Issuu on Google+

A HISTÓRIA DO TELÉGRAFO

Viaje pela história do telégrafo, desde os primórdios até as tecnologias atuais.


CURIOSIDADES •

Quando a primeira linha telegráfica, que ligou Baltimore a Washington, DC foi terminada, a primeira mensagem oficial foi: "What hath God wrought!" (Que obra fez Deus!)

Há registros de que a primeira utilização do telégrafo para transmitir uma notícia de tipo jornalístico tenha sido um caso ocorrido em 1845. Uma mulher foi barbaramente assassinada em Slough (cidade do condado de Berkshire, no sul da Inglaterra), algumas do crime fizeram uma descrição das características físicas do suspeito de declararam que o mesmo havia embarcado num trem que ia à Paddington(distrito de Londres). A notícia foi transmitida por telégrafo, juntamente com as características do suspeito , e o assassino foi detido do desembarque do trem.

S.O.S é um pedido de socorro universal - disso todos sabem. O que poucos sabem é o que ele realmente significa: apenas isso. :) Antes dele era utilizado o código CQD, exatamente por serem letras menos usadas e, juntas, não terem sentido algum, não podendo ser confundidas com outra mensagem. Mas era complicado digitar utilizando o código morse (C= _ . _ . / Q= _ _ . _ / D= _ . .), o que dirá numa situação de emergência. Então, em 1908, padronizou-se o SOS (S= . . . / O= _ _ _ / S= . . .) com um pedido de ajuda universal. Também é uma palavra que não tem como ser confundida e, convenhamos, é muito mais fácil de digitar na correria. Daí, para ajudar a decorar, começaram a surgir frases como Save Our Souls (salve nossas almas), Survivors On Shore ( sobreviventes na costa), Save Our Seamen ( salve nossos marinheiros) e Save Our Ship (salve nosso navio). Todavia, o S.O.S está morto. Em 1999 foi oficialmente aposentado o sistema de telegrafia Morse no sistema de comunicações marítimas.

Antes do telégrafo elétrico, já existiam os chamados telégrafos óticos, isto desde os cartagineses. Mas apenas 1792, com a criação do telégrafo de Claude Chappe, começou a realizarse a comercialização do telégrafo ótico.


HISTÓRIA DO TELEGRAFO O que é? O telégrafo é um sistema concebido para transmitir mensagens de um ponto para outro em grandes distâncias, utilizando códigos para a rápida e confiável transmissão. As mensagens eram transmitidas através de um sistema composto por fios. História do telégrafo Telégrafo é um sistema que foi criado no século XVIII com o objetivo de transmitir mensagens de um ponto para o outro, através de grandes distâncias. Os telégrafos usavam códigos para que a informação fosse transmitida de forma confiável e rápida. O principal código utilizado pelos telégrafos foi o código Morse, que surgiu com a criação de telégrafo elétrico na década de 1830. Samuel Morse criou e registrou a patente do telégrafo no ano de 1837. O telégrafo foi o principal sistema de comunicação a longa distância nos séculos XIX e começo do século XX. Foi muito utilizado por indústrias, governos e até mesmo pelas forças armadas de diversos países em momentos de guerra. Com o surgimento e disseminação do telefone, principalmente na primeira metade do século XX, o telégrafo foi sendo preterido. Telégrafo mecânico (óptico) 1790 - França - Claude Chappe Telégrafo elétrico Precursores: 1729 - Stephen Gray - fio elétrico 1754 - carta sugere um fio para cada letra 1774 - Jorge-Luiz Lesage testa a ideia em Genebra 1795 - Carvalho aprimora em Londres 1836 - Steinheil (Alemanha) apresenta seu telégrafo à Academia de Munique, que utilizava a terra como condutor de retorno (fios enterrados) 1838 - Wheatstone (Inglaterra) utiliza um telégrafo inventado por ele na estrada de ferro entre Londres e Blackwell 1837 - Samuel Morse patenteia o telégrafo que inventou nos EUA e recebe 30 mil dólares para construir uma linha de Baltmore a Washington Steiheil, Wheatstone e Morse são considerados inventores do telégrafo elétrico.


O desafio do mar Para transmitir uma corrente elétrica por baixo da água era necessário um meio isolante realmente eficiente, o que se constituiu em um grande problema. 1849 - descoberta da Gutta-Percha, uma resina extraída da seiva de uma planta nativa do sul da Ásia (Palaquium Gutta), excelente isolante. 1851 - inaugurado o primeiro telégrafo submarino, ligando as cidades de Dover (Inglaterra) a Calais (França). 1858 - lançamento de um cabo de 880 léguas entre a Irlanda e a ilha de TerraNova na América (primeira tentativa de ligar Europa e América). O fio degradouse em poucos dias. Cabos mais resistentes e mais bem isolados significavam peso extra e demandavam navios maiores e mais estáveis. 1865 - Navio Great Eastern zarpa da Irlanda ruma aos EUA para ligar os dois continentes (Europa e América). Cabo se rompe após 1200 milhas. 1866 - Navio Great Eastern zarpa novamente da Irlanda e conclui a missão com sucesso: Europa e América são ligadas pelo telégrafo.

BRASIL 1852 - O telégrafo elétrico é introduzido na Corte. De início, serviu basicamente para comunicações internas do governo, ligando a polícia aos quartéis e aos palácios que hospedavam o Poder Executivo. Posteriormente, foi aberto também para uso particular, mediante pagamento dos serviços. Nas décadas seguintes, as linhas foram ampliadas, e, pouco a pouco, todas as províncias do Império estavam interligadas. 1874 - Instalada linha telegráfica que liga pela primeira vez Brasil à Europa (Portugal e Inglaterra).


Quem foi Samuel Morse? Nascido em 27 de abril de 1791, em Charlestown, Massachusetts, EUA, Samuel Finley Breese Morse, foi um artista e um inventor. Frequentou a Universidade Yale, onde ainda nos primeiros anos, demonstrou interesse em artes e em eletricidade. Em 1832, quando voltava de uma temporada de estudos de arte na Europa em um navio para os Estados Unidos, Morse tomou conhecimento das novas pesquisas no campo da eletromagnética, dando-lhe a idéia de construir um telégrafo elétrico. Dispositivo este que utiliza correntes elétricas para controlar eletroímans que funcionam para emissão ou recepção de sinais. Cinco anos mais tarde, em 1837, depois de muitas pesquisas, Morse demonstrou seu invento, passando a dedicar-se inteiramente aquele que ia ser um grande meio de comunicação. Morse também teve ajuda de Alfred Vail, que foi seu companheiro no aperfeiçoamento dos instrumentos, principalmente os matérias. Os instrumentos básicos dos operadores de Morse eram uma chave, um relé e um sonorizador, um registrador, uma bateria e uma troca de circuito. Em meados de 1838, finalmente estava com um código de sinais realmente funcional, chamado Código Morse. Na época, Morse não tinha conhecimento, mas outros

inventores já estudavam a criação deste mesmo dispositivo, como os ingleses William Cooke e Charles Wheatstone, que tinham apresentado no ano anterior um modelo que usava agulhas para soletrar palavras. Apesar disto, o invento de Morse ainda era mais prático: o remetente apenas pressionava uma única tecla que fechava um circuito elétrico emitindo um sinal marcado numa tira de papel, um sinal sonoro ou luminoso.


Em 1843, Morse conseguiu recursos financeiros para seu invento através do Congresso norte-americano, e em 1844 foi terminada a primeira linha telegráfica ligando Baltimore a Washington, DC. Este invento, então, se tornou muito

importante para a comunicação, tanto que em 1858 já havia telégrafos na Áustria, na Prússia, na Suíça, França e Portugal. Samuel Morse (1791 - 1872)


Decodificando o Código Morse Desenvolvido por Samuel Morse, o Código Morse é um sistema de representação à distância de números, letras e sinais gráficos que faz uso de sons longos e curtos e de traços e pontos para transmitir mensagens, que podem ser adaptados para sinais sonoros luminosos. Desta forma, as letras do alfabeto foram definidas pelo padrão "ponto e traço". Para formar as palavras, basta realizar a combinação correta de símbolos.

Tabela de códigos x letras do código Morse.

Este novo código reconhecia quatro estados: voltagem-ligada longa (traço), voltagem-ligada curta (ponto), voltagem-desligada longa (espaço entre caracteres e palavras) e voltagem-desligada curta (espaço entre pontos e traços). Código morse é o único modo de modulação feito para ser facilmente compreendido por humanos sem ajuda de um computador,

Em meados do século XIX a utilização do código se popularizou muito rápido. As linhas do telégrafo atingiram praticamente todos os países da Europa e em 1865, após a realização de algumas modificações no sistema, o código foi padronizado pelo Congresso Internacional Telegráfico, definindo-se Código morse internacional, que acabou gerando maior dinamismo às comunicações.


Avanços do Telégrafo Elétrico O telegrafo elétrico foi o principal sistema de comunicação à longa distância utilizado no decorrer dos séculos XIX e XX. Anteriormente ao telégrafo elétrico, a comunicação se dava através de mensageiros ou pombos correio, uma tática arriscada que exigia somente torcer para que a mensagem enviada chegasse ao seu destino, ou ainda que a mesma não fosse alterada no caminho de sua entrega. A velocidade na transmissão de informações que o telégrafo elétrico permitia era imensamente superior aos telégrafos óticos, por exemplo. Com a utilização do código Morse (pontos, linhas e espaços correspondentes às letras do alfabeto) era possível transmitir cerca de 30 palavras por minuto. Com a implantação do telégrafo elétrico em várias cidades, cortando países e continentes além do oceano, ampliou-se consideravelmente o conhecimento dos fatos, notícias e acontecimentos mundiais.

Telégrafo de Morse, 1844-45, com melhoramentos de Alfred Vail (1807-59) ao original inventado por Morse.

O telégrafo foi bastante utilizado por industrias, governos e também pelas forças armadas de vários países em momentos de guerra. O sistema de Morse tinha alguns pontos negativos, como o fato de a transmissão de um ponto a outro ter de ser alternada e a necessidade de contar com pessoal especializado na utilização deste tipo de código. Também sua velocidade já era considerada baixa para os padrões dos jornais da época. A partir disto, em 1874, começa a ser usado um sistema, intitulado Sistema Baudot, honrando, então, as exigências impostas pelos jornais. Enquanto o sistema de Morse permitia o envio de não mais do que 1.800 palavras por hora, com o de Baudot era possível ter uma média de 6.000 palavras por hora. Sua utilização se dava com mais facilidade pelo fato de que seus números, símbolos alfabéticos e gráficos eram transmitidos sobre um teclado semelhante ao de uma máquina de escrever. Com a introdução do sistema Baudot era possível montar uma rede e colocar o usuário em contato com uma central, para aí estabelecer a comunicação direta com qualquer outro assinante do serviço. A partir


destes acontecimentos as agências de notícias foram capazes de reunir informações mundiais e depois repassá-las aos jornais a ela ligados. Neste momento o telégrafo exercia

plenamente sua função, encurtar distâncias, papel que posteriormente pertenceria ao telefone.

A era pós Telégrafo Com o surgimento e disseminação do telefone, principalmente na primeira metade do século XX, o telégrafo foi sendo preterido, porém, ainda hoje o Código Morse é amplamente utilizado no mundo inteiro pelo radioamadorismo. Todos os dias milhares de "pontos e traços" cruzam os ares através das transmissões de milhares de entusiastas deste modo de emissão. Também é usado em modo NDB, que são uma espécie de radiofarol utilizado na navegação aérea e marítima. Na internet podemos encontrar softwares de treinamento de código Morse como o LCWO, por exemplo. A partir da finalização do Telégrafo, não temos nenhum aparelho que pode dizer que foi desenvolvido a partir dele, mas, no início de 1920, houve necessidade de um aparelho telegráfico impressor de maior simplicidade. O problema foi resolvido com o aperfeiçoamento dos aparelhos então denominados teleimpressores. Os atuais teletipos e telex são máquinas de datilografia ligadas entre si por circuito elétrico e sem qualquer conexão mecânica. A mesma máquina .

funciona como transmissor e receptor. Recebe a mensagem em forma de texto datilografado, dispensando operadores. A sua tecnologia nos trouxe o telefone, o WiFi, entre outras. Veja uma lista das principais invenções que se basearam da tecnologia do Telégrafo. Veja uma lista das principais invenções que se basearam da tecnologia do Telégrafo. 1876 - Alexander Graham Bell inventou o telefone; 1895 - Os irmãos Lumière criaram o cinematógrafo, antecedente do cinema; 1901 - Invenção do rádio pelo italiano Guglielmo Marconi; 1943 - Motorola lançou o primeiro walkie-talkie; 1946 - Desenvolvimento do computador com sistema eletrônico, chamado Eniac; 1956 - Lançamento do primeiro Pager; 1985 - Entrou em operação o sistema de fibras óticas, transmitindo dados em imagens em velocidade jamais vista antes.


1876 – TELEFONE – GRAHAM BELL

1895 – IRMÃOS LUMIÈRE - CINEMATÓGRAFO

1901 – GUGLIEMO MARCONI – RÁDIO

1943 – MOTOROLA – WALKIE TALKIE

1946 – COMPUTADOR COM SISTEMA ELETRONICO - ENIAC

1956 – LANÇAMENTO DO PRIMEIRO PAGER


1985 – ENTROU EM OPEREAÇÃO O SISTEMA DE FIBRA ÓTICA

Trabalho sobre o telégrafo para a aula de História da Comunicação. Comunicação Social – Jornalismo Carla Zanett Luis Felipe Alex Migotti Ruan Borges 12/09/2013



Revista A história do telégrafo