAJA iniciou em 2012, a partir da submissão da proposta junto à Fundação de


Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). “O projeto permanecerá para os próximos alunos, para que eles deem continuidade às ações desenvolvidas. Para competição, o carro tem a vida útil em torno de dois anos, mas para uso cotidiano, ele pode durar de 15 a 20 anos, além de servir como experimento para análises em aulas”, destacou. A partir do mês de outubro, a equipe do projeto começará a trabalhar na construção do carro, com serviços de montagem e soldagem. O mini-BAJA está sendo construído para participar da 20ª edição do desafio lançado pela SAE Brasil (Society of Automotive Engineers), filiada à SAE Internacional. Desde 2003, a disputa é realizada em Piracicaba/SP. Em 2013, 81 equipes de 68 Instituições de Ensino Superior de 17 estados brasileiros e Distrito Federal /DF se inscreveram para a disputa. Na competição, entre as provas estáticas e dinâmicas estão avaliações de projeto, testes de tração, aceleração, velocidade máxima e o esperado enduro de resistência, que tem quatro horas de duração e é feito em pista de terra de condições severas. APOIO O projeto conta com a participação de 23 alunos dos cursos de Engenharia Mecânica, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Elétrica e Engenharia de Produção, sob a orientação do professor Eduardo Rafael Barreda. A maior parte dos recursos é oriunda de financiamento da Fapeam, destinados ao custeio da infraestrutura necessária para o processo de montagem do miniBAJA. Fonte: UEA, por Vanessa Brito http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/09/projeto-para-construcao-de-veiculo-de-competicaorecebe-patrocinio-de-empresa-do-pim/


Veículo: Site – Ciência em Pauta Editoria: Assunto:Peixe ornamental pode ajudar no combate à dengue Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Pag: Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não

Programa:

Data: 13/09/2013

Peixe ornamental pode ajudar no combate à dengue Postado em 12/09/2013 O peixe lebistes, também conhecido como barrigudinho ou guppy e uma das espécies mais comuns nos aquários domésticos, pode ajudar na luta contra a dengue, diz um estudo desenvolvido na Ásia e financiado em parte pelo Banco Asiático de Desenvolvimento (BAD). O experimento, no qual também participou a Organização Mundial da Saúde (OMS), foi desenvolvido em dois distritos do Camboja e do Laos entre 2009 e 2011, nos quais se introduziu o citado peixe em 88% e 76% dos lares, respectivamente. A introdução do barrigudinho produziu uma redução considerável das larvas do mosquito transmissor do vírus da dengue, já que o peixe demonstra um grande apetite pelo inseto que se desenvolve em água parada. “É um modelo de baixo custo, funciona durante todo o ano e é seguro, além de permitir a participação de toda a comunidade. É uma alternativa ao uso de produtos químicos e reduz o custo dos tratamentos de emergência para conter as epidemias”, disse Gerar Servais, especialista em saúde do BAD. Atualmente não existe uma vacina ou tratamento específico para tratar a dengue, que causa dores musculares, nas articulações e cabeça, além de febre alta e erupções na pele, podendo ser mortal em sua variedade hemorrágica. Segundo o BAD, a doença representa uma despesa considerável na precária economia de muitas famílias da região, além de afetar os orçamentos dos governos, no turismo e em outros setores.


Cerca de 2,5 bilhões de pessoas, mais de 70% delas na Ásia e no Pacífico, correm risco de contrair dengue, cuja incidência aumenta com o crescimento urbanístico desordenado. O barrigudinho, também chamado de ‘guppy’, é conhecido pela cauda em forma de leque. O BAD forneceu US$ 1 milhão para o projeto. Fonte: Agência EFE http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/09/peixe-ornamental-pode-ajudar-no-combate-adengue/


Veículo: Site – Ciência em Pauta Editoria: Pag: Assunto:Cientistas usam nanotecnologia para criar teia de aranha mais resistente Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Cientistas usam nanotecnologia para criar teia de aranha mais resistente Postado em 12/09/2013 Cientistas dos Estados Unidos afirmaram que haviam coberto uma teia de aranha com nanotubos de carbono, criando uma fibra que não apenas é superforte, mas também conduz eletricidade. A nova linha é três vezes mais forte do que a teia de aranha sem tratamento, que já é uma das substâncias mais fortes da natureza, indicaram. A primeira aplicação possível seria para dispositivos médicos em nano-escala. Em testes, os protótipos foram usados como um monitor cardíaco e como um êmbolo, capaz de erguer uma carga relativamente grande de 35 miligramas, usando corrente elétrica e umidade para fazer o fio se contrair como um músculo. O estudo, publicado na revista científica Nature Communications, foi conduzido por Eden Steven, do Laboratório Nacional de Alto Campo Magnético em Tallahassee, Flórida. Fonte: AFP http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/09/cientistas-usam-nanotecnologia-para-criar-teia-dearanha-tres-vezes-mais-resistente/


Veículo: Site – Portal do Governo do Estado do Amazonas

Editoria:

Pag:

Assunto:Tecnova-AM será lançado nesta sexta-feira, 13 Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Tecnova-AM será lançado nesta sexta-feira, 13 17:38 - 12/09/2013 Empresários e empreendedores do Amazonas são esperados nesta sexta-feira, 13 de setembro, para o evento de lançamento do Programa de Subvenção Econômica à Inovação Tecnológica em Micro e Empresas de Pequeno Porte no Estado do Amazonas (Tecnova-AM). Por meio do programa, o Governo do Amazonas e a Financiadora de Estudo e Projetos (Finep) irão beneficiar com recursos na ordem de R$ 13,5 milhões empresas que apresentarem propostas de inovação. O evento de apresentação do edital será no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), localizado na Avenida 7 de Setembro, Centro, a partir das 16h. O edital do Tecnova/AM já está disponível no site da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). “O encontro é para difundir o Tecnova-AM e buscar a adesão dos empresários que atuam nos diversos segmentos a serem contemplados pelo programa”, disse o chefe do Departamento de Apoio à Inovação (DAT), Domingos Sávio Oliveira, da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-AM). Ele informou ainda que, na ocasião, Laureano Silva, gerente da empresa 3M do Brasil, com sede em São Paulo, fará explanação sobre a experiência da empresa na área de tecnologia e inovação. “Ele falará sobre como se dá o processo de inovação na 3M e vai mostrar a importância da pesquisa e do desenvolvimento dentro de uma empresa”, disse. No dia 19, o Tecnova/AM será lançado em Itacoatiara. Evento semelhante será realizado em Coari.


Subvenção – A subvenção econômica é um investimento público em empresas privadas que desenvolvem pesquisas tecnológicas em produtos e processos inovadores. Os recursos não são devolvidos pelas empresas ao poder público porque o retorno para o Estado são os benefícios que o processo ou o produto inovador trará para a sociedade. Serão selecionadas propostas inovadoras de empresas nas áreas de gás e petróleo, energias alternativas, Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), construção naval, produtos florestais e biotecnológicos entre outras. O valor solicitado como subvenção econômica na proposta deverá enquadrar-se entre R$ 180 mil e R$ 400 mil. http://www.amazonas.am.gov.br/2013/09/tecnova-am-sera-lancado-nesta-sexta-feira-13/


Veículo: Site – Portal do Governo do Estado do Amazonas

Editoria:

Pag:

Assunto:Encontro Amazonas-França movimenta o mercado de bionegócios Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

✘ - Positivo

Não

Sim

Programa:

Encontro Amazonas-França bionegócios

- Negativo

Data: 13/09/2013

movimenta

o

mercado

de

17:03 – 12/09/2013 O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-AM) em conjunto com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado Amazonas (Fapeam) e Embaixada da França no Brasil, realizou, nesta quinta-feira, 12 de setembro, o Encontro de Bionegócios Amazonas – França. O evento teve como objetivo promover a interação entre empreendedores, pesquisadores e o mercado. O foco do encontro foi a área de biotecnologia voltada para os segmentos de fármacos, cosméticos e alimentos. A abertura foi realizada pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas, Odenildo Sena, e contou com as presenças do secretário de Ciência e Tecnologia do Acre (Sect-AC),Marcelo Minghelli, da diretora técnico-científica da Fapeam, Andrea Waichman, do adido de C&T da Embaixada da França no Brasil, Éric Bourland, do representante do Institut de Recherche pour le Développement (IRD), Frederich Huynh, e do presidente da Comissão de C&T da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado José Ricardo Wendling. Odenildo Sena ressaltou a importância do momento para se estabelecer novas parcerias e motivar o crescimento do mercado de bionegócios. “Ações como esta proporcionam uma excelente oportunidade para trocar experiências, fazer contatos estratégicos e negócios, além de estimular o desenvolvimento de pesquisas e tecnologias”. Segundo Éric Bourland, a ocasião é propícia para interagir e compartilhar o conhecimento. “Temos a oportunidade de trocar informações para melhorar as pesquisas nos dois mundos”, acrescentou.


Indicadores - Durante o evento foi assinado o Acordo de Cooperação Técnica entre a Secti-AM e Sect-AC para cessão do código fonte do Sistema de Indicadores Online de CT&I (SiON-AM) para o estado do Acre. De acordo com o secretário Marcelo Minghelli, “o SiON é um instrumento que irá nos possibilitar maior e melhor visibilidade na área da pesquisa, para que possamos investir de forma consciente. É importante a parceria com secretárias que estão à frente de nós”, afirmou. Palestras - O evento contou com palestras voltadas para a área de biotecnologia. Os primeiros assuntos abordados foram a “Biotecnologia e a inovação na vida moderna”, defendida por Stéphane Raud, do IRD. Na área de biocomésticos, apresentaram cases de suas empresas Victor Fernandes, diretor de Ciência e Tecnologia da Natura, seguida por Láuria Pinheiro, sócia-proprietária da Harmonia Nativa, e Florent Yvergnaux, diretor de P&D em Cosmética e Nutrição do Solabia Group, que frisaram a importância das parcerias para a obtenção de resultados positivos. Na parte da tarde foram realizadas as palestras e os painéis na área de agroalimentos e fármacos. http://www.amazonas.am.gov.br/2013/09/encontro-amazonas-franca-movimenta-o-mercado-debionegocios/


Veículo: Site – Confap Editoria: Assunto:Fapemig e Cemig investem em pesquisas no setor elétrico Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Pag:

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Fapemig e Cemig investem em pesquisas no setor elétrico setor elétrico Financiar projetos de pesquisa e inovação científica e tecnológica e gerar produtos inéditos em concordância aos interesses do setor energético e da sociedade. Esses foram os objetivos do Edital 15/2012 – Pesquisas na Área do Setor Elétrico, lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) em conjunto com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Os parceiros divulgam, hoje (12), o resultado da iniciativa. Ao todo, foram recebidas 163 propostas de pesquisa, de diferentes entidades de ciência, tecnologia e inovação e empresas do Brasil. Destas, 25 foram aprovadas para contratação. Ao todo, serão investidos cerca de R$ 30 milhões. A lista com os projetos aprovados pode ser conferida aqui. Para o Diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapemig, José Policarpo Gonçalves de Abreu, esta parceria mostra a nova Fapemig, caracterizando-a como agência de inovação do Estado de Minas Gerais, aliada à sua histórica ação de fomento à pesquisa científico-tecnológica. “Lembra ainda que o primeiro edital lançado no âmbito desta parceria entre Fapemig e Cemig resultou na contratação conjunta de 38 projetos, em um investimento de mais de R$ 70 milhões. Importante ressaltar, também, que além do grande volume de recursos investidos, que irão resultar em inovações e aprimoramentos para o setor elétrico, essa parceria se destaca pela articulação entre entidades do próprio governo de Minas a favor do fomento à ciência, tecnologia e inovação”. Para o diretor vice-presidente da Cemig, Arlindo Porto, o recurso destinado aos 25 projetos selecionados no edital trarão grandes benefícios para as partes envolvidas, mas, certamente, esses benefícios serão ainda maiores para toda a sociedade. “O trabalho conjunto da Cemig e da Fapemig é de suma importância, pois potencializa os recursos financeiros de duas grandes instituições em


prol da ampliação da capacidade de produção científica e tecnológica, ponto de partida para o desenvolvimento social e econômico do Estado de Minas Gerais”. Os projetos contratados deverão ser executados no prazo máximo de 36 meses a partir da data de assinatura dos Termos de Outorga, que serão publicados no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais. Outras informações podem ser obtidas com a Central de Informações da Fapemig, pelo email ci@fapemig.br. Histórico O diretor vice-presidente da Cemig, Arlindo Porto, relembra o início da parceria entre as duas instituições. “Em janeiro de 2011, no Palácio Tiradentes, com a presença do governador Antônio Anastasia, foi assinado um convênio entre a Cemig e a Fapemig – hoje um modelo nacional – com o objetivo de destinar R$ 150 milhões para o desenvolvimento de estudos e pesquisas relacionadas ao setor elétrico. Esse convênio, envolvendo duas das maiores instituições do Estado de Minas, tem um simbolismo não só pela sua ousadia, mas também pelo seu pioneirismo”. Fonte: Assessoria de Comunicação Social / Fapemig http://www.confap.org.br/fapemig-e-cemig-investem-em-pesquisas-no-setor-eletrico/


Veículo: Site – Confap Editoria: Assunto:Transformando a comunicação científica Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Pag: Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Transformando a comunicação científica comunicacao cientifica Tornar os resultados das pesquisas realizadas acessíveis ao maior número de pessoas – no menor tempo possível – e deixar a comunidade científica julgar a relevância do artigo após sua publicação. Essa ideia inovadora norteou a criação da revista PLoSOne, em 2006, e vem transformando a comunicação científica em todo o mundo. A avaliação foi feita por Eric Martens, editor sênior do periódico, durante conferência apresentada na 28ª Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), realizada em Caxambu (MG) entre os dias 21 e 24 de agosto. De acordo com Martens, em 2012 a PLoSOne publicou 24 mil artigos, com uma taxa de aceitação de 70%. Em média, 200 submissões são recebidas e 140 trabalhos são publicados diariamente. “Enquanto muitas revistas rejeitam até 90% dos artigos submetidos para elevar seu fator de impacto, a PLoSOne tem uma filosofia única: todas as pesquisas consistentes do ponto de vista ético e científico, que contribuem de alguma forma para o conhecimento de uma determinada área, devem ser publicadas e ter acesso livre. Não rejeitamos um artigo com base em seu suposto impacto”, disse Martens. Como a PLoSOne se propõe a divulgar pesquisas de todos os campos da ciência e da medicina, não há risco de um artigo, fruto de trabalho interdisciplinar, ser rejeitado por não se encaixar no escopo de uma determinada área de estudo. Também são bem-vindas as pesquisas com resultados negativos, ou seja, que não comprovam a hipótese inicialmente proposta.


“Há áreas com poucas opções de periódicos de acesso livre, como Paleontologia. A PLoSOne é uma boa opção nesses casos”, disse Martens. O editor, no entanto, ressalta que há critérios que precisam ser atendidos para o trabalho ser aceito. Além de não ter sido publicado anteriormente e de apresentar um conhecimento novo para a área, precisa contar com experimentos, estatísticas e análises de alto nível técnico. Todos os dados devem ser descritos com um grau de detalhamento que permita sua reprodução por qualquer interessado. As conclusões devem estar apresentadas de forma adequada e serem amparadas pelos dados obtidos nos experimentos e análises. O artigo precisa estar escrito de forma inteligível, de acordo com o padrão da língua inglesa. A pesquisa deve seguir o padrão internacional de ética e de integridade em pesquisa. Segundo Martens, os motivos para a rejeição de um artigo na PLoSOne geralmente estão relacionados a problemas fundamentais de metodologia ou de interpretação dos resultados. “Fatores como experimentos mal desenhados, amostras insuficientes, falta de força estatística nos resultados ou técnica inapropriada de análise”, exemplificou. Além da equipe da revista, participam do processo de revisão – que dura em média 40 dias – os chamados editores acadêmicos, especialistas de diversas áreas que atuam como colaboradores fixos. Eles decidem se há ou não necessidade de revisores externos. “Para garantir a transparência do processo, a carta de aceitação ou rejeição de um artigo é sempre assinada pelo editor acadêmico responsável e essa informação também é publicada. Os revisores externos também são encorajados a assinar a avaliação”, contou Martens. O modelo de julgamento com base na consistência da pesquisa e não no seu impacto tem se mostrado bem-sucedido, na avaliação de Martens. Mas há, segundo ele, uma série de ferramentas cruciais para que funcione. O site da revista oferece, por exemplo, uma seção de comentários e uma série de indicadores que revelam quantas vezes o artigo foi acessado e citado, com gráficos que mostram sua evolução ao longo do tempo. Além disso, o alcance do trabalho entre o público geral é medido pelo número de vezes que ele foi compartilhado em blogs e redes sociais. “Acreditamos que esse modelo de métrica individual seja uma boa alternativa ao modelo de fator de impacto baseado na revista. Isso está mudando a forma como as pessoas pensam e avaliam a pesquisa científica”, avaliou. O problema com o conceito de fator de impacto, segundo Martens, é o fato de estar baseado na média do número de citações que os artigos de uma revista receberam em um determinado período – o que mascara as variações existentes dentro de cada periódico. “A Nature, por exemplo, tem um fator de impacto superior a 30. Mas se você analisa a distribuição das citações da revista verá que é altamente variável. Há alguns artigos que tiveram muito impacto e são citados até hoje, como o do Projeto Genoma Humano. E há outros que foram citados apenas uma ou duas vezes ao longo de sua história”, afirmou. Modelo de sucesso


Para que um periódico seja considerado verdadeiramente de acesso livre (open access), dois critérios precisam ser atendidos: o conteúdo precisa estar disponível gratuitamente na internet, sem exigência de cadastro ou assinatura, e os leitores devem ter permissão do copyright para republicar ou reusar o conteúdo como quiserem. A única condição é a atribuição do trabalho aos autores e editores. Na avaliação de Martens, esse modelo tem se mostrado bem-sucedido e está crescendo rapidamente, impulsionado principalmente por instituições como a Comissão Europeia, os Conselhos de Pesquisa do Reino Unido, o NationalInstitutesof Health (NIH), dos Estados Unidos, e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). “Esses órgãos determinaram que toda a pesquisa que financiam deve ser de acesso livre. Algumas importantes universidades também já adotaram políticas para incentivar a prática, como Harvard, Columbia, Duke, Princeton, Stanford e MIT [Massachusetts Instituteof Technology]“, disse. Martens, no entanto, reconhece que atualmente o custo de publicação para os que optam pelo modelo “open acess” recai sobre o pesquisador. No caso da PLoSOne, é preciso desembolsar cerca de US$ 1,3 mil para cada artigo. Nas revistas em que a taxa de rejeição é maior, o custo de publicação também costuma ser mais elevado. “Queremos chegar ao ponto em que as instituições que financiam as pesquisas entendam que tornar seus resultados acessíveis de forma livre é parte essencial do processo e assumam esse custo”, defendeu. Fonte: Agência Fapesp | Por: Karina Toledo http://www.confap.org.br/transformando-a-comunicacao-cientifica/


Veículo: Site – Ministério da Ciência, Tecnologia Editoria: e Inovação

Pag:

Assunto:INT apresenta tecnologias de impressão 3D inéditas no país Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

INT apresenta tecnologias de impressão 3D inéditas no país 13/09/2013 - 09:09 A máquina de prototipagem EOS imprime diretamente em metal. A impressora 3D Formiga é capaz de gerar protótipos e peças finais em nylon, ABS e outros plásticos. A máquina VoxelJet cria moldes de areia, capazes de dar forma à fundição de peças em metal. O Braço robótico atua como um escultor, dando formas a grandes blocos. Casos como esses serão apresentados na palestra da próxima semana do ciclo Terças Tecnológicas, do Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCTI), no Rio de Janeiro. Pela primeira vez várias tecnologias de impressão 3D – algumas inéditas no Brasil – estão reunidas para atender à produção de protótipos e peças para a indústria. Com foco no setor de óleo e gás, essa nova realidade foi viabilizada pelo projeto Fabricação Digital, desenvolvido conjuntamente pelo INT com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Ri)o e a Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), com aporte de R$ 10 milhões da Petrobras, por meio da cláusula de investimento da ANP. O tema será apresentado pelo pesquisador Jorge Lopes, coordenador do projeto pelo instituto, e pelo designer Marcio Oliveira, chefe do Laboratório de Modelos Tridimensionais do INT. As novas tecnologias do projeto Fabricação Digital incluem sete diferentes técnicas de prototipagem e permitem a impressão de protótipos ou peças finais em metal – titânio, alumínio, aço e ligas –, ou em nylon, PMMA, ABS e outros plásticos de alta resistência. O objetivo da iniciativa é reduzir etapas no desenvolvimento de novos produtos em toda a cadeia de fornecedores brasileiros da indústria de petróleo e gás. Texto: Ascom do INT http://www.mcti.gov.br/index.php/content/view/349743/INT_apresenta_tecnologias_de_impressao_ 3D_ineditas_no_pais.html


Veículo: Site – Ministério da Ciência, Tecnologia Editoria: e Inovação

Pag:

Assunto:Coordenador tira dúvidas sobre edital para parques tecnológicos Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não

Programa:

Data: 13/09/2013

Coordenador tira dúvidas sobre edital para parques tecnológicos Clique para ver todas as fotos de Coordenador tira dúvidas sobre edital para parques tecnológicos 12/09/2013 - 16:22 Gestores de incubadoras de empresas e parques tecnológicos têm até 7 de outubro para se inscrever em chamada pública de fomento à área. Nesta quinta-feira (12), em Brasília, gestores de iniciativas nessas modalidades se reuniram com representantes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) para tirar dúvidas sobre o edital. O coordenador-geral de Serviços Tecnológicos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Jorge Campagnolo, apresentou alguns programas e ações da pasta de incentivo à inovação no país, como o Plano Inova Empresa. Para Campagnolo, a proposta é juntar todos os instrumentos para que a inovação no país possa se tornar cada vez mais forte. “Sempre que juntamos forças nós somos mais fortes. Temos vários instrumentos de apoio à inovação no país, então a ideia é juntar essas forças para fazer bons projetos. O país precisa de empresas fortes e competitivas, e a inovação é um caminho que certamente vai levar a essa melhoria de competitividade”, destacou. A Chamada 61/2013 tem como objetivo selecionar propostas para apoio financeiro, com recursos não reembolsáveis (que não precisam ser devolvidos), a projetos de apoio a inovação, como as incubadoras de empresas e parques tecnológicos.


Modalidades Projetos voltados para pesquisa nessas áreas receberão apoio do ministério e da agência de fomento, no valor global de R$ 12,3 milhões. As propostas seguirão três faixas: - A: Apoio a infraestrutura de incubadoras de empresas em estágio de operação, para prestação de serviços às empresas de base tecnológica. Valor mínimo R$ 200 mil e máximo R$ 500 mil para cada proposta beneficiada. Total estimado para esta faixa: R$ 8,3 milhões. - B: Apoio à elaboração de estudo de viabilidade técnica e econômica (EVTE) para incubadoras de empresas. Valor até R$ 150 mil, com estimativa de R$ 2 milhões para a faixa. - C: Apoio à elaboração de EVTE para parques tecnológicos. Valor de até R$ 600 mil, com R$ 2 milhões estimados. O edital também prevê a concessão de uma bolsa por proposta nas modalidades Extensão no País (EXP), Especialista Visitante (EV) e Desenvolvimento Tecnológico e Inovação no Exterior Júnior (DEJ) ou Sênior (DES). A iniciativa possibilita aos gestores de incubadoras e parques brasileiros realizar intercâmbio em instituições estrangeiras. Os resultados serão divulgados a partir do mês de outubro e o início do apoio às propostas será em novembro. Texto: Amanda Mendes – Ascom do MCTI http://www.mcti.gov.br/index.php/content/view/349733/Coordenador_tira_duvidas_sobre_edital_pa ra_parques_tecnologicos.html


Veículo: Site – Agência Gestão CT&I Editoria: Pag: Assunto:Investimento público alavanca investimento privado em P&D, afirma Ipea Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

Investimento público alavanca investimento privado em P&D, afirma Ipea Qui, 12 de Setembro de 2013 16:11 FPCTPI debate política pública de inovação para o incremento das atividades de P&D. Crédito: Agência CT&IFPCTPI debate política pública de inovação para o incremento das atividades de P&D. Crédito: Agência CT&IEstudo realizado pela diretora de estudos e políticas setoriais do Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea), Fernanda de Negri, mostrou que empresas apoiadas com tecnologia pública tendem a investir mais em pesquisa e desenvolvimento do que as não apoiadas. A pesquisa foi apresentada nesta terça-feira (10), na Câmara dos Deputados, durante a reunião da Frente Parlamentar de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação (FPCTPI). Parlamentares e especialistas da área falaram sobre as políticas públicas de inovação e sua perspectiva para o futuro do País. Dados do documento mostram que no primeiro ano, o investimento em P&D das empresas apoiadas com recursos públicos foi de 6,8%. No ano seguinte, 11,5%; seguido de 15,7% no ano posterior. No quarto ano, o investimento alcançou 26%. “O resultado mostra que efetivamente o investimento público alavanca o investimento privado em P&D”, observou. Para a diretora, o documento também mostra que as empresas de grande porte, com mais de 500 funcionários, são as que mais ganham recursos das políticas públicas de inovação. “No entanto, as empresas que mais investem em P&D não são atendidas por estas políticas”, afirmou. E acrescentou “Temos que melhorar o foco para atingir mais empresas e as empresas que realmente investem na área”.


De acordo com Fernanda de Neri, as agências de fomento e órgãos do governo tem um cardápio de programas que disponibilizam recursos para diversos públicos, tais como o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), depreciação, subvenção econômica, crédito subsidiado, capital de risco, lei de informática, entre outros. “O que falta para melhorar e alavancar a área de pesquisa e desenvolvimento é dar mais fôlego para esses instrumentos, investir mais e focar nas áreas estratégicas”, observou. Para a diretora, grande parte dos recursos setoriais vai para universidades e institutos de pesquisa . “Ainda falta um gancho para que esse conhecimento gerado nas ICTs chegue nas empresas”, disse. Para o assessor da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), André Amaral, a gama de instrumentos para o financiamento é enorme, mas a grande pergunta para a “solução do problema” é como eles são organizados? “Nós temos hoje um cenário inaceitável em relação às operacionalizações de crédito. Elas oscilam de acordo com a mudança de governo. Um marco regulatório com essa regularização ajudaria a melhorar e ajustar os pontos”, observou. De acordo com o assessor, uma sugestão é atacar de forma mais intensa os investimentos das instituições e empresas e criar um plano estratégico de investimentos em inovação. Segundo ele, isso seria uma tentativa de articular o programa de investimento no setor produtivo da economia com os produtores de inovação e o setor a ser atingido. “Temos que estabelecer setores estratégicos. Fazer um diagnóstico para indicar as áreas problemáticas, ter um ambiente institucional capaz de operalizar a política e ter programas estratégicos”, comentou. O diretor do Centro de Gestão e Assuntos Estratégicos (CGEE) Fernando Cosme Rizzo tem a mesma opinião. “A coordenação das políticas públicas dos fundos de investimento passa a ser um fator chave. Temos que ter um padrão de financiamento para capacitar o setor produtivo brasileiro”. Rizzo toma como base um estudo da “The Business School for the World (Insead)” em que o Brasil ocupa a 64% posição na área de inovação no mundo. Sendo que em 2012 o País ocupava a 58ª posição e, em 2011, a 53ª. Em 2009 o Brasil era o 5° no mundo. “A trajetória do País mostra oscilação no cenário mundial da inovação. Isso é falta de uma política pública no setor”, finalizou. http://www.agenciacti.com.br/index.php? option=com_content&view=article&id=4511:investimento-publico-alavanca-investimento-privadoem-pad-afirma-ipea&catid=1:latest-news


Veículo: Site – Jornal da Ciência Editoria: Pag: Assunto:22. Incubadora do INT abre vagas para quatro novas empresas Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013

22. Incubadora do INT abre vagas para quatro novas empresas As propostas podem ser apresentadas por pessoas físicas ou jurídicas, individualmente ou em grupo Estão abertas as inscrições para o processo seletivo de novos empreendimentos para a Incubadora de Empresas do Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCTI), noRio de Janeiro. São quatro vagas para negócios de base tecnológica. Os interessados devem elaborar um projeto de plano de negócio voltado para a inovação tecnológica, descrevendo o produto, processo ou serviço, juntamente com seu mercado e custos. Os trabalhos devem, preferencialmente, ter potencial de interação com os focos de atuação - Petróleo, Gás e Petroquímica; Energias Renováveis; Saúde; Química Verde; Tecnologias Sociais e Defesa - e com as áreas de competência do INT: Engenharia de Avaliação e de Produção, Certificação de Produtos, Corrosão e Degradação, Desenho Industrial, Energia, Ensaios de Materiais e Produtos, Informação e Prospecção Tecnológica, Processamento e Caracterização de Materiais, Química Analítica, Catálise e Processos Químicos. As propostas podem ser apresentadas por pessoas físicas ou jurídicas, individualmente ou em grupo. As empresas selecionadas - que podem não estar ainda formalmente constituídas na fase da proposta - poderão permanecer incubadas por 36 meses, a partir da assinatura do contrato. Esse prazo pode ser prorrogado, após a solicitação da empresa incubada e parecer do gerente da Incubadora, por mais 12 meses.


Os projetos são avaliados pelo Conselho Estratégico da Incubadora do INT, que é responsável por alinhar as escolhas às expectativas do Instituto. A Incubadora, por sua vez, oferece um ambiente propício ao crescimento das micro e pequenas empresas, com o suporte, orientação e consultoria do INT. Além do espaço físico planejado e infraestrutura técnica, administrativa e operacional, as novas empresas incubadas terão direito a acesso e suporte de rede (internet), recepção, manutenção e limpeza das áreas comuns internas e externas, sala de reunião, linha telefônica, segurança e outros serviços. Por fim, podem ter acesso às tecnologias desenvolvidas no INT, como diferencial para a preparação e fortalecimento para o mercado. As inscrições podem ser feitas até o dia 14 de novembro de 2013 na página www.int.gov.br/incubadora, onde constam o edital de seleção, cronograma, ficha de inscrição, modelo do plano de negócios e regulamento da Incubadora. (Assessoria de Comunicação do INT) http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=89297


Veículo: Jornal – Em Tempo Editoria:Dia a Dia Assunto:Fucapi apresenta soluções em ciência e tecnologia Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Pag: C5

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013


Veículo: Jornal – Jornal do Commercio Assunto:Empresários mostram inovações Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Pag: B1 Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Editoria:Negócios

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 13/09/2013


CLIPPING FAPEAM - 13.09.2013