Page 1

Histórias de voluntários de Sesimbra p. 22 | Orçamento para 2011 p. 15 distribuição gratuita

137

informação . participação . cidadania | Edição da Câmara Municipal de Sesimbra | Fev.Mar.2011

Areeiros e Pedreiras do concelho

Plano de recuperação é uma realidade p. 16 a 19

IC21: autarquia Edifícios históricos: apresenta propostas obras prestes a começar p. 9

p. 12


sumário

16

ficha técnica

Plano de recuperação de areeiros e pedreiras

Edição e Propriedade

Câmara Municipal de Sesimbra DIRECTOR

Augusto Pólvora

(Presidente da Câmara Municipal) cOORDENAÇÃO, REDACÇÃO, PAGINAÇÃO, FOTOGRAFIA, REVISÃO E SECRETARIADO

22

Gabinete de Informação e Relações Públicas da Câmara Municipal Avenida da Liberdade, n.º 7 2970-635 Sesimbra Telefone: 21 228 85 90 Fax: 21 228 86 87 E-mail: girp@cm-sesimbra.pt

grande plano

9

Ano Europeu do Voluntariado

4 . BTT pelo Património

Ligação do IC21 a Sesimbra

15 . Câmara Municipal define prioridades para 2011

. Flashes

centrais

Rui Dias

. Corta-mato Escolar Concelhio

Bruno Campos

. Zimbra Primavera

DESIGN GRÁFICO (direcção de arte)

(paginação e infografia)

aconteceu

(paginação)

FOTOGRAFIA

6 . Nova casa para famílias de Sesimbra

. Sesimbra: Memória e Identidade

Raquel Santana GIRP/CMS CAPA

Foto: Herdade da Mesquita PRÉ-IMPRESSÃO E IMPRESSÃo

Belgráfica, Ld.ª

16 . Plano de Recuperação de Areeiros e Pedreiras

ambiente

20 . Reforço da rede de recolha de resíduos urbanos na Quinta do Conde

. Ecocentro Municipal

em destaque

acção social

8 . Candidatura aprovada para obras de saneamento

21 . Espaço Solidário recebe material ortopédico

. Arranjos no Parque dos Pinheiros

CTT

. Autarquia apresenta propostas para ligação do IC21 a Sesimbra

cidadania

GIRP/CMS

. Contributos para o PROT-AML

DISTRIBUIÇÃO (via postal)

(serviços públicos, colectividades, comércio e hotelaria)

no terreno

TIRAGEM

10 000 exemplares dEPÓSITO lEGAL

N.º 134399/99 ISSN

1646-6632

10 . Reiniciaram-se as obras da Extensão de Saúde da Quinta do Conde

. Ramagens decoram e fertilizam espaços verdes

antevisão

12 . Três obras que vão mudar a vila de Sesimbra 14 . Aprovado projecto de arquitectura do Estádio da Vila Amália

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Notas: O conteúdo integral ou parcial (textos e imagens) desta revista não pode ser reproduzido sem autorização expressa da Câmara Municipal. Os eventos divulgados em antecipação podem ser alterados por motivos imprevistos.

22 . Gente que dá sem receber

educação

24 . Sesimbra é exemplo no combate ao abandono escolar

Sesimbra Município . 137  Fevereiro . Março 2011

. Município adere à Rede de Cidades Educadoras

seniores

25 . Internet sem idade

formação

26 . Curso de cozinha transforma-se em "ciber-sucesso"

. Campanha Direito à Alimentação

. Os segredos da doçaria conventual


editorial

Requalificação de areeiros e pedreiras é uma realidade

15

12

Aprovação das Grandes Opções do Plano

Requalificação de edifícios históricos

actividades económicas

27 . ArtesanalPesca apresenta novos equipamentos

. Empresa de Sesimbra ganha Prémio Mercúrio

educação

28 . Lúcia Moniz regressa a Sesimbra

. II Open de Orientação em BTT

. Carnaval de Sesimbra

. As Cores da Cidadania

. Temporada de Música do Cabo Espichel

. Bolsa de Turismo de Lisboa

município online

29 . Acontece Online

. Museu Municipal

. QREN em Sesimbra

. Redes Sociais

pessoas

30 . Amália Rebolo Marques

. Jovem de Sesimbra vence concurso infantil

. Criador de cães de sucesso

utilidades

31 . Farmácias de Serviço

. Contactos úteis

a

exploração de areias e pedra é uma actividade económica ancestral no concelho de Sesimbra. A antiguidade de topónimos como Al- Augusto Pólvora deia das Pedreiras Presidente da Câmara ou Rua do Areeiro, ou de profissões Neste número da Sesimbra Município procuramos dar como os canteiros, alguns exemplos de boas hoje quase extinpráticas na exploração de ta, são exemplos do pedreiras e areeiros que seu peso histórico permitem novos usos no e social. futuro, das áreas sujeitas Numa época em a exploração. que as preocupações ambientais estão na linha da frente e são fortemente “mediatizadas” tendemos a relevar essencialmente o aspecto negativo da extracção de inertes, desvalorizando o peso económico que representa na criação de riqueza, no emprego e na sustentabilidade de muitas empresas do nosso concelho. Esquecemos também o progresso notável que foi feito nos últimos anos em relação aos métodos de exploração e requalificação ambiental das áreas exploradas. Neste número da Sesimbra Município procuramos dar alguns exemplos de boas práticas na exploração de pedreiras e areeiros que permitem novos usos, no futuro, das áreas sujeitas a exploração. As imagens que mostramos transmitem algum optimismo. Na Mata de Sesimbra, a Herdade da Mesquita está já a implementar o Plano de Gestão Ambiental que aprovámos há poucos anos. Na Serra da Arrábida também há progressos visíveis. As opções estratégicas que fizemos em relação ao futuro do concelho não passam naturalmente pela “eternização” desta actividade, com forte impacte ambiental. A aprovação do Plano de Pormenor da Zona Sul da Mata de Sesimbra fixou um limite temporal de 10 anos para a exploração de areeiros. O núcleo de pedreiras do Zambujal está em acelerada regressão, mantendo-se uma única pedreira em actividade. O núcleo de pedreiras da Serra da Arrábida, que terá maior longevidade, está obrigado a cumprir um rigoroso plano de requalificação ambiental, mais exigente por estar inserido num Parque Natural. A aposta que queremos fazer no turismo obriga-nos a exigir métodos de exploração e requalificação que possibilitem inclusive a utilização turística futura desses espaços ou que, no mínimo, não criem feridas incompatíveis com a vocação turística do concelho. Os resultados obtidos até agora mostram-nos que estamos no bom caminho!

Sesimbra Município . 137  Fevereiro . Março 2011


BTT Pelo Património

Conhecer Sesimbra a pedalar

Estão de volta os passeios de bicicleta pelo património, actividade que concilia desporto e lazer com visitas guiadas a alguns dos locais mais importantes do concelho. O primeiro percurso de 2011 juntou, numa manhã fria de Janeiro, dezenas de participantes e confirmou a popularidade da iniciativa. Censos

Câmara disponibiliza computadores

De 10 em 10 anos, o Instituto Nacional de Estatística procede aos Censos, uma operação exaustiva de recolha de dados sobre a população portuguesa. Este ano, pela primeira vez, será dada a possibilidade aos cidadãos de responderem aos questionários via Internet. O processo é feito com recurso a um sistema de autenticação seguro, que terá um código de identificação de acesso e código PIN, entregues pelo recenseador em envelope fechado. Para facilitar o envio dos inquéritos, a Câmara Municipal de Sesimbra, em parceria com as juntas de freguesia, disponibiliza postos de acesso à página dos Censos 2011 na Biblioteca Municipal, Espaço Zambujal e Junta de Freguesia da Quinta do Conde.

Venda Ambulante

Remodelação do Mercado da Quinta do Conde

Foi aprovado em Fevereiro, pela Câmara Municipal, o Plano de Ordenamento do Mercado de Venda Ambulante da Quinta do Conde, cujo principal objectivo é a remodelação do recinto, que actualmente não responde às necessidades de utentes e vendedores. O Plano prevê a instalação de vedação e a reorganização dos lugares, a fim de disciplinar a venda. Esta intervenção implica a suspensão da venda ambulante no local durante o tempo necessário para se concluir o processo. Importa referir que a Junta de Freguesia da Quinta do Conde irá abrir inscrições para a emissão de cartões e atribuição de lugares para venda aos legítimos destinatários.

Prove Núcleo da Quinta do Conde

Um ano de sucesso O núcleo da Quinta do Con­ de do Projecto Prove – Promo­ ver e Vender completa um ano de actividade em Março. A data é assinalada no dia 10, nas insta­ lações da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, durante a dis­ tribuição de cabazes. Desde que

Sesimbra Município . 137  Fevereiro . Março 2011

se iniciou nesta freguesia, o nú­ mero de interessados tem au­ mentado e neste momento são distribuídos 80 cabazes de pro­ dutos regionais por semana, o que representa um verdadeiro êxito. Conheça o projecto em www.prove.com.pt.


grande plano Cultura Prémio Científico

Cinco trabalhos a concurso A Câmara Municipal recebeu cinco candidaturas para a 3.ª edição do Prémio Científico Sesimbra, criado em 2009 para fomentar o desenvolvimento de projectos científicos nas áreas da preservação, recuperação e divulgação do património histórico, natural e etnográfico do concelho de Sesimbra.

flashes Essência e Memória

Projecto de Regulamento aprovado

O fotógrafo sesimbrense Carlos Sargedas participa no livro Essência e Memória – Antologia da Fotografia Contemporânea III, da Chiado Editora.

A Câmara Municipal aprovou o projecto de Regulamento de Toponímia e Numeração de Polícia de Sesimbra. A proposta foi enviada para a Assembleia Municipal.

Olhar de Afectos

Lutadores distinguidos

Manuela Marques é a autora das ilustrações do livro Olhar de Afectos – O Nascimento do João, lançado pela Associação Olhar 21, entidade que trata de crianças com Síndrome de Down.

Liliana Santos e Pedro Bastos, do Clu­­­­­be de Lutas do Bastos, foram ho­­­­ me­na­­­­geados pela Federação Por­­­ tugue­sa de Lutas Amadoras, pelos re­­­­sul­­­tados obtidos em 2010.

Formação

ENA

Requisitos higiénicos para o comércio e distribuição de carne e seus produtos é o tema de uma formação organizada pela Câmara Municipal de Sesimbra nos dias 21 e 28 de Fevereiro, em Sampaio e na Quinta do Conde.

Sérgio Marcelino, vereador da Câmara Municipal de Sesimbra, é o novo presidente do Conselho de Administração da ENA - Energia e Ambiente da Arrábida.

Candidaturas ao PROMAR

Porto de Sesimbra

O prazo de apresentação de candidaturas às Acções 1, 2 e 3 do Eixo 4 do PROMAR, dinamizado pelo Grupo de Acção Costeira - Além Tejo, foi alargado até 28 de Fevereiro.

Novo comandante do CDOS

A apresentação do novo comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro de Setúbal, Dinis de Jesus, decorreu em Janeiro, em Sesimbra. O encontro reuniu responsáveis dos serviços de Protecção Civil de vários municípios.

Desporto Corta-mato Escolar

Cinco centenas correram na Lagoa

O Agrupamento de Es­ colas da Quin­ta do Conde con­ quistou, pelo segundo ano conse­ cutivo, o primeiro lugar na clas­sificação colectiva do Corta-ma­ to Escolar Concelhio, que decorreu na Lagoa de Albufeira em Janeiro. A competição, que envolve alu­ nos do 2º e 3º Ciclo do Ensino Bá­

Produtos Regionais

Sociedade Musical Sesimbrense recebe Zimbra Primavera Devido ao encerramento da Fortaleza de Santiago para uma avaliação estrutural que antecede as obras de requalificação, a próxima edição da Zimbra Primavera - Feira dos Aromas da Primavera, agendada para 2 e 3 de Abril, decorre na Sociedade Musical Sesimbrense, entre as 10 e as 19 horas.

O certame volta a reunir produtores locais de frutas e legumes, queijo da Azoia, mel, doçaria, pão e artesanato. Paralelamente, decorre na Sede do Grupo Recreativo Escola de Samba Unidos da Vila Zimbra um workshop de cozinha dedicado à confecção de massas, orientado pela chefe de cozinha Marizé.

Sesimbra Município . 137  Fevereiro . Março 2011

sico, Secundário, Especial e Profis­ sional, é organizada pela Câmara Municipal, em parceria com as es­ colas do concelho, desde 1984 e tem como objectivo promover o gosto pela prática de actividades físicas e estimular a participação, desenvolvendo a componente in­ dividual e social.


aconteceu Sesimbra Habitação em Regime de Renda Apoiada

Nova casa para famílias carenciadas A Câmara Municipal de Sesimbra entregou, em Janeiro, as chaves de seis habitações em regime de renda apoiada, o que vai permitir realojar famílias que viviam em casas degradadas ou com deficientes condições de ha­ bitabilidade. Os fogos localizam-se num edi­ fício do Largo Almirante Gago Coutinho, em Sesimbra, onde esteve instalada durante vários anos a Guarda Nacional Republi­ cana. Os arranjos, tanto no interior como na fachada do edifício, re­ presentaram um investimento na ordem dos 140 mil euros e conta­ ram com o apoio do Programa de Financiamento para Acesso à Ha­ bitação - PROHABITA.

A recuperação dos edifícios representa um investimento de 140 mil euros

Segurança

Cães perigosos

A problemática dos cães perigosos e potencialmente perigosos esteve em destaque num encontro promovido pela Câmara Municipal, que reuniu na Fortaleza de Santiago o serviço de ambiente da autarquia, as juntas de freguesia e a Guarda Nacional Republicana. Nesta acção, que serviu para agilizar procedimentos e condicionantes práticos que facilitem a comunicação entre as entidades, a médica-veterinária municipal fez uma apresentação detalhada da legislação vigente, dos animais perigosos e potencialmente perigosos e das acções de fiscalização na via pública ou no domicílio após uma reclamação ou queixa.

Associativismo

Protecção Civil

Aniversário do Grémio

Simulacro de incêndio

Uma das mais prestigiadas associações de Sesimbra, o Clube Sesimbrense, festejou, no dia 2 de Fevereiro, o 158.º aniversário. Sócios, amigos e convidados compareceram à efeméride, que ficou marcada por uma palestra alusiva à história e ao património de Sesimbra, da autoria de Félix Rapaz. Augusto Pólvora, presidente da Câmara Municipal, destacou todos os que contribuíram para dar vida ao Grémio, como é conhecido este clube, e enalteceu a sua importância cultural e social durante mais de um século e meio.

Cerca de 50 crianças das escolas básicas do Zambujal e de Santana assistiram, em Janeiro, a um simulacro de incêndio no quartel dos Bombeiros Voluntários de Sesimbra e ficaram a conhecer, não apenas as formas de combater o fogo, como também os procedimentos após a recepção de uma chamada de emergência, o encaminhamento das vítimas para o hospital ou o treino dos soldados da paz. Este tipo de iniciativa, que decorre com regularidade no concelho, é essencial para informar as crianças e jovens e para promover comportamentos adequados em casos de emergência.

Cidadania Assembleia Municipal

Alunos debatem turismo em Sesimbra Cerca de cem alunos de seis es­ colas básicas e secundárias do con­ celho assistiram a uma apresentação sobre o Plano Estratégico de Turis­ mo de Sesimbra, que decorreu no Cinetea­tro Municipal, no âmbito da 8ª edição da Assembleia Municipal de Jovens. A iniciativa, organizada pela Assembleia Municipal, tem es­ te ano como tema Turismo – Uma Ideia Jovem de Futuro para Sesim-

bra. Dar a conhecer a realidade do concelho e as propostas que o Plano Estratégico apresenta para o desen­ volvimento de um turismo susten­ tado foram os principais objectivos deste encontro. Professores e alunos mostraram-se bastante interessa­ dos, o que permite antever um deba­ te animado na sessão da Assembleia Municipal de Jovens, agendada para 21 de Maio.

Sesimbra Município . 137  Fevereiro . Março 2011


aconteceu

Protocolo

Bolsas de estudo Especialistas portugueses e espanhóis marcaram presença

Património Sesimbra: Memória e Identidade

A arte do modelismo

essencial para o estudo arqueológico das embarcações Preservar as antigas técnicas de construção naval e o saber dos antigos carpinteiros foi o desafio lançado em mais uma sessão do Sesimbra: Memória e Identidade, dedicada ao modelismo de embarcações, que contou com testemunhos de antigos construtores e estudiosos desta temática.

do Sesimbra: Memória e Identidade, intitulada Como Fazer um Modelo de um Barco Tradicional no Contexto do Estudo Arqueo­ lógico das Embarcações. Carlos Montalvão, mestre em História Marítima e modelista no Ecomuseu Municipal do Sei­ xal, foi o orador principal do en­ contro e destacou o modelismo como um trabalho essencial pa­ ra o estudo arqueológico das em­ barcações e para a recomposição das antigas práticas construti­ vas. As informações transmiti­ das foram complementadas com os testemunhos de modelistas e construtores navais locais, um deles já com 90 anos e a exercer esta arte há mais de 70. Além de transmitir aos par­ tici­pantes saberes antigos re­ la­­­ti­vos à temática, a iniciativa

A arte de criar modelos de embarcações tradicionais à escala e a importância de desen­ volver um registo documental e histórico relativo à construção dos barcos típicos de Sesimbra foram as principais temáticas abordadas na edição de Janeiro

pre­­tendeu também alertar os or­ ganismos públicos e outras ins­ tituições para a necessidade de manter vivo este património. Criar acções de formação e cur­ sos através dos quais os constru­ tores navais mais antigos possam passar a sua arte às gerações mais no­vas, para que a informação­ não se perca no tempo, foi uma das propostas apresenta­das. A palestra contou com a pre­ sença do presidente e do vice-presidente da Federação Galega para a Cultura Marítima e Flu­ vial, Victor Fernandez e Braulio Puga Torrado, do responsável pela exploração turística dos ga­ leões do sal de Setúbal, João Bar­ bas, e do responsável pela eleva­ ção da cultura e do barco avieiro a Património da Humanidade, Carlos Barbosa.

Serviços Educativos

Alunos visitam espaços culturais O Cineteatro, a Capela do Espírito Santo dos Mareantes e o Arquivo Municipal receberam, em Dezembro, a visita de 65 crianças que frequentam as Actividades de Tempos Livres na Quinta do Conde. Os participantes conheceram o espólio guardado no núcleo museológico, os segredos dos bastidores da sala de espectáculos e aprenderam algumas técnicas de restauro de um livro antigo. As acções estão integradas no plano de actividades dos Serviços Educativos municipais.

Sesimbra Município . 137  Fevereiro . Março 2011

A Câmara Municipal de Sesimbra, o Rotary Clube de Se­ simbra e a Fundação Rotária Por­ tuguesa celebraram, no dia 31 de Janeiro, um protocolo para a atri­ buição de bolsas de estudo para o ano lectivo 2010-2011, que prevê a entrega de cerca de 30 bolsas de estudo a estudantes do ensino Se­ cundário, Técnico-profissional,­ Po­litécnico e Universitário, com o apoio da Câmara Municipal, jun­tas de freguesia, empresas e particulares. O acordo foi celebrado duran­ te a cerimónia festiva de recep­ ção ao Governador do Distrito Rotário 1960, Joaquim Esperan­ ça, que decorreu no Hotel do Mar, em Sesimbra.

Música

Orquestra Geração conquista Sesimbra O concerto de Natal da Orquestra Geração, que foi tam­ bém a primeira apresentação pú­ blica do projecto em Sesimbra, encheu o Cineteatro Municipal. Durante cerca de meia hora, as 46 crianças envolvidas justifica­ ram todas as expectativas deposi­ tadas nesta ideia, que resulta de uma candidatura conjunta dos municípios de Sesimbra, Ama­ dora, Loures, Oeiras, Sintra e Vi­ la Franca de Xira ao Quadro de Referência Estratégico Nacional, aprovada em 2009.


em destaque Castelo Obras de Saneamento

Mais uma candidatura aprovada investimento total é superior a 9 milhões de euros A instalação da rede de saneamento "em baixa" na freguesia do Castelo vai ser comparticipada pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional. A Câmara Municipal vai receber cerca de 4,5 milhões de euros, relativos a mais de 50 por cento do valor total elegível das obras, que têm conclusão prevista para 2013. A candidatura apresentada pela Câmara Municipal de Sesimbra ao Programa Operacional Temático de Valorização do Território, para instalação da rede de saneamento “em baixa” da freguesia do Castelo foi aprovada. Deste modo, Sesimbra poderá obter um financiamento de perto de 4,5 milhões de euros, no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional, o que representa mais de 50 por cento do montante total elegível, que se cifra em perto de 8 milhões. Nesta candidatura estão englobados nove projectos, entre eles a 3ª fase do Zambujal, que está prestes a começar, as obras da Fonte Esquerda/Assenta/Sentrão,

com concurso a decorrer, da Lagoa de Albufeira e de uma parte das Caixas, Almoinha, Maçã, Pedreiras, Faúlha e Sampaio. Ao todo, estas intervenções representam quase 90 quilómetros de colectores, o que, a juntar às empreitadas já executadas ou em curso, permitirá alcançar uma taxa de cobertura de 95 por cento da população do concelho. No entanto, importa referir que o conjunto destas obras significa um investimento na ordem dos 9 milhões, pois uma parte dos trabalhos não foi considerada elegível. É o caso das pavimentações e da construção dos ramais domiciliários. Significa isto que a autarquia

As intervenções permitirão alcançar uma cobertura de 95 por cento da população

terá de desembolsar do seu orçamento uma verba próxima dos 4,5 milhões de euros até ao final de 2013, prazo previsto para a conclusão das empreitadas. Lembre-se que os efluentes dos

aglomerados abrangidos pela rede de saneamento da freguesia do Castelo serão encaminhados para a Estação de Tratamento de Águas Residuais Lagoa/Meco, a fim de serem tratados.

Pinhal do General Espaços Verdes

Arranjos no Parque dos Pinheiros Proporcionar melhores condições aos frequentado­res do Parque dos Pinheiros foi o objectivo dos arranjos efectua­ dos pela Câmara Municipal neste espaço de lazer, localizado no Pinhal do General. A intervenção incluiu a plantação de alecrim, alfazema, tomilho e camarinha, plantas aromáticas

existentes na região de Sesimbra, que se adaptam com facilidade ao terreno e ao clima. A autarquia revestiu ainda os ca­­­minhos com caruma, proveniente de terrenos municipais, uma solução económica, que torna desnecessária a aquisição de outros materiais para este efeito.

Sesimbra Habitação a Custos Controlados

Construção já começou Arrancaram os trabalhos de construção do empreendimento Varandas Felizes, na Rua Conselheiro Ramada Curto, na vila de Sesimbra. O edifício é composto por 30

Sesimbra Município . 137  Fevereiro . Março 2011

fogos para venda a preços controlados, ao abrigo de um acordo entre a Câmara Municipal, a empresa Efimóveis e o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana.


Acessibilidades Ligação do IC21 a Sesimbra

Câmara Municipal apresenta propostas Autarquia defende que solução inicial é melhor para o município As soluções apresentadas pela EP para ligação do IC21 a Sesimbra, um dos acessos mais importantes ao concelho, não seguem, segundo a Câmara Municipal, o melhor traçado. Neste sentido, a autarquia apresentou várias sugestões que no seu entender são mais adequadas do ponto de vista financeiro e rodoviário. A Câmara Municipal de Sesimbra não concorda integralmente com as soluções apresentadas pela Estradas de Portugal (EP) para a ligação do IC21, do Nó de Coina a Sesimbra. No que respeita à "solução um", a autarquia entende que a EP não deve abandonar o corredor Sul-Nascente da Quinta do Perú, inicialmente previsto, que deveria ser considerado como solução alternativa no troço entre o nó das Fontaínhas/Quinta do Conde e o nó de Negreiros, na EN10. Adverte também para os custos significativos em expropriações que poderão advir da implementação da proposta que prevê o atravessamento da Urbanização da Ribeira do Marchante. No entanto, caso esta solução seja adoptada, sugere que a via seja construída a maior profundidade, encaixada em taludes verticais, de modo a diminuir o ruído. Quanto à outra das propostas, identificada como "solução dois", o município defende a eliminação do troço entre o nó dos Areeiros

e o nó de Almoinha, não entendendo porque não se utiliza a plataforma da EN378, que po­ deria ser duplicada, mantendo o estatuto de EN, e termi­ nan­do a even­­­ tual via por­­­ tajada no nó dos Areeiros. Ainda na so­­­­­­­­­lução dois, e a Nas­­­­­­­­­­­­­­­cente da EN378, se­­­­­­­­­­­ria preferível escolher a variante Norte no troço entre a Quinta do Perú e a EN378, com uma conexão que colocasse o traçado nos limites da Herdade da Mesquita. Na sua proposta, a Câ­­­mara Municipal con­­­­sidera também que não faz sentido o­ argumento de que o prolongamento da eventual “via por­tajada” até à Almoinha facilita a con­cessibilidade da via,

uma vez que a EN378 continuará a ser uma resposta al­ternativa de qualidade e que, obviamente afastará os utentes do troço sujeito a portagem, ao qual acederão apenas quando for claramente vantajoso, ou seja, no nó dos Areeiros. Haverá assim um troço sem retorno financeiro expectável, o

que obrigará, como é hábito nestes casos, a incorporar dinheiro público na exploração da concessão para garantir o seu equilíbrio. Os contributos da autarquia tiveram lugar no âmbito da consulta pública do Estudo de Impacte Ambiental do Estudo Prévio.

PROT-AML

Sesimbra apresenta contributos Garantir a eficácia dos instrumentos municipais de gestão do território aprovados recentemente ou em curso é o objectivo das propostas enviadas pela Câmara Municipal à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDRLVT), no âmbito da discussão pública de alteração do Plano Regional de Ordenamento do Território da Área Metropolitana de Lisboa

(PROT-AML), que terminou no dia 31 de Janeiro. Embora concorde com as soluções previstas, a autarquia entende que tanto os planos municipais de ordenamento do território, aprovados em concordância com o actual PROT-AML, como os instrumentos de planeamento em elaboração devem ficar excluídos da necessidade de adequação às novas regras. O contrário obrigaria à elabo­

Sesimbra Município . 137  Fevereiro . Março 2011

ra­­­­­ção de novos planos, o que si­­­gni­­fi­­ca­ria desperdício de tra­­­­balho, re­­­cursos financeiros, expec­tativas e colocaria em causa a própria estra­­tégia de desenvolvimento do concelho. Sesimbra manifestou ainda preocupação à CCDR-LVT pelo facto da proposta de alteração ao PROT-AML ignorar alguns dos contributos do planeamento municipal para este plano regional.


no terreno Equipamentos Quinta do Conde

Recomeçaram as obras da Extensão de Saúde entrada em funcionamento prevista para agosto de 2011 Depois de mais de 20 anos de condições desadequadas ao crescimento demográfico da freguesia, a Quinta do Conde vai finalmente contar com uma nova extensão de saúde. O equipamento deverá entrar em funcionamento em Agosto deste ano para servir aproximadamente 30 mil residentes, a grande maioria sem médico de família. A construção da Extensão de Saúde da Quinta do Conde reiniciou-se no princípio de Janeiro, após uma paragem de mais de um ano devido à falência do empreiteiro que ganhou o concurso. Depois do Tribunal de Contas ter dado luz verde à empresa posicionada em segundo lugar, em Novembro, as obras recomeçaram em poucas semanas.

Obras reiniciaram-se depois de paragem de mais de um ano

De acordo com Fernando Patrício, responsável pela Comissão dos Utentes de Saúde da Quinta do Conde, a conclusão da Extensão tem um prazo de cerca de 200 dias, prevendo-se que esteja a funcionar no início de Agosto.

O novo equipamento, que representa um investimento de cerca de 1 milhão e 200 mil euros, é reivindicado há mais de 20 anos pela população da Quinta do Conde, freguesia que apresenta um dos maiores índices de cres-

cimento populacional do país. A falta de condições da actual Extensão de Saúde para acolher novos médicos não permite uma solução imediata para os mais de 30 mil habitantes da freguesia, 22 mil dos quais sem médico de família.

Rede Viária

Autarquia aposta na segurança

À semelhança do que foi feito na EN378, junto ao Monumento ao 25 de Abril, a Câmara Municipal levou a cabo a colocação de railes metálicos na Rua Roberto dos Santos, próximo do entroncamento com a EM522, na Almoinha, e na EN379, na Maçã. Foram ainda substituídos railes que se encontravam danificados no arruamento que liga a EM522 e a EM521, próximo das habitações municipais da Almoinha, na estrada de Argéis, na rotunda junto à Moagem de Sampaio e na Estrada da Ponte Concelho, entre Alfarim e Aldeia do Meco. Para breve está prevista a mesma intervenção na Estrada das Pedreiras, uma das propostas apresentadas na reunião das Opções Participadas, e em Santana. Estas medidas têm como objectivo aumentar a segurança dos automobilistas.

Sinalização horizontal

Está em curso a pintura dos eixos e guias da EM569, desde o entroncamento com a EN377, no Zambujal, até ao final da localidade de Azoia, numa extensão de cerca de seis quilómetros. A sinalização horizontal foi também reforçada em vários cruzamentos e entroncamentos da aldeia das Pedreiras. As intervenções fazem parte de uma empreitada que se estende por todo o concelho e estão orçadas em aproximadamente 23 mil euros.

Educação Pinhal do General

Novo jardim-de-infância A construção do Jardim-de-infância do Pinhal do General iniciou-se há poucos dias. O equipamento, com capacidade para cem crianças, será composto por quatro salas para o Pré-escolar, sala de professores, cozinha e sala polivalente destinada à realização de actividades lúdicas, educativas e extracurriculares. No

exterior haverá zonas verdes, pátio coberto, área de recreio e horta pedagógica. Este equipamento representa um investimento de 530 mil euros, comparticipados pelo Programa de Alargamento da Rede de Educação do Pré-Escolar, e deve começar a funcionar no ano lectivo de 2012-2013.

Sesimbra Município . 137 10 Fevereiro . Março 2011

Alterações de trânsito

Em Fevereiro foi implementada, a título experimental, a nova postura de trânsito na zona da Cova dos Vidros, no Conde 2. Para a execução desta medida, a Câmara Municipal efectuou ajustamentos nalgumas vias e colocou sinalização vertical e horizontal em várias ruas. As alterações incidem sobretudo nas ruas Bento de Jesus Caraça, António Sérgio e Henrique Galvão, e têm como objectivo facilitar a circulação viária nesta zona muito movimentada, principalmente no início e no final do dia.


no terreno

Ambiente Espaço Público

Limpeza de espaços verdes Ambiente Utilização de Resíduos de Jardins

Ramagens decoram e fertilizam espaços verdes projecto reduz volume de resíduos em aterro As ramagens provenientes da poda das árvores nos espaços públicos estão a ser aproveitadas pelos serviços da Câmara Municipal para a decoração dos parques e jardins do concelho e como fertilizante natural. Esta medida tem vantagens ambientais e financeiras para o município. Todos os anos, a Câmara Municipal recolhe toneladas de ramagens de árvores e arbustos, provenientes das podas e limpezas nos espaços verdes municipais. Até aqui estes resíduos não tinham qualquer aproveitamento e acabavam por ser enviados directamente para aterro. Neste momento, a autarquia está a implementar um projecto de aproveitamento destes re-

síduos verdes, que podem servir como fer­­­­tilizante natural ou elemento decorativo. Para além de utilizar ma­téria sem quaisquer tra­­­tamentos químicos, a medida per­­mite também reduzir o volume de resíduos em aterro assim como os gastos em adubos e mate­riais de decoração para canteiros de jardins, como a casca de pinheiro, por exemplo. O processo inicia-se com o en-

caminhamento dos ramos para um terreno municipal, onde permanecem ao ar durante algumas semanas até ficarem secos. Posteriormente são colocados numa máquina, que os tritura e transforma em estilha, um substrato vegetal que está a ser aplicado na decoração de espaços ver­­des. Da fermentação das pilhas de estilha resulta ainda um composto orgânico, utilizado pa­ ra adubar os jardins, o que do ponto de vista ambiental representa uma mais-valia, uma vez que se trata de um adubo natural, apropriado para a fertilização dos solos.

A Câmara Municipal levou a cabo a limpeza de vários es­­­paços verdes nas freguesias do Castelo e Santiago. No Parque dos Sobreiros, na Quintinha, e no Parque da Quinta do Texugo, em Sampaio, foram removidas ervas, regularizado o piso e podadas árvores, enquanto que no Jardim de Santana foram cortados alguns ramos. A autarquia efectuou também a limpeza das palmeiras localizadas na berma da Estrada Municipal 569, na zona das Covas da Raposa, entre a Corredoura e o Zambujal. A intervenção, efectua­ da com recurso a uma grua, pretende evitar a queda das folhas secas, que representam um elevado risco para quem circula nesta via, bastante movimentada. No Largo da Marinha e na Avenida dos Náufragos, na vila de Sesimbra, o serviço de ambiente procedeu à limpeza das várias zonas ajardinadas.

Rede de Águas

Charneca da Cotovia

Na Charneca da Cotovia foi efectuada a remodelação da rede de águas, que consistiu no prolongamento de uma conduta para permitir a interligação entre as malhas existentes. A obra teve como objectivo evitar quebras de pressão e interrupções no abastecimento, que por vezes aconteciam em períodos de maior consumo.

Sesimbra

Na Rua Padre João Honório Ferreira, junto ao Bairro Infante D. Henrique, em Sesimbra, foi instalada uma conduta de água com cerca de 90 metros de comprimento e alguns ramais domiciliários. A obra, executada pela Câmara Municipal, custou cerca de 3 mil euros e teve como objectivo melhorar o abastecimento nesta rua.

Sesimbra Município . 137 11 Fevereiro . Março 2011

Courelas da Brava

A Câmara Municipal levou a cabo a ampliação da rede de águas nas Courelas da Brava, junto à EN206. A intervenção implicou a instalação de 150 metros de conduta. Até final do ano, a autarquia vai completar a rede com a execução de mais cem metros de conduta, que ficará preparada para servir as habitações que vierem a ser construídas nesta zona.


antevisão

Património Núcleo Urbano Antigo de Sesimbra

Três obras que vão mudar a vila no conjunto, o investimento é de 2,5 milhões de euros

No segundo trimestre de 2011 vão avançar as obras no edifício da Rua Dr. Aníbal Esmeriz. Posteriormente, terão lugar as intervenções na Casa do Bispo e na Fortaleza de Santiago. A requalificação dos imóveis, de grande interesse patrimonial, vai aumentar a oferta cultural e turística da vila.

E

stão prestes a iniciar-se as obras de recuperação de três dos mais emblemáticos imóveis da vila de Sesimbra: edifício da Rua Dr. Aníbal Esmeriz, Casa do Bispo e Fortaleza de Santiago. As intervenções fazem parte do Programa Integrado de Valorização da Frente Marítima de Sesimbra, financiado pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional. Embora os processos estejam

em diferentes fases, prevê-se que até ao fim do ano os trabalhos possam iniciar-se nos três espaços. O reconhecido valor histórico e cultural destes edifícios, situa­dos na zona central da vila, e o conjunto de valências que reunirão tornam-nos elementos determinantes na estratégia de consolidação do Plano Estratégico de Turismo do Concelho de Sesimbra. No conjunto, as intervenções representam um investimento superior a 2,5 milhões de euros.

Sesimbra Município . 137 12 Fevereiro . Março 2011


antevisão Edifício da Rua Dr.Aníbal Esmeriz

Estado: Foram realizados estudos geotécnicos e, de momento, decorre o procedimento de contratação pública para execução da obra. Projecto: Vai acolher a futura sede do Museu Municipal de Sesimbra. Estão previstos quatro pisos de utilização, com dois destinados a serviços técnicos, reserva de pintura, escultura e artes decorativas, áreas de conservação, restauro e tratamento de materiais. Os pisos restantes destinam-se à fruição pública, com visitas e actividades culturais. Início da obra: Segundo trimestre de 2011.

Casa do Bispo

Estado: Foram realizados estudos geotécnicos e actualmente está em curso o procedimento de contratação pública para execução da obra. Projecto: Composto por dois pisos e área exterior, vai acolher um espaço de identidade da comunidade de Sesimbra. As iniciativas a dinamizar neste local funcionarão em parceria com o projecto Sesimbra Criativa. Início da obra: Segundo trimestre de 2011.

Estado: Ficaram concluídos em Janeiro os estudos geotécnicos e arqueológicos e, de momento, está a ser elaborado o projecto para a reabilitação do edifício, classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1977. Projecto: Vai acolher o futuro Museu do Mar e o Centro de Interpretação e Educação de Sesimbra, ligado ao ambiente marítimo da baía. O plano de recuperação prevê ainda a instalação de um pequeno campo de férias para utilização conjunta com a Guarda Nacional Republicana, de um espaço de restauração e cafetaria e de um anfiteatro ao ar livre. Início dos trabalhos: Final de 2011.

Sesimbra Município . 137 13 Fevereiro . Março 2011


antevisão

Urbanismo Estádio Municipal da Vila Amália

Aprovado projecto de arquitectura Edifício contempla 426 lugares de estacionamento público No início de Fevereiro, a Câmara Municipal aprovou a versão final do projecto de arquitectura do estádio, edifício de habitação e espaços para actividades económicas, central de camionagem e estacionamento da Avenida da Liberdade. Prevê-se que os trabalhos comecem ainda este ano. A versão final do projecto de arquitectura do estádio, edifício de habitação e espaços para actividades económicas, central de camionagem e estacionamento da Avenida da Liberdade foi aprovada pela Câmara Municipal de Sesimbra no início de Fevereiro. O complexo desportivo será

constituído por um campo de futebol, bancadas e balneários, entre outras valências necessárias ao bom funcionamento do equipamento. Sob este existirá uma central de camionagem com instalações sanitárias, bilheteira e sala de espera, e noutro dos pisos da cave um esta-

cionamento com 502 lugares, dos quais 426 são destinados a estacionamento público e 76 privados. A zona comercial desenvolve-se no piso térreo com ligação às habitações, estacionamento e central de camionagem. Ao nível das habitações, o pro-

Sesimbra Município . 137 14 Fevereiro . Março 2011

jecto contempla a construção de 40 fogos, de tipologias T1, T2 e T3. Depois deste passo falta agora a entrega das especialidades e a sua aprovação por parte da autarquia, prevendo-se que os trabalhos se iniciem ainda este ano.


município

• 391 mil euros

Ambiente

• 407 mil euros

Desenvolvimento Económico

• 523 mil euros

• 651 mil euros

Protecção Civil

Acção Social e Saúde

• 685 mil euros

Turismo

• 1 milhão e 189 mil euros

Modernização e Qualidade

• 1 milhão e 246 mil euros

Cultura

• 1 milhão e 587 mil euros

Habitação

• 1 milhão e 595 mil euros

Desporto, Juventude e Tempos Livres

• 2 milhões e 273 mil euros

Abastecimento de Água

• 2 milhões e 399 mil euros

Urbanismo

• 2 milhões e 427 mil euros

Logística e Mobilidade

• 3 milhões e 34 mil euros

Rede Viária

• 4 milhões e 712 mil euros

Saneamento e Salubridade

Educação

• 5 milhões e 700 mil euros

Prioridades por áreas

Aprovação Grandes Opções do Plano

Câmara define prioridades para 2011 verba para investimento pode atingir 25 milhões de euros

Os projectos financiados por fundos comunitários, onde se incluem as requalificações da marginal Poente, núcleo antigo da vila de Sesimbra e envolvente às praias do Meco e Lagoa de Albufeira, a construção da Escola Básica de Sampaio e da rede de saneamento do Castelo são as prioridades para 2011. As Grandes Opções do Plano para 2011 foram aprovadas pela Câmara Municipal por maioria, com uma única abstenção. O documento seguiu, posteriormente, para a Assembleia Municipal, onde também foi aprovado por maioria, com 17 votos a favor, 5 abstenções e 1 voto contra. A proposta tem um valor total de 58,2 milhões de euros, dos quais 37,2 milhões são referentes a despesas correntes e perto de 21 milhões a despesas de capital. Apesar da conjuntura económica desfavorável, a autarquia reservou uma verba de 18,1 milhões para investimento, que pode chegar aos 25 milhões caso sejam incorporados cerca de 7 milhões de euros resultantes de empréstimos para a concretização de projectos apresentados ao Quadro de Referência Estratégico Nacional e para a construção de habitação social. Na área do urbanismo, as prin-

Ano de grande disciplina orçamental

No início do ano, o executivo municipal reuniu com os trabalhadores para dar conta dos objectivos para 2011. Num contexto económico difícil para as autarquias, o presidente da Câmara Municipal realçou a importância do rigor orçamental e da contenção de despesas correntes e renovou a confiança nos funcionários.

cipais prioridades são a requalificação da marginal de Sesimbra, do núcleo antigo da vila, da Fortaleza de Santiago, da Casa do Bispo, do edifício da Rua Dr. Aníbal Esmeriz, da zona envolvente da Praia do Moinho de Baixo e da margem sul da Lagoa de Albufeira. Neste conjunto, incluem-se ainda as obras de urbanização da Ribeira do Marchante e requalificação da respectiva AUGI. Para além destes projectos, a autarquia tem pela frente a continuação da instalação de saneamen-

Distribuição do investimento por freguesias

to básico na freguesia do Castelo, a infra-estruturação da estrada dos Murtinhais, várias pavimentações no Castelo e na Quinta do Conde, a ampliação do Jardim-de-infância da Quinta do Conde, a construção do Jardim-de-infância do Pinhal do General e a construção da Escola Básica e Jardim-de-infância de Sampaio. Merece igualmente relevo a construção de 58 fogos de habitação social no Bairro Infante D. Henrique, assim como a construção de 30 fogos na Rua Conselheiro Ramada Curto e de outros 90

Santiago

na Cotovia, para venda a custos controlados. Deve ser realçada a verba afecta às áreas sociais, na ordem dos 600 mil euros, canalizada essencialmente para o apoio à construção de equipamentos sociais pelas IPSS e para o apoio social à infância, terceira idade e famílias carenciadas. O documento reflecte ainda preocupação com a contenção das despesas, sendo de sublinhar uma redução na ordem dos 800 mil euros com o pessoal e uma redução nas verbas para acções promovidas pela autarquia ou por outras entidades sem, contudo, colocar em causa acontecimentos importantes para a vida do município. Em termos práticos, é um orçamento pensado para manter e incrementar o desenvolvimento sustentado e solidário do concelho de Sesimbra.

Castelo

Quinta do Conde

Educação

Saneamento e Salubridade

Cultura, Desporto, Tempos Livres

Rede Viária

Habitação e Urbanização

Desenvolvimento Económico - Abastecimento de Água

Sesimbra Município . 137 15 Fevereiro . Março 2011


tema central

2 1

Modulação Final

Desmonte

4

Ambiente Areeiros e Pedreiras do Concelho

Actualmente

Plano de recuperação é terrenos podem ser aproveitados para fins agroflorestais ou turísticos A Câmara Municipal de Sesimbra tem tido um papel preponderante na regulamentação da extracção de inertes no concelho e na criação de mecanismos que obrigam à recuperação paisagística dos espaços onde funcionaram. Os resultados começam a estar à vista.

D

urante muitos anos, a extracção de inertes (pedra ou areia) foi tida como uma actividade altamente destrutiva. As marcas profundas que deixou ao longo dos tempos mancham a paisagem de Norte a Sul do país, em muitos casos em áreas sensíveis, para as quais nunca esteve prevista qualquer intervenção após a conclusão da exploração. Embora continuem a verificar-se situações em que a visão do lucro se sobrepõe à defesa dos valores ambientais, multiplicam-se os casos de recuperações exemplares de pedreiras e areeiros, fruto de legislação mais rígida, da maior consciencialização das empresas que desenvolvem esta actividade económica e da percepção

de que pode haver rentabilização dos terrenos para outras actividades ligadas à exploração agroflorestal e mesmo ao turismo. Para além disso, os modelos de recuperação das áreas de extracção também evoluíram. O trabalho que está a ser desenvolvido no concelho de Sesimbra pela Herdade da Mesquita revela essa nova perspectiva empresarial e dá a conhecer todo o potencial que uma área que, à partida, estaria condenada a ficar degradada, pode apresentar. Em Portugal, contam-se cerca de 1800 pedreiras, com uma área de exploração média de cinco hectares cada. A percepção de que é necessário proceder-se a uma recuperação e reposição de espécies no final das explorações não é recente. Aliás, as primeiras leis es-

Quinta do Conde

pecíficas de gestão desta indústria surgiram em 1884. No entanto, duranEN 378 te décadas, a informação Lagoa de Albufeira incompleta e pouco clara permitiu que a laboração fosse sendo feita pratiEN 379 camente sem controlo. Maçã Com a entrada de PorPedreiras tugal na União EuroSantana peia, em 1986, o enZambujal quadramento legal Sesimbra passou a reger-se por normativas comunitárias, Área de extração de areias e argilas das quais se destacou a Áreas de extração de pedra necessidade de se repor o aspecto paisagístico nos locais de extracção. pe­la quantidade e qualidade dos No caso específico de Sesim- seus recursos naturais. Aliás, desbra, o concelho evidencia-se na de que é feito o registo legal desÁrea Metropolitana de Lisboa te tipo de extracção no país, no

Sesimbra Município . 137 16 Fevereiro . Março 2011


tema central

3

Recuperação

uma realidade introduziu limites de ex­ploração e obrigatorie­da­de de re­cuperação, ex­pli­ci­ta­dos nos vários documentos que têm sido redigiLimite exploração dos ao lon­go dos anos. Assim, tanto o Plano DiFase 1 rector Municipal como o DESMONTE Plano de Por­­­menor da Zona Sul da Mata de Sesimbra apre­­­sentam condições res­­tritivas funda­men­­tais para que ha­­ja um equilíbrio entre a actividade­ eco­nómica e a qua­lidade de vida das poFase 2 pulações. Relativamente MODELAÇÃO às pedreiras de pedra cal­­ FINAL cária, a legislação nacional em vigor não prevê qualquer limite de tempo para a extracção. No entanto, estão limitadas em espaço, área e profundidade (limite de cota supeFase 3 rior e de cota inferior). A dura- RECUPERAÇÃO ção temporal está dependente das reservas dessa área e da taxa anual de pedra extraída, em função do mercado. No que diz respeito aos areeiros, o projecto previsto para a Mata de Sesimbra e a necessida-

princípio do século XX, até à actualidade, Sesimbra teve cerca de 100 pedreiras a laborar, entre explorações de gesso, pequenas explorações de calçada e as actuais pedreiras de média/grande dimensão e areeiros. Para se ter uma ideia da importância de Sesimbra nesta indústria, basta pensar-se que na década de 90, o município forneceu grandes obras como a Expo 98 ou a ponte Vasco da Gama. Actualmente, conta com cinco lavras de areia e argila, situadas na zona da Mata de Sesimbra, e 13 licenças de pedra calcária activas. Destas, apenas oito estão em fase de extracção. As restantes encontram-se em fase de recuperação. Nos últimos anos, o papel da Câmara Municipal na regulamentação desta actividade no concelho tem sido preponderante, sempre numa tentativa de conciliar a extracção e as actividades que se desenvolvem paralelamente com a salvaguarda do património natural e a qualidade de vida dos munícipes. Neste sentido, a autarquia

Sesimbra Município . 137 17 Fevereiro . Março 2011

Areeiros:

fases de recuperação Exploração acima do nível freático superficial Exploração abaixo do nível freático superficial draga

Correcção do talude com inclinação suave e cobertura da areia com o solo armazenado

Importação de terras limitada a zonas especiais onde actualmente já não existe solo ou por o aparecimento de afloramentos de argila levar a que o solo não seja apropriado


tema central

A recuperação dos planos de água tem permitido diversificar a fauna e flora.

Pedreiras:

fases de recuperação

Corte esquemático mostrando o sentido da progressão de exploração (setas vermelhas)

Fase 1 EXPLORAÇÃO

de de preservar o ecossistema foram as principais condicionantes na definição dos tempos de extracção a que as empresas têm direito: 5 ou 15 anos no caso das areias e 25 para a argila. As datas começaram a contar a partir da publicação do Plano de Pormenor Sul em Diário da República, em Abril de 2008. Ao abrigo do Plano de Gestão Ambiental incluído neste Plano de Pormenor, as explorações têm de obedecer a uma metodologia que compreende a recuperação e reflorestação do local, em simultâneo com o trabalho de extracção. Assim, a área total atribuída às empresas é dividida em várias parcelas. Quando o trabalho extractivo termina na primeira parcela, a segunda está já a ser ex-

Fase 2 ENCHIMENTO Corte esquemático mostrando a vermelho a zona de enchimento

Corte esquemático mostrando o sentido da progressão da recuperação (setas verdes)

Fase 3 RECUPERAÇÃO

Sesimbra Município . 137 18 Fevereiro . Março 2011

plorada, mas a terceira só avança depois de recuperada a primeira, e assim sucessivamente. A requalificação e reflorestação do espaço terá de cumprir obrigatoriamente as exigências referidas no Plano de Pormenor e no Estudo de Impacte Ambiental. Aliás, as licenças emitidas para esta indústria não permitem a desactivação das pedreiras sem o local estar perfeitamente recuperado e integrado. Na Mata de Sesimbra, esta requalificação tem conseguido criar espaços ricos em fauna e flora, que têm sido palco da fixação e migração de várias espécies de aves, insectos e répteis. Um exemplo claro de que a extracção de areias e argilas não é, obrigatoriamente, sinónimo de quebra dos planos ambientais em vigor.


tema central Entrevista Diogo Caupers

Herdade da Mesquita: um caso exemplar Há mais de meio século a explorar argilas e areia, a Herdade da Mesquita teve sempre em conta a recuperação das vastas áreas de terreno afectadas por esta actividade, embora com filosofias diferentes. Hoje, esse trabalho está à vista e é um exemplo de recuperação ambiental que deve ser destacado. Normalmente associamos os areeiros e pedreiras a áreas irrecuperáveis. De que forma é possível recuperar estes espaços? A percepção que temos é que uma exploração de areia irá criar uma ferida irrecuperável na paisagem e infelizmente tem sido assim, não só em Portugal como no Mundo. No entanto, a visão das empresas tem vindo a evoluir, e cada vez mais há a consciência de que a exploração de um recurso natural tem de ser realizada de forma sustentável, para fique no local algo que possa ser utilizado pelas gerações futuras. Isso obriga a um comprometimento conjunto de todas as entidades envolvidas: entidades públicas - Câmara Municipal, DGEG, DRE-LVT e CCDR-LVT, entidades exploradoras - Sarminas Ld.ª, Neto Marques & Marques Ld.ª, Cerâmica Vicente & Filhos Ld.ª e A.Silva&SilvaCerâmica SA, e entidade proprietária - Casa da Mesquita Sociedade Agro-Industrial SA. Só com o envolvimento de todos é possível realizar algo que temporariamente vai afectar a paisagem e o ambiente, mas ao ser recuperado cria uma zona natural com enormes potencialidades paisagísticas, ambientais e económicas. Isto é, estamos a criar um espaço natural que no futuro pode ser uma mais valia ambiental e económica para o concelho e para a região. Gostaria de destacar que este processo teria sido impossível sem a colaboração da Câmara Municipal de Sesimbra e sem o esforço das empresas exploradoras referidas acima. Desde quando é que a Herdade da Mesquita trabalha nesta recuperação? A exploração de argila na Herdade da Mesquita remonta

aos anos sessenta e a exploração de areia a meados dos anos setenta. Temos assim já perto de cinquenta anos de actividade extractiva. A recuperação dos terrenos afectados tem sido sempre realizada, embora com filosofias diferentes: até 2003, era realizada com pinheiro bravo nas zonas de terras arenosas e com eucalipto nas zonas de terras argilosas. Assim, previa uma utilização apenas ligada à exploração florestal, nomeadamente à produção de madeira. Depois de 2004, com o Plano de Gestão Ambiental da Mata de Sesimbra e o Plano de Pormenor da Zona Sul da Mata de Sesimbra, ficaram eliminados os constrangimentos de ordenamento do território que pesavam sobre estas explorações. Foi possível estabelecer direitos e deveres de cada uma das partes - definição de limites espaciais e temporais das explorações, mas imposição de determinadas regras de exploração e recuperação. Esta nova metodologia com carácter marcadamente ambiental tem como grande objectivo a diversificação da fauna e da flora da Herdade, para que os terrenos afectados e a Mata de Sesimbra possam cumprir o que está previsto no Ordenamento do Território - uma grande zona verde da Área Metropolitana de Lisboa (AML) onde seja possível estabelecer valências no âmbito do turismo de natureza e do recreio e lazer. Como se procede à recuperação? O Plano de Recuperação de uma pedreira tem sempre subjacente a utilização que o espaço irá ter no futuro. Devido à existência de um nível impermeável de argila inferior à areia, criase um aquífero superficial de

recarga directa que leva a que a areia, ao ser explorada, crie um plano de água. O Plano de Recuperação pretende criar assim um conjunto diversificado de zonas húmidas que vão permitir diversificar a fauna e a flora, assim como a paisagem da Mata de Sesimbra. A exploração é realizada por talhões, estando a recuperação integrada no ciclo produtivo - um talhão ainda não explorado, um talhão em preparação (corte do coberto vegetal e remoção do solo para zonas de armazenamento), um talhão em exploração, um talhão em modelação (corrigir os declives de forma a neutralizá--los sempre que possível) e um talhão em recuperação. Não é entregue um talhão para exploração sem a entrega de um talhão recuperado. Isto permite que a recuperação siga de perto a exploração, nunca criando uma grande área por recuperar. Como está a ser implementado o Plano de Recuperação? A Casa da Mesquita e as empresas exploradoras acordaram entre elas que as empresas realizariam os trabalhos de modelação e abertura das covas para as árvores e a Casa da Mesquita compraria as árvores, realizaria a sua plantação e manutenção. Assim, existe na recuperação dos terrenos, uma partilha de responsabilidades entre as empresas exploradoras e a empresa proprietária do terreno, de forma a que o Plano de Recuperação seja implementado criando uma mais-valia futura. Dado as características paisagísticas dos terrenos afectados, a Casa da Mesquita tem apostado na

Sesimbra Município . 137 19 Fevereiro . Março 2011

compra de plantas de maior dimensão de forma a que estes espaços possam ser recuperados rapidamente e possam ser utilizados após o encerramento das explorações. Para a criação deste espaço natural de recreio e lazer no futuro é necessário explorar a areia de forma a criar os lagos e recuperar as zonas de margem e de encosta de forma a enquadrá-los na paisagem. Trata-se pois de um sistema interligado - sem exploração de areia não é possível criar planos de água, sem a criação de planos de água não é possível diversificar a fauna e a flora, e sem a diversificação da fauna e da flora não é possível criar no futuro uma zona com enorme potencial para o turismo de natureza e para o recreio e lazer. Que aproveitamento pode ter um espaço destes? Um espaço como os terrenos afectados pela exploração de areia e de argila, desde que correctamente explorados de forma a criar a topografia prevista no Plano de Recuperação, e desde que convenientemente recuperados com plantas autóctones, como por exemplo o pinheiro manso, o sobreiro e o carvalho cerquinho, permite no futuro não só manter a actividade agro-florestal (produção de pinhão e de cortiça), mas também utilizar o espaço para outro tipo de valências ligadas à floresta - sumidouro de CO2, turismo de natureza, recreio e lazer, etc. Isto é, conseguimos complementar a actividade agroflorestal, que não é rentável, com outro tipo de actividades que possam complementar as receitas e garantir a sustentabilidade e preservação do espaço agro-florestal.


ambiente

Conde 1

Quinta do Conde Salubridade

Reforço da rede de recolha de resíduos urbanos

MOLOK 1 MOLOK 15 MOLOK 16

na cova dos vidros foram instalados contentores molok A rede de recolha de lixos domésticos na Quinta do Conde foi reforçada com a colocação de novos contentores de superfície e com a instalação, em algumas zonas, de contentores semienterrados molok, com maior capacidade. Paralelamente foram também disponibilizados mais ecopontos para recolha selectiva.

Conde 3

RU

tiu-se a cobertura de todas as áreas ciados, a Câmara Municipal de Sesimbra e a AMARSUL reforhabitacionais (ver mapa). Para além de permitirem reco- çaram os pontos de recolha seleclher maiorBombeiros quantidade de resí­duos tiva, com a instalação de mais 18 sólidos domésticos, os molok têm ecopontos em várias ruas da fremenor impacte visual, permitem guesia. Estes contentores, que se destireduzir os resíduos na envolvente, aumentam a capacidade de re- nam a recolher vidro, papel, metenção e evitam que escorram lí- tal, plástico, cartão e pilhas, enquidos para a via pública. contram-se próximo dos molok, Simultaneamente, a autarquia nas zonas de maior concentraad­­quiriu mais 190 contentores de ção urbana, evitando assim, que superfície, para aumentar o nú- os munícipes tenham de percorA Câmara Municipal refor- mero de pontos de recolha de lixo rer maiores distâncias para coloçou a rede de recolha de lixos do- e para substituir equipamentos car o lixo para reciclagem. mésticos indiferenciados em várias que se encontravam danificados Entretanto, as duas entidades zonas da Quinta do Conde, medida nas zonas do Conde 1, 2 e 3, Boa es­­­tão a analisar a pos­si­bilida­de que trará melhorias a nível da lim- Água 1 e 3 e Pinhal do General. de dis­po­­­­nibili­zar peza da via pública e também da mais eco­­­­ Refira-se que alguns dos con-deCentro Saúde qualidade de vida dos residentes. tentores recolhidos serão repa- pon­­­­tos­ na No bairro da Boa Água 1 e na Cova rados pelos serviços municipais, f r e­­­­ g u e­­­­­ dos Vidros, os contentores de resí- enquanto aqueles que já não se sia,­ para­ Pinhal duos sólidos urbanos de superfície encontram em condições serão a b r a n Mercado General para uma empre- ger um e Gabinete foram substituídos por contentoresdo encaminhados Municipal semienterrados, nor­malmente de- sa de reciclagem. n ú­­ m e­ r o­ signados por molok. maior de Tendo em conta a maior capacidalocais e Mais ecopontos de destes contentores (cinco vezes servir mesuperior aos anteriores), o número Para além deste reforço da re- lhor a pofoi reduzido. Apesar disso, garan- de de resíduos sólidos indiferen- pulação. D.A

. A D

RUA

FON

SO

MA

NU

RUA

HEN

A D. S

RIQ

UES

I

O NCH

RUA

CON

O E AT DE D

UGU

IA

MOLOK 2

ER D. F

DO

OÃ D. J

O I

RUA

SER

D. J RUA

RUA

II OÃO

D. J

RUA

MA

PA

PIN

HA REC

Junta de Freguesia

DAN

MOLOK 8

HA

MOLOK 12 e 13

BUÇ DO RA SER R SER

SER

RA

DA

LAP

MA DO

PEN

A

O

Boa Água 1

ÃO

A

DA

EDA

EIR CALD

A

RA

MOLOK 19 MOLOK 20

A DO SERR RUA

RU

A RU

ER A S

Recolha Selectiva Serviço Municipal

Ecocentro Municipal Papel, plástico, vidro, metal, electrodomésticos, madeira e entulhos são alguns dos materiais que podem ser depositados no Ecocentro do Pinhal do Cabedal. O serviço, gerido pela Amarsul, empresa multimunicipal de valorização e tratamento de resíduos sólidos da Margem Sul do Tejo, em parceria com a Câmara Municipal, possibilita a reciclagem e recuperação de materiais que, de outra forma, seriam desperdiçados. No local, há vários tipos de

contento­res de grandes dimensões, que per­­mitem uma separação consoante o tipo de resíduo entregue. Cada utente pode depositar até um metro cúbico de resíduos. Posteriormente, os materiais passíveis de reciclagem são levados para as unidades de triagem da Amarsul, enquanto que os que não se enquadram nesta tipologia seguem para aterro sanitário. Em média, são efectua­das descargas todos os quatro dias para os locais de destino, no ca­­­­so dos

entu­lhos, e de 12 em 12 dias no de papel e cartão. O serviço é totalmente Boa Água 3 gratuito e pode ser utilizado todos os dias da semana, incluindo fins-de-semana e feriados. Às segundas, terças, quin­ tas e sextas-feiras, o espaço fun­ ciona das 12 às 20 horas. Aos sábados, do­­­­­mingos e feriados fun­ciona das 10 às 18 horas. À quar­ta-feira, o Ecocentro está en­cerrado.

Sesimbra Município . 137 20 Fevereiro . Março 2011

MOLOK 3 MOLOK 7

IV OÃO

Igreja

RUA RUA SERRA DE MONCHIQUE

MOLOK

RU

MOLOK 9 e 10 MOLOK 11

TO

L L SA

Conde 2

MOLOK 14

MOLOK 4 MOLOK 5e6

MOLOK 17

ACO

RUA

AR D. M

ED D. P RUA

I IA I

RO

V

UÍ D. L RUA

S

RUA

NAN

S EU E D O D OÃ A J RU

EL

RUA

MOLOK 18


acção social

Quinta do Conde Campanha Humanitária

Espaço Solidário recebe material ortopédico

equipamento é proveniente de clínicas e hospitais escandinavos O equipamento doado pela Fundação AGAPE vai fazer parte do futuro Banco de Material Ortopédico a desenvolver entre a Câmara Municipal e o Centro de Saúde. No entanto, e até à assinatura do protocolo entre as duas entidades, poderá ser solicitado, a título de empréstimo, por instituições de solidariedade social ou por qualquer munícipe. Um camião com material ortopédico, proveniente da Fundação AGAPE, uma organização não governamental sueca, chegou no dia 3 de Janeiro ao Espaço Solidário, na Quinta do Conde. O equipamento, composto por cadeiras de rodas, elevadores para camas, bengalas, andarilhos e outros instrumentos hospitalares, é oriundo de clínicas e hospitais escandinavos. A iniciativa humanitária, promovida por Carlos Quaresma,

um português a residir na Suécia, destina-se a países de África e da Europa onde há necessidades específicas para acamados e dependentes. O material entregue no município de Sesimbra juntase a milhões de doações feitas em mais de 90 países. O antigo jogador de futebol do Ben­­­fica, José Augusto, repre­sen­ tan­te da Fundação AGAPE em Por­ tugal, afirmou que foram já atribuídos a autarquias e instituições portuguesas «milhões de euros de

equipamento hospitalar», e lembrou que a Suécia tem por norma proceder, anualmente, à substituição deste tipo de material. «As cadeiras de rodas, por exemplo, quando usadas uma vez, deixam de ter utilidade», referiu. «Estamos a falar de material que irá melhorar claramente a quali­da­ de de vida destas pessoas», sublinhou a vereadora do Pelouro da Acção Social, Felícia Costa. Para a autarca, a doação, consequência de uma parceria entre a funda­ ção sueca e a autarquia, reforça o traba­lho da Rede Social no apoio à população mais carenciada do con­celho. O transporte do equipamento entre a Suécia e Sesimbra custou cerca de 14 mil euros, verba rela-

cionada com a tramitação legal necessária neste tipo de operações. A vereadora realçou a importância da empresa DAGOL e do Rotary Internacional, que financiaram toda a parte logística. «Com a boa vontade da DAGOL e dos Rotários foi possível trazer todo este material para o nosso concelho», garantiu. «A DAGOL financiou cerca de 50 por cento do valor total do transporte e o restante foi suportado pelos Rotários», explicou. «Nos próximos dias, chegará mais um camião, desta vez com camas articuladas», anunciou Felícia Costa, acrescentando que o próximo passo será um protocolo com o Centro de Saúde para a criação de um Banco de Material Ortopédico.

Solidariedade

Sesimbra associa-se à campanha Direito à Alimentação A Câmara Municipal de Sesimbra aceitou o desafio lançado pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal e associou-se à campanha Direito à Alimentação, lançada em Dezembro do ano passado para combater a fome em Portugal. A campanha pretende criar uma rede nacional de solidariedade na qual as instituições e empresas de produção agropecuária, indústria e distribuição alimentar e os estabelecimentos de hotelaria, restauração

e bebidas disponibilizam gratuitamente produtos alimentares ou almoços e jantares, que serão posteriormente distribuídos às famílias e cidadãos carenciados. Em Sesimbra, a opção vai inicialmente limitar-se à recolha das senhas de refeição que os estabelecimentos inscritos se propõem oferecer diária ou semanalmente. Assim, numa primeira fase, será feita a inscrição online dos restaurantes aderentes, no site www.direitoalimentacao.org, que irão

Sesimbra Município . 137 21 Fevereiro . Março 2011

definir o número de almoços ou jantares que podem oferecer num determinado espaço de tempo. À Câmara Municipal cabe a recepção das senhas correspondentes e respectiva entrega às famílias carenciadas sinalizadas pela Divisão de Acção Social da autarquia. Os cidadãos que usufruam da campanha poderão posteriormente dirigir-se aos estabelecimentos participantes para recolher as suas refeições.


cidadania

Aos 78 anos, Celestina Baptista continua a contar histórias uma vez por mês na Biblioteca Municipal

Município Ano Europeu do Voluntariado

Gente que dá sem receber Histórias de voluntários do concelho de sesimbra No concelho de Sesimbra há dezenas de cidadãos, de todas as idades e classes sociais, que dedicam parte do seu tempo a ajudar os outros sem pedir nada em troca. No Ano Europeu do Voluntariado fomos conhecer alguns desses casos e compreender o que os move e o que os torna casos raros numa sociedade cada vez mais individualista.

S

ão duas da tarde de 26 de Janeiro, última quarta-feira do mês. Celestina Baptista, 78 anos, desce a Rua Dr. Manuel de Arriaga, em Sesimbra, onde mora há mais de meio século, e dirige-se à Biblioteca Municipal. À entrada cumprimenta com um sorriso os funcionários, que a recebem como membro da equipa. Dirige-se de imediato à Sala do Conto, onde já a espera um grupo de crianças, ansiosas. Assim que passa a porta, Celestina Baptista torna-se na Avó Celestina, exímia contadora de histórias, que des-

de há cinco anos encanta os mais novos pela forma como dá vida a contos tradicionais. Foi em 2005 que respondeu ao desafio da Biblioteca Municipal e se envolveu neste projecto de voluntariado, que contribui para a preservação da tradição oral através da experiência e vivência da população idosa. «A lenda de Sesimbra é sempre a que mais entusiasma os pequenos, que se deixam prender por ela», refere. Bem-disposta, garante que a palavra certa para definir voluntariado é “dar”. «Sinto que o meu mundo fica mais rico a cada encontro». Sem con-

seguir precisar desde quando é voluntária, recorda que sempre participou de forma activa na vida da comunidade e menciona as acções em que participou em algumas Casas da Misericórdia do distrito de Setúbal, onde «havia sempre alguém a precisar de uma palavra amiga e de apoio». Com espírito jovem, esta septuagenária afirma que o sorriso das crianças, a sua alegria, ternura e capacidade de olhar o outro «sem o julgar pelo seu envelope», como também ela sempre fez, são as razões que a levam todos os meses a trocar o conforto do lar pela Sala do Conto. «Adoro sentir a felicidade das crianças e ver o brilho do seu olhar, essa é a minha paga. É um sentimento único e sem preço». Opinião partilhada por Rosa Salvador, 65 anos, que começou a frequentar o Espaço Solidário como utente. «Vinha buscar roupas e calçado para os meus três netos e hoje ajudo a ajudar os outros», explica. Todos os dias, semana após semana, dedica o seu tempo a um trabalho que consi-

Sesimbra Município . 137 22 Fevereiro . Março 2011

dera tão válido como outro qualquer. «Há sempre muito a fazer e quando as famílias nos procuram temos de ter tudo arrumadinho e direitinho», diz, com simplicidade. De mãos postas num saco acabado de chegar, a responsável pela recepção do vestuário mostra como o material é exposto. «Depois de visto, porque só o que está em bom estado é colocado nas prateleiras, o vestuário é separado por tamanho, estação e género», esclarece. Entre os seus afazeres e rotina familiar mostra-se empenhada em acabar com as desigualdades e arregaça as mangas, sem qualquer preconceito, para fazer a diferença. Ser solidário é para a maioria dos voluntários uma postura perante a vida e o desejo de querer fazer algo por alguém. «É completarmo-nos cada vez que nos damos ao outro», descreve Bernardo Cardoso, 19 anos. Ligado à Liga Portuguesa Contra o Cancro e a colaborar no Instituto Português de Oncologia há quatro meses, onde visita e ajuda a dar o jantar a doentes oncológicos aca-


cidadania

Ano Europeu do Voluntariado

O Conselho da União Europeia decidiu instituir 2011 como o Ano Europeu das Actividades de Voluntariado Que Promovam uma Cidadania Activa, para homenagear todos aqueles que nos seus tempos livres trabalham de forma gratuita em escolas, hospitais, actividades ambientais, dinâmicas culturais ou no apoio às populações dos países em desenvolvimento.

mados, explica, com um brilho especial no olhar, que «ir ao encontro do outro livremente, compartilhar um pouco da sua vida e pôr em comum um pouco da nossa faz-nos descobrir uma coisa sublime e misteriosa que só compreende quem pratica». Garante que a experiência o ajuda a ser mais feliz e a compreender melhor o outro. «Concebo a vida como uma partilha e indo à caritativa começo a perceber melhor os professores, os colegas, os a m i gos e os meus quatro irmãos». Espírito solidário tem também Carlos Costa, 44 anos,

Todos os dias, Rosa Salvador dedica parte do seu tempo ao Espaço Solidário

para quem «o trabalho voluntário é um processo de crescimento pessoal que gera novas experiências e novas realidades». Membro do grupo Encontra a Esperança, o militar não pensou duas vezes quando, em 2009, foi desafiado pelo padre da paróquia para coordenar o projecto de distribuição de alimentos a famílias carenciadas. «Iden­tifiquei-me­ com o trabalho e apesar de estar preparado para lidar com situações extremas sou sempre surpreendido», adianta, recordando que muitas vezes são contactados por assistentes sociais e psi­­cólogas das escolas a dar conta de crianças a viver em condi­ções Carlos Costa é membro do grupo Encontra a Esperança e coordenador do projecto de distribuição de alimentos a famílias carenciadas

precárias e sem uma alimentação conveniente. Por esta e outras razões, o grupo desloca-se diariamente a supermercados, restaurantes, churrasqueiras e pa­ darias para recolher os alimentos que sobram, para que possam ser aproveitados e distribuídos por quem preci­sa. «É um tra­ balho por vezes exigente e um bo­ cadinho du­ro. Mas a ca­da­ dia que passa sinto que sou uma pessoa mais fe­liz», assegura. A participação como voluntária na Biblioteca Municipal surgiu para Maria Manuel Santos de forma natural. «Ao

frequentar o espaço infanto-juvenil com as minhas filhas acabava sempre por me envolver nas actividades dinamizadas pela Biblioteca, mas como mãe. Poste­ riormente surgiu a propos­ta de me tor­­­­nar voluntá­ria e de organizar os meus própri­os ateli­ês», con­ ta. As acti­vi­da­des que de­­­­­senvolve são no campo dos trabalhos ma­ nuais e construção de objectos a partir do desperdício e visam despertar nos mais pequenos a imaginação, alertando-os para a importância da reciclagem e os seus benefícios do ponto de vista económico, ambiental e social. Para a voluntária, a palavra “liberdade” define no termo certo a sua acção. «O que recebo é interior. Ficam os sorrisos, os obriga­dos, nada mais… e já é tanto», revela. Com um sorriso que não esconde a felicidade, deixa um convite: «Em Sesimbra há várias instituições onde se po­de ajudar e praticar voluntariado. Todas pre­­­­­­ cisam de alguém que dinamize jogos, que dê um almoço ou um lanche a um idoso acamado ou que faça uma limpeza. Basta imaginação e disponibili­ dade». Ainda que em Portugal se desco­nheça o número exac­to de missões e de quantas pessoas se dedicam a esta actividade, é do conhecimento públi­co que muitos portugue­ses dão do seu tempo ao “outro”para conseguir criar um mundo mais justo.


educação Escolas Abandono Zero

Sesimbra em destaque na imprensa nacional projecto pretende acabar com abandono escolar até ao 9ºano Os bons resultados alcançados por Sesimbra no combate ao abandono escolar fizeram com que o concelho fosse dado como exemplo na comunicação social nacional. Agência Lusa, Antena 1, Expresso e RTP noticiaram o caso de Sesimbra e destacaram o projecto Abandono Zero como uma estratégia válida na melhoria da qualificação escolar e profissional dos alunos. Combater o insucesso escolar e as saídas precoces de alunos do sistema de ensino são os grandes objectivos do projecto-piloto Abandono Zero, um dos mais recentes programas da EPIS – Empresários Pela Inclusão, associação nascida em 2006 e constituída por empresários e gestores, que se juntaram para promover a inclusão social através da qualificação escolar e profissional. Depois dos Mediadores para o Sucesso Escolar, que conseguiram recuperar centenas de alunos do 3º Ciclo que apresentavam duas ou mais negativas, o projecto direcciona-se agora para os jovens que, por diversos motivos, não estão interessados em frequentar a escola pelo percurso normal. «Muitos vêm de famílias desestruturadas e de contextos socioeconómicos mais vulneráveis, outros simplesmente não mostram interesse em aprender pela via de ensino e como repetiram o mesmo ano várias vezes já não se sentem bem entre os mais novos», salienta Teresa Ca-

pítulo, psicóloga da Câmara Municipal de Sesimbra e membro da equipa que assegura o projecto no concelho. Desde o início do ano lectivo que os técnicos andam no terreno a incentivar e a sensibilizar os alunos para a importância de concluir o ensino obrigatório. O projecto-piloto que quer terminar com o abandono escolar até ao 9º ano visa mostrar ainda a esta faixa da população escolar que há outras soluções. «No concelho há uma oferta diferenciada com cursos e formações profissionais», salienta a técnica municipal. Ainda que o número de alunos em situação de abandono efectivo ou em risco elevado represente 0,1 por cento de jovens com menos de 18 anos, a Câmara Municipal de Sesimbra mostra-se determinada em pôr fim ao abandono escolar, promovendo a escolaridade até ao 12º ano. Felícia Costa, vereadora do Pelouro da Educação, recorda que a autarquia tem estado na linha da frente nesta área. «Sesimbra tem

A RTP fez uma reportagem sobre o projecto no concelho

sido reconhecido como um município com boas práticas educativas, não apenas pelo esforço que ao longo dos anos tem sido feito na requalificação e ampliação do parque escolar mas também pelos projectos dinamizados, em colaboração com a comunidade educativa, no sentido de combater a exclusão e melhorar a qualificação académica e o sucesso escolar». Numa primeira fase, a equipa técnica identificou os alunos e fez uma análise às causas de in-

Intercâmbio

Sesimbra adere à Rede das Cidades Educadoras Sesimbra vai passar a fazer parte da Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE), entidade sem fins lucrativos que integra 429 municípios de 35 países do Mundo. O projecto visa fomentar o intercâmbio de ideias e boas práticas de trabalho entre os concelhos aderentes, com o objectivo de enriquecer a vida das populações. Actualmente, em Portugal, a Rede das Cidades Educadoras é constituída por 42 municípios, entre eles dois do distrito de Setúbal: Palmela e Almada. Tendo em conta o trabalho desenvolvido ao longo dos últimos anos, Sesimbra é já considerado uma Cidade Educadora. Iniciativas como o Projecto Educativo Concelhio, Ocupação dos Tempos Livres, Actividades na Componente de Apoio à Família e infra-estruturas como a Universidade Sénior, o

Centro de Recursos Educativos e Formação e os Espaços Solidários são exemplos de programas socioeducativos que a autarquia tem promovido como estratégias de igualdade. A AICE surgiu em 1990, com o movimento das Cidades Educadoras cujo objectivo era trabalhar conjuntamente em projectos e actividades pelo desenvolvimento intencional e coordenado de políticas de formação e integração. Mais tarde, este movimento adquiriu forma jurídica com a criação da Associação Internacional de Cidades Educadoras.

Sesimbra Município . 137 24 Fevereiro . Março 2011

sucesso escolar. Na segunda, os mediadores e técnicos da autarquia vão localizar e tentar chegar à fala com os jovens. Depois disso há todo um processo para os tentar fazer regressar ao sistema. Contudo, não tem sido fácil chegar a todos. «Conseguir que estes alunos terminem o 9º ano ou sigam um curso profissional é o que realmente se pretende», acrescenta Teresa Capítulo, reconhecendo que para a maioria destes jovens a escola é um lugar que nada lhes diz.


seniores

Iniciado em 2006, o curso já movimentou centenas de idosos

Projecto Informática Sénior

Internet sem idade tecnologia promove inclusão Nasceram, cresceram e viveram sempre longe das tecnologias e nunca imaginaram que, um dia, seria um computador, máquina que tantas vezes consideraram complexa, confusa e enigmática, a aproximá-los da família e dos amigos... a acompanhá-los na solidão que é envelhecer.

computador e a navegar na Internet, acabam por comunicar mais com a família, para além de se sentirem estimulados intelectualmente e integrados na sociedade», refere Jorge Rocha, técnico da Biblioteca Municipal e orientador das sessões. Manuel Branco Duarte, 85 anos, é o exemplo de como a Internet pode ser uma “arma” de combate à solidão e à info-exclusão. Afastado da família pela distância, diz que as sessões lhe deram muito mais do que conhecimentos informáticos. «Criei amizade com o grupo, com o técnico e isso é muito mais valioso». Também Delmina Galvão Matias, 61 anos, conta que a experiência foi muito enriquecedora. «Criaram-se laços para uma vida, e hoje em dia não é fácil na terceira idade estar integrado na sociedade», confessa. A aposentada revela ainda que nunca olhou para o computador como “um bicho-de-sete-cabeças” e, por isso, qua-

Escrever textos, navegar na Internet e falar com os familiares e amigos são os principais motivos que levam todos os anos centenas de idosos do concelho a inscrever-se no projecto Informática Sénior, desenvolvido pela Câmara Municipal desde 2006 na Biblioteca Municipal. São, na maioria, viúvos, moram sozinhos e vivem longe dos filhos e netos, por isso encontram nas aulas de informática uma forma de se distrair e ocupar o tempo livre. «Ao aprenderem a usar o

tro anos depois da formação, dedica uma boa parte do seu dia a utilizar o equipamento. «Envio e-mails para os meus amigos, comunico pela Internet, vejo fotografias e faço muitas pesquisas sobre vários assuntos». Apesar de ser direccionado para mais de 50 anos, é elevado o número de pessoas mais novas que mostra interesse em participar e que acaba também por realizar o curso. «A actividade de iniciação à informática auxiliou tam-

Sesimbra Município . 137 25 Fevereiro . Março 2011

bém muitos munícipes activos, por exemplo, imigrantes que não têm quem os ajude a tratar de assuntos através da Internet», explica Maria José Albuquerque, chefe de Divisão das Bibliotecas Municipais. Para 2011 estão previstas sessões para os mais jovens. «A nova geração sabe tudo sobre computadores, mas desconhece os perigos da Internet. Muitos não sabem como se proteger», adianta.


formação Cozinha Fortaleza em Banho-maria

Curso transforma-se em "ciber-sucesso" O aumento da procura de cursos foi a primeira consequência da acção Com a ajuda da Internet, um curso de cozinha de segunda, promovido pela Câmara Municipal de Sesimbra em parceria com o Turismo de Portugal – Núcleo de Setúbal, transformou-se num enorme sucesso e conquistou dezenas de fãs nas redes sociais. A formanda Maria Lucília Baioneta foi a impulsionadora do projecto online. Um grupo de formandos de um curso de cozinha de segunda, promovido pela Câmara Municipal, em parceria com o Turismo de Portugal – Núcleo de Setúbal, entre Novembro e Janeiro, decidiu partilhar os seus progressos culinários na popular rede social Facebook. Aquilo que começou por ser uma brincadeira e uma partilha de opiniões entre os alunos tornou-se em poucas semanas num verdadeiro caso de sucesso, com dezenas de seguidores. Como consequência prática verificou-se o aumento da procura de formações nesta área. A formanda Maria Lucília Baioneta foi uma

A popularidade da acção fez aumentar a procura por outras formações do género

das principais impulsionadoras da ideia. «Achámos que devíamos partilhar esta acção para contagiar e levar outras pessoas a inscreverem-se em futuras iniciativas», afirma. «A gastronomia é um património muito importante e deve ser preservado e divulgado», sublinha. «No início, pretendiamos apenas que a página funcionasse como bloco de apontamentos com

registo do que se ia passando nas aulas e troca de comentários», explica. «Depois, passámos a incluir também informações relacionadas com gastronomia, como eventos, notícias, curiosidades, receitas e vídeos». Admitindo a importância da formação na qualificação da oferta, Lucília Baioneta reconhece que a actividade contribuiu significativamente para que o sucesso

da acção se repita. «Ficámos felizes pelas mensagens que recebemos porque é bom para Sesimbra, para o seu património gastronómico e para que se crie uma vontade de fazer com os produtos locais uma cozinha de excelência», conclui. Para já, os resultados estão à vista e os cursos promovidos pela Câmara Municipal estão praticamente esgotados.

Pastelaria Doces Tradicionais Portugueses

Os segredos da Doçaria Conventual Durante duas semanas, uma turma de 24 alunos teve oportunidade de aprender a confeccionar doces típicos de todo o país. A Sericaia do Alentejo ou os frutinhos do Algarve foram algumas das especialidades em destaque na formação, que teve como objectivo valorizar os doces tradicionais. «Estes manjares obrigam a uma boa dose de paciência e muito gosto por parte de quem os confecciona, pois requerem um tratamento especial», afirma o pasteleiro Mário Frade, um dos participantes na formação em Pastelaria Conventual e Pudins, que decorreu na padaria A Camponesa, em Sesimbra, e na pastelaria O Caseiro, na Cotovia, orga-

A doçaria tradicional portuguesa foi tema da formação

nizada pela Câmara Municipal e pelo Centro de Formação para o Sector Alimentar da Pontinha.

Márcia Menezes, cozinheira num restaurante local, diz que esta formação, para além de lhe va-

Sesimbra Município . 137 26 Fevereiro . Março 2011

lorizar o currículo, possibilitoulhe outras aprendizagens, que já lhe valeram alguns elogios. Fiz um bolo e os clientes ficaram deliciados», revela, enquanto prepara umas castanhas com nozes envolvidas em caramelo aquecido. Segundo o formador, Hugo Florentino, pasteleiro profissional, com o passar dos anos deixou-se cair no esquecimento «a arte de bem cozinhar» ingredientes como ovos, açúcar, gila e amêndoa. «Hoje as pessoas comem muita coisa feita a partir de água, corantes, intensificantes de sabor e produtos anti-bolor», refere. Para Hugo Florentino «a qualidade dos produtos é o mais importante para o sucesso de um doce».


economia local Pesca Promoção dos Produtos do Mar

Artesanal aposta na internacionalização única organização do país com contratos directos com os pescadores A ArtesanalPesca investiu cerca de 1,5 milhões de euros na compra de novos equipamentos, que visam melhorar as condições de embalamento, manutenção e congelação do pescado. O projecto, que revela a aposta da empresa na preservação da pesca selectiva, foi comparticipado pelo PROMAR em 40 por cento. Dezenas de pescadores e armadores marcaram presença na inauguração dos novos equipamentos da ArtesanalPesca, no dia 18 de Dezembro, o que traduz a confiança dos profissionais do mar em relação a esta organização de produtores. «Somos a única organização com contratos directos com os pescadores. Adquirimos o pescado a um preço fixo, sem passar pela lota, o que lhes dá garantias de um rendimento mais estável», sublinhou Manuel José Alves, presidente da ArtesanalPesca, momentos antes da apresentação dos equipamentos. O projecto, orçado em 1,5 milhões de euros e comparticipado em 40 por cento pelo PROMAR, incluiu a aquisição de uma máquina de embalamento, novos motores, um túnel de congelação com maior capacidade que o anterior e uma máquina de gelo em escama. O investimento vai ao encontro das expectativas e desafios desta empresa, que factura cerca de

1 milhão de euros por mês e que já exporta peixe-espada preto para outros mercados, como a França e a Austrália. Manuel José Alves referiu também que se sente «cada vez maior interesse pela pesca» e agradeceu ao secretário de Estado da Agricultura e Pescas, Luís Vieira, o apoio prestado ao projecto e a sua sensibilidade para os problemas que afectam o sector. O papel da ArtesanalPesca na valorização e promoção dos produtos do mar de Sesimbra foi igualmente enaltecido pelo presidente da Câmara Municipal, Augusto Pólvora, considerando-a «um exemplo a nível nacional, apesar do caminho difícil percorrido, mas que começa a compensar». Para o autarca, este trabalho resulta ainda «da aposta na pesca artesanal e que, por este motivo, deve haver um maior respeito por este tipo de arte selectiva, quer da parte do Estado, quer da União Europeia», referindo--se em particular às implicações ne-

Projecto está orçado em 1,5 milhões de euros

Peixe-espada preto chega à Austrália

A cidade australiana Fremantle recebeu, no final de 2010, cinco toneladas de peixe-espada preto congelado em postas e em filetes. Para além da Austrália, já têm sido enviadas várias toneladas para França, outro mercado apreciador da espécie. O aumento da exportação de peixe-espada preto é um dos objectivos da ArtesanalPesca para os próximos anos.

gativas, decorrentes da legislação inadequada e da actuação das autoridades marítimas. Em representação do Governo, Luís Vieira salientou que este sucesso «deve-se a um esforço colectivo que merece ser reconhecido» e que «a pesca é a principal

Comércio Online

Empresa de Sesimbra ganha prémio

O site www.peixefresco.com.pt, da empresa sesimbrense Fixe em Casa, conquistou o Prémio Mercúrio – o Melhor do Comércio, na categoria Comércio Online, promovido pela Confederação de Comércio de Portugal e pela Escola de Comércio de Lisboa. Com esta distinção, a empresa ganha outra notoriedade, tanto mais que entre os nomeados se encontravam marcas de referência como, por exemplo, os sites www.continente. pt e www.fnac.pt. A empresa Fixe em Casa foi criada em 2006 por Miguel Zegre e Manuel Cardoso e dedica-se à comercialização de peixe fresco de Sesimbra na sua página na Internet. O peixe é encomendado pelos clientes até às 17 horas de cada quinta-feira e as entregas são efectuadas às sextas e sábados, ao domicílio, em estabelecimentos comerciais ou em empresas. Quando chega ao cliente, o peixe já vai amanhado, embalado e pronto a confeccionar.

Sesimbra Município . 137 27 Fevereiro . Março 2011

actividade na economia do mar e é assim que deve ser vista». A ArtesanalPesca tem-se afirmado na promoção e comercialização do pescado sesimbrense, principalmente do peixe-espada preto, fresco e congelado, e, mais recentemente, do polvo.


tome nota Música Cineteatro Municipal João Mota

Lúcia Moniz regressa a Sesimbra 2 de abril | sábado | 21.30h

Uma década depois de ter actuado em Sesimbra, para apresentar o seu primeiro álbum, Magnólia, Lúcia Moniz regressa à vila para partilhar e divulgar o seu novo trabalho, Fios de Luz, que tem lançamento marcado para Abril.

Desporto

Carnaval

II Open de Orientação em BTT

Foliões em contagem decrescente

A 2.ª edição do Open de Orientação em BTT de Sesimbra disputa-se nos dias 19 e 20 de Fevereiro, no Cabo Espichel e na Maçã. A prova, que integra o calendário da International Orienteering Federation e da Taça de Portugal de Orientação em BTT, está aberta a atletas federados e não federados, e é composta por três percursos competitivos: sprint (menos de 30 minutos), distância média (45 minutos a 1 hora) e longa (mais de 1.30 horas). Para além da competição, existem percursos abertos para promover a iniciação e a prática desta actividade. A organização está a cargo do GDU Azoia, com o apoio da Câmara Municipal de Sesimbra. Mais informações em www.gduazoia.com.

Assembleia Municipal de Jovens Concurso

Ao longo de uma semana, o concelho de Sesimbra veste-se a rigor para comemorar o Carnaval. Os desfiles das escolas e grupos de samba, nos dias 6 e 8 de Março, a partir das 15 horas, à beira-mar, reúnem mais de mil participantes e são o principal destaque do programa. Na tarde de 7, o cortejo de fantasias de palhaço, considerado o maior de Portugal, invade as ruas da vila e atrai centenas de foliões. Destaque também para o desfile dos estabelecimentos de ensino, que decorre dia 4, às 10 horas, na Quinta do Conde. (consulte o programa na contracapa)

Cabo Espichel Música

As Cores da Cidadania

Temporada de Ópera

Turismo – Uma Ideia Jovem de Futuro para Sesimbra é o tema da 4ª edição do concurso As Cores da Cidadania, cujo objectivo é promover a criação de trabalhos inéditos nas áreas do desenho e poesia e incentivar o espírito crítico dos mais novos. Integrada na 8ª edição da Assembleia Municipal de Jovens, esta iniciativa está aberta à participação de alunos do 3º e 4º ano do 1º Ciclo do Ensino Básico do concelho de Sesimbra. Os trabalhos, individuais ou colectivos, devem ser entregues até às 17.30 horas de 8 de Abril, nas instala-

A Temporada de Música da Casa de Ópera do Cabo Espichel regressa ao concelho entre 18 de Março e 30 de Abril. Nesta 3ª edição, o evento volta a apresentar uma programação que inclui cinema, música, dança e formação. Destaque para a conferência/concerto dedicada a Rossini, promovida pelo encenador Carlos Otero e pela soprano Filipa Lopes, dia 19, e para a Gala de Ópera com a Orquestra Clássica do Centro, que encerra o programa. De salientar também a participação dos artistas locais Vox Cantatis, da Associação Musical e Cultural Conde I, do Grupo de Danças

ções da Assembleia Municipal, no Auditório Conde de Ferreira, Largo 5 de Outubro, Sesimbra. Os interessados podem obter mais informações na secção de Apoio Administrativo da Assembleia Municipal de Sesimbra ou pelo e-mail assembleiamunicipal@cm-sesimbra.pt.

Promoção

Bolsa de Turismo de Lisboa Entre 23 e 27 de Fevereiro, Sesimbra vai estar representada na Bolsa de Turismo de Lisboa, o maior certame de promoção de destinos turísticos que se realiza em Portugal. Nesta sexta participação consecutiva, o stand da autarquia, com 36 metros quadrados, vai estar localizado à entrada do pavilhão 2 e mais uma vez com uma aposta forte no mergulho e no turismo de natureza. O espaço dá também a conhecer as praias, o património, a cultura e a gastronomia do concelho.

Sesimbra Município . 137 28 Fevereiro . Março 2011

Antigas Condes de Sesimbra e do Ensemble de Músicos da Casa da Ópera do Cabo Espichel. Conheça o programa completo em www. cm-sesimbra.pt.


município online Desporto Vela

Acontece Online

Regional na Baía

Organizada pela Associação Regional de Vela do Centro e Clube Naval de Sesimbra, a primeira prova do Campeonato Regional de Juvenis, nas classes Optimist, Hobie Catsy e Teddy, L'Equipe e BIC, realiza-se nos dias 19 e 20 de Março, na Baía de Sesimbra.

Desporto Parapente

Falésias de Sesimbra A Associação de Pilotos de Voo Livre de Sesimbra Asas do Sul promove mais uma edição da iniciativa Falésias de Sesimbra, nos dias 19 e 20 de Março, nas praias das Bicas, Meco e vila de Sesimbra.

A Sesimbr’Acontece, agenda de actividades do concelho de Sesimbra, está disponível na Internet em http://acontece.sesimbra.pt. O site reúne destaques, na página inicial, e possibilita a consulta por temática ou por data. Há também um espaço dedicado a acções para os mais novos. As edições em papel, em formato PDF, podem também ser consultadas neste espaço.

Projectos do QREN As candidaturas aprovadas ao Quadro de Referência Estratégico Nacional estão disponíveis no site da Câmara Municipal (www.cm-sesimbra. pt). Imagens virtuais dos projectos,

objectivos de cada acção, investimento previsto e prazos de execução são alguns elementos que permitem que os munícipes acompanhem mais de perto estas intervenções.

Música Festival

Super Bock Super Rock Portishead, Arcade Fire, Artic Monkeys, The Strokes, Beirut e The Legendary Tiger Man são alguns dos nomes confirmados para o Super Bock Super Rock de 2011, que se realiza nos dias 14, 15 e 16 de Julho na Herdade do Cabeço da Flauta, perto da Praia do Meco.

Congresso Sesimbra

Turismo e Ambiente Sesimbra recebe, entre 30 de Março e 1 de Abril, o Congresso Nacional de Turismo e Ambiente – Turismo em Zonas Costeiras, organizado pela Câmara Municipal de Sesimbra e pelo Centro de Oceanografia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Gastronomia 7 Maravilhas

Candidaturas abertas A Câmara Municipal vai reunir com empresários e produtores locais ligados à gastronomia, no dia 2 de Março, às 15.30 horas, na Sala Polivalente da Biblioteca Municipal, para promover a participação de Sesimbra no concurso 7 Maravilhas da Gastronomia.

Museu municipal Os relatos e registos fotográficos das actividades desenvolvidas no âmbito do projecto Sesimbra: Memória e Identidade, que tem como principal objectivo a recolha e salvaguarda

do património imaterial do concelho, estão disponíveis em http://museu.sesimbra.pt. O site reúne também informação sobre a actividade do Museu Municipal.

Sesimbra nas Redes Sociais A Câmara Municipal de Sesimbra aderiu às redes sociais em Abril de 2009, com uma conta do Twitter (www.twitter.com/cmsesimbra), que actualmente tem 547 seguidores que recebem informação regular sobre o município. Mais recentemente, a autarquia aderiu também ao Facebook, onde, para além de informação geral, disponibiliza galerias de imagens do património e dos principais eventos aos 520 seguidores.

Sesimbra Município . 137 29 Fevereiro . Março 2011


pessoas

Jovem de Sesimbra vence concurso infantil

Afonso de Carvalho, 11 anos, aluno da Escola Básica 2,3 de Santana, foi o vencedor do concurso infantil A Carta do Lobito ao Pai Natal, organizado pela associação não governamental O Grupo Lobo, que desde 1985 trabalha a favor da conservação do lobo ibérico e do seu ecossistema em Portugal. Com um talento especial para a escrita, Afonso diz ter-se inspirado nas causas da extinção do lobo ibérico para escrever a carta, que se destacou entre as muitas que chegaram à associação, enviadas de todo o país. «Está muito interessante e bem escrita, com muita sensibilidade e também uma pontinha de humor», afirma a professora de português, Ângela Bandeira. Para a docente, que lançou o desafio à turma, há uma frase que lhe ficou na memória. «Achei fantástico quando diz que o pedido que vai fazer não cabe no saco do Pai Natal, mas sim no seu coração». Como recompensa pela vitória, Afonso vai visitar o Centro de Recuperação do Lobo Ibérico e apadrinhar um dos animais.

Criador de cães de sucesso

Na Quinta do Conde reside um criador de Boxers de sucesso. Paulo Fernandes, sócio do Boxer Clube de Portugal e membro da Federação Cinológica Internacional, faz criação seleccionada e de qualidade. A prová-lo estão os títulos obtidos por alguns dos seus cães em concursos de beleza realizados em Portugal e no estrangeiro. De destacar dois títulos de campeão nacional, dois primeiros lugares obtidos em concursos em Itália e na Eslovénia, uma presença no Campeonato do Mundo, onde obteve a classificação de Excelente, Melhor Boxer Júnior Absoluto 2009, Lisboa Winner 2010, Melhor Boxer Fêmea Tigrada 2010 e Melhor Boxer Absoluto 2010. Este criador dá a conhecer a sua actividade em www. anteikan.com.

A professora que estuda os recreios Entrevista Amália Rebolo Marques A paixão que a levou ser professora de Educação Física conduziu-a, mais tarde, a estudar o recreio escolar e a focar todo o seu trabalho académico nesta área. Durante os últimos 15 anos, a professora de Educação Física Amália Rebolo Marques tem dedicado muito do seu tempo ao estudo dos comportamentos sociais e interacções nos recreios escolares. Tudo começou com o mestrado em desenvolvimento da criança, que iniciou depois de ter dado à luz o seu segundo filho. «A Margarida começou a frequentar o meu curso de mestrado com apenas três semanas e até chegou a fazer de modelo nas aulas de desenvolvimento motor», recorda. A professora começou por analisar as brincadeiras e os jogos no recreio da Escola Básica Integrada da Quinta do Conde, onde dava aulas ao 1.º Ciclo, mas com o passar do tempo o trabalho centrou-se nas relações entre os alunos. «Introduzi materiais soltos no recreio e com esta pequena alteração tive resultados muito positivos», revela, referindo que foi o ponto de partida para todos os projectos sobre o comportamento social e interacção que tem desenvolvido. No primeiro questionário que realizou, cerca de 70 por cento das crianças diziam que eram agredidas, enquanto no final 70 por cento dos alunos afirmavam o contrário. Anos mais tarde, numa intervenção semelhante, na Escola Básica 1 da Quinta do Conde, o campo onde inicialmente apenas existia um jogo de futebol, foi transformado num espaço que passou a ter dois grupos de futebol, quatro de basquetebol, jogos de ringue, corridas de carrinhos de cana, entre outros divertimentos. A frequência no mestrado conduziu-a a integrar uma equipa europeia sobre o estudo do bullying e a percorrer durante quatro anos os vários países das equipas envolvidas. Amália defende que «não é com uma lei restritiva como a que está em vigor actualmente que se resolvem os problemas de violência nas escolas, mas investindo na prevenção». A vontade e o interesse pela temática levaram-na a desenvolver, entre 2002 e 2006, o projecto de doutoramento. Conseguiu uma bolsa do Ministério da Educa-

Sesimbra Município . 137 30 Fevereiro . Março 2011

Favoritos Lugar perfeito:

Cabo Espichel. É bom para pensar. Um prato:

Não tenho, mas odeio arroz doce. Autor preferido:

Eça de Queirós e José Saramago. Último livro que leu:

O Mistério da Estrada de Sintra. Cinema:

Adoro filmes de animação. Hobby:

Tocar safoxone.

ção e durante um ano passou os dias nos recreios a observar os alunos. Das cerca de 300 crianças que filmou, observou pormenorizadamente 83. «Consegui conquistar a confiança deles e com o tempo começaram a esquecer-se que lá estava», explica. Actualmente, com 45 anos, está a leccionar a tempo integral no Instituto Piaget, em Almada, onde coordena o mestrado em ensino de Educação Física. «Nós para ensinarmos bem temos de ter muita confiança no que estamos a dizer e a fazer», argumenta, justificando a impossibilidade de conciliar o trabalho na EBI e no Piaget. Quanto ao futuro, assume que já tem um novo projecto em mente, relacionado com a mudança de espaço no recreio, no que as crianças precisam e querem. «A ideia é, através de uma câmara colocada na criança, perceber onde foca os olhares e porque opta por um sítio e não por outro», adianta. Paralelamente à paixão que sente por ensinar, não prescinde do tempo que dedica à música e à Academia Bota Big Band, onde toca saxofone. «Comecei a tocar com 12 anos na banda da Associação Cultural e Recreativa União Trabalhadora Zambujalense e é uma coisa que me faz muito bem à cabeça», confessa.


utilidades Farmácias de Serviço

Liz (Alfarim)

Cotovia

Santana

Lopes

Leão

Quinta do Conde

Bio-Latina

Rodrigues Pata

Permanentes disponibilidade Castelo Quinta do Conde Sesimbra

Contactos Municipais Câmara Municipal de Sesimbra (Geral) Tel.: 21 228 85 00 | E-mail: girp@cm-sesimbra.pt Site: www.cm-sesimbra.pt

serviços públicos Tribunal Secretaria Judicial Tel.: 21 228 81 50 Ministério Público Tel.: 21 228 81 55

Linha Verde (RECLAMAÇÕES) Tel.: 800 22 88 50

Conservatórias Registo Civil Tel.: 21 228 84 90 Registo Predial e Comercial Tel.: 21 228 84 70

Assembleia Municipal de Sesimbra Tel.: 21 228 85 51 E-mail: assembleiamunicipal@cm-sesimbra.pt

Fevereiro 1 2 2 2 2 2 2 2 2 2 3 2 2 2 2 4 2 2 2 2 5 2 2 2 2 6 2 2 2 2 7 2 2 2 2 8 2 2 2 2 9 2 2 2 2 10 2 2 2 2 11 2 2 2 2 12 2 2 2 2 13 2 2 2 2 14 2 2 2 2 15 2 2 2 2 16 2 2 2 2 17 2 2 2 2 18 2 2 2 2 19 2 2 2 2 20 2 2 2 2 21 2 2 2 2 22 2 2 2 2 23 2 2 2 2 24 2 2 2 2 25 2 2 2 2 26 2 2 2 2 27 2 2 2 2 28 2 2 2 2 Março 1 2 2 2 2 2 2 2 2 2 3 2 2 2 2 4 2 2 2 2 5 2 2 2 2 6 2 2 2 2 7 2 2 2 2 8 2 2 2 2 9 2 2 2 2 10 2 2 2 2 11 2 2 2 2 12 2 2 2 2 13 2 2 2 2 14 2 2 2 2 15 2 2 2 2 16 2 2 2 2 17 2 2 2 2 18 2 2 2 2 19 2 2 2 2 20 2 2 2 2 21 2 2 2 2 22 2 2 2 2 23 2 2 2 2 24 2 2 2 2 25 2 2 2 2 26 2 2 2 2 27 2 2 2 2 28 2 2 2 2 29 2 2 2 2 30 2 2 2 2 31 2 2 2 2

Gabinete Municipal da Quinta do Conde Tel.: 21 210 94 70

Cartório Notarial de Sesimbra (na Cotovia) Tel.: 21 268 02 31 E-mail: notariamagda@gmail.com

Cartório Notarial da Quinta do Conde Tel.: 21 210 56 66 Posto de Turismo Tel.: 21 228 85 40 | E-mail: turismo@cm-sesimbra.pt E-mail: mbarreiros.notaria@cn-quintadoconde.com Serviço de Finanças Loja Ond@Jovem (Sesimbra) Geral Tel.: 21 228 93 00 / 14 Tel.: 93 998 25 96 E-mail: onda_jovem_sesimbra@cm-sesimbra.pt Tesouraria Tel.: 21 228 93 15 / 16 Centro Regional da Segurança Social Loja Ond@Jovem (Quinta do Conde) Geral Tel.: 21 228 97 00 / 12 Tel.: 21 210 22 31 E-mail: onda_jovem_qdc@cm-sesimbra.pt Delegação Marítima Tel.: 21 223 30 48 Centro de Recursos Educativos e Formação Tel.: 21 268 15 91 comunicação social E-mail: cref@sesimbra-edu.net Comércio do Seixal e Sesimbra Tel.: 96 760 16 34 Espaço Solidário Fórum da Quinta do Conde Tel.: 96 760 16 34 Tel.: 21 210 26 49 Jornal de Sesimbra Tel.: 21 228 92 00 Espaço Cidadania Notícias da Zona Tel.: 21 087 97 90 Tel.: 21 210 95 00 Nova Morada Tel.: 21 244 37 98 O Condense Tel.: 21 086 44 55 Gabinete de Apoio ao Empresário O Sesimbrense Tel.: 21 223 31 33 / 21 181 01 04 Tel.: 21 268 80 98 / 80 21 Sesimbra FM Tel.: 21 228 92 00 Gabinete de Apoio ao Consumidor Raio de Luz Tel.: 21 268 15 54 Tel.: 21 228 86 67 Mercado de Sesimbra Tel.: 21 223 58 93 Mercado da Quinta do Conde Tel.: 21 210 94 99 Cemitério de Sesimbra Tel.: 21 228 85 70 Cemitério do Castelo (encerra às 3.as e 5.as) Tel.: 21 268 57 59 Cemitério de Aiana Tel.: 93 955 39 92 Cemitério da Quinta do Conde Tel.: 21 210 71 72 juntas de freguesia Junta de Freguesia do Castelo Tel.: 21 268 92 10 Email: geral@jf-castelo.pt Site: www.jf-castelo.pt Junta de Freguesia da Quinta do Conde Tel.: 21 210 83 70 Email: geral@jf-quintadoconde.pt Site: www.jf-quintadoconde.pt Junta de Freguesia de Santiago Tel.: 21 228 84 10/3 Email: geral@jf-santiago.pt Site: www.jf-santiago.pt Atendimento por técnicos Viabilidades, Destaques, Informação Prévia, Consultas e Loteamentos Marcações: segundas, das 9 às 12.30h Atendimento: terças, das 10 às 12 e das 14.30 às 16.30h Intervenção em projectos de construção Marcações: quartas, quintas e sextas, das 9 às 12.30 e das 14 às 17.30h Atendimento: terças, das 10 às 12 e das 14.30 às 16.30h Morada: Rua da República, 3, 2970-741 Sesimbra | Tel.: 21 228 85 00

No regime de disponibilidade as farmácias são obrigadas à dis­po­­nibilização permanente do farmacêutico ou auxiliar legalmen­te habilitado. Em caso de ausência deverá ser afixado de forma bem visível o contacto do técnico responsável.

transportes Transportes Sul do Tejo de Sesimbra Tel.: 21 268 94 10 E-mail: tst@tsuldotejo.pt | Site: www.tsuldotejo.pt Fertagus Tel.: 21 106 63 00 E-mail: fertagus@fertagus.pt Site: www.fertagus.pt Táxis Santiago Tel.: 91 975 59 27 / 21 268 20 93 96 400 44 80 / 91 759 31 97 | 96 687 55 95 96 602 36 10 | 91 752 76 37 / 91 757 23 12 91 931 28 66 Castelo Tel.: 91 721 55 26 | 96 602 35 41 91 937 33 47 | 96 983 39 03 96 402 20 41 | 96 802 97 54 96 404 53 89 | 96 263 42 55 Quinta do Conde Tel.: 91 935 60 14 93 450 00 25 | 96 903 35 93 96 305 03 10 | 91 963 76 87 96 600 11 53 / 96 705 11 35 96 520 46 48 emergência Bombeiros Voluntários de Sesimbra Piquete de Sesimbra Tel.: 21 228 84 50 Piquete da Quinta do Conde Tel.: 21 210 61 74 Cruz Vermelha Portuguesa Quinta do Conde Tel.: 21 210 02 12 Linha Cancro Tel.: 808 255 255 GNR Sesimbra Tel.: 21 228 95 10 Alfarim Tel.: 21 268 88 10 Quinta do Conde Tel.: 21 210 07 18 Polícia Marítima Tel.: 21 228 07 78 Centros de Saúde de Sesimbra Sesimbra | Tel.: 21 228 96 00 Santana | Tel.: 21 268 92 80 Quinta do Conde | Tel.: 21 211 09 40 Linha SOS Criança Tel.: 800 202 651 (grátis) Linha Verde Recados da Criança Tel.: 800 20 66 56

Freguesia de Santiago

Gabinete Jurídico Marcações: todos os dias, das 9 às 12.30 e das 14 às 17.30h

Comissão de Protecção de Crianças e Jovens do Concelho de Sesimbra (CPCJ) Tel.: 21 268 73 45

Freguesia da Quinta do Conde

Divisão da Fiscalização Municipal Atendimento: segundas, das 14.30 às 16 horas

Protecção Civil (CMS) Tel.: 21 228 05 21

Lopes Tel.: 21 223 30 28 Leão Tel.: 21 228 80 78

Rodrigues Pata Tel.: 21 210 80 50 Bio-Latina Tel.: 21 210 91 13 Quinta do Conde Tel.: 21 211 37 28/9

Divisão de Apoio Jurídico Contencioso Atendimento: terças, das 14.30 às 16 horas e quintas das 10 às 12 horas Morada: Largo do Município, 10, 2970-741 Sesimbra | Tel.: 21 228 85 00

Freguesia do Castelo

Santana Tel.: 21 268 83 70 Cotovia Tel.: 21 268 16 85 Liz (Alfarim) Tel.: 21 268 85 47

Piquete de Águas (CMS) Sesimbra | Tel.: 21 223 23 21 • Tm.: 93 998 06 24 Quinta do Conde | Tel.: 21 210 95 06 • Tm.: 93 998 06 04 EDP (avarias) Tel.: 800 50 65 06 PT (avarias) Tel.: 16200

Sesimbra Município . 137 31 Fevereiro . Março 2011

Atendimento público pelo executivo da Câmara Municipal Augusto Pólvora (CDU) Presidente Modernização Administrativa e Qualidade, Administração e Planeamento Urbanístico, Gabinete do Projecto Municipal da Lagoa de Albufeira, Gabinete de Planeamento Estratégico, Habitação, Gabinete Jurídico, Informação e Relações Públicas, Ambiente e Água, Fiscalização Municipal e Recursos Humanos Terças-feiras, das 9.30 às 12.30 horas (Gabinete da Presidência - Sesimbra) Quintas-feiras, das 14.30 às 17.30 horas (Gabinete de Atendimento da Quinta do Conde)

Felícia Costa (CDU) Vereadora Educação, Cultura, Acção Social e Saúde e Turismo Quintas-feiras, das 9 às 12.30 horas (Gabinete da Vereadora/DECL - Sesimbra) Terças-feiras, das 9 às 12.30 horas (Gabinete de Atendimento da Quinta do Conde)

José Polido (CDU) Vereador Administração e Finanças, Actividades Económicas, Desporto e Juventude Terças-feiras, das 9 às 12.30 horas (Gabinete do Vereador - Sesimbra) Quartas-feiras, das 16 às 17.30 horas (Gabinete de Atendimento da Quinta do Conde)

sérgio marcelino (CDU) Vereador Obras Municipais, Logística e Informática Terças-feiras, das 10 às 12.30 horas (Gabinete do Vereador - Sesimbra) Quintas-feiras, das 10 às 12.30 horas (Gabinete de Atendimento da Quinta do Conde)

CARMEN CRUZ (CDU) Vereadora Recursos Humanos e Gabinete Médico-Veterinário Municipal Terças-feiras, das 9.30 às 12.30 horas (Gabinete do Vereador - Sesimbra) (Gabinete de Atendimento da Quinta do Conde)

AMÉRICO GEGALOTO (PS) Vereador Sem Pelouros Sesimbra: Primeira quarta-feira do mês, das 14.30 às 17.30h Quinta do Conde: Terceira quarta-feira do mês, das 14 às 15.30h As marcações devem ser feitas até à sexta-feira anterior, pelo telefone 21 228 85 14 (Gabinete do Vereador - Sesimbra)

FRANCISCO LUÍS (PSD) Vereador Segurança e Protecção Civil, Fiscalização Municipal e Ambiente

Terças-feiras, das 10 às 12.30 horas (Gabinete do Vereador - Sesimbra) Por marcação prévia feita até às quintas-feiras à tarde, para atendimento nas segundas-feiras seguintes à tarde. (Gabinete de Atendimento da Quinta do Conde)


26 Fev | sáb 10h

Baile Trapalhão

Sociedade Musical Sesimbrense Org.: Sociedade Musical Sesimbrense

4 mAR | sex 10h

Desfile dos Estabele­cimentos de Ensino e Educação Percurso: Avenida 1.º de Maio, Quinta do Conde Org.: CMSesimbra

5 mAR | sáb

16.30h

Desfile do Grupo Feminino de Afro-Axê Tripa mijona Percurso: Avenida 25 de Abril e Avenida dos Náufragos, Sesimbra

Org.: CMSesimbra e Tripa Associação

21h

Cegadas

Restaurante Retiro do Conde, Lagoa de Albufeira

Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

11h

23h

Concurso Infantil de Fantasias de Carnaval

Banda Som Brasil

Praça da Califórnia, Sesimbra Org.: CMSesimbra

14h

Concurso de Fantasias de Carnaval Avenida 1.º de Maio, Quinta do Conde Org.: Junta de Freguesia da Quinta do Conde

15h

Cegadas

Largo da Marinha, Sesimbra

Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

15.30h

Desfile de Carnaval

Percurso: Avenida 1.º de Maio, Quinta do Conde

Org.: Junta de Freguesia da Quinta do Conde

16h

Cegadas

Café Pôr-do-Sol, Zambujal de Cima Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes 

Largo da Marinha, Sesimbra Org.: CMSesimbra

6 mAR | Dom

15h 18h

Cegadas

Pastelaria O Mel da Manhã, Zambujal de Baixo

Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

7 mAR | Seg 15h

Cortejo de Fantasias de Palhaço

Grupo Desportivo União de Azoia, Azoia Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

17h

Cegadas

Restaurante Retiro do Meco, Aldeia do Meco

Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

Cegadas

Grupo Desportivo de Alfarim, Alfarim Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

9 mAR | qua 15h

Org.: JFCastelo

20.30h

21.30h

Cegadas

Enterro do Bacalhau

Café Carioca, Aiana de Cima

Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

Café Baratinha, Caixas

Cegadas

18h

Org.: CMSesimbra

Desfile das Escolas de Samba e Grupos

16h

Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

Baile e Concurso de máscaras

21.30h

Org.: CMSesimbra, escolas de samba e grupos

Largo das Forças Armadas, Alfarim

Concentração: Praça da Cali­fórnia, Sesimbra Percurso: Avenida 25 de Abril, Rua da Fortaleza e Avenida dos Náufragos

14h

Concentração: Praça da Califórnia, Sesimbra Percurso: Avenida 25 de Abril, Rua da Fortaleza e Avenida dos Náufragos

Cavalhadas

Espaço Zambujal

Org.: CMSesimbra e Sociedade Recreio Sesimbrense

12 mAR | sáb

Cegadas

21.30h

Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

Cegadas

23h

Banda Tropicália

Largo da Marinha, Sesimbra Org.: CMSesimbra

8 mAR | ter 14h

Desfile das Escolas de Samba e Grupos

Concentração: Praça da Cali­fórnia, Sesimbra Percurso: Avenida 25 de Abril, Rua da Fortaleza e Avenida dos Náufragos Org.: CMSesimbra, escolas de samba e grupos

Cineteatro Municipal João Mota, Sesimbra Org.: CMSesimbra e grupo de cegantes

entre 4 e 9

Bailes de Carnaval

Sociedade Musical Sesimbrense e Casa do Benfica de Sesimbra

Org.: Sociedade Musical Sesimbrense e Casa do Sport Lisboa e Benfica de Sesimbra

Sesimbra Município n.º 137  

Revista com a actividade municipal do concelho de Sesimbra

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you