Page 16

GERAL

Para Barradas, saúde bucal não é prioridade

Crosp vai procurar Governador Geraldo Alckmin e pedir investimentos para a área odontológica o último dia 14 de julho, o Secretário Estadual da Saúde, Dr. Luiz Roberto Barradas Barata, recebeu em seu gabinete o presidente do Crosp, Dr. Emil Adib Razuk, o tesoureiro conselheiro, Dr. Francisco Couto Mota, e a conselheira Dra. Neide Aparecida Salles Biscuola. A audiência foi solicitada para que o secretário tomasse ciência de fatos que têm incomodado a classe, questões apontadas em ofício entregue a ele na reunião. Dr. Emil relembrou o Dr. de Administradores e Técnicos momento pela Secretaria da Saú- vá-la nem tampouco nomear um Barradas de que o Crosp, depois do Serviço Público Odontológico de para a saúde bucal se consti- corpo técnico que faça a ponte ende três ofícios em um ano e cin- e do VII Congresso Brasileiro de tuem “em um grão de areia diante tre o Estado e os municípios. Dr. co meses, ainda não recebera in- Saúde Bucal Coletiva, em abril, das necessidades da população”. Luiz Roberto Barradas argumenformações sobre o montante de em Salvador. A manifestação foi Ele citou o serviço realizado pelo tou que as diretrizes da secretaria verbas despendido pela secretaria reforçada por pronunciamento Centro de Referência do Idoso, visam unificar as ações na saúde na área odontológica. Ele relatou do Deputado Estadual Carlos em São Miguel Paulista, que em a partir de equipes de funcionáque hoje existe uma pressão dos Neder, em março, na Assembléia um ano teria feito apenas 8.200 rios que vão atuar em várias áreas. cirurgiões-dentistas para que seja Legislativa, e pela posição adota- atendimentos, 26.340 procedi- Esse princípio está, segundo ele, nomeado um coordenador esta- da sobre o assunto pelos profissio- mentos, 1.716 próteses totais e sendo aplicado nos gastos. Os investimentos não são departadual para a saúde bucal, o que não nais da área, no simpósio do III 430 parciais removíveis. O presidente do Crosp mentalizados, tornando inviável acontece há seis meses. Os conse- Congresso de Odontopediatria da lheiros o informaram também de APCD-APO, em junho na sede disse que a autarquia reconhece discriminar o quanto de recursos que o Estado realiza ações na área foi destinado para a área odontoque a ausência de São Paulo no V da APCD. Foi colocado ao Dr. Bar- da saúde, mas o faz em volume lógica. Ela revelou ao presidente Encontro dos Coordenadores Estaduais de Saúde Bucal, em junho radas que a classe, que reúne 70 insuficiente para a necessidade de do Crosp, Dr. Emil Razuk, que deste ano, em Brasília, que con- mil profissionais, está descon- 10 milhões de carentes. O ofício o Estado não comprou nenhum tou com a representação de 27 tente com a extinção do Centro entregue ao secretário Dr. Barra- consultório; que não tem projeEstados, foi notada e lamentada. Técnico de Saúde Bucal e com a das sugere a adoção de processos to ou linha de crédito para a área Na ocasião, fora discutida a forma falta de um projeto que oriente, de agilização e de incentivo aos odontológica; e que não pretende como seriam aplicados recur- articule e incentive os municípios municípios. “Se a boca é a porta de realizar concurso público para sos da ordem de R$ 1,6 bilhão do para a organização de sua atenção de entrada da maioria das doen- cirurgião-dentista nas “próximas odontológica. ças, é importante para a saúde ge- décadas”, porque essa tarefa seria programa “Brasil Sorridente”. Dr. Emil afirmou ao secre- ral que a saúde bucal receba aten- dos municípios. Ao contrário de Outro ponto abordado na audiência foi o fechamento tário que “o Estado de São Paulo ção especial”, observou Dr. Emil. São Paulo, Estados como o Rio da Área Técnica de Saúde Bucal ainda não despertou para a neces- Más notícias - O Secretário da Grande do Sul, Paraná, Mato da Secretaria da Saúde. Dr. Emil sidade de produzir ações dirigidas Saúde, após ouvir as considera- Grosso, Mato Grosso do Sul, Cedisse ao secretário Dr. Barradas ao incentivo dos cuidados com ções dos conselheiros do Crosp, ará e Sergipe dão auxílio aos muque a decisão fora repudiada em a saúde bucal”. Segundo ele, tal admitiu que sua pasta extinguiu nicípios na área de saúde bucal. Dr. Barradas antecipou moção aprovada por 2.500 cirur- preocupação já existe no governo a Coordenadoria de Saúde Bucal, giões-dentistas que participaram federal. Dr. Emil observou que os como o fez em outros setores da que a política da Secretaria do Esdo XXVIII Encontro Nacional dados oficiais apresentados até o saúde, e que não pretende reati- tado da Saúde está voltada mais

N

16

Edição 106  

Jornal Novo Crosp

Advertisement