Page 62

Pa r te I V - Temas G er ai s

P r ep a r a r u ma Un id a d e de Infant ar i a M ecani zada par a Co mb ate r n o Atual Ambi ent e O per aci onal A Relevância de Uma Boa Preparação Física

Ten Inf Costa Freire

Introdução Atualmente vivemos numa época em que a prática de atividade física tem sido bastante incentivada por especialistas e é vista como uma forma de contribuir significativamente para a melhoria da saúde geral do ser humano, autoconfiança, assim como o aumento da esperança média de vida. No entanto, para o militar, o treino físico não tem o objetivo principal de melhorar a saúde nem de aumentar a esperança de vida, mas é encarado como uma condição imprescindível para o desempenho da sua função, tarefas e cumprimento da missão, podendo, em última análise, ser uma condição ditadora da sua sobrevivência. Antigamente, as profissões eram de forma geral fisicamente mais exigentes e as pessoas eram mais ativas, mas com a evolução da tecnologia, a população tem-se tornado mais sedentária, as crianças e os jovens têm práticas de educação física diferentes, quiçá menos exigentes. Constatamos que o tempo dedicado aos videojogos, presença nas redes sociais e também a televisão é predominante nas suas vidas. Esta realidade não é diversa da-

Fig. 1 – Treino Físico Modificado com a integração de dois cadetes Franceses em 30JAN18

quela que observamos nos cidadãos que estamos a incorporar nos quais observamos uma preparação física mais débil, objetivada nos resultados obtidos nas provas físicas. Esta realidade torna o desafio de preparar os novos militares mais importante e aliciante, considerando a necessária evolução da sua preparação física para o desempenho

de funções muito exigentes daquele ponto de vista. Não obstante as evoluções do ambiente operacional que temos vindo a observar, em que muitas vezes se refere o advento da tecnologia como fator determinante para o sucesso, a realidade tem trazido à evidência uma acrescida exigência física e psicológica para os combatentes. Combater em ambientes urbanos, e entre as populações, encurtou as distâncias ao inimigo, como por exemplo na limpeza de compartimentos, onde o perigo é constante e os militares operam sobre um elevado stress psicológico e grande intensidade física. De acordo com a revista Heavy Matter, “Urban Operations’ Density of Challenges” de 2000, onde foi publicado o gráfico seguinte, pode verificar-se que o combate urbano é que gera mais desafios (Fig.1):

60

Mecanizada Brigada

EM Ó RI A

Fig. 1 – Os desafio do Combate Urbano

Segundo o Urban Operations Training Handbook (2012) “aproximadamente 80% das missões futuras irão ser conduzidas em ambien-

1978-2018

FEITOS FARÃO TÃ

OS IGN OD

DE

M

Atoleiros Nº 32  

Revista Militar da Brigada Mecanizada

Atoleiros Nº 32  

Revista Militar da Brigada Mecanizada

Advertisement