Page 1

Movimento Segunda Edição

ej de alto impacto

Você conhece o MEJ? pág. 12

diego calegari: teoria em prática Pág. 14

Encontro de líderes pág. 24


SUMÁRIO Suporte ao Movimento...................................................................................6 PE em Rede.....................................................................................................8 Eventos...........................................................................................................10 Você conhece o MEJ?....................................................................................12 Na prática: Diego Calegari.............................................................................14 Um jeito de fazer história...............................................................................16 Evolução das reconhecidas do PEG...............................................................22 Encontro de Líderes.......................................................................................24 Votorantim: conheça o Potenciar...................................................................26 EJ de alto impacto.........................................................................................28


EDITORIAL Em plena expansão, o Movimento Empresa Júnior brasileiro auxilia a transformação de universitários em empreendedores diariamente através da vivência empresarial. Através do aprendizado por gestão, por projetos e com a cultura empreendedora, os empresários juniores tem a oportunidade de, ao mesmo tempo, contribuir para o MEJ e transformar o Brasil. Para potencializar os resultados dos empresários juniores, a Revista Movimento #2 nasce! Nesta edição, buscamos focar na concretização. Ao entrar na EJ, o empresário júnior tem o momento de suspensão, onde há o conhecimento do mundo de possibilidades que é o MEJ, que dá a oportunidade de explorar além do limite da universidade. A partir disso, nós temos o momento de presença, que é o conhecimento que, diante desse mundo de possibilidades, é preciso agir. E a concretização, que é o foco desta revista, que é se questionar “O que eu tenho que fazer para mudar?”. A Revista Movimento #2 te pergunta: O que você fará para mudar o que está ao seu redor? Júlia Vigné, Editora-Chefe


expediente Diretor de Comunicação: Pedro Rio Editora-Chefe: Júlia Vigné Repórter: Viviane Machado e Júlia Vigné Projeto Editorial: Coordenadoria de Relações Públicas Gabriela Ianegitz

brasiljunior.org.br facebook.com/brasiljunior youtube.com/brasiljuniorvideos instargram.com/bjnoinsta


6

você sabe de que forma a Brasil Júnior trabalha dando suporte e representando o Movimento Empresa Júnior? Desde que surgiu, em 2012, a Brasil Júnior surgiu com o objetivo de unificar o Movimento Empresa Júnior brasileiro e dar suporte para as federações, empresas e empresários junior. Mas de que forma ela faz isso? Nos últimos anos, como uma parte do seu processo de evolução, a Brasil Júnior conseguiu compreender melhor sua atuação no Movimento Empresa Júnior. Por esse motivo, funciona como um catalisador para que o MEJ seja maior e melhor, transformando universitários em empreendedores. Só assim é que, de fato, os empresários juniores serão capazes de no futuro fazer uma transformação do país, tornando-o um Brasil Empreendedor. Para entender como a Brasil Júnior funciona, é preciso saber que a Confederação atua em três grandes áreas: no desenvolvimento da rede, na formação empreendedora, e no impacto no ecossistema.

Formação Empreendedora

Além de desenvolver a rede, a Brasil Júnior trabalha para intensificar a formação empreendedora dos empresários juniores, tornando o aprendizado desses universitários mais voltado para seu propósito e seu impacto no mundo. O objetivo aqui é fazer com que mais universitários se tornem empreendedores completos, comprometidos e capazes de transformar o Brasil.

Desenvolvimento da Rede

A primeira área de atuação da Brasil Júnior é no desenvolvimento da rede. Isso significa que a Confederação estimula o surgimento e desenvolvimento de empresas juniores melhores e federação melhores.

Impacto no Ecossistema

De que adianta se desenvolver e ter uma formação de qualidade sem um ambiente favorável para causar impactos positivos, não é mesmo? É por isso que a terceira área de atuação da Brasil Júnior é voltada para o impacto no ecossistema. Aqui, a Confederação quer tornar o ecossistema cada vez mais favorável para a atuação das empresas juniores, que buscam resultados cada vez maiores e melhores.


7 Agora que entendemos o que a Brasil Júnior faz, ficou a dúvida: mas como ela consegue desenvolver a rede, formar empreendedores e impactar o ecossistema? É claro que fazer isso tudo não é fácil, mas ela atua por meio de produtos, que estimulam o desenvolvimento da rede, e representatividade, criando parcerias institucionais com alianças estratégicas que contribuem para alavancar os resultados do MEJ brasileiro.

Lógica baseada em produtos

Para atender cada vez melhor o Movimento, a BJ vem se estruturando com uma lógica baseada nos produtos, onde agrega cada vez mais valor aos “clientes”, que são os atores da rede. E para ter certeza que vai conseguir realmente desenvolver, expandir e integrar a rede, 40% da estratégia da BJ é voltada à adesão e promoção dos produtos. Toda a cultura organizacional é intensificada e voltada para que se possa compreender quais são as partes interessadas, quem são os clientes e para que se superem as expectativas, trabalhando de maneira excelente, profissional e sempre focando cada vez mais em resultado e em agregar valor aos clientes. Você conhece todos os Produtos que a BJ oferece para a Rede? Confira todos a seguir!

DESAFIO DE CULTURA EMPREENDEDORA

PRÊMIO EJ DE ALTO IMPACTO


12 8

PE da EM REDE pe rede Trabalhar é um desafio que o Movimento Júnior conhece bem. conectar conectarda asrede mais de 256 empresas juniores doEmpresa Brasil, as 17 federações e a Imagina Brasil Júnior em as cerca de 300 empresas juniores do Brasil, as 18 federações e a Brasil Júnior em torno de um mesmo torno de um mesmo propósito? É, e isso só é possível porque todos trabalhamos em torno propósito? É, e isso só é possível todos emem torno do do Planejamento Estratégico emporque Rede do MEJ,trabalhamos o famoso PE rede. Planejamento Estratégico da Rede do MEJ, o famoso PE da Rede. Quer entender como ele foi criado, para que ele serve e por que o nosso propósito é ter um

Quer entender como ele foi criado, para que ele serve e por que o nosso propósito é ter um Brasil EmJúniordos Ianna Brandão e Pedro Rio. Ianna Brandão e Pedro Rio. preendedor? Então confirada naBrasil reportagem diretores da Brasil Júnior Como começou

Compartilhamento

Como começou O Planejamento Estratégico e m Rede Compartilhamento Assim como as E mpresas Juniores, o

O Planejamento Estratégico Rede cocomeçou e m 2009, quando odapresidente meçou 2009,Dquando o presidente desdessaem gestão, iego Calegari, entendeu saa gestão, Diego Calegari, entendeu a nenecessidade de acelerar o crescimento cessidade de acelerar crescimento do do MEJ Brasileiro para ouma mesma direMEJ Brasileiro para uma mesma direção. ção. Ele queria encontrar uma estratégia Ele encontrar uma de estratégia que quequeria orientasse o trabalho toda a rede, orientasse trabalho de a rede, um um mapa o estratégico quetoda conectasse tomapa estratégico que conectasse todas as das as partes que somos. partes que somos.

Assim as Empresas Juniores, MEJ temcomo uma visão compartilhada, ou o MEJ uma visão compartilhada, seja, seja, tem sabemos o que f azer j untos ou para sabemos o que fazer juntos para dar dar u m salto nos p róximos três anos.um salto próximos anos. disso, Além nos disso, tambémtrês temos umaAlém missão também temos uma missão compartilhacompartilhada da, isso significa quenão a nossa essência essência é a mesma importa o lugar.é a mesma não importa o lugar.

Não importa o lugar onde você esteja, a Não importa v o ive lugar onde você esteja, sua federação a mesma coisa que a sua federação vive a mesma coisa Naquela época, Calegari buscou entender qualquer outra do país. Enfrentamos to-que Naquela época, Calegari buscouquais entencomo funcionava o movimento, as qualquer outra do país. Enfrentamos todos der como funcionava o movimento, quais o mesmo desafio, diariamente. suas p rincipais características e como asseus suas principais características e como componentes se relacionavam. Ele Isso é trabalhar e m rede: não i mporta seus componentes se relacionavam. Ele Issovocê é trabalhar rede: e sua EJ em estão, cadanão um importa con- onde fez isso tudo para enfim organizar respononde você e sua EJ estão, cada um contriponsabilidades para EJs, F ederações e tribui para o sonho do MEJ para o país. sabilidades paraComo EJs, Federações e Brasil para o sonho do estrategicamente. MEJ para o país. E o E o melhor, contribui Brasil Júnior. o movimento não bui Júnior. Como oa movimento não o está para- melhor, contribui estrategicamente. está parado, cada três anos planejado, a cada três anos o planejamento passa 2015 mento passa por revisões. por revisões. Esse ano é u m desses e m que p reci-


9 13 13 samos conversar com centenas de em2015

presários de todo o país pra Esse ano éjuniores um desses em que precisaconhecer o sonho pro de movimento, mos conversar com deles centenas empresácomjuniores dezenas empresas juniores parao rios dede todo o país pra conhecer entender onde querem chegar em três sonho deles pro movimento, com dezenas anos e com juniores federações daremonde um de empresas parapara entender novo norte para o MEJ Brasileiro, ainda querem chegar em três anos e com fedeque Brasil sempre seja o rações paraEmpreendedor darem um novo norte para maior deles. ainda que Brasil EmpreenMEJ Brasileiro, dedor sempre seja o maior deles. Isso nunca vá mudar. A construção do país queremos é umAhorizonte atemIsso que nunca vá mudar. construção do poral. É nossa inspiração diária. É oatemgrito país que queremos é um horizonte do MEJ pro país. É o que acelera poral. É nossa inspiração diária. Éo onosso grito coração e nos faz trabalhar diariamente do MEJ pro país. É o que acelera o nosso para sermos comprocoração e nos empreendedores faz trabalhar diariamente metidos e capazes de transformar o Brapara sermos empreendedores compromesil. e capazes de transformar o Brasil. tidos Porum umBrasil Brasil Empreendedor Empreendedor Por

Tudo Empresa Júnior Tudoooque queo Movimento o Movimento Empresa Júnior faz não foi definido por ele, foi uma queque o nosso país sente e que foifoi transfedor o nosso país sente e que transrida para nós, empresários juniores, ferida para nós, empresários juniores, enenquantoresponsabilidade. responsabilidade. Não Não fomos fomos nós quanto nós que definimos esse querer por construir umBrasil BrasilEmpreendedor. Empreendedor.ÉÉuma umanecessinecesum sidade clara nosso é por dade clara do do nosso paíspaís e é epor issoisso nós nós trabalhamos diariamente em nossas trabalhamos diariamente em nossas EmEmpresas Juniores. presas Juniores. Para Para oo MEJ, MEJ, entregar entregar para para oo Brasil Brasil um um jovem extremamente capacitado é um jovem extremamente capacitado é um passopara para conseguir conseguir construir construir esse esse país passo país mais empreendedor que se almeja. mais empreendedor que se almeja. Mas Mas qual, de de fato fato éé esse esse problema problema que qual, que estaestamos falando? mos falando? O país é enorme, possui

uma população de mais de 200 milhões de O país é eenorme, possui uma população pessoas, tem problemas complexos de de mais de 200 milhões de pessoas, e educação, política, economia, saúde, entre tem problemas complexos de educação, outros. É também um país que cresce em política, economia, saúde, entresete outros. ritmo acelerado, sendo uma das ecoÉ também um país que cresce em ritmo nomias do mundo. Mas está muito longe acelerado, sendo das sete econodo seu potencial nouma mundo. mias do mundo. Mas está muito longe do seu potencial mundo. O Brasil é umno lugar de gente jovem, que está em idade produtiva. Uma juventude O Brasil Está é uminquieta lugar deporque gente não jovem, que inquieta. se conestá em idade juventuforma mais com produtiva. a realidadeUma do seu país. de inquieta. Está inquieta porque não se conforma maistalvez com a realidade seu Essa geração seja a mais do conecpaís. tada, mais empoderada que o país já teve. Um grupo de jovens que não deseja pro-

Essa geração talvez seja a mais conectada, mais empoderada que um o país já teve. testar, mas sim co-criar novo futuro. Um grupo de jovens que não deseja proSilenciosamente trabalhando para formar testar,gente mas sim um novo futuro. mais boa co-criar e para construir um país Silenciosamente trabalhando para formelhor. mar mais gente boa e para construir um país melhor. Diante desse contexto, o MEJ acredita que dando educação e fomentando o empreenDiante desse contexto, o MEJ acredidedorismo, vamos alavancar o país. Somos ta que dando educação e fomentando o uma escola que por meio de métodos inoempreendedorismo, o e vadores conseguimosvamos formaralavancar gente capaz país. Somos uma escola que por meio de comprometida.O MEJ tira o jovem da sala métodos inovadores conseguimos forde aula, cria uma infraestrutura diferente, marcontato gente capaz comprometida.O MEJ em com oe mercado, com o mundo tira o jovem da sala de aula, cria uma inreal, ensina pra ele valores e ensina como fraestrutura diferente, em contato com o fazer. mercado, com o mundo real, ensina pra ele valores e ensina como mais fazer. capacitado E esse jovem sai muito para enfrentar as dificuldades da economia, E esse jovemdo sainosso muito mais dificuldades país, capacitado do mercado competitivo externo e não só isso, ele -sai compreendendo sua própria causa e prepacadopara competitivo rado batalhar externo por ela. e não só isso, ele sai extremamente engajado com a causa e preparado para batalhar por ela. O momento em que o Movimento Empresa Júnior faz isso ele cria, compartilhado com O momento em que o Movimento Empre10 mil pessoas todos os anos, um fim cosa Júnior faz isso ele cria, compartilhado mum, que é esse fim de construir o Brasil com 10 mil pessoas todos anos,pilares: um Empreendedor. Dividido em os quatro Competitivo, Ético, Colaborativo e Educador. Brasil Empreendedor. Dividido em quatro pilares: competitivo,com ético, meritocrático Mais competitivo, empresas melhoe realizador. res, governos melhores e universidades melhores. Mais ético, íntegro e compromeMaiscom competitivo sentido de terque emtido a verdade.no Mais educador, empresas melhores, governos melhores, podera as pessoas a realizarem mudanças universidadesMais melhores. Mais ético, necessárias. colaborativo, em ínteque os gro e comprometido com a verdade. Mais atores integrados geram microrrevoluções meritocrático em que as pessoas de fato em todo o país. são protagonistas de seu crescimento. Mais realizador, onde boas características, ideias saem Adquirindo essas quatro do papel. nosso país de fato vai aproveitar essa juventude e terá uma oportunidade de não só Adquirindo características, ser um dosessas paísesquatro com maiores números nosso país de fato vai aproveitar em termos de escala, mas sim ter osessa maiojuventude e vai ter uma oportunidade de res números em termo de produtividade. não só ser um dos países com maiores números em termos de escala, mas sim ter os maiores números em termo de produtividade.


10

VOCÊ VOCÊ ESTÁ ESTÁ CONVIDADO CONVIDADO A A EXPLORAR EXPLORAR O O BRASIL BRASIL DO DO MOVIMENTO MOVIMENTO EMPRESA EMPRESA JÚNIOR! JÚNIOR! Uma das inúmeras vantagens de estar em um movimento de impacto nacional é poder conhecer diversas culturas e quem sabe lugares que não imaginávamos conhecer. Você está convidado a explorar o Brasil do Movimento Empresa Júnior e conhecer a realidade do MEJ nacional. Todos os anos, os eventos do MEJ nos convidam a refletir sobre nós mesmos, sobre o país e sobre o nosso futuro. Com temas variados e através de uma programação abrangente, os empresários juniores podem se inspirar com as histórias e acima de tudo, são convidados para ação! Neste ano, no maior encontro do MEJ brasileiro, fomos convidados a refletir sobre o nosso mercado, a nossa educação, a nossa política e a nossa sociedade. Mas se engana quem pensou que as reflexões foram encerradas no dia 17 de agosto. Ainda há muito desse Brasil para se conhecer e muito a se discutir, refletir, inspirar e agir! Sentir experiências, repensar o nosso status, o passado e o futuro que queremos construir, lutar pelas causas das quais acreditamos, sonhar, e SER. Sermos ainda mais fortes e melhores do que podemos. Temos muitos desafios nesse novo triênio que estar por vir, por isso escolha um destino e se inscreva! Nos vemos pelos eventos regionais!


9

2016 JANEIRO

FEVEREIRO

MARÇO

ABRIL

ECEJ Ceará

MAIO

EEJ-BA Bahia

JUNHO

JULHO

EPEEJ

JEWC

AGOSTO

EMEJ

Pernambuco

Santa Catarina

SETEMBRO

OUTUBRO

NOVEMBRO

DEZEMBRO

Concentra-DF

EGEJ

SUDEJ

Rio Grande do Sul

Rio de Janeiro

ENCEJ

ALMEJ

GO-Jr

Rio Grande do Norte

Minas Gerais

EPEJ

São Paulo

Distrito Federal Alagoas

EMAJ

Maranhão

Goiás

ENEEJ

Paraná Júnior Paraná

Espírito Santo

SERMEJ Sergipe


12

O MEJ?

V

iver intensamente o MEJ é regra geral para qualquer empresário júnior, certo? Certo! E conhecer o histórico do MEJ? Será que é regra geral para todos? Com certeza! A partir do momento em que conhecemos a nossa história, vemos onde acertamos, erramos e podemos conhecer o motivo pelo qual estamos aqui e onde queremos chegar. E você, conhece a história do MEJ? Não?! Então nós apresentamos para você!


13 A primeira Empresa Júnior do mundo nasceu em Paris, na França. Os alunos da ESSEC – L’École Supérieure des Sciences Economiques et Commerciales, viram a necessidade de ter a vivência prática dos conhecimentos obtidos na sala de aula e, assim, criaram a Junior Enterprise, para que eles pudessem ter a realidade empresarial antes mesmo de ter o contato com o mercado de trabalho através dos estágios, ou da conclusão do curso. Em 1969, a França já tinha mais de 20 Empresas Juniores. Foi aí que os empresários decidiram se juntar para criar a Confederação Francesa de Empresas Juniores. Em 1986 o Movimento atingiu mais de 100 empresas juniores e, assim, países como Bélgica, Holanda, Alemanha, Portugal e Itália já tinham Empresas Juniores nascentes. Em 1986 foi criada a Confederação Europeia de Empresas Juniores (JADE).

Rede, definindo as diretrizes do MEJ, e fazendo com que todas as Empresas Juniores se unissem em prol de um objetivo maior. Um passo bastante importante para o Movimento Empresa Júnior brasileiro, dado em 2012, foi a criação do Projeto de Lei do Senado, o (PLS) 437/2012, que busca disciplinar a criação e organização das EJs perantes as Instituições de Ensino Superior (IES). O Projeto de Lei caminha para a sua aprovação, faltando passar pela Comissão de Educação e pela Constituição e Justiça do Senado para então, assim, ir para a sanção presidencial.

Em 2013 o MEJ completou 25 anos de existência no Brasil, comemorado com o lançamento do Documentário “Documentário de 25 anos do MEJ”, e a BJ completou 10 anos. Atualmente o MEJ brasileiro é formado por aproximadamente 300 empresas juniores espalhados por 18 EstaNo final da década de 1980, o Movimento Em- dos do Brasil. São mais de 11.000 empresários presa Júnior chega no Brasil através de João juniores espalhados por todo o país, que reaCarlos Chaves, que era Diretor da Câmara de lizam cerca de 2.500 projetos ao ano, com um Comércio Franco-Brasileira. No ano seguin- faturamento em cerca de 13 milhões de reais ao te, ele orientou os alunos de Administração da ano. Mas o que faz o MEJ faz como Movimento? Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo a fundarem a primeira empresa júnior do Bra- Os empresários juniores, empresas juniores, sil, a Empresa Júnior – EJFGV, que foi fundada núcleos, federações e a confederação trabapor Rogério Chér, o primeiro empresário júnior lham por uma causa: formar, por meio da vivêndo Brasil. Assim o MEJ foi se espalhando e, em cia empresarial, empreendedores comprometi1990, foi criada a primeira Federação do Brasil, dos e capazes de transformar o Brasil. a Federação de Empresas Juniores do Estado de São Paulo, a FEJESP. Este é o motivo pelo qual o Movimento Empresa Júnior pode ser classificado como um moviEm 1993 a FEJESP organizou o primeiro ENEJ mento de fato: todos os envolvidos acreditam e de todos em São Paulo, unindo empresários ju- trabalham em prol de um único propósito: o de niores de todo o país. E em agosto de 2003 a um futuro melhor. Confederação Brasileira de Empresas Juniores, Brasil Júnior, foi criada durante o XI ENEJ, o OXI ENEJ. Um ano depois, em 2004, tivemos a primeira Conferência Mundial de Empresas Juniores, o COMEJ. Ele foi organizado pela Federação de Empresas Juniores do Ceará, a FEJECE e foi realizado em Fortaleza. O Movimento continuou se expandindo e tendo diversas conquistas. Em 2009 Diego Calegari, então Presidente da Brasil Júnior, criou o Planejamento Estratégico da Rede, o famoso PE da


14

´

´

COLOQUEI EM PRÁTICA A TEORIA QUE APRENDI COM O MEJ! Diego Calegari, o idealizador do Politize!, é resultado da formação de empreendedores proporcionada pelo Movimento Empresa Júnior. Entender nosso papel como agentes de transformação do Brasil, difundir o conceito do MEJ em diferentes lugares e, até mesmo, utilizar o slogan de “gigantes pela própria natureza” são tarefas que têm sido aperfeiçoadas a cada dia por nós, empresários juniores. Porém, a maioria enfrenta um g rande d esafio quando sai d o MEJ: a o entrar no m ercado de trabalho, como colocar em prática o propósito e os valores desenvolvidos no Movimento? Diego Calegari conhece bem como fazer isso. Ele foi Presidente da Ação Júnior, empresa júnior do Cen-

tro Socioeconômico da Universidade Federal de Santa Catarina; Presidente da FEJESC e, posteriormente, Presidente da Brasil Júnior. Entre os principais aprendizados que levou para a vida estão atividades relacionadas à liderança, gestão organizacional e, principalmente, o entendimento perfeito do conceito de empreendedorismo. Mas, assim como t antos outros, c hegou para Calegari a hora de sair do MEJ.


15 19

ACABOU MEU CICLO NO MEJ E NA FACULDADE: E AGORA? O primeiro passo da carreira de pós-júnior de Calegari foi se unir a colegas que também tinham participado da Ação Júnior, e ser co-fundador de duas empresas no ramo de marketing e eventos, a ‘Voe Gestão de Ideias’ e a ‘Veterana Marketing Universitário’. Foi nesse momento que ele vivenciou o mercado de trabalho na prática. Mas ainda não era suficiente. Calegari sempre foi guiado por essa reflexão e suas atitudes foram pautadas nela: “como posso ser um agente de transformação capaz de causar o maior impacto para o maior número de pessoas”? Foi aí que começou a refletir sobre a política. “Não consigo, hoje, ver outro lugar mais apropriado que o setor público para atender a essa inquietação, na medida em que as alavancas no governo - embora difíceis de mexer - são as mais capazes de gerar uma profunda e radical transformação na nossa sociedade.”

Calegari um dia sonhou, construiu sua história, contou com o apoio de diversos protagonistas inconformados. Que a renovação de propósito seja constante e que esse inconformismo não morra com o fim da nossa trajetória dentro do movimento, que sejamos gigantes neste país que precisa de nós.

QUAL É O SONHO DO CALEGARI PARA O MEJ E PARA O BRASIL?

MUDAR O BRASIL ATRAVÉS DA POLÍTICA: POLITIZE! “A partir das manifestações de 2013, percebemos uma mudança: uma geração que, desde seu nascimento ou infância nunca havia visto na política um meio de transformar a realidade, começou a se perceber parte ativa no processo político. Percebemos que era uma oportunidade: unir a carência gritante de conhecimento, com o interesse crescente e o potencial de escala da internet para fazer algo novo e com impacto em todo o país. Assim nasceu o Politize!” Calegari não busca inovar apenas pela necessidade do novo, ele sempre teve a necessidade como o motor de suas ideias. O Politize! pretende ser um portal de educação política onde qualquer pessoa pode encontrar conhecimento de alta qualidade sobre o que há de mais importante para ser um cidadão consciente e engajado com a transformação do país. A ideia é facilitar o entendimento de todos para que, cada vez mais, as pessoas acreditem no poder da política e que a democracia seja realmente construída por todos e para todos. A estratégia do Politize! se baseia em conceitos de design de experiência, e com isso pretende-se transformar a política em algo divertido, lúdico, que conversa com a realidade do jovem e o anima a ser um cidadão participativo nos assuntos da sua cidade e nação.“Propostas de aprendizagem interessantes, dinâmicas e interativas, que levem os alunos a gostarem de aprender sobre política”.

PARA O MEJ... Que continue firme com a missão de formar, por meio da vivência empresarial, empreendedores comprometidos e capazes de transformar o Brasil. Carecemos de pessoas que possam atuar em todos os setores com um novo modelo mental, voltado para colaboração, geração de valor compartilhado e desenvolvimento humano acima dos interesses mesquinhos, individuais. E que o movimento seja capaz de, nos próximos 30 anos, ser responsável pela geração dos líderes que vão de fato transformar o país.

PARA O BRASIL... Nada mais do que o que todos querem: um país capaz de proporcionar a cada um dos cidadão a oportunidade de serem tudo aquilo que podem e merecem ser, em todas as dimensões da sua existência. Utopia? Sem dúvida. Mas, como diria Eduardo Galeano: “A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.” E é isso que me faz caminhar, todos os dias.


16

Um jeito diferente de fazer história T

udo começou lá no finalzinho do ano de 2014. Ainda éramos apenas candidatos quando um telefonema mudou tudo, transformando nossas vidas para sempre. “Você passou!”: esta frase nunca fez tanto sentido para cada um de nós como naquele momento. Foi ali que deixamos de ser aspirantes para nos tornarmos protagonistas de um grande sonho, líderes de um futuro brilhante. Ali começava o jeitoBJ, um jeito diferente de mudar o Brasil. Era tudo novo e não sabíamos o que estava nos esperando. Estávamos ansiosos, mas antes de começar, precisávamos estar preparados. E então arrumamos nossas malas, colocando na bagagem sonhos e expectativas, e partimos rumo ao desconhecido. Rumo ao nosso novo destino. Chegamos em São Paulo no dia 28 de Janeiro de 2015. Um a um, os mais novos coordenadores da BJ chegaram na casa que seria durante uma semana o palco de grandes momentos.


17

Éramos diferentes. Diferentes nos sotaques, nas cidades-natal, nos cursos, nas EJs que representávamos. Mas uma coisa nos tornava um só: o sonho de mudar o Brasil. Éramos um time, finalmente éramos a Equipe BJ 2015.Durante 8 dias, enchemos aquela casa de risos, alegrias, conhecimento, descoberta, ideias e muitos sonhos. Naquela semana tivemos a oportunidade de conhecer a primeira EJ do Brasil e nos reconectar com a história de nosso movimento. Também vivemos um final de semana inesquecível na presença de Rogério Chér e Magda Oliver e vivemos o desafio de um exercício de TeamBuilding com Sandra Betti. Além disto, conversamos com Marcos Barão e percebemos que nenhum desafio é pequeno demais quando a paixão é grande. Aprendemos muito sobre o movimento, a Brasil Júnior e nossos desafios para 2015. E então chegamos ao último dia de imersão. Ainda me lembro bem de cada abraço que recebi, cada lagríma que insistia em cair, cada promessa feita por corações apaixonados. Nos

despedimos do jeitoBJ com a certeza de que o nosso jeito nunca mais seria o mesmo. No dia 04 de Fevereiro, com a Cerimônia de Posse da Diretoria 2015, assumimos o compromisso de mudar o Brasil. E desde então muito foi feito. Mas ainda precisamos fazer mais. Crescemos juntos. Dia-a-dia. Mesmo distantes trabalhamos juntos para tornar nossos sonhos reais. Trabalhamos sempre com 20 milhas a cada dia, nem a mais nem a menos. Para medir a nosso sucesso e compartilhar nossa história com a equipe, a Vice Presidência prepara semanalmente a Marcha das Vinte Milhas, um espaço onde os coordenadores podem contar seus resultados da semana. São apenas 120 caracteres, que resumem nossos desafios e nossos sonhos. Você quer entender melhor como a Marcha funciona? Conheça agora o resumo dos nossos sonhos nos últimos 12 meses. Cada diretor e coordenador da Brasil Júnior vai contar para você um pouco dessa história que começou lá em janeiro e só vai terminar com um Brasil transformado.


18

Depoimentos da equipe “Estamos realizados por viver esse ano, dedicados ao nosso propósito e contribuindo para a vida de milhares de jovens apaixonados em construir um país melhor. Nos entregamos completamente ao movimento que tanto acreditamos, uma das nossas grandes conquistas foi a Casa BJ! Desde abril todos os diretores moram juntos na cidade de São Paulo para nos entregarmos 100% do nosso tempo ao compromisso de desenvolver o MEJ nacional. Conseguimos excelentes conquistas na capital federal! Estamos muito próximos de criar a nossa lei, após aprovar o PL na câmara dos deputados! Continuaremos com a coragem de sonhar e a ousadia de agir.”

“2015 tem sido um ano intenso de resultados e aprendizados, iniciamos o ano com o anseio de tornar o MEJ mais forte, formando mais e melhores empreendedores, não existe preparação que deixaria uma pessoa preparada para tal desafio. Como Vice-Presidente tenho o prazer de estar em constante contato com todos os projetos e produtos da Brasil Júnior, junto de minhas 3 coordenadorias podemos perceber como este primeiro semestre tem sido de muita execução, entregas e trabalho para todos, além de estar muito satisfeito em trabalhar com uma equipe de alto desempenho de mais de 40 pessoas espalhadas por todo o Brasil.”

“Somos movidos por desafios! Liderar a Brasil Júnior, é viver intensamente essa crença. Em 2015 grandes desafios foram já foram enfrentados pelo Administrativo-Financeiro, desde melhorias no nosso sistema de gerenciamento financeiro, Selo EJ 2015, bem como a confederação da federação do Sergipe, SERJÚNIOR, é a fundação da primeira federação da região Norte no estado do Pará. O ano de 2015 ainda guarda grandes realizações a serem conquistadas por nossas equipes.”

Victor Casagrande Presidência

Yuri Pomarole Vice-Presidência

Salime Saade Adm-Finananceiro


19

“- 2015.1? - Grandes desafios, muita coragem e resultados incríveis! - PEG, Programa de Suporte, Portal do conhecimento, Censo & Identidade, B&W, Prêmios? - Produtos preparados com muito conhecimento e muito amor para impactar uma rede de jovens que mudará o Brasil. - Ju, Dani, Wel, Carol, Del, Andrei? - Uma equipe de altíssima performance pronta para deixar um grande legado! - 2015.2? - Crescimento. - Conexões. Ainda bem que elas são a essência da vida! - Vamos com tudo, MEJ. Temos um GRANDE ano pra encerrar! o/\o”

“Em 2015 recebemos o desafio de servir, de uma maneira ainda mais intensa, o MEJ. Aceitamos o desafio e desde então as experiências foram extraordinárias! Começamos o ano inquietos. Com o desejo incansável de tornar o movimento mais alinhado e engajado. Na comunicação vimos o resultado de matérias em grandes jornais, de um novo site, o trabalho com os produtos, e uma série de outras coisas, tornando o movimento gigante. Visto daqui, temos uma única certeza: nosso trabalho, não só vai, como está mudando o nosso país!”

Ianna Brandão Desenvolvimento

Pedro Rio Comunicação

*textos coletados em Agosto de 2015


20

Coordenadoria de TI A Brasil Júnior c ompreendeu a importância d e profissionalizar produtos este ano, e c omo TI criamos d iversas plataformas e sistemas, começando pelo Portal BJ, canal d e interação com os empresários juniores, plataforma do P EG, criação d e um novo site da Brasil Júnior, plataforma do MEJ Carreiras e criação d e diversos sites de produtos.

Coordenadoria de

Relações Internacionais Aproximamos a Brasil Júnior de duas e ntidades f undamentais no ecossistema empreendedor nacio-nal: SEBRAE e CNI. Além d isso, construímos os editais do GE e do EE que p rometem fortalecer oconceito EJ em todo o Brasil!

Coordenadoria Internacional Relacionamo-nos c om o rganiza-ções i nternacionais, c ontinuamos Coordenadoria expandindo o Conceito E J para mais de 35 países e proporciona-- de Regulamentação mos o alinhamento da nossa Rede com esforços compartilhados com Mais do que auditar e certificar as EJs brasileiras, desenvolvemos a a Europa. cultura de r egulamentação por meio da transferência de conheci-mento com documentos e respostas a todas as demandas.

Coordenadoria de Gente e Gestão Auxílio n o Processo S eletivo dos assessores, avaliações de desempenho, pesquisas de c limas, avaliações d e desempenho funcional e organizacional, acompanhamento nas m etas, nos planos de ação, e muito mais!

Coordenadoria de Negócios Temos orgulho d e buscar incessantemente novas oportunidades para o MEJ, d e termos r enovado as parcerias através de um dedicado r elacionamento, além de fecharmos o 4º novo mantenedor da BJ!

Coordenadoria do PEG O início do Programa foi de muito planejamento, r evisão e c onstru-ção de novos materiais. A equipe do P EG e steve completamentealinhada e engajada c om u mproduto que fosse diferente e que de fato atendesse a nossa Rede e mudasse a c oncepção d o que a rede e ntendia como P EG. Oprograma rodou com excelência!

Escritório de Criação CRIAÇÃO L ACROU! Teve s ite BJ, sites de produtos e artes de campanhas do facebook. Teve o vídeo da mensagem do ano pra sambar na cara do MEJ. Teve muito trabalho e muito orgulho!

Coordenadoria de Eventos Com o novo Programa de Suporte aos Eventos a companhamos todos o s eventos regionais do ano, l ançamos o E dital de Cases Padrão d a Rede, o Estudo Nacional de Integração e Alinhamento, e as Pílulas do Conhecimento.


21

Coordenadoria de Rede

Coordenadoria de Relações Públicas

Desenvolvemos o site d a Brasil Coordenadoria Júnior, superamos a m eta de de Suporte aparições na mídia, com 15 veiculações, e desenvolvemos a Revis- Buscamos o novo, a lgo que ta Movimento #2! pudéssemos fazer com que o s sonhos s aíssem do papel e , de fato, pudéssemos colocar as Federações para "ir lá e f azer", m as acréscimos que é tempo de crescermos j untos, por i sso criamos um Banco com Práticas r eferências das federações e um Programa de Suporte com a capacidade de f azer c om a a s federações Coordenadoria de possam dar grandes s altos. E Educação Empreendedora assim buscamos juntos desenvolRealizamos duas edições do B&W ver nossa rede.

Desenvolvemos o conceito e a metodologia do novo C&I. Desenvolvemos e lançamos o Prêmio EJ de A lto Impacto. Também desenvolvemos e aplicamos a nova metodologia de m onitoramento do PE em Rede, além de criarmos e lançarmos o Identidade Pós-júnior.

e com a ajuda dos P romotores, estamos fundamentando e prototipando o Portal do Conhecimento para garantir que e sse p rojeto faça a diferença no MEJ.

Em 2015, elaboramos e realizamos a 1˚ r evisão e e struturamos o acompanhamento do planejamento f inanceiro, atuamos c om a regularização da BJ e trabalhamos para a concretização do sonho da Casa BJ.

Coordenadoria de Projetos

Coordenadoria de Financeiro

Atuamos na definição do processo seleção do p rodutos d o portfólio da BJ, com treinamentos e suporte ao planejamento e à gestão de projetos, e acompanhamos a performance dos portfólio.

Coordenadoria do JEWC Durante este ano, o J EWC 2016 começou a tomar forma! RealizaCoordenadoria mos nosso p rimeiro processo seletivo de equipe e trabalhamos de Expansão na c onstrução do t ema e da marca do e vento, que l ançamos No Aspirantes tivemos a confederação da SERJÚNIOR, visitamos FEMTEJ ENEJ 2015. e FEJEMS, i nseridas n o programa junto a Piauí J r, a lém da P ará Jr, primeira federação do Norte já com diretoria em formação.

Coordenadoria de Conteúdo Em u m ano c onhecemos e nos apaixonamos pela BJ, planejamos campanhas, divulgamos p rodutos, l ançamos P rocessos Seletivos. Mas o melhor de tudo isso é saber que nos conectamos com a nossa rede.

*textos coletados em Agosto de 2015


22

Evolução das EJs

reconhecidas

no PEG 2014

Q

ue nós queremos um Brasil Empreendedor por meio da formação de empreendedores todo mundo sabe. Que nós transformamos universitários em empreendedores por meio da vivência empresarial, também. Mas como as Empresas Juniores realmente impactam a sociedade no dia-a-dia?

Quais são as EJs que mais impactam no Brasil? Para responder essa pergunta, nós pedimos para as quatro EJs ganhadoras do Programa de Excelência em Gestão (PEG), do ano de 2015, para responder para a gente: “Por que a sua EJ mudará o país?” Vamos conferir as respostas deles? E fica a pergunta para você, Empresário Júnior, e para a sua EJ: como vocês mudam/mudarão o Brasil?


Mais Consultoria Jr.

cebido ainda dentro da Mais na realização dos projetos, em que os membros mudam a realidaOs universitários entram na Mais e são trans- de das empresas clientes. formados, através da vivência empresarial, em Em um ambiente empreendedor, convivendo empreendedores. Essa formação empreende- com gente boa que compartilha do mesmo sentimento, os membros encontram o caminho que dora é a melhor forma de mudar o país. As pessoas que entram na Mais estão bus- querem seguir e descobrem suas motivações. cando se desenvolver e adquirir uma experiên- Nesse ambiente, as pessoas são inspiradas pecia profissional em seu benefício. Quando elas los desafios e não fogem a luta nas dificuldacomeçam a vivenciar a cultura da empresa e des, pelo contrário, transformam os problemas conhecem o tamanho do MEJ, internalizam o em oportunidades e fazem as coisas acontecepropósito e fazem as coisas acontecerem mui- rem. Essas pessoas terão ainda a capacidade to mais do que pelo próprio ego, mas sim pelo de ser exemplo e influenciar no desenvolvimenimpacto que suas ações podem gerar na vida to de outras pessoas quando vão para o mercado outro e na sociedade. Esse impacto é per- do de trabalho.

AD&M Assim, a Mais forma mais que profissionais, forma empreendedores que sabem, querem e fazem as mudanças acontecerem no nosso país.A AD&M tem como propósito formar profissionais que impactem positivamente a sociedade. Isso ocorre por meio da realização de projetos deconsultoria empresarial, em que auxiliamos empresas no mercado a se reerguerem e a crescerem através da resolução de gaps de informação e/ou desempenho, apoiando o pilar do desenvolvimento econômico do nosso país. O aprendizado por meio dos projetos, juntamente com o contexto empresarial vivenciado no dia a dia, oferece suporte para que nossos empresários juniores desenvolvam competências essenciais para a formação deprofissionais competentes e qualificados que irão atuar no mercado de trabalho. Também provemos o empoderamento dos jovens para que, além decompetentes e qualificados, eles possam também se reconhecer enquanto agentes de transformação da sociedade. Estimulamos liderança, aprendizado conjunto, resultados de excelência, ética e responsabilidade pelas nossas próprias ações. Dessa maneira, conseguimos desenvolver profissionais apaixonantes, comprometidos em ser o principal diferencial gerador de impacto positivos na sociedade.

a.c.e. Tatuamos no peito algo não só genuíno, mas também transformador na realidade cotidiana. Plantamos uma semente que, através de princípios inerentes em uma personalidade empreendedora, desperta a sede por tornar realidade o sonho de um Brasil melhor. A A.C.E. Consultoria propaga uma herança capaz de empreender ações e transformar realidades, na certeza de que as futuras gerações encontrem o nosso maior tesouro: o comprometimento.

Assim, através da melhoria contínua, nossa gestão ultrapassa as barreiras universitárias. Alcançamos a satisfação externa da sociedade através do impacto que nossos projetos trazem no universo corporativo e social. Pensar fora da caixa, não chega a ser utópico para os vinte e cinco membros que compõe a nossa empresa. Fazemos valer a pena nosso trabalho, disseminamos um sentimento que é reflexo de toda a nossa evolução: o amor. Isso basta. Dizem que é difícil transformar o Brasil. Na A.C.E. Consultoria encaramos as dificuldades de duas formas: “Desculpa ou resultado?!”.


NOVOS LÍDERES PARA UM NOVO BRASIL O Encontro de Líderes do Movimento Empresa Júnior promete catalisar a formação de lideranças para que compreendam a realidade do país e empreendam soluções para torná-lo melhor.

A

cultura empreendedora do Movimento Empresa Júnior é difundida, principalmente, por meio do conceito de empreendedorismo que adotamos, por meio do qual se entende como empreendedor indivíduo que sabe fazer, quer fazer e faz. Reunir os principais líderes do MEJ durante 4 dias para aprender e discutir sobre assuntos pertinentes à sociedade e conhecer a estratégias do Movimento torna-se essencial para o fortalecimento da rede. A partir do Encontro de Líderes, a Brasil Júnior pretende criar líderes do movimento, que serão donos da visão compartilhada, ou seja, capazes de olhar a visão do Movimento Empresa Júnior para os próximos três anos e se sentirem donos dessa visão.


Além de fortalecer o compartilhamento da visão do Movimento, o encontro surge com o foco de criar uma rede mais coesa, trabalhando a capacidade de um grupo de se tornar coeso. Segundo o Diretor de Comunicação da Brasil Júnior em 2015 e Presidente Executivo eleito para a gestão 2016, Pedro Rio, a coesão vai acontece de tal forma que será possível que esse líder compartilhe os valores e a visão do Movimento. “Para que isso aconteça a gente precisa das lideranças do Movimento. O encontro de líderes desse ano vai ser tão importante que nele a gente vai criar experiências, em que o empresário júnior vai ter contato com o movimento para que depois dessas experiências ele se sinta dono dessa estratégia e ele seja promotor dessa estratégia no movimento”, afirmou. Todo esse aprendizado só será possível graças à programação escolhida para o evento. Primeiro, serão trabalhados assuntos acerca da Humanidade, seguidos pelo Mundo e Suas Relações, e por fim o Movimento Empresa Júnior. O objetivo é sair do indivíduo e partir para entender como as relações do mundo se conectam com tudo o que acontece, como o Brasil está hoje, o que ele necessita e começar a entrar no Movimento, que também faz parte desse mundo. A partir disso, será permitido explicar como o MEJ se organiza em rede, como uma rede evolui e qual é a sua visão compartilhada, apresentada de maneira mais profunda para os participantes do encontro. O primeiro Encontro de Líderes se encerra, então, com as discussões sobre o indivíduo novamente para que ele seja responsável por cocriar essa coesão interna e ser dono dos valores, da visão. É o líder formado nesse encontro que vai colocar a estratégia Movimento Empresa Júnior em prática para os próximos três anos.


26

Conheça o Potenciar, programa de aceleração de carreira da Votorantim

Desde 2012, jovens internos, com até 28 anos, com no mínimo um ano de casa e considerados de alto desempenho são mapeados para participarem do Programa junto com os trainees, que acabam de chegar do mercado por um processo seletivo bastante criterioso. Essa composição mista, que congrega jovens com experiência e maturidade de casa e trainees, que chegam para oxigenar a empresa, oferece a oportunidade de aceleração de aprendizagem e de carreira para a formação da futura liderança da Votorantim. O Potenciar trabalha a formação dos jovens nas dimensões profissional, pessoal, cultural e social. O Programa conta com diversos módulos de formação tais como de autoconhecimento, comunicação oral, gerenciamento de projetos, inovação, além de encontros de interação com executivos e também com o Projeto Desafio, a partir do qual os jovens são divididos em grupos multidisciplinares para colocarem na prática os aprendizados adquiridos, propondo soluções inovadoras para atuais desafios da Votorantim. O Projeto tem duração de 12 meses, com acompanhamento de gerentes e diretores da Votorantim tendo uma apresentação, ao final do ciclo, aos CEOS das empresas.


27 Também são ministradas formações especificas para os gestores e profissionais de recursos humanos que acompanham diretamente estes jovens, visando garantir o entendimento da importância de cultivar os talentos internos e formar a rede envolvida em torno deste programa. A exemplo dos projetos, no ano de 2015, jovens da Votorantim Energia desenvolvem um projeto sobre energia renovável. O escopo do Projeto é avaliar a melhor forma para inserir a energia solar no portfólio da empresa. O trabalho en-

volve a definição de alternativas de inserção da Votorantim no mercado de energia renovável, bem como o relacionamento com os principais fornecedores das tecnologias utilizadas para geração de enegia solar. De modo geral, muito além dos conhecimento técnicos adquiridos ao longo do programa, os maiores ganhos do Potenciar são as características comportamentais fundamentais para o exercício da liderança, que fazem parte do DNA e da Cultura Votorantim.

Em suma, o Potenciar: • Acelera de forma integrada a carreira dos jovens potencias do Grupo Votorantim, sejam eles trainees ou internos; • Desenvolve a rede integrante deste programa, ou seja, RH, gestores e executivos; • Promove maior integração destes jovens com os executivos, áreas e empresas; • Desenvolve projetos aplicáveis para áreas mapeadas das empresas participantes; • Alimenta o pool sucessório do Grupo Votorantim e retêm os jovens de alta performance.


28

im pac ej de alto

to


29

A UFMG Consultoria Jr. (UCJ) é uma empresa de consultoria empresarial, composta por estudantes dos cursos de Administração, Ciências Econômicas, Ciências Contábeis, Relações Econômicas Internacionais e Controladoria e Finanças da Faculdade de Ciências Econômicas - da Universidade Federal de Minas Gerais. Fundada em 1992, a UCJ foi a primeira Empresa Júnior fundada na UFMG e eleita EJ de Alto Impacto no ano de 2015, prêmio que é organizado pela Brasil Júnior e que visa eleger a EJ que causa maior impacto no ecossistema empreendedor. Para fazer a avaliação, são levados em consideração três pilares: projetos, gestão e cultura empreendedora, que juntos formam a vivência empresarial, que transforma universitários em empreendedores. Para ser considerada como uma Empresa Júnior de Alto Impacto, A UCJ se posiciona como uma incubadora de talentos. E acredita que para melhor desempenhar esse papel, ela deve focar as suas ações no mercado de trabalho. Para alcançar este patamar, a EJ foca em capacitações para os membros e em sempre buscar entender o mercado em que estão inseridos, para sempre ser proativos em relação a ele. Para entender um pouco mais sobre como as pequenas ações dentro da EJ a fazem impactar fortemente frente ao empreendedorismo, conversamos com Guilherme Lima, Presidente Executivo da UCJ.


30

1. O que é ser uma EJ de Alto Impacto no MEJ das de maneira mais assertiva, no planejamenbrasileiro? to e gerenciamento de projetos com excelência. Acredito que o Movimento Empresa Júnior apresenta como grande input o universitário ingressante na EJ e como output o “empreendedor comprometido e capaz de transformar o Brasil”. Por isso, entendo como EJ de Alto Impacto aquela que EJ que possui como foco legÍtimo o desenvolvimento dos seus membros junto a um grande desempenho frente ao mercado. O puro desenvolvimento da gestão interna e/ ou promoção de capacitações para os membros da EJ gera desenvolvimento, mas esses sozinhos, não se comparam com o desenvolvimento gerado pelo contato com o mercado. O mercado é um fator crítico nesse processo porque é ele que faz com que a EJ realmente impacte positivamente a sociedade e desenvolva em seus membros tanto competências fundamentais – resolução de problemas, análise crítica e visão sistêmica – como também a internalização de propósito. 2. Que fatores você acha que influenciou para a UCJ alcançar esse resultado? Tenho o costume de falar que a UCJ possui três grandes diferenciais quando comparada com outras EJ’s. Esses diferenciais são: 1) O grande foco que damos para o contato com o mercado, visando a solução do problema dos nossos clientes. O nosso Marketing atua como uma Célula Comercial, trabalhando a todo momento na prospecção de clientes e relacionamento com os já captados, para que a nossa Célula de Projetos, que compreende cerca de 85% dos nossos membros, tenha foco nas ven-

2) Efetivação de todos os Trainees como Consultores. Isso parece bobo e recorrente em outras EJ’s, mas na UCJ o Consultor é generalista (ele é capacitado para atuar em todos os portfólios) e se dedica somente para a execução de um projeto externo por vez. Com isso, conseguimos assegurar que todos na empresa compreendam o nosso Core Business, tenham ele como prioridade e sejam ótimos na solução de problemas. 3) Rede de Ex-Membros. A UCJ conta com uma rede chamada carinhosamente de SempreUCJ. Essa rede atua como uma grande diferencial porque temos pessoas incríveis nela e com o contato próximo que mantemos, conseguimos ter acesso a práticas de mercado atualizadas e dicas de pessoas que já vivenciaram a rotina da empresa, e hoje tem um entendimento ainda maior de gestão. Além disso, muitos deles nos ajudam por meio da orientação de projetos de consultoria, o que eleva a qualidade e excelência desses projetos. Somado a esses três fatores, algo relevante no nosso dia a dia de trabalho é a cultura de alto desempenho e a obstinação por resultados, força motriz do nosso trabalho. 3. Quais são é o projeto realizado pela UCJ que mais impactaram a sociedade? Tivemos um projeto que executamos para o Instituto de Estudo de Protesto de Títulos do Brasil – MG em 2014 e que teve a sua apresentação premiada no Concentra.


31

O IEPTB – MG é uma instituição sem fins lucrativos que visa entender e estimular o uso dos cartórios de protesto de títulos no Estado. O cliente procurou a UCJ porque percebeu que a tabela utilizada pelos cartórios para cobrar os emolumentos e as taxas vinha causando distorções, sendo que as principais dessas eram a dificuldade do acesso para a população de baixa renda conseguir protestar um título e, o quão antidemocrática a Tabela era. Com isso todo um escopo foi elaborado pela nossa Equipe de Projetos e ao final do projeto, tivemos não só um grande desenvolvimento da equipe executora, mas também a entrega de uma tabela totalmente reformulada. Com a nova Tabela, democratizamos o acesso aos protestos de título, proporcionando uma forma mais rápida e menos burocrática dos credores cobrarem seus devedores. O que impactou mais de três milhões de pessoas e contribuiu para a geração de renda.

cional e acreditamos que o bom projeto gera um ciclo virtuoso para a organização. Como projetos de consultoria não se vendem em prateleira e queremos assegurar tanto a sustentabilidade do nosso negócio, como revolucionar a gestão dos nossos clientes, buscamos realizar ótimos projetos para que possamos reter o nosso cliente, ter a indicação dele para outros clientes e ainda desenvolver ao máximo nossos membros. A UCJ assimila os diversos problemas à sua volta como falhas de gestão, por isso busca assumir dois grandes papeis: o de uma escola de gestão e o de um agente de promoção econômica.

Atuamos como escola de gestão a partir do momento em que capacitamos de forma prática e direcionada para a resolução de problemas, tanto os nossos colaboradores e clientes, como membros da comunidade acadêmica em gestão. Já o papel de promoção econômica é 4. E daqui para frente, como querem aumentar exercido de duas formas: quando cobramos um ainda mais o impacto? Como querem mudar o valor pelo nosso serviço menor do que aqueBrasil, qual o sonho grande da UCJ? le praticado no mercado, para atender clientes com menor disponibilidade financeira, e quanUma questão recorrente nas reuniões do Con- do geramos resultados consistentes para os selho e nos momentos de planejamento da UCJ nossos clientes. Esse segundo fator é sempre o diz respeito a como podemos alavancar a es- nosso grande anseio e maior publicidade. Logo, calabilidade dos resultados, e para isso sempre o sonho grande da UCJ é que o Brasil seja um chegamos em respostas alinhadas a elementos país mais justo e competitivo em todos os seus chaves do Planejamento Estratégico da Brasil segmentos - o que inclui a máquina pública Júnior que é o aumento da realização de proje- a partir da presença de profissionais e organitos e de projetos melhores. zações dotados de refinado conhecimento em Dentro dessa reflexão, direcionamos a nossa gestão. energia para que tenhamos projetos melhores. Esse direcionamento se dá porque hoje a UCJ encontra-se bem próxima do seu limite opera-


rp@brasiljunior.org.br

Profile for Brasil Júnior

Revista Movimento 2015  

Revista Movimento 2015  

Advertisement