Page 1

nOrDeStInO

UM OLHAR SOBRE A GRAVURA FANTÁSTICA

Curadoria Rafael Limaverde e Marquinhos Abu


O Grotesco é um espaço onde se aniquila o ordenamento do universo, é o subterrâneo de nossa realidade. Em todas as tradições há um lugar para o fantástico, o absurdo, o delirante que desafia o real, e é no campo da arte sua mais bela manifestação. Goya, Bosh, Brueguel são alguns dos muitos artistas que pintaram e gravaram os medos e pesadelos da humanidade. O Grotesco no Nordeste A cultura nordestina também cria e recria seu próprio bestiário. Ele habita os cordéis fantásticos, as carrancas do Rio São Francisco, a pantomima dos Anicetos, as esculturas de Mestre Noza, os Jaraguás de reisados, os caretas de Jardim, as estórias de trancoso e lendas populares... as gravuras. A exposição Bestiário Nordestino propõe lançar uma olhar sobre nosso imaginário pela ótica da gravura (tradicional e contemporânea), que entalha e imprime o grotesco do mundo. Os artistas convidados trazem seu próprio bestiário, seus monstros e demônios, tencionando esse limite entre o homem e o animal, a realidade e a fantasia, entre a lucidez e o delírio.

nOrDeStInO


A Exposição O Bestiário Nordestino expõe, 26 gravuras compondo um recorte da trajetória de 12 artistas que se relacionam com o mundo fantásticos e seus seres absurdos. Demônios, dragões, híbridos e amorfos. Um diálogo entre a gravura de tempos diversos mais que têm em comum o sobrenatural que permeia o imaginário do homem nordestino. Será exposto também um apanhado de cordéis que tenham como mote o tema da exposição e um vídeo com imagens da viagem curatorial.

nOrDeStInO


ARTISTAS CONVIDADOS - Abraão Batista (Juazeiro/CE) - Nilo (Juazeiro/CE) - Adriano Brito (Crato/CE) - José Costa Leite (Condado/CE) - Carlos Henrique (Crato/CE) - Sebastião de Paula (Fortaleza/CE) - Carlus Campos (Fortaleza/CE) -Franscisco de Almeida (Fortaleza/CE) - Roberto Galvão (Fortaleza/CE) - Bitu (Crato/CE) - Lourenço Golveia (Recife/PE) - Maurício Costa (Recife/PE) - J. Borges (Bezerros/PE)

Obras de Acervo MAUC - Walderedo (Crato/CE) - Damasio de Paulo (Juazeiro/CE) - Anônimos

nOrDeStInO


rafael limaverde curador Ilustrador, xilógrafo , formado em Artes Visuais pelo IFCE - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - 2005 Exposições Individuais: · Exposição Caos - 2000 - Lanchonete Capitão Mostarda · Exposição Xilofagia - 2002 Galeria Paleta Participações · Em 2004 participou do projeto da artista plástica Maria Bonomi, para criação do painel da Estação da Luz em São Paulo. · Em fevereiro de 2005 participou da Oficina de Xilogravura promovida pela Bienal Internacional de Gravura do Ceará, ministrada pela artista Plástica Maria Bonomi. Exposições Coletivas · Salão dos Novos 1998 - Fortaleza CE · Salão de Sobral 1999 - Sobral CE · Unifor Plástica 2005 - Fortaleza CE · Salão da Unama de Pequenos Formatos 2006 - Belém PA · Salão de Abril 2006 - (Prêmio Bolsa) Fortaleza CE · Exposição a Xilogravura no Cariri 2007 - CCBNB Cariri · Exposição Xilovisões - 2007 - CCBNB Cariri · Exposição Livros - 2008 - CCBNB Fortaleza Exposições com Grupo Acidum · Contemplado pelo o I Edital das Artes da Funcet - (2006-2007) · Exposição Entregue as Moscas - 2008 - MAC Dragão do Mar · Exposição 60 anos Salão del Abril - 2011 - MAC Dragão do Mar · Exposição "Da Rua: Que Pintura é essa? - Funarte São Paulo SP Curadorias · Exposição Entregue as Moscas - MAC - Dragão do Mar - 2008 · Exposição Eco Barroco - 2011 - CCBNB Fortaleza · Exposição Bestiário Nordestino- Multigaleria- Dragão do Mar - 2016/2017


marquinhos abu

curador

Grafiteiro 1990, produzindo em atelier desde 2003, graduando em Licenciatura em Artes Visuais – IFCE., Arte Educador/Pesquisador, Facilitador de oficinas de Intervenções Urbanas (Graffite, Cartaz LambeLambe e Stencil) e integrante do Coletivo Aparecidos Políticos. Exposições/Ações: No ano de 2016 · Exposição Coletiva: Heteróglito - Galeria Vicente Leite Fa7 - Abril 2016; · Produtor do Projeto Oco do Mundo; No ano de 2015 · Artista Convidado na II Semana do Graffiti em Fortaleza · Artista Selecionado no II Festival Concreto de Arte Urbana No ano de 2014 · Premiado pelo 65º Salão de Abril - Projeto Operação Carcará · Contemplado pelo edital Secultfor - Residências Artísticas - Projeto Conexões Cartográficas da Memória. No ano de 2013 · Curadoria e montagem da Exposição Prestes no Ceará – 22 de março a 18 de abril de 2013 – Espaço Cultural Aparelho 64/68 Anistia. · Intercâmbio Argentina/ Brasil (GAC – Grupo de Arte Callejero /Coletivo Aparecidos Políticos). Através do Projeto Os Caminhos da Ditadura – IV EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO PRÊMIO LEONILSON DE ARTES VISUAIS – SECULTFOR · Oficina - Arte Ativista - IUNA - Instituto Universitário Nacional Del Arte - Buenos Aires - Argentina Através do Projeto Os Caminhos da Ditadura – IV EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO PRÊMIO LEONILSON DE ARTES VISUAIS – SECULTFOR (outubro/2013)


Adriano Brito Reside em Crato (CE); graduado em letras pela URCA - Universidade Regional do Cariri, trabalhou como professor de artes (2008 à 2009), produtor do CCBNB Cariri, de 2007 à 2 0 0 9 . C o m o a r t i sta v i s u a l é integrante do Grupo XICRA (Xilógrafos do Crato) participou do OCO (Ócio Criativo Organizado), trabalhando com stencil e xilogravura desde 2009. Participou de um intercâmbio gráfico com artistas de Berlin, Oaxaca e São Paulo que resultou numa exposição na Galeria Gravura Brasileira-SP, Projeto O Fio da Xilo pela FUNARTE e a Ocupação Gráfica, exposição na Galeria do CCBNB Cariri, nos meses de novembro e dezembro de 2012.


Carlos Henrique Nascido e criado em Crato (CE), escultor autodidata desde 1984 começou a trabalhar com xilogravura para capas de cordéis para a Academia dos Cordelistas do Crato desde o ano 2000 onde vem produzindo um sem números de capas de cordéis. Hoje ocupa a cadeira de número 20 da Academia e é artista integrante do Coletivo XICRA (Xilogravuristas do Crato) Vem participando de vários eventos importantes das artes plásticas no Brasil e de exposições. Em 2010 participou do projeto de xilogravuras e grafites em paredões em Crato (URCA- Curso de História) e Santana do Cariri (Museu de Fósseis).


Nasceu em Morada Nova, Ceará, no dia 14/05/1961. Graduado em música pela Universidade Estadual do Ceará, em 1988. Em 1990/91, estudou xilogravura e gravura em metal com Eduardo Eloy na Oficina de Gravura e Papel Artesanal do Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará. Workshops de Gravura em metal com Artur Luiz Piza em 1991 e com Carlos Martins, em 1992, na oficina de Gravura do MAUC. Professor de Xilogravura no Curso de Artes Visuais do IFCE.


Francisco de Almeida Nasceu em Crateús (Ceará), no dia 07 de agosto de 1962. O gravador cearense Francisco de Almeida pode ser chamado de mago. Ele faz alquimias com a arte, está sempre experimentando técnicas e inventando novas ferramentas de trabalho. As alegorias e o gosto pelos grandes formatos são duas características de Francisco de Almeida, artista de destaque, com prêmios de vários salões. Além disso, suas obras estão em acervos importantes do País, como o da Pinacoteca, em São Paulo, e o próprio Centro Dragão do Mar.


J. Borges

Nasceu a 20 de dezembro de 1935, no município de Bezerros, Pernambuco, onde deu início a sua vida artística e onde reside até hoje, escrevendo, ilustrando e publicando os seus folhetos. J. Borges tornou-se um dos mais famosos xilógrafos de Pernambuco, publicou vários álbuns de xilogravuras e alguns de luxo.


Bitu Luiz Augusto Bitu Bezerra Nasceu em Crato, Ceará, no dia 29/10/1976. Graduado em Comunicação Social pela Unifor, em 2001. È autodidata em desenho, xilogravura, escultura em madeira, escultura em cerâmica e cordel (com 26 publicações e mais de 30000 folhetos impressos). Trabalhou como ilustrador no jornal O Povo. Participou da fundação do grupo Xicra (Xilógrafos do Crato). Membro da Academia dos Cordelistas do Crato e do Grupo Cecordel de Fortaleza.


Walderedo Marceneiro, xilógrafo e tipógrafo, nasceu em Crato no dia 19 de abril de 1920. Filho de José Gonçalves Milfont e Maria Liberalino Milfont. Ilustrou inúmeros cordéis, revistas e jornais. Durante muito tempo, foi o único xilógrafo da região. Morreu aos 65 anos de no dia 16 de agosto de 2005


Damas io Paulo Sabe-se pouco a seu respeito. Teria nascido em Pernambuco, nas Ingazeiras, por volta do ano de 1910. Em Juazeiro do Norte, foi g e re n t e d a T i p o g ra f i a S ã o Francisco onde destacou-se também como poeta. Saiu de Juazeiro por desavenças familiares nos anos 1950 e teve destino ignorado.


abraao batista Po eta , x i l ó g rafo, g rava d o r, escultor e ceramista. Abraão É bacharel em História, com Batista tem como marco inicial mestrado em História Social,dena seus trabalhos oFederal ano de Universidade do1968, Ceará. quando ocorreu o episódio Como artista participoudode Papa da época 44 do santos exposições emcassar cidades Brasil, católicos. Alemanha, Argentina, Bulgária, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Polônia, Portugal e Uruguai.


Suas xilogravuras ilustram inúmeros folhetos – seus e de outros poetas – e ganham status de obra de arte a partir dos anos 1960, quando passam a ser publicadas em álbuns e expostas em museus, no Brasil e no exterior: em 2005, José Costa Leite é o convidado especial de uma exposição realizada no Musée du Dessin et de l’Estampe Originale de Gravelines (França), onde também dá ateliês de xilogravura.


nilo Começou a fazer xilogravuras quando participou de uma oficina ofertada por uma associação de artistas chamadas AMAR. Presidida pelo xilógrafo Stênio Diniz. Iniciou-se na escultura, com o artista Elosman, que tinha um ateliê em juazeiro do Norte. Aprimeira exposição aconteceu em 1992, com a curadoria do professor Gilmar de Carvalho sociólogo cearense. Ministrou diversas oficinas de xilogravura. Cito: Juazeiro do Norte, Crato Sobral, Fortaleza. Seu trabalho tem como tema figuras fantasticas que nascem do munodo imaginário do artista, mesclado com pesquisas feitas pelo mesmo.


Maurício Castro é artista plástico e diretor de arte. Desde a década de 80 realiza exposições individuais e coletivas, no Brasil e em outros países. Em 1989, fundou juntamente com José Paulo, o atelier Quarta Zona de Arte, no Bairro do Recife. Fundou também, em 1996, o atelier coletivo "Torre de Papel", em Barcelona, e, em 2001, o atelier "Submarino", juntamente com Isabela Stampanoni, Juliana Notari, Jacaré e Fernando Augusto. Foi Artista Plástico da micro-série "A Pedra do Reino" de Luiz Fernando Carvalho e diretor de arte os clipes da Mundo Livre S.A., "Carnaval inesquecível na cidade alta" e "Laura Bush tem um senhor problema". Realiza atividades pedagógicas voltadas à pintura, desenho e reciclagem. Atualmente coordenda o Ateliê Gráfica Lenta em Recife.


Carlus Campos Nascido em Russas - CE, o artista é ilustrador do Jornal O POVO em Fortaleza - CE tendo participado de vários salões de artes nacionais.


rafael limaverde Nascido em Belém e naturalizado cearense, começou sua carreira como cartunista e ilustrador editorial. Paralelo a carreira como ilustrador, passa a trabalhar de com xilogravurista onde, no ano 2000 fez sua primeira exposição de gravura intitulada "Xilofagia" e que contava com 14 impressões cujo o tema eram figuras e manifestações do universo sertanejo. Em 2004 entrou para o IFCE onde formou-se no ano de 2009 em Artes visuais. Fez parte do Grupo Acidum, atualmente trabalha com design, xilogravura, intervenção urbana e ilustração de livros infantis.


ClIPPIng


ClIPPIng


temporada 2016 Exposição contemplada no Edital Temporada 2016, realizada de novembro de 2016 a janeiro de 2017, no espaço Multigaleria - Centro de Arte e Cultura Dragão do Mar - Fortaleza Ceará. Número de visitantes: 3.887


temporada 2016


Rafael limaverde rafaellimaverde@gmail.com facebook.com/rafael.limaverde

(85) 98644.7242 (85) 997070669

Projeto bestiario  

O fantástico, o absurdo, o delirante. Esse imaginário, de bases medievais, que constrói identidades e encanta até hoje. A exposição "Bestiár...

Projeto bestiario  

O fantástico, o absurdo, o delirante. Esse imaginário, de bases medievais, que constrói identidades e encanta até hoje. A exposição "Bestiár...

Advertisement