Issuu on Google+

“O Hí i é a aix a x ga a z, é ó a g a alcançam. Além disso, esses esportes ensinam a ganhar e perder. Trabalhar com cavalos se resume a ter o domínio e a flexibilidade do cavalo tendo o maior a iza , a açã aa aa i a ó!” José Roberto Reinoso Fernandes

Centro Hípico Unindo estilos

Carine Pereira Lima

Ribeirão Preto 2013


CENTRO UNIVERSITÁRIO MOURA LACERDA

CARINE PEREIRA LIMA

CENTRO HÍPICO

RIBEIRÃO PRETO 2013


CARINE PEREIRA LIMA

CENTRO HÍPICO

Projeto de pesquisa apresentado ao Centro Universitário Moura Lacerda para cumprimento das exigências parciais a fim de obter o título de bacharel em Arquitetura e Urbanismo em Ribeirão Preto em 2013 sob orientação da profa.Ruth Montanheiro Paolino.

RIBEIRÃO PRETO 2013


CARINE PEREIRA LIMA

CENTRO HIPICO

Projeto de pesquisa apresentado ao Centro Universitário Moura Lacerda para cumprimento das exigências parciais a fim de obter o título de bacharel em Arquitetura e Urbanismo em Ribeirão Preto em 2013 sob orientação da profa.Ruth Montanheiro Paolino.

______________________________________

________________________________________

RIBEIRÃO PRETO 2013

______________________________________


Para mim, a primeira e primordial a uitetu a é a geog afia.” Paulo Mendes da Rocha

Agradeço à minha Família e à todos que tiveram influência interna e externamente, que me acompanhou e me ajudou no fechamento de mais uma etapa da minha vida.


Centro Hípico

O principal motivo de um trabalho diretamente relacionado ao tema em que esportes, animais e pessoas estejam integrados tem grande ligação com o que a cidade oferece. Ribeirão Preto possui importantes espaços que oferecem tal tipo de atividade, porém com um programa único, este projeto irá além de desempenhar uma única atividade. O Centro Hípico será um local onde o leque de possibilidades em integração, aprendizado e o conhecimento em técnicas diferentes, ligadas ao esporte equestre, estão em um de seus principais focos, além

de ser um local onde o termo sustentabilidade rege todo o projeto, tendo o Biodigestor como agente principal de energia renovável. O Biodigestor tem como principal objetivo e função a transformação de energia que será usada no local e, também, transformará o estrume dos animais em fertilizantes. Além do Biodigestor, como um programa fundamental para o Centro Hípico, outras atividades serão incorporadas ao projeto como treinos diários, competições de modalidades equestres diversificadas,

eventos beneficentes, a equoterapia que vem com grande ênfase no programa e variadas formas de sua realização e que atendam ao interesse dos usuários locais. Todo o projeto foi pensado de forma detalhada para que se adequasse ao local e aos seus frequentadores, tornando-se mais um forte equipamento

urbano para a cidade e região, trazendo formas e curiosidades

inovadoras de entretenimento.

Figura 1: http://www.infoescola.com/mamiferos/cavalo/


SUMÁRIO

AGRADECIMENTOS RESUMO PALAVRA CHAVE ABSTRACT I.

II.

INTRODUÇÃO

IV.

V.

I.1- OBJETIVO GERAL

04

I.2- OBJETIVOS ESPECÍFICOS

04

I.4- JUSTIFICATIVA

04

I.3- PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

05

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

III.

III.

01

06

II.1- CENTRO HÍPICO: CONCEITO E DEFINIÇÃO

07

II.2-SUSTENTABILIDADE E BIODIGESTOR: CONCEITO, DEFINIÇÃO

08

LEITURAS PROJETUAIS CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA

10 15

IV.1- A ÁREA DE IMPLANTAÇÃO

17

IV.2- USO DO SOLO

18

IV.3- GABARITO E VENTOS

18

IV.4- TOPOGRAFIA / VEGETAÇÃO

19

IV.5- CARTA SOLAR

20

PROPOSTA

22 V.1- PLANO DE NECESSIDADES

22

V.2- FLUXOGRAMA

22

V.3- MEMORIAL JUSTIFICATIVO

25

V.4- PROPOSTA DE PARTIDO

25

V.5- PLANO DE MASSAS

29

V.6- MEMORIAL DESCRITIVO

30

V.7- PROPOSTA DE ACESSO

38

V.8- PROJETO CENTRO HÍPICO

38

CONSIDERAÇÕES FINAIS

60

BIBLIOGRAFIA

61


CENTRO HÍPICO

I.

INTRODUÇÃO

- Hipismo, um esporte clássico que representa o Brasil em O Brasil possui a segunda maior população de cavalos no mundo, estimada em 6,2 milhões de animais, ficando

competições internacionais. Sua principal característica são os elegantes uniformes e as emocionantes exibições de saltos.

apenas atrás da China com aproximadamente 10,2 milhões. No planeta, o total da população de cavalos é estimada em quase 62

- Hipismo rural, também representante de uma competição que exibe

milhões. Dados levantados pela CNA (Confederação Nacional da

saltos. Porém essa modalidade tende a ser menos elegante por ser

Agricultura e Pecuária) revelam que o mercado de cavalos gera R$ 7,5

exibida em áreas rurais onde os obstáculos são troncos de árvores,

bilhões por ano no Brasil e 3,2 milhões de empregos diretos e

buracos com água etc.

indiretos, envolvendo profissionais das mais diversas áreas. A região Sudoeste do Brasil concentra o maior rebanho nacional, com 26,6%.

- Polo Equestre tende a possuir um campo de 275×180 metros de

Minas Gerais lidera o ranking com um plantel estimado em 860 mil

gramado verde onde os cavalos correm de um lado para o outro

animais. Em seguida vem Bahia, São Paulo e Rio Grande do Sul. De

com seus cavaleiros até marcarem pontos, além de ser um esporte

acordo com a CNA, entre 1996 e 2005, a receita obtida com as

elegante e caro.

exportações brasileiras de cavalos vivos cresceu 76,9%; Quarto de Milha, Lusitano, Manga-larga Machador e Paint - Horse são algumas

- Adestramento tem como objetivo o cavaleiro exercer de forma mais

das raças mais procuradas por investidores, que deixaram de ser

suave possível, os comandos ao cavalo, que deve obedecer ao

apenas um seleto grupo de criadores de elite e vem se tornando um

adestrador imediatamente. E normalmente são exibidos em pistas

forte mercado para quem tem criação de cavalos e tem forte

gramadas ou de areia que podem, também, ser destinadas a outras

envolvimento com a área agropecuária, visa também à criação de

modalidades.

determinados ambientes para esses animais como os haras que têm ganhado força, no interior do país, e trazendo conhecimento de suas

- Modalidades Countries como Provas de Tambor em que cavalo e cavaleiro devem rodear os três tambores em um menor tempo,

atividades. O principal objetivo de um haras é hospedar,

prova de Team Penning em que o grupo formado por três cavalos e

tratar e treinar cavalos de diversas raças e, além disso, um haras pode

três cavaleiros também em um menor tempo devem capturar três

ter estrutura para atender a atividades diversas relacionadas a

bezerros com um respectivo número que o juiz declara na hora em

esportes equestres, como por exemplo:

que é iniciada a corrida, entre outras modalidades.


Todas as modalidades necessitam de pistas

Shayeb (2008, p. 87) diz que:

grandes de diferentes tamanhos que podem ser de areia ou grama para competições e treinamentos. Além disso, algumas

Algu s haras possuem veterinários dentre

necessitam ser livres e outras como o hipismo, necessitam dos

os funcionários, mas não é de extrema

obstáculos, no polo equestre, usa-se campo gramado livre,

necessidade,

apenas com pilares que representam os gols, e também pistas

especializados na lida com cavalos possuem

livres para a configuração de cada modalidade que usará seus

treinamento para primeiros socorros, o que

respectivos objetos no seu devido momento.

salva muitos animais.

pois

os

profissionais

Em consequência da demanda gerada pelos animais, alguns haras também possuem estrutura veterinária

Segundo Candian (2010, p. 1):

para o trato dos animais e laboratórios para pesquisas genéticas, com o fim de reproduzir cavalos com genes que propiciam

A utilização da técnica de transferência de

determinado esporte, criando animais de alto valor que serão

embrião

leiloados em grandes salões de eventos integrantes à estrutura do

significativamente na década de 90 e o Brasil

haras.

passou a ocupar a terceira posição no

(TE)

em

equinos

aumentou

ranking dos países que mais utilizam essa Segundo Shayeb (2008, p.87

técnica. Haras é o termo usado

para

o

pedaço

de

terra

Muitos

haras,

hoje,

têm

uma

área

destinado,

especializada em inseminação artificial e transferência de

unicamente, à criação e alojamento de

embriões, para reproduzir as raças de cavalos vencedores em

cavalos de raça, ao contrário de fazenda

provas e, após o crescimento de suas crias, vendê-las em leilões,

onde a propriedade rural pode ser destinada

sendo tal pratica cada vez mais utilizada.

à criação de bovinos, ovinos, equinos e, ou lavoura.

Segundo Rocha (2009, p.2):

Todos os haras possuem uma raça específica

Todas as pessoas que praticam esportes

que lidera a criação e uma modalidade predominante; para que

equestres profissionalmente, por hobby ou

tudo isso possa estar em harmonia, é preciso certa preocupação

até mesmo para lazer é indispensável ter um

com o tratamento dos animais, portanto é necessário ter uma

animal

boa equipe especializada, a fim de garantir os cuidados

momento da prova.

necessários com os cavalos.

atleta

como

seu

parceiro

no


Sendo assim, elas sempre procuram um lugar de confiança, onde além de praticar suas atividades esportivas, têm a

Shayeb (2008, p. 90), diz que:

certeza do bom cuidado de seu animal, no que tange à moradia e suas Muitas das pessoas que se dedicam ao esporte

necessidades. A partir dessas considerações, este trabalho

deixam de lado toda a vida social com pessoas

propõe um projeto para o estudo de um haras que possa ter todos os

que não são do ramo, às vezes as famílias, e

tipos de atividades ligadas a cavalos, desde hospedagem, esportes

vivem para o

variados e laboratórios para reprodução e espaços para leilões de

pessoas com sucesso na profissão e com os

grande porte.

cavalos são grandes fazendeiros que lucram com

u do rural . A maior parte de

Em pesquisas realizadas em artigos científicos,

a compra e venda de cavalos, ou então,

monografias, livros sobre este assunto e projetos criados como

funcionários do meio como treinador, tratador e

modelos de haras, no intuito de ter atividades diversificadas como

auxiliar.

condomínios criados com a atividade, acreditam que, na correria do dia a dia seria muito mais fácil as pessoas poderem praticar sua

atividade favorita ao lado de casa.

Nota-se que a intenção de criar uma área com

diversas atividades ligadas a cavalo é um fator comum entre pessoas que lidam com animais de tal porte, porém o objetivo deste trabalho é

Shayeb (2008, p. 88) diz que:

integrar a área urbana e a área rural para que os frequentadores do

Quem gosta, aprecia, ou até mesmo não

local saibam que o espaço foi criado, especialmente, para os cavalos e

conhece o prazer de cavalgar, montar por simples

suas atividades, mas, ao mesmo tempo, permite que as pessoas

lazer ou competir tem que fazer sua opção, de

possam cuidar de seus cavalos e, concomitantemente, praticar a

viver no campo e ter a paixão por cavalos

atividade que quiserem. Para isso, é necessário um estudo que

próxima, ou precisa aba do ar

proponha áreas específicas para a prática dos esportes, hospedagem,

os cavalos e

seguir a vida na cidade.

paisagismo, setores para laboratórios e cuidados, tudo em uma mesma área e de fácil acesso a todos.

Ao contrário do artigo lido, este trabalho propõe

Além disso, elaborar o projeto de um Centro

um espaço somente para os cavalos, em que as pessoas se desloquem

Hípico que agregue modalidades esportivas diferenciadas a uma

dos núcleos urbanos e do movimento para estar com seus animais em

prática sustentável, de serviços agrícolas, fertilizantes e energia; tal

um lugar bem arborizado e calmo, onde sejam praticados vários tipos

projeto adequa a transformação de uma prática rural feita em um

de esporte, desde hipismo clássico, até corridas. Nesse local haverá

ambiente urbano, tendo como objetivo principal o esporte equestre.

hospedagem para funcionários e animais, o tempo todo os animais receberão cuidados de profissionais qualificados, com isso, seus donos não precisam se preocupar com o bem estar de seus animais.


I.

1- OBJETIVO GERAL

Criar um espaço relacionado ao esporte hípico e tratamento de cavalos que englobe as modalidades esportivas em um único ambiente, trazendo à cidade de Ribeirão Preto um atrativo diferenciado de investimento econômico e interativo. I.

2- OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Realizar um projeto arquitetônico para um espaço esportivo. -Configurar de forma estratégica o projeto de um Centro Hípico, ligado à transformação de energia (Biodigestores), introduzindo o conceito de uma arquitetura sustentável. - Configurar o projeto de um Centro Hípico adaptando-o a novas técnicas estruturais desenvolvidas na arquitetura.

Figura 2: www.brasilhipismo.com.br

- Configurar o projeto com um estilo diferenciado, fugindo do modelo que tem como referência visual o estilo rústico e propondo uma

segurança e a comodidade, criando um centro hípico que englobe

arquitetura moderna.

todos os tipos de modalidades equestres, tanto clássico quanto country, com o objetivo de gerar mais interesse da população em conhecer tais esportes e participar, mesmo como plateia, de

I.

3- JUSTIFICATIVA

competições, treinos e todos os tipos de cuidados de que um animal

Quando se trata de um assunto voltado para um

de tal porte necessita.

público que tem contato diário com cavalos pode-se dizer que não é

O objetivo do tema traz consigo grande

discutido por qualquer pessoa. Quem gosta de dançar sabe quantos

importância, quando se leva em conta o leque de opções de

tipos e modalidades diferenciadas existem no mundo da dança, sendo

modalidades, nos esportes equestres, e este projeto reunirá todas elas,

que, nos esportes equestres, é igual. O Ballet e a Dança de Rua, com

trazendo à população uma maneira de obter um conhecimento maior

cavalos existem esportes em que as modalidades são denominadas

dos esportes em geral.

clássicas, como o hipismo, adestramento e outras que recebem o

A televisão divulga esportes olímpicos como os

nome de Countries, como competições de tambor, baliza e laço,

que veremos em 2016, quando o Brasil sediar as Olimpíadas, no

verificados em rodeios e citadas na apresentação.

entanto, não se tem muito contato com os esportes que pretende se

Tendo em vista a necessidade de criação de um

colocar neste projeto. Fora as Hípicas de São Paulo e do Rio de Janeiro,

espaço voltado para atender todos os públicos relacionados aos

o Brasil não possui um local para tal porte de competição comparado à

esportes equestres, deve-se levar em conta o lazer, o conforto, a

estrutura que Londres mostrou no ano de 2012.


A cidade de Ribeirão Preto possui muitos locais denominados Haras. O mais frequentado é o Haras Manoel Leão, possui espaços para treinos e competições de apenas uma modalidade dos esportes equestres. Há também a Sociedade Hípica e a escola de equitação Guega, administrada pelo atleta Serguei

Fofanoff

bastante

conhecido

em

competições

internacionais e representante do Brasil na modalidade clássica denominada Hipismo. Em Ribeirão Preto nunca se criou um espaço que englobasse todas as modalidades e é a proposta deste trabalho. Figura 3 (Serguei Fofanoff): www.toquedeletra.com.br

Na apresentação, foi mostrado que o Centro Hípico proposto pretende fazer com que as pessoas se desloquem de grandes núcleos urbanos. Essa é uma das principais características do projeto, pois o local será todo caracterizado

I.

pela natureza e fará com que a experiência de estar em um

Para o estudo da presente pesquisa de caráter exploratório por

ambiente com tais características fuja da ideia de estar dentro da

causa

cidade, porém deverá ser instalado dentro da área urbana, em

desenvolvimento da cidade, a implantação de um objeto

sintonia com a região que está crescendo com novos bairros e

diferenciado tem como proposta uma pesquisa descritiva ao tipo

novas instalações que farão a cidade se modernizar, obter

de função que o objeto terá com detalhes explicativos de cada

renovadas visões de economia, sejam elas turísticas, hoteleiras e

pesquisa desenvolvida.

4- PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

do

de entretenimento como, parques e praças, hotéis, edifícios

interesse

no

Foram

assunto

e

do

coletados dados

crescimento

por meio

e

de

multifuncionais e a caracterização da área como sendo reserva do

pesquisas bibliográficas com projetos executados que se

aquífero guarani. Tudo isso fará com que a construção à ser

assemelham ao projeto proposto; monografias feitas para

desenvolvida não seja de grande impacto e traga atrativos à

graduação, visitas de campo em sociedades hípicas e haras, para

população.

uma escolha bem feita do local de implantação do presente trabalho Também foram feitas análises em projetos de artigos citados na apresentação e como visualização a execução do projeto em ferramentas de trabalho como Auto Cad, Archi Cad, renderização em Artlantis e apresentação em pranchas criadas e montadas em Software como InDesign para uma melhor visualização do trabalho.


FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

estudo do organograma, fluxograma e estudo de partido arquitetônico adotado

para

Essa

fase

se

divide

em

pré-dimensionamento,

A referência desenvolvida para a realização do

características do terreno e limitações contextuais. Para essa etapa ser

presente trabalho foi fundamentada em projetos de centros hípicos que

desenvolvida é necessário que a organização dos volumes de espaço

aderem somente a um esporte equestre e que, também, adequam o

interno e de massa. Partido na arquitetura é o nome que se da à

espaço a outros esportes e a outras funções como campo de Golf, ou

consequência formal de uma série de determinantes, tais como o

loteamentos residenciais no mesmo espaço.

programa de edifícios, a conformação topográfica do terreno, a

O trabalho tem como ponto de partida pesquisas

orientação, o sistema estrutural adotado, as condições locais, a verba

feitas na internet, onde se tem uma gama de diversidade tendo como

disponível, as condições

e, principalmente a intenção plástica do

palavra – chave Ce tro Hípico . Outras fontes de referência foram

arquiteto. (LEMOS apud SILVA, 1991, p. 97).

consultas em livros, artigos e projetos já executados com informações

Por meio do anteprojeto, temos uma solução geral

sobre o tema, levando em conta que este material, primeiramente

dos problemas decorrentes do estudo preliminar; nessa etapa chegamos

coletado, seja puramente didático ao entendimento do tema, seus

aos detalhes que influenciarão a execução do objeto proposto. Como

conceitos e importância de normas básicas de que um Centro Hípico

exemplo há a escala de dimensões proporcionais, ou seja, um

necessita.

dimensionamento realista do terreno. Com o intuito de avaliar a importância dos esportes

Anteprojeto representa o risco ou esboço do

e o ambiente onde ele é praticado, o Centro Hípico localizado na cidade

projeto. Primeiras linhas traçadas pelo arquiteto procurando objetivar

de Ribeirão Preto, no bairro Villa Abranches, serviu como base de dados

uma ideia ou concepção arquitetônica. O anteprojeto constitui a etapa

e referência de estudo. A visita foi de extrema importância, pois no local

inicial da apresentação de um projeto, isto é, primeiro momento

já existiam grandes conhecedores do assunto.

consciente da criação que se fixa no papel. (LEMOS apud SILVA, 1991, p.

O material coletado nessa instituição foi de grande

97).

importância para avaliar as necessidades do local e, assim, criar um

A etapa conclusiva como proposta para a solução do

programa de necessidades que será desenvolvido no projeto

problema é o projeto definido, em que serão apresentados, de maneira

arquitetônico a seguir. Foi escolhido um terreno de dimensões

decisiva, os materiais de desenhos gráficos. Paralelo a esse estudo de

consideráveis com uma média de 100.000 m² (cem mil metros

etapas serão desenvolvidas pesquisas nas áreas de atuação do projeto

quadrados).

com a finalidade de acrescentar informações e enriquecer o objeto final. O projeto arquitetônico tem como referência

A etapa final consiste na elaboração de um projeto

metodológica e projetual as etapas citados por Silva (1991), que organiza

arquitetônico, como as definidas soluções para a criação de um centro

três estágios principais e diferenciados: os estudos preliminares, o

hípico, tendo uma visão geral dos esportes e do turismo. englobando os

anteprojeto, e o projeto definido.

conceitos de uma arquitetura sustentável.

O estudo preliminar é uma visão geral do projeto

O projeto final será adequado ao espaço e a

que será de suma importância para a liberação definitiva do plano de

realidade presente e potencializara o que o esporte equestre pode

trabalho. o programa de necessidade esteja definido, assim como o

proporcionar.

CENTRO HÍPICO

II.


CENTRO HÍPICO

II.

1- CENTRO HÍPICO - CONCEITO, DEFINIÇÃO.

Centro Hípico Haras Esportes Equinos Sustentabilidade Figura 4: www.festadopeaodesaoroque.com.br

Biodigestores Energia Fertilizante

O que é Haras?

Um haras é um lote de terra destinado à criação de cavalos. Geralmente, são focados em apenas uma Figura 5: www.blackcard.com

raça a fim de produzirem os melhores produtos possíveis. Eles podem contar apenas com éguas, apenas garanhões, ou ambos. Tudo depende da estratégia adotada pelo gerenciador do local. A atividade ou esporte para que os cavalos são criados dependem daquilo que o administrador (ou dono) resolveu adotar. Pode-se criar Quarto de Milha de corrida, Cavalo Árabe para salto, etc. Geralmente em um Haras temos os

Figura 6: www.equisport.com

piquetes, algumas baias para armazenagem de animais e em raros eventos (como leilões), aparelhos para exercício, dependendo sempre da infraestrutura do local. Casa de selas, farmácia, estocagem de ração são itens obrigatórios. A lado, imagens, ilustrando os esportes equestres.

Figura 7: www.animais.culturamix.com


II.

2- SUSTENTABILIDADE E BIODIGESTOR -

Sustentabilidade

tornou-se

Existem

diversos

conceitos

um tema essencial; atualmente, é utilizado para

ligados à sustentabilidade, como crescimento

chamar diversos produtos e serviços, por exemplo,

sustentável, que é um crescimento na economia,

de

existem carros com conceito de sustentabilidade,

constante e seguro, gestão sustentável, que é

Brundtland (1987), sustentabilidade é: suprir as

prédios, empreendimentos, e até mesmo roupas. É

dirigir uma organização valorizando todos os

necessidades da geração presente sem afetar a

um conceito para mostrar que o produto fabricado

fatores que a englobam, e é essencialmente ligado

habilidadedas gerações futuras de suprir as suas .

foi feito sem danificar ou prejudicar o meio

ao meio ambiente.

Cale lembrar que sustentavel provém da palavra

ambiente; é ecologicamente correto, não polui o

CONCEITO, DEFINIÇÃO. O que é Sustentabilidade? Segundo

latina

o

sustinere , e significa

relatório

a ter vivo ,

ambiente.

defe der .

A pretensão é construir um espaço que, ao mesmo tempo em que seja sustentável, preserve o meio ambiente e não proporcione tanto

impacto por ser uma área de recarda do aquífero e que faça a produção de energia com a implantação do programa com um biodigestor, recuperando a energia gasta e compondo a fertilização dos campos propostos no projeto.

O que é biodigestor? Referências_Esquemas

Biodigestor é um reservatório onde se coloca a biomassa misturada com água. É no seu interior que acontece a fermentação da biomassa, dando origem ao biogás. 2-Biogás 3-Biofertilizante 1-Biomassa Biomassa são restos orgânicos encontrados

O biogás é obtido a partir da decomposição

Após todo o processo de produção do biogás,

na natureza, que podem ser usados na

da matéria orgânica (biomassa). A biomassa é

existe uma sobra dentro do biodigestor que

produção de biogás, tais como:

colocada dentro do biodigestor, onde, por

podemos chamar de biofertilizante.

- excrementos (bovino, suíno, equino, etc.);

meio da digestão e fermentação das bactérias

O biofertilizante pode ser usado como adubo

anaeróbicas, ela é transformada em um gás

orgânico para fortalecer o solo e para o

conhecido como metano. Esse tipo de

desenvolvimento das plantas.

bactéria não precisa de ar para sobreviver,

Dessa forma, o uso do biofertilizante

por isso, o ambiente tem que ser o mais

apresenta algumas vantagens, como:

vedado possível. O biogás pode ser utilizado:

- não apresenta custo nenhum, se comparado

- para a geração de energia elétrica;

aos fertilizantes inorgânicos;

- para aquecimento de fogões;

- não propaga mau cheiro;

- como combustível para motores de

- é rico em nitrogênio, substância muito

combustão interna.

carente no solo.

Figura 8: www.biodigestao-engenharia-ambiental.blog,com.br


CENTRO HÍPICO

III.

LEITURAS PROJETUAIS

Os projetos referenciais

Arquiteto e cliente - para quem Munhoz já

Tendo em vista essa ideia inicial vamos às

projetara uma casa na região alimentavam

referências:

expectativas em relação às potencialidades do

Projeto haras Polana Mauro Munhoz

ueb a os

Entre

as

cidades

de

servirão de apoio para a execução do projeto

desenho, partilhando o desejo de

final do Centro Hípico; foi necessária a

pa adigmas das tipologias tradicionais desse

Campos de Jordão e Santo Antônio do Pinhal,

pesquisa em lugares que exercem a mesma

tipo de construção. No entanto, ressalva

em São Paulo, o Haras Polana, projetado pelo

atividade e que possuem um resultado final

Munhoz, as inovações não poderiam ter

arquiteto Mauro Munhoz, teve sua estrutura

diferenciado dos demais haras que são vistos

caráter estritamente experimental, a ponto de

construída com eucalipto proveniente de área

atualmente.

causar problemas funcionais ao que é, no final

de reflorestamento.

Este

projeto

de

TFG

O arquiteto paulistano

das contas, um negócio.

servirá para quebrar paradigmas de estilos

Mauro Munhoz tem no trabalho com a

que, geralmente, são a característica mais

madeira uma de suas marcas registradas.

importante do espaço. Com essas referências pretende-se

mostrar

novas

formas

Fonte: www.arcoweb.com.br/arqueitetura/mauro-

Neste pavilhão hípico de leilões, a estrutura

munhoz-arquitetos-associados-centro-hipico-19-09-

leve de eucalipto laminado colado (a madeira

2005.html

estruturais, remodelar o desenho inicial que

veio de área de reflorestamento), com 12 m

se veem nos projetos, como, o estilo rústico e

de balanço, deixa o olhar livre de obstáculos

sempre levando em conta a sustentabilidade.

tanto para os cavalos quanto para a natureza

Procurou-se adaptar no projeto a ideia

da região. "Chegamos aos limites estruturais

colocada em prática no Haras Polana de

do material", diz o arquiteto.

Mauro Munhoz, o espaço e conforto do Haras Lagoinha em São Paulo e a eficiência da hidráulica do Haras Luís Barragan México.

Centro Hípico, Campos do Jordão – São Paulo Características Gerais: Figura 9: www.arcoweb.com.br/arqueitetura/mauro-munhoz-arquitetos-associados-centro-hipico-19-09-2005.html


Centro Hípico, Campos do Jordão – SP Se em alguns aspectos a outros, a

Implantação:

natureza é evocada, em

A implantação mostrada abaixo tem grande

tecnologia adentra o espaço, revelando sua

importância referencial, comparado ao projeto que está sendo criado, os desníveis do terreno e as edificações se adaptam e as

sofisticação técnica.

formas como elas se distribuem no terreno tendo todas as atividades

Do ponto de vista espacial, a cocheira do

programáticas interligadas.

centro hípico é composta por quatro pavilhões que conformam um pátio central em forma de trapézio. A forma deriva da geometrização das linhas das curvas de nível, com a intenção de criar a maior área plana possível em meio à acidentada gleba. A angulação entre os pavilhões paralelos é de 45 graus e com relação a seu complementar, de 125 graus como mostra na

planta baixa mais adiante.

Figura 17

Detalhes: Figura 13 Figura 10: As baias são voltadas para um pátio central.

Essa referência projetual tem grande influência no atual plano de trabalho; as formas e disposições dos edifícios, as baias serão usadas conforme a referência e se adaptam à topografia. As salas de treinadores, depósitos de feno, ração e selas e vestiários foram distribuídos no local levando em conta todas as necessidades

Figura 14

Figura 11: A cocheira, assim como todas as edificações, insere-se na topografia. Figura 12: Circulação aberta, e coberta com balanço de quatro metros, acompanha os quatro pavilhões.

do projeto em seu programa.

Figura 19

Figura 15

Figura 18

Figura 16 Fonte figuras 10 – 19: www.arcoweb.com.br/arqueitetura/mauro-munhoz-arquitetos-associados-centro-hipico-19-09-2005.html


As imagens mostram parte de como Haras Lagoinha_SP

o projeto que será criado terá seu visual e formas, como a

Espaço e conforto

sala do treinador, as pistas de competição e o redondel A Hípica Haras Lagoinha foi projetada para proporcionar

que, como mostra a foto, é coberto.

praticidade e beleza. A arquitetura esmerada e o requinte na decoração complementam uma estrutura hípica funcional, capaz de abrigar eventos de todos os portes, como exposições, cursos, clínicas e provas esportivas de diversas modalidades.

 Redondel: é uma pista de forma circular que tem como utilização a pratica do ensino de crianças, o programa de equoterapia e o trabalho com o animal que esteja

São 30 alqueires, com piquetes e picadeiros arborizados, trilhas

para cavalgadas e exercícios funcionais, piscina em dimensões profissionais com

parado caso haja algum machucado ou por estar sem se exercitar.

hidromassagem para treinamento, fisioterapia e condicionamento físico dos cavalos manga-larga paulista pampa e outros. Amplo estacionamento, redondel coberto, restaurante cercado por varandas com vista para a pista de 100 x 80 metros, mais duas pistas de aquecimento. Lavatórios, vestiários, área reservada ao ferrageamento, alojamentos e corredores de baias, mais escritórios, quartos de selas, farmácia, com baia hospitalar especial anexa e a loja de roupas com grife do Centro Hípico,

equipamentos e acessórios ficam no andar térreo da hípica.

Pista de competição e treino Figura 20

São 95 baias, de 4 x 4 metros, bastante ventiladas e, ao mesmo tempo, preservadas contra a entrada de insetos. Com pé direito de mais de 5 metros, as cocheiras não são mantidas por vigas baixas, afastando o perigo de acidentes. Os cantos da construção, da hípica são todos arredondados e as portas contêm arremates de alvenaria, impossibilitando o cavalo de mordê-las. O sistema operacional do Centro Hípico Haras Lagoinha é

Sala de treinador Figura 21

extremamente eficaz. Tudo tem o seu lugar certo e sua função específica. Em vez de designar uma pessoa para atender a 10 animais, cada funcionário tem apenas uma função. Enquanto um tratador cuida da escovação, o outro é responsável pela medicação prescrita pelo veterinário, e um terceiro, pelo fornecimento da ração balanceada nos horários devidos e, assim por diante. Por intermédio desse esquema, todos os animais estão sendo atendidos de maneira satisfatória e em período integral. Tal manejo diferenciado

Redondel Figura 22

minimiza os custos dos proprietários e aumenta os cuidados para com cada cavalo em especial, na hípica.

Fonte figuras 20,21,22:www.haraslagoinha.com.br


projeto, que representa um suporte para os cavaleiros e seus cavalos,

Eficiência e Engenharia Hidráulica

mas foi projetado especificamente como um alimentador para animais e não uma fonte decorativa.

As obras de Barragan caracterizam-se pela volumetria

O piloto entra por uma parede de acesso lateral

pura ausente de decoração, mas com

grande, moldada, em seguida, a piscina fica sobre o cavalo, que está

fluidez espacial, pátios internos e muros, o que reforçam

imerso na água. Esta situação ocorre ao som de água, como uma cascata que cai do aqueduto perfeitamente apoiada sobre uma outra

costumes tradicionais latinos, como unidade da

parede do mesmo material. Dessa forma, a água parece calma porém

moradia e trabalho, privacidade e segurança de ambientes.

está em constante movimento. O uso da água é característica de sua obra e

Aos 62 anos de idade, em 1964, o

influência da arquitetura colonial mexicana. Mas, além dos poços e

arquiteto mexicano Luis Barragan inicia o projeto de uma de

aquedutos das fazendas e mosteiros, e concebido como esculturas

suas

independentes de água, que pode manter seu apelo visual e no espaço,

obras

mais

representativas,

a

Fonte

dos

Amantes localizada dentro do clube, no município de

sem ter que estar em operação.

Atizapán no Estado do México.

La Cuadra San Cristóbal, onde os estábulos estão

Esse trabalho é parte de uma grande

dispostos, situa-se a 80 metros (aproximadamente) da fonte, mas

intervenção, associada ao mesmo projeto em Cuadra San

formam um único projeto pelo tratamento semelhante dos elementos e

Cristóbal (estábulos) e Casa Egerstrom, projetado por ele para

do programa de relacionamento. O jogo que, paradoxalmente, realça

uma comunidade de equestre. O complexo, concluído em

os tons rosa geometria bastante abstrata das paredes e a presença de

1969, tornou-se um símbolo de seu trabalho pelo

água, o link que está sendo lido como um único espaço. Toda a

impecável uso de captação de água, geométrica dos

montagem é mostrada com uma forte expressão. Como uma

diferentes planos e cores, elementos recorrentes em sua

encenação de espera na entrada do cavalo, a abstração dos elementos

carreira.

com seus contrastes de cores fortes, e a espessura das paredes dá profundidade às aberturas e varandas em perspectiva. O jogo de composição entre paredes cegas e perfuradas geraram uma experiência, e isso é acentuado pelo som do movimento de água no solo. Como em vários de seus trabalhos, os espaços criados por Luis Barragán parecem atemporais, em repouso. Neste trabalho gera um movimento bastante diferenciado. A maneira de

Figura 23 Figura 24

Figura 25

habitar o espaço é definido desta forma íntima em que a fonte tem como intuito o uso apenas do cavalo e seu cavaleiro.

Fonte figuras 23,24,25:www.plataformaarquitetura.cl/

Barragán, clássico do Silêncio". Enrique X. de Anda Alanis, Estudo HAS Tour Blog.

Haras Luis Barragan_México

Texto de José Tomás Franco - Referências : Barragan Fundação , Foto Via Flickr Usuário: Enrique Manduianao, Foto Via Flickr Foto, Livro "Luis

A fonte é um dos espaços de uso público dentro do


Figura 26

Figura 28

Figura 27

Imagens referentes ao projeto de Barragan destacando as áreas de convívio dos animais, como a fonte, a utilização das cores fortes, como foi descrito anteriormente. Para o projeto do Centro Hípico proposto, varias características e ideias serão usadas como base para a sua elaboração e, por isso, torna o projeto da Fonte dos Amores uma importante referência projetual. Este projeto traz consigo a característica de se destacar entre outros semelhantes pelos tipos de materiais usados e, também, por

Implantação Figura 29

sua forma de composição, como os grandes vãos de passagens estruturados por paredes de alvenaria, fazendo a separação dos espaços e caracterizando a linguagem do local, tem uma forte ligação com a natureza, algo que será fortemente introduzido no projeto como uma forma de proteção contra ambiente urbano em que será implantado. A paisagem terá a característica de separação das rodovias no seu entorno e proteção para os bairros e conjuntos habitacionais locais, com o intuito de não receberem o cheiro gerado pelos animais que, certamente, será levado pelos ventos que predominam na região e que se intensifica por estar próximo de um fundo de vale denominado Córrego do Retiro “audoso .

Cortes e Fachadas Figura 30 Fonte Figuras 26,27,28,29,30: www.plataformaarquitetura.cl/


e com a intenção de realizar um projeto ligado à A partir das pesquisas até a escolha do

sustentabilidade, no que diz respeito à economia de

tema, ficou concluído que o projeto seria de algo ligado a

energia, preservação da natureza, foi escolhida a real área

cavalos e esportes praticados por eles.

de implantação do projeto de um Centro Hípico Sustentável.

Considerando

o

diálogo

com

A segunda opção de escolha da área,

professores orientadores e pessoas ligadas ao tipo de

está localizada no setor Leste da Cidade de Ribeirão Preto,

atividade que será implantada no projeto ficou esclarecido

onde se situa a maior recarga do Aquífero Guarani, além de

que a área escolhida deveria ser em um local de fácil

ser um local destinado às residências, condomínios

acesso, de custo baixo de terreno, pois não havia

fechados, conjuntos habitacionais e loteamentos, possui

necessidade de implantá-lo em locais de alto valor atual, e

diferentes tipos de acesso ao terreno pelas rodovias que

que não possuísse uma topografia acidentada.

entram na cidade como a Antônio Machado “a t’a

a que

A primeira opção foi uma área

dá acesso às cidades de Araraquara, São Carlos, Rincão,

localizada no setor Sul da Cidade de Ribeirão Preto, mais

entre outras, e a Avenida Celso Charuri continuação da

precisamente próximo ao salão de festas denominado

Maurilio Biagi que dá acesso à Rodovia Anhanguera pra

Espaço Golf e também perto do Shopping Iguatemi, porém

quem vai ou vem de São Paulo e as cidades que cediam a

a área está em uma mata de Preservação Permanente (APP)

região.

e um valor alto para compra por ser um bairro novo na cidade e bem valorizado economicamente. Após estudos sobre o mapa da cidade, com maior entendimento em declividade, valor econômico

É um terreno com uma topografia plana e não possui um declive acidentado; apresenta uma área de preservação e está próximo ao Córrego Retiro Saudoso, que caracteriza a área de recarga do aquífero.

CENTRO HÍPICO

IV. CARACTERIZAÇÃO DE IMPLANTAÇÃO DA PROPOSTA


Área de implantação (1° opção) Shopping Iguatemi Estação Ecológica de Ribeirão Preto Mata de Santa Teresa

APP Figura 32:Recorte Área 1: Mapa Ribeirão Preto

Remanescentede Vegetação nativa Área de Bairro Implantação (2° City Opção) Área Ribeirão Escolhida

Área 1

Fonte: googlemaps.com.br

Conjuntos habitacionais Manoel Penna e São José

Novo Shopping

Área 2

Figura 31: Mapa Ribeirão Preto Fonte: googlemaps.com.br

Figura 33: Recorte Área 2 (esclida para implantação do Projeto: Mapa Ribeirão Preto Fonte: googlemaps.com.br


IV.

1- A ÁREA DE IMPLANTAÇÃO Definições especificas da Área escolhida para intervenção. Dentro do município de Ribeirão Preto, encontramos a Zona Urbana, a Zona de Expansão Urbana e Zona Rural. Dentro dessas áreas encontramos uma subdivisão em macrozonas. A área que foi estudada está dentro da ZUR (Segunda

Lei de uso e parcela do solo de Ribeirão Preto); é uma ZONA DE URBANIZAÇÃO RESTRITA, que compreende a área de proteção do aquífero Guarani. Devem-se observar os limites para o PROJETO, sempre respeitando as áreas a serem doadas ao poder público, e as condições para preservação dessa área. A área possui um terreno de aproximadamente 620 mil metros quadrados, localizada próxima às Rodovias Antônio Machado “a t’A

a, Prefeito Antônio Duarte Nogueira ou denominada SP.333 e as avenidas importantes da cidade de Ribeirão Preto como a

Maurilio Biagi e Celso Chaguri.

Os acessos ao terreno são feitos exclusivamente pelas rodovias, suas marginais e também pelas principais avenidas que dão acesso à cidade de Ribeirão Preto.

O N

S L

Figura 34

Fonte Figuras 35,36,37,38,39: Própria Autoria


Figura 40

Figura 41

O Mapa ao lado mostra a região presente no entorno

Os ventos na cidade de Ribeirão Preto

do terreno escolhido; é uma área predominantemente residencial, como

possuem predominância no sentido Sudeste / Noroeste, e como

foi simbolizado na legenda, oferecendo comércio e serviços de que cada

o mapa que mostra as edificações pertencentes à região não

bairro necessita.

apresentam mais que dois andares o que faz com que os ventos O local apresenta um perfil sócio-cultural que tem

não apresentem obstáculos às construções, seguindo direto seu

como característica de renda média para alta com os grandes lotes

curso, porém a área apresenta um de fundo de vale que

residenciais, chácaras e condomínios de alto valor aquisitivo.

influencia essa trajetória, conforme as mudanças de clima e

O Projeto tem como objetivo atingir o público alvo, a

horas do dia, como o dia e a noite que fazem o sentido mudar

elite da cidade de Ribeirão Preto, por estar em uma área de fácil acesso ao

apenas porque o terreno está a menos de 200 metros do

setor sul, e localizado em uma área caracterizada nobre da cidade,

córrego denominado Córrego do Retiro Saudoso.

proporcionará uma atividade diferenciada ao bairro local e à cidade, tendo em vista todas as atividades que serão implantadas no programa do projeto.


IV.

4- TOPOGRAFIA / VEGETAÇÃO O terreno apresenta uma topografia pouco acidentada, com isso não serão necessários cortes no terreno o que leva

uma diminuição no custo final da obra. Como a área possue fundo de vale, o escoamento das águas se dá pelas curvas de nível com sentido ao córrego.

SENTIDO DO ESCOAMENTO DAS ÁGUAS

FUNDO DE VALE REMANESCENTE DE VEGETAÇÃO NATIVA VENTOS PREDOMINANTES: SUDESTE/ NOROESTE

Figura 42

Figura 43 Figura 44


IV.

5- ESTUDO DE INSOLAÇÃO DA ÁREA

RIBEIRÃO PRETO – SP : Coordenadas Geográficas. Latitude, Longitude, Altitude e Área. / Município Brasileiro localizado na região sudeste do Brasil. Abaixo estão relacionadas as coordenadas geográficas da cidade Ribeirão Preto, que fica no estado de São Paulo. Segundo a regionalização do IBGE, essa cidade brasileira está localizada na região Sudeste do Brasil. Tais informações são bastante úteis para a correta localização geográfica deste município brasileiro. Observe que além da latitude e longitude, também, existem as informações

Município: Ribeirão Preto / Estado: São Paulo Região: Região Sudeste Latitude: 21º 10' 39" S / Longitude: 47º 48' 37" W Altitude: 546m / Área: 652,2 Km2

relativas à altitude da cidade e sua área em Km2.

FACE SUDOESTE Períodos de sol : Inverno e Verão – à tarde das 12h às 18h

FACE OESTE Períodos de sol : Inverno e Verão – somente à tarde

FACE NOROESTE Períodos de sol : Inverno e Verão – à tarde das 11h às 18h

FACE SUL Períodos de sol : sol no começo da manhã até as 9h30 e no final da tarde das 16h ás 18h

FACE NORTE Períodos de sol : Inverno – 8h às 16h Verão – Sol o dia inteiro

Figura 45

FACE SUDESTE Períodos de sol : Inverno – sol toda a manhã até as 11h Verão – sol de manha ate as 10h30

FACE LESTE Períodos de sol : Inverno e Verão sol somente na parte da manhã.

FACE NORDESTE Períodos de sol : Inverno – à manha toda ate 12h30 Verão – a manhã toda até as 14h


O mapa ao lado mostra o

terreno escolhido para a implantação do projeto; por possuir tais características como estar em torno de grandes avenidas e rodovias que dão acesso à cidade, não possui uma grande massa de vegetação em seu entorno e isso faz com que a incidência do sol seja na maior parte do dia, como mostraram as cartas

solares em todas as faces correspondentes ao terreno. Com este estudo e a verificação correta das cartas solares, vimos que as faces Norte e Noroeste possuem sol na parte da manhã, com incidência menor do que nas faces Oeste e Sudoeste que acabam

recebendo o sol mais forte da parte na tarde. A partir desses estudos, verifica-se

o

sentido

em

que

serão

implantados os objetos no projeto, como uma arquibancada

para

as

plateias,

em

competições ou treinos, tem que estar voltada para a face Norte / Nordeste, que apesar de

receber o sol da parte da manhã não prejudica a visualização. Nos espaços onde temos a forte incidência do sol da tarde como são as fachadas Sudoeste / Oeste / Noroeste, podemse ser colocados brises, toldos ou outros tipos de proteções para que não prejudique o

edifício e seja um ambiente confortável de se estar em qualquer momento do dia.

Figura 46


V.

PROPOSTA

V.

1- PROGRAMA DE NECESSIDADES

CENTRO HÍPICO

Todo

projeto

arquitetônico

necessita

de

um

planejamento, então a partir dele que se começam as propostas, partidos, planos de massas. Como já foi mostrado anteriormente na apresentação,

V.

2- FLUXOGRAMA

será proposto o projeto de um centro hípico, um local para competições e treinamento de esportes equestres, a seguir serão mostradas as necessidades de que o objeto proposto necessita, junto com seu fluxograma para a melhor organização do projeto e encaminhamento da proposta final. Programa: Portaria de entrada / Entrada de sócios e visitantes / Entrada de funcionários / Entrada de carga viva (animais)

FLUXOGRAMA 1 – ALA DAS BAIAS FLUOGRAMA 2 – ALA ADMINISTRATIVA FLUXOGRAMA 3 – ALA DE BIODIGESTORES FLUXOGRAMA 4 – ALA DE PROVAS

Estacionamento ( com acesso à atividade que será desempenhada em cada local ) Baias ( Podendo medir 4 m X 3 m comprimento e largura) / Piquetes

FLUXOGRAMA GERAL

Sala de equipamentos ( particulares e escola de equitação ) Área de nanho para os animais Sala para funcionários Área para troca de ferradura Sala de mantimentos Suporte para deficientes - equoterapia Ala Veterinária / Sala de atendimento Ala Administrativa Sala de troféus Organização de provas / organização do Centro Hípico / organização Biodigestor Ala Biodigestor sala de máquinas / produto final ( produção de energia e produção de fertilizante) Tendo em vista todos os equipamentos necessários para o projeto, segue o fluxograma que tem como objetivo uma estrutura organizacional como a divisão do trabalho, os tipos de departamentos e margem de controle.

Figura 47


Figura 48

Figura 49


Figura 50

Figura 51


V.

3- MEMORIAL JUSTIFICATIVO O

programa

melhora. Será um programa que criara

Centro Hípico tem como atrativos vários

desempenhará serão a equoterapia que

uma enorme satisfação para quem se

programas diferentes que farão com o

faz com que crianças especiais com

permitir conhecer-lo. Segue abaixo uma

que

maior

algum tipo de doença ou mesmo

explicação mais detalhada do perfil que

conhecimento e acesso facilitado a

deficiência física possam ter o contato

esse programa desempenhará.

esses tipos de atividades. As principais

com animais que as ajudam na

o

público

tenha

Projeto

um

do

atividades

que

A equoterapia é um método terapêutico que utiliza

o

esportiva adaptada. O cavalo proporciona diversos benefícios a seus

o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas da saúde,

pacientes, entre eles destacamos melhora em:

educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicosocial de

Equilíbrio; padrão de marcha; coordenação motora; conscientização

pessoas portadoras de deficiência física e/ou mental e/ou sensorial.

corporal; autoconfiança.

Modalidade na qual o cavalo é o agente promotor de ganhos físicos e psicológicos.

A indicação ou contraindicação para a equoterapia é feita após uma cuidadosa avaliação médica, fisioterapêutica e psicológica,

O termo equoterapia deriva do latim equus, que

de forma individual, para proporcionar ao paciente o maior ganho

significa cavalo, e therapéia, que significa tratamento. Portanto,

possível dentro dessa modalidade terapêutica. A partir dos 2 anos de

equoterapia é um tratamento com auxílio do cavalo. Reconhecida como

idade, sem limite para idosos, a equoterapia é indicada a diversas

método terapêutico pelo Conselho Federal de Medicina desde 1997, a

patologias,

equoterapia é a utilização do cavalo junto a uma equipe multiprofissional para o tratamento de indivíduos portadores de necessidades especiais.

sendo

algumas

delas:

Paralisia cerebral; lesões medulares; traumatismo crânio encefálico; síndromes neurológicas (down, west, rett etc);

Um dos programas da equoterapia é denominado

esclerose múltipla; poliomielite; mal de parkinson; microcefalia/

hippoterapia, no qual o movimento tridimensional que o cavalo gera ao

macrocefalia; amputação; atraso no desenvolvimento neuropsicomotor;

dar o passo é usado como agente terapêutico no processo de reabilitação

alterações posturais: hipercifose, hiperlordose, escoliose; alteração do

física

e

tônus muscular – hiper ou hipotonia; hemiplegia, paraplegia, tetraplegia;

fonoaudiólogos. Outro programa da equoterapia é chamado educação /

distúrbios do equilíbrio – ataxias; distúrbios emocionais: insônia,

reeducação, onde psicólogos e psicopedagogos trabalham com

ansiedade, estresse; distúrbios sensoriais: deficiência visual, deficiência

dificuldades comportamentais ou de aprendizado.

auditiva; distúrbios psicossociais: autismo, deficiência mental, alterações

por

fisioterapeutas,

terapeutas

ocupacionais

Os outros programas são reeducação equestre, préesportivo e hipismo adaptado, em que o paciente é conduzido à prática

comportamentais, distúrbios do aprendizado.


O passo do cavalo transmite ao paciente diversos

O engajamento do terapeuta provoca no paciente

estímulos que deslocam o corpo no espaço, exercitando equilíbrio,

estímulos diversos que contribuem ativamente para a reabilitação física

treinando a coordenação e melhorando o esquema corporal.

e intelectual, sendo a equoterapia uma atividade prazerosa frente à

Psicologicamente, ocorre o aumento da autoestima e autoconfiança. O

atmosfera esportiva.

cavalo torna-se o amigo digno de confiança, contribuindo com suas pernas e seu corpo forte para a melhora de seus pacientes.

positivas com movimentos que permitam às pessoas desenvolver um

Com cavalos especialmente treinados e materiais totalmente adaptados às diversas necessidades, a associção de equoterapia do Haras

Manoel Leão,

dispõe

de

A meta da terapia é proporcionar experiências

modo organizado de olhar o mundo. As atividades propostas as ajudam a ter movimentos mais eficientes, sincronizados e mais precisos.

profissionais

A equoterapia beneficia o paciente com inúmeros

especializados para o atendimento em diversas áreas da reabilitação.

estímulos sensório-motores, desde estando o cavalo parado, até

Contamos com adaptações como rampa de acesso para cadeiras de

durante o passo ou mesmo trote.

rodas, plataformas de apoio lateral, alças, mantas, selas adaptadas,

Fonte: harasmanoelleao.com.br/site/equoterapia

estribos e rédeas especiais, tudo em um ambiente agradável em um picadeiro coberto, que favorece o aprendizado e estimula o processo de reabilitação do indivíduo, nunca perdendo sessões por causa da chuvas.

O Biodigestor que foi detalhadamente explicado

Competições/ Equoterapia, estas salas de assistência servirão para

na introdução desta monografia vem como mais uma atividade do

dar apoio a quem quiser conhecer mais detalhadamente como

programa; é a principal fonte de economia de energia e fertilização

funcionam os trabalhos das equipes de entretenimento do espaço,

dos

áreas

como exemplo o programa de Biodigestor, o grupo de apoio desse

impermeabilizadas, será de grande importância. As edificações de

programa organizará eventos e coordenará visitas para estudantes e

toda forma têm participação para que o projeto seja visto

professionais que tenham a curiosidade de conhecer como o

ecologicamente e isso se dá diretamente por não possuírem um forte

biodigestor funciona; estudantes de veterinária poderão ter acesso à

impacto, não agredir o solo, e se adaptarem inteiramente à

ala veterinária de ter um maior conhecimento de cuidados e formas

topografia. Contudo, o projeto foi adaptado e planejado de forma que

de tratamentos com animais de tal, estudantes de Zootecnia, entre

o público o receba como espaços convidativos e sociais, levando em

outros cursos, poderão ter acesso aos serviços de biodigestores com

conta todo o leque de opções de atividades que o Centro Hípico

transformação de estrumes e dejetos em energia e fertilizantes para

oferece, como competições, que recebem o apoio de federações

estudos e pesquisas com maiores aprofundamentos.

campos

que,

por

ser

um

projeto

rico

em

contempladas do Brasil e abrem o espaço para eventos beneficentes, leilões. Na ala administrativa, serão projetadas salas de assistência

aos programas, como as salas de assistência ao Biodigestor/


A assistência à Equoterapia terá como função garantir a continuação

receber sempre novos animais e alojar tratadores de cavalos em

do programa, sempre fazendo com que novas crianças venham

locais agradáveis como foi previsto no projeto com dormitórios

participar e pessoas com grandes recursos possam ajudar sendo seus

espaçosos, vestiários e refeitórios para essas pessoas. Todo o

padri hos . A assistência às competições ficará responsável por

programa foi pensado de forma que tudo seja adequado e funcione

contatos com Federações Hípicas para a frequente execução de

de maneira correta, tendo como principal intuito unir as modalidades

Competições Intermunicipais e Estaduais, fazendo as divulgações e

de esportes equestres e garantir o devido conhecimento e acesso de

desempenhando o papel de realizar as inscrições e criar espaços para

todos ao local.

V.

4- PROPOSTA DE PARTIDO

Quando é determinada a forma de um edifício percebe-se que os meios naturais

influenciam seu formato. Neste projeto, as formas são regulares, estão ligadas a referências que foram estudas antecipadamente, bem como as cores. Assim, o traçado do projeto se desenvolveu a partir da topografia do terreno. O estudo das cores está ligado

Figura 52

totalmente ao usuário de sua atividade principal que, de certa forma, são os esportes equestres, sendo

assim, todos os animais têm um tipo de característica e o cavalo não deixa de ser diferente dos demais. Possui um tipo de estrutura corporal, olfato, audição e visão que diferem de todas as formas de um ser humano. Serão mostrados então, formas como tais animais percorrem seus dias à partir de um artigo que é denominado de "Practical Horseman":

Figura 53 FonteFiguras 52 e 53: Alentrens.omeuforum.net/t75-como-funciona-a-visao-dos-cavalos


A

maneira

como

o

grupo de músculos que ao contrair ou relaxar

2002 da Universidade de Wisconsin (USA),

cavalo vê é bem diferente da percepção visual

permitem o foco das coisas próximas ou

provou que os cavalos possuem, em muito

humana. Primeiramente levemos em conta o

distantes do seu campo de visão. No cavalo

menor quantidade que o homem, dois tipos

posicionamento dos olhos do cavalo na

esses músculos não existem.

de cones: para a visão do espectro do

cabeça. O cavalo é um herbívoro de presa, portanto é um animal que necessita ter um

Então como o cavalo foca objetos distantes ou próximos?

vermelho e do azul. E mesmo essas cores são percebidas diferentemente em relação à

amplo campo de visão para poder fugir. Isso

O olho do cavalo não é

nossa visão. Nessa mesma pesquisa, também

foi resolvido com a colocação dos olhos

totalmente esférico e o cristalino do cavalo

foi confirmado que, em função de possuir

lateralmente na cabeça, que permitem ao

está colocado em posição fixa, mas inclinada

muito maior quantidade de bastonetes que o

cavalo

(olhando

em relação ao eixo do olho. Isso permite que

ser humano, o cavalo enxerga muito melhor

diretamente para frente) de 70 graus como a

o cavalo possa focar objetos próximos (o

que o homem no escuro. As últimas

do humano, e mais uma visão lateral de 215

alimento) abaixando a cabeça, e os distantes

diferenças importantes entre a visão do

graus de cada lado. O que significa que um

levantando a cabeça. Tenha isso em mente na

cavalo e a do homem estão ainda na

cavalo pode ver alguém atrás dele até a altura

próxima vez que travar a cabeça do seu cavalo

percepção nos detalhes, que é bem maior no

da anca sem virar a cabeça.

com rédeas restritivas, como as alemãs, ou

homem do que no cavalo, ou seja, de longe o

o

não permitir ao seu cavalo abaixar a cabeça

cavalo vê como uma pessoa míope e

cavalo está a olhar para os lados ou para trás,

para ver o obstáculo que ele está abordando.

reconhece o dono mais pela voz, passadas e

ele não pode olhar para frente. Por essa

Em terceiro lugar temos o eternamente

por movimentos típicos de cada um do que

razão, cavalos que prestam atenção ao

discutido o tópico: os cavalos vêm a cores ou

pela visão. O outro ponto é o tempo

movimento que os rodeia não cumprem seu

não?

de acomodação da retina em ambientes

uma

visão

binocular

Entretanto,

quando

trabalho corretamente na pista. Os pontos

Primeiramente, devemos

claros e escuros. O homem consegue

cegos onde o cavalo não pode ver são

esclarecer que, para que um animal possa ver

acomodar a visão da luz para a escuridão e

exatamente entre os olhos e exatamente atrás

como nós, ele deve possuir na sua retina (no

vice-versa em menos de 2 segundos enquanto

da garupa, razão porque muitos cavalos

fundo do olho) dois tipos de sensores:

que o cavalo leva mais de 6 segundos para

mansos

pois

bastonetes, responsáveis pela visão noturna e

conseguir enxergar com nitidez.

simplesmente não viram o que estava atrás

pela sensação de claro e escuro, e os cones,

deles e têm o instinto de se defenderam de

responsáveis pela visão diurna e pela

um possível predador. O segundo tópico que

distinção das cores, que no homem são de

Adaptação: Dra Adriana Busato, Médica Veterinária/

diferencia nossa visão do equino é com

três tipos. Durante anos os pesquisadores

Publicado por: Daniela Pustiglione/Fórum Equestre

relação à acomodação do cristalino. No ser

afirmaram veementemente que os cavalos

humano, o cristalino, que é a lente que

não poderiam ver colorido pela falta de total

permite a visão, é fixado no olho por um

de cones. Entretanto, uma pesquisa do ano de

acabam

a

dar

coices,

AlenTrens


Figura 54 V.

5- PLANO DE MASSAS

O plano de massas foi configurado conforme os esquemas realizados pelos fluxogramas que possibilitaram a organização e separação dos espaços e garantiram que os ambientes se integrassem e houvesse uma maior harmonia entre espaços que serão frequentados por visitantes, funcionários e sócios presentes do local. Com os ambientes se comunicando conforme o plano de massas, nota-se que há uma grande flexibilidade para mudanças de ambientes e a garantia de chegar de um espaço a outro tendo uma ótima visão do todo. Os estudos das cartas solares influenciaram bastante na elaboração do plano de massas, pois impulsiona a ação de locar nos devidos lugares cada atividade pertencente ao projeto e também, garante o conforto necessário na colocação do sentido dos edifícios.


V.

6- MEMORIAL DESCRITIVO

DIMENSIONAMENTOS / INSTALAÇAÕES

A partir do plano de massas desenvolvido, tende-se ao estudo dos dimensionamentos necessários para cada ambiente e cada qual com sua atividade. O Centro Hípico terá a capacidade para receber 50 animais adultos, sendo um total de 40 baias individuais e 10 cavalos nos piquetes, contando também com um espaço para montagem de baias quando houver competições maiores como campeonatos regionais, estaduais, entre outros.

LOCAL

DIMENSÕES

MATERIAL

BAIAS

4 m de comprimento X 4 m de largura

Alvenaria e portas de 2m de comprimento X 1,20m de altura.

DEPÓSITO: FENO E RAÇÃO

9 m de comprimento X 7 m de largura

Alvenaria e estrados com 20 cm do chão e parede.

QUARTO DE ARREIOS (SALA DE SELAS)

2 SALAS: 5 m de comprimento X 5 m de largura

Alvenaria

ÁREA TÉCNICA (TROCA DE FERRADUAS)

15 m de comprimento X 10 m de largura

Alvenaria

FARMÁCIA

6 m de comprimento X 3 m de largura

Alvenaria

LAVATÓRIO

5 m de comprimento X 5 m de largura E inclinação de 2% para escoamento de água.

Alvenaria e divisões de madeira com 1,80 m de altura

PIQUETES

6 unidades de 125 m de comprimento X 50 m de largura 1 unidade de 100 m de comprimento X 160 m de largura 1 unidade de 100 m de comprimento X 120 m de largura

6 unidades de areia 2 unidades de grama esmeralda

Continua...


LOCAL

PISTAS DE TREINO

PISTA DE COMPETIÇÃO

ALA BIODIGESTOR

ALA VETERINÁRIA ALA LANCHONETE ALA ADMINISTRATIVA

DIMENSÕES

MATERIAL

4 unidades de 90 m de comprimento X 40 m de largura 2 unidades de 60 m de comprimento X 50 m de largura 4 unidades de redondéis de 20 m de diâmetro para o aprendizado de crianças

3 unidades de areia e 1 unidade de grama esmeralda

1 unidade coberta de 80 m de comprimento X 40 m de largura com padoque de aquecimento de 40 m de comprimento X 35 m de largura

1 unidade coberta de areia

2 unidades de areia 4 unidades de areia

1 unidade de polo equestre com 275 m de comprimento X 180 m de largura

1 unidade de grama esmeralda

2 unidades de 80 m de comprimento X 40 m de largura

1 unidade de grama esmeralda e 1 unidade de areia

3 unidades de 60 m de comprimento X 50 m de largura para modalidades Countries

1 unidade de grama esmeralda e 2 unidades de areia

3 unidades de 40 m de comprimento X 20 m de largura para modalidades de adestramento

1 unidade de grama esmeralda e 2 unidades de areia

Área disponibilizada no projeto para o uso conforme mostra a implantação e os detalhes desenvolvidos no projeto seguindo seus devidos usos. Essa ala tem um espaço próprio para a caixa d’água que abastecerá o Centro Hípico e o seu deposito de lixo.

Alvenaria e materialidade seguindo o projeto.

Área disponibilizada no projeto para o uso conforme mostra a implantação e os detalhes desenvolvidos no projeto para cada uso.

Alvenaria e materialidade seguindo o projeto.


BAIAS Elas serão amplas, de alvenaria, 4 x 3 comprimento e largura . Essas baias devem ser bem ventiladas, não expostas a calores excessivos nem a frios intensos ou correntes de ar desagradáveis. O cavalo é um animal muito sociável; ele não gosta de ficar isolado. Para amenizar esse problema, quando o confinamos a uma baia, devemos fazer com que ele tenha contato visual com outros cavalos.

TIPOS DE BAIAS 1. ALVENARIA: É considerado o melhor tipo de baia para cavalos. Mas esse tipo de baia , se não tiver tamanho e ventilação adequados e contato visual com outros

Fonte Figura 55: www.madersilva.com.br

animais, pode ser inadequado ao animal. 2. GALPÃO: É uma forma mais econômica de se fazer uma baia. Constrói-se um galpão, de madeira ou

estrutura metálica, coberta, com paredes laterais (de alvenaria ou madeira). As divisões das baias podem ser de alvenaria, madeira ou mesmo com barras de ferro, apenas para dividir o espaço entre os animais. São bem ventiladas e com ótimo contato visual entre animais. 3. MADEIRA: É um tipo de baia bastante rústica, mas barata e que pode ser muito bem utilizada, desde que

respeitadas as condições básicas de conforto. Pode ser de tábuas, réguas ou mesmo de costaneiras de eucaliptos. Exige uma manutenção maior, pois o cavalo, muitas vezes fica roendo as tábuas.

Fonte Figura 56: muaresemarchadores.blogspot.com


CONSTITUINTES DAS BAIAS

COCHO PARA CONCENTRADO: Será de alvenaria no canto das baias. Mas pode ser de alvenaria, fibra ou madeira. Deve estar a uma altura baixa, para facilitar o cavalo a se alimentar (lembre-se que o cavalo pasteja no chão, então, ele não deve levantar a cabeça para comer, mas sim abaixar); não deve haver cantos para facilitar a limpeza e não acumular alimento. Lembre-se sempre que ao oferecer uma nova refeição (ração ou capim picado) para o cavalo, devemos retirar todo o vestígio de alimento que, porventura, possa ter no cocho. COCHO PARA VOLUMOSO: Será de alvenaria BEBEDOURO: O bebedouro será automático. Sempre, dentro de uma baia, deve ter água disponível para o cavalo. Pode ser de alvenaria, fibra, plástico. Pode ser bebedouro automático, com boia, manual; devemos sempre estar atentos para que não falte água para o cavalo, pois suas necessidades são muito elevadas, entre 25 e 70 litros por dia, no caso de éguas prenhes ou cavalos em trabalho muito intenso. COCHO PARA SAL MINERAL: De alvenaria. Um pequeno cocho pode ser de fibra, alvenaria ou madeira; deve ser colocado na baia para que se possa deixar disponível para o animal, o dia todo, sal mineral de boa qualidade, específico para equinos (as necessidades de minerais são diferentes entre bovinos e equinos; além disso, muitos minerais para bovinos possuem promotores de crescimento que são altamente tóxicos para os cavalos). COBERTURA: De telha metálica (telha sanduíche), com duas águas, pé direito de 3 metros. PISO: De cimento com inclinação de 1%. CAMA: Item muito importante para dar maior conforto para o animal. A cama deve ser limpa diariamente, retirando-se as fezes e a parte da cama úmida pela urina, substituindo-a totalmente sempre que necessário (ao menos a cada 15 dias). Existem vários tipos de cama, dentre elas as mais usuais são: palha de arroz, serragem, capim seco, areia e borracha. PORTAS: As baias têm portas de madeira com apenas uma seção de 1,20 de altura e 2 metros de comprimento.


COMPLEMENTOS DO GALPÃO DEPÓSITO: É de fundamental importância para o bem-estar e saúde do cavalo ter, na propriedade, local adequado para armazenar os alimentos e acessórios dos cavalos. Depósito de ração: Serão 9 metros de comprimento e 7 de largura. Deve ser um local ventilado, com estrados a 20 cm do solo, onde a ração deve ser empilhada, ao menos, a 10 cm das paredes, protegido do sol direto e da chuva. Quarto de arreios: Será feito com comprimento de 4 m e largura 4m. Os acessórios dos cavalos (selas, mantas, cabeçadas e outros) devem ser bem armazenados para que não sejam deformados, estejam sempre limpos para não machucar o animal, no momento de sua utilização e não prejudicar seu desempenho. ALA VETERINÁRIA: Terá uma recepção e sala para o veterinário, compondo o local com banheiros privativos e públicos, uma sala de atendimento e consulta sendo a quadra determinada à essa ala com espaços onde os animais ficarão em observação, caso tenham algum problema e uma farmácia mais equipada com medicamentos que serão de acesso somente ao médico veterinário responsável pelo local. FARMÁCIA: Dimensões 2 m de comprimento e 2 m de largura seria certamente um tamanho ideal porém o projeto tem espaços maiores com uma farmácia localizada perto das baias e outra na Ala Veterinária com um suporte relativamente maior de medicamentos. Uma farmácia, com um mínimo de medicamentos para os primeiros socorros, deve estar sempre disponível, mas sem exageros. O ideal é conversar com um médico veterinário para saber quais são esses medicamentos. ESCRITÓRIO: Com 5 de comprimento e 5 m de largura, e os banheiros que atendem às salas, no corredor dos escritórios, com dimensões de 2,75 de largura por 5 m de comprimento. BANHEIROS FEMININO E MASCULINO: Existem banheiros que estão localizados em todos os edifícios do projeto e adaptados, dimensionalmente, para deficientes. LAVATÓRIO: Com dimensões de 5 m de comprimento e 5 m de largura, com inclinação de 2% para escoamento da água. Lavatório é o local onde será dado banho nos cavalos. ÁREA DE SELARIA E CASQUEAMENTO: Com dimensões de 15 m de comprimento e 10 m de largura juntamente com a área externa . É o local onde arreia e casqueia os animais.


ALIMENTAÇÃO DOS ANIMAIS Cada Unidade de serviço (alimentação), possui 1,30 m de altura por 1,10 m largura e 1,20 de comprimento. Foram utilizados postes de madeira de eucalipto

PIQUETES Possuem uma área total de

aproximadamente 5000m²; são compostos por capim tifton, em um sistema rotacionado irrigado. Nesse sistema de irrigação, será utilizado o método convencional com aspersor móvel. À medida que os piquetes forem utilizados, haverá a rotação, evitando

assim

a

degradação

do

capim,

introduzindo o sistema de irrigação por um curto

período de tempo. Esses piquetes possuem 125 metros de comprimento e 50 metros de largura, totalizando 8 piquetes, cada um com um colchete para entrada e saída de animais. Foram utilizados mourões como esticadores com 20 cm de diâmetro apenas nas quinas, totalizando 4. A cada 20 metros,

foi colocado outro mourão de 14 cm de diâmetro, para manter os fios esticados. Para os colchetes foi utilizado mourões com 6 cm de diâmetro. Esses piquetes são cercados por cerca elétrica, utilizando apenas dois fios, sendo o primeiro com 60 cm do chão e o segundo com aproximadamente 1,10 m do chão. A utilização de dois fios é viável

uma vez que os animais possuem temperamento dócil e respeitam a contenção utilizada. Nos colchetes, será utilizado um fio, evitando que os fios se enrosquem um no outro.

com espessura de 14 cm, e réguas de madeira; a primeira régua fica a 60 cm do chão e a segunda a 1,20 m. No lugar do cocho convencional de madeira foram utilizadas bombonas de 200 litros, o que promove uma maior economia; por causa escassez de chuva na região não foi necessário construir uma cobertura na lanchonete. Uma das desvantagens da alimentação em grupo é a dificuldade em suprir as exigências nutricionais, quando os animais são de diferentes categorias. Se a dieta for feita de forma a suprir as exigências daqueles animais mais exigentes dentro do grupo, ela se tornará dispendiosa e poderá fornecer nutrientes em excesso para aquelas categorias menos exigentes presentes no grupo. Há uma hierarquia social entre os animais e esta é mais frequentemente expressa de forma mais clara durante estes períodos de alimentação em que os animais mais dominantes podem perseguir os mais submissos, mantendo-os longe do alimento. Nessas situações, é comum encontrarmos os animais dominantes supercondicionados (gordos) e, se o alimento suplementar for concentrado poderá levar à ocorrência de cólica e laminite. Com relação aos animais submissos, podem não receber alimento suficiente, perder peso e pode haver, ainda, injúrias resultante de brigas. Como na maioria dos alimentos (com exceção de rações comerciais) os níveis de sódio são abaixo das exigências, sugere-se que seja oferecido um sal mineralizado de boa qualidade aos animais. A principal vantagem de um sistema de alimentação individual é que cada animal pode receber uma dieta que poderá preencher exatamente as suas exigências. Devido à individualidade, há flexibilidade nas quantidades e tipos de alimentos que podem ser utilizados e não há brigas pela competição por alimento. Por isso, adotou-se o sistema de lanchonete individual para os animais; nela é fornecido o concentrado de duas a três vezes ao dia, dependendo das exigências dos animais, além do capim tifton disponível à vontade nos piquetes. No fornecimento da ração, é preciso cuidado com a quantidade e umidade dela, pois os equinos são muito propensos a ter cólicas. Nos arredores, encontra-se o cocho de sal, também construído de madeira e bombona de 220 litros; encontra-se também o bebedouro de alvenaria, tanto a

água quanto o sal ficam à vontade para os animais.


LANCHONETE E ÁREA DE LAZER Essa ala do projeto será mais utilizada quando houver eventos

TREINAMENTO A área de lazer é, é constituída por uma pista de

maiores no local, será disponibilizada uma

treinamento e um redondel. A pista contém aproximadamente 90 metros de

área em que os serviços terceirizados

largura e 40 de comprimento; ela é cercada por arame liso com 5 fios, contendo

montem seus espaços. A área terá uma

um espaçamento de 5 metros a cada mourão. Nas quinas da pista foram

média de 1000 m² com uma cobertura de

utilizados esticadores de 20 metros de diâmetro e entre esses foram usados

proteção

postes de 14 cm de diâmetro. Foi utilizada no chão da pista areia lavada, sendo

linguagem projetual desenvolvido com a

aproximadamente 50 cm de profundidade, somando ao valor total da pista que

utilização de materiais como aço, madeira,

é de 3600 m². Ela serve para o treinamento dos animais, para a prática de

alvenaria.

caracterizada

na

mesma

esportes, e também é importante para aliviar o estresse dos animais embaiados.

Haverá no local uma

O redondel é um curral redondo com 2,5m de altura, e 20

cantina disponibilizada para o uso diário

metros de diâmetro. Pode ser construído de muitas maneiras. O redondel do

dos frequentadores junto com uma cozinha

Centro Hípico é feito de madeira sólida, fechado na parte inferior 70 cm, com

simples para o trabalho de um café e

1,80 m acima dessa medida apresentando vãos; esses não podem caber a

possíveis refeições para sócios do local e

cabeça do cavalo, além do que a ultima tábua deve ser colocada bem rente à

funcionários que terão um refeitório menor

cabeça do mourão.

para suas refeições mais rápidas, localizado Ele também serve para soltar os animais e para iniciação de

na área da lanchonete, e um maior na área,

potros. É um espaço suficiente para o cavalo expressar seus instintos, embora,

das baias, junto com seus vestiários e

que não exista a menor possibilidade de sair dali. Garante a dignidade da relação

dormitórios. Nessa ala terá também um

homem-cavalo, aproxima-se pela sua direita e ele desconfia da existência de

espaço

algum perigo, ele tem a esquerda para escapar; e vice-versa. E se não escapar é

barracas

por que decidiu ficar e, assim, vai ficando cada vez mais claro para o animal que

beneficentes que ocorrerão no local e

o lugar mais seguro para ele é perto do homem.

vendas

coberto e

de

para

tendas

produtos

montagem para

de

eventos

destinamos

às

utilidades que os cavaleiros têm; será também feito um vestiário destinado aos sócios e frequentadores locais, em casos de competições e uso de necessidades, pois são eventos que tendem a durar o período inteiro do dia.


BIODIGESTORES

As atividades do biodigestores estao implantadas em local distante por causa do mau cheiro, por isso; deverá conter uma área reservada e rodeada de vegetação, com o intuito de ser um ambiente privado somente para os funcionários locais e para as visitas programadas.

ADMINISTRAÇÃO Será implantado um edifício onde estará integrada toda a administração do Centro Hípico, composto por setores caracterizados por suas ações. Terá disponível para sua construção uma área de 500 a 1000 m² do terreno total; receberá um estilo arquitetônico que seguirá o modelo de todo o projeto, sendo utilizados materiais como aço,

ala

terá tudo o que

máquinas e produto final. Essa ala será determinada também para a caixa d’água que abastecerá o Centro Hípico e o depósito de lixo; a coleta de lixo será desenvolvida de forma que os resíduos sejam separados para que possam ser reciclados; está localizado na ala do Biodigestor por ser um local que possui portaria independente das outras que serão destinadas à entrada

vidro, madeira, concreto e alvenaria.

Essa

Terá em média 2000 m² contendo espaço de estacionamento, galpão de

uma

administração para um projeto de tal porte necessite, pois tudo o que acontece no Centro Hípico será programado e

dos frequentadores do local e, também, porque dá acesso à uma via em que tem contato facilitado com os condomínios privados do bairro e que já realiza o trabalho de coleta semanal derecolhimento.

organizado nesse local. O projeto da Administração contará com :  Sala de Troféus

 Recepção

 Espaço para exposições  Sala de telefonia  Sala de Diretoria

 RH para funcionários  Jardim interno

 Banheiros adaptados para os deficientes

 Sala de assistência aos programas de: Biodigestor / Campeonatos / Equoterapia

 Ambulatório

ALA DE COMPETIÇÕES

As pistas para competições podem ser de grama ou areia, dependendo da modalidade que será desempenhada. A pista de Polo equestre deve ser de grama em um terreno nivelado adequadamente e deve medir 275m X 180m compondo uma área de 50.000 m², adequando o espaço de arquibancadas e troca de animais. Outras modalidades como Hipismo, Team Penning, Tambor, Baliza exigem uma área de em média 3.200 m², e pista de adestramento que é uma modalidade mais clássica e não exige grandes áreas deverá ter 800m² medindo 20m de largura X40m de comprimento. Todas as competições exigem um júri para a avaliação da demonstração e julgamento final do título que será adquirido pelo vencedor. Esse júri será realizado em uma construção que conterá banheiros feminino e masculino, uma área de bebedouro e a sala particular de jurados, em um nível mais alto, para a visualização da pista toda.


V.

7- PROPOSTA DE ACESSO Com todos os dimensionamentos

feitos e o plano de massas bem elaborado, o projeto já torna-se algo mais real e a montagem dele pede o início de sua estrutura; como é uma área grande e sua implantação garante alas e edifícios diferentes, a projeção de vias de acesso é de grande importância. Ao lado, estudos deste processo com acessos e formas dos espaços onde serão implantados os edifícios com suas devidas atividades.

V.

8- PROJETO CENTRO HÍPICO

Figura 57 / Fonte autoral A seguir estarão os desenhos que precedem a execução do projeto:  Área de implantação com curvas de nível.  Áreas de implantação com vias de acesso, circulação interna e localização de portarias principais de acesso ao projeto.  Projeto com curvas de níveis adequadas à circulação dos edifícios que serão projetados.  Projeto de implantação.  Plantas baixas dos edifícios projetados. Figura 58 / Fonte autoral

 Cortes e elevações com detalhes.  Imagens em terceira dimensão.


Figura 59


Figura 60


Portaria de Acesso

Figura 61 fonte: Autoral

Figura 62 fonte: Autoral


EdifĂ­cio Administrativo

Figura 63 fonte: Autoral

Figura 64 fonte: Autoral

Figura 67 fonte: Autoral

Figura 65 fonte: Autoral

Figura 66 fonte: Autoral

Figura 68 fonte: Autoral


EdifĂ­cio Administrativo - Interior

Figura 69 fonte: Autoral Figura 70 fonte: Autoral

Figura 71 fonte: Autoral

Figura 72 fonte: Autoral


Setor de Manutenção e Funcionários

Figura 73 fonte: Autoral

Figura 74 fonte: Autoral


Baias

Figura 75 fonte: Autoral

Figura 76 fonte: Autoral


Ala Veterinรกria

Figura 79 fonte: Autoral

Figura 77 fonte: Autoral

Figura 78 fonte: Autoral

Figura 80 fonte: Autoral


Pistas

Figura 81 fonte: Autoral

Figura 83 fonte: Autoral

Figura 82 fonte: Autoral


Espaรงos

Figura 84 fonte: Autoral

Figura 85 fonte: Autoral

Figura 86 fonte: Autoral


Considerações finais

O Projeto do Centro Hípico proposto neste trabalho traz consigo tudo o que foi analisado no decorrer dele. A introdução mostra detalhes que um haras possui, e vai além disso, pois coloca movimento em seu programa que Figura 87 fonte: fisiocursos.com.br

influencia o conhecimento, desde os cuidados com os animais em seu processo de crescimento, até as questões de limpeza e as diferentes atividades desempenhadas pelo cavalo. O Projeto obteve, em grande parte, a realização de seus objetivos que traz a efetivação de atividades programáticas, realiza, de forma satisfatória, o prazer de estar em um ambiente que fuja do dia a dia da cidade, mesmo permanecendo dentro dela; traz atividades que impulsionam sentimentos fraternos e de ajuda ao próximo com o programa

Figura 88 fonte: agroevento.com

de equoterapia que possui em sua principal função o auxílio de crianças que possuem necessidades físicas. O projeto concluiu sua maior função que deu inicio à ideia para a execução deste trabalho sendo o destaque a união de modalidades esportivas relacionadas a cavalos. Mostrou-se um local diferente dos existentes na cidade de Ribeirão Preto que não diversificam suas atividades. O programa, apresentado no decorrer deste trabalho, caracterizou-se como um projeto que cria relações entre Figura 89 fonte: correiodoestado.com.br

diferentes modalidades de esporte equestre em um cenário que

proporciona

a

diversidade,

sustentabilidade.

Figura 90 fonte: hipismoeco.com.br

Figura 91 fonte: aureann.blogspot.com

amparada

pela


VARGAS, R. V. Construindo resultados com o gerenciamento de projetos. Direção geral de

BIBLIOGRAFIA

Rodrigo Zazá. São Paulo: Revista Mundo Project Management, 2008. Produzido por Ateliê Digital.

TESES / DISSERTAÇÕES ( TRABALHOS ACADEMICOS)

VARIOS AUTORES. Larousse dos cavalos. Larousse do Brasil. São Paulo. 287p, 2006.

CAMPOS, H.C.N.S. 1993. Caracterização e cartografia das províncias hidrogeoquímicas do Estado de São Paulo. São Paulo, SP, 177p., 1 mapa na escala 1:1.000.000.

SITES: OLIVEIRA,

Tese de Doutorado, Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo.

T.

A

cama

do

cavalo.

Mundo

dos

Animais.

Disponível

em:

<http:

//www.mundodosanimais.com.br>. Acesso em 25 de ago 2010.

LEMOS apud SILVA, 1991, p. 97, BRAAT, 1991 apud SILVA, 2005 p.28 : SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL E IMPACTOS < Disponível em: http://www.eumed.net/rev/turydes/09/dps.htm>. Acesso em 25 de

Mundo Equino. Disponível em : < http://www.mundodoequino.com.br> . Acesso em 10 de Abril de 2013, 13:23H

Agosto de 2012, 16:36H. OLIVEIRA,

T.

A

cama

do

cavalo.

Mundo

dos

Animais.

Disponível

em:

<http:

de Março de 2013, 15:35H

//www.mundodosanimais.com.br>. Acesso em 25 de ago 2010. SEMEGHINI, Ulysses Cidade.

A Região Ad i istrativa de Ribeirão Preto . I : FUNDAÇÃO

SEADE/SECRETÁRIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. São Paulo no limiar do século XXI. Vol. 7, p. 157-198.

SOUZA, V. A.; VIANA, J. C.; ALENCAR, L. H. Uma análise do gerenciamento da comunicação em empresas de grande porte em Pernambuco. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção Rio

de

Janeiro,

Brasil,

outubro

de

2008.

Internet.

Disponível

Disponível em : <http://verdedentro.wordpress.com/tag/biodigestor/>. Acesso em 30 de Março de 2013, 15:54H Disponível em : <http://haraslagoinha.com.br/historico-hipico.php>. Acesso em 12 de abril de 2013,

SHAYEB: Artigo Científico - Condomínios Temáticos, Escrito por: Camila Shayeb /Walnyce Scalise

(ENEGEP),

Sustentabilidade. Disponível em : <http://www.significados.com.br/sustentabilidade/>. Acesso em 30

em:

<http://www.abepro.org.br/enegep2008/resumo_pdf/enegep/TN_STO_076_ 538_ 11596.pdf>. Acesso em: 01 fev. 2010. STABILE, M. Cavalo livre X cavalo confinado. Horse Business. Ed 56. 34-36p, 1999.

11:45H Disponível em : <http://www.polana.com.br/apresentacao_institucional/>. Acesso em 12 de abril de 2013, 9:45H Disponível em : <http://www.equitacao.com/noticia.php?n=9624&>. Acesso em 12 de abril de 2013, 13:33H

VALERIANO, D. L. Gerenciamento estratégico e administração por projetos. São Paulo: Mkron Books, 2001. 286 p.68

Disponível em : < http://alentrens.omeuforum.net/t75-como-funciona-a-visao-dos-cavalos>. Acesso em 12 de agosto de 2013, 18:21H


Tfg centro hípico