Issuu on Google+

7

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

1

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017 - Ano 5 - Edição 205 - Santa Rosa de Viterbo / São Simão / Cajuru / Tambaú

Em Santa Rosa de Viterbo a Construção da Rodoviária do Bairro Nosso Teto começou nesta semana

Prefeito de Tambaú visita incubadora de empresas e planeja projeto de empreendedorismo para Tambaú

Santa Rosa de Viterbo A Estação Rodoviária do Nosso Teto começou a ser construída nesta semana e já movimenta o bairro. O prefeito Luís Fernando Gasperini visitou a obra junto ao vice-prefeito Renato Palma Rocha Júnior e da Diretora de Obras do município, Grasiela Oliveira. O projeto foi edificado após a aprova-

ção de emenda parlamentar do Deputado Federal Arlindo Chinaglia, no valor de R$ 243.000,00, através do Ministério do Turismo. A Rodoviária terá um espaço de cerca de 200 m2 e terá lanchonete, sanitários com acessibilidade, cozinha, despensa, espaço para duas agências, guarda-volumes e sala de espera.

A Revista Revide de Ribeirão Preto, divulgou a Prainha do Tamanduá (São Simão) como ponto turístico da região O Rio Tamanduá é o local que os banhistas escolhem para aproveitar o verão em São Simão. O ponto turístico está situado em meio a uma área de preservação ambiental banhada por águas cristalinas e de baixa temperatura durante todo o ano, atraindo até três mil pessoas aos fins de semana. Dividida em três setores, a maior orla tem acesso gratuito, além de contar com banheiros

Tambaú Esta semana o Prefeito Roni Astorfo esteve em Ribeirão Preto acompanhado pelo vereador Bixiguinha e o Coordenador de Assuntos Estratégicos Cassiano Aquino, em reunião com Eduardo Cicconi, gerente geral da Supera, uma incubadora de empresas com foco em tecnologia e inovação que tem o objetivo de captar, reter e capacitar profissionais e empresas. Na ocasião, conheceram a estrutura física, laboratórios e o proje-

to de crescimento do parque. “É muito gratificante conhecer projetos como a Supera e mais ainda planejar programas de atendam a demanda de nossa cidadeEstou otimista com o conhecimento de ferramentas valiosas e acredito muito que Tambaú pode se desenvolver tendo como espelho modelos tão positivos. Muitas novidades estão por vir e Tambaú dará passos importantes para crescer e surpreender”, finalizou o Prefeito.

e um campinho. Um outro setor, dentro de uma fazenda, conta com um bar, churrasqueiras, quiosques e as tradicionais mesas de alvenaria dentro d'água. Aos que gostam de acampar, a praia disponibiliza um local intermediário para camping e churrasco. Fotos: Arquivo Revide/Divulgação/ Ivan Saldanha/Diego Imagens

São Simão


2

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


7

Edição 205 - Ano 5

COLUNA DO BEM por João de Bem jotabem@bol.com.br Facebook: João de Bem

Estamos refazendo o caminho da derrama. O empresariado brasileiro está às voltas com um bando de procuradores federais imprensando o já moribundo e teimoso empresário – do micro ao grande empreendedor. Tomei conhecimento de um processo que parece uma obra de ficção, tantos são os denunciados pela procuradoria que simplesmente as empresas e pessoas físicas envolvidas não conseguirão mais se movimentar. Bloquearam contas de todas as empresas e das pessoas físicas por pura imaginação, esnobismo, violência e principalmente por desconhecerem a livre iniciativa – vinculando empresas e pessoas apenas por estar com algum grau de parentesco ou negócios em comum, gente que participa de uma ou mais empresas, mas nem por isso pode ser considerado grupo econômico. O exemplo é típico do modus Lava Jato – o problema difere apenas no fato gerador. Os Lavajatenses roubaram ou desviaram dinheiro já arrecadado, os empresários estão sendo penalizados por deixar de recolher impostos federais, porque a economia retraiu, por conta do governo incompetente. O que não entendem é que se engessarem como, de fato, estão fazendo, a economia que já está péssima, vai ficar muito pior. Isto porque se os envolvidos

não puderam pagar antes, não possuem patrimônio que cubra os malditos impostos e, parados, não conseguirão pagar é nada e o prejuízo é dos trabalhadores que ficarão sem seus empregos. Os bandidos do planalto administraram mal o dinheiro público, não cessam de alimentar-se gulosamente do erário como uma corte perdulária, estão na contramão trombando com o setor produtivo gerador de empregos, achando de tirar leite de pedra. O que deve acontecer com a economia em se mantendo o expediente castrense promovido por procuradores envaidecidos está mais que na cara. Primeiro os pequenos e médios vão “pro saco” levando com eles uma multidão de desempregados. Apertando mais, os grandes começarão a demitir também engrossando o contingente de atingidos pela metralhadora mexicana do ministério público, ferindo de morte

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

3

A GULA DOS BANDIDOS NO PODER o que ainda restar de empresas capengas e empresários falidos. Quem vai tirar o Brasil da UTI? Os políticos sem escrúpulos que absolutamente não trabalham para o País? Os servidores públicos que fazem as denúncias contra empresários, diga-se de passagem, denúncias sem fundamento e dados que deveriam ser mais bem analisados? O judiciário aceitando o que os acusadores entendem como verdade, decretando o engessamento das contas bancárias de todo mundo? Não - senhores e senhoras do setor produtivo – o bando encastelado no Planalto quer ficar mamando gulosamente nas tetas do erário – e se continuar da maneira sufocante como estão, em breve teremos o sucatão denominado Brasil. É possível

que a corja de ladrões também seja afetada uma vez não havendo mais dinheiro para tirar do setor produtivo. Parasita não consegue viver sem o parasitado, político não sabe trabalhar como nós para ganhar seu salário. Para eles o Universo se resume em – nós a corte e eles os súditos! Particularmente não acredito em nenhum governante em todos os níveis de governo. O Ministério Público engessou o Brasil, o Judiciário concordou e agora nenhum nem outro apontou a saída para a crise, pelo contraio, vem contribuindo para a derrocada do sistema produtivo como um todo. Essa é a grande questão – empresários falidos, trabalhadores no olho da rua – sem choro nem vela. Apelar pra quem? Boa coisa não vai acontecer, se essa turma toda de deslumbrados vingadores não ponderar no que estão fazendo! Expediente: Direção Geral Jaqueline L. de Bem contato - (16)98169.1340 - Tim contato - (16)99145.9920 - Claro email - cidadeemfocosrv@gmail.com Jornalista responsável: Alexandre Xavier - MTB: 26.599 Tiragem: 4 mil exemplares Jaqueline Lasarete de Bem - ME CNPJ: 06.024.399/0001-27 Impressão: - Gráfica Primeira Página Colaboradores: Adriana Tempesta - Tecnologia André Nader - Diversidade Cecília Pacheco - Cartórios Cristina Yasbek - Culinária Humberto Figueiredo - Segurança Isadora V. de Melo - Movimento Certo Jaquelina Orlando - Pet Mania João de Bem - Coluna do Bem Jucimara Pauda - Cultura em Pauta Mario Feitosa - Discordância Rogério Moscardin - Cidade Melhor Tais Basso - Conta Certa A opinião dos colunistas não representa, necessáriamente, a opinião do jornal.


4

Edição 205 - Ano 5

MOMENTO REFLEXÃO Paz e Luz “Dias difíceis atravessamos na Terra”... Ouves dizer. E revisas o que sabes. O noticiário relaciona o antagonismo crescente entre os povos. Desentendimentos dominam as classes sociais, reclamando tato e compreensão das lideranças, a fim de que não se façam conflitos destruidores. Dramas passionais, nas versões da imprensa, traumatizam milhares de pessoas. As desvinculações familiares, em regime de precipitação, os assaltos, as reclamações em massa, os distúrbios de opinião, os acidentes que constituem a preocupação da vida comunitária, em quase todos os lugares do mundo, as calamidades que emergem da natureza... Todos esses elementos sombrios, somados aos problemas individuais, criam a dilapidação psicológica com que milhões de criaturas comparecem no trabalho ou nas vias públicas, estabelecendo o clima de tensão que deforma a personalidade e lhes consome grande contingente de forças. É nesse quadro de trabalho que as Leis do Senhor nos engajaram para servir no mundo de hoje. Muitas pessoas, inconscientemente, se mostram prevenidas para a revolta por bagatelas, prontas a transfigurar cólera ou azedume em formas estranhas de agressão. Escora-te na paciência e caminha. Haja o que houver, faze o melhor que puderes, abençoa e passa. Cala-te e auxilia. Onde estiveres, espalha a beneficência das boas palavras e oferece a bênção do teu sorriso de paz e fraternidade. Todos os acontecimentos de ordem negativa são subprodutos das trevas do espírito. No torvelinho das sombras, o Céu não nos pede para que sejamos estrelas. Basta a cada um de nós o compromisso de acender, em nome de Deus, um raio de luz. Meimei - Página extraída do livro “Deus Aguarda” – Psicografia de Chico Xavier.

PALESTRA ESPÍRITA Estão convidados todos os confrades, simpatizantes e interessados em geral, para assistirem à palestra que será proferida nesta segunda-feira, 16/01/2017, às 20 horas, na sede do Grupo Espírita “Bezerra de Menezes”, situado à Rua Eugênio Melloni, 195 – Jardim Planalto, nesta cidade. O tema a ser abordado será “Prática Espírita” e o palestrante será o escritor Anésio A. Jota, da USE- Ribeirão Preto. Haverá sorteio de livros doutrinários

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


7

Edição 205 - Ano 5

Discordância Mario Feitosa - Um baixista, um baixo, p... baixo, um poeta, escritor, compositor, aristotélico, o cara da TI, factótum, "barbieri di Siviglia", exmarido, ex-vocalista, ex-religioso, enfim, um ex-quisito. Me decifra ou te devoro, tal Caetano!... Leia mais em www. covildadiscordia.com.br/author/mariofeitosa/ © Covil da Discórdia

É verão... Bom sinal Já dizia o Roupa Nova, na canção "Sol de verão" que é um bom sinal.

Vou fazer um apelo que, infelizmente, ainda é muito necessário:

No entanto, infelizmente ainda Se você é cuidador de um animal é necessário parar para dizer coisas de estimação, por favor, não seja otáóbvias. rio de levá-lo para passear nos belos e ensolarados dias do verão... Hoje nem vai ser uma coluna que motive discórdia não. As almofadinhas de suas patas não são capazes de lidar com a temO objetivo é só dar aquela cutu- peratura absurda que o asfalto atincada, visando que se abram olhos ge, causando lesões graves, dor e por aí. sofrimento a essas criaturas. O assunto é simples: todo mundo Uma dica matadora: antes de sair tem direito a ser otário. Todo mundo. com eles, tire suas chinelas e repouSó perde esse direito quem tem o se seu pé descalço no asfalto por cuidado de uma vida como respon- dois minutos. sabilidade. Se você for capaz de tolerar a Bom, o verão, essa etapa do ano temperatura, seu bichinho também na qual estamos com a "cara no sol", será. como dizia o meme, é quente. Muito quente. Caso contrário e, mesmo assim, você insistir no "passeio", desculpa a Enquanto nos civilizamos, costu- franqueza: você é um otário, mesmo mamos ir asfaltando os lugares onde sem ter esse direito! vivemos, para fugir dos impropérios da lama. Busque sempre o melhor de quem te ama de forma incondicioAcontece que o asfalto não é nal, sem nunca pedir nada em troca muito bom em gerenciar a própria além de carinho, respeito e alguns temperatura, virando uma verdadei- petiscos. ra frigideira, nos dias mais quentes. Trate seu bichinho como ele trata Aí entra a vida sob responsabili- você. dade, que nos tira o direito de sermos otários. Estamos combinados?!

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

5


6

Edição 205 - Ano 5

TECNOLOGIA

por Adriana Tempesta Visual Midia

Você já se pegou pensando que talvez possa ser uma boa ideia clicar naquele “Eu aceito” da janela que pergunta se você realmente quer excluir sua conta do Facebook? Se sim, não se preocupe, você não é o único. Uma pesquisa realizada pela Kaspersky Lab mostra que 73% dos brasileiros pensam em abandonar não apenas o site de Mark Zuckerberg, mas todas as redes sociais. Na proporção de quase três em

cada quatro brasileiros, a pesquisa ainda revela que o principal anseio que os faz desistir desse plano é o medo de perder suas recordações digitais e o contato com os amigos que, diferentemente desses “revolucionários”, não pensam em tomar uma atitude assim tão drástica. Para chegar nesse resultado, os analistas da Kaspersky realizaram um questionamento online com 4.800 pessoas, sendo 887 brasilei-

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

3 em cada 4 brasileiros pensam em sair do

Facebook, mostra pesquisa

ros. Entre eles, 37% acreditam que estão perdendo tempo nas redes, enquanto que 73% cogitaram excluir suas contas. A análise ainda revela que, no Brasil, 68% disseram que, se abandonassem os sites e aplicativos, correriam o risco de perderem o contato

com seus amigos. Outros 21% dos participantes alegam que têm medo de não conseguir recuperar as lembranças digitais – como fotos e textos postados – caso deletassem suas contas. fonte:olhardigital


7

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

7


8

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


7

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

9


10

Edição 205 - Ano 5

CIDADE MELHOR

Rogério Moscardin rogeriomoscardin@yahoo.com.br

Enfrentar a crise econômica representa o principal desafio para os prefeitos que tomaram posse em janeiro.

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Prefeitos assumem cidades com perspectiva de caos financeiro

em 2017

"Os prefeitos vão entrar travados. Vão tentar aumentar a arrecadação e cortar despesas para fazer fundo [de verbas]."

Ziulkoski enumera queixas contra o governo federal e os Estados. De acordo com ele, a Lamenta, por exemplo, a falta de reconta com precatórios ajustes nos repasses do governo federal em programas como o Saúde gira em torno de da Família e o de merenda escolar. R$ 80 bilhões. "A crise não foi feita pelos municípios. A culpa é da União, do ConTambém há débitos com servidoO presidente da FNP (Frente Na- gresso e dos governos estaduais, mas res e fornecedores. Não vai ter um Assim como govercional de Prefeitos), Marcio Lacerda o descalabro afeta os municípios. É centavo para nada. Tem que cair a fi- (PSB), também prevê um ano difícil, um efeito cascata." nos estaduais, prefeitu- cha do povo brasileiro principalmente para os municípios Lacerda, que presidirá a FNP ras brasileiras vivem simenores, que dependem mais de repasses dos governos federal e esta- até o mês de abril, tem procurado tuações de penúria. o apoio do governo federal. A prioduais. ridade, diz Lacerda, é conseguir o Pessimista, o presidente da CNM As contas dos municípios são de- apoio do governo para projetos de (Confederação Nacional de Munidas prefeituras que tramiO caos previsto por vastadas pela combinação do cres- interesse cípios), Paulo Ziulkoski, prevê que, cimento das dívidas com a baixa da tam no Congresso. para os municípios, 2017 será ainda Ziulkoski já é sentido arrecadação. As receitas das prefeipior que os últimos anos. por moradores de muni- turas, lembra Lacerda, estão caindo Um deles criaria uma há dois anos e meio.

Travados

"O caos está chegando", afirma.

Segundo o presidente da CNM, a maioria das cidades filiadas à confederação está no vermelho.

cípios endividados como Mesquita, na Baixada Fluminense, onde a coleta de lixo foi suspensa por falta de pagamento e o ex-prefeito Gelsinho Guerreiro (PRB) teria abandonado a administração no fim de 2016.

Não é possível, diz Ziulkoski, estimar o total que as prefeituras dePara o presidente da Confedevem, mas só a dívida previdenciária ração dos Municípios, será difícil dos mais de 5.000 municípios bra- investir em obras e na expansão de sileiros já chega a R$ 100 bilhões. serviços em 2017. "Isso vai estourar em 2017", alerta.

"Não vamos sair da crise no curto prazo, o que é terrível. Essa é a realidade e não dá para contar com ajuda do governo federal", afirma ele.

Queixas e soluções

contribuição sobre os combustíveis que seria destinada para o financiamento do transporte público nos municípios.

Enquanto as demandas dos municípios não são contempladas em Brasília, Lacerda sugere que prefeitos procurem melhorar as contas tomando medidas como a fusão de órgãos administrativos, o investimento em informatização, a economia nas compras e a atualização da planta que serve de base para a cobrança do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).


7

Edição 205 - Ano 5

CULTURA EM PAUTA

Jucimara Pauda Livros sem Frescura

o filme estreia no dia 9 de fevereiro e ainda dá tempo de ler os três livros. A história de uma jovem virgem que se apaixona por um homem rico, lindo, mas que na hora do sexo sugere algumas inovações que deixam as leitoras malucas. Se você ver o trailler, como eu vi, e o Caso você compartilhe da mes- ator lindo e maravilhosa até dá para ma paixão, continue lendo o post e ficar encantada. clique no trailer do filme para conhecer um pouquinho de cada um deles. Estrelas além do tempo Eu não sei você, mas eu adoro ler o livro antes de ver o filme no cinema. Janeiro chegou e eu fui caçar quais as estreias de 2017 baseadas em livros. São muitas, mas eu comecei pelos dois primeiros meses do ano.

Vidas de Um Cachorro W. Bruce Cameron

- Margot Lee Shetterly

O filme estreia dia 02 de fevereiro e o livro está na pré-venda. A história se passa na década de 1960, Eu confesso que não li este livro, na Nasa. Funcionárias negras, vítimas ainda tenho um mês para resol- mas do preconceito, são obrigadas ver este problema. Vi o trailer do a trabalhar isoladas em um mundo filme, que estreia no dia 27 de janei- masculino e de brancos. Elas lutam ro, e fiquei encantada. A história de para superar as dificuldades. um cachorro que morre quatro vezes e reencarna em famílias diferentes, mas ele tem um sonho: reencontrar A lei da noite da noite o primeiro dono que foi o seu me- Dennis Lehane lhor amigo. O filme é com um ator que eu adoro Dennis Quaid. Então, Um livro policial do mesmo essó me resta comprar o livro. critor da Ilha do Medo e Meninos e Lobos. O filme que terá o nome A Lei da Noite estreia dia 23 de Cinquenta Tons Mais de fevereiro nos cinemas. Talvez você Escuros - E.L.James até já tenha lido, porque foi publicado no Brasil em 2012. Em 1920, Eu li apenas o primeiro livro em plena lei seca, o filho de um cada trilogia de E.L.James e não me pitão de polícia entra para o mundo atraiu. Várias amigas leram e ama- do crime. A decisão pode levá-lo a ram, mas eu não descobri o motivo. prisão ou a morte, mas tudo pode Talvez devesse ler de novo. Mas, mudar quando ele se apaixona por para você que se apaixonou por Grey Emma Gould.

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

11

Pensamento do dia: "Recria tua vida, sempre, sempre.Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça." Cora Coralina


12

Edição 205 - Ano 5

Ligue pra

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

gente!

Também temos água mineral

Atendemos a região


7

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

13

TAPETES, CORTINAS E QUADROS COM

Novidades Moda Praia!

20% DE

DESCONTO A VISTA. Rua Major João Garcia Duarte, 324 Telefone: 3954.5414


14

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

NOTÍCIAS DE SANTA ROSA DE VITERBO Projeto Cidade Bem Cuidada A Diretora de Obras e Serviços Públicos da prefeitura de Santa Rosa informou que, várias praças e bairros da cidade estão passando por um processo de limpeza. "Desde a primeira semana do ano, vários profissionais da Prefeitura estão trabalhando para deixar a cidade mais bonita e bem cuidada", diz Grasiela Oliveira. Já foram feitas limpezas em diversas praças e pontos importantes como a Rodoviária, o bairro de Nhumirim e o tradicional “Buracanã”. Os serviços incluem corte de grama, limpeza dos terrenos públicos, poda de árvores, entre outras benfeitorias. Ainda segundo a direção de Obras do município, a Prefeitura instituirá o Projeto Cidade Bem Cuidada que visitará todos os bairros de Santa Rosa num mutirão de serviços públicos que incluem além da parte de limpeza e manutenção também visitas dos agentes de saúde, vigilância sanitária e epidemiológica, combate à dengue, terminando com ações esportivas e culturais. O Projeto Cidade Bem Cuidada obedecerá um calendário previamente definido e que incluirá todos os bairros da cidade ao longo do ano.

Carnaval de Rua será no Espaço Mogiana Após três anos sem ser realizado, o Carnaval de Rua já tem local definido para acontecer em 2017: será no Espaço Mogiana, entre a Estação da Cultura e o Centro Cultural. O local atende todas as exigências e necessidades do evento que

acontecerá nos dias 25 (sábado), 27 que o paciente procure o atendimento médico e, em confirmando a den(segunda) e 28 (terça-feira). gue, o caso seja registrado. “Através Além do Carnaval de Rua, várias do registro do caso podemos intenoutras ações serão realizadas na ci- sificar o combate em determinado dade, como o Bloquirim, o Carnaval grupo ou região e verificar se é um do Primavera Club e a festa promo- problema isolado ou uma possibilidade de epidemia”. Para o diretor os vida no Salão Capela. números locais estão muito baixos A organização do Carnaval de em comparativo com outros muniRua será feita pelo Departamento de cípios, porém é preciso ter sempre Cultura da prefeitura e terá apoio de cuidado e prevenir ao máximo para várias empresas que investirão re- evitar que a dengue volte. cursos para que o evento seja realizado. Conheça algumas

Dengue: Departamento de Saúde pede atenção dos moradores

verdades sobre a

Dengue

já pode estar com dengue – VERDADE: a febre é um dos sintomas da dengue. Quando surge, é necessário consultar um médico para o correto diagnóstico e para descartar outras doenças, como gripe. A pessoa que teve a doença fica imune após o tratamento – PARCIALMENTE VERDADE: quem já teve dengue adquire imunidade permanente para aquele tipo de dengue que a acometeu. Como existem quatro tipos diferentes de vírus da doença, a pessoa pode adquirir ainda um vírus do outro tipo. Portanto, mesmo quem já teve dengue uma vez deve continuar tomando medidas para evitar um novo contágio por um outro tipo da doença.

Posso pegar dengue mais de uma vez – VERDADE: existem quatro tipos diferentes de vírus da dengue, que não geram imunidade cruzada, ou seja, a imunidade é específica para cada um dos tipos. Se a pessoa pegar a dengue do tipo 1, por exemplo, ficará imune ao tipo 1, mas poderá se infectada ainda pelos vírus A Prefeitura Municipal de Santa A Prefeitura de Santa Rosa de de tipo 2, 3 e 4. Rosa de Viterbo está recebendo curViterbo através de seu Departamento rículos para vagas de estágio em váUma pessoa com dengue pode se rias áreas. Para quem deseja estagiar de Saúde solicita aos moradores que em caso de sintomas característicos tratar apenas em casa – PARCIAL- no serviço público, os documentos da dengue que procurem o atendi- MENTE VERDADE: sim, desde necessários são os seguintes: mento médico para que o caso possa que essa seja a orientação do médico. Nunca se deve tratar a doença em ser registrado. 1- Carta de apresentação casa sem antes buscar ajuda médica. Não existe um remédio ou tra- Só um especialista pode indicar os fornecida pela instituição de tamento contra o vírus em específi- melhores remédios e o tratamento ensino superior ou técnico co, mas alguns sintomas da doença, adequado em cada caso, dependendo contendo nome do curso, o como febre, cefaleia, dores no corpo da gravidade e da evolução da do- semestre que está cursando e e nas articulações, manchas e erup- ença. Em geral, como não é comum se está apto para a realização ções na pele, podem e devem ser efetuar o diagnóstico de dengue por tratados. Alguns deles podem evo- exames, que são demorados e com- do estágio; luir para quadros mais graves se não plexos, é recomendado ao paciente ir forem bem cuidados. Por isso, é fun- para casa e ficar em observação. Se 2 - Solicitação de estágio damental o acompanhamento médi- os sintomas piorarem, ele deve vol- do próprio interessado consco para determinar o melhor proce- tar ao médico para uma nova avalia- tando a área que deseja atução. Em casos mais graves, pode ser dimento em cada caso. ar; necessária até uma internação. Segundo o diretor municipal de 3 - Currículo com foto. Se um paciente tem apenas febre saúde, Eduardo Simionato, é preciso

Estágio na Prefeitura de Santa Rosa


7

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

15

NOTÍCIAS DE SANTA ROSA DE VITERBO O processo de seleção de estagiários da Prefeitura compreende três fases distintas. Primeiro o estudante entrega os documentos citados acima. Após a entrega dos documentos, o Setor de Recursos Humanos dará continuidade aplicando as outras duas fases: uma entrevista com uma banca de profissionais do serviço público e uma redação com os interessados. Os candidatos que forem aprovados aguardarão a vaga no respectivo setor. Atualmente a Prefeitura tem cerca de cinquenta estagiários em diversos setores, como Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Administração. Os currículos devem ser entregues na recepção do gabinete do prefeito. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: 39548814.

Prefeitura e Primavera Clube juntos no Verão Santa Rosa 2017

esportivos quanto a parte cultural, que inclui exposição de artesanatos e shows musicais (veja programação a seguir). Na parte esportiva o destaque é a inserção da tradicional Copa Férias de Futsal de Base que volta a ser realizada após paralisação de alguns anos. O torneio começa no dia 25 e reunirá equipes de futsal da cidade. Podem participar atletas de 08 a 17 anos, divididos em quatro categorias – sub-09; sub-11; sub-14 e sub-17, esta última para atletas nascidos nos anos de 2000, 2001 e 2002. As inscrições para a Copa Férias são gratuitas e podem ser feitas até dia 20 de janeiro no Centro Cultural de Santa Rosa.

25-01: Quarta-feira:

16h00: Copa Férias de Futsal de Base 18h00: Caminhada rumo ao Primavera Club (saída da Praçaúde) 18h00: Tenda da Saúde 18h00: Feira de Artesanato 18h30: Dança com a professora Nathy Dance Além do futsal para garotos, o Verão Santa Rosa também terá festi- 20h00: Show de Pagode vais de basquete de trios, vôlei adaptado, vôlei de areia, passeio ciclístico e caminhada.

Não ficaram de fora também as tradicionais aulas de alongamento, zumba, Tae Bo e Ginástica Funcional com os professores do Primavera Club.

Na parte cultural o destaque fica A edição 2017 do Verão Santa para a feira de artesanato que reunirá Rosa será realizada através de uma mais de 30 artesãos da cidade exponparceria entre a Prefeitura Municipal do seus talentos durante o evento. e o Primavera Country Club. Ao final de cada dia o DepartaO evento acontecerá no período mento de Cultura da Prefeitura prode 25 a 29 de janeiro nas dependên- moverá um show com artistas locais cias do clube de campo, com entrada de vários estilos, incluindo, rock, sertanejo, MPB, entre outros. gratuita para toda a população. A direção do clube junto dos profissionais do setor de Cultura, Esporte e Turismo da prefeitura fizeram o planejamento do evento em conjunto, organizando tanto os torneios

Programação Verão Santa Rosa 2017

18h00: Caminhada rumo ao Primavera Club (saída da Praçaúde) 18h00: Tenda da Saúde 18h00: Feira de Artesanato 18h30: Alongamento com a professora Silvia 19h00: Ginástica Funcional com a professora Lia 20h00: Show de Rock

28-01: Sábado:

08h00: Passeio Ciclístico 09h30: Festival de Vôlei Adaptado 16h00: Finais da Copa Férias de Futsal de Base 18h00: Tenda da Saúde 18h00: Feira de Artesanato 18h30: Alongamento com a professora Silvia 19h00: Hit com a professora 26-01: Quinta-feira: Isa 16h00: Copa Férias de Futsal 20h00: Show Sertanejo de Base 18h00: Caminhada rumo ao Primavera Club (saída da 29-01: Domingo: Praçaúde) 18h00: Tenda da Saúde 08h00: Festival de Basquete 18h00: Feira de Artesanato de Trios 18h30: Alongamento com a 08h00: Festival de Vôlei de professora Silvia Areia 19h00: Tae Bo com professor 18h00: Tenda da Saúde Luisinho 18h00: Feira de Artesanato 20h00: Show de MPB 18h30: Aula de zumba com a

O Verão Santa Rosa 2017 tem entrada gratuita em todos os eventos. 27-01: Sexta-feira: Mais informações podem ser obtidas no Centro Cultural de Santa Rosa 16h00: Copa Férias de Futsal que fica na Rua Sete de Setembro, de Base 1000 ou pelo telefone 3954-8865.

professora Nathy Dance 20h00: Pré-Carnaval com DJ

*Informações enviadas pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rosa de Viterbo


16

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


7

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

17


18

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

NOTÍCIAS DE TAMBAÚ Administração Municipal visita incubadora de empresas e planeja projeto de empreendedorismo para Tambaú

Em um momento de crise em todo país, uma das principais preocupações da Administração Municipal de Tambaú é oferecer mecanismos que auxiliem a cidade a crescer e se desenvolver nas mais diversas áreas. Com base nisso, nesta semana o Prefeito Roni Astorfo esteve em

Ribeirão Preto acompanhado pelo vereador Bixiguinha e o Coordenador de Assuntos Estratégicos Cassiano Aquino estiveram em reunião com Eduardo Cicconi, gerente geral da Supera, uma incubadora de empresas com foco em tecnologia e inovação que tem o objetivo de captar, reter e capacitar profissionais e empresas.

Na oportunidade os representantes tambauenses conheceram a estrutura física, laboratórios e o projeto de crescimento do parque que tem sua área integrada ao campus da USP. “É muito gratificante conhecer projetos como a Supera e mais ainda planejar programas de atendam a demanda de nossa cidade! Estou

otimista com o conhecimento de ferramentas valiosas e acredito muito que Tambaú pode se desenvolver tendo como espelho modelos tão positivos. Muitas novidades estão por vir e Tambaú dará passos importantes para crescer e surpreender”, finalizou o Prefeito Roni Astorfo.

Saúde em Tambaú: Administração e equipes das UBSs se reúnem para discutir melhorias para os tambauenses Na quarta-feira, dia 11/01, o Prefeito Roni Astorfo e o vice Dr. Sérgio estiveram reunidos com a equipe coordenadora de saúde de Tambaú juntamente às equipes das Unidades Básicas do município como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes comunitárias de saúde, dentre outros. Na ocasião foram planejadas mudanças para beneficiar e otimizar ainda

mais o atendimento aos pacientes.

“Com o conhecimento e apoio do Dr. Sérgio a tendência é caminharmos a passos mais largos e melhorar ainda mais".

"Aproveito ainda para parabenizar a Coordenadora Débora Amice e as diretoras Lívia e Daniela pela dedicação e avanço conquistados na saúde em nosso município nos últimos anos".

com agentes comunitários, médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde é de suma importância para que possamos nos aprimorar e oferecer um atendimento cada vez mais humano à população tambauense”,

"Acredito que união dos nossos servidores públicos municipais pode fazer a diferença, por isso o diálogo

*Informações enviadas pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Tambaú.

destacou o Prefeito Roni Astorfo.


7

Edição 205 - Ano 5

CULINÁRIA Cristina Yazbek Facebook - Colher de Pau

Cassata

Ingredientes: Para a Calda de chocolate: 10 colheres (sopa bem cheias) de água (150ml) 6 colheres (sopa) de chocolate em pó (45g) Para o 1º Creme: 1 litro de leite 500 ml de leite condensado3 gemas 2 colheres (sopa) de amido de milho 1/2 xícara (chá) de Amarula (ou 1 colher de sopa da essência de sua preferência) 200 gramas de chocolate branco picado

Para a Calda: misture o chocolate em pó com a água, coloque no fundo da assadeira e leve para congelar. Para o 1° Creme: Coloque todos os ingredientes em uma panela, menos o chocolate branco. Misture bem até ferver e engrossar levemente. Desligue o fogo, acrescente o chocolate, misture bem até que o chocolate esteja todo derretido. Deixe o creme amornar um pouco e derrame sobre a calda de chocolate congelada. Coloque no freezer.

Para o 2° Creme: Bata as claras em neve com o açúcar em uma batedeira. AcrescenPara o 2º Creme: te as caixinhas de creme de leite. 3 claras Coloque este creme sobre o creme e 9 colheres (sopa) de açúcar (100g) a calda que estão reservados e retorne 2 caixinhas de creme de leite (400g) esta mistura ao freezer por aproximadamente 3 horas para endurecer ou de Modo de Preparo: um dia para o outro. Retire e sirva.

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

19


20

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


7

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

21


22

Edição 205 - Ano 5

PET MANIA Jaquelina Orlando Facebook: Cheio de Mimos

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Cachorros pequenos realmente são mais agressivos?

Em simples passeio por um parque, é comum ver donos de cachorros sendo puxados para todas as direções. E nem sempre o "culpado" é algum cão das famosas raças grandes, como um dinamarquês - mas sim um pequeno terrier.Ou talvez você já tenha visto vídeos de cães grandes correndo, assustados, de colegas pequeninos. Com base nessa percepção geral, perguntamos aos nossos leitores se eles veem as raças menores como mais agressivas. Entre as respostas afirmativas, estava a convicção de que cachorros menores sofrem de uma espécie de complexo canino de inferioridade que os torna mais defensivos. Esse sentimento tem equivalência humana no Complexo de Napoleão, aquele em que alguém de estatura diminutiva compensa isso com a adoção de um comportamento dominador. Faz sentido, mas pesquisas sugerem que se trata de um fenômeno anedótico. David Sandberg, da Universidade de Búfalo (EUA), e Linda Voss, da Peninsula Medical School, em Plymouth (Reino Unido), estudaram as evidências sobre o Complexo de Napoleão e publicaram suas conclusões em 2002. Para eles, a adaptação psicológica de indivíduos mais baixos que a média não é amplamente distinguível de outros, seja na infância, ado-

lescência ou vida adulta.

A realidade no mundo animal Mas o que serve para humanos nem sempre se aplica a animais. Em 2012, um estudo de Andreas Svensson, da Universidade de Linnaeus, na Suécia, analisou o comportamento do peixe de água fresca conhecido como Chlamydogobius eremius . Os machos defendem os ninhos, então pesquisadores introduziram intrusos para enfrentar os residentes. Resultado: a equipe de Svensson descobriu que machos

menores atacavam mais cedo e com urina para marcar território e necessidade de atenção. mais intensidade que os maiores. Se isso acontece com peixes, Em outras palavras, cães menores são realmente mais agressivos pode ser o mesmo com cachorros? em algumas circunstâncias. Mas os Em um estudo de 2013, Paul Mc- dados não mostram nada sobre o Greevy, da Universidade de Sydney porquê. (Austrália), e sua equipe avaliaram A conclusão é que era impossíse as características externas de cães são relacionadas a seu comporta- vel determinar o quanto o compormento. Cães, segundo McGreevy, tamento observado era influenciado são uma boa espécie para estudar pela genética ou o ambiente. esse tipo de coisa porque formatos de crânio e corpo são bastante diverÉ certamente possível que cães sos entre as raças. Os cientistas des- menores tenham tendência natural cobriram que cães menores demons- para a agressão, mas pode haver travam mais agressividade relação muitas outras explicações, a maioria ao dono, pedidos de comida, uso de delas relacionada a como tratamos


7 os cachorros. O estudo de McGreevy apenas mostrou uma correlação entre tamanho e agressividade, não uma ligação absoluta, como explica Daniel Mills, da Universidade de Lincoln, no Reino Unido. "Tamanho pode ter uma influência, mas não significa que todo cachorrinho é agressivo." Também não há boas informações sobre qual raça ataca mais. "Pesquisas sugerem que as pessoas tendem a relatar mais uma mordida de um pastor do que a de um Jack Russell, porque é uma lesão mais severa. Há uma grande falta de confiabilidade nas informações disponíveis." Mills acredita que humanos podem, inconscientemente, estar forçando alguns comportamentos. "As pessoas veem cachorros pequenos como símbolos de status, carregando-os nas bolsas. Eles não gostam disso, o que afeta seu desenvolvimento comportamental." Ele diz haver muitas maneiras de afetar o comportamento canino. "Se um

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

certo comportamento é esperado de um cachorro, ele pode ser tolerado." Humanos podem também não perceber os sinais. "Com cachorros pequenos, podemos estar menos atentos a sinais prematuros de agressão, como olhares fixos, do que com um cachorro maior. Sendo assim, o primeiro sinal de agressão que vimos em pequenos cachorros é um latido, o que nos faz pensar que eles são mais agressivos que o cachorro maior. Ambos estão apenas dizendo 'me deixe em paz'". O que temos, então? Há evidência de que cachorros menores tendem a ser mais "tensos" que os maiores, mas essa diferença pode ser influência humana, seja pela criação diferenciada deles ou pela interpretação errada de suas ações. Melhor ter isso em mente da próxima vez em que você brincar com um lulu da Pomerânia. Fonte: Terra.

Toda meiga a pequena July

23


24

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


7

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

25


26

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


7

Edição 205 - Ano 5

MOVIMENTO CERTO por Isadora Verdu Fisioterapeuta CREFITO: 3/198240-F

E como apaixonada pela neurociência, não poderia deixar de compartilhar esta descoberta da geriatria. Temos mais de uma idade ao mesmo tempo. Além da cronológica, existe a idade fisiológica, a social, a intelectual e a cultural, que variam de acordo com o jeito com que cada um leva a vida. E como atrasar nosso relógio biológico? É só manter a mente e o corpo ativos. Uma pesquisa nos Estados Unidos revelou que os indivíduos que lêem com freqüência e desempenham um trabalho intelectual adiam em nove anos o surgimento de problemas de memória e exercitar a memória na terceira idade é fundamental para um grupo suscetível a doenças como Alzheimer. Milhões de brasileiros que já ultrapassaram os 60 anos contrariam a idéia de que ser idoso é estar debilitado, incompetente e frágil. A velhice é só uma convenção social, porque a idade não é mais sinônimo da competência. Talvez não tenham tanta agilidade, como quando jovens, mas se fosse possível medir a sua idade cultural, estaria no auge das suas habilidades. Essa constatação está levantando

questionamentos quanto à idade exata para o início da terceira idade. Enquanto a sociedade não acorda para a produtividade desta faixa etária, aproveitem para usufruir das vantagens: pague meia entrada nos cinemas, tenha uma vida social intensa, faça muitas amizades, esteja sempre próximo da família, ande de graça nos ônibus, e quando estiver de carro, use as vagas preferenciais. São conquistas, reconhecimento àqueles que ainda têm muito a contribuir.

A juventude traz inovação, mas a idade, experiência. E não esqueça, furar fila também é uma conquista, afinal, a agenda de vocês deve estar sempre lotada com exercícios, viagens, festas, cursos, leitura, voluntariado e o principal , sempre SORRINDO.A vida é bela e longa . Bom dia a todos e principalmente a vocês da Melhor Idade.

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

27

E DE QUE JEITO VOCÊ LEVA A VIDA?


28

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


7

Edição 205 - Ano 5

CARTÓRIOS POEMAS MENSAIS

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

29

Cecília Pacheco Registradora de Imóveis

MEDIDA PROVISÓRIA 759

A REGULAMENTAÇÃO DO DIREITO REAL DE LAJE E A SIMPLICAÇÃO DO PROCEDIMENTO DA REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA URBANA E RURAL O Diário Oficial da União do dia 23/12/2016 publicou a Medida Provisória nº 759 de 22/12/2016, dispondo, entre outras matérias, sobre as regularizações fundiárias rural e urbana e instituindo no rol dos direitos reais do artigo 1225 do Código Civil o direito real de laje.

normas gerais e procedimentos para consolidação da propriedade junto ao Registro de Imóveis, reforçando princípios tais como competitividade, sustentabilidade econômica e social e ambiental, ordenação territorial, eficiência energética e complexidade funcional.

A MP 759/2016 simplifica e agiliza o processo da regularização fundiária, pois aumenta a segurança jurídica e combate irregularidades, abandonando a forma e os conceitos trazidos pela Lei nº 11.977/2009, uma vez que revoga completamente o seu capítulo III, adotando um novo modelo de regularização tanto urbana como rural.

Temas como irregularidades no tamanho de lotes, parâmetros urbanísticos e edilícios, áreas de preservação ambiental, integração social e ordenação das cidades prometem ter seus procedimentos agilizados, inclusive com a organização das duas modalidades: Reurb de interesse social – Reurb- S e a Reurb de interesse específico- Reurb -E.

No que tange à Regularização Fundiária Urbana – Reurb a medida provisória contempla duas modalidades: de interesse social e de interesse específico. A regularização de interesse social, para áreas de população de baixa renda, conta com uma série de isenções de emolumentos, e os investimentos de infraestrutura necessários para sua realização serão feitos pelo Poder Público. Já a de interesse específico, para população que não seja de baixa renda, não conta com isenção de emolumentos, e os investimentos são realizados pelo interessado na regularização.

A nova MP instituiu também a legitimação fundiária como forma originária de aquisição do direito real de propriedade, conferido por ato discricionário do Poder Público àquele que possuir, como sua, área pública ou privada que constitua unidade imobiliária com destinação urbana, integrante de núcleo urbano informal consolidado. Esse novo instituto, na prática, limitará em muito o instituto da legitimação de posse que, pela legislação anterior, era uma fase obrigatória para a aquisição da propriedade pela regularização fundiária.

A Medida Provisória trata de

te interessante da nova norma foi a do a obtenção de crédito nas instituiinstituição do “direito real de laje”, ções financeiras com juros menores. que consiste na possibilidade de coexistência de unidades imobiliárias Nesse diapasão, o Código Civil autônomas de titularidades distintas. sofreu alteração no rol de direitos reais, com a inclusão do direito de laje Assim, o dono do terreno, públi- que “consiste na possibilidade de coco ou privado, poderá ceder a super- existência de unidades imobiliárias fície da sua casa para que terceiro autônomas de titularidades distintas edifique unidade distinta. situadas em uma mesma área, de maneira a permitir que o proprietário Com a regulamentação o orde- ceda a superfície de sua construção a namento jurídico brasileiro passou fim de que terceiro edifique unidade a permitir a abertura das matrículas distinta daquela originalmente consindependentes quando mais de uma truída sobre o solo.” (Art. 1510- A unidade habitacional for construída MP 759). numa mesma área. A inovação do direito real de Assim, se o proprietário ceder laje, já consolidada em outros países o terreno, cada morador de unidade como a Espanha, promete regulariterá uma matrícula individual: quem zar situações onde não é possível inmora no primeiro piso terá um do- dividualizar os lotes, a sobreposição cumento, e quem mora no segundo, ou solidariedade de edificações ou outro. terrenos. O texto deixa claro que o “direito de laje” envolve o espaço aéreo ou o subsolo de terrenos públicos ou privados tomados em projeção vertical, com unidade imobiliária autônoma.

Com essa inovação, além de regularizar diversas situações de fato existentes, o objetivo da Medida Provisória foi também fomentar o crédito, visto que o proprietário do imóvel poderá, inclusive, dar em gaOutra novidade extremamen- rantia o direito real de laje, facilitan-

QUEM NÃO REGISTRA, NÃO É DONO.

Garanta seus bens, bom registro a todos e ótima semana!


30

Edição 205 - Ano 5

DIVERSIDADE André Nader nadersrv@live.com

O casamento gay e a questão de pais homossexuais estiveram na boca de todos nos últimos tempos. Nesse mês, o Papa Bento XVI disse que o casamento gay é uma “ameaça ao futuro da humanidade”, citando a necessidade do crescimento de crianças com casais heterossexuais. Mas, pesquisas com famílias lideradas por homens e mulheres gays não traz nenhum resultado desastroso. De fato, algumas vezes, pais gays podem trazer talentos à mesa que os heterossexuais não conseguem. Os pais gays “tendem a ser mais motivados, mais comprometidos do que os heterossexuais, na média, porque escolhem serem pais”, afirma a psicóloga Abbie Goldberg, que pesquisa esse tipo de caso. De acordo com ela, gays e lésbicas raramente viram pais por acidente, em comparação com quase 50% de gravidez acidental entre os heterossexuais. “Isso dá mais comprometimento e envolvimento, em geral”. A adoção gay causou controvérsia no estado americano de Illinois, onde serviços de adoção católicos decidiram parar de oferecer os serviços porque o estado se recusou a disponibilizar fundos, a menos que os grupos concordassem em não discriminar os gays. Deixando de lado a oposição católica, pesquisas sugerem que pais gays são uma fonte poderosa para crianças que precisam ser adotadas. De acordo com um estudo de 2007, 65 mil crianças americanas estavam vivendo com pais adotivos homossexuais, entre 2000 e 2002, com outras 14 mil em casas de adoção lideradas por gays. (Existem mais de 100 mil crianças, atualmente, nessa situação, nos EUA). Um estudo de outubro de 2011, do Instituto de Adoção Evan B. Donaldson, descobriu que das adoções por pais gays em mais de 300 agências, 10% das

crianças tinham mais de seis anos – uma idade tipicamente difícil de ser adotada. Cerca de 25% tinha mais de três anos; 60% dos casais adotou raças diferentes, o que é importante já que crianças que são minorias tendem a se manter no sistema de adoção; e mais da metade das crianças adotadas tinham necessidades especiais, o motivo disso poderia ser de suas preferências, e outra por causa da discriminação nas agências que coloca as crianças mais “difíceis” para os pais “menos desejados”. Um estudo de 2007, do Instituo Urban, revelou que mais da metade dos pais gays e 41% das lésbicas, nos Estados Unidos, gostariam de adotar. Numericamente isso corresponde a dois milhões de pessoas para adoção. “É uma reserva enorme de pais em potencial que poderiam tirar as crianças do sistema instável de adoção”, comenta Brodzinsky. “Quando você pensa nas 114 mil crianças que estão prontas para serem adotadas mas, continuam vivendo em casas de adoção, o objetivo é aumentar a reserva de pais disponíveis, interessados e treinados para serem pais delas”, comenta Brodzinsky. E ainda, o pesquisador comenta que existe evidências sugerindo que os gays aceitam adoções abertas, quando a criança continua tendo algum contato com os pais biológicos. E as estatísticas dizem que esses pais não têm problemas em suas crianças serem criadas por casais do mesmo sexo. “O interessante é que encontramos uma pequena porcentagem, mas o suficiente para ser notada, de mães biológicas que fazem a decisão consciente de deixar o filho com homens gays, para que sejam a única mãe na vida da criança”, afirma Brodzinsky. Boa criação Pesquisas mostram que filhos de casais do mesmo sexo – adotados ou biológicos – não são piores do que os filhos de heterossexuais na saúde mental, funcionamento social, desempenho escolar

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Casais gays podem ser bons pais? e outras variedades de sucesso na vida. Em 2010, os sociólogos Tim Biblarz e Judith Stacey reviram quase todos os estudos sobre pais gays, e não descobriu nenhuma diferença entre crianças criadas em casas com pais heterossexuais e em casas com mães lésbicas. “Não há dúvida de que crianças com mães lésbicas vão crescer e ser ajustadas socialmente e obter sucesso como as crianças com pai e mãe”, afirma Stacey. E para aqueles que dizem que uma criança precisa de um pai e uma mãe em casa, Stacey afirma que estão esquecendo pesquisas que comparam filhos de pais solteiros e de casais. Dois bons pais são melhores do que um, mas um bom pai é melhor do que dois ruins. E a condição sexual não parece afetar isso. Mesmo que existam diferenças entre como homens e mulheres criam os filhos, ela afirma que há muito mais diversidade dentro dos gêneros do que entre eles. Para Goldberg, os únicos locais consistentes onde você pode encontrar diferenças entre crianças de casais gays e de heterossexuais está na tolerância e abertura de conceitos. Em um estudo de 2007, ele conduziu entrevistas com 46 adultos com pelo menos um pai gay. Vinte e oito falaram espontaneamente que se sentiam mais abertos mentalmente e empáticos do que aqueles não criados nessas condições. “Esses indivíduos sentem que suas perspectivas sobre família, gênero ou sexualidade são muito acrescentadas por crescerem com pais gays”, comenta Goldberg. Um homem de 33 anos, com uma mãe lésbica, afirmou à Goldberg: “Eu me sinto mais aberto por ter sido criado em uma família não tradicional, e penso que aqueles que me conhecem iriam concordar. Minha mãe me abriu para o impacto positivo das diferenças entre as pessoas”. Crianças com pais homossexuais também comentaram que se sentem menos bloqueados por estereótipos de se-

xualidade do que se tivesse nascido em casas heterossexuais. Isso porque casais homossexuais tendem a possuir uma relação mais igualitária. “Homens e mulheres sentiam que eram mais livres para procurar uma série de interesses”, afirma Goldberg. “Ninguém estava dizendo para eles, ‘Oh, você não pode fazer isso, isso é coisa de menino’, ou ‘Coisa de menina’”. Aceitação do mesmo sexo O sociólogo Brian Powell argumenta que se o casamento entre pessoas do mesmo sexo tem alguma desvantagem, a culpa não é da escolha dos pais, mas da reação da sociedade sobre essas famílias. “Imagine ser uma criança vivendo em um estado onde, legalmente, apenas um dos pais pode ser seu pai”, comenta Powell. “Nessas situações, a família não é vista como autêntica ou real pelos outros. E seria uma desvantagem”. Em sua pesquisa, Goldberg descobriu que muitos filhos de casais gays pensam que mais aceitação das famílias homossexuais ajudaria a resolver o problema. Em um estudo desse ano, Goldberg entrevistou outro grupo de 49 adolescentes e adultos jovens com pais gays, e descobriu que nenhum deles rejeitava o direito de homossexuais se casarem. Muitos citaram benefícios legais e aceitação social. “Eu estava pensando sobre isso com alguns amigos e comecei a chorar pensando em como minha infância poderia ter sido se o casamento entre pessoas do mesmo sexo fosse legalizado, há 25 anos”, confessou para Goldberg um homem de 23 anos, criado por um casal de mulheres. “Os impactos culturais e status legal afetam as narrativas familiares desse tipo de situação – como nos vemos em relação a uma cultura maior, como parte ou excluídos”. Por hoje é isso pessoal, até a semana que vem!!! Fonte: http://hypescience.com/


7

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

31


32

Edição 205 - Ano 5

Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


Cidade205