Page 1

Boletim Trimestral

CULTURA SOLIDÁRIA O CNC lançou em 2013 o programa Chiado Chiadinho que consiste na proposta de ateliers infantis para crianças do primeiro ciclo do ensino básico. Esta nova atividade é integrada na programação de Escolas em Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP), tendo estreado os ateliers no último semestre do ano passado 206 alunos do Agrupamento Baixa-Chiado (Escola Padre Abel Varzim). No 1º trimestre de 2014 associaremos ao projeto a Escola de São José. Pretende-se promover a interligação de várias artes (património, leitura, escrita, ilustração), para que seja potenciada a expressividade e a criatividade destas crianças e para que a vivência e o contacto com estas realidades passe a fazer parte do seu quotidiano e lhes permita um melhor desenvolvimento da sensibilidade. Através de Jogos de Apresentação, Leitura de Contos, Jogos de Escrita Criativa/ ilustração e de Observação pretende-se desenvolver nas crianças o interesse pelo património artístico e cultural, dar-lhes a conhecer uma Lisboa com História, desenvolver a sua criatividade, integrar outras atividades de expressão no processo “leitura” e estimular o seu “mundo do imaginário”. Trata-se de mais uma atividade do programa “Cultura Solidária”, que se vem juntar ao projeto Os Nós e os Laços, iniciado em 2010 e desenvolvido em articulação com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Nesta iniciativa, o CNC encaminha para a SCML voluntários que trabalham na área da cultura diretamente com os idosos ao cuidado daquela instituição. Os projetos Cultura Solidária têm o apoio do Montepio.

MECENAS OURO

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 1

KÁTIA GUERREIRO TRIUNFA NOS 50 ANOS DA EUROPA NOSTRA

© Comissão Europeia

O Presidente do CNC esteve em Bruxelas em dezembro para assistir aos eventos que encerraram as comemorações dos 50 anos da Europa Nostra. No dia 5 teve lugar o debate ”Um diálogo cidadão” na presença de Androulla Vassiliou, Comissária europeia para a Educação, Cultura, Multilinguismo e Juventude,

ATAS DO COLÓQUIO INTERNACIONAL SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN A Porto Editora, com a colaboração de Maria Andresen Sousa Tavares e do Centro Nacional de Cultura, acaba de dar à estampa as Atas do Colóquio Internacional Sophia de Mello Breyner Andresen, que se realizou em janeiro de 2011, na Fundação Calouste Gulbenkian. A obra literária de Sophia, o imaginário que lhe corresponde e a sua relação com outros

‘14

› Jan › Fev › Mar

Plácido Domingo, cantor de ópera e Presidente da Europa Nostra, Michelangelo Pistoletto, pintor e membro da Comissão cultural da iniciativa “Um novo discurso para a Europa”, Isabelle Durant, Vice-Presidente do Parlamento Europeu e Paul Dujardin, Diretor do Palais des Beaux­ ‑Arts de Bruxelas. O debate teve como tema a saída da crise e o futuro do projeto europeu, referindo em particular o papel fundamental da Cultura como cimento da integração europeia. Para marcar o êxito dos “diálogos cidadãos” na Bélgica, decorreu ainda o concerto “Inspirações europeias” em que participaram o barítono Ivan Thirion (Bélgica), o Baixo Kakhaber Shavidze (Geórgia), a Mezzo­ ‑soprano Alexandra Gravas (Grécia) e, de Portugal, a cantora de fado Kátia Guerreiro, cuja deslocação contou com o apoio do Instituto Camões. grandes autores portugueses são aqui analisados por estudiosos, críticos e tradutores nacionais e estrangeiros. A edição contou com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e do BPI.

1

12/13/13 4:26 PM


NOTÍ Notícias CIAS CHINA 2013 – CONCURSO DE FOTOGRAFIA Após a nossa viagem à China e como já é hábito promovemos um reencontro com os participantes e um concurso de fotografias tiradas durante a viagem. Recebemos imagens de cinco concorrentes e os vencedores ex-aqueo foram os nossos sócios Maria Luísa Vieira e Ricardo Charters de Azevedo, cujas fotografias aqui publicamos.

(Ricardo Charters de Azevedo)

JORNAL FALADO

BOLSAS CRIAR LUSOFONIA

No seu ciclo de conversas e debates informais à volta de temas da atualidade, o Centro Nacional de Cultura organiza este trimestre as seguintes sessões de entrada livre:

Foram selecionados os Bolseiros do Concurso “Criar Lusofonia” 2013. O júri deliberou por unanimidade a atribuição das duas Bolsas a Waldir Araújo, de 42 anos, guineense a residir em Portugal, que pretende desenvolver o romance CACHÉU, BERÇO DO FUTURO na Guiné-Bissau e a Pedro Cirne de Albuquerque, luso-brasileiro de 36 anos, que pretende desenvolver o seu projeto 3 EXTREMAS UNÇÕES, 17 MIL KM, 60 ANOS DEPOIS em Angola. O Concurso Criar Lusofonia tem distinguido, desde 1995, com o apoio da Direção-Geral do Livro e Bibliotecas, escritores/investigadores de língua oficial portuguesa que pretendem levar a cabo projetos literários no espaço da lusofonia.

[Luísa Vieira)

[Luísa Vieira]

BOLSAS JOVENS CRIADORES [ 5 de fevereiro | 18h30] TERESA AMADO

Docente da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, investigadora do Centro de Estudos Comparatistas daquela instituição de ensino e uma das principais especialistas na obra de Fernão Lopes, era filha de Fernando Amado, figura crucial da história do CNC.

[12 de março | 18h30] CALVET DE MAGALHÃES

Homenagem ao diplomata, historiador e escritor português.

2

Foram pré-selecionadas 10 candidaturas (de um total de 123) pelas diversas Comissões Especializadas, constituídas por Alexandre Melo, Helena Barranha e Soraya Vasconcelos na área de Artes Visuais, João Mota, Carlos Paulo e Sofia Neuparth na área de Artes do Espetáculo, Teresa Castanheira, José Pedro Caiado e Rui Vieira Nery na área de Música e Fernando Dacosta, Tiago Torres da Silva e Luís Cardoso na área de Literatura. O Júri da Comissão Geral, constituído por Gabriela Lourenço, Maria João Martins, Francisco Bélard, Maria Calado representando o

Centro Nacional de Cultura e Conceição Pereira da parte do Instituto Português do Desporto e Juventude, decidiu distinguir os seguintes projetos: Literatura Pedro Reis Albuquerque: Atribuída Bolsa para desenvolver projeto de investigação sobre a obra do escritor Luís Cardoso Artes do Espetáculo André Abreu: Atribuída Bolsa para formação no programa de Mestrado Solo/ Dance/Authorship em Berlin Artes Visuais Eduardo Breda: Atribuída Bolsa para desenvolvimento do projeto “O Retrato de Dorian Gray | Ensaios” Música André Santos: Atribuída Bolsa para desenvolvimento do projeto de quarteto de jazz exaequo Eliseu Silva: Atribuída Bolsa para desenvolvimento do projeto de investigação e gravação de CD de obras de compositores portugueses para violino solo Trata-se de uma iniciativa financiada pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P., que tem como objetivo estimular o trabalho criativo nas diversas áreas das Artes e das Letras, nomeadamente nas áreas de Música, Artes Visuais (vídeo/artes plásticas), Literatura e Artes do Espetáculo (teatro/dança) e dirigese a jovens de nacionalidade portuguesa, de idade não superior a 30 anos, que tenham já apresentado publicamente um trabalho na área em que concorrem.

MECENAS PRATA ANA ­‑ Aeroportos de Portugal, SA | Banco Espírito Santo | Correio da Manhã (Presslivre) | Diário de Notícias | DID ­‑ Doc. Informática

Desenv. | Grupo Babel – Editorial Verbo, SA | Hoteis Heritage Lisboa | Imprensa Nacional ­‑ Casa da Moeda | Instituto Nacional de Estatística | Jornal de Notícias Metropolitano de Lisboa | Fundação Manuel António da Mota | REN ­‑ Rede Eléctrica Nacional | Tabaqueira II, SA

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 2

12/13/13 4:26 PM


NOTÍ Notícias CIAS ROTEIRO A EUROPA EM LISBOA Encontra-se no prelo o roteiro “A Europa em Lisboa”, organizado pelo CNC a pedido da Representação da Comissão Europeia em Portugal. Trata-se de uma proposta de vários itinerários que visam descobrir os pequenos mistérios de uma cidade europeia que tem a marca do humanismo universalista. O Roteiro estará disponível também através de uma aplicação para smartphones e tablets.

PROGRAMA DE LITERATURA E HUMANIDADES DO CCB

O Centro Cultural de Belém continuará a contar em 2014 com a colaboração do CNC na sua programação de Literatura e Humanidades. Estão previstos dias especiais dedicados a Óscar Lopes (em maio) e a Armindo José Rodrigues (outubro). Em 2013 realizaram-se os Dias António José Saraiva, Carlos Queiroz e António Lobo Antunes, que encheram o Auditório em tardes de Domingo.

e cultura ancestral. Não deixaremos de visitar também alguns dos mais emblemáticos locais ligados à história de Portugal. Incluímos neste programa as cidades de Marraquexe, El-Jadida (Mazagão), Azamor, Casablanca, Alcácer Quibir e Arzila.

ROTEIROS TURÍSTICOS DO PATRIMÓNIO MUNDIAL – IMPÉRIO, DESTINO E SONHO Dando continuidade à parceria com o Turismo de Portugal, o Centro Nacional de Cultura produziu os conteúdos da 3ª Série dos Roteiros Turísticos do Património Mundial, desta vez dedicada, em 3 volumes, a Lisboa, Sintra e Évora/ Elvas. O CNC volta a contar com a colaboração e coordenação científica do Professor Paulo Pereira, autor da 1ª Série destes Roteiros, dedicada a Alcobaça, Batalha e Tomar. A 2ª Série, publicada em 2013, incide sobre o Norte de Portugal – Porto, Guimarães e Alto Douro Vinhateiro/ Parque Arqueológico de Foz Coa. Estes 3 novos volumes sobre Lisboa, Sintra e Évora/Elvas estarão disponíveis no início de 2014.

[1 de março | Sábado) LISBOA / MARRAQUEXE

Viagens 2014 CICLO AVÓS E NETOS 2014 | MARROCOS (BIENAL DE MARRAQUEXE, EL JADIDA, ALCÁCER QUIBIR E ARZILA) 1 a 5 de março

GUIA: Anísio Franco

INSCRIÇÕES ABERTAS

Continuando a aproveitar a disponibilidade de mais novos e mais velhos, e depois das inesquecíveis aventuras em Roma e na Turquia, desta vez propomos viajar até Marrocos. Sugerimos uma estadia um pouco mais curta, no Carnaval, de modo a coincidir com a Bienal de Marraquexe, onde a cultura contemporânea se entrecruza mais profundamente com a história

06h15 encontro no aeroporto de Lisboa 07h45 partida do voo com destino a Marraquexe (com escala em Madrid) 13h00 chegada, transfer, check-in e almoço no Hotel **** Visitas em Marraquexe Jantar e alojamento no Hotel****

[2 de março | Domingo)

MARRAQUEXE - BIENAL DE MARRAQUEXE Pequeno-almoço no Hotel Dia dedicado a visitas em Marraquexe incluindo a Bienal com almoço incluído. Jantar e alojamento no Hotel****

[3 de março | Segunda Feira)

MARRAQUEXE / CASABLANCA / EL JADIDA / ARZILA Viagem para El Jadida para visita a Fortaleza de Azamor Almoço Viagem para Arzila com nova passagem em Casablanca e em Alcácer Quibir Jantar e alojamento no Hotel**** (Arzila)

[4 de março | Quarta Feira)

ARZILA

Pequeno-almoço no Hotel Dia dedicado a visitas em Arzila com almoço incluído. Jantar e alojamento no Hotel**** Fim de dia Autocarro – Arzila - Tanger Jantar e alojamento no Hotel****

(5 de março | Quinta Feira) ARZILA / TANGER / LISBOA

Pequeno-almoço no hotel Partida para Tanger 12h55 voo com destino a Lisboa (com escala em Madrid) 20h10 chegada a Lisboa Fim da Viagem Condições e preços sob consulta no CNC por telefone (213466722) ou por e-mail para hserra@cnc.pt

ASSOCIAÇÕES APAI ­‑ Associação Portuguesa de Arqueologia Industrial | ASC ­‑ Amigos do São Carlos | ATL ­‑ Associação de Turismo de Lisboa | Associação de Valorização do Chiado | FESPAC ­‑ Federação Portuguesa das Associação e Sociedades Científicas | Fundação Passos Canavarro ­‑ Arte, Ciência e Democracia | Ofícios do Património e da Reabilitação Urbana | SEDES ­‑ Associação para o Desenvolvimento Económico e Social | SLP ­‑ Sociedade da Língua Portuguesa

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 3

3

12/13/13 4:26 PM


NOTÍ Notícias CIAS OS PORTUGUESES AO ENCONTRO DA SUA HISTÓRIA 2014 ÍNDIA (30 de agosto a 10 de setembro)

Mais uma vez em parceria com o Centro de Estudos dos Povos e Culturas de Expressão Portuguesa (CEPCEP), da Universidade Católica, regressamos a alguns locais míticos da presença portuguesa no mundo como Goa (incluindo Pangim, a monumental Velha Goa, Reis Magos, Rachol, Margão e Loutolin), Bombaím, Chaúl, Baçaím e Damão. Caso esteja interessado em receber informações e atualizações sobre a viagem do CNC à Índia 2014, basta enviar-nos um email para hserra@cnc.pt ou enviar-nos o boletim de Manifestação de Interesse (ver abaixo).

150º ANIVERSÁRIO DO NASCIMENTO DE MIGUEL DE UNAMUNO I - COLÓQUIO II - VIAGEM: POR TERRAS DE PORTUGAL E DE ESPANHA

I - COLÓQUIO No dia 29 de setembro de 2014, dia do aniversário do nascimento de Miguel de Unamuno, terá lugar um colóquio sobre o relacionamento intelectual e político peninsular nos séculos XIX e XX e das relações literárias e pessoais de Unamuno com Oliveira Martins, Antero de Quental, Eugénio de Castro, Teixeira de Pascoaes ou Manuel Laranjeira. II - VIAGEM: POR TERRAS DE PORTUGAL E DE ESPANHA GUIAS: Mário Quartin Graça

[Quarta-Feira a Domingo em outubro de 2014]

Será uma viagem de cinco dias, percorrendo terras ou lugares visitados por Unamuno e referidos na sua obra e locais relacionados com os autores portugueses com que Unamuno mais se correspondeu. Será completada por uma visita a Salamanca, para percorrer os locais unamunianos e participar em algumas das iniciativas comemorativas desta efeméride. No regresso, a Portugal serão também visitados dois locais em Espanha que foram objeto da atenção de Unamuno. Visitaremos Alcobaça, Coimbra, Porto, São Miguel de Seide, Gatão, Tormes, Salamanca, Plasencia, Yuste, Cáceres, Castelo de Vide, Alferrarede, Abrantes e Santarém.

(Miguel de Unamuno em 1925) Caso esteja interessado em receber mais informações sobre este projeto, pode enviar um email para hserra@cnc.pt ou enviar-nos o boletim de Manifestação de Interesse [ver abaixo]

COM A COLABORAÇÃO DO CNC: VIAGEM LITERÁRIA O HOMEM DE CONSTANTINOPLA A partir do livro de José Rodrigues dos Santos baseado na vida de Calouste Gulbenkian, esta viagem percorrerá com o autor alguns dos mais significativos locais onde viveu e trabalhou o importante empresário e colecionador de arte. Turquia Geórgia, Arménia, Azerbeijão, Inglaterra e França compõem o itinerário. De 7 a 22 de junho de 2014. Se pretende mais informações, devolva o boletim de manifestação de interesse (ver abaixo) deste boletim.

VIAGENS 2014 – BOLETIM DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Gostaria de receber mais informações sobre a viagem:  CICLO AVÓS E NETOS: MARROCOS  CICLO OS PORTUGUESES AO ENCONTRO DA SUA HISTÓRIA: ÍNDIA  MIGUEL DE UNAMUNO – “POR TERRAS DE PORTUGAL E DE ESPANHA”  “O HOMEM DE CONSTANTINOPLA” Nome Sócio nº E-mail Telefone Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 4

CNC Lisboa Rua António Maria Cardoso, n.º 68 1249­‑101 Lisboa TEL: +351 213 466 722 | FAX: +351 213 428 250 E­‑MAIL: info@cnc.pt

12/13/13 4:26 PM


PASSEIOS DE DOMINGO Passeios de Domingo 1.º Trimestre 2014

[1]

Exposição “O Brilho das Cidades. A Rota do Azulejo” Fundação Calouste Gulbenkian Sábado, 18 de janeiro

Exposição inédita totalmente dedicada ao azulejo que reúne mais de uma centena de peças produzidas por culturas tão diversas como o Império Otomano, a Pérsia, a Índia, Inglaterra, Espanha, a Itália e a Flandres, a Holanda e, claro, Portugal. Os módulos temáticos abordam questões como o mito da cerâmica dourada, as conquistas da geometria, a importância da heráldica, o valor da mitologia cristã, a estilização da Natureza, e a representação da utopia e do quotidiano. GUIA: João Castel-Branco Pereira HORÁRIO: 10h DURAÇÃO: manhã LIMITE: 20 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Edifício Sede da

Fundação Gulbenkian – junto à Receção

[2]

Casa Veva de Lima Domingo, 19 de janeiro

A Casa Veva de Lima ou Palácio Ulrich, é assim chamada porque nela viveu Genoveva da Lima Mayer casada com Rui Ulrich. A casa tem cinco pisos, com cave, sótão, jardim, garagem e anexos, destacando-se a interessante entrada nobre do palácio, a escadaria de decoração neoclássica, a imitação das pedras decorativas e o empedrado do átrio com as suas pilastras coríntias. Foi nesta casa que Genoveva Ulrich, mais conhecida por Veva de Lima,

instituiu um salão literário, onde amigos e artistas conviveram num espaço de verdadeiras tertúlias. A esta senhora se deveu a iniciativa da venda da flor a favor das vítimas da 1º Grande Guerra (1914-1918), onde e sobretudo na zona da baixa lisboeta, senhoras elegantes vendiam e colocavam flores artificiais na lapela dos casacos de senhores. GUIA: Câmara Municipal de Lisboa e

Anísio Franco HORÁRIO: 10h DURAÇÃO: manhã LIMITE: 30 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Rua Silva Carvalho,

238 a 242

[3]

Património de Loures

Sábado, 25 de janeiro A articulação entre a herança saloia, o património paisagístico e construído e as festividades fazem de Loures um destino a conhecer ou revisitar. Síntese de um passado essencialmente rural e de um presente dominado quer pelo desenvolvimento económico quer pelo crescimento demográfico e requalificação do território, Loures foi evoluindo como um concelho de contrastes. Paisagens urbanas e industriais marcam a zona oriental, aldeias e vilas saloias, terrenos agrícolas e zonas verdes selvagens, por sua vez, são características a norte. Vamos conhecer a riqueza histórica, etnográfica, paisagística, arqueológica e cultural que o Concelho tem para oferecer.

[4]

Exposição “Mário Dionísio – 50 Anos de Pintura” Casa da Achada – Centro Mário Dionísio Sábado, 1 de fevereiro

Exposição de dezenas de obras de Mário Dionísio que mostra o seu percurso como pintor, de 1943 (primeiras pinturas) a 1993 (data da sua morte). Mário Dionísio foi pintor figurativo nos anos 40 e 50 e pintor abstrato a partir de 1963.Tendo participado em diversas exposições coletivas, nomeadamente nas Exposições Gerais de Artes Plásticas, na Sociedade Nacional de Belas Artes, nos anos 40-50, foi aos 73 anos que aceitou realizar, na Galeria Nasoni, a sua primeira exposição individual. Muitas das suas obras são ainda desconhecidas, nomeadamente as primeiras, anteriores às EGAPs (19431946), que pela primeira vez figuram numa exposição. GUIA: Eduarda Dionísio HORÁRIO: 11h30 DURAÇÃO: manhã LIMITE: 35 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Rua da Achada,11 r/c,

[Mouraria]

GUIA: Adélia Caldas HORÁRIO: 10h DURAÇÃO: dia inteiro LIMITE: 45 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Entrecampos

(em frente ao edifício da Câmara Municipal de Lisboa – Campo Grande, 25) Transporte, almoço

PHILIPS apoia a Galeria do CNC

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 5

5

12/13/13 4:26 PM


Passeios de Domingo

[5]

Exposição: “Rubens, Brueghel, Lorrain. A Paisagem Nórdica do Museu do Prado” Domingo, 2 de fevereiro

O Museu Nacional de Arte Antiga recebe a primeira exposição em Portugal composta exclusivamente por obras do Museu Nacional do Prado. Os mais destacados mestres da paisagem do séc. XVII compõem esta mostra que está dividida em nove núcleos correspondentes às diversas tipologias da paisagem surgidas na Flandres e na Holanda. As duas mais características – paisagem de inverno e paisagem de água – estão também representadas através de obras de Hendrick Jacobsz, Jan Peeters e Rubens e a exposição termina com algumas das paisagens encomendadas pelo rei Filipe IV de Espanha a Claude Lorrain e Jan Both para decorar o Palácio do Bom Retiro de Madrid. GUIA: Anísio Franco HORÁRIO: 11h DURAÇÃO: manhã LIMITE: 20 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Museu Nacional

[6]

Novo Museu dos Coches Domingo, 9 de fevereiro

O novo Museu dos Coches ocupa os terrenos das antigas Oficinas Gerais do Exército, e foi concebido em consórcio com os ateliers MMBB Arquitetos (Brasil), Bak Gordon Arquitetos, e Nuno Sampaio Arquitetos (Portugal). Deverá receber o acervo das peças do atual Museu dos Coches, criado por iniciativa da rainha D. Amélia, que reúne uma coleção única no mundo de viaturas de gala e de passeio do século XVII a XIX, na sua maioria provenientes dos bens da coroa ou propriedade particular da Casa Real portuguesa. O novo espaço expositivo do museu tem 11.880 metros quadrados, oficinas de manutenção e conservação dos coches, e há ainda um anexo com espaço para os serviços administrativos, um auditório e espaços de restauração. GUIA: Museu HORÁRIO: 10h DURAÇÃO: manhã LIMITE: 30 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: (atual) Museu dos

[7]

Rotas do Fresco Vila Viçosa | Borba Domingo, 16 de fevereiro

A pintura mural alentejana teve a sua origem em todo o tipo de encomendantes (nobres, confrarias / irmandades, Misericórdias, comissões fabriqueiras), e cobriu todo o território regional, existindo tanto em edifícios religiosos (ermidas, capelas, igrejas e mosteiros) como civis (palácios). O auge criativo da pintura mural alentejana centra-se no final da centúria quinhentista e primeira metade do século seguinte: ao longo do século XVII, enquanto crescia no resto do país a moda da talha, do azulejo e da pintura sobre tábua ou tela, que a pintura mural alentejana desenvolveu a sua função catequética com composições figurativas de larga escala. Recursos económicos insuficientes, impeditivos de chegar à boa pintura a óleo, têm sido apontados como causa para a diferenciação artística, ao nível da pintura mural, entre esta região e o resto do território nacional.

Coches - Praça Afonso de Albuquerque

de Arte Antiga – Rua das Janelas Verdes

GUIA: Rotas do Fresco e Anísio Franco HORÁRIO: 8h DURAÇÃO: dia inteiro LIMITE: 45 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Entrecampos

(em frente ao edifício da Câmara Municipal de Lisboa – Campo Grande, 25) Transporte, almoço

O C N C E S TÁ A R EMODELAR O SEU SÍTIO NA INTER NET COM O APOIO

6

APOIOS SITE

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 6

12/13/13 4:26 PM


PASSEIOS DE DOMINGO Passeios de Domingo [8]

Casa da Liberdade Mário Cesariny Sábado, 22 de fevereiro

A Casa da Liberdade – Mário Cesariny é um espaço artístico, polivalente, com características museológicas, que presta homenagem ao poeta e pintor surrealista Mário Cesariny de Vasconcelos. Localiza-se no centro histórico da cidade de Lisboa, em Alfama e em articulação com a Perve Galeria, que lhe é contígua, acolhe um espólio artístico e documental legado pelo artista que lhe dá nome e uma coleção que começou a ser reunida nos anos 90, constitúida por diferentes núcleos temáticos, dedicados a áreas artísticas distintas. É de um espaço multifacetado que tem por base o conceito aglutinador de liberdade de Mário Cesariny e mais do que obras que se inscrevam no que se pode definir por Surrealismo ‘ortodoxo’, nesse espaço, são apresentadas obras cujo horizonte é delineado pela liberdade, seja ela formal, narrativa, epistemológica, ideológica, conceptual, política, ou religiosa. GUIA: Perve Galeria HORÁRIO: 15h DURAÇÃO: manhã LIMITE: 25 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Rua das Escolas

Gerais nº 13 - ALFAMA - Junto à Igreja de Stº Estêvão

[9]

[10]

Património do Oeste Sábado, 8 de março

Em Porto de Mós podemos apreciar o castelo, restaurado e ampliado pelos reis D. Sancho I e D. Dinis sobre as anteriores obras mouriscas, embora alguns elementos renascentistas indiquem também uma possível intervenção nos tempos de D. Manuel. Sofreu grandes danos por ocasião do terramoto de 1755 e do sismo de 1909, sendo mais tarde recuperado pela Direção Geral dos Monumentos Nacionais. Merece ainda visita a freguesia de Reguengo do Fetal onde podemos encontrar património edificado de grande valor arquitetónico, designadamente a Capela de Senhora do Fetal, de devoção Mariana. A Ermida de Nossa Senhora da Ortiga tem uma curiosa lenda associada: reza a história que a Virgem teria aparecido a uma pastora muda. Mais tarde foi encontrada no local uma imagem, entre matos e urtigas. Os crentes mandaram construir uma capela no local. As ofertas e os ex-votos atestam a profunda devoção a N. Sra. Finalmente temos tempo para uma visita ao património de Ourém. GUIA: Adélia Caldas HORÁRIO: 9h DURAÇÃO: dia inteiro LIMITE: 45 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Entrecampos

(em frente ao edifício da Câmara Municipal de Lisboa – Campo Grande, 25) Transporte, almoço

O Legado de Manuel Teixeira Gomes Museu do Oriente Domingo, 9 de março

O colecionismo de arte do Extremo Oriente, constituído pela coleção de terracotas e de outras antiguidades chinesas, japonesas e coreanas que foi adquirida pela Fundação Oriente, a que se acrescentaram os acervos em depósito provenientes do Museu Nacional de Machado de Castro, em Coimbra, em que se destacam os legados do poeta Camilo Pessanha e do político e escritor Manuel Teixeira Gomes. Da notável coleção de frascos de rapé de fabrico chinês de Manuel Teixeira Gomes, a segunda da Europa, apresenta-se uma significativa seleção das diferentes tipologias que a constituem. O mesmo se passa com as peças japonesas da mesma proveniência: os inrô (pequenos contentores portáteis pessoais), as netzuke (fechos dos inrô em forma de máscara, com personagens, na sua maioria, do Teatro Nô) e as tsuba (guarda-mãos de espada), peças de cronologia alargada, a que se acrescentam, ainda no âmbito do Japão, as três monumentais armaduras e outros objetos de cerâmica, bronze, pintura e mobiliário. GUIA: Museu do Oriente HORÁRIO: 10h DURAÇÃO: manhã LIMITE: 20 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Museu do Oriente

Se se inscrever num Curso, num Passeio de 1 dia ou fim de semana e num Passeio de meio dia beneficie de um desconto de 10% no total* * Não acumulável com o desconto sénior ou jovem já aplicado nos cursos livres

COORGANIZADORES

NÚCLEO PORTO

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 7

PATROCINADORES

7

12/13/13 4:26 PM


Passeios de Domingo

[11]

Aldeias de Alenquer Domingo, 16 de março

[12] Arouca

Sábado e Domingo, 22 e 23 de março

Alenquer dispõe de um rico património histórico do qual se salienta o convento medieval franciscano, a Igreja de S. Pedro, fundada no século XIII, o castelo e a Igreja da Misericórdia. No concelho merece destaque a Aldeia Galega, aldeia histórica de ruas estreitas e sinuosas, também conhecida por Aldeia Galega da Merceana. Para alguns autores Merceana terá origem latina -Mersi-Ana significando terras imersas do Ana. Ana seria antigo nome do rio que atravessa o concelho de Norte a Sul. Outro exemplo de um topónimo derivado do antigo nome do rio seria o de Triana, Tri-Ana, ou seja, além do Ana. Sobranceira ao Monte de Santa Quitéria, a Basílica de Meca, fundada nos finais do século XVIII. Esta obra é descrita por alguns autores como “um perfeito modelo e exemplo da arquitetura neo-clássica, com raízes nos trabalhos do convento de Mafra e uma notória aproximação estilística da Basílica da Estrela e da de Santo António da Sé, suas contemporâneas”. No adro da Igreja encontra-se um altar circular de pedra sobre o qual era tradição benzer o gado, durante a romaria anual, em honra de Santa Quitéria. GUIA: Anísio Franco HORÁRIO: 9h DURAÇÃO: dia inteiro LIMITE: 45 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Entrecampos

(em frente ao edifício da Câmara Municipal de Lisboa – Campo Grande, 25) Transporte, almoço

Dois motivos principais nos levam a esta região: o Geopark e o Mosteiro de Arouca. O Geopark é reconhecido pelo seu excecional património geológico de relevância internacional, com particular destaque para as Trilobites gigantes de Canelas, para as Pedras Parideiras da Castanheira e para os Icnofósseis do vale do Paiva. O Mosteiro de São Pedro data do século X. No ano de 1210 foi legado a D. Mafalda, por seu pai, D. Sancho I, rei de Portugal. Nos séculos XV e XVI foram realizadas obras de ampliação do mosteiro, datando o imponente edifício, tal como o vemos hoje, dos séculos XVII e XVIII. Forma um grande retângulo com três pátios interiores de onde se salienta, a norte a igreja e, do lado oposto, o antigo celeiro. O claustro em estilo neoclássico começou a ser construído em finais do século XVIII. Na igreja, são de visita obrigatória o coro, o cadeiral e o monumental órgão, expoentes do barroco nacional. O mosteiro alberga, ainda, o túmulo da princesa Santa Mafalda e o Museu de Arte Sacra. Instalado nas antigas dependências monásticas faz parte do percurso de visita ao claustro, cozinha e sala do capítulo. O acervo inclui paramentos, livros litúrgicos, pintura e ourivesaria.

[13]

Condeixa-A-Nova: Fernando Namora Domingo, 30 de março

A obra de Fernando Namora permite-nos reconstituir os caminhos percorridos pelo escritor. Como o próprio enunciou: “Os meus livros traçam com fidelidade a jornada do homem, representam um itinerário das minhas andarilhagens por terras de várias matizes.” Seguiremos os caminhos que já foram também os de Namora. Iniciaremos a nossa visita pela vila que o viu nascer, Condeixa-a-Nova, que o viu brincar até à idade de dez anos e onde abriu o seu primeiro consultório e visitaremos a Casa-museu Fernando Namora onde se conservam os seus objetos pessoais, a biblioteca particular e pinturas do próprio escritor. Por outro lado, os seus livros serão o pretexto para seguirmos os caminhos percorridos pelo escritor por outras freguesias do concelho. GUIA: Paula Oleiro HORÁRIO: 8h DURAÇÃO: dia inteiro LIMITE: 45 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: Entrecampos

(em frente ao edifício da Câmara Municipal de Lisboa – Campo Grande, 25) Transporte, almoço

GUIA: Anísio Franco HORÁRIO: 7h30 (o comboio parte às 8h) DURAÇÃO: fim de semana LIMITE: 45 pessoas LOCAL DE ENCONTRO: átrio da Estação de

Santa Apolónia (junto às bilheteiras) Transporte, alojamento, 3 refeições

Números de telefone para contacto no dia dos Passeios: 965 271 877 • 966 911 997 • 969 082 566

8

APOIOS

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 8

12/13/13 4:26 PM


CURSOS LIVRES

Cursos Livres

[I]

HISTÓRIAS DAS MÚSICAS LIGEIRAS DAS INVENÇÕES DOS SENHORES EDISON E CROS (1877) ATÉ AO CHICO FININHO (1980) Na melhor das hipóteses, as letras são poesia de pleno direito e as músicas merecem o comentário que Ravel fez a um respeitoso escritor de canções que queria aprender com ele: O senhor é que me devia dar aulas! Na pior das hipóteses, a música não erudita reflecte o ar do tempo, a mudança de costumes e o amor, o maior de todos os venenos e de todos os remédios (Joni Mitchell). E até pode ser agente privilegiado da transformação das mentalidades. A Música Popular sempre existiu. Mas novos engenhos de fixação e reprodução do som e os meios de comunicação de massas deram-lhe uma centralidade nova. Diversa, misturada e inquieta. E nem sempre tão ligeira como isso... Tentaremos percorrer quase um século de cantigas e sons, de ouvido atento e câmara móvel. Zoom in, zoom out, zoom in... 1ª SESSÃO: As Invenções do Som A venda de letras e partituras. Thomas Edison e Charles Cros e a invenção da gravação sonora. Emile Berliner e o nascimento da Indústria Fonográfica. Discos de 78, 45 e 33 rotações. Jukeboxes. A Rádio e depois a TV (e a MTV). A era digital: do Disco Compacto ao MP3. Música à medida de cada novo brinquedo. 2ª SESSÃO: Quando o Jazz era Pop Das paradas de New Orleans até ao jive que foi quase Rock’n’Roll, passando pelo Ragtime (que queria ser levado a sério); a Era do Jazz (com brancos a facturar); a explosão do Swing e as grandes orquestras, com Sinatra e tudo. 3ª SESSÃO: O Ar do Tempo e o Cheiro dos Sítios Cantigas para todas as ocasiões: as guerras e a paz; racismo, revoltas e celebração; álcool e drogas; libertações sexuais e férias pagas. Sons de todos os

sítios, das vozes búlgaras aos blues do Mali, passando pela dança do Zorba. 4ª SESSÃO: Escrever por Encomenda Da Opereta ao Teatro Musical. De Tin Pan Alley até à Broadway e daí para Hollywood, quando até os filmes aprenderam a cantar e a dançar. Os grandes profissionais da escrita de canções. Sem esquecer, À Portuguesa, a Revista. 5ª SESSÃO: Ecoutez la Chanson bien douce... A Canção Francesa, um caso à parte. Do Café Concerto até à morte de Brel, em 1978. As estrelas do palco e do ecrã. Trenet e a chegada do Jazz. Piaf e os seus protegidos. Brassens, Ferré e Brel. Vian, Gainsbourg e depois o Ié-Ié. 6ª SESSÃO: Brasil, de todas as músicas De Pixinguinha até ao fim da ditadura e dos exílios – Tou Voltando... Choro, alegria e samba. Carmen Miranda no Brasil e em Hollywood. Dalva, Dolores e Maysa. Dick e Lúcio, à Sinatra. Bossa Nova. Jovem Guarda. Tropicalismo. Novos Baianos. Chico & Caetano & Bethânia &... 7ª SESSÃO: As Novas Música Populares e o Fado Blues, Tango, Canção Napolitana, Flamenco, Fado, invenções recentes, com galardões de músicas de sempre. Tradição e mobilidade do Fado, desde a Severa da Rua do Capelão ao Homem na Cidade de Carlos do Carmo (1977), passando pelo Marceneiro de Lisboa e pela Amália do mundo inteiro. 8ª SESSÃO: Rock’n’Roll Uma música que não era para todas as idades, do tempo do James Dean. Os babyboomers. Sementes de Violência (1955) e Rock Around the Clock (1954). Halley, Elvis, Fats Domino, Chuck Berry, Jerry Lee, Little Richard, Buddy Holly, Gene Vincent. Censura, tropa, desastres e prisões. O regresso à normalidade. 9ª SESSÃO: Os Anos 60 Do Twist aos grandes festivais. Dylan, Beach Boys, Simon & Garfunkel. Beatles, Kinks. Swinging London e americanos a espreitar. Pop inglês com blues americanos: Rolling Stones, Clapton, Led Zeppelin. Soul Music: grandes artistas e editoras obrigatórias. Drogas, hippies, psicadelismo e gravação em multi-pistas.

Hendrix, Doors, Janis. Monterrey e Woodstock. A ressaca. 10ª SESSÃO: A Música Popular e a Canção de Protesto Esta máquina mata fascistas: a Depressão, o Macarthismo, o Folk e a canção de protesto. Guthrie, Seeger, o primeiro Dylan, Baez, etc. Canções Revolucionárias do mundo todo. Lopes­ ‑Graça, Coimbra, José Afonso e Adriano. Os Baladeiros e o Zip. Os exilados Cília, José Mário e Sérgio. A Revolução e o Canto Livre.Fausto e Vitorino. 11ª SESSÃO: A difícil invenção do Rock em Português As danças. Ié Ié. Influências francesas e anglo-saxónicas. Pode-se cantar rock em português?! Caloiros da Canção. Conjunto Académico João Paulo, Sheiks e Quarteto 1111. Os maus exemplos. Vilar de Mouros. O Rock de quarentena durante o PREC. A chegada do Punk. UHF e Rui Veloso. COORDENAÇÃO: David

Ferreira terças-feiras; das 18h às 19h30 DURAÇÃO: 11 sessões – de 28 de janeiro a 15 de abril HORÁRIO:

[II]

NAVEGAÇÃO BÁSICA NA INTERNET Curso de utilização de internet com o objetivo de transmitir noções simples de como abrir conta de e-mail, facebook, pesquisar, como manter o computador protegido, como entregar o irs, ver a conta bancária e fazer operações, como falar no skype, ler o jornal e estimular a aprendizagem a partir de bases simples. Temas a desenvolver: • Pesquisa e navegação • Correspondência e comunicação • Redes Sociais, entretenimento • Plataformas oficiais, “os meus favoritos” e blogues Helena Serra quartas-feiras; das 18h30 às 20h DURAÇÃO: 8 sessões – de 22 de janeiro a 12 de março COORDENAÇÃO: HORÁRIO:

9

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 9

12/13/13 4:26 PM


1º Trimestre 2014

Regras para Marcação de Passeios • As reservas podem ser feitas pelo telefone 213 466 722 das 11.00h às 13.00h e das 14.30h às 17.00h, ou pessoalmente das 17.00h às 19.00h, nos dias 9 e 10 de janeiro de 2014. • A partir de 13 de janeiro, os sócios poderão inscrever-se por telefone durante a semana anterior a cada passeio, no caso de haver vagas • Os passeios são atribuídos por ordem de inscrição e os pagamentos deverão ser feitos nos dias 9 e 10 de janeiro.

• Os sócios-participantes nos Passeios devem sempre comparecer no local de partida com antecedência, de maneira a não pôr em causa a hora de partida e os horários estabelecidos. • Se em vez de vir pessoalmente levantar as senhas para os Passeios e para os Cursos, preferir que elas sejam enviadas pelo correio, bastará que nos envie, incluída no cheque com o pagamento, a quantia de 0,75 € para despesas postais.

Caro(a) Sócio(a) O Centro Nacional de Cultura vem chamar a atenção para as regras de marcação dos passeios, designadamente no que diz respeito aos prazos de pagamento e a confirmação da participação nas atividades. Sendo sempre marcados dois dias destinados aos pagamentos, solicitamos o cumprimento desta regra. Tendo em conta a logística de organização dos Passeios, designadamente os de dia inteiro e de fim de semana, em que é necessário adiantar pagamentos junto de restaurantes e hotéis, não é possível esperar até à véspera para ter confirmação de número de participantes. Assim, seremos rigorosos na aplicação da regra da confirmação do passeio apenas com o pagamento integral (no caso dos passeios de meio dia ou de um dia) e de um sinal de 50% no ato

da inscrição e o restante com 15 dias de antecedência (no caso dos passeios de fim de semana). Apenas nos passeios de meio dia poderão ser admitidos sócios sem inscrição prévia no próprio dia do passeio, ficando sempre sujeitos à existência de vagas, sendo neste caso o pagamento da senha feito no local do passeio. Os pagamentos dos passeios poderão fazer-se no CNC, por cheque enviado por correio, por multibanco ou por transferência bancária, sendo neste caso obrigatório enviar documento comprovativo por correio ou email (info@cnc.pt)

Números de contacto no dia dos passeios:

966 911 997 ou 965 271 877 ou 969 082 566

Tabela de Preços – Passeios e Cursos PASSEIOS DE DOMINGO PASSEIO

DATA

SÓCIO

JOVEM SÓCIO

[1]

Fundação Gulbenkian – O Brilho das Cidades. A rota do azulejo

18 Jan

8€

8€

[2]

Casa Veva de Lima

19 Jan

7€

7€

[3]

Património de Loures

25 Jan

60 €

48 €

[4]

Casa da Achada – Mário Dionísio 50 anos de pintura

1 Fev

7€

7€

[5]

Museu Nacional de Arte Antiga – Paisagens do Museu do Prado

2 Fev

10 €

10 €

[6]

Novo Museu dos Coches

9 Fev

7€

7€

[7]

Rotas do Fresco – Vila Viçosa e Borba

16 Fev

75 €

60 €

[8]

Casa da Liberdade Mário Cesariny

22 Fev

7€

7€

[9]

Património do Oeste

8 Mar

75 €

60 €

[10]

Museu do Oriente: O legado de Manuel Teixeira Gomes

9 Mar

9,5 €

9,5 €

[11]

Aldeias de Alenquer

16 Mar

75 €

60 €

22 e 23 Mar

285 €*

228 €*

30 Mar

75 €

60 €

[12]

Arouca

[13]

Condeixa-a-Nova: Fernando Namora

*suplemento single: 30 €

CURSOS LIVRES CURSOS

[I]

Histórias das Músicas Ligeiras

[II]

Navegação Básica na Internet

SESSÕES

ADULTO (S | NS)

‹ 25 OU › 65 ANOS [ S | NS ]

11 | 3ª feiras

165 € | 198 €

132 € | 158 €

8| 4ª feiras

120 € | 144€

96 € | 115 €

[ S ] Sócio [ NS ] Não Sócio

10

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 10

12/13/13 4:26 PM


O CENTRO NACIONAL DE CULTURA

agradece a todos os que apoiaram as suas atividades em 2013 MECENAS Mecenas Ouro Banco Português de Investimento • Caixa Geral de Depósitos • SKODA

Mecenas Prata ANA - Aeroportos de Portugal, SA • Banco Espírito Santo • Caixa Geral de Depósitos Correio da Manhã (Presslivre) • Diário de Notícias • DID – Doc. Inform. Desenvolvimento • Duvídeo – Profissionais de Imagem, SA • Grupo BABEL - Editorial Verbo, SA • Hoteis Heritage Lisboa • Imprensa Nacional - Casa da Moeda • Instituto Nacional de Estatística • Jornal de Notícias • Metropolitano de Lisboa, EP Fundação Manuel António da Mota • REN – Rede Eléctrica Nacional, SA Tabaqueira II, SA

ASSOCIAÇÕES APAI - Ass. Port. de Arqueologia Industrial • ASC - Amigos do São Carlos ATL - Associação Turismo de Lisboa • AVC - Associação de Valorização do Chiado FEPASC - Federação Port. das Ass. e Sociedades Científicas • Fundação Passos Canavarro – Arte, Ciência e Democracia • SEDES - Ass. p/ o Desenvolvimento Económico e Social SLP - Sociedade da Língua Portuguesa • OPRU – Ofícios do Património e da Reabilitação Urbana

APOIOS 9imagem • Agenda Cultural Lisboa • Albergue da Santa Casa da Misericórdia em Macau Ambisig • Antena 2 • Armazéns do Chiado • Associação de Valorização do Chiado • ATL- Associação de Turismo de Lisboa • Banco Espírito Santo • BANIF • BPI • Câmara Municipal de Lisboa • Caixa Geral de Depósitos Centro de Estudos dos Povos de Expressão e Cultura Portuguesa (CEPCEP) • Cervejaria da Trindade • CETAPS – Centre for English, Translation and Anglo-Portuguese Studies – Universidade Nova de Lisboa • Dominio.pt • Embaixada de Portugal na China • Epson Fundação Calouste Gulbenkian • Fundação EDP • Fundação Jorge Álvares Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento • Fundação Macau Fundação Oriente • Gradiva • Hotéis Heritage • Hotéis Tivoli • Instituto Cultural do Governo da R.A.E. de Macau • Instituto Internacional de Macau Instituto Politécnico de Macau • Jornal Expresso • Luso Millennium BCP • Ministério dos Negócios Estrangeiros – Fundo para as Relações Internacionais • Microsoft • Montepio Geral • Multitipo • PHILIPS Portucel / Soporcel • Rádio Renascença • Região Autónoma dos Açores – Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura • Representação da Comissão Europeia em Portugal • Rodoviária de Lisboa • Sagres SAPO.PT • Secretaria de Estado da Cultura • Teatro Municipal São Luiz Texto Editora • Turismo de Macau • Turismo de Portugal Universidade de São José em Macau

Boas Festas e um óptimo 2014

CNC – NÚCLEO DO PORTO Câmara Municipal do Porto (CMP), Fundação EDP e Hotel Infante Sagres

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 11

12/13/13 4:26 PM


SERVIÇOS Serviços 1. Café No Chiado do almoço à ceia, no interior ou na esplanada, um café literário todos os dias das 10h às 2h

2. Galeria Fernando Pessoa

Descobertas n.º 1, Ano VII ­‑ Nova série DEPÓSITO LEGAL N.º:

para almoços de negócios, para apresentação de produtos, para jantares de anos, ou para lançamentos de livros, com ou sem “surpresa musical”, com ou sem catering.

N.º REGISTO ERC:

3. Ciber­‑Chiado

DESIGN:

uma ligação ao mundo num ambiente de requinte português de segunda a sexta das 10h30 às 19h00

125 483

PROPRIEDADE / ADMINISTRAÇÃO / REDAÇÃO: DIRETOR:

“apartamentos de charme” no Chiado (mínimo 1 semana máximo 2 meses)

5. Loja Atelier 55 mesmo ao lado do CNC um espaço de acolhimento para turistas, onde pode encontrar as nossas edições e peças únicas, artesanato e mobiliário português

6. Festas­‑Surpresa uma maneira leve de animar festas, com qualidade, com ou sem catering

7. GRAF – Consultas Grafológicas análises para empresas, para admissão de pessoal análises individuais para orientação

CNC

Guilherme d’Oliveira Martins

Atelier B2

IMPRESSÃO: Multitipo - Artes Gráficas Lda,

Rua Sebastião e Silva, 19, 2715-311 Queluz TIRAGEM DESTE N.º:

4. Residência de artistas

282 473/08

PERIODICIDADE:

2.700 exemplares

3x/ano (Janeiro, Abril e Outubro)

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

CNC Lisboa Rua António Maria Cardoso, n.º 68 | 1249­‑101 Lisboa TEL: +351 213 466 722 | FAX: +351 213 428 250 E­‑MAIL: info@cnc.pt HORÁRIO DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO: 2.ªs a 6.ªs feiras das 10h00 às 19h00 CNC Porto Palacete Viscondes de Balsemão Pça. de Carlos Alberto, n.º 71 | 4050­‑157 Porto TELEMÓVEL: +351 961 371 760 E­‑MAIL: info.porto@cnc.pt

8. Gabinete de Tradução de e para várias línguas, rápido e com qualidade

9. Lisbon Walks passeios a pé, para portugueses e estrangeiros, guiados em várias línguas

10. Gincanas para Crianças

HOMEPAGE:

www.cnc.pt www.facebook.com/centronacionaldecultura TWITTER: www.twitter.com/cncultura PORTAL E­‑CULTURA: www.e­‑cultura.pt FACEBOOK:

para escolas e aos sábados mediante inscrição

O CNC gostaria de entrar em contacto consigo mais vezes. Envie­‑nos do seu e­‑mail uma mensagem para lmendes@cnc.pt com o seu nome e número de sócio para que registemos o seu endereço eletrónico, ou devolva­‑nos este boletim por correio ou fax:

12

O papel é um produto renovável e reciclável. Todos os papéis provenientes de florestas com gestão sustentável são ambientalmente responsáveis.

Descobertas_JAN_2014_justine_2.indd 12

Nome: N.º sócio: Endereço eletrónico: Rua António Maria Cardoso, 68 – 1249­‑101 Lisboa ­‑ Fax 213 428 250

12/13/13 4:26 PM

Descobertas jan 2014  

Newsletter trimestral do Centro Nacional de Cultura