Issuu on Google+

RELATÓRIO MEDIA MEDIA

www.ststephenshill.eu

LAVANDARIA

M A I A

PARCERIA PARTNERSHIP

PATROCINADORES SPONSORS

MECENAS PATRON

APOIOS SUPPORT

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


ÍNDICE > 1 RELATÓRIO QUANTITATIVO E QUALITATIVO > 2 MATERIAL DE DIVULGAÇÃO > 6 MATERIAL DE DIVULGAÇÃO E FOTOGRAFIAS > 11 BALANÇO E AGRADECIMENTOS > 16 DOSSIÊ DE COMUNICAÇÃO > 17 PUBLICAÇÕES/AGENDAS > 18 RECORTES E PÁGINAS DE IMPRENSA > 23 REFERÊNCIAS NA WORLD WIDE WEB > 40

ÍNDICE > > PÁG. 1

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


A CPSE A Casa do Povo de Santo Estêvão de Tavira (CPSE) tem como missão principal proporcionar o acesso às diferentes manifestações culturais contemporâneas (artes plásticas, desporto, música, cinema, etc.) e à sensibilização para as questões ambientais, tanto à população da freguesia de Santo Estêvão de Tavira, como às populações do restante concelho - Tavira - e da região em que se insere - o Algarve.

O «OuTonalidades 08» Foi dentro dos propósitos mencionados que surgiu a possibilidade de trazer para o Algarve, pela primeira vez e no âmbito da divulgação musical, o projecto «OuTonalidades», cuja autoria/gestão são da responsabilidade da «d'Orfeu, Associação Cultural» (Águeda). Os objectivos da Direcção da CPSE com o «OuTonalidades, Tavira, 2008», eram claros. Em primeiro lugar reforçar o recém-inaugurado Espaço Polivalente da CPSE como um local de descoberta, de discussão, de aprendizagem e de convívio em torno desta iniciativa de carácter regular. Depois, descentralizar a oferta cultural de qualidade, cujo epicentro se encontra geralmente nos grandes centros urbanos, democratizando assim o seu acesso, tal como consagrado na Constituição Portuguesa. Ainda, combater a sazonalidade dessa mesma oferta cultural na região (contrariando a lógica estival) e atraindo públicos com gostos já formados ou cativando aqueles com escassos rudimentos musicais. Finalmente, promover a cultura e economia de Santo Estêvão e de Tavira num espaço cultural, tão vasto como antigo, como é o galaico-português. Com efeito, a 12ª Edição do «OuTonalidades», alargou-se pela primeira vez à Galiza, através de um protocolo com a «Axencia Galega das Industrias Culturais» (AGADIC), cruzando a Rede Galega de Música ao Vivo com o circuito musical português criado pela «d'Orfeu». O «OuTonalidades 08» teve, portanto, um total de 19 espaços aderentes, em outras tantas localidades, e 59 espectáculos, 5 dos quais no Espaço Polivalente da CPSE, único espaço aderente a sul de Lisboa/Évora.

RELATÓRIO QUALITATIVO E QUANTITATIVO > PÁG. 2

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


Os apoios Sem o apoio de muitas instituições, este evento não teria sido possível. Mesmo com uma primeira linha de gestão a cargo da «d'Orfeu», que permitiu diminuir os custos logo a montante, nomeadamente os cachés (graças ao apoio de organismos nacionais como o Ministério da Cultura, entre outros), como teria sido incomportável para uma pequena associação como a CPSE, suportar os custos do «OuTonalidades». Assim, contámos com o apoio e o entusiasmo imediatos da Câmara Municipal de Tavira, que se tornou igualmente apoiante oficial do evento a nível nacional. Contámos ainda com o apoio de algumas Juntas de Freguesia do Concelho, nomeadamente de Santo Estêvão de Tavira, parceira incansável em todas as nossas iniciativas, e também de Santiago de Tavira, de Santa Maria de Tavira e de Santa Catarina da Fonte do Bispo. As contas €. O custo total desta iniciativa foi de 5 451,85 451,85€. € (76% das receitas, Em apoios, foram concedidos 4 560,00 560,00€ que cobriram 82% das despesas), tendo a Câmara Municipal de Tavira concedido a maior fatia: 69% das receitas, 75% das despesas, especificamente para o alojamento e para cachés, que foram atribuídos directamente à «d'Orfeu, Associação Cultural». Os restantes apoios foram atribuídos pelas Juntas de Freguesia e foram geridos pela CPSE. A contabilidade não inclui gastos em comunicações (fixas, móveis, internet), nem custos de manutenção do edifício (água, electricidade) e de pessoal fixo, pelo que o saldo positivo de € deverá ter coberto estas despesas e o saldo final 433,85 433,85€ €. aproximadamente de 0,00 0,00€. O «OuTonalidades, Tavira, 2008» A Direcção da CPSE decidiu, dentro da vastidão de propostas musicais possíveis do «OuTonalidades 08», escolher aquelas que fossem o mais ecléticas possíveis, não se cingindo/ especializando em nenhuma delas: Word Music (com referências no mundo do Jazz Manouche Manouche,, do Ska Ska,, do Rock Progressivo, do Tango, da Música Popular Portuguesa, etc.), do Jazz «Clássico», do Pop Rock Rock,, etc.

RELATÓRIO QUALITATIVO E QUANTITATIVO > PÁG. 3

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


Os públicos A lotação ideal do Espaço Polivalente da CPSE é de 100 assistentes, podendo, no máximo, atingir os 120. A média de assistentes por espectáculo foi de 89,8 assistentes/espectáculo, ou seja, quase 90% da lotação ideal e 75% da lotação máxima. Os picos foram atingidos com os espectáculos do «Quarteto Sofia Ribeiro & Gui Duvignau» (114 assistentes, a 25 de Outubro) e dos «Rockabillyo» (112 assistentes, a 29 de Novembro), portanto, com quase 100% da lotação máxima. Os valores mínimos foram atingidos no espectáculo inaugural dos «Quimera Quinteto» (64 assistentes, a 11 de Outubro) e do concerto de encerramento dos «ComCordas» (71 assistentes, a 13 de Novembro) portanto, cerca de 55% e 60%, respectivamente, da lotação máxima. Esta primeira edição do «OuTonalidades, Tavira, 2008», permitiu perceber, embora de uma maneira mais intuitiva que quantitativa, os diversos tipos de público que nos visitaram, e entender que costumes culturais lhe estão inerentes. Destaque para os santoestevenses e outros cidadãos que têm a sua morada nesta freguesia. Em relação aos cidadãos portugueses de Santo Estêvão, a reacção inicial foi tímida. Em primeiro lugar, porque o caldo cultural de Santo Estêvão, raramente lhes terá permitido o acesso a este tipo de «produtos». Terá havido assim alguma reacção negativa inicial que, à medida que os espectáculos se foram sucedendo, foi sendo esbatida. Não podendo quantificar em números, a percepção é a de que do primeiro para o último espectáculo, o número terá aumentado do residual para mais de metade dos assistentes, com reacções de entusiasmo que as pessoas foram fazendo questão de demonstrar, ora no próprio dia, ou nas conversas de café. Os residentes estrangeiros de Santo Estêvão comporão, neste momento, cerca de 20% da população, com hábitos e envolvimento bastante variáveis, mas que primam por uma «cultura de espectáculo» desenvolvida. Contudo, é também, como noutros locais do Algarve, uma população que vive muitas vezes apenas metade do ano em Portugal (Outono/Inverno) e a outra nos países de origem, tendo um envolvimento com as iniciativas e com a população local relativamente fraco. Assim, esta

RELATÓRIO QUALITATIVO E QUANTITATIVO > PÁG. 4

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


população foi vindo à CPSE na mesma medida em que participa na comunidade, ou seja, os seus números foram constantes e um público fiel e atento. O mesmo fenómeno, foi acontecendo com as populações estrangeiras residentes noutras localidades de Tavira ou de concelhos limítrofes, sobretudo de São Brás de Alportel, onde essa comunidade é particularmente activa. Finalmente, de fora de Santo Estêvão e mesmo do concelho de Tavira, vieram todo o tipo de públicos. Uns esporadicamente, outros de forma constante. Uns pelo interesse em determinado tipo de música, outros porque têm hábitos culturais que raramente vêem satisfeitos nesta altura do ano. A percepção é a de que, em geral, quem nos visitou foi esmagadoramente pessoas com elevado nível cultural. As estratégias de publicidade e os resultados O dispositivo nacional de divulgação, montado pela «d'Orfeu», permitiu que o «OuTonalidades, Tavira, 2008» fosse citado um sem-número de vezes, através de órgãos de comunicação locais, regionais e internacionais (em edições impressas ou na Internet ), bem como em órgãos de comunicação próprios de Internet), instituições e pessoas de todo o país e Espanha (sobretudo da Galiza). A CPSE desenvolveu também uma lógica de divulgação sua, nomeadamente através da concretização de uma imagem própria reproduzida em cartazes, muppies muppies,, frente-de-casa, flyers flyers,, colocados um pouco por todo o concelho de Tavira (merece referência a cedência de espaços públicos em Tavira pela Câmara Municipal), divulgação virtual (através dos seus sítios na Internet e do envio de notas de imprensa sistemáticas) e junto dos órgãos de comunicação (jornais e rádios), como se pode verificar no «dossiê de comunicação» que acompanha este relatório. Menção especial merecem, a nível local, os Jornais «Postal do Algarve» (parceira oficial de media), «Sotavento do Algarve» e «Jornal do Barlavento», bem como a «Rádio Gilão» (também, parceira oficial de media») que publicitaram regularmente o evento. A uma dimensão regional/nacional o destaque vai para o jornal «Correio da Manhã» e para a Rádio «RDP Antena 1» que concederam também bastante espaço ao «OuTonalidades, Tavira, 2008», tendo a «RDP Antena 1» entrevistado o presidente da CPSE a propósito desta iniciativa.

RELATÓRIO QUALITATIVO E QUANTITATIVO > PÁG. 5

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO NACIONAL DO «OUTONALIDADES 08» CARTAZ/VOLANTE (FRENTE/VERSO) «D’ORFEU, ASSOCIAÇÃO CULTURAL» ÁGUEDA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO > PÁG. 6

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO NACIONAL DO «OUTONALIDADES 08» SITE OFICIAL: http://myspace.com/outonalidades08 «D’ORFEU, ASSOCIAÇÃO CULTURAL» ÁGUEDA DIVULGAÇÃO NACIONAL DO «OUTONALIDADES 08» CARTAZ/VOLANTE (FRENTE/VERSO) «D’ORFEU, ASSOCIAÇÃO CULTURAL» ÁGUEDA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO > PÁG. 7

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CARTAZ GERAL «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

DIVULGAÇÃO DO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CONVITE-GERAL «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO > PÁG. 8

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» MUPPIE «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

DIVULGAÇÃO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» FRENTE-DE-CASA «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO > PÁG. 9

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» SITE OFICIAL: http://www.cpse.pt/outonalidades «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO > PÁG. 10

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CARTAZ «QUIMERA QUINTETO» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

DIVULGAÇÃO DO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CONVITE «QUIMERA QUINTETO» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

«OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» «QUIMERA QUINTETO» - VISEU 11 DE OUTUBRO DE 2008

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO E FOTOGRAFIAS > PÁG. 11

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CARTAZ «QUARTETO SOFIA RIBEIRO & GUI DUVIGNAU» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

DIVULGAÇÃO DO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CONVITE «QUARTETO SOFIA RIBEIRO & GUI DUVIGNAU» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

«OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» «QUARTETO SOFIA RIBEIRO & GUI DUVIGNAU» 25 DE OUTUBRO DE 2008

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO E FOTOGRAFIAS > PÁG. 12

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CARTAZ «UXU KALHUS» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

DIVULGAÇÃO DO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CONVITE «UXU KALHUS» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

«OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» «UXU KALHUS» - ÉVORA 15 DE NOVEMBRO DE 2008

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO E FOTOGRAFIAS > PÁG. 13

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CARTAZ «ROCKABILLYO» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

DIVULGAÇÃO DO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CONVITE «ROCKABILLYO» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

«OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» «ROCKABILLYO» - SEIA 29 DE NOVEMBRO DE 2008

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO E FOTOGRAFIAS > PÁG. 14

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


DIVULGAÇÃO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CARTAZ «COMCORDAS» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

DIVULGAÇÃO DO «OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» CONVITE «COMCORDAS» «CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO (CPSE)» TAVIRA

«OUTONALIDADES, TAVIRA, 2008» «COMCORDAS» - ALCAINS 13 DE DEZEMBRO DE 2008

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO E FOTOGRAFIAS > PÁG. 15

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


O balanço O balanço deste primeiro «OuTonalidades» em Tavira é francamente positivo. Não só porque, em termos gerais, vimos concretizados os objectivos mencionados, como os ecos desta iniciativa se fizeram sentir muito para além das expectativas da CPSE. Permitiu-nos também ter uma ideia mais concreta do tipo de públicos que nos rodeiam, das suas expectativas e gostos. O valor de toda a publicidade do «OuTonalidades, Tavira, 2008), que levou o nome de Tavira e da CPSE a todo o país e Galiza e mesmo por esse mundo fora (graças a esse poderoso instrumento Web) é incalculável, mesmo se tivéssemos em que é a World Wide Web) consideração somente o seu valor comercial. A Direcção da CPSE ganhou também uma enorme experiência, que se traduzirá certamente, na reedição deste evento. A sua replicação, noutros moldes, mas com a outra «época baixa» de oferta culturala primavera -, está também na calha e será apresentado em breve.

Agradecimentos A Direcção da CPSE gostaria de agradecer, por todo o apoio concedido directa e indirectamente para que o «OuTonalidades, Tavira, 2008» tivesse sido uma realidade, à Câmara Municipal de Tavira, nomeadamente ao Sr. Presidente Eng. José Macário Correia, à Sra. Vereadora Dra. Elsa Cordeiro, à Dra. Cristina Neto, ao Dr. Rui Venâncio e à Dra. Isabel Fernandes, aos Srs. Presidentes das Juntas de Freguesia de Santo Estêvão de Tavira, de Santiago de Tavira, de Santa Maria de Tavira e de Santa Catarina da Fonte do Bispo, à «d'Orfeu, Associação Cultural», nomeadamente a Luís Fernandes e a Joana Fonseca, à «Rádio Gilão», nomeadamente a Ana Cristina Horta e a Sónia Viegas, à «RDP Antena 1» na pessoa de Carlos Branco, aos jornais «Postal do Algarve», nomeadamente a Paula Ferro, «Sotavento do Algarve» na pessoa de Geraldo Jesus, «Jornal do Barlavento» concretamente a Filipe Antunes, ao «Região Sul designer, aos mecenas e patrocinadores Algarve», a Carlos Sousa, Web designer, da CPSE e a todos os sócios e colaboradores.

BALANÇO E AGRADECIMENTOS > PÁG. 16

TAVIRA, CASA DO POVO DE SANTO ESTÊVÃO 11 DE OUTUBRO A 13 DE DEZEMBRO DE 2008


Relatório «OuTonalidades, Tavira, 2008»