Issuu on Google+

nº 316 • setembro 2013

Inova BH:

Odebrecht na primeira PPP em Educação do Brasil

Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável - Estados Unidos

Angola: concluída primeira etapa de modernização do aeroporto de Namibe

Comunidades de Sistemas de Engenharia e de Infraestrutura Marítima


sumário nº 316 • setembro 2013

4

INOVA BH: PARCERIA EM PROL DA EDUCAÇÃO

expediente ODEBRECHT NOTÍCIAS é um informativo eletrônico quinzenal, enviado às quartas-feiras, de circulação interna, produzido e editado pela equipe de Comunicação da Odebrecht S.A. PRODUÇÃO E EDIÇÃO DE CONTEÚDO: Fabiana Cabral e Bárbara Rezendes FOTOS: Arquivo Odebrecht ARTE: Criativos JORNALISTA RESPONSÁVEL: Fabiana Cabral SUGESTÕES: fabianacabral@odebrecht.com brezendes@odebrecht.com DISTRIBUA O ODEBRECHT NOTÍCIAS EM SUA EMPRESA!


IDEIAS QUE SUSTENTAM UM FUTURO

24

12 RÁPIDAS 30 RÁPIDAS: PRÊMIOS 36 NOVOS ARES PARA NAMIBE

38 RÁPIDAS: PESSOAS 54 RÁPIDAS: MEIO AMBIENTE 56 ‘CADA UM PODE

ESCREVER A SUA HISTÓRIA’

58 RÁPIDAS:

AÇÕES SOCIAIS

PRÓXIMA EDIÇÃO:

48

COMPARTILHAR CONHECIMENTO E AGREGAR BOAS PRÁTICAS

9

OUTUBRO


capa

Parceria em prol da Educação

A

tualmente, Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, pode ser considerada um modelo de como oferecer mais escolas à população em menor tempo, com alto padrão de qualidade. No fim de 2012, a Inova BH – empresa da Odebrecht Properties – e a Prefeitura Municipal iniciaram a primeira parceria público-privada (PPP) na área de Educação no Brasil. A iniciativa prevê a construção e a operação de serviços não pedagógicos de 37 unidades de ensino da rede municipal, sendo 32 Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis) e cinco Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs), ao longo de 20 anos. “É um trabalho inovador, que demonstra a força do governo em conjunto à expertise da iniciativa privada”, ressalta Sueli Baliza, secretária

4

Municipal de Educação. O projeto foi eleito um dos 100 mais inovadores em infraestrutura urbana no mundo, de acordo com ranking da KPMG, empresa de consultoria. “Os maiores beneficiados serão os professores e alunos, que terão infraestrutura adequada para lecionar e estudar. Os educadores poderão dedicarse exclusivamente às questões pedagógicas”, explica Christini Kubo, diretora de Investimentos da Inova BH. “O modelo de PPP desonera o governo da manutenção das unidades e ainda garante a devolução dos ativos à cidade em perfeitas condições de conservação no fim do contrato”, ela salienta. A primeira unidade concluída pela Inova BH – Umei Belmonte – foi inaugurada pela Prefeitura


Municipal no dia 21 de setembro. A instituição tem capacidade para receber cerca de 400 crianças de 0 a 6 anos. Outras quatro unidades serão entregues até o fim de 2013. Todas as 37 instituições estarão disponíveis para o início do ano letivo de 2015. Além da construção, a Inova BH será responsável pela implantação e operação de serviços não pedagógicos, como manutenção das instalações elétricas e hidráulicas, segurança, limpeza, sustentabilidade ambiental e mobiliário. As unidades

respeitarão as regulamentações do Ministério da Educação, da Associação Brasileira de Normas Técnicas e da Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte. A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Educação, atende mais de 46 mil crianças – 23 mil nas Umeis e escolas municipais e outras 23 mil na rede conveniada. Com a PPP, serão beneficiados quase 20 mil alunos em todas as regiões da cidade, sendo 14 mil na educação infantil e 4.800 no ensino fundamental.

A primeira Unidade Municipal de Educação Infantil, construída pela Odebrecht no bairro Belmonte, foi inaugurada no dia 21 de setembro

5


BAIRRO DE BELMONTE RECEBE A PRIMEIRA UMEI Em 21 de setembro, a primeira Umei, de Belmonte, foi inaugurada pela Prefeitura de Belo Horizonte durante cerimônia que contou com a presença do prefeito Márcio Lacerda e outras autoridades, profissionais de Educação, estudantes e moradores da comunidade. Christini Kubo representou a Odebrecht Properties. A solenidade foi aberta com uma apresentação dos alunos do primeiro período do 1º Ciclo da Umei Belmonte. Em seguida, o prefeito Márcio Lacerda realizou o descerramento da placa inaugural e deu início aos discursos dos convidados. O clima era de satisfação e de alegria. “Aqui celebramos a alegria de estarmos juntos, a alegria de receber um prédio tão bonito, que traz esperança e a certeza de que estamos juntos para receber as crianças com muito carinho, atenção e cuidado. Esse é um presente muito especial e desejado para a comunidade”, ressaltou Rosália Magalhães, diretora da Umei Belmonte.

Todas as crianças presentes participaram de atividades recreativas, como pintura facial e brincadeiras com palhaços

66

Christini Kubo afirmou que o marco é o início de uma parceria de longo prazo que vai gerar muitos benefícios para a população de Belo Horizonte: “Ajudar a tornar possível a primeira parceria público-privada na área da Educação no Brasil é motivo de grande orgulho para a Odebrecht. Na filosofia da Organização, não queremos que nossos clientes nos enxerguem como simples prestadores de serviço, mas como parceiros no desenvolvimento socioeconômico da região, por meio da geração de oportunidades de trabalho e de infraestrutura que permita melhorar a qualidade de vida das pessoas”. O prefeito Marcio Lacerda também encerrou a cerimônia enfatizando o trabalho de todos os agentes envolvidos. “Precisávamos encontrar uma maneira de aumentar a oferta de vagas nas escolas infantis em um ritmo que permitisse atender à demanda rapidamente. Entendemos que a PPP foi o modelo mais interessante pensando em escala, competitividade, capacidade de entrega e economia de tempo”, salientou.


A inauguração da primeira Umei contou com a presença do prefeito Mario Lacerda e da diretora da Umei Belmonte, Rosália Magalhães (ambos à esquerda), e de Christini Kubo, da Inova BH (à direita)

“Quero cumprimentar a capacidade empreendedora da Odebrecht, que utiliza seus quase 70 anos de experiência para buscar inovação em todos os ramos. O Brasil precisa de empresas nacionais que invistam no seu desenvolvimento” Mario Lacerda, prefeito de Belo Horizonte

77


A Inova BH conta com 21 frentes de serviço localizadas em vários pontos de Belo Horizonte: o contrato é o primeiro em 20 anos entre a Prefeitura Municipal e a Odebrecht

METODOLOGIA CONSTRUTIVA A construção das unidades baseia-se na metodologia Light Steel Frame, ainda nova no Brasil, mas amplamente adotada em outros países, que utiliza o aço galvanizado como principal elemento estrutural - de baixo peso e destinado a edifícios de pouca altura -, além de lã de vidro, que dá conforto térmico e acústico às placas cimentícias. “O método adotado pela Odebrecht permite que cada escola fique pronta em oito meses, menor que o período de construção tradicional, de 18 a 24 meses”, pontua José Aloísio de Castro, gerente de Infraestrutura e Rede Física da Secretaria Municipal de Educação. Com o novo sistema construtivo, as obras têm baixo desperdício de materiais e geração de resíduos reduzida, além de permitir a aceleração do processo de execução com segurança, qualidade de acabamento e conforto para os frequentadores. Outro benefício é a facilidade de instalação e manutenção das redes elétricas e hidráulicas, que oferece maior eficiência energética e permite o uso de produtos renováveis.

88


Novo no Brasil, o mÊtodo construtivo Light Steel Frame utiliza o aço galvanizado como principal elemento estrutural

99


“É a primeira PPP da área da Educação no Brasil. Cuidamos da qualidade da infraestrutura com propostas inovadoras que têm tudo para serem replicadas em outras cidades” Christini Kubo, Odebrecht Properties

10


ATUAÇÃO DA ODEBRECHT PROPERTIES Criada em 2012, a Odebrecht Properties investe e opera ativos imobiliários em propriedades privadas, parcerias públicas e entretenimento. Atualmente, é responsável pela operação do Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, da Arena Itaipava Fonte Nova, na Bahia, e da Arena Itaipava Pernambuco, em Pernambuco – sedes da Copa do Mundo de 2014. Na área de parcerias públicas, participa da primeira PPP de

Educação no Brasil, em Minas Gerais, e da primeira PPP de Revitalização Urbana do país, na área portuária do Rio de Janeiro (Porto Maravilha). Ainda na modalidade PPP, a Odebrecht Properties vai atuar no Parque Olímpico, para urbanização e construção de instalações esportivas permanentes na capital do Rio, e vai administrar as instalações do Centrad – Centro Administrativo do Distrito Federal, em Brasília.

Belo Horizonte conta com 68 Umeis espalhadas em nove regiões da capital mineira. O investimento para a implantação das novas unidades é de R$ 190 milhões

11


rápidas

Como uma Unidade-Família No dia 12 de setembro, Norberto Odebrecht recebeu as integrantes moçambicanas Maria João Mussanhane e Sabina Momade, no edifíciosede da Organização, em Salvador. Maria João e Sabina representaram os Jovens Parceiros de Moçambique e presentearam Norberto Odebrecht com peças típicas do país. Uma delas, esculpida em madeira, representa a “Família da Organização Odebrecht em Moçambique”. Para Norberto Odebrecht, o significado da peça vai mais além : “Representa uma Unidade-Família, responsável pela produtividade de todos os seus membros visando à melhoria do todo”. Vinda de Moçambique, a escultura de madeira está compondo o acervo pessoal existente na sala de Norberto Odebrecht, no edifíciosede, em Salvador

12


Energia que vem do sol A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) e a Fonte Nova Negócios e Participações (FNP) irão implantar uma usina de energia solar na Itaipava Arena Fonte Nova, em Salvador, com capacidade para gerar 750 MWh por ano, equivalente ao consumo médio de 3.000 brasileiros.

milhões, a instalação da usina solar faz parte do Projeto Estratégico de Pesquisa e Desenvolvimento “Arranjos Técnicos e Comerciais para Inserção da Geração Solar Fotovoltaica na Matriz Energética Brasileira”, lançado em agosto de 2011, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

A usina terá 500kWp de potência instalada e a previsão de implantação é no primeiro semestre do próximo ano, com expectativa de entrar em funcionamento até a Copa do Mundo de 2014. Marcos Lessa, presidente da Itaipava Arena Fonte Nova, afirma que a usina solar reduzirá o consumo de energia na arena em 10% e trará benefícios ao Meio Ambiente já que os recursos são renováveis e não poluentes. Com investimento de cerca de R$ 5,5

O projeto é realizado pelas concessionárias do Grupo Neoenergia (Celpe, Coelba e Cosern) em parceria com a Odebrecht Properties e OAS, para utilização da energia solar fotovoltaica na Itaipava Arena Pernambuco e na Itaipava Arena Fonte Nova, com investimentos totais de R$ 15 milhões. A usina de Pernambuco estará em funcionamento até 30 de setembro deste ano e tem potência instalada de 1 MWp.

Toda a energia solar gerada vai ser utilizada na Itaipava Arena Fonte Nova. Na tecnologia empregada, painéis flexíveis serão instalados sobre o anel de compressão da cobertura

13 13


rápidas

Flamengo e Maracanã: parceria ampliada O Clube de Regatas do Flamengo e a concessionária que administra o Maracanã – que tem participação da Odebrecht Properties – assinaram um contrato para que o clube do Rio de Janeiro utilize o estádio até o fim deste ano. Assim, o Flamengo disputará um mínimo de 10 jogos no Maracanã como mandante, tanto no Campeonato Brasileiro como na Copa do Brasil. Se a equipe avançar na segunda competição, as futuras partidas também estão contempladas no acordo.

Pela parceria, ficou estabelecido que, quanto maior a renda bruta com a venda de ingressos, maior será a participação percentual do clube no resultado líquido do jogo. A torcida impulsionará a arrecadação do Flamengo no Maracanã. Nas últimas semanas, a diretoria do Flamengo e a concessionária trabalharam juntas para formatar um modelo de contrato que beneficiasse o clube e os torcedores, além de garantir a manutenção da qualidade da operação do Maracanã.

Pelo novo acordo, quanto maior a presença dos torcedores do Flamengo no Maracanã, maiores serão a renda bruta e os ganhos do clube

14


Segundo o presidente do Fluminense, a parceria com a concessionária que administra o Maracanã tem permitido a redução substancial dos custos de operação do clube

Bons frutos de um novo relacionamento Cerca de dois meses após firmar o contrato de utilização do Maracanã por 35 anos, e reconhecer a importância da parceria com a concessionária que administra o Maracanã para a reestruturação financeira do clube, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, ressaltou o bom relacionamento com a empresa liderada pela Odebrecht Properties, nos primeiros jogos da equipe no estádio. Peter Siemsen revela ainda parte de sua conversa com o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, durante encontro no Palácio Guanabara, em setembro. “O governador perguntou o que estávamos achando do equipamento e foi fácil responder. Estamos muito felizes, pois é o que o Fluminense sempre quis”, conta. De acordo com o presidente da concessionária, João Borba, os benefícios da parceria com grandes clubes do Rio de Janeiro podem ser percebidos pelas instituições e, principalmente, pela população carioca. “A parceria com o Fluminense tem demonstrado que o modelo de gestão adotado é extremamente benéfico para os torcedores, que usufruem de mais conforto e segurança, e para os clubes, que obtém maior arrecadação e contam com uma infraestrutura técnica de qualidade”, explica. O presidente do Fluminense reforça que o acordo é equilibrado e tem atingido os objetivos do clube. “A concessionária tem sido muito transparente e trabalha de forma conjunta com os clubes. Os primeiros eventos naturalmente mostram o que precisa ser melhorado”, ele pontua. João Borba completa: “Para nós, que administramos o Maracanã, a parceria com o Fluminense tem sido uma grande oportunidade para aprimorar a operação do estádio, aperfeiçoando o serviço prestado ao torcedor a cada jogo. Junto com o clube, trazemos de volta ao Maracanã as famílias cariocas, que, ao lado dos torcedores tradicionais, fazem a diferença nas arquibancadas”.

1515


rápidas

Arena Corinthians no passo a passo A peça da cobertura, de 312 toneladas, foi içada por um “superguindaste”. Atualmente, com 1.600 integrantes, as obras apresentam avanço de 89%

A Odebrecht Infraestrutura, responsável pelas obras da Arena Corinthians, em São Paulo, colocou o sexto módulo metálico da cobertura da arquibancada Sul. A peça é parte de um conjunto de sete módulos que formará um vão livre de 170 metros – como o que já começou a ser montado na arquibancada Norte. Os dois conjuntos serão concluídos em novembro deste ano. A cobertura das arquibancadas Leste e Oeste deve ser finalizada em outubro, quando outros setores da arena estarão em fase final de acabamento. O prazo para a entrega do equipamento é em dezembro deste ano. Já foram concluídos vários sanitários, alguns dos 59 espaços para lojas, pisos, além da fachada de vidro do setor Leste (telão de led) e do gramado. Os serviços de acabamento dos vestiários dos jogadores do Corinthians, bem como o dos times visitantes, caminham em ritmo acelerado para a conclusão, enquanto a fachada de vidro do setor Oeste está com mais de 50% das peças instaladas. Os integrantes já iniciaram a construção do gradil para delimitar a área total do complexo esportivo, que terá duas grandes áreas para estacionamento a céu aberto e dois pavimentos, no prédio Oeste, para estacionamento coberto. No total, serão aproximadamente 3.000 vagas.

16


‘Megatatuzão’ começa a operar em São Paulo O Shield, conhecido também como “megatatuzão”, iniciou sua operação nas obras do Lote 7 da Linha 5 - Lilás do Metrô de São Paulo, no dia 11 de setembro. Para prestigiar a nova etapa do projeto – que tem participação da Odebrecht Infraestrutura –, estiveram presentes o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o secretário de Transportes, Jurandir Fernandes, o presidente do Metrô, Luiz Antônio Carvalho de Pacheco, o diretor de Contrato, Nilton Coelho, e o diretor-superintendente da Odebrecht para São Paulo e Sul, Luiz Bueno. Com 1.500 toneladas, 10,5 metros de diâmetro e 75 metros de comprimento,

o “megatatuzão” percorrerá um longo caminho. A escavação do túnel começou no Poço Bandeirantes e passará, ainda, por seis estações. O encerramento dos trabalhos se dará no Poço Dionísio da Costa, onde o Shield será desmontado e retirado. N o Lote 7 da Li n ha 5 d o M e trô d e Sã o Pa u l o – 5 , 7 q u i l ô m e tros d e exte n sã o –, se rã o co n stru í d os a s n ova s e sta çõ e s Sa nta Cruz e Chá ca ra Kla b i n e os p o ços d e ve nti la çã o e sa í da d e e m e rgê n c ia Botu catu , J o rge d e M e l o e D i o n í s i o da Costa. O Co n só rc i o M e tro p o l i ta n o 5 ( CM 5 ) , fo rma d o p o r Od e b re c ht I nfra e stru tu ra ( l í d e r ) , OAS e Qu e i roz Ga lvã o, é o re s p o n sáve l p e l o tre c h o.

Ao mesmo tempo em que perfura o solo, o Shield instala o revestimento estrutural definitivo do túnel, utilizando anéis préfabricados de concreto

17 17


rápidas

A Arena 1 terá capacidade para 16 mil espectadores; a Arena 2 contará com 10 mil assentos, e a Arena 3 receberá até 10 mil pessoas (foto ilustração)

Arquitetura com inspiração brasileira A três anos para o início dos Jogos Olímpicos de 2016, as três arenas do Parque Olímpico, em construção pela Concessionária Rio Mais – formada por Odebrecht Infraestrutura, Andrade Gutierrez e Carvalho Hosken –, começam a ganhar cor, molde e traços mais acabados. O trabalho está sendo realizado por quatro escritórios de arquitetura contratados pela Rio Mais, sob coordenação da ARUP, empresa britânica especializada em arenas esportivas. Com coloração avermelhada na parte externa, o projeto buscou aproximar os equipamentos à linguagem arquitetônica local, considerando a certificação ambiental e o prazo de execução das obras estipulado no contrato. “Estamos trabalhando para contemplar não somente os jogos de 2016, mas o legado de Centros Olímpicos de Treinamento”, ressalta Juliana Alonso, coordenadora de Metodologia Executiva da Rio Mais. As estruturas serão feitas de concreto armado e as coberturas serão metálicas. A iluminação dos ambientes dará prioridade para o sistema “zenital”, em que a luz natural é distribuída por meio de aberturas na cobertura. O projeto arquitetônico prevê também a utilização de ventilação cruzada – que reduz a necessidade de ar condicionado. A funcionalidade de cada arena durante os Jogos Olímpicos já está definida. A Arena 1, de 38 mil metros quadrados (m2), abrigará Basquetebol Olímpico e Basquetebol e Rugby em Cadeira de Rodas. A Arena 2, com 24 mil m2, receberá Judô e Taekwondo Olímpicos e Judô e Bocha Paralímpicos. Com 23 mil m2, a Arena 3 apresentará Luta Estilo Livre e Luta Greco-Romana Olímpicas, e Voleibol Sentado. Nas Arenas 2 e 3, foram adotadas “plantas livres”, que permitem flexibilidade de uso após o evento de 2016.

18


Início da construção do 2º submarino Em 4 de setembro, a ICN (sociedade entre a Odebrecht Defesa e Tecnologia e a empresa francesa DCNS) organizou a cerimônia de corte da primeira chapa do segundo submarino convencional (SBR-2) – denominado “Humaitá” – do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), da Marinha do Brasil. A solenidade, realizada na NUCLEP (Nuclebrás Equipamentos Pesados), em

O evento contou com a presença de mais de 100 pessoas, incluindo o diretor-geral do Material da Marinha, Almirante-de-Esquadra Luiz Guilherme Sá de Gusmão, o coordenador-geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear, Almirante-de-Esquadra Gilberto Max Roffé Hirschfeld, entre outras autoridades.

Itaguaí, Rio de Janeiro, foi presidida pelo Comandante da Marinha, Almirante-deEsquadra Julio Soares de Moura Neto, que acionou a máquina de corte hidrojato para iniciar o corte do primeiro elemento da estrutura do casco do submarino.

Representando a ICN, o diretor Industrial, Antonio Luiz Costa, entregou uma placa comemorativa do marco para o Comandante da Marinha. Integrantes da ICN e da NUCLEP também estiveram presentes na solenidade.

Antonio Luiz Costa, diretor Industrial da ICN, entrega a placa comemorativa ao primeiro corte do segundo submarino convencional do Prosub para o Comandante da Marinha, Julio Soares de Moura Neto

1919


rápidas

Conclusão de uma nova etapa

Com arquitetura moderna, a quarta etapa do Belas Business Park contempla 74 salas comerciais com até 1.535 metros quadrados cada uma

Em agosto, a Odebrecht Infraestrutura entregou, em Angola, a quarta etapa do projeto Belas Business Park: o edifício empresarial Bengo. O projeto foi finalizado com cinco meses de antecedência por uma equipe formada, em sua maioria, por angolanos (94%). “A Odebrecht tem se destacado no setor imobiliário do país pelo comprometimento com prazo pactuado, qualidade da entrega e formação dos angolanos”, destaca Eduardo Mattos, diretor de Contrato. O edifício Bengo, de 12.500 metros

20

quadrados de área privativa, é composto por oito pavimentos com 74 salas comerciais, duas lojas e salas de convenções. O empreendimento soma ao condomínio Belas Business Park, que já conta com prédios residenciais e empresariais entregues nas três primeiras etapas. “Acompanhando o desenvolvimento do país, a Odebrecht busca atender a demanda das grandes corporações angolanas e estrangeiras”, ressalta Eduardo Mattos. A construção da quinta fase terá início em 2014.


Marco para Campinas e para a Odebrecht Realizações A Odebrecht Realizações Imobiliárias lançou o VOX Residencial, empreendimento de alto padrão localizado no bairro do Taquaral, em Campinas, interior de São Paulo. O lançamento marca a implantação do oitavo escritório regional do Negócio no Brasil, que atuará inicialmente na Região Metropolitana de Campinas (RMC) e nos municípios de Jundiaí e Barueri. Inspirada nos modelos de sucesso implantados em outras regiões onde atua, a Odebrecht Realizações Imobiliárias levará a Campinas projetos diferenciados e exclusivos. “Quando se estabelece em uma determinada área, a Odebrecht firma compromisso com o desenvolvimento socioeconômico local, atraindo novos investimentos e promovendo geração de oportunidades de trabalho e melhorias no entorno”, ressalta Cláudio Zafiro, diretor da regional Campinas, Interior e Alphaville. A RMC é hoje um dos principais pontos em desenvolvimento do país, principalmente

em função de sua localização estratégica, que inclui malhas rodoviária e ferroviária, de sua diversidade econômica e da variedade de serviços e comércio. “Com todos esses fatores reunidos, a tendência é de um grande crescimento sustentável do setor imobiliário na região”, avalia Zafiro. O VOX Residencial oferece versatilidade de opções de planta, itens alinhados à sustentabilidade e uma vasta área de lazer, que o configura como um clube recreativo. “Além de possibilitar cozinha aberta e sala ampliada, as plantam possuem condições de acessibilidade para pessoas com deficiência física, que também terão vagas exclusivas no estacionamento”, destaca Cristiane Fornazari, diretora de Incorporação da regional Campinas, Interior e Alphaville. Em um terreno de aproximadamente 5.000 metros quadrados, o empreendimento está situado em uma das áreas mais nobres de Campinas.

O VOX Residencial é composto por dois edifícios, com 162 unidades, sendo quatro por andar. O Valor Geral de Vendas é de aproximadamente R$ 100 milhões

21


rápidas

Fábrica de resultados No COMPERJ (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), em construção com a participação da Odebrecht Engenharia Industrial, a automação na fábrica de tubulação aumentou em 30% a produtividade na obra e gerou uma economia financeira de 50%. A cabine de jato de pintura semi-automático ganhou destaque por seu processo de lançamento dos tubos e perfis numa linha de rolos, passando pelo equipamento no qual a granalha é arremessada por quatro turbinas. O método não lança resíduos para o ambiente e ganha em números de produção e segurança. “Tubulação é o carro chefe dentro de uma montagem eletromecânica”, destaca Evandro Osório, responsável pela área de interface no contrato. Situada em uma área de 180 mil metros quadrados no canteiro, a fábrica conta com cerca de 700 trabalhadores – entre integrantes e parceiros –, liderados por Evandro. O espaço bate recordes de visitação por ser um modelo em velocidade de produção e organização. “Se hoje temos sucesso nos custos e prazos, é sinal de que conseguimos montar uma boa equipe. Para isso, é necessário dedicar tempo e presença, valorizando os integrantes e disponibilizando recursos para a produção”, ressalta Evandro.

Quando concluído, o COMPERJ produzirá derivados de petróleo e produtos petroquímicos de primeira e segunda geração. A fábrica de tubulação pertence às unidades do Consórcio TUC (formado por Toyo, UTC e Odebrecht)

22


A família apresenta duas resinas: HD7600U e HD7600M, produzidas, respectivamente, no Rio de Janeiro e na Bahia

Novidades para o portfólio Em setembro, a Braskem anunciou a expansão do portfólio de resinas de polietileno de alta densidade (PEAD), com o lançamento da família HD7600, especialmente desenhada para atender ao segmento de filmes termoencolhíveis (embalagens secundárias para utilização de latas e garrafas), também conhecidos como filmes shrink. O principal diferencial da linha é o baixo nível de géis, garantindo uma embalagem compacta, sem furos e sem marcas na superfície, que mantêm a boa visualização do produto empacotado. A formulação do filme shrink contempla, além do PEAD, polietilenos de baixa densidade e linear

(PEBDL e PEBD). A combinação das propriedades inerentes a cada uma das famílias de resinas garante rigidez, encolhimento e compactação da unidade simultaneamente. “A expansão do portfólio para filmes shrink demonstra a importância do segmento para a Braskem. A HD7600 é resultado do trabalho conjunto dos nossos engenheiros com os clientes, desenvolvido durante quase um ano, que garantiu o fornecimento de resinas de alta performance para atender de forma abrangente o mercado”, destaca Renato Augusto Yoshino de Lima, responsável Comercial do Segmento de Filmes Industriais na Braskem.

23 23


sustentabilidade

O

Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável - Estados Unidos anunciou os vencedores da edição de 2013, durante evento realizado em Miami, no dia 10 de setembro.

24

Foram contemplados três projetos de estudantes com propostas inovadoras para o desenvolvimento sustentável. A iniciativa foi aberta às universidades de todo o país. Os projetos inscritos foram avaliados


pelo conteúdo, contribuições técnicas, aplicabilidade, clareza de apresentação e profundidade de raciocínio. A edição somou 65.000 dólares em prêmios, divididos aos três grupos que se destacaram na classificação dos jurados.

O GRANDE MOMENTO Na abertura da cerimônia, Gilberto Neves, diretorsuperintendente da Odebrecht nos Estados Unidos, deu as boas vindas aos convidados, entre eles integrantes, líderes comunitários,

Cerca de 320 pessoas participaram da cerimônia da edição 2013 do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável Estados Unidos

25


Primeiro colocado: grupo formado por Ethan Jacobs, professora Mingming Lu, Qingshi Tu e Ronald Gillerpie, da University of Cincinnati

clientes e parceiros dos diversos Negócios da Organização no país. Alina Hudak, vice-prefeita de Miami, presenteou os finalistas com um certificado oficial e Mitch Maidique, presidente da Florida International University, conduziu o evento, abordando a importância da liderança e orientando os jovens sobre persistência e humildade em suas trajetórias. Os estudantes Ethan Jacobs, Qingshi Tu e Ronald Gillespie, da University of Cincinnati, receberam o prêmio máximo com uma solução para a cadeia de abastecimento combustível, que atua para o tratamento de águas residuais ao mesmo tempo em que contribui

26 26

para a segurança energética e sustentabilidade ambiental dos Estados Unidos. Orientados pela professora Mingming Lu, os autores do projeto “Using Trap Grease as the Raw Material for Biodiesel Feedstock Production” abordaram um dos maiores ofensores à natureza, invisíveis à sociedade: o fluxo de águas residuais que contenham substâncias como gorduras, óleos e graxas. O processo envolve extrair esses resíduos da água das casas e convertê-los em matéria-prima para a produção de biodíesel de baixo custo. A equipe da University of California Berkeley conquistou


o segundo lugar com o projeto “Solar Photocatalytic Greywater Recycling in Building Facades”. Os estudantes David Campbell, Henry Kagey e Vivek Rao e os professores orientadores Slawomir Hermanowicz e Maria Paz Gutierrez apresentaram uma proposta para reutilizar a água

“Education, Renewable Energy and Disaster Resistant Housing for Rural Haiti: An Integrated Design for Reconstruction”, uma proposta integrada para a reconstrução da região rural do Haiti por meio da energia renovável e da construção de habitações resistentes a

dos edifícios. A terceira colocação ficou com os alunos Amanda Velazquez, Paola Davalos e Sergio Baltodano, da Florida International University, orientados pelo professor Andres Tremante. O grupo apresentou o projeto

desastres. Na edição de 2012, a Florida International University recebeu um prêmio especial pelo maior número de projetos inscritos. Neste ano, o mesmo reconhecimento foi concedido à Johns Hopkins University.

David Campbell, Vivek Rao e Henry Kagey, da Univeristy of California Berkeley, ficaram com o segundo lugar

27 27


Os terceiros colocados Paola Davalos e Sergio Baltodano, da Florida International University

Cada convidado preencheu um cartão com dados sobre seu deslocamento à cerimônia de premiação. A partir das informações, 26 toneladas de carbono (CO2) foram neutralizadas com o apoio da Carbonfund.org

28


SOBRE O PRÊMIO O Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável tem o objetivo de incentivar universitários a pensarem a engenharia em uma perspectiva sustentável, propondo soluções para o desenvolvimento da sociedade sob os pilares econômico, social e ambiental. A iniciativa é realizada em 10 países onde a Odebrecht atua: Angola, Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, Estados Unidos, Panamá, Peru, República Dominicana e Venezuela. Os projetos vencedores premiam, em dinheiro, estudantes, professores orientadores e instituições de ensino, além de, em alguns países, oferecer oportunidades de estágio na Organização.

Este é o segundo ano do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável nos Estados Unidos. Os ganhadores da edição inaugural, em 2012, foram conhecidos em outubro, durante cerimônia em Houston. O grupo da Rice University conquistou o primeiro lugar, seguido dos estudantes da Johns Hopkins University e da North Carolina State University. Desde o lançamento, o programa já mobilizou cerca de 600 alunos de 204 instituições de ensino, incluindo as melhores universidades de engenharia dos Estados Unidos, como California Institute of Technology, Georgia Institute of Technology, University of Illinois –​U rbana-​ Champaign e Purdue University.

Assista ao vídeo e conheça os vencedores da edição 2013 do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável - Estados Unidos (em inglês).

Confira os melhores momentos da cerimônia de entrega do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável – Estados Unidos.

29


rápidas•prêmios

Novo reconhecimento no setor imobiliário Em 18 de setembro, a Odebrecht foi homenageada na 19ª edição do Prêmio Master Imobiliário, considerado um dos mais importantes do setor no Brasil, organizado pela Fiabci Brasil ( Federação Internacional das Profissões Imobiliárias ) e pelo SecoviSP (Sindicato da Habitação de São Paulo) .

busca de soluções integradas para o desenvolvimento dos setores nos quais opera, marca notoriamente sua presença no cenário imobiliário internacional, desde o início da década de 90. Neste período, foram concluídos 58 empreendimentos no Uruguai, Venezuela, Angola, Estados Unidos, entre outros países.

A Organização foi contemplada com o Prêmio Hors-concours, em reconhecimento ao trabalho realizado no mercado imobiliário internacional. Para os organizadores, o resultado das iniciativas da Odebrecht, aliado à criatividade e qualificação técnica de seus profissionais na

Por sua atuação no Brasil, a Odebrecht Realizações Imobiliárias foi a vencedora nas categorias Melhor Empreendimento Comercial, com o projeto The One, em São Paulo; Melhor Empreendimento Residencial, pela construção da Vila dos Corais, em Pernambuco; e Melhor Profissional - Produto Imobiliário, com o Parque Avenida, em Minas Gerais. Entre os destaques de cada projeto vencedor estavam sustentabilidade, prazo de entrega antecipado pelas inovações utilizadas, ser referência para a comunidade local, e trazer soluções urbanísticas à região. Os prêmios foram recebidos por Paulo Melo, diretor-superintendente da Regional Centro-Sul ; Saulo Nunes, diretor de Incorporação do The One; e Andre Basto e Sergio Roberto, diretores de Construção em Pernambuco.

A partir da esquerda: Cláudio Bernardes, presidente do Secovi-SP, Paulo Melo e Basílio Jafet, presidente da Fiabci Brasil

30


Na lista da Sustentabilidade Pe la segu n da vez co n se c u tiva, a B ra s ke m i ntegra o Dow Jo n e s Su sta i n a b i l i ty Em e rg i n g M a rke ts I n d ex , í n d i ce d e su ste nta b i l i da d e d e pa í se s e m e rge nte s da Bo l sa d e N ova Yo rk. A d ivu lga çã o fo i fe i ta n o d ia 12 d e

de Desenvolvimento Sustentável da Braskem. A empresa também integra a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa, lançado há oito anos e que reúne ações de companhias

se te m b ro. A carteira lançada no início deste ano é composta por ações de 81 empresas, sendo 17 brasileiras. A presença da Braskem no índice reconhece o compromisso da empresa com a ampliação da contribuição para o desenvolvimento sustentável por meio de boas práticas de governança corporativa, responsabilidade social e ambiental. “Crescer de forma sustentável, com foco em excelência nas questões de Saúde, Segurança e Meio Ambiente é uma diretriz estratégica da empresa”, ressalta Jorge Soto, diretor

consideradas referência em Sustentabilidade; e o Índice Carbono Eficiente (ICO2), também da BM&FBOVESPA, composto pelas ações das participantes do índice IBrX-50, que aceitaram a adoção de práticas transparentes com relação às suas emissões de gases efeito estufa (GEE). “A Braskem, desde sua formação, busca fortalecer a estratégia de negócios melhorando seus produtos, serviços e processos, e promovendo soluções para a sociedade junto com sua cadeia de clientes, no contexto da Sustentabilidade”, destaca Jorge Soto.

31 31


rápidas•prêmios

Panamá se prepara para 3ª edição do Prêmio Odebrecht No dia 27 de outubro, serão conhecidos os ganhadores do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável 2013 - Panamá , evento que se tornou um dos mais renomados prêmios de Educação no país. Neste ano, 36 projetos foram desenvolvidos por universidades panamenhas e inscritos na premiação.

Os 10 grupos finalistas – formados por 27 estudantes e professores – participarão de uma cerimônia transmitida ao vivo, por um dos principais canais de televisão aberta, em que serão avaliados pelos jurados e definidos os três primeiros colocados. Os projetos estão sendo divulgados ao público por meio de reportagens no mesmo canal de televisão. “Muitas vezes, os jovens não têm meios para expressar suas ideias. Agora, uma oportunidade foi oferecida pela Odebrecht ”, afirma Alex Xavier Sánchez, um dos estudantes finalistas. Com a terceira edição do Prêmio Odebrecht no Panamá, já foram elaborados mais de 100 projetos de engenharia que oferecem soluções às necessidades atuais sem comprometer os recursos naturais para as futuras gerações. Os trabalhos aplicam, ainda, um dos fundamentos da Tecnologia Empresarial Odebrecht ( TEO) : a confiança no Ser Humano e na sua capacidade de autodesenvolvimento.

As reportagens sobre os projetos mostram também as regiões do país onde residem os universitários, os locais de implantação das propostas e os benefícios gerados

32


Vías Nuevas de Lima foi considerado pelo BID um dos projetos mais representativos da América Latina pelo impacto positivo na qualidade de vida das pessoas e do meio ambiente

Na rota do Banco Interamericano de Desenvolvimento Em agosto, o Vías Nuevas de Lima, empreendimento da Concessionária Rutas de Lima – administrada pela Odebrecht Latinvest, no Peru –, foi selecionado como um dos 12 projetos semifinalistas para o Prêmio BID em Infraestrutura 360°, organizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Universidade

em até três anos de operação; e ter um investimento superior a 30 milhões de dólares. O prêmio considera duas categorias: Pessoas e Liderança e Mudança Climática e Meio Ambiente. Os vencedores serão anunciados em fevereiro de 2014, após estudo de caso que os jurados das instituições organizadoras realizam nos

de Harvard. A seleção foi feita entre cerca de 60 projetos de 18 países da América Latina, em que foram avaliados o desenvolvimento e a inovação sustentáveis proporcionados à região, a partir das perspectivas social, ambiental e econômica. Para concorrerem, os empreendimentos deveriam ter pelo menos 51% de participação privada; ser provenientes de países membros do BID; estar em fase de construção ou

empreendimentos escolhidos. A Rutas de Lima é responsável pela concessão, por 30 anos, dos três eixos viários mais importantes da capital peruana, as Panamericanas Norte e Sul e a Ramiro Prialé, que integram 23 distritos. O programa de Responsabilidade Social da concessionária promove ações sociais nas comunidades do entorno das vias, a partir de campanhas educativas sobre trânsito e meio ambiente.

33


rápidas•prêmios

Líder no mercado A Braskem conquistou o primeiro lugar do ranking setorial do Guia ÉPOCA Negócios 360°, na categoria Químico e Petroquímico. A cerimônia foi realizada no dia 12 de setembro, em São Paulo, e contou com presença de líderes da empresa. A publicação reúne as melhores companhias avaliadas em seis

Além da liderança na categoria setorial, a Braskem alcançou a 15ª colocação do ranking das 250 melhores empresas, de acordo com os pontos obtidos nas seis dimensões da pesquisa. O Guia ÉPOCA Negócios 360° é fruto da parceria técnica com a Fundação Dom Cabral, que participou

dimensões: desempenho financeiro, governança corporativa, inovação, visão de futuro, práticas de Recursos Humanos e responsabilidade socioambiental.

da formulação da metodologia, realizou a análise de campo e o processamento final das informações. Ao todo, mais de 1930 empresas participaram do estudo.

Marcelo Cerqueira, vicepresidente de Vinílicos na Braskem, e David Cohen, diretor de Redação da revista Época Negócios, durante a premiação

34


Nossa Cultura, Nossa Marca A voz da nossa Marca A maneira como nos expressamos, seja por meio da fala ou da escrita, reflete o tipo de relacionamento que estabelecemos com diferentes públicos. Por isso, o discurso é importante para a construção da personalidade da Marca Odebrecht . Mais do que comunicar, é fundamental saber conectar o que falamos com o que fazemos. Para ajudar nesta tarefa, o Território da Marca Odebrecht apresenta as diretrizes de Tom de Voz, um guia de redação que orienta a produção de textos, definindo temas principais e estilo de escrita.

Conheça as características do Tom de Voz da Marca Odebrecht Inspirador – Destaca o papel transformador daquilo que realizamos, inspirando as pessoas pela nossa filosofia, a Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO); Realizador – Mostra, com atitude e convicção, os benefícios do que fazemos; Especialista – Comunica como Pessoas de Conhecimento fazem a diferença em nossos empreendimentos; Próximo – Fala de forma inclusiva, convida as pessoas a fazerem parte do conteúdo e indica respeito às culturas locais.

Para outras orientações, acesse o Território da Marca:

www.odebrecht.com/territorio

Fique atento às dicas de identidade visual nas edições do ON!

35


transportes

Novos ares para Namibe Com a revitalização do aeroporto de Namibe, Angola passa a ter três aeroportos internacionais, incluindo o de Luanda e o de Catumbela – o último construído pela Odebrecht

36

E

m Angola, a Odebrecht Infraestrutura concluiu um grande desafio em apenas 16 semanas: a remodelação do aeroporto do Namibe para a ENANA (Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea), estatal responsável pelos aeroportos do país, ligada ao Ministério dos Transportes. As obras da primeira fase de modernização do Aeroporto Yuri Gagarin foram finalizadas com a realização de um voo de reinauguração no dia 6 de setembro, evento que contou com a

presença do Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil da Presidência, Edeltrudes Costa, outras autoridades do governo angolano, representantes da Odebrecht e membros da comunidade. Toda a estrutura do edifício foi remodelada e a capacidade de atendimento passou de 100 para 400 passageiros por hora. O aeroporto ganhou uma nova e espaçosa sala de embarque e desembarque e foram revitalizadas torre de controle, administração, restaurante e zonas de apoio e logística.


Na área “Lado Ar”, onde circulam as aeronaves, uma nova pavimentação foi aplicada na pista de pousos e decolagens, taxiways e pátio de estacionamento. Com o objetivo de qualificar e habilitar o aeroporto para uma categoria superior na classificação aeronáutica, a pista foi ampliada 7,5 metros para cada lado, atingindo largura final de 60 metros. “A pista possui 2.500 metros de comprimento e está apta a receber aviões como o Boeing 737700”, afirma Félix Martins, diretor de Contrato. De acordo com Félix Martins, outros trabalhos serão realizados na próxima fase, prevista para ser concluída em fevereiro de 2014, incluindo um novo terminal de cargas e serviços para a estatal petrolífera Sonangol. “Com a conclusão das obras de modernização, o

aeroporto terá capacidade para atender 240.000 passageiros por ano”, destaca. Para João Ernesto dos Santos, diretor provincial dos Transportes e Telecomunicações do Namibe, os investimentos em infraestrutura são importantes para o país. “É um polo de atração, pois permite o desenvolvimento de outros projetos econômicos e sociais na região, assim como a abertura de novos horizontes de crescimento para a província”, ele ressalta. Manuel Pereira Gustavo Ferreira de Ceita, presidente do Conselho de Administração da ENANA, convidou a população para visitar o Aeroporto Yuri Gagarin: “Para o aeroporto atingir dimensão internacional, precisamos trabalhar muito. Trabalho esse que compete à ENANA, à área turística, às empresas e à província”.

A pista de pousos e decolagens foi ampliada e passou a ter 2.500 metros de comprimento e 60 metros de largura

37


rápidas•pessoas

Novos destaques na Braskem Idesa

A Braskem Idesa, joint venture responsável pelo futuro complexo petroquímico do México, localizado no Estado de Veracruz, registrou duas novas conquistas. Em setembro, as obras realizadas pela Odebrecht Engenharia Industrial alcançaram a marca de 10 mil trabalhadores. Para dar suporte às equipes, são distribuídos diariamente 10 mil refeições, 28 mil uniformes, além do uso de mais de 300 caminhões para o transporte de materiais. Como grande parte dos integrantes é proveniente de municípios da região, a construção do complexo representou um aumento significativo das oportunidades de trabalho. Além disso, 150 operadores estão concluindo sua formação na Universidad Tecnológica Del Sureste de Veracruz (UTSV), no curso de capacitação desenvolvido em parceria com o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). No dia 29 de agosto, dois novos equipamentos que farão parte das instalações do projeto desembarcaram no porto de Pajaritos, após 45 dias de viagem: a coluna “C2 Splitter”, de 880 toneladas, 92 metros

38

Considerado o investimento mais importante do setor petroquímico na América Latina, o complexo terá capacidade para produzir 1 milhão de toneladas anuais de polietileno

de extensão e 9,30 metros de largura; e a “Quench Water Tower”, com 400 toneladas e 36 metros de extensão. O transporte foi feito por equipes especializadas em cargas superpesadas, em velocidade extremamente baixa e controlada. Com 45% das obras concluídas, foram finalizadas as etapas de terraplenagem e fundação. O empreendimento encontrase na fase de instalação das estruturas metálicas e de tubulação, bem como a instalação dos primeiros equipamentos estáticos.


Mais de 2.700 horas no Simulador de Colheita Com o objetivo de treinar operadores de máquinas colhedoras de cana-de-açúcar, a Odebrecht Agroindustrial completou 2.712 horas de treinamento no Simulador de Colheita, com 113 integrantes capacitados. Implantado na Unidade Alcídia, no Polo São Paulo, no início do ano, a ferramenta contribui com o desenvolvimento profissional e o aumento da produtividade das equipes. O programa de treinamento, de 24 horas/ aula, possui cinco módulos práticos que abordam comando de cabine, procedimento para ligar e desligar a colhedora, cruise control (sistema de tração eletrônica com comandos de acionamento tipo joystick), operação de manobra e colheita básica. Após a capacitação, o integrante passa pelo contato com o equipamento ainda no pátio de testes. De acordo com Rogério Germino, gerente Agrícola da Unidade Conquista do Pontal, as dificuldades do operador são identificadas e corrigidas dentro do simulador de colheita.

“Prevendo possíveis falhas, o operador fica mais capacitado para passar por situações difíceis no campo e não deixar que uma quebra prematura ou um acidente ocorram”, explica. A adoção da nova ferramenta reduz o tempo de treinamento e permite que a capacitação aconteça em qualquer período do ano, inclusive na entressafra, sem prejudicar o cronograma de colheita e oferecendo oportunidade de reciclagem aos operadores já treinados. A iniciativa gera ainda uma economia para o Negócio, pois reduz o gasto com combustível e evita o desgaste prematuro das máquinas colhedoras que deixam de ser utilizadas, além de outros danos ao canavial.

Clique, assista ao vídeo e saiba mais sobre o programa de capacitação da Odebrecht Agroindustrial.

O simulador cria um cenário virtual semelhante ao do canavial, com som ambiente, projeções de imagens em 3D e os mesmos movimentos da colhedora. O operador enfrenta condições análogas às do campo

39 39


rápidas•pessoas

Em busca de boas práticas Para familiarizar o Prêmio Destaque junto aos integrantes da Odebrecht Óleo e Gás, a área de Pessoas e Organização do Negócio convidou Fernanda Camera e José Ferreira Sobrinho Junior, do Ciaden (Conhecimento e Informação para Apoiar o Desenvolvimento de Negócios) e responsáveis pelo prêmio no programa de Rede de Conhecimento da

da visita. “Já identificamos alguns projetos com potencial e seguiremos apoiando os interessados na elaboração dos trabalhos”, revela Fernanda. Para Bárbara Barros, integrante da UN-Serviços Integrados, a palestra foi importante para esclarecer dúvidas e motivar a participação: “Percebi que qualquer ideia

Odebrecht, para um ciclo de palestras nos escritórios do Rio de Janeiro e de Macaé. A ação foi realizada nos dias 8 e 9 de setembro e apresentou também um vídeo com a história da premiação e depoimentos de vencedores das edições passadas. Ao final do encontro, foi aberto um bate-papo sobre a importância do compartilhamento e da disseminação do conhecimento na Organização e a contribuição do Prêmio Destaque nesse processo. Fernanda Camera e José Júnior destacaram o resultado positivo

bem elaborada e com um toque de inovação pode concorrer. No próximo ano, vamos nos preparar para participar”. Clique e assista ao vídeo para conhecer a história de mais de 20 anos do Prêmio Destaque Inspire-se a participar! Confira alguns vencedores do Prêmio Destaque

A partir da esquerda: Emerson Monteiro, Diego Adauto, Bárbara Barros, José Ferreira Junior, Roberta Passos, Felipe Couto, Fernanda Câmera e Paulo Buisine, durante a visita à base da UN-Serviços Integrados, da Odebrecht Óleo e Gás

40


O grupo participou de dinâmicas e abordagens teóricas sobre Liderança, Comunicação, Desempenho e Avaliação, conduzidas por Ricardo Guterres, consultor da empresa Saliby RH

Atualização em campo Nos dias 30 e 31 de agosto, a Odebrecht Infraestrutura realizou o 2º Encontro de Encarregados Gerais da área de Energia. O evento foi realizado no edifício-sede da Organização, na Bahia, e contou com a participação de 61 integrantes das obras das Usinas Hidrelétricas (UHE) Santo Antônio, Belo Monte, Baixo Iguaçu e Teles Pires. O objetivo foi qualificar os profissionais no cenário de infraestrutura e estimular reflexões sobre o papel do Líder-Educador. André Vital, diretor-superintendente da Odebrecht Infraestrutura para Bahia e Sergipe, fez a abertura e destacou a Visão 2020 e a importância dos encarregados para a Organização. Luiz Claudio Lyrio, da área de Sustentabilidade, apresentou

índices de Segurança do Trabalho e provocou reflexões sobre o papel dos participantes para a formação da cultura de Segurança nos contratos. O grupo também visitou o Núcleo da Cultura Odebrecht e participou da “Conversa ao pé da fogueira”, com Augusto Roque, diretor-superintendente de Energia na Odebrecht Infraestrutura. Ele falou sobre as particularidades da área e da experiência na prática da Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO). Durante o evento, Ivette Guimarães, da Odebrecht Previdência, destacou a importância do planejamento para o póscarreira e distribuiu um documento de orientação à construção do Plano de Vida e Carreira.

4141


rápidas•pessoas

Referência em inovação

O treinamento de 16 horas foi conduzido por Rodrigo Wertz, do Bureau Veritas, e envolveu três turmas com 20 integrantes cada

Em construção pela Odebrecht Infraestrutura, em Rondônia, a Usina Hidrelétrica (UHE) Santo Antônio, organizou o treinamento “Diretrizes para Sistemas de Gestão da Pesquisa, do Desenvolvimento e da Inovação”, destinado à liderança de cada setor, além de gerentes, gestores, responsáveis por Programa e Jovens Parceiros. O objetivo foi desenvolver o potencial inovador nos participantes por meio de um conjunto de técnicas, ferramentas e práticas de gestão, possibilitando a sistematização de soluções inovadoras para o empreendimento. A iniciativa contemplou módulos teóricos acompanhados de dinâmicas de grupos em um ambiente multidisciplinar com troca de experiências. Os integrantes foram

42

estimulados a pensar em ferramentas que possam ser utilizadas no dia a dia, em busca de soluções conjuntas entre os contratos de obras Civis, de Montagem Eletromecânica e de Gerenciamento EPC. O Jovem Parceiro Lucas Borges Silva definiu o encontro como produtivo e funcional. “Foi uma oportunidade para despertar e organizar ideias. Aprendemos a inovar de maneira estruturada e vimos o quanto é importante a teoria, pois a sistematização da inovação traz mais qualidade e eficiência ao nosso trabalho”, explica. A ação foi uma iniciativa das áreas de Qualidade do Consórcio Santo Antônio Civil (CSAC), da Odebrecht Montagem e do Consórcio Construtor Santo Antônio (CCSA).


Novidades na rede O Po rta l d e En s i n o à D i stâ n c ia ( EAD ) da á re a d e Ap o i o Fu n c i o na l a Eq u i pa m e ntos ( AFEq ) ga n h o u trê s n ovi da d e s e m se te m b ro. A p ri m e i ra é u ma vi d e ote ca q u e m ostra , a pa rti r d e ca sos re a i s, os co n ce i tos da á re a d e Eq u i pa m e ntos, a s b oa s p ráti ca s e a p reve n çã o d e a c i d e nte s. Já n o e s pa ço “Cu rsos” , fo ra m d i s p o n i b i l iza d os trê s n ovos tre i na m e ntos : Au to ma n , Ca l c h e q e H i d rá u l i ca Bá s i ca. Ou tro b e n e fí c i o é o Co m p e te n ce i n Fo c u s , s i te d e c u rsos o n l i n e da Vo lvo Co n stru c ti o n Eq u i p m e nt, d i s p o n íve l a os u suá ri os d o EAD AFEq na a ba “Fa b ri ca nte s” . Essa pa rce ria p ro p o rc i o na tre i na m e ntos

o n l i n e e p re se n c ia i s ofe re c i d os p e la Vo lvo, a l é m d o a ce sso à s i nfo rma çõ e s d i s p o n íve i s n o s i te da e m p re sa. O Po rta l EAD fo i c ria d o e m 2011 pa ra agi l iza r e m e l h o ra r o p ro ce sso d e fo rma çã o, d e se nvo lvi m e nto e ca pa c i ta çã o d os i ntegra nte s p o r m e i o d e tre i na m e ntos à d i stâ n c ia ( e- l e a rn i n g ) . Entre a s va ntage n s e stã o a p oss i b i l i da d e d e e nvo lve r u m gra n d e n ú m e ro d e i ntegra nte s d e d ive rsos pa í se s, re s p e i ta n d o o ri tm o d e a p re n d izage m d e ca da u m ; a fl exi b i l i da d e d e h o rá ri os ; a a ce l e ra çã o da fo rma çã o d os pa rti c i pa nte s ; a re d u çã o d e c u stos co m viage n s, e o e stí m u l o à i n c l u sã o d igi ta l .

Acesse e confira as novidades!

43


rápidas•pessoas

Avaliando respostas em casos de acidentes Os alarmes de emergência da rodovia Panamá Colón foram ativados assim que a chamada de um usuário foi registrada pelo canal de comunicação gratuito da via. Um ônibus havia colidido com um carro, que capotou, e dezenas de pessoas estavam feridas.

As ações simuladas foram realizadas em 45 minutos, fornecendo atendimento pré-hospitalar aos feridos, guiando os motoristas para manter o tráfego seguro e permitir a passagem de veículos de emergência

44

Esse era o caso que os integrantes da Concessionária Madden Colón e os membros das instituições de emergência da Província de Colón, no Panamá, teriam que enfrentar e resolver para que pudessem avaliar a capacidade de resposta das equipes no atendimento a acidentes. O cenário era uma simulação para que os profissionais colocassem em prática as estratégias de atendimento imediato aos usuários da rodovia. O objetivo foi verificar o cumprimento das normas internacionais que permitem a elevação do nível de segurança da via, a fim de torná-la uma das mais seguras da América Central. A simulação contou com a participação do Corpo de Bombeiros de Colón, da Polícia Nacional, do Sistema de Atendimento a Emergências 911, da Cruz Vermelha, do Departamento de Trânsito e Transporte Terrestre, do Sistema Nacional de Proteção Civil e do Hospital Manuel Amador Guerrero. A rodovia Panamá Colón une as duas cidades portuárias mais importantes do país, complementando a operação do Canal Interoceânico, conhecido como Canal Seco. A administração da via esta a cargo da Concessionária Madden Colón, empresa da Odebrecht Infraestrutura.


Novas oportunidades

A primeira turma do Aprenda a Clicar iniciou o curso de informática no dia 10 de setembro

Os 700 integrantes do projeto Terra Nova, realizado pela Odebrecht Infraestrutura no Rio de Janeiro, comemoraram o início do Aprenda a Clicar, programa de inclusão digital implantado em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi). Durante 15 semanas, duas salas, com 30 alunos cada, vão abrigar aulas práticas de computação. O objetivo é proporcionar o aprendizado e, assim, melhores oportunidades no mercado de

trabalho aos participantes. “Aprender nunca é demais e poderei levar esse conhecimento para toda a vida”, comemora KirkPatrik da Silva Rosa. Isabella Gualberto Bittencourt, da área de Responsabilidade Social, destacou que é gratificante encontrar uma forma de implantar a alfabetização digital no ramo da construção. “Investir nos integrantes é investir na qualificação da nossa mão de obra e na qualidade dos nossos produtos”, reforça.

45 45


rápidas•pessoas

A campanha de abandono do tabagismo foi promovida pelas áreas de Medicina e Meio Ambiente da Concessionária Rio Mais

Um fôlego no combate ao fumo A Rio Mais, concessionária formada por Odebrecht Infraestrutura, Andrade Gutierrez e Carvalho Hosken, promoveu uma campanha para o abandono do tabagismo, com o objetivo de influenciar a equipe do canteiro sobre os danos causados pelo vício. Denominada Não perca o fôlego nessa luta, a ação foi realizada na véspera do Dia Nacional do Combate ao Fumo, em 28 de agosto, com a entrega de folhetos explicativos. “Estamos conscientes da importância de levar esse esclarecimento para nossos integrantes”, ressalta Márcia Gonçalves, técnica em Meio Ambiente da Rio Mais. O tabagismo é considerado pela

46

Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável no mundo. A OMS estima que 1/3 da população mundial adulta – 1,2 bilhão de pessoas – seja fumante. O Brasil está entre os países que lideram o ranking de maior número de ex-dependentes, segundo levantamento divulgado pela revista médica The Lancet. Entre outubro de 2008 e março de 2010, 46,4% dos brasileiros e 47,7% das brasileiras abandonaram o fumo. “Nos preocupamos com a saúde dos integrantes e acreditamos na possibilidade do abandono do vício”, destaca Dra. Patrícia Fuck, médica da Rio Mais.


Moçambique: Acreditar recebe equipe da OIT Por intermédio do Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional de Moçambique (INEFP), sete membros da Organização Internacional do Trabalho (OIT) conheceram o Programa de Qualificação Profissional Continuada - Acreditar, iniciativa da Odebrecht Infraestrutura no país. O grupo foi recebido por Fabião Bazima, delegado provincial do INEFP em Tete; Paulo Brito, diretor de Contrato do Projeto Moatize Expansão; José Lages, gerente Administrativo-Financeiro; Adriana Brito, responsável Social da Odebrecht em Moçambique, e participantes do programa. De acordo com Flávio Moisés, instrutor de Ciclo Básico do Acreditar, os visitantes gostaram do que viram. “O trabalho realizado no Ciclo Básico, por exemplo, é diferenciado em comparação aos outros centros de formação do país”, ressalta. A OIT – agência da Organização das Nações Unidas (ONU) – tem a missão de promover oportunidades para que homens e mulheres tenham acesso a trabalho decente e produtivo, em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade.

Os representantes da OIT conheceram o trabalho de formação profissional do Acreditar para auxiliar na reforma curricular que desenvolvem no país

47


rede de conhecimento

O encontro do grupo temático de Sistemas de Gerenciamento de Documentos e Projetos reuniu 43 integrantes no dia 12 de agosto, em São Paulo

48

O

programa de Rede de Conhecimento da Odebrecht, desenvolvido pelo Ciaden (Conhecimento e Informação para Apoiar o Desenvolvimento de Negócios), realizou dois encontros durante o mês de agosto. O primeiro para os integrantes dos grupos temáticos que compõem a Comunidade de Conhecimento de Sistemas de Engenharia; e o segundo

para os membros da Comunidade de Conhecimento de Infraestrutura Marítima. Confira como foram as reuniões das boas ideias e lições aprendidas.

APOIO A PESSOAS DE CONHECIMENTO Composta pelos grupos temáticos Sistemas de Gerenciamento de Documentos e Projetos; Sistemas


de Planejamento, Orçamento e Gerenciamento de Custos; e CAD (Computer Aided Design) e CAE (Computer Aided Engineering), a Comunidade de Conhecimento de Sistemas de Engenharia realizou seu 4º encontro de 12 a 14 de agosto. O evento contou com 139 participantes, entre integrantes da Odebrecht Infraestrutura; Odebrecht Realizações Imobiliárias; Odebrecht Óleo e Gás;

Odebrecht Ambiental, Odebrecht Defesa e Tecnologia; Odebrecht Engenharia Industrial; Odebrecht Latinvest e Odebrecht S.A. No período que antecedeu o encontro, os 1.540 membros da Comunidade foram convidados a votar, por meio do portal, para elegerem o novo líder: Paulo Tassi, diretor de Engenharia e responsável por Saúde, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente (SSTMA) da Odebrecht no Peru. Durante o evento, Paulo Tassi destacou a importância do programa na Organização. “A Comunidade é uma experiência viva em que as discussões vão, cada vez mais, aumentando o conhecimento do grupo e da empresa, tanto para os integrantes de mais tempo, quanto para os que estão chegando à Odebrecht”, ressaltou. O conteúdo do encontro foi desenvolvido em parceria com a equipe corporativa de apoio à Engenharia – responsável pela administração dos sistemas SISENG e Citadon – para que as Pessoas de Conhecimento pudessem compartilhar casos de sucesso e insucesso nos contratos, discutindo temas relevantes, como

49


O grupo acompanhou a palestra “Fechamento da Documentação da Obra utilizando o Citadon - Arena Fonte Nova”, da engenheira civil Diana Paes. O Citadon é utilizado em 11 países: Angola, Argentina, Brasil, Colômbia, Emirados Árabes Unidos, Equador, Gana, Panamá, Peru, República Dominicana e Venezuela

capacitação de pessoas e evolução das ferramentas, e elaborar um documento com as reflexões para o aprendizado organizacional. O primeiro dia foi dedicado aos membros de Sistemas de Gerenciamento de Documentos e Projetos, antes chamado Citadon. Na agenda, conduzida por Emiy Arashida, líder do grupo temático, estiveram casos reais de aplicação e melhoria do sistema na Usina Hidrelétrica (UHE) Santo Antônio, em concessões da Odebrecht Ambiental, na Odebrecht

50

Engenharia de Projetos e na Itaipava Arena Fonte Nova. Marcelo Henrique, administrador do Citadon na Foz Águas 5, da Odebrecht Ambiental, enfatizou ter aplicado em seu projeto o aprendizado adquirido no encontro da Comunidade em 2012. Nos dias 13 e 14 de agosto, participantes do grupo Sistemas de Planejamento, Orçamento e Gerenciamento de Custos – antes denominado SISENG – acompanharam palestras sobre casos de aplicação de soluções para apoiar integrantes em


Nos dias 13 e 14 de agosto, 96 integrantes participaram do encontro do grupo temático de Sistemas de Planejamento, Orçamento e Gerenciamento de Custos, em São Paulo

suas tarefas diárias. Márcio Marangoni, diretor de Contrato da Odebrecht Infraestrutura na Colômbia, destacou a importância da boa administração dos custos e do papel indelegável do responsável pela área Comercial em influenciar pessoas. Alan Marques, líder do grupo temático e responsável Comercial do mercado de energia da Odebrecht no Peru, destacou a importância do uso do ambiente virtual da Comunidade para a troca do aprendizado diário: “Estamos, continuamente,

aprimorando o Banco de Boas Práticas da Comunidade e esse material poderá compor o nosso fichário de Melhores Práticas. Para isso, tudo o que vocês fizerem de destaque no ambiente de trabalho, insiram no portal. Esse material pode acrescentar ao fichário e apoiar os membros”. O grupo temático dos sistemas CAD e CAE foi criado no inicio desse ano. O ambiente eletrônico está disponível para a interação dos participantes, que têm seu primeiro encontro previsto para 2014.

51


ATENTOS ÀS NOVIDADES DO SETOR MARÍTIMO

Em Seattle, 35 integrantes se reuniram para agregar informações sobre infraestrutura marítima: 19 do Brasil, seis do Peru, três de Cuba, duas de Angola, duas dos Estados Unidos, uma de Moçambique, uma da China e uma da República Dominicana

52

Para compartilhar as oportunidades identificadas em obras marítimas da Organização, em 29 e 30 de agosto, 35 integrantes reuniram-se em Seattle, Estados Unidos, no 5º Encontro da Comunidade de Conhecimento de Infraestrutura Marítima. Na abertura, Alexander Christiani, líder da Comunidade e diretor técnico do projeto Sonaref, da Odebrecht Infraestrutura em Angola, destacou a função dos encontros em disseminar os conhecimentos adquiridos pelos participantes durante o ano. Ele também incentivou a intensa

utilização do portal – que registrou cerca de 18.000 acessos desde 2010, ano de lançamento da página. “Precisamos promover ainda mais o uso do portal, publicando trabalhos e documentos técnicos, e utilizar o fórum interno, que nos permite uma discussão ampla sobre os temas, com o envolvimento de todos”, ressaltou. A cidade de Seattle foi escolhida por ter sido sede, de 25 a 28 de agosto, da Port’s 13, congresso internacional renomado no setor marítimo, promovido pela American Society of Civil Engineers (Sociedade Americana de Engenharia Civil). Dos participantes da Comunidade, 12


A partir da esquerda: Renato Goebel, responsável pela Odebrecht Logística e Exportação na China; Alexander Christiani; e Mauro Rehm, líder da OLEX. A apresentação sobre o potencial da China como fornecedor de produtos à Organização, feita por Mauro e Renato, foi destaque

pessoas estiveram no Port´s 13 com o desafio de absorver o conhecimento oferecido e compartilhá-lo com os demais integrantes. O primeiro dia do encontro, então, foi dedicado ao fórum sobre as novidades que chamaram a atenção dos presentes no Port´s 13: quais podem ser aplicadas na Odebrecht e a percepção sobre o posicionamento da Organização no mercado. Para sustentar os argumentos do debate, consultorias convidadas apresentaram quatro casos reais sobre infraestrutura marítima: o terminal de container automatizado do Porto de Long Beach, nos Estados Unidos; as lições aprendidas com o furação Katrina (que atingiu Nova Orleans, em 2005); como avaliar e mitigar riscos nos trabalhos com dragagem; e a metodologia de

construção em caixões do Terminal de Minerais de Angola. Como resultado, o grupo reuniu os aprendizados em um caderno eletrônico, disponível no portal da Comunidade. O evento seguiu com a exposição de casos de projetos dos Negócios, abrangendo formas variadas de executar obras marítimas. Rubens Sabino, da EXE Engenharia, apresentou um estudo sobre as técnicas de cravação de estacas no mar. A consultoria acumula experiência com a Odebrecht pela parceria em infraestrutura marítima nos contratos. O objetivo do consultor foi difundir as lições aprendidas durante seu trabalho na Organização, apresentando resultados e aspectos da cravação de estacas obtidos e documentados em diversas obras.

53


rápidas•meio ambiente

Cultivando o amanhã Preocupados com o Meio Ambiente, integrantes da joint venture Braskem Idesa e da Odebrecht, no México, participaram do 1º Piquenique de Reflorestamento Cultivando el Mañana. A ação foi realizada em 24 de agosto, no Nevado de Toluca – uma das principais áreas hídricas que abastece o Distrito Federal –, e contou com a presença de cerca de 100 pessoas, incluindo familiares. Os participantes receberam orientações sobre como fazer o reflorestamento e, ao final, plantaram 1.200 mudas de árvores da

espécie Pinus Hartwegii. “Esta dinâmica foi uma excelente oportunidade de conviver com a natureza e poder respirar ar puro. Estamos muito felizes em contribuir com a plantação das árvores nesse bosque”, ressalta Gleiber Faria, responsável por Pessoas, Administração e Finanças da Odebrecht Infraestrutura no México. No encerramento das atividades, os convidados aproveitaram um banquete preparado pela comunidade vizinha ao parque. “Aprendemos no dia a dia a valorizar a natureza e aproveitar nossos recursos. Essa iniciativa fortalece também a convivência entre os integrantes”, destaca Francisco Bustamante Madrigal, coordenador de Finanças da Braskem Idesa. Integrantes e familiares da Organização no México participaram de um piquenique no Nevado de Toluca

Em 31 de agosto, 150 integrantes do Projeto Etileno XXI, familiares e pessoas das comunidades do entorno repetiram a iniciativa e plantaram 255 árvores

54


55


Fundação Odebrecht

‘Cada um pode escrever a sua história’ 56 56


A

vontade de permanecer no campo e contribuir para o

AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE Uma das técnicas difundidas e

desenvolvimento de sua família

aplicadas por Sandro em sua propriedade

e da comunidade onde vive é

é a Produção Agroecológica Integrada

o que move Sandro Assunção, de 17 anos.

e Sustentável (PAIS), tecnologia social

Morador de Itiúba, distrito do município

desenvolvida pela Fundação Banco do

de Taperoá, na Bahia, o jovem diz que sua

Brasil que promove uma agricultura

visão mudou quando começou a cursar o

sustentável e alimentação saudável para as

Ensino Médio aliado à habilitação técnica em

famílias rurais.

Sistemas Agroflorestais na Casa Familiar

A produção foca a horticultura, que

Agroflorestal (Cfaf) – unidade de ensino

tem seus produtos comercializados,

ligada ao Programa de Desenvolvimento e

contribuindo para ampliar a renda de

Crescimento Integrado com Sustentabilidade

produtores. “As técnicas que aprendemos

do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental

durante as alternâncias na Cfaf melhoram

do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), fomentado

a produtividade no campo. Além disso,

pela Fundação Odebrecht e parceiros

os agricultores da comunidade ficam

públicos e privados. “Quero colaborar com a

alegres e satisfeitos quando a gente chega

mudança da realidade local, me tornando um

com novas experiências e repassa o que

agente de desenvolvimento do futuro”, conta. aprendemos”, ressalta o jovem. O jovem ressalta seu amadurecimento Sandro também se preocupa com pessoal e profissional ao longo dos três

o Meio Ambiente. O jovem promoveu

anos de formação que está completando

uma mobilização em seu município para

na Cfaf, e acredita que o reconhecimento

preservar um riacho local que estava quase

da comunidade é essencial: “A partir

secando. “Utilizei o diálogo para explicar a

do momento em que difundimos o

importância de manter as nascentes vivas,

conhecimento, o agricultor passa a nos

demonstrando como é possível plantar

admirar e ver que realmente queremos

sem destruir a natureza e conservando as

colaborar com todos”.

águas”, conta.

A formação de Sandro, filho de agricultores,

Daqui para frente, Sandro quer

propicia melhorias e boas práticas na

continuar trabalhando junto à comunidade

propriedade onde vive com a família,

e prosseguir nos estudos. “Antes eu

além de contribuir com o progresso dos

pensava como muitos jovens, que querem

demais moradores. “Com o crescimento da

se formar e sair do campo. Hoje não

agricultura local, mais jovens vão permanecer quero mais fugir da minha realidade, mas no campo. Temos muito a aprender com os transformá-la. Quero viver de forma produtores mais experientes e muito para

tranquila e sustentável no lugar onde

oferecer também”, avalia.

nasci”, conclui.

57


rápidas•ações sociais

Música para crianças carentes de Pernambuco Cerca de 300 crianças de áreas carentes da Região Metropolitana do Recife serão beneficiadas com a construção da sede da Orquestra Criança Cidadã (OCC), cujo projeto – apresentado pela Odebrecht Infraestrutura – foi aprovado para receber incentivos da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, no dia 5 de setembro. “A aprovação estimula que mais empresas se tornem parceiras”, afirma Manuela Modesto Dantas, responsável por Projetos Sociais na Odebrecht para Nordeste e Centro-Oeste. Criada em 2005, a OCC foi idealizada pelo juiz João José Rocha Targino com o objetivo de reinserir socialmente crianças e adolescentes por meio da música. Atualmente, são atendidas 150 crianças de 5 a 18 anos da comunidade do Coque – um dos bairros mais violentos e de menor

A renda gerada pelo aluguel da Sala de Concertos será usada para manutenção do projeto, escolhido como boa prática de inclusão social pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 2010

58

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da Região Metropolitana do Recife. Muitos alunos tornam-se músicos profissionais, como Isaías Tavares, que hoje faz parte da Orquestra Sinfônica de Goiânia. Com a coordenação de Manuela Modesto Dantas, a iniciativa prevê a construção da Escola de Música Maestro Cussy de Almeida, com capacidade para 300 crianças (o dobro da atual), e da moderna Sala de Concertos Criança Cidadã, ao lado da sede da instituição escolar. A sala de concerto poderá atender 816 pessoas e será a primeira totalmente acústica da região. “Recife entrará para o circuito nacional de orquestras. A nova estrutura permitirá o desenvolvimento dos artistas pernambucanos e poderá receber grandes músicos de outras regiões do Brasil e de outros países”, informa Manuela.


Maquete virtual da nova usina de reciclagem, que contará com pátio de manejo, áreas para recebimento e armazenamento de material, vestiários, refeitório e espaço de lazer

Itatiba na Rota Reciclável Em 11 de setembro, a Rota das Bandeiras, concessionária da Odebrecht TransPort, lançou o projeto Rota Reciclável que, em parceria com a Prefeitura de Itatiba, no interior de São Paulo, prevê a reformulação do sistema de coleta seletiva da cidade, desde a conscientização da população até o tratamento final dos resíduos. A principal ação será a construção de uma usina de reciclagem modelo em uma área cedida pelo município, cuja mão de obra ficará a cargo da Cooperativa Reviver. A capacidade da Cooperativa Reviver é de cerca de 130 toneladas de material reciclável por mês. Com a iniciativa, a expectativa é de que o grupo selecione, prense e destine até 220 toneladas de recicláveis a cada mês – suficiente para atender todo o município e todo o lixo reaproveitável recolhido ao longo dos 297 quilômetros de vias do Corredor Dom Pedro. O projeto prevê atuar em outras duas frentes: conscientização da população e profissionalização dos cooperados. O treinamento prevê também o manejo

do novo maquinário, doado pela Tetra Pak, e a utilização de equipamentos básicos de segurança. A expectativa é gerar um aumento de até 50% na renda dos cooperados. Vilmar Dionísio deixou a profissão de serralheiro industrial para aproveitar o lixo. “Trabalho com recicláveis porque gosto. Poder fazer isso em condições humanas, em uma empresa de verdade, vai ser um sonho”, afirma. A usina ficará pronta em dez meses a partir da obtenção da licença municipal para o início das obras. Após 15 meses, o projeto passará a ser independente, administrado pela Cooperativa e com supervisão de órgãos municipais. “O Rota Reciclável tem a cara da Organização Odebrecht, com perfil socioeconômico e ambiental. Estamos orgulhosos em fazer parte deste momento”, enfatiza Irineu Meireles, diretor-presidente da Rota das Bandeiras. O prefeito de Itatiba, João Fattori, também comemorou mais uma parceria com a concessionária: “Com o investimento da Rota das Bandeiras daremos um passo em direção à excelência”.

59 59


rápidas•ações sociais

Acesso à Justiça Nos Balcões de Justiça e Cidadania (BJC), a população tem acesso aos serviços gratuitos de orientação e assistência jurídica nas questões cíveis de menor complexidade. Iniciativa do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), os Balcões têm caráter transformador e dinâmico, fundamentado na crença de que o Poder Judiciário é peça chave da transformação social, capaz de fomentar o ideal de uma justiça

quilombola, marisqueira e de pescadores. As pessoas podem resolver seus conflitos de forma mais rápida”, ela afirma. O projeto é resultado da parceria firmada entre TJ-BA, Prefeitura de Camamu e Instituto Direito e Cidadania (IDC) e a expectativa é de que mais de 20 atendimentos sejam realizados diariamente. Com a inauguração, a unidade do IDC, que já funcionava no local,

desburocratizada e efetiva. Essa ideia é compartilhada por Antônia Regina Dias, presidente da Associação de Mulheres do município de Camamu, onde foi inaugurada, em 29 de agosto, uma unidade do BJC. “A implantação vai beneficiar a população ribeirinha,

passou a ter a chancela da Justiça, que homologa todos os processos. “Para a equipe do IDC, a conquista simboliza a confiabilidade depositada na prática que desenvolvemos e confere credibilidade ao serviço prestado à comunidade”, destaca Andréa Guedes, coordenadora do Núcleo de Atendimento ao Cidadão do IDC. Alzeni Conceição, Juíza de Direito da Comarca de Valença, reforça a importância da implantação do Balcão. “O projeto auxilia no desenvolvimento da comunidade e no despertar da cidadania, levando as pessoas a solucionarem seus conflitos em pouco tempo”, ressalta. Os municípios de Presidente Tancredo Neves e Valença, localizados no Baixo Sul da Bahia, também contam com Balcões de Justiça. O IDC é o braço de fomento ao capital social do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), apoiado pela Fundação Odebrecht e parceiros públicos e privados.

O município de Camamu recebeu o Balcão de Justiça e Cidadania, que, em parceria com o IDC, funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 13h, e atende à população gratuitamente

60


Chá de capim santo com limão, geleia de laranja com pimenta e bolo coberto de cocada de maracujá eram alguns dos produtos comercializados. Mudas de alface, babosa e hortelã também estavam no estande. Cerca de 90% dos itens foram vendidos

Quintais Produtivos rende frutos De 21 a 23 de agosto, foi realizada, no Centro de Convenções do Recife, a 21ª Agrinordeste – exposição de agronegócios organizada pela Federação de Agricultura do Estado de Pernambuco (FAEPE). Entre os expositores, estavam as produtoras orgânicas do Projeto Quintais Produtivos, idealizado pelo Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano (IADH) e viabilizado pela Odebrecht Realizações Imobiliárias. Utilizando os quintais das próprias residências para geração de renda, doze mulheres levaram ao evento produtos feitos com alimentos cultivados de modo sustentável. O projeto, que também tem apoio da Concessionária Rota dos Coqueiros – empresa da Odebrecht TransPort –, busca promover o estímulo ao empreendedorismo nas comunidades

vizinhas à Reserva do Paiva, integrando esse trabalho ao dia a dia do primeiro bairro planejado de Pernambuco. Para isso, o Quintais Produtivos desperta a consciência ambiental e oferece a capacitação ao empreendedorismo. Segundo Mariana Melo, consultora socioambiental do IADH e responsável pela capacitação das mulheres, desde que o projeto começou, em maio deste ano, “a autoestima delas está aumentando”.  Para a produtora Djane Silva, 43 anos, a iniciativa não só resgatou o olhar produtivo para o quintal de casa, como também para a felicidade. “É muito mais do que um meio de geração de renda. É uma satisfação imensa ter o trabalho valorizado”, destaca. Saiba mais sobre o Quintais Produtivos. Acesse a página no Facebook.

61


rápidas•ações sociais

Com o apoio do mascote do programa, Palancas, e do Dr. João Santana, médico do Catata-Lóvua, as crianças aprenderam a lavar as mãos e a escovar os dentes adequadamente

Compromisso com Pessoas Em 23 agosto, o projeto CatataLóvua, em Angola, inaugurou o programa Ação Saúde nas Aldeias, que oferece à comunidade de Bumbatempo palestras e exposições sobre a importância da higiene para a saúde, especialmente em crianças. O Catata Lóuvua é desenvolvido pela Odebrecht Infraestrutura em uma área remota, de comunidades que praticam a medicina tradicional. Por meio do programa, cerca de 300 crianças e 200 adultos são atendidos. O objetivo é chegar também às outras 27 comunidades localizadas no trecho das obras, até dezembro deste ano. “Por ser um local com difícil acesso aos postos médicos, a ação contribui para disseminar a importância de cuidar da saúde”, ressalta Virginia Machado da Silva,

62

responsável por Programas Sociais. Ela destaca que, por meio do Ação Saúde nas Aldeias, os mais velhos tiveram contato com uma equipe de saúde pela primeira vez, e as crianças já têm sua realidade modificada desde cedo. Os adultos também receberam orientações sobre hipertensão e terão acompanhamento médico mensal. Desde a chegada do Catata-Lóvua, os sobas (autoridades tradicionais na comunidade) solicitam apoio em assuntos como Educação e Saúde. “Na minha aldeia, nunca tivemos assistência médica e dependíamos sempre de tratamentos tradicionais. Fomos contemplados com esta ação e estamos muito agradecidos”, pontuou o Sr. Bumbatempo, soba da comunidade atendida.


‘Sócios por um dia’ abre portas na Argentina Em co m e m o ra çã o a o p ri m e i ro

p a ra co n h e ce re m o m e rc a d o

a n ive rsá ri o da b i b l i ote ca

e p e n s a re m s o b re a p ro fi ss ã o

Fra n c i sco Va l la da re s, l o ca l iza da

q u e go s ta ri a m d e s egu i r.

n o e sc ri tó ri o da O d e b re c ht na

Ao fi n a l d a ex p e ri ê n c i a ,

A rge nti na, e m agosto, o e s pa ço

a O rga n i za ç ã o re ce b e u u m

a b ri u a s p o rta s pa ra re ce b e r 26

p rê m i o p o r s e r a s egu n d a

j ove n s d o ú l ti m o a n o d o En s i n o

e m p re s a co m m a i s “s ó c i o s”

M é d i o, p o r m e i o d o p ro j e to

– i ntegra nte s re s p o n s áve i s

Só c i os p o r u m D ia.

p o r a co m p a n h a r o s

Se l e c i o n a d o s e m d ive rs o s

e s tu d a nte s – e m B u e n o s

co l é gi o s d a c a p i ta l fe d e ra l

A i re s . “ Co m p a rt i l h e i m e u d i a

e d a G ra n d e B u e n o s A i re s ,

co m Fra n c i s co , i nte re ss a d o

o p ro gra m a te m o o b j e t ivo

e m e s tu d a r Eco l ogi a . O j ove m

d e a p re s e nta r o a m b i e nte

d e m o n s t ro u i nte re ss e n o n o ss o

co rp o rat ivo . A d i n â m i c a

t ra b a l h o co m o M e i o A m b i e nte .

p e rm i t i u q u e , d u ra nte o d i a ,

A p re s e nta m o s n o ss a s

o s p a rt i c i p a nte s co nvive ss e m

at ivi d a d e s e fo i grat i fi c a nte

co m i ntegra nte s d o s p ro j e to s

p e rce b e r q u e n o ss o t ra b a l h o

A m p l i a ç ã o d e G a s o d u to s ,

te rá co nt i n u i d a d e” , d e s ta c a

M e rc a d o I nfra , CC R e d o

N e l s o n El i zo n d o , d o p ro j e to

e s c ri tó ri o d e a p o i o n o p a í s ,

A m p l i a ç ã o d e G a s o d u to s .

63


rápidas•ações sociais

Parceria para a educação em Angola A Odebrecht Infraestrutura intermediou a doação de 125 licenças de softwares pela AutoDesk para a Universidade Agostinho Neto, instituição parceira da Organização em Angola. Entre os produtos do pacote AutoDesk Education Master Suite cedido à universidade, estão as ferramentas AutoCAD, AutoDesk Inventor, AutoDesk Revit, AutoDesk Alias, AutoDesk 3ds Max e AutoDesk Maya. A entrega foi realizada em 27 de agosto, por Juan Carlos Afonso, responsável pela área técnica da AutoDesk, e contou com a presença do Professor Doutor Orlando da Mata, reitor da universidade; Edna Maria Frazillio, diretora Comercial da Frazillio Ferroni, empresa parceria da Odebrecht na venda de softwares; Professor Doutor Agatângelo Eduardo, próreitor para a cooperação na universidade; além de Justino Amaro, responsável por Relações

Institucionais; e Cláudio Herrero, responsável por Pessoas e Organização, da Odebrecht no país. Durante a cerimônia, Orlando da Mata ressaltou que o pacote oferecido irá complementar o esforço da Universidade Agostinho Neto para a formação mais qualificada dos estudantes. O reitor também enfatizou a importância do apoio da Odebrecht às instituições de ensino e na formação dos angolanos para o desenvolvimento econômico e social do país. “A vertente de Responsabilidade Social da Odebrecht é muito forte. Os programas desenvolvidos são positivos, sustentáveis e resultam em benefícios para as comunidades. Este é o nosso reconhecimento e pedido para que continuem nesta linha”, agradeceu.

A partir da esquerda: Professor Doutor Orlando da Mata, Edna Maria Frazillio e Juan Carlos Alfonso, durante a cerimônia de entrega do pacote de softwares à universidade

64


Conheça a área de Viagens & Parcerias da Odebrecht S.A. A equipe de Viagens & Parcerias é responsável pela implantação e manutenção das ferramentas, acordos comerciais, parcerias e processos que apoiam as viagens e estadas dos integrantes. Entre as soluções oferecidas estão:

xis s, hotéis, ta a re é a s ia h m compan Acordos co de veículos e locadoras os ens e serviç b e d io rc é m o com os Parcerias co diferenciais competitiv m a que oferece rva e compr e s re a r a p a t or ferramen mia e agilidade lh e m a , s u e no Amad as com eco re é a s n e g a de pass i ento de táx m a g a p a r a Wappa, p e boleto sem o uso d lusivo para c x e l a u t ir v – cartão asil Cartão CTA assagens aéreas no Br ep a compra d ual para t ir v o ã t r a c PLUS – exterior o n s a re é a Cartão AIR s de passagen o t n e m a g a p

Acesse o Portal Odebrecht e saiba mais sobre: Viagens corporativas e pessoais Parcerias com comércio local

65



On316pt2