Issuu on Google+

noite


tradução de um excerto do artigo “City of Words” publicado na revista eye #40 http://www.eyemagazine.com/feature. php?id=4&fid=6


Os conceitos de estĂ­mulo e resposta nĂŁo podem ser entendidos separadamente.


A cidade assume-se como uma multiplicidade de histórias pessoais relacionadas com os mais diversos locais, a imagem destes é por sua vez marcada pela tipografia que o habita. Paralelamente, a memória permite o reconhecimento do local, das mensagens tipográficas que o compõem e das experiências lá vividas.


O que é a vida

........

?

O espaço é alguém para mim.

........

Sonhando sou eu só. A luzir, em quem não tem fim

E, sem querer, tem dó. Extensa, leve, inútil passageira, Ao roçar por mim traz

........ Uma ilusão de sonho, em cuja esteira A minha vida jaz.


Vou com um passo como de ir parar Pela rua

vazia

Nem sint o como u m mal ou mal-esta r


, a c i t 路 t x e e e silenciosa

Vem, Noit

Vem e

o c n a r b o t n a m e nvolver na noit


O meu coraÁ„ o...


Vem, Noite antiquíssima e idêntica, Noite Rainha nascida destronada,

Noite igual por dentro ao silêncio,


Noite

Com as estrelas lantejoulas rรกpidas.


sinto

pertenรงo


Night_I belong_I feel__Noite_Pertenço_Sinto