Issuu on Google+

Santo Antônio da Platina - PR – ano V – nº 9 – Outubro de 2012

E s p e c ia l

A convivência entre amor, paixão & ética

E c onomia

MEIO AMBIENTE

Reciclagem começa em casa Recicle. Separe o papel corretamente.

O alto custo do dinheiro no Brasil


Obrigado às empresas parceiras do Copadesc e do Credinorte que contribuíram para que chegássemos mais perto do objetivo de melhorar a qualidade de vida do nosso próximo e do nosso meio ambiente. A Barateira • AC Prestes • Agile • Agroterra • André Bernini Espaço da Beleza • Audi Refrigeração • Auto Escola Preferencial Auto Peças Beira Rio • Auto Peças Zanin • Autoar Revisora • Bambini • Bayuka Pizzaria • Bella Center Cosméticos • Brenno Lava Car Caixa Aqui • Carlão Consórcio • Casa Bella Decoração • Casa de Carnes Boi Dourado • Casa do Doce • Casa Marechal • CEIA • Cenaic Centro de Estudos Avançados • Cernopi • Chaveiro Biro • Chaveiro Central • Clínica Celular • Clínica Movimentto • Clinimed Dra Ângela e Dra Sergio Baechtold • Construcasa Bordignon • Cosméticos Carvalho • Darci Lanches • Defesa Seguros • Diagson Centro Médico • Dinânmica Cartuchos Discovery • EBEX • Eletrotécnica Corsini • Emerson Chagas Studio • Fanorpi • Farmacem • Farmacentro • Fazenda Santa Clara • FlexDev • Foto Valdir • Gás 2 irmãos • Gasosa Paranaense • Gleide Presentes • Gold Seguros • Grupo Ação • Guardiom • Hotel Kanoa Igreja Internacional da Graça de Deus • Igreja Metodista • III Milênio • Imobiliária Portal do Sol • Jacinto e Cidinha - Herbalife • Jaime F. Mendes JL Diesel • Ki Antenas • Laboratório Caldi • Laboratório Dra Glair • Lemes Tattoo • Loja Paulistana • Lubrificantes.com • Madeiras Ramos Magic Sound • Mario Negresoli • MC Caixa • Medic Tec • Medicina Sexual Dra Ângela Baechtold • MedicTec • MegaTruck • Megratron Mileninho • MM Informática • Móveis Adelino • Multifarma • Multiplacas • Nego Baterias • Novo Piso • Ordontic Center • Oliva Bistrô On-line • Ótica São José • Ótica Tesouro • Ótica Villani • Ótica Visão • Oxplatina • Panificadora Freepan • Paraíso das Calcinhas • Paraná Assessoria Pizaria Tropical • Pizza da Franca • Platiferro Materiais de Construção • PlatTurbo • Plennitus • Auto Posto CAETÉ • Quitanda Natureza Realizze Móveis Planejados • Refrigeração Ice Frio • Restaurante João Caldi • Rogerio Lava Car • Samp Fiat • Schmidt Motos Honda Skinão Grill • Smart Software • SOS Cerveja • Sp Informática • Super Festa • Tapecaria Ormeneze • Tardelli Moto Náutica Toldos Platina • Toysan • Uniprime • Via e Saúde • Vidraçaria Platinense • WR Gesso • Yasmim


ESPAÇO DO CIDADÃO

Jardim despraguejado N a visão de um sonho, li nos jornais de todo o País, publicado em letras garrafais, o seguinte anúncio: precisa-se urgentemente de um contingente de mais ou menos 60 milhões de operários, exigindo-se apenas as seguintes qualificações: Que sejam maiores de 16 anos e que a partis da “nova” Constituição, possuam Título de Eleitor. Que sejam honestos, patriotas, que amem a sua terra e que sejam imbuídos de boa vontade e fé cristã. Tarefa: Despraguejar, limpar e restaurar um admirável e cobiçado jardim composto de 8,5 milhões de quilômetros quadrados de superfície, localizado na América do Sul, com milhares de quilômetros de costa marítima e que foi, pela vontade divina, agraciado com esplendorosas florestas, com as mais férteis e dadivosas terras, com rios caudalosos e exuberantes, com a riqueza do ouro das esmeraldas, dos diamantes, das’ pedras preciosas e com uma das mais gentis, alegres e acolhedoras populações do universo, cujo jardim, em homenagem a uma sua admirável e rara riqueza, recebeu o nome de Brasil. Remuneração: Não haverá salário fixo estipulado. O produto do trabalho será compartilhado por todos, obedecendo ao que melhor houver nas propostas das doutrinas econômicas de Adam Smith Malthus, David Ricardo, Stuart Mill, Owen, Fourier, Darl Marx, Engel

e outros, ou até, não importa, Maílson da Nóbrega. No contingente convocado não se admitirão jamais exploradores, marajás ou outras pragas e nem por sonho haverá miseráveis bóias-frias ou favelados. As riquezas produzidas e os lucros auferidos serão rigorosamente repartidos com humanidade e justiça, na melhor consonância com os princípios doutrinários da isonomia. Início do trabalho: Para o cumprimento da tarefa ficam determinadas as seguintes datas: 15 de novembro de 1988, 15 de novembro de 1989, e 15 de novembro de 1990, datas estas sujeitas a alterações de acordo com o “elevado objetivo do lema governamental - tudo pelo social”. Ferramenta: Para a execução da gigante tarefa e necessário apenas e simplesmente a ferramenta mais poderosa e temida de que dispomos: o Título de Eleitor. Justificativa da Convocação: Não há cidadão pátrio que ignore, que o admirável e invejado jardim está infestado de pregas que precisam ser urgentemente combatidas, anuladas e retiradas para não ofuscarem e danificarem as suas belezas, permitindo que cresçam apenas as boas e proveitosas sementes. Estas pragas são conhecidas do povo pelos seguintes nomes: depredadores de florestas; poluidores de lagos, mares e rios e do ar que respiramos; devoradores do nosso solo e

subsolo; plantadores e cultivadores dos vícios dos tóxicos, da prostituição, do roubo, da decadência moral; exploradores impiedosos e desumanos do trabalho operário; desrespeitadores de seus compatriotas que de boa fá Ihes concedem o poder, e tantas outras espécies daninhas que praguejam esta nosso querido e invejado jardim, pelo qual oferecemos nosso sacrifício. Objetivo Final: Envidar todos os nossos esforços e sacrifícios para que floresçam no nosso jardim apenas a beleza da juventude e o vigor do seu povo, refletidos na criança bem vestida, bem nutrida, bem educada. No jovem saudável, atleta, culto. No adulto realizado, agradecido, sem temor de seu futuro, socialmente amparado e protegido. Um escritor, um poeta, um sonhador, em dado momento, num arroubo de patriotismo, referindo-se ao país, irmão nosso, que abre a porta do Continente Europeu, chamou-o, com exaltação de “jardim florido à beira mar plantado”. O nosso também abre uma porta de um grande continente e também pode, com justificada razão, ser chamado de jardim florido. Entretanto é necessário despraguejá-lo. A nossa ferramenta é o voto. Jorge da Silva Pimenta Platinense – Retirado do livro Retrato de um Emigrante

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

3


ENTREVISTA

Em tempos de “mudança de época”. As relações no mundo de hoje envolvem as pessoas, massificando-as, fazendo que percam seus conceitos e superficializem seus valores, inclusive o da fé.

4

Espaço Cidadão Outubro de 2012

Foto: João G. Frose

P

adre Rosinei Toniette (33) está à frente da Comunidade Paroquial Santo Antonio de Pádua – SAP e vem desenvolvendo um trabalho de diálogo com a comunidade, expressando respeito e ao mesmo tempo demonstrando um grande anseio de comunhão e participação na caminhada eclesial. Sacerdote há oito anos, vem demonstrando um grande amor pela Igreja e pelo Povo de Deus. Após quatro anos de trabalhos pastorais na Comunidade Paroquial São Sebastião na cidade de Andirá, onde marcou os paroquianos pelo seu empenho, dedicação e carinho, assumiu a função de Diretor Espiritual no Seminário Maior ‘Divino Mestre’ em Jacarezinho, considerando que o Seminário é o lugar de formação de futuros sacerdotes, compreende-se a importância e nobreza desta missão. Finalmente foi aclamado pelo clero para assumir a Coordenação Diocesana da Ação Evangelizadora (CDAE), trabalho que desempenhou ardorosamente, percorrendo as mais de trinta cidades que compõem a Diocese de Jacarezinho, assessorando encontros, reuniões, coordenando eventos e desenvolvendo atividades que nortearam a ação pastoral da Igreja no Norte Pioneiro em sintonia com as Diretrizes emanadas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Sempre atento aos sinais dos tempos e às orientações da Igreja, Padre Rosinei admite caminhar sempre ‘com a mão no pulso do tempo e o ouvido no coração de Deus’, elemento que demonstra sua espiritualidade unitiva e conciliadora, frente a um mundo cada vez mais maniqueísta e ou dualista. Nesta entrevista Padre Toniette fala sobre as relações no

Padre Rosinei: “As constantes transformações que sentimos afetam a todos e a todo o mundo ao mesmo tempo”

mundo de hoje e como estas envolvem as pessoas massificando-as, fazendo que percam seus conceitos e superficializem seus valores, inclusive o da fé. Revista Considerando as rápidas transformações em andamento, como o Senhor define o momento atual que estamos vivendo? Padre Rosinei Percebe-se sem muito es-

forço uma avalanche de transformações que se abatem em todos os setores da vida, comumente encontramos pessoas que dizem: ‘na minha época não era assim’, considerando que muitas vezes esta expressão vinha de pessoas octagenárias não nos assustavam, no entanto, torna-se comum ouvirmos este tipo de

expressão de pessoas cada vez mais jovens; nos perguntamos: o que isto denuncia? Descobrimos que estamos num período de rápidas transformações, e tão rápidas que por vezes não damos conta de perceber que estamos inseridos nas mesmas, ou que estas afetam-nos não apenas superficialmente, mas sobretudo provocam mudanças que podemos dizer na essência mesma das relações e dos valores. Constatamos, pois, como Igreja, que vivemos uma mudança de época e não apenas uma época de mudanças. Revista Por que podemos falar então de mudança de época e não apenas de épocas de mudanças? Como isto afeta as relações humanas?


Padre Rosinei As constantes transfor-

mações que sentimos afetam a todos e a todo o mundo ao mesmo tempo, não são fenômenos localizados ou isolados uma vez que estamos inexoravelmente inseridos no que chamamos de globalização. Neste processo de mudança de época sentimos que estamos deixando uma era para entramos em outra nova época, claro que este é um processo desconcertante, que gera inseguranças, ainda mais considerando a radicalidade da mudança de critérios e valores. Um exemplo claro desta perspectiva é a contingência das ‘coisas’, aqui uso realmente o termo ‘coisa’, no sentido de ‘res’. Tudo mudando ao mesmo tempo e rapidamente. Infelizmente esta transformação atinge o âmago das pessoas que, talvez, sem dar conta embarcam neste ‘trans-valores’. Esta mudança de época afeta diretamente as pessoas em suas relações, pois mesmo o que era eterno se torna passageiro ou efêmero: ‘eterno enquanto dure’.

Revista Que fatos ou exemplos nos permitem falar de uma verdadeira mudança de época? Padre Rosinei Com facilidade notamos

que épocas anteriores se caracterizaram, a grosso modo, pelo predomínio do grupal sobre o individual, do institucional e do tradicional sobre as escolhas pessoais, do unificado sobre o diversificado, etc. No entanto, nossos dias trazem para o centro da cena, o individual e o plural, com a possibilidade de inúmeras escolhas, sem necessariamente estarem vinculadas a uma ou outra instituição, sem seguir esta ou aquela tradição. Reconhecendo que estamos vivendo um tempo de forte individualização da vida e consequentemente das crenças, admitimos que surgem tantas possibilidades de ser, de existir, que cada indivíduo é chamado a fazer suas escolhas e a compor seu próprio quadro de existência, sem um forte compromisso, próprio de outras épocas, de seguir a mesma tendência de seus antepassados, sem aderir às tradições e instituições transmissoras e garantidoras deste passado. Revista Então esta mudança de época indica um ocaso, é totalmente negativa?

Esta mudança de época afeta diretamente as pessoas em suas relações, pois mesmo o que era eterno se torna passageiro ou efêmero: ‘eterno enquanto dure’. Padre Rosinei Note-se que diante deste acelerado processo que nos leva a uma nova época, as posturas tomadas podem se reduzir a duas: de um lado situamos aqueles que se esforçam para não se tornarem reféns deste rio caudaloso no qual estão inseridos, são aqueles que se prendem ao passado e ao saudosismo e não conseguem se abrir ao novo, podemos designá-los como fundamentalistas da cultura e da história. De outro lado, destacam-se aqueles que aderem integralmente ao novo, mesmo que à base de profundas rupturas com um passado não distante. Há uma corrente eclesial que não considera estas mudanças totalmente negativas, eu partilho deste pensamento. Não vejo este momento como um ocaso, pelo contrário, vejo este momento atual como uma oportunidade para o crescimento pessoal e comunitário, uma vez que longe de nossas garantias histórico-culturais, esta mudança de época nos induz a perscrutar o que de fato é essencial em nossa vida, provocando assim uma necessidade de revisão e reelaboração de nossa identidade, reelaboração de nossos valores e de nossas certezas. Revista Como isto afeta as pessoas de fé? Padre Rosinei Nota-se que ambas as po-

sições levam a uma perspectiva dualista ou maniqueísta: de um lado os que se prendem ao passado como única ‘tábua de salvação’ e de outro, os que se fecham totalmente ao passado, apostando apenas no novo como oportunidade ou possibilidade. De um lado encontramos aqueles que não conseguem perceber que se faz necessário pelas urgências do próprio tempo a abertura a um novo momento histórico e cultural e de ou-

tro os que se inserem numa passagem tão abrupta que acabam por perder até mesmo a identidade, como que negando totalmente o passado. Neste interim, sentimos que tanto um como outro afetam a fé das pessoas: uma fé tão enraizada no passado incapaz de interagir com as novas realidades e novos tempos, torna-se impossibilitada de infiltrar e permear o presente, e o perigo de uma fé tão desenraizada que leva a constituir uma religiosidade sem identidade, sem fundamentos e sem possibilidade de continuidade também oferece o perigo de superficialidade. Revista Uma última questão: como padre e teólogo, o Senhor acredita que é possível viver o cristianismo num contexto como este? Padre Rosinei No atual contexto de mu-

danças, vejo que pede-se de nós a mesma atitude daquele “pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas” (cf. Mt 13,52). A mudança de época faz com que tiremos de nosso tesouro coisas novas que, na verdade, não são tão novas assim, ou, então, coisas velhas que, diante de novos contextos, tornam-se novas. Um dos caminhos propostos é o do redescobrimento do contato pessoal e comunitário com a Palavra de Deus como ‘lugar privilegiado de encontro com Jesus Cristo’. Aliás, a Igreja insiste para que não encaremos esta mudança de época com respostas que pareçam uma espécie de modismo, uma atitude momentânea, fruto somente deste período histórico, em que tudo é passageiro, com posturas e opções que, logo em seguida, sejam descartadas. Assim, é possível que vivamos e vençamos neste contexto, mantendo-nos fiéis ao Amor revelado pela Sagrada Escritura, que nos garante uma experiência salvífica que conduz à perenidade do Reino de Deus mesmo meio à contingência dos tempos. Entrevistado: Padre Rosinei Toniette é Bacharel em Teologia pelo convênio PUC-Campinas e Faculdade Dehoniana, licenciado em História pela Universidade Estadual do Norte Pioneiro e especialista em História, Cultura e sociedade pela mesma Universidade. Desde 01 de fevereiro de 2012 atua como pároco na cidade de Santo Antonio da Platina-PR.

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

5


ÍNDICE

o u t u b r o / 201 2

04 Entrevista

Em tempos de “Mudança de Época” - entrevista com o Padre Rosinei Tornette

07 Espaço dos 3 Poderes

As Funções do Estado e Direitos Fundamentais

10 Economia

Juros Bancários: o excessivo custo do dinheiro no Brasil

12 Meio Ambiente

Reciclagem começa em casa! Ao descartar seus móveis e utensílios usados, você se preocupa com as consequências ao meio ambiente?

14 Saúde I

Prevenção das doenças decorrentes do envelhecimento. Não é necessário esperar o aparecimento de sintomas para consultarmos o médico, o histórico familiar pode se fazer mais útil neste momento

16 Saúde II

O álcool e a estética. Muitas pessoas que se preocupam com sua aparência ignoram os malefícios causados pela ingestão excessiva do álcool

18 Política

Política ou politicagem?

19 Família

20 Capa - Amor Maduro

Segundo os textos sagrados, somente o Amor de Deus suporta não ser correspondido

22 Criança

Prostituição infantil no Brasil: causas e conseqüências

26 Adolescência

Um profissional da Moda que muitos não conhecem... A Revista Espaço Cidadão entrevistou um profissional da área do mundo da moda

28 Educação

A Construção da Éticar

30 Educação no Trânsito

Década mundial de ações para segurança no trânsito

32 Responsabilidade Social

A Pirâmide da Independência Profissional

6

Espaço Cidadão Ourtubro de 2012

Expediente

Família Moderna: ruptura sem dramas revista

espaço

cidadão PRODUÇÃO:

COPADESC - Consórcio para Proteção e Desenvolvimento Sustentável e Sociocultural da Bacia Hidrográfica do Rio das Cinzas CNPJ 05.947.410/0001-68 CREDINORTE - Sociedade de Microcrédito, Pesquisa, Empreendedorismo e Desenvolvimento Sustentável do Norte Pioneiro CNPJ 06.145.187/0001-06 PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO: Alessandro Mendes Dutra, João Geraldo Frose CCONSELHOS: COPADESC - Alessandro Mendes Dutra, João Geraldo Frose CREDINORTE - João Geraldo Frose Jornalista Responsável: Kátia Kertzman MTb nº 2247/09/27 PR Contato: (43) 3558-1937 joaogfrose@gmail.com revista.espacocidadao@gmail.com www.revistaespacocidadao.com.br


ESPAÇO DOS 3 PODERES

As Funções do Estado e Direitos Fundamentais

O

assunto é importante, pois as funções ou poderes do Legislativo, Executivo e Judiciário são usados dentro do sistema de freios e contra-pesos no poder democrático. Trata do que o cidadão e empresas podem e não podem fazer, e o que devem e não devem fazer, além de restringir os poderes do Estado sobre a vida da população. Tratamos deste tema pela sua relevância muito alta, os poderes da União, que não podem ser separados, são executados conforme as pessoas em seus determinados cargos. A sociedade hoje é administrada nas mãos desses “poderes” ou funções, não apenas no Brasil, mas em outros países. São poderes exercidos por pessoas diferentes, dentro de

uma limitação interna do “poder” do Estado. É possível identificar essas funções desde a Antiguidade. No entanto, há problemas, com a deturpação ou por vezes o atrofiamento de um dos poderes, isto é, um determinado Poder deva realizar determinada função e não exerce e acaba por deixar ou obrigar que outro Poder faça, sem que esteja sob sua responsabilidade. Diante disso temos que considerar o termo Estado de Direito que é uma situação jurídica, ou um sistema institucional, no qual cada um, cada cidadão é submetido ao respeito do direito, do mais simples indivíduo até a maior potência pública. O Estado de Direito é assim ligado ao respeito da hierarquia das normas, da separação dos poderes e dos Direitos Fundamen-

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

7


ESPAÇO DOS 3 PODERES tais. Em outras palavras, o Estado de Direito é aquele no qual os mandatários políticos (na democracia: os eleitos) são submissos às leis promulgadas. Neste artigo iremos abordar o poder e a expansão do Poder Judiciário e o processo de judicialização do direito que apresenta-se como um instrumento para efetivar os Direitos Fundamentais e manter a união do Brasil. Grandes questões nacionais têm sido decididas pelo Judiciário, questões dignas de aplauso e crítica em razão do seu alcance político, visto que o Estado e as Leis devem atender aos anseios da população e a sociedade como um todo A Tripartição de Poderes (Legislativo, Executivo e Judiciário) tem como objetivo a descentralizar o poder. A preocupação é de que não fique nas mãos de poucos. Importa distribuir os poderes. O Judiciário é representado pelo juiz que deverá julgar conforme as normas que disciplinam o seu poder e que também deve ser o escravo da lei. Como conseqüência o julgamento do judiciário deve: A) Aplicar a Lei nos casos particulares. O Juiz é a boca da Lei. Aplicar a lei no caso concreto. B) Controlar os demais poderes. De que deve ser a última palavra. O judiciário não pode interferir diretamente nos orçamentos do Poder Executivo,

8

Espaço Cidadão Outubro de 2012

visto que não tem poder sobre os recursos. Mas pode julgar para que um determinado órgão público execute determinada ordem para cumprir com o direito do cidadão. C) Proteger os direitos fundamentais. Vivemos a era dos direitos fundamentais, e cabe ao juiz ser o defensor destes direitos. O juiz acaba ditando o cumprimento das leis/direitos fundamentais. No Art. 196 da Constituição Federal/1988 diz que “saúde deve ser levado a sério. Proteger os direitos dos cidadãos com acesso universal e igualitário.” D) Garantir os valores do Estado Constitucional Democrático. Construir e consolidar um regime democrático passa pelas mãos do judiciário. Ex: A democracia é ruim mas não tem outro modelo melhor. As guerras dos Século XX nunca foram entre 2 nações com governos democráticos ao mesmo tempo. Processos Judiciários Diz que o brasileiro é calmo, pacífico, que não quer briga ou não quer entrar em conflito, mas isto foi no passado. Atualmente o brasileiro briga por qualquer coisa, até quando o galo do vizinho canta mais alto ele entra no judiciário para reclamar e pedir providências. Condições sociais se transformaram em questões judiciários. Qualquer coisa e por muitas vezes banais aos olhos do povo vira litígio. O

resultado não se resolve no Executivo mas nos tribunais do Supremo Federal e no Supremo Tribunal de Justiça. Tudo passa pelo judiciário. Muitas questões que deveriam ser matéria do Legislativo (por este órgão não produzir leis) e pelo Executivo (de executar) acaba ficando por decisão no Judiciário. Como referência temos o Século XIX o da supremacia do Poder Legislativo; o Século XX o da supremacia do Poder Executivo, do Estado do bem estar social; e o Século XXI tende a ser da supremacia do Poder Judiciário. Os críticos afirmam que o judiciário está usurpando poderes de outras esferas da Tripartição, que haverá o poder/ ditadura da Toga, que o Judiciário irá governar. A CF/88 jogou a ideia de direitos sociais, mas não deu soluções e propostas concretas. Caberá no fim o Judiciário garantir os direitos fundamentais. Colaborou: João Geraldo Frose Formado em Administração de Empresas pela FAE Centro Universitário; aluno do Curso de Direito da Faculdade do Norte Pioneiro


Ourtubro de 2012 Espaรงo Cidadรฃo

9


ECONOMIA

Juros Bancários:

o excessivo custo do dinheiro no Brasil Esclarecemos esse tema, que afeta milhões de consumidores em todo país, que são os juros abusivos praticados pelas instituições financeiras no Brasil.

M

uito se tem comentado a respeito dos juros bancários cobrados nas mais diversas operações financeiras, tais como cheque especial, cartão de crédito, empréstimos consignados, e, notadamente nos financiamentos para aquisição de veículo e casa própria. Em grande parte desses casos são cobrados juros que, em nossa sincera opinião, são considerados abusivos, pois elevam a dívida a patamares impagáveis e, muitas vezes, conduzindo o cidadão a uma verdadeira situação de ruína financeira. Este abuso decorre tanto da

10

Espaço Cidadão Outubro de 2012

capitalização (juros sobre juros) bem como diante da disparidade entre os juros contratados e a taxa efetivamente cobrada. Tal fato ocorre porque o consumidor ao contratar com as instituições bancárias assina o chamado contrato de adesão, onde não possui o direito de negociar qualquer cláusula contratual. Ou seja, o banco somente aceita a contratação se o consumidor assinar o contrato nas condições preestabelecidas pelo próprio banco, aceitando as cláusulas impostas, sem a possibilidade de discutir qualquer


obrigação abusiva. Por sua vez o consumidor, agindo por impulso e na ânsia de realizar o sonho da casa própria ou de adquirir um carro novo, e não vendo outra alternativa, fica compelido a assinar um contrato de adesão, onde, muitas vezes, estão incluídos juros extorsivos e cláusulas abusivas. À luz do Código de Defesa do Consumidor, tais contratos são considerados excessivamente onerosos, pois há uma cobrança de prestações absolutamente desproporcionais, caracterizando uma verdadeira situação de desequilíbrio contratual, onde se verifica que ao final do contrato o consumidor pagou muito mais do que realmente devia. Tal onerosidade decorre, principalmente, da cobrança de juros compostos, ou seja, juros sobre juros, e elevar a dívida a patamares impagáveis. É como um câncer, que corrói de modo vertiginoso as células do corpo humano. Assim, estraçalha a vida financeira do consumidor, o conduzindo a ruína. Com esta atitude o banco arruína, de maneira quase que irreversível, a vida do consumidor; que passa a viver em uma situação de verdadeira escravidão financeira, onde toda a sua renda mensal e de sua família ficam comprometidas para o pagamento da dívida bancária, roubando sua paz de espírito. Segundo um estudo publicado pela conceituadíssima Fundação Getúlio Vargas (FGV), se um cidadão tivesse

O consumidor, agindo por impulso e na ânsia de realizar o sonho da casa própria ou de adquirir um carro novo, fica compelido a assinar um contrato de adesão, onde, muitas vezes, estão incluídos juros extorsivos e cláusulas abusivas. depositado R$100,00 na Caderneta de Poupança no dia julho de 1994, o valor a ser resgatado em setembro de 2001 seria de apenas, R$ 342,70, suficiente para comprar apenas 4 pneus de automóvel: Contudo, se tivesse emprestado os mesmos R$100,00 no cheque especial, em setembro de 2001 teria uma dívida com o banco no valor astronômico R$159.029,12, correspondente ao preço de 10 carros populares. Este estudo reflete o lucro excessivo auferido pelos bancos que atuam no País, além de demonstrar como é perversa e injusta política econômica nacional, que por um lado privilegia as grandes multinacionais e grupos econômicos, enquanto de outro lado coloca o cidadão comum numa condição de submissão às altas taxas de juros impostas de forma arbitrária pelos bancos.

Medida de Proteção

Mas o consumidor não se encontra numa situação de total desamparo, pois diante do Princípio Constitucional do Livre Acesso ao Judiciário, pode ingressar com uma ação judicial, conhecida como revisional de contrato, para discutir as cláusulas que lhe pareçam abusivas; pedindo o recálculo da prestação mensal. Existe ainda a possibilidade de se conseguir uma medida liminar, consistente na imediata redução da parcela, o que significa que o cidadão não precisará esperar até o final do processo para conseguir a redução da sua prestação mensal. E o que se espera da Justiça é que realmente faça valer os direitos do cidadão, reequilibrando essa situação de desigualdade e desequilíbrio contratual, com a aplicação do Código de Defesa do Consumidor e dos Princípios Constitucionais da Dignidade da Pessoa Humana, da Construção de uma Sociedade Justa, Livre e Solidária e do Desenvolvimento Social e Erradicação da Pobreza, dentre outros. Para se ingressar com a ação revisional deve-se procurar por um profissional habilitado, que avaliará minuciosamente caso a caso. Marcelo Graça Milani Cardoso Advogado inscrito na OAB/PR sob o nº 41.304. Especialista em Direito Aplicado pela Escola da Magistratura do Paraná.

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

11


MEIO AMBIENTE

Reciclagem começa em casa! Na hora de descartar seus móveis e utensílios usados, você se preocupa com as consequências ao meio ambiente?

V

ocê sabia que o descarte de móveis, eletrodomésticos e equipamentos eletrônicos, entre outros resíduos sólidos, além de causar grandes danos ao meio ambiente, está entre as principais causas de enchentes nos grandes centros urbanos?

A cultura dos 3 Rs

Principalmente nas grandes cidades, não temos mais onde colocar todo o lixo produzido. Por isso, reciclar, reutilizar e reduzir o consumo é tão importante. “Ao reciclar papel, evitamos que árvores sejam cortadas”. • Reduzir: consumir menos para evitar o desperdício. “Preste atenção no excesso de embalagens e dê preferência às recicláveis”. • Reutilizar: aproveite ao máximo os materiais, antes de descartá-los. “Reutilize um vidro de maionese para guardar parafusos ou algodão, use sempre os dois lados do papel e produza artesanatos com materiais recicláveis”. • Reciclar: Deve ser sempre a última alternativa diante dos 3 Rs pois, como processo industrial, embora em quantidade inferior, também utiliza recursos naturais (água e energia) em seu processo.

12

Espaço Cidadão Ourtubro de 2012


Em geral

No Banheiro

Na cozinha

O que vai para o lixo comum O que é reaproveitável •• Papel sujo; •• Papel guardanapo usado; •• Restos de comida (lixo Orgânico); •• A garrafa Pet serve para, entre outras coisas, produzir vassouras, corda de varal, pastilhas de parede, bolsas, pufs, camisetas; •• Copos siliconizados; •• Papéis plastificados (ex.: embalagem de bolacha); •• Papel laminado; •• Cabos de panela.

•• Cascas de batata, cebola, cenoura, ovo (para compostagem); •• Óleo vegetal usado (serve para produzir sabão sólido, resinas para tintas, combustível (biodiesel), glicerina, ração para animais, velas, graxas, lamparinas, sabão líquido, cera líquida); •• Plásticos de todos os tipos (mesmo sujos com comida), potes (todos os tipos), embalagens (detergente, água sanitária, etc.), sacos de leite, de arroz; •• Latas de aço e alumínio; •• Embalagens de marmitex; •• Vidro: Garrafas, frascos de molhos, condimentos, remédios, e produtos de limpeza, potes de produtos alimentícios e cacos de qualquer uma das embalagens acima; •• Caixa de leite, ketchup, molhos e similares, entre outros.

•• Papel higiênico; •• Espelhos, vidros de janela, de box de banheiro; •• Fôrmas e travessas de vidro temperado; •• Fraldas descartáveis.

•• Tubo de pasta dental (serve para produzir telhas de cobertura); •• Potes de xampu, condicionador e etc..

•• Papel caborno; •• Etiqueta adesiva; •• Fita crepe; •• Vidros de janela.

•• Revistas, jornais e caixas de papelão (de todos os tipos); •• Potes de perfumes; •• Pilhas e baterias; •• clips e grampos; •• peças de brinquedos e canos e tubos de PVC; •• folhas de caderno, formulários de computador, fotocópias, cartolinas.

Dica: antes de mandar para a reciclagem, lave os materiais, sem gastar muita água, mas não pule essa etapa, pois restos de comida atraem ratos e insetos. Fonte: Revista Planeta

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

13


SAÚDE

Prevenção das

doenças decorrentes do envelhecimento

Não é necessário esperar o aparecimento de sintomas para consultarmos o médico, o histórico familiar pode se fazer mais útil nesse momento

O

processo do envelhecimento não precisa ser sinônimo de surgimento de doenças. Cada vez mais a medicina busca o diagnóstico precoce e preventivo do aparecimento de moléstias que acometem as pessoas no inevitável processo de senescência. Um conjunto de medidas e protocolos tem sido abordado e aplicado para o diagnóstico precoce de doenças como o Alzheimer, o Parkinson, a Osteoporose, entre outras. Não é necessário esperar o aparecimento de sintomas para consultarmos o médico, o histórico familiar pode se fazer mais útil neste momento. Exames de rotina, orientações nutricionais, imunização (vacinas), prática de esportes, não fumar e não beber, são medidas preventivas que tem o intuito de não fragilizar o processo de envelhecer. Uma importante doença que pode-

14

Espaço Cidadão Outubro de 2012

mos prevenir ainda quando jovens, é a demência vascular. Seu inicio se dá ainda no adulto jovem, é a segunda causa de casos de demência, perdendo somente para o Mal de Alzheimer. Vários fatores são responsáveis por seu surgimento, entre eles alterações crônicas na circulação cerebral, lesões por embolia cerebrovascular, entre outras. No inicio podemos ter apenas uma inofensiva alteração de memória, aparentemente causada por cansaço mental ou mesmo stress do dia a dia, porém não observamos melhora neste quadro. Com o passar do tempo notamos alterações na fala, dificuldade em socialização, reconhecimento de objetos e pessoas; problemas de comportamento que normalmente se caracteriza por agitação, insônia, choro fácil, comportamentos inadequados, perda da inibição social


normal, alterações de personalidade; perda das habilidades adquiridas durante a vida, tais como, organizar os compromissos, dirigir, vestir a roupa, cuidar da vida financeira, cozinhar, etc. Com sinais e sintomas parecidos com as de outras demências, é importante se fazer um diagnóstico preciso e precoce para o melhor prognóstico. Neste caso a geriatria vai intervir em pacientes cada vez mais jovens para que haja um envelhecimento saudável. No ano de 2020 o Brasil ocupará o sexto lugar no ranking dos paises com a população mais idosa. Ao contrário do que se pensa, não estamos ainda preparados para essa mudança na pirâmide da faixa etária, muito trabalho e a conscientização deverão ser aplicados para que a medicina preventiva faça parte desse processo de mudança do perfil populacional brasileiro. A medicina preventiva tem ganhado campo, mas ainda precisa de forte impulso para alcançar o aumento na taxa de pessoas idosas, e para igualar essa conta devemos fazer investimento não só financeiro, mas também ético e moral, trabalhando uma política de saúde pública sensata e condizente com nossa realidade. Para o envelhecimento saudável não basta apenas um bom plano de saúde, devemos

estabelecer metas pessoais, cuidar da saúde física e mental, cultivar vínculos afetivos, manter amizades, estar de bem com a vida, saber a hora de trabalhar e a de descansar. Com tanta complexidade, não é jargão dizer que “o envelhecer é uma arte”, arte essa que ainda estamos aprendendo a desenvolver lentamente. Em vista deste tema, a Revista espaço Cidadão abre espaço para a especialidade de Geriatria no campo da medicina que cuida das doenças que surgem com o envelhecimento, ou as doenças em pessoas idosas. Gerontologia torna possível o envelhecimento saudável prevenindo o surgimento das enfermidades. Cada faixa etária tem seu grupo de doenças prevalentes, e uma especialidade médica para cuidar dessas moléstias, porém a geriatria abrange mais de uma faixa etária, tornando possível o diagnóstico precoce. Ao contrário do que se imagina, a prevenção deve começar o quanto antes, aproximadamente aos trinta anos de idade. Algumas doenças têm seu inicio no adulto jovem, tendo uma evolução lenta e seu auge no adulto maduro, ou idoso.

No ano de 2020 o Brasil ocupará o sexto lugar no ranking dos paises com a população mais idosa.

Dr. Marcelo Dias de Oliveira - Geriatra

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

15


SAÚDE

O álcool e a estética Muitas pessoas que se preocupam com sua aparência ignoram os malefícios causados pela ingestão excessiva do álcool

É

da natureza humana admirar a beleza, gostar de estar belo; o que é esteticamente belo agrada aos olhos. Porém, muitas das pessoas que se preocupam com sua aparência desconhecem os malefícios causados pela ingestão excessiva de produtos que não deveriam fazer parte da dieta, como é o caso do álcool. A água tem o poder único de hidratar a pele de dentro pra fora – função que nenhum outro elemento consegue executar. Quando se ingere o álcool ele “rouba” as moléculas de água responsáveis pela hidratação da pele, resultando em ressecamento, envelhecimento precoce e o consequente aparecimento de rugas e aumento de sulcos já existentes. Também causa maior prédisposição ao aparecimento de doenças de pele, tanto por consequência de danos ao fígado, órgão dos mais prejudicados pelo álcool, como por dilatação dos

16

Espaço Cidadão Outubro de 2012

vasos e paredes vasculares. Além de tudo isso perdem a firmeza e ainda há a diminuição da imunidade. Para que possa começar a reagir e tratar alguns dos males adquiridos com o uso do álcool, a primeira coisa a ser feita é equilibrar a alimentação, não esquecendo de tomar muita água e retirando o excesso de sal e o uso do álcool. Existe na dermato funcional um aparelho que proporciona uma melhora na pele, como uma solução rápida: peeling de diamante, que remove as camadas superficiais e coloca substâncias químicas sobre a pele, causando uma renovação celular da epiderme, regeneração celular e oxigenação tecidual, além disso aceleração da produção de colágeno, que tem a função de manter as células unidas e é o principal componente protéico de órgãos como a pele, cartilagens e ossos. O ser humano já nasce com a


prédisposição de ter celulite, umas mais outras menos, e com tendências maiores para o sexo feminino. Portanto, falaremos um pouco da celulite, que está ligada muitas vezes ao estilo de vida que se leva. Existem vários fatores e quase todos estão ligados a esse estilo de vida que a pessoa tem, que é o consumo do álcool, na cerveja ou outro tipo de bebida alcoólica, pois no organismo ele se transforma em gordura, já que está relacionada ao excesso de carboidratos existente, e assim aumentando o peso corpóreo e a quantidade de gordura subcutânea e não esquecendo da desidratação que o mesmo causa. Esse mal para nossa beleza acomete a maioria das mulheres e alguns homens também. Entenderemos melhor a partir de agora.

Modos de tratamento

• Dieta: nenhuma dieta pode diretamente fazer reversão da celulite, mas equilibrando a alimentação com menos gorduras e doces e mais fibras, tomando 3 litros de água diariamente e retirando o álcool, ajudam no aspecto. • Exercícios Físicos: é fundamental, pois melhora o retorno venoso, aumenta o tônus muscular e o fluxo sangüíneo e promove a queima calórica. • Alguns agentes farmacológicos tópicos. • Dermato-funcional: Aparelhagem estética, conheceremos alguns deles : Manthus: Utiliza um ultrasom potente combinado com correntes elétricas. O ultra-

som retira a gordura de dentro das células se transformando em partículas muito finas, caindo na circulação linfática, já o estímulo elétrico faz com que esta gordura saia do organismo com mais facilidade, pelo suor e ou urina. Utilizado para gordura localizada, celulite e seus graus e pós-operatórios . Contra-indicações: gestantes, pacientes com certas doenças de pele, processos tumorais e infeccões bacterianas. Endermologia: através do vácuo graduado, permite um tratamento uniforme e seguro nos casos de desarmonia corporal, pois aumenta a vascularização, modela e promove a drenagem linfática; podendo inclusive melhorar cicatrizes com quelóides. Poucas contra-indicações: tumor, insuficiência venosa profunda. Carboxiterapia: uma técnica na qual o gás carbônico (puro e medicinal) é injetado no tecido subcutâneo, melhorando a circulação e oxigenação dos tecidos. Um grande aliado contra a celulite e gordura localizada, conseguimos com o mesmo aparelho a estimulação de colágeno e novas fibras elásticas, sendo assim indicada também para estrias, flacidez, rejuvenescimento facial e colo, papadas e olheiras . Contra-indicações: graves problemas de pulmão e coração, que pode comprometer a eliminação normal do gás carbônico.

No organismo, o consumo de álcool se transforma em gordura, já que está relacionada ao excesso de carboidratos existente, e assim aumentando o peso corpóreo e a quantidade de gordura subcutânea.

Dr. Marcelo S. Machado Dermatologista

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

17


Política

Política é amar pessoas compromissadamente. POLITICAGEM é usar pessoas descaradamente Política implica em respeitar, preservar e defender as instituições para que elas alcancem seus objetivos de promover as pessoas. POLITICAGEM implica em manipular as instituições para que sirvam a objetivos corporativos e pessoais. Política é a arte de estabelecer fundamentos para o futuro a fim de que a próxima geração seja beneficiada, celebrando com gratidão a memória dos estadistas do passado. POLITICAGEM é o legado imoral recebido por filhos que dizem sem constrangimento: “estamos curtindo o que nossos pais roubaram do povo no passado”. Política deságua em fidelidade ante os compromissos feitos com o povo, administrando o bem publico para toda a comunidade. POLITICAGEM é a arte do cinismo, temperada com ostentação e riquezas provenientes do assalto ao fruto do suor do povo. Política sempre pensa na próxima

18

Espaço Cidadão Outubro de 2012

geração. POLITICAGEM sempre pensa na próxima eleição. Política vislumbra um futuro repleto de justiça e dignidade para todos. POLITICAGEM embriaga os corruptos para levar vantagem sobre o povo. Política é generosamente conciliadora. POLITICAGEM é perversamente desagregadora. Política vê o adversário como um possível aliado no futuro, na defesa do bem-comum. POLITICAGEM sempre encara o adversário como um inimigo que precisa ser tirado do páreo a qualquer custo e com qualquer arma. Política caminha debaixo de princípios ideológicos e éticos. POLITICAGEM surfa no oportunismo cínico. Política e o ato de se fazer o bem a um coletivo de pessoas é a preocupação com o outro de proporcionar uma vida melhor com respeito e dignidade e com muita responsabilidade dando lhes uma educação de qualidade, saúde e segurança onde podemos ter o direito de ir e vir.

?

Já a politicagem é o ato se se vencer pelas falcatruas, pelas mentiras e pelo oportunismo. Muitos políticos não sabem que o favorecimento para si próprio é algo que somente tem importância para eles e que o povo está alerta e não se engana mais facilmente. Estes políticos se fossem sérios fariam seu trabalho levando a satisfação de quem realmente representa as comunidades que o elegeu. Os eleitores já não são mais analfabetos políticos. Eles sabem corretamente dos seus direitos e deveres e dificilmente serão enganados pelos vereadores e que nós, eleitores, pagadores de impostos abusivamente cobrados pelo governo, queremos um trabalho de qualidade onde a responsabilidade conosco/eleitor/ cidadão venha em primeiro lugar. De nada adianta ficar construindo várias creches e superlotando as mesmas e favorecendo alguns por trocas de votos, quando nós sabemos que ainda falta muito trabalho a ser oferecidos como a melhoria da saúde, da segurança e da educação e, sobretudo, a moralização dos ocupantes dos cargos políticos que atuam com politicagem. Fonte http://www.portalegrenoticias.com


Família moderna: ruptura sem dramas

FAMÍLIA

A adaptação da família aos nossos dias, onde não há uma “moral geral”, mas “escolhas de existência”, que tocam a liberdade individual em busca da felicidade

F

alar de família é algo menos fácil do que se pode imaginar, nem tanto pela rediscussão atual dos papéis familiares ou até mesmo pelos novos modelos centrados no padrão ‘mono-parental’ (onde somente um dos cônjuges – geralmente a mãe – assume o lar e filhos) ou no formato ‘homo-parental’ (onde é regida por um homossexual), mas, principalmente, é difícil pelo fato de todos os membros da família estarem em seus quartos, todos em seus redutos particulares, com total liberdade e em total solidão. Assim, é a nova família. Família que ao longo do último meio século, especialmente nos países ocidentais, mas em certa medida no mundo todo, alterou o seu fundamento, ou seja, a aliança do casamento mudou de uma maneira fundamental. Com o amor no ‘centro’ ela passou a ser, ao menos em princípio, um encontro de iguais e não uma relação díspare; é um laço emocional forjado e mantido com base em atração pessoal, sexualidade e emoção, e não por razões econômicas, religiosas e políticas como antes. A família é uma organização que mudou no curso da história. Hoje, este modelo acima, sucumbe a um

entrelaçamento de amor, sexualidade e fecundidade, que parece dispensável. Nitidamente temos a sexualidade sem o amor, a sexualidade sem a fecundidade e a fecundidade sem a sexualidade. Podendo, a família moderna, frente ao maniqueísmo estrito, reduzir-se a: uma direita nostálgica que exige uma restauração dos valores idênticos aos de antes (baseados no patriarcalismo ou no amor eterno), e uma esquerda que defende o indivíduo. Analisar a família com simplismo, certamente que esterilizaria a reflexão. Portanto, é frente ao complexo da família conjugal – como chamou Lacan – que partimos, em busca, não do tugar do caráter, nem da criação, mas da felicidade, nesta nova família. Em nossos dias, não há uma “moral geral”, mas há “escolhas de existência”, que tocam a liberdade individual para a busca da felicidade, afirmam os filósofos. Escolher ser feliz é escolher entre ficar ou sair, escolher entre a mesa do jantar cheia de crianças falantes e famintas ou optar por cada um estar no seu quarto, todos quietos, com seus computadores pessoais plugados na internet. Escolho estar junto ou escolho me separar para ser feliz. As rupturas, as

cisões, são formas encontradas por nós, para solucionarmos os nossos desencontros e as nossas frustrações frente as nossas escolhas individuais em busca da felicidade. A moral da felicidade implica, pois, uma moral da separação, uma moral fusional, que legitima uma falta de desejo, de amor, de não querer mais, de não ser mais feliz assim. O drama da separação foi superado pela justificativa da coragem e liberdade em buscar a felicidade, e não pela constatação da resignação e do fracasso em estar e se manter juntos. Há uma supervalorização do casal e uma desvalorização da família. A liberdade só existe sendo ilimitada? E o indivíduo feliz, só existe se for onipotente e operante da sua liberdade? As rupturas familiares atuais e tão comuns, sem dramas, respondem que sim. Será? Fonte: www.teologica.br Glosário: Maniqueísmo: Filosofia dualística que divide o mundo entre bem, ou Deus, e mal, ou o Diabo. A matéria é intrinsicamente má e o espírito intrinsicamente bom. Com a popularização do termo, maniqueista passou a ser um adjetivo para toda doutrina fundada nos dois princípios opostos do bem e do mal.

Ourtubro de 2012 Espaço Cidadão

19


ESPECIAL

Amor Maduro A

Segundo os textos sagrados, somente o Amor de Deus suporta não ser correspondido. E mesmo este se ressente se suas criaturas não lhe concedem o devido louvor.

20

Espaço Cidadão Outubro de 2012

mor é opção, escolha e decisão. Equivoca-se quem o define apenas como emoção. Já o foi! Na adolescência, no início da vida adulta! Mas, quando a vida, as vivências, as durezas da existência nos confrontam com os nossos limites, nos conscientizamos que amor não pode ser apenas emoção. É óbvio, é evidente, é claro e ululante: todo relacionamento de amor precisa começar pelo sentimento correspondente. Os feromônios ditam a escolha inicial, as endorfinas a trajetória. No entanto, na medida que o relacionamento se estabelece, o que foi impulso precisa transformar-se em reiteradas decisões e padrões de conduta diante das muitas opções. Somente assim um relacionamento e um amor se sustentam mutuamente na existência comum. Relacionar-se e amar-se, é o máximo de segurança que uma relação suporta. Outro aspecto que maturidade nenhuma supera é o amor não correspondido. Segundo os textos sagrados, somente o Amor de Deus suporta não

ser correspondido. E mesmo este se ressente se suas criaturas não lhe concedem o devido louvor. O humano necessita correspondência afetiva. Sem afeto amoroso a pessoa murcha como a violeta sem água. E que não se confunda amor com posse, com domínio agressivo, com chantagem e manipulação. Estes são elementos tóxicos em qualquer relacionamento. Obrigar e exigir amor tem o efeito contrário: mata! Nada sobra! Portanto que fique estabelecido: amar antes de ser amado e amar a sós são atributos apenas de Deus. Por mais maduro que o amor de alguém seja, também requer ser nutrido. Diariamente! Criativamente! Romanticamente! Eroticamente! Sensualmente! O amor maduro não é um ente em si. É apenas a consequência da consciência e decisão de quem ama, somado ao comportamento amoroso. Prof. Dr. Albert Friesen Psicólogo CRP 08/2921 Curitiba – fone: 41 3013-5415.


O QUE É O AMOR? Um sentimento? Uma escolha? Uma construção relacional? Ou tudo isto? Se for um sentimento, ai que medo!!! Os sentimentos podem ser afetados por interesses não tão nobres quanto pensamos que seja o amor, ou ainda, podem ser afetados por desequilíbrios mentais, hormonais e químicos... como saber se estamos sendo amados ou rejeitados de verdade? Se for uma escolha... que pena!!! Alguém poderia viver assim? Sem o coração bater mais forte? Sem a dor da saudade? Sem o prazer do toque?

Se for só uma construção relacional, que chato!!! Viver sempre tomando atitudes socialmente corretas... sempre e a cada dia conhecendo o outro e tentando harmonizar cada situação... Melhor que fosse tudo isso junto, e que nós, os humanos, descobríssemos como amar verdadeira e completamente, mais cedo... ainda que não possamos definí-lo em consenso e à contento.

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

21


C R I A NÇA

Prostituição infantil no Brasil: causas e consequências Identificar situações de abuso, precocemente, pode minimizar consequências e permite que os envolvidos sejam melhor tratados

A

prostituição infantil é um problema socioeconômico e está presente em todas as partes do país, suas causas são variadas, mas frequentemente estão ligadas à situação de pobreza e/ ou abandono, aliados à impunidade dos adultos pedófilos que procuram (e pagam) por esse tipo de “divertimento”. Esses e outros fatores têm alimentado esse “mercado” desde tempos imemoriais. Registros históricos mostram que a prostituição infantil era fato natural em diversas culturas do passado. Na Grécia antiga os prostíbulos eram legalizados e era comum adolescentes (meninos e meninas) trabalharem prostituindo-se. Depois que o cristianismo dominou o mundo ocidental, o fato acabou se tornando mais discreto, mas mesmo assim era comum crianças e adolescentes se

22

Espaço Cidadão Outubro de 2012

prostituírem em troca de comida. Como esta prática, em muitos casos, é invisível aos olhos da sociedade, ou a sociedade não quer enxergar, a prostituição infantil tem sido encarada como um “negócio” no chamado “turismo sexual”, onde pedófilos do mundo todo visitam cidades turísticas simplesmente a procura de garotas e garotos com idade entre 9 e 17 anos para prática de sexo e movimentam milhões de dólares por ano, o que acaba levando empresários (da rede hoteleira e turismo em geral) a apoiarem esse tipo de prática reprovável. Esse fato gera um outro tipo de crime: a exploração sexual de crianças e adolescentes que, apesar de frequentemente confundido com a prostituição infantil, apresentam fatores diferentes, embora interligados. Normalmente a exploração


parte de aliciadores (muitas vezes os próprios pais) que exploram a prostituição de crianças e adolescentes. Já a prostituição propriamente dita, parte diretamente da criança ou adolescente, sem a intermediação de aliciadores. Apesar de confirmado que crianças e adolescentes instruídos também caem na prostituição, é fato constatado que a maioria são crianças com pouquíssimo grau escolar, ou analfabetas, que por não terem conhecimento das consequências, acabam se sujeitando a esse tipo de situação. Outro fator alarmante e mais comum nas grandes cidades é que menores, geralmente meninas, se prostituem nas ruas simplesmente para manterem o vício de drogas e bebidas destiladas. São geralmente filhas de pais também drogados ou moradores de rua, e vêem na prostituição uma forma de serem auto-suficientes e manterem o vício. As consequências são, em sua grande maioria, mais graves para os menores, que podem apresentar transtornos psíquicos como: baixa auto-estima, fadiga, confusão de identidade, ansiedade generalizada, medo de morrer, uso de drogas; e orgânicos como atraso no desenvolvimento e problemas na garganta, além da degradação moral, risco de DSTs e contaminação pelo vírus da AIDS, já que, por estarem em uma situação de inferioridade, não podem exigir de seus parceiro o uso de preservativos. Como vemos, estes problemas existem e a sociedade, na sua grande maioria, não se mobiliza; visto que aparentemente não traz prejuízos, principalmente econômicos, imediatos. É o pensamento de que este não é meu problema, mas do outro; esquecendo-se de que um dia poderá vir a ser o seu problema. Não é fácil solucionar em curto prazo o

problema da prostituição infantil. Exige leis mais rígidas contra os abusadores (ou pelo menos que a aplicação das já vigentes seja efetiva), educação de qualidade e acessível a todos, políticas eficientes de combate e prevenção às drogas, programas sociais de auxílio ás famílias de baixa renda, conscientização do problema através de campanhas informativas; são alguns exemplos do que pode ser feito para aplacar esse mal que atinge e denigre a sociedade em nosso tempo. Assim, a prostituição infantil é um problema sem solução no Brasil e no mundo. Por ser um negócio excessivamente rentável (o terceiro no comércio mundial, só perdendo para o tráfico de drogas e de armas) e pelas condições precárias em que vive grande parte da população, aliado a falta de educação e cultura, é improvável que vejamos o fim desse problema em nosso tempo, porém de nada adianta fecharmos os olhos diante deste quadro socioeconômico deteriorado. É urgente que toda a sociedade em todos os níveis tome postura relevante frente a essa situação e faça valer o que determina os artigos 19 e 22 do ECA. Art. 19, onde diz que “Toda criança ou adolescente tem direito a ser criado e educado no seio da sua família e, excepcionalmente, em família substituta, assegurada a convivência familiar e comunitária, em ambiente livre da presença de pessoas dependentes de substâncias entorpecentes”. Ligue 100 ou 181 de qualquer lugar do país e denuncie. O sigilo da sua ligação e sua identidade serão preservados.

É alarmante como menores, geralmente meninas, se prostituem nas ruas simplesmente para manterem o vício de drogas e bebidas destiladas.

Redação da Revista Espaço Cidadão

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

23


Le g i s l ação

Sustentabilidade ambiental assegurada através de políticas públicas O sétimo objetivo do milênio exige que se alcance padrões de desenvolvimento e da produção dos ecossistemas naturais para as gerações futuras

E Objetivo

24

Espaço Cidadão Outubro de 2012

ntende-se por políticas públicas o conjunto de ações e decisões do governo, na busca de soluções para questões que são consideradas prioridades ou de interesse público pelo governo e cidadãos. As políticas públicas definem os programas e os projetos que possam promover mudanças positivas na sociedade como um todo. Dentre os oito Objetivos do Milênio estabelecidos pela ONU em 2000, destacamos que o sétimo objetivo exige que se alcance padrões de desenvolvimento e da capacidade produtiva dos ecossistemas naturais para as gerações futuras, em que para cum-


prir a meta se faz necessário políticas que assegurem a inversão dos danos ambientais e a melhor gestão dos ecossistemas naturais, problemas resultantes destas questões são decorrentes dos padrões de consumo e produção, independentes de ricos ou pobres, já que a sociedade como um todo dentro de cada segmento encontra-se extremamente consumista na ânsia de satisfazer suas necessidades individuais muito mais voltadas para o ter do que para o ser. Percebemos o imediatismo em consumir, não levando em conta se o planeta têm estoque suficiente para sustentar toda esta demanda. A pergunta é: Será que teremos todos os recursos naturais extraídos atualmente para toda a existência da vida na Terra? Na resposta disso é o que chamamos de desenvolvimento sustentável. A disseminação da educação como um todo, para capacitar cidadãos associada aos instrumentos de planejamento e gestão, servem de alicerce na solidificação da sustentabilidade conceitual e assim fomentar comportamentos e atitudes voltadas ao bem comum, através de uma cultura de aprendizado constante, capaz de alcançar o mais alto padrão de exercício da cidadania. Valores humanitários, como solidariedade e cooperação, quando inseridos, resistem, na aplicabilidade como um todo. As mudanças e conquistas se mostram gradativamente porque a sustentabilidade nos relacionamentos para o

exercício da democracia e do sonho de um concerto global que nos levem a evolução e consolidação dos direitos humanos e sociais dentre tantos, cujas bases estão abaladas, necessitam da sinergia pública e privada, ou seja, a força em conjunto, de mãos dadas para um bem comum. Suprimir vazios ideológicos desse tempo de obscuridade ética, através da sustentabilidade pode oferecer vantagens práticas e sensíveis, e porque não imediatas, como determinante da transformação política, na criação de um novo mundo, calcado em cidadãos ativos no trabalho, para obtenção de soluções concretas que visem a dignidade humana e o bem-estar ambiental. Políticas públicas são instrumentos valiosos de transformação que ajudam a coletividade a estabelecer consciência das vantagens da atuação cidadã, em prol de um meio equilibrado no que se refere à compreensão da própria responsabilidade na condução dos rumos sociais para as presentes e futuras gerações.

Será que teremos todos os recursos naturais extraídos atualmente para toda a existência da vida na Terra? Na resposta disso é o que chamamos de desenvolvimento sustentável.

Maria das Graças Zurlo MBA em Gestão Empresarial, Gestão de Marketing e Gestão de Pessoas, especialista em metodologia do Ensino da Geografia, professora titular da FANORPI e coordenadora do curso de Administração. Atua na rede pública - Colégio Maria Dalilae privada Colégio Casucha, na disciplina de Geografia. Presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente e membro do Comitê Gestor e Governança Municipal da Lei Geral grazu@uol.com.br

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

25


ADOLESCÊNCIA

Um profissional da Moda que muitos não conhecem... A Revista Espaço Cidadão entrevistou um profissional da área do mundo da moda: o platinense Emerson Chagas

A

profissão de modelo é uma das mais cobiçadas por jovens no Brasil. Quem nunca sonhou em desfilar numa passarela com dezenas de fotógrafos em volta, ser convidada para os melhores eventos e, ainda, ganhar um dinheirão com isso? Mas não pense que é fácil: para seguir esta carreira, é preciso muita determinação, pés no chão e disciplina. Virar uma “übermodel” como Gisele Bündchen é coisa para pouquíssima gente: de 10 meninas que tentam deslanchar na carreira, apenas uma ou duas conseguem. Quando colocado na balança, os percalços para “chegar lá” são bem maiores do que o glamour da profissão fantasiado pela maioria das pessoas. Os cachês milionários são argumentos sedutores para quem almeja o sucesso e a fama. Para aumentar a tentação, nosso país é famoso por lançar e exportar modelos de sucesso. Exigências Para quem está decidido a investir na carreira, as exigências são inúmeras. Ou seja, não é só com boa vontade que é possível chegar lá. Em outras palavras:

26

Espaço Cidadão Outubro de 2012

não basta você querer ser modelo e se esforçar para isso se você não tiver os requisitos que o meio pede. Confira os requisitos básicos: 1) Altura, peso e aparência. Ter altura, aparência e corpo dentro de determinados padrões é imprescindível. Os meninos, por exemplo, devem ter altura mínima de 1,80 e corpo com musculatura definida. Já as meninas devem medir pelo menos 1,70 m. O quadril não pode ter mais de 90 centímetros. Essas medidas funcionam como uma espécie de nota de corte nos castings (nome que as agências usam para as seleções). Essa exigência tem uma explicação: em primeiro lugar, as modelos de passarela precisam ser altas e magras para vestir com elegância as criações dos estilistas. E por isso, geralmente, ganham mais do que as modelos de comerciais, têm mais chances de fazer carreira no exterior e se tornar conhecidas do público. Mas quem foge dos padrões não está imediatamente descartado, porém tem menos chances. A atriz Ana Paula Arósio, por exemplo, nunca foi alta. Em


compensação, tinha um rosto de uma beleza singular e isso fez uma enorme diferença. Além de medidas ideais, outros itens são muito importantes para quem sonha em se tornar modelo: a dentição deve ser perfeita (aparelhos ortodônticos não são bem-vindos), o rosto, bonito, e o corpo, sem estrias ou manchas. Quem não cultiva hábitos básicos, como cuidar da pele e se depilar com frequência, perde pontos. Talento, carisma, fotogenia e muita determinação também ajudam a empurrar a carreira para frente. 2) Boa cultura, bom humor e disciplina. Saber falar outra língua (principalmente o inglês) é recomendável. A personalidade também conta muito, pois é preciso ter ambição e vontade de vencer. Isso explica porque a garota que faz sucesso na escola nem sempre consegue virar modelo. Suas medidas, que tanto agradam aos meninos, passam longe do ideal das passarelas. Daí a importância de selecionar muito bem a agência que vai ajudá-la a se lançar na carreira de modelo. Além disso, não se dará bem como modelo quem: 1) Costuma se atrasar para compromissos; 2) Tem dificuldades para manter uma dieta rígida; 3) Não mantém um comportamento discreto no dia-a-dia e em eventos sociais, como festas; 4) Passa mal só de pensar em precisar ir a um evento com hora marcada ou viajar contra a vontade; 5) Apega-se à própria família e teme ficar distante por algum tempo. A Revista Espaço Cidadão entrevistou um profissional da área do mundo da moda: Emerson Chagas, Scouter e

Já me deparei com situações muito difíceis e até fui muito ofendido ou ignorado, de certa forma; devemos ter bastante determinação e os resultados desse trabalho aparecem. fotógrafo oficial da Elite Model SP e cidadão platinense. Revista O que é um scouter? R: é aquele que está encarregado de encontrar os ‘’new faces’’ ( novos modelos), prepará-los e encaminhá-los para a agência para testes, seleção´, castings e, em determinada data, iniciar com contrato assinado que varia de 2 a 5 anos. Revista Qual o procedimento mais comum? R: Em primeior lugar, depois de encontrado a pessoa, fazemos uma pequena entrevista. Geralmente não é tão simples quanto pode parecer. Revista Qual a reação da pessoa? R: Já me deparei com situações muito difíceis e até fui muito ofendido ou ignorado, de certa forma, devemos ter bastante determinação e os resultados desse trabalho aparecem. É importante como em todas as áreas, sempre se identificar para que não haja problemas futuros.

também é imprescindível uma autorização para o acompanhamento. Revista Como é a relação do scouter com a pessoa escolhida? R: Com o tempo, na maioria das vezes, nasce uma amizade muito confiável e pessoal. Revista Como o scouter atua? R: Somos profissionais liberais e em pontos espalhados por todo o país. No meu caso mais específico, tornei-me um scouter e maquiador free-lancer há muitos anos em SP, que é minha cidade natal, mas desde o ano passado com contrato exclusivo com a Elite Model de SP me tornei oficial, ou seja, reconhecido no que faço por méritos pessoais. Além de scouter também sou cabeleireiro e fotógrafo, essas atividades ampliam as oportunidades tanto para mim quanto para o selecionado. Revista Quais são as palavras finais? R: Hoje tenho muito gosto e privilégio em dizer que, por meio de meu acompanhamento e cumplicidade, com essas pessoas que têm o perfil adequado, ajudo-as no preparo a fim de que realmente fiquem focadas em seus objetivos, tornando-se, dessa forma, modelos profissionais. Para finalizar, digo que se trata de um mundo muito difícil de entrar, mas não impossível.

Revista Quando se trata de crianças? R: Quando se tratar de crianças ou adolescentes abaixo de 18 anos, é necessária a presença de seus respectivos responsáveis para que assinem os contratos nas agências. Antes de tudo, com o scouter,

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

27


EDUCAÇÃO

A Construção da Ética O processo de transformação do ser humano é muito difícil e complexo, e nunca completo. Mas é a ética, assim como a moral e a responsabilidade, que determinam a perfeição do ser

A

ética é uma característica inerente a toda a ação humana e, por esta razão, é um elemento vital na produção da realidade social. A pessoa não nasce ética. O ser ético vai se formando juntamente com o seu desenvolvimento, ou seja, a condição de vir a ser ético passa pelo desenvolvimento da sua personalidade. Um indivíduo pode ser considerado ético quando possui uma personalidade bem integrada, ou seja, tenha maturidade emocional que permita lidar com situações conflitantes, que tenha vida interior equilibrada e um bom grau de adaptação à realidade. A maturidade emocional seria a capacidade de uma elaboração dos desejos e fantasias infantis da pessoa que favoreçam uma transformação e desenvolvimento da sua personalidade. O processo de transformação do ser humano é muito difícil e complexo, e nunca completo, dando possibilidade para que este busque a maturidade emocional. Quanto maior for a integração e transformação, melhor é a compreensão da ética. Todo homem, segundo Mota, possui um senso ético, uma espécie de “consciência moral”, estando constantemente avaliando e julgando suas ações para saber se são boas ou más, certas ou er-

28

Espaço Cidadão Outubro de 2012

radas, justas ou injustas. O ser humano não vive só, ele se relaciona com várias pessoas ao longo de sua vida. Por isso, os problemas éticos são considerados como conflitos que devem ser vivenciados pessoalmente. Cada pessoa traz conceitos e ideais sociais internalizados e elaborados ao longo de sua vida. Uma ação humana só pode ser qualificada de boa ou má por um julgamento do nosso pensamento. Uma conduta só poder ser julgada moralmente a partir do momento em que podemos reconhecer nela um sentido ético e mais, quando a palavra se torna ato. A Ética, a Moral e a Responsabilidade determinam à perfeição do ser. Todo ser humano é apto a DECIDIR. Todos nós escolhemos o que fazer, quando fazer e, mesmo quando decidimos não escolher, estamos escolhendo a omissão em decidir. Sendo assim, a decisão de se formar uma personalidade ética exige a consequência lógica traduzida em três perguntas: QUERO? DEVO? POSSO? Com relação ao querer, se o que se quer não se deve ou não se pode, esse querer deve ser ponderado pelos valores que alicerçam a personalidade, sendo assim, a ação ética passa pela liberdade


de escolha do indivíduo. A ética na sociedade atual encontra-se disseminada e pouco consistente diante da deturpação de valores, portanto, cabe ao profissional de educação questionar e revisar suas ações, constantemente, com o intuito de resgatar valores humanos voltados para o respeito e a solidariedade. “Aprender a ser cidadão é, entre outras coisas, aprender a agir com respeito, solidariedade,responsabilidade, justiça, não violência; aprender a usar o diálogo nas mais diferentes situações e comprometer-se com o que acontece na vida coletiva da comunidade e do país. Esses valores e essas atitudes precisam ser aprendidos e desenvolvidos pelos alunos e, portanto, podem e devem ser ensinados na escola.” (BRASIL, Ministério da Educação - Secretaria de Educação Fundamental. Ética e Cidadania no convívio escolar. Brasília: 2001, pg 13) Para o educador é importante: • Aceitar-se e entender-se como modelo; • Ser mediador; • Ser capaz de explicitar sua visão ética; • Saber pensar dilemas éticos; • Promover relação de empatia entre e com os alunos; • Ser capaz de mobilizar os alunos para a boa ação. Ser ético pressupõe uma carga de obrigatoriedade e compromisso para com o outro. Com a ética, instala-se no espaço escolar a necessidade de reconhecimento dos sujeitos enquanto atuantes no seu micro universo, responsáveis pela problematização das ações e dos saberes instituídos.

Para os educadores, a ética é vinculada como norteadora do comportamento, das ações e atitudes que estes praticam no ambiente escolar permitindo, assim, o diálogo constante com objetivo de resolver os problemas educativos. Nesse sentido, ser ético para a maioria dos educadores é estar aberto ao diálogo, uma vez que acreditam que ele é uma poderosa ferramenta para a formação de cidadãos conscientes, críticos e responsáveis. Esse estado de ser ético, também possibilita ao educador atuar de forma digna na execução de sua profissão construindo saberes no seu cotidiano. Uma das alternativas para a escola é criar condições para que isso possa ocorrer, proporcionando espaços para discussão, não ficando presa apenas a questões individualistas. A escola pode se tornar o ponto de partida para uma melhor intervenção do homem no seu meio social e servir como suporte para então ampliar o leque de discussão. Participar e comprometer-se com a prática de valores que estimulem os princípios educativos no âmbito escolar exige muito mais do que uma compreensão da realidade. Exige transparência e consciência da verdadeira função que cada um tem em estruturar as suas ações e seus diálogos vislumbrando uma convivência harmoniosa e ponderada. O destino do homem é o de realizar, através do exercício de sua liberdade, a perfeição de sua natureza. Implica, muitas vezes, a obediência à vontade de Deus, contrariando a própria, se assim delimitar, o dever, imposto pela sua consciência. Franciene Guimarães Vilas Boas Psicóloga - Clínica Harmônica

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

29


EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

Década mundial de ações para segurança no trânsito T odos os anos, no mês de setembro, é comemorado a semana nacional de trânsito; nesta época os órgãos ligados ao trânsito fazem campanhas com palestras sobre algum tema ligado ao trânsito. Neste ano o assunto é DÉCADA MUNDIAL DE AÇÕES PARA SEGURANÇA NO TRÂNSITO. O que se enfatiza nesta semana é na verdade um trabalho a longo prazo e a educação deve começar cedo, muito cedo, pois o Código de Trânsito Brasileiro no seu artigo 76, prevê que a educação deve ser aplicada já na tenra idade, na pré-escola. Infelizmente o individuo só começa a se preocupar com o assunto trânsito quando está na época de tirar a sua primeira carteira de habilitação, quando fica preocupado e

30

Espaço Cidadão Outubro de 2012


quer aprender tudo de uma vez, decorando regrinhas e macetes para passar no exame, mas tudo que é decorado a pessoa esquece muito rápido e infelizmente reflete no trânsito, com atropelamentos, colisões e motoristas dirigindo alcoolizados. Esquecemos-nos que o trânsito faz parte de nossas vidas, e que não damos a devida importância a esse assunto, pois assistimos, ouvimos todos os dias sobre acidentes de trânsito com o aumento da quantidade de mortos, feridos e mutilados; e isto nos parece normal, já que nos habituamos a ouvir nos noticiários sobre acidente e tudo continua a mesma coisa, caindo no esquecimento. A situação é mais crítica nos feriados prolongados, – como já diz o velho ditado: “a pressa é inimiga da perfeição” – pois na pressa de chegar, junto com a desatenção ao volante, o veículo em mau estado de conservação, as estradas esburacadas, enfim, tudo isso contribui para acidentes horríveis, muitas vezes com crianças, idosos e gestantes sendo vítimas de adultos irresponsáveis. Aí vem a pergunta: o que falta? Respeito? Educação? Tudo isso tem que começar muito cedo. A sociedade não está preocupada com este tema. O aumento do número de veículos nas ruas também é assunto preocupante. Algumas cidades já atingiram o seu limite de veículos nas ruas. O problema é que muitas cidades não estão preparadas para suportar essa mudança no aumento de veículos e motoristas inexperientes. Seria ótimo se todos, ao tirar seus carros da garagem, pensassem em levar mais pessoas, ou seja, levar o amigo, parente, colegas de trabalho, de colégio, enfim, aumentar o número de pessoas nos veículos, diminuindo o número de carros nas ruas, com uma só pessoa. Até o meio ambiente ganha com isso, visto que diminuirá os gases poluentes. Muito tem se falado na segurança para as crianças, mas hoje em dia até as calçadas representam perigo. Não é raro ouvir nos

noticiários: “atropelada criança na calçada” ou “atropelado no acostamento”. É uma verdadeira guerra urbana, onde os carros, para alguns, representam liberdade e status e, de vez em quando, são usados de forma irresponsável por motoristas bêbados ou com muito sono ao saírem das baladas. Não basta sinalizar as vias públicas, ou colocar radares nas avenidas, é preciso educar para o trânsito. Os pais, ao saírem de casa com seus filhos no carro, devem agir com responsabilidade, respeitando as leis do trânsito e passando isso aos seus filhos. Sem dúvida, nosso comportamento influencia as crianças e, todos nós, em dado momento, somos pedestres também e, algum dia, mais cedo ou mais tarde, nossos filhos serão condutores de algum veículo e estarão sujeitos a vários perigos. Sabemos que o exemplo vindo do adulto vale mais que muitas palavras e as crianças têm facilidade em aprender o que vêem. Portanto, temos que deixá-las vêr apenas o que é correto. Nossas atitudes são copiadas pelos nossos filhos, então, não é difícil educar para o trânsito, basta nós mesmos pararmos de infringir as leis. É necessário pôr um fim a esses acidentes diários, pôr um fim à esta carnificina, pois com isso, muitas vezes, perdemos futuros médicos, cientistas, pedreiros, professores, atletas, vereadores, dentistas, advogados, fonoaudiólogos, eleitores, engenheiros, empresários, nutricionistas, fisioterapeutas, contadores, educadores, pensadores, psicólogos ou futuros presidentes, falta espaço para elencar todos que muitas vezes se perdem no mundo selvagem do trânsito, de forma estúpida, em situações que, de modo geral, poderiam ser evitadas, e que fazem falta na vida dos que os perderam.

Infelizmente o individuo só começa a se preocupar com o assunto trânsito quando está na época de tirar a sua primeira carteira de habilitação

Ivonei Clauer Bozi Gestor em Trânsito

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

31


RESPONSABILIDADE SOCIAL

A Pirâmide da Independência Profissional

O

Ilustração: Alessandro Mendes Dutra

homem começa a ser pessoa quando é capaz de relacionar-se com os outros, rompendo o mundo da identidade infantil e que se move nos primeiros anos de sua vida. Quando se torna capaz de dar e receber em seu relacionamento com os pais, irmãos e outros, a sua responsabilidade vai se definindo. Os psicólogos modernos dão como sinais de maturidade humana a capacidade de estabelecer numerosas pontes de relacionamentos interpessoais com os outros. A impressão que as pessoas têm um do outro subentende a contemplação no sentido de que ninguém é auto-suficiente, de bastar-se a si mesmo. Subentende o encontro com o outro e com os outros para sua personalidade. Paralelo a esta maturidade humana está o sucesso profissional que só é alcançado com a sua independência profissional bem como seus desafios. A independência profissional é semelhante a uma pirâmide de carreiras, onde temos de incício a prestação de bons serviços, onde o trabalhador precisa saber fazer, e fazer bem. Uma vez que presta bons serviços o profissional atinge o patamar de “reconhecimento do cliente”, estágio muito importante, pois é aí que começa a formação da rede de contatos do indivíduo. Ele passa a ser conhecido por seus colegas como uma pessoa capaz. Podemos chamar isso de marketing pessoal. O próximo passo é a construção de imagem positiva, uma expressão do reconhecimento do trabalho dentro e

32

Espaço Cidadão Ourtubro de 2012


fora da empresa. Uma vez formado essa imagem positiva o profissional alcança o nível em que tem um alto índice de empregabilidade. Chegar até a independência profissional depende, no início, apenas do próprio profissional. Afinal, é somente ele quem pode cumprir o que é exigido no primeiro patamar da carreira. Dali em diante, o trabalho é o de formar uma rede de conhecidos que seja eficiente e, mais importante, influente. O reconhecimento externo se dá com a participação ativa do profissional em férias, eventos, palestras, congressos, enfim, em quaisquer atividades relacionadas à sua área de atuação. Nessas ocasiões ele poderá conhecer seus colegas e fazer seu marketing pessoal para além dos limites de sua própria empresa.

Um dos próprios erros dos profissionais é se contentar com o segundo estágio da Pirâmide, o do conhecimento interno. Isso engessa a carreira de tal forma que numa eventual saída da empresa ele não terá as habilidades nem os conhecidos necessários para se colocar em outra organização. Mesmo no topo da pirâmide é preciso se manter antenado ao mercado, às tendências e aos rumos de sua atividade. Afinal, muitas vezes, ocorrem mudanças que podem levar de volta à base da pirâmide. Profª. Ms Denise Negrão Castro Graduada em Psicologia e Mestre em Ciências Gerenciais com ênfase em Administração

Chegar até a independência profissional depende, no início, apenas do próprio profissional. Afinal, é somente ele quem pode cumprir o que é exigido no primeiro patamar da carreira.

Pirâmide dos 5 estágios para independência profissional 5 4 3 2 1

Independência profissional Contatos internos e externos Reconhecimento do cliente externo Reconhecimento do cliente interno Prestação de bons serviços

Outubro de 2012 Espaço Cidadão

33


E s porte

Copa do Mundo de

2014

Acompanhe a evolução dos estádios que serão palcos dos jogos da Copa e dos Jogos das Confederações 2013 Belo Horizonte

As obras de reforma do estádio Mineirão alcançaram 78% em agosto de 2012. Palco de três partidas da Copa das Confederações de 2013 e de outras seis do Mundial de 2014, a previsão de entrega da arena é para dezembro deste ano. As ações entraram na terceira e última etapa, com destaque para o nivelamento do campo para a preparação da drenagem.

Brasília

No mês de agosto, as obras do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha chegaram ao patamar de 72% de conclusão. A arquibancada superior, última a ser edificada, está 85% finalizada. O anel de compressão, que sustentará a cobertura, alcançou 60% e a previsão é que fique pronto em setembro.

Cuiabá

A Arena Pantanal será palco de quatro jogos da primeira fase da Copa do Mundo de 2014. As obras chegaram a 47% de conclusão em agosto e têm término previsto para julho de 2013, segundo informações da Secopa de Mato Grosso. O investimento é de R$ 518,9 milhões, sendo R$ 285 milhões financiados pelo BNDES.

Curitiba

A Arena da Baixada, que receberá quatro jogos da Copa do Mundo de 2014, marcou em agosto 45,12% de avanço das obras de reforma. Os principais avanços são na área nova no setor Brasílio Itiberê, no segundo andar e na entrada da arena. As demolições executadas alcançaram 50% no último mês.

34

Espaço Cidadão Outubro de 2012

Fortaleza

O estádio Castelão registrou em agosto 87% de conclusão das obras. O projeto conta com uma praça de acesso de 57 mil m², estacionamento coberto para 1.900 veículos, além do edifício Fares Cândido Lopes, sede de dois órgãos estaduais. O Castelão será sede de três partidas da Copa das Confederações de 2013 e outras seis do Mundial de 2014.

Manaus

A Arena da Amazônia alcançou 44% de execução em agosto, segundo a construtora responsável pelo projeto. O estádio terá capacidade para 44 mil torcedores e sediará quatro partidas da Copa do Mundo de 2014, todas válidas pela primeira fase. O projeto está orçado em R$ 532,2 milhões e terá R$ 400 milhões de financiamento federal. A conclusão das obras está prevista para dezembro de 2013.

Porto Alegre

No final de agosto, as obras no Beira-Rio marcaram 75% da retirada da marquise, inclusive com a remoção total do chamado “boné da arquibancada superior”. A reforma do estádio registrou 33% de conclusão. A previsão é de que a arena, que terá capacidade para 52 mil pessoas, seja entregue em dezembro de 2013.

Recife

As obras da Arena Pernambuco atingiram 51,64% de conclusão em agosto, conforme divulgou a empresa responsável pelo projeto. A meta é que a construção avance 6% por mês, tendo em vista o prazo de conclusão marcado para

fevereiro de 2013, essencial para que o estádio receba três partidas da Copa das Confederações. Palco de cinco jogos da Copa do Mundo da FIFA 2014.

Rio de Janeiro

O mês de agosto marcou a colocação da última peça pré-moldada da arquibancada e do último anel de compressão da cobertura do Maracanã. Com 62% das obras finalizadas, o palco das finais da Copa das Confederações e da Copa do Mundo terá 79 mil lugares. Em setembro começa a colocação dos cabos de aço para sustentação da cobertura. Atualmente, a obra conta com 5.500 trabalhadores.

Salvador

O último módulo das arquibancadas da Arena Fonte Nova foi colocado no fim de agosto, marcando a conclusão da fase de montagem da superestrutura do projeto. O avanço das obras chegou a 70% no mês passado. Estão agendados para o estádio três partidas da Copa das Confederações e seis jogos da Copa do Mundo.

São Paulo

O palco da abertura da Copa do Mundo de 2014 chegou a 48% de conclusão das obras em agosto. A Arena do Corinthians, com previsão de ficar pronta em dezembro de 2013, receberá, ao todo, seis partidas do Mundial. O estádio está orçado em R$ 820 milhões, sendo R$ 400 milhões de financiamento federal. Redação Revista espaço Cidadão Fonte: http://www.portal2014.org.br


Nossa sociedade clama pela renovação de princípios para uma convivência sadia e a proteção da família. Para isso os recursos adquiridos através da Revista Espaço Cidadão serão empregados na construção da Casa Espaço Cidadão, projeto que atenderá à comunidade carente da nossa cidade, provendo, entre outras coisas, às crianças aulas de reforço escolar, oficinas de teatro, dança, música, artes, e às mães atendimento social e trabalhos manuais para que possam melhorar o rendimento familiar. Junte-se a esta proposta.


Resp. Mário H. Miranda Negrisoli

Fone: 43

3534-3257

e-mail: mhconsultoria@uol.com.br

MH Consultoria Empresarial S/S Ltda Assessoria, Consultoria, Perícias e Projetos

SOLUÇÕES EMPRESARIAIS: •Gestão estratégica •Revisão de contratos bancários •Gestão financeira e de custos •Recuperação de empresas

Treze de Maio, 930 – Centro – Santo Antônio da Platina – PR


Revista Espaço Cidadão # 09